Nosso documentário "O silêncio dos homens" bateu 1 milhão de espectadores! Se torne um membro da Jornada PdH e apoie nossas atividades para chegarmos em cada vez mais pessoas. A cada R$10 de apoio, impactamos 500 pessoas.

Saí de um relacionamento de 9 anos e não sei o que fazer: deixar o passado ou reconquistá-la? | Mentoria #67

"Eu sei que seguir meu caminho e deixar o passado pra lá é o melhor a ser feito, mas o sentimento que tenho por essa mulher é algo que não sei explicar. Eu estou sem chão com a certeza de que não terei ela novamente"

“Sou o D. e queria compartilhar com vocês minha história.  Me sinto mal e culpado por uma situação em que sei que estou errado. O pior é que não tem mais solução.

Até outubro do ano passado eu estava em um relacionamento de 9 anos com uma mulher linda e um sonho de casar, mas  já tinha alguns meses que o relacionamento não estava dando certo, brigas e desencontros eram recorrentes, o tesão era pouco e o encanto foi morrendo até o término final. Logo após o término fiquei extremamente mal, muito mal mesmo, me sentia completamente incapaz de encontrar uma mulher com uma beleza tão grande quanto aquela que foi embora. Com o tempo e a ajuda de alguns bons amigos fui voltando a minha essência, comecei a sair e a tomar uma cervejinha, festa aqui festa ali, camping e baladinha.

Foi um mês intenso de uma vida animada, mas a conta chegou. Em uma dessas festas conheci uma garota legal, ficamos e descobrimos que íamos passar o réveillon no mesmo lugar, que para meu azar era o lugar que minha ex também iria.  A receita certa para o erro.

Mesmo depois de dois meses do término eu ainda alimentava em mim a esperança de uma volta, de tentar algo novamente com a ex que passou 9 anos ao meu lado. Mas esse esperança foi-se no réveillon, acabei ficando com a garota que conheci nesse mês que passou. Minha ex viu. A casa caiu e a conta chegou. Agora eu me sinto atolado no poço da culpa. Ela me excluiu de todas as redes sociais e me bloqueou no Whatsapp. Me sinto em outubro logo quando terminamos, desolado, sem chão.

Pra vocês, o que é mais racional fazer? 

Eu sei que seguir meu caminho e deixar o passado pra lá é o melhor a ser feito, mas o sentimento que tenho por essa mulher é algo que não sei explicar. Eu estou sem chão com a certeza de que não terei ela novamente.”

Como responder e ajudar no Mentoria PdH:

  • comentem sempre em primeira pessoa, contando da sua experiência direta com o tema — e não só dizendo o que a pessoa tem que fazer, como um professor distante da situação
  • não ridicularizem, humilhem ou façam piada com o outro
  • sejam específicos ao contar do que funcionou ou não para vocês
  • estamos cultivando relações de parceria de acordo com a perspectiva proposta aqui, que vai além das amizades usuais (vale a leitura)
  • comentários grosseiros, rudes, agressivos ou que fujam do foco serão deletados

Como enviar minha pergunta?

Você pode mandar sua pergunta para posts@papodehomem.com.br . O assunto do email deve ter o seguinte formato: "PERGUNTA | Mentoria PdH" — assim conseguimos filtrar e encontrar as mensagens com facilidade.

Posso também fazer perguntas específicas e práticas, na linha "como lido com um divórcio? Como planejo minha mudança de casa sem quebrar? Como organizar melhor o tempo pra cuidar de meu filho? Como lidar com o diagnóstico de uma doença grave?" ?

Sim, com certeza.

As perguntas recebidas até agora dão ênfase a obstáculos emocionais mais profundos e amplos, mas queremos tratar também de dificuldades práticas enfrentadas por nós no dia-a-dia.

Então, quem tiver questões nessa linha, por favor, nos enviem. Assim vamos construindo um mosaico bem interessante com o Mentoria.

Onde encontro as perguntas anteriores?

Basta entrar na coleção Mentoria PdH. O Mentoria #3 teve mais de 70 comentários, com muitas participações do próprio autor.

* * *

Mentoria PdH é uma coluna por meio da qual vamos ajudar coletivamente outras pessoas da comunidade, compartilhando relatos de nossas vivências, em primeira pessoa.


publicado em 14 de Fevereiro de 2020, 19:04
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura