Leia mais de 20 textos sobre masculinidades no canal de Natura Homem no PdH.

[18+] Bom Dia, Wedja Caroline

A Wedja Caroline foi fotografada pelo Jefferson Ramos

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Advertisement
    130x50 jpg

Nota editorial: estamos em busca de Bom dias com homens e com mais diversidade de corpos e peles — aqui explicamos em mais detalhes o contexto atual da série, suas origens, obstáculos e nossa visão de futuro para ela. Se você é fotógrafo(a) ou tem um ensaio que deseja publicar, fale conosco pelo jader@papodehomem.com.br .

* * *

Aquela vontade de posar nua existia há um tempo, porém a insegurança me dominava. Desde os meus 14 anos, começou a crescer minha admiração pela fotografia, principalmente pelo nu e sensual que costumava ver pelo Tumblr. Achava mais incrível ainda ver modelos de vários estereótipo de beleza.

Eu ficava ali, apenas na admiração, não passava pela minha cabeça um dia ser eu sendo clicada nua.

Passei a ter interesse quando comecei a ver amigas minhas sendo clicadas. Conversei com umas e outras para saber a experiência. Quando o Jeh Ramos me convidou, foi uma baita surpresa. Contei a ele sobre a tal da insegurança, detalhes e defeitos que detestava do meu corpo, ele foi bem compreensível e muito paciente, me ajudou bastante e é claro que não tive como recusar. Já que acompanhava o trabalho dele e a admiração foi à primeira vista.

Durante o ensaio foi tudo tão mágico, agradável, prazeroso, divertido. Colocamos um som, fomos batendo um papo, dando gargalhada e aquela timidez insegurança nem ousou em surgir. Foi cansativo, mas ver o resultado de como tudo ficou simplesmente maravilhoso. Valeu a pena. A sintonia que une o fotógrafo com a modelo, não tem igual, é preciso.

A experiência de posar nua foi incrível,  desafio, libertador, me ajudou na autoestima e comecei aceitar mais meu corpo como ele realmente é.

Boa semana a todos.


publicado em 14 de Março de 2016, 00:00
Wedja

Wedja Caroline

20 anos e osasquense (mentira, paulista). Faz curso de RH e, no resto do tempo, coça.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: