Calças masculinas: cinco tipos de calça pra todo homem saber usar

Jeans, social, chino, cargo e moletons. Tudo que você precisa saber sobre calças masculinas (e o mistério da barra da calça dobrada)

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Advertisement
    130x50 jpg

Voltamos com a nossa simpática coluna quinzenal sobre como se comunicar melhor por meio da vestimenta.

Para quem perdeu algum texto, já falamos sobre sapatos, botas, tênis, sandálias e chinelos.

E hoje, meu povo, calças!

Dividiremos este artigo em: social, chino, cargo e moletons. Detalharei os tipos de tecidos mais usados, modelagens, dicas para diferentes tipos de corpos e, claro, imagens ilustrativas da hora.

E sobre tendências: falaremos?

Bom, com certeza este não é nosso interesse principal, só que lembrei do assunto mais comentado de todos os tempos, lê-se nos meus únicos dois artigos aqui no PapodeHomem – a calça com barra virada – e reservei um cantinho especial para ela.

Sem mais delongas, ao texto:  

Calça social

Peça essencial, clássica e atemporal. Se você já se formou na oitava série, usou uma calça social.

Tipos de tecidos mais usados

Algodão, linho e lã são exemplos de fibras naturais usadas na sua fabricação.

Você deve estar se perguntando: por que diabos eu devo saber disso?

Tecidos naturais se caracterizam por serem conforáveis, duráveis, resistêntes e frescos, porém amassam com mais facilidade.

Já viscose, acetato e poliéster são exemplos de fibras sintéticas e, apesar de serem resistentes, são bem quentes. Leia-se: Irmão, você vai suar (e o suor vai grudar em você).

Observação: todas as informações sobre o tecido utilizado estão na etiqueta de composição da peça.

Dica: tenha uma calça social de lã fria. Esta fibra natural é isolante térmico (mantém a temperatura do corpo em média 5 a 8 graus mais baixa em comparação aos tecidos sintéticos) e não amassa.

Claro que não é a mais barata. Mas, aos que puderem, o custo/benefício é incrível.

Cor

As clássicas que não tem erro são: marinho, preto, grafite e cinza claro. Se tiver grana sobrando, tenha uma clara e uma escura da sua cor preferida. Se a grana estiver curta, garanta somente a  preta (para os mais conservadores) ou a marinho (para os menos conservadores).

Dica: se estiver acima do peso, considere mais as cores escuras. O preto, por exemplo, não se destaca nos ambientes, criando uma ilusão ótica onde a pessoa se torna menor.

Abaixo a prova do fato:

Padrões

As calças lisas são mais clássicas e fáceis de combinar, mas existem outros tipos como a risca-de-giz e a xadrez:

Modelagem

Calça social pode ser com prega e sem prega, conforme imagem abaixo:

Compreender o que são pregas e para que servem é mais útil do que depender das oscilações da moda.

Os plissados ​​são pequenas dobras no tecido que correm na região da virilha. Este espaço a mais aumenta a flexibilidade na frente da calça, ajudando o tecido se “expandir” quando você senta e levanta, o que a torna mais confortável e flexível.

Porém, este extra na região da virilha não funciona para todo tipo de corpo. Eu diria que apenas os altos e magros saem  ilesos do excesso de volume nessa região. Se você é baixo, este volume a mais só desequilibrará o todo e, se você estiver acima do peso, aparentará ainda mais acima.

Dica: ou passa direito sua calça ou compra uma de prega de uma vez. Não faça o que o colegão fez abaixo, pelo simples fato que não faz sentido algum:

Caimento

Este é o tópico mais importante quando falamos sobre se vestir bem. Nem o tecido mais fudêncio da galáxia salvará sua imagem se a peça não estiver ajustada para o seu corpo.

Uma calça social que veste bem não é nem muito apertada, nem muito folgada. A peça não deve prender seus movimentos, mas também não será possível mandar um duplo carpado com ela. E isso independe do seu tipo de corpo:

A bainha (barra da calça) pode ser dobrada ou reta, e deve ficar acima do salto do sapato e cobrir levemente o peito do pé:

Dica: a barra dobrada dá a impressão de pernas mais curtas (uma vez que há uma quebra de continuidade visual), ajudando o tórax se destacar mais, podendo ser interessante para pessoas mais altas.

Agora, amigo leitor, se você for baixo, a barra reta ajudará a alongar suas pernas, dando a impressão que tem alguns centímetros a mais. E, sim, usar o sapato da mesma cor da calça só deixará uma linha ainda mais longa e, por consequência, uma impressão de ser ainda mais alto.

Como usar

Neste artigo não falerei sobre ternos (calça social + paletó + colete). Este assunto demanda um texto especial só para ele.

Voltando, como a calça social é um item clássico e formal, na hora de combinar pense sempre em coerência e equilíbrio.

Exemplos de combinações:

1. Misturas de itens formais: calça social + camisa lisa + sapato ou bota formal = formal

Exemplos:

 

2. Misturas de itens formais e formais/casuais: calça social + camisa xadrez ou pólo + sapato ou bota = formal casual

Exemplos:

 

3. Misturas de itens formais e casuais: calça social + camiseta lisa + tênis casual ou bota = casual

Neste item, existe uma linha tênue entre o sucesso e a catástrofe. Sempre quando for misturar peças bastante formais com outras bastante casuais, pense no equilíbrio.

Escolheu uma calça social, camiseta e tênis? Pois bem. Opte por uma camiseta clássica lisa (sem estampa) e um tênis de uma cor só. Neutralizando os excessos, o todo não ficará estranho.

Ah, e uma dica: tenha em mente que quanto mais colorido um item for, mais informal ele será.

Exemplos:

Calça chino (ou calça de algodão sarjado)

Entre o meio do caminho das calças formais e informais está a calça chino.

O oficial militar britânico chamado Harry Lumsden inventou o tecido chino por volta de 1846, quando estava completando o serviço militar no Oriente Médio (Peshawar, no atual Paquistão). Ele percebeu que os soldados ingleses estavam vulneráveis aos ataques de atiradores, pois suas roupas brancas não os camuflavam. Ele misturou uma combinação de café, curry e suco de amora, no que resultou na tonalidade caqui (ou cor de terra). Agora, os soldados estavam devidamente camuflados e fora da mira inimiga (naquelas, né?).

No final do século XIX, produtores têxteis da Inglaterra começaram a enviar tecidos cáqui  para o exército britânico na Índia, que vendia as sobras do material para China, que então revendia para as forças armadas americanas. Pensando que o tecido vinha originalmente da china, os americanos começaram a chamá-lo de “chino” (só tinha Sherlock).

Observação: Essa teoria da origem do nome “chino” é apenas uma dentre outras que existem. Como não é este o foco do artigo, seguimos.

Quando as tropas voltaram da guerra e retomaram seus estudos, os campos das universidades estavam cheios de ex-soldados usando chinos (puro estilo testosterônico descolado cool).

Seu corte e aparência assemelham muito a calça social, porém, é possível encontrá-la nas mais diferentes cores, trazendo-a para a informalidade:

Por ser 100% algodão, é uma ótima opção para o nosso clima, além de ser um item bem versátil, podendo ser usado com blazer, camisa, camiseta, pólo, regata, sapato, bota, chinelo, tamanco. Enfim, confia que a parada é flexível.

“Recebi um convite escrito traje social completo. Já que sarja vai com tudo, irei de sarja então”.

(Jesus, quem ainda manda convites assim?)

Não faça isso, jovem. A calça de sarja é realmente muito versátil para ambientes casuais e formais/casuais, como reunião no trabalho, por exemplo. Mas nada substitui o bom e velho terno.

Agora, se no convite estivesse escrito “esporte fino” ou “traje esporte”, tá tranquilo ir de sarja.

Algumas ideias de como usar:

 

Calça cargo

A cargo era uma calça utilizada pelos paraquedistas militares americanos. Seus bolsos laterais, puramente funcionais, proporcionavam fácil acesso a munições e aos rádios.

A popularização do modelo veio nos anos 90, quando alguns rappers independentes passaram a usar calças cargo para rodar com seu discman por aí.

Particularmente não sou fã da calça cargo. De alguma maneira estranha, ela me hipnotiza e só consigo olhar para os bolsos. Esse volume extra, mesmo nas modelagens mais retas, distorce o formato de qualquer corpo.

De qualquer forma, separei algumas imagens e deixo para vocês opinarem nos comentários.

 

Calça de moletom: clássica, jogger e saruel

Não se sabe ao certo quando surgiu a calça de moletom. Uns dizem que empresas de roupas esportivas, tentando lucrar com a onda do “cooper” nos anos 1970, criaram calça e blusa de moletom. Outros falam que foi antes disso. De qualquer forma, quando começou a ser fabricado, o moletom era usado para fins esportivos.

O modelo jogger se caracteriza pelos elásticos na canela e pela forma de cone (mais larga em cima e afulinando embaixo). A calça de moletom clássica tem volume uniforme nas pernas do começo ao fim, pode ter elásticos na barra e cordão de amarrar na cintura (mas não necessariamente).

Já o modelo saruel apresenta um volume extra na região da virilha e o cavalo baixo:

A jogger e saruel são típicos exemplos de tendência de moda.

"É ruim seguir tendências de moda?".

Na verdade não. Se isto faz parte da sua personalidade, se ajudar a mostrar quem você é. Mas saiba que, daqui alguns anos, correrá o risco de olhar as fotos antigas e pensar: “Jesus, o que foi que fiz?” (o que não deixa de ser bem divertido).

Para amenizar este impacto futuro, algumas imagens de inspiração:

Calça jeans

Sobre jeans não falarei! O maridão, Bruno Passos, já publicou um pequeno guia e você pode lê-lo aqui:

Qual o melhor jeans para o meu tipo de corpo? Ou, "o pequeno guia para calças jeans.

Bonus: o mistério da barra da calça virada ou a sindrome da barra alta

Não pude deixar de ler a critica de alguns de vocês referente às imagens ilustrativas dos meus artigos anteriores.

Não importava sobre qual era o assunto, tudo o que se via era a barra da calça virada:

O que para mim era apenas um detalhe, para alguns de vocês era o centro da atenção.

E foi nesse instante que realmente descobri sobre o que se trata a moda. Esta “implicância” de alguns nunca será referente a uma peça de roupa, mas sim a maneira com a qual ela diferencia alguém do grupo de pessoas que vocês convive. A moda, na sua essência, critica ou elogia pessoas/grupos, mas não as peças em si.

Louco isso, não?

A título de curiosidade, a moda da barra da calça virada ou curta começou por volta de 2010 por 2 motivos: a popularização das calças ligeiramente mais curtas do estilista Thom Browne e a popularização dos tênis "lifestyle" como new balance, por exemplo.

Thom Browne e suas canelas peludas de fora

Particularmente, não acho que a virada da barra da calça invalida o resto da vestimenta. Virada ou desvirada, para o meu gosto pessoal, é indiferente.

Apenas um detalhe.

A chave para se vestir bem é entender a lógica das peças e adaptar ao seu gosto.

Por hoje é isso, pessoal. Até daqui 15 dias!


publicado em 01 de Dezembro de 2017, 00:00
Camilapdh jpg

Camila Simielli

Proprietária da marca masculina Conto Figueira.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: