Como escolher sua churrasqueira

Luiz Minduim

por
em às | Comida, Listas


Já fui apresentado a uma infinidade de genéricas, autênticas, similares e desengonçadas churrasqueiras. Entende-se por churrasqueira o local ou equipamento apropriado para se assar carne usando carvão ou lenha como calor de preparo. Vamos no popular: um lugar para se fazer brasas sob um apoio para espetos e grelhas.

O churrasco bagual e campeiro pressupõe Fogo de Chão, o autêntico, tradicional e primal. Deve ser feito com lenha, muita paciência e prática. A principal vantagem da carne assada no fogo de chão é a de não se ter a fumaça gerada pelo pingar da graxa nas brasas, impregnando a carne. O sabor é outro! O formato depende da quantidade de carne, desde um canto perto duma cerca, ou muro de galpão, até as grandes com fileiras de espetos especiais inclinados sobre um braseiro de poderoso com muita lenha.

Fogo de chão

Fogo de chão só cabe para cortes inteiros e grandes, costelão, quarto (pernil dos bovinos), paleta. É comum se assar um cordeiro inteiro aberto espetado em X. Churrasco para mais de metro. E tem de ter equipe de confiança para empreitada… Preparar, espetar, fazer fogo e manter o fogo, acertar o ponto, cortar e servir uma plateia de ávidos apetites. Normal!

A Trempe é comum nos CTGs, clubes e estâncias. São grelhas pesadas de ferro com pés altos que permitem assar desde cortes avantajados até a linguicinha enrolada. Em um canto fica a cambona com água chiada para o mate.

Uma churrasqueira muito usada é o Tanque de Tijolos. Vai abem para grandes quantidades de carne, tipo churrascão da empresa, casório, formatura com familião incluso. Fácil de fazer. Para quebrar galho em churrascos maiores nem precisa de cimento, é só empilhar com apuro e acertar a altura em relação ao tipo de carne.

Tanque de tijolos

São comuns também as de tijolos feitas em clubes e campings, com lugar para espetos ou grelha, aconselho porém a instalação de uma pia ao lado.

Tipo especial é a Lareira com lugar para espetos de pé. É rara, encontrada em alguns galpões de estância. Dá para fazer um assadinho caseiro na lareira da sala, mas a possibilidade de fumaça ou de pular alguma brasa no tapete afegão é grande. E assar sentado em um banquinho, para cuidar do assado, ninguém merece.

Umas de minhas prediletas, até por ter sido iniciado na prática do assado em churrasqueiras de este tipo, é a feita com Meio Tonel engastado numa armação de ferro. Proporciona uma churrasqueira ótima para todos os tipos de assado. É a churrasqueira de camping aumentada para se fazer um autêntico assado. Muito prática, pois pode ser mudada de lugar, no caso de de ventos e de chuviscos inesperados.

Meio tonel

Não sei se incluo Churrasqueirinha de Camping, pois só se presta para linguiças, coxinhas e coisas pequenas demais para ser considerado churrasco. Aqui no sul do sul, tem uma parceria que usa para fazer churrasco na praia do Cassino. Não gosto de churrasco perto de areia, mas é a nossa versão da farofa nacional.

A tradicional churrasqueira de Parede é a rainha das garagens gaúchas e de outras plagas. Todavia muito difícil é achar alguma na qual a relação tamanho da boca x profundidade x altura do fogo x apoio de espetos seja adequada. Diz uma regra de construção que a boca deve ter o dobro da área do buraco da chaminé, que deve ser bem alta para ter um bom puxe da fumaça evitando o desagradável rebojo.

Parede

Um dos piores e frequentes erros é a de construir muito funda, desperdiçando do carvão e calor, e ficar um feição ruim de lidar com as brasas. Alguns preguiçosos acoplam um aparato com motorzinho para fazer os espetos girarem. Aí prefiro comer galinha assada em televisão de cachorro, nada a ver.

As churrasqueiras tipo Parilla, são comuns no sul do Rio Grande, padrão no Uruguai e Argentina, de onde foram importadas. Utilizam grandes grelhas inclináveis, o fogo de lenha é feito ao lado ou no fundo, e vai se puxando a brasa para debaixo do assado. O fogo da lenha puxa a fumaça, eliminando seu gosto. Os espetos são desnecessários, mas limpeza da grelha é sempre trabalhosa. É bom conhecer bem o manejo para se aventurar, mas depois é um abraço.

Parilla

Um vivente quer saber sobre assado de acampamento sem apetrechos, só lenha e espetos colhidos na natureza… acho bonito e meio aventureiro, lenha não é difícil de achar, mas para espetos nem toda madeira serve, bambu ainda dá para corte pequenos, mas aí vira churrasquinho de gato!

Fica a sugestão, já que o índio vai levar uma pá para fazer o buraco e a faca tipo Rambo para cortar tudo que vê pela frente, pode roubar a grade do forno do fogão, apoiar sobre algumas pedras e fazer um churrasquito bagual. Só não me saia matando a nossa fauna que já anda escassa como dinheiro no fim do mês.

Buenas e me espalho, e me quedo esperando sugestões e dúvidas dos que se aventuram pelo Papo de Homem laifiestaiu.

Breve glossário

  • Bagual: pessoa simples um tanto grosseira, para os gaúchos é qualidade.
  • Campeiro: acostumado com a lida rural.
  • Cambona: lata de óleo com cabo de arame, na qual se esquenta a água para o mate.
  • Estância: é como os gaúchos se referem às fazendas.
  • Praia do Cassino: dizem que é a maior praia do mundo, na cidade Rio Grande.
  • Puxe: sucção da churrasqueira, se for fraco fumaceia!
  • Rebojo: é o retorno da fumaça.
  • Televisão de cachorro: assadoras de frango giratória, das portas da padocas.
  • Vivente: pessoa.
  • Índio: também pessoa, mas um tanto mais bagual.
  • Quedo: fico, do portunhol.
Luiz Minduim

Luiz Minduim é artista gráfico, professor, cozinheiro, assador bagual e balaqueiro dos bons! Mora em Pelotas, região do grande Pampa há mais de 30 anos, gaúcho por opção e coração.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Pingback: Tweets that mention Como escolher sua churrasqueira | Papo de Homem – Lifestyle Magazine -- Topsy.com

  • http://www.facebook.com/people/Joao-Romeiro/100000562658197 João Romeiro

    Luiz,
    Adorei o artigo! Só senti falta da churrasqueira de bafo! Podia dar uma explicação para nós!
    Abraço

  • http://www.facebook.com/people/Joao-Romeiro/100000562658197 João Romeiro

    Luiz,
    Adorei o artigo! Só senti falta da churrasqueira de bafo! Podia dar uma explicação para nós!
    Abraço

  • http://www.facebook.com/hamilton.nadai Hamilton Ledesma Nadai

    Parabens Bagual por mais um texto agradável! Aqui em terras mezzzo pantaneiras mezzo paraguaias, onde se come assado até no café da manhã, ler alguém descrevendo um churrasco como os da infância é uma experiência gratificante.

    Já espero o próximo texto como guapeca embaixo da mesa!

  • Elcio Jr

    Nada melhor do que acordar e jah apreciar um bom artigo como esse, ainda mais falando sobre a melhor comida do mundo. CHURRASCO!!! (:

  • Rafa Aun

    Sou paulista e moro no Rio Grande a 3 anos.

    Já vi todo tipo de churrasco e aprendi que qualquer tipo de churrasqueira funciona.

    Gaúcho é cheio de frescura com carne. Inventa um monte de porcaria e no fim cada um faz de um jeito ficando tudo uma delícia.

    A receita do bom churrassco é não queimar a carne, firmar bem no espeto e usar bastante sal grosso. Qualquer coisa que não derreta ou pegue fogo serve de churrasqueira. Pronto, Che!

    Certo Indio Veio?

  • Natã

    Sou do extremo sul, cidade de Rio Grande, especificamente. Realmente, dividir um chimarrão com os amigos no domingo de manhã enquanto prepara um um bom churrasco, está entre as coisas que o master card não paga.

    Ótimo artigo.
    Abraço

  • Luiz Minduim

    Ola Romeiro
    Desconheço esse tipo de churrasqueira, são aquelas com tampa?

  • felipehk

    Minduim, eu como bom Cassineiro sei bem o que falas sobre a farofa nacional. Embora todos falem mal, como é bom fazer um churrasco na beira do mar. Acho que porque vivo em São Paulo, acabo dando tanto valor a esses rituais mais simples da vida.

    Ótimo artigo. Parabéns.

    Dá saudades do meu Rio Grande querido!

  • Diogo Bueno

    Muro de galpão? Vou ver se ali no Boqueirão eles têm um desses. Sou de São Lourenço, conhece? E essa tal churrasqueira de bafo deve ser aquelas que os catarinas usam…

  • http://www.thqdesign.com.br Thiago Ferreira

    Minduim, parabéns pelo artigo e a ampla abordagem no âmbito carnívoro! Só gostaria de fazer uma pergunta e uma observação:
    - Pretendo construir uma churrasqueira de parede e gostaria de saber a proporção exata de uma. Largura da boca, altura, enfim detalhes!
    - quanto à churrasqueira de tonel, é importante ressaltar que muitos apagam as brasas jogando água, o que enfraquece o metal do tambor e causa corrosão, diminuindo muito a vida útil da mesma.
    - respondendo ao nosso amigo acima, aqui em Brasília é comum essas churrasqueiras no bafo, porém Sao ideais pra cortes como costela etc apenas. Existe uma versão menor, artesanal, feita a partir de um botijão de gás serrado ao meio com uma pequena chaminé acoplada em cima. Achei muito interessante a idéia ja que permite assar uma quantidade menor sem desperdício de carvão.
    Mais um vez parabéns pelo artigo e continue compartilhando!

  • Diogo Bueno

    A propósito: parabéns Pelotas pelos 198 anos.

  • MrBerlitz

    Coisa boa abrir o papo de homem e ver que hoje o assunto é contigo Minduim !

    Vamos falar de carne ! :D

    Como sou um carioca erradicado no Rio Grande há muitos anos, já aprendi a fazer o tal churrasco. Na verdade, quando confraternizo com meus amigos gaúchos “originais”, eu sempre viro o assador.

    Estou mais acostumado com a churrasqueira de parede mesmo. Mas não tem nada mais divertido que reunir o pessoal num lugar diferente, podendo ser praia, mato, sítio, ou etc, e fazer um churrasco no improviso. Juntando tijolo, pedra, arame, telha e o que mais tiver pela frente.
    Podem falar que o sabor da carne não fica igual (e não fica mesmo !) mas a diversão é garantida!

    Forte abraço !

  • http://twitter.com/arvro arvro

    O pessoal do Sul nem deve considerar como churrasco, mas a Gengis Khan (auqela churrasqueira pequena, com grelha semi-esférica) quebra um galhão, principalmente quando se quer assar carne para poucas pessoas. Usa pouquíssimo carvão… mas sempre uso uma quando ta só eu e minha namorada, e a gente tá afim de churrasco…

  • ggabriel

    Ótimo artigo, pra variar! Isso aí Minduim!

    A dica do Arvro, de usar a Gengis Khan pra churrasquear pra poucas pessoas é ótima… Já vi um pessoal fazendo isso e até estranhei a princípio, mas funciona mto bem!

    Fiquei encucado com as medidas das churrasqueiras de parede, pois meu pai tá querendo construir uma em casa e com certeza nem pensou nas medidas e tudo mais. Dá uma luz aí, Minduim.

  • cristianobasso

    Tipo aquela de “churrasco” americano? eu não considero hehehe…. churrasco americana eh feito com carne moida (??), e muito molho barbecue… meio esquisito… churrasco mesmo pra mim, é carne, sal e um fogo bagual… ah sim… a carne mal passada, no maximo no ponto….

  • Andre_Petermann

    ''Alguns preguiçosos acoplam um aparato com motorzinho para fazer os espetos girarem. ''

    vale acrescentar que alem de preguiçosos, são leigos na arte do churrasco que para degustar tal sabor, dependem da tal ''maquininha''.

  • MrBerlitz

    Eu concordo que usando o motorzinho o sabor muda, e o prazer de assar termina tb !

    Mas antigamente eu morava numa casa com piscina… chamava o galerão pra ir lá no domingo…
    e todo mundo queria ficar na beira da piscina com a caipirinha na mão ….
    aí nesses horas eu ligava o motorzinho e ia junto, pq ninguém é de ferro !

    :P

  • vicente

    Tenho uma dessas de bafo e são ótimas. Consomem pouco carvão e produzem um calor intenso. Perfeitas para se fazer costelão e cupim deixando a tampa fechada. Com a tampa aberta faz se outros cortes de carne. Como assim não gosta de Giragrill?

  • Edersouza

    Minduim Galo Véio,
    Artigo loco de especial como de costume!
    Não importa a churrasqueira, o importante é não deixar de fazer o churrasco.
    O bom assador deve ter suas preferências mas o que não pode é se michar pra assar na churrasqueira do sogro…
    Um quebra costela pra ti!

  • felipehk

    Somos dois de Rio Grande entonces!

  • Matheus Pinheiro

    Pois então… assim como o Felipe falou, defendo a “farofada” feita na beira da praia do Cassino. Hoje mesmo fiz um churras aqui em casa vendo a vitória da Espanã. Parabéns pelo post. E a propósito, essa costela assada inteira é chamada aqui de “janela” e algumas ficam na brasa por 18h.

  • http://www.facebook.com/people/Joao-Romeiro/100000562658197 João Romeiro

    Olá Luiz,

    Isso mesmo. Eu dei uma procurada na internet e acho que o nome correto é “churrasqueiras a bafo”, enfim, são aquelas com tampa. Eu nunca fiz churrasco em uma dessas, sempre uso tanque de tijolo ou meio tonel… Mas sempre tive curiosidade em saber se elas são para algum tipo específico de carne, ou se é utilizada para dar algum efeito especial no churrasco…

  • Matheus Pinheiro

    Pois então… assim como o Felipe falou, defendo a “farofada” feita na beira da praia do Cassino. Hoje mesmo fiz um churras aqui em casa vendo a vitória da Espanã. Parabéns pelo post. E a propósito, essa costela assada inteira é chamada aqui de “janela” e algumas ficam na brasa por 18h.

  • http://hcalves.tumblr.com Henrique

    Só de ler a matéria deu pra salivar naquela costela.

    Não conhecia a “Parilla”. Não parece muito limpo, mas é uma ótima idéia já que nem sempre você tem mais do que uma bancada disponível, não tem tijolos, nem tonel, etc. Gostei.

    Churrasqueira de parede em sítio e chácara é muito bom, já fiz até leitoa inteira dentro de uma dessas.

  • Mindubas

    Mas Bah
    faz horinhas que não ouço falar no tal de Genchis Kan (parece com o chapéu do dito cujo).
    Própria para pequenos assados.
    abrax
    Minduim

  • Mindubas

    GGabriel e Tiago
    a churrasqueira de parede requer projeto completo, inclusive balcão frontal, mesa de preparo e pia acoplada.
    A localização é importante, pois a altura da chaminé depende do entorno, de outras casas ou construções que atrapalhem o “puxe”. A minha era ótima, até que ovizinho fez um puxadinho e volta e meia ela bota fumaça para baixo… preciso levantar a chaminé!
    me enviem um email (mindubas@gmail.com) que mando um projeto de churrasqueira básico, mas que precisa ser adaptado ao local.
    abraro
    Minduim

  • Mindubas

    veja resposta para o ggabriel!

  • Mindubas

    Mas Bah
    faz horinhas que não ouço falar no tal de Genchis Kan (parece com o chapéu do dito cujo).
    Própria para pequenos assados.
    abrax
    Minduim

  • Mindubas

    GGabriel e Tiago
    a churrasqueira de parede requer projeto completo, inclusive balcão frontal, mesa de preparo e pia acoplada.
    A localização é importante, pois a altura da chaminé depende do entorno, de outras casas ou construções que atrapalhem o “puxe”. A minha era ótima, até que ovizinho fez um puxadinho e volta e meia ela bota fumaça para baixo… preciso levantar a chaminé!
    me enviem um email (mindubas@gmail.com) que mando um projeto de churrasqueira básico, mas que precisa ser adaptado ao local.
    abraro
    Minduim

  • Mindubas

    veja resposta para o ggabriel!

  • Pingback: Links para o final de semana |

  • http://twitter.com/lipegon Lipegon

    Ótimo artigo.
    Saudações XAVANTE!!!

  • http://twitter.com/lipegon Lipegon

    Ótimo artigo.
    Saudações XAVANTE!!!

  • Eduardovi77

    Minduim,
    Tambem sou do Rio Grande, parabens pelo arquivo.
    Atualmente ando campereando por esse mundo grande, fora do Brasil e passo trabalho, mas sempre dou jeito de fazer meu assado, sejam em terras grindas ou pelo Mexico agora, fazendo mimica com as maos, fazendo um mapeio num desenho de um bovino, ou decobrindo que por aqui chamam meu corte favorito de “capa del sirloin”. Minha ultima aventura foi fazer um asssado em terras remotas a mais de 3000 m acima do nivel do mar no peh de um vulcao.Tardou para prender fogo pela falta de oxigenio, mas o danado do churrasco vingou.
    Grande Abraco

  • Eduardovi77

    Minduim,
    Tambem sou do Rio Grande, parabens pelo arquivo.
    Atualmente ando campereando por esse mundo grande, fora do Brasil e passo trabalho, mas sempre dou jeito de fazer meu assado, sejam em terras grindas ou pelo Mexico agora, fazendo mimica com as maos, fazendo um mapeio num desenho de um bovino, ou decobrindo que por aqui chamam meu corte favorito de “capa del sirloin”. Minha ultima aventura foi fazer um asssado em terras remotas a mais de 3000 m acima do nivel do mar no peh de um vulcao.Tardou para prender fogo pela falta de oxigenio, mas o danado do churrasco vingou.
    Grande Abraco

  • http://www.facebook.com/camilovitorino Camilo Vitorino Da Costa

    Cara, não sou gaúcho. Na verdade sou Catarina. Mas essa explicação sobre as churrasqueiras é totalmente relevante pra quem aprecia churrasco. É uma arte fazer um bom churrasco, independente do tipo de carne. Com filé é facil deixar a carne uniforme, já com um pedaço de picanha nem tanto, dificilmente fica bem cozida no meio. E não é só não queimar a carne, porque meu tio faz churrasco que não queima, mas fica duro igual pedra kkkkk Prefiro roer osso!

    De qualquer forma eu entendo o que você quer dizer com “frescura”. É que assim @Rafa, um bom churrasco é como um bom vinho, um bom café, um bom Whisky. É pra quem gosta de apreciar não só de digerir.

    Fica a dica para você e todos os leitores do PdH: Experimentem algum dia vir para o sul, não nas capitais, vá para o interior, em alguma festa regional comer costela no fogo de chão! Experiência única, garanto.

  • http://www.facebook.com/camilovitorino Camilo Vitorino Da Costa

    hahaha não sabia que era tão popular a churrasqueira de bafo aqui em Santa Catarina.

    E realmente é muito popular por aqui sim, pensei que fosse assim no Brasil todo!
    Pra quem não conhece é basicamente o meio latão, mas a outra metade do latão fica de tampa. tem uma portinhola bem em baixo pra entrar o ar no carvão caso o fogo esteja baixo, e uma pequena chaminé no topo. Particularmente não recomendo muito não… Meio latão é bem mais interessante!

  • http://www.facebook.com/camilovitorino Camilo Vitorino Da Costa

    Cara, não sou gaúcho. Na verdade sou Catarina. Mas essa explicação sobre as churrasqueiras é totalmente relevante pra quem aprecia churrasco. É uma arte fazer um bom churrasco, independente do tipo de carne. Com filé é facil deixar a carne uniforme, já com um pedaço de picanha nem tanto, dificilmente fica bem cozida no meio. E não é só não queimar a carne, porque meu tio faz churrasco que não queima, mas fica duro igual pedra kkkkk Prefiro roer osso!

    De qualquer forma eu entendo o que você quer dizer com “frescura”. É que assim @Rafa, um bom churrasco é como um bom vinho, um bom café, um bom Whisky. É pra quem gosta de apreciar não só de digerir.

    Fica a dica para você e todos os leitores do PdH: Experimentem algum dia vir para o sul, não nas capitais, vá para o interior, em alguma festa regional comer costela no fogo de chão! Experiência única, garanto.

  • http://www.facebook.com/camilovitorino Camilo Vitorino Da Costa

    hahaha não sabia que era tão popular a churrasqueira de bafo aqui em Santa Catarina.

    E realmente é muito popular por aqui sim, pensei que fosse assim no Brasil todo!
    Pra quem não conhece é basicamente o meio latão, mas a outra metade do latão fica de tampa. tem uma portinhola bem em baixo pra entrar o ar no carvão caso o fogo esteja baixo, e uma pequena chaminé no topo. Particularmente não recomendo muito não… Meio latão é bem mais interessante!

  • Inafonseca

    adorei o post, vocês sabem se esse tipo de churrasqueira é bom? http://churrasqueiromaturatta.blogspot.com/2010

  • Sergio

    Gauderio, quando falou que preguiçosos tem churrasqueiras rotatórias imagino que possues ainda maquina de escrever ao inves de computador…

  • Miguelroberto

    Sobra a bafo :
    O efeito na carne é de quase um defumado.
    Sente-se mais em frango pois a carne branca pega mais o gosto.
    A linguiça fica quase sem gordura.

    No geral vale experimentar.
    Ah! Apesar de gastar pouco carvão, demora pacas pro assado ficar pronto.

  • Person

    Sou gaucho e moro em Goias agora, achei o texto do nosso amigo Minduim perfeito ! aqui em Goias trouxe junto a churrasqueria meio tonel. Já fiz tanto churrasco que perdi as contas….pessoal adora o churrasco sulino. Também sou da opiniao que churrasqueira elétrica ou giratoria nao tem nada haver. Um bom churrasco girando os espetos é sim coisa de churrasqueiro de verdade !

  • Marcello

    Muito boa a materia sobre churrasqueiras, parabens Luiz. Sou de Santa Maria e não passo fim de semana sem churrasco.Sobre a churrasqueira no bafo, já assei numa delas e considero mais um forno do que churrasqueira a não ser se tu deixar a tampa aberta, ai muda a coisa. nada de tar economizando fogo.
    Já ouvi dizer que churrasqueiro nasce pronto, não se faz.
    Uma dica pra quem tem meio tonel e usa fixo em casa: colocar placas refratarias (meio tijolo) no fundo do tonél, a churrasqueira dura muuuuuuuito tempo sem enferrujar.
    Churrasco é como cevar o mate, tem um ritual tem uma sequencia de etapas, tem que gostar, churrasqueira giratória é pra restaurante e não pra reunir os amigos(as).
    Abraços …

  • Caio

    Minduim sei que o post é antigo mais gostaria de saber, qual diferença e vantagens (se realmente existe) se tens de utilizar aquelas grelhas em formato de V(se realmente existe)

  • pessoa

    estou comentando isso em @)!#

    2013=@)!#

  • Mauro Fernandes

    Gostei muito da sua materia, sou de Limeira SP,sou apaixonado por churrasco,trabalho a 20 anos com fabricação e construções de churrasqueiras ,fornos,fogões a lenha em tijolo a vista,sou fabricante de churrasqueiras a gás,coifas, grelhas,espetos e acessórios em inox, inclusive o grill eletrico para quem não gosta de muito trabalho ,conheça um pouco mais,www.hipergrill.com.br – http://www.imperiogrill.com.br Lembrando que o churrasco de verdade é feito a lenha ,carne com osso e somente sal grosso, de preferencia mal passado ou ao ponto.
    Tipo costelão Guaucho que é atração nacional e agrada a todos ,com simplicidade ,porém com qualidade e um sabor sem igual,tanto que quando fazemos um costelão fogo de chão aparece gente de todo lugar só para tirar fotos,por isto vai aqui o meu muito obrigado a todos do adorado Rio Grande do Sul com esta tradição maravilhosa,e que isto tudo continue pelo menos por mais uns mil anos.
    Abraço a todos

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5534 artigos
  • 661569 comentários
  • leitores online