Seja você contra, indiferente ou a favor, queremos escutar o que realmente pensa sobre feminismo e machismo, sem censura. Nos conta aqui? [pesquisa]

Ator pornô larga os filmes após eventos de priapismo em seu pênis

Dores penianas após ereções prolongadas e ansiedade de performance o fizeram desistir da carreira na pornografia

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg

Christopher Zeischegg é uma ex-estrela do mundo pornô. Nascido na Califórnia, fez sua primeira cena aos dezenove e, hoje com trinta e um, já se apresentou em cerca de 600 cenas com homens e mulheres. 

 

Por cerca de 10 anos ele foi Danny Wylde, seu nome na indústria. Nessa época, ele ganhava US$ 4.000 por mês por seis dias de trabalho. Sim, ele transava em seis dos trinta dias do mês e descansava o resto. Isso até tudo acabar em três idas à emergência de hospitais. Constantemente ele tinha eventos de priapismo, uma ereção peniana dolorosa e prolongada que independente de desejo sexual, causada por uso excessivo de drogas para disfunção erétil. 

Depois da terceira vez, um médico me disse que se eu continuasse usando as drogas, poderia causar sérios danos a longo prazo, como tecido cicatricial acumulado em meu pênis, o que poderia levar à impotência. Eu parei de atuar em pornografia no dia seguinte.

Eu não acho que eu tinha um vício físico. Não houve efeitos colaterais quando eu parei de tomar as drogas .... Mas eu acredito que, no final da minha carreira, eu estava psicologicamente viciado.

O grande problema não foi apenas excesso de trabalho, mas a cultura de "comedor" que foi criada na cabeça dele. Christopher acabou desenvolvendo ansiedade de performance, uma preocupação excessiva com o desempenho sexual, condição em que sentimentos de agitação e nervosismo causam insegurança, um medo de não ter um desempenho exemplar na cama, de não satisfazer seu parceiro sexualmente. Imagine só a pressão de ser um ator pornô e fazer um sexozinho qualquer.

Eu tinha desenvolvido essa ideia sobre mim, e eu não queria deixar meu parceiro(a) insatisfeito(a), ou fazê-los pensar que eu era nada menos do que uma estrela pornô na cama.

O sexo, que deveria ser das coisas mais gostosas a se pensar e fazer, acaba criando ambientes de angústia, obrigações, ataques à própria saúde. Hoje, o Christopher é roteirista (não de pornografia) e músico.

Leituras para se aprofundar

O Danny Wylde já publicou um artigo no PapodeHomem, o Um pouco de contexto sobre o pornô (vindo de um ator);

Precisamos falar de pornô;

Os efeitos do excesso de pornografia;

11 coisas da pornografia que podem atrapalhar o sexo real;

[18+] Pornografia: o conto de fadas masculino.


publicado em 16 de Março de 2017, 00:00
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: