Leia mais de 20 textos sobre masculinidades no canal de Natura Homem no PdH.

VOCÊ ESTÁ NO PERCURSO:

Bem-vindos ao novo PapodeHomem!

Um conto de sangue, bits & bytes, suor e lágrimas

Trabalhamos nisso em silêncio todo o ano, agora chegou a hora. (ufa!)

Há bastante tempo nosso site não representava mais a visão por trás do projeto. Estava pesado, bagunçado, lento, cheio de arestas e sobras de código e, sendo bem sincero, um tanto frankenstein.

Não é de agora que defendemos o valor das boas conversas, do diálogo, da fluidez de ideias e amplitude de visões.

Temos nos dedicado disciplinadamente a quebrar mitos, preconceitos e estereótipos. Como reafirmamos a cada ano, nosso voto é de impactar positivamente a vida das pessoas por meio do conteúdo.

Ao longo desses oito anos de vida, nos tornamos um portal referência em cultura masculina.

Acreditamos no poder da comunidade e, mais ainda, no que surge quando oferecemos conversas que importam nesse espaço.

A web já está transbordando de entretenimento e conteúdo descartável.

Queremos fazer a diferença com nossos textos. Não apenas publicar e contar acessos, isso é diversão de portal em busca de anunciantes cada vez maiores. Queremos pessoas nos lendo, não usuários contabilizados. Acreditamos em textos vivos, cujo qualidade os torna úteis para muito além de quando foram publicados.

Falamos quando temos algo útil a dizer. Procuramos fazer menos e com mais significado. E dá uma satisfação tremenda ver que é possível surgir uma comunidade de homens e mulheres em torno dessa ideia.

Por tudo isso, precisávamos de um novo site para nos representar. Um projeto que começou como um blog e hoje é muito mais. Nos apresentamos, para os clientes, como um portal. Mas cá entre nós, diria que o PapodeHomem é uma grande mesa, é a atenção e o ânimo de cada um de vocês, que calha de estar coletivamente agrupada nessa pequena url www.papodehomem.com.br .

Esse foi o ano de dois saltos que nos deram tremendo frio na barriga: a casa nova e o agora o site. Ambos nos custaram bem além do planejado e os dois têm um objetivo em comum, nos aproximar da comunidade. De vocês.

Tá, mas o que mudou então?

O projeto atual é mais leve e limpo, privilegia a experiência de leitura, remove distrações.

Trocamos de Wordpress para Ruby on Rails.

Deixamos de lado as seções, coleções, séries, colunas, frentes e formatos.

Agora temos apenas Coleções e Percursos.

As Coleções são como caixas que agrupam todos os artigos relativos a um certo tema.

Dá uma olhada em nossas coleções atuais e vai sacar num instante:

Aproveitamos pra limpar o que não fazia mais sentido

E os Percursos são sequências específicas de leitura propostas por nós. A ideia de criarmos percursos surgiu quando notamos que nosso trabalho inteiro estava permeado por essa lógica. Fazemos artigos que sobem nos ombros dos anteriores, cultivamos relações com autores que atravessam anos e respondemos várias perguntas nos comentários recomendando artigos a serem lidos em sequência.

O Percurso nos ajuda a criar uma linguagem em comum e aprofundar conversas. Também é útil quando vocês tiverem vontade de explicar algo a um amigo, sem saber bem qual conteúdo recomendar.

O primeiro percurso foi criado pelo mestre dos dinheiros, Eduardo Amuri!

Dê uma olhada nos que já temos criados e logo vai entender:

E, claro, em breve vamos criar novos percursos, além de seguir atualizando os que já existem. Isso é só o começo.

A home do site tem três grandes camadas.

1. a Escolha dos editores, que é atualizada todos os dias com o conteúdo mais relevante da casa.

2. o Fluxo, que permite a vocês encontrarem todos os conteúdos publicados por nós, por data. Basta navegar usando as setas ou o calendário.

3. e o Conteúdo quente, que é um jeito fácil de ver os artigos sendo lidos por mais pessoas exatamente agora. Passear por ali também é ótimo pra descobrir artigos novos que você ainda não leu, por exemplo.

Dentro dos artigos não tem mistério, basicamente demos destaque merecido ao conteúdo e limpamos tanto quanto possível do resto.

A página de autores ainda está carente de fotos atualizadas de todo mundo, vamos resolver isso nos próximos dias.

Ao clicar no nome de um autor, você vai para a página individual dele, que está bem mais bonita e lista tudo que ele escreveu e todos os seus comentários. 

E é isso o grosso.

Ah, e pra seguir próximo e receber conteúdo exclusivo, vá até o rodapé do site, lá embaixo, deixe seu email e assine nossa newsletter. Não vamos dar seu email pra marca nenhuma, nem fazer spam, palavra de escoteiro.

A casa é sua, agora pedimos ajuda para encontrar bugs e pontos a serem melhorados!

Franco, Jader, Rafa e Luciano encontrando alguns bugs na casa nova, na época da reforma sem fim


Ana Higa, Amuri (de azul) , Cambiaghi (de jaqueta marrom), Gitti e Luciano no violão, no primeiro happy hour da casa nova, antes do fim da reforma sem fim

Assim como uma casa recém reformada, temos certeza absoluta que deixamos passar muita coisa. E outras tantas nós notamos e tivemos que optar por lançar o site assim mesmo, deixando pra fazer os ajustes nas próximas semanas. 

É aquela coisa, chega uma hora na qual você tem que colocar o projeto na rua, senão acaba não saindo nunca.

Portanto, nos ajudem a fazer do novo PapodeHomem o site mais foda possível! Lotem os comentários com suas sugestões, elogios e críticas.

Ao Elder Martins, designer e UX fodão responsável pelo nosso design; à Engage, empresa incrível responsável pelo desenvolvimento da plataforma; ao Enzo, programador absurdamente talentoso; ao Amuri, monstro das tarefas impossíveis que fez o parto da criança; à GoCache, que faz com que o site carregue veloz como um raio;a todos aqui da casa; a todos aí na poltrona, um bruta agradecimento.

E, mais do que nunca, bem-vindos! Puxem uma cadeira e que sigam os trabalhos. 


publicado em 12 de Dezembro de 2014, 20:10
VOCÊ ESTÁ NO PERCURSO:
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece o curso "Círculos de confiança: como cultivar comunidades digitais benéficas" e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura