Fracasso, o grande professor?

Às vezes, fracassamos fazendo tudo certo.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 47 nh 1 png
  • Logo havaianas 130x50 png

Vamos falar sobre o fracasso. O verdadeiro fracasso.

Sabe, não aquele fracasso que atrapalha ou atrasa o nosso caminho e que nos testa para sermos mais fortes e seguir adiante. Mas aquele grande fracasso que, quando percebemos que deu merda, o único caminho é juntar os pedaços que der, aceitar o que perdeu, dar a volta e recomeçar.

É como pegar uma estradinha de terra por quilômetros e chegar em um ponto dela que tem uma ponte quebrada, a única ponte.

Nessa situação, não existe aprendizado e nem consolo, só nos resta dar meia volta e aceitar o que foi perdido: seja tempo, recursos ou pessoas.

Quem já não passou por uma situação assim?

Quem não está passando agora por isso?

Trabalho no mercado de moda, sempre trabalhei nele. Dediquei minha vida profissional inteira à área. Desde quando comecei, sempre desejei ter uma marca própria, juntamente com minha loja. Há alguns anos, impulsionado por algumas circunstâncias do momento, senti que era chegada a hora.

Já tinha trabalhado em grandes marcas, inclusive internacionais, portanto conhecia o mercado, conhecia as circunstâncias e fornecedores. TInha começado minha carreira no varejo, logo conhecia gestão. Aquele era o momento, meu momento.

Junto a um sócio, consegui viabilizar o projeto. Lançamos uma marca e abrimos uma loja no coração do mercado sneaker do Brasil. Mesmo pequenos, resultou num 'burburinho'.

Gestores de grandes marcas e os principais lojistas do seguimento visitavam nosso pequeno empreendimento de 30 metros quadrados. Não demorou muito para abrirmos uma segunda unidade. 

Tudo ia bem, estava vivendo meu sonho e era aquilo que eu queria fazer pelo resto da vida.

A marca era boa, tinha apelo, as pessoas gostavam e usavam. Em pouco tempo, já a víamos pelas ruas de SP. Alinhado ao fato de fazermos uma excelente curadoria de marcas, tínhamos muitas de renome em nossa loja, o que ajudava a valorizar a nossa própria marca, além de contribuir para o fluxo de caixa. Éramos promissores.

Eis que o fracasso bateu à porta.

Não vou focar em como fomos de promissores a fracassados, esse não é o intuito aqui. Mas o fato é que tudo deu errado, fracassamos miseravelmente. O saldo disso tudo foi um monte de dívidas, uma amizade quebrada e o sentimento de que deveríamos  ter ficado onde estávamos.

Entenda: nem sempre o fracasso é um trampolim ou nos transforma em pessoas melhores.

Às vezes, é só fracasso.

O sentimento de fracasso era tão intenso que nem uma breve recolocação no mercado em um bom emprego venceu aquela angústia no meu coração. Eu nem imaginava que anos depois viveria o fantasma do desemprego. Conto essa história em outro texto, aqui mesmo, no Papo de Homem.

Eu me sentia um derrotado e achava que meu novo empregador era louco em me colocar em um cargo de confiança novamente no mercado de moda, tendo em vista que falhei miseravelmente em tocar duas lojas de 30 metros quadrados cada.

Ficava esmiuçando cada passo que havíamos dado para saber onde erramos e para descobrir o que eu podia aprender com tudo aquilo.

Esse fracasso mexeu comigo, muito mais comigo, do que com minha conta bancária (e olha que mexeu bastante nela também). Ele me congelou e influenciou todas as partes da minha vida. Foi como um gap de quase dois anos na minha trajetória. Voltei para onde estava dois anos atrás (e tive sorte em voltar), contudo, isso não apaga o fato.

Mas o que diabos aprendi?

O que diabos podemos aprender quando a alma rasga de tanto doer?

O que aprendemos quando o fracasso não ensina nada?

Serei direto: eu aprendi que controlar todas as variáveis não garante todos os resultados. Você pode ser um ótimo profissional, um ótimo marido ou parceiro, pode fazer tudo certinho e isso não garante que todas as coisas sairão como você deseja.

E está tudo bem ser assim.

Já fracassei várias vezes na vida, grande parte delas por culpa minha e lidar com esses fracassos foi mais fácil.

Porém, às vezes, fracassamos fazendo tudo certo.

Conheço casais que fizeram tudo como manda o figurino: tinham diálogo, respeito, condições financeiras e, mesmo assim, o casamento acabou.

Conheço profissionais, muito melhores do que eu, que cometeram menos erros que eu na carreira, que hoje enfrentam, infelizmente, enormes dificuldades.

Isso pode estar acontecendo com você agora e se cobrar ou ficar tentando tirar lição de tudo que dá errado na sua vida não irá te ajudar.

Nem sempre fracassamos porque precisamos aprender algo.

O novo mundo em que vivemos nos ensina a estarmos prontos para vencer, vencer e vencer, a tirar vitórias até mesmo dos fracassos.

Mas ele também deveria nos ensinar a enfrentar, enfrentar e enfrentar, pois o único controle que podemos ter é o de controlar nossas mentes perante as circunstâncias.

No final, é só sobre enfrentamento e não sobre vitórias.


publicado em 15 de Outubro de 2019, 17:51
Rafael jpg

Rafael Eusebio

Pai, atua no mercado de moda há mais de 10 anos e é estudante de relações públicas por livre e espontânea opção.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: