Gin: tudo que deve saber para apreciá-lo e nunca errar a mão

Junior WM

por
em às | Bebida, Colunas, Dr. Drinks


O herói mais querido (pelos nerds) da DC

“No dia mais claro, na noite mais densa,
O mal sucumbirá ante a minha presença.
Todo aquele que venera o mal há de penar,
Quando o poder do Lanterna Verde enfrentar.”

Ele foi escolhido. Ele fez o juramento. Ele decidiu salvar a Terra.
Não perca a estreia de Lanterna Verde no Cinemax.

Ele já foi considerado “bebida de velho”, coisa dos anos 70, da época que nossos pais eram jovens e mais uma porção de infâmias. Hoje volta à cena como forte expressão de sofisticação e bom gosto. Assim como os grandes heróis, tem uma história atribulada e cheia de peculiaridades, com seus primeiros registros no século XI.

Para todos os gostos, tamanhos e apetites do freguês

A principal característica do gin é o uso do óleo essencial de zimbro (genièvre do francês e jenever do holandês) adicionado a um álcool de cereais neutro. Como sempre friso, a maioria dos álcoóis é obtida da mesma forma e o processo pós-destilação é que lhes confere as características peculiares de sabor, cor, aroma e textura.

Taí o zimbro

Fins medicinais ou recreativos?

Desde a idade média são conhecidas as propriedades medicinais do zimbro, tais como:

  • digestivo,
  • antifúngico,
  • antiinflamatório,
  • diurético,
  • anti-reumático,
  • imunoestimulante

…entre mais uma dúzia de aplicações que naquela época poderiam salvar vidas, visto que as condições de higiene e conservação de alimentos eram péssimas. Assim ele tornou-se rapidamente parte da cultura popular como “um santo remédio”.

Foi na Holanda do século XVI que o médico-cientista Franciscus Sylvius concebeu a mistura com álcool que hoje conhecemos como gin, para o tratamento de males como gota, doenças de rim, estômago e cálculos biliares. Ele era vendido em pequenos frascos nas farmácias. E foi assim até a Revolta Holandesa, conflito entre protestantes dos Países Baixos contra católicos do império Espanhol, de 1566-68 a 1609.

Poção da guerra

Os ingleses, aliados dos protestantes, tiveram contato com uma substância considerada calmante – largamente consumida pelos soldados holandeses antes das batalhas. Ao final da guerra ficou conhecida no Reino Unido como “Calma Holandesa”, a qual foi amplamente difundida na Inglaterra uma vez que o governo permitiu sua produção com grãos de baixa qualidade que não serviam para a fabricação de cerveja.

Com o passar do tempo desencadearam-se uma série de problemas de saúde pública ligados ao alcoolismo, o que forçou o governo inglês a tomar medidas duras como aumento dos impostos de produção e restrições nas vendas, sendo necessárias licenças para comercialização. Além disso, os destiladores só poderiam fornecer a vendedores em sua mesma jurisdição, para ter maior controle e fomentar a economia local.

Dry Martini, feito para guerreiros

Como vimos na semana passada, nas colônias britânicas em países tropicais o gin era usado para disfarçar o sabor do quinino usado preventivamente no combate à malária. Mas nos Estados Unidos essa desculpa não colou durante a lei seca e ele tornou-se o principal produto traficado pela máfia italiana, visto que nos anos 20 do século passado cheirar cocaína e fumar maconha eram hábitos de socialização e a bebida que era o grande mal.

O cinco tipos de gin nos dias de hoje

Atualmente existem diversos tipos de gin, que se dividem em cinco grandes grupos classificados pela família aromática dos ingredientes utilizados em suas notas botânicas. São eles:

Clássico: aqueles predominante de zimbro com um ligeiro toque cítrico e picante. São os gins conhecidos secos apesar de que, na verdade, todos os gins são geralmente secos e sem açúcar, por isso estes são denominados ou London Dry Gin.

Exemplo deste tipo de gin: Seagrams, Plymouth, Tanqueray ou 209.

Cítricos: Aqueles em cuja composição botânica é dominada pelos citrinostransversais, aromas e notas de sabor tais como laranja, limão, grapefruit ou tangerina.

Exemplos:: Tanqueray Ten, Larios Londres # 1 ou 12.

Especiados: composição botânica com caráter reforçado de especiarias como coentro, raiz de angélica(ou erva do espírito santo) , raiz de lírio, canela, cardamomo, pimentas dos mais variados tipos e noz-moscada.

Exemplos: Magellan, Citadelle e Brecon.

Herbais: Notas marcantes de ervas como tomilho, hortelã, alecrim, manjericão.

Exemplos: Gin Mare e Blackwoods.

Florais: Aqueles em cuja principal característica vem de flores ou frutos como flor de uva verde, jasmim, violeta, olho de dragão e cassis.

Exemplos: G’Vine Floraison, Fifty Pounds ou Geranium.

Uma curiosidade que merece detaque é que o Steinhaeger também é um gin, o mais notável da Alemanha.

Os Gins no Brasil

Esta é uma bebida pouco consumida atualmente em nosso país, ficando atrás de vodka, cachaça, whisky e tequila. Portanto, somente as grandes indústrias têm porte para manter algumas boas marcas no mercado e os melhores gins do mundo, que geralmente são de alguma destilaria boutique, infelizmente não são encontrados por aqui. O preço do gin no Brasil é uma realidade completamente diferente dos países mais consumidores, mas sinceramente acho que o investimento vale cada gota.

Alguns dos gins mais consumidos na europa e ásia são encontrados facilmente por aqui, como o Tanqueray em suas versões London Dry e Ten, o Beefeater, o Gordon’s e o Bombay Sapphire. Estes gins encontram-se na faixa de R$ 80,00 a R$ 140,00.

Se você nunca bebeu gin ou ainda tem algum tipo de restrição, aconselho começar com marcas nacionais mais acessíveis de forma a ambientar seu paladar, pois o sabor e aroma do gin são completamente diferentes dos demais destilados que conhecemos. São fortes, “assanhados”, visto que gin tem teor alcóolico bem superior a whisky ou tequila, chegando fácil na casa dos 47° ou mais.

Suas portas de entrada podem ser Gilbey’s ou Seagers. Os dois estão na mesma faixa de preço (entre R$ 20,00 a R$ 30,00), porém o Gilbey’s é mais aprimorado chegando mais próximo dos importados.

7 receitas para se fazer com Gin

Se você se dispôs a experimentar o destilado preferido do Dr. Drinks, segue uma série de drinks que já fiz com ele, acompanhados de bons textos, claro:

Orange Blossom


Link YouTubePlaylist com todos os vídeos

Dry Martini


Link YouTubePlaylist com todos os vídeos

Negroni


Link YouTubePlaylist com todos os vídeos

Watermelon Gin Fizz


Link YouTubePlaylist com todos os vídeos

Gin Fizz


Link YouTubePlaylist com todos os vídeos

Melongrape


Link YouTube | O vídeo ficou menor assim porque gravamos com outra câmera.

Gimlet


Link YouTubePlaylist com todos os vídeos

Agora que já sabe um pouco da história, como é feito e o que fazer com gin, mãos à obra! Tenho certeza que ninguém ira reclamar se você oferecer um drink com gin e provavelmente será visto como uma pessoa inovadora e de bom gosto. Vão em frente, arrebentem, se destaquem e me contem aqui embaixo como foi. Enviem também suas dúvidas em relação ao gin, histórias, enfim, falem do quão próximos vocês estão do meu destilado favorito!

A primeira Oficina do Dr. Drinks está chegando…

Nós do PdH juntamente com a Mundo Mundano vamos realizar oficinas literárias inspiradas nos sabores de bebidas e receitas de drinks. Tudo a ver com o que fazemos por aqui. Nesses encontros usaremos os sentidos para estimular a criatividade literária e os sentidos dos participantes. A primeira oficina acontecerá no dia 21/05 e para abrir o ciclo ninguém melhor que a nossa cachaça.

Por isso queria pedir a ajuda de vocês na criação dos sabores que irão inspirar e regar a oficina.

Deixem aqui nos comentários referências culturais, históricas, literárias ou qualquer outra que vocês gostariam de ver traduzidas em drinks. Me comprometo a fazê-los aqui na coluna depois e adoraria ter sua participação na oficina também.

Bebam com responsabilidade e não dirijam se forem beber.

Um beijo e até semana que vem.

Junior WM

Um grande apreciador de história e histórias. Vive a vida de forma que seja lembrada como honrada e humana. Ama os prazeres da vida e sua família. Escreve sobre passar pelo mundo com dignidade e alegria. Contribui com a revolução digital por acreditar em seu caráter humanitário e num mundo melhor.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • @wellingtongsf

    KRAK!!!!
    Finalmente alguém pra dar valor ao gim!!!
    Nada contra tequila, cachaça ou vodca, mas gim é incomparável, né?
    Mto bom, dr. Drinks!

    • Juliana Ricci

      Gin é foda. Cheiroso, gostoso e desce bem.

  • http://www.facebook.com/people/Daniel-Cruz/100001882479816 Daniel Cruz

    Tinha bebido gin ontem antes de ir pra balada!!! Sempre que dá eu bebo… um amigo voltou do exterior a pouco tempo e trouxe 2 garrafas… sensacional!!!
    Parabéns pela matéria!!
    Vou aproveitar o gin que ele trouxe e fazer esses drinks ai na proxima pré que fizermos aqui na minha república!
    Valeu Dr. Drinks

    • Anônimo

      Que massa, Daniel! Puta coincidência!

      Cara, todos os drinks postados são aprovadíssimos, pode ir na fé que a galera vai pirar!

      E chama eu quando fizer!

      Abrax

  • http://www.facebook.com/people/Rafael-Fonseca/100002052697838 Rafael Fonseca

    Aqui onde moro só encontro o Seager’, mas é interior tambem, comprarei um mais elaborado na internet para experimentar, agora é escolher entre alguns desses drinks e experimentar nessa sexta pra relaxar.
    Seria legal, se o Dr.Drinks pudesse indicar um bom site para comprar de bebidas.

  • Guilherme

    Gin e Steinhager são exatamente a mesma bebida ou existem diferenças. Gin não se consome muito por aqui, já o Steinhager é bastante apreciado.

    • Anônimo

      Guilherme,

      o Steinhager é também um tipo de gin, a diferença é a forma de consumo e alguns ingredientes de duas notas. Justamente por ser consumido diferente (muito gelado) acabou fazendo mais sucesso sendo tomado puro do que o gin regular, mas a categoria é exatamente a mesma.

      Abrax

      • Anônimo

        Então seguindo esse raciocínio , dá pra fazer ‘caipirinha’ de Gin e ela ficar tão boa quanto de Steinhager?

      • Anônimo

        Sim, teoricamente sim, inclusive se você ver nos vídeos que postamos aqui, o Gimlet é uma espécie de caipirinha, já que é um martini feito com gin, suco de limão e simple syrup!

    • Anônimo

      Guilherme,

      o Steinhager é também um tipo de gin, a diferença é a forma de consumo e alguns ingredientes de duas notas. Justamente por ser consumido diferente (muito gelado) acabou fazendo mais sucesso sendo tomado puro do que o gin regular, mas a categoria é exatamente a mesma.

      Abrax

    • Anônimo

      Guilherme,

      o Steinhager é também um tipo de gin, a diferença é a forma de consumo e alguns ingredientes de duas notas. Justamente por ser consumido diferente (muito gelado) acabou fazendo mais sucesso sendo tomado puro do que o gin regular, mas a categoria é exatamente a mesma.

      Abrax

  • Anônimo

    Wellington,

    eu sou um grande apreciador de gin, estava louco para dividir minha devoção a ele com vocês!

    Obrigado pelo feedback!

    Abrax

  • Anônimo

    Sirva-se à vontade dos nossos, querida!

  • Anônimo

    Já anotei sua sugestão, Rafael!

    Até hoje nunca fiz um post com esse assunto porque para ser verdadeiro eu teria de comprar em todas as lojas e dizer o que achei, mas não tem saldo na conta pra isso por hora, rs.

    Mas uma loja que eu indico pq já comprei e gosto bastante é a liquorstore.com.br.

    Confere lá!

    • Jhonnas

      otimo poster! gin é um dos melhores destilados p/ ser apreciado.
      kra e sem falar n loja que vc indicou. muito massa e os preços la em baixo (o que todo brasileiro gosta).

      abraço ate +!

  • Murilo Azevedo

    Em questão de gin nacional, não consigo encontrar o Gilbey’s, quanto ao Seagers não tenho boas recomendações, o que acham?

    Parabéns pelo texto!

  • http://www.facebook.com/people/Márcio-Françozo/100000792731980 Márcio Françozo

    Gin é meu destilado preferido também, uma coisa que eu estranho muito são meus amigos que tem uma reação muito ruim ao gin, o pessoal não gosta, por mais que eu insista, vejo que muitos deles tem um preconceito com essa bebida. Essas opções de drinks são muito boas para realçar o paladar de quem gosta de gin e ‘apresentar’ a quem não gosta/conhece.

    • http://www.facebook.com/people/Guilherme-Campos-Kroin/627637578 Guilherme Campos Kroin

      cara, já experimentei todos esses drinks e recomendo muito!!!
      e muita gente que eu conheço que não gostava de gin começou a gostar justamente por causa desses drink que o nosso guru etílico postou aqui!

    • http://www.facebook.com/people/Guilherme-Campos-Kroin/627637578 Guilherme Campos Kroin

      cara, já experimentei todos esses drinks e recomendo muito!!!
      e muita gente que eu conheço que não gostava de gin começou a gostar justamente por causa desses drink que o nosso guru etílico postou aqui!

    • Anônimo

      Márcio, os drinks são o melhor caminho para apresentar o gin a que não o conhece. Qualquer cocktail com gin proporciona uma experiência totalmente diferenciada pra quem ainda não tem intimidade com ele.

  • http://www.facebook.com/people/Caíke-Gama-Machado/592877604 Caíke Gama Machado

    sempre me animo com esses referenciais históricos de cada drink…

    • Anônimo

      Que bom, Caike!

      É super importante pra gente que vocês tenham plena consciência dos seus atos e com a bebida não é diferente. Os contextos históricos servem justamente para dar o toque de sofisticação ao que seriam simples misturas. E com mais essa arma em seu arsenal fica mais difícil ainda perder uma batalha, se é que me entende!

  • Jeff

    Post maravilhoso!!!
    Orange Blosson, uma arma poderosa na hora de impressionar aquela GATA, nunca falha!
    Depois que você experimenta uma vez, não há volta, sempre irá querer mais e mais Gin; tornou-se algo necessário em todas as festas!
    Vida Longa ao Dr. Drinks ‘.’

    • Anônimo

      Obrigado Jeff!

      Posso confirmar tudo o que você acabou de dizer: sobre impressionar uma gata com um drink delicioso e sobre querer mais e mais gin!

      Abrax

  • Anônimo

    Esse post realmente me iluminou, eu aqui com o Gordon’s e me perguntando qual drink fazer :D
    Já fiz o simpleszin Gim + Gelo + Limão + Agua Tônica = DILIÇA
    Agora falta o classic Martini

    Abraço!

  • Ckmorais

    Grande mestre guru master Dr. Drinks… li o último post e empolguei, sempre ouvi falar do famoso gin-tonica mas nunca havia provado… mal terminei de ler e corri no supermercado pra comprar minha primeira garrafa(um seagers mesmo)… resultado = FAIL. nunca gostei de água tônica e achei que com a receita ia mudar mas acabou não mudando. fiz umas cinco tentativas, quando a água sobressaia eu não gostava, se diminuia um pouco a agua o gin sobressaia e a bebida ficava muito ‘forte’.
    abri o pdh aqui hj pra deixar um comentario lá pedindo ajuda e eis que vejo esse novo post! MARAVILHOSO! Estou bebendo um Gimlet aqui e saiu uma delícia de primeira. Meio copo do drink e já coloquei o gin lá no topo das bebidas preferidas. mal posso esperar para experimentar o resto. Muito obrigado!

    p.s.1: Esses dias estava conversando com uns amigos sobre futuro, foco, sonhos e etc e acabei usando você como exemplo de sucesso ‘o cara viaja o mundo fazendo drinks’… todo mundo da roda apareceu na aula de algebra linear no dia seguinte às 7 da matina… todo mundo empolgado com a vida hahahuaha.

    p.s.2: um dos caras na mesma roda do p.s.1 virou meu amigo ao trocarmos a mesma receita de caipirinha… a sua: ‘tem que tirar a pelinha pra não amargar… uoooou pdh né?!, o dr drinks manja demais…blablabla’ ashheuhauehuaheuhaew

    é isso… até mais!
    o/

    • Anônimo

      Legal seu testemunho Ck!

      Cara, experimente outras proposções de gin tônica que certamente uma delas há de te agradar mais. Caso isso realmente não aconteça não tenha a menor vergonha em discutir sua relação com a tônica!

      Fico muito feliz em saber que seu problema não é com o gin.

      Ótimo saber que nosso conteúdo se expande para as mesas de bar!

      vamos em frente sempre bebendo conscientemente!

      Abrax

    • Anônimo

      Legal seu testemunho Ck!

      Cara, experimente outras proposções de gin tônica que certamente uma delas há de te agradar mais. Caso isso realmente não aconteça não tenha a menor vergonha em discutir sua relação com a tônica!

      Fico muito feliz em saber que seu problema não é com o gin.

      Ótimo saber que nosso conteúdo se expande para as mesas de bar!

      vamos em frente sempre bebendo conscientemente!

      Abrax

  • Anônimo

    Murilo, o Gilbey’s de fato é muito mais honesto. Eu o compararia à vodka Smirnoff: preço acessível e muito superior aos concorrentes da categoria. Quer saber de verdade: se você for um consumidor moderado invista em um Tanqueray ou em um Bombay.

  • Guilherme

    será que a cocaina e a maconha nao sao drogas menos destrutivas que o alcool?
    Porque antigamente eram todas legalizadas, e o alcool era proibido.
    nao que eu ache isso, foi só um adendo.
    qual sua opiniao junior?

    • Anônimo

      Guilherme,

      não acho que essas drogas sejam menos destrutivas que o álcool, maconha talvez até seja, mas a cocaína com certeza não o é. O que rolava é que o álcool sempre foi mais acessível que outras drogas, por isso seu efeito é socialmente mais devastador.

      Abrax

    • Anônimo

      Guilherme,

      não acho que essas drogas sejam menos destrutivas que o álcool, maconha talvez até seja, mas a cocaína com certeza não o é. O que rolava é que o álcool sempre foi mais acessível que outras drogas, por isso seu efeito é socialmente mais devastador.

      Abrax

  • M&M

    Eu queria saber uma coisa:
    Onde se enquadra o Bombay Sapphire nos 5 grupos que você colocou?

  • Fabiano

    Um pouco tarde para comentar, mas a dica realmente vale a pena!

    No site http://www.adegabrasil.com há Tanqueray com bom preço e até o dia 25/04 o frete é grátis! Vale a compra!

  • Fabiano

    Se me permite, o Bombay entra na categoria dos Clássicos, London Dry Gin.

    • Anônimo

      Certíssimo Fabiano, inclusive no rótulo ele enquadra-se como London Dry. Porém existe um movimento na França que o enquadra como especiado, visto que dos London Dry ele realmente é um dos mais complexos.

  • Anônimo

    Que bom que valeu a indicação, Jhonnas!

    Comprou alguma coisa por lá?

    Abrax

  • Anônimo

    Fabrício,

    compre um vermute seco e manda ver!

    Abrax

  • Fabrizio Moralez

    Acabei de fazer uma variação da Gin Tonica que ficou ótima. Antes de adicionar o gim, macerei algumas folhas de hortelã e gengibre com um pouquinho de açúcar no copo. Depois adicionei o gin e meia dose de absinto (é, esse troço mesmo, mais forte que gin!).
    Minino, minha gin-tônica ficou melhor ainda, pois o sabor “herbal” do gin casou bem com o sabor também “herbal” do absinto! E com um poder de destruição ainda maior… rsrsrsrs… Experimente e me diga sua opinião profissional! :)
    Se gostou, apresente aí, e batize com um nome legal. Gostaria de botar o nome Wika ou algo relacionado a bruxaria, pois o absinto está relacionado a fadas verdes e o gengibre e hortelã a rituais de magia antiga. Fora que o efeito da bebida realmente é devastador como um feitiço, heuheuhe….

  • Flávio

    Dr Drink, depois de ler essa sua matéria resolvi experimentar o tão famoso Gin! Fui em uma chopperia e pedi uma dose de Hendrix com gelo e limão (recomendada pela chefe de bar). Simplesmente maravilhoso! Sem duvida o melhor destilado! Agora preciso de uma outra dica sua.. Um outro gin, com a mesma classificação, porém um pouco mais em conta hehe… E outra coisa, qual e-shop você recomenda?

    Paranéns pela matéria! E vamos beber!!!

  • Renato Garcia

    Cara. Daiquiri não deveria ter crosta de sal na borda da taça ?

  • http://www.facebook.com/marcos.martins.3950 Marcos Martins

    Já faz dias que estava com vontade de tomar Gin, já faz uns 20 anos que não tomo esta bebida e depois deste post, hummmmm deu água na boca para experimentar todos esse drink’s. Parabéns, show de bola!!!!

  • Abigail Cristina Camilo

    Nunca pensei que Gin fosse tão bom pra saúde também, sem exagero claro, pois é bebida alcoolica do mesmo jeito, mas muito interessante.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5582 artigos
  • 664611 comentários
  • leitores online