A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

5 maus hábitos ao dirigir que estragam seu carro | Garagem #2

Se você faz uma dessas 5 coisas, pode estar estragando seu carro.

Tenho uma confissão a fazer: eu como rápido demais por pura mania - mesmo quando estou sem pressa; para não falar das comidas bem erradas. Várias vezes também fico imaginando o porquê de certas pessoas fazerem ~certas~ atrocidades com os próprios carros. Será algum hábito? Falta de conhecimento? Despreparo?

—Ok, Lucas, até nossa próxima consulta. Ficou para terça-feira que vem.*

Terapia à parte, estes são hábitos que prejudicam diretamente minha digestão e saúde. Já nos automóveis, vejo que quem sai prejudicado é sempre a parte mecânica.

Vamos mostrar 5 coisas simples mas prejudiciais que eu ficarei orgulhoso se você não fizer mais – tipo nunca mais mesmo na hora de dirigir.

1. Usar o pedal da embreagem como descanso de pé

Olha só que apoio de pé brilhante e nunca usado

Eu tento imaginar a cara do projetista do veículo ao ver uma dessa acontecer. Deve rolar aquela vermelhidão subindo do pescoço até a testa – típica de desenho animado.

Na maioria dos carros já existe um lugar próprio para apoiar o pé esquerdo. Ao apoiar o pé na embreagem e passar por uma mínima ondulação no asfalto você pode acionar a embreagem – mesmo que de leve – acelerando assim o seu desgaste e acabando com a vida útil do equipamento.

2. Ficar segurando o carro na subida com o motor

Calma, não precisamos exagerar na ladeira também

Mentalmente eu fico calculando a quantidade de desgaste somado ao desperdício de combustível que isso deve acarretar com o passar dos anos.

Sabe aquele cara que pára no semáforo ao seu lado na subida e fica acelerando só o suficiente para o carro não subir e nem descer? Isso força o sistema de modo totalmente desnecessário. Será que tirou carta via correspondência? Se sente inseguro ao dirigir?

Já existem modelos que contam o sistema Hill Holder – um dispositivo retém o carro parado por alguns segundos, facilitando assim o arranque em subidas. Na falta dele, por favor, use o famigerado sistema de freios – também nos câmbios automáticos. Se estiver inseguro, tudo bem, puxe o freio de mão – não tem erro.

3. Andar com os pneus descalibrados

Vamos ser realistas, sua roda não vai estar sempre limpinha assim, ok?

Sim, eu sei que antes de chegar nesta linha já tem gente dizendo que dá preguiça, que suja a mão, que você não tem tempo pra isso, que mal tem tempo para abastecer; porém, te garanto que vale o esforço – igual se alimentar bem, sabe?

Por alguns anos eu já trabalhei com pesquisa e desenvolvimento de pneus para uma fabricante brasileira. Posso afirmar que dá um gigantesco esforço conjunto para que seja decidida a calibragem ideal.

Tem teste com carga, sem carga, no piso seco e piso molhado. Um pneumático (que nome bonito) fora dos padrões de pressão consome mais combustível, acaba mais rápido e provém menor segurança, tanto no piso seco quanto na chuva. Esse é um dos principais fatores que faz o pneu do seu carro durar 50 mil km e o do seu primo do Afeganistão durar 15 mil km.

O outro vilão do desgaste é o peso excessivo. Vale lembrar também que a calibragem recomendada é para os pneus frios – não adianta viajar até a cidade vizinha para depois calibrar, ok? E não me esqueça do estepe.

4. Estacionar apoiando o pneu na calçada

Dá pra ouvir o pneu dizendo: Kill me please?

Ainda falando de pneus, outra coisa muito comum – principalmente em ruas muito inclinadas – é ver carros estacionados com o pneu “amassando” a guia.

Pode, sim, parar com o pneu perto da guia sem problemas. Pode, sim, deixar o volante virado para a guia, caso você não tenha confiança no sistema de freio de mão. Pode também passar numa oficina e resolver esses problemas de confiança, né? Freio de mão é coisa séria, meu povo. ;)

Estacionar assim é, mais uma vez, uma forma de estragar mais cedo um dos componentes mais importantes do seu veículo. Imagina quanto de pressão aquele pneu recebe ficando lá amassado – por vezes o dia todo – naqueles dias de 38 graus de Cuiabá.

5. Andar com o carro sempre na reserva

Marcador assim só com o carro parado, ok?

Sabe aquela pessoa que abastece cinco reais no posto? Ou, então, aquele seu amigo que anda sempre com o carro com a luz da reserva mais brilhante que o farol? Saiba que isso pode prejudicar o funcionamento da bomba de combustível, pois esse equipamento fica imerso no tanque e usa o combustível para trocar calor e se manter na temperatura ideal. Dirigir sempre com o nível lá embaixo promove um aquecimento desnecessário para um equipamento que pode, literalmente, te deixar à pé. Se der merda, é chamar o guincho e esperar.

* * *

Falamos por aqui de algumas das atitudes que podem prejudicar a mecânica do seu automóvel. Não preciso nem dizer sobre falar ao celular ou mesmo comer um cheeseburger  enquanto dirige não é mesmo? E você leitor já viu alguma dessas atividades pouco recomendadas por aí? Conte para a gente nos comentários.

P.S: Sim eu realmente faço terapia e recomendo para todos os meus amigos – e inimigos também – fazerem; é legal demais.


publicado em 15 de Maio de 2018, 15:22
Avatar jpg

Lucas Rizzollo

Jornalista especializado em carros e motos. Nascido com gasolina nas veias e fanático pelo o assunto desde sempre. Quando não está lendo ou escrevendo joga Poker e também Futebol Americano.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura