Sobre Thor Batista, frustrações e senso de justiça

Alexandre Nunes

por
em às | Artigos e ensaios, PdH Shots


O Brasil não é o país da corrupção. Apesar de concordar Deputada Cidinha Campos quando ela disse que “a corrupção está no DNA do brasileiro”, acredito que a grande mazela da nossa pátria seja outra: a impunidade.

Vivemos numa terra contaminada pela sem-vergonhice. Criminalidade deixou de ser motivo de pudor ou de medo, já que a probabilidade de uma investigação acurada, seguida de condenação e execução da sentença é baixíssima.


YouTube | Admirável

Cansados e chicoteados por essa realidade, acabamos com o nosso senso de justiça viciado. Dessa forma, temos uma grande facilidade a nos agarrar em fatos mínimos e condenáveis sob o aspecto ético, moral ou legal (ou tudo junto) e explodirmos, extravasando toda nossa frustração e angústia, como se rasgássemos a mordaça do descaso e nos livrássemos das amarras do ostracismo. Revestidos de senso de justiça social, desejamos dura punição aos causadores.

Pautados por esse nobre sentimento, facilmente compramos quase qualquer acontecimento midiático. Passamos a desejar a forca pro cara do Big Brother que sabe-se lá se estuprou a outra participante. Bradamos que a mulher que espancou o cachorrinho até a morte seja levada à cadeira elétrica.

O mesmo ocorre quando algo teoricamente condenável acontece com uma personalidade notória. Despejamos ali toda nossa frustração, ansiosos por aquilo que chamamos de justiça — mas que, nesses casos, é no mínimo injusta, visto que, em vez de perseguirmos a real averiguação dos fatos para os desdobramentos pertinentes, limitamos nossos desejos à simples punição imediata.

Ao mesmo tempo, esquecemos facilmente daquilo que está perto. Fazemos vista grossa para o nosso vizinho, aquele que bate na esposa e todo mundo sabe; mal lembramos do amigo sonegador de impostos, ou daquele primo que “passa umas balas só de vez em quando, nas raves”.

Estamos acostumados a abraçar somente uma grande causa por vez, em vez de nos preocuparmos com o cotidiano do pequeno mundo à nossa volta. E quem é a bola da vez? Thor Batista.

É notícia que no último fim de semana o filho mais velho do megaempresário Eike Batista atropelou um ciclista na BR-040, causando sua morte. Logo depois, surgiu a previsível onda de revolta na sociedade. Carente que só ela, instantaneamente quis jogar o abastado rapaz na cadeia, enquanto canonizava o ciclista pobre e humilde.

Nas entrelinhas dessa reação, o que leio é o seguinte: “em decorrência da desigualdade social e da falta de oportunidades, estou arrasado e frustrado sob todos os aspectos em que eu consiga conceber. Logo, me sentirei aliviado, ainda que momentaneamente, se um cara que dirige um carro que vale mais do que minha família toda ganhará em dez gerações se foder ao menos um pouquinho”.

Custa 20 vezes mais do que a minha casa

O portal G1, parcial como poucos, fez questão de estampar em sua capa a manchete de que “o filho do Eike” já acumulou 51 pontos em sua CNH. Facilmente influenciáveis, todos ficam na torcida por um indiciamento por homicídio doloso. Tenho quase certeza que a maioria esmagadora se sentiria muito mais feliz se, pelo mesmo período em que ficasse preso pelo crime, tivesse a mesada cortada pelo seu bilionário pai. Assim, ele se aproximaria um pouco da vida desgraçada vivida pela massa.

Que o incidente deve ser averiguado? Sim. Que o rapaz deverá arcar com as consequências dos atos comprovados? Sem dúvida. Entretanto, a mesma justiça tem que ser aplicada ao ladrão de galinha do bairro.

Também tenho o grande sonho do fim da impunidade. Mas não posso me esquecer de que a construção de um lugar melhor começa no meu mundo tangível: não furando uma fila ou não estacionando o meu carro numa vaga de deficientes, por exemplo.

Luto pelo fim da hipocrisia e do país com dois pesos e duas medidas. Para desejar que o parlamentar corrupto seja punido, antes devo aprender a devolver os centavos de troco a mais que recebi na padaria da esquina.

Alexandre Nunes

Advogado e jogador de poker. Apenas um rapaz latino-americano sem dinheiro no banco, sem parentes importantes, vindo do interior. Responde por @LeLawyer no Twitter.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Dado Teles

    Gostei do texto, Alexandre. E concordo totalmente contigo: a impunidade é o que temos de pior, mais ainda que a corrupção.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Obrigado, Dado. ;)

  • Luciano

    Ninguém vai preso no Brasil por homicídio culposo. Dai o povo vem e ” SÓ NÃO TA PRESO PORQUE É FILHO DO EIKE ” 

    Além da impunidade, temos a ignorância, e arrogância. 

    • Dado Teles

      Boa, Luciano!

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    É isso aí, Luciano.

  • Leonardo Rota-Rossi

    Estava pensando em escrever algo exatamente nesse sentido. Acho que o idéia de corrupção é tão entranhado na mentalidade brasileira que, mesmo que nenhum indício direto ainda haja disso, o pensamento geral é que se o Thor for inocentado, é porque o pai dele subornou todo mundo. Se é rico, e se envolver em alguma confusão com pobre, é automaticamente culpado.

  • Fabio Elias

    Cara.. que texto bom! Está de parabéns!

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Obrigado, Fabio. ;)

  • http://www.facebook.com/people/Tiago-Xavier/100001465290255 Tiago Xavier

    Argumentar contra a utilização de dois pesos e duas medidas em prol de quem sempre se beneficiou de aplicação diferenciada das leis é arriscado. Dá pra defender a atuação impessoal da lei com argumentos jurídicos e eles estão todos aí no texto.

    Mas pelo aspecto político, é meio hipócrita esperar que seja diferente.

    E vamos aguardar o desenrolar do já suspeito caso.

  • vic

    Levando em consideração que nossas cadeias estão super lotadas de ladrões-de-galinha-do-bairo, essa vigilância pode ser uma vantagem mesmo? Não estou dizendo que eles não devem ser punidos. Devem sim, mas de uma forma diferente da que estamos fazendo.

    Hoje vou defender o senso comum: O problema é que a punição é excessiva para o pobre e quase inexistente para os ricos.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      O “senso comum” é um perigo, vic.

    • Leandro Terra

      Vejo diferente: A punição não é excessiva para o pobre, e é inexistente para os ricos.

  • Felipe gomes

    Felizmente, ainda existe uma turma que pensa com a devida sensatez, compartilho a opnião do autor e acho que devemos nos preocupar com as pequenas coisas do dia-a-dia e deixar a justiça trabalhar sempre, o Brasil só será primeiro mundo quando evoluirmos nas atitudes dos nossos cidadãos.

    Abraço

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Valeu, Felipe.

  • http://www.facebook.com/people/Bruno-Alcântara/100002339187896 Bruno Alcântara

    Essa hipocrisia com relação ao nosso cotidiano que a maioria de nós carregamos em nossas vidas acho que é o pior mal do Brasil. Os políticos que roubam da gente nada mais são do que um reflexo do que a gente faria se pudesse.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Sou seu fã.

  • Mr S4t4n

    Que escolha mais infeliz usar como exemplo de “fatos mínimos e condenáveis” a extinção da vida (humana e animal) e o estupro.
    O importante mesmo é não furar fila e sempre verificar os centavos do troco recebido!!!
    Nas entrelinhas desse texto patético o que leio é o seguinte: “Homicídio doloso (dolo eventual) = furto famélico”. A úncia coisa que me vem à cabeça é: o insígne Gil Brother mandou lembranças!!! Nem ele seria tão audaz…

    • Márcio Lima

      A questão em si não é a comparação da intensidade dos “delitos” cometidos e sim um alerta para a sociedade como um todo. Se coisas simples e de peso menor não são respeitadas, como irá conseguir mudar a educação e as atitudes errôneas das pessoas no país?

      • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

        Ufa!

  • https://www.facebook.com/Andre.R.Tamura André Tamura

    Sem fazer avaliações morais, tampouco legais (não sei sobre leis). A colocação do texto foi perfeita de que devemos olhar pra dentro de nós e se não estamos apenas  ”Despejando ali toda nossa frustração, ansiosos por aquilo que chamamos de justiça” . 

    Se eu sou “correto”, não me corrompo, não furo filas, não dirijo bêbado, não me envolve com drogas ilícitas, trato os outros com respeito e denuncio comportamentos ilegais, eu poderia julgá-lo?? Ainda assim seria complicado… (uma pessoa assim seria bem chatinha…hehehe)

    A realidade construída historicamente, infelizmente ampliou a capacidade do sistema em aplicar sim 2 pesos e 2 medidas. Não sou advogado, mas em minha opinião, não é esse caso, ainda não consegui enxergar sentido em defender um assassino confesso de uma criança….

    E conheço muita gente que correu atrás de recursos “legais” desprendendo esforços de tempo e dinheiro para sair impune e não perder a carteira depois daquela blitz…

    Comentário: Algúem conhece outro Thor que não seja o da Marvel ou o animal de estimação de um amigo?? e falando em animais, a repercussão da cachorrinha foi muito maior….

    • Rafael Roque

      Sim,claro,”cool” é beber e depois dirigir,estacionar na vaga do deficiente,enfim,exercitar a ‘brasilidade’ não é mesmo? :)

       

      • https://www.facebook.com/Andre.R.Tamura André Tamura

        Não sei se é cool, mas eu prefiro não fazer. 

        Tivemos um acidente envolvendo um Porsche em São Paulo tempos atrás…podemos comparar o que sentimos na época com esse caso…Alguns nutrem uma admiração pelo Eike Batista e transferem para seu filho….No noticiário também temos exemplos de caras não favorecidos financeiramente atropelando e matando pessoas….a minha decepção é que o debate inevitavelmente se vira pro bolso.Como se fosse fizesse alguma diferença para morte, ser atropelado por uma Ferrari ou por uma Variant.

  • http://diegomilward.blogspot.com Diego Milward

    Concordo com quase todos os pontos, porém é preciso cuidado para que também não minimizemos a questão em busca de uma suposta igualdade com o “ladrão de galinhas”.

    Um dia antes a mesma rede Globo mostrou um jovem que ia para uma festa perdeu o controle do seu palio e matou uma mulher ao subir na calcada e bater no muro.

    A mulher foi autuada em flagrante por crime doloso, seu caro apreendido na hora e o exame de bafometro também feito na hora (negativo).

    Um dos pontos do filho do Eike é que nenhum desses tramites foi igual. O caro dele foi liberado antes da perícia, ele foi embora sem exame e sem ser autuado e quando o foi, ao invés de doloso como a jovem do parágrafo anterior ele foi como homicídio culposo.

    Apenas para lembrar tivemos a algum tempo o coordenador da lei seca carioca (ou ex coordenado, não lembro exato agora) que fez o teste do bafometro e etc mais de 2 dias depois do acidente que protagonizou.

    Tudo isso tem que ser levado em conta, independente de classe social ou de quem se é filho é preciso que a justiça seja igual para todos independente de quão dura ou branda ela seja.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Tem razão, Diego.

    • Victor

      E só mais um detalhes “bobo”, que nem de longe tem relação com o poder que a dinheiro tem sobre a justiça: o advogado de defesa do Thor será o Márcio Thomas Bastos, que vem a ser um ex-ministro da justiça. Claro, lógico e evidente que  se fosse o ajudante de pedreiro que tivesse atropelado o filho do brasileiro mais rico atualmente, ele também teria um advogado tão bom de defesa e também estaria em caso chorando o ocorrido, ao invés de estar preso, dividindo cela com pelo menos mais 50 presos. Você está certíssimo em escrever este texto, Alexandre Nunes. Somos totais babacas ao nos indignarmos com o tratamento diferenciado do Thor, coisa de gentinha que recebe R$0,50 a mais de troco e não devolve!

      Enquanto tivermos IDIOTAS escrevendo uma merda destas num dos sites mais “inteligentes” e críticos que conheço, continuaremos sendo um país de merda, que acredita realmente que quem exige que filho de rico tenha tratamento igual a pobre é um babaca incapaz de olhar pro próprio umbigo…

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Ok. Vamos assumir por um instante que Thor Batista não saiu de casa naquele dia pensando “hummm, como era mesmo no GTA?”, e que todo indivíduo na direção de um carro pode acabar atropelando alguém. Poderia ser você por trás do volante. Tendo você uma grande projeção na sociedade e um ótimo advogado, pularia como um macaquinho na frente da delegacia exigindo dividir a cela com outros 50 presos? ”vemnimim, me joga na parede, me chama de lagartixa”. Amigo, você só quer ver o riquinho se foder. Aceitar é um bom começo. 
        A propósito, você chamou o autor de IDIOTA, em letras garrafais (coragem, hein? não é todo dia…issaê!). Será que desconfia da origem e do real siginificado da palavra idiota? Calma, eu conto: a palavra “idiota” tem origem grega e significa algo próximo de ”aquele que não se integra aos assuntos públicos”. Acredito que o autor tenha se valido de argumentos no texto. Estamos aqui porque ele levantou a questão. Onde a qualificação de idiota se aplica, então? 
        Peço que, ao falar de inteligência, se adeque ao padrão. No mais, tenha um ótimo fim de semana. E não esqueça de conferir o troco.

      • Anonimo

        Victor, se vc estivesse numa bicicleta sem sinalização numa estrada eu facilmente poderia te atropelar também…, e pior, te atropelaria eu estando numa moto, ou seja, se você não morresse na colisão (nem eu) eu lhe enfiaria a porrada depois do incidente.

      • http://www.facebook.com/nunosancha Nuno Sancha

        Caro Victor devo acreditar então que “Argumentum ad hominem” é uma demonstração sem igual de inteligência máxima? Vejamos, se realmente leste e entendeste o texto em questão, terias notado que o autor nunca chegou a criticar ninguém por exigir que o rico tenha um tratamento igual ao pobre no que tange à justiça, antes pelo contrário isso foi o que ele defendeu no texto. Afinal “crucificar” um rico por causa do dinheiro dele e por conseguir a melhor defesa que o dinheiro consegue comprar é simplesmente “nonsense”, afinal se pudéssemos também o faríamos. Em suma o Alexandre Nunes, foi conciso nos seus argumentos mostrando que se quisermos que a justiça e a impunidade cessem no Brasil a mudança deveria começar na vida quotidiana, deveria haver uma mudança em relação ao nosso comportamento quando os crimes são pequenos e “inofensivos”, solidificar a base da pirâmide para podermos construir em direção ao topo, nada mais do que isso, se isso for IDIOTA então já não sei qual a melhor forma de mudar hábitos já enraizados numa sociedade com o único objectivo em mente, A MELHORA!

        No fundo, apesar de ser ateu, gosto desse texto bíblico “Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito.”(Lucas 16:10), descreve muito bem o texto do Alexandre Nunes que por sinal tá muito bem escrito, minhas sinceras felicitações ao autor.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001781035344 Gabriel Aquino

    Texto SENSACIONAL! Bom se todos lessem esse texto e acabasse a hipocrisia.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Valeu, Gabriel.

  • http://twitter.com/dscorzoni Danilo Scorzoni Ré

    Além disso, o Eike Batista contratou o Márcio Tomaz Bastos (ex-ministro da justiça) pra defender Thor. Quando o dinheiro pode comprar os melhores advogados, como ficam os menos abastados, que contam com a ajuda dos advogados que o governo paga (o que não significa que são os piores…)? Cadê o equilíbrio, de qualquer forma?

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Vejo seu ponto, Danilo, mas esse é outro problema…

    • Gustavo Esquive

      Discordo dessa sua colocação por um simples ponto. Parece que o Eike está errado em contratar o Márcio Tomaz Bastos, pelo simples fato de ele ser um puta de um advogado. Se fosse o meu filho, eu faria das tripas coração para dar a melhor defesa para ele, independente do caso. E quando eu digo “a melhor defesa”, entenda como a mais justa, pois quem atua no meio jurídico sabe o sem fim de autoritarismos por parte de promotores e também a enorme quantidade de decisões absurdas proferidas pelos juizes. Por fim, será que o correto não seria uma Defensoria Pública bem estruturada e atuante, ao invés de criticarmos quem tem condições de pagar um advogado particular?

      • http://twitter.com/dscorzoni Danilo Scorzoni Ré

        Gustavo, não estou criticando a atitude do Eike Batista em contratar os melhores advogados. Só estou falando que o dinheiro não garante igualdade e isonomia na defesa/acusação. Dizer que, independente do advogado, se o Thor for realmente inocente ele será absolvido é ilusão… por isso estou enfocando que o dinheiro, mais uma vez, seja excesso ou falta, causa o desequilíbrio na balança.

      • http://twitter.com/dscorzoni Danilo Scorzoni Ré

        Isso mesmo Gustavo… e eu não tenho dúvidas de que o Thor será inocentado… independente do que aconteceu de verdade.

  • http://www.baixinhoinvocado.blogspot.com Wagner Villa Verde

    Achei o texto ótimo … e tocando num tema que não lembro de ler em lugar algum …

    O que o ciclista estava fazendo na mão direita de uma RODOVIA a noite ?? Conheço muito bem aquela região do acidente e confesso que inúmeras vezes foi pego de surpresa com ciclistas que atravessam as pistas sem qualquer tipo de sinalização … e com um detalhe tem uma passarela logo a frente !!

  • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

    Taí uma questão que levantei ontem. Pq tem tanta gente contestando o fato do cara ter um bom advogado? Não é direito dele? Ou deve se render a um defensor não tão bem sucedido só pra mostrar que é igual a todo mundo? Além do mais, generalizar a defensoria pública como deficiente não é uma visão um tanto limitada? 
    Pedir a cabeça do sujeito pq ele tem berço de ouro, como se para ele a punição devesse ser mais severa, só me leva a crer que a população é incrivelmente invejosa e expõe seu desejo por “sangue” para compensar suas frustrações.
    Assino embaixo, Alexandre!

  • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

    Taí uma questão que levantei ontem. Pq tem tanta gente contestando o fato do cara ter um bom advogado? Não é direito dele? Ou deve se render a um defensor não tão bem sucedido só pra mostrar que é igual a todo mundo? Além do mais, generalizar a defensoria pública como deficiente não é uma visão um tanto limitada? 
    Pedir a cabeça do sujeito pq ele tem berço de ouro, como se para ele a punição devesse ser mais severa, só me leva a crer que a população é incrivelmente invejosa e expõe seu desejo por “sangue” para compensar suas frustrações.
    Assino embaixo, Alexandre!

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      É isso aí, Marcelle; ;)

  • http://www.facebook.com/people/Francisco-De-Assis-Rosa/568548135 Francisco De Assis Rosa

    Uma das coisas mais irritantes no Brasil hj em dia é justamente essa picuinha, essa implicancia com quem tem mais condições que os demais. Nego desconta suas frustações em quem alcançou o que ele não alcançou. é uma mania invejosa extremamente irritante.

    Porra, é de lascar. Se tem um acidente envolvendo alguem mais abastado, logo surge um clamor pra punição do mesmo, antes que se tenha sequer um indício de que este seja culpado.

    As vezes me parece que é pecado ter sucesso na vida..
    Se eu luto pra dar uma boa escola para meus filhos, eles são mimados.
    Se eu não quero usar o SUS e procurar uma clínica particular, sou hipócrita.
    Se eu contrato um bom advogado, é pq o sistema é corrupto.

    é de lascar….

  • http://profile.yahoo.com/HJX75JZ7PJMDBHTHVSUJQOAGSQ Rafael

    Primeiro vez que escrevo aqui, somente para concordar com o que você disse, era exatamente isso que estava pensando.

    Parabéns”

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Obrigado, Rafael.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001516544153 Rafael Ribeiro Rocha

    Garanto que a maioria dos brasileiros devolveriam o troco errado da padaria, embora entenda o seu ponto. Sim, escolhemos alguns casos e esquecemos de outros (mídia tem o seu papel tbm), mas nesse caso acho que é justificável sim, no mínimo ele não deveria estar mais dirigindo, começa daí a impunidade. 

    Agora é interessante notar como até os bilionários do Brasil são diferentes dos EUA… Bill Gates enriqueceu com seu próprio trabalho, da garagem da sua casa, doa a maior parte da sua fortuna e educa seus filhos com outros valores (li em algum lugar que eles não herdariam quase nada). Já Eike Batista (que, lembremos, “coincidentemente” enriqueceu às custas do petróleo sendo que seu pai era ex-ministro de Minas e Energia) dá um carrão pro filho. Ele pode até ser inocente, mas não dá pra querer que a notícia fosse apenas uma notinha de rodapé e que todos ignorassem.

    • Leandro Terra

      Eu concordo com a sua primeira frase. Eu não acredito que a maioria é desonesta, e sim apática com a desonestidade da minoria.

  • http://www.facebook.com/rrizette Rogéria Rizette Linares

    Que coincidência, hoje pela manhã eu estava falando disso com minha família no café da manhã. 

    Penso que está havendo uma perseguição ao Thor Batista e sem razão. Nada foi provado e nada foi concluído ainda, mas a sociedade já decidiu que a culpa é do rapaz e ele merece ser punido. Ponto final.

    Há um sentimento maniqueísta na nossa sociedade que insiste em ver quem tem mais dinheiro como vilão, e quem tem menos, como vítima. Criticam até o fato do Eike ter contratado um advogado de renome. Quanta hipocrisia! Qualquer um de nós que tivesse o dinheiro que ele tem também contrataria o melhor advogado disponível para defender seu filho de uma acusação de assassinato, concordam?! 

    Essa vontade de punir quem tem mais dinheiro vem de longa data e é reforçada por discursos preconceituosos como os que o Lula fazia, em que ele atacava aqueles que não passaram fome na infância e exaltava quem nunca teve estudo ou comida em casa. Como se o fato de ter crescido sem passar necessidade fosse um crime. Aliás, coitado de quem era branco, não morou em favela, que fez faculdade e teve suporte dos pais durante a juventude: esses eram tidos como os maiores vilões (pior se fossem loirinhos de olhos claros, lembram desse discurso??). 

    No fundo, a maioria das pessoas que critica gratuitamente e sem embasamento sente inveja do que um Eike Batista da vida possui e pode dar para seus filhos, mas não tem coragem de admitir. Queriam ter o mesmo, mas como não têm, torcem para que o que tem perca tudo ou, ocasionalmente, seja punido de alguma forma.

    • http://profile.yahoo.com/4DO72UCNNF3SXTNWFIXAOTCMQA Kazamuru

      Bem dito. E eu acho que esse comportamento vitimista e odioso com quem tem mais que você, é coisa do catolicismo. Nos países predominantemente protestantes ensinam as pessoas desde sempre a ver o sujeito que tem dinheiro como alguém abençoado, e como algo para se mirar e seguir o exemplo. Já nos países católicos como o nosso sempre incutiram na cabeça da maioria que tem que ser pobre, que é dos pobres o reino dos céus…
      E líderes populistas espertamente tiram proveito disso.

      Mas esse pensamento só vale quando a pessoa não tem dinheiro. Se por um acaso vier a ter,ela abandona rapidinho essa maneira de pensar. É a velha hipocrisia.

      O brasileiro médio devia usar mais a razão, e fizer o salutar exercício da auto-crítica.

      • http://www.facebook.com/people/Francisco-De-Assis-Rosa/568548135 Francisco De Assis Rosa

        Baboseira. apesar da corrente socialista do Catolicismo no Brasil, o catolicismo é uma religião que sempre pregou a meritocracia.

        É justamente a corrente ligada ao socialismo, capitalismo e MST’s da vida que pregam abertamente a luta entre classes.

      • http://profile.yahoo.com/4DO72UCNNF3SXTNWFIXAOTCMQA Kazamuru

        Analise dois paises, um de formação protestante e outro, católica: EUA e BRASIL. Onde você acha que a meritocracia é levada mais em conta? E onde você acha que o QI (quem indicou) é mais usado?

        No Brasil, séculos antes de existir MST, já existia o catolicismo e as coisas já eram assim. Aqui, conhecer as pessoas certas nos lugares certos é o que sempre abriu portas.

        A igreja católica pregou a pobreza e o ódio aos ricos (exceto os do corpo da propria igreja…) porque assim o sujeito que tinha muito dinheiro podia dar tudo para a igreja, e assim passar um fim de semana com tudo pago no purgatório para depois alcançar os céus.

        Além disso, o catolicismo é uma religião que sempre buscou formar e educar uma elite apenas, mantendo o resto do povo na completa ignorancia. É a religião da nobreza que nada produzia e só chupinhava os pobres.

        Já o protestantismo buscava educar as massas e incentivava a livre iniciativa, o acumulo de capital. É a religião da burguesia acumuladora de capitais.

        Assista os programas da IURD na TV para você ver: Ferraris sendo mostradas, depoimentos de pessoas que ficaram ricas, coisas como “corrente dos empresários”….
        Não quero analisar se isso é moralmente correto ou não. Mas o fato é que o carinha que segue uma religião destas provavelmente está muito mais propenso a ver com bons olhos figuras como o Eike Batista.

      • http://www.facebook.com/people/Francisco-De-Assis-Rosa/568548135 Francisco De Assis Rosa

         Kazamuru, vc aí mistura as coisas
        Os EUA sempre foi um país extremamente Anti comunista e anti-socialismo. Não tem nada a ver com a crença com o povo deles. A hisória do povo americana é marcada pela lutas deles cheia de sangue e batalhas pelos seus direitos. TEm muito mais a ver com patriotismo do que com religião.

        A catolicismo prega sim a meritocracia ma. Meritoracria que é fazer algo para merecer algo melhor. O que também se prega, é o desapego, o não ser escravo do dinheiro, não ter o dinheiro como senhor.

        O que vc está falando da IURD e outras igreja é a LEI DA PROSPERIDADE. Isso sim, é a teoria de que ser bom na terra implica que Deus lhe dará de volta em bens materiais.

  • http://profile.yahoo.com/4DO72UCNNF3SXTNWFIXAOTCMQA Kazamuru

    O que está na DNA do brasileiro é a hipocrisia, isso sim.
    E o que falta ao brasileiro médio é raciocínio lógico e AUTO-CRÍTICA.

    Não atoa ficamos sempre nos ultimos lugares em testes que avaliam o uso da RAZÃO (o Pisa por exemplo) . O brasilero é emotivo, isso tem um lado bom, mas um lado bem ruim também.

    Eu certamente tenho muitos defeitos, carrego o DNA que estou criticando, mas esses defeitos citados eu não tenho, então posso encher o saco nesse ponto ao menos.

  • http://www.facebook.com/viictor7 Victor Alexandre

    Vendo a história ‘mais de perto’, pude ver como a reação de ‘justiça’ age quase por instinto.
    Ao meu ver, cada um se defende com o que pode, logo, diferenças financeiras ditam os rumos que o caso chegará.

    Agora, passo a pensar um pouco do outro lado. Mesmo que o ciclista estava na contra-mão e que não podemos querer foder o cara só porque ele tem tudo que sempre sonhamos em ter e mimimi, não podemos tapar os olhos e ver que além do cara ter morrido, a família enfrenta agora a questão financeira, Thor 99999¹²³ x 0.

    Que não vai dar em nada, todo mundo já sabe. Mas não porque Sr. Eike comprou até o cãozinho de guarda, e sim, porque no Brasil não há pena judicial pra nada. Reina-se sim, corrupção. E ela está sim no DNA de 99% das pessoas.

    Mas não sejamos hipócritas, no chão que pisa o rico, o pobre passa limpando.

    Valeu, Alexandre.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Valeu, Victor.

  • Juliana Laet

    Discordo. 
    Nosso país é o país do “Você sabe com quem está falando?”. E isso significa que não é questão de impunidade não, é questão de DESIGUALDADE. E não é desigualdade econômica, é social. Não é eu devolver o troco errado na padaria que vai resolver, é eu parar de me achar melhor que qualquer pessoa por qualquer motivo. Enquanto não nos percebermos iguais, parte de uma mesma massa, nada vai mudar. 
    E aqui não é o país do “dois pesos, duas medidas” porque não se coloca um cachorro numa mesma balança que uma mulher. Hamurabi, sim aquele do “olho por olho, dente por dente” ficaria chocado com essa falta de noção de gente que afirma que a mulher devia apanhar do mesmo jeito que o cachorro.

  • http://www.facebook.com/people/Joaquim-Do-Prado/100002304385080 Joaquim Do Prado

    Ainda acredito que a corrupção é pior que a impunidade.

    A impunidade decorre de um ato errado que não foi devidamente punido e/ou averiguado.
    Já a corrupção é o próprio ato, é o cerne do problema.
    Quando a pessoa não comete o erro por medo da punição, ainda existe o desejo latente de cometê-lo.
    Afinal o ideal não seria que não desejar cometer a infração?

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Num mundo perfeito, sim.

      • http://www.facebook.com/people/Joaquim-Do-Prado/100002304385080 Joaquim Do Prado

        Hum… mas pelo que disse no texto as mudanças devem começar por nós no cotidiano, então acredito que o mundo perfeito começa com pessoas imperfeitas tentando agir de maneira correta, seria isso? Ou me perdi no raciocínio?   

  • Flávio

    Penso que, se o cara pode pagar por um dos advogados mais caros do país, por que ele não o faria? Eu faria o mesmo, qualquer que fosse o delito, se eu tivesse provocado um! Por exemplo, ele pode contratar o ex-ministro para se defender dos pontos da carteira dele, se quisesse! É um direito, e se ele tem uma condição financeira para fazer isso, ninguém pode tirar esse direito dele…

    Porém podemos sim entrar na discussão da questão de como será feita a investigação, que erros haverão, etc, aí sim, tudo pode acontecer, como bem sabemos desse nosso Brasilzão!

    Outra coisa, vivemos no momento para qualquer delito que ocorre, vem logo a gritaria de que tudo deve ser conduzido à prisão. Será que só essa é a solução? Quem aqui tem provas de que o cara pode sim estar abalado e que o que ele pode precisar é de uma pena alternativa, que possa fazer ele ter mais consciência do que fez, do que causou a uma família, do papel que ele pode ter como exemplo, recebendo uma pena que seja mais branda mas seja aplicada… Acho que pagar cestas básicas não é o ideal, pois o cara paga e pronto, ainda mais ele que caga e anda pra dinheiro… Penso que pessoas públicas são as primeiras que devem dar exemplos de que estão pagando pelo que fizeram…

    Acho que o problema está na justiça, na sua morosidade, nas leis e suas aplicações, mas aqui entraríamos em outra celeuma que não é a do texto e que todos nós bem sabemos que “nossos políticos” não tem o menor interesse em resolver…

  • Leandro Terra

    Não sou de ranso com gente rica, até porque emprego é necessário para a população, as empresas da EBX geram vários, e o patrão tem mais é que ganhar muito dinheiro mesmo. Não me sinto ofendido porque o filho da Luma dirige uma McLaren ou gasta R$6.000 em uma balada… Com bem menos, eu ainda tenho uma pá de privilégios se for comparar com a (grande) maioria da juventude brasileira.

    Mesmo assim, quando o assunto é Direito e justiça brasileira, a coisa complica na minha cabeça. O Eike está contratando como advogado para esse caso do Thor um ex-Ministro da Justiça. Um honorário maior (e nesse caso é o mais caro do país) indica melhor formação e experiência, melhor trânsito, influência e contatos no meio do Judiciário. Além do mais, o empresário é capaz de pagar por esse serviço durante todo o tempo de recursos que for preciso.

    Nesse caso, o poder financeiro influencia sim no resultado do processo, e a Justiça é uma das poucas coisas que deveriam ser intocadas pelo dinheiro. As classes mais pobres não dispõem de educação para se posicionar perante as leis, tempo para aturar os processos, recursos para pagar uma boa defesa e sustentar-se até que saia um veredicto, no caso da perda ou inutilização de um membro que sustenta a família.

    Eu acho que a família do ciclista ganhou uma triste loteria e vai ganhar uma indenização bacana, mas de forma alguma a justiça da prisão do motorista caso existam provas de que ele teve culpa no acidente.

    • http://www.facebook.com/people/Leonam-Silva/100001875821359 Leonam Silva

      “Nesse caso, o poder financeiro influencia sim no resultado do processo, e a Justiça é uma das poucas coisas que deveriam ser intocadas pelo dinheiro. As classes mais pobres não dispõem de educação… ”

      cara, o mundo colorido seria perfeito. mas isso é utópico.
      Dinheiro e interesses sempre moveram a sociedade, e isto nunca vai mudar.
      Ou você acha que a defesa não vai tentar uma gorda pensão?

      Concordo com você: o julgamento tem que ser justo, e que todas as partes envolvidas sejam ouvidas (independente de mídia e barulhada, papai rico, família pobre, etc). Embora muito do processo normal tenha sido violado – pelo que o próprio Thor divulgou no Twitter (carro liberado e evadido do local antes da perícia, exame do bafômetro em outro local que não o do acidente), acredito que, o próprio motorista assumindo essa bronca já é um grande avanço.
      Ele poderia ter subornado o amigo passageiro para assumir no lugar dele, ou inventado qualquer outra história. Se ele não estava acima da velocidade permitida, não estava bêbado e nem ao telefone celular no momento, e o acidente ocorreu por um erro do ciclista, não vejo problema algum no cumprimento da pena em liberdade – crime doloso, paga-se o valor estipulado pela Justiça e a vida continua.

      • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

        Boa, Leonam.

      • http://www.facebook.com/people/Joaquim-Do-Prado/100002304385080 Joaquim Do Prado

        Boa observação.

        Só uma correção, o crime nesse caso é culposo, não doloso.

    • https://www.facebook.com/Andre.R.Tamura André Tamura

      Ótimo comentário! O dinheiro te dá o direito de ter direitos – incluindo justiça, educação, moradia, saúde, etc…

  • http://www.twitter.com/lucinda_mateus Lucinda Mateus

    Ale, é fogo ter que ficar discutindo e rediscutindo sobre a impunidade no nosso pais, mas tem algo que reparei nessa situação que se assemelha ao caso do Daniel do BBB, antes de se ter certeza da autoria do crime, o moço já foi chamado por toda internet e mídia de estuprador, não estou defendendo o Thor, concordo com você que tudo tem que ser averiguado, e que tantos pontos na sua carteira de motorista são um atenuante que nos faz, imediatamente, acusá-lo involuntariamente, mas acho que antes de tudo, temos que ter certeza dos fatos, essa mania brasileira de rotular, e por que não condenar, os suspeitos/acusados etc, pra mim, é tão injusto esse pré- conceito, como a impunidade. a seu modo, cada uma dessas coisas contamina cada dia mais nosso país e nossas pessoas. ps. texto excelente..

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      É isso aí, Lu. Tava sumida, hein?

      • http://www.twitter.com/lucinda_mateus Lucinda Mateus

        É eu estava/estou….vc tbm anda sumidinho…é minha oab que me tira o tempo…:) reiterando…texto sensacional…compartilhei.

  • http://www.facebook.com/people/Silveira-Neto/748845249 Silveira Neto

    Excelente texto para começar o dia, digno de um shared.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Valeu, Silveira.

  • http://www.facebook.com/livyr Li Vy

    “Nas entrelinhas dessa reação”, o que leio é muito diferente do que você lê. Em um país onde a impunidade impera aliada à corrupção e à compra de todo e qualquer tipo de julgamento, a sociedade sabe que é muito mais fácil o ladrão de galinhas ser condenado do que o filho do Eike Batista. Não necessariamente as pessoas querem que ele seja julgado por invejar seu patrimôniuo (acredito até que poucas pessoas pensam assim), mas as pessoas clamam muito mais pela justiça neste caso (do que no caso do ladrão de galinhas) por que é claro o poder que o Thor tem. Ele pode comprar muito mais juízes e policiais do que qualquer outro. O carro que matou o ciclista foi levado por um advogado da família sem que a perícia fosse realmente feita, o teste do bafômetro indicou que o cara não tinha bebido nada, por mais que todos os outros pontos na certeira do menino digam o contrário. A sociedade sabe que quando se tem dinheiro qualquer coisa pode ser comprada e punir um criminoso como este seria realmente um marco na luta contra a impunidade e a corrupção, coisas que, de forma alguma, andam separadas. O que se espera é que Thor tenha o mesmo julgamento que teria caso ele fosse o assasinado e não o assassino, e isto não tem nada, mas nada, a ver com inveja ou hipocrisia.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Li, respeito seu ponto de vista. Entretanto, acho temeroso você afirmar que “o teste do bafômetro indicou que o cara não tinha bebido nada, por mais que todos os outros pontos na certeira do menino digam o contrário”.
      O que te leva a pensar que os pontos somados à sua carteira são decorrentes de direção alcoolizada?

  • Fabio Farzat

    Excelente texto. Concordo e achei ótimo encontrar mais gente que pensa igual. Ainda digo mais: sou do Rio e tenho um apê ali na região serrana (Petrópolis). Pego muito a 040. Canso de reclamar dos dois casos: carros a 200 KM (quando podemos numa boa andar aos 110 permitidos que já é o suficiente pra ir bem) quanto das pessoas atravessando a rodovia logo abaixo das passarelas. Bikes no acostamento então …
    Resumo: impunidade. Muito bem colocado no seu texto. 

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Obrigado, Fábio. ;)

  • Ale Carvalho

    Você que escreveu é um invejoso FDP! ” Logo, me sentirei aliviado, ainda que momentaneamente, se um cara que dirige um carro que vale mais do que minha família toda ganhará em dez gerações se foder ao menos um pouquinho”. Ou seja, ter dinheiro nesse país é crime, só pode. Quem tem dinheiro não pode causar acidente? Era só o que me faltava, a mesma coisa com o caso do Porsche, só deu o que deu porque o cara tinha uma Porsche. 
    Foda-se que sua casa é um lixo e você junto com sua familia não tem dinheiro para nada!

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Cara, você sabe ler? Bem, acho que sim. E interpretar textos? Têm uns lugares aí que oferecerem até curso grátis, recomendo.

  • http://twitter.com/dscorzoni Danilo Scorzoni Ré

    E você acha que o “ex-prizidente” deveria estar ocupando o lugar de alguém que não pode pagar por um plano de saúde quando, na verdade, ele tem condições de pagar? Pense…

  • http://www.facebook.com/people/Francisco-De-Assis-Rosa/568548135 Francisco De Assis Rosa

    Nunca fui fã do Lula, muito pelo contrario. mas ele tem todo o direito de escolher a melhor clinica do Brasil pra se tratar de um cancer.
    não vejo nada de hipocrisia nisso.
    Ainda que o SUS fosse exemplar, o q não é o caso, é absolutamente normal escolher uma opção melhor que o “bom”.

    As pessoas acham que o governo tem que dar do bom e do melhor para o povo.
    A obrigação do governo é dar o essencial para a pessoa ter saúde, educação, segurança e dignidade. Se quer o melhor tem que trabalhar pra isso!

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    Boa.

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    ;)

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    Tem razão, André. Os interesses são mais escusos do que podemos imaginar.

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    Anderson, entendi seu ponto de vista, mas acredito que você não tenha entendido o espírito do texto. Estou aberto a discussões. ;)

  • http://www.facebook.com/naninha Ariana Mendonca

    É engraçada essa noção que temos de “justiça”. Analisando casos também famosos, como do menino João Hélio e dos Nardoni, em que a mídia transmite as coisas de maneira tão tendenciosa que eu mesma pensava diferente, pensava que tinha que haver uma punição sabe-se lá como…

    Mas mudei meus pensamentos e, no caso do Thor, eu penso como você. Sim, ele tinha 51 pontos na carteira, mas ninguém divulgou até agora as infrações. As únicas coisas que considero erradas são os fatos já citados, do carro ter sido retirado da cena, do etilômetro e etc.. Contratar bom advogado? Ora, eu faria o mesmo, pois, ainda que minha filha fosse culpada, eu gostaria que sua defesa fosse a melhor possível. Não que eu seja contra a punição, mas gostaria que ela fosse aplicada corretamente.

    E quando aos nossos pequenos atos, é bem por aí mesmo. A mudança começa em nós. É muito fácil criticar o topo da pirâmide quando a base já está podre há tempos.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Perfeito, Ariana.

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    É isso aí, Maria Eugênia.

  • netiinho88

    Cara, sensacional. Precisamos de mais pessoas no mundo disseminando essas ideias, esses conceitos de ser minimamente justo faria de nós mais humanos.

    Sou pouco esperançoso e acho difícil esse mundo “ter jeito”, mas ele pode ser um pouquinho melhor. (:

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Valeu, Netinho.

  • https://www.facebook.com/Andre.R.Tamura André Tamura

    Hahah eu pensei que pudesse ser, mas respondi como se não fosse. Obstáculos da comunicação escrita. ;)

  • http://www.twitter.com/lucinda_mateus Lucinda Mateus

    Rogéria eu falei na época e essa semana também quando ele foi inocentado, coisa incrível é ver como os brasileiros repetem as mesmas condutas sempre…..como disse essa semana Brasil é uma terra de ninguém viu…

  • http://www.estrategistas.com/ Paulo Roberto

    Não tenho algo a adicionar, mas tive que vir parabenizar você pelo ponto de vista.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Obrigado, Paulo.

  • Aldo

    O Brasil precisa se ”redescobrir” em muitas coisas!!

    É uma preguiça e lassidão imensa e eterna. Que pena!!

  • http://twitter.com/LucasMalto Lucas Malto

    Minha grande dúvida é se o fim desta hipocrisia deveria começar de “cima para baixo” ou de “baixo para cima”…

    • http://www.facebook.com/naninha Ariana Mendonca

      Nós que elegemos o topo.

  • http://www.facebook.com/people/Leonam-Silva/100001875821359 Leonam Silva

    o dinheiro fala mais alto em todos os lugares, companheiro. principalmente hoje em dia, em que não há nada feito sem um custo ou interesse. sou somente mais um entre milhões, que sobrevive às custas do próprio dinheiro. só busco não me meter em problemas, evito dirigir bêbado, pegar a mulher alheia, drogas, sonegação de impostos ou qualquer outra merda que possa me meter em encrencas.

    é aquele lance: eu confio na Justiça, mas procuro ao máximo não depender dela um dia.

  • http://www.facebook.com/henrique.campolina Henrique Campolina

    O Brasil é o único país do mundo onde quem é rico tem que ter vergonha de ser rico, quem é bem sucedido tem que se esconder, isso é uma piada. As pessoas parecem não aceitar ver o sucesso dos outros e aí caem em cima quando podem pra justificar as suas frustrações.

    Se o filho do bilionário ou um pé rapado atropelaram alguém eles tem que ser julgados da mesma forma. Não é só porque o cara é cheio de dinheiro e tem um carro que vale 10 vezes mais do que a sua casa que ele tem que ser julgado de forma diferente e precisa de ser enforcado em praça pública.

    E se ele tem condição de pagar o melhor advogado do país é claro que vai pagar, qualquer um faria o mesmo se tivesse condições pra isso. O mundo não é a terra do nunca e logicamente o fato do cara ter dinheiro vai influenciar na defesa dele pelo fato de ter um bom advogado mas e aí? Só por isso o cara pobre precisa de ser vitimizado? Sem que os fatos sejam analisados como deveriam?

    Por favor né…

  • Victor

    Tá, então enquanto eu não for um São Francisco de Assis da vida vou continuar achando “relativamente” certo um cara com dinheiro ter um ex-ministro da justiça como advogado de defesa e que ele estivesse dirigindo um carro mesmo já estando com 2903487520938752093 pontos na carteira no último ano. Além de tudo ele estava dirigindo a uns 300 km/h pra ter DESTROÇADO o corpo do cara como ele fez.

    Pense um pouco mais, mocinha! Você está sendo vítima de uma lógica perversa, que nunca irá te levar a se indignar com as merdas absurdas que acontecem ao nosso redor. Tirar a vida de uma pessoa é um erro numa escala absurdamente maior do que não devolver o troco da padaria!!! Posso não ser perfeito, mas entendo perfeitamente de erros graves e não preciso ser um santo para me indignar com os grandes erros!!! Queria frisar isso de toda forma possível… NÃO PRECISAMOS SER PERFEITOS PRA NOS INDIGNAR  COM OS ERROS GRAVES!!! CASO O CRITÉRIO FOSSE ESSE, NENHUM SER HUMANO SE SENTIRIA NO DIREITO DE SE INDIGNAR COM ESTUPROS, CORRUPÇÃO OU ASSASSINATOS… VOCÊS ESTÃO CONFUNDINDO ALHOS COM BUGALHOS!!!! ESTÃO PENSANDO EXATAMENTE DA FORMA COMO OS GRANDES CORRUPTOS E FILHOS DA PUTA DO PAÍS QUEREM QUE VOCÊS PENSEM!!!

  • Victor

    PERFEITO!!! Não conseguiria escrever melhor do que você…

  • Victor

    Bem, então fica claro que você já tem um ponto de vista, mesmo antes de saber a montoeira de pontos que o Thor tinha na carteira e que o cara atropelado teve álcool detectado no sangue. A merda é essa, tiramos nossa conclusão com base na grana que o puto tem (nunca que o filho de um bilionário estaria errado, e sim o ajudante de pedreiro bêbado). Talvez o culpado fosse o atropelado, talvez o Thor tenha feito de tudo para ajudá-lo… Ou quem sabe talvez o Thor não dirija porra nenhuma (e os 5443565 pontos na sua carteira sejam a prova disso)… NINGUÉM SABE DA PORRA DA VERDADE DE ANTE-MÃO… Foda é darmos um veredito antes das investigações e mais foda ainda é que as investigações tenham sido comprometidas (sim, tiraram a porra do carro do local do acidente antes da perícia, sim, ele só foi fazer a porra do teste do bafômetro muito depois e em outro local…). Até agora não sei se o acidente foi no acostamento ou no meio da pista, até agora ninguém falou disso… Só falaram que foi o filho do Eike… Sendo assim não tenho opinião, pode ser qualquer merda….

  • Victor

    Erradíssima!!! Não tenho que ser um ser ABSOLUTAMENTE PERFEITO pra ficar puto com quem rouba dinheiro da saúde. Seguindo essa lógica eu veria um cara roubando uma velhinha faminta e me acharia sem moral pra me indignar com aquilo, porque não devolvi R$1,00 a mais que recebi de troco… Ninguém é perfeito, esse papo é exatamente pra nos manter quietinhos, sem nos emputecermos com as grandes PUTARIAS QUE ACONTECEM NO PAÍS… Não sei o que rolou no caso do Thor, ninguém sabe e provavelmente nunca saberemos, mas tenho CERTEZA ABSOLUTA que ele não passará nem um minuto na cadeia….

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    hehehehehe.

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    Iza, quanto tempo…

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    É isso aí, Ricado.

  • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

    .

  • Victor

    Porra, mais triste do que ver um texto RASO deste no PdH é ler a montoeira de comentários imbecis (salvos dois ou três)…

    Talvez vocês tenha dois milhões de leitores únicos mensais atualmente, mas podem ter certeza que pelo 1.900.000 é de retardados… Trocaram leitores fieis e inteligentes por uma massa robótica e acéfala (muito provavelmente leitores inveterados da Veja…)

    Pra mim já deu… Tirando os textos do Alex Castro, o site está uma merda… Nem tanto pelos textos publicados, mas sim pelo público que vocês conseguiram aceitando esse tipo de texto (inclusive os popularíssimos textos do Flavio Morghestiasiudsfasdf)….

    Adeus Pdh… Lamento profundamente, até pouco tempo atrás era um fã fiel de vocês, acreditava na proposta e indiquei o site pra um monte de conhecidos (que por sinal viraram leitores assíduos). Infelizmente a opção foi pela massificação(nivelando os textos por baixo), ao invés da manutenção de leitores críticos e capazes de expressar idéias construtivas (mesmo que nem sempre se concordasse com elas de imediato). Vou ter que me esforçar muito pra não abrir o site de quando em vez, mas têm sido triste demais ler os comentários da galera… No PdH de antes 70% do prazer do texto estava nos comentários mordazes da galera, agora os comentários se tornaram totalmente dispensáveis e tendo em vista a publicação de um texto merda como esse, só posso acreditar que é exatamente esse tipo de leitor que vocês querem manter…

    Fui…

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      :~(

    • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

      “Adeus, mundo cruel!”

      • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

        Rsrsrs.

    • Leandro

      quem tem que ir, que vá logo então……..rsrsrs……..odeio ler essas coisas 

  • http://www.facebook.com/people/Luís-Felipe-Xavier/100001655678935 Luís Felipe Xavier

    Absolutamente coberto de razão. 

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Valeu, Luis.

  • Juliana Maciel

    O autor colocou muito bem as palavras quando disse: É notícia
    que no último fim de semana o filho mais velho do megaempresário Eike
    Batista ATROPELOU um ciclista na BR-040, CAUSANDO sua morte.

    Diverente da mídica que diz: Atropelou e matou.

    Daí a gente já percebe qual é a intenção de um e de outro quando falam sobre o assunto.

    Parabéns Alexandre Nunes.

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      Obrigado, Juliana.

  • http://www.facebook.com/people/Leonardo-Iakmiu/100001969265880 Leonardo Iakmiu

    so concordo!

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      ;)

  • Moisés

    “Que o incidente deve ser averiguado? Sim. Que o rapaz deverá arcar com as consequências dos atos comprovados? Sem dúvida. Entretanto, a mesma justiça tem que ser aplicada ao ladrão de galinha do bairro.”

    Hahahahaha… o dia que a justiça aplicada a “ladrões de galinha” for aplicada a cidadãos abastados de nossa sociedade, é porque não se fura mais fila, devolve-se o troco dado a mais e não se estaciona em vaga proibida…

  • yron

    Ótimo texto, mas poderia colocar palavras de fácil entendimento ? rsrsrsrs

    • http://twitter.com/LeLawyer Alexandre Nunes

      yron, você não sabe o esforço que eu faço pra isso, rapaz…
      em constante upgrade, prometo tentar ainda mais.

  • http://www.facebook.com/livyr Li Vy

    “A pressa em acusar e condenar Thor não demonstra apenas histeria ou
    irresponsabilidade das “massas”, ou mesmo “inveja”, como chegou a ser
    dito, mas a ansiedade de fazer uma justiça que temem, com todas as
    razões históricas e objetivas para isso, que não seja feita por quem tem
    o dever constitucional de fazê-la.”   http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/eliane-brum/noticia/2012/03/eike-batista-um-superpai.html

  • Lucas Vasconcelos

    ótimo artigo!

    o “jeitinho brasileiro”, nosso de cada dia, não nos coloca em posição melhor que os políticos corruptos.

    “seja a mudança que gostaria de ver no mundo”. viva e propague uma atitude justa, honesta. não podemos justificar nossos erros, através dos erros dos outros.

  • Ana Sophia Zanon

    Arrasou! rsrs É isso que eu sempre pensei, morro de preguiça de quem vem com esse discurso de “brasil”, “na copa”, “eu não sou politico” bla bla bla, fazer o seu ninguém se compromete e ninguem entende que tudo ia ser lindo e azul se ao invés de apontar erros, todo mundo fizesse a sua parte.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5359 artigos
  • 654286 comentários
  • leitores online