Indústria da Multa, realidade ou ficção?

Mauricio Garcia

por
em às | Mundo


O raciocínio é simples e lógico. A punição é o meio pelo qual se gera a educação no trânsito, e a forma mais eficaz, em teoria, é fazer o bolso do condutor doer.

Assim, aumentando o rigor, como vem acontecendo nos últimos anos, o condutor aprende e começa a respeitar as leis de trânsito, o índice de acidentes e infrações diminui, e temos um trânsito mais sadio.

O discurso é bonito, e realmente parece que os DETRANs e prefeituras brasileiras estão realmente interessados única e exclusivamente na educação dos motoristas. Parece…

O que vemos nos noticiários?

  • Arrecadações recordes com multas e planos de aumento de receita.
  • Diretor de Jari dando entrevista dizendo que o índice de deferimento de recursos contra multas é de 10%, e a meta é baixar para 5%.

Esta última me chamou a atenção. Por que objetivar a redução do deferimento de multas, se o correto é julgar a procedência ou improcedência do recurso? No mínimo suspeito. Será que por trás de uma boa intenção, esconde-se uma indústria que visa apenas arrecadar dinheiro dos contribuintes?

Não precisei mergulhar fundo na pesquisa para achar depoimentos que mostram como funciona o nosso sistema de multas e os personagens envolvidos.


Cena frequente nos grandes centros | Foto

Sem mais delongas, listo abaixo alguns dos fatos e relatos encontrados nessa pesquisa. As conclusões ficam à vosso critério:

Multas Absurdas

  1. Um carro foi multado por dirigir a incríveis 4800 km/h
  2. Em Niterói-RJ, um carro foi multado a 880km/h. Um Gol 1.0, detalhe. O recurso foi indeferido pela Jari
  3. Um motociclista foi multado. Sua infração: Não usar o cinto de segurança!!! Esse pelo menos ganhou o recurso.
  4. Um carro com adesivo de deficiente recebeu 3 multas por estacionar… Em vaga de deficiente.
  5. Essa aconteceu com um staff do hospital onde eu fiz a residência médica. Ele foi multado na esquina das Ruas Gonzaga Bastos e Pereira Nunes, no Rio de Janeiro. Quem tiver a curiosidade poderá ver que essas ruas são paralelas. Multa no infinito? Para
    variar, a Jari indeferiu o recurso, e a multa só foi cancelada na Justiça.
  6. Um condutor foi multado por estacionar num túnel. Detalhe que a rua onde o carro se encontrava não possuía túnel. Ironia do destino, este condutor é um ex-presidente de Jari. Esse eu não consegui saber se o recurso foi deferido…
  7. Multado por estacionar em determinado trecho da Avenida Maracanã, no Rio de Janeiro, o motorista juntou ao seu recurso fotos do referido trecho, recheado de frades, árvores, grades e postes, ou seja, estacionar ali seria impossível. O indeferimento (já está ficando óbvio) criou um novo conceito: O veículo-faquir
  8. Um motorista foi multado em determinado bairro. O registro do radar que fez a ocorrência diz que esse radar fica a 50km de distância do local da multa.
  9. Após receber uma multa, o motorista observou que a data da validade da inspeção do radar estava vencida. Recorreu, e durante o recurso, a data referida foi alterada na cara dura. Indeferido.
  10. Um condutor levou multa por transitar na calçada. Até aí tudo bem, só que isto ocorreu quando ele saía de seu prédio, justamente no trecho entre o prédio e a rua. Preciso dizer se o recurso foi deferido?
  11. Muitos condutores já notaram que, ao contrário da determinação do Contran, que o sinal amarelo deve ter duração de 3 a 5 segundos, inúmeros sinais mostram luz amarela de forma efêmera. Suspeito…
  12. Multa por estacionamento no Maracanã. O condutor estava em Seropédica (RJ), a uns 70km dali
  13. Condutor multado por estar a 70km/h numa via de 60km/h. Detalhe: Havia uma placa de 80km/h, que foi fotografada quando do recurso. Que para variar, foi indeferido, sob alegação que aquela via, pelas normas de trânsito, teria limite de 60km/h. A placa? Ignorada.
  14. Multa por estar sem cinto de segurança. Bom, o carro estava estacionado e a pessoa no trabalho, com o sistema de ponto comprovando tal fato.
  15. Uma senhora recebeu uma multa, com a foto de um carro Fiat. Só que ela era dona de uma Brasília. Da mesma forma, um rapaz recebeu uma multa com a foto de um ônibus, sendo dono de um carro comum. O indeferimento do recurso criou a versão nacional do filme “Transformers”
  16. Muito cuidado com carros que estão em alta velocidade no radar. Se eles passarem acima do limite e você estiver do lado, os dois levam multa. Vários relatos.
  17. Um carro 1.0 levou multa por excesso de velocidade nos Km 13 e 17 de uma via, com um minuto de diferença. O que leva à conclusão que o veículo transitava a inacreditáveis 240km/h. O recurso só saiu na Justiça
  18. Um motorista levou multa por ultrapassar na contramão, na via Dutra. Detalhe que ele não sabe até hoje como o fez, porque o trecho citado tem uma mureta divisória das pistas.
  19. Multa por infração em outubro de 2009, nada demais… Se o veículo não tivesse sido licenciado em dezembro do mesmo ano. Da mesma forma, o dono de um Gol comprado zero em 2009, recebeu multas referentes a 2007 e 2008
  20. Estacionamento proibido em determinado local entre 8 e 20h. A condutora estacionou seu carro às 20:30h, e foi agraciada com uma multa.
  21. Ao montar uma blitz, os policiais fizeram uma agulha com os cones, e nesta agulha, era possível dobrar à direita antes da blitz. Foi o que um motorista fez, pois era o seu caminho de casa. Recebeu multa por evasão de blitz e teve o recurso negado.
  22. Ambulâncias e viaturas não escapam. E isso vem gerando problemas, pois antes do recurso, os pontos são computados para o motorista, e adivinha o que muitas vezes acontece com o recurso? Muitos vêm se recusando a dirigir os veículos por causa disso.
  23. Um motorista teve o carro enguiçado, sinalizou com o triângulo, ligou o pisca alerta, e um guarda o multou por estacionamento proibido. A grande questão: Não era para o guarda ajudar?
  24. Um engenheiro estava em Angola no dia que recebeu uma multa por avanço de sinal em Botafogo (RJ). Recorreu mostrando as passagens, o ticket do estacionamento do aeroporto, e acho que vocês já sabem o que aconteceu…
  25. Um cidadão recebeu duas multas iguais, no mesmo dia e mesma hora. Não conseguiu anular uma delas.
  26. Um erro no sistema fez uma multa ser cobrada inacreditáveis 800 vezes.
  27. Um Doblô foi multado a 210km/h, sendo que o veículo no máximo atinge 180km/h. O recurso foi indeferido porque a Prefeitura exigiu um laudo de um engenheiro da montadora do veículo. É pra dificultar ou não é?
  28. Multa por estacionamento proibido na altura do número 350 de uma determinada rua. Recurso indeferido mesmo tendo sido provado que a referida rua só vai até o número 270.
  29. Um homem foi multado a 68km/h, numa via de 60km/h, em Ribeirão Preto (SP). Só que ele empurrava o carro, o que se encontra documentado na foto. Temos um novo super-homem.
  30. Multas por não estar com as duas mãos no volante. Pergunta-se: Como passar a marcha?
  31. Essa foi demais e gerou repercussão aqui no Rio: Parada no sinal vermelho, uma motorista teve o carro atingido por uma pick-up e projetado para além do sinal. O radar não tinha como saber e foi acionado. Parecia um recurso fácil, mas mesmo com a foto do radar mostrando o carro amassado e com um retrovisor voando, foi indeferido.

Este último fato provocou mobilização na Prefeitura, pelo absurdo que representava, e o prefeito determinou a demissão de funcionários da Jari envolvidos no indeferimento de recursos absurdos.


O super-homem brasileiro | Foto

O interesse da instituição

  • O processo de avaliação na PRF envolve pontuação por desempenho, e um dos critérios que contam pontos é o número de multas aplicadas. Dependendo da pontuação, acontecem promoções, direito de escolha de férias e outras vantagens
  • A eterna suspeita de cotas de multa e comissões por multa aplicada. Será que é apenas conspiração mesmo? Lendo os absurdos acima, sei não
  • Há suspeita que as empresas fabricantes de pardais levam participação nas multas. Eu não duvido
  • Veículos da Guarda Municipal de uma grande metrópole são emplacados em Curitiba, onde o IPVA é mais barato. (Pode até não ter muito a ver com o assunto, mas é um contrassenso, no mínimo)
  • Pergunte a qualquer taxista de Blumenau (SC) como está a fiscalização da Lei Seca. São unânimes em afirmar que em apenas uma época há relaxamento. Outubro. Coincidência?
  • Por mais que seja contrassenso a norma do Contran que estipula que todo radar deva ser visível e sinalizado, é norma e ponto. Em diversos locais, as prefeituras insistem em contrariar tal norma, escondendo os radares atrás de árvores e afins. Se isso não esconde uma segunda intenção, o que esconderá?
  • Os funcionários que julgam os recursos pertencem justamente à entidade que se beneficia com a arrecadação. É a raposa tomando conta do galinheiro.
  • Uma liminar judicial obrigava a Prefeitura do Rio de Janeiro a desligar os pardais no período de 22 a 6h, devido ao risco de assalto. A Prefeitura, na administração anterior, não mediu esforços para cassar a liminar. O então prefeito justificou dizendo que uma coisa não justificava a outra. Ou seja, o cidadão que escolha entre ser assaltado e tomar multa.
  • Por fim, a Câmara Municipal do Rio tentou instaurar uma CPI para investigar os pardais instalados na cidade. CPI que foi impedida. Dizem que quem não deve não teme, não é? Estranho.

Depois de tanta desgraça, fica o alerta para os próprios condutores. Mesmo o argumento “Só leva multa quem não respeita o código de trânsito” ficando um tanto quanto enfraquecido diante do que aqui foi exposto, quem dirige tem que fazer a sua parte. E se você errou, pague pelo erro.


Exemplo de boa visibilidade do radar | Foto

Justificativas absurdas de infratores

  • Um recurso alegava que o condutor é um homem de bem, evangélico, que jamais cometeria uma infração de trânsito. Para provar, anexou um testemunho do pastor de sua Igreja, com direito a telefone de contato.
  • Um carro foi fechado por um ônibus, avançou a calçada e atropelou algumas pessoas, que estavam debaixo da sombra de um coqueiro. No recurso, o motorista alegou que o coqueiro não deveria estar ali.
  • Motorista sem cinto disse que sofria de gases, e que se o cinto ali apertasse, iria emitir mais gases ainda
  • Motorista de táxi que teve o filho menor flagrado dirigindo, saiu-se dizendo que ele havia parado um pouco em casa, deixando o filho no carro, e como apareceu um cliente, o filho resolveu ajudar fazendo a corrida
  • Multado por levar pessoas na caçamba do carro, o motorista disse que era vendedor de bonecos do posto, que devem ter confundido o guarda.
  • Campeã entre os flagrados sem cinto: Eles alegam que usavam a camisa do Vasco, e que o simbolo deve ter confundido o guarda. (Estou tentando entender isso até agora)
Mauricio Garcia

Flamenguista ortodoxo, toca bateria e ama cerveja e mulher (nessa ordem). Nas horas vagas, é médico e o nosso grande Dr. Health.


Outros artigos escritos por

Somos entusiastas do embate saudável

O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Somos um espaço plural, aberto a visões contraditórias. Conheça nossa visão e a essência do que fazemos. Você pode comentar abaixo ou ainda nos enviar um artigo para publicação.


EXPLODA SEU EMAIL

Enviamos um único email por dia, com nossos textos. Cuidado, ele é radioativo.


TEXTOS RELACIONADOS

Queremos uma discussão de alto nível, sem frescuras e bem humorada. Portanto, leia nossa Política de Comentários.


  • http://recintoharocular.blogspot.com/ Haróculo

    A respeito da redução do indice de indeferimento tem relação a redução dessas multas esquisitas feitas a ermo que geram gastos para o estado sem dar retorno pois são fáceis de serem derrubadas.

  • L. Leite

    Tá, mas e as provas? cadê as digitalizações desses recursos indeferidos? Dizer que aconteceu foi fácil, quero ver é provar todos os 30 casos restantes!

  • http://www.facebook.com/people/Claudio-Pedroso/1799344240 Cláudio Pedroso

    Se é lenda ou não, não sei. O fato é que, aqui em Floripa – SC, só levei multa de guarda entre os dias 25 e 30 do respectivo mês. Existe uma lenda aqui que os policiais têm uma “cota mínima” pra cumprir, e conforme o mês vai acabando, eles apertam a fiscalização…

    • Eric

      Eu como motorista paulistano, tenho muita dor no bolso. Meu bolso dói pra burro. Se o dinheiro que “DOAMOS” para eles pelo menos fosse usado correctamente (EX: Investimento em asfalto, sinalização descente, engenheiros de verdade, etc…) Mas é engraçado, eu queria ver se esses fdps TOPEIRAS, vão lá na oficina pagar o concerto do meu carro, que está com a suspensão toda fdd por andar nessas ruas de merda. No transito de louco de São Paulo, desvio do motoqueiro e caio no buraco, desvio do caminhão e me arrebento nos olhos-de-gato, me antecipo aos bonitões de OFF ROAD para acessar uma via pela direita e ao acelerar para entrar a direita antes do LINDO não percebo o radar e levo, sem contar o transito que é um saco de um bando de gente lerda que parecem mais uma mosca morta no volante. Eis as pragas das ruas: Multas, buracos, motoqueiros metidos a valentes (Uns bostas), zona azul, IPVAs, lombadas maior do que a altura do assoalho (Olha que meu carro parece um Jipe), obras que nunca terminam. Junta isso com as pragas da sociedade: Assaltantes, póstos de gasolina corruptos ( Ouvi falar sobre ferramentas nas bombas de combustíveis que enganam o consumidor, adulteração também), mecânicos enganadores (lucram pra caramba em cima de vc), pedintes usuários de drogas, chuvas que alagam e assim vai…..
      Estou revoltado sim, pois eu como muitos sei quanto custa o meu dinheiro, como é difícil conseguí-lo, para dá-lo aos sangue-sugas. Não há justiça. Não há justiça! “Todo mundo quer tirar uma casquinha”! Eu pelo menos, minha vida financeira que já não era bem sucedida, vai entrando em colapso! Meu carro que até parece um filho de tanto gasto, onera a minha economia, só gasto com carro, manutenção, concerto, multa, inspeção, pedágio, acidentes, mas tudo em exagero!
      Podereia ser mais suave. Será que me sinto um cidadão satisfeito? ASSIM NÃO DÁ!
      Multar não é educar! Multar é explorar!

      Multar = explorar

      Por issso você que também é pobre e vê gente te esnobando, naverdade quase te atropelando com sua HILUX, BMW X6 da vida, entre outros carraços por aí e então você se pergunta! – Nosssa! Como faço pra ter uma dessas! Aí você percebe que nunca vai ter. Mas o dinheiro que você gasta com toda essa parafernália talvez desse pra pagar a metade de uma dessas e financiar o resto.

  • http://www.aisimhein.com.br/ Henrique

    Infelizmente o Brasil , abre precendentes para essas sacanagens.
    O que mais chateia em casos absurdos citados na matéria é que para recorrer o cidadão tem que pagar a multa primeiro.

    =o(

  • Mauricio

    Um amigo, contou-me que foi fragado por um guarda trafegango pelo acostamento numa rodovia congestionada na Alemanha. Alegou que fazia isto porque estava com muita pressa. A penalidade que o guarda lhe aplicou foi ficar parado por cerca de três horas pagando mico ao lado dele na rodovia.
    O objetivo da multa deveria ser penalizar o cidadão para que a infração não se repita.
    Lembro-me do caso de acidente provocado por uma BMW em excesso de velocidade que perdeu o controle numa rodovia, atravessou a pista e colidiu com uma moto que vinha na direção oposta, matando os dois ocupantes da moto. No processo, o advogado solicitava uma penalidade maior para o réu, pois dois anos após o acidente, esse mesmo réu já acumulava mais de 194 pontos por excesso de velocidade. Ou seja, provavelmente por ter excelentes condições financeiras, ele estava “cagando e andando” para penalidades financeiras.
    Restringindo-se em penalidades financeiras deveríamos chamar de “tarifa por excesso de velocidade” e não “multa por excesso de velocidade”.
    Antigamente, quando o infrator tinha que assinar a multa, o guarda tinha a função de repreender o infrator. Embora existisse o problema dos guarda corruptos, creio que havia mais eficiência para que a infração não se repetisse, pois ninguém gostava de passar pela conversa com o guarda…

    • Erikcoelho

      Sou Guarda Municipal em BH e trabalho no transito,aqui nós não temos meta como alguns dizem acima,mas,alguns condutores abusam e mesmo vc dando uma chance esperam vc virar as costas e voltam ao mesmo local,gostaria de poder aplicar punições alternativas como essa que o Guarda fez,mas ,se eu fizer isso é arriscado  levar um processo e ainda ser exonerado,não é só quem tem dinheiro que abusa,muitas vezes pessoas que tem condições financeira melhor é mais economista,já houve casos que pedi o condutor pra retirar o veiculo do local proibido e ele disse:se quiser multar, multa eu pago,aí vc faz uma que é pelo estacionamento e outra por desobediência,mas ,infelizmente tbm tem alguns casos de abuso do agente que leva para o lado pessoal e pode querer inventar,temos os casos de placa clonada,vc autua um carro quando consulta é motocicleta ou então os erros dos códigos das autuações,essas se resolveriam facilmente se as jaris dessem o devido deferimento do recurso ou aliás nem fossem enviado as notificações. o assunto é polêmico,estou nessa area a 7 meses,mas trabalhava de motorista de coletivo e sei a falta que faz uma fiscalização,porque no Brasil todo mundo acha que os 5 minutinhos dele não ira atrapalhar ninguém.

  • Thales

    Tem como por a fonte desses casos?

  • Luciano

    Huhauhauhua Eu recebi uma multa absurda tb, aqui em SP. Na multa o motivo descrito era “deixar de deslocar-se com antecedência a faixa da direita”, detalhe, o local descrito era um viaduto no centro da cidade e ocorreu as 07:12, o mais impressionante é que além do trânsito congestionado devido ao horário, o viaduto é de mão dupla, porém só há uma faixa para ambos os lados…

    Tentei recorrer, mas encontrei tanta burocracia que achei melhor pagar…

  • Lucas Fontanive

    Aqui em Porto Alegre, temos a EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação). Administrada pela Prefeitura Municipal. Já diversas e inúmeras vezes, foram flagrados abusos de autoridades. Dizem que existia essa indústria da multa. Dizem também, que eles tem uma cota mínima de multas por mês. Sem contar, que seguidamente, eles apanham do pessoa, por aqui!

  • http://www.facebook.com/pdcgomes Pedro De Carvalho Gomes

    Post totalmente parcial e sensacionalista. Ao invés de focar em fatos mais importantes, ou mesmo a motivação dos acusados, se limitou a listar possíveis distorções do sistema de trânsito. Nem vou entrar no mérito da veracidade de tais informações.

    Seguindo a linha do autor, vou enumerar pontos passíveis de questionamento:

    1 – Se um agente de trânsito quer multar, pode ter certeza que ele não precisa inventar infrações tão esdrúxulas. Todos sabemos que o brasileiro é sem educação no trânsito, ou com relação ao trato do coletivo em geral.

    2 – O texto insinua que há uma verdadeira quadrilha organizada, que age em todas as esferas do poder. Vai desde os agentes, que são incentivados a multar, passando pela Jari, que julga os recursos e até pelas prefeituras, que tentam com liminares obstruir a lei. O autor não cita algum órgão de trânsito em especial, então penso que ele está insinuando que tais abusos acontecem em pelo menos todas as grandes capitais. Ora, uma quadrilha destas proporções não seria fácil de detectar em pelo menos uma das capitais? Prato cheio pra imprensa.

    3 – Os fatos citados por si só já serviriam de prato cheio pra algum jornal ou revista fazer uma reportagem arregaçando os órgãos de trânsito. São esdrúxulos demais. Mas ninguém fala nada. Nem a corregedoria dos órgãos, ou o ministério público. Estranho, não?

    A conclusão que tiro deste post é só uma: brasileiro é sem educação, não sabe se portar no trânsito e inventa qualquer desculpa pra não pagar multa.

  • B.Santiago

    O que me parece é que o único objetivo do texto foi gerar uma polêmica, sem a devida preocupação com a veracidade dos fatos. Poderia informar a fonte dos casos porfavor?

  • http://twitter.com/Aldeboy Aldemir Filho

    Para mim quem reclama de “Industria da Multa” está errado, é claro que o correto seria que esta arrecadação fosse destinada a educação do transito e a melhoria da malha viária, mas se isto esta ou não acontecendo, não é o mérito da questão, se o dinheiro esta sendo desviado ou se guardas tem “cotas para cumprir” muito menos. A questão deve ser a EDUCAÇÃO individual de cada um enquanto motorista, piloto, ciclista ou pedestre.

    Para não levar multa, basta não fazer besteira (Ok, há casos de abusos sim). Mas e então entramos num sentido mais amplo do problema nacional, EDUCAÇÃO!

    Aqui na minha cidade (Cascavel-PR) eles alteraram o sentido de transido de algumas ruas, criando um binário com ruas de 3 faixas, e mais uma de estacionamento, que liga a cidade de leste a oeste em 6 minutos (respeitando o limite de 60km/h), com semáforos sincronizados e tudo mais, trajeto este, se feito pela área central demoraria no minimo 15 minutos.

    Ocorreu uma vez, estava de carona com uma pessoa, e ela estava indo me levar em casa, e sugeri usar este novo caminho, já havia utilizado e sei que é muito bom. Logo que entramos nessa via rápida, havia um carro da companhia municipal de tráfego na esquina e o motorista disse, e eu cito: “Olha só, essa rua livre, toda preferencial, 3 faixas fizeram de proposito pro pessoal correr, é aqui que os guardinhas vão se criar com propina.. ” Respondi de pronto “Basta não fazer besteira, a questão do guarda pedir propina e da pessoa infringir alguma norma é a mesma.. Educação”

    Este motorista, que eu já sabia de historias anteriores, já havia “dado aquela conversada” com diversos guardas em diversas situações. Agora me diga: O que esperar de um motorista que acha que o governo cria uma via rápida ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE para aumentar o numero de multas?

    Esta via, como disse, os semáforos são perfeitamente sincronizados, ao passar por um verde, e continuar a 60km/h você pega todos os outros verdes e são bem poucos, creio que 4 ou 5 num trajeto de 10 km. Acelerar um pouco mais é ficar retido a 2 km a frente.

    Que MORAL tem uma pessoa para reclamar de guarda pedindo propina, se ela mesmo oferece? Se recusa a aceitar que o sistema e as normas são feitas para todos. E que ela própria alimenta a cultura do “levar vantagem em tudo”.

    A mentalidade das pessoas esta errada, toda errada! Elas são coniventes e as vezes até ativas no processo de corrupção e reclamam da sua existência. Não é raro encontrar pessoas que reclamam de peito estufado de roubos de políticos, mas que se formos ver a fundo, sonegam impostos e pior quando chegam as eleições, não prestam atenção em nada pois “politico é tudo igual” e no fim acabam votando em algum candidato que fez uso de grande poder econômico na sua campanha, (Isso é uma coisa relativa, tema pra outra conversa).

    Se existe abuso do poder publico, fomos nós mesmos que colocamos eles lá, e todas essas questões e muito mais, só se melhora com educação!

  • pedrocop

    Aqui em Porto Alegre, não é diferente. A indústria da multa também se faz presente e com impressionante vigor. Que o digam as estatísticas… Mas também há suspeitas… O jornal Zero Hora de 04/12/2009 (Pg 81) publicou matéria em que o sindicato dos “azuizinhos” (apelido dos agentes de trânsito da EPTC – Empresa Pública de Transporte e Circulação, na capital gaúcha), acusa a chefia de coação para o atingimento de metas de multas – sob pena de exclusão da escala de horas extras… Pode???

    Eu mesmo, contribuído para as metas dos agentes, fui multado por trafegar com placa “ilegível”. Não me pergunte como o agente conseguiu anotar a placa “ilegível”. Detalhe: era noite, cerca de 22h, e o veículo estava em marcha (ou seja, o agente multou sem abordar o condutor – contrariando o Inciso VI do artigo 230 do CTB, cuja exigência seria a abordagem, apreensão e remoção administrativa do veículo).

    Recorri – anexando fotos das placas que comprovavam sua legibilidade, como se fosse necessário (já que o agente não teve dificuldade de anotá-la).

    Preciso dizer que a defesa resultou indeferida???

    Recorri, mas já sei qual vai ser o desfecho…

    Espero contar, no futuro, com a justiça…

    Já notaram que, em nome da redução de acidentes (objetivo politicamente correto), os governos desviam a atenção de sua incompetência para os motoristas, atribuindo-lhas a culpa, não só para aumentar a arrecadação, mas para ocultar a falta de investimentos? A propósito, pergunto: Qual o tipo de acidente mais fatal? Respondo: Colisão frontal em estradas. Outra pergunta: Já se viu colisão frontal em estrada duplicada? Claro que muitos acidentes acontecem por imprudência do condutor, mas muitos deles poderiam ser evitados se houvesse mais investimento em infra-estrutura e sinalização das estradas – afinal, convenhamos, modelos de estradas estreitas, com mãos simples (não duplicadas) que se cruzam, sem canteiro central, no vai e vem de veículos em velocidade de cruzeiro, estão mais do que ultrapassados…

  • victorhugopc

    Existe uma indústria da multa sim. O discurso de fazer o bolso do motorista é falacioso, quem é pobre, não paga multa nenhuma, depois vende o carro coalhado de multas no ferro velho, quem é rico, está cagando e andando pro valor das multas, só quem é de classe média que sofre…
    O que deveria fazer para coibir as infrações é perseguir o motorista, parar o motorista, pagar sermão pro motorista, obrigar o mesmo a perder tempo, ouvir falatório, e qualquer reincidência, obrigar ele a fazer cursos de direção. Ai o cara fica com medo de perder tempo de novo e se controla. Por outro lado, se o cara tá com pressa, ele é adulto, de maior, vacinado, e sabe o que está fazendo, tudo deveria voltar a ser como antes, uma contravenção. Existe uma convenção de trânsito, e é conveniente dependendo da hora, de madrugada e sem ninguém mais na rua, qual o problema de furar um sinal, numa rua vazia, ou passar um pouco da velocidade? Nenhum. E de dia o que adianta o cara andar a quarenta e não respeitar os pedestres tentando atravessar na faixa? Tô cansado de ver sujeito que embroma na pista, compra a esquerda, não anda, atravanca o trânsito, e ai do pedestre que passar na frente do cara porque ele desconhece o pedal do freio, e ainda buzina. Pra esses caras o circuito da buzina deveria estar conjugado ao freio, buzinou, freou automaticamente. Também tem o miserável que tá vendo o sinal verde, anda no meio da pista, e não sai do lugar… A hora que o sinal amarela… Ele não tá nem ai…
    O sinal fecha, o filho da mãe fura o sinal, e você, o otário, tem que parar no vermelho… E nem vou falar dos que roubam vagam e shopping center. Deviam ser apedrejados ou fuzilados em praça pública…

  • rafatieppo

    Domingão de Páscoa ganhei um presente! Multa por película refletiva. O PRF que estava de plantão apresentava-se zangado, acho que ele não gostou de trampar na páscoa! o detalhe é que enquanto ele fazia a multa, passavam carros com faróis quebrados, vidros quebrados, … daí para pior, só a bendita pélícula (realmente é proibida) que fez o policial sair da sua cadeira e exercer a função. Será que ele queria uma ajuda para tomar um café? carro velho passa blz, se for um carrinho um pouco melhor … o policial deveria instruir e não penalizar por infrações leves.

  • renanemanuel

    Primeira vez que entro no blog, encontrei através de um link no Oscioso. Gostei muito do post, e gostaria de contar uns acontecimentos sobre multas.
    Tenho aqui em casa, duas multas, do mesmo dia, mesmo horário e do mesmo agente. A alegação é de não usar o cinto de segurança. Meu carro tem film g 5 em quase tudo, só na frente que é g 35, mas é impossível ver dentro, ainda mais que no dia da multa eu estava indo a um jogo do Corinthians e só tenho camisetas pretas do mesmo. Como as notificações eram idênticas, tentei recorrer a uma, mas você já imagina o resultado ne? Quando chegou a multa mesmo, veio duas para pagar…fui a um despachante e ele disse que eu teria que pagar as duas porque uma era do passageiro…mas eu estava sozinho, nunca levo minha noiva a jogos e sempre vou sozinho.
    Tenho também o caso de uma na vila formosa em sao paulo, que fiquei parado no farol por uns 15 minutos…todos farois abriam e fechavam..os pedestres atravessavam e o que eu esperava..nada acontecia;…entao começo aquelas buzinas e todo mundo passando no vermelho..a multa chegou e eu tive que pagar…dias depois do pagamento..passei no mesmo farol( passo nele todo dia) com meu sogro e ele estava dirigindo..ele passo no vermelho..ai eu falei sobre minha multa..ele disse que desde que se mudou pra la, nunca esperou aquele farol fechar..e sempre passa no vermelho..eu tomei multa de domingo…nao sei se é por isso…outro caso..meu primo compro uma moto RR preta de um conhecido..o mesmo disse que precisava vender logo porque tava precisando de dinheiro..meu primo pegou e pagou..fez a tranferencia pro nome dele…e incrivelmente começou a chegar dezenas de multas na casa dele…a moto parada e tdo dia ele recebia uma multa…ele mostro pra mim umas 40 multas..e foi falar com o ex dono da moto..ele pensou que tava clonada…mas o ex dono disse que tinha problemas com uns policias..e assumiu que vendeu a moto pq nao aguentava mais pagar multas…os caras davam uma multa por dia pra ele..mesmo ele nao tirando a moto de casa…ai meu primo teve moh prejuizo com advogado e despachante provando que nao era dele as multas..,.mas nao sei no que deu.

  • profsprado

    De multas absurdas – embora meu caso não consiga se aproximar dos muitos absurdos citados na matéria – já fui multado por estacionar em local proibido no município de Sumaré. Detalhe: resido no ABC, trabalho na cidade de São Paulo e nunca em toda minha vida pus os pés, as mãos, o corpo, a mente, a alma ou a roda de qualquer carro no município de Sumaré.
    Tive um trabalho filho da mãe para elaborar um recurso e mandar para a cidade via SEDEX, seguindo os procedimentos legais, orientado por um colega advogado que atuava em escritório especializado no assunto. Resultado: indeferido… Que mais fazer?

    Tem um detalhe a mais para justificar a expressão “indústria de multas”: quais são os critérios que determinam as regras de tráfego nas vias? São técnicos (caramba, como temos técnicos incapazes nos departamento de trânsito municipais!!!), políticos ou de interesse comercial?
    Fiquei suspenso, há 3 anos, porque fui multado 3 vezes em 3 dias consecutivos por transitar, respectivamente, a 52, 54 e 57 km/h (quantas vidas coloquei em risco!!!) numa avenida com 3 faixas de rolamento em cada mão, separada por calçada, com baixo tráfego e sem circulação de pedestres (muro de indústrias em boa parte da extensão), com limite de 50 km/h mal sinalizado, e que DIAS (não deu duas semanas) foi elevado para 60 km/h. Recebi as três autuações em 2 dias consecutivos. Educativo, não? Adivinhem o resultado do recurso!
    Não adianta: o estado é eficiente para arrecadar, e leniente para cumprir suas obrigações básicas que lhe custam recursos materiais e humanos.

  • Dr Health

    Saiu uma reportagem hoje em O Globo dizendo que as empresas que fornecem pardais (e recebem comissões pela “produtividade”) também equipam as Jaris, que julgam os recursos contra as multas. Aí tem…

    Infelizmente tá na parte exclusiva de assinantes, não tenho como ver/postar o link aqui

  • Dr Health

    Coletei a grande maioria nos comentários de leitores em diversos sites de jornais, que tinham notícias sobre o assunto. Inclusive o caso da mulher que tomou a multa quando teve o carro abalroado por trás e projetado além do sinal, veio de um comentário desses, no site de O Globo. A situação era tão inusitada que a reportagem contactou a mulher pelo email, e conseguiu a foto da autuação: http://oglobo.globo.com/rio/transito/mat/2010/0

  • Andre Muraro

    Triste realidade porém engraçada. A criatividade que os políticos, setores públicos usam para ganhar dinheiro é incrível. O pior de tudo, é você recorrer, comprovar tudo e ainda assim, ter que acabar pagando a multa.

    Na hora de recorrer, só levando mesmo um nariz de palhaço. :P

    Isso é Brasil !!!

  • simplesassim

    A melhor resposta, que combina com a responsabilidade sócio ambiental, seria economizar milhares de reais não comprando veículos e todo mundo fazendo greve de logística, ficando em casa (andando a pé ou de bike somente), até as ditas sensacionais “empresas privadas” investirem em transporte limpo (metrô), ao invés de esperar o governo pagar por essa solução e passar os lucros para alguns empresários estrangeiros. Isso resolveria a questão da segurança (ninguém mais andaria de carro ou de ônibus), andando a pé, de bike ou de cavalo e, em caso de força maior, de metrô ou trem bala.

  • Dr Health

    Pedrocop, essa da anotação da placa ilegível foi foda. Cômico se não fosse trágico.

  • Dr Health

    Sobre sua argumentação 3:

    Os fatos já fizeram o prefeito do Rio, Eduardo Paes, demitir funcionários da Jari envolvidos em recursos absurdos (apesar de que, eu acho que são apenas bodes expiatórios). O Globo hoje postou em sua edição impressa, reportagem sobre o envolvimento de empresas particulares que recebem comissões por multa aplicada no fornecimento de equipamentos para as Jaris, ratificando a tese da raposa tomando conta do galinheiro.

    É, a casa tá caindo!! Mas é aquela história, vai acabar rolando algo por debaixo do pano e depois cai no esquecimento.

  • André Collier

    Era isso que eu ia fala, os policiais daqui de Brasília tem uma meta a cumprir de multas.
    Isso deve acontecer em todo Brasil.
    E por isso eles ficam caçando infrações e achando onde não tem.

  • Carlos

    Meu..só quem vive no mundo da lua acha que a industria de multas não existe…
    Gente acorda…. se não fizermos algo urgente….teremos que colocar as multas do mes nas despesas da casa…absurdo!!!

  • Antonio Carlos Alves

    O problema no Brasil, é que não temos para quem recorrer.
    A falência de nossos direitos é reflexo da falência do nosso judiciário.
    A “justiça” funciona atrelada ao poderosos: ricos, políticos, bandidos, bicheiros, traficantes, etc…
    Então somos feitos de palhaços em todas as instâncias…

  • Pingback: A industria das multas – Conforme eu também suspeito « O Brasil é uma Merda

  • http://scienceblogs.com.br/uoleo Igor Santos

    O sistema favorece a si próprio. Um guarda não precisa provar para multar. O multado é que precisa provar que o guarda está errado.
    Eu já fui multado por estar ao celular exatamente num dia em que meu telefone estava descarregado. Na verdade eu fui multado por vingança, porque o guarda tentou me trancar e eu não deixei. Eu consegui que ele admitisse enquanto escrevia a multa, mas como meu celular estava sem bateria não tive como gravar.
    E aí, como eu provo que não estava ao telefone?

  • agevita

    Filme no vidro da frente? deveria levar outra multa por isso. É proibido. Está no Código. Esqueceu ou não sabia? Se não sabia, deveria passar por uma reciclagem.

  • agevita

    Voce leu a matéria direitinho?
    Comissões por multas emitidas???? Não é isso que fala a matéria. Menciona que o contrato com as empresas exigem que eles forneçam fotos de alta resolução e custeiem a emissão das notificações. Errado? Não sei. mas conta do contrato que passou pelo crivo do Tribunal de Contas do Municipio. Será que o TCM também faz parte da quadrilha.
    O problema dos blogs é que seus autores (melhor seria dizer “!donos”) escrevem o que querem e pensam sem responsabilidade e compromisso.
    Voce sabe qual é o percentual da frota de veiculos do estado do RJ que não tem sequer uma única infração? Pois é… Supera os 80%. Isto significa dizer que apenas 20% da frota recebe multa e desse percentual, mais da metade tem 5 multas ou mais. Conclusão, o motorista infrator é minoria mas extremamente irresponsável e contumaz.

  • Gustavo Alencastro

    A indústria da multa tinha que funcionar aqui em Porto Alegre com o bando de imbecil que põe xenon vagabundo no carro e acha que tá abafando, nunca vi alguém ter uma atitude tão idiota.

  • DURAN

    A indústria da multa é crescente em todas as cidades, na cidade de MACAÉ – RJ, o prefeito contratou mais guarda de trânsito que qualquer outro funcionário para a administração, o absurdo é tanto, que em cada esquina da cidade, eu disse todas as esquinas, temos no mínimo dois guardas multando e não educando, o interessante é que foram contratados e fizeram um curso de uma semana de para aprenderem multar e não de legislação de trânsito.

    Isso é que é arrecadar dinheiro ilegalmente.

    Aqui seus recursos são indeferidos.

    Quanto as blitss, se o veiculo é apreendido, além de pagar a multa e o débito da documentação, você é obrigado a pagar uma taxa para uma empresa contratada para liberar o veiculo, além das taxas de reboque e diárias.

    Aqui a MACTRAN é o bandido que assalta em cada esquina.

    ISSO É UMA VERGONHA (como diria Bóris Casoy).

  • VdeV

    Como leitor frequente do PdH e do Mauricio, acho um pouco exagerado o pessoal pedindo provas, fontes, digitalização dos recursos indeferidos (?), achando que o intuito do post é apenas gerar polêmicas. Não adianta generalizar e dizer que todo brasileiro é irresponsável no trânsito, esse argumento é falho. Dizer que um agente de trânsito não vai multar a esmo também é um argumento falho, é só ler o comentário da galera aqui nesse post mesmo que você verá alguns casos esdrúxulos. E quem nunca viu um radar brincando de esconde-esconde? Também não podemos generalizar que os agentes e órgãos de trânsitos todos fazem parte dessa mutreta toda, mas eu trabalho na ANTT (DF) e vejo constantemente casos BIZARROS de multas, e não duvido nem um pouco de tudo que eu li neste post!

  • mariareginapereiraespdula

    Sou formada em Trânsito e Pós Graduada em Gestão de Transporte e Trânsito.
    Gostaria de lhe dizer que existe sim, motoristas mal educados, verdadeiros bandidos no volante, mas também infelizmente temos policiais e agentes de trânsito, sem nenhum preparo para exercer suas atividades, órgãos de trânsito administrados por pessoas sem qualificação alguma, Juntas Administrativas que nem lêem os processos a eles destinados, falo isso com conhecimento de causa, pois já trabalhei dentro de órgão de trânsito, fiz parte de JARI, trabalho com recursos de multas, tenho Centro de Formação de Condutores, ou seja, estou a mais de 10 anos na área de trânsito, além da formação, tenho vários outros cursos de trânsito e posso lhe garantir que os materiais que tenho guardado sobre casos de defesas para Autoridades e também de recursos para Juntas Administrativas de Infrações, são de causar revolta, indignação e vergonha, e o pior de tudo isso é não poder fazer nada para mudar, pois para mudar precisaria alguém que além do conhecimento na área também tivesse a formação na área de Direito e que resolvesse fazer justiça, pois o valor cobrado em uma multa por mais absurda que seja é mais fácil pagar que contratar um advogado, pois os custos são altos e a população não disponibiliza de dinheiro para ficar gastando desta forma.
    Temos um código de trânsito quase que perfeito, mas infelizmente só funciona em partes, nossas leis no papel são as melhores, pena que na prática deixem a desejar, a exemplo temos o CTB que prevê educação de trânsito nas escolas, já se passaram 12 anos e onde esta a tal educação?

    É facil criticar o dificil é corrigir este sistema.

    • http://www.facebook.com/pdcgomes Pedro De Carvalho Gomes

      Fácil é fazer uma coletânea de casos esdrúxulos de multas, postar aqui e insinuar que existem dezenas de quadrilhas espalhadas pelo país que inventam multas, sem levantar a menor suspeita da imprensa ou corregedorias. Distorções acontecem em todas as profissões.

      Agora, veja a diferença do que o post falou pra o que você falou. No primeiro é insinuado uma mega-quadrilha, fábrica de multas. No seu comentário você cita a morosidade, descaso e preguiça de servidores públicos.

      Pra resolver o problema do descaso, aí vai minha solução: FÁBRICA DE MULTAS! Sim, começar a multar e documentar com provas, o máximo de infratores possíveis. Brasileiro é acomodado e insiste em “deveria haver mais campanhas de educação no trânsito”. NAO TEM NAO. Nós é que provamos num exame que sabemos e GANHAMOS A LICENÇA pra dirigir. Se colamos, demos sorte, não aprendemos o suficiente, a culpa não é do governo.

      Então tem que multar mesmo. Sem dó. E de preferência, sem choradeira boba. Trânsito é um espaço coletivo com regras. Se não sabemos as regras, que paguemos por nossos erros.

      • Fernando

        Rapaz, ou você é um alienado, que acredita cegamente no “sistema”, ou é um pobre ingênuo, ou quer tapar o sol com a peneira ou você é beneficiário de algum ligado ao “sistema”.
        Você está criticando o blog por expor OS FATOS. Em nenhum momento o autor do post criticou somente o sistema e a possível indústria das multas.
        Se você acha que não existe, você ainda deve acreditar em Papai Noel. Não seja ingênuo meu caro. Tudo tem uma explicação e uma intenção capitalista por trás.
        Se você acha tão absurdo existir indústria das multas, recolha-se a seu mundinho.
        E é óbvio que existem motoristas mal educados, abusados e que se baseiam em corrumper guardas e ainda se sustentam no dinheiro que possuem para estimular seus abusos. ISSO É ÓBVIO E NINGUÉM ESTÁ NEGANDO ESTA REALIDADE.
        Agora, já que você é o certinho e ingênuo:
        - quais ações sérias são realizadas pelos órgãos para educar o cidadão?
        - quais as leis severas para de fato punirem os motoristas criminosos?

        É muita baboseira ficar julgando o autor do post e insinuando que ele esta defendendo motoristas abusados e atacando os órgãos.

        Existe sim em todas as esferas do poder desta país, muitas máfias, muita indústria para aumentar a arrecadação. Se duvida, volte para o jardim de infância.

        Fernando Rodrigues

      • http://twitter.com/fernandocosta50 fernandocosta50

        Ah então ser malandro e preguiçoso pode? Já faz tempo e o Fantástico revelou o verdadeiro esquema da indústria de pardais. Pedro De Carvalho Gomes é o que? Funciónario público?

  • http://www.thomazcia.com/ Thomaz S. Cia

    Realmente é isso que acontece. Gostaria de acrescentar um tipo de multa que NÃO tem como recorrer! Evasão de pedágio! Tinha o Sem Parar / Via Fácil quando a cancela não abriu. A atendente pediu para que eu estaciona-se logo a frente e efetua-se o pagamento de dinheiro vivo, o que o fiz. 15 dias depois, chegou a multa do DER. Detalhe, o via fácil não se responsabiliza, pois a multa é do DER. Qdo. ocorre caso desse tipo, pagar o pedágio, eles NÃO dão comprovante de pagamento ficando impossível recorrer da multa aplicada, fiquem alerta!!

  • http://www.facebook.com/people/Abimo-Corde/1488081197 Abimo Corde

    Continuando Pedro De Carvalho Gomes:
    4- Brasileiro tem o péssimo hábito de criticar tudo, seja fundamentado ou não.

    5- Todos sabemos do nível de alguns políticos e pessoas de algumas instituições, acreditar nesta matéria custa bem menos e é mais fácil do que outras tantas.

    • Elianegreghi

      A crítica é com relação ao sistema e àquelas pessoas que a ele aderem. Não há desabono para com aqueles que exercem suas funções dignamente. A estes, um abraço!

  • http://www.rafael-olah.info/ Rafael Olah

    Esta certo a da camisa do Vasco até faria algum sentido mesmo sendo absurdo, alias tudo ai é absurdo! Roubalheira total até a CPI cancelaram por que será? O Super-Homem Brasileiro foi a melhor ao menos os jaris foram demitidos esse filhos da puta!

    Camiseta do Vasco abaixo – Saca o cinto estava sobre a listra preta!
    http://oglobo.globo.com/fotos/2008/07/04/04_MVG

  • francisco r

    Para se ter idéia de como eles (DER, DETRAN, prefeituras…) estão mais interessados em dinheiro do que em um trânsito mais seguro, só é preciso comparar um quebra-molas com um radar. O quebra-molas é muito mais barato e eficaz, mas eles preferem radares que dão lucro. Quem vive em Belo Horizonte – MG sabe do que eu estou falando.

  • http://my.opera.com/CrazyTerabyte/ Denilson

    De ontem para hoje teve essa grande chuva aqui no Rio de Janeiro. Vários carros ficaram pelo meio do caminho, vários motoristas acabaram abandonando o veículo no meio das ruas alagadas. Hoje à tarde, muitos veículos estava sendo rebocados, em meio ao monte de lama do caos que ficou a cidade. Pois bem, disseram que os motoristas serão multados por causa disso.

    Vamos ver… você sai do trabalho no fim da tarde, pega uma chuva fenomenal no meio do caminho, seu carro enguiça, você vira a noite no meio da rua, dentro de um posto de gasolina, ou em qualquer outro lugar, chega em casa na manhã do dia seguinte… E além dos custos com o conserto do carro (ou será que foi perda total?) ainda vem uma multa?

  • Carlos Eduardo Diniz

    Tenho certeza de que todos os que não acreditam na existência de uma “indústria da multa” que aqui expressaram a sua opinião, das duas uma: ou não tem carro ou tem mas quase não dirigem no centro da cidade (ref. Porto Alegre), pois aqui não existe motorista que não tenha sido multado. Não é pelo valor da multa, mas pela incoerência desse pessoal (azuizinhos). Eu fui multado duas vezes em 2009 (injustamente). Uma por passar em sinal vermelho (inverdade, pois não faço isso) e outra pela CNH vencida a mais de 30 dias (minha CNH somente venceu agora em 2010. resultado: tive que procurar o Poder Judiciário, pois os recursos administrativos foram indeferidos (pasmem).

  • http://www.facebook.com/people/Luciano-Piccoli/100000318162886 Luciano Piccoli

    Mauricio, faltou o item nº 32 na sua listagem:
    32. Dr. Health multado por escrever artigo em (ótimo) site a respeito das atividades ilicitas deste departamento que vos aplica… as multas.

    É sério cara… vão te caçar, descobrir qual é teu carro (se não tiver, inventarão um) e tu tá ferrado rsrs.
    Abraços

  • Gilson

    Creio que esta foto da 29 não seja tão absurda assim. Se reparármos direito, veremos que, por uma incrível coincidência, existia uma pessoa provavelmente passando de bicicleta no acostamento, quando o carro passou pelo radar com excesso de velocidade. A posição da pessoa deixou parecer que ela está empurrando o carro.

  • Dr Health

    Em Londres, Francisco, fizeram um negócio chamado “Traffic Calming”, que consistia na instalação de chicanes, redutores de velocidades, rótulas, entre outras medidas, e isso se mostrou muito mais eficiente que multar.

  • Dr Health

    No Canadá, se vc recorre de uma multa, é marcada uma audiência entre vc, o guarda e um juiz. O Juiz analisa os fatos e determina a procedência ou não do recurso.

    O guarda é obrigado a comparecer, para “defender a corporação”. Se ele não for, a absolvição é automática

  • Dr Health

    “O problema dos blogs é que seus autores (melhor seria dizer “!donos”) escrevem o que querem e pensam sem responsabilidade e compromisso.”

    Não leia. Simples. É um direito que lhe assiste.

  • Dr Health

    Não me supreenderia se isso acontecesse, Luciano.

    Não mesmo

  • pablofernandes

    Haróculo,

    Parece que o rombo nos gastos do Estado ainda não é tão grande. Só ouço e vejo reclamações (em número cada vez maior) das multas absurdas.

  • pablofernandes

    Excelente forma de punição.

    Se a moda pega no Brasil…

  • pablofernandes

    Aqui em Vitória há o boato (mais do que corriqueiro) de que os guardas levam 5% de comissão em cada multa. Sendo relatado que é comum terem comissões no fim do mês de quase mil reais.

    Se nada disso fosse verdade, não haveria tanto boato em tanto cidade diferente.

    • http://www.facebook.com/pdcgomes Pedro De Carvalho Gomes

      Por mim seria ótimo se isso fosse verdade, e cada guarda levasse uma porcentagem nas multas, e conseguisse documentar, pra não dar margem a choradeira. Uma simples máquina digital já resolve.

      Queria ver alguém fazendo cagada.

  • Camila

    Em BH existe a BHTrans, responsável pelo serviço de trânsito da cidade. Há pouco tempo, circularam diversas matérias sobre a indústria da multa realizada por ela. Devido a isso, o caso da BHTrans foi parar na Justiça e hoje ela é proibida de multar, por não ser uma empresa totalmente pública (é de capital misto – e apesar disso, multava e dava comissão por multa!!!). Falou-se até em demissão em massa dos funcionários da BHTrans, já que sua principal fonte de renda eram as multas. Hoje, a responsável pelas multas é a Guarda Municipal. Só esse ano foram abertas 800 vagas para concurso na GM de BH, e a maioria do pessoal, já se sabe, vai para o trânsito mesmo (está no edital). Isso demonstra a necessidade de se ter um forte aparato para a aplicação de multas.

    Quando estou dirigindo, percebo muitas infrações que atrapalham o trânsito e acho justo a multa nos momentos oportunos e aplicada corretamente. Afinal, como disse o autor, se errou, pague. Mas não concordo com arbitrariedade, nem com “meta” de multas, o que foi percebido em muitos casos citados no texto e nos depoimentos (e o que ocorria em BH – não sei se ainda ocorre).

    Infelizmente, no Brasil as coisas sempre (ou quase sempre) se desvirtuam. E se na teoria as leis são ótimas, na prática ocorre exatamente o contrário.

  • Sergio Yukio

    Estou de certa maneira de acordo com a sua posição, mas neste trânsito de São Paulo onde as pessoas estão super estressadas, as motos fazendo loucuras ao seu lado e chutando o seu espelho ou o carro, as motos passando com uma velocidade relativa infinitamente maior entre os carros quando você olha pelo retrovisor não ve nada e quando ameaça mudar de faixa tem uma moto em cima, como o desenho do pica pau que quer atravessar uma linha férrea.
    Tudo isso misturado a avenidas que cada trecho muda de placa de velocidade e uma pequena distração está infrator.
    Lugares onde não existem sinalizações ou precárias, radares colocados logo após a mudança de velocidade com fotografia de frente não de trás e etc e etc, como é que é educar.
    As motos cometem inflação nas barbas do guarda e eles nada fazem.

  • http://www.facebook.com/people/Andreas-Werner-Hahmann-Figge/621264388 Andreas Werner Hahmann Figge

    e depois uma bronca do chefe por chegar atrasado no trabalho hehe

  • http://www.facebook.com/people/Andreas-Werner-Hahmann-Figge/621264388 Andreas Werner Hahmann Figge

    não sei se eu devia, mas tô rindo horrores com essas multas esdrúxulas! ^^

  • P.M.

    Esses casos foram AMPLAMENTE divulgados nos telejornais.

  • Sidney

    Camila, morar em BH significa odiar a BHTrans. Todo e qualquer motorista da cidade sabe o que significou — e infelizmente ainda significa em parte — esse órgão público estúpido, corrupto, francamente ineficaz e, pior, desestruturador do trânsito.

    O assunto fica um pouco off-topic, já que a BHTrans não mais aplica multas — antes tarde do que nunca para enxergarem a enganação institucionalizada. Mas continua pertinente por um detalhe: a BHTrans ainda é a “responsável” por organizar o tráfego, o que NUNCA ocorre. É comum ver os imbecis parados diante de congestionamentos monstruosos sem mexer um músculo. Enquanto isso, o retardado colega do imbecil está ali adiante, redirecionando os carros por razão nenhuma e criando uma confusão ainda maior. Passa um guarda municipal enquanto você está se virando pra colaborar com aquela lama e… adivinha o que acontece?

    E radar em subida puxada, alguma outra cidade tem isso? E radar num corredor chamado VIA EXPRESSA??

    Ainda mudo prum interior bronco só pra nunca mais ter de lidar com esse tipo de violência…

  • Sidney

    A propósito: em BH, pisca-alerta significa salvo conduto. Pare em fila dupla, vire no meio da avenida, interrompa todo o tráfego atrás de você pra falar oi pro colega andando na rua, faça conversão proibida, estacione no ponto de ônibus — se você ligou o pisca-alerta, nada tema! Multa pra esses, nunca! E eles se contam na base das centenas, porque todo mundo já sabe que não é multado.

    Outra que lembrei: e as multas por andar devagar demais, onde estão? Incrível como isso causa acidente e engarrafamento pra todo lado, e nada de multa!

  • MauTk

    Aldemir,

    Concordo com o que tu falou, mas faço uma ressalva. O fato de os motoristas serem mal educados não desobriga o Estado do cumprimento correto e honesto das suas funções. Ambas as falhas geram um sistema retro-alimentado, e fazer um post sobre UM dos problemas não quer dizer que este seja o único.
    Mas se eu for optar por algum lado, minha opinião seria a seguinte: O cidadão que suborna, embora esteja errado, não está em uma posição de confiança e responsabilidade. O guarda que aceita suborno está traindo o código de ética e as normas da sua profissão, além de utilizar-se do cargo para benefícios pessoais. As pessoas sempre vão ser corruptas, até que haja educação (que até onde me lembro deveria ser responsabilidade básica do Estado, garantida pela constituição), e até que o risco de ser preso por tentativa de suborno faça com que o mesmo não valha mais a pena.

    • Thaís

      Aldemir, não dá para negar que falta educação no trânsito e que várias infrações de trânsito são cometidas diariamente sem a emissão de qualquer multa. Eu moro numa área cheia de barzinhos e muitas vezes ao chegar em casa de noite me deparei com carros estacionados na minha garagem, por exemplo. Na minha cidade é raro alguém dar seta, enfim, tem muita gente mal educada cometendo infrações. Porém, o fato disso acontecer não faz com que toda e qualquer multa tenha sido emitida corretamente! Eu nunca fui multada, mas acredito que exista sim uma indústria de multas e negá-la contribui bastante pra falta de educação no trânsito continuar sendo um problema. Porque o controle do trânsito não é feito apenas pelos motoristas, mas também por quem tem a responsabilidade de controlá-lo. Se quem tem essa responsabilidade abusa de seu poder, pode ser chantageado e afins, a instituição perde confiança. Se você é multado por ter cometido uma infração em um lugar que você nunca esteve, no horário de trabalho, sendo que só você dirige seu carro, você recorre e continua tendo que pagar a multa e perde pontos na carteira, obviamente você vai não vai acreditar na polícia rodoviária, por exemplo.

      Uma coisa comum aqui em Minas Gerais é você ser multado em lugares que você passa sempre por coisas que você não fez. Anotam sua placa quando você passa num domingo ou algo do tipo e de repente você recebe uma multa de uma quinta-feira de manhã daquele lugar, enquanto você estava no trabalho sem usar o carro, sabe? Como não acreditar em indústria de multas assim? Isso já aconteceu com meu pai, com meu namorado, com uma amiga.

      O fato de existir pessoas que tentam subornar agentes, gente que não respeita as normas do trânsito e afins não faz com que seja ok agentes estatais utilizarem de seu poder e da fé dos documentos públicos para multar pessoas injustamente. Até porque o Estado deve seguir princípios básicos para exercer suas funções e um deles é a moralidade que é constantemente ferida em casos do tipo. E o fato disso ser tão comum revolta.

  • MauTk

    Aldemir,

    Concordo com o que tu falou, mas faço uma ressalva. O fato de os motoristas serem mal educados não desobriga o Estado do cumprimento correto e honesto das suas funções. Ambas as falhas geram um sistema retro-alimentado, e fazer um post sobre UM dos problemas não quer dizer que este seja o único.
    Mas se eu for optar por algum lado, minha opinião seria a seguinte: O cidadão que suborna, embora esteja errado, não está em uma posição de confiança e responsabilidade. O guarda que aceita suborno está traindo o código de ética e as normas da sua profissão, além de utilizar-se do cargo para benefícios pessoais. As pessoas sempre vão ser corruptas, até que haja educação (que até onde me lembro deveria ser responsabilidade básica do Estado, garantida pela constituição), e até que o risco de ser preso por tentativa de suborno faça com que o mesmo não valha mais a pena.

  • http://www.facebook.com/people/Luciano-Piccoli/100000318162886 Luciano Piccoli

    Opa… vendo a foto novamente sobre o ponto de vista do Gilson, realmente “parece o que não é”.

  • Pedropm

    Deviam prender o dono do taxi que alegou a ajuda de seu filho no trabalho..

  • Dr Health

    O vice-presidente da Comissão de Transporte da Assembleia Legislativa (Alerj), deputado Dioniso Lins (PP), vai pedir, até o fim da semana, que a Secretaria municipal de Transportes (SMT) encaminhe as cópias dos contratos das empresas que fornecem pardais para a prefeitura e que, supostamente, também equipam Juntas Administrativas de Recursos de Infração (Jaris). O deputado garantiu aos repórteres Elenilce Bottari e Ronaldo Braga que, caso a resposta ao requerimento demore ou seja insatisfatória, ele pretende entrar com uma ação na Justiça pedindo a suspensão de todas as multas aplicadas. Vai solicitar ainda a realização de uma audiência pública na Alerj, com a presença do secretário de Transportes, Alexandre Sansão, de representantes das empresas, do Sindicato dos Taxistas e de associações de motoristas.

    Como O Globo publicou na terça-feira, as empresas de fiscalização eletrônica – que fornecem os pardais para o município e ficam com um percentual do dinheiro arrecadado com as multas – também sustentam financeiramente as Jaris. De acordo com as denúncias, são as empresas de fiscalização que pagam a infraestrutura de material e os equipamentos necessários para o funcionamento do serviço de julgamento dos recursos contra as infrações apresentados pelos motoristas.

    A obrigação das empresas está prevista no edital da licitação, embora o Código Brasileiro de Trânsito (CTB), no artigo 16, deixe claro que as Jaris devem ter apoio administrativo e financeiro do órgão ao qual estão vinculadas, ou seja, da Secretaria municipal de Transportes.

    O deputado Dioniso Lins quer conhecer também os critérios adotados pela prefeitura para a contratação dessas empresas, o total de multas e recursos pendentes de parecer existentes nas Jaris e o motivo pelo qual a secretaria não vem realizando campanhas educativas para o trânsito. E ainda como é feita a contratação e a nomeação de funcionários, e se eles fazem algum curso ou treinamento, para que possam julgar com imparcialidade os recursos apresentados.

    Fonte: http://oglobo.globo.com/rio/mat/2010/04/06/asse

    O bicho vai pegar…

  • http://www.facebook.com/pdcgomes Pedro De Carvalho Gomes

    Também sou de BH. Você notou o que aconteceu nos dias seguintes à proibição da BHTrans multar? O transito ficou caótico, muita gente parando onde queria, furando sinal, desrespeitando limite de velocidade.

    Se estão contratando muita gente pra Guarda Metropolitana pra fiscalizar o trânsito, pode ter certeza que é porque estamos precisando.

  • http://www.facebook.com/pdcgomes Pedro De Carvalho Gomes

    Eu moro em BH e nunca odiei a BHTrans. Agora, olha a mentalidade do cara: “Radar num corredor chamado Via Expressa”. Perai, só porque é via expressa, os condutores não precisam respeitar o limite de velocidade?

    Tem que respeitar sim, seja esse limite 60kms/h ou 100kms/h

  • Tereza Jardim

    Não vejo necessidade nenhuma de duvidar da veracidade das multas relatadas no post. Minha mãe foi multada duas vezes no ano passado por dirigir sem cinto, coisa que ela não faz desde o tempo em que nem era obrigatório, e a gente tinha um fusquinha velho. E são inúmeros casos semelhantes, de multas sem sentido.

    Por outro lado, aqui em Belém o órgão (ir)responsável é a CTBel, e seus guardas são tão odiados quanto os “azuizinhos”. O trânsito daqui tem muito, mas muito, mas MUITO motorista irresponsável. Como em BH, o abuso do pisca-alerta é corriqueiro, como se criasse um campo de força ao redor do carro que o permitisse parar em qualquer lugar. Todos os dias fazem fila tripla na frente de escola, e as emissoras locais já fizeram até reportagem ao vivo da CTBel tentando organizar a bagunça.

    Agora, eu realmente não entendo por que a necessidade de multar motoristas inocentes com tanta gente cometendo infração a torto e a direito pela cidade. Já criaram até um perfil no twitter, o @belemtransito, que publica boletim do tráfego, notícias de acidentes e tribuna do povo. Vários condutores são fotografados e as fotos são enviadas para eles divulgarem. A repercussão foi tanta que agora a CTBel também criou um perfil.

  • Dr Health

    Sem levantar suspeitas?

    http://oglobo.globo.com/rio/mat/2010/04/06/asse

    Sem falar na proposta da CPI dos Pardais, “inexplicavelmente” barrada na Alerj.

  • carolsouza

    Em SP é a mesmíssima coisa… De um lado tem um monte de motorista idiota que dorme no farol, anda a 20km na faixa da esquerda e não cede passagem, acha que é o Senna e quer “cortar” trânsito na Marginal, motoboy chutando retrovisor, pedestre atravessando fora da faixa (de preferência à noite e depois de alguma curva), etc etc etc.

    Mas tb tem MUITA coisa “esquisita” do outro lado. Já tomei multas que realmente foram devidas (agora aprendi. Aprendi onde fica o radar… hehehe). E já tomei multas que peloamor. Tomei uma passando num farol amarelo, numa rua movimentadíssima do centro da cidade às 6 e meia da tarde. A “agente” colocou que eu passei no vermelho (teria batido ou atropelado alguém se conseguisse essa façanha). Mas provar como? Já pensei em botar uma câmera e filmar o trajeto todo mas diante dos resultados dos recursos, nem vou gastar dinheiro a toa… Tomei pontos na carteira na época que tirei a habilitação – detalhe: só fui dirigir um carro UM ANO DEPOIS da multa. E só fui descobrir essa multa quando troquei a provisória pela definitiva… Alguém explica???

    Pois é… Tb já fiquei sabendo de amigos meus que tomaram multa por “falar ao celular”. Mais detalhes: o carro tem aqueles sensores de celular, que vc fala e ouve nos auto-falantes, sem tirar as mãos do volante. Pena eu não ter como pegar o recurso, que tinha alguma coisa do tipo “de qualquer forma estava distraído”… Portanto caros leitores: não cantem sozinhos no veículo nem conversem com os passageiros – vc pode ser multado por estar distraído.

    Quem duvida dessas coisas é pedestre em tempo integral, troll engraçadinho ou agente do DETRAN… hahahaha

    Abrs, Carol

    PS Doc, o caso do cara empurrando o carro é o que comentaram aí em cima… é um cara de bicicleta dando “uma força” na foto. Esse virou lenda urbana….

  • Pingback: Links de Sexta (9/4) | Vida Ordinária

  • Maria Regina Pereira Espindula

    Caro colega, o que falta nas pessoas é educação em primeiro lugar, quando falo em pessoas me refiro a todos sem distinção, seja condutores, agentes de trânsito ou autoridades de trânsito, todos temos que respeitar o direito do outro, “o direito de cada um acaba onde começa o do próximo”, muitas vezes em nome da “pressa” ou do “poder” as pessoas desrespeitam as leis vigentes e assim acabam por cair no descrédito. Seja por infringir e não receber as devidas autuações, por presenciar quem deveria ser exemplo do correto sendo em muitas vezes incorretos ou ainda por lavrarem AITs irregulares ou inconsistentes, ainda morosidade dos órgãos em fazer os julgamentos das defesas e recursos a eles apresentados, pois do momento que o infrator é autuado até ser concluído um processo de multa com suspensão pode levar anos e isso gera impunidade.

  • anonimo

    quer ver um troço bem besta…
    o caso 19: geralmente o cara deixa pra ultima hora pra licenciar, fica andando pra baixo e pra cima cometendo infração pq tah sem placa se achando o foda. Maaaaaassssss, as vezes, o caboclo não tirou o adesivo com o chassi do vidro dianteiro vem a foto do radar e pimba é só cruzar os dados. e para te ferrar eles o farão!!!!! pelo menos em minas fazem!!!
    aki em BH tem no chamado Anel Rodoviário radares tipo balança que te mostram a velocidade registrada pelo radar. Porém não é difícil ver carros que estão passando a 50km/h ou 60Km/h terem velocidades registradas como 5Km/h 16km/h.
    Beleza 5km/h não gera multa, mas o que me garante que quando eu estiver a 60km/h ele não vai registrar de repente 90km/h…

  • Maria Regina Pereira Espindula

    Fazer uma coletânea é fácil, alias muito fácil mesmo, independentemente de qual lado você estiver:
    Se eu desejar mostrar casos absurdos práticos por policiais, agentes de trânsito e Autoridades de trânsito, com certeza terei muitos, sejam por autuações indevidas, irregulares, inconsistentes, abuso de poder, por recursos nem lidos e simplesmente indeferidos, demora nos julgamentos, falta de resposta aos infratores, falta das devidas notificações, falta de fiscalização qualificada, falta de sinalização eficiente, enfim são muitos os casos.
    Mas ter conhecimento do que se fala não é simplesmente apedrejar um lado ou o outro, vivemos em um sistema corrupto, onde o dinheiro fala mais alto, seguido dos favores políticos onde em muitas das vezes o motorista bandido se safa em troca de ajuda política ou porque tem dinheiro e compra funcionários de órgãos públicos, onde ter CNH virou um direito e não uma concessão dada pelo estado a quem realmente tenha ética, moral e condições psicológicas, por isso eu continuo a dizer que será muito difícil conseguir mudar este trânsito caótico em que vivemos.
    Finalizando, a real aplicação da lei e do exemplo a ser seguido deve partir dos que trabalham no sistema, a construção da casa começa pelo alicerce.

  • antonio

    Só não enxerga quem não quer.
    Aqui em Vitória, ES, os jornais noticiaram há um tempo atrás um esquema que foi descoberto pelo Ministério Público, envolvendo a arrecadação com diárias e guinchos, em que o lucro era repartido com a associação de policiais, alguma coisa desse tipo. Tem uns 2 anos isso… mas depois, passou um tempo, abafaram o caso, e ninguém mais ouve falar nada.
    O pior cego é aquele que não quer ver.

  • Gustavo

    Lembre do texto quando li a matéria: http://oglobo.globo.com/rio/transito/mat/2010/0

  • Pingback: Entrelinks 26

  • lucasbarbosa

    Esse cara (Pedro de Carvalho) que andou postando defendendo arduamente a “Fábrica de Multas”, dizendo que tem mais é que multar pois se “não sabemos” as regras de trânsito é porque colamos ou não aprendemos direito só pode estar envolvido nisso de alguma forma.
    Não é possível que ele acredite realmente que haja um complô de motoristas inventando recursos indeferidos, prefeitos tomando atitudes contra as Jari's à toa e jornais – diferente do que o cidadão alegou – publicando sistematicamente denúncias embasadas sobre o assunto.
    Está mais do que claro e óbvio que existe sim INJUSTIÇA, DESCASO e MÁS INTENÇÕES envolvidas nisso! Seja com empresas de pardais ou com benefícios àqueles que conseguem executar mais multas (seja aplicando-as ou indeferindo os recursos).
    Para mim esse assunto não dá mais “pano pra manga”. Não há mais dúvidas quanto às intenções, só nos resta saber até qual esfera de poder que o “mal” alcançou, o que na realidade também não faz muita diferença.
    Enquanto isso continuaremos ouvindo histórias tragicômicas de pessoas tomando prejuízos em casos absurdos, atados.

  • Caio

    Nossa, não imaginava que pessoas conseguissem chegar a essa idade com esse nível de inocência.
    A mídia já explorou e ainda contínua a explorar esse ramo, mas como é comum, as pessoas leem, acham um absurdo, mas acabam esquecendo meia hora depois.
    Cabe, na ultima instância, o poder maior apurar e analisar os casos, e como todos sabemos, os poderes convergem, nunca divergem.

  • dnlbianchi

    Além dos radares escondidos, alguém já se perguntou como um radar numa rodovia diferencia os automóveis, os caminhões e os ônibus? Pois é… não diferenciam. Os radares fixos simplesmente levam em conta o tempo para se passar entre dois sensores, independentemente da massa do veículo. Por várias vezes vi caminhões e ônibus viajando a 120km/h… inclusive ultrapassando carros da polícia rodoviária…

    Outra… pelo menos nas rodovias que eu costumo viajar, a maior parte dos radares móveis fica apontada para frente dos carros. Até aí não há problema algum, a não ser que consideremos que na rodovia dos bandeirantes em SP muitas motos viajam a muito mais que 200km/h. E não têm placa na parte da frente…

    Parece que no Brasil ainda não se aprendeu que educar é muito mais válido que punir.

  • Calvin

    “Então somos feitos de palhaços em todas as instâncias…”

    cara! muita sabedoria e conhecimento da nossa realidade emtão poucas palavras!

  • Fabiano

    Aldemir,
    Estou trabalhando em Toledo-PR e sei como é a cidade de cascavel. Moro no ABC em SP nao tem como comparar a quantidade de radares, guardas e transito de cascavel com SP. Vc tem centenas de radares no ABC, radar de semáforo, lombada eletrônica, etc. As multas geradas são muito maiores. Eu já tomei multa por para o carro para deixar uma pessoa em uma via onde a parada era permitida. A indústria da multa nas cidades grandes existem sim e não são para conscientizar as pessoas e sim para arrecadar dinheiro.

  • jorge

    no carnaval deste ano estive com minha família em pirassununga interior de são paulo não gosto da muvuca da praia porem fui multado na serra que leva ate ubatuba praia do litoral norte de são paulo montei o recurso com varias comprovações que eu estive la em pirassununga na hora da referida multa recurso indeferido. já que você e tao a favor das multas me ajuda a pagar esta,já paguei varias que eu cometi sem montar recurso sem choradeira como você escreveu mais essa eu preciso de você para pagar

  • Pingback: Guarda de Trânsito | Guilherme Moura

  • Alumara

    Você tem toda razão…por mais não tenha cometido a infração, você recorrer, recorre e nunca ganha o recurso…, eu não conheço ninguém que tenha ganho um recurso, e desde setembro de 2009, a prefeitura de Macaé não muito satisfeita com o valor da arrecadação das multas, resolveu contratar trocentos funcionários para se passar por sinal de trânsito, eles fazem uma bagunça no trânsito, e nós é que recebemos as multas por avanço de sinal, onde os próprios guardas mandam o motorista passar no sinal vermelho. Fiz esse questionamento ao Mactran “como eu iria recorrer uma multa onde o agente mandou eu passar no sinal vermelho”. A resposta foi: no site da Mactran tem o Tira Tema, onde você consegue visualizar se realmente procede a multa…para minha sorte esse tal tira tema não funciona….
    Finalizando realmente Macaé é uma industria de multas…

    Luar

  • DATENA

    Pedro, acho que seu comentário tá mais do que equívocado. Pessoas que são imprudentes e irresponsáveis no trânsito não são punidas, você vai encontrar milhares que andam por aí de 140 a 160km/h e nunca pagaram uma multa. Sabe por quê? Por que quem leva multa são os que dirigem com prudência.
    Eu com frequencia vejo motoristas estacionando em locais proibidos, fazendo retorno onde não pode, fechando carros sem dar seta, fazendo conversão à direta quando estão a esquerda, passando o farol vermelho ou desrespeitando a preferêncial. Já risquei carros com chave do meu, por estarem estacionados em vagas de deficiente e faço mesmo, sabe por quê? Por que ninguém pune! Mas eu sim vou punir e convido voces a fazer o mesmo.

    Mas que existe essa máfia nos Departamentos de Transito existe, ou você como acha que o pessoal da auto escola faz pra você ser aprovado no teste com garantia? MAgica?

  • DATENA

    Pedro, acho que seu comentário tá mais do que equívocado. Pessoas que são imprudentes e irresponsáveis no trânsito não são punidas, você vai encontrar milhares que andam por aí de 140 a 160km/h e nunca pagaram uma multa. Sabe por quê? Por que quem leva multa são os que dirigem com prudência.
    Eu com frequencia vejo motoristas estacionando em locais proibidos, fazendo retorno onde não pode, fechando carros sem dar seta, fazendo conversão à direta quando estão a esquerda, passando o farol vermelho ou desrespeitando a preferêncial. Já risquei carros com chave do meu, por estarem estacionados em vagas de deficiente e faço mesmo, sabe por quê? Por que ninguém pune! Mas eu sim vou punir e convido voces a fazer o mesmo.

    Mas que existe essa máfia nos Departamentos de Transito existe, ou você como acha que o pessoal da auto escola faz pra você ser aprovado no teste com garantia? MAgica?

  • Homem-dofogo

    É uma vergonha os tais pardais ou lombadas eletronicas. Tem muito vereador recebendo propina para colocar esta industria na sua cidade. Vamos combater o crime organizado das multas.

    Também devemos criar leis que eliminem o papel que policial rodoviário federal, que atualmente só serve para gerar renda para o estado através de multas. Ou viram policiais federais de verdade para combater bandidos, ou viram bombeiros rodoviarios federais, ai sim com alguma utilidade.

  • Homem-dofogo

    É uma vergonha os tais pardais ou lombadas eletronicas. Tem muito vereador recebendo propina para colocar esta industria na sua cidade. Vamos combater o crime organizado das multas.

    Também devemos criar leis que eliminem o papel que policial rodoviário federal, que atualmente só serve para gerar renda para o estado através de multas. Ou viram policiais federais de verdade para combater bandidos, ou viram bombeiros rodoviarios federais, ai sim com alguma utilidade.

  • Jose mauro

    VOLTA REDONDA >> Eu mais 12 carros e 4 motos fomos multados por estacionar num suposto ponto de TÁXI (ARMADILHA EM DIAS DE FESTA) sendo que jamais os táxis estacionaram neste local por ser isolado sem sinalização adequada, apenas uma faixa muito gasta e suja no asfalto, no local tem uma placa escrito PARE e no chão o TA..X..quase invisível.
    ACREDITE SE QUISER: os táxis fazem ponto em cima da calçada a 80 metros adiante obrigando os pedestres a disputar a rua com os carros (detalhe: eles tem autorização) A AUTORIZAÇÃO ESTÁ NA CARA “tenho muitas fotos das irregularidades do local e por isso recorrí, foi indeferido segundo o Diretor da SUSER o requerente (eu) não observei um dos preceitos principais do CTB no seu Art. 161 e por isto não observou nos autos fatos juridicamenterelevantes. Tenho cópia do processo. Agora entrei com pedido para transformar a multa que é leve advertencia e estou aguardando resposta. Amigos apostam caixas de cervejas como não vou conseguir nada. Tenho muitas provas será que vou ficar de bico sêco e QUEM VAI SE INTERESSAR POR ISSO dane-se pague a multa e fique na sua pô.

  • Elianegreghi

    Trabalhei nesta área, à época eu era concursada…fui definitivamente convidada a me retirar, por não concordar com o que acontecia. Realmente, há muito mais do que se pensa, muito mais para se envergonhar…mas não é somente lá, o mesmo ocorre em qualquer departamento, com qualquer obra média e grande. Solução? que tal uma chuva de testosterona? rsss

  • Luis

    Olá meu nome é Luis sou de Goiânia, por falar em multas absurdas estou revoltado com a policia militar rodoviaria daqui, por mais que eu arrumo o carro fico de olho nos pneus, extintor quando eles param sempre inventam alguma coisa para multar, um tempo desse fui parado e porque meu carro tava sujo de lama o guardinha queria me multar, depois de muito choro ele me deixou ir sem fazer a multa, ai semana passada me pararam de dia com o sol quente eu com farois apagado  e nao acharam nada de errado inventou que minhas lampadas eram de xenon e fez a multa pedi para ele olhar que eu ia ligar os farois para ele ver que não era mais não teve dialogo , estou tentando recorrer mais com certeza vai ser indeferido pois vão dizer que troquei as lampadas, enfim e de dar raiva pagar 127,00 e 5 pontinhos na carteira por causa de nada de errado.

  • http://www.facebook.com/people/Cesar-Campos/100001936073137 Cesar Campos

    bom dia, então; no inicio do ano passado, meu carro fundiu o motor e assim sendo esteve com o motor desmontado na oficina. recebi uma muita de trafegar falando em celular, la no paraná, fiz o recurso e eles não aceitaram de cara, tive que enviar novamente para so então aceitarem… junto com o recurso, enviei um relatório da minha empresa afirmando que eu estava no trabalho e um relatório da oficina afirmando ser impossivel tal muita… bom detalhe eu moro na praia grande – sp e trabalho na capital, subo e deço a serra todo santo dia e meu carro como eu ja disse, estava sem motor. tive que gastar telefonema interurbano e 2 postagens no correios. pergunta se devolveram a postagem. o legal é que se eles erram, temos que desembolsar uma grana, mas se eles erram, eles deveriam custear o valor de postagem do recurso.

  • Santana

    passei 8 km acima do permitido que era 60km/h,estava tentando consertar o carro pra passar na controlar,ai a controlar aproveitou essa multa e me multou em 550,00 por estar atrasado na inspeção,a mas multas são no mesmo horário,dia e local./não me conformo,
    o que devo fazer?

  • Valeriomaximo

    voce tiago e outro troucha que acha que todo mundo corre e atropela os outros ,se notar inteligente os impostos do seu veiculo nao sao gastos em manutençao de vias nem em segurança,pois se quer diminuir a velocidade dos veiculos  basta fazer eletronicamente sem radar nem multas, e so um dispositivo que e instalado no veiculo, e ao passar em um portico a velocidade e baixada para a nominal da via, simples assim , sem multa e seguro.

  • Adriano123

    caro condutor trabalho há 13 anos no transito e nunca vi alguen avança o sinal vermelho,pois só existe verde e amarelo, não existi veiculos estacionado na calçada, quando alguem dirigi falando ao celular é para socorrer alguem,essa é minha Belém, concordo com a implantação de radar pois não terá mais aquele condutor para te encher o saco, a não ser que ele fique falando com o poste do radar, para dirigir em Belém tem que ter coragem, pois a grande maioria comprou carteira.

  • José

    Abusos de homens armados e ou com a lei do lado não são só policiais não, e muito menos só às perfirerias da cidades ou em casos homofóbicos, racistas e de machismo, é para todos; Um determinado agente municipal “Guarda Municipal” de trânsito de Juiz de Fora, em bairro central comercial. Parecia querer mostrar sua masculinidade diante do mais fraco desarmado e sem a lei do lado, talvez porque estivesse o Guarda Municipal acompanhado de uma Guarda Municipal feminina.
    Era uma pessoa visivelmente aparentando não assumir suas intenções e atitudes, um tanto sorrateira, agredindo verbalmente quem não podia se defender. Usando sua força ou influência para prejudicar outros, provavelmente injustamente.
    Como se fosse aquele que demonstra espírito de covardia porque age em bando, se comunica via rádio intimidando mais ainda as suas vítimas sabendo que sua atitude não vai ser repreendida. Não diz diretamente o que pensa, faz insinuação maldosa. Cheio de atítues típicas de intimidadores e humilhadores, característica de pessoas covardes que também costumam ser manipuladoras se aproveitando da força contra os fracos.

    Um belo exemplo para definir esse polícia de trânsito “Guarda Municipal” de juiz de Fora, é um exemplo do uso da palavra Covarde:
    “A pior forma de covardia é aquela que testa sua força na fraqueza dos outros”

    Esta é a Juiz de Fora que nosso prefeito atual quer mostrar para os seus turistas-empresariais e o Brasil? Autoritários agredindo verbalmente e intimidando cidadãos comuns com o uso da força para arrecadar para o município com multas? Afugentando fregueses de logistas que além de contribuir com impostos ainda doam para entidades fialantrópicas partes de seus lucros?
    Devo dar parabéns ao prefeito desta cidade? Por apoiar e patrocinar a agressão aos juiz Foranos, e não por um, tenham certeza, por alguns Guardas Municipais e ou de trânsito?
    A violência de torturas à até mortes começa assim.
    José.

  • André

    é um absurdo essa indústria de multas mesmo, e o pior que não vejo nenhum político querendo mudar isso. Só pra dar mais um exemplo de absurdo, o que ocorreu comigo. Recebi duas multas ao mesmo tempo por estacionar em lugar errado. Diferença de umas 2 horas pra cada, obviamente era no mesmo lugar. Acontece que nas multas uma delas deu como grave e outra como leve, em uma deles dizia que eu estacionei em uma ilha de refugio, so que nao passava de uma ruazinha pequena residencial. E o pior, nas duas estavam constando endereços diferentes e em uma delas um número que não existia na rua. Vai entender, ou os guardas são realmente muito burros e/ou mau-caráter, ou foram orientados a aplicar multas a todo instante

  • Edson Mendes Pereira

    É óbvio que existem abusos e erros por parte da fiscalização, mas com certeza nenhum desses erros ao multar causou alguma morte ou ferimentos, ao contrário do que mostram as estatísticas sobre acidentes no trânsito

  • Edson Pereira

    Houve demissão de funcionários da Jari envolvidos no indeferimento de recursos absurdos e você não achou ruim? Não pode demitir quem indefere recurso absurdo. Tem que demitir quem defere recurso absurdo

  • Edson Pereira

    Olhando bem esta foto do Omega em excesso de velocidade, o cara estava de bicicleta e não empurrando o carro

    • RLS

      Não vi a bicicleta… mas reparei que a porta do lado do motorista está entreaberta

  • RLS

    Marcelo
    Pergunta ao DENATRAN com concede habilitação sem conferir a capacitação…Eles sabem!!!
    RLS

  • RLS

    O GOVERNO emana do POVO e em seu nome será exercido

  • PAULO RICARDO NOGUEIRA

    INCONFORMADO SOU CARDIOPATA CRÔNICO,ESTAVA COM MUINHA MULHER E MINHA FILHA DE 30 ANOS,AMBAS GRÁVIDAS ,MAIS MINHA NETE E MINHA OUTRA FILHA DE 9 ANOS, IRIAMOS PARA A PRAIA DE SÃO SEBASTIÃO ,LITORAL NORTE PAULISTA,QUANDO FOMOS PARADOS PELO RADAR INTELIGENTE, E O EU ESTAVA COM IPVA ATRASADO E INSPEÇÃO VEICULAR AMBIENTAL, MAS SEM DIREITO DE DEFESA O GUARDA TOMOU AS CHAVES DO MEU CARRO E PEDIU OS DOCUMENTOS ENTREGUEI E ELE ME ATUOU E MANDOU REBOCAR O CARRO,FOI HUMILHANTE,LEVEI DUAS MULTAS POR ISSO E AGORA TENHO QUE ARRUMAR O DINHEIRO,ORA E O DIREITO DE AMPLA DEFESA,O DIREITO DE PROPRIEDADE, ELE PODERIA APENAS APREENDER OS DOCUMENTOS E ME MULTAR,MAS NÃO REBOCOU MEU CARRO PARA O PÁTIO E FICAMOS NO MEIO DA ESTRADA NO FIM DO MUNDO,ISSO TEM QUE ACABAR ESSA INDUSTRIA DAS MULTAS ,SOLICITO UM GRANDE MOVIMENTO PARA ACABAR COM ESSA MÁFIA,ONDE VAMOS PARAR, QUEM LUCRA E GANHA COM ISSO,ALÉM DE ALTOS VALORES R$550,00 INSPEÇÃO VEICULAR AMBIENTAL,ORA SE NÃO PAGUEI E PORQUR NÃO TENHO CONDIÇÕES,ENTRE JANEIRO E AGOSTO DE 2.013,FORAM ENVIADOS 12 MIL CARROS PARA OS 33 PÁTIOS PAULISTAS,QUEM GANHA COM ESSA MINA DE OURO,

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5138 artigos
  • 647360 comentários
  • leitores online