Pesquisa nacional: como a pandemia do Coronavírus está afetando sua saúde emocional? [ convocação — participe aqui ]

O estudo é 100% anônimo, rápido e o resultado será público. Todas as pessoas participantes vão receber acesso gratuito para a "Jornada de Equilíbrio Emocional PdH", que se inicia 22/06.

Nota editorial: se está com pressa e já confia em nós, clica direto aqui pra preencher o questionário. Já passamos das 2.000 respostas.

Nota 2: vamos divulgar os resultados da pesquisa em primeira mão e toda a Jornada de Equilíbrio Emocional em nosso novo canal no Telegram. Entra lá.

* * *

Me senti estranho ao encarar o espelho após acordar. A face do outro lado me olha cansada, apesar da boa noite de sono. Algumas espinhas apareceram, uma certa vermelhidão também. O cabelo sem corte há meses não ajuda.

Humores oscilantes...

Nem sequer tomei café da manhã e memórias das notícias de ontem, leitura necessária para manter o trabalho editorial do PdH em dia, invadem a mente. Uma combinação estranha de letargia e agitação parecem borbulhar dentro de mim. 

Opto por um sanduíche com queijo, ingerido em três mordidas. Enfim sento para meditar antes de abrir o laptop e iniciar o trabalho.

Nada disso é incomum. É sabido pelos profissionais de saúde mental que as reações fisiológicas e emocionais que listei são respostas usuais quando estamos habitando um contexto de crise tão prolongado. Angústia e sofrimento emocional são comuns diante de eventos profundamente anormais.

Saber o que está acontecendo me ajuda a não ser tão sugado por estados de ansiedade, medo e depressão.

Entretanto, podemos reagir a esse contexto de formas bem diferentes, saindo do outro lado dessa jornada destruídos e traumatizados ou lúcidos e aptos a nos reconstruir.

Nossa pesquisa é sobre isso, seu objetivo é nos familiarizar ainda mais com nosso mundo emocional. Como atravessar uma crise tão aguda e prolongada do modo mais construtivo possível, individual e coletivamente?

Ainda que estejamos todos enfrentando a mesma tempestade, definitivamente não estamos no mesmo barco.

Qual desses barcos melhor representa sua situação nessa pandemia?

Em uma semana o mundo completará 90 dias em estado de pandemia, oficialmente declarada 11 de março. É difícil manter a noção temporal em meio a uma série de eventos absurdamente anormais em sequência.

O coronavírus é 5x mais letal nas periferias de SP do que no restante do Brasil. A contaminação e os óbitos crescem mais rapidamente na população negra. As mulheres estão sendo alvo de violência doméstica crescente, acumulando trabalho doméstico e tarefas de cuidado — são também a maior parte das enfermeiras e o Brasil é o país do mundo no qual essas profissionais mais morreram de COVID-19. O vírus mata bem mais homens. Segundo a Organização Mundial de Saúde, na Europa eles são 63% das vítimas.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho, 81% da força global de 3.3 bilhões de pessoas ativas profissionalmente tiveram o seu local de trabalho fechado total ou parcialmente durante a pandemia. Para que essas ficassem em casa, inúmeras outras seguiram trabalhando, bem mais expostas ao vírus, nos serviços essenciais. Mais de 600.000 micro e pequenas empresas fecharam as portas no Brasil, segundo o SEBRAE.

Por isso, a depender de suas escolhas, profissão, contexto familiar, sexo, classe, raça, idade, país e bairro da cidade onde vive, o seu barco em meio a essa tormenta pode ser um iate climatizado de três andares ou uma canoa furada.

Nossa pesquisa aspira mapear os tempestuosos oceanos emocionais da pandemia, para ajudar todos nós a traçar rotas mais seguras. Não estamos diante de uma corrida de 100 metros rasos, temos à frente uma maratona de dois anos ou mais.

Participe da pesquisa clicando aqui, é jogo rápido:

Clique aqui ou na imagem acima pra acessar a pesquisa :-)

Agradecemos muito sua disposição em participar.

Qual a importância de realizar essa pesquisa agora?

Um ano atrás escutamos mais de 47.000 pessoas sobre a saúde emocional delas.

Agora vamos repetir boa parte das perguntas, o que permite ter uma visão comparativa riquíssima entre os períodos, para saber de que maneira a pandemia do Coronavírus está afetando nosso mundo interno. 

Atravessar a quarentena e o pico das mortes e contaminação é só o primeiro passo. A pandemia vai deixar uma crise sócio-econômica em seus rastros. Estarmos estáveis e equilibrados emocionalmente será essencial para sonhar e construir o mundo que desejamos para o futuro, assim como fazer o mesmo com nossas próprias vidas.

Dados de qualidade são ferramentas poderosas para nos auxiliar a responder perguntas duras. 

Como lidar com o luto tão próximo de nós? Como superar as objeções mais comuns em relação a processos de auto-cuidado? De que maneira podemos apoiar as pessoas que amamos, em suas crises pessoas originadas pela pandemia? 

E o que faremos com esses dados?

Vamos publicar um relatório gratuito com os principais achados. A base de dados será disponibilizada na íntegra para download.

Os treinamentos de equilíbrio emocional que eu oferecia presencialmente antes da pandemia serão em formato online. A pesquisa será instrumental para que esses cursos sejam tão benéficos quanto possível no momento enfrentado por nós.

Ainda em junho vamos realizar a Jornada de Equilíbrio Emocional PdH, iniciando 22 de junho, acessível somente para quem participar da pesquisa ou estiver em nosso canal no Telegram.

A Jornada será uma sequência diária de mini-treinamentos em equilíbrio emocional, focada nos desafios do momento atual, conduzida por mim e outras pessoas muito especiais convidadas por nós. 

Descrevo em mais detalhes minha formação, experiência e abordagem nesse texto aqui.

Como faço pra garantir minha vaga na "Jornada de Equilíbrio Emocional"? Vai ser gratuita?

Sim, será gratuita. Deixe seu email ao preencher a pesquisa e acesse o canal de telegram do PdH, por meio do link ao final do questionário. 

Prática de meditação coletiva, na primeira edição de nosso evento Homens Possíveis

A Jornada será a primeira de várias atividades que pretendemos oferecer pelo Programa de Membros do PdH, a ser lançado em breve.

Mulher também pode participar da pesquisa?

É claro. Esse é um estudo para todos e todas. Cada gênero está enfrentando desafios distintos na pandemia. Seria um erro só escutar os homens.

Esse é um estudo sério?

Sim. Esse é um estudo assinado pelo Instituto PDH (Instituto de Pesquisa & Desenvolvimento em Florescimento Humano), por meio do qual também realizamos as seguintes pesquisas nacionais, de ampla repercussão:

Vamos usar como base as mesmas metodologias e rigor, fruto dos anos de atuação e aprendizado com instituições como ONU Mulheres, Zooma Inc., Instituto Avon, dentre outras tantas de grande relevância.

Qual nossa visão para o futuro após a pandemia?

Aspiramos contribuir para a transformação de nossas comunidades, oferecendo ferramentas práticas para vocês enfrentarem os desafios do cotidiano. Nas mais diversas áreas: profissional, afetiva, familiar, amorosa, espiritual, cultural. 

No PdH nossa energia estará direcionada para sonharmos e construirmos um outro futuro, não uma volta a estruturas passadas que nos trouxeram a esse colapso. Não queremos voltar a um "normal" adoecido.

Nosso Programa de Membros, a ser lançado em breve, terá esse norte.

Hmm... conta mais de como será esse Programa de Membros do PdH?

Só deixar seu email ao final da pesquisa, entrar em nosso Telegram e acompanhar a Jornada de Equilíbrio Emocional, pra ficar sabendo do lançamento nas próximas semanas. Adianto que nosso foco com o programa é sermos um parceiro de jornada, te ajudando a viver melhor e realizar mudança simples, benéficas e efetivas em sua vida. 

Em rede vamos mais longe (google "torre humana espanha" pra entender o contexto dessa foto)

Basicamente o que já fazemos há 13 anos, em um espaço com outras pessoas comprometidas com essa rota.

Como entro no novo canal do Telegram de vocês e me garanto pra não perder nada disso no futuro?

Só acessar aqui.

* * *

Dito tudo isso, corre logo e preencha aqui nossa pesquisa.

Se puder nos ajudar compartilhando também em suas redes e nos seus grupos de WhatsApp para que o estudo possa ser respondido de maneira sincera por tantas pessoas quanto conseguirmos, agradecemos demais da conta (sim, sou mineiro).

Vamos juntos?

Um grande abraço.


publicado em 10 de Junho de 2020, 14:36
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura