Como ajudar seu namorado a superar uma crise pessoal

Uma dica de presente que recomendamos para tornar esse dia dos namorados uma data de mudanças

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

O dia dos namorados é uma data clássica na qual presenteamos pessoas, num molde muito parecido com uma espécie de Natal romântico. 

Olhamos para o outro e nos vemos contemplando quais as qualidades, defeitos e necessidades essa pessoa pode ter para, então, escolher um presente adequado e com o perfeito encaixe para o momento. 

Muitas vezes, desembocamos nos clássicos chocolates, flores, um jantar romântico ou algum outro presente que suscite uma certa emoção, traga uma lembrança ou seja apenas engraçado mesmo. 

E nada de errado com isso.

É lindo que as pessoas tenham a oportunidade de celebrar, enfim, de serem felizes.

Às vezes, no entanto, essa pode ser a chance de demonstrar um amor que vá além do idealismo romântico. 

Como sabemos, nem sempre a vida se desenrola em um mar de rosas. Temos os bons e os maus momentos que vem e vão, mas que também podem acabar se prolongando mais do que esperamos. 

No nosso artigo de presentes de dia dos namorados explicados por sete homens, Bruno Passos, estilista, pintor e colunista na casa comenta sobre um presente memorável que recebeu da Camila Simielli (também colunista por aqui). Ele fala sobre como, na época em que estava pensando sobre se tornar pintor, a Camila que na época era não só sua namorada (hoje esposa) como também era sócia na empresa fundada e mantida pelos dois (a Conto Figueira). Ela sabia que ele tinha esse desejo profundo de se tornar um pintor, mas que isso era um risco para a própria manutenção da empresa, ou seja, era um sonho conflitante com o status da relação. Ainda assim, o presente escolhido por ela foi uma caixa de pincéis ou seja, não só uma ferramenta essencial para o trabalho que ele desempenharia com toda a paixão dali pra frente, mas também um símbolo do apoio que ela estava disposta a dar.

Um presente pra se lembrar pra vida inteira, não? 

Aqui no PdH nós recebemos um sem-número de e-mails de homens em crise das mais diversas. Desde adolescentes que não sabem como lidar com uma traição até homens adultos em situação de desemprego, lidando com luto ou até conflitos em relação à própria sexualidade.

Pensamos, então, em um material que de alguma forma atacasse esses pontos, que chamamos de "As 25 crises do homem (e como superá-las)". Assim, a introdução do livro inclui um método geral para se lidar com crises e cada capítulo contém instruções mais específicas. O encerramento do e-book é um capítulo de conclusão que fala sobre o que fazer quando nada do que você viu ali der certo.

No nosso artigo de lançamento falamos um pouco sobre esses pontos:

Nas nossas respostas a emails sugerimos alguns caminhos:

1. Cultive uma rede: batemos bastante nessa tecla. Já falamos sobre cultivar relações de parceria em outros momentos e vale reforçar que quando você tem amigos, familiares, enfim, pessoas interessadas no seu florescimento humano, essas dificuldades diminuem.

2. Procure ajuda profissional: nem todo mundo tem esse acesso a psicólogos, médicos, especialistas, mas é sempre bom reforçar (principalmente para homens, que tem um histórico de não procurar essas ajudas). Isso não é jogar dinheiro fora, é um dos melhores investimentos que você pode fazer e não há nada de errado nisso. As pessoas buscam ajuda quando precisam, por que você seria diferente?

3. Procure por quem já passou pela situação: nem sempre a pessoa vai ter um caminho que vai funcionar pra você, então, vale o senso crítico. Mas às vezes, vai ter algo que só quem sentiu na pele o seu problema vai poder auxiliar.

4. Cultive estabilidade, sabedoria e compaixão: você não precisa passar por todos os problemas do mundo para ter uma vida mais lúcida e estável. Há a sabedoria humana acumulada em milênios de história. De fato, a maioria das nossas questões e problemas pessoais são muito comuns, não têm nada de especial. Logo, podemos nos ancorar nisso, entender a fundo como nossas emoções se dão, de que forma construímos nossa identidade, como nos aprisionamos nela e, paralelamente, como ajudar os outros.

[...]

5. Atue no problema de modo específico. Uma crise financeira vai ter, sim, especificidades que uma crise afetiva não vai ter. Uma crise profissional também vai ter seu caminho das pedras, até que se resolva. É importante ter uma boa rede, base emocional, algum nível de estabilidade de atenção e lucidez, afinal, é isso que vai sedimentar seus esforços, torná-los possíveis. Mas estudar e compreender com clareza o que precisa ser feito em cada situação também é essencial.

E o nosso livro vai ajudar vocês exatamente nessa etapa.

Para esse dia dos namorados, gostaríamos de recomendar o nosso ebook como um presente especial que pode ser útil e ser um símbolo do apoio que a relação pode prover.

Por isso, resolvemos preparar um desconto especial pra essa data. Clicando nesse link ou inserindo o cupom "AMORGENUINO", você leva o livro de R$49,00 por R$35,00. A promoção vai até o dia 13 de junho.

Se quiser saber mais sobre ele, no artigo de lançamento há muito mais informações.

Ao comprar o livro, você também ajuda a manter o PapodeHomem vivo.

Nosso rendimento com anúncios caiu drasticamente nos últimos dois anos, assim como aconteceu com toda a indústria jornalística, no Brasil e no mundo (a verba agora se concentra no Facebook e no Google). Como o que fazemos é para vocês e não para gerar o maior número de clicks com textos vazios, essa ajuda é essencial para nossa sustentabilidade.

Desejamos a vocês todos, um excelente dia dos namorados e que possam aproveitar a data cultivando relações cada vez mais profundas e genuínas.

Abraços!


publicado em 07 de Junho de 2018, 18:49
Avatar01

Luciano Ribeiro

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: