Onde homens que aspiram crescer se encontram? No "Homens Possíveis 2017". Vem ver a programação e garantir seu ingresso. É 09/12, sábado.

Aprenda a diferença entre amor romântico e amor genuíno | 23 dias para um homem melhor #17

Por que confundimos tantas demonstrações de apego, medo e controle com amor?

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Advertisement
    130x50 jpg

Não tem jeito, somos ensinados que amor de verdade é estar junto faça chuva ou faça sol, sacrificar, não querer mais ninguém, esquecer do mundo, descobrir "a" pessoa que vai nos fazer feliz até o fim dos dias após nossas almas se encontrarem num lindo pôr do sol ao som de uma trilha melosa.

O amor romântico não é necessariamente ruim. É importante, entretanto, entendermos que se trata de uma construção, reforçada pelas histórias que contamos a nós mesmos e aos outros em rodas de papo, almoços de família, filmes, livros, músicas...

O final das histórias românticas reais tende a ser interpretado como infeliz justamente por nossa fixação em aspirar por finais felizes da Disney.

Melhor do que eu, Jetsunma Tenzin Palmo nos explica a diferença entre o amor romântico e o amor genuíno, em vídeo que gravamos pelo lugar:


O apego excessivo, tão apreciado pelo amor romântico, diz:

"Eu te amo, por isso eu quero que você me faça feliz."

Já o amor genuíno diz:

"Eu te amo, por isso quero que você seja feliz."

O ponto de impasse surge quando aquilo que era livre, poderoso, generoso e amplo se torna apegado, medroso, estreito, controlador, obsessivo. Não raro as ações e comportamentos desse último pacote são justificadas como "amar demais".

No limite, isso se expressa em casos como esse, no qual um homem matou a ex-namorada e se suicidou, deixando um bilhete com o seguinte trecho:

“Então deixo bem claro MORRI E MATEI AMANDO AINDA (sic)”

O quão distante, em sua motivação, tal ato é de escolhas triviais que fazemos em nome do apego e controle? Quais perversidades do cotidiano cometemos ainda "amando"? 

Creio que mais do que gostaríamos de admitir.

Cheque se suas relações têm maior base de amor romântico ou genuíno

Essa é a prática do dia.

Contemple suas relações (antigas e atuais, com esposas (os), namoradas(os), amigos e família…) e se pergunte:

"Eu quero que essa pessoa seja realmente feliz, não importa com quem ou como?

ou

"Eu quero que ela seja feliz e tal, mas no fundo prefiro mesmo é que ela seja feliz comigo e de um certo jeito?"

Seja honesto. Procure refletir sobre as ações que um e outro tomaram e o que elas representam. É muito fácil falar algo da boca pra fora e agir de modo contrário, na prática.

Se estiver hoje em uma relação amorosa, pode até abrir um vinho e criar uma ocasião romântica para debater como o amor romântico pode estar aprisionando, ou não, o relacionamento de vocês. Pode confiar, se feito de peito aberto e enxergando o outro além da identidade usual de namorada(o)/esposa(o), é uma conversa libertadora, que pode fortalecer a conexão de vocês por caminhos inesperados.

Após pensar e conversar sobre, procure cultivar posturas e ações concretas de amor genuíno com as pessoas que gosta. É um exercício infinitamente mais difícil do que parece, com o qual venho me debatendo há anos.

Vou gostar de ler alguns relatos nos comentários.

Grande abraço e boa sorte!

* * *

Nota: esse texto faz parte da coleção "23 dias para um homem melhor". Você pode ver a lista com todos os artigos já publicados aqui.

Índice de todos os 23 artigos do projeto:

  1. 23 dias para um homem melhor
  2. Aprenda a parar e cultive mais lucidez
  3. Aprenda a falar e ouvir
  4. Faça um check-up de cuidados pessoais
  5. Substitua um hábito alimentar ruim por um bom
  6. Gaste dinheiro com alguém que não seja você
  7. Transforme seu local de trabalho em um espaço de treinamento
  8. Faça trabalhos manuais
  9. Cultive relações de parceria
  10. Use a moda e o estilo como um recurso
  11. Crie experiências coletivas
  12. Faça um planejamento financeiro que realmente funcione
  13. Seja uma pessoa fácil de se trabalhar em parceria
  14. Use o corpo para se expressar
  15. Seja produtivo usando seu próprio método
  16. Faça check-ups e exames regulares – não deixe para ir ao médico quando estiver morrendo
  17. Aprenda a diferença entre amor romântico e amor genuíno
  18. Amplie seu mundo por meio da cultura
  19. Monte um guarda-roupa básico e matador
  20. Cultive mais autocompaixão, ao invés de mais autoestima
  21. Lembre-se que as relações sempre seguem
  22. Cultive disciplina
  23. Faça uma reserva financeira de emergência

publicado em 15 de Fevereiro de 2015, 15:57
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: