Quer dar um tapa no visual mas não sabe por onde começar? Fizemos um curso online de estilo pra isso, o “Mas você vai de chinelo?”. Inscreva-se agora! É gratuito!

Fugi de uma briga me sinto um bosta | Mentoria #58

"Fico remoendo as situações onde fiquei calado, imaginando o que deveria ter dito, como deveria ter me portado. Estou envergonhado e me sinto uma fraude."

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Logo havaianas 130x50 png
  • 47 nh 1 png

"Me chamo H. e tenho 26 anos. Sou um negro, alto e do tipo que alguém pensaria duas vezes antes de sair na mão. Também sou tranquilo, respeitado pelos que me conhecem e com uma certa "malandragem de rua", apesar de nunca ter feito nada de errado, nem ter brigado na vida.

Acabei me envolvendo brevemente com uma garota do meu trabalho, que tinha namorado e quando este soube, quis tirar satisfação comigo. Ele não aparentava ser perigoso, era até menor do que eu... Porém nunca fui de subestimar as pessoas, ainda mais um homem traído, que quis continuar com a mulher.

Acontece que nas duas vezes que acabamos nos encontrando, eu não usei da minha estatura e do fato de ele não ser daqui (ele a garota namoravam à distância) para intimidá-lo. Evitei o confronto.

Isso fez com que ele me ameaçasse de várias maneiras, uma vez que percebeu que eu não apresentava perigo. Na minha cabeça eu estava errado, era o culpado e teria que sofrer as consequências. Qualquer tipo de atitude diferente, poderia piorar a situação. Fiquei assustado e acabei contando para meu pai.

Eu e meu pai somos bem parecidos em todos os sentidos, mas sua atitude foi completamente diferente da minha e ele foi pra cima do cara. Em um determinado momento da situação, meu pai encontrou o cara, falou meia dúzia de palavras e então nunca mais recebi nenhuma ameaça.

A essa altura, eu já tinha decidido até sair do trabalho - no qual eu estava muito tranquilo - para não ter dar motivo para confusões futuras. Também fiquei algumas semanas muito ansioso, com receio de sair de casa, mesmo de carro. Tive MEDO.

Um tempo passou, as coisas melhoraram e então comecei a me arrepender da atitude que tomei. Me sinto mal por não ter partido pra porrada, não ter me imposto. Fico remoendo as situações onde fiquei calado, imaginando o que deveria ter dito, como deveria ter me portado. Estou envergonhado e me sinto uma fraude."

Como responder e ajudar no Mentoria PdH

(leia para evitar ter seu comentário apagado):

  • comentem sempre em primeira pessoa, contando da sua experiência direta com o tema — e não só dizendo o que a pessoa tem que fazer, como um professor distante da situação
  • não ridicularizem, humilhem ou façam piada com o outro
  • sejam específicos ao contar do que funcionou ou não para vocês
  • estamos cultivando relações de parceria de acordo com a perspectiva proposta aqui, que vai além das amizades usuais (vale a leitura desse link)
  • comentários grosseiros, rudes, agressivos ou que fujam do foco, serão deletados

Como enviar minha pergunta?

Você pode mandar sua pergunta para posts@papodehomem.com.br .

O assunto do email deve ter o seguinte formato: "PERGUNTA | Mentoria PdH" — assim conseguimos filtrar e encontrar as mensagens com facilidade.

Posso fazer perguntas simples e práticas, na linha "Como planejo minha mudança de cidade sem quebrar? Como organizar melhor o tempo pra cuidar de meu filho? Como lidar com o diagnóstico de uma doença grave?" ?

Queremos tratar também de dificuldades práticas enfrentadas por nós no dia-a-dia.

Então, quem tiver questões nessa linha, envie pra nós. Assim vamos construindo um mosaico mais amplo de assuntos com a Mentoria.

Essa Mentoria é incrível. Onde encontro as perguntas anteriores?

Basta entrar na coleção Mentoria PdH.

H., um presente pra você:

Vamos te enviar por email o ebook "As 25 maiores crises dos homens — e como superá-las", produzido pelo PdH.

Se deseja adquirir ou presentear alguém que possa se beneficiar, compre a sua edição aqui.

Para conhecer mais sobre o conteúdo do livro e tudo que vai encontrar lá dentro, leia esse texto.

Ao comprar o livro, você também ajuda a manter o PapodeHomem vivo.

Nosso rendimento com anúncios caiu drasticamente nos últimos dois anos, assim como aconteceu com toda a indústria jornalística, no Brasil e no mundo (a verba agora se concentra no Facebook e no Google). Como o que fazemos é para vocês e não para gerar o maior número de clicks com textos vazios, essa ajuda é essencial para nossa sustentabilidade.


publicado em 26 de Agosto de 2019, 11:09
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: