A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Bom dia, Thalita Rodrigues

A Thalita foi fotografada por Phelipe Heinzen

Eu sempre quis fazer um ensaio fotográfico com um profissional. Eu me fotografava com o celular mas queria “me ver” pelos olhos de outra pessoa. Aproveitei o primeiro trimestre desse ano, em que tinha perdido peso e estava me sentindo linda – acredito que transparecemos isso nas fotos e na vida, confiar em si mesma é a chave do sucesso –, então decidi fazer o ensaio. 

Conversei com o Phelipe Heinzen e fechamos de fazer as fotos em um sábado à tarde – o plano inicial era fazer um ensaio casual. Quando nos encontramos para fazer as fotos, o clima foi ótimo, ele conduziu de uma maneira excelente e aos poucos fui me soltando, no final já estava me sentindo uma modelo e a mulher mais sexy!

Nunca imaginei que tiraria fotos de lingerie, por vergonha, mas o clima foi tão tranquilo, que teve foto de lingerie e eu amei. Fizemos o ensaio e a tarde foi maravilhosa, ele conduziu de uma maneira muito natural e eu me soltei como modelo.

O resultado não poderia ser melhor. Ao ver as fotos, eu me senti a mulher mais linda do mundo. Confesso que o amor próprio aumentou muito depois do ensaio. Eu me senti muito confiante. Ver que a mulher daquelas fotos era a mesma que às vezes se sentia com vergonha, me fez refletir sobre a impressão que eu tinha de mim mesma.

Meus pais e amigos adoraram o resultado, acharam que eu realmente demonstrei toda a minha beleza naquelas fotos. Meu sorriso e olhar transpareciam isso.
Acredito que todas as mulheres, em algum momento da vida deveriam fazer um ensaio assim. Não existe sensação melhor do que ver a mulher que você é pelos olhos de um fotógrafo. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado em 06 de Agosto de 2018, 09:54
Thali jpg

Thalita Rodrigues

23 anos, canceriana e engenheira de produção.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura