A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

8 dicas que esses pais gostariam de ter ouvido antes da paternidade chegar

Definir as prioridades, implementar rotinas, cuidar da coluna...

Se tem uma coisa que a paternidade traz consigo é um monte de surpresas. São tantas que, no meio disso, é fácil vir aquele pensamento à cabeça: "nossa, queria que alguém tivesse me dito isso antes."

Pensando nisso, preparamos pra edição 2018 do nosso evento, o "PAI: Os desafios da paternidade atual", uma série de atividades repletas de trocas práticas sobre a rotina da paternidade, tanto de questões clássicas como a importância de cuidar dos afazeres domésticos, como mais íntimas e difíceis de serem conversadas, como sobre a vida sexual do casal após a chegada do filho. Fica aqui a nossa recomendação feita de coração.

Decidimos também convidar 8 pais pra contarem sobre suas experiências e o que eles gostariam de ter ouvido antes que a paternidade chegasse pra eles, de forma a facilitar a vida.

O resultado está aqui embaixo.

Felipe Ramos, Diretor de Negócios e sócio do Papo de Homem - "Precisei entender qual era a prioridade"

"Aprendi com a paternidade que não é possível fazer tudo, dar conta de tudo o que precisa ser feito, no tempo que precisa e com a qualidade necessária. Simplesmente não dá. 

Aprendi que eu precisava ceder um pouco, prometer menos, saber que não iria chegar no horário como sempre o fiz, que iria atrasar para os mais variados compromissos, que para conseguir dar o sagrado banho no Noah todos os dias iria precisar parar de trabalhar às 19 horas impreterivelmente, não atender telefones nesta faixa horária e simplesmente não estar disponível para o mundo lá fora. Sim, é uma questão de prioridades. Uma vez que não é possível fazer todas as intermináveis tarefas que eu tinha em 24 horas, eu aprendi que precisava priorizar o que era mais importante e o que não podia deixar de ser feito em um determinado dia.

Logo que entendi isso, passei a ficar menos ansioso e menos frustrado, porque afinal, eu, deliberadamente, abri mão de algumas coisas em detrimento de outras. Nesse momento eu entendi que todas as coisas viriam após a prioridade número 1, o Noah."

Elam Lima, ator: "Implemente uma rotina com o bebê"

"Acredito que uma dica muito importante e que realmente tornou minha experiência de paternidade melhor foi a de implementar a rotina com o bebê, principalmente na hora de dormir.

Juro, mudou da água pro vinho!

Não sabíamos da importância e da eficácia que a rotina tinha com os bebês e ela nos ajuda até hoje, 4 anos depois. Se soubéssemos disso antes, os 3~4 primeiros meses não teriam sido tão cansativos e em claro!"

Rodrigo Cambiaghi, gerente de mídia do torcedores.com: "Faça um agrado para sua companheira mesmo quando ela estiver insuportavelmente chata."

"É muito fácil, com a nova rotina e a nova dinâmica de casa, que você e sua companheira se desentendam.

Ela está uma bomba de hormônios, passando pelo puerpério, amamentando. A casa de vocês não é mais a mesma, os horários são diferentes, tem uma pessoa nova morando lá que demanda mais atenção que qualquer hóspede que vocês já receberam. Vocês estão dormindo pouco, já não conseguem mais fazer os programas a dois que costumavam fazer, quiçá transar.

É um cenário desenhado pra dar merda. É muito comum casais se separarem antes do primeiro filho completar 2 anos de idade. Da perspectiva do homem, a companheira vira uma estranha. De repente, aquela pessoa com quem você se casou parece que virou outra pessoa.

É muito fácil se irritar nesse momento, ficar mais tempo no trabalho, arrumar algum curso ou algo para fazer fora de casa para não precisar aguentar a esposa chata em casa. Mas faça o contrário, se aproxime dela, faça um agrado, algo gostoso para ela comer, dê carinho, arrume as coisas dela. 

Sei que é difícil fazer um agrado para alguém com quem você está irritado, só te da patada e não corresponde, mas às vezes será necessário partir de você a iniciativa de fazer um agrado e reverter a situação.

Viver em pé de guerra só vai piorar a situação pra você, pra ela e pra cria de vocês. Confia que vai dar certo."

Leonardo Piamonte, psicólogo: "A paternidade não é uma ocupação nem uma atividade em si"

"Sempre que penso em conselhos que um pai pode dar a um filho, lembro do Fitzgerald, que abre o livro do Grande Gatsby assim: "Nos meus anos mais jovens e vulneráveis, meu pai me deu um conselho que eu reviro em minha mente desde então. ‘Sempre que você sentir vontade de criticar alguém’, ele me disse, ‘lembre-se que nem todas as pessoas desse mundo tiveram as vantagens que você teve'."

Não é lá um conselho muito prático, mas serve como base para entender os conselhos mais importantes que eu queria ter recebido antes de me tornar pai e que tem a ver com o conceito do “alguém”, na citação acima. O conceito do "outro".

Queria que alguém tivesse virado pra mim, faz 20 anos, e tivesse falado: a paternidade não é outra área da tua vida. A paternidade não é uma nova atividade onde você precisa se desempenhar. A paternidade não é um projeto. Não é uma ocupação nem uma atividade em si. A paternidade apenas é concentrar no seu filho a forma com a qual você se relaciona com o mundo.

Dá uma olhada na forma como você responde às agressões gratuitas no trânsito; pois assim você vai responder ao seu filho quando ele for injusto e arbitrário (como toda criança é). Dá uma olhada na forma em que você exerce o poder com os mais fracos, pois assim você vai se comportar como pai. Presta atenção à forma como você lida com a diversidade, a opinião contrária, a impotência de realizar as suas vontades, a forma como lida com o imponderável da vida... porque assim você vai lidar com o seu filho.

Queria ter ouvido isso... e que tenho que comprar um sling."

Hélio Gomes,  do @balaiodepais: "assuma mais das tarefas diárias dentro de casa"

"Se, na minha lista de tarefas, tivesse escrito coisas como aprender a lidar com: a preocupação com as compras, refeições, limpeza e organização das roupas... certeza que os momentos depois da chegada da minha filha teriam sido mais tranquilos. Acabou que isso ainda não estava na minha rotina mental e acabava sendo feito pela minha companheira que, pra completar, estava super sobrecarregada com as demandas da criança que a ocupava durante todo o dia, quando eu estava ausente por conta do trabalho.

Depois das realizações dessas tarefas, vale assumir a rotina da cria e dar um tempinho de descanso pra companheira poder tomar um bom e demorado banho e recarregar as energias.

Além disso, colocar a cria para dormir é uma atividade mágica que podemos, sim, assumir desde as primeiras horas de vida do bebê. Sem contar que isso vai ajudar demais para a criação de laços."

Tiago Koch, do @homempaterno: "Se prepare para o parto, sua esposa e seu filho vão precisar de você."

"Talvez soe estranho, afinal, o parto realmente é um momento de total protagonismo da mulher. 

Porém, aprendi que nós, homens, temos um papel fundamental nesse momento e devemos nos preparar. 

Após vivenciar  profundamente o parto e ouvir muitos relatos positivos e negativos de mulheres sobre a participação dos parceiros, acredito fortemente que o melhor caminho para se preparar é adquirir o máximo de conhecimento possível.

Conhecimento gera empatia, empatia gera conexão e conexão gera segurança. E, meu amigo, segurança é tudo que elas precisam de nós nesse momento.

Mergulhe de cabeça no universo da gestação e do parto. Sempre acompanhe sua parceira nas consultas, pesquise sobre fases da gestação, tipos de partos humanizados (domiciliar, hospitalar, cesárea), intercorrências e o que não fazer e fazer na hora H. 

Já é comprovado que a qualidade do parto pode ser determinante fisicamente, psicologicamente e energeticamente para toda a vida do ser humano.

Então, quando você pensar em dar o melhor para seu filho, não esqueça que estar pronto para esse momento é o primeiro passo."

Victor Farat, ilustrador: "Cuide da sua coluna"

"Uma das coisas que me pareciam menos óbvias, mas que no final foram determinantes para as dinâmicas de casa, foi o cuidado com a minha coluna. Se pudesse voltar no tempo e me avisar da extrema importância em cuidar da minha postura em todas as atividades com o bebê, teria sido crucial para ter evitado as duas lesões de hérnia de disco na lombar que sofri.

Noites exaustivas de balançar o bebê e não olhar para a forma correta de se posicionar, abaixar de qualquer jeito, pegar peso (sim, o bebê vai crescendo) sem distribuir a carga pelas pernas ou abdomen, dormir torto na cama ou no sofá, fazer contorcionismo para não deixar o bebê acordar de formas mais absurdas que nunca se faria com seu próprio corpo se não estivesse no desespero do cansaço, entre muitas outras... Cuide das suas costas, se fortaleça (principalmente em músculos abdominais e páravertebrais), corrija sua postura, esteja atento a qualquer mal jeito e exercite-se."

Frederico Mattos, psicólogo e autor da coluna ID no PdH: "Confie"

"Acho importante entender que um filho recém-nascido mobiliza forças irracionais e até instintivas da nossa natureza. E que isso me permitiu confiar no meu corpo, no ritmo do balanço, da fala, e numa base mais primitiva. Que ter uma logística de vida estruturada implicaria num sono tranquilo, que traria uma alimentação ritmada, um humor melhor, e uma admiração natural pelo processo de desabrochar da Nina. Isso acabou acontecendo, mas se eu soubesse antes ficaria mais entregue e menos ansioso com o processo."

Um convite especial: venha para o PAI, nosso evento anual sobre paternidade

Já estão abertas as vendas de ingressos pro nosso evento anual, o PAI. Estamos super empolgados de ter a chance de fazer o evento mais uma vez e queremos transformá-lo em uma tradição do Papo de Homem. Como foi um pedido da própria comunidade, esse ano vamos focar em aspectos práticos da paternidade. Tudo o que você precisa saber pra não quebrar cabeça com a rotina da paternidade.

O corpo de palestrantes está lindo. Temos desde algumas mulheres importantes, como a Rita Monte, contando sobre o que os pais podem aprender sobre companheirismo entre pais com os grupos de mães, até o Tiago Korch falando sobre como fica o sexo após a chegada dos filhos, passando pelo Ismael dos Anjos contando sobre como a forma como somos criados afeta a forma como criamos nossos filhos. Vai ser bem bonito!

Você pode ver mais detalhes no Sympla e já garantir o seu.


publicado em 08 de Agosto de 2018, 19:30
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura