Osama morreu... acabou a "guerra contra o terror"?

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Advertisement
    130x250 1 jpg

Acordei nesta segunda-feira modorrenta, dia 2 de maio de 2011, como acordo em todas as segundas: sem esperança na raça humana.

Pelo menos até a próxima sexta-feira. Mas ao abrir o Twitter (eu sei, não deveria usar o Twitter como primeira fonte de informação do dia) vi que um povo que eu sigo passou boa parte da madrugada em polvorosa com a notícia da morte do "inimigo público número 1" dos EUA, mais conhecido como Osama bin Laden.

Segundo o pronunciamento do presidente Barack Obama ainda na madrugada, Osama (não confundam, não confundam!) foi cercado por uma tropa de elite das forças armadas norte-americanas em uma mansão fortaleza situada em Abbotabad, uma cidade no Paquistão que fica a pouco mais de 50Km da capital, Islamabad. Houve troca de tiros e o líder da Al-Qaeda foi morto pelos soldados. Ainda segundo o presidente dos EUA, nenhum país muçulmano quis receber o corpo do terrorista, que acabou enterrado no mar.

A ação envolveu não só os militares, mas também contou com uma extensa rede de informações colhidas pelo serviço secreto ao longo de meses (desde agosto do ano passado, segundo o discurso do Obama) que davam aos militares norte-americanos motivos de sobra para crer que ali naquela mansão algum peixe bem graúdo estava escondido.

Agora, a pergunta que não quer calar: acabou a "guerra contra o terror"? Pois o governo norte-americano bradava aos quatro cantos que sua interferência militar no Oriente Médio era justamente para caçar terroristas e principalmente Osama Bin Laden, principal mentor dos ataques de 11 de setembro de 2001. Ou será que as ações vão continuar, mas de forma sigilosa e sem causar muitos danos, como foi esta operação para encontrar Bin Laden?

Povo comemora queimando foto do terrorista. Ainda bem que não é a bandeira de algum país...

Fica difícil fazer uma previsão quando o assunto envolve os EUA e sua "cruzada contra o terror", ainda mais sabendo que o Talibã já prometeu retaliação por causa da morte do terrorista saudita.

Origens...

O Talibã é aquele grupo fundamentalista do Afeganistão que recebeu armamentos e treinamento militar da CIA no fim da década de 1970 para lutar contra os soviéticos e que até uns anos atrás foi a justificativa para os EUA invadirem o Afeganistão, atrás justamente de Osama Bin Laden que, diziam, estava encondido nas cavernas do país.

Para vocês terem uma ideia de como as coisas funcionam para os EUA (e como eles costumam atirar no próprio pé), permitam-me um jabá rápido. Leiam um texto que eu escrevi em setembro de 2010 chamado "Ecos de 11 de setembro", pois continua bem atual. Quando eu falo neste texto que a "guerra" é contra o terrorismo por motivação religiosa afirmo também que é difícil prever o que pode acontecer nos próximos meses a partir dos acontecimentos de ontem.

Até porque, convenhamos, não é só a religião que está envolvida nesta "guerra"...


publicado em 02 de Maio de 2011, 08:24
1ff1171e0f3cf137e6a587c880775971?s=130

Vinicius Cabral

Guitarrista frustrado, faixa preta em levantamento de copo e PhD em cantadas de pedreiro que costumam dar certo. E professor de História nas horas vagas. Na falta de aulas, dá plantão no HistóriaZine.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: