Onde homens que aspiram crescer se encontram? No "Homens Possíveis 2017". Vem ver a programação e garantir seu ingresso. É 09/12, sábado.

Seis tipos de sapato social masculino pra todo homem saber usar

Do mais casual ao mais formal, seis tipos de sapatos sociais que o homem pode calçar pra passeio ou trabalho

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Advertisement
    130x50 jpg

Sapato social masculino, aquele pedaço do vestuário que os homens costumam deixar em segundo plano, acham que qualquer um serve, que é só pra usar com o terno mesmo.

Mas, se você parar pra pensar, em uma vestimenta social que já é tão clássica e acostumada em nossos olhos e memória, são justamente os complementos dessa composição que vão fazer saltar às vistas. Tudo o que está em volta, acessórios e cabelo, sem contar, claro, os calçados.

Puxa na memória e vê se você se lembra: quando era adolescente, provavelmente houve algum casamento em que você foi com sua família e, como ainda era um garoto e não tinha o costume de usar roupa social e manter ternos e sapatos no seu guarda-roupas, pegou aquele sapato da festa de 15 anos de uma amiga ou que compraram pro batizado de algum primo e você teve que usar. Só que, depois de um tempo guardado, o sapato tava todo amassado, o couro todo marcado, sem lustre, apagadão. E, poxa, sendo um jovem e tal, você nem ligou. Só que, quando estava no meio da festa, dava pra ver todo mundo arrumadinho e você lá, com aquele par do que parecia ser um chiclete preto meio mascado nos pés. 

Lembra disso. Lembra. Todo cara teve esse dilema na cabeça.

O sapato pula nos olhos de quem vê. E é só por isso que é interessante, mais que importante, a gente saber o que usar.

Vamos trabalhar aqui com seis tipos de sapato social masculino pra você entender como eles funcionam e quais ocasiões eles podem ser mais certeiros. Mais formal e feito de couro, o sapato social masculino pede pra ser usado em ocasiões de maior seriedade, quando se pede vestimenta black tie, esporte fino ou esporte chique, além de diversas áreas de trabalho em que se precisa de maior ou menor formalidade, mas que exigem o traje social.

Vem cá. Vamos ver os tipos de sapato que você pode usar:

Sapato oxford

Esse é o mais clássico dos sapatos. Liso ou poucos detalhes, com o cadarço subindo até a ponta da língua pelo próprio corpo do sapato. O Oxford masculino é o que se pode chamar de curinga, pela versatilidade. Mais comedido, ele certamente vai combinar com qualquer dos pedidos de social que a vida vai te colocar.

Preto e tons de marrom serão os mais óbvios e dá pra encontrar tonalidades de verde, azul bem escuro e cinza, chumbo.

A probabilidade é que se comece do mais óbvio e, aos poucos, vá experimentando as possibilidades.

O Oxford é o que vai te deixar arrumadinho com terno, camisas sociais e blazers. Quanto mais formal a ocasião, mais ele vai se fazer o modelo certo de sapato a se usar.

Desses, existem os modelos com o bico todo liso (Plain Toe);
 

Esse é o praticamente sem erro

Com aquela separação de costura entre o bico e o resto do sapato (Cap Toe); 

Tem aquele em que há uma costura que separa o peito do sapato com a lateral dele (Apron);

Esse é o que tem mais cara de tiozão, mas tem lá seu charme

Sapato brogue

Ah, os brogue. Eles vieram como derivação dos Oxford, só que com os furos que serviam para escoar a água quando usados por trabalhadores e caçadores. 

O que importa, aqui, é que eles são menos formais que os oxford, mas ainda bem clássicos e bonitos, queridos o bastante pra se usar com tranquilidade em trajes sociais que não exigem formalidade tão grande, e encaixa muito bem para eventos e festas.

Sapato Derby

Aqui já temos um modelo menos formal, por conta dessas abar laterais que firmam o cadarço, dando mais liberdade para o pé, mas com essa sensação visual de espaçamento, de algo alargado.

O Derby é bem bom pra quem não precisa de muita formalidade no trabalho, apesar de necessitar o traje social, e pode ter o bico mais quadrado.

Sapato monk strap

À primeira vista pode parecer que este modelo é o mais conservador, de tiozão, algo mais atrasado.

"A história é muito antiga: remete à Europa do século 15, quando foi usado pelos monges da época – daí o nome monk (monge) strap shoe. A escolha se deu porque era um sapato mais resistente do que as sandálias por eles usadas. Fácil de calçar e descalçar, além de ser ideal para trabalhos mais resistentes.

Há duas variações do modelo: single monk strap, com apenas uma tira e uma fivela; e o double monk strap, com duas tiras e duas fivelas."

- Lá do site da LOUIE

Acontece que o modelo monk strap é muito estiloso, mas que requer atenção redobrada ao usá-lo. Como ele vai certamente chamar mais atenção, tudo tem que estar nos conformes, tamanho e conservação do calçado, o corte da calça, a combinação de cores entre calça, sapato e meias (sim, amigo, a meia é fundamental).

Mas, com tudo isso em ordem, fica bem bom demais.

Sapatos loafer e mocassim

Temos aqui dois modelos criados nos Estados Unidos. O loafer, criação de uma família fazendeira de New Hampshire, e o mocassim, calçados utilizados por diversas comunidades de indígenas norte-americanos.

O loafer é lembrado por não ter cadarços e nem fivelas, e ficar confortável nos pés por ter sua sustentação feita com uma tira de couro que fica no peito do pé.

Mais "rebelde" e casual, ficou conhecido por ser usado por jovens como James Dean ou John Kennedy em seus momentos de lazer, como também por músicos vibrantes como o jazzista Miles Davis

É bem mais casual e menos formal que os outros modelos, ficando mais a vontade pra ser usado quando o evento ou trabalho quase não exige formalidade.

Já o mocassim tem o detalhe de não ter salto. A sola do sapato sobe pelas laterais e a ponta dos pés, sendo costurada a uma outra peça também em couro, em forma de "U". 

Aqui já entra o fator requinte. Como o Mocassim é zero formal, fica mais como uma coisa "festa no iate" ou "mesmo no churrasco da família eu estou de sapato em vez de chinelo".

Requinte. É aqui que essa palavra cabe muito bem.

Sapato dockside

O cheiro de mar e verão. Os docksides foram criados para o uso náutico, mais abertos e com solado de borracha.

Não tem como tirar esse caráter mais acolhedor e de lazer dele, indicado pra esses momentos mais descontraídos ou justamente para trabalhos que não exigem formalidade, dando essa quebra mais tradicional sem ficar, de fato, formal.

Como cuidar de um sapato social masculino?

Temos dicas de como cuidar e conservar o seu calçado no artigo completo que o Bruno Passos escreveu pra gente. 

Lá, ele fala de como manter a fôrma do sapato social, de como cuidar deles quando ficam molhados, como lustrá-los da maneira correta, a atenção que tem que ser dada aos cadarços.

Deu tudo certo? Tem alguma dica que deixamos de fora? Qualquer coisa, só chamar a gente nos comentários.


publicado em 14 de Julho de 2017, 00:00
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: