Como o poker pode melhorar sua vida

Quais lições podemos tirar do poker e aplicar nas nossas vidas?

Existe uma certa mística que envolve os jogadores de poker.

Para quem está de fora observando as partidas profissionais, os movimentos e ações dos competidores são realizados com precisão.

O jogo é estressante e a ansiedade dos jogadores é visível pela forma como mexem nas fichas. Não existe partida sem aquele barulho das fichas sendo separadas, embaralhadas e empilhadas

Para quem brinca em casa apostando pequenas quantias, o estresse de perder e o peso das decisões ruins já se mostram presente, mas para quem está numa mesa com apostas de 6 dígitos, a tensão assume um outro nível de intensidade.

Mas como tudo isso pode influenciar na vida pessoal do jogador? O que de fato um profissional do poker extrai dessa experiência e carrega para seu cotidiano?

Conversei com alguns profissionais para tentar entender como tudo isso se combina.

Você não controla o resultado, mas controla suas ações

Controle emocional é um dos assuntos mais comuns nas conversas que tive com jogadores profissionais.

Alguém descontrolado e que perde a cabeça quando pequenos problemas acontecem não consegue chegar muito longe numa partida. Mais ainda, é raro encontrar pessoas que sejam controladas na mesa e descontroladas na vida real.

Mas uma das maiores habilidades que pude identificar, foi a de entender que assim como na vida, as coisas dão errado o tempo todo. É importante não se apegar aos pequenos erros que surgem e seguir com a estratégia que foi definida.

O parceiro fez uma jogada errada, não soube interpretar um sinal ou até mesmo quando o adversário surpreende se comportando diferente do esperado. Tudo isso faz parte do jogo, e exagerar no valor que se dá aos erros pode custar muito caro.

Por mais de uma vez ouvi jogadores dizendo que o ideal é assumir completamente a responsabilidade do que está sendo feito, mas sem se culpar demais quando as coisas saírem dos trilhos. É fazer o possível para garantir que sua parte esteja feita da melhor forma, sem culpar ninguém pelos problemas.

É preciso saber lidar com os riscos

O jogador de poker entende que apesar de assumir responsabilidade por suas decisões, sorte é um elemento constante.

Por mais preparado que você esteja durante uma partida, a maioria das vezes é preciso jogar para se manter vivo, esperando a mão que vai mudar a sua sorte. Este foi outro ponto que muitas das pessoas que conversei acabaram mencionando.

Manter a calma e não deixar o coração assumir as rédeas do jogo é importante para não acabar quebrando por falta de preparo emocional.

Mas este é um ponto que não vem fácil.

No começo, os jogadores tendem a ser mais seguros de si e acham que são melhores do que realmente são, subestimando oponentes e sem a humildade necessária para evoluir, contou Vivi Saliba, jogadora profissional e embaixadora da 888poker em nossa conversa.

Vivi Saliba

A jogadora conta que na primeira vez que disputou um campeonato por um prêmio de 6 dígitos, com boas chances de ganhar, ficou em 11o lugar entre 3000 competidores, e teve o nervosismo como principal dificuldade para vencer a competição.

Hoje, anos depois, reconhece que aprender a controlar as emoções com apostas tão grandes foi um fator importante para lidar com problemas críticos na vida cotidiana.

Concentração e capacidade de raciocínio viram prioridade

Vivi conta que é comum em torneios jogar por vários dias com curtos intervalos entre as partidas, precisando raciocinar e manter a concentração por longas hora seguidas.

Diferente das partidas casuais e que normalmente encantam os entusiastas, o poker profissional é bem mais sério, sem a parte divertida da socialização e das bebidas para descontrair.

A rotina da jogadora envolve atenção na alimentação e práticas como Yoga e meditação, tudo para manter a mente em dia e o raciocínio afiado. Como todo esporte, para desempenhar entre os melhores é preciso ficar de olho nos detalhes.

"No começo eu pensava muito no retorno financeiro, queria ganhar dinheiro e isso era o suficiente. Não me importaria em ser uma jogadora mediana mas com muita sorte. Hoje em dia é diferente, luto para construir uma carreira sólida, seja como embaixadora do esporte ou no desenvolvimento técnico. Meu foco é ser uma boa jogadora, a parte financeira é uma consequência."

* * *

Toda atividade quando vira uma parte importante da nossa vida acaba transferindo hábitos e comportamentos, no poker, apesar das diferenças nas características, as melhorias que vemos na vida pessoal são enormes.

O que os relatos mostram é que jogadores profissionais tendem a ser mais controlados, munidos de uma forte inteligência emocional, assumindo um entendimento muito diferente sobre a importância do dinheiro e os riscos que ele traz.

Ao contrário do que a maioria dos leigos imagina, jogadores profissionais não são super-heróis capazes de ler as emoções das pessoas na rua, esse treinamento é muito mais específico e direcionado ao jogo. No entanto, quando o assunto é concentração, maturidade e controle das emoções, estes profissionais estão saindo na frente.

Mecenas: 888poker

888poker é uma das maiores marcas de poker online do mundo.

A marca promove alguns dos maiores festivais de poker do mundo, entre eles os 888poker LIVE, que já passou pelo Brasil em 2016 e 2017.

Com um time de embaixadores que reúne alguns dos maiores campeões de poker no mundo, entre eles a brasileira Vivian Saliba, o 888poker ainda é patrocinador oficial da Copa do Mundo de Poker, a World Series of Poker, que tradicionalmente acontece todo ano durante o verão de Las Vegas.

Mecenas mobileMecenas desktop

publicado em 29 de Novembro de 2018, 00:05
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura