Churrasco e seus tipos de assadores (com prêmio)

Luiz Minduim

por
em às | Comida, Listas


Conheça mais o seu carro

Para nós, da Petrobras, a tecnologia fica ainda melhor quando fala com você.

Desvende os mitos de lubrificação, descubra o lubrificante certo para seu carro ou moto e tire suas dúvidas com a gente. Acesse o nosso site e descubra mais.

Lubrax. A mais alta tecnologia. Bem pertinho de você.

Um churrasco se assemelha a uma sala de aula, onde alunos ávidos por matar a fome do conhecimento, se prostram ante o professor que orienta, organiza, fornece os elementos necessários para saciar a sede do saber.

E assim como conhecemos vários tipos de professores: o bonzinho, o ralador, o sedutor, o esquecido, o relaxado… encontramos várias categorias de assadores pilotando churrasqueiras e queimando uma carninha esperta.

Foguista

Na outra encarnação trabalhou alimentando a fornalha de alguma Maria Fumaça. Entope com um monte de lenha e carvão a churrasqueira. Toca fogo com gasolina ou diesel e fica olhando, esfregando as mãos, com aquele olhar demoníaco, repetindo: “Tem que ter fogo, muito fogo!”

Antes das brasas surgirem, atira a carne por cima das labaredas para sapecar bem, usa cortes maiores e com bastante gordura. Picanha, costela, contrafilé, lombo e outras, pois sabe que linguicinha e franguinho vão esturricar.

Pra beber: Uísque puro ou cachaça para manter o fogo aceso só no bafo.
Pra ouvir: Tudo isso ouvindo Light My Fire com The Doors.

Preguiçoso

Esse por sua vez começa o assado atrasado, gosta de uma churrasqueira giratória, espetando as carnes de qualquer jeito, sem nenhum esmero ou capricho, nem tabua tem, usa aquelas de plástico da cozinha. Faca afiada, nem pensar, e ainda pergunta segurando uma de serrinha: “Serve essa?”

De vez em quando dá uma olhada, mexe nos espetos e cutuca o fogo, sempre sem pressa. Se tiver uma TV por perto é perigoso, capaz de esquecer do assado.

Pra beber: Cerveja morna e não tá nem ai.
Pra ouvir: Ouve AM, num rádio de pilha mal sintonizado.

Minimalista

Para ele tudo é restrito, de pouca envergadura. O fogo é num cantinho longínquo da churrasqueira, as carnes são nacos iguais e parelhos, não importando o corte.

Espetinhos de bambu, com pedacinhos de vegetais estranhos e de colorido exótico. O gosto é exatamente nenhum.

Pra beber: Água de coco em copo de Martini com um twist de limão.
Pra ouvir: Ao fundo, som Philip Glass no mp3 do lap top.

Cronometro

Quem não conhece o assador com horário para iniciar e terminar, que assa, corta, serve todas as carnes ao mesmo tempo, tipo almoço, direto nos pratos e não tem conversa de bem passado, casquinha com sangue, com gordurinha.

Churrasco típico domingueiro é assim como uma obrigação auto imposta.

Pra beber: Campari com soda ou guaraná zero.
Pra ouvir: Assiste comentários de esporte na TV da churrasqueira.

Arrogante

Além de saber de tudo, apresenta sempre a melhor carne, do melhor açougueiro e diz sempre que assa o melhor churrasco do planeta. Se não for o centro das atenções, ou quem determina os assuntos fica “brabinho” e emburrado. Não aceita palpites e não se interessa por outras variações do assado.

Sua frase típica é: “Vocês não sabem de nada!” Ou “Hoje vou te ensinar a assar aquele churrasco”.

Pra beber: Uísque com bastante gelo ou cerveja especial que trouxe da fronteira… não oferece para ninguém por certo.
Pra ouvir: Escuta ópera ou sambas enredos de carnavais passados, só para implicar.

Mui amigo

Já o mui amigo é aquele que se faz de leitão vesgo para mamar em duas tetas. Liga para alguém trazer o carvão, para outro um reforço na carne e alguma cervejinha. Entra só com um pedaço de carne meio congelada que sobrou d’outro assado.

Se bobear entrega o churras para o primeiro que se aproximar do braseiro.

Pra beber: Toma a bebida que trouxeram, deixa a cerveja dele (aquela que ninguém quer e que ninguém toma) pros “amigos”.
Pra ouvir: Gosta de ouvir trilha sonora de filme antigo, tipo E o vento levou, ou… tomou.

Enfeitado

Quem não conhece o enfeitado? Assa churrasco de abrigo de grife, tênis brilhoso e novinho, gel no cabelo e se encharca de uma loção pós barba que espanta até as moscas. Carnes todas maturadas de supermercado de shopping. Previamente temperadas. Alguém já arrumou o local, deixou tudo limpinho e arrumadinho, em tigelas, potes com design moderno e nada ver.

O adornado não toca na carne, coloca na grelha com uma pinça, bem arrumadinha, sobre um fogo que já estava pronto. Tudo muito higiênico e sem emoção.

Pra beber: Toma aquelas bebidas tipo ice, meio açucaradas, e no três em um (lembram?),
Pra ouvir: Música de elevador sem sabor.

Diminutivo

Faz um foguinho, espeta umas asinhas e uma linguicinhas, coloca para assar coxinhas, coraçãozinhos, bifinhos de maminha não podem faltar.

Apresenta uma saladinha com tomatinho cereja, alfacinha crespinha e milhinho de conserva.

Pra beber: Toma cervejinha no biquinho enfim faz um belo churrasquinho.
Pra ouvir: Ouve Zeca Pagodinho!

Exagerado

Em contra partida temos o assador exagerado, bagual por demais, o rei da balaca. Cortes volumosos e inteiros de bichos carneados na estância de um parceiro, paletas, quartos, costelas e janelas tudo com muito fogo e que leva 8 horas assando, os convivas morrem de fome porque a carne nunca fica pronta.

O xirú é um tanto narciso, fica admirando demais o seu assado, na verdade nem quer comer, quer passar o dia assando e se exibindo. O prazer maior é o de assar miúdos: mollejas (timo), riñones (rins), chinchulines (tripas), coração de ovelha e, todo mundo tem de provar, gostem/queiram ou não.

Pra beber:Bebe cerveja, uísque, acha caipira coisa de fresco e se tiver um vinho de garrafão manda ver sem dó.
Pra ouvir:Música nativista: Teixeirinha, os Serranos e as poesias do Jaime Caetano Braum.

Argentino

Um assador característico aqui da região é o Argentino, churrasco super rústico feito em grelha de fogão em cima de tijolos, fogo com gravetos, pinhas e jornal velho, a carne é cortada em cima da perna, pois mesa não tem, come com as mãos, naqueando com a faca, meio crua.

Pra beber:bebe vinho argentino em caneca com a alça quebrada… ninguém merece.
Pra ouvir:O hermano tá sempre meio emburrado cantarolando um tango de Gardel

Coadjuvante e sua tática

Mas nem só de assadores sobrevivem os churrascos, os coadjuvantes também podem ter vez e voz, eu mais o parceiro e assador sênior, Lu Piltcher, que me ajudou neste texto, desenvolvemos uma tática para deixar o churrasqueiro atento, caprichoso e, sem se achar o rei da cocada preta.

Se achegue ao assador, assim com não quer nada, com as mãos nas costas e com um papinho humilde: “Bah que beleza esta costela. Será que não vai faltar carne pra todo este povo?” E se retira antes da resposta. Ou ainda: “Que baita braseiro, cuida para não queimar a carne… olha se for faltar carvão me avisa que vou buscar ali no posto”.

Ainda: “Essa lingüiça é aquela de Itaqui? Ouvi dizer que tem uma epidemia de leptospirose ali na região”.

A idéia é deixar o assador meio “nerbioso”, e principalmente fazendo que ele capriche mais que o normal. Se começar a dar muita explicação, tá fisgado.

Buenas índio véio, por essas churrasqueiras afora, devem existir outros tipos característicos, vou apertar um mate, para esperar que os leitores me enviem descrições de outros queimadores de carne.

Pode ser o do churrasco de cunhado (que se fosse coisa boa não iniciava com cu), churrasco do patrão, o do mandado pela patroa também dá um bom causo, o do teórico, sei lá mais quantos!

Cortesia do Minduim

A descrição mais detalhada, criativa e realista, leva um exemplar do livro ilustrado Adágios Gaúchos de minha autoria.

A seleção dos comentários será feita em um churrasco de fundamento aqui na baia com assadores de todas as loucuras e instâncias.

Luiz Minduim

Luiz Minduim é artista gráfico, professor, cozinheiro, assador bagual e balaqueiro dos bons! Mora em Pelotas, região do grande Pampa há mais de 30 anos, gaúcho por opção e coração.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • http://www.facebook.com/cibele.coimbra Cibele Botelho Coimbra

    Muito bom. Rsrsrs! Tipos de churrasqueiros:http://bit.ly/c7KrGT

  • http://www.facebook.com/cibele.coimbra Cibele Botelho Coimbra

    Muito bom. Rsrsrs! Tipos de churrasqueiros:http://bit.ly/c7KrGT

  • Thiago Ribeiro

    Amanhã é domingo, e me deu uma vontade de fazer uma carne :p

    So quero ver que tipo de assador vou ser

  • Thiago Ribeiro

    Amanhã é domingo, e me deu uma vontade de fazer uma carne :p

    So quero ver que tipo de assador vou ser

  • rafael

    kkkkk!
    Muito bom, não sou chegado em churrasco, mas nos poucos em que fui tive a oportunidade de conhecer essas figuras.

  • adrianoteixeira

    kkkkkkkkkkk, muito boa essa!!!

  • http://www.facebook.com/mautk Maurício Stelle Tkatchuk

    Além do churras, me deu vontade de um mate, mas não sei matear sozinho! Lendo a descrição do argentino, deu saudade do meu tempo te piá, lá em Curitiba, que ia com os velhos pra chácara de um tio que fazia costela e alcatra numa churasqueira de tijolo no chão. Os bancos eram tocos de arvore, e só tinha cerveja, mate e um refri pros guris. Mas tinha prato e talher, pelo menos. A prosa devia ser boa, pq ficávamos horas lá. Eu e a minha irmã ficavamos brincando pela chácara e andando de burrico. Bons tempos!

  • GCalza

    Eu conheço um tipo que é uma variação do arrogante: o churrasqueiro “Chef de Cozinha” ou “Mestre Cuca”.

    Os churrasco dele SEMPRE estoura o orçamento, por muito. Compra salsinha, alecrim, todos os temperos sazon, queijo provolone, queijo bola, queijo dos infernos, etc. E bota esse troço todo na carne, que ele mostra todo orgulhoso e ainda fala “Meu especial!”. A carne fica com gosto de tudo, menos de carne. Até noz-moscada e canela já rolou. Fora o pão de alho, só sai no fim do churrasco, de tanta coisa que entra na composição. Ah, e ele nunca lembra de comprar carvão e gelo… sua mente passa longe dessas “coisas pequenas”.

    Pra beber: cerveja importada, ou pseudo-importada, tipo Stella Artois
    Pra ouvir: não só não ouve nada como também não deixa ninguém ouvir. Afinal, estamos lá pra degustar o churrasco

  • http://www.facebook.com/guilherme.augusto.sg Guilherme Augusto

    Gaúcho é um bicho chato, mesmo. Impossível chegar perto de um desses sem ter que ouvir um monte de chatice sobre como o churrasco deles é superior ao paulista.

  • Anderson

    Bah, meu pai faz um churrasco muito bom, mas é do tipo Xirú Exagerado xD
    Churrasco sem Teixeirinha não existe.
    Só peças inteiras e horas no fogo, mas no final compensa :P

  • Leandro

    Que descrição pouco lisonjeira do “modus operandi” dos vizinhos argentinos, professor Minduim!
    Não sou exatamente fanático por churrasco. Macarrão, pizza, virado, tropeiro ou até uma feijoada mais magrinha têm minha predileção, mas os assados também estão entre os pratos que eu aprecio, e posso dizer que o melhor bife ancho que já comi na vida, considerando inclusive minhas andanças de bom garfo por este Brasil e mundo afora, é exatamente o ancho de um restaurante argentino daqui de Sampa.
    Rosadinho no centro, mas não cru. Com ou sem sangue, conforme o gosto do freguês. Acompanha umas “papas” e nada mais. Combinação bastante adequada. E derrete na boca…
    Espetacular obra de “hermanos” duma casa com apenas dois endereços no planeta: Buenos Aires e São Paulo, para nossa sorte, colocas à parte as diferenças futebolísticas e os longínquos conflitos do século XIX.
    Tomara que estes não cortem a carne na perna. (risos)
    Para beber: Um bom tinto argentino. Alamos Malbec ou Finca El Portillo, Malbec ou Cabernet, por exemplo.
    Para ouvir: Gotan Project, Bersuit ou Bajofondo. Piazzola ou Gardel também são bem vindos.

  • iaialn

    Queimador de carne do tipo Sogro Gente Fina

    O figura acorda bem cedinho se dirige ao açougue para escolher a carne beeeeem fresquinha, afinal domingo é dia de família reunida (sim isso ainda existe!!!), na saída leva uns bombons para a mulherada chocólatra não estressar até a carne ficar pronta.
    Chega do açougue a tempo de pegar a F1 e vai acendendo a churrasqueira, fala que tem que ficar bem quente antes de colocar a carne, fazendo assim ela fica pronta rapidinho… (sei lá, dá certo…)
    Antes de temperar a carne com “aquele sal grosso especial” que tem umas pimentinhas (bão d+++), passa na cozinha e inicia o período de tortura da sogra mais ou menos como o coadjuvante faz:
    - Vai fazer salada de batatas de novo? (Pega uma cerveja e sai…)
    - Semana passada o arroz estava meio queimado… (Pega outra cerveja, dessa vez um lançamento, ou alguma diferente pra apresentar pra gente, e sai…)
    - Já começou? Vou colocar a carne no fogo e fica pronta rápido… (Pega mais uma cerveja, a tábua de carne e sai dando risada da cara que a sogra faz… hahahahahahah)
    e assim em diante…
    Carne no fogo, guarnições encaminhadas na cozinha, cerveja gelada…. Desliga a TV que vai começar o Didi!!!!!! E liga-se o som… repertório variado, as músicas são mudadas conforme o índice de reclamação da maioria… Começam a sair as carnes e outras coisas, tipo queijo para o que não come carne (frescoooo). O dilema de quase todo churras com mulherzinha começa: A BENDITA CARNE BEM PASSADA.
    Churrasqueiro: – A carne já tá boa!
    Mulherzinha com frescura: – Assim ainda não tá bom, to vendo um sanguinho…
    Churrasqueiro: – Mas isso não é sangue, é aguinha da carne mesmo, é que ela está no ponto, come que tá bom!
    Puxa saco do churrasquero: – Dá aí que eu como! Nhac… hummmmm… tá uma delícia!
    Moderador: – Deixa a carne assar mais um pouco pra ela , vc sabe que ela só come bem passada…
    Puxa saco do churrasqueiro: – Deixa queimar então!
    Fresquinha faz cara de coitada… Churrasqueiro (MUITO CONTRARIADO) deixa a carne mais um tempo na churrasqueira até ficar beeeeem passada… FIM DO DILEMA… Sogro gente fina mantém a paz no churras tentando agradar a todos, seja com a cerva, a carne mal passada, a carne bem passada, o queijo ou os bombons.

  • Diego

    Faz melhor que o deles então.

  • http://twitter.com/piucco Guilherme Piucco

    Churrasco de Sogra.

    Acorda tarde, e esquece de tirar aquela peça de 5kg de contrafile do freezer. Coloca pra descongelar no microondas. Lava a carne pra tirar o sangue e arranca as gorduras pra carne ficar “magrinha”. Tempera com sal temperado quando não com sal fino mesmo. Coloca a bolsa inteira de carvão na churrasqueira, fica meia hora tentando acender o fogo com álcool em gel. Coloca a carne na grelha e fica espetando nela toda hora.
    No fim coloca a carne numa travessona, junto com a maione, salpicão, arroz, macarrão e aquela salada de alface com manga.

    Pra beber: Cerveja Krill, e refri pros guri.
    Pra ouvir/ver: Celso Portiolli no Domingo legal.

  • http://www.facebook.com/people/Andreas-Werner-Hahmann-Figge/621264388 Andreas Werner Hahmann Figge

    ótimo texto! já encontrei muito desses por aí e ainda uma modalidade que faltou: o churrasco de moleque.

    No churrasco de moleque ninguém entende muito de porcaria nenhuma. cada um traz um pouco de dinheiro e só se compra carne errada e cerveja de segunda. Já não bastasse a carne que não vai ficar boa, ninguém sabe acender a churrasqueira, quanto menos pilotar, então tudo vira terra de ninguém, cada um faz o seu ou então passa fome. A cerveja nunca fica gelada porque o dinheiro não deu pra comprar gelo, e depois de meia hora na geladeira ninguém tem saco pra esperar gelar, então vai morna mesmo. Se não for morna ainda corre-se o risco de ficar sem, porque acaba antes e, como todos ganharam a maioridade recentemente, um quer beber mais que o outro e mostrar quem é o “cara”. Na volta pra casa, quem não vomitou no chão mesmo (após a terceira latinha), volta com dor de barriga e ainda leva bronca do pai, que veio buscar. Com o pouco de carne que tinha (a cerveja veio em primeiro lugar e sobrou pouca grana pra carne), acabou sobrando um monte porque passou do ponto, ao contrário da cerveja que acabou em 2 horas.

    Um grande abraço!

  • MauTk

    Tem sempre o churrasqueiro de laje paulistano

    Lembrei do personagem pois tive um vizinho desse tipo. Eu morava no segundo de um prédio, e havia um sobrado ao lado do prédio em cuja lage todo sábado havia churrasco. O triste é que o churrasco desse caboclo não é do tipo que começa cedo com aquele belo ritual de preparação, de ir ao açougue comprar a melhor peça de picanha, preparar os bifes, limpar meticulosamente a grelha e os espetos, etc.
    Não, o dito levanta 11 da manhã, corre pro açougue que está quase fechando e compra o que estiver mais barato, afinal o que importa é sobrar dinheiro pra cerveja, e esses tipos não costumam ter um orçamento muito elevado.
    O tal pede pro açougueiro mesmo fatiar a carne em bife fininho, que fica melhor 'pra fazer uns aperitivinho pro pessoal!'
    Compra uns 4 fardos de Kaiser ou Nova Schin, 2 sacos de gelo, e 1 de carvão. E álcool, muito álcool, pra acender o fogo mais rápido.
    Chegando em casa ele põe as latas no isopor com gelo, taca o carvão com alcool na churrasqueira e ateia fogo. Assim que o fogo tá baixo o suficiente pra ele chegar perto da grelha, taca os bifes de qualquer jeito e deixa assando.
    Aí vem a parte mais importante: Ele traz o 'micro-sistí' e aquele porta-cds com pelo menos 20 piratões só de pagode. Essa vai ser a trilha sonora – tocada no último volume com direito a tremidos estridentes do pobre aparelho de som – pelas próximas 12 horas.

    Esses churrascos costumam ser mais intimistas, “só pros chegado”. Afinal, o orçamento é curto e a lage não comporta muita gente. Os coadjutantes principais são os colegas que – devidamente caracterizados com a camisa de 1998 do Corinthians – são: O colega que traz o baralho pro truco, e o mais importante: Aquele que sabe fazer “a melhor caipirinha que ele já tomou!”. Esse costuma ser até metido a besta: Faz caipirinha de kiwi e morango só pra agradar 'as mina', mas todo mundo gosta só porquê a bebida tem açucar suficiente pra matar qualquer hiperglicêmico.

    E a festa se desenrola assim: Ele deixa os parcos bifes no fogo até estarem esturricados, para então tirar da grelha, cortar em pedacinhos pequenos com aquela faquinha serrada tramontina de R$ 1,99 comprada no Dia ou Compre Bem. Serve junto com farofa Yoki. Por servir, entenda-se: Colocar em um prato de papelão e deixar no meio da mesa, pro pessoal ir beliscando enquanto toma uma cervejinha.
    Passam a tarde toda bebendo, e em dado momento assistem o jogo do Corinthians, na tv 14' que ele trouxe do quarto e colocou em cima do isopor de cerveja. Depois disso, com o resultado da partida pautando a prosa, jogam mais um álcool no fogo, tacam mais bifes e começam a beber de novo. Inclusive novas caipirinhas são feitas. No mesmo copo de antes, é claro.

    A festa vai até aprox. 23h, depois de terem incomodado os vizinhos durante a tarde inteira com o nada agradável pagodão.

    Infelizmente esse é o tipo mais recorrente de todos. Tá pra se achar ainda uma laje que nunca viu um churrasqueiro assim, E um bagual que não tenha tido um vizinho do tipo.

    No mais, parabéns pelo artigo, Mindium.

    Abraço

  • betosouza

    Domingo de manhã, chacara dos avós, num inverno de 'ranguear cusco', churrasco campeiro e fogo de chão.
    As mulheres tomando mate na cozinha e cozinhando batatas pra maionese.
    Os homens envolta do fogo de chão, tomando chimarrão e caipira (com cachaça da boa!!)
    As crianças brincando, correndo pra tudo quanto é canto, na grama molhada com orvalho da manhã…
    No rádio, tocando AM, e só musicas de Teixeirinha, ou outro que seja bagual.

    Essa é uma das lembranças de churrascos mais legais que já tive. Infância nao volta e as reuniões de família na chácara já nem acontecem mais.
    Mas quando se fala de verdadeiro churrasco, lembro desses momentos.
    :)

    Abraços

  • http://twitter.com/garagem69 garagem69

    Churrasco do futebol: Eu faço esse churras toda quarta a noite com meus amigos pra ver o jogo de futebol, Uma peça de picanha em bifes grossos, algumas lingüiças e pão de alho. E uma salada pra ir beliscando..
    A carne é jogada na churrasqueira e temperada só com sal grosso.. com um tombo só.. a lingüiça e o pão de alho é pra da ruma variada nos sabores…
    Como é churrasco do futebol é uma equipe cuidando da churrasqueira. .cada hora tem quem vai na churrasqueira vira uma carne.. corta a outra e serve os amigos.. isso tudo acontece involuntariamente…
    Pra beber: Cerveja trincando de gelado…
    Pra ouvir: Tv rolando o jogo de futebol da rodada…

  • Gabriel C.

    Churrasco de Joselito
    Ele simplesmente não tem noção. De nada. Começa ao despejar todo o conteúdo do saco de carvão na churrasqueira, ensopando a madeira com álcool de limpeza ‘sabor’ eucalipto. Surpreende-se com a demora para a ‘brasa pegar’. Deixa as peças – acém, patinho e outras preciosidades – ‘marinando’ no leite (!) enquanto descongelam (!!).
    Atira-as na grelha, onde as deixa esturricar. Corta-as SEMPRE sem observar o sentido das fibras. Adora cobrir todos os nacos cortados com molhos prontos (barbecue, alho da vovó e afins).
    Gosta de beber: Cerveja (no máximo 2 latinhas por dia).
    Gosta de ouvir: qualquer coisa que colocarem pra tocar…
    Mas, por favor, não sintam raiva do coitado… ele simplesmente não teve ninguém que pudesse ensiná-lo em casa, nem o tato para aprender com as dicas sutis dos amigos.

  • http://twitter.com/garagem69 garagem69

    haha essa cena eu vejo todo domingo.. !

  • http://www.facebook.com/people/Lucas-Kobayashi-Wilson/526092378 Lucas Kobayashi Wilson

    Eu sou parte Foguista e parte Preguiçoso. Fogo grande, uísque na mão, mas também tenho preguiça de ficar o churrasco inteiro na churrasqueira! hehehehehehe

    outros tipos eu não sei.. mas vamos ver:
    Churrasqueiro Bêbado: Aquele que chega no churrasco com 2 grades de cerveja e 1 garrafa de vodka, bebe tudo sozinho e ainda toma o que tem no freezer e depois(ou enquanto bebe) vai cuidar da carne. Nesse momento começa a desgraça. O carvão apaga, a churrasqueira explode de tanto álcool que ele usou pra tentar reacender a chama, aí que podem ocorrer duas variações, ou a carne cai no chão, ou cai no carvão. Os cortes nas carnes são tortos, afinal ele está bêbado, e grandes, pra ele não ter que mirar quando for pegar a carne. O tempero é um saco inteiro de sal grosso por pedaço e cerveja, não que ele tenha posto cerveja em uma vasilha pra temperar, essa vem do bafo. Pra acompanhar a carne, pão de alho cru! Afinal o fogo está fraco!
    Pra beber: cerveja, uísque, vodka, cachaça… o que estiver ao alcance do churrasqueiro.
    Pra ouvir: qualquer música que o bêbado esteja cantando. Não adianta aumentar o som, ele vai se sobrepôr a ele com sua música.

  • Gustavo Alencastro

    Pra ouvir: Ao fundo, som Philip Glass no mp3 do lap top.

    Ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha, muito boa !

  • luizminduim

    MAs então! a gurizada tá se saindo buenaça…
    Vou comentar com calma, pois estou num trampo em Brasilai a base de refri, lanche de avião e pão de queijo.
    Continuem com os tipos
    Grande abraço
    Minduim

  • luizminduim

    alguém já disse que estamos sempre em busca das comidas da infância…

  • luizminduim

    Augusto O Guilherme, repito, churrasco de gaúcho não é superior ao de paulista, é melhor!
    mas a pizza, a empada de palmito, o virado, o cuscuz e outras iguarias paulistas, são melhores que as gaúchas. Simples!

  • luizminduim

    Muito bom… só queria saber se toda essa performance é da Sogra propriamente dita?
    não consegui comentar o do chef e o da formula I, depois retomo.

  • http://twitter.com/Josefh_Dias Josefh Dias

    No meu churrasco não pode faltar;
    Tulipa
    Coração
    depois disso o pessoal ja tá tão mais sossegados da fome..
    e jogo para uma sapecada um filé mignon que é caro, assim
    vai em menos quantidade…e tá feito o churras

    Para beber: cerveja, caipira
    Ouvir: lorotas

  • http://twitter.com/MCF_SA MCF S/A

    Aê Minduim, tá emplacando o 2º texto no nosso spam fodástico!

    Tenho um amigo que é maluco. Ok, tenho mais de um desses. Mas esse cara é realmente doido por churrasco. É só falar churr… que ele se prontifica para assar. Quer fazer tudo, mas não se mexe e depois reclama que ninguém ajudou. Traz cerveja demais e carne de menos. Geralmente esquece o álcool. O nos piores momentos o bagual começa a cantar músicas em alemão, sendo que ele não fala a maldita língua.

    É um verdadeiro showman!

  • http://www.facebook.com/people/Andreas-Werner-Hahmann-Figge/621264388 Andreas Werner Hahmann Figge

    Luiz, nesse ponto eu vou discordar de você… Essa coisa de o churrasco daqui é melhor que o dali, ou qualquer coisa do tipo vai demais do paladar de cada um, sem contar todo o resto, afinal um churrasco não é apenas um bando de pessoas comendo carne feita em cima do carvão, é um evento entre amigos onde cada um vai por um motivo, alguns comem, outros bebem e todos se divertem. Dizer que alguma coisa é melhor que outra levaria muito tempo e estudo. Sem falar que hoje em dia isso já é bem ridículo, vivemos num mundo onde temos contato com tudo instantaneamente pela internet e podemos aprender e melhorar com todo tipo de informação. O churrasco de gaúcho hoje não é mais o churrasco feito no sul, e sim uma série de técnicas e ideias que vieram dessa região, então isso tdo pra mim é baboseira. Ninguém disse que o churrasco aí tem que ser melhor que o daqui, ou que a pizza daqui tem que ser melhor do que o churrasco daí. Acho besta o cara vir comentar que tá de saco cheio de gaúcho se achando melhor churrasqueiro e acho besta uma resposta dessas vindo do cara que escreve todos estes artigos. É isso, me irritei, sei lá…

    • Marcello

      Concoedo com voce Andreas, mas quando se “enfeita muito” deixa de ser churrasco.
      O churrasco verdadeiro é carne e sal grosso, que era só o que os escravos tinham pra temperar a carne, é como o arroz de carreteiro tem que ser com charque com outra carne deixa de ser carreteiro.

  • luizminduim

    Fala Irritado.
    concordo contigo, não tenho paciência para essa conversa de quem é melhor que o outro.
    todavia existe uma característica do gaúcho tipico, que é a balaca, o bagualismo exacerbado, o exagero tchê! A humildade morreu na revolução dos Farrapos.
    Mas nada que um carninha nas brasas não resolva, o convívio, a confraternização, a conversa jogada fora, são a essência de um churrasco, seja onde for, asse quem assar.
    Ah.. o teu churrasco de moleque é forte concorrente ao livro, muito bem descrito e eu conheço bem o modelo!
    Abraço

  • luizminduim

    Alo Leandro
    Na argentina se come muita carne e carne de primeira, na grellha das parilladas.
    O tipo descrito é o tipico exilado que aquerencia pore aca, mas não se adapta.
    até
    Minduim

  • luizminduim

    Sogro gente fina, ou sogrão.
    Aprendi muito sobre churrasco com meu sogro Hybirá, índio rústico e campeiro, que hoje está lá pra cima fazendo anjo de mandalete.
    Criado na campanha sabia tudo de carne, especialmente de ovinos, sua especialidade.
    Noutro post sobre fogo e tipos de churrasqueira, vou falara mais sobre a figura.
    Abraço

  • luizminduim

    perfeito! cheguei a sentir o gosto do salpicão.

  • luizminduim

    Ninguém merece, a descrição está que parece um roteiro de cinema! mas o enredo é de novela do plim plim.
    Muito legal.
    Minduim

  • luizminduim

    CHURRASCOBOL!
    que tipo de carne o gaúcho Dunga prefere… mal passada ou com pedalada?

  • luizminduim

    Muito bom, o alcool sabor eucalipto matou a pau!
    Mas não sinto pena do coitado, da outra vez desconverso e não vou!

  • luizminduim

    Conhecemos muito desse tipo, volat e meia temos de assumir os “trabalhos”.

  • http://www.obrejal.com obrejal

    Aqui no sul de minas o churrasco mais famoso e o que mais rola é o sem carne!
    A galera combina o churrasco, o valor da contribuição de cada um, chega no lugar só cerveja Brahma, umas batidas de picolé de limão com vodka, whisky do dono da casa a vontade para todos, pagodinho ao vivo e quem esperava carne só o pó!

    Sortearei cervejas no meu blog!

  • Marcos

    Para os paulistas de plantão (como eu)…nunca, jamais, em nenhuma época da humanidade, vocês (ou nós, como queiram), farão churrasco melhor do que os gaúchos. Morei por 8 anos lá (inclusive em Pelotas), e eles, de qualquer jeito, em qualquer lugar, com qualquer pedaço de carne (até sem carne), fazem daquilo uma obra-prima gastronômica. E ponto final.

  • http://www.goveg.com Pachecão

    Go vegetarian!

  • carlacampos

    Muito bom…

  • Álvaro

    O Exagerado é uma BARBARIDADE de emocionante che, o Gauderio é destes indios groços que dedo destroncado, mais é um autentico gaúcho e valoriza a música gaucha e um pouco da tradição dos antigos!!!Mais que Barbaridade xiru velho!!!!!

  • luizminduim

    Atenção Rapaziada Medonha
    Após muita discussão acalorada, cortres suculentos ao ponto e é claro muitas risadas, escolhemos o comentário do iaialn: Queimador de carne do tipo Sogro Gente Fina, como ganhador do livro Adágios gaúchos.
    entraremos em contato para entrega.

  • pablofernandes

    Iaialn,

    Peço que entre em contato comigo por email: pablo[arroba]papodehomem.com.br, fornecendo seu nome completo e endereço para que seja feito o envio do prêmio.

    Abraços.

  • pablofernandes

    Iaialn,

    Peço que entre em contato comigo por email: pablo[arroba]papodehomem.com.br, fornecendo seu nome completo e endereço para que seja feito o envio do prêmio.

    Abraços.

  • luizminduim

    Olhai gentem, não localizamos o iaiah, para receber o mimo!
    Vamos ao segundo lugar… uma homenagem ao churrasco paulistano do Mautk: na Lage.
    Irmão se comunica como pessoal do Blog, Pablo de preferencia para receber os Adágios Gaúchos.
    abrax
    Minduim

  • pablofernandes

    Bro,

    Envia um email para pablo[arroba]papodehomem.com.br, com o seu nome completo e endereço.

    Abraços.

  • MauTk

    Grande Minduim!
    Ganhei por W.O, mas fico contentíssimo com o prêmio. Tenha certeza que o livro será lido com muito gosto.

    Abraços

  • iaialn

    Nossa, q pena q perdi o prêmio por W.O.!! O meu sogro gente fina ia ficar muito feliz com o prêmio! Abraços, Iara.

  • Rafaelmartinsfaleiro

    Que me desculpem os não gaucho…

    mas churras é do riogrande, no espeto, apenas salgado com sal grosso…sem frescura…
    o que se faz em São Paulo e outros lugares no Brasil alem do Mampitudo é apenas ASSADO…com grelhas, temperos etc…

    e ouvir um musica bem gaudéria, Leopoldo Rassier, João Chagas Leite, Luiz Marenco, Luiz Carlos Borges, e muitos outros Tauras da musica nativista da Provincia de São Pedro.

  • Rafaelmartinsfaleiro

    Que me desculpem os não gaucho…

    mas churras é do riogrande, no espeto, apenas salgado com sal grosso…sem frescura…
    o que se faz em São Paulo e outros lugares no Brasil alem do Mampitudo é apenas ASSADO…com grelhas, temperos etc…

    e ouvir um musica bem gaudéria, Leopoldo Rassier, João Chagas Leite, Luiz Marenco, Luiz Carlos Borges, e muitos outros Tauras da musica nativista da Provincia de São Pedro.

  • Rafaelmartinsfaleiro

    Que me desculpem os não gaucho…

    mas churras é do riogrande, no espeto, apenas salgado com sal grosso…sem frescura…
    o que se faz em São Paulo e outros lugares no Brasil alem do Mampitudo é apenas ASSADO…com grelhas, temperos etc…

    e ouvir um musica bem gaudéria, Leopoldo Rassier, João Chagas Leite, Luiz Marenco, Luiz Carlos Borges, e muitos outros Tauras da musica nativista da Provincia de São Pedro.

  • Godinho

    oh, deus, sou um cronometro-arrogante… :(

  • DrFranciscomello Mello

    Buenas, Luiz Minduim. Em Rondonópolis-MT, churrasqueamos por demais. Muitíssimos gaúchos estão nesse rincão mato grossense, e, relembrando o tradicionalismo sulino sevamos uma rei verde e batemos trela enquanto a graxa pinga no braseiro. Nem te conto, tenho um genro do Mato Grosso que acende o fogo com um rolete de papel higiênico e funciona tchê. Engraçado uma barbaridade. Esse é o churrasqueiro “asseado”. Abracito xiru.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5414 artigos
  • 655879 comentários
  • leitores online