[+18] Bom dia, Jennifer Oliveira

A Jennifer Oliveira tem 22 anos e foi fotografada pelo Gabriel dos Santos.

Tirar a roupa nunca foi difícil. Na verdade, quando pequena, não via a hora do banho pra tirar tudo.

Minha mãe sempre conta “você saia do banho e colocava só um chinelo e uma toca, era seu ritual, ficava peladinha”. Foi como eu vim ao mundo, minha forma mais pura e natural.

Na adolescência passei por uma fase difícil de aceitação. Acho que todos passam por isso, não me encaixava no “padrão”. As meninas da classe sempre foram mais evoluídas/gostosas e eu sempre muito magra, mas nunca era o suficiente.

Nunca havia fotografado, nem com roupa imagina sem. Com 18 anos fiz meu primeiro ensaio nu, com o meu melhor amigo Rony Hernandes. Ele me deu acesso à liberdade, ele me ensinou a auto-aceitação, me deu um pedacinho dessa experiência,fe z eu conhecer a melhor parte de mim. Pela primeira vez eu senti o empoderamento de ser mulher.

Eu sempre digo que “meu corpo é minha arte, é muito mais do que um nu, é como eu me expresso. Cru. Sem nada. Nada de roupas, sem máscaras, apenas meu corpo.”

Foi exatamente o que o Gabriel conseguiu retratar nessas fotos.

Não posso dizer que é fácil, mesmo estando no século XXI ainda existe o preconceito sobre o nu e os comentários maldosos vêm em seguida.

Conheci o Gabriel através de uma palestra de fotografia na qual fui modelo. A gente sempre quis fazer um job juntos e quando surgiu a oportunidade, nos agarramos a ela. O resultado foi incrível.

Ele tem um olhar muito sensível, conseguimos expressar exatamente a pureza que o nu significa pra mim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado em 14 de Maio de 2018, 09:21
W1siziisijiwmtgvmduvmtqvmtivmtgvmtcvmjlkngvmm2etyzqyos00mzq1lwfjnditn2e3oddiyjbmy2ixl2f2yxrhci1qcgcixsxbinailcj0ahvtyiisijiwmhgymdajil1d

Jennifer Oliveira

Jennifer Oliveira, 22 anos, formada em instrumentação cirúrgica, apaixonada pela arte e qualquer forma que ela se mostra. Instagram @jennioliveira.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura