Leia mais de 20 textos sobre masculinidades no canal de Natura Homem no PdH.

Coisas deleitáveis (ou: pequena lista de felicidades banais)

Já parou pra pensar nos pequenos momentos que deixam a vida mais gostosa? Por que não listá-los?

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Advertisement
    130x50 jpg

Dias atrás, postei no Facebook um exercício bem simples, quase uma brincadeira. 

Inspirado na crônica de Paulo Mendes Campos, que descobri no excelente livro de crônicas nacionais que o Jader Pires me emprestou pra ver se aprendo algo, listei todas as pequenas felicidades banais que deixam minha vida melhor. 

É coisa parecida com o que o autor fez, lá em idos da década de 60. Na crônica, chamada de "Coisas deleitáveis", Paulo Mendes coloca em uma tacada só tudo aquilo que deixa sua vida um cadinho melhor e mais leve: aqueles momentos singelos, mas marcantes.

Assumi o plágio e fiz igual, transportando para minha história. E convidei todos os amigos para fazerem o mesmo, afinal, todos temos momentos simples mas com o poder transformador de deixar nossos dias melhores, não é mesmo? 

Listar eles parece coisa boba, mas tem um poder mágico: nos deixa melhor, com um sorriso no rosto e brilho nos olhos. Acostumados com a correria do dia a dia, refletimos e agradecemos pouco por aquilo que nos faz bem, e quando fazemos, descobrimos que é coisa que deixa a alma mais leve e serve como respiro, mesmo que na forma de uma lista leviana e escrita às pressas. 

O Luciano, editor que sabe das coisas e rei dos freestyles e textos de mudança da casa, fez o desafio de transformar a postagem em um texto redondinho e compartilhar aqui com vocês - e eu aceitei. Assim, coloco aqui minha lista e faço o convite para continuar a conversa na caixa de comentários com a pergunta: quais são os momentos de deleite da sua vida?

Coisas deleitáveis da minha vida

Pão de queijo que acabou de sair do forno; Chocolate quente na manhã fria; Livro bom e instigante; Encontrar o livro que queria no sebo, com o preço pequeninho; Comida da vó; Paçoca depois do almoço; Dar risada com os amigos; Dar risada; Centro Cultural de São Paulo; Filme bom; Encontrar o filme que quero assistir no netflix; Torrent com muitos seeders; Texto bem escrito; Escrever e gostar do resultado; PI sem firulas; Coxinha; Encontrar a piauí embaladinha no meu portão; Visitar minha vó e escutar seu "eu te amo"; Dizer que também a amo; Copo de água bem gelada, depois de andar ou correr bastante; Viajar; Se encontrar com a natureza; Voltar para SP depois de um tempo longe e descobrir que a cidade ainda continua fascinante; Encontrar iniciativas que tentam transformar o mundo em um lugar melhor; Conversas de coração; Os encontros do Desaprender; A comida quente da mãe após um longo dia fora de casa; Conhecer pessoas que admiro e descobrir que, mesmo tendo falhas, elas continuam fascinantes (ou se tornam até mais); O estágio no PdH; Cozinhar e o resultado ser bom, e não uma massa escura e irreconhecível de tão queimada que ficou (história verídica); Estar junto de quem me atrai; Música boa, daquelas que deixam o dia melhor; Encontrar uma canção que há anos não escutava; Rap que tira da zona de conforto e é um tapa na cara; Encontro que dá certo; Conhecer veículos e pessoas que estão fazendo um jornalismo de mais sentido; Açaí da PUC com tanto leite em pó que nem cabe no copo; Ver minha geração tomando o que é seu (a escola, a rua) e lutando por seus direitos; Conversar e brincar com meu irmão; Descobrir coisas novas e que encantam; Esbarrar com quem há muito não encontrava; Dinheiro na conta; Receber indicações; Indicar algo e a pessoa gostar; Visitar velhos amigos; Escrever essa lista; Crônica que deixa o dia um pouco melhor; Ver o planejamento financeiro funcionando; Perceber a mulher incrível e a referência que minha mãe é para mim; Fotografias bonitas; Assistir uma partida de Rugby; Ver o Band indo bem, e quem jogava ao meu lado na ativa; Exposição que dá gosto de visitar; Ver o Corinthians ganhar; Andar de bike depois do trampo; Acompanhar e participar de todo o role em busca de um mundo mais igual; Ficar feliz por ser tanta coisa e não saber como terminar essa lista.


publicado em 28 de Junho de 2016, 13:57
000b0026

Bruno Pinho

Estagiário do PapodeHomem e estudante de jornalismo.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: