Lançamos nosso primeiro ebook! Vem conhecer as 25 crises do homem (e como superá-las)

A nova geração de cachorros mimados

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Advertisement
    130x250 1 jpg

A ideia deste texto surgiu de um bate-papo com o Frederico Mattos, onde percebemos que cachorros e homens mimados se comportam de maneiras muito parecidas dentro das devidas limitações de espécie.

Este artigo foi inteiro escrito parodiando o original do Gustavo Gitti, "A nova geração de homens mimados", comparando comportamentos masculinos com alguns bem comuns em cachorros que julgo mimados. Sugiro que você o leia antes de continuar aqui.

Não sou psicólogo, veterinário e muito menos especialista em comportamento canino. Sou apenas um cara que tem um cão de comportamento saudável, que aprendeu as coisas conversando com especialistas e, principalmente, na prática.

Eles não comem ração

Cachorros mimados não gostam de ração, mas querem comer tudo que as pessoas ao redor estão comendo: um pedacinho do bife, frango, lasanha, pizza, bolo de chocolate e até de mamão. Salivam e fazem olhar de coitadinho quando alguém abre a geladeira ou quando pessoas se sentam à mesa. Se acostumam tanto com a boa vida de guloseimas que param de comer ração.

Caso você fique sem dar "comida de gente" para eles, chegam a protestar fazendo greve de fome sem comer ração ou ainda se tornam agressivos e roubam comida.

Eles não tem nenhum "nojinho" e fazem sexo na perna de todo mundo

Se o seu cachorro monta na perna dos outros, não significa que ele precisa cruzar, nem que ele está precisando de um(a) namorado(a) e muito menos indica atração por seres humanos ou homossexualidade. Sexo é uma maneira de mostrar dominância entre os cães. Observe um cachorro macho montar em outro e em questão de segundos você verá uma briga acontecer.

Se o seu cachorro monta em você ou em qualquer pessoa, ele simplesmente está cagando para a sua autoridade e para a das pessoas em volta.

Eles não gostam de outros cachorros

Certa vez passeava com o Clint pela rua quando avistei uma moça que passeava com seu poodle, estava me aproximando e pretendia deixar os cães se cheirarem, como sempre faço. A moça recuou assustada, me dizendo:

"Meu cachorro é bravo, não gosta de outros cachorros, ele sempre late e briga pra qualquer um que passa na rua."

Fiquei pensando, fora os nerds enclausurados, que tipo de ser do reino animal tem medo de interagir com qualquer semelhante da própria espécie? E que tipo de dono observa um comportamento desses e acha normal a ponto de ter uma atitude passiva diante da situação?

Por mais que seu cão tenha arrumado encrenca uma vez ou outra, não pode ser normal ele rosnar para qualquer um que cruza na rua.

Eles não mijam no banheiro

Todo filhote faz xixi pela casa inteira, isso é normal. Leva um tempo até aprender o local correto para fazer as necessidades. No entanto, alguns cães vão até a fase adulta dessa maneira, não aceitam um cantinho da casa para fazer as necessidades, cagam e mijam onde quiserem e quando quiserem. A casa inteira é território.

Foda-se que você quer que ele faça coco e xixi no jornal da área de serviço ou no quintal, ele não liga. Afinal, alguém sempre limpa tudo na maior boa vontade, não é mesmo?

Eles fazem o que tem vontade

Além de mijar onde querem, eles têm o lugar deles no sofá, na cama e ainda rosnam para quem tentar tirá-los de lá. Se querem entrar no quarto, basta um arranhão na porta. Se querem colo, basta se aproximarem. Se querem comida, basta um olhar ou um choro. Mandam na casa e ainda são paparicados quando exigem alguma coisa de seus servos.

O cachorro tem tamanha liberdade para satisfazer suas vontades que percebe-se claramente como o animal domina o humano e tem total influência sobre ele.

Eles mordem o porteiro do prédio

Ou qualquer pessoa que entrar na sua casa. Ele pula, morde, baba, late. Sempre que tem visita, você precisa prendê-lo, senão, ninguém consegue controlar a fera.

Chega a ser desagradável fazer alguma reunião em casa com o bicho lá dentro.

Enfim, como salvar essa geração?

Eu, pessoalmente, não acredito que existam cachorros que nascem mimados ou "problemáticos", acredito que o comportamento de cada animal é reflexo direto de como os donos conduzem e criam os bichos.

Mais do que carinho e atenção, cães precisam de liderança e disciplina.

Em qualquer espécie de animal, sempre há um líder do bando. A escolha desse líder não é consciente e muito menos democrática, não elegem o mais empático, o mais bonito nem o mais amoroso.

O líder é determinado por um critério: o mais apto para garantir a sobrevivência do grupo.

Os outros animais não apontam ou fazem uma reunião para decidir isso, eles simplesmente sabem quem é o mais adequado para essa tarefa.

Quando o líder deixa de demonstrar essa capacidade ou algum outro membro do grupo tem melhor aptidão para essa tarefa, um novo líder toma posse. Algumas vezes essa posse é pacífica, outras vezes não.

O líder determina que horas e onde o grupo deve caçar, comer, viajar, dormir e até mesmo a hora de brincar. O bando entende que essa disciplina garante a sobrevivência de todos e por isso cumprem as ordens à risca.

E vocês, quais experiências têm com animais mimados?


publicado em 19 de Setembro de 2012, 05:00
Fa6216a91d207a00d48a0f1c69f44eb9?s=130

Rodrigo Cambiaghi

Gerente de atendimento do PapodeHomem, reveza o tempo entre filha, esposa, cão, trabalho, banda, games, horta de casa, cozinha e aulas de canto. No instagram posta fotos da filha, do cachorro, da coleção de games antigos, nerdices e coisas aleatórias.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: