Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Como se vestir para repelir homens

Você já ouviu dizer que as mulheres não se vestem para os homens: elas se arrumam para as outras mulheres. E provavelmente não acreditou, afinal, por que existem as minissaias, os shorts, os minivestidos e todas aquelas outras peças que nós, seres do sexo feminino, temos e com as quais não podemos ir trabalhar, não é mesmo?

Não que a gente não queira agradá-los, nada disso. É que isso é muito fácil...

Para o nosso cotidiano ficar mais confortável, prático, divertido e fashion, quem dita a nossa moda é gente que não está nem aí para o que os homens desejam ver nas mulheres. Duvida?

John Galliano, estilista. Se a moda feminina dependesse só de homens heteros, a roupa padrão seria apenas calcinha...

"I am totally man-repelling today!"

É com essa frase que as mulheres nova-iorquinas fãs do site The Man Repeller informam que estão vestidas segundo as tendências. E repelindo os homens.

Engana-se quem pensa que isso é visto de forma negativa pelas adoradoras do site. Pelo contrário: é dito por gente que gosta de moda e sabe que vocês estão ainda perdidos nos atrativos físicos das moçoilas e não têm interesse na história das peças, no conjunto e no conceito da obra, na praticidade e em mais mil itens que, né, por que interessariam?

Pela delícia de se vestir pela prática, pelo conforto e pelo que bem entendermos, acabamos repelindo vocês, homens. Seres que ainda procuram por um pedaço de perna à mostra na rua para gritarem impropérios. Tsc, tsc.

Com vocês, uma lista dos itens da moda feminina que a maioria de vocês não gosta. Mas que podem aprender a gostar.

1. Calças: boyfriend, cenoura e saruel

Mais largas (e deliciosas, diga-se de passagem), essas calças são conhecidas por nos deixarem parecidas com bebês de fralda. Como não nos importamos com o que vocês pensam (e como os fashionistas já disseram ok para isso tudo), nós nos sentimos livres, felizes e confortáveis.

Em modelos mais ou menos largos, curtos e masculinizados, são as calças da tendência. Acostumem-se.

2. Sapatos: clog, oxford, mocassim

Repare no sapato Oxford da segunda menina, aprendiz de moda repelidora de homens

Clogs e mocassins já foram tendência nos anos 90. A novidade é o sapato Oxford, antes um inocente sapato formal e apenas masculino.

O clog continua conhecido como pata de vaca, enquanto o mocassim será o eterno sapato de tio, mas eles já estão nos pés das suas musas. Basta reparar. Às vezes disfarçados com saltos, brilhos e cores vibrantes, às vezes quase que originais. Mas estão.

3. Excessos

Pode ser no volume da roupa, na estampa ou nos acessórios. Vestido largo demais, blazer volumoso, estampa gritante e bijuteria sobrando pode até estar nas passarelas, mas assusta estes homens poucos modernos. Não devia. Mas são tão caretas...

4. Masculinizações

Já chegou na moda gringa e não demora muito para este acessório aqui chegar aos pescoços brasileiros femininos. Esta gola que imita o colarinho de uma camisa masculina tem todos os requisitos para assustar os homens. Lembra roupa masculina, cobre o pescoço, tira a sensualidade do colo e coisa e tal.

Masculinizações como esta teriam os dias contados se dependessem de vocês.

5. Maquiagem

Olhe de novo, não é uma boneca

Se você pensa que porque ela te agradou na produção não há mais com o que se preocupar, está enganado. A maquiagem é outro ponto forte. Bem sabemos que assim como algumas peças de roupa foram resgatadas dos anos 80, a maquiagem também pode voltar. Olhos super marcados, o blush em excesso e infinitas variações.

E se quer se divertir com o processo de man-repelling não-programado na maquiagem, veja este vídeo, que mostra batom no dente, efeito bronzeado exagerado ou aquele gloss grudento que a gente ama. Coisas que acontecem.

Link YouTube | Como perder um homem em 10 erros de maquiagem

Liberação do olhar masculino

O melhor deste pensamento man-repelling é não mais achar que é preciso mostrar o corpo e agradar o sexo oposto na hora de se vestir. É entender que as roupas são também uma forma de expressão artística e não mil e uma maneiras e dicas práticas para parecer mais atraente para os homens.

Essa mudança talvez evidencie o processo de emancipação feminina por trás do olhar masculino: vestir e agir sem tomar como referência o desejo e as expectativas do homem.

Nada mal se pensarmos que há 50 anos não era comum que mulheres usassem calças compridas. Talvez esta seja a maneira de nós queimarmos nossos sutiãs atuais.

Por isso, homens, acreditem: por trás desta modernidade toda que assusta e causa desconforto num primeiro momento, existe um processo todo de liberação. Vocês, que gostam disso, vão apoiar, certo?

Os anos 50 acabaram

E vocês, leitoras do PdH? Já se vestiram para repelir homens?

Aos leitores, gostaria de saber: funciona? Ou será que existe algum leitor fashionista de plantão que goste dessa modernidade toda?


publicado em 14 de Abril de 2011, 05:11
File

Isabella Ianelli

Pedagoga interessada em arte e educação. Escreve no blog Isabellices e responde por @isabellaianelli no Twitter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura