Cerveja: encher a cara ou beber por prazer?

Bruno Dulcetti

por
em às | Artigos e ensaios, Bebida


Uma questão que daria um bom livro, com todos os pontos que merecem ser destacado e citados. O “beber cerveja” é algo complexo e simples ao mesmo tempo.

Você pode entrar num posto de conveniência e comprar uma cerveja por R$2 e beber em menos de 5 minutos ou então você pode comprar sua cerveja do estilo Rauchbier, custando por volta de R$20, R$30, e degustá-la, harmonizá-la com uma bela carne de porco salgada.

Do céu ao inferno…

Não adianta, você encontra uma cerveja por menos de R$1 (a Guitts, por exemplo), mas você pode encontrar uma Deus, do estilo Champenoise, que custa por volta de R$200. A pergunta que fica: onde é o céu e onde é o inferno? Cerveja não é tudo igual depois da quinta latinha? Por que que eu vou gastar mais de R$5 numa cerveja se eu quero ficar bêbado?

Chegamos no ponto chave. Eu lhe pergunto, você quer encher a cara, ficar bêbado até cair ou quer saborear uma cerveja? No sexo, você quer só meter a rola, gozar e cair fora ou vai querer chupar aquela mulher sensacional toda, fazer mil posições, saciá-la de modo que vocês nunca mais esqueçam?


Crédito: Edu Passarelli | Degustação de cerveja: beber assim exige uma postura mais calma comparada à ansiedade do consumo exagerado

Sexo e cerveja, beber e transar

“Não tem nada a ver uma coisa com a outra”. Será? Tudo depende do modo como tratamos as coisas, como nós as consideramos. Vamos pegar o exemplo do sexo. Você chega num puteiro, arruma uma garota de programa toda gostosa, come ela toda e vaza pra casa. Acabou, tudo ok, fechou. Ela fez aquele oral absurdo, o deixou bem satisfeito.

Aí chega um camarada seu e fala:

“Porra, tu gastou R$300 numa mulher? Podendo comer várias aqui fora de graça? Maluco.”

Realmente, ele está certo, você poderia pegar seu telefone e ligar para uma das gostosas que você tem contato e pronto, conseguiu. Se for na tua casa, melhor ainda, “digrátis”.

Agora eu pergunto: por que você não pode sair um pouco da rotina e comer uma mulher maravilhosa, mesmo pagando tão caro? Mas tudo bem, vamos esquecer as prostitutas, vamos falar de uma peguete sua. Por que você vai comê-la sempre na mesma posição, no mesmo local, da mesma forma? Por que você não a leva num puta motel, sai da rotina, ou então fode no elevador, dentro do túnel, num táxi, em cima da árvore, que seja.

“E o que a cerveja tem a ver com o sexo, porra?”

A porra não tem nada a ver mesmo, mas pense nessa relação entre você e a mulher, agora pense entre você e a cerveja. Você tem uma loira quente que lhe dá bastante, mas você pode ter uma puta loira gelada, que vai lhe deixar muito satisfeito também.


Crédito: Ken Barton | Você realmente vai querer ficar bêbado?

Mulheres e cervejas* são complexas, isso é certo. Você consegue “degustá-las” de diferentes formas, todas tem um sabor único, que a cada dia, a cada experiência, podem ser diferente. Pode ter certeza que num momento que ela estiver muito satisfeita, os dois inspirados, vai rolar um puta sexo fenomenal, assim como você degustar uma cerveja do estilo Biere de Garde, com um belo prato de pernil de cordeiro, vai ser uma experiência única, bem diferente de uma Skol com frango à passarinho.

*Nota do editor: Estamos bem atentos aos problemas dessa comparação, especialmente em nossa cultura machista, mas o Dulcetti não encontrou outra imagem para esse argumento. E eu garanto que ele tem uma boa motivação.

A cerveja precisa ser compreendida

Não adianta querermos crucificar a Kaiser ou a Nova Schin por serem piores que a Original ou a Bohemia. Cada cerveja é boa naquilo que se propõe a ser. Devemos perseguir o melhor da cerveja, para termos o senso crítico e não bombardeá-las por causa de seus defeitos, senão nunca teremos boas cervejas e sim cervejas menos piores.

Cervejas de baixo custo são cervejas para serem bebidas em, digamos, larga escala. Nunca que vamos comprar várias Hoegaarden, Baden Baden pra um churrasco, pois são caras, portanto investimos nas mais baratas, como Itaipava, Skol, Brahma, Antarctica e afins. Afinal, nego quer é comemorar, encher a cara, certo?

O estilo de cerveja tem que ser o certo, no momento certo

É exatamente isso. Primeiro você tem de se perguntar “O que eu quero fazer hoje?”. Vai me dizer que vocês nunca pararam e falaram consigo mesmo “Porra, hoje eu vou encher a cara e foda-se”? Pronto, já temos um objetivo, o que você realmente quer, encher a cara e foda-se. Traduza o “foda-se” para algo do estilo privada como travesseiro ou chão todo vomitado, ou nem tanto assim, mas algo perto disso.

É um churrasco entre amigos? Você quer falar merda, comer aquela picanha sagaz e rir com os amigos? Beba a que está lá e foda-se, o que importa é você estar bem, feliz, se sentindo bem no que está fazendo.

Assim como uma formatura ou casamento. Pode não ter um Blue Label no casamento, pode não ter uma Deus, mas quem se importa, a cerveja é Skol e o whisky que tem é Red Label, vamos encher a cara junto com os noivos e aproveitar esse momento deles porque eles merecem.

“Encher a cara é muito melhor, muito mais divertido”


Crédito: Kati Giblin | Beber e mamar: às vezes os homens realmente viram bebês em busca de colo

Será? Isso vai da evolução de todos. Há quem beba a cerveja, mas nem goste de beber, só bebe porque é barato mesmo e fica bêbado. É o clássico adolescente, que tem que arrumar uma forma de ficar bêbado pra chegar em todo mundo no carnaval e pegar o máximo de mulheres que conseguir. Mas na hora de almoçar, sair pra fazer um lanche, pede uma Coca-cola.

Há quem ache a cerveja amarga, e por isso foge. Mas como diria Cilene Saorin, Mestre Cerveira:

“O amargor, muito pelo contrário, não é uma característica sensorial a ser evitada. O ideal é quando esta instintiva rejeição ao amargor se deixa substituir pelo prazer. É o sinal de amadurecimento do paladar.”

Amadurecimento, o ponto chave

Muitos bons papo que tive foi bebendo uma boa cerveja. Cerveja cara e artesanal não é sinônimo de frescura ou luxo. É apenas uma experiência nova, dentro de um mundo que você já conhece, seja bem ou mal, que é a cerveja, é quando você deseja se aprofundar nesse mundo complexo e não somente beber e foda-se.

É como o sexo, pois se fosse só por gozar eu tocaria uma punheta e acabou. Mas não, quero explorar cada parte do corpo daquela mulher, ver onde ela mais sente prazer, o que ela mais gosta e o que ela pode me dar em troca, me oferecer, tendo essa reciprocidade. A cerveja é o mesmo, ela traz uma nova experiência, novos sabores, complexos ou simples, e você também contribui com isso, amadurecendo seu paladar, para aí sim poder julgá-la da forma correta.

Um dia eu comentei com o Gus Fune que bebi uma Kaiser no voo da TAM e não achei ruim. Naquele momento ela me foi boa, não bebi com preconceitos que já vêm acoplados em cervejas de baixo custo. Bebi e fiquei agradecido por ter bebido uma cerveja e não um guaraná.

Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. E vice-versa. =)

Claro que já bebi até cair, mas falo que hoje isso se reduziu muito, mas muito mesmo. Bebo bastante em casamentos, formaturas, aniversários, carnavais… São épocas que pedem isso, não obrigatoriamente, mas te seduzem a fazer isso, porque ficar sóbrio vendo geral bêbado não é algo muito legal, portanto você entra na onda, mas eu evito ficar estragado.

A última ressaca que eu tive foi no carnaval, uma das ocasiões que pede um pouco disso de passar dos limites. Depois dessa, realmente não lembro quando tive ressaca.

Beber é uma arte. Só depende do artista e de como ele quer abordar sua arte, como quer elaborá-la.


Créditos: Fuzzirella | Uma verdadeira obra de arte leva anos para ser produzida

Cervejas artesanais vs cervejas tradicionais

Uma coisa é certa: você não consegue beber a quantidade de cervejas artesanais igual as tradicionais, que são as Standard American Lager e possuem no máximo 5% de álcool, enquanto uma Ale complexa, como uma India Pale Ale, uma Strong Ale, pode ultrapassar os 10% de álcool e com sabores marcantes e fortes, sendo bem difícil e não recomendado beber muitos copos.

As Standard American Lager nacionais são leves, um dos motivos de serem ótimas para serem bebidas na praia com a galera ou depois de um futebol, pois o corpo pede uma cerveja bem gelada.

No Sul do país esse consumo tende a ser diferente, pois o clima é mais frio e pede uma cerveja mais encorpada.

Finalizando…

Bom, fico por aqui e espero que tenham gostado. Provavelmente muitos devem criticar alguns pontos, mas são meus pontos de vista sobre o “beber cerveja” e estou aí pra saber o que vocês acham sobre eles. Aquele abraço.

Bruno Dulcetti

Bruno Dulcetti é apenas um modafoca que fala um monte de idiotices sobre coisas que pensa saber, para um monte de caboclos que pensam estar entendendo alguma coisa. É viciado em mulheres e cerveja, não necessariamente nesta ordem.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Lucas Henrique (Rocco)

    LI metade do post, tenho que fechar o escritório e ir pro curso. Amanha termino de ler e faço um comentário decente. (Pois sou um exemplo dos que bebem cerveja mesmo sem gostar)

    Mas aproveito a deixa para voces ouvirem essa musica ( http://www.cifraclub.com.br/renato-fechine/bebe…) e se perguntarem “Para que eu bebo?” ahahaha

    abraços

  • Pingback: Tweets that mention Cerveja: encher a cara ou beber por prazer? | Papo de Homem – Lifestyle Magazine -- Topsy.com

  • http://twitter.com/thiago_zuk Thiago Zucarini

    Eu como saí da adolescência recentemente (tenho 18 anos), ainda gosto de beber para ficar “alto” com os amigos, em festas importantes e etc. A 1ª e última vez que fiquei bêbado foi ano passado tomando Pedra 90 (cachaça de mendigo) e meu estado ficou deplorável, mas isso foi muito importante para mim, pois me deu um aprendizado tão forte a ponto de saber a que estado de ridículo eu passei e onde seria exatamente meu limite ao beber muito sem precisar ficar sendo carregado ou ficar vomitando pros cantos. Em outras palavras, aprendi que quando beber muito, saber aonde parar.

    Também aprendi a gostar do gosto amargo da bebida e a apreciar no seu momento certo, quando só se quer ter um motivo para estar numa mesa de bar sem estar beber refri.

    Enfim, para mim, são duas atitudes com bebida que devem ser curtidas, apreciadas e observadas para aprendizagem.

  • thiagobart

    Um amigo sempre diz que uma das coisas boas da vida é ter rituais e saber tirar prazer em segui-los.

    Assim é a cerveja pra mim. Eu comecei como a maioria dos brasileiros, com Skol, Bohemia e cervejas aguadas afins (diga-se, Amercan style Lagers). Logo que conheci outros tipos de cerveja confesso que fiquei um pouco preconceituoso com as brasileiras, não conseguia mais ter prazer em beber. Mas depois aprendi a apreciar o que cada uma oferece, e saber quando beber cada, o que esperar de cada. Hoje adoro uma Kaiser bem gelada na praia, apesar de preferir uma Hoegaarden.

    Mas o mais importante é que cerveja se tornou um ritual. Hoje eu inclusive fabrico minha própria cerveja em casa. Dá um certo trabalho e financeiramente não é muito vantajoso, mas é como qualquer outro hobby. É maravilhoso cozinhar a cerveja, entender o processo, sentir os odores do mosto, as cores e os sabores de cada tipo de ingrediente, o cheiro do lúpulo, experimentar com ingredientes e processos, observar a fermentação e engarrafar. E finalmente, esperar semanas pra ver o resultado!

    Nesse sentido, sua analogia com sexo é mais apropriada, pois você pode comparar os experimentos e experiências na cama com os experimentos e experiências na fabricação artesanal da cerveja.

  • Midgot

    sempre tomei cerveja mais pra ficar beldo mesmo, mas o dia que comecei a provar as mais diferentes (variando de 8 a 30 reais a garrafa) comecei a perceber cada vez mais que as cervejas mais vendidas parecem mijo enlatado, é incrível a diferença de uma Colorado Indica pruma Skol, a Colorado você toma como se estivesse tomando um bom vinho/uísque e o pior é que ela é gostosa de se tomar, é recomendável não tomar TÃO gelada pra não matar o gosto (sim as propagandas de cerveja sempre falam gelada por que isso amortece um pouco a lingua e mata o gosto ruim da cerveja, uma cerveja de qualidade melhor você pode tomar na temperatura ambiente que ainda assim ela será bem gostosa). Particularmente hoje prefiro economizar 10/15 reais em skol pra comprar uma garrafinha da Colorado ou Schmitt Barely Wine e tomar com gosto e aproveitando a bagaça

  • Mosdbz

    Eu sou daqueles que não gosta de cerveja(até hoje só experimentei pilsen) pelo gosto amargo,apesar que existem muitos tipos de cerveja e talvez ache um que me agrade,até lá nem bebo bebida alcoolica…

  • Lucas Henrique (Rocco)

    Conforme dizia, não sou o maior fã do “pão liquido”. Mas como no texto mesmo informa, existem momentos que pedem o consumo dela.

    Geralmente tomo cachaça, fortemente abastecido pela minha tia que tem uma “Cachaçaria” (no cardapio chega a ter quase 200 cachaças diferentes) porem nem sempre bebo para tocar o puteiro. Como qualquer bebida, existem maneiras de saboreá-las e apreciar o momento.

    Comparar o consumo de cerveja com sexo, para mim, não faz sentido. Eu compararia com um bom uísque, mas acho que daria na mesma. O importante é saciar a “sede” sua e de tua parceira.

    Belo post!

    Continuem com esse sucesso que é a PdH.!

    Abraços

  • Anônimo

    Tenho até receio de escrever.

    O Gitti deu pra chamar atenção e mandar reler o texto.

    Eu hein?

  • http://beerstorming.com.br Antonio Teixeira

    Muito legal teu post cara! Concordo, realmente a cerveja ainda tem de aprender a ser apreciada. Mas creio que há momentos e momentos. Tem hora que é pra comprar cerveja de R$2 e entornar o caneco. E tem hora que é pra comprar cerveja de R$200 e apreciá-la. Muito se fala do vinho e de como é uma bebida refinada, etc, mas ainda há muito a se aprender sobre a cerveja. Desculpe o “merchan” aqui, mas me identifiquei muito com o post, sou leitor assíduo do Papo de Homem, possuo um site em que faço comentários sobre as várias degustações que faço, se quiser dar um pulo por lá e comentar, seria legal. http://beerstorming.com.br Abs!

  • luizminduim

    Bom texto, digo pois sou cervejeiro juramentado e membro extra oficial da Liga Interinstitucional de Caçadores de Boteco.
    Gosto de cerveja mais encorpada e com gosto bem definido, mas uma Skol num churras num dia inteiro de duração via bem também.Aqui no sul tem a Polar que é cerveja perfeita para tomar com carne nas brasas, gosto da Serramalte e Original, a Bohemia comum tá meio adocicada, mas as especiais são dez.
    Aqui no sul do sul encontramos a cerveja uruguaia Patricia de litro, uma maravilha e não fica nada dever às artesanais.
    Para quebrar o travo da cerva, costumo intercalar com doses caubói de whiskey, steinneger, tequila, run (cubano) e tchan, tchan, tcham… Undenberg, puro ou com um pedra única de gelo. Certamente não é bebida para meninas.
    vou tomar uma Serramalte ao ponto, no bar do Nêne, até amanhã!
    Minduim

  • http://profiles.yahoo.com/u/P272CUGDYDWPP55LZJIL7D6TGU lucas

    É tudo baseado nessa porra que ele falou mesmo, e sim, mulher e cerveja podem combinar.

  • Jack Holland

    “Realmente, ele está certo, você poderia pegar seu telefone e ligar para uma das gostosas que você tem contato e pronto, conseguiu. Se for na tua casa, melhor ainda, “digrátis”.”

    Peraí… o que é isso? Que mundo é esse que você vive, que é só ligar pra qualquer uma das várias gostosas que se tem na agenda e ela vem na hora correndo dar pra você na sua casa? Você é ator de Hollywood? Acorda, camarada. Isso só é possível pra uma minoria ínfima de homens destacados/abonados/cafas/bandidos. Pra 90% dos homens comuns restantes isso é utopia. Em toda a minha vida, bem vivida diga-se de passagem, eu nunca vi isso. Se é o seu caso, largue mão urgente desse eupirismo.

  • Pablo Fernandes

    Caramba. Essa música me relembrou tempos atrás.

    Ela já tocou em vários carnavais que eu fui. Era fundo musical certo pra galera se concentrar antes de ir pra rua.

    hahaha

  • Pablo Fernandes

    Thiago,

    Você ainda aprendeu novo. Isso é bom.

    Conheço amigos que já passaram dos 30 e não souberem entender quando é o momento de parar.

    E Pedra 90 é ruim demais, cara. Tomei dela algumas vezes, pra esquentar do frio na região serrana daqui do ES. Era difícil aguentar.

  • http://twitter.com/edsonmgarcia Edson Martins Garcia

    Gosto de uma boa cerveja, encorpada, com sabor de cerveja. Mulher, da mesma forma. Não há como não comparar sexo e cerveja. Comparar não quer dizer que um é melhor que o outro. Mas, podemos sim, comparar situações, os prazeres que cada qual oferece.
    Uma cerva bem gelada vale mais que 10 não tão geladas, assim como uma f*da bem feita vale mais que 10, sem aquela “emoção”.
    Em um caso ou outro, eu diria que o fazemos não pelo vício, mas pelo prazer do vício.
    Se não me entendeu, leia novamente o texto, mas de baixo para cima.

  • Pablo Fernandes

    Lucas,

    Eu também não acharia sentido, normalmente. Mas o Dulcetti explicou bem o porque da comparação. Acho que realmente é válido.

    O problema, é levar esse tipo de pensamento para um outro lado. Desvalorizando a mulher, o que de longe não foi o caso aqui.

    E como eu não gosto de uísque, mantenho a comparação com o sexo. :P

  • tvbarao

    Bebi cerveja porque eu gosto, pô…

    Nunca bebi uma mais encorpada, quero experimentar, mas pelo preço acabaria pedindo outro drink.

    Não bebo Kaiser porque é a mais barata mas porque é a que mais gosto. Se puder, bebo no almoço. E não é pra ficar bêbado. Pra ficar bêbado tem vodka com refri ou pinga com refri, que são mais baratos.

    Nada como uma Kaiser gelada no meu copo tulipa. Isso de beber cerveja em taça (como na foto do texto).. Tô fora. Quando beber uma mais sofisticada vai ser na caneca mesmo!

    • Raphael Oliveira

      Meu amigo Flamenguista, todos bebem porque gostam, não? rs Não precisa pagar horrores para beber uma cerveja que não contenha arroz na sua composição, o dia que tomar uma cerveja puro malte, cerveja com trigo e aveia em sua composição, uma que foi fermentada com leveduras selvagens, vai entender o contexto de se usar uma copo que favoreça o estilo de cada cerveja, o mundo das cervejas é incrível e felizmente aqui essa cultura começa a ganhar força. Hoje eu ainda tomo cervejas com sorgo e arroz, mas só se estiver em um boteco com os amigos ou alguma festa onde não tenha outra opção, mas em casa não entra. Não é frescura…, eu gostei tanto que hoje faço a minha própria cerveja!!!! Ah acredite, elas são mais simples do que parecem, as receitas são milenares, as sofisticadas é que usam ingredientes inadequados para reduzir custos!!!!

  • Lucas Henrique (Rocco)

    Acho que não deixei claro….
    eu não quis comparar o consumo de cerveja com consumo de uísque…. Eu quis falar de que ao invés da cerveja, eu compararia sexo com apreciação de um bom uísque.

  • Pablo Fernandes

    Eu que entendi errado, bro.

    Mas, eu ainda continuo com cerveja. Não gosto mesmo dos Labels da vida.

  • Gabriel

    Acho que estava demorando para alguem começar a escrever uma linha sobre cervejas! Eu faço parte de um grupo de degustadores só composto por homens. É mais uma confraternização entre a machaiada para falarmos besteira, arrotar, peidar, jogar truco e video game a vontade. Livre das namoradas.

    Enfim, eu costumo também combinar a cerveja com algum charuto. Inclusive para quem não sabe, a Cerveja Eisenbahn (vendida nos principais supermercados) tem uma linha que harmoniza com charutos. Outra que harmoniza com peixe e assim vai…

    Acho uma boa se o PDH cria-se uma coluna para todos conhecerem novas cervejas!

    Abraços!

  • Carol Souza

    Cerveja para mim é um “treco” engraçado… Como eu não gostava de cerveja, para mim seria fácil beber um Red Label ou uma caipirinha com “cachaça mais ou menos” num casamento ou churrasco ou boteco, mas tremendamente penoso virar uma Schin, Xkol (como gostam os cariocas – rsss), Brahma ou qualquer coisa assim… Para mim tem um gosto horrível de ferrugem no final. E aí se a intenção fosse ficar bêbada, seria mais fácil pedir umas doses de destilado do que um monte de cervejas… Mas essa fase tb já passou e agora gosto mais do tal do degustar.

    Acabei aprendendo a gostar das cervejas “melhorzinhas”. Das mais em conta eu gosto da Bohemia e Original. Das mais caras tem um monte… A que eu mais gosto é uma tcheca e a segunda é uma com um gosto residual de cacau, ambas encorpadas, muito boas mesmo. Mas não pergunta o nome, nem o tipo que essas coisas eu ainda estou aprendendo… hehehe. No último fim de semana tomei uma nacional – Appia da Colorado. Custou uns 8 ou 9 reais no Pão de Açúcar. É uma de trigo com mel (???) confesso que achei a combinação estranha quando eu li, mas que achei bem gostosinha…

    Uma dica de namoro + cerveja: em Monte Verde (sul de MG) além do clima romântico, das trilhas, dos 4×4 (eu adoro os quadriciclos) e dos fondues, tem um lugar chamado Beija-Flor que tem uma carta interessante de cervejas (as duas que eu mais gosto coincidentemente eu tomei lá). Se sua namorada não gostar, não tem problema… Ela te acompanha nos petiscos e depois vc pede a carta de sobremesa que tem uma porrada de coisas de chocolate. :) Todo mundo feliz.

    E se alguém souber de eventos de degustação de cerveja, divulga aqui… Eu queria conhecer um pouco melhor esse mundo…

  • http://twitter.com/WebGringos Web Gringos

    Gostei muito do post,sua metodologia pode ser aplicada em várias outras situações.

  • http://twitter.com/mateusnp Mateus Navarro

    Apreciar uma boa cerveja é o mesmo que apreciar um bom vinho. É compreender o que há por tras daquele gole. ;)

    Enfim, gostei muito dessa comparação de beber para ficar de porre e beber para apreciar. Belo texto! Mas, particularmente, entre R$50 a R$200 em uma cerveja, prefiro gastar o mesmo em um bom vinho com um bom penne a molho branco/bolonhesa. Lógico… é uma questão de gosto pessoal mesmo.

    Abraços!

  • http://twitter.com/vitzao_martins Vitor Martins

    muito legal o texto … um dos melhores que ja li aki… sempre pensei dessa forma … tem dia pra beber ate cair outros pra apreciar uma boa bebida ..

  • http://twitter.com/azsoncini Alessandro Soncini

    É justamente o que eu argumento com pessoas que chegam pra mim e dizem que não gostam de cerveja por causa do gosto.
    Existe uma variedade tão grande de cervejas, mas muitas vezes o mundo do cara é a pilsen que ele ve na propaganda. Vai no mercado e nem olha pras outras cervejas, e não entende como uma pessoa consegue gostar de skol, kaiser, schin, e acaba concluindo que cerveja só serve pra ficar bebado.

    Não tiro a razão da pessoa que argumenta dessa forma, porque é o que acontece na maioria dos casos.
    A cerveja é muito banalizada, e por isso, sofre um preconceito forte. Você dizer que é um apreciador de vinho ou whisky, é muito diferente de dizer que é um degustador de cervejas. Cerveja remete diretamente ao bebado, enquanto que vinho e whisky remetem a status. Vinho e whisky normalmente tem um teor alcoolico maior que o da cerveja.
    Felizmente, tenho argumentado satisfatoriamente a ponto de mudar a opinião de algumas pessoas em relação a cerveja, e não preciso ir muito longe. O chopp Dunkel de 300ml da eisenbahn tem sido suficiente para quebrar paradigmas e conceitos. O simples fato de introduzir uma categoria que a pessoa nunca viu, já faz com que ela olhe a bebida com outros olhos.

  • http://twitter.com/sturzenekerdm Marcello Sturzeneker

    Muito bom o texto parabéns, cada momento tem a bebida que combina, e o “nível” da bebida, por exemplo se você estiver num jantar bacana com uma mulher num vai oferecer pra ela aquele mesmo vinho que voce joga no liquidificador e mistura com um monte de coisa pra galera toda beber, vai escolher um vinho mais refinado, mesma coisa acontece com cerveja e diversas outras coisas, cada hora pede um ítem que seja mais apropriado.

    Abração.

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    Meu nobre, não leve ao pé da letra, foi um jeito de falar.. por favor…

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    isso depende mto meu nobre, eu nao sou tao fa de cervejas mto geladas, soh se for as cervejas nacionais “padroes” como brahma, antarctica, etc. Mas uma artesanal eh boa com uns 6, 10 graus, depende mto do estilo dela ;)

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    meu nobre, por mais que vc possa achar que não, o copo influencia na cerveja, pode acreditar ;)

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    fala Gabriel, ideia interessante, vamos ver com a galera pra ver se concretizamos isso

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    exatamente mateus, eh a mesma coisa, tirando a bebida, lógico. mas eh um mundo a ser descoberto, sempre.

    mas isso tb vai de gosto, eu prefiro muito mais uma cerveja, você vinho. vai de cada um ;)

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    exatamente alessandro, eh exatamente esse ponto. mas pelo que tenho visto, ainda bem, isso está mudando, mas ainda vai demorar um pouco pra chegarmos no “status” dos bebedores de vinho e whisky

  • http://www.facebook.com/people/Miguel-Vinas/1821887967 Miguel Viñas

    Gostei do texto!
    Precisamente neste momento, estou me interessando por cervejas de qualidade. Faz pouco tempo pensava que Heineken era A top ( é boa, mas para ter noção da ingenualidade do garoto…)
    Peguei e resolvi visitar um bar aqui de Niterói especializado em cerveja, vou dizer q foi caro, mas voltei uma semana depois. E pretendo ir sempre q puder. Provar cervejas como warsteiner, erdinger (que não são conhecidas pelo povão, mas qq apreciador conhece) ou vedett (R$19 a garrafa de 330ml) foi uma experiência fenômeno!

    abraços

  • http://www.facebook.com/people/Miguel-Vinas/1821887967 Miguel Viñas

    Gostei do texto!
    Precisamente neste momento, estou me interessando por cervejas de qualidade. Faz pouco tempo pensava que Heineken era A top ( é boa, mas para ter noção da ingenualidade do garoto…)
    Peguei e resolvi visitar um bar aqui de Niterói especializado em cerveja, vou dizer q foi caro, mas voltei uma semana depois. E pretendo ir sempre q puder. Provar cervejas como warsteiner, erdinger (que não são conhecidas pelo povão, mas qq apreciador conhece) ou vedett (R$19 a garrafa de 330ml) foi uma experiência fenômeno!

    abraços

  • http://twitter.com/ronaldo2712 Ronaldo Gusmão

    KKKKKKK ótima matéria. Sou fã de ceveja; já tomei muita breja boa. Mas de fato acho q a melhor cerveja q tomei foi uma singels Xingu, em voo da Tam, durante minhas férias. O momento realmente faz a diferença.

  • http://twitter.com/_vidotto Pedro Vidotto

    vide três últimas fotos: http://twitpic.com/photos/_vidotto

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    Sim Miguel, mas acredite, é só o começo, pq existem outras muito melhores que Erdingers da vida. E, com isso, bem mais caras.

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    Exatamente, foi o que eu quis dizer quando bebi a Kaiser no avião. Qualquer cerveja pode ser boa, só depende do que você quer e no momento que está

  • Müller mendes

    E a Cerveja Heinneken , o que voces acham dela ?

  • http://twitter.com/filipe0305 Filipe Mendonça

    Eu não gosto de cerveja (ou qualquer outra bebida alcóolica, exceto drinks), mas bebo para ficar bêbado. Mas nunca perdi a consciência, já bebi de vomitar, já bebi de não conseguir ficar em pé direito, mas nunca sujei o chão de ninguém (nem o meu), nem nunca precisei da ajuda de ninguém para me carregar nem nada. Eu sei a hora de beber até cair, como sei onde beber até cair, assim, não vejo problema em encher a cara até um estado deplorável se você não precisar da ajuda de ninguém (eu mesmo já tive que ir pegar gente que caiu bêbado no terminal de ônibus e, depois desse dia, nunca mais ajudei bêbado). Quando eu saio para comer, bebo Coca-Cola ou suco de laranja, mas isso é porque eu, quando como, prefiro tomar algo que me agrade. Eu vejo o beber até cair como uma válvula de escape. Quando a semana foi pesada, eu nem penso em beber só de leve, encho a cara mesmo, de acordar no outro dia parecendo que a cabeça tá apertando o cérebro. Como outras pessoas praticam lutas, esportes, tocam algum instrumento, gritam, socam a parede, qualquer coisa. Eu bebo. Bebo até cair.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Sem receio.

    Aqui, por ser um ambiente sem firula, tb tem replies duros. Discussão batendo de frente. Não há porque hesitar em participar por conta disso, Alex.

    Abraço!

  • Fabio

    “Por que você não a leva num puta motel, sai da rotina, ou então fode no elevador, dentro do túnel, num táxi, em cima da árvore, que seja.”

    Eu já cansei de motel, acho muito clichê já. Porém, é difícil encontrar mulher que goste dessas coisas mais “gostosas”. Afinal, isso é coisa de “pé rapado”, segundo elas e elas tem horror só de estar com um cara assim, mas tudo bem, deve ter sido modo de falar mesmo hehehe

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Ahn??

    Estou pra conhecer uma mulher que NÃO goste de sexo em locais inusitados.

    Isso não tem absolutamente nada a ver com ser pé rapado, Fabio, vc tá viajando feio.

  • Luiz Felipe

    Gostaria de sugestões de cervejas de fora. Muitas vezes entro em furadas quando compro cervejas importadas. Por exemplo, a tal da AMSTEL. É a terceira cerveja mais consumida na europa, entretanto achei uma bomba de fazer inveja aos Talibãs. Foi sem dúvida uma das piores cervejas que já bebi. Quase tão ruim quanto a Glacial que meu tio Zé serve nos churrascos. A tal da cerveja DOS EQUIS também foi uma furada, não tanto quanto a Amstel mas foi dose de aguentar. Se comprasse uma Kaiser ou uma Skol teria dado de dez a zero. Claro que gosto é gosto, contudo tem cervejas que acho difícil alguém ter apreciado. Gostaria de dicas do ilustre ou dos demais participantes. Concordo com o cara que falou da hoegaarden e como indicação sugiro também a HARP, cerveja lager mais vendida na irlanda.

    Feito o carreto

    • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

      Beleza meu nobre, acho justo um artigo desses. Vou preparar e mandar por aqui. Valeu pela sugestão.

  • Maria Edwirgens

    O que torna ou nao a arte digna da apreciacao de muitos, eh o quanto ela pode ser inusitadamente util. Eu diria que ai reside o carisma do seu post, tanto quanto do seu blog: Pioneirismo em um assunto util (mesmo que interesse mais a um determinado nicho).

    Quanto a comparacao usada no texto, aos meus olhos nao soou como uma declaracao ofensiva.

    Como sugestao de post ou discussao (algo me diz que voce dissertaria bem sobre esse tema) eu sugiro uma coisa: Em um determinado momento, foi dito que “cada cerveja eh boa naquilo que se propoe a ser”. O assunto poderia ser aprofundado em outro post, em outro aspecto, aproveitando a deixa da comparacao com sexo: Cada parceiro (ele ou ela) eh bom naquilo que se propoe a ser… E ai entram as categorias “mais caras”, as “mais em conta”, enfim… tem mto assunto a se explorar ai ;-)

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    Não sei por onde vc anda meu nobre, mas por aqui é bem fácil arrumar mulher que goste de locais inusitados.

    Não tem a ver com ser “pé rapado” e sim curtir aventura e sair da rotina ;)

  • http://www.papodebar.com/ Bruno Dulcetti

    hmm… bem interessante Maria, bem interessante… da pra sair uma bela discussão :)

    • Raphael Oliveira

      Maria, você disse tudo “cada qual é bom no que se propõe a ser” cada qual tem um mercado a explorar, e um cliente a atingir. Tanto que a Ambev já está estrando no mercado de cervejas especiais, de maneira discreta.

  • Lucas Cassiano

    Sou ainda adolescente, tenho 16 anos, e sou iniciante no quesito cerveja, mas este post foi bastante esclarecedor eu diria, já que eu sempres destoei de amigos meus q olhavam por quantidade e não por qualidade e bebem loucamente em qualquer ocasiao, enquanto meu gosto sempre foi(dependendo da situação,exclua-se do sempre ai os carnavais é claro!)a bebida como coadjuvante de um encontro com os amigos, apenas uma “acessório” sofisticado para o melhor fluxo de uma conversa seja sobre futebol ou mulheres!
    Mas as vezes me sentia ate um pouco bobo, pois pensava, Porra os caras enchem a cara e zoam pra caralho e eu aqui no 4°copo ainda?
    Mas é de um ponto de vista assim q eu precisava pra firmar minha posição de vez, prefiro beber e apreciar a “mamar” e zuar…no mais òtimo post cara, concordo com td q vc disse ae!

  • http://twitter.com/edsonmgarcia Edson Martins Garcia

    Analisando bem, tava me referindo as nacionais, ou tão somente a Original e Bohemia… Mas, as artesanais, e algumas importadas, mesmo não estando beeem geladas (6° a 10° como você mesmo comentou) também ficam boas, mas, claro, varia muito do estilo de cada uma.

    Valeu a dica aê meu camarada.

  • http://twitter.com/viniciuslisboa4 Vinícius Lisboa

    Ótima materia! Apesar de eu não conhecer muitas dessas cervejas, pois aqui no nordeste é dificil de se encontrar, eu sempre presei o prazer de 'expermentrar' cervejas de qualidade. Aqui sempre que posso compro: Heineken, Stella Artois, Bohemia Confraria, Bohemia Escura; Weiss… Dessas aí a Bohemia Confraria é fora de serie! Aqui eu compro por R$ 10,80. Bom, acho que o papo de homem deveria ta nesse caminho aí… investindo mais em matérias do universso masculino. Aquela serie de reportagens sobre prostituição ja encheu o saco. Abraço galera!

  • http://twitter.com/MatheusTeixeira Matheus Teixeira

    beber uma boa cerveja é outra coisa… ainda jou juvenil e bebo heineken ou original, do tiver uma geladeira no meu quarto vou providenciar cervejas boas

  • http://twitter.com/kokzviana Bruno Viana

    Muito boa matéria.
    Lembro-me que meu pai foi por muitos anos gerente de vendas da Brahma.
    E ficava imaginando se um dia eu beberia aquele trem amargo e se trocaria o mesmo por uma coca-cola.
    Pois hoje tomo cerveja com um enorme prazer,e realmente gosto de saborea-la,sem me preocupar com seu teor alcoolico ou se ficarei bebado.
    Na verdade até prefiro beber cerveja num xurras ,pois de certa maneira vou ficar bêbado,mas terei o controle sob a situação(algo que não ocorre com a vodka,pois quando sobe pra cabeça já era!)
    Prefiro mil vezes uma mulher que goste de sentar comigo num barzinho e tomar cerveja,do que as que tomam bebidas quentes(tá bom que elas ficam bebadas mais rápido e isso facilita muita coisa).
    Comparando com sexo,é aquele negócio de desgustar e ficar bebado aos poucos soa como uma pessoa que sabe aproveitar as preliminares.

    Abraços

  • http://twitter.com/kokzviana Bruno Viana

    Muito boa matéria.
    Lembro-me que meu pai foi por muitos anos gerente de vendas da Brahma.
    E ficava imaginando se um dia eu beberia aquele trem amargo e se trocaria o mesmo por uma coca-cola.
    Pois hoje tomo cerveja com um enorme prazer,e realmente gosto de saborea-la,sem me preocupar com seu teor alcoolico ou se ficarei bebado.
    Na verdade até prefiro beber cerveja num xurras ,pois de certa maneira vou ficar bêbado,mas terei o controle sob a situação(algo que não ocorre com a vodka,pois quando sobe pra cabeça já era!)
    Prefiro mil vezes uma mulher que goste de sentar comigo num barzinho e tomar cerveja,do que as que tomam bebidas quentes(tá bom que elas ficam bebadas mais rápido e isso facilita muita coisa).
    Comparando com sexo,é aquele negócio de desgustar e ficar bebado aos poucos soa como uma pessoa que sabe aproveitar as preliminares.

    Abraços

  • http://twitter.com/fbvale Flávio Bruno Vale

    Olha, texto perfeito! Hoje mesmo eu expliquei a diferença entre degustar uma cerveja e pirar o cabeçote tomando os “chás de fita” por aí. Iniciei um negócio de venda desses tipos de cerveja, e acredite, sua percepção depois de experimentar uma cerveja belga tripel se expande de maneira nunca antes vista. Desde antes, eu já gostava das tradicionais mais encorpadas, como Heineken, Brahma Extra e Original, e realmente são as que prefiro hoje quando saio para a balada. Mas, em momentos com minha namorada (que se juntou na minha paixão pela experimentação de cervejas), com uma comida harmonizando com o sabor de cada tipo de cerveja, é como se comparou, a experimentação na vida a dois, que transforma o ato de encher a cara pelo simples prazer de sentir bêbado, a um certo ponto, uma banalidade.

    Aproveitem então todos, que estamos vivendo um momento peculiar na história da nossa loura (que como bons experimentadores, assim como as mulheres, sabemos que as louras nem sempre são as melhores, fica a dica ;] ) para experimentar e incentivar o mercado das microcervejarias e das cervejas artesanais, valorizando isso que vem se tornando uma tendência mundial – vide a retomada americana no mercado das cervejas homebrew – e fugindo da imposição midiática, que usa e abusa do sexo e das manobras publicitárias para vender milho e arroz fermentados sob o nome de cerveja.

    Um abraço e um brinde pra todos nós e pro pessoal do PdH!

  • Pingback: A melhor cerveja do mundo › Papo de Bar. Sua revista oficial sobre Bebidas Alcoólicas.

  • Mendes

    Por enquanto tó bebendo as R$ 2, mas espero logo logo começar a beber as artesanais. Num churras com os amigos todas são válidas.

  • Nícolas

    Já enchi MUITO a cara, só pra ficar alto…
    Tive Coma alcoólico, Amnésia alcoólica, Ânsias, ressacas, etc (o que todo bêbado iniciante ou nem tanto) tem).
    Porém… um dia experimentei a MACONHA, sim companheiros…
    Fumo-a algumas vezes ao mês, a quantidade que não se chega a 10 baseados ao mês…
    Atualmente, sinto o gosto das bebidas, e não fico mais bêbado…
    POIS: MACONHA, nunca me deu overdose, e nunca consegui fumar demais, não vomito, não fico violento, nunca nem pensei em brigar quando estou sob o efeito da droga, fico relaxado e feliz, penso nas coisas… 
    Simplesmente fui perdendo a vontade de beber, pois ficar bêbado, é horrível, perto de ficar chapado. 
    E neurônios eu tenho bilhões. Figado só 1.
    Abraços

  • Nícolas

    Já enchi MUITO a cara, só pra ficar alto…
    Tive Coma alcoólico, Amnésia alcoólica, Ânsias, ressacas, etc (o que todo bêbado iniciante ou nem tanto) tem).
    Porém… um dia experimentei a MACONHA, sim companheiros…
    Fumo-a algumas vezes ao mês, a quantidade que não se chega a 10 baseados ao mês…
    Atualmente, sinto o gosto das bebidas, e não fico mais bêbado…
    POIS: MACONHA, nunca me deu overdose, e nunca consegui fumar demais, não vomito, não fico violento, nunca nem pensei em brigar quando estou sob o efeito da droga, fico relaxado e feliz, penso nas coisas… 
    Simplesmente fui perdendo a vontade de beber, pois ficar bêbado, é horrível, perto de ficar chapado. 
    E neurônios eu tenho bilhões. Figado só 1.
    Abraços

  • Danpica

    q legal cara ese post
    analisando pela lógica mulher e cerveja são dois vícios…

  • Danpica

    q legal cara ese post
    analisando pela lógica mulher e cerveja são dois vícios…

  • Cervejaria Kremer

    Gostei muito do post! Parabéns!
    Agora pra quem aprecia um chopp claro ou escuro, cremoso e feito de maneira artesanal, precisa conhecer os produtos da Cervejaria Kremer! Instalada em um local previlegiado, utiliza água da serra e ingredientes altamente selecionados, para oferecer a você um produto especial, de extrema qualidade e preço que cabe em qualquer orçamento!
    Acesse http://www.choppkremer.com.br e saiba mais sobre como disponibilizar este delicioso chopp aos seus clientes ou em seu evento! Recomendo!

  • Quilômetros-a-Pé

    Cerveja é muuuuuuuuuuuuuito legal, devo admitir e concordar! Mas enquanto cês bebem SOMENTE cerveja, sobra mais destilados pra mim! RÁ!

  • Cervejaria Kremer

    Gostei muito da matéria! Parabéns!

    Agora pra quem aprecia um chopp claro ou escuro, cremoso e
    feito de maneira artesanal, precisa conhecer os produtos da Cervejaria Kremer!
    Instalada em um local privilegiado, utiliza água da montanha e ingredientes
    altamente selecionados, para oferecer a você um produto especial, de extrema
    qualidade e preço que cabe em qualquer orçamento!

    Acesse http://www.choppkremer.com.br e saiba mais sobre como
    disponibilizar este delicioso chopp aos seus clientes ou em seu evento!
    Recomendo!

  • Emerson Vieira

    “Há quem beba a cerveja, mas nem goste de beber, só bebe porque é barato mesmo e fica bêbado. É o clássico adolescente, que tem que arrumar uma forma de ficar bêbado pra chegar em todo mundo no carnaval e pegar o máximo de mulheres que conseguir. Mas na hora de almoçar, sair pra fazer um lanche, pede uma Coca-cola.”

    Perfeito. Eu nunca entendi uma frase que ouvi durante toda a minha vida: “Não gosto de beber cerveja enquanto estou comendo”. Então bebe por que, cara pálida?

  • osvaldo

    LEIA SOZINHO porque no passado eu também não acreditava que ia dar certo, mas… funciona mesmo! Entrei neste site e fiz esta prece. Fiz para ver se ia dar certo e deu, assim que acabei meu amor ligou. A pessoa que eu copiei também não acreditava mas para ela também funcionou! AGORA VEREMOS…
    Diga para você mesmo o nome do único rapaz ou moça com quem você gostaria de estar (três vezes)….

    Pense em algo que queira realizar na próxima semana e repita para você mesmo (seis vezes).

    Se você tem um desejo, repita-o para você mesmo (Venha cá ANJO DE LUZ eu te INVOCO para que Desenterre a de onde estiver ou com quem estiver e faça ele ME telefonar ainda hoje, Apaixonado e Arrependido, desenterre tudo que esta impedindo que a venha para MIM , afaste todas aquelas que tem contribuído para o nosso afastamento e que ele a não pense mais nas outras… mas somente em MIM. Que ele ME telefone e ME AME. Agradeço por este seu misterioso poder que sempre dá certo. Amém…).

    Publique esta simpatia por três vezes , basta copiar e colar por três vezes em in forum diferente esta simpatia abaixo e logo em 48hs você terá uma linda surpresa, beijos Ainda esta noite de madrugada o TEU amor dará conta de que TE ama, algo assim acontecerá entre 1 e 4 horas the manhã esteja preparada para o maior choque de sua vida! Se romper esta corrente terá má sorte no amor. Deus vai lhe abençoárá e sua vida não será mais a mesma.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5359 artigos
  • 654084 comentários
  • leitores online