Quer dar um tapa no visual mas não sabe por onde começar? Fizemos um curso online de estilo pra isso, o “Mas você vai de chinelo?”. Inscreva-se agora! É gratuito!

"Cortesia acidental": o homem negro que fez supremacistas brancos desistirem de sua causa

Documentário premiado (tem no Netflix) sobre a incrível história de Daryl Davis, que lutou contra a KKK com rock'n'roll e paciência

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Logo havaianas 130x50 png
  • 47 nh 1 png

Daryl Davis é um músico negro que se tornou amigo de supremacistas brancos.

Daryl, à esquerda, e um membro da KKK em trajes rituais, à direita

Há mais de 20 anos sua arma é o diálogo. Ele senta pra conversar com pessoas que, em teoria, o odeiam apenas pela cor de sua pele.

Por meio da serenidade, abertura, paciência e uma força de vontade impressionantes, seu esforço fez com que cerca de 200  líderes da Ku Klux Clan desistissem de sua causa. O KKK é entendido como um movimento reacionário e extremista, que hoje conta com algo em torno de 8.000 membros nos EUA.

A trajetória de Daryl é narrada no premiado documentário "Cortesia Acidental", disponível atualmente no Netflix brasileiro.

Trailer

 

Daryl no TEDx: "Por que eu, um homem negro, vou aos protestos do KKK?" (1.6 milhões de views)

 

* * *

O trabalho de Daryl é uma aula de ativismo compassivo.

Especialmente inspirador pra nós, já que o cultivo de comunidades digitais benéficas e a Comunicação Não-Violenta (CNV) estão no coração do que fazemos no PdH. Inclusive criamos um percurso específico chamado "Como cultivar melhores conversas na web?".

Assistam "Cortesia acidental" no Netflix e depois nos digam por aqui o que acharam pra seguirmos o papo. Vale cada minuto de seu tempo.


publicado em 28 de Agosto de 2018, 14:19
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: