Feminismo para homens, um curso rápido

Alex Castro

por
em às | Artigos e ensaios, Debates, Guias, Melhor do PdH


De homem para homem, algumas noções básicas e indispensáveis sobre feminismo.

O texto é longo. Cada uma das subseções poderia facilmente ser um texto independente. Teríamos multiplicado nossos pageviews, mas o conteúdo ficaria disperso e espalhado, difícil de acessar e consultar.

Preferimos publicar tudo de uma vez. Salvem. Leiam aos poucos. Repassem aos amigos. A discussão vai ser longa.

Para facilitar a referência a seções específicas, cada uma tem seu próprio link permanente.

Índice

1. Você é a favor ou contra o feminismo?
2. Machismo vs feminismo, a falsa dicotomia
3. “Homens e mulheres não são, nem nunca serão iguais!”
4. O machismo mata
5. “E a violência contra os homens?” 
6. Não minimize a dor da outra pessoa
7. “Essas feministas loucas surtadas… e os pobres inocentes machistas que as fazem surtar”
8. “Não devo nada ao feminismo!”
9. Brevíssima história das conquistas femininas no Brasil
10. O direito à escolha
11. “Não sou feminista: sou feminina! Sou vaidosa!”
12. Essas feministas radicais…!
13. Teste o seu machismo
14. “Poxa, não sou machista! Até ajudo na casa!”
15. Fábrica de machistas
16. O machismo da nossa criação
17. “As mulheres são as maiores machistas!”
18. O machismo não é um problema individual
19. Como dizer pra uma pessoa que ela soa preconceituosa
20. “Feminismo é coisa de mulher”
21. “O corpo é dela, a boceta é dela”
22. Aprenda a hora de ficar calado
23. A inocência dos homens
24. O baralho viciado
25. Três leituras na sequência
26. Próximos passos

1. Você é a favor ou contra o feminismo?

[Link permanente dessa seção]

Antes de tudo, vamos descobrir de que lado estamos, não?

Afinal, você, leitor, está contra ou a favor do feminismo?

Existe um teste simples.

Você concorda que:

  • Mulheres devem receber o mesmo valor que homens para realizar o mesmo trabalho?
  • Mulheres devem ter direito a votar e ser votadas?
  • Mulheres devem ser as únicas responsáveis pela escolha de suas profissões, e que essa decisão não pode ser imposta pelo Estado, pela escola nem pela família?
  • Mulheres devem receber a mesma educação escolar que os homens?
  • Cuidar das crianças deve ser uma obrigação de ambos o pai e a mãe?
  • Mulheres devem ter autonomia para gerir seus próprios bens?
  • Mulheres devem escolher se, e quando, se tornarão mães?
  • Mulheres não devem sofrer violência física ou psicológica por se recusar a fazer sexo ou por desobedecer o pai ou marido?
  • Tarefas domésticas são de responsabilidade dos moradores da casa, sejam eles homens ou mulheres?
  • Mulheres não podem ser espancadas ou mortas por não quererem continuar em um relacionamento afetivo?

Se marcou sim em todas ou quase todas… Sinto afirmar mas… Você é pró-feminista!

(Naturalmente, praticar e viver e defender o feminismo não se resume a dizer “sim” a esses tópicos, mas já é um primeiro passo. Teste adaptado de um original da Cynthia Semiramis.)

Cada um no seu lugar. Uns brincam, outros trabalham. Como deve ser!

Cada um no seu lugar. Uns brincam, outros trabalham. Como deve ser!

2. Machismo vs feminismo, a falsa dicotomia

[Link permanente dessa seção]

Feminismo é a busca por direitos iguais para as mulheres.

Machismo é a dominação do homem sobre a mulher.

Os dois termos não são, nunca serão, não podem ser análogos. É uma falsa simetria. é como reclamar de não haver um dia da Consciência Branca.

(Explicando rapidamente a diferença: uma camisa “100% branco” é de profundo mau-gosto, ao mostrar quem está por cima celebrando sua hegemonia. “100% negro”, por outro lado, é a celebração de uma identidade marginalizada tentando se afirmar contra todas as desvantagens inerentes no sistema.)

O machismo, por definição, é antimulher mas o feminismo não é, nunca foi, nunca será antihomem. O inimigo do feminismo não é você, homem de carne e osso lendo esse texto, mas a estrutura machista da nossa sociedade.

Outro dia, um amigo me disse:

“O feminismo levado ao extremo é pior do que qualquer machismo”.

Mas quando é que o feminismo foi levado ao extremo? Vocês já viram mulheres pregando discurso de ódio aos homens, dizendo que os homens não deveriam poder trabalhar, votar, assinar contrato? Nunca vi ninguém nem mesmo defender isso, quanto mais aplicar no mundo real.

Por outro lado, o machismo, em todas as suas vertentes, é aplicado todo dia, no mundo inteiro, em bilhões de mulheres. E, pior, o machismo mata.

Também tem gente que diz:

“Não sou machista nem feminista, sou humanista!”

Mas os três termos não tem literalmente nada a ver um com o outro: o machismo é um sistema de dominação, o feminismo é uma luta política por direitos iguais e o humanismo é o sistema filosófico materialista que coloca a humanidade em primeiro lugar — em oposição à deus e à metafísica.

Não é nem que são termos opostos ou coincidentes, mas se referem a áreas completamente distintas.

Seria como dizer:

“Não sou nem paulista nem canhoto, sou engenheiro!”

Portanto, falar que “as feministas são tão ruins quanto os machistas” só faz expor o machismo de quem fala.

A feminista mais radical não tem como ser pior do que o machista mais brando.

3. “Homens e mulheres não são, nem nunca serão iguais!”

[Link permanente dessa seção]

O feminismo não defende que homens e mulheres são biologicamente iguais, mas sim que devem ter direitos iguais.

Muitas vezes, entretanto, só se alcança a igualdade ou equivalência de direitos justamente atentando para as diferenças. A expressão constitucional “todas as pessoas são iguais perante a lei” é mais corretamente interpretada se dizemos “tratar diferentemente as pessoas desiguais para que tenham acesso equivalente ao direito que a lei confere a todas as pessoas”.

"Não qual é o problema de uma cantada na rua!"

“Não sei qual é o problema de uma cantada na rua!”

4. O machismo mata

[Link permanente dessa seção]

Afirmar que as feministas são tão ruins quanto os machistas é como dizer que vítimas que clamam por justiça são tão incômodas quanto as criminosas.

A principal diferença entre o machismo e o feminismo é bem simples: o feminismo pode ter todos os defeitos do mundo, mas ele nunca matou ninguém. O machismo mata. Todos os dias.

Dez mulheres são assassinadas por dia no Brasil, colocando-o no 12º lugar no ranking mundial de homicídios contra a mulher. Uma em cada cinco mulheres já sofreu violência de parte de um homem, em 80% dos casos o seu próprio parceiro. Em 2011, o ABC paulista teve um estupro (reportado!) por dia. Na cidade de São Paulo, uma mulher é agredida a cada sete minutos.

Para os homens, não basta simplesmente não estuprar: é preciso não alimentar a cultura do estupro.

A violência contra a mulher não acontece num vácuo: ela é possibilitada por todo um contexto de piadas machistas, de objetificação feminina, de controle do corpo da mulher.

Quem cria esse contexto somos todos nós, os homens. Somos todos cúmplices.

5. “E a violência contra os homens?”

Nesse ponto, alguns homens dizem:

“Mas iuzomi? Os homens morrem muito mais vítimas da violência que as mulheres!”

Sim, em números absolutos, os homens são a maioria das vítimas de homicídio. A diferença é que quem está matando os homens são os próprios homens.

Quando uma mulher sofre uma violência, o agressor é geralmente homem. Quando um homem sofre uma violência, o agressor quase sempre é um homem.

Com uma grande diferença: as violências que sofrem as mulheres geralmente são por ser mulheres. As violências que sofrem os homens nunca são por serem homens mas sim por serem homens pobres, por serem homens negros, por serem homens homossexuais, por serem homens trans.

O fato de os homens serem a maior parte das vítimas da violência não quer dizer que a violência não é machista.

Quer dizer que, além de machista, ela é classista, racista, homofóbica, transfóbica. Enfim, outrofóbica.


Link YouTube | O comediante norte-americano Louis CK fala sobre aquele delicado momento em que, na dúvida, melhor não transar pra não dar merda depois.

6. Não minimize a dor da outra pessoa

[Link permanente dessa seção]

Quando um amigo bate com o carro e se machuca gravemente, você…

  • minimiza o acidente dizendo que milhares de outras pessoas batem de carro todos os anos?
  • dá um esporro nele por não usar cinto?
  • menospreza, dizendo, “ah, aposto que você estava correndo”?
  • puxa a questão pra você, choramingando “pior fui eu que caí de bicicleta”?

Se você não faz isso com seu amigo que bateu com o carro (estaria indo rápido demais?), que foi assaltado na rua (será que deu mole?) ou que tem câncer de pulmão (quem mandou fumar?), por que fala coisas semelhantes quando as mulheres reclamam das muitas violências que sofrem?

Já vi muitas vezes: uma mulher junta toda sua coragem e determinação para falar e denunciar um estupro que sofreu e, imediatamente, diversos homens, consumidos por uma ansiedade latente para exculpar o estuprador, correndo para se colocar no lugar dele (“e se fosse comigo? e se eu fosse falsamente acusado de estupro?”) mas incrivelmente nunca no lugar da vítima, começam imediatamente a não só minimizar a gravidade do crime mas a também buscar maneiras de transferir parte da culpa para a vítima: “deve ter provocado”, “estava vestida de forma inadequada”, “se colocou em risco porque bebeu”, “não deveria ter ido à casa dele”, etc etc.

Quando mulheres reclamam de cantadas de rua (veja o vídeo abaixo), essa violenta e invasiva objetificação pública de seus corpos, os homens respondem com variações de:

“Olha, essa coisa aí que você sente na pele e que diz que te incomoda e te apavora, eu, que nunca senti isso na pele, estou dizendo que é pura frescura sua, que isso não tem nada de mais!”

Machismo é isso: achar que você, homem, é quem vai determinar o que assusta ou não as mulheres. Que você sabe, mais do que elas mesmas, a verdadeira gravidade dos problemas que as afligem.

Se você nunca fez diálise e tem os rins perfeitos, não critique a pessoa que reclama de ter que filtrar o sangue todo dia.

Tenha empatia pela dor do outro — especialmente se for uma dor que você nunca experimentou e, teoricamente, nunca experimentará.


Link YouTube | Carlinhos, o machista gay, faz alguns homens sentirem na pele como é receber cantadas na rua.

7. “Essas feministas loucas surtadas… e os pobres inocentes machistas que as fazem surtar”

[Link permanente dessa seção]

Estava eu conversando com um amigo sobre uma moça que ambos conhecíamos. Uma moça meio louca, descompensada, barraqueira.

E, lá pelas tantas, ele disse:

“É gente como ela que dá uma má fama ao feminismo.”

Deixei passar um tempo e perguntei:

“Você percebe o machismo do seu comentário?”

“Pô, Alex, como assim machismo? Você também não acha essa mulher doida?”

“Acho. Mas o feminismo dela não tem nada a ver com isso. Por que não dizer que é gente como ela que dá má fama…. às canhotas, às pernambucanas, às engenheiras, às librianas, às flamenguistas, às católicas? Por que você imediatamente associa a maluquice dela ao feminismo? Uma coisa não tem nada a ver com a outra…”

“Ah, Alex, mas é que a maioria das feministas que eu conheço são mais ou menos assim, sempre prontas pra briga, já falam comigo com dez pedras na mão…”

“Hmm… Posso propor uma teoria alternativa? A palavra-chave do que você disse é “comigo”. Já parou pra pensar que não é que todas as feministas que falam com você são estressadas, mas que estão estressadas… por sua causa? Que pode ser que o elemento em comum entre tantas mulheres estressadas seja justamente… você? Que talvez seja você que fale ou faça alguma coisa que as deixa estressadas?”

“Bem, eu sou meio machista mesmo…”

“Todos somos. A nossa sociedade é machista. Ela fala, vive, respira através de nós, mesmo à nossa revelia. O máximo que podemos fazer é estar alertas. Vigiar nossas palavras. Ter a humildade de ouvir de verdade quando nos acusam de machismo. E tentar mudar.”

“Mas ela é pirada, né? Não sou eu que estou vendo coisas!”

“É doida, sim. Mas isso tem tanto a ver com ela se dizer feminista como o fato dela torcer pro Fluminense ou ser formada em Odontologia. Tem gente louca em todos os lugares. O machismo não é reconhecer que ela é claramente surtada. Isso todo mundo vê. O machismo é achar que o desequilíbrio dela tem a ver com o fato de ela se dizer feminista.”

(Para explicar para esse amigo porque, segundo ele, “as feministas são estressadas”, escrevi a Carta Aberta às Pessoas Privilegiadas.)

8. “Não devo nada ao feminismo!”

[Link permanente dessa seção]

Faz pouco tempo, Talyta Carvalho, filósofa e orientanda de Luiz Felipe Pondé, escreveu um texto profundamente reacionário, de uma má-fé impressionante e marcado por uma completa ignorância histórica, chamado “Não devemos nada ao feminismo”.

Em dado momento, ela afirma:

“Como mulher e intelectual, posso afirmar sem pestanejar: nunca precisei “lutar” contra meus colegas para ser ouvida, muito pelo contrário. … De minha parte, afirmo: não devo nada ao feminismo.”

Eu também afirmo: nunca precisei lutar para viver no Rio de Janeiro. Nunca. Jamais disparei um único tiro para ser carioca.

Mas isso é só porque, entre 1555 e 1565, meus antepassados travaram dez anos de guerra feroz contra os antepassados dos atuais franceses para decidir com quem ficaria essa baía tão linda.

Eu, pessoalmente, não precisei brigar pelo Rio… porque alguém, antes de eu nascer, brigou por mim! Se não fossem essas pessoas, sabe-se lá se eu existiria ou onde teria nascido.

Talyta Carvalho, em pleno século XXI, não precisa brigar para ser ouvida na universidade… porque gerações de mulheres, ao longo dos últimos duzentos anos, brigaram ferrenhamente para que ela hoje pudesse votar, se divorciar, cursar ensino superior, ter propriedade — direitos que elas mesmas, lá no passado, não desfrutavam.

Feminismo é a ideia radical de que homens e mulheres devem ter direitos iguais.

Devemos muito a essa ideia, Talyta.

Nossas vovozinhas e o Feminismo on Vimeo.

9. Brevíssima história das conquistas femininas no Brasil

[Link permanente dessa seção]

Durante todo o século XIX, os direitos civis das mulheres são alvo de grandes discussões no Brasil — discussões que sempre terminam em escárnio por parte dos homens.

Algumas datas das principais conquistas:

Só em 1827 as brasileiras ganham direito a cursar educação elementar. A admissão nas faculdades vem em 1879, seguida de muito preconceito. Quando a primeira médica brasileira se forma, em 1887, ela não consegue encontrar emprego: quem iria se tratar… com uma mulher?! A primeira brasileira a obter o direito de advogar vem somente em 1899.

A situação do esporte também é interessante, por ser outra área tipicamente masculina. A primeira partida de futebol feminino é disputada em 1921. Sete anos depois, as mulheres conquistam o direito de participar dos Jogos Olímpicos e o Barão de Coubertin, idealizador dos jogos, renuncia do comitê olímpico, revoltado com esse “absurdo”. Nas olimpíadas seguintes, em 1932, o Brasil manda sua primeira atleta, única integrante feminina da delegação, a nadadora Maria Lenk. Em 1964, acreditem ou não, o futebol feminino é proibido no Brasil, decisão que somente seria revogada em 1981!

O direito ao voto somente é conquistado em 1932. A primeira senadora, uma suplente, toma posse em 1976. A primeira senadora eleita seria apenas em 1990.

Nosso primeiro Código Civil, de 1916, é bastante específico ao explicitar na letra da lei a tradição de inferioridade feminina. Nas palavras da professora Lígia Quartim de Moraes:

“Com o casamento, a mulher perdia sua capacidade civil plena. Cabia ao marido a autorização para que ela pudesse trabalhar, realizar transações financeiras e fixar residência. Além disso, o Código Civil punia severamente a mulher vista como ‘desonesta’, considerava a não virgindade da mulher como motivo de anulação do casamento (…) e permitia que a filha suspeita de ‘desonestidade’, isto é, manter relações sexuais fora do casamento, fosse deserdada.”

Ou seja, enquanto fossem casadas e submetidas ao pátrio poder, as mulheres eram consideradas incapazes juridicamente, como crianças e deficientes mentais, e não podiam agir como cidadãs livres e adultas, nem mesmo para assinar um contrato. Ah, e a lei do divórcio passa apenas… em 1977. Antes disso, o casamento era pra sempre.

Esse era o mundo antes do feminismo. Foi contra esse mundo que as feministas lutaram, e se insurgiram, e toleraram o escárnio e o deboche dos homens.

Talyta Carvalho só pode cursar USP, votar e, caso seja casada, assinar um contrato ou terminar seu casamento, graças às conquistas dessas mulheres a quem não deve nada.

Definição estranha de “nada”. Parece que deve muita, muita coisa.

(Fontes para essa seção: Movimento feminista — Direitos conquistados na história e As mulheres e os direitos políticos no Brasil)

Caricatura australiana de 1908 sobre as sufragetes, mulheres que lutavam pelo sufrágio, ou seja, direito ao voto.

Caricatura australiana de 1908 sobre as sufragetes, mulheres que lutavam pelo sufrágio, ou seja, direito ao voto.

10. O direito à escolha

[Link permanente dessa seção]

Estranhamente, o foco do texto de Talyta Carvalho é liberdade de escolha:

“O ponto da discussão é: em que medida a consequência do feminismo, para a mulher contemporânea, foi o estrangulamento da liberdade de escolha? … Outro direito que a mulher do século 21 não tem, graças ao feminismo, é o direito de não trabalhar e escolher ficar em casa e cuidar dos filhos. … Na esfera econômica, é inviável para boa parte das famílias que a esposa não trabalhe. Na esfera social, é um constrangimento garantido quando perguntam “qual a sua ocupação?”. A resposta “sou só dona de casa e mãe” já revela o alto custo sóciopsicológico de uma escolha diferente daquela que as feministas fizeram por todas as mulheres que viriam depois delas.” (grifos meus)

Não sei bem qual é o círculo de amizades de Talyta Carvalho, mas várias e várias mulheres do século XXI, de todas as cores e classes sociais, fizeram sim a escolha por ficar em casa e cuidar dos filhos.

Algumas das mulheres mais preparadas e inteligentes que conheço, educadas nas melhores escolas e universidades para serem líderes e cidadãs, exerceram livremente esse direito de escolha que, segundo Talyta, o feminismo lhes tomou.

Não foram impedidas. Ninguém lhes cerceou.

Talyta parece não perceber a enorme diferença entre:

1. O mundo de hoje, onde de fato há escolha, onde as mulheres podem trabalhar ou não, podem ser “do lar” ou não, e a prova disso é que todas conhecemos várias mulheres que trabalham fora, cuidando de suas carreiras, e também várias mulheres que trabalham em casa, cuidando do lar e da família, e

2. O mundo antes do feminismo, onde as mulheres de fato não podiam, eram impedidas, não tinham o direito legal de cursar escola ou universidade, disputar esportes, votar e ser eleitas, advogar, clinicar, assinar contratos, etc.

Ninguém, no Brasil de 1880, conhecia mulheres médicas e mulheres não-médicas, mulheres atletas e mulheres não-atletas, porque não havia a possibilidade, entre outras coisas, de mulheres serem médicas ou atletas.

O feminismo não acabou com a escolha de ninguém. Pelo contrário, ele pegou um mundo onde a mulher não tinha diversas das escolhas acima e o transformou em um mundo onde a mulher pode escolher ser médica ou não, ser do lar ou não, ser nadadora ou não, ser orientanda de alguém como o Pondé ou não.

E, sim, como apontou Talyta, algumas vezes nossas escolhas geram “constrangimento garantido” ou tem um “alto custo sóciopsicológico” (sic) mas esse constrangimento e esse “alto custo sóciopsicológico” (sic sic) só existem porque existe a escolha.

Infelizmente, no mundo imperfeito das pessoas adultas, não existe nunca uma liberdade perfeita nem escolha 100% livre. As mulheres antes não enfrentavam o custo de suas escolhas porque enfrentavam o ainda-mais-alto custo de não ter escolha alguma.

A liberdade de escolher traz consigo o ônus de lidar com os custos sociais da escolha.

Um amigo cursou Artes Cênicas em vez de Direito, como teria desejado seu pai, e encarou o “alto custo sóciopsicológico” (sic sic sic) da cara feia dele por vinte anos. Assumi meu ateísmo e encarei o “constrangimento garantido” criado pela cara fechada da minha avó carola. Outro amigo decidiu não ter filhos e responde com paciência aos questionamentos de amigos e parentes. Etc, etc.

Mas antes a cara feia da avó carola do que ser queimado como herege.

Talyta parece não perceber que o “constrangimento social” que ela aponta como prova do “estrangulamento da liberdade de escolha” é justamente a prova de que a liberdade de escolha não só existe como está sendo exercida em sua plenitude na arena social.

Devemos tudo isso ao feminismo. Esses direitos não teriam sido conquistados sem luta, sem briga, sem sangue.

Não vamos esquecer que, faz pouco tempo, um juiz absolveu um homem acusado de estuprar uma menina de doze anos “porque ela se prostituía“. (Ou seja, se a mulher aluga seu corpo por dinheiro a alguns homens, então sua sexualidade está livre pra todos! Mesmo se ela for menor de idade!)

Em nome da minha mãe, da minha irmã e da minha sobrinha, em nome de todas as minhas amigas, em meu próprio nome, que não tenho que viver na atmosfera sufocante do machismo do século XIX, eu agradeço ao feminismo.

Passeata sufragista em 1910. Reparem que as mulheres comparam sua situação a uma prisão.

Passeata sufragista em 1910. Reparem que as mulheres comparam sua situação a uma prisão.

11. “Não sou feminista: sou feminina! Sou vaidosa!”

[Link permanente dessa seção]

Ao mesmo tempo, muitas amigas com quem converso também fazem questão de rapidamente se esquivarem do “rótulo feminista”:

“Não sou feminista, sou feminina.”

Como se isso quisesse dizer alguma coisa!

Existe uma lenda de que ser vaidosa é antifeminista. Que uma mulher feminista não pode ser “feminina” — não sei bem o que quer dizer isso, ou como seria possível uma mulher não ser feminina, mas enfim.

É mentira.

Existem algumas feministas que preferiram abandonar alguns dos procedimentos tradicionais de beleza, por considerá-los imposição da sociedade patriarcal.

E, de fato, se você pára e pensa, muito do que é considerado parte intrínseca da beleza feminina, como saltos altos e unhas compridas, são nada mais que marcadores classistas de ociosidade. (Em outras palavras, ao usar saltos altos e unhas compridas, você está sinalizando que não trabalha nem com os pés nem com as mãos. Veblen explica.)

Por outro lado, também existem muitas feministas que andam de saia, francesinha nos pés e bolsa de oncinha nos ombros. E por que não andariam?

Tanto patricinhas depiladas de chapinha nos cabelos quanto ripongas peludas de sandália de couro podem ser feministas. Não existe nada no feminismo que seja necessariamente anti-esmalte nas unhas.

O feminismo defende direitos iguais e maior liberdade de escolha para as mulheres — e isso inclui a liberdade de pintar as unhas ou não, de ser juíza ou ser puta, de depilar ou não depilar, etc.

Um mundo cada vez mais distópico.

Um mundo cada vez mais distópico.

12. Essas feministas radicais…!

[Link permanente dessa seção]

Amigo leitor, se existe uma atitude que você gostava de ter, uma palavra que você gostava de usar, e hoje você não pode mais por causa das feministas… se o discurso feminista te incomoda, se você se sente patrulhado pelas “feminazis mal-comidas”, se você mudou seu comportamento por causa disso…

Então, sim, talvez sem nem saber, talvez contra a sua vontade, vamos encarar os fatos, faça um pouco de autorreflexão, seja o advogado do diabo de si mesmo… e admita:

Não é porque elas são chatas, histéricas ou radicais. Provavelmente, os seus comentários e atitudes é que eram sim machistas.

Mas não precisa ficar assustado: tem cura.

Sugiro um exercício em autoquestionamento:

“Por que será que essa besteirinha que eu falo suuuuuper na boa incomoda tantas mulheres? Ok, é possível que elas sejam umas feminazis patrulheiras mal-comidas (sic sic sic!), mas também pode ser, quem sabe, que o problema seja comigo. Hmmm. *Mão no queixo para simular reflexão* Talvez as coisas que eu acho mais normais sejam altamente ofensivas para muitas pessoas. Talvez seria melhor se eu ouvisse mais os outros. Talvez eu devesse aproveitar essa oportunidade para refletir sobre mim mesmo, meu comportamento, minhas prioridades, minha vida…”

Entendo sua posição. É muito difícil ser subitamente acusado de machista. (E de racista, e de homófobo, etc, enfim, todas as vertentes da outrofobia.)

Infelizmente, nesse momento, sob pressão, muitos homens simplesmente piram. Em vez de simplesmente baixar as orelhas, enfiar o rabo entre as pernas e ouvir, começam a falar uma besteira atrás da outra.

Nada pode ser mais constrangedor do que ver um homem, até então sensível e sensato, se defendendo de acusações de machismo seja dando carteirada (“não posso ser machista porque escrevi isso ou fiz aquilo”) ou, pior ainda, acusando as feministas de serem extremadas, exageradas, radicais.

Ao reclamar da “patrulha das feministas radicais”, por mais delicadamente que seja, você está apenas expondo seu machismo. E todo mundo está vendo.

Tudo explicado!

Tudo explicado!

13. Teste o seu machismo

[Link permanente dessa seção]

Imagine que você tem um grupo de pessoas e quer descobrir quantas são alérgicas a uma substância.

Pois bem, você pinga uma gotinha na mão de cada uma. Quem reagir à substância, ficar com coceira ou inchaço, é porque é alérgica. Por definição. Ser alérgico é isso: reagir a essa substância.

Pensem no feminismo como essa substância.

Se você é exposto ao feminismo e fica com inchaço ou coceira na mão, se sente incomodado e patrulhado, precisa mudar seu modo de agir e de falar, então é porque seus modos de falar e de agir eram machistas. Machismo é isso. Não tem outra definição.

Se você acha que não, está em denegação.

Mas a coceira na sua pele não te deixa mentir.

14. “Poxa, não sou machista! Até ajudo na casa!”

[Link permanente dessa seção]

Estados Unidos, mesa grande, gente do mundo todo. O assunto: casa e filhos, homens e mulheres, machismo e feminismo.

Então, um dos brasileiros, cheio de orgulho, afirmou:

“Ah, eu sempre ajudo minha mulher com as tarefas domésticas.”

Para sua enorme surpresa, a outra brasileira da mesa, casada com um holandês e morando há trinta anos no exterior, carimbou:

“Estão vendo agora porque eu sempre digo que o homem brasileiro é machista?”

O pobre brasileiro ficou transtornado. Não entendeu nada. Pensou até que fosse ironia. Que talvez ela não tivesse ouvido bem. Repetiu:

“Está falando de mim? Mas acabei de dizer que ajudo minha mulher em todas as tarefas da casa!”

“Pois é. Ao dizer que “ajuda”, o que você está dizendo é: essa obrigação é só dela, mas eu, olha como sou tão legal e tão magnânimo!, até desço aqui do meu pedestal e… ajudo!”

E acrescentou o marido holandês:

“Lá em casa, nós dois dividimos igualmente as tarefas.”

15. Fábrica de machistas

[Link permanente dessa seção]

Estava eu na casa de uma amiga quarentona, profissional, independente, decidida.

Passamos pelo quarto do seu filhão pós-adolescente, de barba e bigode, e ela vê sua toalha de banho embolada no chão. Vai lá, pega, estica na corda, e ainda comenta:

“Tsc tsc, igual ao pai!”

Que coincidência!, pensei. E, como não consigo ficar calado, disse:

“Você já considerou a possibilidade de simplesmente não pegar a toalha?”

“E quando ele chegar da universidade e quiser tomar banho, vai se enxugar com o quê?”

“Bem, é justamente esse o problema, não é? Você não está dando ao seu filho a menor chance de crescer um homem autossuficiente e organizado. Ele larga a toalha embolada no chão e, quando chega da aula, ela está pendurada, esticadinha e seca no box. É como se fosse mágica. Por que ele mudaria seu comportamento? Pra ele, a situação está perfeita e resolvida.”

“Mas, Alex, se eu não catar a toalha, ele vai chegar em casa, vai direto pro banho, e ainda vai gritar de lá: ‘manhêêêêê, cadê a minha toalha?!’ E aí?”

“Por que não responder: ‘filhôôô, a sua toalha deve estar onde você deixou!’? Deixa ele se enxugar um dia com o tapete do banheiro. Molda o caráter e só faz bem.”

Todo o poder.

Todo o poder.

16. O machismo da nossa criação

[Link permanente dessa seção]

Nossa sociedade machista e outrofóbica fala, existe, se perpetua através de nós, de nossos corpos, de nossa fala, de nossos preconceitos, da educação que todas nós, homens e mulheres, brancas e negras, ricas e pobres, damos aos nossos filhos e às nossas filhas.

Um casal meu conhecido obriga a filha adolescente a manter seu quarto pronto para receber visita do Rajá da Índia, enquanto o quarto do filho parece um depósito de lixo. Eu já sabia a resposta, mas perguntei mesmo assim. E responderam:

“Ué, Alex, ele é menino! Não precisa ser arrumadinho.”

Em outra família, o filho de dezesseis pode trazer quantas namoradas quiser e ficar trancado com elas no quarto, estudando filosofia estruturalista, apreciando sua coleção de selos búlgaros ou transando como coelhos — os pais preferem nem saber. Já a filha, de dezessete, não pode nem falar em ter namorados. (Ou, pior, namoradas!) Dizem o pai e a mãe:

“Ela ainda é muito jovem, os homens dessa idade não prestam, só querem saber da mesma coisa!”

E tenho vontade de perguntar:

“Se não fossem irmãos, você aprovaria o seu filho como namorado para sua filha?”

Se a resposta for negativa, é caso de reconsiderar a educação que estão recebendo.

Infelizmente, a grande maioria das mães e dos pais que conheço educa seus filhos e suas filhas exatamente assim.

O estupro talvez seja o pior exemplo: estamos há séculos ensinando as meninas como se vestir e como agir – para a segurança delas, claro! Mas talvez fosse a hora de ensinar os meninos como não-estuprar.

Quando ensinamos nossa filha a não usar saia tão curta, não é que estamos perpetuando uma prática milenar patriarcal de controlar o corpo das mulheres! Nãããão! É porque queremos o bem delas, pôxa!

Mas, dentre esses pais e mães que controlam as saias das filhas com tanta ênfase e tanto afinco, quantos já usaram a mesma ênfase e o mesmo afinco para controlar os hormônios e os impulsos dos filhos? Para ter uma conversa franca e aberta sobre estupro e escolha? Para ensinar explicitamente aos seus filhos homens que uma mulher embriagada, drogada ou incapacitada não tem como dar consentimento legal e, portanto, que o sexo deve ser deixado para outra noite?

Filhos e filhas vão levar para toda a vida as lições de machismo prático e outrofobia concreta que seus pais e suas mães lhes ensinaram. Alguns talvez consigam, a custa de muito esforço pessoal, apagar e superar esses ensinamentos perniciosos.

A maioria, entretanto, em breve repassará as mesmas lições machistas para seus filhos e filhas e, assim, estarão perpetuando a cultura do machismo, do patriarcado, da violência contra a mulher, da desigualdade de gênero, da outrofobia.


Link YouTube | Imagina isso todos os dias desde os seus onze anos. Imagina que não são moças bonitas. Deixa elas andarem na rua em paz. Respeita.

17. “As mulheres são as maiores machistas!”

[Link permanente dessa seção]

Nós todas, homens e mulheres, crescemos em uma sociedade profundamente machista e outrofóbica, que nos infectou desde cedo com seus valores e prioridades. Essa sociedade existe e fala através de nós: ela usa nossos corpos e mentes, nossa própria carne, para se perpetuar através do tempo e do espaço, e somos seus cúmplices e possibilitadores mesmo quando discordamos dela.

Quando escrevo sobre racismo, sempre aparece alguém para dizer (como se isso resolvesse a questão!) que os maiores racistas são os próprios negros. Idem com o feminismo:

“Se as próprias mulheres são machistas, por que EU teria que deixar de ser?”

Devo mesmo entender tudo errado.

Sim, muitas vezes, infelizmente, as próprias mulheres são cooptadas pelo machismo e se tornam porta-vozes de seus piores preconceitos. A outrofobia é tão forte que coopta até mesmo o objeto de sua fobia.

Entretanto, isso só comprova a gravidade e a urgência do problema: a mulher, quando se deixa infectar pelo machismo e se transforma em vetor da cultura machista, torna-se vítima e algoz, duplamente vítima.

É como se o Aedes aegypti não só transmitisse a dengue, mas também morresse dela.

18. O machismo não é um problema individual

[Link permanente dessa seção]

Nunca acusei nem jamais acusaria ninguém de machista.

Em primeiro lugar, porque é mal-educado apontar dedos. E, mais importante, porque o machismo ou não das pessoas individuais é irrelevante.

Ninguém está inocente nesse tribunal, nem mesmo as próprias vítimas — que muitas vezes são algozes de si mesmas. Quem pode levantar a mão e jurar, de cara limpa, sua completa inocência?

Uma típica tática do deixa-disso brasileiro é definir machismo de modo tão restrito que a palavra se esvazia.

Se “machista” for só aquele homem que ativamente vai e dá na cara da mulher, então os machistas não somos nós, os cultos e bem-educados, os que estão agora lendo um livro como esse, mas só aqueles brutos e rudes, lá longe, distantes. Aqueles que não somos nós.

O machista é sempre um outro.

Por outro lado, instituir uma caça às bruxas aos “machistas” também acaba fazendo do machismo um pecado quase religioso, daqueles que se comete até em pensamento.

Alguns homens vão dizer que não são machistas porque nunca bateram em mulher. Alguns vão dizer que são porque se sentem atraídos por mulheres que não consideram inteligentes. Dedos serão apontados para cá e para lá, e não estaremos perto de resolver a questão.

Quem sou eu pra me arvorar em tribunal da inquisição e apontar meu dedo para dizer que Fulano ou Beltrano é machista?

O problema do Brasil não é o machismo individual de uma ou outra pessoa, mas o machismo estrutural, constitutivo, da nossa sociedade.

Machistas somos todos nós, querendo ou não.

19. Como dizer para uma pessoa que ela soa preconceituosa

[Link permanente dessa seção]

Nesse ponto, posso imaginar homens e mulheres fazendo a seguinte objeção:

“Pô, Alex, se somos todos machistas, então ninguém é machista, problema resolvido! É isso mesmo que você está falando?”

Na verdade, não.

Deixando de lado minha sanha classificatória ontológica de apontar o dedo para as outras pessoas, ou até mesmo para mim, e rotular obsessivamente, “você é isso”, “eu sou aquilo”, etc, o que concluí foi o seguinte:

Pouco importa o que a gente É (sermos machistas, racistas, homofóbicas, transfóbicas, etc, ou seja, outrofóbicos): o importante é o que a gente FAZ (termos atitudes machistas, racistas, outrofóbicas, etc).

Todas nós, homens e mulheres, crescemos em uma sociedade outrofóbica. Somos todas, homens e mulheres, potencialmente preconceituosas. Corremos todas, homens e mulheres, o risco de termos atitudes machistas, racistas, homofóbicas, transfóbicas.

Por isso, exatamente por isso, devemos sempre vigiar não nossa pretensa “essência”, mas sim nossas simples ações cotidianas. São essas ações que moldam e definem a pessoa que somos.

Ao tentar educar ou esclarecer ou dialogar com pessoas que tenham atitudes outrofóbicas e preconceituosas, evito levar a conversa para o lado do “você-é-isso”.

Se interpelo a pretensa “essência” de uma pessoa (“você é machista!), ela já se blinda, se fecha a todos os possíveis argumentos e vai defender com unhas e dentes sua identidade e individualidade, em suma, sua “essência”.

Mas pouco importa quem essa pessoa “realmente-é”. Eu não tenho, nem nunca vou ter, acesso a quem ela “realmente-é”.

Tenho acesso às ações e às palavras dessa pessoa e com essas ações e com essas palavras que vou dialogar:

“Já se deu conta que esse seu comentário pode ser encarado como extremamente machista?”, “Percebe que ao fazer esse comentário está alimentando um clima homofóbico aqui na empresa?”, “Como acha que o Pedro, que é negro, se sente ao ouvir uma piada dessas?” etc.

Ou seja, em vez de falar sobre o que a “pessoa-é”, tento falar sobre o que a “pessoa-fez”, sobre o impacto de suas ações no mundo, sobre o impacto de suas palavras em outras pessoas.

Essa tática não é, de modo algum, pegar leve com as pessoas preconceituosas e outrofóbicas.

Pegar leve, pra mim, é se perder em uma discussão ontológica vazia de “você é isso” e “você é aquilo”, que gera ânimos exaltados e saliva derramada, mas raramente consegue mudar atitudes.

Pelo contrário, eu procuro interpelar, criticar, chamar a atenção para cada fala ou atitude outrofóbica que vejo.

Mas o foco do meu ataque é a atitude ou a fala preconceituosa, não a pessoa que a fez, ou, menos ainda sua pretensa essência.

Para mim, nada poderia ser mais pró-ativo e combativo do que isso.

Um vídeo do YouTube, “How to Tell People They Sound Racist(abaixo), resume a questão muito bem:

“Quando alguém bate minha carteira, eu não vou correr atrás dele pra entender se, no fundo no fundo, ele se sente um ladrão: eu vou correr atrás dele pra pegar minha carteira. Pouco me importa quem ele é, mas quero que seja responsabilizado pelo que fez.”


Link YouTube | “How To Tell People They Sound Racist”.

20. “Feminismo é coisa de mulher”

[Link permanente dessa seção]

Não é verdade.

A luta por direitos iguais entre homens e mulheres interessa a ambos os gêneros. Ao libertar as mulheres, o feminismo também liberta o homem da sufocante obrigação histórica de tomar sempre a iniciativa, de estar no comando, de ser o provedor, de ter que ganhar mais.

O feminismo é antes de tudo uma luta por direitos humanos. A nossa espécie enquanto espécie não pode ir pra frente enquanto metade for escravizada pela outra metade.

21. “O corpo é dela, a boceta é dela”

[Link permanente dessa seção]

Se você esquecer tudo desse texto, lembre-se apenas disso. É a diretriz primeira.

Pior que não poder votar, não poder trabalhar, não poder dar opinião, pior que tudo isso é não ter autonomia sobre seu próprio corpo. Na prática, autonomia sobre o próprio corpo é o que distingue, de um lado, as pessoas adultas racionais responsáveis e, do outro, os bichos, as crianças, as pessoas incapazes, as idosas… e as mulheres!

Nós, homens, desfrutamos de total autonomia sobre nosso corpo. Ninguém nos diz o que fazer com ele. Podemos fazer ou não vasectomia, podemos ou não nos tatuar, podemos ou não sofrer o exame de próstata. E mesmo pequenas intrusões geram escândalo: recentemente, a Marinha teve que explicar na imprensa as razões operacionais de sua decisão de não aceitar pessoas com tatuagens visíveis.

Por isso, cada vez que damos pitaco no que deve ou não ser feito com o corpo das mulheres, elas se sentem inferiorizadas, infantilizadas, objetificadas, invadidas. Com razão. Se não podem decidir nem isso, não podem decidir nada. Não são nada.

Então, vamos combinar. Sei que é difícil mas fique de boca fechada. Ok, o feto foi gerado por você, mas até ele sair lá de dentro, o útero é dela. A decisão é dela. O corpo é dela.

Parece que estou te aconselhando a se submeter à sua mulher, uma verdadeira emasculação!, coitadinho de você!, mas só parece assim porque estamos muito acostumados a mandar nas mulheres.

Não é submissão ao seu vizinho você não ir lá escolher o papel de parede dele: quando você escolheu o seu, ele também não interferiu.

Estenda às mulheres a mesma cortesia que o mundo sempre lhe estendeu: não dê pitaco no corpo delas.

Repita comigo. Faça disso o seu mantra: o corpo dela é dela.

22. Aprenda a hora de ficar calado

[Link permanente dessa seção]

Não diga às mulheres o que fazer.

Nada pode ser mais intrinsecamente machista do que você, homem, mesmo ó tão pró-feminista e ó tão razoável, querendo dizer às feministas como devem se comportar. Que “seriam mais ouvidas se fossem menos agressivas”. Que “deveriam ser mais dóceis”. Que não entende porque estão brigando logo com você, que é tããão fofo, tão pró-feminista, tão amigo!

Bem, deixa eu bater uma real:

Se você, homem, a essa altura do campeonato, ainda se acha no direito de dizer pras mulheres como devem se comportar; se acha que cabe a você determinar qual é a melhor maneira do feminismo alcançar seus objetivos; se acha mesmo que é aceitável esse tipo de comentário ao mesmo tempo autoritário e condescendente, então, meu amigo, você não entendeu nada.

Mas tem conserto: fecha essa boca, abre esse ouvido.

Para um homem, simplesmente ouvir as mulheres, sem interpelar grosseiramente nem minimizar as agressões sofridas, já é um grande, enorme, importantíssimo primeiro passo.

23. A inocência dos homens

[Link permanente dessa seção]

As mulheres são tão responsáveis quanto os homens pela perpetuação da cultura machista, mas com uma grande diferença: só os homens se beneficiam.

Nenhum homem é inocente dos crimes do machismo.

Mesmo que nunca tenha feito nada de errado, todo homem se beneficia da estrutura de dominação criada pelo machismo.

Cada vez que eu, um escritor, sou levado a sério por escrever algo que, se eu fosse escritora, teria caído em ouvidos surdos, estou me beneficiando do machismo estrutural da nossa sociedade, querendo ou não.

Tanto homens quanto mulheres introjetam o machismo, mas se apropriam dele de forma assimétrica: para os homens, algumas desvantagens e várias vantagens; para as mulheres, praticamente só desvantagem.

Uma das grandes diferenças entre homem e mulher está justamente na vasta gama de privilégios desfrutados pelos homens, muitas vezes sem nem se dar conta de que são privilégios.

Se você pergunta a um homem quando foi a última vez que sentiu medo de morrer, vai ouvir alguma história sobre uma aventura ou um quase crime acontecida meses ou anos antes; se pergunta para uma mulher, ela vai contar algo que aconteceu hoje de manhã ou ontem à noite. Para nós homens, andar pela vida sem medo de morrer ou de ser estuprado é uma coisa tão normal que nem nos damos conta. Mas, do ponto de vista de uma mulher, esse é justamente um dos maiores privilégios masculinos.

A pergunta é simples: você está no time dos que receberam mais do que a média e, portanto, pode abrir mão de algumas regalias em prol de quem não teve as mesmas oportunidades? Ou recebeu menos do que média e, portanto, ainda precisa de todas as vantagens que puder agarrar?

O que acha? Quem é você?

Será que nós, homens, podemos abrir mão de alguns dos privilégios, regalias e direitos que adquirimos ao longo de milênios de patriarcado ou será que vamos nos aferrar com unhas e dentes ao mundo de nossos avôs?

Não basta simplesmente não ser machista: como a sociedade se estrutura de forma machista, é necessário agir individual e estruturalmente para abrir mão destes privilégios.

Se a vida fosse um videogame, ser homem, branco hétero seria com certeza o nível de dificuldade mais baixo.

Como funciona o machismo.

Como funciona o machismo.

24. O baralho viciado

[Link permanente dessa seção]

Nossa sociedade não se organizou sozinha, nem caiu pronta do céu: foi organizada por muitos homens (ênfase em “homens”), ao longo de muitos séculos, e obedece, em larga medida, aos interesses de quem a organizou – interesses muitas vezes conflitantes e contraditórios, pois a sociedade é fruto não de uma “conspiração a portas fechadas”, mas de um longo processo social e político.

No caso do Brasil, nossa sociedade foi engendrada por uma elite machista, classista, hierarquizada, racista, paternalista, hipócrita e autoritária, e continuamos funcionando de acordo com esse paradigma outrofóbico até hoje, mesmo que sob o verniz da democracia e do estado de direito.

Então, se todas as pessoas brasileiras magicamente deixarem de ser outrofóbicas mas as estruturas e instituições permanecerem inalteradas, essa nossa hipotética sociedade sem machistas e sem racistas continuará intrinsecamente machista e racista, e marcada pela mais profunda outrofobia, pela mais crônica desigualdade racial e de gênero.

Acredito nos bons sentimentos de todo mundo, mas não deixo de achar incrível que, mesmo ninguém sendo machista ou racista nessa nossa sociedade tão linda, o resultado final é que as pessoas brasileiras do sexo feminino ou de pele mais escura (e gays e trans* e etc e etc) sempre acabam se dando pior. A Outrofobia sempre vence.

O baralho que herdamos já está viciado para beneficiar sempre um tipo específico de jogador. Não basta que os jogadores beneficiados simplesmente não trapaceem – pois, mesmo assim, vão continuar magicamente ganhando todas as partidas.

É necessário trocar de baralho.

25. Três leituras na sequência

[Link permanente dessa seção]

Algumas subseções desse texto ficaram tão grandes que foram desenvolvidas separadamente, mas devem ser consideradas parte do mesmo todo:

- Carta aberta às humoristas do Brasil, sobre piadas machistas.
- Cavalheirismo é machismo, sobre os problemas do cavalheirismo.
- O poder do exemplo: sobre homens no feminismo, sobre o que podemos fazer para ajudar mais.

26. Próximos passos

[Link permanente dessa seção]

Caro leitor, obrigado por ter chegado ao fim desse enorme texto sobre feminismo.

Espero que tenha gostado. Espero que tenha sido útil. Espero que tenha chacoalhado alguns de seus preconceitos.

Entretanto, esse foi apenas o primeiro passo.

Agora que você leu um texto de um homem explicando para outros homens as noções mais básicas e rudimentares do feminismo, seu dever de casa para essa noite é… ler as mulheres!

O PapodeHomem já publicou alguns textos importantes, como a Paula Abreu escrevendo pela primeira vez sobre seu estupro, a Heloísa de Paula falando sobre “homens bonzinhos“, a Jeanne Callegari explicando o que é um homem e o que é uma mulher, e a Cláudia Regina, no texto mais lido do portal em todos os tempos, revelando como se sente uma mulher.

Além disso, existem sites excelentes que você pode e deve acompanhar, mantidos por escritoras, pensadoras, militantes e estudiosas que recomendo, como Lola Aronovich, Aline Valek, Clarah Averbuck & Nádia Lapa, Denise Arcoverde, Cynthia Semiramis, Mary W., Verinha da Silveira, Marília Moschkovich, Jarid Arraes e diversas outras.

Destaque especial para sites sobre femininismo interseccional e transfeminismo, tópicos explosivos, importantes e negligenciados do feminismo de hoje, mantidos por pessoas cuja militância admiro e que me ensinam muito sobre o tema todos os dias, como Hailey Kaas, Daniela Andrade & Juno Cremonini.

Por fim, uma excelente porta de entrada são sites coletivos, como o Geledés, o Blogueiras Negras e o Blogueiras Feministas (onde também já publiquei alguns textos).

Boas leituras e boa sorte.

* * *

Esse texto foi reescrito e republicado em janeiro de 2014, para melhorar a argumentação, excluir trechos fracos e tornar a linguagem menos sexista. Confira aqui minhas dicas pessoais sobre como escrever de forma menos sexista. Obrigado a todas às mulheres, mestras, professoras, estudiosas do feminismo, que todo dia me ajudam na incansável tarefa de falar menos besteira e ser mais pró-feminista.

Alex Castro

alex castro é. por enquanto. em breve, nem isso. // esse é um texto de ficção. // se gostou, venha aos meus encontros (os próximos são no RJ e SP em julho) ou receba meus novos textos por email.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

    bem vindos aos comentários.

    o tema é polêmico e explosivo, então sejamos todos bem educados. uma boa sugestão é escrever o comentário e esperar quinze minutos para publicá-lo, deixar os ânimos esfriarem, ver se é mesmo isso que você quer dizer. não fale nada que você não falaria para o guarda.
    pretendo responder aos seguintes comentários:

    quando alguém coloca palavras na minha boca: “não acredito que você disse que todos os cariocas são loiros!”, e vou responder, “não, eu não disse que todos os cariocas são loiros…”
    para clarificar pontos que ficaram obscuros: “desculpa, alex, mas não entendi a relação entre os cariocas serem loiros e as ondas de copacabana”, e vou lá e explicar…
    não vou responder: comentários rudes, grosserias, provocações, etc. mesmo caso se enquadrem nos exemplos acima.
    os comentários são abertos e livres e todos podem participar, mas me reservo o direito de só interagir com gente que escreve com polidez e educação.
    quem quiser saber quais comentários eu respondo e quais não, pode ler minha política pessoal de debates (que não tem nada a ver com o PdH): http://interney.net/blogs/lll/2012/10/01/politica-de-debates-alex-castro-versao-2012/
    divirtam-se e juízo.

    • João Sousa

      Muito bem!

    • Vinícius Barros

      É uma pena o autor do texto ter que fazer esse comentário, pedindo civilidade aos seus leitores.

      Em um mundo ideal, seria o mínimo, o esperado.

  • http://twitter.com/florzinnha Flor

    alex, seu lindo, posso dizer que nem li o texto ainda mas já gostei.

    :)

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      pô, assim é fácil. :)

      • http://twitter.com/florzinnha Flor

        agora que eu já li posso confirmar o que eu já sabia: você é O cara, alex.

        :)

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        esse não era o lula? :)

  • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

    Tirando a parte sobre a autonomia corporal que eu sei – de outros textos, de outras discussões – que, no fim das contas, serve pra justificar o aborto, concordo com tudo.

    E quanto ao aborto, não que eu seja necessariamente contra (até escrevi texto aqui defendendo o aborto do anencéfalo). Eu só realmente não sei como equacionar os valores em questão.

    • Lais

      Talvez seja complicado explicar isso para alguém que não cresceu olhando Barbies e modelos na passarela como exemplo de beleza, alguém que não olha a atriz perfeita na novela e sente na pele a cobrança dos outros que você sempre tenha o cabelo perfeito (que normalmente é liso), a pele intacta, a maquiagem linda, cintura fina e corpo definido.
      Não existe essa cobrança com o homem. Se a mulher sai na rua com roupa antiga, ela é desleixada; se ela engorda, é descuidada, preguiçosa. O ponto não é o aborto, embora esse também seja um ponto, mas a possibilidade de nós nos sentirmos bonitas sem ter que seguir um padrão pré-estabelecido (ou seguindo, se for o jeito que nos acharmos bonitas). Isso é a autonomia corporal.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Então, Laís, por isso excepcionei “a parte”. Não falei que autonomia corporal se resume a aborto, não sou contra, acho lamentável o nível de pressão que as mulheres sofrem sobre seus corpos.

        Porém quando o papo vai pro aborto – que, como você disse, também é um ponto relacionado -, as coisas se confundem pra mim.

      • Bia

        o que te confunde, Tiago?
        uma vez li que o aborto só é proibido em alguns lugares (e tabu em tantos outros) por que se trata de um evento que acontece no corpo da mulher. pra mim faz todo o sentido.
        não é e nem nunca houve, algum evento que acontece no corpo do homem que seja decidido na esfera pública.o corpo do homem é imaculado. apesar da gente ouvir diariamente que o corpo da mulher é que é (ou deveria ser) assim.homens não são estuprados diariamente como nós, não se submetem a procedimentos cirúrgicos desnecessários por pressão social (lipoaspiração, silicone e etc… – ok, até se submetem, mas não tanto quando nós. quantas conhecidas suas já fez alguma intervenção estética? e quantos conhecidos seus já fizeram o mesmo?) e não são violados por médicos em procedimentos desnecessários e rotineiros (pra saber mais sobre isso leia sobre VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA).
        o corpo da mulher não tem valor na nossa sociedade.
        não se discute a relevância dos exames ginecológicos, tentam não discutir as práticas desnecessárias no momento do parto (que ferem as mulheres em diversos níveis) como episiotomia, manobras de Kristeller…
        já os homens tem toda uma estrutura que protege seus corpos.
        agora quanto ao aborto… bem, antes posso falar um pouco de mim?
        meu sonho é ser mãe. sonho de vida mesmo. já mudei de faculdade 3 vezes, ou seja, não faço idéia do que “quero ser quando crescer” mas quanto a ter filhos, sempre soube que queria. tanto, que no ano passado parei de me prevenir. loucura, né? tenho 22 anos, não tenho emprego, tô na faculdade ainda e… nem era casada. meu namorado sabia, claro. mas também parecia querer bastante. enfim… acabamos o namoro.
        e eu não tive paz até minha menstruação chegar.
        graças a Deus ela chegou.
        mas isso me serviu de alerta: e se eu tivesse engravidado?
        eu não queria.
        engraçado, né? passei a vida inteira sonhando com filhos, e ainda quero muito ter umas 4 crianças… mas nunca sonhei ser mãe solteira.
        isso aí não cabe no que planejo pra mim.
        e eu poderia ter engravidado. fiz tudo pra isso. rs.
        sempre fui contra o aborto, achava uma sacanagem com a criança. mas durante o mês em que passei esperando minha menstruação chegar eu visitei todas as possibilidades, pro caso de estar grávida mesmo.
        a primeira coisa que pensei foi: que merda! vou ter que voltar o namoro. depois repensei e vi que voltaria a uma relação falida só pra me destruir um pouco mais. não fazia o menor sentido.
        percebi que não teria estrutura, nem física, nem financeira e tampouco emocional pra criar uma criança neste momento. ainda mais sozinha.
        comecei a pensar no que seria do futuro dela… que sacanagem com essa criança! eu seria uma mãe infeliz, com pouca grana, sem muita perspectiva de melhora em um futuro próximo (como eu conseguiria criar um filho, trabalhar e fazer faculdade ao mesmo tempo? o dia só tem 24h). sei que muitas mulheres conseguem. mas eu estou falando de mim. eu não conseguiria.
        daí lembrei que eu não teria como abortar.
        a grana é tão curta que provavelmente nem clínica clandestina eu conseguiria pagar. também não é como se eu quisesse morrer.
        mas essa foi uma opção que considerei.
        por fim, existe a opção de levar a gravidez adiante e depois dar a criança pra adoção.
        e meu Deus… quão irônico é isso? eu sempre quis adotar também.
        sempre pensei que precisaria passar pela experiência de uma gestação. adoraria ver meu corpo mudando, minha barriga mexendo, sentir dores, parir, amamentar tudo o mais… mas meu lado humanista sempre me soprou no ouvido que eu deveria adotar uma criança. de preferência uma mais velha, com menos chances de ser desejada por outra família.
        e eu digo isso por que sei que é muito complicado ser órfão (eu sou).
        milhares de crianças esperam pela adoção que não vem. o futuro delas eu não gosto nem de imaginar. mas família é importante demais e algumas delas vivem sem uma.
        eu que sempre quis adotar, daria o meu pra adoção? que porrada!
        fora que… eu precisaria levar minha gravidez adiante.
        quão absurdo seria isso pra sociedade?
        meus amigos, meus parentes, meus colegas de faculdade… todos veriam minha gestação. e depois perguntariam pela criança.
        fora que… depois que a gestação se desenvolve, a criança passar a ser responsabilidade do pai também.
        a família do meu ex namorado precisaria, e ele também, claro, apoiar e permitir que eu desse esse bebê para adoção.
        e se não deixassem? brigaríamos na justiça? eu daria meu filho a ele? eu teria contato com essa criança? o que diríamos a ela? será que, no final das contas, eu não assumiria essa criança dadas as circunstâncias? meu Deus do céu, percebem onde já chegamos? é um terror psicológico sem precedentes.
        um corpo mudando (o meu), um destino mudando (o meu) e eu sem condições de decidir sobre isso.
        sempre encarei o aborto pela ótica do direito da criança. do direito dela a vida.
        mas aí vem uma discussão interessante: no nosso país se permite o aborto em casos de estupro. e eu sempre concordei com essa permissão. a maioria sempre concorda.
        mas aí… essa criança não tem direito a vida?
        neste caso, aparentemente não.
        e por que?
        a gravidez, enquanto um evento no corpo da mulher, deve ser decidida pela mulher. em todas as fases: no início deve ser dada a ela a opção de escolher!!! se leva ou não adiante a gestação. deve ser dada a essa mulher a opção de escolher enquanto é tempo. enquanto o sistema nervoso do feto ainda não está formado, enquanto ainda não se tem uma vida intra uterina a zelar.
        deve ser dado a ela também o direito de escolher como essa gestação se encerra: hoje nós fingimos que damos as mulheres o direito de optar pelo tipo de parto, mas é mentira. (mais uma vez, recomendo a leitura de textos sobre violência obstétrica como violência de gênero, claro)
        enfim… se colocar na situação uma vez na vida pode te ajudar a entender as motivações de quem opta por algo ou não.
        eu não precisei sentir na pele pra ficar aflita.
        apenas imaginar me colocou toda uma nova perspectiva a frente. o bebê tem direito a vida. desde que ela já exista. por isso sou contra aborto em gestações já avançadas.
        mas a mulher também tem direito a vida.
        fora que olhando no geral, a proibição do aborto não evita abortos.
        o aborto é uma realidade. mulheres abortam.
        a diferença é que elas abortam sem assistência adequada e muitas morrem depois do procedimento.
        repito:
        isso é violência de gênero!
        ademais, sei que você não falou isso, mas ouço bastante: isso vai aumentar o número de abortos. será? talvez sim. pois muitas mulheres não abortam por que têm medo de morrer (quem não tem?). mas isso significa que elas serão boas mães? que terão uma vida boa? que não se arrependem no futuro? que maneira mais cruel de dominar uma pessoa.
        a sociedade julga quem é “boa mãe” e quem é “má mãe”.
        a sociedade nos nega o direito de escolha, mas nos cobra diariamente, que cedamos nossas vidas em favor de nossos filhos. “ser mãe é padecer no paraíso”. a sociedade quer que a gente padeça. mas muitas de nós não tem vocação pra isso. ou até tem, mas não quer começar a missão agora.
        e aí?
        além disso, escuto também gente falando que “se não queria deveria ter se prevenido”. concordo. existem maneiras de prevenir uma gravidez, todas bastante acessíveis e todos nós conhecemos. mas existem falhas, erros, arrependimentos. as vezes a gente tem certeza de algo mas muda de idéia. as vezes a gente se descuida… e aí? não podemos decidir?
        a criança gerada deve funcionar como punição? é algo muito sério pra ser encarado dessa maneira.
        sem contar que é leviano demais achar que o aborto seria banalizado depois de ser permitido. é algo muito importante na vida de uma mulher, doloroso, complexo… toma tempo, causa dor e abalos psicológicos… não é algo que costuma se repetir mais de uma vez na vida de uma mulher. não de uma mulher “normal”. de qualquer forma, uma mulher que repetiria abortos assistidos me parece ser o mesmo tipo de mulher que repetiria abortos clandestinos.
        é algo que já está decidido.
        entende a complexidade?
        sei que falei demais, só espero não ter te confundido ainda mais. a intenção foi ajudar!
        Bia

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Bia, como seu comentário bem mostra, a questão é bem complexa. Daí a confusão e a minha oscilação sobre o assunto, não tem nada a ver com desconhecimento dos argumentos.
        Gostei do relato.

    • Bernardo

      Concordo com você, Tiago. A autonomia corporal é muitas vezes usada para justificar o aborto. Gostaria de acrescentar o site Feminist for Life para um ponto de vista feminista contrário ao aborto. http://www.feministsforlife.org/news/commonw.htm

  • http://www.facebook.com/tiagolorenzo Tiago Lorenzo

    Belíssimo. Aproveite e traga seu “curso anti-racismo” pra cá também.

    Muito legal pra ajudar a desmistificar o termo “feminista”. Fortalecê-lo e ajudá-lo. Seria bom que a galera perdesse esse medo doido do termo. (E do movimento, claro).

    • Habib

      Claro. De certo que as feministas são os anjinhos do senhor a querer só o bem na terra e a igualdade entre todas as pessoas.

      Eu duvido que as feministas sejam negligentes quanto às questões do sexo masculino. Afinal, feminista diz que luta por ambos os sexos…

      Sendo assim, deixo para você a “fácil” tarefa de enumerar as lutas do feminismo pelas pessoas do sexo masculino.

      Pode começar assim:

      0-

      E termine como quiser.

      Ops! Já enumerei tudo que o feminismo lutou pelos homens.

      • Isabela

        Primeiramente, enumere os direitos negados aos homens por serem nascidos do sexo masculino. Depois venha falar que o feminismo não luta pela igualdade dos sexos.

      • Puto!

        bom, te digo, isenção no militarismo, 5 anos a menos de contribuição, menores penas em julgamentos por mesmos crimes (provado por estudos), regalias no direito a guarda dos filhos, quer mais?

      • http://twitter.com/CamilaGamino Camila Gamino

        Culpa também desse machismo que impregna a sociedade, meu querido.

      • Habib

        Sei que é meio antigo este post mas merece.

        Camila Gamino, uma pergunta: Você LÊ o que escreve antes de postar? Eu sim, e é por isso que não vou te xingar (mesmo merecendo, após essa trollagem sua). Ora, COMO É QUE VAI SER CULPA DO MACHISMO SE FAVORECE AS MULHERES? Qual é mesmo a definição de “Machismo” que vocês usam? Aquilo que oprime a mulher, bla bla bla…

        Se tu não viu a contradição aí, é porque o teu cérebro já está prontinho para servir à causa da liderança feminista (receber poder).

      • Priscila

        Machismo é a crença na inferioridade da mulher. Não há contradição nenhuma no que ela disse.

      • Habib

        Priscila, quem é você para definir o que machismo é ou não é? Primeiro, que “Machismo” não existe, É ALGO INVENTADO PARA CULPAR OS HOMENS. Os que se declaram “machistas”, o fazem somente porque antes foi inventado o termo, e explicam que esse machismo não inferioriza a mulher. Vá esclarecer os fatos.

      • Meladori

        “‘Machismo’ não existe, é algo inventado para culpar os homens”. Como eu queria que você fosse mulher pra engolir essas palavras. Quem você pensa que é para afirmar ou não o que as mulheres passam pela violência doméstica etc. Quantas vezes você já andou na rua com medo de ser estuprado? As estatísticas de estupro masculino são infinitamente menores, vai dar uma pesquisada. Pergunte para os seus amigos quantos andam na rua com medo de serem estuprados.

        Infelizmente, muitos defendem o que você defendem sem saber o quanto é duro viver com medo e oprimida por uma sociedade que estipula como você deve se vestir. Garanto que se você saísse sem camisa na rua (o que muitos fazem e é considerada uma prática normal), não ouviria as mesmas coisas que eu ouviria saindo sem a minha. Não seria chamado de puto, vagabundo, biscate, piranha e ‘que só quer chamar atenção dos homens’.

        Sobre o governo privilegiar ou não as mulheres quanto a questões como aposentadoria, foi como a colega falou: isso só acontece porque as mulheres são consideradas menos capacitadas. Aliás, deveria ser igual pros dois, bem como a questão do alistamento militar.

        Espero que você coloque um pouco a mão na consciência e se coloque no lugar de outro. Pense em como mulheres próximas a você são tratadas na rua e seriam tratadas caso utilizassem um short mais curto por estar realmente muito calor (ou por simplesmente quererem) ou serem xingadas por causa disso. Você não acha nem um pouco injusto? Você acha que roupa define alguma coisa? Ou que isso é uma convenção que é fruto de um fato histório e que perdura até hoje. Podemos votar, fazer um curso superior, trabalhar, mas ainda não podemos usar a roupa que queremos (entre várias outras coisas importantíssimas, porque, você achando ou não, isso é muito importante, já que é utilizado como justificativa pra um estupro).

        Abraços.

      • Eric

        As estatísticas de estupro masculino são infinitamente menores, justamente porque, até muito recentemente, não existia estupro masculino! Só em 2009 passou a ser considerado estupro qualquer coerção a ato libidinoso no Brasil, seja homem ou mulher.

        A tão famosa “cultura do estupro” faz com que a sociedade ria da cara de um homem que faz queixa de que foi estuprado. Histórias de delegados rindo da cara de “marmanjos” e caçoando do fato de eles “não serem homens” por serem atacados, tem aos montes.
        Mas lembre-se, isso é machismo. E machismo só pode ser resolvido com mais passeatas feministas, que só vão dar ainda mais privilégios às mulheres.

        A CDC (organização estatística dos EUA) publicou, no mesmo ano (2009), um relatório indicando que a taxa anual de casos de abuso sexual feminino e masculino foi idêntica: 1,1% para cada gênero. E sim, homens são a maioria dos perpetradores em ambos os casos, mas não por uma diferença grande (no caso de estupro de homens).

        (eu sei que a “chacota” sempre aconteceu com mulheres antes da criação de delegacias da mulher. O problema é que, agora, isso foi resolvido pra elas, mas não pros homens. E não parece que será nos próximos 20 ou 30 anos.)

      • Sarah Magon

        Homens também passam por constrangimento, isso é fato, mas preste atenção :
        Mulheres recebem menores salários que homens na mesma função.
        Várias mulheres são ameaçadas de morte ao terminarem um relacionamento
        FALA AÍ ÉRIK, QUANTOS HOMENS SÃO ESPANCADOS PELAS PARCEIRAS pq vc trabalharam o dia todo mas NÃO FIZERAM O ARROZ …. Ah PELO AMOR DE DEUS …. MILHARES DE MULHERES SÃO OPRIMIDAS E ESPANCADAS TODOS OS DIAS E VC ACHA QUE FEMINISMO É FRESCURA? É MODINHA ??? PENA DE VIVER EM UMA SOCIEDADE DOENTE, REPLETA DE GENTE QUE PENSA COMO VOCÊ !!!!

      • Juraci

        Opa, mas homens também passam por violencia domestica (http://www.youtube.com/watch?v=pVEopm0hGhE). Inclusive a prorpia pesquisadora disto sofreu dificuldades para desenvolver tal estudo por conta de feministas (que diziam que o estudo iria contra tudo o que o feminismo havia conseguido atingir), agora quantas mulheres você viu lutando contra isso?

        Quanto a sua comparação da camisa ela esta um pouco equivocada, enquanto a mama é um orgão genital feminino (como utero e vagina), o equivalente do homem seria mostrar sua genitalia, e isso é sim mal visto, tanto por homens quanto mulheres (seja pelo uso de roupas que chamem atenção para sua genitalia ou que mostrem ela), obviamente que isto não justifica um estupro, nada justifica, mas não quer dizer que deva ser bem visto correto?

        E como você mesmo diz “Sobre o governo privilegiar ou não as mulheres quanto a questões como aposentadoria, foi como a colega falou: isso só acontece porque as mulheres são consideradas menos capacitadas”, ainda assim nenhum movimento feminista lutou contra esta visão machista do governo, porque sera?

      • Richard Carvalho

        Se você não sabe, o STF já fez isso estendendo a interpretação da Maria da Penha PARA OS CASOS DE VIOLÊNCIA CONTRA OS HOMENS, em face dos princípios constitucionais.

        A ignorância mandou um beijo.

      • mayana

        Habib meu filho, na moral, você caga pela boca!
        e quem é você para afirmar que o machismo não existe???!!! Todo machista diz que o machismo não existe, ou que já acabou. se liga meu querido!!!

      • Felipe Leal

        mano… estou abismado com a sua ignorância… “‘machismo’ não existe” foi de longe uma das maiores babaquices que eu já li na internet…

      • Sarah Magon

        Machismo não existe? Eu sofri por ele várias vezes amigo, o dia que vc tiver que ficar em casa limpando a casa enquanto seu irmão (por ser homem) poder sair e se divertir e vc ficar lá trabalhando aí a gente conversa

      • André

        Vocês idiotas feministas doentes e dementes, inventaram o movimento feminista e inventaram a mania de perseguição chamada: o machismo. Quando foi que vc viu homens se organizando com faixas pró-machismo ou fazendo passeata??

      • Lana Lima

        Ao contrário do feminismo, o machismo não é um movimento social, leu o texto não foi? É um padrão de comportamento meu querido, presta atenção antes de comentar p não passar vergonha..

      • Angie

        Eu entendi perfeitamente o que ela quis dizer. Ela quis dizer que os tais direitos dados estão totalmente relacionados a falta de igualdade, e que de certa forma são machistas, especialmente a questão do militarismo, como se mulheres devessem ser evitadas ou fossem menos capazes e por isso menos necessárias no exército.

      • vinicius

        Vá pra guerra deve ser divertido levar tiro, deve ser legal mandar a mãe pra guerra!
        Acorda filha os E.U.A recruta sim latinos e mulheres para as missões, mas acredite o povo americano apoia as guerras por uma única razão não são eles que são mortos nos conflitos.
        Explica a guerra do vietinã?
        Garota você quer servir o exército, terá você a resistência física de carregar um soldado ferido em suas costas depois de um treino exaustivo?
        Machismo, não filha se não ajuda não atrapalha por favor vai!

      • v.

        Nossa cara, e tu acha que mulher não é musculosa/forte porque? Porque o machismo da sociedade implica que homem acha bonito: mulher delicada, mulher frágil. Mulher forte, é vista com preconceito. Eu, como mulher, tenho tanta capacidade de ser forte quanto tu, mas pra eu poder ser musculosa, eu vou passar por preconceito. E tu sendo forte, vai ser aplaudido e chamado de lindo.
        Ou tu acha que eu to errada? Tu acha que um cara que não é musculoso, que é considerado “magrela”, aguenta a vida do exercito? Não! É a mesma coisa, mas no caso feminino, há opressão.
        E isso que o feminismo busca, que a sociedade pare de ser tão machista e que eu tenha o direito de decidir sobre o meu corpo sem ser julgada com o argumento de “homem gosta disso” ou similares.

      • Neutro

        Não, você não consegue, por meios naturais, ficar forte como homens conseguem. A atração por alguns estereótipos é determinada pela evolução mais do que determinados pela cultura. Alguns estereótipos (largura de quadris, seios, relação cintura/ quadril)… Excesso de andrógenos (nome não baseado em machismo, mas no fato de que a presença desses hormônios ser muito maior em homens) não é estereótipo de beleza em nenhuma cultura, nem em nenhuma espécie de animal, nos heterossexuais.
        A mulher pode malhar a vida inteira. Em condições naturais, nunca conseguirá o que o homem consegue com o mesmo tempo de treinamento. Falo de volume de músculos. E de testículos.
        E para concluir: as pessoas não são vítimas da cultura em que se inserem, mas agentes. E cultura está sempre em transição. Não existe cultura estacionária.

      • vv

        Conforme isto de mulher no exercito acho que realmente lá não é lugar para elas, está fisicamente comprovado que o homem tem um porte físico melhor e está mais preparado para realizar tarefas de força, claro que existem mulheres musculosas e etc. mas são exceções.
        Defendo o direito entre ambos os sexos, conforme o trabalho, as mulheres são mais atenciosas com as coisas e tem mais facilidade nos trabalhos que utilizam esta sua atenciosidade, existem diversos trabalhos onde as mulheres são predominantes, pois elas tem mais facilidades que os homens nesses trabalhos, e isso vale para os trabalhos onde o homem tem mais facilidade, como no caso do exército.

      • oi

        calma rapaz, ninguem vai tirar seu direito não, pode ser homem a vontade… agora não precisa se mostrar tão superior assim não, vc é homem o mundo é seu… o que mais vc quer? submissao feminina, claro, vc pode conseguir isso tb! vcs homens podem tudo!! vcs sao foda!

      • oi de novo

        vcs podem estuprar, matar, sequestar mulheres e mante las em cativeiro por 10 20 anos, como de vez em qdo acontece nos estates e na europa. eii vcs podem tudo!! podem estuprar meninas, bebes, vcs podem impedir a gente de servir no exercito, podem nos dizer (e obrigar tb) a gente a ficar so dentro de casa, podem nos estuprar todos os dias e nos obrigar a termos filhos seus.. podem ganhar mais que nos mesmo fazendo serviço mal feito. eeeiii vcs podem tudo!!! o mundo é de vcs!!! sempre sera!!! o que nos pobres mulheres podemos fazer?? nada rs! afinal, o simples fato do senhor nao agredir sua mae, sua mulher, filhas e sobrinhas ja faz de vc um grande homem!!! vc é foda, é generoso pq nos deixa as migalhas, obrigada grande homem, por ainda nao ter me estuprado!!

      • Aline

        Vinicius, você é retardado

      • Eric

        Desculpa, mas quem não enxerga que essa lógica é tirânica ou tem má fé ou tem alguma dificuldade cognitiva.

        O feminismo NUNCA lutou por conceder nenhum privilégio ao homem. Podem falar que “também acreditam em igualar a idade da aposentadoria”, mas quantas passeatas, ou quantos livros feministas já foram dedicados a essa causa?
        Exatamente. Nenhum. Nunca.

        Então. Aí, quando dizem que os homens tem várias desvantagens no campo legislativo, têm a coragem de dizer que é “por causa do machismo”.

        Ou seja, precisamos ainda mais do feminismo!
        Precisamos fazer mais passeatas feministas – cujo único fim é garantir mais direitos e privilégios às mulheres – porque, adivinha só? Os homens estão em desvantagem nesses pontos. Só corrigimos isso dando ainda MAIS vantagens às mulheres!

        Movimentos feministas têm alguns pontos válidos. Mas grande parte da lógica usada nos discursos é falaciosa.

        Por favor, se querem propagar suas causas, façam-no de forma aberta, e não com mentiras e injustiças.

        Uma injustiça não vai corrigir a outra.

      • http://www.facebook.com/clarisse.mallarme Clarisse Mallarmé

        A mulher não precisar pagar a conta por que é uma “obrigação” do homem também é um “favorecimento” à mulher e ainda assim é um dos mais simplórios exemplos de como os mecanismos do machismo funcionam. Tanto pra oprimir a mulher quanto pra oprimir ao homem que tem essa desgastante obrigação de ter dinheiro o suficiente para sustentar aos dois. O feminismo combate não apenas o patriarcado (essa noção de que, obrigatoriamente, que tem que prover materialmente a família, o casal, é o homem), por extensão, combate também esses papéis fixos nas relações sociais. A busca por igualdade é exatamente isso, que os dois tenham os mesmos direitos e os dois tenham os mesmos deveres. Mas acima de tudo, que cada indivíduo, dentro das suas relações, tenha o direito de decidir quais papéis possa assumir sem ser oprimido por valores machistas. Logo, não é que o homem não possa pagar, ou que a conta deverá ser obrigatoriamente dividida, ou que a mulher é quem deva pagar. O que se defende ao falar de igualdade é que os dois decidam conforme suas próprias prioridades. Se por acaso o cara quiser pagar, que o faça não por que ela é mulher, mas por que é o tipo de gentileza que faria a qualquer pessoa que gostasse, independente do sexo. E que se por acaso o cara estiver sem dinheiro e a mulher pagar, isso não precisa ser ofensivo ou emasculante, E principalmente, que se o cara pagar a conta do jantar, que ele não ache que automaticamente a mulher tenha que ficar com ele.

        Enfim, o que estou dizendo é:
        a)existem certos “favorecimentos” que na verdade ocorrem como uma espécie de mecanismo do próprio machismo para manter fixos os papéis e a situação tanto dos homens quanto das mulheres. Tem a ver com o que o Alex mesmo aborda no texto dele, sobre como as estruturas da nossa sociedade são machistas e nos conduzem a um modus operandi machista.
        E b)certos “favorecimentos” ocorrem como uma consequência compensatória para o quadro geral. Como a Lei Maria da Penha. Sem entrar nos méritos da aplicação eficaz ou não dessa lei, só raciocinando em termos gerais. Existem leis gerais que cuidam de agressão, maus tratos, violência moral, assédio, violência, etc. São leis que abarcam os casos gerais e se aplicam à todos. Em casos mais específicos, porém, casos que impliquem algum grau de vulnerabilidade maior na relação vítima/agressor tem legislação própria. Como é o caso das crianças e adolescentes, dos idosos, portadores de necessidades especiais, etc. Há também legislação específica para casos em que há uma opressão social e por isso maior vulnerabilidade das vítimas, como racismo, homofobia, machismo. A lei é consequencial à realidade social. Como o Alex diz no texto, é um pequeno privilégio para garantir o mínimo àqueles que já são, por nascença, socialmente desfavorecidos pelas estruturas da nossa sociedade. Com total certeza existem mulheres que agridem outras pessoas e especificamente que agridem homens. Mas estatisticamente, são casos pontuais. Basta analisar os dados de quantas mulheres são diariamente assassinadas/agredidas/violentadas por homens próximos à elas. E então o contrário, quantos homens são assassinados/agredidos/violentados por mulheres próximas à eles. Se alguém conseguir um dado sério que aponte uma relação de 2/1, ou seja, a cada duas mulheres assassinadas/agredidas/violentadas por um homem, um assassinado/agredido/violentado por uma mulher, eu abandono o feminismo e vou procurar alguma outra forma de lutar por igualdade. Juro.

      • vitória

        Não, a definição de “machismo” que nós usamos é essa aqui do dicionário mesmo: “Opiniões ou atitudes que discriminam ou recusam a ideia de igualdade dos direitos entre homens e mulheres. ”
        Já que você está reclamando que algo “favorece as mulheres”, ou seja, cria uma desigualdade entre os dois gêneros, creio que – a partir da definição – você está sim reclamando de algo que é “machista”.

      • André

        Hipocrisia, teu nome é mulher! Se a lei fosse realmente igual para ambos os sexos vcs seriam a primeira reclamar. Vc quer DIREITOS iguais, não DEVERES.

      • eduardokn

        Nossa como tu e revoltadinho em André, Cara vê se entende de uma vez por todas, que se a lei em alguns momentos favorece as mulheres, isso não tem nada haver com o feminismo, por que o feminismo em sua essência apenas defende igualdade (e eu nunca vi uma feminista seria dizer não os deveres também) de direitos entre homens e mulheres. Agora dizer que culpa do feminismo, o fato de algumas leis equivocadamente privilegiarem as mulheres, e a mesma coisa que querer culpar diretamente a igreja pelos abusos sexuais cometidos pelos padres.
        Detalhe quem escreveu esse comentário foi um homem mesmo (caso aja duvidas)

      • Lindalva Cordeiro

        Essas leis que aparentemente “privilegiam” as mulheres, são nada mais e nada menos por que culturalmente o machismo impera. Pque a mulher precisa aposentar 5 anos antes? Porque é ela que majoritariamente faz todos os trabalhos domésticos, desde cuidar de animais até os idosos da família, mesmo que sejam os sogros, quem tem que cuidar, dar banho, fazer higiene íntima é sempre a mulher, Todo mundo usa o banheiro em casa, mas quem é que lava? Por isso, que devido a essa dupla jornada, a mulher aposenta mais cedo. Se os homens tomassem vergonha e dividissem igualmente todos os trabalhos domésticos não haveria essa necessidade.

      • Bruno

        Ridiculo

      • gustavo

        Mas se é culpa do machismo, tem de ser combatido da mesma forma! Igualdade é igualdade! Sua resposta é que é machista, do tipo: foda-se vcs, a culpa é sua.

      • Luís Felipe

        Não se combate desigualdade com igualdade como não se consegue vencer o desequilíbrio com equilíbrio. Contra desequilíbrio, desequilíbrio em sentido contrário até chegar no meio.

      • C.

        Em Israel e nos EE.UU. as mulheres podem se alistar como praças (infantaria mesmo). Aqui a gente só pode entrar no serviço militar se tiver curso técnico ou superior. Eu sonhava em ser como Jovita Feitosa…

      • vinicius

        Preste o concurso da polícia militar e saia fardada nas favelas de Sp e Rio de Janeiro, você entenderá mais ou menos o que é uma guerra, sonhar é fácil viver a realidade é um pouquinho mais bem pouquinho diferente quase quase que comparado ao diâmetro do universo.

        Acorda menina, vai lá com uma .40 fazer com que os bandidos te respeitem, mas chegue firme grite forte imponha respeito, polícia todo mundo com as mãos na cabeça! rsrsr

        Nunca sonhou em virar uma peneira? rsrsrs

      • Julia

        Meu querido, sexo não tem nada a ver com isso, sou policial militar e estou no serviço operacional há sete anos, nunca fui desrespeitada na rua por ser mulher e nunca fugi de ocorrência, ridícula a sua posição, como um agente do estado vc está dando um péssimo exemplo e me envergonha partilhar a profissão com alguem tão ignorante.

      • C.

        Se não houvesse machismo, isso tudo seria igual para os dois sexos. Apesar do aparente benefício das mulheres.

      • vinicius

        Camila Gamino, se for um pouco mais inteligente vai perceber que o feminismo dota a mulher de direito e isso não é bom para a mulher que deseja ingressar no mercado de trabalho, a exemplo do menor que as pessoas querem cada vez mais distancia.
        Por você ser mulher você irá se aposentar cinco anos do que um homem com a mesma idade que você sendo que igual a você existem cerca de 4 milhões a mais do que homens no mundo.
        Resumindo isso significa que tirar a mulher do mercado de trabalho é fazer com que ela não contribua e também não receba o direito, tirar a mulher do mercado de trabalho é fácil basta dota-las de direitos,
        Entendeu minha filha o que e feminismo, depois as feministas irão defender os seus direitos frente ao mercado de trabalho.
        Acorda filha, se você não fizer por você se esta ferrada.
        Não é culpa do machismo e sim de uma demagogia do governo que vocês mulheres elegem.

      • vinicius

        desculpe 4 milhões de mulheres a mais do que homens em todo o território nacional, e a aposentadoria proveniente de cinco anos de diferença entre homens e mulheres.

        O movimento feminista é apenas uma ferramenta do governo e você aplaude de pé a própria desgraça responsabilizando o machismo que por sinal esta fora desse assunto, violência sim acontece em todos os lugares e com qualquer pessoa, isso é um problema cujo qual as maiores vítimas ainda são os homens.

      • Beatriz Zacharias

        Olha, tem algumas coisas que você tem que considerar: homem que mata mulher é homicídio, mulher que mata homem é homicídio, homem que mata homem é homicídio e mulher que mata mulher é homicídio… até aí, ninguém pode negar. Mas o que é mais comum? Quem tem maiores chances de apanhar diariamente em casa? Quem é vítima de estupro, de assédio apenas por andar nas ruas?

        Não digo que a vida dos homens é uma maravilha, mas as mulheres estão em evidente desvantagem: profissões que “combinam” com a mulher, roupas que “mulheres corretas” devem usar, idade pra casar, ter filhos, arrumar um marido que ganhe mais que você…. todo dia temos de ouvir essa lenga-lenga como verdade universal. E é cansativo, frustrante – não somos objetos submissos e sexuais, somos pessoas com auto-estima, vida própria, sentimentos.

        Mulher que agride homem cometeu um crime, tem que responder por isso, pílula anticoncepcional masculina é uma ótima ideia, não vejo nada contra e nunca vi uma feminista ser contra também.

        O machismo atinge sim os homens também: mulher pode ficar morando com os pais se for solteira, homem tem que se virar, hoje uma menina brincando de bola, videogame e carrinho é aceita, já um menino que gosta de bonecas…, no calor mulher até pode ir trabalhando de saia, vestido, homem tem que ficar de terno justamente por ter essa imagem de “provedor” que tem que ser sério, estoico, dar o exemplo – também o motivo pelo qual só homens são obrigados e se alistar, trabalhar mais pra se aposentar. No fundo ninguém realmente ganhe com desigualdades, essa é a verdade.

        Não é nenhuma revolução, é só a sociedade tratar ambos os gêneros da mesma forma.

      • Arthur

        ja sei, vocês querem é anabolizante então

      • Arthur

        existem mulheres nas forças armadas, no alistamento obrigatório não pois o custo seria maior pra separar os sexos, e como os mais fortes, em sua maioria, são os homens, que seja só homem então.

        homem trabalhando de bermuda é relaxado, feio, por isso nao pode, mesma coisa se a mulher for de chinelo, ou shortinho.

      • Beatriz Zacharias

        Cara, tem capitais em que bate 40ºC em dias de verão.. ok, não precisa apelar pra “shortinho, sainha”, mas mulheres podem usar vestidos enquanto seus colegas de trabalho assam nos trajes mais sociais e isso é totalmente injusto. Se você for um profissional competente, que mal tem trocar a camisa por camiseta um dia? Empresas com ótimos índices de rendimento pelo mundo adotam medidas como essa…

        A questão é: não deveria ter alistamento obrigatório pros homens, ambos deveriam ter o direito de se alistarem se assim quiserem… é o maior trampo pra uma mulher entrar na polícia ou no exército; eu pessoalmente conheço escrivã, promotora… e algumas amigas que queriam um cargo como detetive ou tentar virar cabo e foram barradas com desculpas que, claramente se traduziriam por “foi mal, mas não confio um trampo dessas pra uma mulher”. Concordo com você quando diz que homem tem mais músculos, isso é realmente comprovado cientificamente, da mesma forma que mulher acumula gordura mais fácil – mas homem tem maior resistência a dor e a natureza encarregou a mulher da tarefa do parto, uma incógnita que vem queimando o cérebro de cientistas há anos… nossos corpos não podem ser um limitador, pois uma mulher que quer se alistar e é barrado sem dúvidas seria mais produtiva que um cara que é obrigado, mesmo que ele tenha mais músculos… e não, anabolizantes não é uma opção pra ambos os gêneros, qualquer um sabe que eles realmente fazem mal pra saúde.

        Sério, igualdade não seria uma questão tão difícil se todos cooperassem pra alcança-la.

      • André

        Vc é uma ANTA!

      • Mari
      • Arthur

        Verdade mesmo, e pra piorar também tem algumas sendo vendidas http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/05/130508_refugiadas_srias_noivas_pai.shtml

      • rafa

        mas peraí..muitas das coisas que vc reclama são culturais e fazem parte do gênero homem e do gênero mulher. Da mesma forma que vcs reclamam que nãopodem usar tal ou tal roupa, nós homens também não podemos usar saias e vestidos frescos pra trabalhar. A diferença é que a mulher, de tão baixa auto-estima que tem, acho que isso ocorre porque a vestimenta do homem traz a imagem de provedor (vc disse isso). Pq vc associa o terno a imagem do provedor? Vc é que está sendo machista!

      • Beatriz Zacharias

        São consideradas culturais justamente por vivermos numa sociedade machista não é? E coloquei o provedor entre aspas por causa disso mesmo, essa é a imagem machista da coisa, eu definitivamente não concordo com ela. O terno é uma vestimenta sóbria, fechada, que imediatamente passa uma ar de seriedade e responsabilidades… você não imagina alguém indo a praia de terno ou fazendo um churrasquinho de domingo – por isso que é sim associado a quem ganha dinheiro e consequentemente, sustenta um lar – não é questão de baixa-estima, imagina nas décadas de 20 e 30 onde surgiram as primeiras mulheres que usavam calças… não era nada aceitável justamente porque a mulher tinha que ser a esposa bonitinha num vestido e o homem a cabeça da família… o que eu quis dizer é que hoje podemos usar uma calça, mas os homens ainda estão presos a esse tipo de padrão machista e que ambos perdem com a desigualdade entende?

      • Diego Rivera

        Beatriz, de todas as pencas de comentarios que eu li por aqui, os seus me pareceram os mais coerentes.
        O feminismo é algo que me disperta bastante curiosidade e voce parece dominar bem o tema. Voce teria disposiçao e vontade de trocar uma ideia sobre o tema?

      • Beatriz Zacharias

        Você acha sinceramente que a mulher se aposenta mais cedo por causa do feminismo? Claro que não! E sim porque “mulheres são o sexo frágil” e portanto supostamente não aguentam por tanto tempo a jornada de um trabalhador como os homens. É puramente machista na verdade.

        O irônico é que no geral as mulheres envelhecem de forma mais saudável e a maioria das que conheço continua trabalhando depois de passar a receber aposentadoria.

      • rafa

        mas pq as feministas não reclamam da LMP? Ela foi criada única e exclusivamente pq a mulher é frágil (não consegue se defender do home). E aí pode né? Viva a hipocrisia. As mulheres tem que aceitar que homens e mulheres nunca serão iguais, só devem ter os mesmo direitos.

      • Beatriz Zacharias

        Não posso falar por todas as feministas, mas por mim particularmente devia ser igual sim… concordo com você, não somos iguais, mas isso não impede uma sociedade mais igualitária, afinal direitos e respeito devem ser universais.

      • Dunha

        aí que tá seu encara a LMP seu com uma fisioculturista.
        Acontece que mulheres “normais” não tem habitos de se masculinizar, pega essas jogadoras de futebol, bate o LPM de homem tranquilo

      • Bruno

        Ahhhh to rindo mto aqui! Esse Vinícius é mto burro cara!!!!

      • rafa

        Mas aí vc cai em contradição. Pois nessa linha de raciocínio, a lei maria da penha inferioriza, com os mesmos pressupostos, a mulher,e no entanto vc não a acha machista.

        A mulher não participa do militarismo porque é fraca física e psicologicamente -> esse mesmo raciocínio foi a base de criação da LMP.

        A mulher aposenta mais cedo porque é fraca fisicamente -> esse mesmo raciocínio foi a base de criação da LMP.

        Está faltando coerência aí. Afinal, se a mulher não é mais frágil que o homem, porque deveria ser criada uma lei para protegê-las dos homens?

      • !otuP

        Homem nao pode andar pelado (atento ao pudor, proibido pela lei brasileira). Mulher tem direito! Eu quero andar pelado! Isso é injusto!!!

      • Guest

        Seria atentado ao pudor de ambas as partes, falemos com clareza…
        No mais, pode ir a luta : http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/homem-e-flagrado-correndo-nu-entre-carros-da-avenida-acm-em-salvador/

      • No caso seria atentado ao pudor de ambas as partes, falemos com clareza…
        No mais, podes ir a luta: http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/homem-e-flagrado-correndo-nu-entre-carros-da-avenida-acm-em-salvador/

      • suzane

        que comparação infame.

      • vinicius

        Bom, percebeu que quando você fala as pessoas sempre te dão razão?
        Claro discutir com cara desinformado é de fato perda de tempo, amigo atentado ao pudor é mostrar os genitais, se fosse assim as mulheres não seriam detidas por tal ato e se andar pelado próximo a minha pessoa vai levar um chute no saco!

      • Angie

        Alguns desses direitos (não todos), especialmente a isenção no militarismo, colocam a mulher como fragilizada – o que é exatamente o que o feminismo busca evitar. São pequenas coisas pra disfarçar a falta de direitos que ocorre no geral. Além do mais, o que mais fere é a mentalidade e opinião das pessoas em determinadas coisas, não só a (pouca) quantidade de direitos concebidos.

      • Naty

        Isso não é imposto aos homens pelas mulheres, essa é a diferença. Se os homens não estão contentes com isso, tem mais que lutar contra mesmo, lutar contra essas leis que os próprios homens criaram e que agora oprime uma certa parcela da população. Se você não está contente com isso, amigo, vá lá e lute pelos seus direitos, nenhuma mulher se oporá a sua luta nem a diminuirá.

      • Claudia

        isenção no militarismo > mulher não é capaz de ter carreira militar, de lutar como os homens. se tem que fazer parte vamos coloca-las longe do perigo…

        menos cinco anos de contribuição > pobre mulheres! não são tão capazes como os homens, portanto não conseguem trabalhar tão vigorosamente quanto eles. melhor diminuir o tempo de contribuição…

        penas menores > admito que não li os estudos citados. porém, se pensarmos na lógica machista.. humm se um homem comete um crime, ele – sendo dotado de inteligencia e logica – sabia claramente o que estava fazendo. pena mais dura pra ele. a mulher – pobre coitada! – agiu emocionalmente.. não sabia oq estava fazendo.. não vai conseguir ficar muito tempo na cadeia. pena menor pra ela.

        (não que eu ache que isso seja algo feito conscientemente pela justiça.. mas pode ser um pensamento pertencente ao consciente coletivo dos juízes sim!)

        regalias a guarda de filhos > bom, se cabe a mulher a obrigação de cuidar dos filhos e da casa, em caso de separação, porque o pai (que dentro da logica machista é basicamente o provedor do dinheiro, somente) seria sobrecarregado com tal “fardo”? a mulher foi criada para cuidar dos filhos, se teve o desprazer de um divórcio que cuide dos filhos sozinha.
        portanto, todas os benefícios citados não são apenas o lado ‘bom” da vida que a mulher leva atualmente, mas apenas mais uma forma de ser subjugada pela própria justiça… afinal, a mulher não pode ser tão forte e qualificada como um homem… ¬¬

        e HABIB, o feminismo luta por igualdade.. os direitos dos homens já estão previamente estabelecidos. e ninguém deseja retirar nenhum deles! apenas estabelecer uma relação equitativa entre homens e mulheres. o que vc esta sugerindo é a mesma coisa que incluir ataque a heterossexuais a crimes de ódio ou defender o orgulho 100& branco…

      • Richard Carvalho

        1. Manda os estudos aí pra darmos uma olhada.
        2. Essa compensação vem do imaginário de “elas são fracas, não aguentariam a pressão”.
        3. Cadê a análise jurisprudencial dos processos?
        4. Alistamento não deveria ser obrigatório pra ninguém.

      • Sarah Magon

        Então tá, vou te colocar na rua e te estuprar com um cabo de vassoura, como milhares de mulheres sofrem todos os dias, vou te contratar na minha empresa e te pagar menos que o teu colega só pq ELE É HOMEM e deve ganhar mais, vou ameaçar te matar se você largar a sua namora, vou te espancar pq vc trabalhou o dia todo mas eu cheguei em casa e o arroz não estava pronto …. Ah PELO AMOR DE DEUS …. MILHARES DE MULHERES SÃO OPRIMIDAS E ESPANCADAS TODOS OS DIAS E VC VEM ME DIZER QUE SÃO AS MAIS BENEFICIADAS DA SOCIEDADE??? SINTO PENA DA SUA MÃE UMA MULHER QUE FOI PORTA VOZ DO MACHISMO E CRIOU VOCÊ !!!!

      • Homem

        Sejamos francos, no máximo o feminismo um dia a muito tempo atras lutou por direitos iguais, hoje em dia isso não acontece mais(pelo menos ao meu ver). Hoje em dia qualquer homem é visto como estuprador em potencial, caloteiro, violento e etc… O feminismo de hoje luta apenas por direitos a mais para as mulheres, privilégios e etc, como a pilula anti-concepcional masculina, vetada unica e exclusivamente pelas auto proclamadas feministas, agora me diga aonde está a igualdade da mulher escolher quando ter o filho e o homem não ? se eu como homem for agredido por uma mulher, voce acha que ela seria punida de alguma forma por agressão ? Mas se imaginarmos o quadro invertido, todos nós sabemos da lei maria da penha.(não que eu vá agredir uma mulher(a não ser por legitima defesa(sem pensar duas vezes))) mas temos que admitir que é no minimo injusto, oque vai contra a ideia do feminismo(igualdade nos direitos E DEVERES, oque muitos feministas homens e mulheres esquecem) infelizmente é isso, apenas uma forma de enganar e manipular para conseguir favores, direitos e privilégios, esse é o que se chama de feminismo hoje em dia, triste neh ?

      • http://www.facebook.com/people/Fernanda-Costa/100002911460547 Fernanda Costa

        Para a sua informação Lutar por direitos é prevalecer a ideia inicial do movimento, criar meios de divulgação dos ideais da luta para que pessoas como você, que provavelmente não leu nem uma parágrafo do texto publicado não tenham uma ideia precipitada e mau elaborada com relação ao feminismo. Mas, a questão é, mas e você? você tem lutado por direitos iguais? Tudo que você disse no seu comentário foi justamente as principais questões abordadas exatamente por conter apenas mitos e não relações diretas com a realidade.

      • Fernando

        Acho que vc confundi muito o feminismo militante, histórico, com o pseudo-feminsmo atual, priscila.

        Acho interessante você justificar o favorecimento corrupto das pseudo-feministas dizendo que é porque os homens não lutam pelo seus direitos. Quer dizer que a mulher pode praticar corrupção, favorecendo um grupo fechado por meio de recursos públicos, e a culpa é do homem porque ele também deveria? Você apoia corrupção?

        Cadê os políticos construindo hospitais, faculdades e benefícios abertos a todos? O governo só da regalias às mulheres! Justificando e dizendo que elas passam por muitos problemas e que são desiguais. Mas os homens também passam pelos mesmo problemas e o benefício não chega a eles, uma verdadeira misandria!!

      • Beatriz Zacharias

        Fernando, você já teve que ouvir algo como “delícia, quanto você cobra a hora?” com doze anos de idade? Acho que não e somos dois, ainda bem… mas tem muitas mulheres que não podem dizer o mesmo.

        E isso é só um exemplo… não diga que ambos passam pelos mesmo problemas, pois se assim fosse já existiria igualdade entre os gêneros.

        Acho que o único tipo de tratamento voltado para mulher está relacionado a pré-natal, câncer de mama e de colo de útero, que são três situações delicadas que matam muito todo ano… câncer de próstata também, mas não faltam campanhas pedindo para os homens manterem seus exames em dia, assim como para cuidarem do colesterol e da pressão pois morrem mais homens vítimas de problemas cardíacos do que mulheres – um fato amplamente divulgado e avisado… assim como há hospitais voltados para esse tipo de problema – não dá pra exigir um hospital voltado pra obstetra pra homens concorda? Faculdades, transporte, segurança, educação e saúde são sim para todos… não consegui entender o que quis dizer com isso – não haveria Delegacia da Mulher se não houvesse tantas mulheres espancadas, violentadas e mortas por pais, irmãos, maridos… assim como existe Delegacia do Idoso, da Criança e do Adolescente… vítimas constantes precisam de “proteção extra” e o problema não são essas instituições e sim o que causa a necessidade de elas existirem, seja o homem que estupra, a mãe que tortura, os cuidadores que negligenciam e maltratam… não é regalia, é necessidade e nós mulheres trocaríamos sem hesitar pela segurança de não ser espancada pelo namorado porque quer terminar, ser estuprada “porque estava pedindo com essa saia” num calor de mais de 30ºC e coisas assim.

        Se a sociedade atual muitas vezes ferra com a vida do homem? Sem dúvidas, mas não acha que o fato de ele ter que ser o cabeça da família não conta? Se ambos tivessem direitos iguais isso não aconteceria, ambos pagariam as contas, ambos cuidariam da casa, da educação dos filhos, do planejamento econômico e familiar… e ninguém meteria o bedelho, censuraria, acharia estranho.

      • MulherDaSuaFamilia

        Que pena que vc não nasceu mulher pra sentir como é ruim o que vcs falam…

      • Fernando

        é ruim porque vc sente vergonha do modo corrupto que o feminismo vem se comportando. Quando vc para de defender cegamente esse falso feminismo, vc vai para de se sentir mal.

      • vitória

        não, é ruim porque vocês falam verdadeiras babaquices mesmo.

      • vinicius

        Quanta coisa temos que ouvir e fingir que não ouvimos, enquanto discutimos o assunto de quem pode mais e quem pode menos, nossos filhos estão virando funkeiros e nossas filhas reboladeiras!
        Brasil um país de todos!

      • Marcela Gio

        meu querido, sobre a lei maria da penha seja mais bem informado pois ELA VALE SIM PARA AMBOS OS LADOS! E isso e previsto em lei e eu ja vi exemplo onde a ex muler do meu primo surtou e foi p cima dele. Ele n podia revidar pq era mto maisforte…..qndo td acabou ele foi p delegacia e esse e um dos motivos que ela nao conseguir a guarda da filha deles

      • Fernando

        A lei MDP só vale para as mulheres, está escrito dentro do próprio texto da lei. Mas um ou outro homem ser beneficiado, lá uma vez por ano, ajuda para dar a impressão de que a lei é constitucional, só encobrir a anticonstitucionalidade da lei.

      • douglas

        Ja presenciei vários exemplos em que a lei deveria ser aplicada para proteger os homens mas não foi. Em uma, em particular, a delegadA (feminista) disse ao pobre homem: ” Toma vergonha olha o seu tamanho, vai denunciar sua mulher?”
        Abraço.

      • Angela

        Acho pouquíssimo provável que essa delegada seja feminista, até pq ela ser mulher não automaticamente a torna feminista, e ela apenas se dizer uma não significa nada. A frase que ela usou está erradíssima, ela deveria ter punido quem o agrediu e as feministas definitivamente não aprovariam a atitude dela.

      • Eric

        Sério mesmo?
        Eu NUNCA vi uma mulher que se diz feminista defender um homem numa situação dessas.
        Uma ou outra fazê-lo não vai mudar o fato de que o movimento feminista, como um todo, não o faz (não fora do discurso de propaganda).

        (TODAS as feministas que eu conheço, nessas situações, agem exatamente como essa delegada… Infelizmente.
        E não, eu não conheço poucas, e nem as “erradas”.)

      • Evelyn Cristina Moreira

        QUEM DISSE QUE ISSO E FEMINISMO….É PSEUDOFEMINISMO….FEMINISMO DE VERDADE PROCURA A IGUALDADE DE DIREITOS E DEVERES.EX:OS DOIS GANHAM O MESMO PELO MESMO SERVIÇO,OS DOIS SE APOSENTAM COM A MESMA IDADE(MULHER SE APOSENTA ANTES),OS DOIS PAGAM AS CONTAS,OS DOIS LIMPAM A CASA,OS DOIS CUIDAM DOS FILHOS,CLARO QUE NENHUM CARA VAI CARREGAR O FILHO NA BARRIGA,ENTÃO PODEM AJUDAR COM OUTRA COISAS….SOMOS FISIOLOGICAMENTE DIFERENTES,MAS TEMOS QUE TER OS MESMOS DIREITOS E DEVERES,PROVOCAR OS HOMENS PARA APANHAR E DENUNCIAR,SAIR PELADA PARA DIZER QUE MULHER NÃO É SÓ CORPO….QUALQUER PRIVILEGIO NÃO É FEMINISMO….SE ELAS SE DIZEM FEMINISTAS NÃO SABEM DE NADA E ESTÃO MANCHANDO A NOSSA IMAGEM

      • Evelyn Cristina Moreira

        EXATO

      • Larissa Franco

        Fruto do machismo, afinal o papel do homem é ser macho, viril e forte, jamais se submeter a mulher.

      • Evelyn Cristina Moreira

        isso não é feminismo é pseudo…

      • Renato Rivero

        Que coisa! Se ele é mais forte e bate, a Lei o prende. Se ele é mais forte e apanha, ele deve ter vergonha na cara…..E aí, qual a solução?
        A Lei Maria da Penha não é para proteger apenas a esposa…mas sim qualquer mulher da família…..E quanto ao filho homem de 5 anos? E ao vovô de 80 anos? Homens frágeis que também deveriam ser amparados.
        E sim, um homem forte de 30 anos também: pois este, se tiver consciência, jamais levantará a mão para seus familiares, pois quem é que bate no mais fraco? E como se defender do mesmo, sem feri-lo?

      • Márcio Cavalcanti

        Kkkkkkkkkkkkkk, você é muito burra, filha! A lei maria da penha não se aplica à proteção de homens. Todos os julgados nesse sentido foram reformados por se mostrarem “contra legem”. Vai estudar, vai! DEPOIS FICA RECLAMANDO POR GANHAR MENOS! Tão ignorante assim vai ter sorte se conseguir um emprego!

      • C.

        Você já leu a lei? Você sabe ler?

      • vinicius

        me mostre onde esta escrito que a lei aplica-se a favor do homem? violência doméstica e familiar contra a mulher.
        preciso ser mais claro do que isso?
        do contrário seria apenas violência doméstica e familiar entendes, compreendes, qual a parte que vc não entendeu?
        abraço!

      • Evelyn Cristina Moreira

        isso não é feminismo é pseudo

      • rafael

        O feminismo defende o fim do alistamento militar obrigatório e a pílula anticoncepcional masculina sim. E, como já foi dito, a Lei Maria da Penha (como todas as outras leis) é válida para todos os indivíduos, de qualquer natureza, como está escrito na constituição

      • Auridian Fernandes de Sousa
      • douglas

        É esse vídeo resume o pensamento feminista. A busca pelo poder! Perfeito.

      • ewqe

        Verdade, cara! Nao bastava eu curtir o comentario queria dizer que concordo plenamente! Feminismo ja teve boas razoes para existir, mas hoje é coisa do passado. Deixem ser a identidade masculina e chega de hipocresia…. Mulheres e homens sao feitos para se amarem, nao para lutar um contra o outro.

      • Inara

        Todos sabem que existem pessoas ruins e pessoas boas no mundo, independente de qualquer outra coisa, porém o que gera essa luta do feminismo é justamente o remorso e essa endoculturação do machismo. O machismo tem como o superior quem? O HOMEM. Quando lutamos contra o machismo, lutamos contra essa superiorização (também) e as vezes pode parecer que estamos lutando contra os próprios homens em si. O remorso é porque AINDA é necessária esse tipo de medida drástica, por exemplo, leis de proteção a mulher, porque querendo ou não, AINDA há, muitas (muitas) vezes, homens que cometem crimes contra a mulher, PORQUE elas são mulheres, ou simplesmente porque é lhe dado o “aval” sócio-histórico de que ele poderia agir de tal forma. Não é uma medida pra “privilegiar” mulheres, é uma medida pra que isso pare de ocorrer com elas nessa frequência desgraçadamente “comum”, até porque não é privilégio nenhum(é até vergonhoso) ter que ter UMA LEI pra evitar essas coisas, é algo que deveria ser óbvio, mas que o machismo NÃO DEIXA SER. Tratar homens como potencial estuprador, não é “misandria”, é remorso, porque ainda crescemos sendo assediadas na rua como se nada fosse, porque ainda temos que andar lado a lado com seres que praticam os ideais do machismo(Seja por o serem, seja porque podem) e, infelizmente, tratamos todos como farinha do mesmo saco, porque é lhes dado a “permissão” ou “privilégio” social para que sejam assim, então como saber que você não será a próxima vítima ou que aquele cara que está ali sentado na padaria não é um machista praticante ou praticador do machismo? Se é PREGADO E ENSINADO que ele pode? Se é PREGADO E ENSINADO que você tenha medo/se cuide/se previna, porque sim, eles podem? (Eu não sei se estou sendo assertiva o bastante, desculpem.) Esses “privilégios” citados como: isenção no militarismo, 5 anos a menos de contribuição, menores penas em julgamentos por mesmos crimes, regalias no direito a guarda dos filhos, TAMBÉM fazem parte do machismo e só um machista não consegue perceber isso, porque não considera que estão sendo “cobrados” demais e sim que estão sendo oprimidos/inferiorizados pelos supostos “privilégios” das mulheres. O único que eu posso considerar um real privilégio, é regalias no direito de guarda dos filhos, porque, em teoria, é a mulher quem carregou a criança na barriga durante 9 meses, etc, porém concordo que o pai pode ter um papel parental muito mais ativo do que a mulher na hora de cuidar dessas crianças, então sim, pode ser que esta seja uma coisa a ser mudada, realmente. Quanto a enumerar os benefícios para os homens trazidos pelo feminismo, bom, acho isso um tanto quanto desnecessário, porque tem que ser muito idiota pra não perceber hahaha Tirando que a forma como foi posto esse “pedido” de enumeração soa mais como um “SOU HOMEM, CADÊ MEUS PRIVILÉGIOS, EU PRECISO DE PRIVILÉGIOS, SENÃO FODA-SE, VOCÊS SÃO TUDO UMAS FALSAS MORALISTAS QUE BUSCAM O PODER E A SUPREMACIA FEMININA”, porque tirar por um segundo o poder/privilégio masculino, é muito ofensivo, né? Sirva pra quem servir. Me chamem de “feminazi” ou “falsa moralista” o quanto quiserem, meus olhos e minha mente estão bem abertos, assim como meus ouvidos :)

      • vinicius

        Você acredita no feminismo? eu não, porém acredito que quanto mais dotadas de direito a mulher estive, mais distante do mercado de trabalho ela estará,sendo assim, mais dependente do marido e cada dia mais as mulheres serão dependentes de um grupo chamado feminismo.
        Isso é óbvio minha amiga!
        Não sou contra as mulheres, sou contra essa paranoia de que a mulher é vítima do mundo cruel!

      • Angela

        COMO QUE OS DIREITOS DISTANCIAM A MULHER DO MERCADO DE TRABALHO??????? QUE MEDO DO QUE VC TÁ FALANDO CARA! Q Q É ISSO?

      • Eric

        O problema não é, e nunca foi, ter uma lei para proteger as mulheres. O problema é ela não se aplicar a todos!
        Ora, se a violência do homem contra a mulher é tão maior assim do que o contrário, por que raios seria um problema criar uma lei que punisse a violência doméstica como um todo?? Segundo vocês, os homens seriam quase sempre os alvos de qualquer forma (porque são “sempre eles que cometem os atos violentos”… Né?).

        O problema também não é tirar um segundo o poder/privilégio masculino. O problema é quando são dados poderes sem sentido exclusivamente à mulher (sem sentido, porque não tem motivo para não ser dado a todo ser humano), e isso começa a gerar inúmeras histórias de homens com a vida, a reputação e a carreira destruídos por causa de uma ex mentirosa e vingativa.

        Mas não. Quem tem medo disso é egoísta e “mariquinhas”. Nenhum homem deveria se importar com o resto da sua vida.

        (e não, por favor não digam que estou fazendo pouco caso da violência contra a mulher. Só estou dizendo que os problemas precisam ser resolvidos do jeito certo.)

      • Evelyn Cristina Moreira

        pois é Inara,vc enxerga como eu…pena que as pseudofeministas e os machistas de plantão não enxergam o obvio…direitos e DEVERES iguais

      • Evelyn Cristina Moreira

        ps:se vc fizer parte de alguma pagina que siga isso me avise,infelizmente só encontro paginas de pseudofeministas

      • José Filmar

        Olá Inara, muito interessante seu comentário! Até muito emocionado. Uma das coisas que me deixam muito constrangido é a desconfiança de que eu possa ser um estuprador! Mas não tem jeito né, fazer o quê? Talvez sonhar que daqui a uns 500 anos as coisas não sejam tão ruins. Aliás, gostaria de sugerir ao autor, uma postagem com o título: “E se não fossemos machistas?” mostrando para a maioria dos homens os beneficios que todos e todas teriam se não fossemos machistas. Mas fiquei curioso quando você fala nesse Remorso. Vc. poderia explicar detalhadamente o que isso significa e funciona? um abração,
        José Gilmar.

      • vitória

        você sequer leu o texto? é uma pergunta séria

      • http://www.facebook.com/oliveirabsl Bia Oliveira

        Cara,Você já leu alguma reportagem sobre o tráfico de mulheres? Você percebeu que no texto, o autor cita vários índices de opressões sofridas pelas mulheres? Você também leu a reportagem sobre a menina que foi estuprada pelo padrasto e será punida por fazer sexo fora do casamento? E você diz que o feminismo contemporâneo é uma busca por privilégios? Isso é, no mínimo, ofensivo.

      • vinicius

        Vi e revi ainda sim continuo concluindo que vivemos em um país violento e em meio a toda essa violência podemos afirmar que temos casos de mulheres jogando seus filhos nos lixos, nos rios, matando os pais e mandando matar seus próprios maridos, eu estou errado você esta certo mulher é sempre vítima de tudo!

        O que tem que acabar é com a violência em geral, oferecer a esse povo aquilo o que eles não tem, amor a pátria e educação!

        Ofensivo meu amigo é saber que morre no brasil cerca de 50 mil pessoas apenas com disparos de arma de fogo por ano.

        Morre mais pessoas aqui do que na guerra do Iraque, isso é no mínimo ofensivo para você?

        A verdade é uma só não conseguimos resolver os problemas do nosso próprio pais, me explica como podemos resolver o problema de outros países?

        Abraço!

      • Sua Mãe Também é Feminista

        Crie um pingo de vergonha cara e pare de ficar chorando chorando, dizendo que “as mulheres querem mais privilégios que os homens”, bebezão. Tem medinho de que consigamos os direitos que reivindicamos? É o que tá parecendo.

      • Isaak S.

        É engraçado como elas reagem quando são expostas a argumentos fundamentados, claros e coesos : Ou dão uma de vitima ou acusam o outro de estar se fazendo de vitima e mudam o foco da conversa. Difícil viu haha’

      • Evelyn Cristina Moreira

        pseudofeministas rs

      • Lucas Costa

        Isso em que País? A realidade do feminismo muda pra cada região do mundo o que esta sendo discutido aqui é o feminismo no Brasil, agora o que acontece nos orientes médios da vida não se aplicam aqui porque é outra cultura com outras leis e hábitos, lá ainda terão de lutar por uma igualdade que já existe aqui!

      • Eric

        Não fiquei verificando os dados um por um, mas verifiquei esse “índice de opressão”:
        10 mulheres são assassinadas por dia no Brasil. É, de fato uma tragédia.
        Mas 115 homens são assassinados por dia. Isso mesmo: mais de dez vezes mais. É só clicar no link fornecido pela reportagem.
        Não, isso NÃO é um índice de opressão da mulher.
        Existem vários outros dados falsamente usados pra apoiar a causa feminista (que não luta por direitos iguais).

        (mas sim, tráfico de mulheres é horrível. E o jeito como as mulheres são tratadas em alguns países islâmicos também é horrível.
        Mas isso nada tem a ver com o feminismo no Brasil…)

      • Larissa Franco

        Quantos desses homens morreram em decorrência de violência doméstica, crimes passionais, ciúmes, possessividade? Quantos desses foram vítimas de suas ex ou atuais companheiras? Não digo que não foi nenhum, mas certamente um número beeeem menor comparado a mulheres que a cada 5 minutos são agredidas. E isso ninguém precisou me contar não, fiz meu estágio lidando com inquéritos policiais e quase sempre que a mulher aparecia como vítima, era caso de violência doméstica.

      • César Ricardo De Andrade

        95% dos homícidios no Brasil NÃO são solucionados. A polícia o motivo, ou o autor dos assassinatos, em 95% dos casos…

      • César Ricardo De Andrade

        95% dos homicídios no Brasil NÃO são solucionados. A polícia o motivo, ou o autor dos assassinatos, em 95% dos casos…

      • google

        que coisa, só sabem dizer que a mulher apanha, consegue me dizer o que ela fez pra apanhar? por favor, não venha com essa de que mulher não fez nada, pouquíssimas apanham sem ter feito nada, bora para de ficar se fazendo de vítima, ok?

      • Complain

        Ignorante, a gente vê por aqui.

      • eduardokn

        Venca o seu enbecil será que existe algum motivo valido pra justificar uma agressão física contra uma mulher? (salvo que seja pra se defender uma outra agressão física), sinto informar mas não existe.

      • Rodrigo Silva

        Procure uma matéria da Época, de 2011, com o título “Elas batem, eles apanham”.

        Ali mostra uma pesquisa da fundação Oswaldo Cruz que aponta que,
        entre adolescentes, as mulheres batem mais em seus companheiros do que
        os homens do que o contrário.

        E não é só com adolescentes. Uma pesquisa do IPEA mostra que “apenas”
        6% dos assassinatos de homens são cometidos por uma parceira.

        Vamos analisar os dados dos assassinatos com arma de
        fogo do mapa da violência. Em 2010 foram assassinadas no total 49.932,
        sendo que 4.273 eram mulheres. Ou seja, 45.659 homens foram mortos.

        Para o IPEA, 40% das mulheres assassinadas são mortas pelo parceiro.
        Isso dá 2.564 mortes em 2010. Considerando o percentual masculino (6%),
        então teremos a bagatela de 2.740 homens mortos pela esposa no mesmo
        período. Ou seja, para cada 100 mulheres mortas pelo marido, 106 homens
        são mortos pela esposa.

        Pode tirar o chapéu agora. =D

      • Evelyn Cristina Moreira

        mas pq são assassinados?por mulheres?ou por eles mesmos?e o indice de estupro(não falo só de mulheres,mas de homens e crianças de ambos os sexos que são estuprados),vc esta falando sobre violencia…num todo….não sobre a violencia usada contra uma pessoa apenas pelo seu genero…ou por estuprar,matar por posse….esta é a diferença…vc ser dono da liberdade da outra pessoa pelo simples fato de ser fisiologicamente menor que vc

      • César Ricardo De Andrade

        Ué, mas o Brasil não é um país machista? Um patriarcado? Os homens nao fazem todos parte de uma mesma fraternidade que conspira contra as mulheres?

        Se isso é verdade, apenas as mulheres podiam ser as vítimas.

        Os homens iriam se proteger uns aos outros e não se matarem…

      • Complain

        Os homens protegem uns aos outros. Sempre. Se não fosse assim, quando uma mulher dá queixa de que foi estuprada, esmurrada, algo aconteceria e conheço de perto casos em que nada aconteceu e ainda a vítima de estupro foi maltratada na delegacia como se a culpa fosse dela. E quem fez o BO? Um homem. Então os homens se protegem sim, mas é impossível viver em sociedade sem que se matem também, cada morte por um motivo. Mas não me venha com essa não César, além de machista você é sonso e hipócrita.

      • Raphael

        Mas não concorda, que no texto, o que ele cita são as mulheres mortas pelo contexto da violência em um todo?! Ou matar um usuário de drogas é diferente de matar uma usuáriA pela fato dela ser mulher?(No caso por dividas, que pode-se dizer que é muito comum isso no Brasil, infelizmente) Pera ai, não tem nada de igual nissae então…

      • Evelyn Cristina Moreira

        o que isso tem a ver com feminismo,oq vc falou não tem nada a ver…..?estou falando de crimes contra a mulher só pelo fato dela ser mulher….exemplo:mulher larga marido,namorado o cara se acha dono dela,vai la e mata…não estou exaltando que mulher tem q ter preferencia em tudo,estou falando que temos que ser tratadas como gente,poder ter nossa liberdade,como vcs tem a de vcs,tambem não estou falando de violencia como um todo,quantas mulheres surram maridos?quantas mulheres matam o
        cara,persegue,bate,estupram só pq são homens?o assunto aqui não é a violencia como um todo,mas violencia contra a mulher PELO FATO DE SER FISIOLOGICAMENTE MENOR,ENTENDEU!!!!!!!!!!!descutir sobre violencia(sobre todos os parametros)é outra historia,não tem nada a ver com o texto…o ruim são pessoas que tiram por base pseudofeministas…aquelas que acham que mulher tem q ter “preferencia em tudo…isso confunde…não são todos os homens que entende que o que queremos é o direito de decidirmos o q fazer com a nossa propria vida…..existem muitos que acham ainda q mulher tem que fazer o q ELES qerem….ficar debaixo da bota deles,trabalhar,chegar em casa e limpar,lavar,passar,cuidar das crianças e etc,sozinha…isso é dever do CASAL….é facil alguns falarem sem propriedade pq nunca passaram por isso…ser podado da liberdade…não ter direito de ir e vir quando quizer sem dar satisfações,apanhar e etc…as pessoas não se atentam ao que não lhe interessam,por isso tem uma sutil e breve opinião…facil tirar conclusões(erroneas)quando não se passa por isso…tenho sorte pq meu noivo paga metade das contas e faz metade das coisas de casa,raxamos tudo….e eu posso num bar beber cerveja com ele,posso gritar palavão e fazer mosh em show de metal e etc…somos iguais em direitos e deveres…apesar de fisiologicamente diferentes pq ele não vai engravidar nem parir,e eu não consigo fazer varias coisas q tenha peso no meio…então ajudamos de outros modos…sem piadinhas sexistas com um assunto serio,se repeitando mutuamente…pq ele é homem…não macho…

      • Luana

        Querida Bia, abusos de todos os tipos, e tráficos de todos os tipos são cometidos todos os dias. Porque essa atenção a nós, mulheres. Ok, eu entendo. É foda. Mas é foda não é porque é contra nós, mulheres. É foda porque o sistema todo corrompe nós, seres humanos. Nos divide, nos segrega, nos oprime em determinados papeis que não são nossos.

      • Fernando

        As leis sobre estupro não diferenciam homem e mulher: só falam de vítima e agressor. A lei Maria da Penha, eu nunca li, mas já ouvi dizer que o tratamento dado aos homens agredidos é o mesmo das mulheres agredidas.

      • Evelyn Cristina Moreira

        infelizmente existem pessoas que se dizem feministas,mas não entendem que temos que ter igualdade de direitos e deveres como vc falou….só não ache que são feministas….são PSEUDOFEMINISTAS,feminista de verdade sabe a diferença!não nos xingue achando que elas são feministas kkkk….realmente esta perdendo o foco,mas ainda existem pessoas que acreditam na igualdade de direitos e deveres

      • Mirai Densetsu

        Direitos combatidos pelo feminismo aos homens?

        1 – Direitos reprodutivos masculinos (na questão do aborto, apenas a vontade da mulher é considerada, sendo que se ela decidir ter a criança, o homem é obrigado a assumir todas as responsabilidades)

        2 – Direito à defesa contra a violência doméstica (dentro do feminismo é um absurdo defender o homem da violência doméstica, a LMP só defende mulheres)

        3 – Direito à representação política (visto que qualquer questão que envolve políticas públicas para homens são combatidas por feministas)

        4 – Direito à dignidade humana (tendo em vista que homens são tratados como os vilões e, portanto, demonizados)

        Só para mencionar alguns e sem mencionar Valerie Solanas (que pregou o extermínio dos homens).

      • Júnia

        Você esta por fora, Miraí. Muito mal informado. A Lei Maria da Penha pune mulheres também por agressão, e eu posso dizer isso porque trabalhei no Nucleo de urgencias criminais da Defensoria Pública de MG. E pra seu conhecimento, existe uma politica publica sim de atendimento ao infrator(a) da lei. A tentativa é encerrar o ciclo de violencia, envolvendo todas as partes no processo. O feminismo não trata homens como vilões, você esta confundindo com misandria ou qualquer outra coisa. Femen não é feminista. Valerie muito menos. Se informe, procure a bibliografia tradicional. Leia. Pare de falar besteira!

      • Márcio Cavalcanti

        A Lei Maria da Penha faz distinção de sexo e aplica-se APENAS a casos de violência familiar contra a MULHER. É ÓBVIO QUE PODE PUNIR MULHER, SE A VIOLÊNCIA FOR EXATAMENTE CONTRA UMA => MULHER <=. O cara disse que não havia proteção especial da lei AO HOMEM, e que a possibilidade dessa proteção especial era repudiada pelas feministas cegas, assim como você!!!! Inteligente toda você, não? Aliás, você é tão cega com a ideia jogada aos quatro ventos que o homem sempre é o vilão que a única coisa que apreendeu do texto de Miraí foi que "mulher não seria punida pela lei 11.340/06". Vai ser burra assim lá longe!

      • Angie

        A lei protegendo especialmente as mulheres existe pq, por mais que hajam algumas mulheres que agridem homens, é muito, muito mais comum a violência doméstica por parte do homem. E a mulher era totalmente desamparada nesse sentido até a lei ser criada. Mas sim, a lei pode ser aplicada a homens.

      • Mirai Densetsu

        Olhe xará (sim, meu nome é Júnior), quanto ao texto da lei, eu repito: é para proteger mulheres. Só mulheres. Mulheres podem ser processadas com base nessa lei desde que a vítima seja outra mulher. A regra é clara, como diria Arnaldo Cesar Coelho.

        Se a vítima for homem, o juiz pode interpretar por analogia. Mas note que tal atitude é amplamente criticada no movimento feminista. Inclusive o CFEMEA defende que estender a Lei Maria da Penha para proteger homens da violência doméstica diminui a luta delas.

        E eu não estou interessado em atendimento a infrator. Não foi isso o que eu questionei. O que eu questiono são políticas públicas de atendimento à VÍTIMA quando de gênero masculino. Ou seja, quando o homem bate ele tem atendimento e quando apanha não.

        Engraçado que você mesma naturaliza a violência como masculina ao acreditar que os homens só precisam de atendimento quando são agressores. E isso já é misandria. E encontrar autoras misândricas dentro do feminismo não é tão difícil. Andrea Dworkin, a “rainha das políticas anti estupro e anti pornografia”, considera que todos os homens sejam estupradores. E isso é misandria. Mensplaining é um belo cala a boca específico para os homens. E é misandria.

        E outra coisa, opressor é o quê? Tratar homens como estuprador em potencial é o quê? Acreditar que incluir homens na luta é diminuí-la é o quê? Feministas tem sim os homens e não o machismo/patriarcado como inimigos.

      • vinicius

        Impressionante, vc trabalhou no núcleo e não sabe que a lei 11340/06 tem como finalidade erradicar toda e qualquer prática de violência doméstica contra a mulher?
        Violência doméstica e familiar contra a mulher a lei não beneficia o homem, pode ser por analogia apenas.
        se informe melhor!

      • Brim Bravo

        saudações ao mundo meu nome é dora da Espanha , quero testemunhar o bom trabalho do Dr. ensolarado , o que me ajudou a conseguir o que você nunca pensou que iria again.My nome é Stephanie estava em um relacionamento de três anos com um criança, eu achava que ele me amava mais do que qualquer coisa no mundo depois de um tempo eu notei algumas mudanças nele coisas que não percebem que começou a importuná sobre isso, então eu sabia que algo estava errado , tentei agradar-lhe em vários , mas ainda não houve resultados . Logo percebi que ele estava saindo com outra menina que tentou fazê-lo entender que eu tanto amava , mas mesmo dia listen.one ler uma testemunha em um caso semelhante , uma pessoa prova do trabalho deste grande Doutor ensolarado , mas eu pensei Eu não estava convencido pelo meu amigo , por isso entrei em contato com ele e tentou o seu método relutantemente surpreendente em menos de uma semana , o meu amante me contactado e até agora ainda estão juntos e married.so feliz se você estiver enfrentando problemas semelhantes, como se
        (1) deseja que o seu ex-costas.
        (2) sempre tem pesadelos.
        (3) a ser promovido em seu escritório .
        (4) querem que as mulheres / homens a correr atrás de você.
        (5 ) Quer uma criança.
        (6) Você quer ser rico.
        (7) querem amarrar o seu marido / esposa para ser seu
        para sempre.
        (8) precisa de ajuda financeira .
        (9) cuidados de ervas e muitos mais
        1) que pretende promover qualquer coisa que faz
        2 ) que você quer ganhar um bom dinheiro
        3) o sucesso do negócio
        4) soluções espiritual
        5 ) para obter julgamento
        6) quer o divórcio
        7) a necessidade de protegê-los como imortal
        8) Você quer ser rico
        9) Você quer estar no controle de vocês casamento
        10) Você ficaria atraído por pessoas
        11) Como você consegue que a gravidez
        12) Como obter o seu ex marido e esposa de NOVO
        13) Como ganhar sua LOTERIA
        14) SPELL PROMOÇÃO
        15) PROTEÇÃO SPELL
        16) PERÍODO DE NEGÓCIOS
        17 ) GOOD JOB SPELL
        18) cura para qualquer doença
        contato com ele eu garanto que ele vai ajudar aqui é o seu e-mail : smthjamesdsolution@gmail.com

      • Disque
      • Bia

        Na boa, jusbrasil não é fonte de toda a interpretação do direito.

      • dani

        para começar o aborto não é permitido no Brasil, assim a unica opção da mulher é ter o filho. Quanto a violência doméstica, primeiro pense em quantos homens são agredidos por suas parceiras e morrem nas mãos delas. muito poucos não? e se o homem tiver sido realmente agredido ele pode recorrer a outras leis no julgamento.. vale lembrar que a cada dois minutos 5 mulheres são agredidas no Brasil. E as feministas não tem raiva especificamente do homem mas sim do machismo, são coisas diferentes.

      • David Souza

        E pra completar, quando lançaram a pílula anticoncepcional masculina, as feministas boicotaram.

        http://www.youtube.com/watch?v=gFTU24EJ4T8

      • Jairo

        Impressionante essa declaração do Dr. E no Brasil a coisa também não foi para frente.

      • Aryane de Oliveira

        Interessante como a Querida Marilha Gabriela estava cheia de si até ele falar que a culpa foi de um boicote das feministas….Ficou calada na hora!

      • Mirai Densetsu

        Dani, não são tão poucos quanto você alega. Além disso, há bem menos pesquisas que mostrem a violência doméstica quando a vítima é de sexo masculino. E as poucas que existem mostram que as agressões são feitas na mesma proporção, quando as mulheres não agridem mais.

        As leis que as mulheres podem recorrer são praticamente as mesmas que as mulheres podem. É claro, a lei Maria da Penha só vale para proteger mulheres (embora alguns juízes apliquem o artigo 5º inciso I para proteger o homem). Ou será que você pode indicar as leis as quais apenas os homens podem usar?

        Quanto às feministas, enquanto houver o discurso de culpabilização e responsabilização do homem por todas as mazelas que as mulheres sofrem, a luta delas tomará as pessoas do gênero masculino como as inimigas a serem combatidas.

      • vitória

        Sério mesmo que acima aqui dos comentários tem um texto informativo e bem-escrito, e vocês não se dão ao trabalho de ler/assimilar o que está escrito? O discurso NÃO é de culpabilização dos HOMENS pelo que as mulheres sofrem, o texto culpa a VISÃO MACHISTA já intrínseca à sociedade, que se manifesta tanto por meio de homens, quanto de mulheres. Feministas são pessoas (pessoas = mulheres + homens) que combatem a opressão do pensamento machista, algo que eu diria que ficou claro no texto. Os dois gêneros propagam o machismo, os dois gêneros sofrem com o machismo, e os dois gêneros deveriam igualmente combater o machismo. Sim, eu JURO que é assim tão simples!

      • Vanessa

        Conclusão depois de ler todo o post e a maioria dos comentários: os machos alfa de plantão não se deram ao trabalho nem de ler o post. Leram o título e vieram aqui comentar com suas grandes bobagens. Cansada desse tipinho.

      • andre

        “Cansada desse tipinho”?? Mesmo?!
        Calma, mas um pouco e os homens irão te deixar em paz. Seu prazo de validade está já, já vencendo. O balzaquismo vem aí…
        Entretanto, quem sabe você não encontre um otário beta provedor.

      • Cristiane Piedemonte

        Que resposta mais ignorante … Andre… Vc é um imbecil. Bjos!

      • Mirai Densetsu

        Vitória, lamento, mas não é tão simples.

        O Alex adota esse tomo tom de culpabilização dos homens ao dizer “Nenhum homem é inocente dos crimes do machismo”. Ou seja, de acordo com ele, todos os homens – e não o cara que executou o crime, seja ele estupro, assassinato de mulheres ou o que for – são culpados. Sem exceção. Ele atenua a acusação porque ele é um homem. Mas o dedo em riste continua lá.

        E o tom acusatório continua nesse parágrafo:

        “Nossa sociedade não se organizou sozinha, nem caiu pronta do céu: foi organizada por muitos homens (ênfase em “homens”), ao longo de muitos séculos, e obedece, via de regra, aos interesses de quem a organizou – interesses muitas vezes conflitantes e contraditórios, pois a sociedade é fruto não de uma “conspiração a portas fechadas”, mas de um longo processo social e político.”

        Em outras palavras, ele foca exclusivamente no gênero de quem organizou esse sistema de forma a deixar claro que o machismo – e por tabela os problemas que as mulheres enfrentam – é culpa dos homens. Só dos homens.

        A cereja do bolo da misandria é o capítulo 24, onde ele conclama os homens a calarem a boca. Isso mesmo, calar a boca. Veja bem, sendo um movimento liderado por mulheres, aceitar ou não uma sugestão vinda de um homem é uma decisão que cabe a ela. Somente a elas. Independente de essa sugestão ser válida ou não.

        O problema é que o Alex expõe de forma que entende-se que tudo o que qualquer homem que seja disser estará necessariamente interpelando grosseiramente e necessariamente minimizando as agressões sofridas pelas mulheres. Não importa qual seja a sugestão. Em outras palavras, um homem feminista não poderia ter voz, não poderia ter participação. No máximo só pode ser alguém que faz número nas manifestações ou “evangelizar” outros homens para tomar borracha de PM no lombo em nome das do movimento das mulheres.

        Eu imagino que o seu feminismo seja realmente sobre igualdade. Ao menos torço para que seja. Mas como o feminismo é um movimento plural, então não é tão simples quanto você imagina. E, assim como o Alex, há várias pessoas por aí que militam um feminismo autoritário e profundamente misândrico. E feministas que declaram o homem como sendo o problema em si são muito mais comuns do que você imagina. Uma passada na caixa de comentários em posts sobre homens no blog da Lola daria uma amostra disso.

      • eduardokn

        Afff, e duro lidar com gente desligada da realidade, cara a violência e algo muito amplo se formos falar apenas em violência verbal eu acredito que as mulheres agridem tanto ou mais quanto os homens. Agora se formos falar de violência física ou sexual ai eu quero ver você, me apresentar alguma pesquisa seria que mostre que as mulheres agridem física ou sexualmente os homens, pelo menos um quinto do que são agredidas por homens, ai se tu encontrar essa pesquisa eu tiro meu chapéu pra você, só vou avisar que não perca seu tempo procurando por que você não vai achar.

      • Mirai Densetsu

        Pois bem, Eduardo. Procure uma matéria da Época, de 2011, com o título “Elas batem, eles apanham”.

        Ali mostra uma pesquisa da fundação Oswaldo Cruz que aponta que, entre adolescentes, as mulheres batem mais em seus companheiros do que os homens do que o contrário.

        E não é só com adolescentes. Uma pesquisa do IPEA mostra que “apenas” 6% dos assassinatos de homens são cometidos por uma parceira.

        Parece pouco? Vamos analisar os dados dos assassinatos com arma de fogo do mapa da violência. Em 2010 foram assassinadas no total 49.932, sendo que 4.273 eram mulheres. Ou seja, 45.659 homens foram mortos.

        Para o IPEA, 40% das mulheres assassinadas são mortas pelo parceiro. Isso dá 2.564 mortes em 2010. Considerando o percentual masculino (6%), então teremos a bagatela de 2.740 homens mortos pela esposa no mesmo período. Ou seja, para cada 100 mulheres mortas pelo marido, 106 homens são mortos pela esposa.

        Pode tirar o chapéu agora. =D

      • eduardokn

        Ok @miraidensetsu:disqus não era bem isso que eu queria, por que o a pesquisa que eu vi mostra que as adolescentes são maiores agressoras mesmo, trato e trato por isso tirei meu chapéu pra ti.
        Um abraço

      • Gabriela Galves Nunes

        1 – direito reprodutivo masculino? Meu filho desde que o mundo é mundo o filho é só da mulher até na hora de xingar, nada mais justo ela decidir se quer ou não ter o filho, se quer ou não sofrer as dores do par e nada mais justo o pai pagar despesas da criança já que ela não fez com o dedo a criança e a criança não é filho de chocadeira né?
        2 – direito a defesa conta a violência doméstica? Sim tenho que admitir que se eu ouvir que o marido foi espancado pela esposa por que ela tem muito mais força física do que ele ficarei muito surpresa, afinal de contas ele pode sim abrir um BO contra a esposa, dizer que foi espancado e sim, ela vai ter que prestar explicações à polícia…. Salve em casos do marido ter algum tipo de deficiência que o incapacite de alguma forma.
        3 – direito à representação política? qualquer questão que envolve política pública não deve ser apenas para os homens, deve ser para o povo, e temos que convir que políticas públicas voltadas somente para homens FODE com TODAS as mulheres.
        4 – não quer ser tratado como vilão? siga alguns passos simples:
        1- não mecha com mulheres nas ruas, elas não gostam disso, a vontade que dá é de mandar mexer com a mãe.
        2 – agradeça sua esposa por ela ter limpado, cozinhado, cuidado dos filhos, e educado eles. Pois sim essa é uma tarefa muito trabalhosa delegada muitas vezes somente às mulheres e elas não recebem nem um “muito obrigada por estar presente quando eu estava ausente”
        3 – respeite as escolhas delas, mulher tem direito de escolher se quer dar para vc ou não.
        4 – se ela trabalhar, estiver fazendo a mesma função que você e ainda sim ganhar menos, faça hora extra e não as receba e não tire dia de folga, somente assim você entenderá o que é isso.

      • Jairo

        Quanta baboseira… filho é só da mulher? ela decide tudo, mas tem que obrigar o homem a sustentá-lo?
        Ela pode decidir se quer ser mãe, mas o homem não pode decidir se quer ser pai? Tá bom…

      • Mirai Densetsu

        Gabriela, por que você acha que a Lei Maria da Penha é necessária?

        Não é porque antes de 2006 o homem podia bater na mulher e pronto. Lesão corporal está no código penal desde 1940. Ela poderia registrar BO antes dessa lei e o agressor poderia puxar um tempo de cadeia de qualquer forma.

        Isto é, quando o policial registrava a queixa. Afinal, com o treinamento humanitário que os policiais recebem, eles ficavam fazendo chacotas das vítimas.

        Mas o problema é que, enquanto a agressão em si é crime, o CP não protegia a vítima de novas agressões. Em especial quando vítima e agressor moram juntos. Quando chegava em casa, após prestar explicações em casa, sabe o que acontecia com a mulher? Isso mesmo, apanhava de novo. E muitas vezes era obrigada a retirar a queixa. Isso resolvia o problema? Evidentemente não.

        Daí veio a Lei 11.340/2006 que, além de aumentar a pena para violência doméstica, criou uma delegacia especial para elas, um tribunal para analisar esses casos e descreveu várias medidas de proteção à vítima que devem ser tomadas. Mas essa lei tem um problema: só protege as mulheres.

        Sabe todos esses problemas que as mulheres passavam antes da Lei Maria da Penha? Pois é, os homens ainda passam por isso quando apanham da esposa. E ela nem precisa ser forte pra cometer violência física contra ele. Basta ter uma arma em mãos.

      • Jairo

        Vamos começar pelo “direito” de servir às Forças Armadas. Que ótimo não!!? Porque as mulheres não tem esse “direito” quando completam 18 anos? Quando elas se tornam militares tem que ganhar o mesmo salário dos homens, mas elas não tem a obrigação de lutar numa guerra. Muito bom, né?
        E a aposentadoria mais cedo? Os homens vivem em média 9 anos menos e 95% dos jovens que morrem por morte violenta até 21 anos são homens.
        Que tal conversar sobre isso?

      • César Ricardo De Andrade

        Diz UM direito que seja negado para as mulheres…

      • Felipe

        1 – posso ter a certeza de que a minha esposa QUER ser minha esposa e não apenas está comigo porque “sou eu que mando”;

        2 – posso contratar uma mulher para trabalhar na minha empresa sem ser visto com desconfiança;

        3 – posso ter como melhor amigo a minha própria esposa sem ser socialmente reprovado;

        4 – posso ter uma companheira em pé de igualdade comigo como esposa;

        5 – posso cuidar dos afazeres domésticos sem ser taxado de fraco ou homossexual;

        6 – ….

        Isso tem algum valor pra ti?

      • http://www.facebook.com/Daviid.BR David Souza

        Olha o comentário da Isabela.. Muita inteligência intelectual da parte dela invertendo o ônus da prova, parabéns.. Sobre o texto que fala que feminismo levado ao extremo nunca é igual ao machismo(Valerie Solanas approve this), ou até mesmo que feminismo é “direitos iguais para ambos os sexos”, isso não passa de teoria, na prática não é assim, e convoco qualquer feminista a me convencer que estou errado.

      • Habib

        Isso não é conquista do feminismo. Isso é algo que é e sempre foi. Inclusive, as líderes feministas são contra a instituição familiar. Vá ler mais sobre as “autoras” do movimento.

      • Habib

        Aliás, e “posso cuidar dos afazeres domésticos sem ser taxado de fraco ou homossexual” tu deve ter falado ironicamente, que raio de “CONQUISTA” é essa????

      • taynah

        como vc diz,raio de conquista,certo.isso quer dizer que vc acha ruim.então pq diabos,só as mulheres devem fazer o serviço da casa.

        é uma conquista sim,de fazer a sua obrigação (afazeres domésticos é obrigação de todos os moradores de uma casa) sem ser ridicularizado por outros caras,somente

      • douglas

        Mas serviço obrigatório ao exercito vocês não querem. Muito espertas. Tem que querer os mesmos direitos e deveres minha cara.

      • Ana

        O Feminismo luta a favor do alistamento opcional para todos, onde você se alista se quiser, assim como é para as mulheres atualmente.

      • nuria

        o feminismo luta pela igualdade entre todos, inclusive homossexuais e trans*. quanto aos homens, se você chega aos 25 anos virgem e sem namorada é tachado de frouxo, se tem essa idade mas não gosta de sair pegando todas na balada é tachado de frouxo, se fica triste porque levou um fora da namorada é tachado de frouxo, isso tudo também é machismo. a sociedade impõe um comportamento padrão e se o homem for diferente, ele é MENOS MACHO. o feminismo luta pela igualdade, onde o homem não precisa comer todas pra ser “mais macho” e a mulher não precisa usar salto pra ser “mais feminina”. acontece que se a conquista não é algo que beneficia a você, você automaticamente descarta.

      • Arthur

        homem não taxa nenhum outro homem de homossexual ou frouxo porque cuida da casa ou chora quando é abandonado ou toma um fora e muito menos quando não sai pegando todas, o que acontece são brincadeiras saudáveis (que hoje é considerado bulling por loucos), essas brincadeiras fazem parte da realidade masculina (como a maior vontade de fazer sexo), sempre teve e sempre vai ter isso em uma roda de amigos. As mulheres querem resolver uma coisa que não tem nada a ver com a causa delas.
        Praticamente aconteceu a mesma coisa com o movimento GLS, começaram com uma causa nobre e depois virou luta por mais direitos e se aparecer. Protestar porque querem usar qualquer tipo de roupa ou dar pra quem quiser não é uma causa nobre.

      • Eugênio

        Desculpe Arthur, mas há sim machismo contro homens, e não vem com esse papo de que homem não chama outro homem de frouxe e que isso é brincadeira, existe a brincadeira entre os amigos, mas existe também a discriminação. Eu mesmo disse não para uma mulher e fui chamado de gay por ela (porque ela se sentiu ofendida com a recusa) e uma semana depois muitas pessoas que eram amigas em comum dela e minha começaram com piadinhas a meu respeito.

      • Arthur

        Velho, é normal, igual se uma garota da um fora em um homem e ele chama ela de vadia, nessa caso é pior, pois vadia é mais ofensivo que gay, é assim e pronto, o juiz marcou uma falta contra (ladrão), o guarda de transito te multa (fdp), o mendigo pede dinheiro (vagabundo), você não dá dinheiro (pão duro).

        Quando uma mulher fala gay para um homem, não é machismo, é uma simples ofensa. E quando seus amigos falam isso é brincadeira. Depende da sua cabeça e relacionamento com ambos para que não piore a situação. Quando fica muito tempo com piadinha vira um bulling, e isso é ruim, mas cada caso é um caso, cada pessoa é uma pessoa.

      • Arthur

        Se uma mulher dispensar um homem, e esse homem fosse O homem, ela também seria zuada, não é machismo e nem feminismo, é brincadeira dos amigos, dependendo dos seus amigos não passa disso e não fica por muito tempo.

      • Beatriz Zacharias

        Você tem certeza que todo homem se sente a vontade ou concorda com “essas brincadeiras”? Que todo homem sente mais vontade de fazer sexo? Porque eu conheço vários que acham esse tipo de conduta ofensiva sim e não são nem um pouco loucos antes de chamar isso de machismo (sim, eles chamam) ou bullying.

        Antes de dizer uma coisa como verdade absoluta lembre-se de que não existiriam esses argumentos se eles não tivessem um fundo de verdade e que você não pode simplesmente falar por todos os homens, da mesma forma que mulher nenhuma pode achar que pode falar por todas as outras – sim, até feministas discordam entre si, é normal, faz parte de ser uma pessoa com suas próprias ideias e noção de mundo, ninguém é dono da verdade, logo o ideal é defender que cada um possa fazer e gostar do que quiser, a liberdade e igualdade para todos.

      • Beatriz Zacharias

        Um homem que cuida da casa é considerado “menos macho” que um que larga tudo pra esposa fazer. “posso cuidar dos afazeres domésticos sem ser taxado de fraco ou homossexual” nada mais é que a conquista de fazer o que bem entender sem ser julgado ou estereotipado por isso.

        Não importa se você, particularmente, não vê vantagem nisso… tem homem que gosta de cozinhar, tem interesse por moda, detesta futebol, se depila…. seja hétero ou homossexual, ele deveria poder ser assim sem babacas ficarem julgando ou atormentando ele – mas os machistas, sejam homens ou mulheres com essa forma de pensar limitada, não perdem tempo antes de apontar e berrar “marica” “viado” ou qualquer besteira parecida.

      • http://www.facebook.com/oliveirabsl Bia Oliveira

        O feminismo não é contra à instituição familiar, Habib. É contra à imposição do lugar social da mulher que geralmente é designado ao ambiente doméstico, às responsabilidades matrimoniais, maternais. A construção da família deve ser uma opção e não uma determinação.

      • douglas

        Pra mim você morde a fronha seu baitola. Continua assim que você vai ver o belo par de chifres que vc vai tomar.

      • Angie

        “homem não taxa outro de homossexual ou frouxo” Sério mesmo? Aqui esse, se não está fazendo isso… Leva chifre quem acha que vai manter a mulher ao agir como superior. Sabe o que é uma mulher casada porque GOSTA do marido e não por falta de opção? Que mulher vai chifrar um homem que a trata bem, que a ajuda e a trata com respeito?

      • Fernnado

        Acho que as mulheres que defendem o feminismo são trouxas manipuláveis que não percebem que as “lutas” feministas atuais servem para ganhar mais poder e influência, e não para beneficiar realmente as mulheres. Não se enganem achando que o pós-feminismo atual é o mesmo que o feminismo histórico.

        Todos esses benefícios exclusivos às mulheres, conseguidas pelo feminismo, só prejudicam elas mesmas: excesso de direitos trabalhistas femininos resultam em um maior desemprego feminino, pois o empresário dará preferência aos homens, pois se tornaram mais viáveis. Perceberam? A mulher era igual, podia lutar de igual para igual no mercado de trabalho; mas o coitadismo feminista discriminou a mulher a tornando desigual.

        A lei MDP, tenta proteger as mulheres, mas sem dar uma alternativa pacífica e legislativa ao homem para se proteger das agressões da esposa que, sabendo que ficará impune recebe um incentivo para praticar violência, aí o homem se defende como pode, acaba machucando ela, e vai preso. Resultado: um aumento da violência contra mulher, pelo fato de que as impicações anticonstitucionais da lei MDP prejudicaram a paz no lar.

        Qualquer luta feminista atual mais prejudicou a mulher do que ajudou. Um extremismo altamente sexista que prejudica os homens e as mulheres. E as mulheres defendem a aplaudem o feminsmo, dando um apoio cego, um verdadeiro exército zumbi, desprovidas de senso crítico; enquanto estão atoladas de problemas, ou piorados pelo feminismo ou até causados por elas.

        Se eu abro a boca para falar contra eu sou machista, então eu fico quieto, sento em uma cadeira e fico vendo o feminismo ferrar com as mulheres, sentindo um prazer sádico, afinal as mulheres quiseram assim. Bem feito!

      • Beatriz Zacharias

        Feminista não é a favor de medidas como Maria da Penha e sim de uma sociedade onde ambos os gêneros estejam em pé de igualdade e uma medida assim não seja necessária.

        Dá pra perceber que você provavelmente tem algo contra alguma feminista mas por favor, não nos englobe todas numa categoria – sabemos sim quando o governo cria algo pra “calar a nossa boca” por um tempo.

        Todo tipo de cota e tratamento especial é nocivo, não queremos ser vitimizadas e “protegidas” pra sempre, queremos igualdade.

      • Amadeus Mozart

        Palavras do próprio DEUS:

        “E eu achei uma coisa mais amarga do que a morte, a mulher cujo coração são redes e laços, e cujas mãos são ataduras; quem for bom diante de Deus escapará dela, mas o pecador virá a ser preso por ela. ”

        Eclesiastes 7:26

        Amem.

      • ó catolicismo…

      • c

        Agora conta a do português.

      • vitória

        “Deus” (ou melhor, os homens brancos que escreveram a bíblia) também dizia que a mulher tinha que ficar quieta e se submeter ao marido. Amém para isso também?

      • suzanne

        ah é mesmo? você precisa que alguém lute por você? Estamos correndo atrás do nosso. Nunca vi nenhuma manifestação masculina a favor das mulheres.

      • Mirai Densetsu

        Sério que não viu?

        E a campanha do laço branco? Já ouviu falar?

        Se não, vou colar uma parte do site deles: A Campanha Brasileira do Laço Branco tem por objetivo sensibilizar, envolver e mobilizar os homens em ações pelo fim de todas as formas de violência contra a mulher, atuando em consonância com as ações dos movimentos de mulheres, feministas e de outros movimentos organizados em prol da equidade de gênero e justiça social.

        Sabe qual é o slogan deles? “Homens pelo fim da violência contra a mulher”.

        Isso só para citar um exemplo famoso.

      • Ju

        Tá bem, cara, agora aperta F5 e começa a ler o texto de novo e continue fazendo isso até você entender, ok?

      • Eric

        Uma quantidade assustadora de feministas repete aos quatro ventos a todos os que discordam delas que eles “não entenderam”.

        Todo mundo que discorda de você é burro? Minha nossa, de onde vem esse pensamento arrogante?

        Existem dois lados ou mais para quase todas as questões, INCLUSIVE para o feminismo.
        Conforme-se com isso.

      • Cleyton Rodrigues

        Você esta certo, e o texto inicia com um pequeno exercício e o que é discutido em todo o
        resto, é que se você defender a idéia de que mulheres não devem ser
        discriminadas pelo sexo, e devem ter todos direitos sem exessão e
        oportunidades que os homens, você é feminista, pois eu digo: eu defendo
        todas essas coisas e NÃO SOU FEMINISTA! pelo fato do feminismo já ter
        conquistado praticamente todas essas coisas, agora devemos considerar o
        FEMINISMO MODERNO, no sentido ideológico e político: primeiro que a
        definição que deram ao feminismo moderno, de que é a defesa e a promoção
        de direitos dos homens é equivocada, se é igualdade para homens, porque
        e chama-se FEMINIsmo? igualdade não seria HUMANismo? e mesmo na
        prática, todo conteúdo, e em qualquer lugar: palestra, sites, fóruns… é
        discutido somente questões FEMINInas, até ai não tem nenhum problema,
        mas por a realidade ser essa, embora nem todas feministas sejam assim,
        uma feminista pode muito bem odiar homens e ao mesmo tempo ser
        considerada feminista (como o blog “odeio homens” feito por uma
        feminista declarada, o tópico “odeio os homens” na comunidade feminismo
        do orkut, com dezenas concondando…) por que não é um movimento de
        ativismo político de direitos dos homens, e o problema é exatamente
        esse: as que odeiam os homens, as radicais são as mais ativistas, por
        que tem uma visão exagerada da situação da mulher na sociedade. Nem
        todas as feministas são assim, mas as que importam são, porque são as
        que mais querem e buscam poder político, se você dúvida, assista o
        documentário A Guerra Dos Generos (documentário sueco, sobre o feminismo
        de lá, tem legendado no youtube). A Suécia é o local mais feminista do
        mundo, tem até uma peça patrocinada pelo governo, chama-se Manifesto
        Scum que defende a idéia que todos os homens devem ser mortos e a
        sociedade deve reproduzir apenas mulheres (claro com cotas para
        feministas na política isso foi possível…), assista esse documentário
        que você verá que o ativismo do “partido feminista” lá, que dizia
        representar as mulheres, tem até lider feminista dizendo que todos os
        homens sentem a necessidade de matar para afirmar a sexualidade, etc…o
        ativismo político é que nem a propaganda nazista contra os judeus, sem
        exageros, inclusivive mais de 80% das pessoas são solteiras, e a
        retórica feminista esta fazendo homens e mulheres serem insupotáveis
        para ambos, assista esse documentario que você vai ver o quão grave e verdadeiro
        é isso que estou falando.

      • Anonimo

        Em uma sociedade machista como a nossa os direitos são dirigidos aos homens, e as leis criadas em sua maioria por eles, então me responda porque lutar por algo que já se tem? devemos lutar sim pelo direitos que ainda devem ser conquistados, e nesse caso isso se refere as mulheres, e as minorias em geral, a luta pelas pessoas do século masculino seria em pró de que?, de que seus salários muito inferior aos das mulheres seja aumentado, ou que o trabalho domestico em sua maioria feito apenas pelos homens seja dividido com as mulheres? O que se o movimento feminista pretende obter são direitos que são negados as mulheres a séculos.

      • Angela

        O feminismo não tem obrigação alguma de lutar pelos homens, NÃO PRECISA fazê-lo, pq, como o nome já diz, é pelos direitos das mulheres. Mesmo assim, muitos grupos defendem diversas causas pelos homens, especialmente relacionadas aos homens gays. Se vc parar DE VERDADE para pensar, por mais que a vida não seja lá a mais fácil pra vcs, pra nós é muito mais complicado em diversos aspectos, e pra alcançar a igualdade entre todas as pessoas é necessário se dedicar com mais atenção aos direitos que os homens possuem e as mulheres não. A partir do momento em que os direitos que tivermos alcançarem a quantidade de direitos que homens já tem hoje com facilidade, podemos alcançar a igualdade que é buscada.

      • Sara

        Isso não é verdade, as feministas estão cada vez mais sensibilizadas para os problemas dos homens, tanto que, da mesma forma que existiu um documentário chamado Miss Representation (sobre a representação da mulher nos media), existe um documentário chamado The Mask You Live In a ser feito, que fala sobre a luta dos homens contra aquilo que a sociedade acha que é o seu papel (fortes, viris, nunca choram, etc). Quem fez o documentário foi uma mulher. Só porque a luta pelos direitos das mulheres é o que se fala mais, não quer dizer que seja tudo o que está a ser feito.

        E eu nunca ouvi uma mulher dizer que os homens não têm direitos ou que têm menos direitos que elas, mas já ouvi muitos homens a dizer isso.

      • Evelyn Cristina Moreira

        leia…é bom saber ler!

      • Naty

        Você não entendeu muito bem o que o feminismo prega meu caro. O feminismo é uma luta por direitos iguais e para que a sociedade pare de diminuir a importancia das mulheres. Se você é homem e não está contente com alguma coisa, então meu caro, lute pelos seus direitos e tenho certeza absoluta que nenhuma mulher será contraria a sua luta. O que você acha que deve ser mudado na sociedade em relação aos homens? Em que vocês são oprimidos e não tem direitos iguais perante as mulheres?

      • Luís Felipe

        “Afinal, feminista diz que luta por ambos os sexos…”

        PÉÉÉÉÉÉÉÉÉ, resposta errada… Feminista luta pela igualdade entre os sexos.

    • Cleyton Rodrigues

      O texto inicia com um pequeno exercício e o que é discutido em todo o resto, é que se você defender a idéia de que mulheres não devem ser discriminadas pelo sexo, e devem ter todos direitos sem exessão e oportunidades que os homens, você é feminista, pois eu digo: eu defendo todas essas coisas e NÃO SOU FEMINISTA! pelo fato do feminismo já ter conquistado praticamente todas essas coisas, agora devemos considerar o FEMINISMO MODERNO, no sentido ideológico e político: primeiro que a definição que deram ao feminismo moderno, de que é a defesa e a promoção de direitos dos homens é equivocada, se é igualdade para homens, porque e chama-se FEMINIsmo? igualdade não seria HUMANismo? e mesmo na prática, todo conteúdo, e em qualquer lugar: palestra, sites, fóruns… é discutido somente questões FEMINInas, até ai não tem nenhum problema, mas por a realidade ser essa, embora nem todas feministas sejam assim, uma feminista pode muito bem odiar homens e ao mesmo tempo ser considerada feminista (como o blog “odeio homens” feito por uma feminista declarada, o tópico “odeio os homens” na comunidade feminismo do orkut, com dezenas concondando…) por que não é um movimento de ativismo político de direitos dos homens, e o problema é exatamente esse: as que odeiam os homens, as radicais são as mais ativistas, por que tem uma visão exagerada da situação da mulher na sociedade. Nem todas as feministas são assim, mas as que importam são, porque são as que mais querem e buscam poder político, se você dúvida, assista o documentário A Guerra Dos Generos (documentário sueco, sobre o feminismo de lá, tem legendado no youtube). A Suécia é o local mais feminista do mundo, tem até uma peça patrocinada pelo governo, chama-se Manifesto Scum que defende a idéia que todos os homens devem ser mortos e a sociedade deve reproduzir apenas mulheres (claro com cotas para feministas na política isso foi possível…), assista esse documentário que você verá que o ativismo do “partido feminista” lá, que dizia representar as mulheres, tem até lider feminista dizendo que todos os homens sentem a necessidade de matar para afirmar a sexualidade, etc…o ativismo político é que nem a propaganda nazista contra os judeus, sem exageros, inclusivive mais de 80% das pessoas são solteiras, e a retórica feminista esta fazendo homens e mulheres serem insupotáveis para ambos, assista esse documentario que você vai ver o quão verdadeiro é isso que estou falando.

    • Ricardo

      O feminismo que sempre buscou a igualdade entre os sexos é sim muito bonito, mas o problema é que atualmente virou apenas um pretexto para algumas pessoas se beneficiarem.Por exemplo, já que o feminismo é a luta por igualdade, por que ninguém se importa das mulheres se aposentarem 5 anos antes?Questionar isso já seria considerado até machista.É isso que eu quero dizer.”Ah, mas devemos tratar com diferença algumas pessoas, se necessário”.Outro exemplo:homens não vivem menos apenas por fatores culturais (se cuidar menos), mas naturalmente vão viver menos (machos castrados, por exemplo, tanto do ser humano quanto de várias outras espécies, vivem menos), e o que o governo faz pela saúde masculina?É machismo querer direitos iguais também?Não é isso o feminismo?De maneira parecida, há um tempo eu vi uma vez parte de um documentário sobre as diferenças dos instintos masculinos e femininos, e como isso interfere na sociedade, com as escolhas de cada um.Muita gente considera isso machismo.E mais algumas coisas, o texto estava comparando o feminismo com o machismo, mas na verdade o que se iguala ao feminismo é o masculinismo; são coisas diferentes.Outra coisa, no texto estava falando que nunca tinha visto alguém querendo supremacia feminina.Aqui, olha (e como eu acabei de dizer, as pessoas acham que o “masculino” de feminista é machista, e não masculinista, então acham que isso é feminismo também):

      http://scummanifesto.wordpress.com/2010/12/06/scum-manifesto/#comments

      Outra coisa, você tem consciência de que, na prática, o que você falou sobre a gravidez é hipocrisia, né?Se a sua mulher estiver grávida, caso ela diga que vai fumar, beber, usar drogas pesadas, se prostituir, etc (e mesmo antes do filho nascer, consequentemente, você ainda vai ter que passar pensão), você vai fingir que nada está acontecendo?Você não vai se importar dela fazer isso com o seu filho (e ainda tem que pagar pensão) e vai fingir que nada está acontecendo?Você conseguiria ser tão frio?

      Obs.:quem, por acaso, ler, por favor não distorça nada.

      • Ricardo

        Obs.:machos castrados vivem mais.

  • http://www.facebook.com/ritaccav Rita Cavalcante

    Fico tão feliz depois de ler um (monte de) texto bem escrito. Mesmo. Mais quando se presta a ser tão informativo, expositivo, educativo, ilustrativo, argumentativo.

  • Donille

    Texto bem didático e sem ser incisivo. com certeza vai ser referenciado por muito tempo. Uma forma de mostrar que machismo e feminismo não formam uma dicotomia é simplesmente mostrar o que foi mostrado acima – o machismo está em todos.

    Até nas feministas.

    Sim, é fácil negar isto, mas que mulher em sã consciência vai se recusar a pagar menos para entrar numa casa noturna? quantas destas feministas “exigem” que o companheiro pague a conta? quantas delas não se incomodam com o fato de que contribuirão MENOS com a previdência, sendo que viverão MAIS? E o serviço militar? bem, é um argumento clássico, mas só entra na pauta quando um machista as lembra disto.

    No dia em que será comum ver mulheres (e homens!) boicotando boates, buscando se alistar, ou contribuindo com o estado pelo mesmo tempo, talvez haja alguma esperança de um mundo sem machismo. Até lá, o “movimento feminista” terá consigo uma carga de oportunismo que tornará impossível uma plena aceitação.

    Exemplo simples sou eu, que me considero igualista, pois acredito em direitos e oportunidades iguais, mas não vejo nenhuma companheira do meu lado na luta por deveres iguais. Estas coisas não são do interesse feminista. Que seja. mal elas não estão fazendo. Por enquanto.

    • Anonimo

      Donille, leia de novo cara, com carinho, com atenção!!

    • Vivian

      Acho que quando os homens se mobilizarem para mudar situações como pagar a mais em festas, prestar serviço militar obrigatório e pagar a conta para os dois é que as coisas podem começar a acontecer…

      Até lá teremos um monte de homens cobrando que *as mulheres* resolvam seus problemas.

      Não esperem que outras pessoas resolva isso por vocês, nem mesmo vejo homens tentando resolver isso! Onde está a petição para a uma proposta de projeto de lei em que o serviço militar deixe de ser obrigatório para homens? Assinarei com o maior prazer, façam! Onde estão os blogs antimachistas de homens que explicam para as mulheres que os homens não tem mais que ser os provedores nos dias de hoje, e que as moças devem pagar suas contas?

      Vocês tem força, sabiam? Vão a luta e façam acontecer!

      • L.

        Exatamente. A falta de mobilização por essas questões é a evidência de que, na real, eles estão cagando e andando para as mesmas, e só as referenciam na vã tentativa de desacreditar o feminismo. O senso de mérito é tanto que até as feministas têm que parar o que estão fazendo para priorizar as questões que são de seu interesse.

    • ju

      Muitas feministas que eu conheço boicotam boates em que mulher paga menos… e pense bem: a mulher paga menos não é por gentileza do dono da boate, é porque ele sabe que anunciando que mulher paga menos, vai encher de homem presumindo que a casa vai estar cheia de mulher; a frequentadora passa a ser item promocional da casa! As mulheres que conheço que gostam de boates assim, gostam que homem pague a conta, etc. são justamente as que têm opiniões voltadas para o machismo.
      E há muitas mulheres que seguem carreira no exército sim, e também há muitas feministas que são contra o alistamento obrigatório para AMBOS os sexos. Inclusive, penso que se isso é tão incômodo para os homens (tenho certeza que é), vocês poderiam se agitar e fazer umas campanhas, por que não? Eu assinarei a petição :)
      E com esse papo de “igualista”, tá dando pra sacar que você não leu nem a introdução do texto…

      • http://www.facebook.com/people/Leonardo-De-Carvalho-Fontoura/100000922062665 Leonardo De Carvalho Fontoura

        Quando vamos nos aposentar com mesma idade?

      • azi

        quando as mulheres vão parar de fazer dupla jornada?

      • bianca

        nunca vi uma dona de casa aposentada. minha avó trabalha até hoje, todo dia. de cozinheira, lavadeira e passadeira. quando eu nasci ela trabalhou um bocado como baby sitter também.
        mas meu avô tá aposentado a uns 20 anos… e nunca mais trabalhou.

      • Bia

        mas tem que ser muito burro mesmo pra não sacar que ambos estamos reclamando do mesmo sistema: o machista!
        o que é que sustenta essas práticas da nossa sociedade como o alistamento obrigatório, a aposentadoria tardia e vá lá… o “passe livre” na balada é o machismo.
        e só outra dica: é justamente contra isso que estamos (as feministas) lutando.
        se você tivesse lido o texto teria notado que 1- não estamos tratando de guerra dos sexos, não tem nada a ver com isso. e 2- o machismo não prejudica só as mulheres. homens também sofrem.

    • Van

      Gente, peloamordedeus! O feminismo é um movimento ANTIMILITARISTA! Alistamento obrigatório para mulheres (e homens) nunca será uma pauta feminista, socorro

    • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

      A questão previdenciária é interessante.

    • Mirella De Stefano

      Se você se incomoda com a obrigatoriedade do serviço militar para homens, por que não luta contra o fim disto?
      Quer dizer que, além de lutar pelos meus direitos, preciso lutar pelos seus?
      Acompanho alguns blogs feministas e tods concordam que a obrigatoriedade militar é absurda, sim.
      Agora, vamos falar sobre o serviço militar? hm?
      http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2012/02/pobres-homens-obrigados-servir-o.html

      Se você não quiser ler, vou citar um excerto do texto da Lola:
      “em 2006, dos 1.648.550 rapazes que se alistaram, só 73.200 (ou seja, 4,5%) foram efetivamente recrutados. Proporcionalmente à população, o efetivo militar brasileiro é um dos mais baixos do mundo. Muito estranho pra algo que é obrigatório pra metade da população, não?”
      Ah, você também parece ignorar o próprio machismo arraigado dentro das forças armadas. Quer falar de mulheres nas forças armadas? Vamos falar de estupro e machismo lá então:
      http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/vasto-mundo/veja-as-fotos-de-mulheres-soldados-de-diversos-paises-e-uma-conquista-mas-problemas-e-preconceitos-continuam-a-existir/

      Como já disseram, mulher contribui menos tempo com a previdência porque possui jornada dupla – casa mais trabalho. Quer acabar com esta “inequidade”? Sugiro que você inicie uma campanha para que serviços domésticos sejam divididos igualmente, bem como a criação dos filhos – uma coisa que as feministas já fazem. Será que somos camicaze de lutar por algo que irá acabar com este direito?

      • Eduardo Hoesker

        Não sei se entendi direito, mas então a minha esposa, que divide as tarefas domésticas comigo, vai automaticamente contribuir com a previdência o mesmo tempo que eu? Ou primeiro todas as mulheres precisarão conquistar essa equidade para que então possamos discutir esse assunto? É primeiro uma coisa depois outra? Não pode ser em paralelo? E a responsabilidade de lutar por isso é dos homens? A responsabilidade de acabar com o machismo é dos homens, é isso? Se puder explicar melhor eu agradeço.

      • Mirella De Stefano

        Eduardo,

        os legisladores (no masculino, mesmo) são os responsáveis por esta diferença na questão previdenciária, tendo em vista a regra da sociedade brasileira. Não fomos as feministas que quiseram assim. Como disse, nós lutamos para que tenhamos os mesmos direitos trabalhistas e civis. Somos contra alistamento militar obrigatório, pagar menos em balada, ineficiência previdenciária, inexistência de licença paternidade – só para ficar nos exemplos clássicos de desigualdade civil que também prejudica os homens. Que bom que você faz sua parte com sua esposa, mas infelizmente você é a exceção. A previdência não será mudada porque, felizmente, as coisas estão mudando agora, de forma muito paulatina.
        A questão é que estamos há duzentos anos lutando contra todo o tipo de injustiça civil: direito à escolaridade, ao sufrágio, à propriedade particular, à propriedade do corpo, à propriedade de intelecto, acesso ao mercado de trabalho, acesso a salários iguais para funções iguais. Isto sem mencionar nem por um momento a luta contra violência doméstica. O homem tem diversos privilégios além das mulheres. Nós apoiamos suas lutas também. Mas sabe, custa vocês lutarem também, em vez de simplesmente nos acusarem de lutar por outro problema que não causamos?
        O que você sofre agora é o ônus do machismo, não do feminismo.
        Claro que pode ser em paralelo, mas se os homens estão tão incomodados com isto, onde estão as propostas parlamentares de mudança, as campanhas de conscientização e etc? Os homens não tem de lutar sozinhos, mas precisam fazer alguma coisa além de reclamar das feministas, né?

      • Grosso

        bem se os legisladores masculinos fizeram isso como chamá-los de machistas? Mas para quem busca gualdade lutar por conveniencia é desleal.
        a licença paternidade existe sim, vc deveria se informar melhor.

      • Grosso

        obrigatoriedade militar é absurda? E como vamos garantir nossa soberania? Pondos os peitos para fora? Se liga, garota…
        amorzinho, o serviço ser obrigatório não quer dizer que vc vai “pegá-lo”, vc é um potencial, já a mulher não. Eu tive que me alistar 2 vezes.
        ah, que balela é essa de dupla jornada? O homem faz muitos afazeres domésticos, conserta chuveiro, pode grana, arruma carro, troca pneu, fica em pé pra mulher, etc, são coisas toscas que eu nem usaria mas tenho de lhe dizer.

  • Vivian

    Parabéns pela iniciativa!

    A busca por uma sociedade justa entre os gêneros realmente não deve ficar só na mão das mulheres. As coisas andam a passos muito mais largos quando os homens resolvem entrar na discussão =)

    A tua contribuição é imensa, imensa.
    É incrível!

    Um grande abraço,

    • Claudia

      O feminismo é ótimo para mulheres e homens.Os homens inteligentes bem o sabem. Poder chorar, dividir as despesas, participar da criação dos filhos, curtir o sexo de forma plena com a propria mulher. é uma maravilha!!!

      • dsaasdads

        MENTIRA! O feminismo termina na hora de pagar a conta!

  • Donille

    Outra coisa que não consigo entender: Não vejo (mesmo no mercado informal) valores diferentes pagos pelo mesmo serviço. é fato de que o desemprego é maior entre eles. então, cono se infere que a renda dos homens seja superior à das mulheres? valores absolutos (e portanto imprecisos)? relativos? se sim, relativos ao quê?

    • Van

      Existem outras questões envolvidas nisso. Há algum tempo saiu uma estatística (não vou procurar agora, três da manha, sorry) que dizia que mulheres gastam em média 47% do salário com cosméticos e tratamentos de beleza. Adicione aí mulheres que sustentam seus famílias sozinhas e temos um ponto de partida pra refletir sobre o real poder aquisitivo da maioria das mulheres.

      • Ricardo

        Cara, gostaria muito de saber da onde você tirou esta informacão. O mais perto que achei foi isso aqui: http://invertia.terra.com.br/novos-consumidores/noticias/0,,OI5274332-EI18402,00-Em+expansao+classe+C+gasta+mais+com+casa+e+comida+congelada.html A matéria diz que 8,32% do consumo da classe C é com saúde e beleza. Tem lá um 47% ligado a cosméticos que não é explicado mas parece estar relacionado ao aumento da procura (ou é 47% dos 8,32%, não dá para ter certeza).

    • Ricardo

      Donille, recomendo o site http://www.salariometro.sp.gov.br/ que mostra o
      salário de uma infinidade de profissões em todo o Brasil e pode ser
      filtrado por Faixa Etária, Cor, Gênero, Escolaridade e Setor.

    • Bia

      Esse comentário me fez pensar em outra coisa: no que é ser mulher pra
      essa sociedade patriarcal em que vivemos.

      Imagine uma mulher. Que imagem você faz imediatamente?

      ser mulher é usar vestido, maquiagem, estar bem arrumada, depilada,
      cheirosa…

      como nada disso é natural, ser mulher portanto, gasta um dinheiro
      danado.

      Propondo um exercício: vá num shopping, com tempo, e avalie as lojas.
      conte quantas delas são destinadas ao público feminino. quantas delas vendem
      para mulheres. depois conte as que vendem para o público masculino. é um
      exercício simples, fácil…

      o que talvez possa complicar um pouquinho, são as lojas que não são
      claramente para mulheres como lojas de decoração, de móveis, de itens para casa
      (roupas de banho, de cama)… mas, ainda assim, sugiro que se depare com esses
      estabelecimentos e observem quantas das pessoas lá dentro são mulheres e
      quantas são homens.

      Existem lojas que em teoria são para ambos os gêneros, como lojas de
      itens para carro e de tecnologia, mas eu deixo que você contabilize essas lojas
      como voltadas para o público masculino. Ainda assim, na maioria dos shoppings
      brasileiros (maioria esmagadora) você vai perceber, ao fim das contas, que
      cerca de 80, 90% das lojas são voltadas para o público feminino.

      Percebe? ser mulher é muito mais caro do que ser homem.

      eu tenho um irmão mais novo que eu. e até pouco tempo nós recebíamos
      mesadas diferentes. eu recebia 100 reais a mais que ele. por causa da idade. E por
      que eu era bem mais chata para barganhar.

      mas por algum motivo, mesmo recebendo menos que eu ele sempre conseguia
      poupar uma graninha no fim do mês e eu não.

      fui colocar na ponta do lápis e descobri que meus gastos fixos no mês
      eram:

      depilação – pernas, axilas, virilha e sobrancelha.

      salão de beleza – unhas e hidratação no cabelo.

      transporte escolar – estudo a noite e é perigoso pra mim voltar de ônibus.

      os outros gastos variavam: uma roupa, uma bijouteria, saídas ao cinema,
      idas a praia, barzinhos, jantares… coisas que não vem ao caso pois esses gastos
      meu irmão também tinha.

      a questão é que meu irmão não tinha gastos fixos. exceto as passagens de
      ônibus, ele não tinha nenhum gasto que se repetia religiosamente todo mês.

      Me permita abrir um parêntese aqui nessa reflexão: é que a questão do
      transporte escolar é interessante também.

      minha faculdade é a noite, a aula termina tarde. o transporte escolar é
      uma alternativa confortável, mas acima de tudo, segura.

      mas só contempla mulheres. claro que essa não é uma regra imposta pelo
      motorista.

      simplesmente, apenas mulheres sentem necessidade de voltar pra casa num
      transporte mais seguro.

      Confesso que me surpreendi. Toda noite cerca de 40 meninas ficavam
      sentadinhas na saída da faculdade esperando pelo transporte. Devo ter sido a
      única ali que notou isso. Mas por que será? É certo que homens são maioria na
      faculdade (não só na minha, aliás) mas no transporte escolar eles não existem.
      sério. são 4 vans escolares que saem da minha faculdade toda noite. todas as 4
      estão cheias de meninas. Era de se esperar, considerando a quantidade de homens
      na faculdade, que o grupo que volta de van fosse mais misturado não?

      Não. os rapazes que não possuem carros voltam de ônibus.

      Me atrevo a dizer que eles sequer consideram a possibilidade de voltar
      de van. Pra eles não faz tanto sentido. É bem mais caro, as vezes mais demorado
      (levo 1h30min para chegar em casa de van, se fosse de ônibus eu levaria 40min)
      e não tem exatamente do que eles se protegerem assim tão fortemente.

      pq o risco de sair a noite
      sozinha é maior para as mulheres.

      mas por que? pq a nossa sociedade cultiva o estupro e nós não queremos
      ser estupradas.

      Claro que o risco de um assalto a noite é maior, para ambos os gêneros. Mas
      assalto é uma questão econômica. E não me parece muito econômico gastar 150
      reais a mais todo mês só para evitar o risco de um possível assalto (que não
      nos levaria 150 reais mensalmente. Quais as chances?)

      Não estou dizendo aqui que toda garota que estuda a noite volta de
      transporte escolar. Para algumas é inviável, para mim pessoalmente, já é um
      sacrifício.

      O que estou dizendo é que se toda a população do transporte escolar
      noturno é composta por mulheres, alguma coisa tem aí.

      Existem meninas que voltam de ônibus mesmo a aula terminando as 22h35.
      Algumas delas saem mais cedo. Outras se organizam para ir em grupos. Tem
      aquelas que são esperadas na parada pelo pai/irmão/namorado. Mas tem também
      aquelas que não tomam nenhum cuidado e graças a Deus estão bem até hoje.

      Mas mais uma vez: não é esse o caso. A questão é que comportamentos
      comuns a muitas pessoas de um determinado gênero,são passíveis de estudo.

      É algo a se pensar. Não existe apenas um fator atrás disso tudo. São
      vários. Outro dia podemos discutir sobre alguns deles, mas hoje vamos voltar a
      falar dos gastos.

      Não preciso nem dizer que gasto com transporte muito mais do que o meu
      irmão gasta com ônibus. ele volta tarde da noite de outros lugares, sem medo de
      ser estuprado. ele não sente necessidade de se proteger dessa maneira.

      e é disso que se trata. não baste as mulheres receberem menos. e nós
      recebemos. tanto nos mesmo serviços, quanto em serviços diferentes. e é
      importante observar que as profissões que são predominantemente femininas, são
      profissões com menores salários. uma psicóloga recebe menos que um engenheiro.

      (numa sala de uma turma de psicologia, de pedagogia, de serviço social e
      de enfermagem a maioria dos alunos é mulher e numa sala de engenharia, de
      administração e de medicina a maioria é homem.)

      essas coisas não acontecem á toa.

      é de interesse do patriarcado que nós tenhamos menos autonomia
      financeira (para dependermos mais de pais e maridos) e é interesse do
      patriarcado que a gente se sinta acuada para gastar mais com nossa segurança (e
      já recebemos menos…) bem como é de interesse dessa sociedade machista que a
      gente perca tempo e dinheiro tentando se adequar ao padrão de beleza inatingível
      que ela nos impõe (como se já não exercessemos dupla jornada e já não
      tivessemos gastos suficientes – observe que o padrão é inatingível para
      garantir que essa busca nunca cesse, que nossos GASTOS com isso nunca cessem).

      enfim, é de interesse do machismo que a gente tenha menos grana e por isso
      ele trabalha para que nossa renda seja menor e nossos gastos sejam maiores.

      sob a pena de não sermos consideradas femininas e boas o suficiente.

      se atreva a não estar bem vestida, a não cuidar dos cabelos, a não se
      depilar e a trabalhar em um ambiente dominado por machos. você será
      hostilizada.

      Mulher
      boa é mulher pobre.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000390073010 Maria Carolina Francese

        Bia, eu achei seu ponto de vista muito interessante e concordo de um modo geral, mas tenho que corrigir uma coisa: a maioria dos alunos de medicina e administração são mulheres.

      • Ba

        sério, Maria? aqui na UFRN a maioria é homem :)

      • Grosso

        sim sao mulheres

      • Julia

        Poxa vida Bia, que comentário bacana. Já tinha reparado nisso tudo mas a sua conclusão é ótima. Eu diria que mulher boa (para o patriarcado) é mulher dependente. Pra mim o terno masculino representa muito bem isso. Um homem de terno está elegante, arrumado, alinhado. Não importa que estejam todos iguais, parecendo uma fileira de pinguins. Basta pentear o cabelo e pronto. Já uma mulher quando precisa ir a um evento.. vixi.. E ainda tem que se preocupar em não aparecer com um vestiudo igual a outra.

  • Anonimo

    Cara, foda o texto. Parabéns!! Mandou a mensagem direto e reto!

  • Gustavo Pessôa

    O que Gitti escreve sobre relacão afetiva entre homem e mulher(condução, ver a mulher como criança e outras coisas) é machista?
    Falar em polarização masculino X feminino em relacionamentos afetivos é machismo?

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      gustavo, sua pergunta é mt ampla. eu não sei sobre quais coisas vc está falando. mas te digo que o gitti, assim como eu, assim como qualquer um que cresceu em uma sociedade machista como a nossa, vive e respira o machismo, e já deve ter escrito mil textos machistas, assim como eu. :) quem é que pode bater o punho no peito e dizer que está imune e inocente?

  • Pedro

    “How To Tell People They Sound Racist” é excelente!
    Mas infelizmente não consegui pegar algumas partes. :/

  • http://www.facebook.com/flaviovk Flávio Vk

    Não imagino como tudo isso poderia ser dito melhor. Parabéns, Alex!

  • Nara Livia

    Não sou mt fâ sua, mas tenho que reconhecer que vc conseguiu abordar bem cada assunto, que na verdade tudo vem da mesma fruta. Simples e eficiente, uma das ótimas portas para uma nova cultura assim como o texto do “estupro” e os comentários excepcionais que renderam e que li todos.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      o que preciso fazer para virar fã minha? :)

      • Lu

        Eu tb não era muito tua fã, mas agora sou (te achei algumas vezes bastante arrogante nos comentários dos teus textos). =) Lindo texto. Ótimos vídeos tb. Dá vontade de imprimir tudo, encadernar e depois pedir um autógrafo teu. Grande contribuição ao feminismo! Gratidão é a palavra!
        Parabéns, Alex Castro! Parabéns PHD!

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        vejamos se dura. :) obrigado.

      • Janaina

        Sempre que eu leio os textos do PdH gosto de ler também alguns comentários. Alex Castro, durante a leitura do seu texto eu estava pensando em fazer exatamente isto que a Lu sugeriu: imprimir e encaderna-lo para que um dia, quando a minha filha, que hoje tem 8 anos, entender a sua feminilidade e o seu valor como mulher e cidadã possa ler com calma e quantas vezes desejar. Só o autógrafo que será mais difícil… rsrsrs!!
        Muito obrigada, em nome das mulheres da minha família, minhas amigas e homens que gostariam de saber e entender sobre o assunto, por todo o tempo dedicado à este texto tão completo e de fácil leitura, tenho absoluta certeza que o pensamento de muitos homens que o leram mudará à partir do seu esforço. Quando eu iniciei a leitura voltei para ver quem o tinha escrito, vendo que era um homem tive ainda mais vontade de continuar lendo!! Não por algum tipo de preconceito, imagina!! mas por saber que eram descrições da evolução feminina sob uma visão e opinião masculina. Parabéns!!
        Muito obrigada!

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        poxa, q lindo. muito obrigado!

      • Julia

        Imprime uns textos da Lola ou das Blogueiras Feministas que você ganha mais. Aliás, tudo o que o Alex fala aqui elas já falaram antes e jcom mais qualidade.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        eu tb acho que elas são excelentes. leio sempre e acompanho. infelizmente, por causa do machismo galopante e por causa do privilégio masculino citado no item 21, se elas escrevessem, o texto infelizmente não teria o mesmo impacto. mts homens que leram e refletiram não teriam lido nem refletido. é tudo parte de um processo educativo. vc acha q eu não deveria ter nem escrito o texto, é isso?

  • http://www.facebook.com/mariana.bortoletti Mariana Bortoletti

    Que orgulho de ler tudo isso!
    Parabéns, Alex.

  • http://mariportela.tumblr.com Marianna Portela

    Alex… beijos nessa sua testa feminista! Obrigada pelo texto, pela força e por provar que existem homens feministas!

  • Horacio

    O fato do texto ser bem escrito não muda o fato de que 85% do escrito possui a profundidade de um pires.Mas se trata de ideologias eu teria mais sucesso tentando convencer um indiano da crueldade do sistema de castas.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Oi Horácio. O texto é propositalmente raso pq muitos homens e mulheres estão na etapa inicial de compreender o feminismo e precisam de um texto mais introdutório. (O próprio título diz que é um “curso rápido”) Se você quer conteúdo mais aprofundado, eu posso recomendar vários livros. Comece lendo O Segundo Sexo, de Simone de Bouvoir, e Problemas de Gênero, de Judith Butler. Espero que tenha ajudado. Um grande abraço, Alex

      • Bia

        eu sugiro “Tráfico de Mulheres” de Gayle Rubin.

  • Sandra

    O que eu gosto do Papo de Homem é que trata-se de um site para o público masculino, amável com o público feminino e que não é misógino. Bem diferente de uns “engraçadões” (só que não) da internet, que acham que humor bom é o humor bully – até a hora da própria pessoa ser o alvo das piadas, aí vira perseguição. Gracinha né?

    Excelente texto e obrigada por ter feito o imenso favor à humanidade em disponibilizá-lo aqui.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      a gente se esforça bastante para ser assim, sandra. é uma linha editorial importante pra nós. te agradeço por reparar.

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        Sandra, como dito pelo Alex, ficamos felizes pra caraleo de conseguir transitar por todo o tipo de tema aqui no PdH. sem frescuras e sem buscar sermos congruentes a todo momento; sem professorar.

        em especial, nos alegra quando explodimos com conceitos mal discutidos mundo afora. pois há temas que são muito debatidos, mas parece que nunca se consegue chegar a lugar algum, tamanha é a confusão de todos os interlocutores.

        chega a ser difícil saber quem está se complementando, quem está propondo argumentos opositores… vira um velho oeste maluco de ataques, falácias e egos.

        nesses casos, ter materiais de referência – com os quais não há obrigação de se alinhar 100% – é ainda mais útil.
        por ex, esse texto – do qual já venho escutando trechos há meses – foi uma puta aula pra mim.

        beijo

      • Evelyn Cristina Moreira

        parabens,parabens,parabens

      • Evelyn Cristina Moreira

        realmente parabens para vcs!por mostrarem que ainda existem “feministas que querem igualdade

  • http://www.flickr.com/photos/_fevalerio/ Fernanda Valerio

    alex, obrigada pelo compêndio tão didático. a partir de agora, quando alguém tiver alguma atitude machista, é muito provável que eu mande para a pessoa um link de uma das seções desse texto (ou do texto inteiro). vai facilitar minha vida!

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      a ideia é essa mesma, fernanda. :)

  • http://www.facebook.com/nataliacdamato Natália Cardoso

    De fato, tem gente aqui que nem leu o comecinho do texto. Se você, caro Donille, é “igualista” (ó céus), você é FEMINISTA. Parabéns e bem-vindo! Quanto aos supostos privilégios das mulheres, como a amiga já explicou, eles acontecem não porque, de alguma maneira, a mulher é considerada superior, mas justamente em razão do velho machismo. Mulheres pagam menos em festas porque são consideradas a atração (e não o público-alvo) do local, é uma forma de objetificação. Não têm o dever implícito de pagar a conta porque estão em uma posição submissa (bancar o outro é uma forma muito simbólica de ter poder sobre ele), não precisam se alistar no exército porque são consideradas frágeis, e por aí vai. Feministas não são e nunca serão contra o fim dessas tais “vantagens” femininas. Esse é um argumento de quem conhece muito pouco sobre o assunto, e nem se dá ao trabalho de ler um pouquinho que seja antes de falar. Espero que você tenha pelo menos a curiosidade de se informar mais agora.
    Ah. e sobre as mulheres não ganharem menos que os homens…em que mundo você vive, amigo? O site do governo de SP, Salariômetro, pode colocar suas idéias de volta ao lugar.

    Quanto ao texto, maravilhoso!! Tenho vontade de distribuir a todos os homens, assim como o vídeo do Tony Porter. Obrigada por esse trabalho incrível e por esse serviço de utilidade pública, Alex. Não sei se vocês, do Papo de Homem, têm ideia do verdadeiro trabalho social que fazem com textos como esse. <3

    • http://twitter.com/gabi_pinguim Gabriele Albuquerque

      Assino embaixo, Natália! Sou feminista e sou contra o alistamento obrigatório (para homens ou mulheres), apóio que o tempo para aposentadoria deva ser o mesmo e não gosto da ideia de que homem tem que pagar a conta. Essas “vantagens” nasceram no machismo.

      Parabéns ao Papo de Homem, me surpreendeu com esta publicação excelente! É um ótimo guia, até mesmo para mulheres – ainda existem MUITAS mulheres machistas nesse mundo.

      • Liv

        Há que se lembrar que as mulheres trabalham mais que os homens (http://www.bbc.co.uk/portuguese/ultimas_noticias/2012/07/120719_desigualdade_oit_lgb_rn.shtml), afinal, numa sociedade machista, ainda se espera que serviço doméstico seja responsabilidade apenas dela. Enquanto a realidade for esta, a questão da aposentadoria mais cedo para mulheres está buscando compensar esta diferença e não é injusta.

      • Jacky

        Concordo com vc Liv. Em tese trabalhamos mais mesmo. Convivo com machista no meu ambiente de trabalho e é terrível, fala cada asneira que não da para acreditar. E infelizmente meu namorado também é assim, esse sempre foi o motivo de nossas discussões. Ele afirma que homem é melhor que mulher e sempre será assim, que ter mais direitos. Exemplo mais bobo é: ele pode sair com amigo quando quiser, mas eu não posso, pq sou mulher. Ele ama um blog ridículo de “humor masculino” que na verdade, vejo como forma de machismo mascarado. O amo demais, mas essas ideias dele estão me distanciando cada vez mais.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        gente, pq vcs namoram homens assim? será q não entendem que ao namorar um cara assim, e ao continuar com ele depois de ele falar esses absurdos, que vcs estão comunicando pra ele que esses absurdos q ele acha são aceitáveis e q vcs não se incomodam de deitar com energumenos assim?

      • Maverick_RJ

        Se não namorarem estes, não namorarão ninguém….
        São (somos…) maioria…
        Infelizmente, não escapo disso….
        Tento minimizar ao máximo, mas, “nunca serei uma criatura sem pêlos só por que me depilei”… os pêlos voltam….

      • Adriana de Castro

        Agora eu entendi porque estou “encalhada”

      • Julia

        Vc não tenta minimizar porcaria nenhuma! Fica vomitando seu machismo em vários posts aqui.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000390073010 Maria Carolina Francese

        Nossa Jacky, que relacionamento horrível. Como você consegue viver assim?

      • Priscila

        Jacky, manda logo esse cara pastar! Estou brincando mas estou falando sério, se é que me entende. :) Eu também já me meti com um cara muito parecido com essa tua descrição e falo com conhecimento de causa: Sai. Fora. AGORA.

      • liana

        Guria, que doidera… se esse cara curte sites machistas, ou tu encara a ideia de ensinar feminismo a ele – se ele se dispuser a aprender, claro – ou tu vai te dar muito mal!

        E imagina vocês tendo uma FILHA… você vai sujeitar tua filha a um cara desses, que não vai deixá-la em paz com esse machismo? Eu realmente pensaria se esse é o pai que eu quero pros meus filhos. E não, não ia querer mesmo.

        Segue a tua vida! Tem cara machista por aí, mas deixa as mulheres machistas pra eles! Procura um cara legal, tem um monte de homem nesse mundo. Boa sorte

      • Julia

        Jacky, o que vc está esperando? Se livra dele AGORA. Abre os olhos que isso vai dar (mais) merda pra vc, mais cedo ou mais tarde.

      • http://www.facebook.com/aldir.gracindo Aldir Gracindo

        Há milhares de “pesquisas” e “estudos” como esse. Há pessoas que ganham dinheiro, são profissionais só pra isso, enquanto que estudos sobre a condição dos homens são raros. Pesquisas feitas para comprovar que a sociedade mundial é Patriarcal são, foram e continuarão sendo, enganosas. Custam dinheiro público pra fazer e custam mais ainda pra ser refeitos, só pra se mostrar que são falsos. O mundo inteiro é BISSEXISTA há muito tempo, mas “X” “verdadeirX” feminista nunca vai aceitar isso. Muito menos político que vive desse mito, e da constante urgência de resgatar mulheres, querido tanto por “machistas” quanto por feministas. Há momentos e lugares em que mulheres trabalham mais. No geral, não. A vida dos homens é tão pior que a das mulheres que eles vivem em média mais de 7 anos menos do que elas, começam a trabalhar mais cedo, estudam menos, se aposentam mais tarde – isso significa que eles literalmente pagam com a vida e com a morte pela vida mais longa, melhor e ainda completam com dinheiro a aposentadoria delas, que contribuíram menos (no Brasil, que segundo feministas é país campeão em feminicídio (e tb onde homens, como em qq outro país, são mais mortos do que mulheres)).

      • Lais

        Esses estudos também falam que os homens tendem a morrer mais cedo porque tem “vergonha” de ir ao médico fazer check-up anual. Assim, doenças mais graves se desenvolvem mais antes de serem detectadas.
        Os homens começam a trabalhar mais cedo porque se sentem na “necessidade” de sustentar e pagar por tudo, pela casa. Às vezes de uma própria cobrança da família, mas, adivinha, isso é um pensamento machista.
        O feminismo luta para que os homens paguem o mesmo que as mulheres, não se sintam na necessidade de “cuidar” de nós. Acho que a parte de expectativa de vida é só uma consequência de não se sentir na obrigação de ser forte e admitir que tem algo errado com a saúde.
        Quanto às mortes, tradicionalmente homens tem um estilo de vida mais “arriscado” porque espera-se que as mulheres sejam educadas e comportadas. Assim, meninos de classes menos favorecidas tendem a se envolver com tráfico, o que diminui e muito a expectativa de vida deles.
        Sabe qual a principal diferença entre as mortes de mulheres e de homens nessas estatísticas? Na maior parte das vezes, os homens são mortos pelo que estavam fazendo (serem do tráfico, se envolverem em brigas…) e as mulheres só porque eram mulheres.

      • Pétala

        A vida dos homens pode ser tão pior da forma que você fala, Aldir, pelo próprio machismo que já foi citado aqui no texto e nos vídeos colocados. Homem não pode ter emoções, tem que ser o durão, tem que trabalhar cedo, mas a mulher, não. Quando passei na Universidade, fui aprovada para cursar o segundo semestre, o que significa que ficaria mais de seis meses em casa esperando as aulas começarem: seriam os 4 meses de aulas e o tempo de férias, até as aulas começarem em agosto. Qual você acha que foi a reação de meus pais quando eu disse que queria trabalhar? Você acha que eles me incentivaram? Você acha que eles me sugeriram lugares para colocar currículo? Não! Eles acharam um absurdo eu querer trabalhar! Eu, jovem adulta de 19 anos não poderia trabalhar, pois eles queriam que eu estudasse APENAS! Eu literalmente bati boca com eles, porque eles não queriam ver meu ponto de vista, de quem é sustentada e precisa ficar pedindo “esmolinha” pra sair com os amigos. Meu pais são pessoas que estudaram, mas ainda não conseguiram superar o machismo de que ‘mulher não trabalha’, ou pode ter sido aquele ‘o homem é o provedor’. Qual o mal teria em trabalhar se eu estava com tempo livre e não atrapalharia meus estudos, que nem haviam começado? Nenhum! Foi só machismo mesmo! Espero que mude!

      • Leonardo

        Absurdo!

      • Flor

        Querido Aldir. Você está certo, os homens são mais mortos do que as mulheres; a diferença é que eles, na grande maioria, são assassinados por outros homens.

      • Marcello

        Homens vivem menos porque são mais violentos. Mulheres traficantes, trombadinhas, assaltantes, são muito mais raras. Que culpa as mulheres tem disso? Outra parcela é uma melhor defesa biológica, que novamente não é culpa das mulheres.

      • Nanda

        “…eles vivem em média mais de 7 anos menos do que elas, começam a trabalhar mais cedo, estudam menos, se aposentam mais tarde”
        Eu poderia enumerar mais itens que prejudicam os homens na nossa sociedade. Por quê?
        Culpa do machismo.
        Você ainda não percebeu que o machismo prejudica ambos os gêneros.

      • Leonardo

        E muito, acredito eu que sou mais vítima do machismo do que muitas mulheres. Só das frases de você é homem, você paga a conta, você tem que ser o provedor, ela não tem culpa porque é mulher (mulher é isenta de responsabilidades?), ela tem carro e você não, o homem que tem sempre que tomar iniciativa, etc.

      • Claudia

        Voce é mais uma vítima do machismo, que não é bom nem para mulheres e nem para homens. Sentiu a pressão?????

      • Degas

        Homens também sofrem com o machismo…

      • Claudia

        Tem muitos que não se deram conta disto!!!!!!!!!!!!!!!!!

      • Claudia

        Morrem por entrarem no crime, tráfico, e morrem na mão de outros homens….Ao contrário das mulheres que morrem na mão até dos parceiros!!!!

      • Beatriz Zacharias

        Quantos homens fazem check-up nos médicos todo ano? Fazem exame de próstata regularmente? E quantas mulheres se jogam nas saladinhas pra sem manterem magras e bonitas ao passo em que os homens se caem nos petiscos de buteco? É muito simples porque os homens morrem mais, tanto que a maioria das mortes corresponde a câncer e doença cardíaca.

        Mulheres não tarde da noite sozinhas na rua, evitam brigas, são mais ponderadas no trânsito… e isso explica o maiores índices de morte violenta com homens do que com mulheres.

        Se as mulheres estudam mais é porque sabem que no mercado, para serem realmente reconhecidas e conseguirem disputar altos cargos, devem ter uma qualificação exemplar, com muitas pós e cursos. A coisa mais comum é o pai mandar o filho de 17, 18 anos ir trabalhar e dizer pra filha que ela ainda é muito nova, que ele sustenta ela, que trabalhar é difícil (leia-se difícil demais pra mulheres, o sexo frágil). Eu mesma tenho um pai assim e muitas amigas e amigos meus também, porque será que homens começam a trabalhar mais cedo?

        Homens e mulheres no geral cumprem as mesmas horas no trabalho, mas além de os salários deles serem no geral maiores, são elas que chegam em casa e ajudam os filhos com a lição, fazem a janta, lavam a roupa, passam um pano …. enquanto eles sentam e assistem televisão. Como dizer que elas não trabalham mais?

        Feministas querem a igualdade e isso também significa acabar com a diferença entre aposentadorias, com o alistamento obrigatório só pra homens, pra mulheres que entram de graça na balada (afinal somos clientes do estabelecimento e não atração para os caras que vão pagar pra entrar), para o fato de uma mulher conseguir ser liberada um dia do serviço se o filho estiver doente ou para uma reunião no colégio, mas para os pais ser bem mais difícil (como se só as mulheres se preocupassem e cuidassem dos filhos). Entre outras coisas, queremos a igualdade e não “privilégios” bestas.

      • Eu_Du

        Eu ia escrever: “Acho que o tempo de contribuição à previdência é diferente por expectativa de vida não?”
        Mas lembrei ter lido que mulher vive mais que os homens… Caraca, olhar as raízes do machismo as vezes assusta!

      • Maverick_RJ

        Concordo com quase tudo… sou 90% feminista, pelo menos para as perguntas básicas lá em cima no primeiro tópico…

        Quanto a parte do tempo para aposentadoria, discordo…

        Por uma série de fatores, talvez, nós homens devêssemos até nos aposentarmos antes…

        De acordo com a expectativa de vida nacional, vivemos menos…

        Eu seria (SERIA… não fosse a corrupção) contra pensões por morte para mulheres (Viúvas) ou homens (não sei se recebem) em idade produtiva….

        Hoje sou 80% provedor e ela 20%… Eu poderia ser 100%… poderíamos inclusive rachar com as devidas proporções…. Sem problemas…

        Socialmente, se eu não fosse o provedor seria visto como “aproveitador, gigolô, cafetão” e etc…

        Socialmente, nem as mulheres estão preparadas para homens que ganham menos ou não trabalham e são sustentados por suas parceiras…

        Eu não me incomodaria com a situação, mas, certamente me incomodaria com os julgamentos…

        Glória Maria, Repórter da Globo, disse: “Eu ganho o meu dinheiro… Ele ganha o nosso”…

        Há muito o que mudar….

      • Olivia

        “Socialmente, se eu não fosse o provedor seria visto como “aproveitador, gigolô, cafetão” e etc…
        Socialmente, nem as mulheres estão preparadas para homens que ganham menos ou não trabalham e são sustentados por suas parceiras…”
        Nenhuma pessoa responsável por si deveria ser sustentando por outra. Ocasiões como desemprego, doença, etc, é viável mas uma vez que uma pessoa é adulta e responsável não vejo motivos para ser sustentada por parentes, amigos ou companheiros.
        “Eu não me incomodaria com a situação, mas, certamente me incomodaria com os julgamentos…”

        Esse julgamento é puro machismo. Não há razão para “julgamento”. Meu pai, por exemplo, ganha menos que minha mãe é não é uma pessoa melhor ou pior por isso.

        “Glória Maria, Repórter da Globo, disse: “Eu ganho o meu dinheiro… Ele ganha o nosso”…”

        Ridículo, espero mesmo que seja o tipo de frase que esteja tendendo para o absurdo.

      • Leonardo

        Tomara que esse absurdo tenha fim, para as interesseiras da vida se tocarem que tem que ir atrás do próprio dinheiro, e não esperar que alguém pague as contas delas.

      • Claudia

        Homens também são vitimas. Do machismo, é claro!!

      • Claudia

        Mulher machista não mata e nem estupra, mas atrapalha compartilhando as ideias de.

    • http://www.facebook.com/alexandre.baratha Alexandre Baratha

      Nenhum modelo masculino mesmo top model ganha mais que as top models mulheres. E outras profissões são praticamente de exclusividade feminina, onde os homens não são bem vindos.

      • Samira

        Exatamente. As mulheres ganham mais em profissoes em que as pessoas se apresentam como objeto (modelo, atrizes-modelo, cantoras-modelo, etc.) e sao maioria nas profissioes com objetivo de cuidar de outras pessoas ou de educar, reproduzindo a funcao social das mulheres. Mas até pra isso, se voce reparar, a coisa funciona da seguinte forma: onde tem enfermeira, quem manda é médico; onde tem cozinheira, quem manda é chef; onde tem freira, manda um padre. E pra onde mais voce quiser olhar, o mercado de trabalho continua reproduzindo os valores sociais… (nao vale falar da Presidenta, que é tao excecao que o Legislativo e o Executivo juntos nao conseguem nem 20% de mulheres em cargos eletivos)

  • Karla

    gostei muito, muito mesmo. a parte q fala sobre o humor machista então, adorei!

  • Caroline

    Amei! Só tinha vista o seu blog por cima, depois dessa virei fã e leitora! Nunca imaginei que veria um homem falando de feminismo dessa forma, você conseguiu deixar tudo muito bem explicado e mastigado, perfeito pra quem não entende nada sobre. Com certeza vou mandar esse texto pra muitos conhecidos e amigos, principalmente quando ver algum deles sendo machista. Fico feliz por ver um post assim em um blog com público masculino, espero que esse texto mude a cabeça de muita gente.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      :)

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100003736155299 João Paulo Machado

    PDH se superou nessa!

  • Nina

    Que texto completo! Um banho de sabedoria. Voltarei aqui mais vezes.

  • Grosso

    Vou comentar em dois tempos porque nao vai dar pra ler tudo agora. Pela primeira parte.
    No início vc faz uma comparação entre humanistas, machistas e feministas. Não acho que alguém que use o “humanismo” queira dizer realmente que defende o humanismo consagrado, mas sim que não vê diferença entre os homens e mulheres para tomar partido de um lado. Para início de conversa o alto índice de amamentação por fórmulas infantis em decorrência do feminismo foi sim responsável por inúmeras mortes, direta e indiretamente. Para ir mais longe um pouco te envio a frase de
    Gloria Allred: If You’re Not a Feminist, Then You’re a Bigot. Eu acho que seria um tanto imprudente afirmar que um movimento tão amplo, tão diverso, tão multiplamente entendido não “mata”.
    Vamos além, meu irmão sofreu um acidente grave de trânsito. E sim, após passar o período de crise, sim eu perguntei sobre velocidade e cinto, já sabia a resposta de ambos. Não entendi o que vc quis dizer com isso, num acidente grave nao devemos tocar nesse assunto? Digo o mesmo sobre o estupro. Diga-se de passagem, tive uma impressão diferente da sua nos comentários no texto da Paula, a meu ver, a maioria dos comentadores não defendeu, tirou a culpa ou justificou o estupro.
    Acho também difícil debater feminismo/machismo quando não se delimita de início o que cada um é. Machismo parece ser responsável por todo o mal e o feminismo já o contrário. Eu não vejo como podemos chegar a um ponto de igualdade nas suas palavras, que prefiro chamar de equidade, pela premissa de uma parte apenas do grupo.
    Outro ponto foi em relação àquela matéria de estupro, entrei e vi a matéria. Acho que vc usou de má fé ao colocar daquele modo, os juízes e ministros não podem julgar pelo que acham, vc reparou na questão da legislação de quando o crime foi cometido e qual foi a acusação de estupro (não foi essa que ele usou de força), achei que para reforçar seu argumento você foi “malandro” com as palavras.
    Eu acho que justificar toda agressão como sendo fruto do machismo é infantil. Bem como acho que a defesa da mulher pelo feminismo estrito o é. Exemplo, vc sabia que de 100% da violência doméstica, 40%, isso mesmo, são de mulheres contra homens. E aí, o problema é de machismo ou de como nossa sociedade encara a agressão, nos dois generos?http://www.oregoncounseling.org/handouts/domesticviolencemen.htm
    Pode parecer infantilidade mas só vejo feministas brigando por seus “direitos”, pela equidade. Vamos falar das inequidades então. Não é justificar o meu anti-feminismo, mas é jogar na mesa fatos que os homens tb sofrem apesar de serem tidos como “kings of Hill”.
    1- Direitos de Custódia
    2- Pensão
    3- Serviço Militar, Guerras, etc
    4- Você sabia que mulheres recebem penas mais leves por crimes iguais?????
    http://ncfm.org/2011/04/issues/criminal-sentencing/
    5- As doenças femininas estritas recebem muito mais investimento

    As feministas não tocam nesse assunto, não são íntegras a meu ver. Agir por conveniência não é algo muito creditante.

    Gostaria que você visse como as pessoas reagiram ao caso de sequestro e estupro de um homem por três dias na Rússia ou a este caso de mutilação
    doméstica. http://www.youtube.com/watch?v=4JA4EPRbWhQ

    E em relação ao Black Power, White Power… Dê uma checada em como nasceu
    ARYAN BROTHERHOOD, a premissa de apoio racial de minorias seja bom.

    • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

      Cara, você trouxe estatísticas que se referem a outro país, salvo engano, os EUA.

      Vamos pra um exemplo mais próximo, que tal?

      O mapa da violência produzido pelo Instituto Sangari aponta que das 10 primeiras posições do ranking mundial de homicídios contra mulheres, composto por um universo de 84 países, 7 pertencem a países latino-americanos. Brasil e Argentina ocupam, respectivamente, a 7ª e 36ª posições. Íntegra disponível em: http://mapadaviolencia.org.br/pdf2012/MapaViolencia2012_atual_mulheres.pdf

      • http://www.facebook.com/people/Leonardo-De-Carvalho-Fontoura/100000922062665 Leonardo De Carvalho Fontoura

        E as “inequidades”?

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        hã?

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        tb não entendi…

      • http://www.facebook.com/eikin.kloster Eikin Kloster

        Tiago, e se eu te disser que o Brasil ocupa a 4ª posição no ranking geral de homicídios, e que para cada 3.9 mulheres mortas, morrem 47.7 homens, a que conclusão você chega?
        http://www.unesco.org/new/en/brasilia/social-and-human-sciences/human-security-and-peace/
        http://g1.globo.com/brasil/noticia/2010/09/taxa-de-homicidios-cresce-32-em-15-anos-no-pais-aponta-ibge.html

      • Morgana

        Eu chego à conclusão de que homens matam mulheres e homens matam homens.
        O mapa que o Tiago indicou fala de VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, de mulheres sendo mortas pelo companheiro ou pelo ex e não dos homicídios em geral.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        exato.

      • http://www.facebook.com/eikin.kloster Eikin Kloster

        @Morgana, checa lá o documento, ele não foca violência doméstica; a 7ª posição ali é de homicídios em que a vítima é mulher. Que é totalmente de se esperar, considerando que o Brasil é tem a 4º em homicídios em geral. Inclusive o “Mapa da Violência” é totalmente tendencioso quando, justamente, deixa de mostrar esse detalhe, de colocar a violência contra a mulher no contexto da violência no país em geral.

        Sobre o perpetrador ser homem, que diferença isso faz para *a vítima*? Os homens morrendo a uma taxa literalmente 10 vezes maior do que as mulheres *não* estão vivendo uma situação de opressão 10 vezes pior do que a mulher apenas porque o opressor é do mesmo sexo? Isso é pensamento marxista, de classe; quando eu saio na rua de noite, corro dez vezes mais risco de ser assassinado do que você; esse é o fato.

      • Priscila

        Quantos desses homens foram mortos por suas esposas, namoradas ou amantes? Ou por mulheres em geral?

      • Grosso

        Exatamente, os neonazistas matam machpor os acharem inferiores. É só um exemplo tosco. Eles não matam uns aos outros com a justificativa de arianismo. É fácil explicar a morte das mulheres com o
        machismo, dizendo que o homem acha que tem “direito” sobre a mulher! me explica o homicídio dos homens pelos homens como uma faceta do próprio machismo?
        Nossa sociedade é violenta, o nível de aceitação da violência aqui é alto, isso atinge a ambas camadas. Principalmente a de homens.

      • Stella

        Quando se fala de violência DOMÉSTICA, as mulheres são o maior número de vítimas. Quando se fala de violência na sociedade, o homem (jovem e negro) é a maior vítima – estatisticamente. Isso tudo tem a ver com a questão de gênero, pois se os jovens são vítimas de homicídio é porque há uma cultura machista, hierarquizada e desigual que os impele a comportamentos de risco. O feminismo também discute as implicações negativas das definições de gênero para os homens. E precisamos que mais companheiros homens ajudem-nos a debater esses aspectos (a questão dos direitos de custódia, a obrigação do serviço militar, a desigualdade no judiciário). A proposta não é nos fazer de coitadinhas, mas desnaturalizar esses papéis de homem x mulher. Podemos, juntos, construir uma sociedade diferente, melhor para todos e todas.

      • Grosso

        Se as mulheres sofrem a agressão por parte dos homens é pq elas estão sofrendo “machismo”.
        Se o cara mata o outro homem ele tá exercendo o quê? Machismo? Eles estão reafirmando a supremacia masculina sobre a feminina ao matar outro homem? Eu acredito que o problema seja mais profundo, cultural, dê uma olhada naquele estudo que indiquei no comentário dois. É legal vc dizer isso, mas quantas feministas tocam no assunto, desses aspectos?

      • http://www.facebook.com/eikin.kloster Eikin Kloster

        “pois se os jovens são vítimas de homicídio é porque há uma cultura machista, hierarquizada e desigual que os impele a comportamentos de risco”
        Entendo. Então quando a vítima é homem, é porque ele estava engajado em comportamento de risco? Balderdash. Homens agridem homens preferencialmente porque aprendem desde cedo a canalizar sua agressivade contra outros homens. Esse é o dilema do feminismo que pouca gente quer ver: ao abrirem mão das supostamente pseudo vantagens, as mulheres se submeterão a uma série de desvantagens que fazem parte do “privilégio” de ser homem. Privilegio de apanhar de homens maiores, por exemplo. E não estou dizendo como reductio ad absurdum não. Estou dizendo que isso vai ter que acontecer mesmo.

      • Grosso

        Tiago, não estou negando os fatos contra as mulheres, não há dúvidas que somos um país muito violento. O que eu acho que acontece é que essa violência não é fruto do machismo propriamente dito, mas de uma cultura que traspira violência, entende? Na história toda a mulher é o lado mais fraco e o homem muitas vezes coagido a não denunciar.
        Trouxe estatísticas norte-americanas porque acredito que se aproximem de nossa realidade, isso não seria necessário não fosse o problema de dados do próprio Brasil.Aliás, Tiago, grande parte do que a gnt planeja aqui no Brasil são por pesquisas neles lá do norte.
        É engraçado como pegam em questões secundárias do meu comentário e não respondem sobre frases digamos de “ultra direita” desta expoente do feminismo. Nunca debatem as questões masculinas.
        Não debatem sobre os problemas do feminismo na dinâmica familiar, como a questão do seio e de cesareanas que trago agora.
        Esse feminismo cego é pautado no ponto de ficar do lado do mais fraco sem olhar muito para o lado. Tenho certeza que a maioria não viu o vídeo e nem leu os textos, mas deu dislike.
        Dou o exemplo da minha casa, minha mãe trabalhou a vida inteira jornada dupla. Minha irmã além de curso superior, tem 4 anos só de subespecialização e trabalha. Nunca, nada foi diferente. Acho que a base da minha educação, EQUIDADE, é o que eu acho de mais salutar.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        “O que eu acho que acontece é que essa violência não é fruto do machismo propriamente dito, mas de uma cultura que traspira violência, entende? Na história toda a mulher é o lado mais fraco e o homem muitas vezes coagido a não denunciar.”

        O machismo É ISSO. Justamente.

      • Grosso

        Poxa, Alex, não acho que seja mesmo. Isto foi uma generalização, não é regra sem exceção, quem você acha que tem força física maior? Reiterando a mulher é o lado físico mais fraco no geral!
        Concordo que o homem não denuncie por medo da ridicularização do machismo!
        Dá uma olha no meu comentário acima e comente, se possível, as questões que ressaltei.(questão de amamentação, cesáreas, indíce de violÊncia contra homens (é pautado nisso que acho que o problema é “social geral” e não dos machistas, você viu a frase da expoente do feminismo, como assim, isso é intolerância! E a questões nas quais o homem é prejudicado?

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        o nome desse “problema social geral” q vc está vendo com muita propriedade é… machismo.

        machismo é justamente como chamamos esses sistema social, essa estrutura. é contra isso q o feminismo luta.

      • Grosso

        Então caímos naquilo que eu disse no primeiro comentário. O “problema social geral” é o machismo, ele é tudo e não tem cara ao mesmo tempo. E o feminismo luta contra isto, seria o bom total, se não for não é o feminismo!
        Essa dualidade não me agrada… Sinceramente acho que acreditamos na mesma coisa, só não concordamos com a nomenclatura. Reitero, acho impossível pensarmos em equidade partindo da premissa só de um grupo!

      • Priscila

        Exatamente. “Onde já se viu” um homem procurar uma delegacia porque foi agredido? Que “viadagem”! “Aprenda a ser homem”, revide! Isso também é machismo.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        daí não ser possível comparar “as violências”.

      • http://www.facebook.com/eikin.kloster Eikin Kloster

        @alexcastrolll:disqus não em qualquer uso prático de feminismo. Feminismo na prática está diretamente associado a dar esse tratamento para a questão feminina que o @google-f08a9f0f7d589cb025f8edae28c45df6:disqus deu ao citar o Mapa da Violência como evidenciando um problema de gênero. “Igualismo” seria intervir 10 vezes mais em proteger homens do que mulheres, dado que são 10 vezes mais vitimados.

        “Um feminista precisa de estatísticas precisas como um peixe precisa de uma bicicleta”
        http://www.nationalreview.com/corner/313983/feminist-needs-accurate-statistics-fish-needs-bicycle-ramesh-ponnuru

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Achei que as suas estatísticas eram o ponto central do seu comentário.
        As estatísticas que eu trouxe foram levantadas por um instituto respeitado aqui no BR. As suas, confesso que desconheço. Porém, comparar a violência de que uma mulher é capaz com a que de um homem é capaz é bem complicado. Pense na diferença de força física, por exemplo.
        Sobre equidade, não sei bem qual é a sua bronca. Em que exatamente o mote do texto nos afeta como homens? Talvez apenas nos forçando a um exercício de alteridade e empatia.
        PS: se sua mãe trabalhou em jornada dupla (suponho que seja casa e trabalho), cade a tal equidade?

      • Grosso

        Cara, isso eu disse a violência do homem é potencialmente maior que da mulher.
        O conceito de igualdade é tudo igual um pra um, um pro outro. equidade é equilibrar estas diferenças para tornar mais justo.
        Não amigo você entendeu errado, minha mãe trabalhava dois períodos. Agora, aposentou em um período, então, trabalha só um período agora.

      • Stella

        A violência serve para reiterar as hierarquias (de classe, de cor, de gênero). Para existir violência, precisa haver racismo, preconceito, sexismo. Para existir machismo, precisa existir violência. E, se queremos uma sociedade pacífica precisamos encarar nossos preconceitos, sem piada, sem amenizar. Quanto à questão da maternidade, o parto normal x cesárea, amamentação, gostaria de dizer que o movimento feminista ainda tem dificuldade de colocar este debate, mas que muitos grupos de mulheres – feministas – estão se articulando para disseminar informações e novos paradigmas sobre um conceito que chamamos “maternidade consciente”. Não é um consenso, lógico. Gostaria de indicar a Parto do Princípio, mulheres em rede pela maternidade ativa, que congrega um grande número de feministas e militantes.

    • Grosso

      SEGUNDA PARTE DO COMENTÁRIO:
      Inicialmente gostaria de começar abordando o tópico sobre “female supremacist”, concordo com o autor neste ponto, e ele diz não conhecer pessoas que defendem esse ponto. Nem eu. E é mais ou menos nesse ponto que vejo o machismo, me lembro de um caso de curitiba de um mascu, que dizia que mulheres eram inferiores etc. Hoje em dia não vejo isso, não vejo homens justifcando o estupro simplesmente por serem homens, a meu ver isso caracterizaria o ato com decorrencia de machismo. Aliás, sabe qual a percentagem de homens e mulheres nas faculdades? Os homens estão em clara desvantagem.
      Segundo ponto, percebi uma mudança na conduta do autor do texto de um tempo para cá. Em relação a um texto de política ele comenta sobre como podemos supor que alguém joga o voto no lixo. Isso é de um elitismo bestial. Concordo totalmente com ele. O que me espantou foi que várias vezes no texto ele diz se (partícula condicional) você não entendeu nada! Vejo uma situação similiar, de elitismo agora psicológico, quem não pensa desse jeito não entendeu nada. Subestima a capacidade de entendimento dos demais, a meu ver.
      Fábrica de Machista: Você deu um exemplo de um garoto que a mãe fazia algumas coisas por ele, que o tornaria machista. E se fosse uma menina e ela catasse a toalha, seria o quê? Feminismo?Femista? Machista? Nâo acho que aí estaria criando um machista. Acredito que um cara mimado, só isto.
      Em relação ao fato de alguns homens, dentre os quais eu, serem mal interpratados sobre quando abordam o comportamento da mulher. Não, não estou justificando o estupro ao fazer isso. Vou fazer uma analogia com o trÂnsito que vc abordou. Precisamos aprender a dirigir bem para nossa segurança e também dos outros. (julgo ser análogo à educação de homens e mulheres). Também aprendemos a direção defensiva, que é uma postura em que prevemos o erro do outro e tentamos evitar o mal maior. Nada mais é do que isso. No entanto, na visão de feministas essa “defensiva” é justificar o infrator, claro que não. Sou radicalmente contra o estupro e violência. No entanto, acredito que determinados comportamentos “facilitem” a ação dos estupradores, nada mais isso do que abordo (falarei ainda neste tópico sobre açoes que eu homem tenho para minimizar riscos)
      “As mulheres são tão responsáveis quanto os homens pela perpetuação da cultura machista, é verdade. Com uma grande diferença: só os homens se beneficiam.” Esta parte já abordei. Ver tópico 1 em inequidades.

      “Para nós homens, andar pela vida sem medo de morrer ou de ser estuprado é uma coisa tão normal que nem nos damos conta. Mas, do ponto de vista de uma mulher, esse é justamente um dos maiores privilégios masculinos. ” Eu realmente acho essa fala errônea. Se você acessar o dataSus verá que segunda causa de morte em homens é a por “causas externas” sendo o homicído a principal causa, então, alex, vc deve sim ter medo de ser assassinado, estatisticamente vc tem muito mais chance de morrer assim do que uma mulher. Para base comparativa, na mulher “causas externas” é a quarta causa de morte, sendo nelas principalmente por acidentes.

      Em relação a matemática, o cerebro humano tem essa parte do cérebro mais hipertrofiada do que as mulheres no geral. São diferenças genéticas que acarretam estas mudanças. Exemplos: Você sabia que níveis de testosterona estão associados com maior criminalidade? Sabia que uma síndrome chamada super macho xyy, tem percentagem de hmens maior nas cadeias do que na sociedade? São muitas as variáves. Não estou justificando nada, com isto, ok?
      Em relação a vasectomia ( Para nós homens, andar pela vida sem medo de morrer ou de ser estuprado é uma coisa tão normal que nem nos damos conta. Mas, do ponto de vista de uma mulher, esse é justamente um dos maiores privilégios masculinos.), acho que voce deveria se informar melhor sobre a legislação brasileira de esterelização cirúrgica que é idêntica tanto para homens quanto mulheres!!!! Em relação ao aborto, me abstenho, convivo diariamente com isso, e mesmo sem uma ideia final não acho que esteja tudo nas mãos dela, afinal há uma vida ali. Se ela provém “abrigo” corporal para ele e pode desfazer dele naquele momento, por que os pais não poderiam matar seus filhos quando crianças, afinal dão abrigo, comida, tudo? Feto sente dor, feto tem sinapse, feto a partir de 20 semanas tem grandes chances de viver se fora do útero. Tá vc não escohe o papel de parede do seu vizinho, mas você tbm não vai lá DENTRO DA CASA DO SEU VIZINHO E DEIXA SEU PAPEL DE PAREDE, SUA COLA E TUDO MAIS.

      • Grosso

        http://pubpages.unh.edu/~mas2/ID52%20Draft%20M2.-with-tablespdf.pdf recomendo a leitura deste artigo para um entendimento maior sobre “violence socialization” e “aprovval of violence” além disso, olha este trecho: t just over half of U.S. male and female students agreed that there are circumstances where they
        could approve of a wife slapping her husband, compared to 18% of males and 16% of females who
        approved of a husband slapping his wife. Tudo não é machismo. Este estudo foi apresentado no encontro da sociedade americana de criminologia e o brasil, além de outras 31 nações foram analisadas. Vale a pena conferir pelo menos as tabelas.

    • Grosso

      Terceiro ato: Vou escrever em tópicos pq tal qual o ateísta aí, recebi dislikes mas nenhuma refuta. Vou por em legenda numérica caso seja interessante para alguma feminista contra-argumentar.

      1- Consequências negativas do feminismo: aumento de dst, diminuição da amamentação, aumento de cesáreas, etc.
      2- A frase de uma das maiores expoentes do feminismo: Gloria Allred: If You’re Not a Feminist, Then You’re a Bigot. E seu autoritarismo!
      3- Qual é o conceito de feminismo e machismo
      4 – Como chegar a uma igualdade, tendo apenas premissas de uma parte, feminista
      5- A violência doméstica contra homens é menor mas quase tão frequente as das mulheres, o que seria isto? Machismo ao contrário ou apenas comprovação da aceitação da violência de forma geral em nossa sociedade.
      6- Se procuram direitos iguais por que lutam pq nao brigam por direitos iguais qto a custodia, pensao, alistamento militar
      7- Pq nao lutam para terem um julgamento com o mesmo rigor que os homens tÊm?

  • aiaiai

    Valeu Alex! E o formato ficou ótimo, super didático. Vou espalhar!

  • http://www.facebook.com/jack.zanon Jack Zanon

    Um texto maravilhoso, mas mto longo. Melhor seria que fosse dividido em capítulos. Ou de 5 em 5 pontos, pq há inúmeras pesquisas que mostram que as pessoas preferem ler textos curtos na Internet.
    E ainda mais esse texto que deve ser bastante incômodo pra muita gente ler porque toca em assuntos que as pessoas não querem admitir, nem falar sobre.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      o texto foi dividido em capitulos… :) e sim, as pessoas preferem ler textos curtos… mas vc acha mesmo que a gente tem sempre que fazer o que as pessoas preferem??

      • http://www.facebook.com/jack.zanon Jack Zanon

        Não. Mas acho que pra atingir mais gente, (se a ideia é ser abrangete e ampliar a visão não de quem já conhece o feminismo, mas ao contrário, de quem não conhece), acho que valeria a pena ter postado ele em partes.
        Bom, falo como dica, né…

        Mas o texto é seu. Quem sou eu pra te dizer o que fazer com ele.
        Alias, parabéns.

  • http://twitter.com/marinadeak marina deak

    a única coisa que eu discordo é do título, “feminismo para homens”, deveria ser “feminismo para todos”, porque muitas pessoas, independente do gênero, estão com muitas ideias distorcidas sobre o que é ser feminista. eu sei que isso pode soar machista da minha parte, mas não quero apaziguar o machismo falando “tem muita mulher machista por aí também”, mas é que de fato existem mulheres machistas e o texto é voltado pra todos :)
    de qualquer forma, amei o texto e o vídeo do Tony Porter é maravilhoso.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      marina, quem sou eu pra dizer para as mulheres o que é o feminismo? :)

      • aiaiai

        alex, te amo!

      • Thalita

        eu tb

      • http://twitter.com/marinadeak marina deak

        hahahahaha boa!

      • http://www.facebook.com/marcus.telles.9 Marcus Telles

        Se feminismo é busca por igualdade entre gêneros, qualquer um de qualquer gênero pode falar a respeito para qualquer um de qualquer gênero : )

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        mas é claro. vivemos em uma democracia. qualquer um pode falar o que quiser. mas como eu sou velho e vacinado, eu prefiro não exercer o meu direito de falar algumas coisas, por humildade e cautela. você, fique à vontade e boa sorte. :) abração!

      • http://www.facebook.com/marcus.telles.9 Marcus Telles

        Deixa eu responder com bom humor: teu texto foi tão bom que, na empolgação, até me esqueci do masoquismo que é comentá-los, hahaha.

        (Eu não falo de ter direito (“vivemos em uma democracia”), mas de ter legitimidade mesmo. Mas deixemos isso pra lá, não é o mais relevante no momento. Acho que sua ideia principal quanto a isso é não esquecermos que as vítimas são as mulheres, então estamos de acordo no essencial.)

        De coração mesmo: parabéns pelo texto.
        Abração

  • Adunco

    Melhor impossível.
    Ainda mais porque finalmente alguém critica o Pondé, que é um oportunista covarde. Eu só tiraria algumas crases que estão a mais (antes de plurais e palavras masculinas – masculinas, ironia esta.

    • Mário Marinato

      Realmente, só falta tirar as crases pro texto ficar perfeito. Não sei como o Alex Castro consegue escrever um texto tão bom como esse e deixa passar essas bobagens. Uma crase a mais e eu não entenderia o texto.

      • Adunco

        Exato. Eu meto as minhas crases em bons lugares.

  • Mário Marinato

    Puts, Alex! Com um texto desses na minha frente, não vou conseguir começar a trabalhar antes das onze da manhã!

  • Daniela B.

    Belíssimo texto, parabéns!
    Pena que tem uma galera aí que, francamente, nem desenhando. =/

  • Daniela B.

    Agora eu pergunto, COMO explicar isso pra alguém que tem a cognição comprometida NESSE nível? http://sphotos-g.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/301483_477151535651878_540379993_n.jpg
    Só pode ser sacanagem, PÁÇARO DA DISLEXIA mandou um beijo.

    • http://www.facebook.com/people/Pedro-Henrique-Leal/100001008868347 Pedro Henrique Leal

      Pior é que conheço monte de gente com esse nível de estupidez…

      • Daniela B.

        Lamento por você. :(

    • Sharon Caleffi

      ahahahahahha… que coisa mais incrível, gente que não sabe ler… não sabe ler.

    • Ana Rosa

      Daniela, antes de fazer um comentário pseudo-irônico, aproveite o tempo e faça uma aula de interpretação. Abraço.

      • Daniela B.

        Acho que não sou EU que preciso de uma aula de interpretação, mas conhecimento é sempre muito bom (nem todo mundo sabe disso), obrigada pela dica. ;)

      • http://www.facebook.com/ana.elena.75 Ana Elena

        Ana, acho que você que tá precisando de uma aulinha.

    • Eu_Du

      Caraca, dói ler uma parada dessa. Dói!

      • Cleyton Rodrigues

        Dói? eu acabei de dar um soco tão forte na mesa que quase quebrei a mão, a feminista acabou de dizer que eu sou um estuprador, de forma indireta que todos os homens são.

      • Eu_Du

        Não @cleyton_rodrigues:disqus, cuidado. Isso quem disse foi alguém que é contra o feminismo.

        O que o feminismo disse no texto, ou seja, a imagem sem as linhas vermelhas e sem a “conclusão” é: O homem deveria se ofender quando um estupro é justificado com roupas curtas ou locais inapropriados. Pois esse tipo de justificativa animaliza o homem, dia que ele não sabe se controlar. “Se uma mulher passar de mini saia e decote do meu lado numa rua escura, eu não consigo me segurar. A culpa é dela, ela pediu”

        O que a pessoas que adicionou as linhas e o texto pós é que o feminismo diz isso, quando ele diz exatamente o contrário.

        Consegui explicar? Sempre acho que ficou confuso….

      • Eu_Du

        Cleyton, releia a imagem inteira. Toda. Ela diz justamente o contrário cara….

    • http://www.facebook.com/ana.elena.75 Ana Elena

      na boa, eu até tentei discutir com esse cara. Mas ele deletou TODOS os meus comentários junto com os comentários de outras meninas. Não faz sentido nenhum, Daniela, foi você que colocou o negócio do Paçaro da dislexia no facebook deles? Meu parabéns! Pena que eles foram ignorantes e fecharam todos os comentários quando viram que tinha algo de errado

    • Cleyton Rodrigues

      Esse é o tipo de coisa que me dá vontade de pegar uma faca e enficar na minha garganta, quer dizer que se e eu falar pra minha minha filha ou qualquer mulher que ela tem que tomar precauções para diminur ao máximo as chances de ser estuprada, eu sou um estuprador? há um mal entendido, acredito que a esmagadora maioria das pessoas que dizem isso, odeiem estupro e estupradores assim como qualquer mulher, mas o mundo não é perfeito, assim como eu também posso sair de casa, deixar os portões abertos, se eu for roubado, o FDP da história é o ladrão, mas não significa que não deveria tomar precauções.

  • Natalia Guima

    Salvei o link e mandei para amigas como “dever se casa pra ler no feriado” :) Na certeza de que será uma ótima atividade coletiva entre a gente. Abraços!

  • Mariana

    Parabéns, Alex! Fico extremamente feliz em ler um texto sobre o feminismo e situação das mulheres hoje escrito por um homem e encontrar tanta lucidez e sensibilidade para com as situações! Melhorou meu dia e espero que sirva para fazer muitas pessoas refletirem (eu inclusive refleti bastante). Obrigada pela força nessa luta feminista que ainda está longe de acabar! =)

    • Maira Canina

      Concordo!!

  • Sarah

    parabéns pelo texto, espero que isso esclareça algumas dúvidas e as pessoas se informem antes de julgar algo que não conhecem.

    • http://www.facebook.com/alexandre.baratha Alexandre Baratha

      como você pode dar parabéns a um texto desses? Então se você ler o Machado de Assis você entra em convulsões de tanto louvá-lo? Meu… abram a cabeça, o texto é proveniente de uma estúpida ilusão de igualamento de deveres, e não apenas de direitos!! A natureza dotou a mulher de determinadas responsabilidades, ela quer abandonar estas responsabilidades pra poder dar umas trepadinhas indiferentes? Se um albino sair no Sol por muito tempo, ele se machucará. Não é uma postura social, é natural. Se uma mulher sair dando igual idiota, vai engravidar. Isso é natural. Ela deve pensar em não ter filho antes, e não depois de copular!!

      • http://www.facebook.com/bruna.mass Bruna Mass

        Ó Deus. Eles existem!

      • Iv.

        Vc podia dar um pulinho aqui na Suécia onde o feminismo está mais que estabelecido e falar isso que vc escreveu para um homem ou para uma mulher daqui. Acredite vc vai ficar com vergonha do que escreveu.

      • liana

        É piada glr, vcs não entendem humor. Eu ri litros kkkkkkk

      • Socorro

        Que medo de sexo hein Alexandre Baratha? Ai, essas mulheres diabólicas que fazem sexo.
        Vai lá colocar seu cinto de castidade e se dar umas chibatadas para ver se pára de escrever besteiras.

      • Angie

        Vcs vão deixar de sair pegando para não engravidar ninguém??? Existem pílulas e camisinhas. Mesmo não sendo infalíveis, ajudam e funcionam na maioria das vezes. Resumindo, uma mulher tem todo o direito de sair “dando” se ela quiser.

  • http://www.outro-eden.blogspot.com/ Éden Amorim

    Genial, Alex. Realmente, acho que tem que explicar do começo, questões básicas. Principalmente quanto ao significado dos termos ‘feminismo’, ‘machismo’ e ‘humanismo’ que muitos insistem em deturpar – por ignorância ou má fé mesmo – para deslegitimar o feminismo.
    Acho que legal que o PdH cumpra esse papel. Até porque, a julgar pelo nome do site, muitos devem entrar aqui esperando outro tipo de discussão, que reiterem os valores do ‘macho’ ensinado na sociedade machista e patriarcal… e quando se deparam com textos como esse são certamente atingidos e questionados no ponto certo!
    Parabéns, Alex e a equipe PdH!

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      a pessoa tem q ser mt preconceituosa e cabeça-fechada pra achar q um site é machista só pq se chama papo de homem…

  • Arthur Petry

    Valerie Solanas:
    Subsistem ainda fêmeas com mente cívica, responsáveis, em busca de emoções fortes e prontas a subverter o governo, eliminar o sistema monetário . . . . e destruir o sexo masculino.
    Ou a Robin Morgan?
    Sinto que o ódio aos homens é um acto político nobre e viável, e que os oprimidos possuem o direito de ódio de classes contra a classe que os oprime.
    (Reparem na retórica marxista na boca da Solanas e da estúpida da Morgan.)

    Voltando ainda para a Andreia Dworkin:
    Quero ver um homem espancado até sangrar e com um salto alto enfiado na sua boca, tipo uma maçã enfiada na boca dum porco.

    Germaine Greer?Acho que a testosterona é um veneno raro.
    Ou a Catherine MacKinnon?Toda a actividade sexual, mesmo a consensual entre um casal, é um acto de violência perpetrado contra a mulher.
    Ou a Marilyn French?Todos os homens são violadores e é isso que eles são.

    Feminismo não prega o ódio aos homens?

    • http://www.facebook.com/asaheuser Åsa Dahlström Heuser

      Não, não prega. O que algumas mulheres dizem não representa o feminismo, só representa a postura individual delas.
      Ou será que todos os homens são responsáveis e devem ser julgados pelo que diziam os repsonsáveis pelo blog do “Silvio Koerich, ou pelos textos ‘masculinistas’ do Nessahan Alita??

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        excelente resposta. vou roubar pra mim. :)

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Oi Arthur.

      Essas pessoas são o fringe do fringe, a borda mais distante e extrema do movimento. Elas não fazem parte do movimento, a não ser da maneira mais desconexa — justamente pq as loucuras que defendem não tem nada a ver com o feminismo. Elas nunca tiveram cargo público, nunca tiveram impacto algum em políticas públicas, nada. Pra todos os fins e efeitos práticos, é como se não existissem.

      Em outras palavras, quem prega o ódio são meia duzia de malucas que tem pouco ou nada a ver com o feminismo, e que são consideradas loucas e párias por 99,99% das feministas, não o feminismo…

      Na verdade, a grande função delas é ser usadas por gente que quer dizer, “olha como as feministas são malucas!”

      • Mortimer

        E aí temos a boa e velha falácia do escocês. Elas não são feministas de verdade. Porém os chamados “masculinistas” são todos iguais ao Silvio Koerich.

        A partir do momento em que você quer desconsiderar as radicais, que são tão danosas a sua ideologia quanto um Silvio Koerich, já faz com que todo o seu discurso caia a uma grande hipocrisia. Tenha em mente que há radicais em todas ideologias e teremos um debate melhor.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        Oi. Acho que vc não entendeu muito bem.

        Ninguém está falando que todos os homens são como o Silvio Koerich. Pelo contrário, masculinista é o termo que se inventou justamente pra descrever os poucos malucos extremados radicais a la Silvio Koerich.

        Julgar todas as feministas pela Solanas (q mal é feminista) é que seria equivalente a julgar todos os homens pelos masculinistas como o Koerich.

      • Mortimer

        E você falha justamente em definir que masculinismo é igual ao Silvio Koerich. Masculinismo é outra coisa bem diferente que é uma luta de homens contra aquilo dos quais eles sejam inferiorizados, como obrigações militares, mais tempo de cadeia por crimes iguais, nunca conseguir a guarda dos filhos entre outras coisas aos quais o feminismo militante não se preocupa em defender.

        E daí, feministas que adoram menosprezar os problemas alheios tacham esses homens como “masculinistas à la Silvio Koerich”. E eu posso dizer que Valerie Solanas e as outras radicais citadas são sim feministas, porém, óbvio que não julgo todas as feministas pelo mesmo prisma dela. Entretanto, não vejo o mesmo acontecer com os masculinistas que são todos tachados tal como Silvio Koerich.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        eu sou homem. os problemas masculinos não me são alheios. mas são de fato insignificantes comparados aos problemas das mulheres…

      • Mortimer

        Talvez os seus sejam, mas o do cara que está se fodendo lá no quartel, que perdeu a guarda do filho e que sofre de câncer de próstata com certeza não são insignificantes. E estes também precisam de gente para lutar por eles. Se as feministas não o fazem ou menosprezam, os masculinistas estão aí para ocupar esse nicho vago.

      • anonimo

        engraçado, as bandeiras que os masculinistas mais levantam são “abaixo a friendzone”, “abaixo os manginas”, “abaixo as feminazis”, “bonzinhos só se fodem”, “mulher só gosta de cafa”…

      • Mortimer

        E eu posso levantar aqui também um monte de merda que feministas levantam e dizer que todas são assim. Porém, prefiro não ser preconceituoso e considerar apenas os bons autores feministas como forma de respeito pelo debate.

        Passar bem.

      • anonimo

        onde está esse masculinismo tão ~sério~, eu me pergunto?

      • Mortimer

        Comece com Warren Farrell e Norah Vincent.

        Abraços.

      • caio

        porque vc não é um homem morador de favela, proletario, certamente…

      • caio

        totalmente errado vc, solanas era feminista, masculinismo em nda tem a ver com extremismo, ou silvio koerich. espero que não tenha passado essas informações falsas de má fé, é muito grave isso que vc ta falando

      • Mirella De Stefano

        Errado está você. Masculinistas/machistas/misóginos de plantão cita(va)m Silvio K. e somente depois que Emerson e etc foram presos é que retiraram o que disseram como se nada houvesse (bem diferente do que ocorreu com o PdH). SK sempre foi retuitado, reblogado e idolatrado até as prisões.
        Solanas sempre foi marginalizada pelas feministas. Enquanto existem diversos printscreens de ~formadores de opinião~ ou de fóruns mascus exaltando o “companheiro Silvio” você não consegue provar que UMA feminista aplauda Solanas. Além de estar errado, age de má-fé e é mentiroso.

      • caio

        quem ta agindo de má fé é vc, o que eu entendo por masculinismo é os homens buscarem direitos de liberdade, o homem parar de ser tratado como burro de carga, com trabalhos braçais semi escravos, e vc vem me comparar a um cara que fazia apologia ao estupro? esqueça esses blogs de merda, e procure algo sério sobre masculinismo,
        A Solonas existe a muito tempo, não surgiu hoje, é ela era conhecida como feminista, quer vc queira, apoi ou não, mas ela era feminista, ignorar isso demostra mais uma vez sua arrogancia

      • caio

        sua lógica é ridicula, quer dizer que todos os cristãos são criminosos pq hittler era catolico, ou por causa da inquisição? haha, lamentavel isso

      • Mirella De Stefano

        Enquanto existem diversos printscreens de ~formadores de opinião~ ou de fóruns mascus exaltando o “companheiro Silvio” você não consegue provar que UMA feminista aplauda Solanas.

      • cc

        a propria solanas é feminista, isso já basta.
        vc afirma que todo masculinista é um retardado que se basea nesses foruns do silvio…cuidado com isso, pode ter gente que ache que toda feminista é femista ou escrota como a solanas, bem é assim que funciona seu raciocinio patetico..

      • Priscila

        Olha, até onde conheço o termo “masculinismo”, ele designa uma reação ao feminismo, ou seja, ele não existia antes de o feminismo ganhar espaço. É mais ou menos como o tal do “orgulho hetero”.

        Claro que você pode ter orgulho de ser homem, ou hetero, ou branco ou o que for. Mas o que você almeja com isso? Você sendo homem, branco e hetero já não tem seus direitos civis garantidos? Quais são os direitos que os masculinistas reivindicam? A meu ver, tanto o masculinismo quanto o “orgulho hetero” não passam de resistência ao feminismo e à causa LGBT. Sendo assim, feminismo e masculinismo não são análogos.

        Não sendo análogos, não vejo por que a exclusão de uma “corrente radical” do masculinismo me obriga a dar crédito ao masculinismo. Já a exclusão dessas loucas que você citou não diminui a validade do feminismo.

        E na boa, como o Alex mencionou, só quem fala sobre elas hoje em dia é quem quer desacreditar o feminismo. Nunca vi uma feminista citando Valerie Solanas, só masculinistas.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        exato. nao existe masculinismo radical pq o masculinismo JÁ é radical. e, de fato, só masculinstas citam solanas. ela nunca foi citada nem levada a sério por feministas…

      • Mortimer

        Se você pesquisar um pouco sem preconceitos e não apenas interpretar de forma “lolística” o termo, acredito que seus conceitos podem mudar. Uma mulher chamada Norah Vincent, apesar de nunca ter se identificado como “masculinista”, representa bem o que o masculinismo de fato prega.

      • Daniela B.

        O masculinismo é uma piada, ninguém que tenha mais de 10% do cérebro funcionando leva essa palhaçada a sério.

      • Mortimer

        Orgulho hetero não é análogo ao masculinismo. Simplesmente orgulho hetero é uma bobagem criada por gente que não gosta de gays.

        E novamente, você também cai na armadilha de achar que o homem branco heterossexual possui uma vida perfeita e livre de qualquer obrigação incômoda. Menospreza obrigação militar, tempo maior de cadeia, investimentos menores em saúde de doenças masculinas (câncer na próstata e afins), entre outros problemas que um homem branco heterossexual comum precisa passar e uma mulher não. E é nesse menosprezo de feministas que ocorre muito a oposição a isso.

        E o masculinismo vai contra as falhas do feminismo, como por exemplo, esse menosprezo dos problemas masculinos. Sério, sua ideologia apesar de parecer perfeita, tem falhas como qualquer outra.

        Assim como você nunca viu uma feminista citando Valerie Solanas, eu nunca vi um masculinista (de verdade, vamos ambos aqui utilizar a falácia do escocês então) citando Silvio Koerich.

      • Priscila

        Sarah (ou quem quer que esteja por trás desse avatar), muitos desses problemas do homem branco heterossexual que você citou são fruto do machismo da sociedade TAMBÉM. Muitos homens ainda morrem de câncer de próstata porque têm vergonha de se submeter ao exame, porque vão duvidar da sua masculinidade e blablablá. Se o homem quase nunca consegue a guarda dos filhos, é porque ainda persiste, mesmo nos tribunais, a ideia de que cuidar dos filhos é primariamente uma tarefa feminina. Quanto ao serviço militar, o feminismo defende o fim do serviço militar obrigatório para ambos os sexos. Você não citou, mas tem quem cite o fato de os homens pagarem mais nas baladas: claro, afinal a casa tem que estar cheia de mulher, afinal, mulher é item de decoração! Entende como as reivindicações masculinistas são, em última análise, reivindicações feministas?
        Em tempo: não frequento lugares que cobram preços diferenciados para homens e mulheres.

      • Mortimer

        A questão é justamente estes problemas não fazerem parte da pauta feminista de protesto algum. Muitas vezes, são até menosprezados por radicais como uma autora famosa aí e mesmo aqui nos comentários. Uma resposta como a do Alex logo acima já justifica o fato do movimento existir porque se dependesse dele, nada seria feito ou deveria ser deixado para bem depois.

      • caio

        eu conheci o masculinismo esse ano, e me identifiquei, é só teoria, mas é interessante, não acho q tenha nda a ver com orgulho, imagine vc que o homem pobre foi criado pra ser burro de carga, é o machismo atingindo os homens, somos criados com ditados como “homem não chora”, e com isso os homens pobres foram submetidos a aguentar sacrificios, e segurar o choro, a valorizar a dor como se isso fosse algo gratificante , q os torna “homens”, e acho que o masculinismo vai contra isso, já que o feminismo visa apenas o lado das mulheres. eu sou feminista tbm, queira vc acreditar ou não, mas não acho que devemos passar a mão na cabeça do movimento sempre, é sempre bom ser autocritico, tem muitas coisas podres,incoerencias no movimento, que denigrem a imagem dele, e acho que não podemos ignora-las

      • Priscila

        Com a parte da autocrítica concordo plenamente. Ninguém está completamente imune a pensamentos e atitudes machistas, quer se identifique como feminista ou não. Algumas pessoas estão mais propensas ao machismo que outras, mas ninguém é perfeito e irretocável.

    • Morgana

      Oi Arthur

      Ops, hahhahahahahahhahahah

      “Obviamente quem pensa que todas as feministas são como Solanas creem que ela estava falando seríssimo. De um jeito ou de outro, achar que Solanas representa o feminismo, que ela é sequer um nome importante, é tão ridículo quanto dizer que Jack o Estripador representa os homens. ”

      http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2011/08/pra-quem-nao-gosta-todo-feminismo-e.html

    • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

      hahahahan fêmeas, hahahaha pra que destacar assim? não são mulheres?

  • http://www.facebook.com/asaheuser Åsa Dahlström Heuser

    Excelente, Alex, divulguei na página da LiHS no Facebook.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      valeu!

  • Lilian

    Alex, sou tua fã. Parabéns!

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      :)

  • Iceman

    Bem, que sou feminista eu já sabia, muito mais feminista do que a maioria das feministas e sempre que discuto com alguma feminista eu digo isso e a maioria me xinga de machista, mas fica sem argumentos.
    O texto é ruim, sim, muito ruim.
    Um texto muito bem escrito, com ideias bem concatenadas, mas, recheado de meia verdades, falsas informações e mentiras.
    Normal, nenhuma mentira descarada seria aceita como verdade, toda mentira, para ser aceita, precisa ser costurada com algumas verdades, ainda que sejam meia verdades.
    Tem muita coisa verdadeira no texto sim, mas também tem muita coisa falsa e distorcida.
    O autor simplesmente engoliu o discurso feminista sem qualquer análise crítica, aceitou referido discurso como sendo verdade absoluta.
    Para citar apenas UM caso, pesquise sobre Valerie Solanas e me diga que as ideias feministas eram apenas de direitos iguais e não de dominação. E antes que venham dizer que ela era apenas uma lunática, a questão não é esta, mas sim o fato de que ela foi levada a sério pelas feministas da época e se tornou uma espécie de ícone feminista na década de 60.
    Hoje o feminismo implodiu, as próprias mulheres entenderam que o feminismo é um tiro no pé.
    O problema é, realmente cultural, mas não é um problema de machismo, mas sim um problema de brasileiro.
    Sim, pq brasileiro é folgado, tanto homens quanto mulheres, infelizmente vigora no Brasil a mentalidade de levar vantagem em tudo.
    Então, as feministas brasileiras, no geral, querem apenas os direitos iguais, as responsabilidades e os deveres iguais elas não querem.

    • http://www.facebook.com/jack.zanon Jack Zanon

      Pirou…

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      “Hoje o feminismo implodiu, as próprias mulheres entenderam que o feminismo é um tiro no pé.”

      Oi. Quem são essas mulheres todas que entenderam q o feminismo é um tiro no pé? Estou vendo nos comentários, e vejo na minha vida, que quase todas as mulheres (e homens inteligentes também) são feministas…

    • aiaiai

      citou solanas, é mascu!

    • Fabiano Pereira

      Parece aquela do “eu já fui ateu, sei o que você pensa, mas aí encontrei Jesus…”

  • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

    continuo me esforço muito pra me comportar e não sacanear ninguém. estou conseguindo, por enquanto, mas é dificil, hein?

    • Daniela B.

      Tem gente que MERECE ser sacaneada, haja paciência.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        mas fiz promessa.

      • http://www.facebook.com/alexandre.baratha Alexandre Baratha

        e o que faz a pessoa MERECER? Isso se dá em caso de fetos que MEREÇAM ser mortos sem direito a escolher se querem ficar vivos?? As pessoas ignorantes sempre tentando criar suas próprias leis…tsc, tsc, tsc

      • Juliana Machado

        Feto não é vida, feto é feto. Se você não se importa em matar uma mosca ou barata, não deveria se importar em “matar” uma junção de células que é menor do que esses animais. Não são eles que querem criar suas próprias leis, é você que quer sustentar os modelos mais machistas mesmo e fechar a discussão ao invés de entrar nela. Sugiro a leitura do livro do Sam Harris, “Carta a uma nação cristã”. Tem um trechinho especial para falácias lógicas como essa que você estabeleceu.

        PS: Seu comentário não tem absolutamente nada a ver com o merecimento discutido. A ordem é: primeiro a gente lê, depois pensa no que leu e, depois de entender, opina.

        PS2: Cuidado com a certeza do tamanho da ignorância dos outros. “O problema está sempre neles”, afinal.

  • Maira Canina

    Parabéns pelo texto!! Adorei!!!!!

  • rebecasunao

    Nossa, muito bom o texto!! Parabéns!

  • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

    algumas leitoras estão surpresas pela civilidade dos comentários e me perguntaram se eu estou apagando os piores comentários:

    “poxa, alex, mulher quando fala de feminismo já ouve que é mal comida nos primeiros cinco minutos…”

    e eu respondo: pois é justamente esse privilégio masculino que o texto está tentando mostrar.

    • ditto

      acho q com mulher sempre vai rolar uma resistência da parte da gente (homens) porque é enfiado mesmo na nossa cabeça coisa de “histeria”, de “emocional” e q somos mais racionais blablabla… papinho fudido, nada a ver

      agora falando de igual pra igual a coisa sempre dá uma mudada na nossa cabeça

      eu já presenciei isso: tava numa rodinha, tinha eu, mais uns 4 caras e duas meninas. Aí passou uma menina mtoooooooooo gostosa perto da gente. Os caras foram mexer e eu fiz um “não faz isso” com a cabeça, saca? sem falar nada, só no gesto. Ninguém mexeu.

      (eu acho errado mexer com mulher na rua, só pra constar, até pra olhar eu tento não parecer um cachorro doido)

      se é uma das meninas pedindo isso já vão falar “ah é ciume, tá com inveja dela” e não sei o q, como já vi acontecer tb

      então as meninas acabam nem falando nada pq se é pra tomar esculacho…

      acho q com as feministas e mulher em geral deve ser mais ou menos assim

    • Mirai Densetsu

      E Alex, a “validação” do que você escreveu vem de seu prestígio como redator de um blog famoso, não pelo fato de ser homem. Se fosse a Lola escrevendo o mesmo post aqui, eu seria capaz de apostar que a reação seria praticamente a mesma, até porque o público é praticamente o mesmo e ela dispõe de um bom prestígio.

      A Lola é feminista e fala de feminismo, mas os comentários lá no blog dela (http://escrevalolaescreva.blogspot.com) são civilizados. Rola alguns revoltados de vez em quando (que ela nem se dá ao trabalho de apagar), mas ainda assim o nível de civilidade por ali é notável. E ela não deixa de ser mulher por isso.

      Por outro lado, um cara qualquer falando bem do feminismo em um blog qualquer não terá respostas tão civilizadas. Não porque é homem, mas sim porque falta-lhe prestígio para validar o que foi escrito.

      Você pode ter esse tal “privilégio masculino” para alguma outra coisa, mas esse o que você mencionou está longe de ser algo de ser acessível a todos os homens, muito menos exclusivo a pessoas de sexo masculino.

  • Sílvia Amélia

    Gente, que texto maravilhoso, tem que ser compartilhado ao máximo. Deveria virar uma cartilha distribuída em todas as escolas. muita gente precisa ler isso! ótimo, perfeito, didático! parabéns, Alex!

    • Maira Canina

      Concordo lil!!

  • André Vinícius

    Uma pena você ter juntado tudo num texto só, ficará muito disperso comentar. Mas como sempre seus textos são demais!!
    Sobre o item 6, esses dias estava comentando que estamos vivendo na ditadura do politicamente incorreto (viram que o termo ditadura virou moda!! rs). Hoje as pessoas querem se expor ao público, mas não querem ser julgadas por ele. Ela vem e faz um discurso e acha que todos tem que jogar confete, aplaudir, pois se houver críticas logo vai dizer que é a ditadura do politicamente correto, estão censurando meu discurso, etc.
    Se ela conta uma piada todo mundo é obrigado a rir, se você não gostar da piada no máximo você deve ficar sem rir, pois se reclamar novamente virá o discurso da censura, ditadura do não sei o que, liberdade de expressão, e todo o chororô de sempre.
    Mas sou da seguinte opinião: se você quer ter seu direito constitucional de contar uma piada sem graça, fazer um discurso preconceituoso sem ser censurado, impedido, também quero ter meu direito de não gostar do seu discurso/piada e se achar por bem criticá-lo.
    É melindre da minha parte achar que seu discurso é preconceituoso? Então, da mesma forma que é melindre seu achar que toda crítica é censura, mesmo quando quem está te criticando em nenhum momento tentou impedir a expressão, circulação do seu discurso.
    A sua liberdade de expressão não vem acompanhada com meu silêncio, ou você acha que é o único detentor de tal direito? Não quer ter sua opinião/discurso/piada criticado? É só se manter calado. Ah, mas você não quer ficar calado? Então, nem eu…
    Então a melhor forma de exercemos a liberdade de expressão é parar com esse melindre de que tudo é ditadura, censura, etc. Quando alguém tentar te calar, aí você pode dizer que é censura, caso o contrário não.
    Agora ninguém pode mais rir? Claro que pode, mas ninguém é obrigado a rir também.

    • http://www.facebook.com/people/Pedro-Henrique-Leal/100001008868347 Pedro Henrique Leal

      É o clássico erro de achar que “liberdade de expressão” significa estar isento de repercussões e retaliações… E é claro, vem o básico de achar que você é a vitima de discriminação porque criticaram o seu discurso preconceituoso – Bem comum com machismo, homofobia e racismo. Vide um conhecido meu, que se diz vitima de “racismo inverso” porque foi duramente criticado após dizer que “não é racista, mas…” e um monte de generalizações ofensivas sobre negros, nordestinos e asiáticos…

  • http://www.facebook.com/catia.kitahara Cátia Kitahara

    Cara, até chorei aqui, ler isso escrito por um homem me faz ter alguma esperança. lavou minha alma, mas ao mesmo tempo me deixa puta: porra, porque eu preciso que um homem venha validar o que eu penso? Foda.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      exato.

    • http://www.facebook.com/people/Nessa-Guedes/100001617941613 Nessa Guedes

      eu tive uma sensação parecida, Cátia.
      Como disse pras amigas feministas, to guardando o texto para uso didático. ;)

    • http://www.facebook.com/danimirandaula Dani Miranda

      Tmb me emocionei.

    • http://profiles.google.com/levi.deluca Rafael Levi

      Eu fico feliz de ver não apenas isso postado por um homem, mas em um blog no qual eu vejo muitos homens seguindo, essa informação vindo de alguém um lugar que confiam e dão crédito.
      Estou gostando do que está acontecendo com o movimento num todo, e esse post é a confirmação disso.
      Mas Cátia, é como diplomacia, acontece que confrontar as vezes piora, o ensinamento precisa vir de alguém em quem o errado confia, onde esse pode se abrir, precisa ser falado na língua dele.
      De qualquer forma o privilégio masculino que ele mesmo cita no texto está sendo usado contra o machismo, isso sim é fogo contra fogo!

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=1180158327 James Figueiredo

        Porra, meio foda o opressor vir falar de “diplomacia” pro oprimido (no caso, oprimida), não?

      • Priscila

        Claro que é foda. Só que, infelizmente, às vezes esse é o único jeito que o oprimido encontra para ser ouvido. Aquela história de que, quando você não consegue vencer o inimigo (no caso o machismo), tem de se juntar a ele (leia-se, usá-lo a seu favor).

        Eu gosto de ser diplomática, mesmo quando o interlocutor não merece, na medida da quantidade de besteira sexista que me é humanamente possível aguentar sem perder as estribeiras. Responder com raiva, por mais que a raiva seja justificada, só vai reforçar o estereótipo da feminista briguenta, blablablá.

        Estou me aproveitando de uma das faces do machismo ao agir assim? Claro que estou. Assim como o Alex está se aproveitando do machismo para dizer algo sobre o feminismo e ter mais chances de ser ouvido, sendo homem.

        É injusto? É. Mas é estratégico também. ;-)

      • Michele Rizzo

        Parabéns pela observação, Rafael. Obrigada.

    • http://www.facebook.com/pmarcelotb Marcelo Tavares

      É o mesmo efeito quando nós héteros explicamos (ou tentamos) que não existe ditadura gay, o que é o movimento LGBTS, o que é a homossexualidade, diversidade sexual, etc, ao pessoal da inteligentíssimo e coerentíssimo “Orgulho Hétero”.

      • Habib

        Claro. Porque, se você faz parte da maioria, NÃO TEM DIREITO DE SE EXPRESSAR.

        Esse direito é exclusivo das minorias. A rua só pode ser usada em passeatas PELAS MINORIAS.

        Assim como o direito de culpar a maioria quando algo de ruim acontece com alguém que supostamente “pertence” a minoria é exclusivo das minorias.

        Mulher Negra Lésbica Umbandista foi morta? É Machismo – Cultura de estupro, Racismo, Homofobia, Intolerância religiosa. Matéria de Capa, no jornal e em todos os blog que defendam estas minorias.

        Homem Branco Hetero Católico foi morto? É “só mais um homicídio”, ninguém tá nem aê.

      • Nana

        Pelo contrário. Homem Branco Hetero Católico foi morto? Passeatas pela paz, pelos direitos humanos, contra a violência, denúncias. Vide aquele mendigo branco que recebeu apoio e cuidados por ser… Branco. Enquanto inúmeros mendigos negros morrem de fome diariamente. Mulher Negra Lésbica Umbandista foi morta? Foda-se ela. Alguns vão dizer que é machismo/homofobia/racismo/perseguição, sim, mas ninguém mais vai chorar, vai ser só mais uma estatística. É isso o que você não está entendendo, caro amiguinho. Se você é privilegiado em ser homem, branco, hetero e classe média, você vai ser um herói caso morra. As pessoas lutam por direitos que vocês já têm.

      • Mirai Densetsu

        Sinceramente, nunca vi uma passeata em homenagem a uma pessoa ser necessariamente porque a vítima seja homem ou branco ou heterossexual.

        Quando isso acontece, o motivo da passeata é outro: a crueldade do ato em si, quem é o assassino (como no caso do índio queimado), quem é o assassinado (geralmente alguém da classe dominante, aí onde os brancos entram na parada, já que são a maioria esmagadora ali) e, principalmente, a repercussão na mídia.

        Prova disso é que não existe uma política pública que atenda homens que sejam vítimas de violência, mesmo que estes tenham chances 11 vezes maior de sofrer uma morte violenta do que as mulheres, de acordo com o mapa da violência do CEBELA (http://mapadaviolencia.org.br).

        Se morrer um homem qualquer, está morto. Se a esposa o matou, a culpa é obviamente dele, de acordo com alguma nota de rodapé de algum jornal por aí que vai publicar essa notícia. Se for o contrário, falarão que o motivo é porque ele é homem e a reportagem ganhará a capa.

      • Julieta

        homem branco, hetero e catolico – duvido que tenha sido morto POR CAUSA de algum destes tres fatores.

      • Claudia

        São estas minorias que encabeçam as estatísticas. Voce entendeu muito bem o que foi escrito aqui.

    • Carolina

      Pois é, texto ótimo e também fiz essa ressalva mental da validação. Você tem sua razão, Cátia.

      Mas por um segundo eu parei e refleti e cheguei a conclusão de que se o feminismo essencialmente busca direitos iguais e uma sociedade mais justa pra todo mundo que vive nela e mesmo que as mulheres estejam nessa luta hà muito mais tempo (tendo uma dificuldade enorme em serem ouvidas), ainda assim, esse texto tem seu enorme valor pelo alcance que tem aqui no PDH. São as idéias e valores feministas ganhando novos arautos (confirmando a tese feminista de que homens não foram nem são nossos inimigos e que nós os acolhemos em nossa luta), independentemente de quem as externou eu só espero que elas sejam ouvidas.

    • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

      Cátia, um homem que te trata como igual, respeitando as diferênças, não é bonzinho é nossa obrigação.
      Isso não nos deixa mais homens ou menos homens.

      • http://www.facebook.com/bruno.h.mendes.9 Bruno Henrique Emmanuel Mendes

        Todos devem tratar a todos como igual. É obrigação de todos.
        (agora, se isso é feminismo, eu não sei ;) )

        O fato do post ter sido escrito por homem ou mulher não deveria mudar a percepção do mesmo, pelo menos a princípio. Eu pessoalmente li sem saber, já que não conhecia o blog.

      • Claudia

        Perfeito Fernando!!!!!!!!!!

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000263625120 Otávio Caetano

      Se as tuas ideias do feminismo partem do principio da igualdade entre os sexos, pensar desse jeito não te torna sexista ao invés de feminista? Há misandria nesse tipo de raiva.

      • http://twitter.com/Malabie Malabie

        O triste é que um texto com ideias feministas costuma ter maior visibilidade quando é escrito por um homem e não por uma mulher. A raiva vem do fato de que um homem tem mais credibilidade em uma sociedade machista do que uma mulher. Não tem nada a ver com misandria.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        ninguém acha isso mais triste q eu, malabie.

    • Habib

      Foda é ver gente caindo nos contos ilusórios do feminismo.
      Com internet à toda, será que o povo não tem tempo de dar 1 pesquisada no Google e ver o quão mentiroso o feminismo é?

      • Nana

        Com a internet toda, será que o povo não tem tempo de dar uma pesquisada no Google sobre estatísticas, desenvolvimento psicossocial de gêneros, desenvolvimento da família, patriarcado e objetificação da mulher, violência doméstica, criação da lei da Maria da Penha e, por fim, em artigos sobre falácia?

        Pois é, amiguinho, não adianta dar uma pesquisadinha e rir e deixar pra lá. Se quer falar de movimentos sociais, tem que estudar sociologia. Se não, nem perca seu tempo, só tá expressando merda pelo teclado.

      • Claudia

        Sabe, como é engraçado ver a resistência de alguns, que nunca querem perder os previlégios!!!!

      • Claudia

        Basta ver o conto ridiculo da chave mestra e da fechadura. Não precisa de google para ver esta realidade que dá previlégios sim aos homens.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001516544153 Rafael Ribeiro Rocha

    O que dizer desse texto? É daqueles que precisamos ler e reler infinitamente, pq não dá pra digerir tudo de uma vez. São os textos que nos incomodam que mais nos fazem pensar. Parabéns Alex Castro, e PdH pelo belíssimo trabalho. É chato ter escancarado assim o machismo em que vivemos. Mas é fundamental tentar compreender pra poder repensar nossas atitudes.

    Pra mim, certamente o ponto mais difícil de se lidar é com o humor. Gostaria de entender um pouco melhor a parte “os roteiristas do Zorra Total não são inocentes quando alguém mata um gay”. Ok, sabemos que eles poderiam fazer coisa melhor. Mas é um programa de uma emissora privada, que precisa de audiência pra se manter. O público é machista, então vai rir daquilo. Como quebrar esse ciclo? Eles podem tentar fazer um humor diferente, mas certamente a audiência despencaria e eles provavelmente perderiam o emprego.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      nao perderiam o emprego não. a própria seção que vc cita dá vários exemplos de como fazer humor não-escroto. realmente, não é nem um pouco difícil. mas vc tem que querer.

  • Mirella De Stefano

    Alex,

    Muitíssimo obrigada por este texto. É um exemplo claro de usar seu privilégio para o bem! hehehe.
    Honestamente, muito obrigada. Não tenho o que acrescentar. Em processo de divulgação!

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      a gente tenta usar nossos poderes para o bem. :)

      • Julia

        Menos, bem menos.j

  • caio

    bom o texto, mas faltou falar sobre femismo e misandria melhor que são coisas que existem sim..

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      desculpa, mas existe… onde? eu nunca vi. não conheço nenhum autor ou pensador sério q defenda isso. nunca vi essas ideias sendo discutidas a serio, ou sendo aplicadas na prática, ou tendo qualquer impacto na realidade.

      se vc diz q existe, acredito. mas me mostra, por favor, porque eu nunca vi…

      • caio

        porque tem que ser “sério” ? no sentido de ter respaldo? machistas e homofobicos que agridem pessoas estão ai, e não passam de ignorantes,marginais, nem por isso a violencia deles é irrelevante, mas então, ultimamente vi grupos de misandria no facebook, e tinha muitas mulheres participando, existe sim textos sobre misandria, acho saudavel pra todos que aja uma explicação sobre essas coisas que degradam o feminismo, mas oq vejo é o desprezo por essas questões, por isso vejo que muitas pessoas coerentes e que tentam respeitar a todos desprezam o termo feminismo, pq n encontram respostas pras incoerencias que tem no movimento

      • anonimo

        Fontes??

      • caio

        me desculpe, mas não salvei o link do tal grupo, se vc acha que to mentindo tanto faz.

      • cc
      • Karine

        Tudo bem existe misandria. No entanto, é absurdamente rara quando comparado a existência do machismo no mundo e a quantidade de mulheres que sofrem ou são mortas todos os dias (não quero dizer com isso que a misandria seja justificável), mas continuo sem entender a culpa do feminismo nisso. O feminismo prega a igualdade entre os gêneros. Se existe algum movimento que prega a misandria ele não tem nada de feminista!

      • Karine

        Misandria não tem nada haver com feminismo! O feminismo não prega a misandria. Para qualquer pessoa que estude o feminismo fica sabendo disso. Se a pessoa não se dá o trabalho de conhecer o movimento feminista (não vale ficar conhecendo ele através dos fóruns masculinistas, pois eles depurpam o feminismo, não falam do feminismo como ele realmente é) não deveria criticar um movimento (ou mesmo apoiar) que não conhece. As pessoas que desprezam o feminismo não se dão nem ao trabalho de conhecê-lo, a prova disso é que não usam argumentos válidos para criticar o feminismo. E quais incoerências do feminismo seriam essas Caio? Pq muitas das incoerências apontadas ao femisnimo vem de pessoas que tem uma idéia errada do que seja o feminismo. Daí vem incoerências que não existem.

      • Karine

        corrigindo: deturpam

      • http://www.agfgames.com speeder

        Você nunca ouviu falar de SCUM manifest?
        Não sabia que muita gente relacionado ao SCUM manifest estão ativamente na política de várias países?
        Nunca ouviu falar de Andy Warhol ter levado um tiro de uma ativista feminista?

      • Grosso

        hmmmm me mostra um pensador sério, atual, que defende o machismo e massacre das mulheres?

  • Janaína

    Conheci os seus textos lendo o CMS. Vi que havia uma mente criativa por trás, e, com suas inserções, passei a ler seus textos, artigos, blog… assinei o feed do Facebook. Já lia o Papo de Homem, mas você, Alex, é insuperável. Incrível como exista uma pessoa assim. Me dá fé na humanidade. Está de parabéns, embora eu ache que só “parabéns” seja pouco. Já compartilhei.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      diante de um elogio desses, só me resta pedir: compra meus livros, pô! :)

      • Janaína

        Pode deixar! Gostei do seu estilo! Rs!
        Escritores como você merecem o estímulo e o reconhecimento.

  • Vivianne

    Obrigada, obrigada, obrigada!
    Eu sou a pessoa menos articulada defendendo minhas idéias. Agora, quando não conseguir argumentar, vou gritar “TOMA ESSE LINK!” Pow, acaba a discussão. :)

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      a ideia é exatamente essa. pdh.co/feminismo e espalhe para o mundo!

  • Bianca

    MEU DEUS! JÁ COMPARTILHEI NO FACEBOOK. É UM BÁLSAMO!
    Claro que rola um certo pesar em saber que por ser homem, por não ser um texto da Lola, por exemplo, nego vai dar mais credibilidade.
    Mas no pé que as coisas estão… já fico feliz se alguém ler até o final e absorver um tiquinho disso.
    É muito doloroso ser mulher. Mas é mais doloroso ainda ser feminista.
    Porque enxergamos toda a estrutura, nos revoltamos contra ela e não recebemos empatia em troca.
    Enfim, só queria dizer que adorei o texto.
    Agradecer por tê-lo postado (sim, pois foi um serviço prestado).
    E parabenizar, pela didática, pela articulação, pelo conhecimento, pelo bom senso e pela boa vontade :)
    Bianca

  • Artur

    esse trecho derruba mais da metade dos argumentos dos homens machistas que ignoram o sentido/propósito do feminismo:

    “(Alguém que defenda que as mulheres devem estar acima dos homens não é uma feminista: é uma female supremacist, ou femista, ou misandrista, e isso é outra história, outra tara, outra loucura. Não tem nada a ver com feminismo, nem com nada que o feminismo representa. “

  • Vicky Rose

    O último vídeo, do capítulo 25, vale muito, MUITO a pena ser visto. Me lembrei de certa vez, de como senti remorso, mesmo não estando nem um pouco errada, por ver meu pai se desculpando para mim. Ele sempre manteve uma postura dominante, mas sei que se esforçou em tratar eu e meus irmãos como iguais, na medida do possível. Durante muito tempo, ver ou imaginar meu pai chorando foi um dos piores pesadelos da minha vida. E não deveria ter sido… Justamente pelo machismo, em todos nós, acabar cobrando essa postura dominante e segura de vocês, todo o tempo. Dizer não ao machismo é algo que liberta todos nós. Parabéns, Alex.

  • Gabi

    Muito bom, mas seria melhor você adicionar um “Como fazer seu namorado machista ler esse texto” =)

    • ONE

      Viu só, autor do texto? Elas se dizem feministas, mas ainda continuam PREFERINDO os machistas (já é a terceira que vejo nestes comentários), homem bom, decente ou feministas continuam sendo a segunda opção para elas… E eu sei disto por experiência própria pois já fui iludido pela conversinha de “igualdade” do feminismo…

      • Priscila

        Olha, cara, entre um machista e um machista, eu prefiro ficar sozinha, não dói tanto assim. ;-)

      • Fabiano Pereira

        Eu sou homem, feminista e minha esposa não tem do que reclamar. O fato de 2 ou 3 falarem que queriam um texto para seus namorados machistas não quer dizer que TODAS as mulheres gostem de machistas. Baita forçação de barra, hein?

      • Maverick_RJ

        Casado há quanto tempo ?
        Olha os bares, as baladas, as faculdades, as empresas, as festas…

        Veja quem são os caras que sobressaem…

        Hoje, mais velho, não me importo mais com isso… é até motivo de graça… Já fiz parte dos dois lados, e simplesmente por sexo casual, machistas levam vantagens….

        Detalhe, o mundo que eu observo não é limitado… logo, não tome o todo pela parte e julgue o comportamento social utilizando o seu como parâmetro…

        Vá ao mundo e observe, depois, conte como foi…

      • Vicky Rose

        não é questão de preferência, senhor. somos todos machistas, mas quanto menos machista, melhor e mais incrível é.

      • Alessandra

        Não é que elas preferem machistas… vc se apaixona por uma pessoa e não vem escrito na testa o que a pessoa pensa… aos poucos vc vai descobrindo os valores da pessoa e vai vendo que são diferentes do seu. Isso não significa nada!!! Outras coisas te atraem numa pessoa. E existem muitos níveis de machismo, alias, como o próprio autor falou, todos somos machistas de certa forma, porque estamos inseridos numa sociedade machista e somos bombardeados todos os dias com essas idéias. Lutar contra isso é um exercício diário!!! Serio ótimo se todos respeitassemos as diferenças, mas é nos detalhes que os preconceitos aparecem e eu acredito que muitas mulheres enxergam isso nos seus parceiros e que isso é menor do que as qualidades que as fizeram gostar desses caras. Ninguem é perfeito, mas não é por isso que vc vai desistir da pessoa e de influenciá-la de maneira que vc julga positiva, certo?

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        cara, releia seu comentário, releia o texto, reflita. :)

      • ONE

        O Maverick_RJ já deu a resposta que eu queria dar:

        O que vale o que ACONTECE no mundo real e não o que DIZEM no mundo virtual…
        As atitudes delas na vida real são muito diferentes das atitudes que elas demonstram aqui, a única que me pareceu séria foi a PRISCILA (que prefere ficar só do que com um machista)… Sempre achei o machismo uma aberração e até “tentei” ser feminista por alguns anos, mas o MUNDO REAL me mostrou a VERDADE.
        Sabe porque eu NÃO “engulo” mais o feminismo, Alex? Por causa da preferência da grande maioria delas por MACHISTAS (ex: cafajestes, engraçadinhos, pegadores, “galãs”, os “conversinhas-mole” entre outras ANOMALIAS) enfim vá em QUALQUER lugar que tenha homens e mulheres e veja o tipo de homem que se dá BEM e o tipo que fica ou está SÓ… SIMPLES assim. Se querem acabar MESMO com o machismo, façam que nem a PRISCILA, pois antes SÓ do que mal acompanhada… Mas a maioria prefere dar uma desculpa “esfarrapada” como a Alessandra e a Vicky Rose.
        Pode escrever um milhão de palavras ou um milhão de textos mas INFELIZMENTE a teoria NUNCA vence a prática (mundo real).
        Seu texto e sua INTENÇÃO foram ÓTIMAS, mas ambos são UTÓPICOS…

  • Gabi

    Muito bom, mas seria melhor você adicionar um “Como fazer seu namorado machista ler esse texto” =) Que acha?

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      mas pq vc quer namorar um cara machista??

      • Vicky Rose

        rá! e há escolha?

      • http://www.facebook.com/people/Nessa-Guedes/100001617941613 Nessa Guedes

        acho que dá para namorar alguém menos machista ;)

      • Vicky Rose

        com certeza dá!! foi só uma brincadeira, visto que somos todos machistas! :)

      • Luiza

        A não ser que você realmente ache que todos os caras são machistas, sim, é claro que há escolha. É só ficar longe desses tipos.

      • Priscila

        Prefiro nunca mais fazer sexo, se tiver de ser, a ter de aguentar um idiota machista.

      • Vicky Rose

        moça, não diga isso… aí nem masturbar a gente pode mais! o negócio é lutar, e ter paciência… conosco e com eles! :)

      • Priscila

        Hahuahauahua mas eu sou um poço de paciência, fio! ;-) E é por isso mesmo que, se for pra dar pra um babaca qualquer, prefiro ficar sem dar =p

  • caio

    acho que o que degrada o movimento é a falta de autocritica do próprio, enquanto tratam as femistas e misandristas como algo isolado do feminismo ou que nem faz parte do movimento, ou então quando ignoram a futilidade de garotas mimadas e embalistas que nada sabem sobre feminismo mas querem embarcar nisso pra se enturmar, pagar de cool, estão dando motivos pras criticas que pessoas machistas ou não machistas (sérias e sensatas) fazem ao movimento, e vocês acham que isso é uma guerra levam pro lado pessoal, não falam “realmente tem coisas erradas no movimento, assim como qualquer outro que atinge a popularidade e tende a se distorcer”, pelo contrario preferem ignorar, ou chamar quem faz essas criticas de “mascu”, machista, de maniera perjorativa, sem nem conhecer a pessoa, pra que argumentar né? parece q não teem interesse em ampliar o conhecimento e fortalecer os ideais, tão nessa apenas pelo ego

  • Guest

    Sabe aquele tipo de coisa que você vê e pensa “todo mundo deveria ver também”
    Então, é esse texto. Todo mundo deveria ler este artigo do início ao fim, e quando eu digo “todo mundo” não estou generalizando, estou especificando TODO MUNDO rs.
    Não retiro uma vírgula desse texto, e nunca encontrei alguém que soube expressar e explicar tão bem. Não foi ofensivo e acusador, o que é bem difícil de não fazer nesse assunto. E esta escrito de uma forma muito fácil de entender, só basta que quem for ler não abra só os olhos, mas a mente também.
    Enfim, meus mais sinceros parabéns, Alex!
    A você, e a tudo e a todos que te ajudou a fazer esse artigo.

    E obrigada por tê-lo feito.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      obrigado. :)

  • Daniela

    É, isso precisava urgentemente ser esclarecido aos homens. Parece que se dizer feminista é como uma doença.. quando na verdade é apenas questão de bom senso. Para homens e – principalmente – mulheres.

  • http://www.facebook.com/jeeecaroline Jéssica Caroline Herrera

    Sabe aquele tipo de coisa que você vê e pensa “todo mundo deveria ver também”
    Então, é esse texto. Todo mundo deveria ler este artigo do início ao fim, e quando eu digo “todo mundo” não estou generalizando, estou especificando TODO MUNDO rs.
    Não retiro uma vírgula desse texto, e nunca encontrei alguém que soube expressar e explicar tão bem. Não foi ofensivo e acusador, o que é bem difícil de não fazer nesse assunto. E esta escrito de uma forma muito fácil de entender, só basta que quem for ler não abra só os olhos, mas a mente também.
    Enfim, meus mais sinceros parabéns, Alex!
    A você, e a tudo e a todos que te ajudaram a fazer esse artigo.

    E obrigada por tê-lo feito.

  • Hiran

    “A luta por direitos iguais entre homens e mulheres interessa a ambos os sexos. Ao libertar as mulheres, o feminismo também liberta o homem da sufocante obrigação histórica de tomar sempre a iniciativa, de estar no comando, de ser o provedor, de ter que ganhar mais.
    O feminismo é antes de tudo uma luta por direitos HUMANOS. A nossa espécie enquanto espécie não pode ir pra frente enquanto metade for escravizada pela outra metade.”

    Perfeito, não precisa dizer mais nada! Tá na hora da gente acordar, não?

  • http://www.facebook.com/patrick.simoesdias Patrick Simões Dias

    excelente texto….excelente mesmo! fiz uma auto-avaliação agora que foi muito gratificante!
    só tem uma questão que ainda preciso revisar (um exercício de reflexão…um exercício mental realmente!) que é a questão do humor, Alex.

    vou expor minha opinião prévia aqui (até mesmo para que eu possa ler e verificar os falíveis e possíveis pontos de vista machistas que talvez eu ainda não tenha enxergado em mim também, mesmo me considerando um cara que apoia totalmente a causa feminista! a violência travestida faz seu trottoir).

    eu entendo que quando se conta uma piada (e como vc mesmo diz, uma piada é um escárnio de fato) a pessoa acaba se colocando numa situação de linha de frente de fogo cruzado e tem que ter a responsabilidade de responder pela mesma. mas a questão aqui pra mim é mais complexa. eu não acredito que mesmo as piadas mais ofensivas sejam ofensivas gratuitamente (na verdade, não acredito que a intenção é ser ofensiva). Pra mim (vou usar muito isso durante o texto), o mecanismo principal de uma piada é, antes de mais nada, trazer a reflexão, e se for de modo sarcástico e irônico, mais eficaz ainda ela pode ser! Agora que vem a questão principal, pois, ao meu ver, o problema não é na piada e sim na interpretação da mesma. Ainda mais porque uma piada inteligente e bem feita (que pra mim, é praticamente sinônimo de sarcástica!) sempre terá o intuito de foder com o vitimizador e não a vítima. Uma analogia que acabo usando é na mesma situação de “não ter que ensinar uma mulher a se vestir para evitar um estupro e sim conscientizar o homem que estupro é errado”. Não acho que devemos enviesar o humor, devemos conscientizar do quão ridículo e degradante a situação que está sendo satirizada é. Quando eu faço uma piada satirizando o problema de locomoção de um tetraplégico (vide o filme Intouchables), eu não estou intimamente rindo desprezivelmente da situação do cara, eu estou da maneira mais sarcástica, irônica, satírica (e eu diria ainda, humana!) mostrando minha empatia pela situação e de forma “descontraída” dizendo nas entrelinhas que entendo e me solidarizo com a situação do mesmo e por isso me sinto na liberdade e intimidade de tirá-lo por um momento daquele contexto doloroso (é o modo mais simplista de “always look on the bright side of life”?!). Portanto, ao meu ver, achar uma piada preconceituosa só mostra o próprio preconceito (e ainda assim é válido, porque se a pessoa perceber isso conscientemente e tiver um mínimo de bom senso, automaticamente cairá no “shame on yourself”).
    Bom, cara, de qualquer maneira, existem formas de humor sim e maneiras mais polidas de fazê-lo…não vou divagar e me delongar mais aqui (principalmente porque não tem 10% das questões que queria debater com relação ao humor…), mas privar nossa sociedade desse tipo de humor, pra mim, vai ainda significar controlar a roupa da mulher ao invés de conscientizar o erro do estupro. Veja bem, não defendo exclusivamente esse tipo de humor e concordo que existem formas mais eficientes do mesmo que ajudarão a fazer parte da solução do machismo, inclusive gostei muito dos link pros textos e vídeos de humor.

    do mais, mais uma vez, parabéns pelo incrível texto!

    estou de braços estendidos aqui…podem me crucificar…

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Vc se acha tão importante ao ponto de ser crucificado? Que coisa. :)

      Eu acho q o meu próprio texto já responde sua questão aqui, ou então não entendi direito qual é a sua questão…

      • http://www.facebook.com/patrick.simoesdias Patrick Simões Dias

        cara, eu não me disse importante…de verdade mesmo…podia ter usado qualquer outra comparação…”ter dado a cara a tapa”, “vir de cara limpa”, estar de peito aberto”…não queria que vc tivesse entendido isso…só quis denotar humildade, mas que pelo jeito ficou totalmente mal interpretado…my bad.

        …com relação à questão que coloquei, só quis expôr o meu ponto de vista com relação ao humor e saber se você concordava com o fato de às vezes o preconceito poder estar nos olhos de quem vê (como eu disse, no exemplo do preconceito velado de controlar a maneira como a mulher se veste ao invés de ensinar ao homem que estupro é errado).
        …e quis mostrar que ser sarcástico é diferente de ser um fdp q só gosta de ver os outros se fuderem…que ser irônico é diferente de disseminar o ódio e o preconceito…

        abraços, velho…e valeu pela atenção!

  • http://www.facebook.com/thayse.lopes Thayse Lopes

    São vários pontos que eu quis comentar e vários pontos que eu já mencionei aos amigos que me acham louca por ser feminista. Parabéns, Alex. Vc tirou a palavra da minha boca em vários trechos desse texto. Muito bem escrito. Vou espalhar..

  • Summer Canal

    To com um nó na garganta, parece que acabei de vir de uma sala de aula, me sentindo completa, satisfeita, com a cabeça doendo de tanto refletir!
    Espalhei seu texto pelos 4cantos. Capaz de se um dia eu topar na rua com você, minha 1° reação é de te abraçar e cair lágrimas. Que humano maravilhoso é você! Que homem sensacional!

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      nada. sou um homem interesseiro que só pensa em sexo. :) mas obrigado.

      • http://www.facebook.com/nanda.cafe Fernanda Andrade Café

        Textos como esse te deixam numa facilidade imensa de consegui-lo. Espertinho.

  • Henry

    Alex, tive o prazer de te conhecer no Congresso. Humanista em Porto Alegre. Gostei do que ouvi lá e gostei muito mais do que li aqui. Um verdadeiro manual para quem quer, como você escreveu, ser parte da solução. As suas analogias mostrando o absurdo dos argumentos machistas são perfeitas. Um abraço. Henry.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      te agradeço.

  • Jack Holland

    Estou lendo, e achando o texto foderástico, concordo com a maioria das coisas. Só tem um tópico que eu agradeceria muito se o autor ou mais alguém puder me esclarecer:

    “Mulheres devem receber o mesmo valor que homens para realizar o mesmo trabalho?”

    Eu concordo, mas por mais que eu raciocine, não consigo entender de onde é que tiram esta “estatística” de que a mulher recebe “menos pelo mesmo trabalho”. Já trabalhei em várias empresas e nunca vi esta disparidade, tb nunca vi nenhum anúncio de emprego ou edital de concurso divulgando um cargo com salários diferentes por gênero. Mas sejam empresas públicas ou privadas, o fato é que uma juíza não ganha menos que um juiz, uma delegada não ganha menos que um delegado, uma professora não ganha menos que um professor, etc. A não ser que isto se deva ao fato de que os homens trabalham, em média, mais horas por semana que as mulheres, além de faltarem menos e saírem menos de licença (já vi estatísticas apontando isso). Nesse caso, não dá pra atribuir culpa a um possível machismo da sociedade. E se fosse tão simples assim, um empresário mandaria todos os seus funcionários homens embora e contrataria só mulheres, economizando, assim, uns 20% em folha de pagamento, simples assim. Pq isso não acontece?

    Na boa, queria muito que alguém me explicasse isso. Abração

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Oi Jack. Por que, ao invés de perguntar pra mim, você não lê com cuidado algum dos trabalhos acadêmicos sobre o assunto pra ver qual foi a metodologia que eles usaram, de onde vieram os dados, como calcularam, etc? Me parece que TODO estudo que pesquisou o assunto voltou com essa mesma conclusão, que as mulheres ganham menos pelos mesmos trabalhos, só variando os números e detalhes.

      • Guest

        A charge das meninas conversando sobre a diferença salarial explica o porquê – não é que os salários sejam deliberadamente diferentes. É que as condições objetivas da sociedade impedem as mulheres de se dedicarem ao trabalho remunerado da mesma forma que os homens – dupla jornada, pra ficar no exemplo mais óbvio.

      • Jack Holland

        Desculpe, Alex. Eu tb acharia rápido se aqui no trabalho o Google não fosse bloqueado (milagrosamente só o PdH abre, não me pergunte como).

        Sim, já vi várias “pesquisas” e “estudos” sobre o assunto, todos falam, falam, mas não chegam ao ponto. Resumindo, só dizem que homem ganha mais que mulher em tom sensacionalista e pronto. Na hora de expor a metodologia, tome laconismo…

        O que eu quero são exemplos PRÁTICOS. Vc tem alguma parente ou amiga que trabalhe em uma empresa e receba um salário menor que um colega de trabalho homem que desempenhe exatamente a mesma função pelo mesmo tempo? Já viu um anúncio de emprego ou edital de concurso publicando salários diferentes por sexo? Pergunte pra um gari e uma gari na rua se o salário deles é igual, e eles dirão que sim. Se eu sou um empresário e pago a mesma quantia para ambos os sexos no mesmo cargo, mas aí um “estudioso” chega e me diz que as mulheres estão ganhando 20% a menos que os homens no mesmo cargo, onde foi parar esse dinheiro? Sumiu? É aí que eu quero chegar, é isso que não entendo e é isso que estas “pesquisas” não explicam… Abração

      • Carol

        Jack, entre no Salariômetro do Governo de São Paulo e veja por si mesmo! :D
        http://www.salariometro.sp.gov.br/

      • Jack Holland

        Fala Carol,

        Pesquisei vários cargos neste site pra testar, mas achei muito estranho, fora da realidade. Sou funcionário público, em um cargo que o salário é o mesmo em todo o Estado. Fiz a pesquisa e o site mostrou um salário completamente diferente dos oficiais da instituição. Segundo o site, o salário da mulher é quase metade do do homem! Já pensou se isto fosse verdade? Teríamos uma rebelião feminina em massa com direito a queimadeira de sutiã generalizada, não acha? É por essas e outras que eu acho que as informações passadas por estes “sites” são, no mínimo, duvidosas… Abraços

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro
    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro
    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro
    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Postei uns links que demorei mais ou menos 10 segundos pra achar. Suas respostas estão todas aí. Abraços,

    • André Vinícius

      Eles pegam uma profissão x e fazem uma média dos salários dos homens e das mulheres. Por exemplo, engenharia, eles fazem a média do salário das engenheiras e dos engenheiros e compara. Dentro de uma empresa não pode ter diferenças salariais, pois é inconstitucional, e é por isso que se diz que o preconceito que tem que se discutir não é o pontual e sim o sistêmico. Por que os homens ocupam as vagas com melhores salários e nas melhores empresas?
      Embora numa empresa que eu trabalhava tinha uns cargos que aparentemente não tinha nehuma diferença de função, mas que na carteira de trabalho ia algum título diferente e consequentemente com salário diferente. Tipo administrador I, II, etc. Talvez essas pesquisas se fundamentem não no nome que a empresa dá ao cargo e sim a função efetiva dele. Ou seja, existem formas “legais” de burlar a constituição que proibe esse tratamento diferenciado.

      • Jack Holland

        Então a “pesquisa” é tendenciosa. Colocar todos os engenheiros(as) de todas as empresas do país no mesmo balaio, ignorando todas as segmentações e ramos do mercado, só pra obter uma estatística sensacionalista não me parece lá muito ético. Aos que me negativaram, não quero gerar polêmica, mas neste mundo competitivo e globalizado em que vivemos, no qual o lucro e a redução dos custos são a ordem do dia, fica difícil acreditar em empreendedores jogando dinheiro pela janela deliberadamente para contratação de homens em detrimento de mulheres igualmente competentes, só por “machismo”, no mínimo algo de estranho tem aí, não acham? Pra mim, enquanto não houver um caso real de discriminação salarial por gênero, o destino dessa “diferença” vai continuar sendo um mistério. Sou feminista e defensor dos direitos iguais, que fique bem claro, mas esta questão ainda está beem controvertida…

  • http://www.facebook.com/B0linho Mariana Tonini Vilas Boas

    Ainda não terminei todo o texto, mas achei muito bacana! Um texto desses ajuda muitas pessoas a abrirem os olhos e ouvidos ao que acontece a sua volta. Obrigada :)

  • http://www.facebook.com/ana.sonali.queiroz Ana Sonali Queiroz

    Sempre sinto um alívio quando leio seus textos. Bom saber que tem gente sensata no mundo!

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      cara, vc se importaria de colocar isso por escrito e mandar pros meus pais? eles acham que eu sou completamente louco.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000390073010 Maria Carolina Francese

    Gostei muito do texto, bem mastigado e acessível. Só não entende quem não quer. Ótimo para mandar para as pessoas. Ser feminista é uma coisa meio cansativa porque as pessoas te fazem as mesmas perguntas o tempo todo, às vezes de maneira sincera mas muitas vezes só para discordar infinitamente e atormentar.
    Acredito que esse texto pode abrir caminho para movimentos masculinos que trabalham junto com o feminismo, como o fim do alistamento militar obrigatório, protesto contra os homens terem que pagar mais para entrar em alguns lugares e maior licença paternidade. Infelizmente não vejo muitos homens mobilizados por uma sociedade mais igualitária, talvez porque ao perseguir esses direitos percebam que vão perder os privilégios que tinham e ainda tem.

  • Fernanda Estima

    Fico muito feliz quando vejo coisas assim! Valeu, heim!!!!!

  • André Martins

    Feminista sério é como chamam o verdadeiro escocês agora?

  • Carlos

    Quando tem notícias de mulheres que matam os maridos ou mutilam o pênis dele, grande parte das mulheres acham super engraçado,e dizem que ele mereceu. Quando a mulher é a vitima , grande parte dos homens repudiam o crime. Se querem combate o machismo lutem contra o femismo também.

    • Camila

      Acho melhor você ler o texto novamente. Não entendeu nada da “estrutura machista da sociedade”. Os casos de violência de mulheres contra homens são tão esparsos que viram notícia. Os casos de violência contra as mulheres acontecem a cada minuto, com intensidades diferentes, mas cada um deles carregados de toda a história “cultural” de submissão feminina hoje praticamente intrínseca na sociedade. É errado pensar que “ela o matou porque ele a traiu”, então, pare de achar que o vestido daquela mulher está convidando seus olhos e suas cantadas, ok?

      Se as mulheres acham isso engraçado, é porque durante toda a história sofremos das mais diversas formas o machismo. É o mesmo caso de alguns homens tentarem justificar um ato de violência pelo fato da mulher estar usando tal roupa ou ter determinada atitude que “facilitou” o ato. As duas coisas caem na mesma coisa. Um reproduz o outro e ambos estão errados.

  • Gabriel Araujo

    critica / sugestao: PDH podia ter mais referencias nacionais do que sempre os EUA neh? Como se as mulheres nao sofressem tanto ou mais aqui e nao existisse texto / imagens suficientes pra fazer parte desse post…

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Oi Gabriel. Tentamos sempre buscar dados do Brasil e colocar videos e imagens brasileiras ou em português, ou então, como nesse post, videos com legendas, ou traduzir as legendas das charges, etc, mas nem sempre é possível. A verdade é que tem MUITO material legal vindo dos EUA e achamos que, qd a coisa é muito legal, melhor colocar só em inglês do que não colocar nada. Vc vai reparar, por exemplo, que qd fiz uma história do feminismo, ela se centrou no Brasil, etc.

      • Grosso

        Tanto é assim no pdh que embaixo tem um provérbio chinês em, pasme, inglês!!!! É muita subserviência mesmo!

  • http://www.facebook.com/prm.bittencourt Paulo Mariani

    Adorei o texto. Você está de parabéns, Alex. Vou guardar esse link e apontar as pessoas para cá quando precisar explicar esses conceitos. Você os expôs muito melhor do que eu poderia. :) And hey, eu aprendi um bocado também.

  • Fabio Mortari

    Excelente texto, só não ficou claro para mim o ponto em questão no diálogo do item 23. Pelo estilo do autor, acredito que se estivesse levantando a questão do aborto teria escrito isso abertamente e não deixado nas entrelinhas. Porém, da forma que foi colocado, logo após a frase “O corpo é dela. A boceta é dela.”, me dá a impressão que esse é exatamente o ponto pretendido e, por algum motivo, não foi explicitado.
    Fiquei até curioso para saber a posição do autor, do ponto de vista feminista, em relação ao tema.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Vc quer saber minha opinião sobre o aborto? Acho que é uma questão de saúde pública, que afeta majoritariamente mulheres pobres e negras (as meninas brancas de classe média conseguem abortar sem grandes problemas), e que deve ser liberado sem restrições na rede pública, para evitar mortes desnecessárias que estão acontecendo agora, nesse minuto.

      • Lilian

        Restrições, always! E seria este: antes de ocorrer o desenvolvimento do sistema nervoso no feto. De resto proibir o aborto é pura hipocrisia. Já manipulamos embriões para estudo de células tronco justamente pq não são vidas humanas… Apenas aglomerados de células…

      • Fabio Mortari

        Alex, compartilho da sua opinião em partes, concordo que o aborto é uma questão de saúde pública e que deve ser legalizado e liberado na rede pública, mas não sem restrições. Liberar o aborto sem restrições abre espaço para a gravidez ser tratada como uma DST e acaba indo contra todo o trabalho de conscientização e responsabilidade sexual que, em vários casos, é a própria prevenção ao aborto.
        Nesse caso, entendo que o item 23 trata de fato do aborto e, apesar de reconhecer a carga feminista no discurso que você apresenta, acho que, antes mesmo de chegar ao feminismo, ele se baseia em algum preceitos com os quais não concordo.
        De qualquer forma, parabéns pelo texto, além de muito bem escrito me fez parar para pensar em algumas questões que eu ainda não havia considerado sobre o tema.

  • Rodrigo Santana de Sá

    “Então, vamos combinar. Sei que é difícil mas fique de boca fechada. Ok, o
    filho é seu, mas até ele sair de lá, o útero é dela. A decisão é dela. O
    corpo é dela. A boceta é dela.”

    Eu lembro que no ensino médio, quando teve um debate na escola sobre a legalização do aborto, eu me perguntava o seguinte: tá, mas se o homem quiser o bebê, ele não tem nenhum direito sobre isso?
    Mas com o tempo percebi que isso é difícil de acontecer, não lembro de nenhum caso onde o homem quisesse a criança e mesmo assim a mulher abortasse.
    E quando digo o homem querer a criança, digo na seguinte situação:
    - Ok, pago tudo até a criança nascer e depois disso ela fica comigo e você pode seguir com a sua vida.
    Porque o cara pode até querer ter o filho, mas dificilmente ele vai segurar a onda sozinho, ele vai querer que a mulher exerça o papel de mãe.

    • André Martins

      Nem pai nem mãe, quem costuma assumir é a avó.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      eu acho mt bizarro levantar um exemplo hipotetico q simplesmente nunca acontece pra negar um direito às mulheres na situação mais comum do mundo…

      • gustavo

        O texto é ótimo, mas a questão do aborto não é direito sobre o corpo, mas obrigação de assumir um ato comissivo. A falta de uso de contraceptivos é responsabilidade dos dois (homem e mulher) e não um direito sobre a consequência. Todo ato gera consequências. Não querer assumir a consequência do seu ato é o problema. Matou, vai preso, não se precaveu, espera nove meses e coloque para adoção, mas se responsabilize (homem e mulher).

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        NENHUM método contraceptivo é 100%. Então não venha falar em não ter cuidado. Gravidez indesejada acontece nas melhores famílias.

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        abstinência é um método contraceptivo e é 100%

      • liana

        É este método que vc pratica?
        Ou é só pra encher o saco dos outros mesmo?

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        não é da sua conta

      • liana

        Acho que é sim.
        Me conta, você pratica abstinência?

        Ou só quer “cagar regra” pra cima dos outros?
        Por que mandar OS OUTROS praticar abstinência é fácil né?

        Difícil mesmo é ser maduro o suficiente para encarar os problemas da vida real.

        Abra os olhos para os problemas. Ignorar não vai resolver.

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        Não quero cagar regra, nem mandar os outros praticarem abstinência. Só quero corrigir uma afirmação falsa.

        E você vai morrer curiosa, porque realmente não é da sua conta :)

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        Me pergunto com quem os homens que pregam a abstinência feminina fazem sexo. Uns com os outros?

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        alguém está pregando abstinencia feminina aqui?

      • http://www.facebook.com/bruno.h.mendes.9 Bruno Henrique Emmanuel Mendes

        E qual o problema? Por favor, não tente usar homossexualismo como ofensa.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        Não há ofensa nenhuma em ser homossexual, não para mim. Quem se ofende ao ser chamado homossexual são os homofóbicos. Não é?

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        De todas as taras sexuais a mais estranha é a abstinência. – Millôr Fernandes.

      • http://www.facebook.com/bruno.h.mendes.9 Bruno Henrique Emmanuel Mendes

        Sexo gay também. Fica uma sugestão.

      • boto

        esqueceu da virgem maria colega?

      • legaliza logo essa porra

        acontece pra caramba

        e eu não vejo o menor sentido em forçar alguém ter um filho contra a vontade, isso é mto babaquice

        eu acho que uma hora o aborto vai ser legalizado no Brasil e eu acho bom que isso aconteça, quase todo mundo q conheço teve filho praticamente na marra (comprimido falhou, xabu na camisinha, filho de pílula do dia seguinte então eu conheço váááááários, até meu sobrinho é)

        se o de estupro pode abortar, e é um “ser humano”, não sei pq no resto também não pode

        como homem eu falo pra quem quiser ouvir: mulher vai ter filho comigo se ela quiser

        não posso forçar alguém a fazer um aborto até pq é crime e se não fo sse crime seria imoral

        aí fica da minha conta tomar meus cuidados, camisinha e pans

        engravidei alguém no vacilo? beleza ué assumo a bronca

        agora se fosse legalizado e ela quisesse tirar, eu ia falar que não, que daqui que o filho é meu? NEM FUDENDO

        se eu quiser ser pai não preciso forçar a barra com nenhuma mulher, vou e adoto uma criança. Homem solteiro pode, sem problema nenhum.

        mas um monte de cara e até de amigo meu até quer ter filho mas quer a babá de graça junto né? “a mãe do filho”, aí faz um, pronto, beleza, já sai na captura de novo enquanto a trouxa fica lá anos da vida lambendo cria

        sério tem hora q eu tenho vontade de bater em meio mundo

      • Leonardo

        O aborto em caso de estupro eu sou a favor, pois além de ter um filho que ela não queria, ela foi forçada a ter um filho que não queria, de uma pessoa que ela não queria e vai lembrar sempre que olhar para o garoto do ato do estupro e lembrar do estuprador. O aborto é matar uma pessoa sim, nesse caso vai matar uma vida e tentar salvar outra, a da mãe. Sempre que for nesse caso, salvar a vida da mãe, eu sou a favor. Não sou a favor de aborto pelo argumento de ‘o corpo é meu’. Além dos métodos contraceptivos, se uma pessoa não pretende ter filhos, pode fazer o ligamento (não sei o nome, mas geralmente as mães que já tem muitos filhos fazem para não ter mais, e funciona!), ou pode fazer a vasectomia, etc. Por enquanto eu não pretendo ter filhos, mas se acontecer eu vou me responsabilizar e vou querer cuidar dele. A mãe tem que decidir sozinha mesmo sobre a vida do garoto?

      • http://www.facebook.com/bruno.h.mendes.9 Bruno Henrique Emmanuel Mendes

        É matar “uma vida” sim, mas muita coisa implica em matar uma vida (pernilongo é uma vida). Agora, não sei se o feto pode ser considerado uma “pessoa”, pelo menos nos primeiros meses, já que ainda não tem capacidade cognitiva etc.

      • Julia

        Que garoto, rapaz? É um feto, nem bebê é ainda. E a decisao é da mulher sim! Vai passar 9 meses dentro da gente. E depois ainda tem que amamentar. Mulher não é incubadora, não.

      • Leonardo

        Parte pra hipótese de você descobrir que está grávida, querer ter o filho e o cara falar “Não, aborta essa porra! Eu não quero ter filho não!”. Ele está certo? Quando um quer abortar o outro tem que ficar calado e escutar? Só a mulher decide sobre o filho? Contradiz um pouco o que o texto diz, não? A igualdade. O que estou querendo dizer que o erro é decidir sozinha por algo (ou alguém) que pertence a duas pessoas, mesmo o corpo sendo seu.
        Mesmo ambos concordando eu não sou a favor do aborto e também não vou perseguir e condenar quem faz, mas vou achar errado eu saber que vou ser papai e não poder ter o filho porque ela decidiu sozinha que não quer que ele viva.
        Não sou religioso, e para me convencerem da legalização do aborto (difícil, mas não impossível), usem um argumento válido (se possível científico), porque essa de ‘o corpo é meu e o feto é meu’, não cola.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        Você já parou para pensar que pode querer ser pai e mulher não querer ser mãe. Nesse casa não seria mais fácil você procurar uma parceira que tivesse as mesmas metas que as suas?
        Por que ficar com uma parceira que não quer ser mãe quando você quer ser pai?

      • Leonardo

        Claro que sim, não tem sentido, você está certa, mas me refiro a depois que a gravidez é descoberta por um casal (oficial ou não).

      • Leonardo

        Acho que pra me convencerem que devo ser a favor do aborto, basta me provarem que matar um feto é tão insignificante quanto a matar um inseto (repito é difícil, mas não impossível me convencerem, até agora não vi nem li nada que me convença).Se de repente você ficar grávida, se não sabe quem é o pai e quer abortar o filho (ou o feto) eu não posso fazer nada, a decisão é só sua nesse caso, mesmo eu não sendo a favor do aborto. Se você conhece o parceiro, sabe quem é, você acha certo abortar sem avisar pra ele que está grávida dele, se ele vai querer ou não cuidar do filho, se ele vai estar presente? Agora é onde eu estava me referindo, e se fosse o contrário?
        Leia de novo por favor meu comentário em resposta a Julia, eu não quero forçar mulher nenhuma a ter um filho comigo, e nem sou desesperado para ter um filho, mas se isso acontecer, como sou contra o aborto, prefiro arcar com as responsabilidades, e, como o filho não é só da mulher, ter direito a decidir sobre ele. Pra mim se uma mulher já está grávida, ali tem uma vida, até que me provem o contrário.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        Acho que as mulheres têm o direito de decidir quando, ou se querem ser mães. Não é justo abrir mão de várias coisas nem momento que não é o escolhido para isso.
        Muitos homens acham que ser pai é dar uma graninha, passear dois dias durante o mês e a mãe que deve fazer tudo. Escolher escola, passar noites acordada com criança doente, educar, vestir…
        Sem contar que tem mulheres que não querem isso.
        Uma gravidez não é só gerar uma vida. A mulher passa por transformações hormonais, físicas, psicológicas, profissionais, sociais. E não é correto impor isso ninguém, ninguém mesmo, seja homem ou mulher.

        - gravidez e ninguém quer, ótimo
        - gravidez e os dois querem, maravilhoso
        -gravidez e o homem não quer, a escolha é da mulher, mas assuma a escolha e crie seu filho sozinha.
        - gravidez e a mulher não quer, direito é dela de administrar a sua própria vida. Por que tem que ser aquele filho específico? Como já disse, procure uma parceira que queira ser mãe de seus filhos.

        Se tem vida ou não, tem várias correntes e cada uma esolha a sua.
        Mas ninguém pode negar que quando uma mulher quer, ela vai fazer o aborto. E a proibição leva várias mulheres pobres – que não têm dinheiro para sair do país para abortar, ou pagar uma clínica aqui mesmo – à morte.

        Não é religião, não é ideologia, é questão social. Mulheres POBRES morrendo!

      • Leonardo

        Rose, eu concordo com o 1º parágrafo inteiro que você escreveu. Já os itens 3 e 4, vejo uma contradição com a igualdade do feminismo e na realidade o item 3 não é toda mulher que pensa assim, nem vou discutir já que você não me entendeu (mesmo), mas eu te entendi, não sou tolo. A gente poderia ficar discutindo sobre o aborto por vários dias e com várias pessoas, mas os últimos parágrafos que você escreveu tem sentido. Eu sou a favor da vida, e SE a proibição está prejudicando ou matando a vida de várias mulheres, não posso ficar contra elas, pois eu estaria entrando em contradição com o minhas próprias ideias. Acho que, mesmo sendo contra o aborto, estou ignorando informações sobre a legalidade do mesmo, muitas vezes por causa de argumentos sem sentido. Se tivesse um referendo hoje para votar, eu votaria no ‘não legaliza’, por não conhecer algo que me prove que essa decisão é incorreta. Mas até que chegue algo desse tipo no país, para que gente que nem eu seja convencido a mudar de opinião, para que todos nós tenhamos certeza de qual decisão é a correta (liberar ou proibir) e, se são muitas mulheres por essa causa, vocês precisam ser ouvidas (e ouvir também).

      • Julia

        O argumento da igualdade não se aplica nesse caso, Leo. Repare no esforço empreendido para um homem ser pai e para uma mulher ser mãe. A situação é desigual desde o princípio. Enjoos, dores, cansaço, exames… e a amamentação que não é fácil. Tudo isso aí é a mulher quem sofre. 9 meses. Além de todas as outras mudanças que a Rose citou. É aquele princípio “tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais na medida em que eles se desigualam”. Por isso a decisão da muher deve pesar mais. Fora que o argumento a favor da vida cai por terra quando se traz dados de mulheres que morrem fazendo aborto em clinicas clandestinas. A preocupação com uma próvável vida é maior do que uma vida já existente. E eu pensava como vc há pouquíssimo tempo. Mas mudei de opinião.

      • Leonardo

        “E eu pensava como vc há pouquíssimo tempo. Mas mudei de opinião.”
        Como eu já disse, acho difícil me colocarem a favor do aborto, mas não acho impossível. Quando eu concordo e quando eu não concordo acho que já deixei claro.
        Presta atenção na igualdade ou desigualdade, supondo o aborto legal…
        Rose: “gravidez e o homem não quer, a escolha é da mulher, mas assuma a escolha e crie seu filho sozinha.”;
        Leonardo: “a mulher quer ter o filho e o homem quer que ela aborte… quem é o errado? O homem né!? O homem sempre é o vilão e a mulher a mocinha… Já que o filho é de ambos, na pior das hipóteses, a decisão tem que ser de ambos. Não pode ser tomada por ele ou por ela, tem que ser discutida entre eles.”;

        Bruno:”Talvez o homem deva ter o direito de não ajudar na criação.”;

        Julia, você não acharia mais democrático, mais justo, mais igual se fosse assim: ter filhos se, e só se, a decisão for unânime, ou seja, quando um não quer, dois não tem. Assim como mulher não é incubadora, homem não é banco de esperma. Daí teríamos uma igualdade pra ambas as partes, não acha? Do mesmo jeito que defendem que a mulher não pode ter um filho que não quer, por que o homem tem que ter o filho que não quer? Entende a contradição com a igualdade do texto? Igualdade se for assim: ou quando um quer dois têm, ou quando um não quer dois não têm. É claro que só vale um dos casos, qualquer outro é desigual pra um lado. Qual o mais democrático? O segundo na minha opinião.
        “A preocupação com uma próvável vida é maior do que uma vida já existente”

        Acho que você quis dizer o contrário… A preocupação com uma vida já existente é maior do que uma provável vida. Eu mantenho o argumento a favor da vida, você só achou que era apenas da vida do filho/feto. Acima escrevi que sempre que for pra salvar uma vida eu concordaria, inclusive também arriscaria a minha vida pra salvar de alguém da minha família. Concordo também com aquela coisa que aconteceu no filme do Titanic que por ter poucos barcos, salvam as mulheres e crianças, mas o homem fica, justamente por isso: “Tudo isso aí é a mulher quem sofre. 9 meses”, a mulher carrega o filho, o homem não. A favor da vida sim, e no limite, a favor das vidas mais importantes. Então não discordo de tudo que você escreveu.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        Você pelo jeito não sabe, mas a ligadura só é feita em mulheres acima dos 30 anos que já tiveram dois filhos. E vasectomia quem faria seriam os homens, que se recusam a fazer.

      • Leonardo

        Realmente eu não sabia, acho um erro, pois muitas de vocês já decidiram que não querem ter filhos de jeito nenhum e isso deveria ser um direito, a ligadura. No meu caso eu me recuso porque eu pretendo ter filhos. Já aqueles que não querem deveriam fazer.

      • ???

        mas o fato do filho do estuprador ser um ser humano, uma vida, uma criança que poderia ser trazida ao mundo não te incomoda em nada? por que ele tem que morrer?

      • Leonardo

        Seguinte “???”, faça o que titia da 2ª série ensinou: ler o texto, interpretar o texto e procurar as respostas no texto. Leia o que já escrevi, interprete (principalmente) e procure que minha opinião está lá. Abração.

      • Priscila

        Pois é. Se o argumento é “pró-vida”, então por que a criança fruto de estupro ou incesto tem menos direito à vida do que as outras? Sinto cheiro de slut shaming aí…

      • GabiM

        Primeiro, você tem noção da gravidade de uma cirurgia de Laqueadura? Segundo, vasectomia, por mais mitos que as pessoas ouçam, não é 100%! há reversão em vários casos, sem contar o tempo que ela demora para ser efetiva (40 dias).

      • Carol

        E quem usa contraceptivo, camisinha e mesmo assim engravida? (Pior que acontece!)

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        Já que o texto é cheio de pequenos testes, proponho mais três:

        TESTE 1
        1. Cortar o clitóris de uma menina de 20 anos é certo?
        2. Cortar o clitóris de uma menina de 10 anos é certo?
        3. Cortar o clitóris de uma menina de 1 ano é certo?
        4. Cortar o clitóris de uma menina de 1 dia é certo?
        BONUS. Cortar o clitóris de uma menina ainda na barriga da mãe é certo?

        Se você respondeu sim a qualquer uma das perguntas numeradas acima, sinto informar, mas vc é machista.

        TESTE 2
        1. Estuprar uma menina de 20 anos é certo?
        2. Estuprar uma menina de 10 anos é certo?
        3. Estuprar uma menina de 1 ano é certo?
        4. Estuprar uma menina de 1 dia é certo?
        BONUS. Estuprar uma menina ainda na barriga da mãe é certo?

        Se você respondeu sim a qualquer uma das perguntas numeradas acima, sinto informar, mas vc é machista.

        Agora, mais difícil:

        TESTE 3
        1. Matar uma menina de 20 anos é certo?
        2. Matar uma menina de 10 anos é certo?
        3. Matar uma menina de 1 ano é certo?
        4. Matar uma menina de 1 dia é certo?
        BONUS. Matar uma menina ainda na barriga da mãe é certo?

        Se você respondeu sim a qualquer uma das perguntas numeradas acima, sinto informar, mas vc é machista.

        ok…

        Mas e as perguntas BÔNUS?

        Pois é, tem gente que acha que responder sim a uma das perguntas bônus é uma característica do feminismo, e que reconhecer no feto um ser humano é sinal de machismo.

        Eu não acho que seja, acho que a questão do aborto entra nestas discussões sobre feminismo e machismo pois a gestação ainda é uma exclusividade do sexo feminino e portanto, fácil de entrar como mais um dos pilares ou bandeiras do feminismo. Eu acho isto meio intimidador, uma pressão chata sobre as mulheres que são feministas mas que responderam NÃO à todas as perguntas BÔNUS.

        Enfim, não simplifiquemos uma questão complexa como sendo apenas “controle sob o próprio corpo” pois tem um corpo nesta discussão do aborto que não pode ser ignorado e (assim como as mulheres) deve (na minha opinião, que por um acaso bate com a constituição brasileira) ter direitos iguais aos meus(direito à vida) por exemplo.

      • Natália

        O que você ver como matar uma pessoa a biologia vê como células, eu como mulher defendo o aborto em até 21 das que é quando ocorre a formação do tecido encefálico e do sistema respiratório, antes disso não há qualquer evidência de que aquilo é uma vida, e se você quiser discutir expectativa de vida então devemos criminalizar a masturbação, afinal tomo espermatozóide tem o potencial de se tornar uma vida.

      • Natália

        21 Semanas* Desculpa o erro.

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        Oi Natália,

        A biologia também me vê como células, e também vê você como células.

        E a biologia vê o amontoado de células de um feto não como um amontoado de células quaisquer, mas como um amontoado de células humanas, que em 21 dias formará tecido encefálico e será então finalmente recompensado com a sua piedade, será um amontoado de células com tecido encefálico que a Natália defenderá o direito ao proprio corpo assim como defende no caso de um bebê totalmente formado.

        A biologia (esta entidade curiosa que você cita) entende que este amontoado de células não vai em 21 dias se tornar um bebê dinossauro ou uma linda espiga de milho… você consegue perceber aonde eu quero chegar?

        Discordo que não hajam evidências de que aquilo é uma vida, especialmente sob o ponto de vista biológico que você gosta. Quando se procura “vida em marte” qualquer bactéria é um sucesso, tendo ou não tecido encefálico ou sistema respiratório.

        Se devemos proteger qualquer tipo de vida? É outra discussão, eu entendo que não.

        Estamos discutindo onde traçar esta linha na areia, você se contenta com 21 dias, outros com mais e eu com menos. Eu acho que um óvulo fecundado deve ser protegido, pois as evidências (alguns milhares de anos da coisa se repetindo) nos dizem que aquele óvulo fecundado, se produzir algo será um ser humano.

        Ser humano este que na minha opinião (e na de muitos outros feministas) deve ter direito ao seu próprio corpo também :)

        Sobre a masturbação, ai sim não temos evidência biológica nenhuma de que um amontoado de espermatozóides não fecundados darão origem a um ser humano com tecido encefálico e sistema respiratório. (E mesmo no ambiente propício, as chances são mínimas, o default daquela célula com meia carga genética humana é ser desperdiçada). Estas eu sou a favor de não tratar como gente :)

      • http://twitter.com/michellerizk Michelle Rizk

        Já ouviu falar de gravidez que não “vinga”?
        Os ginecologistas/obstetras costumam recomendar a quem se descobre grávida que espere até o 3o mês da gestação pra anunciar a gravidez, porque tem quase 40% de chance de perder. É o que chamam de aborto espontâneo.
        A própria natureza se encarrega de “matar” 40% dos “bebês”, o default daquela célula com carga genética humana integral sobreviver é de 60%, mesmo em condições ideais.
        Tem que relativizar isso aí, a “evidência biológica” tá furada. ;)

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        Sim, conheço aborto espontâneo Michele.

        Só não entendi o que as porcentagens de chance de perder o bebê tem a ver com a história.

        Você acha que um bebê com 60% de chances de chegar ao 3o mês e um espermatozóide com 1 sobre dezenas de milhões de chance de fecundar (ou zero no caso da masturbação solitária que a amiga tentou me fazer criminalizar) são coisas comparáveis?

        Acho que você ou não leu, ou não leu direito o que eu escrevi. A evidência biológica que temos é que um, e agora eu vou copiar literalmente o que escrevi, “óvulo fecundado, se produzir algo será um ser humano” observe que eu escrevi “se produzir algo” já prevendo os casos de gavidez que não chegam até o fim, será um humano, e não um milho ou um dinossauro.

        Enfim, só estou dizendo desde o começo que feminismo não implica necessariamente em defesa do tal direito de abortar. Existem muitas feministas que acham que eliminar um ser em desenvolvimento até a enésima semana é ok? Sim, muitas. Mas uma que considere isto assassinato não é menos feminista por conta disso. Ou tem menos respeito pelo direito ao próprio corpo, pelo contrário.

        Direito ao próprio corpo e direito ao próprio corpo + hospedeiro são coisas parecidas mas diferentes. Não podemos assumir que quem é a favor do primeiro caso (o que vestir, como cuidar dele, etc) tem que ser a favor do segundo também, que é algo bem mais complicado.

      • Nanda

        @fczuardi:disqus , vou te fazer algumas perguntas…

        Em caso de estupro, você é contra o aborto?
        Você é contra a fertilização in vitro, realizada por casais com dificuldades conseguir uma gestação naturalmente?
        Você é contra o estudo de células tronco embrionárias?

        Fora isso, gostaria de entender sob sua ótica, em que momento se inicia a vida humana, e em que momento se encerra.

        Sei que foge um pouco do tema inicial, mas penso que estes questionamentos complementam a discussão.

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        Oi Nanda,

        De fato fugimos bem do tema “direito ao próprio corpo”, ou citando o Alex Castro (que na minha interpretação defende o aborto até o nono mês de gravidez) “até ele sair de lá o útero é dela”. Mas também penso que estes questionamentos complementam a discussão, fico feliz em ser recebido aqui por gente querendo entender a ótica do outro.

        Respondendo às suas perguntas:

        - sou contra o estupro, e contra o aborto em caso de estupro
        - sou contra fertilização in vitro
        - você não foi clara sobre o tipo de estudo de células embrionárias que estamos falando aqui, mas ok, para levar esta conversa adiante pode considerar que eu sou contra também :)

        Inicio e fim da vida, vou fugir desta pergunta. Você se contenta se eu te falar a partir de qual momento um ser humano em desenvolvimento deveria ser digno de direitos e protegido?

        Se sim, sob a minha ótica, a partir do embrião, desde a primeira célula, o ovo (óvócito fecundado).

        Esta célula com os gametas dos dois lados já fundidos não pode, na minha opinião ser tratada como propriedade apenas da mulher e, agora voltando ao tópico, não acho que remover um dos lados responsáveis pela criação deste novo ser das decisões sobre o futuro dele seja algo compatível com um discurso de igualdade de direitos entre gêneros.

      • Alexandre

        Que estupidez, nenhum obstetra anuncia gravidez após o terceiro mês… E já ouviu falar em criança que não “vinga”? a taxa de mortalidade infantil no brasil é de 15/1000 nasc vivos, então já que a natureza “mata” alguns lactentes nós tbm podemos, vamos matar os bebês…

      • Nanda

        Não é o obstetra que anuncia a gestação após o terceiro mês. Ele apenas orienta que a mãe anuncie essa gestação para família e amigos após o terceiro mês. Muitos fazem isso.

      • http://www.facebook.com/bruno.h.mendes.9 Bruno Henrique Emmanuel Mendes

        Óvulo fecundado tem muita chance de não se desenvolver. Muita! E isso é apenas a Natureza falando.

      • http://fabricio.org/ Fabricio Zuardi

        verdade. e…?

      • http://www.facebook.com/bruno.h.mendes.9 Bruno Henrique Emmanuel Mendes

        Claro que é uma vida, ora.
        Temos que ver se é uma “pessoa” ou não.

      • Nana

        Eu acho engraçado quem defende que a criança deva viver e tá pouco se fodendo pras condições de COMO ela vai viver. Não adianta de nada manter uma vida pra destratá-la, criá-la com desprezo ou desgosto. Não se destrói a vida de uma pessoa apenas pelo ato de matar, sabe? Forçar uma mulher que não tem condições de criar uma criança, ou a criança ser fruto de um estupro, ou até mesmo um casal que não quer ter filhos e que não vai ser bem aceito na casa dos parentes ou não tem dinheiro pra manter… Esta criança vai sofrer a vida toda. Vai ser uma vida bem ruim, cheia de buracos emocionais, que podem torná-la um adulto frustrado e que vai desejar não ter nascido da mesma forma.

        Não basta defender o nascimento da criança, tem que defender também as condições de vida dela, e nisso ninguém pensa… Eu acho um egoísmo absurdo apontar o dedo na cara de uma recente mãe e dizer que ela tem que manter a criança porque a criança é uma vida e não se importar nem um pouco em como vai ser a vida dessa criança. Enquanto não pudermos proteger as crianças de uma vida ruim, é hipocrisia dizer que ela tem direito à vida. Afinal, o que é “vida”? Nascer, somente? Eu acho que vai além disso.

      • Gabim

        Como seria legal e fisicamente possível estuprar um feto?! A constituição prevê que para isso haja penetração o que é fisicamente incompatível!

      • Júnia

        Concordo plenamente com você. Essa é a única ressalva que eu faço ao texto do Alex. Aborto vai muito além da discussão entre machismo e feminismo. Toca na questão de um dos principais valores norteadores da Declaração Universal dos Direitos Humanos: o direito a vida. Para mulheres e homens que não querem ter filhos existem métodos anticoncepcionais.

      • Carolina

        olha Alex, a situação nem é tão hipotética assim: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1139990-professor-e-1-pai-biologico-a-ter-licenca-paternidade-de-4-meses.shtml

        mas é aquela coisa, o cara aí ouviu a vontade da mulher e ela ouviu a dele. cada caso é um caso. o cara não pode simplesmente chegar botando banca no útero alheio.

        as pessoas acham que o foco principal de ter uma criança contra a vontade é o pós-parto, o é, mas não apenas, é principalmente sobre a gestação. vocês queridos sabem que uma gravidez muda o corpo da mulher de maneira irreversível em muitos aspectos, né? e se a mulher não quiser passar pelos 9 meses e nem quiser levar essas mudanças corporais pro resto da vida, poxa é direito dela. Imagina se alguém chega dizendo pra você q vão fazer uma modificação no seu corpo pra vida toda contra a sua vontade, não te soa meio injusto? meio antidemocrático?

        e não é só um peito caído ou uma barriguinha (mesmo que fosse deve ser respeitado) vai muito além disso… e olha só, tem os efeitos psicológicos, já imaginou passar 9 meses da sua vida com outro ser dentro de você? um ser que você não planejou e não pretende criar? não quer vínculos com ele, mas é obrigada a carregá-lo pra outro alguém… enfim, deixem de achar que carregar uma criança é coisa besta e fácil que qualquer chocadeira pode fazer, pq ao dar a mulher o simples status de encubadora, estão classificando ela de chocadeira e não é fácil ser vista assim… é desrespeitoso.

      • Eu_Du

        @9665878162e29014824f78854619e501:disqus Sim me soa injusto pacaraleo e é isso que me fode. Porque também me soa injusto que ela decida sozinha sobre um filho que eu talvez também queira ter, saca? Não é igualdade?

        É igualdade quando ela decide sozinha? Eu sei que o corpo é dela, mas eu não to mandando ela ter filhos se ela não quiser. Eu não to mandando ela por silicone ou qualquer outra coisa do gênero, quero ter o direito de ter meu filho mesmo que ela não queira.

        Não foram os dois que fizeram? Me parece justo que os dois decidam…

        Sinceramente, estou sendo machista?

      • Carolina

        Você está sendo sim (é quase como se você dissesse: “botei minha sementinha ai em você, agora trate de chocar meu filho pra mim”) e está desconsiderando aqui que ocorre um desequilíbrio na balança. Os dois fizeram, mas é a mulher que vai suportar a maior parte dos efeitos, então pra que ocorra esse novo equilíbrio, nada mais justo que ela decida.

        Além do mais, casos como o desse professor que eu mesma citei, são raridade. A grande maioria dos homens não quer mesmo, afinal estamos falando de uma gravidez não planejada, então se você não foi ali com pleno propósito de fazer esse filho, porque de repente fazer essa criança nascer é questão de vida ou morte pra você? Eu também entendo que o cara pode ter os princípios dele e simplesmente não querer permitir que um filho dele não nasça, porém volto ao ponto da balança. Não será ele que vai arcar com boa parte das consequências da gestação, então o voto está com quem mais sofre no processo.

        Por milênios o homem, sendo tal o indivíduo provido de pênis, utilizou-se de um órgão seu pra sobrepujar toda a outra metade da população, não soa justo pra você que agora a mulher possa virar o jogo e passar a fazer do corpo dela território próprio, não como arma de dominação, mas como símbolo de liberdade?

        E sabe Eu_Du, eu tinha esse mesmo questionamento que você não faz muito tempo e me custou muita reflexão pra entender do que se tratava. Ter um posicionamento contrário não é crime e se você mantiver o tom respeitoso com que trata a questão não faltará gente pra dialogar com você.

      • Eu_Du

        @9665878162e29014824f78854619e501:disqus pra ficar claro. Eu não fui derespeitoso, fui? Em nenhum momento quis ser, nem mesmo irônico eu fui. Tudo que tá escrito ali é de coração. Ironizar em um conversa séria dessas, já é complicado, uma conversa escrita, onde tudo pode ser mal interpretado, nem pensar!

        “porque de repente fazer essa criança nascer é questão de vida ou morte pra você?”
        Porque é meu filho e eu não quero que ele morra. Eu concordo que na gestação o sofrimento é bem maior da mulher, mas isso é argumento pra ela ter a decisão sozinha no terminar a gravidez? não sei cara… Não sei mesmo.

        “não soa justo pra você que agora a mulher possa virar o jogo e passar a fazer do corpo dela território próprio, não como arma de dominação, mas como símbolo de liberdade?”

        Soa incrivelmente justo, quando ela tá decidindo apenas sobre o corpo dela. Talvez seja aí a minha “picuinha”. Não é simplesmente o corpo dela, só. É uma vida, a de um filho que não é só dela. Quer cortar um braço? Quer tirar parte do cabelo? Quer andar cos os peitos de fora? Seu corpo, sua decisão.
        Quer tirar um filho? Pra mim isso passa da questão da liberdade do corpo da mulher e passa pra questão da vida do filho…

        O que mais ficou na minha cabeça é que eu nunca ouvi falar de mulher que tirou o filho quando o pai queria, então acho mais tranquilo… Mas a discussão teórica é difícil!

      • Nana

        Edu, acho que se você quiser ter um filho e a sua mulher não quer, tem outras opções como buscar uma barriga de aluguel, ter outro relacionamento, adotar uma criança… Forçar a mulher a mudanças irreversíveis, tanto psicológicas quanto físicas – e até sociais, porque mãe solteira é um bicho do diabo pra algumas pessoas, né? – é bem injusto. Se o rapaz quer a criança, ok, mas até x meses de gestação ela não vai ser A criança, vai ser uma criança, uma sementinha, que pode ser refeita. Se for pensar que somente aquela criança que tá ali vai ser a criança da sua vida, que a sementinha que fecundou é uma criança já, eu ~acho~ que é o mesmo que se culpar por se masturbar e cometer genocídio. Às vezes o cara quer? Certo, mas não pode forçar ninguém a ser a barriga de aluguel dele, entendeu? Da mesma forma que uma mulher não pode forçar um cara a ter um filho dele somente porque ela quer que seja ~ele~. O cara tem direito de dizer “não, não quero um filho meu correndo por aí, não me sentiria bem”. A mulher também.

      • Eu_Du

        @f990e139ecbb710ebc953cb4cc628e30:disqus concordo com você quando o assunto ainda é gravidez teórica, apenas vontades. Quando o assunto é gravidez, na prática já, não sei se é simples assim. Entendi o seu ponto de vista, mas ele não me pareceu aplicável quando a mulher já tá gravida, já tem uma criança sendo gerada ali.

        Discordo da comparação com a masturbação, pois eu, sozinho, não tenho como fazer um filho. Meu espermatozoide sozinho não é um futuro filho. Uma gravidez é. Pode estar no início, mas (pra mim) é.

        A interrupção da gravidez consumada não deve ser decisão só da mulher, pois não é fruto só dela.

        Pelo menos é assim que penso.

      • Eu_Du

        Achei que tivesse comentado aqui ontem….

      • Eu_Du

        Como comentei ontem to com um pouco de preguiça, mas basicamente é:

        Não quero que ela engravide porque eu quero ter filhos, quero que se ela engravidar por acidente minha opinião quanto a esse feto, fruto nosso, seja levada em consideração.

        E discordo MUITO da comparação com a masturbação, onde não há gravidez. É necessário algo de cada um dos dois pra ser um óvulo fecundado, um futuro ser… Só o esperma não rola… Pelo menos ainda não.

    • Eu_Du

      Rodrigo eu continuo com essa pergunta na cabeça. E o texto, depois da palestra, faz eu me perguntar se esse machismo faz parte de mim. Eu estou querendo negar um direito à mulher só porque vou perder o meu? “Oh meu Deus, eu sou um machista e não sabia?!”

      Continuo em dúvida, continuo achando complicado pra caralho mas agora estou em dúvida. Agora estou olhando com outros olhos, me questionando, me policiando. E isso já é foda!

      • Tatiane Souza

        Eu_Du, qual o direito vc perderia? De ter o filho? A mulher ter o direito por lei de decidir o que acontece com seu corpo não te banirá, automaticamente, do seu direito. Digo: não é mais facil argumentar com uma unica pessoa sobre o caso de abortar ou não, do que contra a legislação toda?!

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=1565878431 Gizah Santos

        Foi o que eu pensei. Como a decisão de aborto com consentimento do (suposto) pai vai ter respaldo legal? A mulher só aborta se tiver um documento assinado pelo cara consentindo?

      • Leonardo

        Vamos mudar a situação então… a mulher quer ter o filho e o homem quer que ela aborte… quem é o errado? O homem né!? O homem sempre é o vilão e a mulher a mocinha…
        Já que o filho é de ambos, na pior das hipóteses, a decisão tem que ser de ambos. Não pode ser tomada por ele ou por ela, tem que ser discutida entre eles.

      • http://www.facebook.com/bruno.h.mendes.9 Bruno Henrique Emmanuel Mendes

        Talvez o homem deva ter o direito de não ajudar na criação.

      • GabiM

        Não há certo ou errado, apenas consequências. Se a mãe resolver, mesmo contra a vontade do pai, ter o filho, o que provavelmente aconteceria seria a mãe se tornar mais uma das famosas mães-solteiras,

      • Eu_Du

        Sim @tatiane_souza:disqus. É bem mais fácil. Passei o dia pensando sobre esse ponto que ficou na minha cabeça desde a palestra do @alexcastrolll:disqus. Eu falei com ele. Acho aborto bem complicado. Não quero inserir outro tema polêmico aqui no meio, mas deixar a mulher decidir sozinha sobre o fruto dos atos do dois me parece meio unilateral, meio contra a idéia de igualdade, saca?

        Continuo concordando que é mais fácil legalizar, salvar milhares de mulheres que fazem clandestinamente, mas essa decisão é só da mulher? Acho que é aí que tá o ponto que me incomoda um pouco.

        Na verdade talvez seja só eu me sentindo completamente “indefeso” nesse quesito. Como disse o Alex “Se ela quiser fazer, você não terá como evitar.Ponto final!” e isso me assusta. Imagino que seja esse o sentimento da mulher ao pensar sobre um estupro. E isso me assusta pra caralho!

        O que mais me fez pensar foi o comentário do @google-4327b31cca0c98d223401d2076667559:disqus. Eu também nunca nem ouvi falar de mulher que tirou um bebê mesmo com o pai querendo o filho. Mas o medo, o perder o meu direito, o não ter como controlar fode a mente.

        Eu tava conversando com um amigo meu e me vi exatamente no que o Alex falou: eu to defendendo com unhas e dentes meu único direito que tá ameaçado diante da falta de direitos das mulheres. Isso me entristece um pouco.

        Mas digo que o texto está foda e me fez ver que nem eu, que sempre achei super igualitário (hoje sei que isso é igual a super feminista), nem eu estou livre de ser um pouco machista. Isso sem contar com os benefícios de ser do grupo dominante…

        É isso, falei demais! ;-)

      • Tatiane Souza

        Eu concordo com vc, Du. Eu acho q nao eh uma decisão só da mae… Acho que se dois trasaram, dois engravidaram, dois devem consentir. Mas acho q isso deve ser uma decisao dos pais, não do país…

      • Eu_Du

        O problema @tatiane_souza:disqus é como legislar isso. Como tornar uma decisão de ambos. Ainda mais se você pensar em prazos de justiça e prazos seguros de fazer o aborto sem riscos pra mulher… Complicado, hein?

      • Tatiane Souza

        Tem razão. Ainda mais aqui que tudo demora muito. Acho q é um assunto a ser discutido. Mas, sei lá, eu ainda acho mais facil legalizar, principalmente quando o assunto fala do proprio corpo, do que reprimir. Acredito que a ocorrencia dos casos de aborto seja maior em casos de estupro ou de gravidez indesejada pros dois lados do que qd a mulher não quer o filho mas o homem sim. Acho q é um assunto delicado, mas que temos de ter pelo menos o direito de discuti-lo. Eu me julgo contra o aborto, particularmente, pelo menos no meu caso. Mas nunca passei por uma decisão como essas, apesar de já ter sofrido violencia, inclusive do meu ex-marido, qd meu casamento já estava perto do fim. Não sei como teria sido engravidar numa circunstancia dessas. Carregar na barriga o fruto de um estrupo do cara que deveria me amar?! Tenso…

      • Eu_Du

        Tenso demais! Já é tenso sofrer a violência, imagina carregar o fruto…

      • http://www.facebook.com/bruno.h.mendes.9 Bruno Henrique Emmanuel Mendes

        O homem pode sempre ter filho sem a mulher, é só adotar. =]

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        ou procurar uma parceira que queira ser mãe do filho dele.

      • Eu_Du

        Não entendi o seu comentário no contexto @facebook-1135687387:disqus…

      • Eu_Du

        Concordo Bruno, mas não é essa a discussão, não a minha pelo menos.

        A minha discussão é simplesmente:
        A mulher engravidou. Ela não quer o filho. O homem quer.

        Por quê é decisão só dela terminar essa gravidez? O filho também é dele…

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=1565878431 Gizah Santos

        Se você não foi irônico eu curti sua auto-crítica :)

      • Eu_Du

        Não fui não, em nenhum momento. Tudo de coração.

    • http://www.facebook.com/arthur.coccolin Arthur Coccolin

      Se o homem se propõe a pagar tudo e ficar com o filho eu não vejo motivo pra a mulher abortar, embora no fim das contas a escolha seja dela.

      O problema que me preocupa é a situação oposta: O homem quer abortar e a mulher não. Obviamente não seria justo que mulher fosse forçada a um procedimento tão invasivo, mas é justo o cara ter que pagar pensão por um filho que ele nunca quis? Vai perder 30% do salário por 18 anos só porque a namorada não queria abortar uma camisinha furada?
      Esse caso sim acontece e é um problema para os homens (pelo menos até chegar o anticoncepcional masculino).

      • Inês Barreto

        Conheço mulheres que passaram por isso. Elas são mães solteiras e felizes e os homens sumiram na vida. Não arcam com nada, não pagam pensão. É um acordo entre ambos. Sua colocação de que a mulher precisa SÓ ter o filho, dar para o pai criar e um abraço foi de extrema falta de sensibilidade. O corpo da mulher nunca mais vai ser o mesmo após uma gravidez. Carregar no ventre e dividir seu corpo, durante 9 meses, com uma criança que não se quer, sofrer todas as mudanças físicas da gravidez, sofrer uma tremenda pressão da família e da sociedade para não “abandonar” o filho, ter que cuidar de um ser que você não escolheu gerar, entre outros muitos fatores, pode destruir uma mulher. Uma gravidez gera marcas físicas e psicológicas para a vida. Não é uma decisão simplesmente de quem vai criar a criança.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=1180158327 James Figueiredo

        Não “vê motivo”? Meu caro, quem tem que “ver motivos” é ELA. Todos os motivos, e arcar com todas as despesas, do mundo não vão fazer a gestação magicamente acontecer NO SEU corpo, vai ser no DELA. Simples assim.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        Nove meses de mudanças hormonais, físicas e psicológicas não são motivos para uma mulher não querer levar uma gestação. Realmente.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000169026699 Michel Colombo

        Se a mulher quer abortar é direito, se o homem quer abortar é invasão do direito. Complicado esse negócio aí. Ok, o corpo é somente dela (sem discussão alguma sobre isso). Mas não seria mais fácil os parceiros conversarem e decidirem como dois humanos dotados de direitos absolutamente iguais?

      • http://www.facebook.com/suzzie.morais Suzzie Morais

        Seria maravilhoso não?

        O homem convence a mulher a ter o bebe, dizendo que assumira todas as responsabilidade, ficara com a criança, deixando claro assim que ela não precisa se preocupar.

        Uma criança leva nove meses para nascer (as vezes nasce prematura, mas deu pra entender), nesses nove meses muita coisa pode acontecer, o homem pode mudar de ideia. Ele pode conhecer alguém que não quer saber de filho de outra, pode pensar melhor e decidir que aquele não é o momento, enfim, ele muda de ideia.

        E ai eu te pergunto: como fica a mulher?

        Ai eu mesmo te responde: Sozinha, com um filho, que não queria, e um ex reclamando que 30% do seu salario ta sendo entrega para uma criança que ele tanto queria.

      • vivian

        Como não vê motivo? Se você nunca parou pra pensar nas complicações fisiológicas de uma gravidez, então terei a inciativa de mostrar por que uma gravidez não é simples:

        Gravidez é uma alteração na saúde.
        Pode causar inúmeros problemas, mesmo sendo completamente bem sucedida. Pressão alta e diabetes, só pra citar o básico.

        Além do mais, o Brasil ainda é um dos países que tem um número
        alto de morte materna, sabia? Muitas mulheres aqui morrem durante a
        gestação ou durante o parto por negligência médica, mau atendimento, e
        uma série de outros fatores.

        Eu só terei um filho quando eu quiser tanto, mas tanto, que me
        disponho a ter algum problema de saúde ou morrer pela causa. Não é tão
        incomum quanto parece, gente. A minha mãe mesmo quase morreu quando foi ter meu irmão mais novo.

        A pessoa tem que querer ser mãe, ficar grávida, por que problemas acontecem.

        A ONU vive em cima do Brasil cobrando que se diminua esse índice vergonhoso.

      • http://www.facebook.com/suelen.atomcockroach Suelen Jakutinga Atom CockRoac

        Sou obrigada a concordar que, assim como falei alguns pontos acima, não é justo pagar pensão porque a camisinha estourou! Você se previniu, um acidente aconteceu. A questão, Arthur, que eu acho também é que infelizmente essa nossa liberdade atual pode gerar problemas….. mas temos que ter consciência disso. O que quero dizer com isso é: você tem a liberdade de sair comendo geral; come uma mina aleatória no carnaval, a camisinha estoura, a mina toma pílula regular, e/ou toma do dia seguinte e mesmo assim engravida; ela resolve ter o filho, mas vc nao quer o filho de uma mina aleatória! Pois é… esse é o problema de sair comendo minas aleatórias!!! Ou a mina era sua namorada, aconteceu isso, e vc nao quer e ela quer. Em tese, se vc tem a cabeça no lugar, vc namora alguém com a cabeça no lugar – e vcs entram em um acordo JUSTO – se só ela quer, só ela banca!! Agora se vc namora alguém com quem não tem acordo, se ela fez de propósito pra dar golpe…. isso tudo também é fruto das suas escolhas….. resumindo: pensão não é justo em muitos casos, mas foi uma solução tosca, por causa dos problemas gerados por algum….. uma solução machista ao meu ver!…. Alex, o que vc acha?!

      • http://twitter.com/michellerizk Michelle Rizk

        Comparar aborto com pagamento de alimentos é misturar alhos com bugalhos. O ônus de ser pai/mãe vai muito além da questão financeira: envolve disponibilidade de tempo, saúde física e mental, perda de oportunidades de trabalho e lazer, sofrimento das expectativas sociais mais variadas…
        Tô vendo o pessoal falando de pensão alimentícia como se fosse um leasing, “quem escolheu o carro foi ela e não é justo eu ter que pagar”. Queisso, gente.

      • azi

        hilario o pessoal comparar 9 meses de gestaçao, parto e criaçao do filho com um desconto de 10% no contracheque.

      • Isa

        Se a camisinha estourou é pq foi mal colocada. BURRICE de quem colocou!

      • http://www.facebook.com/suzzie.morais Suzzie Morais

        “é justo o cara ter que pagar pensão por um filho que ele nunca quis? Vai perder 30% do salário por 18 anos só porque a namorada não queria abortar uma camisinha furada?”

        PAGAR PENSÃO NÃO É UMA OBRIGAÇÃO EXCLUSIVA DO HOMEM.

        A mulher/mãe também paga pensão a criança quando a guarda da mesma é dada ao homem/pai. É raro e poucas pessoas sabem disso porque é difícil encontrar um homem/pai que ficou com a guarda dos filhos.

        Não precisa acreditar em mim se não quiser, vá no Google e pesquise.

        http://www.keilamonteiroadvocacia.com.br/pensao-alimenticia/

    • Claudio Oliveira

      Mais ou menos Rodrigo, conheço mulheres que abortaram sem terem sequer falado com o parceiro que engravidou. E também conheço mulheres que pediram exame de DNA para confirmar uma gravidez indesejada para o homem. Por que a gravidez pode ser indesejável para a mulher e não para o homem? Não falamos aqui em direitos iguais? Sou megafavorável a legalização, mas acho que o homem também tem direito a participação na decisão. A não ser que ela seja a virgem Maria e engravide sozinha. Além disso, que ser humano independente consegue cuidar sozinho de uma criança? Você, como eu, deve conhecer um bocado de crianças sendo cuidadas por babás, avós, etc. Mesmo elas tendo pai e mãe, casados ou não.
      E com todo respeito, essa frase foi de um maxismo impar: “Porque o cara pode até querer ter filho, mas dificilmente ele vai segurar a onda sozinho, ele vai querer que a mulher exerça o papel de mãe.”
      Abs!

      • Olivia

        Claudio, uma vez que a gestante não quer levar a gestação adiante não deve ser do direito do homem que a engravidou exigir que ela tenha o filho.

        Da mesma forma, que não acho direito uma mulher manter uma gestação que o homem (também) responsável não quer.

        Não digo isso por questões “suspeitas” como pensão alimentícia, “falta de caráter em o homem assumir o que fez” ou etc. Simplesmente acho uma violação de meu direitos ver uma gestação em que também fui responsável tendo andamento contra minha vontade. Tanto pra homem quanto para mulher.

        “Porque o cara pode até querer ter filho, mas dificilmente ele vai segurar a onda sozinho, ele vai querer que a mulher exerça o papel de mãe.”

        Foi uma generalização infeliz. De fato, há muitos casos que isso ocorre mas não é via de regra.

      • Olivia

        Não digo isso por questões “suspeitas” como pensão alimentícia, “falta de caráter em o homem não assumir o que fez” ou etc.*, erro de digitação consertado. :P

      • José Alves

        Legal, ela vai matar um ser vivo pq não quer ficar gorda…
        Se não quisesse ter o filho, que tivesse se prevenido. Isso vale para os dois, homem e mulher.

      • Samira

        Supongamos uma situacao em que a gravidez é um fato e nem pai nem mae querem o filho. Sem querer explicar como as criancas nascem, caro José, homens podem simplesmente desaparecer, mulheres, nao. Dados este fato biológico e o fato social de que mulheres abortam, voce goste ou nao, abortar é questao de saúde pública. Legalizar é evitar menos mortes. Dizer “ela vai matar um ser vivo pq não quer ficar gorda…” é ofensivo, machista, reducionista, e uma atitude totalmente ignorante, porque demonstra um desconhecimento total sobre o processo fisiológico, social, psicológico e economico pelo qual passa uma mulher durante e depois de uma gravidez. Nao espero que voce entenda o que significa “autonomia sobre o próprio corpo”, porque seu comentario demonstra uma dificuldade de compreensao do proprio texto que voce acabou de ler, mas te peco que tente entender pelo menos isso: se voce dá tanto valor a vida, por que nao dá valor a vida das mulheres que morrem todos os dias tentando abortar por falta de opcao legal para faze-lo?

      • http://www.facebook.com/suelen.atomcockroach Suelen Jakutinga Atom CockRoac

        Graças a Deus nunca engravidei, porque ainda não quero, mas como já estou com 26, empregada e moro com um namorado que quer casar e ter filhos, se vier, será bem vindo. PORÉM, José, às vezes não é só não se prevenir!! Eu já passei por situações que a camisinha estourou! Tomei pílula do dia seguinte e deu certo. Mas podia não ter dado. E aí?! Não sei o que teria feito, se teria abortado ou não, mas esse não é o ponto. O ponto é que engravidar nem sempre é falta de prevenção – nenhum método é 100% eficaz!!

      • Carol

        E se fosse você que fosse ficar “gordo”, às vezes com 12 ou 13 anos? Não é ficar gorda, a coluna vai doer pro resto da vida… Nunca mais vai ser a mesma! O corpo todo se altera, surgem milhões de estrias, celulites, manchas pelo corpo e no rosto… E você vai carregar um peso enorme dentro de você… A perna vai doer, você não vai conseguir arrumar uma boa posição para dormir… Tudo isso para depois ter uma pessoa que você ama que sempre vai te lembrar do erro, do retardado com quem você transou aquela noite, daquele namorado que disse que te amaria para sempre e quando soube da gravidez, deu no pé… Conheço vários casos assim… E conheço um caso em que o cara quis a criança e a mãe não… Então, em vez de abortar, ela teve e ele está criando.
        As mulheres normalmente são muito mais sensíveis aos seus filhos. Os pais que mais frequentemente fogem, largam a mulher… É direito, sim, da mulher decidir sobre o seu corpo. Mesmo porque a maioria já faz aborto ilegal ou toma vários hormônios para tentar abortar. Independentemente de ser lei ou não…

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        Primeiramente, queria esclarecer que (pessoalmente) sou contra o aborto. Para mim, não é uma hipótese válida. E isso tem relação com uma série de outros valores e argumentos, que desfocariam do tema. Mas quando li “Por que a gravidez pode ser desejável para mulher e não para o homem?” não acreditei, Cláudio. Simplesmente o homem engravida a mulher e não “fica grávido”. Creio que o ser humano (homem e mulher) deve ter bom senso de compartilhar com o parceiro(a) seus valores, seus motivos, pedir opinião. Mas o seu corpo só é compartilhado na hora do sexo, do beijo, do abraço. Uma mulher não pode decidir que usar anticoncepcional não faz bem ao corpo dela e com base nesta afirmação, o seu parceiro deva fazer uma vasectomia… pode? Ela pode sugerir, mostrar os prós e os contras, pedir. Mas não me parece justo que ela tenha direito à decisão e cobrança, correto? Se para você, isso é fácil de compreender, acho que já sacou qual é o problema com gravidez indesejada por homens. Ou ainda acha que o contrário é melhor opção?

      • http://www.facebook.com/suelen.atomcockroach Suelen Jakutinga Atom CockRoac

        Fato. Adorei o exemplo da vasectomia.

      • GabiM

        A vasectomia é um processo medicamente reversível. Gravidez não ( sem contar aborto).

      • Claudio Oliveira

        Bom Isa Belli, sou pai e apaixanado pelo meu filho, mas já acompanhei uma namorada a uma clínica de aborto quando tinha 15 anos. Tudo tem sua hora e tudo foi conversado e combinado entre eu e ela. Acho estranho essa repulsa e pânico a gravidez, como algumas falam, parece que é um “saco de lixo” que ela é obrigada a carregar. E não custa lembrar, a variedade de anticonceptivos hoje é enorme. Depois do vacilo que dei a camisinha evitou a gravidez indesejada por mais de 20 anos com muito sucesso. Além disso, parece que serão os nove meses mais longos da história. Só quando era criança e adolescente achava que isso era muito tempo. Depois dos 30 um ano passa voando, infelizmente… Mas isso é na verdade o de menos. Filho(a) é para a vida toda! 1,2, 3 meses…isso não é absolutamente nada. Se tudo der certo, bote aí no mínimo uns 50 anos.
        Uma outra pessoa respondeu que não é o homem que “engorda” na gravidez. É esse o grande problema? Estética? Só as mulheres que foram mães são obesas? Qual o problema em ser obeso? Minha esposa está muito bem, obrigado! É fácil atirar para todos os lados e se achar correto, difícil é pensar no outro.

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        @claudiooliveira:disqus, como disse antes, pessoalmente sou contra o aborto. Mas não creio que a estética seja o único problema de quem decida por ele. O que posso dizer é que sei o peso da estética para uma mulher dentro de uma sociedade machista. Pra cuidar de um filho, a mulher precisa renunciar a uma série de coisas, por um longo período. para amamentar, por exemplo, não poderá se dedicar ao trabalho, pelo menos não como antes e por algum tempo. Isso pra quem tem planos que exijam uma dedicação mais completa – numa carreira científica, por exemplo, seria um impedimento. Há outros casos em que seria um empecilho, ou inconveniente maior ou menor. Eu não considero a opção do aborto válida pra mim (pelo menos hoje penso assim), mas também não me vejo em condição de rasgar (pelo menos, ainda!) com base na lógica e numa visão isenta de preconceitos, os argumentos de quem opta por ele. Moralmente talvez (?), mas não dá pra desconsiderar as consequências físicas e psicológicas para a criança em ser criada por alguém que a tem como um estorvo, ou que não pretende se dedicar muito a isso. Num caso concreto, eu poderia ter opinião diferente, mas neste momento, estou pensando, reunindo elementos e considerações, junto com você. Longe de mim pregar que o aborto é o certo. Mas penso que é errada e perigosa a hipótese do homem decidir ter um filho, contra a vontade da mulher, porque para isso ele inteiramente depende dela (inclusive dos bons hábitos e bom senso durante a gestação).
        Além do que falamos (estética, tempo, dedicação, abnegação, restrições..) há também outro estigma da sociedade machista que é o desprezo às mulheres que não forem mães e donas de casa exemplares. Veja, se vc vê uma criança desarrumada ou sozinha, pensa: “que tipo de mãe essa criança tem?” – é automático. Se chega na casa de uma família e tudo está bagunçado, pensa: “nossa, como a FULANA (mulher,esposa) é desorganizada, suja, relaxada”. Se a roupa do marido está amassada, há quem pense, “nossa, que tipo de esposa ele tem?”. Quando se encontra uma mulher gorda, os homens pensam “coitado do marido dela”. e dificilmente, pensarão: “coitada, será que o marido não vê que ela precisa de ajuda, pra ter mais tempo pra se cuidar?”.
        Precisamos pensar mais, muito mais Cláudio, para ousar definir algo que seja válido para todos sobre um tema tão polêmico e que envolve tantos (homem, mulher e criança) como o aborto.

      • Tamara

        Sinceramente, não sei nem porque vocês discutem isso. Se eu ficasse grávida e não quisesse, abortaria sem ao menos falar pro “parceiro”. Assim como já por diversas vezes comprei pílula do dia seguinte, tomei de boa e também não avisei nada. Assim como quando achei que tava grávida uma vez, fiquei na noia, fiz o exame e decidi o que queria fazer sem avisar a ele (só para constar: não iria abortar porque naquele momento da minha vida, uma criança seria super bem-vinda). Assim como tomo todos os dias meu anticoncepcional sem pedir ou solicitar nada para ninguém. Desculpa, mas é MEU corpo, é a MINHA vida, é a MINHA decisão.

        (aliás, nunca conheci NENHUM cara nessa vida toda que “queria” ter um bebê e a mãe não. Não sei em que mundo vocês vivem em que isso realmente acontece.)

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        Discutimos porque esse é um espaço para isso. Para se levantar hipóteses e trocar idéias. Achei as suas muito boas inclusive, só não entendi pq se irrita tanto com pessoas discutindo um assunto, para o qual você já tem uma opinião absoluta. Poderia simplesmente não ler, ou não comentar, ou ainda apenas colaborar com o seu ponto de vista.

        E já vi mais de um caso em que o cara teria ter um bebê e a mãe não. Pode não ser regra, não ser rotina, mas rola sim. ;-)

      • Beatriz Zacharias

        A questão do aborto sempre será espinhosa. Mas homens podem adotar, existem mulheres sozinhas que querem ser mães aos montes, existem bancos de óvulos e barrigas de aluguel. Sinceramente, se você quer ser pai não é difícil.

        Mulheres sentem dores, pesos, enjoos, varizes, estrias, engordam (sim, é muito fácil falar que é um motivo fútil, você não sabe se a mulher já sofreu bullying na infância e adolescência, se ela tem uma auto-estima perigosamente baixa, entre outras questões… e o que se ganha numa gestação não some tão facilmente quanto o que se ganha com um brigadeiro), tem crises de choro, péssimas noites de sono, passa meses comendo rigorosamente bem, tem que passar longe de bebida, café, açúcar, a pressão sobe, ela tem dificuldades pra se locomover, ela tem grandes chances de morrer antes ou durante a gestação. Existe depressão pós-parto que faz muitos mulheres se suicidarem, além da dor do parto, podem ocorrer complicações na cirurgia, seja normal ou cessaria, a coluna nunca mais é a mesma, seu peito fica dolorido e vazando leite por meses, seus hormônios demoram pra caramba pra voltar ao normal.

        Agora imagina passar por tudo isso; mais de um ano de sua vida praticamente jogado fora por uma criança que você não quer. Mais fácil abortar do que entupir mais ainda os orfanatos, criar com má vontade e criando feridas no emocional da criança que nunca vão sarar… se o homem quer, já citei formas como ele pode ter, ele não tem o direito de forçar a mulher a passar por tudo aquilo, ele criando a criança sozinho ou não.

        E não se esqueçam que uma quantidade absurda de mulheres morre todos anos em abortos clandestinos e com elas o punhado de células embrionárias que vocês insistem em tratar como alguém que já possui sentimentos e dores.

        Não me venham falar em métodos: existem mulheres que o organismo rejeita os hormônios contraceptivos e ela só sabe quando o pior acontece; furos na camisinha podem ser minúsculos e nem sempre o casal percebe que aconteceu, existem remédios que cortam os efeitos das pílulas e os médicos dificilmente avisam. Nenhum método é 100% eficaz, até mesmo a abstinência, pois estupradores (aqui incluo namorados que forçam a barra, parentes, supostos amigos ou estranhos que se aproveitam quando a mulher bebe demais… além da única forma que os homens se lembram de estupro, o cara que a ataca e violenta) existem, infelizmente.

      • Isa Belli

        Beatriz Zacharias, não sei se leu tudo o que escrevi, mas como respondeu no meu comentário, prossigo…

        Respeito a sua opinião. Concordo com basicamente tudo que disse. E ainda assim, na minha vida, eu não faria, nem que fosse estuprada. Mas isso, sou eu. Não espero que seja a lei.

      • Beatriz Zacharias

        E é isso que importa. É SUA decisão… as pessoas costumam achar que quem é a favor do aborto acha simplesmente ter filhos uma perda de tempo e pronto. Talvez tenham alguns que pensam assim, mas eu pelo menos sou a favor de a mulher decidir o que é melhor pra ela.

        Você merece parabéns Isa, pois você não pretende em momento algum impor uma escolha sua para terceiras e isso é o certo e muito mais do que a maioria consegue fazer: manter ou não a gestação, a cargo de cada mulher.

        E relaxe, só coloquei como resposta a você pra dar uma continuidade pra quem for ler depois… senão mistura comentário recente com de 2 meses atrás e fica uma bagunça.

      • Nana

        Mesmo não concordando com o seu ponto de vista, amei a forma que você esclareceu. Também discordo quando falam que ninguém quer ter o filho porque “vai engordar”. Infelizmente conheço muitos casais fixos, que estão até casados, possuem boa renda, e abortam porque têm medo da maternidade/paternidade, porque vão perder dinheiro e tempo, porque querem passear mais, sair mais, ir na disney. Acho muita falta de empatia e muita falta de amor não pensar numa criança pra dividir as coisas, acompanhar o crescimento dela. Não estou dizendo pra obrigar ninguém a ter filhos só porque está casado, mas acho que alguns motivos pra fazer uma operação de risco como aborto são EXTREMAMENTE fúteis.

      • GabiM

        Não são só os nove meses, As pessoas que estão falando de estética ou mudança corporal parecem não saber da gravidade médica que é o processo da gravidez. Além de deixar a gestante mais suscetível a inúmeras doenças, há também as complicações do parto, as eclâmpsias, as crises de hipertensão e tudo mais que pode acontecer. Se for cesariana ainda contamos com o risco da infecção hospitalar e outras pérolas médicas das cirurgias. Então, nesse caso além de expor o seu corpo (o feto no corpo da mulher e as alterações que ele causa) a mulher pode estar expondo sua vida, o que, no mínimo, lhe dá maior poder decisivo quanto a esse assunto.

      • http://www.facebook.com/suelen.atomcockroach Suelen Jakutinga Atom CockRoac

        Acho que a questão é que, REALMENTE, o corpo é da mulher. As opções:
        1. a mulher engravida, quer o filho e o cara tb: legal!
        2. a mulher engravida, quer o filho e o cara não: “problema dela!” (vai se virar nos 30 e vai criar o filho)
        3. a mulher engravida, e ninguém quer o filho: legal!!
        4. a mulher engravida, ELA não quer, mas ele sim: “problema dele!” (o corpo que será alterado com a gravidez, quem vai engoradr etc, etc, é ela!!!! assim, como no caso de ela querer e ele não o problema é dela, neste caso, o problema é dele! que conheça outra mulher para ter um filho, adote, arrume uma barriga de aluguel….).

        Acho justo. Duas situações são legais, uma é problema dela e a outra dele! Mais justo do que isso não dá!

    • Olivia

      Estava pensando exatamente sobre isso, Rodrigo.

      Acho que uma gestação só deve ser levada adiante com o consentimento de ambos os responsáveis por ela.

      “- Ok, pago tudo até a criança nascer e depois disso ela fica comigo e você pode seguir com a sua vida.”

      O pai assumir todos os custos e responsabilidades pela criança durante e depois da gestação da mãe funcionaria como uma espécie de “barriga de aluguel/gestação por substituição” pra mim – não uma obrigação, apenas um favor combinado pelos dois.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        E se a mulher não quiser ser a “barriga de aluguel”?

  • Carlos

    Quando tem notícias de mulheres que matam os maridos ou mutilam o pênis
    dele, grande parte das mulheres acham super engraçado,e dizem que ele
    mereceu. Quando a mulher é a vitima , grande parte dos homens repudiam o
    crime. Se querem combate o machismo lutem contra o femismo também.

  • Bruno Silva

    O texto está tão bem escrito que me fez ponderar se minhas atitudes estão ou não corretas em algumas situações.
    Com certeza lembrarei de alguns pontos no meu dia-a-dia para evitar gafes.
    O programa da vovózinha também foi ótimo!

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Todos temos atitudes machistas. Ninguém pode se declarar inocente.

      • Priscila

        Acho que esse é o ponto principal. Ninguém está imune, nem mesmo nós feministas, de ter atitudes machistas. Por isso que a reflexão e a autocrítica devem ser constantes.

  • samuel

    o discurso é furado, tudo o que faço de supostamente positivo é tachado
    feminismo e e tudo o que faço de supostamente negativo é tachado de
    machismo… e tudo se baseia que o leitor vai ter “nojinho” de ser
    tachado de machista…

    eu não tenho “nojinho” de tachado de
    machista, mas mesmo que tivesse , sempre vou encontrar um monte de
    pessoas pensam parecido comigo( ou seja sejam machistas também –
    inclusive mulheres)e não vão me chamar da machista.

    E o que
    importa pra mim é que essas pessoas mesmo machistas, são contra a
    violência contra a mulher, mesmo tendo pirracinha com feministas chatas.

    • anonimo

      “orgulho de ser machista”? que medo de pessoas como vc.

    • Carlos

      Concordo Samuel. Não ligo se me chamam de machista, eu nunca bati ou humilhei uma mulher , não sou um monstro estuprador como as feministas gostam de julgar quem não pensar como elas. O que me deixa mais irritado são os crimes cometido por mulheres contra homens serem motivo de piadas entre as mulheres. Agora disso ninguém reclamar, né???!!!

  • Sharon Caleffi

    Gostei pra caramba!

    Só filosofando um pouco, agora…

    Alex, se por uma mágica todo mundo deixasse de ser machista, acho que a estrutura da sociedade também deixaria de ser. Na rua, não receberíamos mais cantadas, provavelmente não haveriam estupros e, se houvessem, ninguém culparia a vítima, os poucos homens que batessem em suas mulheres seriam tratados como os criminosos que são por todas as pessoas envolvidas, os publicitários não fariam propagandas imbecis sobre estupro, e, se fizessem, os membros do Conar não descartariam as reclamações com explicações como “é uma situação absurda”.

    O que ficaria, talvez, são questões de saúde e legislativas (como parto não humanizado e aborto) que um congresso e uma faculdade de medicina não-machista mudaria rapidamente.

    Enfim, o que eu quero dizer é que são as pessoas que fazem a estrutura. @ policial, @ membr@ do Conar, @ diretor@ da escola onde menino não pode brincar de boneca. Se as pessoas deixassem de ser machistas, elas mudariam as estruturas machistas restantes tão rapidamente que a gente nem conseguiria ver.

  • Thiago

    Texto do caralho, dos melhores que já li aqui! E olha que já li mta coisa boa aqui… Acho que qualquer ser humano razoável vai, no mínimo, parar pra repensar alguns conceitos e, principalmente, comportamentos. Parabéns

  • http://www.facebook.com/people/Gustavo-Faria/1132579103 Gustavo Faria

    Discutindo sobre o feminismo com algumas mulheres sempre caio em uma questão, foi abordado que existem diferenças entre os gêneros, elas devem ser respeitas perante a lei, perfeito. E devem ter os mesmo direitos, ok. Mas em relação as atividades, existem ou não atividades que as mulheres desempenham melhor que os homens, ou os homens melhores que as mulheres, de maneira geral, ou isso realmente é machismo? Discutir quais são elas são outros 500…

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      “existem ou não atividades que as mulheres desempenham melhor que os homens, ou os homens melhores que as mulheres, de maneira geral, ou isso realmente é machismo?”

      hmmm…. e daí? digamos que provássemos cientificamente que os homens levam mais jeito pra ser engenheiros e mulheres levam mais jeito pra serem babás….. e daí? pq essa é uma conversa relevante? iria mudar alguma coisa?

      • http://www.facebook.com/people/Gustavo-Faria/1132579103 Gustavo Faria

        iria mudar, se quando eu divago com uma mulher sobre isso, estou sendo machista ou não…por exemplo para determinado tipo de grupo é melhor uma lider mulher, mas para outro determinado tipo de grupo é mais adequado um homem, sou formado em administração, e esse assunto geralmente surge sobre o papel da mulher na liderança de grandes empresas…

      • Lilian

        Pense que cada indivíduo é único. Se a gente separar profissões pelo sexo que a pessoa nasceu ou pelo gênero a que pertence… corremos o risco de fechar a porta na cara de muitas pessoas talentosas. Que a oportunidade seja dada a todos e assim que tem aptidão irá se destacar, independente do sexo que possui.

  • http://www.facebook.com/aldir.gracindo Aldir Gracindo

    Uma peça grandinha de propaganda feminista para homens. Comecei a ler há pouco, mas já vi muita coisa que será um prazer, com tempo, refutar.

    • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

      sim, é bem isso que todos precisam: que a realidade do sofrimento vire argumento a ser refutado com prazer.

      e que a tentativa de movimentar as coisas seja vista como peça de propaganda.

      com essa postura, aldir, você acha que há alguma conversa possível e transformadora para todos?

  • http://www.facebook.com/iodris Fabio Rodrigues

    Alegria ver isso publicado, Alex.

    Sei do cuidado, tempo e dedicação que você colocou neste artigo nos últimos meses.

    Eu aprendi muito sobre isso nesse tempo em contato com você aqui pelo PapodeHomem e presencialmente.

    Te agradeço demais.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      assim vc me faz chorar também. obrigado. :)

  • Cristina

    É muito bom, como mulher independente e feminista também, poder ler um texto como esse. Sim, devemos tudo às feministas, fui criada por uma avó machista, do tipo que acredita que mulher foi feita pra casar e ter filhos, nada além disso, mas também por uma mãe batalhadora que sempre me incentivou a ser independente e sempre respeitou (mesmo sem entender muito) a minha falta de vontade de casar e ter filhos. Não consigo nem imaginar como as mulheres se sentiam por não poder tomar decisões, principalmente sobre o próprio corpo, devo a essas mulheres o fato de que hoje eu tenho as minhas tatuagens e piercing, devo a elas e à luta delas poder escolher com quem fazer sexo ou não.
    Aos 6 anos de idade, durante férias de escola na casa de um tio, fui abusada sexualmente por um primo, e então, a culpa foi minha? Da roupa que eu vestia? Do meu comportamento?

  • http://www.facebook.com/iodris Fabio Rodrigues

    Alegria ver isso publicado, Alex.

    Sei do cuidado, tempo e dedicação que você colocou neste artigo nos últimos meses.

    Eu aprendi muito sobre isso nesse tempo em contato com você, aqui pelo PapodeHomem e presencialmente.

    Te agradeço demais.

  • André Martins

    Se o direito de escolha for a posteriori (aborto), esse direito deve ser estendido ao homem.

    • Maverick_RJ

      André, não quereria este direito… se pudesse escolher…
      No momento em que elas se descobrem grávidas é que devem decidir, se querem ou não… e se querem minha opinião ou não…

      Se chegar pra mim e comunicar a gravidez, significa que me acha responsável (como sou realmente) e quer minha opinião…

      E de maneira machista e apoiado em todo aparato legal… Se eu disser NÃO… NÃO VAI FAZER E PONTO…

      Se estão decididas pelo aborto, nem levem o assunto ao conhecimento de um homem…

  • http://www.facebook.com/people/Júlivan-Arantes-da-Silva/100001032282778 Júlivan Arantes da Silva

    Ótimo texto para jogar para a platéia. Mas a vida real, homens e mulheres não são iguais e por isso para mim isso tudo é uma utopia. Acho que os homens fizeram muita merda contra as mulheres e continuam fazendo. Enfim, mas OK, acho que a causa é justa e tem meu apoio. Talvez essa busca pela igualdade total seja uma simplificação viável num estágio inicial. Mas é aquela né? O que custa a mulher ficar com a tarefa doméstica e o homem com a manutenção e as despesas (por exemplo), se for interessante para ambos?

    • Carol

      Se o casal assim decidir, não custa nada.
      O problema é que essa decisão normalmente é justificada pelo fato de o homem ganhar mais que a mulher, então eles não podem se dar ao luxo de pensar na possibilidade contrária (o homem em casa e a mulher como fonte de renda).E, pior, muitas vezes nem há uma tentativa de se justificar… A decisão é tomada dessa forma inconscientemente porque é “papel da mulher” ou porque ela é “melhor” nisso.E isso com certeza é consequência do racismo na nossa cultura.

      • http://www.facebook.com/people/Júlivan-Arantes-da-Silva/100001032282778 Júlivan Arantes da Silva

        Concordo que nossa cultura é racista. Nesse caso, cabe à mulher deixar bem claro o que ela espera de uma relação para com seu parceiro. Se o cara não cumprir seu papel, tchau. Existe uma cultura machista? Óbvio. Mas se o pneu do carro dela furar, quem conserta? Quem paga o jantar do aniversário de namoro? Não estou reclamando, acho que tem que ser assim mesmo. Eu não compro esse discurso. A melhor maneira de disseminar uma inverdade é misturá-la com muitas verdades. É o que faz esse texto.

      • Jack Holland

        “A decisão é tomada dessa forma inconscientemente porque é “papel da mulher” ou porque ela é “melhor” nisso.E isso com certeza é consequência do racismo na nossa cultura”

        Claro, claro… até porque está cheio de mulheres loucas para sustentar maridos desempregados, certo? Não vou dizer que isso é impossível, mas é MUITO raro acontecer. Qualquer homem sem renda sabe que nesta situação o seu poder de sedução cai a praticamente zero, pois uma mulher, ainda mais bem-sucedida, via de regra procurará um tão bem sucedido ou mais do que ela, pois está enraizado na mente de todos, desde os tempos mais primórdios, que o homem é que deve ser o “provedor”. Abração

      • Lívia

        E isso se chama MACHISMO, champs.

  • Nathália Sardelli

    Eu podia dizer dezenas de coisas, sobre como esse texto salvou o meu dia, que é um serviço à sociedade, que “porra, existe esperança”, que eu gostaria de tatuar tudo isso na minha testa…
    Mas vou fazer uma confissão. Algumas poucas semanas atrás, uma amiga me chamou pra um ‘evento’. Era a Cabana, e assim que vi a organização, respondi “Putz, Rá… esses sites com “homem” no título já me dão um frio na espinha…”. Só consegui olhar o site com calma no fim do dia, em casa. Olhei, fucei, li algumas coisas… Pensei “ah, parece ok”. Assinei a a newsletter. Confesso, ainda abria os e-mails depois de inspirar profundamente e pensar “calma, tá tudo bem, eles parecem legais”. Depois ficava tudo bem, eu lia sobre whisky, filmes, coisas ‘aleatórias’ (no bom sentido). Ainda acho o “Bom dia, Fulana” de foder (no mau sentido). Mas o “embate saudável taí pra isso, né? Acabei não indo na Cabana, me arrependi. Mas agora, lendo esse texto, dá vontade de bater na sua porta, te dar um abraço e dizer “cara… obrigada!”.
    Curti a compilação, a exposição tão didática que beira a ironia, os links… Seu trabalho ficou foda. Parabéns.
    Só é uma pena que agora eu tenha que fechar essa página, pegar minha bolsa, botar óculos escuros e amarrar a cara, pra ganhar a rua. Você já deve saber, mas ó… ‘tá fácil não.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      Pois é, Nathália, eu apresentei uma prévia desse texto na Cabana e foi bem legal. :) É bom pra gente ir revendo nossos preconceitos. :)

  • http://twitter.com/robsonmioto Robson Mioto

    O texto é excelente sem dúvidas.

    Só não concordei com a última parte que fala sobre quando sua namorada engravida, ambos são pegos de surpresa com a notícia e você pergunta a ela: “que VOCÊ quer fazer, meu amor?” Se o sexo foi uma decisão consensual, ou seja se os dois aceitaram fazer sexo, porque a decisão de o que fazer em uma gravidez, que foi resultado da relação sexual dos dois, deve ser deixada somente na mão da mulher?
    Acho que deve ser decidida pelo homem e pela mulher, pois mesmo sendo a mulher que terá o filho, a criança que vai nascer é fruto dos dois.
    Perdão se compreendi errado essa parte, mas se o que eu compreendi está certo, então minha opinião é que as decisões sobre gravidez devem ser do homem e da mulher.
    Não tenho ideia de como é a dor de uma gravidez, mas acho que se a decisão refere-se a interromper a gravidez, o caso de um aborto, deve ser uma decisão conjunta, deixando claro que não concordo com o aborto, não vou explicar porque, pois foge ao assunto nesse momento.

    Mas parabéns pelo texto, uma verdadeira aula!

    • http://twitter.com/_nandasantos Fernanda Santos

      “Se o sexo foi uma decisão consensual, ou seja se os dois aceitaram fazer
      sexo, porque a decisão de o que fazer em uma gravidez, que foi
      resultado da relação sexual dos dois, deve ser deixada somente na mão da
      mulher?”
      Porque a criança está no corpo da mulher e não no corpo do homem.

      • http://www.facebook.com/alexandre.baratha Alexandre Baratha

        Nossa, que simplista. Então se a mulher tiver “no meu carro” eu posso jogar ela pra fora com ele andando? O carro é meu, ela tá nele, posso matá-la?? Veja só, não parece mais justo que se a mulher pode ter o direito de matar o filho, após o aborto ela deva ser morta? Assim ela não engravidará mais, nem será necessário mais abortos!! (já que é pra pensar com os cotovelos né… começamos logo)

      • liana

        é claro super legal a analogia, tipo assim, o carro tem você dentro dele, ou você está gerando o carro, ou vc e a mulher estão sendo gerados pelo carro…
        desculpa, me perdi, mas qual parte do carro faz você depender completamente dele pra sobreviver?

        ah por favor, me explique mesmo!!!!!!!!! lol

      • liana

        não péra, não explica não, que eu não vou ler tá?

      • Julia

        Mi.so.gi.ni.a.pu.ra.

      • http://twitter.com/robsonmioto Robson Mioto

        Porque a criança está no corpo da mulher e não no corpo do homem.

        Essa lógica é falha também. Pense comigo e se a criança que for nascer for uma mulher e a mãe abortar, essa mulher que nasceria decidiu o que fazer com o corpo dela?!

    • http://profiles.google.com/levi.deluca Rafael Levi

      Mas robson não acredito que qualquer criança que for vai querer nascer em um lar que a própria mãe não o quer. Se ela não quer, não adianta…

      • http://www.facebook.com/alexandre.baratha Alexandre Baratha

        vai nessa…. você então preferia estar morto do que nascer com uma mãe ruim? é isso? você prefere ficar desempregado do que ter um patrão chato? não comer a ter que comer pão amanhecido? mas tem cada uma…

      • liana

        é, se vc ñ tivesse nascido, se tivesse sido abortado, o que vc acharia? kkkkkk

        ilário demais a lógica! #soquenão

      • MM

        Se a mãe não quer o bebê, existem outras opções que não o aborto. Se o pai quiser, ele fica com o filho e ela não. Se nenhum dos dois quiser a criança, entreguem à assistência social que achará um lar.

      • http://twitter.com/robsonmioto Robson Mioto

        Mas mesmo não querendo Rafael, tendo feito o sexo e este gerado um ser humano, não podemos simplesmente descartá-lo! É um ser humano! Não é como descartar um objeto.
        Na minha opinião o casal que enfrenta uma gravidez seja ela indesejada ou não deve responsabilizar-se pela criança ou caso a mãe não queira ter o filho deve dar a outra pessoa que possa e queira criá-lo! Sei que há casos em que a mãe corre risco de vida, ou que a criança é anéncefala, esses casos são de extrema complexidade e acho que cabe aos médicos e ao casal decidir o que fazer, afinal são os pais que tem responsabilidade pelo ser humano que virá e os médicos os conhecimentos necessários para saber o risco desse tipo de gravidez.
        Mas voltando ao assunto imagine o aborto fosse praticado em toda gravidez indesejada?!
        Hoje em dia existem muitos métodos contraceptivos, é complicado se alguém alegar que não teve oportunidade de usar proteção no ato sexual ou tomar algum remédio contraceptivo antes.

  • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

    Dia histórico no PdH. Muitos movimentos culminando nesse texto.

    Agora, pessoal, imaginem 50 homens ouvindo isso diretamente do Alex, sem direito a comentários, por uma hora sem respiro.

    Foi o que aconteceu no 5º Encontro Nacional da Cabana.

    Eu chorei ao final ao reconhecer o tamanho do buraco e o quanto eu contribuo pra merda toda.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      todos nós, gitti. eu não falo essas coisas de cima, falo de baixo. sou culpado também.

      • Homem de verdade

        Áh,vá tomar no cú, viadagem do caralho, querendo manipular os outros ainda ó, quem com corda com essa viadagem ai é tudo fresco e afeminado, e eu falo o que eu quiser. O cara que escreveu essa merda parece até que queria ser mulher, áh vá se fuder, maldito fdp que me mandou o link desse site.

      • Alexandre

        Me diga uma coisa, 50 caras ouviram e pronto?
        Nenhuma objeção?
        Sabe o que dizem sobre maiorias?

        E sim, tbm me pergunto o motivo do autor escrever este texto desta maneira. Hermética e radical.
        Já debati o tema machismo com alguns psicanalistas, na maioria, ou são caras com um feminino exacerbado ou sofreram com este machismo, geralmente viram mães sofrendo e agora são “radicais”…

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        Vc achou esse texto hermético e radical?

      • Alexandre

        Não ficou óbvio?!

      • http://guitarrismos.wordpress.com/ Rafa

        Ué, qual o problema em ouvir e pronto?

      • Alexandre

        Não consigo imaginar 50 pessoas, pensantes, ouvindo uma pessoa única e não surgir outras visões em um tema destes.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        alexandre, o rafa é uma das 50 pessoas q estava lá. pergunta pra ele. se ele mentir, vão aparecer 49 caras corrigindo! :)

      • Alexandre

        O ponto não é este, exclusivamente. Não é demagogia, acho que falta ao brasileiro racionalidade, no sentido de discutir temas. Os comentários se resumem a boa parte de feministas dando positivo para comentários feministas ou que depreciem alguma visão contrária. Então, fazer o quê?

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        fazer nada, ué. por que vc acha que tem que se fazer alguma coisa?

      • http://www.facebook.com/ana.elena.75 Ana Elena

        Uma pergunta, antes de tudo: que outra visão poderia se levantar sobre o assunto?

      • Alexandre

        Ana, eu até reescreveria meu comentário, mas ele se perderia outra vez em ódio e ausência de respostas… sério, desculpa, talvez nãovc não seja do tipo

      • http://guitarrismos.wordpress.com/ Rafa

        Olha, falarei por mim. Até porque só posso falar por mim, e não pelos outros caras que lá estavam.

        Eu achava que fazia alguma ideia do que era o feminismo até então. Não fazia. Depois da palestra, descobri que era feminista e nem sabia, graças ao questionário. E me dei conta de uma porrada de cagadas que fiz a vida inteira, sem nem saber. Mesmo me achando um cara certinho.

        Ficou evidente que eu não entendo lhufas de porra nenhuma, então é melhor nem começar a dar pitaco.

        Me parece, do alto da minha ignorancia, que o feminismo é daqueles assuntos que não tem muito mais o que debater, e que só nos resta uma obrigação moral de consertar as coisas.

        Pode até ser que haja algo algo pra ser debatido. Mas quem sabe disso é o grupo que se fode, e não o grupo dominante.

      • http://www.facebook.com/ana.elena.75 Ana Elena

        Eu concordo Rafa. Por isso a minha pergunta pro Alexandre, o que mais pode ser debatido? Fiquei curiosa para saber o que o Alexandre achava. Enfim, acho que depois dessa aula tenho (e acho que todo mundo, na verdade) ainda muito a aprender.

      • Alexandre

        que lixo, quem sabe disso é o grupo que se fode? Mermão, você não tem opinião, não? Vc não conversa com mulheres? Vc não convive com familiares mulheres? Essa ideia de que eu sou homem, nao sofro nada, não posso nem opinniar é idiota!

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        Alexandre, releia suas palavras ao Rafa. Você basicamente está dizendo que é idiota quem pensa diferente de você…

      • Alexandre

        Bom, ” Sua opiniao é diferente da minha logo você é machista, disse você no texto!”

      • http://guitarrismos.wordpress.com/ Rafa

        A minha opinião eu dei. Acho que não tenho instrumental nem bagagem e nem moral pra falar desse problema.

        E você? O que tem a dizer? Até agora você não afirmou nada. Apenas negou o que outras pessoas disseram.

      • Guest

        ” Sua opiniao é diferente da minha logo você é machista, disse você no texto!”

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        Oi Alexandre.

        Perdão, mas acho q vc está se confundindo.

        No texto, eu digo claramente, várias vezes, q não faz sentido acusar ninguém de machista, justamente porque somos todos machistas, homens e mulheres, justamente pq a própria estrutura da sociedade é machista.

        Então, não, o texto nunca aponta o dedo pra ninguém e acusa de machista, e muito menos não por discordar da minha opinião…

        Veja as seções 18 e 19:

        http://papodehomem.com.br/feminismo/#feminismo18

      • Sa

        você confunde apoiar ou não a equivalência(ser ou não feminista) com tomar ou não atitudes machistas.

      • Ricardo

        Adorei seu comentário, Rafa! Acho que é bem isso. Não tem que debater nada, temos é que “consertar as coisas”.

      • Sa

        você confunde apoiar ou não a equivalência(ser ou não feminista) com tomar ou não atitudes machistas.

      • Alexandre

        O mais engraçado é que eu, em um site que prima pela discussão, ao achar estranho não acontecer um debate sou alvejado com 11 negativos.

      • http://guitarrismos.wordpress.com/ Rafa

        Até agora o debate não começou. Vocênão afirmou nem expos nada que se contraponha ao texto. Só atacou visões de outras pessoas, sem nem construir uma critica que seja.

        Estamos todos esperando até agora pelos seus argumentos

      • Alexandre

        rafa, pus ali em cima de forma bem concisa…

      • Jetro

        O debate começou no momento em que o autor publicou o texto.
        E os argumentos já foram apresentados logo acima…

        Lí o texto inteiro e sempre me considerei “feminista” sim por lutar pelos direitos iguais entre os gêneros, assim como qualquer outro direito igual apregoado para a humanidade. Porém, assim como o @Alexandre, eu também senti uma ponta de sentimentalismo e até, porque não dizer, demonização do “outro lado”, dito machismo. Se, como apresentado logo no começo do texto, machismo e feminismo não são antagônicos, nem duas faces de mesma moeda, então como pode-se afirmar com tanta veemência que eu sou ou um ou outro?

        Não tem opção “c”?

      • http://guitarrismos.wordpress.com/ Rafa

        Machismo e feminismo são antagonicos e mutuamente excludentes. Ou temos um, ou temos o outro.

        Machismo é uma superioridade de direitos para homens à custa das mulheres. Feminismo é igualdade de direitos, na teoria e na prática. Explicando de forma bem grosseira, é isso

        Se eu estiver enganado, me corrijam.

      • Iceman

        Na teoria, feminismo seria igualdade de direitos.
        Na prática nem tanto.

        O fato é que hoje o feminismo não se trata mais de uma busca por igualdade de direitos, mas sim de privilégios.

        É só analisar os dados do IBGE para ter uma noção do que estou falando.
        Alardearam tanto que o número de mulheres que sustentam a casa cresceu, mas esqueceram de mencionar que esse número é composto, quase em sua totalidade, por lares sem a presença de um homem, seja porque morreu, por divórcio etc.
        A realidade é que na maioria dos lares convencionais, isto é, compostos por pai, mãe e filhos, são os pais que sustentam a família.

        Outro fator bastante interessante é a reclamação a respeito das tarefas domésticas.
        As feministas enchem a boca para falar que as tarefas domésticas devem ser divididas, mas na hora de dividir as despesas domésticas elas não querem, só querem ajudar.

        As feministas lutaram para trabalhar fora, mas não querem rachar a conta.

        As feministas “podem fazer tudo o que um homem faz e de salto alto”, mas querem que o homem troque o pneu do carro ou carregue suas sacolas de compras.

        Então é isso, as feministas querem os direitos sem a contrapartida das obrigações.
        Direito sem obrigação não é direito, é privilégio, logo, o feminismo luta por privilégios.

        E, sim, antes que digam, o objetivo foi ser raso e superficial mesmo, o espaço não permite maiores aprofundamentos.

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        Fala, Alexandre.

        Cara, não me sinto estranho ao seu comentário.

        Entendo que existem trocentas visões diferentes sobre o que é machismo ou feminismo. Eu escutei essa visão do Alex e já escutei coisas confusas vindas de tantas outras mulheres e homens – sobre machismo e feminismo.

        De repente, lendo os comentários, pode surgir uma sensação de quase não haver espaço pra fazer algo diferente de apoiar o texto.

        Algo como, “apoia sem pensar muito ou vai ser linchado, mané!”…

        E muitas vezes tudo que se precisa é espaço pra pensar e divergir, mesmo que a opinião vá se transformar (ou não) com o tempo.

        Te digo o seguinte, manjo pouco sobre o tema – além da minha postura intuitiva e do bom-senso(suposto…).

        Se puder compartilhar links ou coisas interessantes sobre o que pensa, te digo que vou gostar de dar uma olhada.

        abraço, cara

      • Alexandre

        Guilherme, alguns caras tentaram escrever sobre a “outra visão”, estão todos cheios de negativos entre os últimos, sem resposta aos questionamentos.

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        A discussão, quando fica acalorada como essa, com centenas de comentários, e sobre um tema tão polêmico, muitas vezes se torna uma espiral bem difiícil de controlar.

        Vou lá embaixo dar uma olhada mais tarde. Quero ver os pontos de vista opositores. Se ficar só todo mundo que já concorda com o que foi exposto, acaba não rolando avanço.

        Gosto da coisa de se misturar tribos que nunca se falam, num ambiente decente, pra deixar rolar bons papos…

        Tô no meio de uma reunião dando umas bisolhadas rápidas por aqui. Depois que encerrar o trampo volto pra acompanhar.

      • Alexandre

        Eu estou em um momento meio complicado agora, mas gostaria de escrever um texto sobre isso.
        Mas me parece que outros caras escreveram e nem resposta obtiveram. Me pareceu também que o pdh está indo por esta linha entende? Não que seja errado, mas demonstra o ponto a ser defendido a meu ver.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        alexandre, o papodehomem está sempre aberto a artigos e opiniões de todos os pontos de vista, mas vc teria que escrever abaixando um pouco mais o tom, sem chamar as pessoas que discordam de vc de idiotas, etc.

      • Guest

        alex, eu chamei o pensamento ou a ideia de idiota? é engraçado como vc pregou isso no texto, atitude machistaXmachista e não consegue reconhecer isso no meu comentário…

      • Alexandre

        alex, eu chamei a pessoa ou a ideia de idiota? é engraçado como vc pregou isso no texto, atitude machistaXmachista e não consegue reconhecer isso no meu comentário..

      • aquiles

        voce faz isso muitas vezes alex

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        Então, se tiver afim de avançar nisso de escrever sobre outras visões, manda um email pra:

        guilherme arroba papodehomem.com.br
        posts arroba papodehomem.com.br

        Estamos abertos pra qualquer papo, o tempo todo. Se não foram publicados, presumo que não estavam bons. Adotamos um crivo editorial elevado. Mas não posso afirmar, não faço a peneira dos textos de novos autores.

        De todo modo, não temos frescuras ao passar qualquer tipo de feedback, seja pra dizer que achamos do caraleo ou uma bosta.

        Nem sempre damos conta de produzir/publicar o que pensamos, como gostaríamos, é um esforço constante.

        abraço, cara

        ps.: email transbordando, posso demorar a responder…

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        Mandei um texto e o jader respondeu, com dicas e etc.

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        valeu, Fernando!

      • Alexandre Matos

        Acho que o texto foi de boa cara, não vejo essa pressão… É que muita gente não pensa muito sobre o assunto e acaba ficando com a sensação de “tapa na cara”.

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        Era pra refletir, o resultado foi 50 reflexões e não 50 antiteses.
        Pq eu tenho que concordar ou discordar na hora sem refletir?

      • Alexandre

        Você não “tem” que nada, Fernando. Não falei para não refletir. Não falei que deveriam haver 50Putz, ngm discordou, teve uma visão diferente ou nova?

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        Sabe o que significa reflexão?
        Quando ele terminou, ninguém pediu a palavra, somente o Gitti que agradeceu.

      • Alexandre

        Repito tem que haver 50 anencéfalos para escutar um cara falar sobre feminismo 50 minutos e não ter um ponto de divergência, a gnt sabe que anencéfalos não atingem a maioridade.

        E essa reflexão foi quando? Quando vc estava pagando para eles te transformarem em um homem melhor na cabana?

        E com este texto vc é o mais querido do trabalho? Cara, me deu uma vergonha alheia com este comentário. Friendzone nota 1000…
        Panaquinha, vc nunca teria condição de ser um panaca mesmo.
        Não é pelo conteúdo de nada que lhe falo isso, é pela postura, como já haviam dito…

      • Fabio Gimenez

        Convido você a assistir a palestra do Alex, junto com os “50 anencéfalos” e depois que ele terminar, nos mostre o seu ponto de vista.
        Houve conversa sim, algumas pessoas manifestaram duvidas referentes a visão do Alex e fizeram suas perguntas, outras pessoas questionaram a falsa dicotomia entre feminismo e machismo e ouviram as respostas.
        O ponto daquela palestra não era gerar uma discussão, um debate. Até porque do ponto de vista de um “diálogo”, debater não nos levaria pra lugar algum no contexto em que estávamos. Ao debater estaríamos defendendo cada um a própria opinião, próprio ponto de vista. Não tem o que defender, não ali. O objetivo naquele contexto (Cabana) era abrir as visões de todos os presentes, conhecer novas opiniões e pontos de vistas e crescer com esse novo conhecimento, descentralizar as opiniões e descobrir (oh!) que existem cabeças que pensam diferente (e mais) do que a nossa, não discutir qual está certo ou errado (mais uma vez, não ali, não naquele contexto).

        Mas me parece que você não está disposto a entender isso, pelo que tenho notado dos seus comentários, o seu foco é discutir. Por que não tenta só ler? Seu texto, sua opinião, seus argumentos, tudo em paralelo com o texto, a opinião e os argumentos do Alex. Sem comparar, só lê. Depois que conseguir isso, nos mostre o seu ponto de vista, eu estou curioso pra saber.

      • Aline

        Alexandre vc acabou de dar exemplos de homens sofrendo com o machismo. Na boa, na boa mesmo,meio que natural quem sofreu sair pro ativismo, embora muitos o façam or ter tirado a venda dos olhos.Eu sou ativista feminista e nunca nunca sofri violencia, mas defendo até a morte que mulheres deixem de sofrer. Nosso propósitos de vida…

      • Uma pessoa

        Olha a coceirinha mão. Incrível.

      • Pro imbecil aí em cima

        Com corda ou sem corda? Tenta digitar com as mãos e não com o pênis, dá mais credibilidade.

      • Ps

        kkkkkkkkkkk

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        Pq será que te mandaram o link?
        Por isso que eu falo: Rala a buceta na parede mas não da pra um cara desses.
        Duvido que leu tudo, só deve ler jornal de futebol…

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        @facebook-1770199954:disqus, tenho uma sugestão melhor… da próxima vez que o maldito for mandar algo, devia mandar acompanhado de uma corda. ” com corda?” rs

      • aquiles

        ar de arrogancia em foto feia nao combina

      • http://www.facebook.com/mosatsad Mosa Tsad Martins

        Rala a buceta na parede mas não da pra um cara desses .. concordoooo, pelo amor de Deus. Jesus maria josé, credoo uma ter o desprazer de sair com uma criatura dessa

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        @7e1dc2485a022f940c5f503458ac34d0:disqus , seu nick não seria um pleonasmo?

      • Alexandre

        Alex, vc lembra de algum momento na sua vida presenciar alguma violência contra alguma mulher próxima a você, querida, e não pôde fazer nada?

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        talvez, alexandre. talvez.

      • Alexandre

        Bom, não que seja o caso, mas demonizar todos os outros homens e ser impenetrável como um átomo não vai fazer a dor passar, não vai amenizar o sofrimento. Talvez, você esteja perpetuando um ciclo, agora reverso.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        alexandre, onde foi q vc viu uma “demonização de todos os homens”?

      • Alexandre

        No ponto de vista tendencioso

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        bem, o texto não diz em nenhum momento que todos os homens são demônios, ou malvados, ou errados, ou opressores. talvez vc devesse ler o texto de novo. abraços.

      • Alexandre

        Infantilizar meu comentário ao extremizá-lo é uma forma inteligente de me ridicularizar e terminar um diálogo.
        Mas, ok, vou ler várias vezes o texto e ver onde não interpretei certo. Afinal, seria impensável VOCÊ reler o texto e ponderar sobre a possibilidade de ter passado uma mensagem como expus, mesmo que subliminar.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        onde é q vc acha q infantilizei seu comentário?

      • Renato

        Claro que nem todos são. Os que nunca contradizem mulheres, por exemplo. Os que contradizem são “machistas”.

      • Tatiane Souza

        Não, manoooo… A questão não é contrariar! Não queremos estar sempre certas, só queremos poder falar! Sente a diferença?!

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        @Renato, enquanto a ação focar no contradizer um ou outro não importa de que lado você está. A conduta é errada, amigo. É necessário, abrir espaço, dialogar, dar liberdade para a discussão. A luta do feminismo é essa. Gente babaca, é gente babaca, e isso não depende de sexo. Ninguém está propondo encontrar o culpado e sim a solução. Se alguém não enxerga o problema, muito possivelmente é parte dele. Se consegue, pode fazer parte da solução. Nenhuma mulher espera ter razão sempre – só as estúpidas. Assim também se dá com os homens. Queremos diálogo.

      • Alexandre

        Estou impressionado, no início estava tentando cv com vc tranquilamente, mas fui percebendo que seus comentários são só para ditar a conduta do outro. se vc não quer responder ignora, só isso, professora.

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        Até agora, não ditei nada aqui, Alexandre. Não te tratei como ninguém abaixo ou acima de mim. Nem ignorei, pelo contrário. Fui aberta e sincera, te tratando como igual – e sei que há um preço alto a se pagar por isso. Caso tenha se sentido ofendido, quero que saiba que não foi minha intenção. E não vejo problema algum em me desculpar, para manter um diálogo decente com você – afinal de contas, não vejo outra forma de aprendermos o que é melhor, senão pela troca. Por isso, peço que aceite minhas sinceras desculpas. E se apontar mais especificamente o que fiz que te ofendeu, seria ótimo, para que eu pudesse evitar ou esclarecer algum mal entendido. ;-)

      • Alexandre

        Isa Belli, vou ser bem sincero. Ficar repetindo que alguém é feminista, mesmo com jeitinho e palavras meigas, sem saber enqto essa pessoa de forma enfática diz que não é muito irritante. No mais eu coloquei alguns pontos que eu acho que são relacionados a discussao, sim. Se vc nao achou tudo bem, a opinião é sua. O que não dá é o tom de sabedoria suprema dizendo os motivos de outras pessoas não responderem e o tanto que distorci a discussão com assuntos outros. Vc acha que um ser com mais de 10 anos nao saberia que talvez alguem nao quisesse responder, alguem nao achasse que valesse a pena? O que me intriga são os dislikes, as ofensas baratas, nao suas, sem rebater os argumentos. Depois alguns tentam responder com alguns argumentos tão idiotas que me dá desgosto… Vc parece ser uma pessoa bem educada, mas bem fechada em suas ideias. Infelizmente o espaço para comentários nao funcionou neste texto, mesmo. Como disse, são acusações e defesas, nuas, não são vestidas de nenhuma explicação. Qdo foi tentado algo, foi engolido pela avalanche de comentários ou dislikes

      • aquiles

        alex sempre achando que os leitores nao leram direito

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        aff

      • Alexandre

        aff??? emo!

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        O “aff” era sobre uma merda que vc escreveu, mas vc escreveu tantas merdas que nem lembro exatamente sobre qual foi.
        Não entendo como o Disqus organiza as mensagens fica uma bagunça.
        De verdade, 99% do que vc escreveu aqui ontem não merece mais do que um “aff”.

      • http://www.facebook.com/ana.elena.75 Ana Elena

        Pô alexandre, um ciclo reverso? Na boa, acho que mesmo na situação que o feminismo fosse super bem sucedido e que em uma feliz situação hipotética conseguisse mudar a mentalidade patriarcal estabelecida durante milênios, nunca ia reverter um ciclo de poder porque – pasme- não é essa a intenção. A intenção é igualar. E foi isso que o texto quis passar.

      • Alexandre

        Mas é justamente neste ponto que chamo de radical, hermético. Frases do tipo, “você não entendeu nada”, ” se não for assim, você é machista”, acho que é um ciclo reverso. Dizer homens só são beneficiados e as mulheres só sofrem com tudo acho que é um extremismo tbm. É por estes e outros pontos que ACHO que o autor talvez tenha posto um pouco de sentimentalismo no texto, compromentendo a imparcialidade, na minha humilde opinião. Sim nao acho que poderemos nos desfazer do nossa identidade ao escrever, mas algumas pessoas deixam isto muito exacerbado. Escute a historia do holocausto pelos arianos, judeus e russos…

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        alexandre, com o devido respeito, acho que vc está usando a palavra hermética de maneira equivocada…

      • Alexandre

        Com certeza, Alex, eu não sei usar esta palavra!

      • http://www.facebook.com/ana.elena.75 Ana Elena

        Alexandre, eu não senti o sentimentalismo… mas assim, eu acho até que é uma coisa positiva no texto. Acho que na verdade nos surpreende porque é, às vezes, uma realidade afastada de nós – no sentido de que a gente não pára para pensar que o machismo está aí, enraizado, que a gente tem atitudes machistas. Pode ser que pareça exagero porque nós vivemos uma vida tão fechada que acabamos não percebendo o que está rolando por aí, até que a gente passe por algum situação que nos jogue contra essa realidade. Quanto a questão das frases, enfim, releia alguns comentários como o do “Homem de verdade” (Tsc) e você vai ver que eles merecem esse tipo de repercussão.

      • Alexandre

        @facebook-100000352577686:disqus , meu comentário com as fontes e com explicações pormenorizadas ficou lá embaixo, cheio de negativos e sem respostas. Vou por questões resumidas e que posso provar por meio de pesquisas e fatos.
        Tópicos a serem debatidos: Se forem responder, por favor, usem a legenda numérica.

        1- O autor coloca o feminismo como algo a priori bom e o machismo como algo ruim.E as consequências negativas do feminismo: aumento de dst’s, diminuição da amamentação, aumento do uso indiscrimando de fórmulas aumento de cesáreas, etc.
        2- A frase de uma das maiores expoentes do feminismo: Gloria Allred: If You’re Not a Feminist, Then You’re a Bigot. E seu autoritarismo! Como não falar em radicalismo com algumas feministas?
        3- Qual é o conceito de feminismo e machismo, sim porque é muito fácil partir da premissa que o bom é feminismo e o ruim é machismo (COMO ESCRITO NO TEXTO).
        4 – Como chegar a uma igualdade, tendo apenas premissas de uma parte, a feminista? Isto é sexismo!
        5- A violência doméstica contra homens é menor mas quase tão frequente quanto as das mulheres, o que seria isto? Machismo ao contrário ou apenas comprovação da aceitação da violência de forma geral em nossa sociedade. Eu acredito que seja a aceitação da violencia o principal problema da violência aqui no Brasil. Os homens morrem mais de 10x mais que mulheres por violência, e isso seria o quê, não me façam vomitar, afirmando é o machismo!!! Se o machismo fosse tão responsável pelas mulheres, não digo que não aconteça, mas os homens deveriam acreditar de fato que poderiam bater e matar as mulheres porque é seu direito, e não vejo muitos assassinos justificando assim o ato.
        6- Se procuram direitos iguais por que nao brigam por direitos iguais qto a custodia, pensao, alistamento militar, direitos reprodutivos? Se buscassem tanta igualdade nao reinvidicariam tantas politicas de fim a violencia contra a mulher (nao estou dizendo para nao existir) mas como disse seria necessario 10x mais investimentos em violencia contra h do que contra mulheres uma vez que eles sofrem muito mais que elas de violência.
        7- Pq nao lutam para terem um julgamento com o mesmo rigor que os homens tÊm? Mulheres tem sentenças 40 por cento mais leves que homens pelos mesmos crimes.

      • Alexandre

        Ainda me pergunto o porquê de ngm ter debatido estas passagens, e é por isso, @rafaelspm:disqus , que não entendo como todos ficam ouvindo e concordam.
        1- Falar que mulheres vivem com medo de serem assassinadas e homens nao, quando sao os homens muitas vezes mais assassinados que mulheres.
        2- A questão da legislação para contracepção cirúrgica é a mesma para homens e mulheres, não tem diferença como dito no texto.
        3- A comparação com o acidente de carro. Vcs não tocariam no assunto com o amigo de vcs sobre velocidade e cinto de segurança? Bom, meu irmão sofreu um acidente sério e sim conversei com ele sobre isso.
        4- Estupro: Dizer que alguém que prega comportamentos para evitar riscos está tirando a culpa do agressor e colocando na vítima é a mesma coisa que dizer que direção defensiva é tirar a culpa do infrator e colocar em quem a pratica. Só pq prego uma atitude defensiva nao estou dizendo que o outro nao tem culpa. Ex. Eu tenho 1,89m peso 80 kg, já pratiquei um tempo artes marciais, hoje pratico corrida e natação. Tenho 9% de gordura corporal e 24 anos. Ainda sim não saio a noite a pé, não ando em locais escuros, nao paro em simáforos. acho que estou tirando a culpa de um ladrão e pondo em mim então!!!
        5- Outro ponto foi em relação àquela matéria de estupro, entrei e vi a matéria. Acho que o autor usou de má fé ao colocar daquele modo, os juízes e ministros não podem julgar pelo que acham, vc reparou na questão da legislação de quando o crime foi cometido e qual foi a acusação de estupro (não foi essa que ele usou de força), achei que para reforçar seu argumento você foi “malandro” com as palavras. Cadê a edição do pdh?
        6- Inicialmente gostaria de começar abordando o tópico sobre “female supremacist”, concordo com o autor neste ponto, e ele diz não conhecer pessoas que defendem esse ponto. Nem eu. E é mais ou menos nesse ponto que vejo o machismo, me lembro de um caso de curitiba de um mascu, que dizia que mulheres eram inferiores etc. Hoje em dia não vejo isso, não vejo homens justifcando o estupro simplesmente por serem homens, a meu ver isso caracterizaria o ato com decorrencia de machismo. Aliás, sabe qual a percentagem de homens e mulheres nas faculdades? Os homens estão em clara desvantagem. E aí, vamos criar cotas para homens?
        7- Fábrica de Machista: Você deu um exemplo de um garoto que a mãe fazia algumas coisas por ele, que o tornaria machista. E se fosse uma menina e ela catasse a toalha, seria o quê? Feminismo?Femista? Machista? Nâo acho que aí estaria criando um machista. Acredito que um cara mimado, só isto.
        8- As mulheres são tão responsáveis quanto os homens pela perpetuação da cultura machista, é verdade. Com uma grande diferença: só os homens se beneficiam.” claramente não é assim, só alguns exemplos, previdencia, militarismo, custodia, penas mais leves para mulheres
        9- Em relação ao aborto, me abstenho, convivo diariamente com isso, e mesmo sem uma ideia final não acho que esteja tudo nas mãos dela, afinal há uma vida ali. Se ela provém “abrigo” corporal para ele e pode desfazer dele naquele momento, por que os pais não poderiam matar seus filhos quando crianças, afinal dão abrigo, comida, tudo? Feto sente dor, feto tem sinapse, feto a partir de 20 semanas tem grandes chances de viver se fora do útero. Tá vc não escohe o papel de parede do seu vizinho, mas você tbm não vai lá DENTRO DA CASA DO SEU VIZINHO E DEIXA SEU PAPEL DE PAREDE, SUA COLA E TUDO MAIS. E se seu vizinho mata o filho dentro da própria casa dele vc concorda com o assassinato?
        http://pubpages.unh.edu/~mas2/… recomendo a leitura deste artigo para um entendimento maior sobre “violence socialization” e “aprovval of violence” além disso, olha este trecho: t just over half of U.S. male and female students agreed that there are circumstances where they
        could approve of a wife slapping her husband, compared to 18% of males and 16% of females who
        approved of a husband slapping his wife. Tudo não é machismo. Este estudo foi apresentado no encontro da sociedade americana de criminologia e o brasil, além de outras 31 nações foram analisadas. Vale a pena conferir pelo menos as tabelas.

        É por estas e outras @facebook-100000352577686:disqus ,@facebook-1770199954:disqus que não concordo com tudo no texto e me espanta os comentários do tipo. perfeito, lindo, chorei, nada melhor
        me espanta pensar que a maioria nao percebeu sequer um destes problemas ou outros que eu nao tenha visto. Isto é comportamento de manada, sem crítica.
        Vamos lá na marcha das vadias, por os peitos para fora e sair no uol

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        @disqus_g6aoiM6J9F:disqus, não posso falar por todos, mas posso te apresentar qual a minha posição perante os seus comentários. Quiçá uns poucos compartilhem da inha opinião…ou não. Dá preguiça de responder o que vc escreve, por várias razões: você escreve comentários extensos e ainda por cima, se acha no direito de criar condições sobre a forma pela qual as pessoas devem responder ( vc fez isso na resposta que deu p/ @facebook-100000352577686:disqus, logo acima e recomendou q quem quisesse responder, comentasse por tópico). Parece político que só vai a debate, ou dá entrevista, se receber antes as questões que serão discutidas. Isso dá a entender que você é do tipo que está sempre competindo, só considera a hipótese de ganhar ou ter razão, não é capaz de reconhecer falhas ou erros(muito menos de lidar com eles) e que só joga se der as regras – ou seja, parace um cara mimado. Pode ser apenas uma impressão, veja bem, eu não te conheço e nem sei nada de você, a não ser o que falou. Mas, vejamos: se vc tem dificuldade ou preguiça de situar exatamente o ponto de divergência, é de esperar que aponte, ou indique, sempre que for apresentar a divergência. Quando o autor te perguntou onde viu a demonização de todos os homens (logo abaixo) você foi genérico demais e evasivo, o que é igual a não dizer nada ou presumir que o outro, tenha obrigação de adivinhar seus pensamentos. Não situou um ponto exatao, ou vários no texto. Escreve baseado nas emoções que o texto te provoca, e não com base em argumentos, tanto que em alguns momentos ( na resposta a @tatiane_souza:disqus, você foi bastante irônico, chamando-a inclusive de amor; nas respostas ao autor, também reagiu ironicamente, em diversas vezes). A única constante nos seus comentários, não vem para acrescentar, mas para evidenciar seu descontentamento com o que foi dito por uns e até pelo que não foi dito por outros (em seu apoio ou reconhecimento). Esse tipo de atitude faz parecer que você, com ou sem argumentos, é daquele tipo de gente que se considera o umbigo do mundo – ou seja, o filho que acha que a toalha vai pro cesto sozinha, que a mãe (ou todas as mulheres da sua vida) devem estar sempre a disposição para realizar os seus desejos. nenhuma pessoa realmente interessada em saber mais sobre o que é feminismo ou em compartilhar o que sabe, vai se interessar por manter diálogo com alguém que se manifeste desta forma. Perceba, por favor, que não estou te acusando, apenas estou falando das impressões que tive, que podem ser falsas (embora estejam embasadas no que você disse). Essas qualidades e este tipo de reação são bem características do machismo ( eu não disse que você é machista, mas sim, que é nattural que pessoas que não te conheçam, ao ler seus cometários, pensem assim).
        Sobre os seus argumentos organizados didaticamente em tópicos, eles podem fazer sentido em alguma outra discussão, já que estão fora do mérito – aqui estamos falando de feminismo, da violência contra das mulheres, das razões e consequências deste tipo de violência e do que pode ser feito pela sociedade nestes casos. Há alguma objeção da sua parte em discutir a violência contra mulheres? Os homens sempre tem que ser o foco da discussão? Creio que se você manifestasse dentro do espectro da discussão, poderia contribuir para a compreensão e análise do tema e interagir com mais pessoas, de uma maneira mais satisfatória para todos. ;-)

      • Alexandre

        Isa, concordo com vc. A questão é que meus comentários abrangentes e explicativos não foram debatidos, pegaram simplesmente em um ponto secundário. A maneira que tentei evitar isso foi pondo em tópicos e sendo bem direto, assim ngm teria o que escrever de pontos secundários. E é engraçado como vc nao respnodeu esse topico meu diretamente mas foi responder secundariamente em outros.
        Agora quanto ao fato de eu estar fugindo do tema do texto acho que vc está equivocada, afinal nos meus tópicos uso em muitos casos até passagens do texto. E além nao acho que o que escrevi não esteja relacionado ao machismo e ao feminismo.

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        Sim, @disqus_g6aoiM6J9F:disqus, realmente vc questiona argumentos no texto, embasando sua opinião em temas fora do contexto, pra levar a discussão longe do tema (feminismo),

      • Alexandre

        opinião sua

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        É, por isso escrevi. Não espero que seja a única, mas é a minha sim. Foi o que eu vi nas suas entrelinhas. E tento dialogar com vc para tentar ver algo mais, coisas que eventualmente eu não esteja alcançando com a minha visão – já que as nossas concepções parecem tão diferentes. Uma coisa é fato e, seja no texto ou nos seus comentários, ficou escancarada: é muito dificil ser minoria. A parte boa é que isso não precisa ser um problema, se abrirmos espaço para o diálogo construtivo.

      • Alexandre

        Isa Belli, concordo com vc. É difícil ser minoria, aqui nestes comentários sou a minoria, bastou dizer que não concordei com uma frase que todos me execraram. Vc disse que eu nao pus coisas referentes ao texto, o segundo post sobre os temas foi só com trechos tirados integralmente do texto. E o primeiro, vc vai me desculpar eles estão bem escancarados

      • Alexandre

        so mais uma coisa, vc nao nao abordou nenhum tópico, nem ng mais… é engraçado isso… comportamento de manada puro

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        @disqus_g6aoiM6J9F:disqus, não abordei nenhum tópico pq não entendo o seus tópicos como sendo referentes à discussão proposta, e, especialmente no meu caso, estão fora da minha área de interesse. Não me sinto obrigada a falar de coisas que não quero, há algo de errado nisso? Comentei exatamente sobre qual a possível razão de as pessoas não comentarem seus tópicos – entre elas, eu. Claro que deve existir gente que tenha outros motivos. O meu é pura falta de interesse e preguiça. Você está rotulando motivos que podem ser dos mais variados, como “comportamento de manada”. Acredito que haja quem tenha a mesma percepção da realidade que você, e não se manisfestou pq já se sentiu representado pela sua opinião. Outros podem achar sua opinião tola, e achar perda de tempo, ou só não terem vontade. Outros não ter convicção suficiente pra emitir uma opinião. A única coisa que não dá é pra achar que todo mundo nessa vida tenha que pensar exatamente igual e que tenha as mesmas razões para tanto, não acha?! :D

      • aquiles

        concordo com voce alexandre, mas todos vao conordar cem por cento com o alex por que parece que que discordar ou argumentar e ser do contra é visto como ignorancia como se ser contra algumas coisas te tornasse burro
        lei do intelectual de bosta: voce é contra porque voce nao entendeu e é burro, meu argumento é bom porque sou mais inteligente que voce
        o famoso raciocinio circular

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        @aquiles, o feminismo não quer sobrepujar o homem. Só quer os mesmos direitos às mulheres. O machismo quer dominar e submeter as mulheres. Isso não torna homens piores ou melhores que mulheres, nem o inverso. Se trata de 2 movimentos. O Alex usou exemplos dramáticos para demonstrar o quanto a cultura do machismo está arraigada.
        É exatamente aceitar o padrão, sem questioná-lo que nos tornas seres não pensantes. Hoje o padrão é ser machista. Você pode ser machista e pensante, mas neste caso o seu pensamento quanto a disparidade entre os sexos é oportunista e individualista. Você se dá o direito de não ser empático à causa das mulheres. E tem todo o direito de querer continuar assim. Embora isso não agrade às mulheres e aos homens que tem inspirações mais coletivas do que individuais. Só isso.

      • Alexandre

        Sim, Isa, nós homens temos um grupo secreto articulado no qual ficamos pensando em como usar as mulheres, em como humilhá-las, em como deixá-las no chão. se liga, nem tudo foi por causa do feminismo, a sociedade em geral ganhou muito com o passar dos anos, sem ser só pelo feminismo, mta coisa ruim existe sem ser só pelo machismo. Muitas feministas insistem em culpar todas as mazelas com o machismo e celebrar todas as vitórias com o feminismo…

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        Onde eu disse que tudo de bom que há é fruto do feminismo e o que há de mau decorre exclusivamente do machismo?! Acho que você está interpretando minhas afirmações de forma muito generalizada, expandindo demais o alcance. Penso que há um monte de feministas chatas e descontroladas que mancham a idéia central do movimento. Não é delas que estou falando – é da idéia do feminismo, da sua motivação original. Não falei de pessoa alguma em especial. Estou fazendo considerações abstratas, amigo. Nada pessoal, mesmo.

      • Gisele

        E vc está culpando várias mazelas pelo feminismo.

      • http://www.facebook.com/mosatsad Mosa Tsad Martins

        Alexandre, feminismo e machismo não é só um sobrenome. É muito mais uma atitude, muitas pessoas na história foram feministas ou machistas sem ao menos saber o que isso significava. Muitas mulheres lutarem por direitos iguais, sem nem saber que o feminismo existia. Eu mesmo sempre fui feminista, nunca aceitei a criação de meus pais que sempre ensinaram a mim e as minhas irmã que MULHER TINHA QUE SE DAR AO RESPEITO, sempre me coçava qdo meu pai dizia que homem gostava mesmo é de mulher virgem e dificil.
        Todas as mulheres devem muito as feministas que nos antecederam, e muitos homens também. Devemos ser agradecidas pelo direito de poder discutir, sem ser espancada ou ser taxada de bruxa!
        E o que nós estamos querendo dizer é que a culpa do machismo não é sua ou de todos os homens “endemoniados”, a culpa é do sistema machista que fez a nossa sociedade ser o que é hoje, e que só beneficia os homens e torna a vida das mulheres muito mais difícil. E realmente o machismo mata, e não só fisicamente!

      • Puto!

        Uai, eu gosto de mulher virgem e difícil, algum problema com isso!? A vitória das feministas é o quê? Poder dar antes e ainda sim obrigar homens a gostar delas!?
        Bom, se a mulher for virgem pra minm é melhor ainda!

      • Puto!

        taxada de bruxa? que século vc tá vivendo?

      • Alexandre

        valeu aquiles, de verdade, eu fico feliz em escutar isso. acredito que grande parte do problema é que se reuniram aqui pessoas que nao querem discutir isso. ficam jogando confete uns nos outros e no feminismo e pronto

      • http://www.facebook.com/hey.jayjay Janaina Oliveira

        @disqus_g6aoiM6J9F:disqus pra que combater algo, no caso o feminismo, que nunca fez mal a ninguém? Só pra ser “do contra”?

        Acho que vc ouviu alguns discursos feministas, distorcidos ou fora de contexto, aqui e ali, e está confundindo muita coisa. Se tem algum interesse pelo assunto (o que não parece ser o caso) pesquise mais a respeito. Como já foi dito, a questão central do feminismo é direitos iguais para homens e mulheres. Vc pode discordar de algumas bandeiras, até porque sempre existem correntes diferentes dentro de um mesmo movimento (o aborto, por exemplo, é uma questão que vai além do feminismo, e há muita divergência). Acho que há uma questão conceitual aí. Se vc é contra direitos iguais para homens e mulheres (=feminismo), então vc é machista sim.

        Vc parece que tem medo ou se ofende ao ser chamado de feminista, mais até do que de machista.

      • Alexandre

        de forma alguma até coloquei no comentario a questao da amamentação como problemas do feminismo, volta la e ve alguns outros. bjo

      • Gisele

        As questões sobre amamentação e parto são influenciadas por tantos fatores e vc reduziu a um motivo só.

      • Puto!

        só coloquei um na mesa, isso não desfaz os outros!

      • Gisele

        Aliás, se preocupa tanto com a amamentação e na certa deve achar que licença maternidade é privilégio.

      • Sa

        6- Cotas pra homens em faculdades? Sabia que o Irã aplicou isso? E sabe qual a minha opinião? Isso é machista. Cotas só são necessárias para tornar a disputa equivalente, pessoalmente só apoiaria as cotas sociais. Propor cotas pra gênero pois entram mais mulheres que homem é covardia pura. É desconsiderar mérito e achar que os homens estão propositalmente sendo prejudicados na competição devido ao seu gênero.

      • Iceman

        Escrevi algo parecido, mas meus dois comentários foram apagados.
        Só uma pequena correção em suas manifestações:
        Quem prega a superioridade do homem é machista, não pode, jamais, ser chamado de masculinista.
        Masculinismo é diferente, coisa que feministas lunáticas não entendem e, de má-fé, jogam tudo no mesmo saco.
        O fato de alguns machistas idiotas se autodenominarem masculinistas não significa que a ideologia deles seja a ideologia do masculinismo.
        O masculinismo é um movimento social e político de resgaste dos valores masculinos, inclusive, o PDH é bastante masculinista.

      • Sa

        1- Não nego os dados. Porém te questiono, por que a sociedade cai matando muito mais que as mulheres devem sacrificar o seu direito de locomoção que os homens? Afinal como você disse, homens morrem mais que as mulheres devido a violência. Logicamente a cobrança sobre as mulheres devia ser menor. No caso, posso concluir que mulheres sofrem mais terrorismo psicológico que os homens? Que injusto né? Ah pera ai, tenho certeza que você vai puxar a sardinha de que não estou debatendo a questão “homem” e por isso estou excluindo SEU gênero…
        Bom, meu ponto é, por que não cobrar de maneira igual tanto pros filhos como pras filhas???
        É claro que com o “terrorismo psicologico”(cultura do estupro) na sociedade mulheres vão ter mais medos que homens, que não sofrem essa mesma intensidade de cobrança dos pais, não costumam ser mais intimados pelas cantadas nas ruas,que semprem ouvem que a culpa é da vitima(mesmo que ouça isso de maneira indireta). Se você defende que as mulheres merecem ainda assim a mesma quantia de advertencia, então reclame também pela falta de advertencia aos filhos. Não seja unilateral! E se sua reclamação ainda for que mulheres tão reclamando de papo cheio pois homens morrem mais, entenda que uma luta não desmerece a outra, como tem sido implicito em seu argumento

        2- Poderia me apontar com mais especifidade esse ponto no texto? Não está claro onde e o que você quer dizer.

        3-Feminismo = teoria e conceito de equivalência de gêneros
        Machismo = Teoria de superioridade do gênero masculino
        É dificil entender ou é dificil aceitar? É simples.

        4- você diz: “a” feminista. Bom gostaria de lembrar que homens também podem ser feministas. Mas acho que seu ponto indireto é no assunto autonomia? Nesse ponto, autonomia do corpo, o individuo que o possui tem sim mais direito de falar. As mulheres em maioria são quem acabam grávidas. Logo é direito de quem engravida lutar por sua autonomia. Se você apoia que isso é uma questão que quem a engravidou tem direito de reclamar, saiba que você está tirando a parte da autonomia dela. E nesse caso tornaria viável discutir a castração de homens que fazem cantadas intimadoras, por questão de segurança pública sem direito de discussão do ofensor.

        5- Violência domestica é discussão da porcentagem e sobre como precaver isso. Não desqualifica as vitimas masculinas, no mesmo caso. Como eu disse, a luta contra a violência domestica não anula a luta contra a falta de segurança urbana. E sim, esse “sentimento de poder” sobre as mulheres acaba sendo a maior causa da violência domestica, que por isso porcentualmente causa mais vitimas do genero feminino. Não excluindo as vitimas do genero masculino. Já a violência urbana possui uma outra série de fatores não necessariamente conectados ao genero. Como a violência domestica ainda é fortemente relacionada ao machismo, diferença de generos. Acaba sendo uma causa dos feministas(que lutam pela equivalencia de direitos e obrigações dos generos)

        6- Claro que o feminismo luta pela igualdade de pensão, custódia, alistamento militar(uns acreditam que ambos os generos deviam ir ao exercito, outros como eu, que isso não deveria ser obrigatorio para ambos os generos). Esses itens fazem parte de uma entre muitas reindivicações políticas. Se você não entende que o feminismo defende todos esses fatores quando diz que defende os direitos e obrigações equivalentes, entendo que você esteja ignorando isso arbritariamente.

        7- A mesma coisa que o tópico anterior. A luta é por equivalência de direitos e OBRIGAçÕES. Nada excluso. Considero de extrema má intenção essa sua negação arbitrária de conceitos.

      • Sa

        droga não posso editar, numerei errado ou respondo a outra pergunta no tópico 1
        Aqui vai a resposta do 1:

        por que raios equivalencia não seria bom e superioridade de generos não seria ruim?!
        E sim, relendo nego alguns dados, pelo visto respondi em lugar errado. Feminismo NÃO é a causa para maior propagação de DSTs, sobre as cesáreas os responsáveis principais são os médicos, pesquise de verdade pra saber sobre o assunto, que MÉDICOS muitas vezes forçam a situação. Não é devido ao feminismo. Sobre a amamentação, bebes só se alimentam exclusivamente de leite até os 6 meses, e depois é aconselhavel continuar misturando comida com leite até 1 ano. A partir disso é decisão da mãe parar. Não é você quem vai ditar como os outros devem cuidar e educar os filhos deles. E não cabe a você impedir que um individuo possa ter ambições na carreira junto com uma familia.

      • Sa

        Estava esperando que algum machista fosse contestar “Feminismo NÃO é a causa para maior propagação de DSTs” Mas se não forem contestar vou jogar os motivos mesmo assim:
        Simples, feminismo não é a causa. A Libertinagem que é algo que vem ocorrendo junto é algo que ocorre independente do feminismo. O feminismo porém apoia a liberdade de identidade, por isso por mais que você não concorde com como a outra se veste, você vai respeitar e não dar pitaco de slut shamming. No máximo dizer se é ou não apropriado para ir daquele jeito em uma entrevista de emprego. Você também não vai ser homofóbico ou racista pois vai respeitar os direitos do individuo.
        Dizer que o feminismo é a causa do aumento de dsts, é responsabilizar o movimento pela libertinagem cultural que vem ocorrendo. Isso se chama falsa dicotomia
        O verdadeiro culpado?
        A mídia pelo aumento expositivo de sexo e não focar na prevenção em conjunto

      • http://www.facebook.com/mosatsad Mosa Tsad Martins

        Qdo eu li que o feminismo era responsável pela manifestação de DST fiquei de boca aberta, tipo: “como assim?”…
        Agora quer dizer que o machismo é o lutador da moral e dos bons curtumes E o feminismo é a favor da putaria desenfreada?
        Nossa amigo, vc não está entendo que nossa luta é por você, por mim, pelo seu direito de ir e vir independente do seu sexo?!

      • Puto!

        qual a luta do feminismo pelos homens? exemplifique uma vitória!

      • Sa

        1- Não nego os dados. Porém te questiono, por que a sociedade cai
        matando muito mais que as mulheres devem sacrificar o seu direito de
        locomoção que os homens? Afinal como você disse, homens morrem mais que
        as mulheres devido a violência. Logicamente a cobrança sobre as mulheres
        devia ser menor. No caso, posso concluir que mulheres sofrem mais
        terrorismo psicológico que os homens? Que injusto né? Ah pera ai, tenho
        certeza que você vai puxar a sardinha de que não estou debatendo a
        questão “homem” e por isso estou excluindo SEU gênero…
        Bom, meu ponto é, por que não cobrar de maneira igual tanto pros filhos como pras filhas???
        É
        claro que com o “terrorismo psicológico”(cultura do estupro) na
        sociedade, mulheres vão ter mais medos que homens que não sofrem essa
        mesma intensidade de cobrança dos pais, não costumam ser tão ou mais
        intimados pelas cantadas nas ruas(vindas de terceiros estranhos de todos
        os tipos) e que sempre ouvem que a culpa é da vitima(mesmo que ouça
        isso de maneira indireta). Se você defende que as mulheres merecem ainda
        assim a mesma quantia de advertência, então reclame também pela falta
        de advertência aos filhos. Não seja unilateral! E se sua reclamação
        ainda for que mulheres tão reclamando de papo cheio pois homens morrem
        mais, entenda que uma luta não desmerece a outra, como tem sido
        implícito em seu argumento

        2- Poderia me apontar com mais especificidade esse ponto no texto? Não está claro onde e o que você quer dizer.

        3-Feminismo = teoria e conceito de equivalência de gêneros
        Machismo = Teoria de superioridade do gênero masculino
        É difícil entender ou é difícil aceitar? É simples.

        4- você diz: “a” feminista. Bom gostaria de lembrar que homens também
        podem ser feministas. Mas acho que seu ponto indireto é no assunto
        autonomia? Nesse ponto, autonomia do corpo, o individuo que o possui tem
        sim mais direito de falar. As mulheres em maioria são quem acabam
        grávidas. Logo é direito de quem engravida lutar por sua autonomia. Se
        você apoia que isso é uma questão que quem a engravidou tem direito de
        reclamar, saiba que você está tirando a parte da autonomia dela. E nesse
        caso tornaria viável discutir a castração de homens que fazem cantadas
        intimadoras, por questão de segurança pública sem direito de discussão
        do ofensor.

        5- Violência domestica é discussão da porcentagem e sobre como
        precaver isso. Não desqualifica as vitimas masculinas, no mesmo caso.
        Como eu disse, a luta contra a violência domestica não anula a luta
        contra a falta de segurança urbana. E sim, esse “sentimento de poder”
        sobre as mulheres acaba sendo a maior causa da violência domestica, que
        por isso porcentualmente causa mais vitimas do gênero feminino. Não
        excluindo as vitimas do gênero masculino. Já a violência urbana possui
        uma outra série de fatores não necessariamente conectados ao gênero.
        Como a violência domestica ainda é fortemente relacionada ao machismo,
        diferença de gêneros. Acaba sendo uma causa dos feministas(que lutam
        pela equivalência de direitos e obrigações dos gêneros)
        conseqüentemente. Repetindo: Uma luta não desvaloriza a outra. é só que o
        feminismo foca na equivalência de gêneros, enquanto a maior causa de
        mortes do gênero masculino não é em maioria causada pela diferença de
        gêneros.

        6- Claro que o feminismo luta pela igualdade de pensão, custódia,
        alistamento militar(uns acreditam que ambos os gêneros deviam ir ao
        exercito, outros como eu, que isso não deveria ser obrigatório para
        ambos os gêneros). Esses itens fazem parte de uma entre muitas
        reivindicações políticas. Se você não entende que o feminismo defende
        todos esses fatores quando diz que defende os direitos e obrigações
        equivalentes, entendo que você esteja ignorando isso arbitrariamente.

        7- A mesma coisa que o tópico anterior. A luta é por equivalência de
        direitos e OBRIGAÇÕES. Não é excluso os pontos citados aqui. Considero
        de extrema má intenção essa sua negação arbitrária de conceitos.

      • Aline

        Alexandre o texto quis de forma didática responder a muitas perguntas, que muitos machistas ( homens e mulheres insistem em fazer). Talvez teve um tom no sentindo de “ridicularizar”algumas situações machista. Mas isso é uma tentativa de diminuir um sistema que é prejudicial para mulheres quanto para HOMENS. Pelo estilo do texto não coube aqui ficar exemplificando o qto machismo é ruim para o homem, mas acredito que isto está implícito. Hoje muitas pessoas tem vergonha de dizer que são racistas, de fazer comentários racistas- ok continuam racistas mas pelo menos estão tentando controlar seu comportamento- quem sabe um dia as pessoas controlem seu machismo. Sim, pq todo ser humano tem direito a tudo, desde que não invada o espaço do outro, desde que não negue direito ao outro.

      • Tatiane Souza

        “Escute a historia do holocausto pelos arianos, judeus e russos…”
        Não, não, prefiro ouvir a versão de Hitler…

      • Alexandre

        O que vc está querendo provar com isto? Vc acha que está me negando mas só está me reafirmando, amor.

      • Alexandre

        Colocou na mesa mais um ponto de vista cheiio de parcialidade!

      • Tatiane Souza

        Gato, se vc poe seu comentariozinho ai, vc me dá automaticamente de replicá-lo. Só isso… Fica bem, ta?! Bom dia pra vc! =)

      • http://www.facebook.com/aldir.gracindo Aldir Gracindo

        Coincidentemente, quem detetou nas sociedades o Patriarcado cultural (definido pelo feminismo como a característica patriarcal como “sistema universal que privilegia os homens em detrimento das mulheres”) foi o movimento feminista. Ou seja, o feminismo é uma cura para a doença que o próprio feminismo criou, já que esse sistema é, de forma facilmente comprovável, uma fabricação feminista.

      • Jean_csouz

        Um átomo não é impenetrável.

      • Alexandre

        É pq parei no modelo do sec XiX de Dalton. Ou vc devesse dar uma olhada no que há de novo…

      • Jean_csouz

        Eu? Você conhece XRD, XPS e tantos outros métodos? Você conhece o Efeito Fotoelétrico? Saiba do que está falando antes de comentar ‘-’.

      • Leon

        @alexcastrolll:disqus se entendi bem a crítica do @disqus_g6aoiM6J9F:disqus, gostaria de acrescentar à ela um comentário. Seu esforço de fazer proselitismo (e isso não é uma crítica, afinal é a tentativa de convencer alguém de algo que julga-se ser positivo) acaba tornando a argumentação dicotômica “se você não concorda com o feminismo então é machista” ou “você não acha que é machista, mas vá por mim, no fundo todo mundo é” (isso está particularmente forte nos pontos 13, 18 e 19), e olha que no início do texto você mesmo ressaltou que feminismo e machismo não são lados opostos da mesma moeda (e estou de pleno acordo com você). Mas com essa postura, você tenta desqualificar “ex ante” todo aquele que se atrever a objetar contra o feminismo. É uma estratégia parecida com aquela utilizada pela inquisição: demonizar todos que a questionam, de modo que o próprio medo de ser demonizado seja suficiente para que o indivíduo reprima seu ponto de vista (você é ateu, assim como eu, então tenho certeza de que entende o que quero dizer). Respondi “sim” à todas as perguntas do início do texto, e não me considero feminista. Sou crítico a algumas reivindicações do feminismo e tampouco me considero machista.

      • Alexandre Matos

        Se não é feminista é machista sim. A partir do momento que não se preza a igualdade de gêneros está tomando partido. O feminismo representa igualdade. E ter um ponto que discorde de alguma revindicação de um grupo feminista não necessariamente te torna machista só expõe uma linha de pensamento diferente, a não ser que esse ponto preze por alguma vantagem pro seu sexo e consequentemente desvantagem pro sexo do outro. Muita gente esquece que feminismo é um conceito e não o que um GRUPO feminista ou que se diz feminista se prontifica a defender…

      • Alexandre

        Se não é feminista é machista? Você já parou para pensar que MUITAS pessoas defendem uma equidade entre sexo e não são feministas? Por favor, não me venha falar que eu sou feminista e nem sei.

      • Karina

        Todo mundo que defende equidade entre os sexos é feminista. Essa é a premissa do feminismo.

      • Alexandre

        De todos os argumentos do feminismo este é o pior, “ah, então vc é feminista e nem sabe”. Vc assume que eu seja um ignorante, que não sei o que é feminismo e apesar de estar debatendo, sou tão limitado que nem percebo que sou feminista.

        Eu sei o que é feminismo, não sou feminista e procuro igualdade!

      • Sa

        feminismo é principalmente um conceito sobre igualdade, se você pretende alterar a gramática a sua comodidade por não gostar do termo feminista e insistir na sua “superior” interpretação das palavras você está tomando uma atitude no mínimo infantil.

      • Alexandre

        Amor, é difícil discutir sentido com alguém que não sabe a diferença entre semântica e gramática.

      • http://www.facebook.com/aldir.gracindo Aldir Gracindo

        Exatamente, feminismo não é igualdade, nem equidade. E feminismo não é epítome ideológica da humanidade a ponto de sair definindo todo aspecto cultural, sem estar sujeito a crítica, como pretendem por aí.

      • http://www.facebook.com/aldir.gracindo Aldir Gracindo

        melhor dizendo, essa é a maior falácia do feminismo.

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        Por que não, @disqus_g6aoiM6J9F:disqus ? Vê isso como algo pejorativo?! Dimunui quem você é?! Não se adequa à imagem que tem de si próprio? Podemos ser tantas coisas sem saber…se vc não é machista, é no mínimo preconceituoso com o feminismo… que nome daria a isso?

      • Alexandre

        Se vc observar, antes de ter essa resposta eu já a previa… É subestimar mto uma pessoa, repetir que ela nao sabe o que pensa. Nâo me diminui, nao estou conttra o feminismo, e isso nao me faz um feminista ou machista.

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        Então quem não está entendendo algo aqui sou eu, me ajuda! O que significa ser feminista para você. Pois tenho a impressão de que damos nomes diferentes às mesmas coisas… acontece muito. ;-)

      • Iceman

        Onde que o feminismo represena igualdade?
        O feministo busca privilégios, não busca igualdade.
        Quem diz isso é leviano ou age de má-fé, pura e simplesmente.
        Não vemos o feminismo lutar por direitos iguais nunca, para citar apenas DOIS exemplos, temos a custódia dos filhos e a questão do aborto.
        Não vemos feministas dizendo que a custódia deve ser conjunta ou que deve ser entregue àquele que tem melhores condições, pelo contrário, sempre alegam que a custódia deve ser da mãe.
        Não vemos feministas querendo levar em consideração a opinião do pai quando o assunto é aborto, elas são categóricas, o corpo é meu, a decisão é minha.
        Então não venham com essa história de que buscam direitos iguais pq isso não é verdade…

      • Alexandre Matos

        Geralmente a mulher já é favorecida pela custodia do filho, nunca vi feminista nenhuma lutar por isso. Vamos lá, sou feminista e individualmente acho isso errado, penso que a custódia vai pra quem tem a capacidade de criar melhor.

      • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

        @alexandre_matos:disqus, talvez você esteja considerando os casos em que as duas partes queiram os filhos.

      • Alexandre Matos

        Sim, aborto é uma questão um pouco mais complicada, porque cada um carrega uma carga moral diferente sobre o assunto. na minha opinião a mulher deveria ter o direito de decidir sim, também vejo isso sendo tratado de forma igualitária sim. Algumas pessoas já se posicionaram muito bem do porque isso deveria ser visto como igualitário, só não toquei no assunto porque acho que não acrescenta muita coisa por aqui.

      • Iceman

        Quantos protestos você fez por tal causa?
        Se não fez nenhum, seu feminismo não busca direitos iguais, mas sim privilégios para as mulheres.

      • Sa

        O feminismo apoia o direito paternidade. Ou seja, sim, para quem possui a melhor capacidade de criar o filho. Além da opinião da criança

      • Gisele

        O próprio fato dos homens serem maiores vítimas da violência advém entre outras coisas da cultura machista. Homens que foram criados brincando de polícia e ladrão, com espadas e armas de brinquedo, agressivos, enquanto as mulheres foram criadas com bonecas e modos dóceis, favorecendo a auto-preservação. Quem tem maior chance de reagir a um assalto um homem ou uma mulher?

      • Iceman

        Ridículo!
        Retire todas as armas de brinquedo e as brincadeiras de polícia e ladrão e ainda assim os homens serão mais agressivos.
        A agressividade masculina não é uma construção social, é uma condição hormonal.
        As mulheres são mais dóceis pq tem 20 vezes menos testosterona no organismo do que os homens e não porque brincavam de casinha quando crianças.
        É cada argumento que fica até difícil de acreditar…

      • Iceman

        Sabia sim, assim como homem pagar a conta.
        Inicialmente havia um fundamento para isto, a mulher não trabalhava, logo, não tinha dinheiro para pagar, fazendo com que fosse natural o homem arcar com as despesas.
        Acontece que hoje as mulheres trabalham, mas mesmo assim exigem, ou no mínimo esperam, que o homem continue pagando a conta.
        Por essas e outras eu digo que o feminismo não busca igualdade coisa nenhuma, busca apenas privilégios.
        No passado o movimento feminista buscava igualdades, inclusive, para quem não sabe, as raízes do feminismo estão fincadas no movimento cristão norte americano que buscava corrigir distorções e abusos.
        O feministo atual é apenas uma sombra do que foi e, como diversos outros movimentos que começaram com uma proposta bonita, hoje está totalmente deformado e distante de suas origens.
        Hoje temos apenas um feminismo de fundo de quintal, com mulheres reclamando do salto alto e do batom e botando a culpa de tudo no “maldito patriarcado”.

      • Sa

        Conceitualmente e academicamente falando está definido que feminismo é um conceito de igualdade/equivalência de direitos e obrigações (além da luta de liberdade de identidades, etc). Logo feministas buscam SIM a igualdade. Pare de inventar e deturpar conceitos.
        A autonomia do seu próprio corpo, independente do gênero é o que prevalece. Se você apoia que a mulher seja obrigada a submeter contra sua vontade por 9 meses de gravidez, você deve apoiar que os homens não mereçam sua autonomia, e que por isso não haveria nada demais em castrar homens que saem dando cantadas indesejadas.

      • Iceman

        É sobre esse tipo de comportamento que me refiro.
        Essa analogia é totalmente inaplicável, afinal, o pênis pertence ao homem, é um órgão, diferente de uma criança que não pertence à mulher, não é um órgão do corpo dela, pelo contrário, é um novo organismo que tem data marcada para sair.

        Feministas agem com extrema má-fé, deturpam dados e estatísticas e se apoiam em analogias totalmente furadas para fundamentar suas reclamações. Muitas delas são justas, mas muitas não são.

        Segundo o entendimento feminista, em vez de trancar a porta da minha casa e do meu carro, devo ensinar o ladrão a não roubar.

      • Gisele

        Você está bem errado quanto a isso. Está cada vez mais frequente o pai ficar com a guarda por ter melhores condições de criar. Vide o exemplo do Dudu Nobre com a Bombom. Aliás seria lindo que os homens assumissem a criação e o sustento dos filhos. Acabaria com o golpe da barriga.

      • Iceman

        Quem está bem errada é você, que se baseia em UM caso.
        UM caso não faz a regra, ainda mais uma anomalia como foi o caso Nobre x Adriana.
        Eu me baseio em inúmeros casos que acompanhei de perto, onde o homem claramente tinha melhores condições de exercer a guarda, mas a “Justiça” entregou a guarda para a mãe.

      • http://www.facebook.com/mosatsad Mosa Tsad Martins

        @disqus_OF3VwouCNT:disqus Se você não acha que homens e mulheres devem ter direitos iguais você é machista. Se acha q tem é um pro-feminista. Ou você é vivo ou é morto, não tem meio termo. A única coisa que você pode ser é um machista não ativista, ou um machista ativista, mas sem deixar de ser machista

      • Leon

        @facebook-100001862121235:disqus Caríssima, a realidade social NUNCA é uma coisa dicotômica, ela é complexa demais ser dividida somente em duas categorias antagônicas. Quem faz isso está incorrendo em um maniqueísmo ingenuo. A tentativa de enquadrar as pessoas em “ou isto ou aquilo” é sempre um julgamento arbitrário porque depende em última análise da opinião (que é sempre enviesada por algum pre-conceito) daquele que julga. Portanto, é possível sim concordar com a igualdade entre os sexos sem contudo professar a ideologia feminista, podendo inclusive criticá-la, sem incorrer em machismo.

      • Iceman

        Eu acho que homens e mulheres devem ter direitos iguais e não sou feminista e nem pro-feminista.
        Isso porque o feminismo não busca direitos iguais, busca apenas privilégios.

        Sou a favor de dividir as tarefas domésticas e também as despesas domésticas, tem que ser preto no branco, 50% de cada para cada um.

      • hiroshima

        bingo

    • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

      Gitti, tive a felicidade de ser um desses 50 homens, ao final, percebi o nó que estava na sua garganta e muitos outros olhando pro chão pensativos, como eu.
      Foi um tapa na cara, na verdade foi mais profundo que isso.
      Eu estava ansioso para compartilhar esse texto com as amigas e principalmente com os amigos, quero todos se questionando assim como eu fiquei.
      Parabéns, Alex!

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        sempre bom ler isso, fernando. obrigado.

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        Foi muito bom.
        Valeu.

    • Ge

      Gitti, que história é essa que eu li num blog????
      To chocada, a Cabana expôs assim mesmo a menina???

      Há algumas semanas eu fiquei sabendo que
      um dos editores do PdH postou na Cabana um texto falando muito mal da
      garota com quem ele estava saindo. Tenho prints de tudo. O título é “Na
      internet, uma linda; na real, não tem como”. (…) Ele conta como eles ficaram envolvidos nessa aproximação online. Até o momento de se verem pessoalmente: “O que eu encontrei foi a decepção em forma de mulher”.
      O que ele fez? Deixo a palavra com o babaca:
      “COITADA“.
      O
      tal editor postou a história porque, vejam, ele não sabia como terminar
      com ela. Ele não namoraria uma gorda, mesmo pagando um boquete
      delícia!!! Poderia ser só uma história inventada para que os moços da
      Cabana (que estão em ~treinamento~ para se tornarem seres humanos
      melhores) discutissem a questão da aparência física, em como estamos
      paranoicos com isso. Seria uma boa discussão.
      O problema é que a história era verdade e o carinha, inclusive, ficou com ela mais algum tempo. No fim do post tem esse ps:
      Ela
      poderia ser identificada pelos amigos dele do Facebook, ela pediu para
      não falar sobre a noite que tiveram. E mesmo assim ele postou num fórum.
      E,
      como era de se esperar, ela foi identificada. O tal texto chegou ao
      conhecimento dela, que a partir de então solicitou sua retirada do ar. Foram meses pedindo.
      Enquanto isso, a garota era zoada – e a autoestima e o equilíbrio
      emocional dela foram pro espaço. Ela realmente sofreu com tudo.

      • tenso

        eu também li isso no “Cem Homens”. Se for verdade, é bem decepcionante. No Twitter, a Letícia falou até em carta de suicídio da moça que teria passado por essas coisas.

      • Vic

        tb asustei com isso aí, e já tinha lido uns comentários estranhos por aqui, meio que acusando o alex (estou ficando paranoica??)

      • Mariana

        Estou bastante chocada com tudo isso. O mais surpreendente é que o site até já publicou alguns posts exaltando mulheres gordas. Realmente parece que é aquela história das aparências. Da porta da rua pra fora é uma coisa, mas dentro da “cabana” a história é outra. Lamentável! Como leitora do PdH há 4 anos, acho que mereço um esclarecimento, bem como todos os outros leitores e leitoras. Não adianta se fingirem de mortos. Como diz o ditado, quem cala consente. Vcs já cometeram um deslize uma vez, retuitando o Koerich. Pediram desculpas. Mas e agora, como vão proceder? A atitude do cara que postou esse texto difamatório, vai totalmente de encontro com a “filosofia” pregada pelo PdH. Se vcs permitiram e não fizeram nada a respeito, tudo que já foi escrito nesse site é uma farsa.

      • Karine

        Pouquíssimos post mostraram respeito pelas mulheres cheinhas ou gordas. Em geral, a gordofobia anda por aqui mesmo (seja em posts ou comentários; ou vinda de editores ou leitores), até pq é o preconceito atualmente mais aceito pela sociedade. As pessoas mesmo que não se vejam racistas, homofóbicas ou machistas conseguem perceber que estes preconceitos existem e que são errados. Já a gordofobia a maioria nem enxerga como preconceito. E não tem o menor constrangimento de se mostrarem gordofóbicas.
        Acho que este assunto não tem de todo haver com o texto do Alex (que eu gostei muito). Mas tem haver com a postura do pdh. Expôs uma falta de coerência. Ningém é perfeito, mas o erro foi grave e não dá para fingir que não aconteceu nada. E quando foi à público o assunto deixou de ser pessoal e prejudicou uma pessoa de maneira tb pública. Poxa! A menina prejudicada além de ter sido exposta, passou meses pedindo para removerem o texto publicado e vcs nem aí?!!

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        Oi. Faz pouco tempo, escrevi esse texto aqui: http://papodehomem.com.br/e-se-a-sua-mulher-engordasse/

      • Karine

        Eu conheço este texto, li na época, mas vc acha que ele representa a postura global do pdh sobre esse assunto? Nunca houve um post específico do pdh apoiando a gordofobia. A gordofobia aqui no pdh como no mundo todo é corriqueira, muitas vezes vem diluída dentro de textos, comentários, propagandas, piadas, etc. Não tô querendo usar o pdh como bode expiatório da gordofobia. Só não dá para dizer que ela não existe aqui por causa deste post que vc escreveu ou de uns outros poucos publicados. No mais, só acho que o pdh/cabana teve sua parcela de culpa no caso da menina e simplesmente demoraram para tomar as providências necessária para tentar minimizar o problema. E a menina deve estar aí emocionalmente péssima, e sabe -se lá o quanto foi prejudicada.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        cara, o pdh, q eu saiba, não tem postura global sobre nada. estou aqui há mais de um ano, eu saberia se tivesse. :) a única coisa q o pdh pode expor em sua defesa é mostrar os textos que publica.

      • liana

        Alex, absolutamente nada da minha critica logo acima diz respeito ao teu texto, que, do meu ponto de vista, está intocável.
        Parabéns pelo que tu escreve, e tb estou a par da linha plural do Pdh, por isso sempre te acompanho.

      • Karine

        Mas concordo com a Mariana que comentou aí em cima, só sabemos de uma versão da história. Por isso espero a posição de vcs sobre esse assunto.

      • Mariana

        Alex, louvo muito a maioria dos seus textos. Até já comprei livro seu pela Amazon. Mas mostrar um texto em que vc critica o preconceito sem fundamento contra mulheres gordas, não desfaz ou torna menos repulsivo o que aconteceu. Uma atitude boa não anula uma ruim. A atitude ruim ainda está lá, e o pior, levou uma pessoa a tentar suicídio. Se tudo isso foi verdadeiro, o nome do site deveria ser mudado de Papo de Homem para Papo de Moleque. Pq essa atitude de zoar entre os amigos a mulher com quem se está relacionando, por causa da aparência dela, é coisa de menino de 15 anos e olhe lá. Homem que é homem assume a mulher que tem, assim como fez o Pierce Brosnan, mencionado no seu texto. O cara que fica inseguro, com vergonha só pq a mulher é gorda, não merece a alcunha de “homem”.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        mariana, o papodehomem vai se pronunciar publicamente sobre essa questão que você se refere. eu, naturalmente, não falo pela empresa.

        o meu texto sobre gordas ou sobre feminismo não tem nada a ver com essa historia, nem pra desfazer nem pra anular nem pra piorar nem pra nada que eu saiba.

        se alguém me apontar quando EU incorri em machismo, gordofobia, etc, eu agradeço. e quem quiser falar comigo sobre o assunto, é só me procurar em privado.

      • Mariana

        Não estou apontando culpados. Vc pode não falar pela empresa, mas vc faz parte dela, não? E se vc se calou ou fez vista grossa pra tudo o que aconteceu, sinto muito, mas vc também tem parcela de culpa. Vc mesmo diz isso, de certa forma, no texto acima. Quem finge que não vê, é tão errado quanto quem comete machismo, gordofobia, bullyng, racismo, etc.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        desculpa, mas a sua definição de vista grossa é mt estranha. eu não estou fazendo vista grossa nem fingindo que não vi nada.

      • Mariana

        Vi vc dizendo no twitter que não sabia nada a respeito disso. Como vc não sabe o que se passa na empresa em que trabalha? Meio estranho, não? Na hora que aperta, todo mundo tira o seu da reta.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        eu não sabia nada pq o troço aparentemente se deu em um fórum onde nunca entrei e não tenho acesso. e além disso eu trabalho remotamente. mas o esclarecimento da empresa está aqui http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

      • Nanda

        @alexcastrolll:disqus , se antes você não estava a par da história, agora você está. Seja sincero, você realmente acha que esse esclarecimento é o bastante? (você já comentou por aqui que não julgou se foi a melhor ou pior atitude, mas gostaria de saber sim o que você pensa a respeito.)

        Para mim, bem como pra muit@s leitor@s, parece que não houve empatia alguma em relação à moça. O esclarecimento foi mesmo frio e indiferente (a história aconteceu com uma pessoa que nem conheço, mas ainda assim me sensibilizo pela situação vivida pela moça, o que não ocorreu no tal esclarecimento.)

        Além disso, esse esclarecimento tenta tirar a responsabilidade do PdH da reta (nem estou falando em responsabilidade legal como citaram acima, mas responsabilidade por se tratar de veículo de comunicação, atingindo a um grande público).

        Além disso, todos que viram os prints puderam ver que a publicação não foi retirada logo que ela pediu.

        A verdade é que com ou sem publicação, é lamentável que esse seja o raciocínio de certos editores do PdH (o twitter do rapaz em questão não mente).

        Mesmo que isso não fosse publicado, não é porque ninguém tá vendo que certas atitudes são toleráveis. Mesmo que o assunto ficasse só entre os participantes da Cabana.. afinal vale a máxima “o que é dito na Cabana, fica na Cabana”.

        O posicionamento do site fica bem incoerente, pois apesar de uma postagem dessas ter sido publicada, também vemos outras relevantes, como essa que você fez.

        O esclarecimento diz que os tópicos não são moderados, pois então deveriam ser, principalmente para evitar postagens com potencial manifestação de preconceito. Discussões construtivas sobre preconceito são muito diferentes de uma postagem inteira dedicada a agressão, tornando a moça relatada um motivo de chacota entre os leitores.

        Não estou culpando você, mas vejo que o PdH como um todo tem responsabilidade sobre qualquer conteúdo publicado, sendo em “espaço de discussão fechado” ou não (até porque qualquer um que queira pode participar da Cabana.)

        Triste ver a repercussão que isso gerou. Ficou faltando sim uma retratação decente. Se não rolar, acredito que o site vai acabar perdendo muit@s leitor@s, pois a credibilidade do site ficou abalada.

        No mais, devo dizer que gostei da sua postagem sobre o feminismo, e espero verdadeiramente que muit@s possam refletir sobre suas próprias atitudes.

      • Mariana

        Não encare a minha e as outras criticas como um ataque pessoal, Alex. Não é só sobre vc, é sobre o site PdH como um todo. Nem quero entrar no mérito do seu texto. O seu texto apenas levou uma outra blogueira a trazer a história toda a tona, desconhecida pra maioria dos leitores do PdH, creio eu. Então é sobre a dubiedade do site, em discutir feminismo pela frente, e por trás achincalhar uma mulher, apenas pq ela era gorda. E se negar a tirar um texto ofensivo do ar.

      • Karine

        Para mim a questão não é nem se o cara teve ou não coragem de se relacionar com uma mulher gorda, isso é problema do cara. Até acredito que na cabana sejam discutidos os vários problemas dos homens que aparecem por lá. Afinal, ninguém é obrigado a se relacionar com ninguém. O que questiono é a responsabilidade do pdh nesta história (exposição da menina). E a falha na atitude do pdh em tentar minimizar o problema.

      • kd

        detalhe que a mina não é gorda e o champs tb não é a ultima coca do deserto

        talocs
        bom senso, kd vc

      • Karine

        Pelo o que a garota contou me pareceu que este cara é surtado, louco varrido, duas caras, mentiroso compulsivo, misógino e covarde na vida real e fica aqui posando de bom moço na internet!!

      • Mariana

        Não quero me precipitar no julgamento, até pq só escutei uma versão da história. Estou no aguardo de uma posição/ declaração deles. E se ela não vier, terei certeza que não vale mais a pena continuar sendo leitora fiel do blog.

        E torço para que eles não venham com o discurso manjado de que: “a opinião e postura de um único membro, não representa a postura do PdH como um todo.” Balela! Pq assim como existe moderação para os comentários, também existe avaliação do que é postado e do que é veiculado seja no site aberto ou na parte restrita.

      • Karine

        Faço suas as minhas palavras.

      • Flá

        Fora que né, não tirar o post do ar depois que a moça viu e IMPLOROU não tem justificativa nenhuma! O site pode não ser responsável pelo o que a galera fala,mas é totalmente responsável por não apagar um texto quando pedido.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        flá, não é bem assim, mas o papodehomem vai se pronunciar ainda hoje.

      • Karine

        E sinceramente não sei se é verdade (por isso é preciso ver a versão do pdh nesta história), mas foi comentado em outro blog que o pdh só tirou o texto do ar quando a menina ameaçou entrar na justiça, mas sem que antes um dos diretores falasse: “Tiraremos do ar desde que vc nos conte quem vazou”
        Espero que isso não seja verdade…

      • Julia

        Post de mulher gorda pra fazer tipo. Já viu algum “bom dia” com mulher gordinha?

      • Mariana

        Bah, tava me indagando isso um dia desses. Antes mesmo de toda essa confusão. Nunca vi nem mulher gordinha, nem mulher negra. Só brancas com características bem padronizadas. Eles nem pra pensar que dentre o vasto público masculino do blog, alguns podem ter outras preferências. Conheço muito homem que gosta de uma morena, negra, não curte “branquela”, nas palavras dele. E tenho um amigo que só namora gordinha, pq ele gosta assim.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        eu fiz esse texto, sobre algo que pra mim é um problema sério, e tem a ver não só com gordofobia mas com o hábito dos homens de trocarem suas esposas por mulheres mais jovens: http://papodehomem.com.br/e-se-a-sua-mulher-engordasse/

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Aqui o esclarecimento atualizado, @9624b84ea4e99d0c82c6a3860b29eebb:disqus: http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

      • Disu

        essa história tá bem zoada, já tem vários prints rolando fora os que a mina soltou ontem no blog…. esculhambaram legal a gordinha, sacanagem

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001215526234 Rose Anjos

        Nossa, uma pessoa que humilha a outra dessa forma, nem deve ser considerada humana.
        Esse editor deve ter a auto estima muito baixa. Detesto sentir vergonha alheia e esse é um caso.
        Que nojo!!

      • Karine

        E aí o pdh vai se pronunciar sobre esse assunto?

      • Flá

        É,será que alguém vai falar sobre isso ou só fingir que ninguém viu? Li o post no Cem Homens e foi bem grave mesmo,a menina ficou mal demais!

        Jamais desmerecendo o texto do Alex (que já passei adiante e todo mundo que leu curtiu!) e os questionamentos,mas triste imaginar que ao mesmo tempo que essas reflexões foram feitas uma puta violência estava ocorrendo e ng nem tchuns!

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Flá,

        Aqui está nosso esclarecimento:

        http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

      • Flá

        Bom, meio que ficou na mesma. O ambiente tanto não é fechado e privado que a moça acabou sabendo e etc. E quanto à demora de retirada do texto? Essa informação não procede?

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Flá,

        Aqui nosso esclarecimento atualizado depois das perguntas que recebemos:

        http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

      • Lan Borges

        Eu ainda não entendi porque demoraram tanto para tirar o texto do ar, a coordenação da Cabana demorou meses para ficar sabendo do que estava acontecendo? Meses?

      • cabin fever

        é tão fácil
        é só pensar se a coisa fosse com o outro envolvido

        ele ia querer q isso fosse tirado na hora né?
        q sumisse da internet
        q desaparecesse da memória das pessoas por mágica

        mas né, prerrogativa de macho tá valendo mais que ouro na cabaninha dos colegas

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Lan,

        Não foram meses. Aqui nosso esclarecimento detalhado após tantas perguntas:

        http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

        Abraço.

      • Alice

        Uma notinha… uma notinha ESCONDIDA no site… uma notinha escondida no site que nem ao menos assume a responsabilidade pelo acontecido… Uma notinha escondida no site que nem ao menos assume a responsabilidade do acontecido nem conta que a CONDIÇÃO para que o relato fosse removido fosse que a vitima contasse quem vazou o texto… Pouco não acham?

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Sim, Alice, estamos esclarecendo na medida em que as pessoas estão expondo os fatos e fazendo perguntas, portanto aqui vai um esclarecimento mais detalhado sobre nossa parte na situação:

        http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

      • Alice

        “estamos esclarecendo na medida em que as pessoas estão expondo os fatos”

        Mas vc foi um dos que exigiu a condição para que o relato fosse apagado… No momento da primeira nota que vc tb assina, vc não sabia desse fato???

      • papo de sonso

        “2. Pela natureza do espaço e de qualquer controle prévio configurar censura — o que é proibido pela Constituição da República (art. 5º, XII) — os tópicos não são previamente moderados.”

        Vocês estão ligados que isso aqui não faz O MENOR SENTIDO né?

        O que foi promovido no fórum secreto de vocês foi crime. No mínimo, difamação (crime contra a honra). Isso torna o site responsável pela manutenção, por nove meses, de um conteúdo criminoso.

        Façam a si mesmos o questionamento sobre quantas vezes o Google Brasil já foi condenado judicialmente por não remover conteúdo criminoso e TALVEZ vocês vão se dar conta da idiotice que estão tentando defender.

        Nove meses garela…. o que vai nascer disso é um lindo processo judicial. E tudo porque vocês foram extremamente babacas com um ser humano que inclusive tentou se matar.

        Parabéns por terem arruinado essa “beleza” de texto feminista só pra inglês ver.

        Lembrando que existe print-screen de TUDO

      • te falar viu….

        E só pra completar: ainda que a colega não ficasse sabendo de nada, o crime foi consumado no momento em que os textos perjorativos foram publicados. Alguém viu, basta pra configurar. É assim gente, não inventem moda e assumam a merda que fizeram.

      • Karine

        Concordo, a menina podia até nunca ficar sabendo, mas as pessoas do fórum continuariam sabendo quem ela era (pq o editor que fez o texto adimitiu que havia a possibilidade das pessoas identificarem ela pelo facebook dele). E a zoação com a garota continuaria acontecendo dentro do fórum. Outra coisa, estão procurando identificar o tal cara que deu o texto para ela, mas eu acho que apartir do fato que as pessoas sabiam quem ela era pelo facebook, a zoação ia acontecer do mesmo jeito, mesmo que o tal texto nunca chegasse nas mãos da menina.

      • http://twitter.com/karla_ef Ka

        Exato. De início, a preocupação não era que a identidade da menina tenha sido descoberta ou que ela estivesse sofrendo por isso. O graaaaande problema é que o texto vazou da cabaninha. Precisou de um desgaste gigantesco, 4 posts da Letícia para que eles admitissem a cagada. Além de dissimulados, acham que todo mundo é burro.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        @07c3e36b2704f8518ee3a91702195efd:disqus
        @35d95a2a0b53c3abcc978bcddcb384d2:disqus

        Pela linguagem, suponho que vocês foram além do básico do Código Penal e sabem algo sobre crimes contra a honra.

        Se mencionaram prints, queria que vocês me dissessem como se configura o animus difamandi, ou seja, a intenção de ofender.

        O que eu vi foi um sujeito que a despeito do que escreveu, não estava satisfeito com a situação. Escreveu num tom conscrito, sem intenção de ofendê-la.

        Já imaginaram que mundo seria esse em que qualquer coisa infeliz que se disser der cadeia?

      • Julia

        Tadinho dele…

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Verdade. E dela também. São todos vítimas.

      • Mariana

        São todos vítimas??? ahahahhaha No que ele foi vitimado? Vc deve estar de piada, né?! Ah, ou deve ser pq “tadinho dele que teve que transar com uma mulher que era gorda e depois ficou sofrendo pq não sabia como dar um fora nela e ficou dividido, pq apesar de gorda ela pagava um bom boquete”. Nossa, vamos chorar por ele. ¬¬ Só tem comediante no mundo, mas todos com piada de mau gosto.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Mariana, homens também são vítima do machismo, mesmo quando o perpetuam. Ou será que o mundo é uma merda por causa das pessoas ruins? http://papodehomem.com.br/o-mundo-e-uma-merda-por-causa-das-pessoas-ruins/

      • Mariana

        Ok, vamos considerar que todo mundo é vítima. Mas quem passou por um aborto sozinha, quem tentou suicídio e parou na UTI, quem levou um pé na bunda por ser gorda e foi humilhada e motivo de piada, foi ela. E aí, quem sofreu os maiores danos no final? Vc ainda vai ter coragem de afirmar isso diante de tudo aqui exposto? Até onde vai a cegueira humana? Não sei se vc é amigo pessoal da cara pra estar defendendo tanto assim, mesmo assim não faria sentido. Não defenderia um amigo que cometesse um erro desses. Diria que ele está errado e o ajudaria a reparar o erro.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Mariana, trabalho no judiciário. Coloco essas dúvidas como as coloco sempre que se tem que julgar um ser humano.

        Eu não estava lá, não sei o que aconteceu. Só sei que coisas ruins acontecem, mas isso não quer dizer que as pessoas sejam ruins.

        Você leu o texto que eu citei? É uma reflexão bacana sobre isso.

      • Mariana

        Li esse texto na época que foi postado, até ontem era leitora assídua daqui… Mas sinceramente me assusta alguém que trabalha com a “justiça”, defender um ponto de vista tão equivocado assim. Vc é juiz, advogado, promotor? Bem, nem vem muito ao caso. Mas eu acho que quem trabalha no judiciário não tem que julgar ninguém pelo fato de que internamente a pessoa seja supostamente boa ou má, isso é tão, mas tão subjetivo. É de um maniqueísmo ridículo. Ninguém é 100% bom ou ruim, como os mocinhos x vilões das novelas. Imagina julgar um cara que tem uma vida exemplar, família bem estruturada, é um bom cidadão, gentil, educado, faz caridade nas horas vagas, mas abusa de crianças, é serial killer, espanca homossexuais (enfim, coloque aqui o tipo de crime que vc quiser). E aí, ele é bom ou ruim? Aparentemente ele é uma pessoa excepcional, mas como julgar o que tem por dentro? Cara, meu conhecimento sobre direito se resume a uma disciplina de introdução e uma de direito internacional, na época da graduação. Mas eu acho que nenhum juiz julga só pelo caráter, mas pesa principalmente o ato cometido. Se eu matar e esquartejar minha mãe, por mais que eu tenha sido uma filha exemplar até então, serei julgada pelo que fiz. Não pq supostamente eu era uma boa filha. Taí Suzane Richthofen pra provar. E pelo amor de deus, não estou comparando os crimes que citei com o que ele fez. Só estou dizendo que se ele vier a ser julgado judicialmente, não acho que vão levar em conta apenas o fato dele é um “bom” rapaz.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        A reflexão que eu fiz Mariana, não é jurídica. O julgamento não funciona assim. A reflexão que eu fiz é moral e está na base de todo controle social, desde as religiões até aspectos do Direito.

        Você é católica? Conhece a passagem do apedrejamento da prostituta? Lembra do “Quem não tiver pecado…”

        É a isso que me refiro.

      • Mariana

        Não, não sou católica. Mas vc deu a entender que leva esse tipo de pensamento na hora de julgar juridicamente: “Mariana, trabalho no judiciário. Coloco essas dúvidas como as coloco sempre que se tem que julgar um ser humano.” Desculpe, mas foi o que entendi. Tudo bem vc usar qualquer tipo de ideologia ou filosofia na hora de ponderar um ato pessoalmente, com a sua consciência. Cada um julga baseado naquilo que acredita e lhe tem valor. No caso, só achei problemático se fizesse o mesmo judicialmente.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Mas isso influencia o sistema Mariana. Apesar de não ser a circunstância que vai determinar o resultado de um julgamento.

        É por isso que todo o mundo ocidental escolheu viver sob sistemas jurídicos em que:

        a) as pessoas são inocentes até que se prove o contrário;
        b) as pessoas só serão punidas criminalmente segundo a intenção delas;
        c) nenhuma punição pode passar por cima do fato de que a pessoa pode vir a fazer melhor no futuro.

        Estamos todos nesse barco Mariana. Não existem pessoas ruins. Esse apedrejamento não ajuda ninguém.

      • Mariana

        Vai falar isso pra o cara e todos os outros que apedrejaram a garota pq ela era gorda então, e não pra mim. Não estou apedrejando ninguém, nem tenho o poder de julgar ninguém. Só estou muito puta mesmo, com toda a sequência de erros grotescos acontecidos no desenrolar dessa história. Ninguém fez nada, ninguém disse “basta, isso não tá certo”. Apenas assistiram de camarote. Chateada principalmente pq eu acreditava no conceito do PdH, mesmo não sendo homem, achava válida a ideia toda, o espaço em si. Mas o lado restrito, não parecia condizer com o que era exposto para o público aberto.

        Sobre essa sua letra c: nenhuma punição pode passar por cima do fato de que a pessoa pode vir a fazer melhor no futuro. E aí como justificar países ocidentais com pena de morte? Depois de morto ninguém pode fazer melhor. Meio contraditório, mas enfim, não é esse o assunto aqui.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Sobre o ponto c (não é mesmo o assunto): por isso que a pena de morte só é adotada por uma minoria no ocidente e, mesmo assim, para casos extremos e ainda assim, é bem criticada.

        __

        Sobre o fato de ninguém dizer que aquilo não estava certo, consta no comunicado que o PdH soltou que o autor do relato foi alvo de críticas – com o intuito de ajudá-lo e de levar a situação a um bom termo.

        Sobre a postura do PdH, é bom ter em mente que o que ocorreu – seja de que forma tenha ocorrido – se deu entre pessoas adultas e capazes.

      • Mariana

        Já que vc trabalha com isso, acho que deveria se oferecer como advogado do PdH. Pq vc tá defendendo mais eles, do que eles próprios. rs O único trabalho que se deram foi escrever um notinha vaga. Vc tá aqui provando por A + B que não foi bem assim. Enfim, fica aí a dica.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Eu sou chato com essas coisas Mariana. Tô treinando pro concurso da defensoria pública.

      • Mariana

        Ser chato é uma coisa, ser profissional é outra. Não entendo pq seu lado defensor focou só no PdH, não vi nenhuma alusão ao lado da vítima em questão.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Isso porque sabemos muito pouco Mariana. E o meu ponto é o julgamento público, não o caso.

        Pena que o problema em si não se resolveu em privado. Haveria menos exposição até da menina.

      • Mariana

        Sem dúvidas! E pelo que li do relato dela, o tempo todo ela tentou resolver isso de forma particular. Não contou nem pra os amigos, por vergonha da exposição e constrangimento. Passou 8 meses tentando resolver de forma privada, sem jogar a merda no ventilador. Mas depois de tanto tempo e uma tentativa de suicídio, uma hora isso viria a tona, né?
        Se as coisas acabaram assim, não foi por culpa dela, nem de quem publicou a história. Mas de quem não resolveu o problema quando lhe coube.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        E quem tinha que resolver o problema entre dois adultos, Priscila?

      • Mariana

        Meu nome é Mariana, não Priscila, ta aí no nick. Não falo de resolver o problema de um casal, ninguém ali é terapeuta de casal. Mas de não terem acatado o pedido simples dela, de remover um texto com comentários ofensivos que feriam a integridade psicológica dela. E que levou pessoas externas a história a interferirem na sua vida, ofendendo-a através do facebook e até pessoalmente. Entendeu o ponto, futuro defensor?

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Apareceu priscilla da primeira vez, tô até editando.

        Pelo que sei, quando a coordenação – e não outras pessoas – foram acionados, o texto foi retirado.

        Sobre interferências, que não sei quais foram, elas são de responsabilidade do PdH? Ou das tais pessoas?

        É o caso da velha piada: encontro minha mulher me traindo na cama e processo a fábrica de móveis, pois sem cama, não estariam transando.

      • Mariana

        Acho que vc não leu o outro lado da história. A própria garota escreveu o que aconteceu lá no site cemhomens.com. E tem print de tudo, com datas inclusive. Ela já vinha pedindo ao cara há meses, e ele é editor do PdH, tinha esse poder. Mas quando falou com o Gitti ele demorou 11 dias pra retirar do ar, mais de uma semana. Qual a dificuldade em excluir conteúdo ofensivo? E olha, se o youtube postar um vídeo que vá causar danos pessoais a alguém, ele pode ser obrigado a excluir o mesmo. Na maioria das redes sociais existe o recurso “denunciar”, para que conteúdo ofensivo e inapropriado seja excluído. E aí, pq com o PdH é diferente? Não venha dizer que na cabana era privado, pq não era. Bastava pagar e ser homem, ou se passar por homem, que qualquer um teria acesso. Vc está fazendo um puta esforço de “lógica” pra defender o indefensável. Tem futuro como advogado, viu. rs

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Mariana, não conheço a estrutura de fóruns em geral. Veja como essa história está cheia de suposições. O tal editor tinha mesmo como retirar o texto por conta própria?

        Segundo: vamos viver num mundo em que empresas decidem o que é ofensivo ou não? Será que a liberdade de expressão vale tão pouco?

        Acho que comparar a Cabana com redes sociais é fechar os olhos para a natureza privada do espaço. Cabana é mais parecida com uma conversa de telefone, ou grupo de emails.

      • Mariana

        Não são as empresas que decidem o que é ofensivo. É quem se sente ofendido que denuncia e aí a justiça julgará com base em evidências se, de fato, é ofensivo ou não. Cara, vc tá estudando mesmo pra esse concurso?

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Mariana, se você exige controle por parte da empresa, você está delegando a ela o direito de intervir na comunicação alheia.

      • Alexandre

        mas é claro o filho…. o google responde muitos processos pelo que veicula assim como o youtube. ex. retirar as fotos da carolina dickman e o vídeo da cicarelli todos com ordens judiciais. vc acha que youtube e google sao espaços públicos e aí nao tem lei, estenda isso a facebook orkut

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Alexandre, então me responda porque a Xuxa não conseguiu obrigar o Google a impedir que fossem exibidos resultados de busca pelo filme pornô dela:

        http://www.stj.jus.br/portal_stj/publicacao/engine.wsp?tmp.area=398&tmp.texto=106213

      • Alexandre

        simples, pq foi um ato de livre e espontanea vontade dela. ela fez um filme, nao teve sua liberdade e privacidade invadida. amigo, sério, nem dá pra discutir isso com vc, olha seu argumento

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Leia então o julgado. O fundamento foi a liberdade de expressão e a impossibilidade jurídica de o google tutelar seus usuários.

      • Mariana

        ahahahahha Esse cara é uma comédia. Defensor dos “fracos e oprimidos” com unhas e dentes. Vou contar um caso pra um advogado de verdade e procurar saber os possíveis resultados de um processo. Sou leiga, então pra mim fica só na esfera do bom senso.

      • Alexandre

        amigao, redes sociais são privadas. Só uma coisa espaços públicos ou privados devem respeitar a constituição. não estou julgando o fato em si

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Alexandre, falo da natureza da comunicação, do âmbito em que ela se dá.

        Uma coisa é post de blog, programa de TV. Outra é e-mail, forum fechado, telefone.

      • Alexandre

        claro, tiago, nao estou dizendo que o cara cometeu um crime. so estou dizendo que se ele fez isso em ambiente publcio privado nao interessa

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Interessa pra fins de controle da comunicação, Alexandre. Forum não tem editorial.

      • Alexandre

        concordo, mas uma vez visto o problema e denunciado, se ele nao for retirado, se ilegal, é responsabilidade do veículo tbm, no caso um site. nao estou falando q o pdh é culpado, por favor, nao me interprete mal

      • Flá

        Mas moço,não consigo entender NENHUM motivo que justifique deixar o texto por meses,mesmo com o pedido de retirada. Mentira, penso em um: chantagem, pra descobrir quem vazou o “comentário inocente” da Cabana. Mesmo sendo todos adultos etc, não é justo colocá-los em pé de igualdade: ele tinha o espaço do fórum pra se defender e os amiguinhos DONOS do PdH pra ajudá-lo, ela não tinha porcaria nenhuma- tanto que pediu trocentas vezes e a galera só fazendo corpo mole.

        Se o cara é ruim ou bom (o que pra mim,pessoalmente,não resta dúvida qual é a opção) foda-se, a questão é que NÃO ERA um terreno nivelado,ele tinha total vantagem da situação e ela foi extremamente ofendida. Me assusta alguém defender esse tipo de coisa,juro.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Flá, todo mundo tem defesa. Diferenciar as pessoas assim traz um alento, dá uma sensação de distanciamento da merda, mas a verdade é que estamos tão próximos dela quanto o pior assassino.

        Se quiser uma reflexão – que nasceu na cabana – sobre isso, aí vai: http://papodehomem.com.br/o-mundo-e-uma-merda-por-causa-das-pessoas-ruins/

        __

        É bom ter em mente também que o texto não estava em um local público e que, pra ter chegado ao conhecimento dela, um terceiro teve que agir.

        Pense na motivação desse terceiro. O que lhe parece mais provável: acreditar na maldade ínsita de um editor ou que a dimensão do problema decorra de uma fofoca?

      • Mariana

        Ahhh, tá explicado! Ele é do clubinho da cabana. Por isso tanto fervor em defendê-los. Medo de uma pessoa com posicionamento tão distorcido trabalhando no meio jurídico. Ele culpa deus e o mundo, mas não parece demonstrar um pingo de solidariedade com a verdadeira vítima.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Ué, sou, tá até no meu perfil de autor aqui no PdH. Gosto do espaço.

      • Flá

        Eu não ignoro isso, embora se eu visse alguém falando coisas medonhas sobre uma amiga/conhecida minha em lugar público, onde desse para identificá-la, ainda mais sabendo que pessoas iam fazer comentários maldosos pra ela, eu total contaria também. Mas enfim, acho que beleza o cara [ser um babaca] falar sascoisa pessoal pra várias pessoas xis. Que seja. O problema não é esse, o problema é não ter retirado assim que pedido. APENAS. Não adianta enrolar,querer filosofar sobre, oooh que atire a primeira peeeeeeeeeedra,blablabla. A questão é que enquanto ela sabia,não tinha nada o que fazer,né,direito dele de falar sobre a vida dele,mesmo expondo outra pessoa (acho de extremo mau gosto,mas enfim…). Agora qndo ela SABIA e pediu encarecidamente pra tirarem,eu não vejo nenhuma defesa, nenhum motivo para não fazer isso pra ela, ainda mais sabendo o quanto ela tava sofrendo.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        O editor tinha como prever esse resultado todo? Nessa extensão, sério?
        __

        E não entendi. O problema não é ter retirado assim que pedido, mas não há defesa se não retiraram assim que pedido?

      • Flá

        Eu não entendi o que você não entendeu, haiuhaiuhaiuhia. É,pra mim não há justificativa que explique não tirar o texto ASSIM que a moça pediu. E claro que o cara não tinha como prever,pra ele a moça não ia a) saber b) saber + contar pra alguém sobre (por VERGONHA,aliás) c) saber + contar sobre pra alguém que tem um blog com MTA divulgação. Já foi provado através de prints o quanto a moça foi ignorada e como a condição para a exclusão do texto era ela falar quem tinha vazado, isso que eu acho de uma desumanidade extrema.

        E mais uma vez, lados desiguais, ele com toda a possibilidade de se expressar em um site na qual ELE trabalha,com os amigos que poderiam apagar o que quisessem a qqr momento mas resolveram não pra pressionar uma pessoa emocionalmente fragilizada. Legalzão,né?

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Ele não se expressou no site, Flá. Se expressou num lugar privado. É como se ele falasse ao telefone e, no meio do caminho, sem ele querer, colocaram um megafone na mão dele.

      • Flá

        Eu seiiiiiiiiiii,tiago! Eu entendi isso, mas acho que você que não tá entendendo- ou tá ignorando de propósito!- o que eu disse 245873984572374893 vezes: a questão NÃO é essa! Parece que é porque o que ele falou foi mto tenso,né,aí obviamente a raiva vai para atitude dele. Mas o que fudeu o rolê foi NÃO. APAGAREM.QUANDO.ELA.PEDIU. Fim. O papo de homem diz que apagou, mas prints provam que não, justamente pq queriam descobrir quem vazou tudo.

        (Aliás, não é muito como se fosse um telefone,né… é um fórum grande e tão não é privado que vazou e aconteceu tudo isso ae.)

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Telefones também estão sujeitos à grampos ;)

        E, também acho que já falei isso, quando a coordenação (e não o cara e não o papa) foram contatados, o texto foi retirado.

      • Flá

        Então, Tiago,tem provas que mostram que não. Aí se vc não acredita em print e vai defender a Cabana cegamente já é outro departamento. Sua opinião não vai mudar e nem a minha, mas eu já acho que isso de fingir que os prints não existem é sinal CLARO de má fé, e se você(s, né, pq o PdH tb tá nessa vibe) vão argumentar ignorando esse detalhe BEM importante, não tem nem motivo pra argumentar.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Flá, o texto continua no ar?

      • Flá

        Você que sabe, ainda tá?

        Aliás, talvez você também saiba quanto tempo ficou no ar…prints mostram que foram meses, é verdade?

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        O texto foi criado, não havia demonstração de dano algum. Quando procurados, a coordenação apagou o texto. Foi isso.

      • Flá

        haiuhaiuhaiua,ok Tiago, fica assim então, os prints foram uma invenção e o texto foi retirado rapidão,ela quem tá causando.

      • Flá

        Bom,11 dias depois de procurados os coordenadores apagaram, como eles próprios admitem-isso depois dos meses confirmados sem que o [babaca] escritor do tópico atendesse ao pedido da moça.

        AGORA SIM, “foi isso”, já dá pra você parar de falar coisa que não aconteceu.

      • la casa caiu

        só pelo artista bonitão ter pedido para “ninguém falar nada”, sendo que desses “ninguéns” tinha um monte de gente que sabia quem era a mulher em questão já mostra a “boa fé” em se manter o conteúdo difamatório no site 8 meses e não ter atendido PRONTAMENTE o (desnecessário) pedido de exclusão feito pela vítima a pelo menos 3, tornando editores, Cabana, o cara e o PhD responsáveis inequivocamente “segundo vasto entendimento jurisprudencial”.

      • la casa caiu

        e em vista do conjunto fático dava pra saber SIM que daria merda

        e não é necessário que “dê merda” para se tomar atitudes quanto a moderação de conteúdo, que aliás é algo inerente a função de um……………………………………………………………….moderador, o mesmo artista da baixa estima.

      • Karine

        Tiago quer dizer que se a menina nunca soubesse do texto valeria ficar zoando com a garota pelas costas é? E olha antes dela receber o texto, algumas pessoas amiguinhas desse editor começaram a adicionar ela no facebook só para zoar com ela. Ou seja ANTES do tal texto vir parar nas mãos dela ela já começou a sofre o bullying (deu para entender??!!). A própria garota falou isso, tá lá nos comentários do site dos cem homens. Quer dizer errado foi o cara (que para mim foi melhor do que qualquer um outro da cabana) não gostar do que estava acontecendo e passar o texto para menina? Será que pior e mais patético não tenha sido aquele bando de homens supostamente maduros (e trabalhando para isso, ou sei lá o para q é q serve a cabana serve) que além de zoarem com a menina dentro do forúm ainda se prestaram ao trabalho de procurarem por ela e adicioná-la ao facebook só para zoarem com ela????

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Mariana, quem fez gozação com ela dentro do Forum? Quem fez fora?

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Karine, todos dizemos coisas negativas sobre todos a todo momento. Não te conheço, mas vou imaginar que você deve ter reclamado de um chefe, de um ex, de um ficante, sei lá.

        Essa nossa (dos envolvidos, minha e sua) tendência é lamentável. Mas existe.

        Mas a coisa toma outra proporção quando aquilo que é falado em privado (tendo em mente aquela condição de comunicação), inadvertidamente, vai à público. Foi daí que surgiu o dano.

        E não vi ninguém zoando a menina. Mas, se aconteceu, isso é de responsabilidade de quem assim o fez.

      • Karine

        Vc não viu os prints do texto que o cara escreveu sobre ela em um espaço público restrito à algumas pessoas? Não fica claro para vc pelos e-mails trocados entre os editores e a menina de que ela estava sendo prejudicada?

      • liana

        Nem sempre dois adultos resolvem um problema, e, aliás, o que vc quer dizer com isso?

        Se “acordos” funcionassem na boa, sempre, qual a a necessidade de processos, de interferência judicial? Claramente você está mostrando o seu juízo de valor aqui, e está atribuindo “atitude infantil” a parte ofendida do caso, por não saber resolver o problema como “um adulto”.

        Amigo, pega seu juízo de valor e guarda. Por que você está precisando de imparcialidade para concluir seus argumentos.

      • Camila

        Apesar do animus difamandi, não exclui a atitude babaca do autor em questão.
        Pô, se ele achou x y z da menina, porque não guardou pra ele?
        Além de um preconceito tosco (até parece que 90 % da população é formada por gostosonas e gostosões) houve difamação sim no momento em que ele expôs a garota e tornou a história pública.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Pelo que eu entendi, ele queria lidar melhor com a situação, não fazer chacota.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Nunca levei um pé na bunda por estar gorda. Nunca. O fim se deu por outro motivo, já citado por você. O fato de estar gorda no período foi apenas enfatizado. Tamanha foi a minha surpresa ao descobrir no relato q ele dizia aos outros que não queria ficar comigo, e lembrar que nessa época EU quis terminar com ele e ele pediu por mais uma chance. Estranho demais. ENFIM.

      • Lu

        Marcelle, o que me parece é que você mesma quer tirar a culpa dele por ter sido escroto com você, alegando que é estranho ele ter dito aquelas coisas porque na verdade demonstrava carinho, queria te ver, etc. Deu pra perceber pelo relato dele o quanto ele te considera(va) uma mulher interessante e que o que o incomodava mesmo era a questão física. Talvez por isso ele agisse dessa forma contigo, mas isso não diminui a escrotice do que ele fez em relação ao post da Cabana e as humilhações que você narrou. Enfim, eu acho que a história foi realmente lamentável, mas a sua postura, pra quem sofreu tanta humilhação e coisas seríssimas como um aborto, não parece de alguém que responsabiliza o culpado por tudo isso. Se não é ele, fica a dúvida: quem você quer responsabilizar? O blog? E dizer que não teria vergonha de se encontrar com os caras porque tá magra? Acho muito estranho o seu discurso, desde o que você escreveu no blog da Letícia, tentando divulgar o seu blog. ENFIM. O que tô vendo é uma pessoa que parece que tá com mais raiva que você (Mariana) tentando falar por você e as suas respostas com esse discurso de que ele não terminou pelo fato de você estar gorda. SÓ PRA ESCLARECER: não estou defendendo o blog. Acho que existe a parcela de culpa deles.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        nunca tentei divulgar o meu blog, Julia. vc pegou a história pela metade. uma moça tentou mostrá-lo e eu apenas afirmei à letícia q n tinha nada a esconder e q expôr n me incomodaria. Meu blog sequer tem atualizações recentes e sobre o caso. mas essas são suposições levianas que eu já imaginava que levantariam. anda difícil me surpreender.eu pago a s minhas contas bonitinho e n dependo de exposições para isso. não sou blogueira, n vivo de ibope, então, menos.
        se parece q quero isentar o rapaz de culpa…estranho. acho q vou me policiar. ou não. e o q penso sobre a postura do pdh está sendo discutido com eles, não mais com outros.
        eu tenho o direito de assumir a postura que achar melhor para mim, independente de pressão popular pq eu que vou arcar com as consequências das decisões tomadas. mesmo. não vou permitir que terceiros manipulem a situação. pra mim já deu. se alguem quiser me achar idiota por não ser agressiva como gostariam eu lamento. estou fazendo o que julgo saudável pra mim.

      • Lu

        Não disse que a tua postura deve ser de um jeito ou de outro, nem acho que devo te dizer que tipo de postura tomar. Seria um absurdo isso. Só disse que EU ACHEI estranha. Eu tenho direito de achar isso e de falar, até onde sei. Se você reler o comentário vai perceber que eu não falei em que tipo de postura você deve tomar, até pq você já tomou providências e decide o que é melhor pra você. Tudo o que mencionei que me levou achar estranha a tua postura foi escrito por você mesma nos dois blogs, então não tô fazendo suposições, só falei que achei estranha a tua postura de forma geral e por dar a entendrer que está isentando o rapaz da culpa. Agora veja bem, você se expôs, contou toda a sua história, tem um mundo de gente ao teu lado e contra todos os outros envolvidos culpados (o cara, quem te importunou por causa da história, o PDH). Se você deve se policiar ou não, como você mesma disse, cabe a você decidir. Mas torço por você e te sugiro que lembre que está envolvida num processo judicial (até onde entendi). Qualquer coisa que você falar pode ser usada pela outra parte. Quanto à história do blog, não peguei pela metade, vi os dois comentários e o da Letícia. Desculpa, foi um comentário infeliz, não quis dizer que você tava querendo se promover, como você entendeu, só achei a atitude estranha pro contexto. Inclusive da moça. Pra que divulgar o teu blog? Tem muita gente que não sabe quem você é, e imagino que seja melhor assim, eu só sei quem você é porque no ano passado estava sempre por aqui no Pdh e você comentava bastante.

      • Guest

        exato. se estou envolvida em processo (que por um acaso n é contra mim), pq eu deveria me dispor a culpar o rapaz? chama-se cautela.
        eu também não entendi porque a moça quis expôr o meu blog. apenas dei o aval para que isso fosse feito, se fosse o desejo da Letícia (e isso está escrito lá). Acredito que em um momento de aborrecimento, a Letícia tenha me entendido mal e respondido atravessado, achando que eu queria me promover (huge mistake!). Azar. Tenho coisas mais sérias pra me preocupar.
        Eu entendo sim, e agradeço o apoio, de verdade. Mesmo que eu fique calada durante boa parte do tempo. É o meu momento. Às vezes cabe mais uma reflexão no meu canto, do que responder a todos os comentários, debater etc.
        Somente não acho correto dar mais repercussão às críticas feitas ao rapaz e ao PdH, se o assunto agora está sendo tratado offline. Seria traiçoeiro. Se eu peço justiça, dispenso aos outros a mesma ;)

        Beijos

      • Karine

        Você está certa. É só vc quem irá arcar com as consequências das próprias decisão tomadas. Ninguém tem o direito de julgar a tua postura e te dizer como agir. Abraços.

      • Guest

        Obrigada, Karine…apesar de não responder a todas (note que só respondo para contestar ou corrigir alguma informação), observo a postura que assumem. Só fico quieta mesmo para não dar margem para mais polêmica, drama etc.

      • Julia

        Ele não terminou com ela porque ela estava gorda! Ele inventou um motivo e usou isso pra humilhá-la quando ela deu um pé na bunda dele!

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Na verdade, nos relacionamos por dois meses, terminou por, bem, n foi por aparência, e ele deu em cima de mim alguns meses depois novamente, o que levou ao meu afastamento. Triste isso. Eu devo ser horrível! Quis se livrar de mim, mas vivia na minha casa, e depois sentiu saudade? Hum.

      • João Sousa

        Quase não acreditei quando li a respeito da situação. E o tiro veio de onde eu menos esperava. Independente de tudo, foi uma mega merda que ele fez.
        Já criei uma certa antipatia para com o site (o que eu mais gostava, dentre todos que frequento)…que merda…

        PS: Não se ache horrível. Ler isso me deixa horrível, mesmo sem te conhecer :(

      • Mariana

        Perdão, Marcelle. Mas como o relato completo só foi colocado no último texto da Letícia, o que pareceu pra mim até então foi que o motivo dele ter acabado teria sido esse. Já que ele se sentia tão incomodado com o fato de vc ser gorda, que nem era gorda mesmo como ele fez parecer, e mesmo que fosse, né? Ser gordo não é crime, nem desonra. Enfim, mas depois vi o outro texto lá e vi o real motivo do término.

      • vai lá

        dá uma olhadinha nos prints de tudo no blog Cem Homens e aí vem falar em dúvida quanto ao animus difamandi colega

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Já olhei. Juiz nenhum nesse país reconheceria.

      • eu ri

        eu printei isso só pra voltar aqui um dia e colar
        amiguinho, vc tá MUITO equivocado – falo com experiência nisso

      • Karine

        Sabe Tiago muito legal vc vir aqui defender o pdh (so que não) pq os editores mesmo CAGARAM para o assunto! O chefe Guilherme e o editor chefe Gustavo nem para dar as caras por aqui! Devem estar esperando que o povo esqueça o vacilo deles.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Ué, foi publicado um esclarecimento. Eu não estou dizendo aqui nada de diferente.

      • Karine

        Os editores se limitaram a publica aquele esclarecimento ridículo e quando as pessoas viram que o que tava lá não condizia com a verdade, eles foram questionados novamente e passaram a se fizer de surdos.

      • Mariana

        Pois é! Cagaram totalmente. Estão contando com o fato de que na internet as polêmicas são etéreas, e logo se dissipam. Mas é bom eles se guardarem mesmo, para as satisfações que darão na hora de responder o processo. O único que tentou defender algo, foi o Alex, mas que ficou só com argumentos fracos de que “não sabia de nada”, tirando o dele da reta. E que por sinal, me bloqueou no twitter. Nem sei pq, pois não enchi o saco dele no twitter ou o ofendi em momento algum, nem aqui nos comentários. Só dirigi a palavra a ele pq ele se colocou como o único interlocutor na hora de responder a respeito. Até então, pra mim ele era o único que se salvava. Mas se esse é o jeito dele de agir, ele tá escrevendo no lugar certo mesmo.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        oi mariana. não te bloqueei não. por que faria isso? e não tentei defender o pdh também. o pdh é uma empresa grandinha, que se defende sozinha, e lançou um comunicado explicando a posição dela. eu nunca participei da cabana. respondo pelos meus textos. abração.

      • Mariana

        Também não sei pq vc faria isso, sinceramente. Sei que até ontem vc estava entre meus followers, e hoje não está mais. Vc anunciou que bloquearia pessoas reaças, mascus, racistas e afins. Não me enquadro em nenhum desses grupos. Mas quando tentei acessar seu twitter dá como página inexistente.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        mariana, antes de me acusar de ter te bloqueado, uma coisa q ñ faria nenhum sentido e seria totalmente fora do meu padrão de comportamento com vc, vc considerou que poderia ser um problema técnico? ou que eu poderia ter apagado meu twitter?

      • Mariana

        Eu até considerei que vc poderia ter apagado, mas não faria muito sentido um cara que de certa forma usa redes sociais pra divulgar seu trabalho, ter apagado o twitter. Fui ver seu perfil no facebook, e aí vi vc anunciando bloqueio, e tudo fez sentido. Vai ver vc me colocou dentro do mesmo balaio.

      • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

        nem tudo é sobre vc, mariana. :)

        http://interney.net/blogs2/lll/2011/01/23/o_assunto_nao_e_voce/
        decidi apagar o meu twitter.

      • Mariana

        Ainda bem que nem tudo é sobre mim, Alex. E eu odiaria se fosse. A parte que me cabe já é pesada demais. Bem, fui precipitada, mas foi a coisa mais lógica a se pensar no momento. Vc anunciou bloqueio e depois desapareceu no meu twitter. Então, juntei 2+2, que nem sempre são 4, como foi o caso.

      • Mariana

        Como sei reconhecer quando erro, peço desculpas por ter te acusado de bloqueio. E me retrato quanto a minha opinião sobre vc ter mudado. Abraços e boa sorte em seus projetos.

      • Mariana

        Ah, só pra esclarecer por fim, se vc colocou esse “nem tudo é sobre vc” como resposta aos meus comentários em que afirmei que dessa vez não era sobre vc. Não o fiz com o sentido de insinuar que vc é um ególatra, que acha que tudo é sobre vc, como tantos leitores pensam. Mas justamente pq acompanho e sei da trollagem e perseguição que vc costuma sofrer nos comentários aos seus textos. E não queria que vc pensasse que eu tava te atacando ou só tentando desvirtuar o que vc escreveu. Não era mesmo sobre vc, era sobre a negligência do PdH.

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Mariana,

        Aqui nosso esclarecimento mais detalhado:

        http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Karine,

        Aqui nosso esclarecimento mais detalhado:

        http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

      • Karine

        @gustavogitti:disqus
        Bem melhor agora, assumindo os erros. Agora só um comentário pelo que eu
        soube da história o bulling com a menina começou antes do texto do
        editor ir parar nas mãos dela. Tentar ir atrás só do rapaz que vazou o
        texto é até covardia se pensarmos que pior foram os outros membros da
        cabana fazendo o grande papel de procurarem a menina para zoação. Já
        passou pela cabeça de vcs que talvez o cara (que vazou o texto) tenha se
        indignado com a situação e visto como a menina estava sendo prejudicada
        por isso optou por ajudar-la, ele tenha sido o cara que tomou a melhor
        decisão do grupo todo? Nada ver procurar o cara pra Cristo, quando o
        mais correto seria reprimir a atitude dos outros caras.
        Tenho certeza
        que a situação não ocorreu (e nem foi piorada) pelo fato do cara ter
        vazado o texto. Como já disse a garota tava sofrendo bulling antes dela
        receber o texto. O resultado do vazamento é que ela soube o porquê do
        bulling e pode tomar as providências para tentar sanar a situação. Se
        esse texto nunca tivesse chegado nas mãos dela a imagem do pdh e do tal
        editor poderia até ter ficado “mais limpa”, mas não seria justo com a
        ofendida e provavelmente o bulling continuaria por mais tempo.

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Sim, Karine, não buscamos o cara pra condená-lo, mas pra entender o que rolou, como rolou, qual o tamanho da confusão, quem estava fazendo bullying, enfim, pra poder ajudar. Não pensamos que o cara fez isso de má intenção, mas pra ajudar também. A gente não sabe se ajudar, é complicado. Não há heróis em lugar algum, nem culpados (e aqui não me refiro aos sofrimentos pessoais, mas à confusão generalizada).

        É uma tristeza.

        Eu peço de novo desculpas à Marcelle pelos tropeços que descrevi na organização da Cabana e pode não saber como ajudar a diminuir seu sofrimento.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Então peça desculpas a mim, Gitti. Diretamente a mim. Pela exigência absurda que você fez ignorando totalmente o meu sofrimento. Porque politicagem eu não engulo. Você tem meu telefone.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Concordo, Karine. O fato do cara ter me passado os prints só me ajudou a parar com a perseguição. Se ele não tivesse feito nada, eu ainda estaria desnorteada. Todos os dias eu acordava e me perguntava “será que alguém vai me pisar hoje?”.
        Dá pra reparar que eu falo com os outros na defensiva. Às vezes, ofensiva. Mas é um reflexo de tudo que aconteceu nos últimos tempos. Vai passar.

        Obrigada pelo seu apoio (li outros comentários seus, antes do esclarecimento)

      • liana

        Concordo completamente com a Karine. Certamente ele foi o mais ajuizado da história.

      • Vicky Rose

        É gatos, perderam a oportunidade de fazer algo bem massa. Se o machismo ainda faz parte de todos nós, como o Alex bem mostrou, a primeira coisa que deveríamos fazer é assumi-lo, não? Admiro demais o trabalho de vocês, mesmo encontrando, por vezes, trechos ou comentarios machistas por aqui, até porque sei que isso é um trabalho constante, que permanecerá por várias gerações. Mas vejo que, pelo menos, vocês tentam mudar. Se fosse só uma questão de marketing ou de “querer aparecer”, como muitos dizem, vocês escreveriam para os 99% de homens machistas do Brasil. Na nota, vocês exporam as regras, mas não assumiram que elas falharam, e que, portanto, sim, a empresa também falhou. Alguém foi atingido. Alguém sofreu muito com isso. E o mais honesto a se fazer, ao meu ver, seria lamentar o ocorrido e oferecer algum tipo de apoio à pessoa atingida. Se a empatia é difícil,imaginem sendo tópico de conversa em um fórum feminino, algo, como, sei lá, “o pau dele não me preenche e eu não sei bem lidar com isso… Coitado…” Essas conversas existem? Existem. Mas são de uma crueldade e tosquisse imensas, e chegar a postar isso em um fórum, e deixar lá, para que os participantes vejam (isso deveria ser retirado de imediato), com grande risco de identificação da pessoa, é de uma sem noção e insensibilidade sem tamanho. Se o cara tem problemas em aceitar aparências físicas diferentes do modelo padrão, existem mil e uma formas de explicitar isso sem ter que citar qualquer pessoa. O problema está nele. Espero que a gata atingida acorde do pesadelo e perceba que não há problema algum nela. O garotão aí é que mais precisa, urgentemente, se tratar.

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Vicky,

        Atualizamos e detalhamos nosso esclarecimento (assumindo os erros), leia aqui:

        http://cabana.papodehomem.com.br/esclarecimento/

      • Vicky Rose

        Gitti e demais: obrigada. Mesmo. :)

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        A gente tá aqui. Boa parte da confusão (e não me refiro aos sofrimentos pessoais, que não consigo imaginar) se dá porque é impossível sentarmos todos juntos. E internet é uma bosta pra isso.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Podemos sentar todos juntos desde que o Guilherme não diga que está sem tempo. Nem o rapaz que causou o problema me proiba de aparecer no QG (como fez repetidas vezes). Nem a conversa seja negada depois por múltiplas partes, e eu só possa contar com a minha palavra. Por isso eu prefiro tudo escrito. Somente por isso: não confio.

        Se prints precisaram vir à tona pra você admitir que só apagou o relato tempos depois, Gitti, o q fariam com uma conversa que não pode ser provada?
        Pense a respeito.

      • Karine

        Isso mesmo Marcelle! Para que eles precisam que a vítima se exponha mais ainda? Para mim é meio que continuar a humilhação, mesmo que de maneira não intencional. Sinceramente trata disso agora somente por meios legais, orientada pelos teus advogados.
        Abraços e força aí!

      • Julia

        Nem pense em confiar neles. Nem por um minuto que seja.

      • Karine

        @gustavogitti:disqus
        Mas acho que a menina agiu certo em não quere se expor presencialmente
        para vcs! Poxa ela foi humilhada, teve que tomar uma coragem brutal para
        expor o que estava acontecendo aos outro editores do pdh (nem aos
        amigos ela conseguia contar o que ela estava passando) e diante da
        postura que o pdh estava apresentando vcs ainda queriam que a menina se
        encontrasse presencialmente com vcs?!!! Eu tb não faria isso, me
        sentiria mais humilhada e exposta. Parece até que vc está dizendo que as
        coisas ficaram piores pq a menina não quis está cara-a-cara com vcs.
        Para mim isso é culpar a vítima.

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        não, karine, se entendeu isso, retiro o que eu disse. eu quis dizer que as confusões assim acontecem porque a internet é uma merda e a gente não consegue se juntar. não me refiro à garota, me refiro ao pessoal da cabana, nós conversando agora, tudo.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Oi,Karine! Não seria vergonha alguma me encontrar com eles, de verdade, principalmente por eu ter passado pela redução de estômago (que hoje eu entendo que foi uma atitude drástica e desnecessária). Eu só não confio mesmo., dado o histórico.

      • Karine

        E não deve confiar mesmo! Só resolveram assumir a merda que fizeram por pressão e depois de surgirem todas as provas.

      • Julia

        Que triste isso. Vc não acha que é um problema vc só se sentir bonita por isso?

      • Vicky Rose

        Imagino. De qualquer forma, admirei a postura de retratação. Foi uma atitude humana. Um pedido de desculpas é algo difícil de se realizar, justamente porque expõe nossa falha, e nossa sociedade tem uma incrível tendência a vê-lo como algo humilhante, sendo que não o é. É o reconhecimento de um erro, mas jamais de uma submissão. Espero que tudo termine bem por aí.

      • Karine

        Eu admiro quem é capaz de reconhecer os próprios erros e assumi-los. E achei importante a atualização da nota de esclarecimento. Mas ó, para mim ainda fica aquela sensação de que essa atualização da nota e o atestado de “mea culpa” veio devido a pressão que muitos leitores fizeram exigindo explicação e principalmente pq surgiram as provas irrefutáveis. Aí meu filho a melhor tentativa de limpar a imagem é assumir a culpa mesmo – não pensando na vítima, mas em não afundar mais ainda a própria imagem.

      • Vicky Rose

        Karine, o problema é que essa sensação sempre existirá. Os caras podem publicar um post, podem mudar o nome do site para “www.papodehomemdesculpaagente”, podem anunciar na Voz do Brasil as desculpas, que, ainda assim, poderá soar falso para alguém, mesmo que a própria vítima se dê por satisfeita. Não há como entrar dentro deles para saber se REALMENTE se sentem culpados e arrependidos. Isso não deveria ser preocupação nossa. Na notificação eles se retrataram, a empresa assumiu a culpa, e reconheceram que estão pensando em mudar a estrutura da própria Cabana! Poxa, e aí a gente vai e menospreza isso? Não existia só esse caminho, eles podiam ter ignorado tudo – como a maioria das empresas fazem. De forma alguma menosprezo o sofrimento da Marcelle, aquele post do cara é uma das coisas mais grotescas que li na vida, e se ela se sente lesada, deve entrar na justiça sim. Mas de nada vai adiantar ficar cogitando como seria “o pedido de desculpas ideal”. Não existe isso.

      • Julia

        Poxa, como eles são legais, né? Vão mudar até a estrutura da Cabana! Uau!
        Não estão fazendo mais do que a obrigação, Vicki. Aliás, estão fazendo bem menos que a obrigação.

      • Vicky Rose

        Eu não disse “até”. A questão é: o que VOCE considera como “a obrigação” que eles tinham que fazer, é a mesma ideia para TODAS as pessoas? tem gente que acha que o post deve ser publico, outros que o cara deve ser demitido, outros que o papodehomem deve explodir, etc. Cada um na sua realidade, na sua “verdade”. Não chegaremos a um consenso sobre isso. Da minha parte, achei bom eles reconhecerem os erros e retificarem a nota. Não compro a ideia de uma dicotomia das coisas, em que algo é essencialmente ruim ou essencialmente bom. Não vejo lógica em DEMONIZAR a empresa por seus erros, se houve uma tentativa de reparação – por mais que você considere essa tentativa falha. Se acha falha, eles estão abertos a conversar sobre isso. Sinceramente, me sinto mil vezes mais segura em apoiar (mas sempre com uma postura crítica) algo que eu sei que falha e falhará, diversas vezes, – mas que ao menos está aberto a uma auto-crítica – do que apoiar algo que se diz constantemente bom, perfeito e coerente.

      • http://twitter.com/karla_ef Ka

        Cambada de cínico.

      • Angélica

        é uma vergonha que uma empresa jogue a culpa no funcionário e justifique ele escreveu pq era leitor antes de ser funcionário. ser funcionário muda tudo, e tudo oq um funcionário produz dentro de uma empresa É SIM responsabilidade dela. é revoltante que um site que coloca no papel de “educador de homens” permita que uma pessoa, uma mulher, sofra esse tipo de violência por meses a fio e ignore o fato. não houve educação, houve alguém que sabia que tinha grandes chances de expor e humilhar uma mulher com quem se relacionava, e se recusou a tomar qualquer atitude decente, a despeito de todo o sofrimento que causou. esse alguém faz parte do grupo! esse alguém é um dos “educadores”!!!isso não é transformar homens em homens melhores, isso é corroborar com aquela cultura que vocês juram repudiar, de forma covarde, cruel, hipócrita e MENTIROSA. o funcionário, tão culpado e responsabilizado pelo site vai ser demitido? é o mínimo que uma empresa decente deveria ter feito, há 8 meses! sinto vergonha de um dia ter admirado seu site. sinto vergonha de ter compartilhado seus posts. no que depender de mim, todos vão saber dessa história, da sua hipocrisia e da sua crueldade.

      • Alice
      • vish

        eita nóis……………..

      • Flá

        =O

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        É bom ter cuidado. Até agora, não rolaram nomes. Expor as pessoas dessa forma pode lhe trazer problemas.

      • Camila

        Sério mesmo essa tentativa de cuidado agora? Você tá tomando partido e não tá vendo a gravidade da situação.

      • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

        Mariana, penso que a situação, por grave que possa ser – não sei como é – ainda não é tão pública a ponto de ter colocado nome em ninguém.

        Pra que mesmo a vingança?

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Não vi vingança em lugar algum. Só uma exposição de fatos. Mas é o seu ponto de vista e posso respeitar.

      • Mariana

        Esse Tiago é tão sem noção (tentando não usar um xingamento aqui), quanto todo o clubinho da cabana parece ser. Esses caras se merecem.

      • Alexandre

        cara, qual problema ela pos a foto de um cara que tweetou uma coisa…

      • Alice

        Coloquei um tweet de um editor do PdH que contraria o texto do Alex. Isso é patrulha sobre a aparência… Como apontei lá embaixo a necessidade de um homem falar a mesma coisa que a Mariana para que o Alex a entendesse, uma atitude que tb contradiz o texto.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Na verdade, o meu nome rolou bastante, né, Tiago? Provas não faltam, tanto que deu no que deu. Mas enfim, esperar bom senso dos outros é uma coisa da qual eu já desisti.

        Só gostaria de dizer que eu tenho uma confissão por escrito do editor, incluindo mensagens sms, admitindo que contou MENTIRAS que me prejudicaram em diversas esferas, e que agiu de má fé mesmo, “que não sabe pq fez aquilo”, que se sentia imaturo ou que foi “falta de empatia” por mim. Incluiu também a confissão de que me pôs em risco físico e mental em determinado momento da nossa relação.

        No começo da confissão, ele inclusive diz que está escrevendo de espontânea vontade, que sabe que me expôs e me prejudicou psicologicamente, profissionalmente, e que estava pondo a mão na consciência, mas ainda enfatizando que eu só tinha um rostinho lindo (certo!).
        Isso só não foi veiculado como um pedido de desculpas público pq o rapaz se escondeu atrás do chefe, que disse que não ia permitir uma retratação (segundo me informado pelo rapaz, que só deu o recado). Transparência? fi-fi-fi-fi-fi, vem cá, menina! AH, garota!!!

        Os donos do site disseram que estavam “plenamente abertos”, mas desde ontem ignoraram meus contatos buscando uma solução, e desmentiram a minha versão, que por um acaso foi corroborada pelo autor do texto que me caluniou. Vejamos: eu digo uma coisa, o autor do problema confirma, e o Papo de Homem e a Cabana NEGAM. Gente…que confuso!

        A Letícia pôs abaixo esse esclarecimento furado veiculado ontem pela Cabana, com prints que provavam a mentira sobre terem tirado do ar imediatamente, e sobre não apoiarem a postagem de conteúdo misógino. Em um e-mail, o Gitti afirma que impedir esse tipo de conteúdo impediria o site de ajudar o autor a crescer.
        Apóiam ou não apóiam?

        Eu não falo absolutamente nada que eu não possa provar. Se fizesse acusações e não constatações, a Letícia teria 12 posts a respeito, e não 4. Sei que ela é inteligente e jamais apontaria algo que não pudesse ser provado.

        O caso foi exposto por essa pessoa que teve contato comigo e com os outros editores, tentando solucionar o problema, pedindo também a remoção do conteúdo na Cabana. Foi um ato de indignação e foi questionado a mim antes se eu me sentiria constrangida com isso. Eu disse que não. Ela tem o direito de mostrar a opinião dela e a verdade de que tem conhecimento e provas, principalmente por ter participado da tentativa de negociação com os administradores do site. Assim como você está expondo a sua. Espaço igualmente público.

        Infelizmente, os envolvidos na questão não enxergam que um humilde pedido de desculpas público seria o bastante. Mesmo. É pedir demais? Tudo isso porque não podem admitir uma cagada? Falha de comunicação vergonhosa.

        O posicionamento da empresa Cabana PdH foi uma sucessão de atitudes mal pensadas e palavras mal escolhidas. Cabe um pedido de desculpas e reparação pelo erro. O problema é SÓ meu com o rapaz quanto ao que ele disse, e quanto a ter se recusado a remover a postagem por meses a fio (ele disse que “achou melhor não me responder e deixar pra lá”). Quando o pedido se estendeu à administração do site e foi negado, e imposta uma condição para que o meu constrangimento acabasse, o site passou a ter responsabilidade.
        Evitaria um desgaste e tanto para ambas as partes. Eles sabem como acabar com essa história num piscar de olhos, mas querem sustentar uma pose. Ficou feio.

        Eu sei que você faz parte da Cabana, conheço sua opinião a respeito (ah, que portões frágeis essa Cabana tem, chama o lobo mau pra soprar!), e sei que você veste a camisa do site, assim como eu já vesti (e uuurgh, ficou apertada hahahaha).
        Não me importa (mesmo) com que autoridade ou propriedade você fale, ou que referências você tenha na esfera jurídica. Sabe, dar carteirada de “euuu trabalho não sei aonde, euuu conheço não sei quem, euuu sou fulano de tal” é papo de batida de carro.

        O que você tem é uma opinião e ela não é determinante. Levantar hipóteses é científico, good job!; mas o que eu tenho é um caso, e tentarem me acusar de qualquer coisa é frágil e vil.
        Eu nunca caluniei o Papo de Homem, pelo contrário, entrei em contato educadamente todas as vezes, visando uma conciliação. Em junho, até os presenteei com trufas de chocolate belga, caixinha personalizada. Acreditava que era uma relação de paz e amor. Logo em seguida fiquei sabendo do tal relato difamatório.

        O que eu fiz foi contar com o apoio de uma moça incrível em um momento difícil pra caralho, e ela também só mostrou fatos, que falam por si só. Inclusive, justificados pela brecha aberta pela Cabana ao dizer que havia removido o conteúdo do ar no mesmo instante em que foi solicitado.À medida de transparência, ela provou que não. A diferença é que ela não quis se esconder atrás de um fórum e uma empresa para expôr sua opinião e desagrado.

        Sem mais.

      • harvey
      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        minhas consultas ocorrem diretamente em delegacias e são acompanhadas por advogados. o rumo das coisas sequer está nas minhas mãos. quem vai ditar tudo será o o dono do PdH e seu posicionamento

      • é sério

        repito: dá uma lidinha e não faz besteira antes q o seu advogado fique de mãos completamente atadas por culpa sua

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        entendo seu ponto de vista, respeito, e acato.