Síndrome do Pânico: você já teve a sensação que ia morrer?

Rodrigo Carlomagno

por
em às | Debates


Salve prezada malta PdH! Venho discorrer sobre um problema que tive no passado e que percebo que é cada vez mais presente na vida das pessoas. A síndrome do pânico.

Apesar de ser um distúrbio muito discutido atualmente, acredito que o relato de quem viveu o problema ajuda na informação dos leitores, apesar de que, já diz a máxima popular, “cada caso é um caso”.

Lembro-me como se fosse hoje…

Estava em Maceió, em 2002, numa boa com a minha mãe. Praia, sol e hotel cinco estrelas, o ambiente era bem convidativo, mas por incrível que pareça foi nesse contexto relaxante que tive uma das piores experiências da minha vida.

A sensação de morte iminente.

Eram oito horas da noite, estava me embriagando de whisky com energético junto a alguns amigos no karaokê do hotel, fumando um Marlboro vermelho. Tudo divertido e tranquilo. Tinha até sido campeão no karaokê fazendo mais pontos na canção “I’ve Been Thinking About You”, do Londonbeat (esse clipe me dá pânico até hoje).

doceuaoinferno
Do céu ao inferno, em apenas alguns minutos

Após o momento de descontração subi para o quarto do hotel. Foi então que tudo começou. No desenrolar da história vocês entenderão o porquê do negrito nos itens cigarro e bebida.

Estava no mesmo quarto que a minha mãe, tomei um banho e sentei na cama. Foi quando subitamente senti um mal estar, mas nada agudo. Achei que fosse alguma indisposição intestinal e então fui ao banheiro, mas a sensação continuou e aos poucos ia evoluindo para pior.

Mãos formigando, falta de ar, coração acelerado. O que será isso? Aos poucos meus meus dedos foram se contraindo involuntariamente e eu nada podia fazer. O formigamento agora tomava meu corpo inteiro e o meu peito parecia que ia explodir do tanto que o meu coração estava acelerado.

“Mãe! Mãe! Tô morrendo. Chama a ambulância! Tive um derrame e vou ter um infarto!”

Em aproximadamente dez minutos chegou à médica particular do hotel, dez minutos que me pareceram uma eternidade. Ela chegou, mediu a pressão e fez algumas perguntas.

“Sua pressão está 16 por 11. O quê você está sentindo? Você usa drogas? Pode ser uma crise de abstinência.”

Respondi que não (e não era porque a minha mãe estava ali). Só fumo quando eu bebo. Então recebi um medicamento benzodiazepínico na veia e aos poucos toda aquela sensação foi se esvaindo. Dentro de 10 minutos eu estava dormindo tranquilamente. Por sorte não era derrame. E muito menos um infarto.

Nos outros dias da viagem nada mais aconteceu…

Menos remédios, mais inteligência e respiração

camaemfogo
“Assim seria melhor, pois eu pelo menos saberia de onde vem o problema”

Não vou explicar cada crise que eu tive, mesmo porque foram muitas. De 2002 até 2006, aprendi a lidar com o problema, na maioria das vezes sem tomar remédios, porém foi uma luta árdua.

Como no começo você não sabe de onde vem o problema, acha que é fisiológico. Fiz uma maratona incrível em consultórios. Cardiologistas, neurologistas… Sempre saía sem respostas para o problema que continuava me visitando ocasionalmente. Fui até taxado de hipocondríaco, aquela pessoa que tem mania de doenças.

Foi então que com o tempo eu aprendi a ter controle sobre o meu corpo e mente.

Como não sou fã de ansiolíticos, sempre evitei remédios. Com o tempo percebi que aquela sensação não ia me matar. Quando a crise estava pra começar, eu tentava me acalmar. Pensava comigo mesmo: “Já tive tantas crises como essas e estou aqui, são e salvo. O que não mata fortalece”.

Foi então que eu aprendi a vencer a sensação apenas com a respiração e evitando algumas situações que eu percebia que eram estimulantes para a síndrome. Cigarro é estimulante, café é estimulante, energético é estimulante. Percebi que todo tipo de estimulante de alguma forma desencadeava a crise no meu organismo.

Comecei a evitar café, parei totalmente de fumar e vodka ou whisky com energético nunca mais (até porque o Rodrigo Almeida já disse que isso é um crime). O dia seguinte à bebederia também era um inimigo: bastava ter ressaca que eu tinha uma crise.


Link YouTube | Retrato amador de outra pessoa que também viveu uma experiência parecida

Algumas dicas

Então se alguém tiver esse problema na família, as dicas que eu posso dar são as seguintes:

Pratique exercícios. Liberar energia e endorfina são ótimas formas de acabar com o acúmulo de ansiedade. Com o corpo e a mente relaxados, dificilmente você terá crises.

• Se você é ansioso (quem não é hoje em dia?), evite estimulantes. No meu caso, o café era um grande algoz.

Não se desespere ou saia do ar. Afinal você já teve mais de três crises e continua vivo, não? Respire fundo e lentamente, feche os olhos, tente se lembrar de alguma coisa agradável no seu passado ou de algo bacana que ainda vai acontecer. Isso faz você tirar o foco do problema.

Faça meditação. Você só pode estabilizar o seu corpo e a sua mente se você conhecer seu próprio funcionamento. Meditar é estar presente, atento, coisa difícil para nós que vivemos no piloto automático.

• Não tenha vergonha de pedir ajuda e de assumir o problema. Meu primo também teve e uma vez pediu até carona para o camburão de polícia. Enfim, você tem o problema, não é o problema. Então abandone a vergonha de dizer isso para todos.

Terapia: eu nunca fiz, mas compartilhar os sentimentos é sempre bom e algumas abordagens psicoterapêuticas com certeza podem ajudar.

Hoje em dia eu agradeço a síndrome do pânico por ter parado de fumar e aprender a degustar um bom whisky sem nenhum aditivo. O whisky é feito para beber com gelo ou no estilo cowboy. É ou não é, Dr. Drinks?

Problemas, doenças, situações inesperadas todos teremos ao longo da vida. Ninguém falou que ia ser fácil essa caminhada. Mas também é extremamente divertida!

De tudo, tente aprender alguma lição e descobrir algum meio de ajudar outros em condições parecidas ou piores – parece papo de autoajuda, mas passe por uma crise dessas e depois conversamos. ;-)

Agora me diga…

Alguém já teve a sensação que ia morrer? Aprendeu alguma coisa com os ataques de pânico?

* Observação: o texto acima tem o propósito exclusivo de ser um relato pessoal de quem já passou por ataques de pânico. Se você também for vítima de síndrome do pânico, procure tratamento com um especialista.

Rodrigo Carlomagno

Rodrigo Carlomagno é publicitário dono de 7 multinacionais e 2 mineradoras. Explora mais de 2000 filipinos ilegais que moram no Brasil sem passaporte. Precisa de mão de obra barata? Fale com ele.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Pingback: Tweets that mention Síndrome do Pânico: você já teve a sensação que ia morrer? | Papo de Homem – Lifestyle Magazine -- Topsy.com

  • Lucas Kobayashi

    Não posso ter certeza se realmente foi um ataque de pânico, mas uma vez tive algo parecido, depois de uma noite de bebedeira voltei para casa e me deitei em minha cama, nessa hora meu peito começou a doer como se estivessem tentando enfiar uma lança com ponta cega em meu peito. Minha primeira reação foi “Fodeu”, a dor era tanta que me impedia de pedir por socorro. Minha decisão consciente foi de me acalmar e tentar vencer aquela dor, não sei ao certo quanto tempo eu fiquei naquela situação, talvez por volta de 10 minutos. Depois disso eu tive uma conversa com o meu pai, eu estava realmente preocupado já que meu vô tinha uma rara doença genética, no qual as artérias são mal formadas e causa vários problemas cardíacos, até envelhecimento precoce. Ainda bem que eu não tenho esse problema, porque voltei a beber e a fumar.

    Tirando esse ataque de pânico, a única outra vez que pensei que eu fosse morrer foi quando capotei o carro, saí ileso, nem um hematoma ou osso quebrado, cintos de segurança salvam vidas!

  • Lucas Kobayashi

    Não posso ter certeza se realmente foi um ataque de pânico, mas uma vez tive algo parecido, depois de uma noite de bebedeira voltei para casa e me deitei em minha cama, nessa hora meu peito começou a doer como se estivessem tentando enfiar uma lança com ponta cega em meu peito. Minha primeira reação foi “Fodeu”, a dor era tanta que me impedia de pedir por socorro. Minha decisão consciente foi de me acalmar e tentar vencer aquela dor, não sei ao certo quanto tempo eu fiquei naquela situação, talvez por volta de 10 minutos. Depois disso eu tive uma conversa com o meu pai, eu estava realmente preocupado já que meu vô tinha uma rara doença genética, no qual as artérias são mal formadas e causa vários problemas cardíacos, até envelhecimento precoce. Ainda bem que eu não tenho esse problema, porque voltei a beber e a fumar.

    Tirando esse ataque de pânico, a única outra vez que pensei que eu fosse morrer foi quando capotei o carro, saí ileso, nem um hematoma ou osso quebrado, cintos de segurança salvam vidas!

  • Lucas Kobayashi

    Não posso ter certeza se realmente foi um ataque de pânico, mas uma vez tive algo parecido, depois de uma noite de bebedeira voltei para casa e me deitei em minha cama, nessa hora meu peito começou a doer como se estivessem tentando enfiar uma lança com ponta cega em meu peito. Minha primeira reação foi “Fodeu”, a dor era tanta que me impedia de pedir por socorro. Minha decisão consciente foi de me acalmar e tentar vencer aquela dor, não sei ao certo quanto tempo eu fiquei naquela situação, talvez por volta de 10 minutos. Depois disso eu tive uma conversa com o meu pai, eu estava realmente preocupado já que meu vô tinha uma rara doença genética, no qual as artérias são mal formadas e causa vários problemas cardíacos, até envelhecimento precoce. Ainda bem que eu não tenho esse problema, porque voltei a beber e a fumar.

    Tirando esse ataque de pânico, a única outra vez que pensei que eu fosse morrer foi quando capotei o carro, saí ileso, nem um hematoma ou osso quebrado, cintos de segurança salvam vidas!

  • Lucas Kobayashi

    Não posso ter certeza se realmente foi um ataque de pânico, mas uma vez tive algo parecido, depois de uma noite de bebedeira voltei para casa e me deitei em minha cama, nessa hora meu peito começou a doer como se estivessem tentando enfiar uma lança com ponta cega em meu peito. Minha primeira reação foi “Fodeu”, a dor era tanta que me impedia de pedir por socorro. Minha decisão consciente foi de me acalmar e tentar vencer aquela dor, não sei ao certo quanto tempo eu fiquei naquela situação, talvez por volta de 10 minutos. Depois disso eu tive uma conversa com o meu pai, eu estava realmente preocupado já que meu vô tinha uma rara doença genética, no qual as artérias são mal formadas e causa vários problemas cardíacos, até envelhecimento precoce. Ainda bem que eu não tenho esse problema, porque voltei a beber e a fumar.

    Tirando esse ataque de pânico, a única outra vez que pensei que eu fosse morrer foi quando capotei o carro, saí ileso, nem um hematoma ou osso quebrado, cintos de segurança salvam vidas!

  • http://www.rodrigocastilhos.com/blog Rodrigo Almeida

    Essa pressão é sensacionalmente alta, correto? Não me parece tão psicológico assim não…

  • http://www.rodrigocastilhos.com/blog Rodrigo Almeida

    Essa pressão é sensacionalmente alta, correto? Não me parece tão psicológico assim não…

  • http://www.rodrigocastilhos.com/blog Rodrigo Almeida

    Essa pressão é sensacionalmente alta, correto? Não me parece tão psicológico assim não…

  • http://www.rodrigocastilhos.com/blog Rodrigo Almeida

    Essa pressão é sensacionalmente alta, correto? Não me parece tão psicológico assim não…

  • lincoln

    Já pensei q ia morrer de Diarreia , qndo comi Feijoada Estragada … =D

    • Marcos

      brincando com coisa serio ..vai trocar as fraldas,seu muleque sem respeito pelo problemas dos outros !

  • lincoln

    Já pensei q ia morrer de Diarreia , qndo comi Feijoada Estragada … =D

  • lincoln

    Já pensei q ia morrer de Diarreia , qndo comi Feijoada Estragada … =D

  • lincoln

    Já pensei q ia morrer de Diarreia , qndo comi Feijoada Estragada … =D

  • Magda Chin

    A sensação é medonha mesmo….parece que a gente vai morrer!
    Eu sarei com terapia, 3 anos com um terapeuta Yunguiano maravilhoso! Tomei alguns remédios na época que ajudaram muito!
    O lance é não confundir Síndrome do Pânico com Crise de Ansiedade…é um tanto parecido, mas a Sindrome é muito pior do que isso que vc descreveu!!
    Grande beijo pra vc!! E fique bem!!

  • Magda Chin

    A sensação é medonha mesmo….parece que a gente vai morrer!
    Eu sarei com terapia, 3 anos com um terapeuta Yunguiano maravilhoso! Tomei alguns remédios na época que ajudaram muito!
    O lance é não confundir Síndrome do Pânico com Crise de Ansiedade…é um tanto parecido, mas a Sindrome é muito pior do que isso que vc descreveu!!
    Grande beijo pra vc!! E fique bem!!

  • Magda Chin

    A sensação é medonha mesmo….parece que a gente vai morrer!
    Eu sarei com terapia, 3 anos com um terapeuta Yunguiano maravilhoso! Tomei alguns remédios na época que ajudaram muito!
    O lance é não confundir Síndrome do Pânico com Crise de Ansiedade…é um tanto parecido, mas a Sindrome é muito pior do que isso que vc descreveu!!
    Grande beijo pra vc!! E fique bem!!

  • Magda Chin

    A sensação é medonha mesmo….parece que a gente vai morrer!
    Eu sarei com terapia, 3 anos com um terapeuta Yunguiano maravilhoso! Tomei alguns remédios na época que ajudaram muito!
    O lance é não confundir Síndrome do Pânico com Crise de Ansiedade…é um tanto parecido, mas a Sindrome é muito pior do que isso que vc descreveu!!
    Grande beijo pra vc!! E fique bem!!

  • Victor Lage

    Já fiquei muito doido quando uma espinha de peixe ficou enfiada na minha garganta. Ela tinha uns 3 cm e tive que tirar no hospital.
    Fora isso, mais nada! :D

  • Victor Lage

    Já fiquei muito doido quando uma espinha de peixe ficou enfiada na minha garganta. Ela tinha uns 3 cm e tive que tirar no hospital.
    Fora isso, mais nada! :D

  • Victor Lage

    Já fiquei muito doido quando uma espinha de peixe ficou enfiada na minha garganta. Ela tinha uns 3 cm e tive que tirar no hospital.
    Fora isso, mais nada! :D

  • Victor Lage

    Já fiquei muito doido quando uma espinha de peixe ficou enfiada na minha garganta. Ela tinha uns 3 cm e tive que tirar no hospital.
    Fora isso, mais nada! :D

  • http://www.twitter.com/ronigomes Roni Gomes

    Eu também já passei por isso!
    Eu tinha 14 anos, mas comigo foi um pouco diferente. Eu tive problemas de pânico mesmo, eu tinha medo de tudo, sentia todas essas sensações que você descreveu … E imagina passar por isso com 14 anos! Foi devido a um jogo que tinha um final nada legal. Eu passei quase um ano com medo de tudo. Não conseguia ficar sozinho. Se não fosse o apoio dos meus pais eu nem sei o que seria de mim hoje. O que eles fizeram por mim não tem preço. Mas eu busquei muita ajuda em Deus também e minha cura foi por isso.
    Graças a Deus, minha vida voltou ao normal. Hoje, com 16 anos, sou um adolescente normal. Completamente “curado”.

    • alice

      eu tbm comeceii com 14 anos e agora tenho 15 e com fé em deus vou conseguii e viver uma vida normal como todo mundo sem medo……só q as vezes bate tristeza pq isso e muito ruim..metade da sua vida vai embora….tenho vontade de fazer muitas coisas só q isso nao deixa…as vezes da vontade de morrer…..mais minha mae mim ajuda e espero q com ah ajuda dla eu fique curada ingual ah vc..quando eu ficar melhor vou fic muito feliz..só oq eu quero..bjss

  • http://www.twitter.com/ronigomes Roni Gomes

    Eu também já passei por isso!
    Eu tinha 14 anos, mas comigo foi um pouco diferente. Eu tive problemas de pânico mesmo, eu tinha medo de tudo, sentia todas essas sensações que você descreveu … E imagina passar por isso com 14 anos! Foi devido a um jogo que tinha um final nada legal. Eu passei quase um ano com medo de tudo. Não conseguia ficar sozinho. Se não fosse o apoio dos meus pais eu nem sei o que seria de mim hoje. O que eles fizeram por mim não tem preço. Mas eu busquei muita ajuda em Deus também e minha cura foi por isso.
    Graças a Deus, minha vida voltou ao normal. Hoje, com 16 anos, sou um adolescente normal. Completamente “curado”.

  • http://www.twitter.com/ronigomes Roni Gomes

    Eu também já passei por isso!
    Eu tinha 14 anos, mas comigo foi um pouco diferente. Eu tive problemas de pânico mesmo, eu tinha medo de tudo, sentia todas essas sensações que você descreveu … E imagina passar por isso com 14 anos! Foi devido a um jogo que tinha um final nada legal. Eu passei quase um ano com medo de tudo. Não conseguia ficar sozinho. Se não fosse o apoio dos meus pais eu nem sei o que seria de mim hoje. O que eles fizeram por mim não tem preço. Mas eu busquei muita ajuda em Deus também e minha cura foi por isso.
    Graças a Deus, minha vida voltou ao normal. Hoje, com 16 anos, sou um adolescente normal. Completamente “curado”.

  • http://www.twitter.com/ronigomes Roni Gomes

    Eu também já passei por isso!
    Eu tinha 14 anos, mas comigo foi um pouco diferente. Eu tive problemas de pânico mesmo, eu tinha medo de tudo, sentia todas essas sensações que você descreveu … E imagina passar por isso com 14 anos! Foi devido a um jogo que tinha um final nada legal. Eu passei quase um ano com medo de tudo. Não conseguia ficar sozinho. Se não fosse o apoio dos meus pais eu nem sei o que seria de mim hoje. O que eles fizeram por mim não tem preço. Mas eu busquei muita ajuda em Deus também e minha cura foi por isso.
    Graças a Deus, minha vida voltou ao normal. Hoje, com 16 anos, sou um adolescente normal. Completamente “curado”.

  • Rafael

    Eu sofri com crises durante uns 4 anos. Fiz tratamento com remédios, e também fazia consultas com uma psicóloga.
    A sensação é muito ruim. É engraçado que essa sensação de que vai morrer é difícil de se colocar em palavras, mas quando você diz isso para alguém que ja passou pela mesma situação que você, faz total sentido.
    No começo eu me negava a ir à psicóloga, pois achava perda de tempo. Depois percebi que foi algo que me ajudou muito a superar as crises.
    Não apenas a psicóloga, mas poder contar com o apoio de familiares e amigos é vital. E mais importante do que qualquer remédio, é a força de vontade.
    Hoje, não faço mais nenhum tratamento. Me livrei dos remédios faz uns 3 anos, e muito raramente tenho alguma sensação ruim. Embora a Síndrome do Pânico seja algo que não tenha “cura”, o importante é aprender a se controlar e não dar bola para o mal-estar.

  • Rafael

    Eu sofri com crises durante uns 4 anos. Fiz tratamento com remédios, e também fazia consultas com uma psicóloga.
    A sensação é muito ruim. É engraçado que essa sensação de que vai morrer é difícil de se colocar em palavras, mas quando você diz isso para alguém que ja passou pela mesma situação que você, faz total sentido.
    No começo eu me negava a ir à psicóloga, pois achava perda de tempo. Depois percebi que foi algo que me ajudou muito a superar as crises.
    Não apenas a psicóloga, mas poder contar com o apoio de familiares e amigos é vital. E mais importante do que qualquer remédio, é a força de vontade.
    Hoje, não faço mais nenhum tratamento. Me livrei dos remédios faz uns 3 anos, e muito raramente tenho alguma sensação ruim. Embora a Síndrome do Pânico seja algo que não tenha “cura”, o importante é aprender a se controlar e não dar bola para o mal-estar.

  • Rafael

    Eu sofri com crises durante uns 4 anos. Fiz tratamento com remédios, e também fazia consultas com uma psicóloga.
    A sensação é muito ruim. É engraçado que essa sensação de que vai morrer é difícil de se colocar em palavras, mas quando você diz isso para alguém que ja passou pela mesma situação que você, faz total sentido.
    No começo eu me negava a ir à psicóloga, pois achava perda de tempo. Depois percebi que foi algo que me ajudou muito a superar as crises.
    Não apenas a psicóloga, mas poder contar com o apoio de familiares e amigos é vital. E mais importante do que qualquer remédio, é a força de vontade.
    Hoje, não faço mais nenhum tratamento. Me livrei dos remédios faz uns 3 anos, e muito raramente tenho alguma sensação ruim. Embora a Síndrome do Pânico seja algo que não tenha “cura”, o importante é aprender a se controlar e não dar bola para o mal-estar.

  • Rafael

    Eu sofri com crises durante uns 4 anos. Fiz tratamento com remédios, e também fazia consultas com uma psicóloga.
    A sensação é muito ruim. É engraçado que essa sensação de que vai morrer é difícil de se colocar em palavras, mas quando você diz isso para alguém que ja passou pela mesma situação que você, faz total sentido.
    No começo eu me negava a ir à psicóloga, pois achava perda de tempo. Depois percebi que foi algo que me ajudou muito a superar as crises.
    Não apenas a psicóloga, mas poder contar com o apoio de familiares e amigos é vital. E mais importante do que qualquer remédio, é a força de vontade.
    Hoje, não faço mais nenhum tratamento. Me livrei dos remédios faz uns 3 anos, e muito raramente tenho alguma sensação ruim. Embora a Síndrome do Pânico seja algo que não tenha “cura”, o importante é aprender a se controlar e não dar bola para o mal-estar.

  • http://www.bielmenezes.blogspot.com/ Gabriel Luiz

    Realmente, vodka com energético “tá pedindo pra sair” ! Hehehehe

    No mais, é isso mesmo. Muitas vezes, esses tipos de problemas são de ordem emocional, mesmo você estando completamente calmo na hora.

    Corrida e Respiração são 2 grandes amigos do auto-controle. O primeiro como você disse mesmo, libera a endorfina, e respiração nos faz mudar completamente de um estado nervoso pra um estado calmo, apenas em função de quantas vezes respiramos.

    Abraço !

  • http://www.bielmenezes.blogspot.com/ Gabriel Luiz

    Realmente, vodka com energético “tá pedindo pra sair” ! Hehehehe

    No mais, é isso mesmo. Muitas vezes, esses tipos de problemas são de ordem emocional, mesmo você estando completamente calmo na hora.

    Corrida e Respiração são 2 grandes amigos do auto-controle. O primeiro como você disse mesmo, libera a endorfina, e respiração nos faz mudar completamente de um estado nervoso pra um estado calmo, apenas em função de quantas vezes respiramos.

    Abraço !

  • http://www.bielmenezes.blogspot.com/ Gabriel Luiz

    Realmente, vodka com energético “tá pedindo pra sair” ! Hehehehe

    No mais, é isso mesmo. Muitas vezes, esses tipos de problemas são de ordem emocional, mesmo você estando completamente calmo na hora.

    Corrida e Respiração são 2 grandes amigos do auto-controle. O primeiro como você disse mesmo, libera a endorfina, e respiração nos faz mudar completamente de um estado nervoso pra um estado calmo, apenas em função de quantas vezes respiramos.

    Abraço !

  • http://www.bielmenezes.blogspot.com Gabriel Luiz

    Realmente, vodka com energético “tá pedindo pra sair” ! Hehehehe

    No mais, é isso mesmo. Muitas vezes, esses tipos de problemas são de ordem emocional, mesmo você estando completamente calmo na hora.

    Corrida e Respiração são 2 grandes amigos do auto-controle. O primeiro como você disse mesmo, libera a endorfina, e respiração nos faz mudar completamente de um estado nervoso pra um estado calmo, apenas em função de quantas vezes respiramos.

    Abraço !

  • Rafa

    “Aos poucos minhas meus dedos foram se contraindo involuntariamente e eu nada podia fazer.”

    está errado essa parte!
    :D

    mas a sensação deve ser horrivel, né? :/

    • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

      Rafa, editamos o post. Valeu pela correção!

    • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

      Rafa, editamos o post. Valeu pela correção!

    • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

      Rafa, editamos o post. Valeu pela correção!

  • Rafa

    “Aos poucos minhas meus dedos foram se contraindo involuntariamente e eu nada podia fazer.”

    está errado essa parte!
    :D

    mas a sensação deve ser horrivel, né? :/

  • Rafa

    “Aos poucos minhas meus dedos foram se contraindo involuntariamente e eu nada podia fazer.”

    está errado essa parte!
    :D

    mas a sensação deve ser horrivel, né? :/

  • Rafa

    “Aos poucos minhas meus dedos foram se contraindo involuntariamente e eu nada podia fazer.”

    está errado essa parte!
    :D

    mas a sensação deve ser horrivel, né? :/

    • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

      Rafa, editamos o post. Valeu pela correção!

  • Fernando

    Tive uma vez no começo desse ano e vários princípios depois disto. Estava ansioso e frustrado com algumas expectativas q não se concluíram. Certa noite me deu uma angústia terrível, minha cabeça começou a doer, qdo deitava e tentava dormir parecia q estava deitando numa pedra, dai veio a taquicardia, suor frio, sensação de q iria morrer, tudo de ruim vindo à cabeça, aqueles seriam meus ultimos minutos de vida. Mas ainda restava um pouco de consciência e me lembrei de meditar e controlar a respiração.

    Foi assim q consegui equilibrar o ritmo cardíaco e dormir. Depois disso sempre que sinto qualquer princípio de pânico me lembro dessa experiência e faço exercícios de respiração. Controlar a ansiedade e perceber que nem tudo depende de vc, q vc nao eh culpado por inúmeras coisas q acontecem no dia-a-dia ajuda mto. Vivemos nos culpando mto oq q não eh nada saudável. Meu lema hj eh qto menor a responsabilidade melhor!

    • Lise

      oi Fernando, realmente muito ruim essa sensação. A primeira vez q senti isso é um pavor sem limites…dificil encontrarmos algum medico preparado a nos atender diagnosticando como panico e ansiedade. Parece que somos os unicos a sentir aquilo, passei a ter medo de sentir medo, vivia sobressaltada, deixei de viver, tinha medo de tomar remedios, alguns medicos me passaram mas me recusava a toma los, queria entender o que era aquilo e pq estava acontecendo comigo. Com o passar do tempo vamos entendendo um pouco, vamos nos controlando mas é só vir um pensamento negativo e o bichinho meio q nos rodeia. Vivo um dia de cada vez, nao tenho vicios mas evito de me estressar. Hoje sei q nao sou a unica. Bom termos amigos e poder contar o q se passa conosco.

  • Fernando

    Tive uma vez no começo desse ano e vários princípios depois disto. Estava ansioso e frustrado com algumas expectativas q não se concluíram. Certa noite me deu uma angústia terrível, minha cabeça começou a doer, qdo deitava e tentava dormir parecia q estava deitando numa pedra, dai veio a taquicardia, suor frio, sensação de q iria morrer, tudo de ruim vindo à cabeça, aqueles seriam meus ultimos minutos de vida. Mas ainda restava um pouco de consciência e me lembrei de meditar e controlar a respiração.

    Foi assim q consegui equilibrar o ritmo cardíaco e dormir. Depois disso sempre que sinto qualquer princípio de pânico me lembro dessa experiência e faço exercícios de respiração. Controlar a ansiedade e perceber que nem tudo depende de vc, q vc nao eh culpado por inúmeras coisas q acontecem no dia-a-dia ajuda mto. Vivemos nos culpando mto oq q não eh nada saudável. Meu lema hj eh qto menor a responsabilidade melhor!

  • Fernando

    Tive uma vez no começo desse ano e vários princípios depois disto. Estava ansioso e frustrado com algumas expectativas q não se concluíram. Certa noite me deu uma angústia terrível, minha cabeça começou a doer, qdo deitava e tentava dormir parecia q estava deitando numa pedra, dai veio a taquicardia, suor frio, sensação de q iria morrer, tudo de ruim vindo à cabeça, aqueles seriam meus ultimos minutos de vida. Mas ainda restava um pouco de consciência e me lembrei de meditar e controlar a respiração.

    Foi assim q consegui equilibrar o ritmo cardíaco e dormir. Depois disso sempre que sinto qualquer princípio de pânico me lembro dessa experiência e faço exercícios de respiração. Controlar a ansiedade e perceber que nem tudo depende de vc, q vc nao eh culpado por inúmeras coisas q acontecem no dia-a-dia ajuda mto. Vivemos nos culpando mto oq q não eh nada saudável. Meu lema hj eh qto menor a responsabilidade melhor!

  • Fernando

    Tive uma vez no começo desse ano e vários princípios depois disto. Estava ansioso e frustrado com algumas expectativas q não se concluíram. Certa noite me deu uma angústia terrível, minha cabeça começou a doer, qdo deitava e tentava dormir parecia q estava deitando numa pedra, dai veio a taquicardia, suor frio, sensação de q iria morrer, tudo de ruim vindo à cabeça, aqueles seriam meus ultimos minutos de vida. Mas ainda restava um pouco de consciência e me lembrei de meditar e controlar a respiração.

    Foi assim q consegui equilibrar o ritmo cardíaco e dormir. Depois disso sempre que sinto qualquer princípio de pânico me lembro dessa experiência e faço exercícios de respiração. Controlar a ansiedade e perceber que nem tudo depende de vc, q vc nao eh culpado por inúmeras coisas q acontecem no dia-a-dia ajuda mto. Vivemos nos culpando mto oq q não eh nada saudável. Meu lema hj eh qto menor a responsabilidade melhor!

  • Lea

    Também já tive, cheguei a não conseguir sair de casa nem pra trabalhar. Não desejo a ninguém, pois além da sensação debilitante, rola a preocupação da família de você realmente estar morrendo e você ainda ouve de outras pessoas que é frescura ou peti. Só quem passa sabe… Dsejo toda força de vontade do mundo pra que quem tenha consiga superar.

  • Lea

    Também já tive, cheguei a não conseguir sair de casa nem pra trabalhar. Não desejo a ninguém, pois além da sensação debilitante, rola a preocupação da família de você realmente estar morrendo e você ainda ouve de outras pessoas que é frescura ou peti. Só quem passa sabe… Dsejo toda força de vontade do mundo pra que quem tenha consiga superar.

  • Lea

    Também já tive, cheguei a não conseguir sair de casa nem pra trabalhar. Não desejo a ninguém, pois além da sensação debilitante, rola a preocupação da família de você realmente estar morrendo e você ainda ouve de outras pessoas que é frescura ou peti. Só quem passa sabe… Dsejo toda força de vontade do mundo pra que quem tenha consiga superar.

  • Lea

    Também já tive, cheguei a não conseguir sair de casa nem pra trabalhar. Não desejo a ninguém, pois além da sensação debilitante, rola a preocupação da família de você realmente estar morrendo e você ainda ouve de outras pessoas que é frescura ou peti. Só quem passa sabe… Dsejo toda força de vontade do mundo pra que quem tenha consiga superar.

  • Macaco

    Isso aí não é coisa de Homem Guerreiro.
    Se um Homem Guerreiro sente que vai morrer, ele fuma mais um trago e conta uma boa piada.

  • Macaco

    Isso aí não é coisa de Homem Guerreiro.
    Se um Homem Guerreiro sente que vai morrer, ele fuma mais um trago e conta uma boa piada.

  • Macaco

    Isso aí não é coisa de Homem Guerreiro.
    Se um Homem Guerreiro sente que vai morrer, ele fuma mais um trago e conta uma boa piada.

  • Macaco

    Isso aí não é coisa de Homem Guerreiro.
    Se um Homem Guerreiro sente que vai morrer, ele fuma mais um trago e conta uma boa piada.

  • Edy

    cara eu nunca tive mais minha mãe sofre disso, no começo era meio difícil porque ela acordava no meio da noite desesperada era muito assustador, graças a deus ela esta bem e aprendeu a controlar isso como você, mandou bem no post relatando sobre isso que muita gente sofre e não sabe o que é. Valeu

    Abraços

    • aline ribeiro goulart

      Se vc realmente soubesse o que é a sindrome, com certeza não faria piada com o assunto.É muito triste eu sofro com isso há mais de 2 anos e o dia em que eu não sinto é um dia feliz pra mim, vc deveria se informar mais e procurar saber sobre o assunto, conhecer pessoas que sofrem com isso e procurar ajudálas a encarar esse mal, eu ainda tenho medo e perco o controle,mas tbm diante de todos os sintomas físicos é dificil não perder o controle mato um leão por dia até que chegue o dia que eles não vão mais me amedrontrar……..

  • Edy

    cara eu nunca tive mais minha mãe sofre disso, no começo era meio difícil porque ela acordava no meio da noite desesperada era muito assustador, graças a deus ela esta bem e aprendeu a controlar isso como você, mandou bem no post relatando sobre isso que muita gente sofre e não sabe o que é. Valeu

    Abraços

  • Edy

    cara eu nunca tive mais minha mãe sofre disso, no começo era meio difícil porque ela acordava no meio da noite desesperada era muito assustador, graças a deus ela esta bem e aprendeu a controlar isso como você, mandou bem no post relatando sobre isso que muita gente sofre e não sabe o que é. Valeu

    Abraços

  • Edy

    cara eu nunca tive mais minha mãe sofre disso, no começo era meio difícil porque ela acordava no meio da noite desesperada era muito assustador, graças a deus ela esta bem e aprendeu a controlar isso como você, mandou bem no post relatando sobre isso que muita gente sofre e não sabe o que é. Valeu

    Abraços

  • Pedro Fernandez

    Tive uma sensação similar uma vez! Fui para uma Rave e tomei um “bike 100″, depois de 2 horas e meia a parada bateu forte. Aê parecia que o meu cérebro já não controlava o mecanismo inconsciente de inspirar e expirar, inves de respirar eu comecei a “comer” o ar, e ele tinha gosto de cereja. Sério, nesse dia pensei que eu ia morrer, sendo que minutos depois eu me concentrei e tentei respirar de forma “consciente”, então a lombra foi diminuindo até dar uma hora. Depois voltei um pouco ao normal, as vezes certas vozes na minha mente mandavam eu bater em algumas pessoas ou até agarrar certas meninas. Eu controlei toda essa situação sempre pensando 3 vezes antes de tomar alguma atitude. Eu pensanva comigo: isso eh normal? As pessoas geralmente fazem isso?

    Esse “self-talk” fez eu controlar a minha mente até eu melhorar, mas a sensação é de algo na sua mente como: É HOJE QUE VOCÊ VAI MORRER. E quando não era comigo, eu imagina na minha mente uma pessoa tipo o Coringa do Batman dizendo: QUE TAL VERMOS QUEM SERÁ O PRÓXIMO A MORRER? É como tomar o “chá das cinco” com a Morte e a Loucura. Hoje até entendo o que passa na cabeça de uma pessoa louca.

    Abraço aê p/ galera! o/

    ps: ótimo post!…

  • Pedro Fernandez

    Tive uma sensação similar uma vez! Fui para uma Rave e tomei um “bike 100″, depois de 2 horas e meia a parada bateu forte. Aê parecia que o meu cérebro já não controlava o mecanismo inconsciente de inspirar e expirar, inves de respirar eu comecei a “comer” o ar, e ele tinha gosto de cereja. Sério, nesse dia pensei que eu ia morrer, sendo que minutos depois eu me concentrei e tentei respirar de forma “consciente”, então a lombra foi diminuindo até dar uma hora. Depois voltei um pouco ao normal, as vezes certas vozes na minha mente mandavam eu bater em algumas pessoas ou até agarrar certas meninas. Eu controlei toda essa situação sempre pensando 3 vezes antes de tomar alguma atitude. Eu pensanva comigo: isso eh normal? As pessoas geralmente fazem isso?

    Esse “self-talk” fez eu controlar a minha mente até eu melhorar, mas a sensação é de algo na sua mente como: É HOJE QUE VOCÊ VAI MORRER. E quando não era comigo, eu imagina na minha mente uma pessoa tipo o Coringa do Batman dizendo: QUE TAL VERMOS QUEM SERÁ O PRÓXIMO A MORRER? É como tomar o “chá das cinco” com a Morte e a Loucura. Hoje até entendo o que passa na cabeça de uma pessoa louca.

    Abraço aê p/ galera! o/

    ps: ótimo post!…

  • Pedro Fernandez

    Tive uma sensação similar uma vez! Fui para uma Rave e tomei um “bike 100″, depois de 2 horas e meia a parada bateu forte. Aê parecia que o meu cérebro já não controlava o mecanismo inconsciente de inspirar e expirar, inves de respirar eu comecei a “comer” o ar, e ele tinha gosto de cereja. Sério, nesse dia pensei que eu ia morrer, sendo que minutos depois eu me concentrei e tentei respirar de forma “consciente”, então a lombra foi diminuindo até dar uma hora. Depois voltei um pouco ao normal, as vezes certas vozes na minha mente mandavam eu bater em algumas pessoas ou até agarrar certas meninas. Eu controlei toda essa situação sempre pensando 3 vezes antes de tomar alguma atitude. Eu pensanva comigo: isso eh normal? As pessoas geralmente fazem isso?

    Esse “self-talk” fez eu controlar a minha mente até eu melhorar, mas a sensação é de algo na sua mente como: É HOJE QUE VOCÊ VAI MORRER. E quando não era comigo, eu imagina na minha mente uma pessoa tipo o Coringa do Batman dizendo: QUE TAL VERMOS QUEM SERÁ O PRÓXIMO A MORRER? É como tomar o “chá das cinco” com a Morte e a Loucura. Hoje até entendo o que passa na cabeça de uma pessoa louca.

    Abraço aê p/ galera! o/

    ps: ótimo post!…

  • Pedro Fernandez

    Tive uma sensação similar uma vez! Fui para uma Rave e tomei um “bike 100″, depois de 2 horas e meia a parada bateu forte. Aê parecia que o meu cérebro já não controlava o mecanismo inconsciente de inspirar e expirar, inves de respirar eu comecei a “comer” o ar, e ele tinha gosto de cereja. Sério, nesse dia pensei que eu ia morrer, sendo que minutos depois eu me concentrei e tentei respirar de forma “consciente”, então a lombra foi diminuindo até dar uma hora. Depois voltei um pouco ao normal, as vezes certas vozes na minha mente mandavam eu bater em algumas pessoas ou até agarrar certas meninas. Eu controlei toda essa situação sempre pensando 3 vezes antes de tomar alguma atitude. Eu pensanva comigo: isso eh normal? As pessoas geralmente fazem isso?

    Esse “self-talk” fez eu controlar a minha mente até eu melhorar, mas a sensação é de algo na sua mente como: É HOJE QUE VOCÊ VAI MORRER. E quando não era comigo, eu imagina na minha mente uma pessoa tipo o Coringa do Batman dizendo: QUE TAL VERMOS QUEM SERÁ O PRÓXIMO A MORRER? É como tomar o “chá das cinco” com a Morte e a Loucura. Hoje até entendo o que passa na cabeça de uma pessoa louca.

    Abraço aê p/ galera! o/

    ps: ótimo post!…

  • Dr Health

    Rodrigo (Almeida), depende. 16 por 11 é alto, mas não tanto assim. A parte mais alta da pressão (o 16 no caso) não é tão importante quanto a mais baixa, e quanto mais essa está elevada, pior o nível pressórico. Se a pessoa é hipertensa há muito tempo, a sua pressão basal pode ser um 16 x 11, e níveis pressóricos teoricamente normais, como o famoso 12 x 8 pode causar sintomas de hipotensão.

    ————————————————————————————–

    Vou citar um fato sobre síndrome do pânico, observado por nós profissionais médicos. Espero que não me entendam mal…

    …Mas você não vê pobre/favelado tendo ataque de síndrome do pânico nas emergências da vida.

    Teoricamente é uma pessoa que já passa tanto percalço na vida, tanta dificuldade, assalto, violência, tiroteio, stress, que tem uma tolerância maior às coisas que causam ataque de pânico em pessoas que não tem tantas dificuldades.

    Eu considero que deve ser respeitado o limiar de tolerância de cada um. Mas tem colega médico que diz que síndrome do pânico é “doença de riquinho”.

    • Sol

      Não acho que seja doença de riquinho ou melhor frescura…cada um é cada um
      Não é porque uma pessoa tenha condiçoes boas que ela não tenha problemas de saude emocional. As vezes por tras de dinheiro por tras de um belo sorriso boas roupas esconde medos,tristezas,depressao. e assim vai.

    • agnaldo cruz

      Nao concordo ,esse medico ta de brincadeira ,tenho isso a cinco anos e nao sou rico, a doença nao escolhe classe social.

  • Dr Health

    Rodrigo (Almeida), depende. 16 por 11 é alto, mas não tanto assim. A parte mais alta da pressão (o 16 no caso) não é tão importante quanto a mais baixa, e quanto mais essa está elevada, pior o nível pressórico. Se a pessoa é hipertensa há muito tempo, a sua pressão basal pode ser um 16 x 11, e níveis pressóricos teoricamente normais, como o famoso 12 x 8 pode causar sintomas de hipotensão.

    ————————————————————————————–

    Vou citar um fato sobre síndrome do pânico, observado por nós profissionais médicos. Espero que não me entendam mal…

    …Mas você não vê pobre/favelado tendo ataque de síndrome do pânico nas emergências da vida.

    Teoricamente é uma pessoa que já passa tanto percalço na vida, tanta dificuldade, assalto, violência, tiroteio, stress, que tem uma tolerância maior às coisas que causam ataque de pânico em pessoas que não tem tantas dificuldades.

    Eu considero que deve ser respeitado o limiar de tolerância de cada um. Mas tem colega médico que diz que síndrome do pânico é “doença de riquinho”.

  • Dr Health

    Rodrigo (Almeida), depende. 16 por 11 é alto, mas não tanto assim. A parte mais alta da pressão (o 16 no caso) não é tão importante quanto a mais baixa, e quanto mais essa está elevada, pior o nível pressórico. Se a pessoa é hipertensa há muito tempo, a sua pressão basal pode ser um 16 x 11, e níveis pressóricos teoricamente normais, como o famoso 12 x 8 pode causar sintomas de hipotensão.

    ————————————————————————————–

    Vou citar um fato sobre síndrome do pânico, observado por nós profissionais médicos. Espero que não me entendam mal…

    …Mas você não vê pobre/favelado tendo ataque de síndrome do pânico nas emergências da vida.

    Teoricamente é uma pessoa que já passa tanto percalço na vida, tanta dificuldade, assalto, violência, tiroteio, stress, que tem uma tolerância maior às coisas que causam ataque de pânico em pessoas que não tem tantas dificuldades.

    Eu considero que deve ser respeitado o limiar de tolerância de cada um. Mas tem colega médico que diz que síndrome do pânico é “doença de riquinho”.

  • Dr Health

    Rodrigo (Almeida), depende. 16 por 11 é alto, mas não tanto assim. A parte mais alta da pressão (o 16 no caso) não é tão importante quanto a mais baixa, e quanto mais essa está elevada, pior o nível pressórico. Se a pessoa é hipertensa há muito tempo, a sua pressão basal pode ser um 16 x 11, e níveis pressóricos teoricamente normais, como o famoso 12 x 8 pode causar sintomas de hipotensão.

    ————————————————————————————–

    Vou citar um fato sobre síndrome do pânico, observado por nós profissionais médicos. Espero que não me entendam mal…

    …Mas você não vê pobre/favelado tendo ataque de síndrome do pânico nas emergências da vida.

    Teoricamente é uma pessoa que já passa tanto percalço na vida, tanta dificuldade, assalto, violência, tiroteio, stress, que tem uma tolerância maior às coisas que causam ataque de pânico em pessoas que não tem tantas dificuldades.

    Eu considero que deve ser respeitado o limiar de tolerância de cada um. Mas tem colega médico que diz que síndrome do pânico é “doença de riquinho”.

  • Igor Costa

    Além de você estar usando 3 substâncias estimulantes do sistema nervoso, você estava também com uma depressora, o álcool. Energético com qualquer bebida alcoólica NUNCA!

    Quando prestei vestibular tive algo parecido. Numa bela noite após uma intensa tarde de estudos, eu comecei a tremer de frio, tremer meeesmo, tendo espasmos e tudo mais, logo depois veio a febre de 39º, muita dor no corpo, visão turva, suor frio. Fui ao hospital e passei a noite internado. Os sintomas apareceram lá pelas 8 da noite e só de madrugada que fui melhorar. Os médicos disseram que foi stress, mas eu realmente achei que ia morrer sem entrar numa universidade. ;/

  • Igor Costa

    Além de você estar usando 3 substâncias estimulantes do sistema nervoso, você estava também com uma depressora, o álcool. Energético com qualquer bebida alcoólica NUNCA!

    Quando prestei vestibular tive algo parecido. Numa bela noite após uma intensa tarde de estudos, eu comecei a tremer de frio, tremer meeesmo, tendo espasmos e tudo mais, logo depois veio a febre de 39º, muita dor no corpo, visão turva, suor frio. Fui ao hospital e passei a noite internado. Os sintomas apareceram lá pelas 8 da noite e só de madrugada que fui melhorar. Os médicos disseram que foi stress, mas eu realmente achei que ia morrer sem entrar numa universidade. ;/

  • Igor Costa

    Além de você estar usando 3 substâncias estimulantes do sistema nervoso, você estava também com uma depressora, o álcool. Energético com qualquer bebida alcoólica NUNCA!

    Quando prestei vestibular tive algo parecido. Numa bela noite após uma intensa tarde de estudos, eu comecei a tremer de frio, tremer meeesmo, tendo espasmos e tudo mais, logo depois veio a febre de 39º, muita dor no corpo, visão turva, suor frio. Fui ao hospital e passei a noite internado. Os sintomas apareceram lá pelas 8 da noite e só de madrugada que fui melhorar. Os médicos disseram que foi stress, mas eu realmente achei que ia morrer sem entrar numa universidade. ;/

  • Igor Costa

    Além de você estar usando 3 substâncias estimulantes do sistema nervoso, você estava também com uma depressora, o álcool. Energético com qualquer bebida alcoólica NUNCA!

    Quando prestei vestibular tive algo parecido. Numa bela noite após uma intensa tarde de estudos, eu comecei a tremer de frio, tremer meeesmo, tendo espasmos e tudo mais, logo depois veio a febre de 39º, muita dor no corpo, visão turva, suor frio. Fui ao hospital e passei a noite internado. Os sintomas apareceram lá pelas 8 da noite e só de madrugada que fui melhorar. Os médicos disseram que foi stress, mas eu realmente achei que ia morrer sem entrar numa universidade. ;/

  • Flavia

    Nossa, tenho isso ha 12 anos. No meu caso é resultado de um acontecimento específico. Normalmente começa por razões psicológicas, mas se nao tratadas apropriadamente pode virar um problema cronico e físico. Ja adoeci tres vezes até hoje. Essa última vez foi extremamente agressivo, fiquei em surto por 2 semanas ininterruptas, quando a crise normal de pânico dura em média 40 minutos. E o problema é que as fobias muitas vezes se misturam e as vezes não é possível um diagnóstico único. Passei por 5 psiquitaras, tive diversos diagnosticos, tomei varios tipos de remédios nas mais diversas quantidades. Fiquei meio perita no assunto, rs…
    Concordo que a meditação é excelente e os exercícios também, mas na minha experiência eles só funcionam em casos leves e quando são tratados no início. Na minha época disturbios mentais não eram discutidos abertamente como hoje, o que é maravilhoso.
    Eu sei como é dificil ficar doente e também como é dificil cuidar de quem está doente. Quem quiser conversar sobre isso eu me coloco a disposição.
    bjos

    • Sol

      Eu sofro disto a 4 anos e gostaria de conversar com vc.
      Pode me adicionar no msn solsua_8@hotmail.com

    • Palomaguess

       E u sofro com essas crisea há seis anos,as sensações são horriveis,duram no maximo uma semana,perco o sono,falto a escola,deixo de fazer minhas atividades normais e de sair de casa.Tenho a sensação real de q vou morrer ou ter um ataque cardiaco,dá uma angustia um coisa ruim no peito,já me consultei com alguns médicos e todos me confirmaram q é a sindrome do panico,controlo com ansioliticos e muita fé em Deus,só ele pode nos libertar desse mal,quem quiser falar sobre o assunto,trocar experiencias me coloco a disposição.

      • http://www.facebook.com/tayara.damasceno Tayara Damasceno

        Se você me ajudase seria otimo, estou precisando muito.

      • mayra

        oi paloma a verdade só queria te diser que e deus mesmo,pois quando estou na crise senpre pensso em deus ai e quando venho a mim acalma , força pensse muito em deus..

    • ana lucia da silva

      eu tenho essas síndromes e tomo remédios mas deixam a gente muito lerda demais.

    • amabily

      Olá!
      tenho 20 anos, e aproximadamente 2 anos senti isso pela primeira vez.
      é terrível, umas das piores coisas da minha vida.
      Queria conversar com alguém que já passou por isso.
      Já fui em diversos médicos, psiquiatras, e hoje tomo remédios fortissímos que me deixam completamente lesada (estou assim agora)
      meu facebook é Amábily de Souza.
      me adc lá e conversamos
      paz e amor!

  • Flavia

    Nossa, tenho isso ha 12 anos. No meu caso é resultado de um acontecimento específico. Normalmente começa por razões psicológicas, mas se nao tratadas apropriadamente pode virar um problema cronico e físico. Ja adoeci tres vezes até hoje. Essa última vez foi extremamente agressivo, fiquei em surto por 2 semanas ininterruptas, quando a crise normal de pânico dura em média 40 minutos. E o problema é que as fobias muitas vezes se misturam e as vezes não é possível um diagnóstico único. Passei por 5 psiquitaras, tive diversos diagnosticos, tomei varios tipos de remédios nas mais diversas quantidades. Fiquei meio perita no assunto, rs…
    Concordo que a meditação é excelente e os exercícios também, mas na minha experiência eles só funcionam em casos leves e quando são tratados no início. Na minha época disturbios mentais não eram discutidos abertamente como hoje, o que é maravilhoso.
    Eu sei como é dificil ficar doente e também como é dificil cuidar de quem está doente. Quem quiser conversar sobre isso eu me coloco a disposição.
    bjos

  • Flavia

    Nossa, tenho isso ha 12 anos. No meu caso é resultado de um acontecimento específico. Normalmente começa por razões psicológicas, mas se nao tratadas apropriadamente pode virar um problema cronico e físico. Ja adoeci tres vezes até hoje. Essa última vez foi extremamente agressivo, fiquei em surto por 2 semanas ininterruptas, quando a crise normal de pânico dura em média 40 minutos. E o problema é que as fobias muitas vezes se misturam e as vezes não é possível um diagnóstico único. Passei por 5 psiquitaras, tive diversos diagnosticos, tomei varios tipos de remédios nas mais diversas quantidades. Fiquei meio perita no assunto, rs…
    Concordo que a meditação é excelente e os exercícios também, mas na minha experiência eles só funcionam em casos leves e quando são tratados no início. Na minha época disturbios mentais não eram discutidos abertamente como hoje, o que é maravilhoso.
    Eu sei como é dificil ficar doente e também como é dificil cuidar de quem está doente. Quem quiser conversar sobre isso eu me coloco a disposição.
    bjos

  • Flavia

    Nossa, tenho isso ha 12 anos. No meu caso é resultado de um acontecimento específico. Normalmente começa por razões psicológicas, mas se nao tratadas apropriadamente pode virar um problema cronico e físico. Ja adoeci tres vezes até hoje. Essa última vez foi extremamente agressivo, fiquei em surto por 2 semanas ininterruptas, quando a crise normal de pânico dura em média 40 minutos. E o problema é que as fobias muitas vezes se misturam e as vezes não é possível um diagnóstico único. Passei por 5 psiquitaras, tive diversos diagnosticos, tomei varios tipos de remédios nas mais diversas quantidades. Fiquei meio perita no assunto, rs…
    Concordo que a meditação é excelente e os exercícios também, mas na minha experiência eles só funcionam em casos leves e quando são tratados no início. Na minha época disturbios mentais não eram discutidos abertamente como hoje, o que é maravilhoso.
    Eu sei como é dificil ficar doente e também como é dificil cuidar de quem está doente. Quem quiser conversar sobre isso eu me coloco a disposição.
    bjos

  • Denis

    Caaaaara, post demais. Eu já passei por isso sim, não sei se foi exatamente síndrome, mas ja tive umas 2 sensações assim. O coração desparava, a garganta ‘prendia’, respirar era difícil. Pensei em problemas cardíacos, mas eu pratico esportes sempre, toda semana, 3x, então achei meio ‘incoerente’. Valeu pelas dicas. Curti demais.

  • Denis

    Caaaaara, post demais. Eu já passei por isso sim, não sei se foi exatamente síndrome, mas ja tive umas 2 sensações assim. O coração desparava, a garganta ‘prendia’, respirar era difícil. Pensei em problemas cardíacos, mas eu pratico esportes sempre, toda semana, 3x, então achei meio ‘incoerente’. Valeu pelas dicas. Curti demais.

  • Denis

    Caaaaara, post demais. Eu já passei por isso sim, não sei se foi exatamente síndrome, mas ja tive umas 2 sensações assim. O coração desparava, a garganta ‘prendia’, respirar era difícil. Pensei em problemas cardíacos, mas eu pratico esportes sempre, toda semana, 3x, então achei meio ‘incoerente’. Valeu pelas dicas. Curti demais.

  • Denis

    Caaaaara, post demais. Eu já passei por isso sim, não sei se foi exatamente síndrome, mas ja tive umas 2 sensações assim. O coração desparava, a garganta ‘prendia’, respirar era difícil. Pensei em problemas cardíacos, mas eu pratico esportes sempre, toda semana, 3x, então achei meio ‘incoerente’. Valeu pelas dicas. Curti demais.

  • Victor

    Eu tenho algo parecido, é uma questão hormonal e so acontece quando eu estou nervoso ou preucupado com algo. Comecei a ter isso depois que me operei pela primeira vez e quase perdi um pulmão (um pouquinho exarado mas é quase isso) e sempre que qualquer coisinha acontecia achava que era o mesmo problema e ficava logo desesperado e corria para o médico. A falta de ar, as palpitações, formigamento, moleza e sensação que vai piorar, barra pesada. Aprendi a me controlar tambem so com a respiração e nunca tomei remédios e depois de uma boa conversa com um médico, nunca mais tive uma crise que possa ser chamada de crise. O conselho que eu tenho pra dar é o mesmo: calma. E talvez uma coisa ajude também, se tiver alguem conhecido e de confiança e que de preferência saiba do seu “problema”, avise o quanto antes, ter alguem em quem confia ao seu lado nessas horas ajuda e muito.

  • Victor

    Eu tenho algo parecido, é uma questão hormonal e so acontece quando eu estou nervoso ou preucupado com algo. Comecei a ter isso depois que me operei pela primeira vez e quase perdi um pulmão (um pouquinho exarado mas é quase isso) e sempre que qualquer coisinha acontecia achava que era o mesmo problema e ficava logo desesperado e corria para o médico. A falta de ar, as palpitações, formigamento, moleza e sensação que vai piorar, barra pesada. Aprendi a me controlar tambem so com a respiração e nunca tomei remédios e depois de uma boa conversa com um médico, nunca mais tive uma crise que possa ser chamada de crise. O conselho que eu tenho pra dar é o mesmo: calma. E talvez uma coisa ajude também, se tiver alguem conhecido e de confiança e que de preferência saiba do seu “problema”, avise o quanto antes, ter alguem em quem confia ao seu lado nessas horas ajuda e muito.

  • Victor

    Eu tenho algo parecido, é uma questão hormonal e so acontece quando eu estou nervoso ou preucupado com algo. Comecei a ter isso depois que me operei pela primeira vez e quase perdi um pulmão (um pouquinho exarado mas é quase isso) e sempre que qualquer coisinha acontecia achava que era o mesmo problema e ficava logo desesperado e corria para o médico. A falta de ar, as palpitações, formigamento, moleza e sensação que vai piorar, barra pesada. Aprendi a me controlar tambem so com a respiração e nunca tomei remédios e depois de uma boa conversa com um médico, nunca mais tive uma crise que possa ser chamada de crise. O conselho que eu tenho pra dar é o mesmo: calma. E talvez uma coisa ajude também, se tiver alguem conhecido e de confiança e que de preferência saiba do seu “problema”, avise o quanto antes, ter alguem em quem confia ao seu lado nessas horas ajuda e muito.

  • Victor

    Eu tenho algo parecido, é uma questão hormonal e so acontece quando eu estou nervoso ou preucupado com algo. Comecei a ter isso depois que me operei pela primeira vez e quase perdi um pulmão (um pouquinho exarado mas é quase isso) e sempre que qualquer coisinha acontecia achava que era o mesmo problema e ficava logo desesperado e corria para o médico. A falta de ar, as palpitações, formigamento, moleza e sensação que vai piorar, barra pesada. Aprendi a me controlar tambem so com a respiração e nunca tomei remédios e depois de uma boa conversa com um médico, nunca mais tive uma crise que possa ser chamada de crise. O conselho que eu tenho pra dar é o mesmo: calma. E talvez uma coisa ajude também, se tiver alguem conhecido e de confiança e que de preferência saiba do seu “problema”, avise o quanto antes, ter alguem em quem confia ao seu lado nessas horas ajuda e muito.

  • William Boessio

    Não tenho isso, tenho terror da morte, que é bem pior e diferente, dura poucos segundos, consigo perceber a finitude da vida e logo após isso, durante os milésimos de segundo, vem a vontade de fazer tudo o que eu quero na vida. Terror da morte. Se mais alguém tiver, dê um grito aí.

  • William Boessio

    Não tenho isso, tenho terror da morte, que é bem pior e diferente, dura poucos segundos, consigo perceber a finitude da vida e logo após isso, durante os milésimos de segundo, vem a vontade de fazer tudo o que eu quero na vida. Terror da morte. Se mais alguém tiver, dê um grito aí.

  • William Boessio

    Não tenho isso, tenho terror da morte, que é bem pior e diferente, dura poucos segundos, consigo perceber a finitude da vida e logo após isso, durante os milésimos de segundo, vem a vontade de fazer tudo o que eu quero na vida. Terror da morte. Se mais alguém tiver, dê um grito aí.

  • William Boessio

    Não tenho isso, tenho terror da morte, que é bem pior e diferente, dura poucos segundos, consigo perceber a finitude da vida e logo após isso, durante os milésimos de segundo, vem a vontade de fazer tudo o que eu quero na vida. Terror da morte. Se mais alguém tiver, dê um grito aí.

  • Leonardo

    Editaram e o “meu” ficou duplicado. X)

    Mas achei o post muito interessante. Sabe do que eu lembrei? Bom, eu nunca tive crise de pânico, mas já tive e ainda tenho a “paralisia do sono” (Sleep paralysis: http://en.wikipedia.org/wiki/Sleep_paralysis). Pesquisem, é um negócio terrível e muito interessante! Eu fiquei muito surpreso quando vi que isso era estudado e que havia uma explicação.

  • Leonardo

    Editaram e o “meu” ficou duplicado. X)

    Mas achei o post muito interessante. Sabe do que eu lembrei? Bom, eu nunca tive crise de pânico, mas já tive e ainda tenho a “paralisia do sono” (Sleep paralysis: http://en.wikipedia.org/wiki/Sleep_paralysis). Pesquisem, é um negócio terrível e muito interessante! Eu fiquei muito surpreso quando vi que isso era estudado e que havia uma explicação.

  • Leonardo

    Editaram e o “meu” ficou duplicado. X)

    Mas achei o post muito interessante. Sabe do que eu lembrei? Bom, eu nunca tive crise de pânico, mas já tive e ainda tenho a “paralisia do sono” (Sleep paralysis: http://en.wikipedia.org/wiki/Sleep_paralysis). Pesquisem, é um negócio terrível e muito interessante! Eu fiquei muito surpreso quando vi que isso era estudado e que havia uma explicação.

  • Leonardo

    Editaram e o “meu” ficou duplicado. X)

    Mas achei o post muito interessante. Sabe do que eu lembrei? Bom, eu nunca tive crise de pânico, mas já tive e ainda tenho a “paralisia do sono” (Sleep paralysis: http://en.wikipedia.org/wiki/Sleep_paralysis). Pesquisem, é um negócio terrível e muito interessante! Eu fiquei muito surpreso quando vi que isso era estudado e que havia uma explicação.

  • Drica

    A famosa sensação de que se vai morrer… Terrível!!!
    Não sei como exatamente funciona com vocês, mas a cada crise de pânico fico, literalmente, exausta!

    Começa como se eu tivesse engolido uma pedra de gelo de 1kg, Tum! Cai no fundo do estomago e cresce, cresce de tal forma que pressiona os pulmões e o ar não entra. No desespero de tentar algum oxigênio, começa a hiperventilação (respirações muito curtas e rápidas).

    Nesse momento, começam as vertigens… O mundo gira, as paredes mudam de lugar, a cabeça lateja, os olhos parecem saltar das órbitas, as mãos adormecem, as pernas perdem a força e eu preciso sentar!!! Às vezes, desmaio! Geralmente, após alguns minutos intermináveis consigo controlar a respiração e me controlar…

    Assim como você, também aprendi a discernir o que desencadeia a crise. Tudo psicológico!!!

    Nunca aprofundei estudos a respeito, já que após o término de meu namoro (bastante conturbado!), 7 meses atrás, não tive mais nenhuma! Mas lembro que só de pensar no que viria depois de engolir a pedra, já me sentia ainda mais ansiosa e as crises eram mais fortes…

    Rodrigo Almeida,
    a pressão está alta… O que não posso afirmar é se:
    1- por conta do pico de hipertensão, sentimos o mal-estar ou;
    2- o pico de hipertensão se deu pelo nervosismo em si.
    Não sou expert no assunto, essa não é beeem a minha área, sou nutricionista!!!!

    Cadê o Dr. Health para nos responder???

    Belo post!!! Parabéns!

  • Drica

    A famosa sensação de que se vai morrer… Terrível!!!
    Não sei como exatamente funciona com vocês, mas a cada crise de pânico fico, literalmente, exausta!

    Começa como se eu tivesse engolido uma pedra de gelo de 1kg, Tum! Cai no fundo do estomago e cresce, cresce de tal forma que pressiona os pulmões e o ar não entra. No desespero de tentar algum oxigênio, começa a hiperventilação (respirações muito curtas e rápidas).

    Nesse momento, começam as vertigens… O mundo gira, as paredes mudam de lugar, a cabeça lateja, os olhos parecem saltar das órbitas, as mãos adormecem, as pernas perdem a força e eu preciso sentar!!! Às vezes, desmaio! Geralmente, após alguns minutos intermináveis consigo controlar a respiração e me controlar…

    Assim como você, também aprendi a discernir o que desencadeia a crise. Tudo psicológico!!!

    Nunca aprofundei estudos a respeito, já que após o término de meu namoro (bastante conturbado!), 7 meses atrás, não tive mais nenhuma! Mas lembro que só de pensar no que viria depois de engolir a pedra, já me sentia ainda mais ansiosa e as crises eram mais fortes…

    Rodrigo Almeida,
    a pressão está alta… O que não posso afirmar é se:
    1- por conta do pico de hipertensão, sentimos o mal-estar ou;
    2- o pico de hipertensão se deu pelo nervosismo em si.
    Não sou expert no assunto, essa não é beeem a minha área, sou nutricionista!!!!

    Cadê o Dr. Health para nos responder???

    Belo post!!! Parabéns!

  • Drica

    A famosa sensação de que se vai morrer… Terrível!!!
    Não sei como exatamente funciona com vocês, mas a cada crise de pânico fico, literalmente, exausta!

    Começa como se eu tivesse engolido uma pedra de gelo de 1kg, Tum! Cai no fundo do estomago e cresce, cresce de tal forma que pressiona os pulmões e o ar não entra. No desespero de tentar algum oxigênio, começa a hiperventilação (respirações muito curtas e rápidas).

    Nesse momento, começam as vertigens… O mundo gira, as paredes mudam de lugar, a cabeça lateja, os olhos parecem saltar das órbitas, as mãos adormecem, as pernas perdem a força e eu preciso sentar!!! Às vezes, desmaio! Geralmente, após alguns minutos intermináveis consigo controlar a respiração e me controlar…

    Assim como você, também aprendi a discernir o que desencadeia a crise. Tudo psicológico!!!

    Nunca aprofundei estudos a respeito, já que após o término de meu namoro (bastante conturbado!), 7 meses atrás, não tive mais nenhuma! Mas lembro que só de pensar no que viria depois de engolir a pedra, já me sentia ainda mais ansiosa e as crises eram mais fortes…

    Rodrigo Almeida,
    a pressão está alta… O que não posso afirmar é se:
    1- por conta do pico de hipertensão, sentimos o mal-estar ou;
    2- o pico de hipertensão se deu pelo nervosismo em si.
    Não sou expert no assunto, essa não é beeem a minha área, sou nutricionista!!!!

    Cadê o Dr. Health para nos responder???

    Belo post!!! Parabéns!

  • Drica

    A famosa sensação de que se vai morrer… Terrível!!!
    Não sei como exatamente funciona com vocês, mas a cada crise de pânico fico, literalmente, exausta!

    Começa como se eu tivesse engolido uma pedra de gelo de 1kg, Tum! Cai no fundo do estomago e cresce, cresce de tal forma que pressiona os pulmões e o ar não entra. No desespero de tentar algum oxigênio, começa a hiperventilação (respirações muito curtas e rápidas).

    Nesse momento, começam as vertigens… O mundo gira, as paredes mudam de lugar, a cabeça lateja, os olhos parecem saltar das órbitas, as mãos adormecem, as pernas perdem a força e eu preciso sentar!!! Às vezes, desmaio! Geralmente, após alguns minutos intermináveis consigo controlar a respiração e me controlar…

    Assim como você, também aprendi a discernir o que desencadeia a crise. Tudo psicológico!!!

    Nunca aprofundei estudos a respeito, já que após o término de meu namoro (bastante conturbado!), 7 meses atrás, não tive mais nenhuma! Mas lembro que só de pensar no que viria depois de engolir a pedra, já me sentia ainda mais ansiosa e as crises eram mais fortes…

    Rodrigo Almeida,
    a pressão está alta… O que não posso afirmar é se:
    1- por conta do pico de hipertensão, sentimos o mal-estar ou;
    2- o pico de hipertensão se deu pelo nervosismo em si.
    Não sou expert no assunto, essa não é beeem a minha área, sou nutricionista!!!!

    Cadê o Dr. Health para nos responder???

    Belo post!!! Parabéns!

  • Giulia

    Sei como é isso. Sofro de Emetofobia (o nome é feio, medo de vomitar). Não é fácil pra mim comer em lugares “novos”, sair com o namorado e tomar um sorvete na esquina. TUDO me causa pânico de quem sabe passar mal.
    As mãos suam e tremem um absurdo, a respiração acelera, a pressão sobe, as pernas falham, ninguém pode sequer tocar em mim, horrível…
    Não lembro da última vez que vomitei.
    Ai, que horror, né. E olha que eu ganhei abraço de pai e mãe… hehe

  • Giulia

    Sei como é isso. Sofro de Emetofobia (o nome é feio, medo de vomitar). Não é fácil pra mim comer em lugares “novos”, sair com o namorado e tomar um sorvete na esquina. TUDO me causa pânico de quem sabe passar mal.
    As mãos suam e tremem um absurdo, a respiração acelera, a pressão sobe, as pernas falham, ninguém pode sequer tocar em mim, horrível…
    Não lembro da última vez que vomitei.
    Ai, que horror, né. E olha que eu ganhei abraço de pai e mãe… hehe

  • Giulia

    Sei como é isso. Sofro de Emetofobia (o nome é feio, medo de vomitar). Não é fácil pra mim comer em lugares “novos”, sair com o namorado e tomar um sorvete na esquina. TUDO me causa pânico de quem sabe passar mal.
    As mãos suam e tremem um absurdo, a respiração acelera, a pressão sobe, as pernas falham, ninguém pode sequer tocar em mim, horrível…
    Não lembro da última vez que vomitei.
    Ai, que horror, né. E olha que eu ganhei abraço de pai e mãe… hehe

  • Giulia

    Sei como é isso. Sofro de Emetofobia (o nome é feio, medo de vomitar). Não é fácil pra mim comer em lugares “novos”, sair com o namorado e tomar um sorvete na esquina. TUDO me causa pânico de quem sabe passar mal.
    As mãos suam e tremem um absurdo, a respiração acelera, a pressão sobe, as pernas falham, ninguém pode sequer tocar em mim, horrível…
    Não lembro da última vez que vomitei.
    Ai, que horror, né. E olha que eu ganhei abraço de pai e mãe… hehe

  • Lucas Kobayashi

    Macaco, não acho que um guerreiro da selva vá fumar depois de ser atingido por um tiro de fuzil calibre 7,62mm, ou ser atingido por estilhaços de granada de mão ou morteiro.
    E guerreiro de selva não fuma, primeiro por que é proibido, denuncia posição, segundo por que faz mal. Andar na selva é cansativo e demorado…
    Homem guerreiro pode até fumar, mas não em missão.

    Não estamos falando de guerra, e sim de uma doença.

  • Lucas Kobayashi

    Macaco, não acho que um guerreiro da selva vá fumar depois de ser atingido por um tiro de fuzil calibre 7,62mm, ou ser atingido por estilhaços de granada de mão ou morteiro.
    E guerreiro de selva não fuma, primeiro por que é proibido, denuncia posição, segundo por que faz mal. Andar na selva é cansativo e demorado…
    Homem guerreiro pode até fumar, mas não em missão.

    Não estamos falando de guerra, e sim de uma doença.

  • Lucas Kobayashi

    Macaco, não acho que um guerreiro da selva vá fumar depois de ser atingido por um tiro de fuzil calibre 7,62mm, ou ser atingido por estilhaços de granada de mão ou morteiro.
    E guerreiro de selva não fuma, primeiro por que é proibido, denuncia posição, segundo por que faz mal. Andar na selva é cansativo e demorado…
    Homem guerreiro pode até fumar, mas não em missão.

    Não estamos falando de guerra, e sim de uma doença.

  • Lucas Kobayashi

    Macaco, não acho que um guerreiro da selva vá fumar depois de ser atingido por um tiro de fuzil calibre 7,62mm, ou ser atingido por estilhaços de granada de mão ou morteiro.
    E guerreiro de selva não fuma, primeiro por que é proibido, denuncia posição, segundo por que faz mal. Andar na selva é cansativo e demorado…
    Homem guerreiro pode até fumar, mas não em missão.

    Não estamos falando de guerra, e sim de uma doença.

  • Lourenço

    Ótimo o texto Rodrigo! E muito boas as dicas sobre exercícios e energéticos. Não sabia dessas.

    Agora, na ressaca… Vc sabe de algo que dê para fazer/tomar para cortar a sensação de pânico (não necessariamente crise, crise implica descontrole) pós ressaca?

    Pra mim também é recorrente.

    Da ultima vez, eu por acaso fui ao dentista e após quase morrer de dor com 5 anestesias no dente, parece que rolou algo com a química do cérebro e as sensações de pânico sumiram.

    Mas não tem como tornar isso um tratamento de rotina. =P

    Ah, outra coisa que eu tbm costumo fazer é tomar 3 ou 4 cervejas no pós-ressaca. Cura as sensações de pânico, e elas não voltam no dia seguinte (pouco álcool, pouca ressaca).

    Mas beber só pra resolver um problema, também não é legal.

    Abração

  • Lourenço

    Ótimo o texto Rodrigo! E muito boas as dicas sobre exercícios e energéticos. Não sabia dessas.

    Agora, na ressaca… Vc sabe de algo que dê para fazer/tomar para cortar a sensação de pânico (não necessariamente crise, crise implica descontrole) pós ressaca?

    Pra mim também é recorrente.

    Da ultima vez, eu por acaso fui ao dentista e após quase morrer de dor com 5 anestesias no dente, parece que rolou algo com a química do cérebro e as sensações de pânico sumiram.

    Mas não tem como tornar isso um tratamento de rotina. =P

    Ah, outra coisa que eu tbm costumo fazer é tomar 3 ou 4 cervejas no pós-ressaca. Cura as sensações de pânico, e elas não voltam no dia seguinte (pouco álcool, pouca ressaca).

    Mas beber só pra resolver um problema, também não é legal.

    Abração

  • Lourenço

    Ótimo o texto Rodrigo! E muito boas as dicas sobre exercícios e energéticos. Não sabia dessas.

    Agora, na ressaca… Vc sabe de algo que dê para fazer/tomar para cortar a sensação de pânico (não necessariamente crise, crise implica descontrole) pós ressaca?

    Pra mim também é recorrente.

    Da ultima vez, eu por acaso fui ao dentista e após quase morrer de dor com 5 anestesias no dente, parece que rolou algo com a química do cérebro e as sensações de pânico sumiram.

    Mas não tem como tornar isso um tratamento de rotina. =P

    Ah, outra coisa que eu tbm costumo fazer é tomar 3 ou 4 cervejas no pós-ressaca. Cura as sensações de pânico, e elas não voltam no dia seguinte (pouco álcool, pouca ressaca).

    Mas beber só pra resolver um problema, também não é legal.

    Abração

  • Lourenço

    Ótimo o texto Rodrigo! E muito boas as dicas sobre exercícios e energéticos. Não sabia dessas.

    Agora, na ressaca… Vc sabe de algo que dê para fazer/tomar para cortar a sensação de pânico (não necessariamente crise, crise implica descontrole) pós ressaca?

    Pra mim também é recorrente.

    Da ultima vez, eu por acaso fui ao dentista e após quase morrer de dor com 5 anestesias no dente, parece que rolou algo com a química do cérebro e as sensações de pânico sumiram.

    Mas não tem como tornar isso um tratamento de rotina. =P

    Ah, outra coisa que eu tbm costumo fazer é tomar 3 ou 4 cervejas no pós-ressaca. Cura as sensações de pânico, e elas não voltam no dia seguinte (pouco álcool, pouca ressaca).

    Mas beber só pra resolver um problema, também não é legal.

    Abração

  • Lourenço

    Ah, outra coisa que funciona pra dar um efeito calmante imediato, é segurar a respiração por alguns segundos repetidas vezes.

    É bem efetivo, e qualquer pessoa consegue fazer logo de cara.

  • Lourenço

    Ah, outra coisa que funciona pra dar um efeito calmante imediato, é segurar a respiração por alguns segundos repetidas vezes.

    É bem efetivo, e qualquer pessoa consegue fazer logo de cara.

  • Lourenço

    Ah, outra coisa que funciona pra dar um efeito calmante imediato, é segurar a respiração por alguns segundos repetidas vezes.

    É bem efetivo, e qualquer pessoa consegue fazer logo de cara.

  • Lourenço

    Ah, outra coisa que funciona pra dar um efeito calmante imediato, é segurar a respiração por alguns segundos repetidas vezes.

    É bem efetivo, e qualquer pessoa consegue fazer logo de cara.

  • Dream

    Rodrigo,

    Ótimo texto… serve de alerta pra muita gente.
    Depois de ler o que vc falou…. eu tenho várias vezes isso, principalmente a parte que começa mão formigando e vira o corpo todo e o coração acelerado. Já fui algumas vezes na Emergência achando que ia ter um treco no coração…
    Vou conversar com a minha médica sobre isso na próxima consulta.
    Obrigada!

    Bjs

  • Dream

    Rodrigo,

    Ótimo texto… serve de alerta pra muita gente.
    Depois de ler o que vc falou…. eu tenho várias vezes isso, principalmente a parte que começa mão formigando e vira o corpo todo e o coração acelerado. Já fui algumas vezes na Emergência achando que ia ter um treco no coração…
    Vou conversar com a minha médica sobre isso na próxima consulta.
    Obrigada!

    Bjs

  • Dream

    Rodrigo,

    Ótimo texto… serve de alerta pra muita gente.
    Depois de ler o que vc falou…. eu tenho várias vezes isso, principalmente a parte que começa mão formigando e vira o corpo todo e o coração acelerado. Já fui algumas vezes na Emergência achando que ia ter um treco no coração…
    Vou conversar com a minha médica sobre isso na próxima consulta.
    Obrigada!

    Bjs

  • Dream

    Rodrigo,

    Ótimo texto… serve de alerta pra muita gente.
    Depois de ler o que vc falou…. eu tenho várias vezes isso, principalmente a parte que começa mão formigando e vira o corpo todo e o coração acelerado. Já fui algumas vezes na Emergência achando que ia ter um treco no coração…
    Vou conversar com a minha médica sobre isso na próxima consulta.
    Obrigada!

    Bjs

  • Manoel

    Por favor não confundam ressaca com síndrome do pânico.
    Balada+whisky+energético+madrugada+karaokê+outros aditivos não mencionados só pode dar nisso.
    Boa sorte!

  • Manoel

    Por favor não confundam ressaca com síndrome do pânico.
    Balada+whisky+energético+madrugada+karaokê+outros aditivos não mencionados só pode dar nisso.
    Boa sorte!

  • Manoel

    Por favor não confundam ressaca com síndrome do pânico.
    Balada+whisky+energético+madrugada+karaokê+outros aditivos não mencionados só pode dar nisso.
    Boa sorte!

  • Manoel

    Por favor não confundam ressaca com síndrome do pânico.
    Balada+whisky+energético+madrugada+karaokê+outros aditivos não mencionados só pode dar nisso.
    Boa sorte!

  • http://carolminholasnacabeca.blogspot.com/ Carolina

    Já passei por essa situação e como tinha conhecimento sobre o assunto, consegui enfrentar sem medicação. Somente com auxílio psicológico.
    Mas é muito ruim a sensação.
    Ainda sofro um pouco com ataques de ansiedade.
    Mas consigo parar e realizar alguns exercícios de respiração que aprendi que me auxiliam muito até hoje.

  • http://carolminholasnacabeca.blogspot.com/ Carolina

    Já passei por essa situação e como tinha conhecimento sobre o assunto, consegui enfrentar sem medicação. Somente com auxílio psicológico.
    Mas é muito ruim a sensação.
    Ainda sofro um pouco com ataques de ansiedade.
    Mas consigo parar e realizar alguns exercícios de respiração que aprendi que me auxiliam muito até hoje.

  • http://carolminholasnacabeca.blogspot.com/ Carolina

    Já passei por essa situação e como tinha conhecimento sobre o assunto, consegui enfrentar sem medicação. Somente com auxílio psicológico.
    Mas é muito ruim a sensação.
    Ainda sofro um pouco com ataques de ansiedade.
    Mas consigo parar e realizar alguns exercícios de respiração que aprendi que me auxiliam muito até hoje.

  • http://carolminholasnacabeca.blogspot.com/ Carolina

    Já passei por essa situação e como tinha conhecimento sobre o assunto, consegui enfrentar sem medicação. Somente com auxílio psicológico.
    Mas é muito ruim a sensação.
    Ainda sofro um pouco com ataques de ansiedade.
    Mas consigo parar e realizar alguns exercícios de respiração que aprendi que me auxiliam muito até hoje.

  • Zabuza

    Eu tive 3 crises, a primeira foi quando o jogador “serginho” do são caetano morreu no meio de uma partida de futebol. . .

    Eu sempre pratiquei muito esporte, eu quando era guri, apostava corrida com os carros, eram os carros na rua e eu na calçada correndo do lado deles, igual aqueles “cachorros loucos”, eu não estava bem emocionalmente, jah namorava a 2 anos, keria me casar, sem emprego, meu pai com câncer na laringe por causa do fumo, minha mãe q sofreu muito por causa dele, continuava cuidando dele, e ele foi reconhecer a mulher que ele deve no final… eu tentando passar numa prova pra fazer um curso técnico e não conseguia passar nem a pau, e eu achava que minha namorada não me amava de verdade.
    Desejei ficar doente pra ganhar os carinhos dela, (eu era um pekeno gafanhoto), um dia após a morte do serginho, eu vi uma reportagem no “Mais Vc” onde um cardiologista falava como o problema acontecia, apareceu uma imagem onde o serginho se apoiava nos joelhos e o medico falow algo como “as vistas escurecem” aí eu pensei “caramba eu tenho issu” as vezes fico sentado na frente da TV e quando levanto as “vistas escurece e clareiam” então começou o “Pânico” comecei a sentir um aperto no peito, desespero, fiquei com medo de fazer qqr esforço, onde eu estava eu teria q subir um morro… foi muito tenso… falei com minha namorada q num entendeu direito, nem eu estava entendendo… fikei com muito medo de fazer qqr esforço… futebol??? meus amigos me chamavam de “O incansável” agora eu não corria nem 5 metros por cuasa do medo, fui ajudar meu vizinho a bater uma laje, msm com medo… pensamentos aterrorizantes q eu ia passar mal me perturbavam a cada milésimo de segundo… num deu outra, meu coração disparou, batia muito rápido e desconpassado foi horrivél… parei de ajudar, voltei pra casa falei com minha mãe e minha namorada, ela veio até mim e cuidou d mim (era a realização de meu desejo¿¿¿), depois passei na prova pro curso técnico, meu 2° estágio, eu perdi o ônibus, fui correr e o medo já estava na minha mente, antes d eu pensar em fazer qqr coisa o medo se antecipava, mais uma vez meu coração disparou e batia descompassado, eu já havia feito eletrocardiograma e não acusou nada, pressão 12/8, pedi ajuda aos carros que passavam na rua mas ninguém parou, talvez pq eram 5:00h da manhã, devem ter pensado que eu queria assalta-los!! lol
    Fui pro pronto socorro de ônibus cheio de medo de morrer… me deram uma enjeção, depois dei um passeio na ambulância do SAMU, fiquei um dia em observação, no outro dia voltei pra casa.
    Meus familiares sabiam o que eu passava, me ajudavam no que podiam, a terceira vez foi batendo outra laje, mas desta vez fiquei em casa msm, a tarde eu jah estava melhor…
    Fui vencendo as crises pensando como foi dito acima, “eu jah sobrevivi a 1, a 2 e 3″ comecei a pesquisar sobre o que eu sinto, já fiz outros eletros, sei que existem problemas que só os eletros não identificam, mas sei que este meu problema é a crise do pânico, eu comecei a entende-la, voltei a jogar futebol, não corro como eu corria antes, ainda vem pensamentos ruins quando jogo, mas continuo jogando.
    Eu e minha namorada nos casamos, sou admirado por ela, nos amamos muito, conversamos, participamos das coisas que cada um gosta, Sempre conversamos muito, ajudamo-nos um ao outro, faz mais de 3 anos que não tenho nenhuma crise, descobri que devo desejar me sentir bem e assim me sentindo bem, fazendo as coisas que eu gosto, sendo o Homem que eu sempre fui, tive de minha namorada/esposa, muito mais do que eu pensava ter, Assim como ela tbm tem tudo d mim.

  • Zabuza

    Eu tive 3 crises, a primeira foi quando o jogador “serginho” do são caetano morreu no meio de uma partida de futebol. . .

    Eu sempre pratiquei muito esporte, eu quando era guri, apostava corrida com os carros, eram os carros na rua e eu na calçada correndo do lado deles, igual aqueles “cachorros loucos”, eu não estava bem emocionalmente, jah namorava a 2 anos, keria me casar, sem emprego, meu pai com câncer na laringe por causa do fumo, minha mãe q sofreu muito por causa dele, continuava cuidando dele, e ele foi reconhecer a mulher que ele deve no final… eu tentando passar numa prova pra fazer um curso técnico e não conseguia passar nem a pau, e eu achava que minha namorada não me amava de verdade.
    Desejei ficar doente pra ganhar os carinhos dela, (eu era um pekeno gafanhoto), um dia após a morte do serginho, eu vi uma reportagem no “Mais Vc” onde um cardiologista falava como o problema acontecia, apareceu uma imagem onde o serginho se apoiava nos joelhos e o medico falow algo como “as vistas escurecem” aí eu pensei “caramba eu tenho issu” as vezes fico sentado na frente da TV e quando levanto as “vistas escurece e clareiam” então começou o “Pânico” comecei a sentir um aperto no peito, desespero, fiquei com medo de fazer qqr esforço, onde eu estava eu teria q subir um morro… foi muito tenso… falei com minha namorada q num entendeu direito, nem eu estava entendendo… fikei com muito medo de fazer qqr esforço… futebol??? meus amigos me chamavam de “O incansável” agora eu não corria nem 5 metros por cuasa do medo, fui ajudar meu vizinho a bater uma laje, msm com medo… pensamentos aterrorizantes q eu ia passar mal me perturbavam a cada milésimo de segundo… num deu outra, meu coração disparou, batia muito rápido e desconpassado foi horrivél… parei de ajudar, voltei pra casa falei com minha mãe e minha namorada, ela veio até mim e cuidou d mim (era a realização de meu desejo¿¿¿), depois passei na prova pro curso técnico, meu 2° estágio, eu perdi o ônibus, fui correr e o medo já estava na minha mente, antes d eu pensar em fazer qqr coisa o medo se antecipava, mais uma vez meu coração disparou e batia descompassado, eu já havia feito eletrocardiograma e não acusou nada, pressão 12/8, pedi ajuda aos carros que passavam na rua mas ninguém parou, talvez pq eram 5:00h da manhã, devem ter pensado que eu queria assalta-los!! lol
    Fui pro pronto socorro de ônibus cheio de medo de morrer… me deram uma enjeção, depois dei um passeio na ambulância do SAMU, fiquei um dia em observação, no outro dia voltei pra casa.
    Meus familiares sabiam o que eu passava, me ajudavam no que podiam, a terceira vez foi batendo outra laje, mas desta vez fiquei em casa msm, a tarde eu jah estava melhor…
    Fui vencendo as crises pensando como foi dito acima, “eu jah sobrevivi a 1, a 2 e 3″ comecei a pesquisar sobre o que eu sinto, já fiz outros eletros, sei que existem problemas que só os eletros não identificam, mas sei que este meu problema é a crise do pânico, eu comecei a entende-la, voltei a jogar futebol, não corro como eu corria antes, ainda vem pensamentos ruins quando jogo, mas continuo jogando.
    Eu e minha namorada nos casamos, sou admirado por ela, nos amamos muito, conversamos, participamos das coisas que cada um gosta, Sempre conversamos muito, ajudamo-nos um ao outro, faz mais de 3 anos que não tenho nenhuma crise, descobri que devo desejar me sentir bem e assim me sentindo bem, fazendo as coisas que eu gosto, sendo o Homem que eu sempre fui, tive de minha namorada/esposa, muito mais do que eu pensava ter, Assim como ela tbm tem tudo d mim.

  • Zabuza

    Eu tive 3 crises, a primeira foi quando o jogador “serginho” do são caetano morreu no meio de uma partida de futebol. . .

    Eu sempre pratiquei muito esporte, eu quando era guri, apostava corrida com os carros, eram os carros na rua e eu na calçada correndo do lado deles, igual aqueles “cachorros loucos”, eu não estava bem emocionalmente, jah namorava a 2 anos, keria me casar, sem emprego, meu pai com câncer na laringe por causa do fumo, minha mãe q sofreu muito por causa dele, continuava cuidando dele, e ele foi reconhecer a mulher que ele deve no final… eu tentando passar numa prova pra fazer um curso técnico e não conseguia passar nem a pau, e eu achava que minha namorada não me amava de verdade.
    Desejei ficar doente pra ganhar os carinhos dela, (eu era um pekeno gafanhoto), um dia após a morte do serginho, eu vi uma reportagem no “Mais Vc” onde um cardiologista falava como o problema acontecia, apareceu uma imagem onde o serginho se apoiava nos joelhos e o medico falow algo como “as vistas escurecem” aí eu pensei “caramba eu tenho issu” as vezes fico sentado na frente da TV e quando levanto as “vistas escurece e clareiam” então começou o “Pânico” comecei a sentir um aperto no peito, desespero, fiquei com medo de fazer qqr esforço, onde eu estava eu teria q subir um morro… foi muito tenso… falei com minha namorada q num entendeu direito, nem eu estava entendendo… fikei com muito medo de fazer qqr esforço… futebol??? meus amigos me chamavam de “O incansável” agora eu não corria nem 5 metros por cuasa do medo, fui ajudar meu vizinho a bater uma laje, msm com medo… pensamentos aterrorizantes q eu ia passar mal me perturbavam a cada milésimo de segundo… num deu outra, meu coração disparou, batia muito rápido e desconpassado foi horrivél… parei de ajudar, voltei pra casa falei com minha mãe e minha namorada, ela veio até mim e cuidou d mim (era a realização de meu desejo¿¿¿), depois passei na prova pro curso técnico, meu 2° estágio, eu perdi o ônibus, fui correr e o medo já estava na minha mente, antes d eu pensar em fazer qqr coisa o medo se antecipava, mais uma vez meu coração disparou e batia descompassado, eu já havia feito eletrocardiograma e não acusou nada, pressão 12/8, pedi ajuda aos carros que passavam na rua mas ninguém parou, talvez pq eram 5:00h da manhã, devem ter pensado que eu queria assalta-los!! lol
    Fui pro pronto socorro de ônibus cheio de medo de morrer… me deram uma enjeção, depois dei um passeio na ambulância do SAMU, fiquei um dia em observação, no outro dia voltei pra casa.
    Meus familiares sabiam o que eu passava, me ajudavam no que podiam, a terceira vez foi batendo outra laje, mas desta vez fiquei em casa msm, a tarde eu jah estava melhor…
    Fui vencendo as crises pensando como foi dito acima, “eu jah sobrevivi a 1, a 2 e 3″ comecei a pesquisar sobre o que eu sinto, já fiz outros eletros, sei que existem problemas que só os eletros não identificam, mas sei que este meu problema é a crise do pânico, eu comecei a entende-la, voltei a jogar futebol, não corro como eu corria antes, ainda vem pensamentos ruins quando jogo, mas continuo jogando.
    Eu e minha namorada nos casamos, sou admirado por ela, nos amamos muito, conversamos, participamos das coisas que cada um gosta, Sempre conversamos muito, ajudamo-nos um ao outro, faz mais de 3 anos que não tenho nenhuma crise, descobri que devo desejar me sentir bem e assim me sentindo bem, fazendo as coisas que eu gosto, sendo o Homem que eu sempre fui, tive de minha namorada/esposa, muito mais do que eu pensava ter, Assim como ela tbm tem tudo d mim.

  • Zabuza

    Eu tive 3 crises, a primeira foi quando o jogador “serginho” do são caetano morreu no meio de uma partida de futebol. . .

    Eu sempre pratiquei muito esporte, eu quando era guri, apostava corrida com os carros, eram os carros na rua e eu na calçada correndo do lado deles, igual aqueles “cachorros loucos”, eu não estava bem emocionalmente, jah namorava a 2 anos, keria me casar, sem emprego, meu pai com câncer na laringe por causa do fumo, minha mãe q sofreu muito por causa dele, continuava cuidando dele, e ele foi reconhecer a mulher que ele deve no final… eu tentando passar numa prova pra fazer um curso técnico e não conseguia passar nem a pau, e eu achava que minha namorada não me amava de verdade.
    Desejei ficar doente pra ganhar os carinhos dela, (eu era um pekeno gafanhoto), um dia após a morte do serginho, eu vi uma reportagem no “Mais Vc” onde um cardiologista falava como o problema acontecia, apareceu uma imagem onde o serginho se apoiava nos joelhos e o medico falow algo como “as vistas escurecem” aí eu pensei “caramba eu tenho issu” as vezes fico sentado na frente da TV e quando levanto as “vistas escurece e clareiam” então começou o “Pânico” comecei a sentir um aperto no peito, desespero, fiquei com medo de fazer qqr esforço, onde eu estava eu teria q subir um morro… foi muito tenso… falei com minha namorada q num entendeu direito, nem eu estava entendendo… fikei com muito medo de fazer qqr esforço… futebol??? meus amigos me chamavam de “O incansável” agora eu não corria nem 5 metros por cuasa do medo, fui ajudar meu vizinho a bater uma laje, msm com medo… pensamentos aterrorizantes q eu ia passar mal me perturbavam a cada milésimo de segundo… num deu outra, meu coração disparou, batia muito rápido e desconpassado foi horrivél… parei de ajudar, voltei pra casa falei com minha mãe e minha namorada, ela veio até mim e cuidou d mim (era a realização de meu desejo¿¿¿), depois passei na prova pro curso técnico, meu 2° estágio, eu perdi o ônibus, fui correr e o medo já estava na minha mente, antes d eu pensar em fazer qqr coisa o medo se antecipava, mais uma vez meu coração disparou e batia descompassado, eu já havia feito eletrocardiograma e não acusou nada, pressão 12/8, pedi ajuda aos carros que passavam na rua mas ninguém parou, talvez pq eram 5:00h da manhã, devem ter pensado que eu queria assalta-los!! lol
    Fui pro pronto socorro de ônibus cheio de medo de morrer… me deram uma enjeção, depois dei um passeio na ambulância do SAMU, fiquei um dia em observação, no outro dia voltei pra casa.
    Meus familiares sabiam o que eu passava, me ajudavam no que podiam, a terceira vez foi batendo outra laje, mas desta vez fiquei em casa msm, a tarde eu jah estava melhor…
    Fui vencendo as crises pensando como foi dito acima, “eu jah sobrevivi a 1, a 2 e 3″ comecei a pesquisar sobre o que eu sinto, já fiz outros eletros, sei que existem problemas que só os eletros não identificam, mas sei que este meu problema é a crise do pânico, eu comecei a entende-la, voltei a jogar futebol, não corro como eu corria antes, ainda vem pensamentos ruins quando jogo, mas continuo jogando.
    Eu e minha namorada nos casamos, sou admirado por ela, nos amamos muito, conversamos, participamos das coisas que cada um gosta, Sempre conversamos muito, ajudamo-nos um ao outro, faz mais de 3 anos que não tenho nenhuma crise, descobri que devo desejar me sentir bem e assim me sentindo bem, fazendo as coisas que eu gosto, sendo o Homem que eu sempre fui, tive de minha namorada/esposa, muito mais do que eu pensava ter, Assim como ela tbm tem tudo d mim.

  • Hugo Machado

    Sei exatamente o que é passar por isso, sofri com esse problema por 7 anos aproximadamente.

    Já saí do trabalho umas 6 vezes com pressão alta (era sempre 16×12), fui parar no hospital por várias vezes também. Fiz exames completos, e não achavam nada de errado.
    Até 3 anos atrás, achava que se eu contasse pra alguém o que eu sentia, me chamariam de louco e tentariam me internar numa clínica psiquiátrica. Até que tive várias crises no cinema vendo um filme de comédia e falei pra minha mãe. Isso era num domingo.

    Na terça-feira da mesma semana já comecei terapia com psicóloga, que durou 2 anos. Um detalhe fundamental: não fiz uso de medicamento nenhum! Hoje estou “curado”, graças a Deus!!!

  • Hugo Machado

    Sei exatamente o que é passar por isso, sofri com esse problema por 7 anos aproximadamente.

    Já saí do trabalho umas 6 vezes com pressão alta (era sempre 16×12), fui parar no hospital por várias vezes também. Fiz exames completos, e não achavam nada de errado.
    Até 3 anos atrás, achava que se eu contasse pra alguém o que eu sentia, me chamariam de louco e tentariam me internar numa clínica psiquiátrica. Até que tive várias crises no cinema vendo um filme de comédia e falei pra minha mãe. Isso era num domingo.

    Na terça-feira da mesma semana já comecei terapia com psicóloga, que durou 2 anos. Um detalhe fundamental: não fiz uso de medicamento nenhum! Hoje estou “curado”, graças a Deus!!!

  • Hugo Machado

    Sei exatamente o que é passar por isso, sofri com esse problema por 7 anos aproximadamente.

    Já saí do trabalho umas 6 vezes com pressão alta (era sempre 16×12), fui parar no hospital por várias vezes também. Fiz exames completos, e não achavam nada de errado.
    Até 3 anos atrás, achava que se eu contasse pra alguém o que eu sentia, me chamariam de louco e tentariam me internar numa clínica psiquiátrica. Até que tive várias crises no cinema vendo um filme de comédia e falei pra minha mãe. Isso era num domingo.

    Na terça-feira da mesma semana já comecei terapia com psicóloga, que durou 2 anos. Um detalhe fundamental: não fiz uso de medicamento nenhum! Hoje estou “curado”, graças a Deus!!!

  • Hugo Machado

    Sei exatamente o que é passar por isso, sofri com esse problema por 7 anos aproximadamente.

    Já saí do trabalho umas 6 vezes com pressão alta (era sempre 16×12), fui parar no hospital por várias vezes também. Fiz exames completos, e não achavam nada de errado.
    Até 3 anos atrás, achava que se eu contasse pra alguém o que eu sentia, me chamariam de louco e tentariam me internar numa clínica psiquiátrica. Até que tive várias crises no cinema vendo um filme de comédia e falei pra minha mãe. Isso era num domingo.

    Na terça-feira da mesma semana já comecei terapia com psicóloga, que durou 2 anos. Um detalhe fundamental: não fiz uso de medicamento nenhum! Hoje estou “curado”, graças a Deus!!!

  • Bolinho Feliz

    Já aconteceu comigo uma vez no começo desse ano no carnaval… eu tinha bebido uisque, cerveja, vodka, cheirado lança perfume e comido um bolo de maconha sem saber, de repente comecei a suar frio, minha pupila dilatou, comecei a ficar branco, meu corpo inteiro começou a formigar e comecei a ouvir as pessoas falando bemmmm distanteeee, até a musica do ambiente me incomodava… mas ai foi só eu fazer coco e tudo passou.

  • Bolinho Feliz

    Já aconteceu comigo uma vez no começo desse ano no carnaval… eu tinha bebido uisque, cerveja, vodka, cheirado lança perfume e comido um bolo de maconha sem saber, de repente comecei a suar frio, minha pupila dilatou, comecei a ficar branco, meu corpo inteiro começou a formigar e comecei a ouvir as pessoas falando bemmmm distanteeee, até a musica do ambiente me incomodava… mas ai foi só eu fazer coco e tudo passou.

  • Bolinho Feliz

    Já aconteceu comigo uma vez no começo desse ano no carnaval… eu tinha bebido uisque, cerveja, vodka, cheirado lança perfume e comido um bolo de maconha sem saber, de repente comecei a suar frio, minha pupila dilatou, comecei a ficar branco, meu corpo inteiro começou a formigar e comecei a ouvir as pessoas falando bemmmm distanteeee, até a musica do ambiente me incomodava… mas ai foi só eu fazer coco e tudo passou.

  • Bolinho Feliz

    Já aconteceu comigo uma vez no começo desse ano no carnaval… eu tinha bebido uisque, cerveja, vodka, cheirado lança perfume e comido um bolo de maconha sem saber, de repente comecei a suar frio, minha pupila dilatou, comecei a ficar branco, meu corpo inteiro começou a formigar e comecei a ouvir as pessoas falando bemmmm distanteeee, até a musica do ambiente me incomodava… mas ai foi só eu fazer coco e tudo passou.

  • Mateus Rodrigues

    Primeiramente quando li o começo do título do artigo pensei que era sobre a “Síndrome de Down”…tive um tio com esse ‘problema’ e acho essas pessoas sensacionais! Fica aí uma dica de um próximo artigo aí Rodrigo, quem sabe…

    Agora para o seu artigo: Parabéns! Me esclareceu o que realmente é a Síndrome do Pânico pois antes a interpretava errado. Nada poderia ser melhor pois veio de uma pessoa que sofreu disso e hoje sabe controlá-la e passa esses ensinamentos para frente.

  • Mateus Rodrigues

    Primeiramente quando li o começo do título do artigo pensei que era sobre a “Síndrome de Down”…tive um tio com esse ‘problema’ e acho essas pessoas sensacionais! Fica aí uma dica de um próximo artigo aí Rodrigo, quem sabe…

    Agora para o seu artigo: Parabéns! Me esclareceu o que realmente é a Síndrome do Pânico pois antes a interpretava errado. Nada poderia ser melhor pois veio de uma pessoa que sofreu disso e hoje sabe controlá-la e passa esses ensinamentos para frente.

  • Mateus Rodrigues

    Primeiramente quando li o começo do título do artigo pensei que era sobre a “Síndrome de Down”…tive um tio com esse ‘problema’ e acho essas pessoas sensacionais! Fica aí uma dica de um próximo artigo aí Rodrigo, quem sabe…

    Agora para o seu artigo: Parabéns! Me esclareceu o que realmente é a Síndrome do Pânico pois antes a interpretava errado. Nada poderia ser melhor pois veio de uma pessoa que sofreu disso e hoje sabe controlá-la e passa esses ensinamentos para frente.

  • Mateus Rodrigues

    Primeiramente quando li o começo do título do artigo pensei que era sobre a “Síndrome de Down”…tive um tio com esse ‘problema’ e acho essas pessoas sensacionais! Fica aí uma dica de um próximo artigo aí Rodrigo, quem sabe…

    Agora para o seu artigo: Parabéns! Me esclareceu o que realmente é a Síndrome do Pânico pois antes a interpretava errado. Nada poderia ser melhor pois veio de uma pessoa que sofreu disso e hoje sabe controlá-la e passa esses ensinamentos para frente.

  • bruno

    Cara, nunca tve nada parecido, mas tenho um grande amigo que tem sindrome do pânico já diagnosticada, e ele morre de vergonha disso…. Encaminhei o post pra ele. Parábens pela corageme pela força, pra encarar teu problema, e também por falar dele abertamente. Você deve tá ajudando muita gente. abraço.

  • bruno

    Cara, nunca tve nada parecido, mas tenho um grande amigo que tem sindrome do pânico já diagnosticada, e ele morre de vergonha disso…. Encaminhei o post pra ele. Parábens pela corageme pela força, pra encarar teu problema, e também por falar dele abertamente. Você deve tá ajudando muita gente. abraço.

  • bruno

    Cara, nunca tve nada parecido, mas tenho um grande amigo que tem sindrome do pânico já diagnosticada, e ele morre de vergonha disso…. Encaminhei o post pra ele. Parábens pela corageme pela força, pra encarar teu problema, e também por falar dele abertamente. Você deve tá ajudando muita gente. abraço.

  • bruno

    Cara, nunca tve nada parecido, mas tenho um grande amigo que tem sindrome do pânico já diagnosticada, e ele morre de vergonha disso…. Encaminhei o post pra ele. Parábens pela corageme pela força, pra encarar teu problema, e também por falar dele abertamente. Você deve tá ajudando muita gente. abraço.

  • Marcela

    Muito bom o texto, muitas pessoas passam por esse problema e não sabem o que fazer, como pedir ajuda. Sugiro outro tema bom, um post sobreTOC (transtorno obsessivo compulsivo). Muitos homens, mulheres, crianças tem esse problema, em vários níveis. E há tratamento para todos os casos. Acho que as pessoas ainda tem pouca informação sobre o TOC. Bjos, o blog tá cada dia melhor!!!

  • Marcela

    Muito bom o texto, muitas pessoas passam por esse problema e não sabem o que fazer, como pedir ajuda. Sugiro outro tema bom, um post sobreTOC (transtorno obsessivo compulsivo). Muitos homens, mulheres, crianças tem esse problema, em vários níveis. E há tratamento para todos os casos. Acho que as pessoas ainda tem pouca informação sobre o TOC. Bjos, o blog tá cada dia melhor!!!

  • Marcela

    Muito bom o texto, muitas pessoas passam por esse problema e não sabem o que fazer, como pedir ajuda. Sugiro outro tema bom, um post sobreTOC (transtorno obsessivo compulsivo). Muitos homens, mulheres, crianças tem esse problema, em vários níveis. E há tratamento para todos os casos. Acho que as pessoas ainda tem pouca informação sobre o TOC. Bjos, o blog tá cada dia melhor!!!

  • Marcela

    Muito bom o texto, muitas pessoas passam por esse problema e não sabem o que fazer, como pedir ajuda. Sugiro outro tema bom, um post sobreTOC (transtorno obsessivo compulsivo). Muitos homens, mulheres, crianças tem esse problema, em vários níveis. E há tratamento para todos os casos. Acho que as pessoas ainda tem pouca informação sobre o TOC. Bjos, o blog tá cada dia melhor!!!

  • Rodrigo

    bah!
    Já passei por isso várias vezes também!
    e concordo com cada palavra, a sensação é a de que a morte é eminente mesmo, parece uma agonia que logo se espalha pelo corpo….tenso!
    Mas como meu chará Rodrigo postou, nada que uma rotina saudavel e um exercécio de respiração apropriado não resolva.
    (ótimo post.)

  • Rodrigo

    bah!
    Já passei por isso várias vezes também!
    e concordo com cada palavra, a sensação é a de que a morte é eminente mesmo, parece uma agonia que logo se espalha pelo corpo….tenso!
    Mas como meu chará Rodrigo postou, nada que uma rotina saudavel e um exercécio de respiração apropriado não resolva.
    (ótimo post.)

  • Rodrigo

    bah!
    Já passei por isso várias vezes também!
    e concordo com cada palavra, a sensação é a de que a morte é eminente mesmo, parece uma agonia que logo se espalha pelo corpo….tenso!
    Mas como meu chará Rodrigo postou, nada que uma rotina saudavel e um exercécio de respiração apropriado não resolva.
    (ótimo post.)

  • Rodrigo

    bah!
    Já passei por isso várias vezes também!
    e concordo com cada palavra, a sensação é a de que a morte é eminente mesmo, parece uma agonia que logo se espalha pelo corpo….tenso!
    Mas como meu chará Rodrigo postou, nada que uma rotina saudavel e um exercécio de respiração apropriado não resolva.
    (ótimo post.)

  • Henrique

    Coisa assim eu nunca tive, mas eu tenho uns problemas de alimentação ligados a ansiedade. Tipo, eu tenho muito medo de passar mal, aí direto fico sem comer. Foda é que eu tou perdendo peso demais ultimamente, só como em casa e em lugares que eu já tou acostumado. E mesmo quando eu consigo comer, eu fico antecipando o mal estar, sendo que às vezes nem vem. Outra coisa que complica é quando eu tenho isso e tou num lugar fechado, com difícil acesso ao banheiro ou a qualquer lugar “vomitável”. Outro dia tava numa boate, deu isso, nossa, passei mal pra caralho…

  • Henrique

    Coisa assim eu nunca tive, mas eu tenho uns problemas de alimentação ligados a ansiedade. Tipo, eu tenho muito medo de passar mal, aí direto fico sem comer. Foda é que eu tou perdendo peso demais ultimamente, só como em casa e em lugares que eu já tou acostumado. E mesmo quando eu consigo comer, eu fico antecipando o mal estar, sendo que às vezes nem vem. Outra coisa que complica é quando eu tenho isso e tou num lugar fechado, com difícil acesso ao banheiro ou a qualquer lugar “vomitável”. Outro dia tava numa boate, deu isso, nossa, passei mal pra caralho…

  • Henrique

    Coisa assim eu nunca tive, mas eu tenho uns problemas de alimentação ligados a ansiedade. Tipo, eu tenho muito medo de passar mal, aí direto fico sem comer. Foda é que eu tou perdendo peso demais ultimamente, só como em casa e em lugares que eu já tou acostumado. E mesmo quando eu consigo comer, eu fico antecipando o mal estar, sendo que às vezes nem vem. Outra coisa que complica é quando eu tenho isso e tou num lugar fechado, com difícil acesso ao banheiro ou a qualquer lugar “vomitável”. Outro dia tava numa boate, deu isso, nossa, passei mal pra caralho…

  • Henrique

    Coisa assim eu nunca tive, mas eu tenho uns problemas de alimentação ligados a ansiedade. Tipo, eu tenho muito medo de passar mal, aí direto fico sem comer. Foda é que eu tou perdendo peso demais ultimamente, só como em casa e em lugares que eu já tou acostumado. E mesmo quando eu consigo comer, eu fico antecipando o mal estar, sendo que às vezes nem vem. Outra coisa que complica é quando eu tenho isso e tou num lugar fechado, com difícil acesso ao banheiro ou a qualquer lugar “vomitável”. Outro dia tava numa boate, deu isso, nossa, passei mal pra caralho…

  • Henrique

    Acho que tenho esse trem da Giulia aí, hein… Emetofobia.

  • Henrique

    Acho que tenho esse trem da Giulia aí, hein… Emetofobia.

  • Henrique

    Acho que tenho esse trem da Giulia aí, hein… Emetofobia.

  • Henrique

    Acho que tenho esse trem da Giulia aí, hein… Emetofobia.

  • Lucas

    Tive semana passada…
    Sempre tive, mas já tinha alguns meses que não sentia tão forte…
    Já estava deitado na cama, pronto pra dormir, quando meu coração disparou… cerca de 180bpm (medi com um tensiometro q tenho) minha pressão foi pra 14 por 10… parecia que tinha uma pedra enorme em cima do meu peito… uma tontura insuportável…
    então corri pro banheiro, lavei o rosto e vomitei bastante…
    só depois disso me acalmei…
    vale salientar que não tinha bebidoe não fumo mais ha um bom tempo…
    Como disse o Rodrigo, é uma sensação como se fosse morrer…
    Não desejo pra ninguém…
    A mais perigosa que tive foi quando estava no mar…
    O que sentí foi bem semelhante, mas não conseguia nadar de volta para a praia… sorte que estava com uma amiga, que me ajudou a me acalmar e voltar… isso foi em 2004…

  • Lucas

    Tive semana passada…
    Sempre tive, mas já tinha alguns meses que não sentia tão forte…
    Já estava deitado na cama, pronto pra dormir, quando meu coração disparou… cerca de 180bpm (medi com um tensiometro q tenho) minha pressão foi pra 14 por 10… parecia que tinha uma pedra enorme em cima do meu peito… uma tontura insuportável…
    então corri pro banheiro, lavei o rosto e vomitei bastante…
    só depois disso me acalmei…
    vale salientar que não tinha bebidoe não fumo mais ha um bom tempo…
    Como disse o Rodrigo, é uma sensação como se fosse morrer…
    Não desejo pra ninguém…
    A mais perigosa que tive foi quando estava no mar…
    O que sentí foi bem semelhante, mas não conseguia nadar de volta para a praia… sorte que estava com uma amiga, que me ajudou a me acalmar e voltar… isso foi em 2004…

  • Lucas

    Tive semana passada…
    Sempre tive, mas já tinha alguns meses que não sentia tão forte…
    Já estava deitado na cama, pronto pra dormir, quando meu coração disparou… cerca de 180bpm (medi com um tensiometro q tenho) minha pressão foi pra 14 por 10… parecia que tinha uma pedra enorme em cima do meu peito… uma tontura insuportável…
    então corri pro banheiro, lavei o rosto e vomitei bastante…
    só depois disso me acalmei…
    vale salientar que não tinha bebidoe não fumo mais ha um bom tempo…
    Como disse o Rodrigo, é uma sensação como se fosse morrer…
    Não desejo pra ninguém…
    A mais perigosa que tive foi quando estava no mar…
    O que sentí foi bem semelhante, mas não conseguia nadar de volta para a praia… sorte que estava com uma amiga, que me ajudou a me acalmar e voltar… isso foi em 2004…

  • Lucas

    Tive semana passada…
    Sempre tive, mas já tinha alguns meses que não sentia tão forte…
    Já estava deitado na cama, pronto pra dormir, quando meu coração disparou… cerca de 180bpm (medi com um tensiometro q tenho) minha pressão foi pra 14 por 10… parecia que tinha uma pedra enorme em cima do meu peito… uma tontura insuportável…
    então corri pro banheiro, lavei o rosto e vomitei bastante…
    só depois disso me acalmei…
    vale salientar que não tinha bebidoe não fumo mais ha um bom tempo…
    Como disse o Rodrigo, é uma sensação como se fosse morrer…
    Não desejo pra ninguém…
    A mais perigosa que tive foi quando estava no mar…
    O que sentí foi bem semelhante, mas não conseguia nadar de volta para a praia… sorte que estava com uma amiga, que me ajudou a me acalmar e voltar… isso foi em 2004…

  • Renan

    Rodrigo, eu nunca senti nada parecido, mas confesso que me deu uma baita angústia enquanto eu tava lendo o seu artigo..

    A esposa do meu primo sofre de síndrome do pânico, e faz terapia pra se tratar e, pelo que ela diz, ajuda um bocado. Se eu fosse você experimentaria uma consulta pra ver qual é que é..

  • Renan

    Rodrigo, eu nunca senti nada parecido, mas confesso que me deu uma baita angústia enquanto eu tava lendo o seu artigo..

    A esposa do meu primo sofre de síndrome do pânico, e faz terapia pra se tratar e, pelo que ela diz, ajuda um bocado. Se eu fosse você experimentaria uma consulta pra ver qual é que é..

  • Renan

    Rodrigo, eu nunca senti nada parecido, mas confesso que me deu uma baita angústia enquanto eu tava lendo o seu artigo..

    A esposa do meu primo sofre de síndrome do pânico, e faz terapia pra se tratar e, pelo que ela diz, ajuda um bocado. Se eu fosse você experimentaria uma consulta pra ver qual é que é..

  • Renan

    Rodrigo, eu nunca senti nada parecido, mas confesso que me deu uma baita angústia enquanto eu tava lendo o seu artigo..

    A esposa do meu primo sofre de síndrome do pânico, e faz terapia pra se tratar e, pelo que ela diz, ajuda um bocado. Se eu fosse você experimentaria uma consulta pra ver qual é que é..

  • Arthur.RJ

    Só achei q ia morrer uma vez.

    Passei uma noite inteira no “bright”. Minha pressão aumento para 25 x 15 e a cada bombeada do coração achava que minha cabeça ia explodir, era uma dor absurda que impedia que eu pensasse em qualquer coisa (só pensava que tinha chegado a minha hora)

    Fui para uma unidade de pronto atendimento (UPA 24h) classificado com emergencia fui atendido imediatamente, tomei duas injeções intravenosas com lasix (não sei se assim q se escreve) e outros compostos.

    Desse tempo pra cá deixei de usar cocaina, e passei a usar Ritalina e sempre com um comprimido de rivotril no bolso. não sei se isso funciona mas ate agora nada de mal aconteceu.

    Dr. Health, Quais os efeitos maleficos da Ritalina no nosso corpo e em caso de aumento de pressão o rivotirl vai me ajudar???

  • Arthur.RJ

    Só achei q ia morrer uma vez.

    Passei uma noite inteira no “bright”. Minha pressão aumento para 25 x 15 e a cada bombeada do coração achava que minha cabeça ia explodir, era uma dor absurda que impedia que eu pensasse em qualquer coisa (só pensava que tinha chegado a minha hora)

    Fui para uma unidade de pronto atendimento (UPA 24h) classificado com emergencia fui atendido imediatamente, tomei duas injeções intravenosas com lasix (não sei se assim q se escreve) e outros compostos.

    Desse tempo pra cá deixei de usar cocaina, e passei a usar Ritalina e sempre com um comprimido de rivotril no bolso. não sei se isso funciona mas ate agora nada de mal aconteceu.

    Dr. Health, Quais os efeitos maleficos da Ritalina no nosso corpo e em caso de aumento de pressão o rivotirl vai me ajudar???

  • Arthur.RJ

    Só achei q ia morrer uma vez.

    Passei uma noite inteira no “bright”. Minha pressão aumento para 25 x 15 e a cada bombeada do coração achava que minha cabeça ia explodir, era uma dor absurda que impedia que eu pensasse em qualquer coisa (só pensava que tinha chegado a minha hora)

    Fui para uma unidade de pronto atendimento (UPA 24h) classificado com emergencia fui atendido imediatamente, tomei duas injeções intravenosas com lasix (não sei se assim q se escreve) e outros compostos.

    Desse tempo pra cá deixei de usar cocaina, e passei a usar Ritalina e sempre com um comprimido de rivotril no bolso. não sei se isso funciona mas ate agora nada de mal aconteceu.

    Dr. Health, Quais os efeitos maleficos da Ritalina no nosso corpo e em caso de aumento de pressão o rivotirl vai me ajudar???

  • Arthur.RJ

    Só achei q ia morrer uma vez.

    Passei uma noite inteira no “bright”. Minha pressão aumento para 25 x 15 e a cada bombeada do coração achava que minha cabeça ia explodir, era uma dor absurda que impedia que eu pensasse em qualquer coisa (só pensava que tinha chegado a minha hora)

    Fui para uma unidade de pronto atendimento (UPA 24h) classificado com emergencia fui atendido imediatamente, tomei duas injeções intravenosas com lasix (não sei se assim q se escreve) e outros compostos.

    Desse tempo pra cá deixei de usar cocaina, e passei a usar Ritalina e sempre com um comprimido de rivotril no bolso. não sei se isso funciona mas ate agora nada de mal aconteceu.

    Dr. Health, Quais os efeitos maleficos da Ritalina no nosso corpo e em caso de aumento de pressão o rivotirl vai me ajudar???

  • Marcus Vinícius

    Excelente texto, cara!

    Tô me livrando da síndrome do pânico e não faria um texto diferente do teu.

    Parabens! Espero que sirva como exemplo para outras pessoas.

  • Marcus Vinícius

    Excelente texto, cara!

    Tô me livrando da síndrome do pânico e não faria um texto diferente do teu.

    Parabens! Espero que sirva como exemplo para outras pessoas.

  • Marcus Vinícius

    Excelente texto, cara!

    Tô me livrando da síndrome do pânico e não faria um texto diferente do teu.

    Parabens! Espero que sirva como exemplo para outras pessoas.

  • Marcus Vinícius

    Excelente texto, cara!

    Tô me livrando da síndrome do pânico e não faria um texto diferente do teu.

    Parabens! Espero que sirva como exemplo para outras pessoas.

  • Carlos

    Bom, experiencias fisicas como acidentes etc…sao fato que agente pensa que vai morrer, mas as vezes eu me “imagino” numa situação de risco, como cair de um lugar muito alto,avião..essas coisas…sinto o coração acelerar e suar até um pouco…só de imaginar, como se estivesse momentaneamente, mesmo que só um pouco, vivenciando o tal momento.

  • Carlos

    Bom, experiencias fisicas como acidentes etc…sao fato que agente pensa que vai morrer, mas as vezes eu me “imagino” numa situação de risco, como cair de um lugar muito alto,avião..essas coisas…sinto o coração acelerar e suar até um pouco…só de imaginar, como se estivesse momentaneamente, mesmo que só um pouco, vivenciando o tal momento.

  • Carlos

    Bom, experiencias fisicas como acidentes etc…sao fato que agente pensa que vai morrer, mas as vezes eu me “imagino” numa situação de risco, como cair de um lugar muito alto,avião..essas coisas…sinto o coração acelerar e suar até um pouco…só de imaginar, como se estivesse momentaneamente, mesmo que só um pouco, vivenciando o tal momento.

  • Carlos

    Bom, experiencias fisicas como acidentes etc…sao fato que agente pensa que vai morrer, mas as vezes eu me “imagino” numa situação de risco, como cair de um lugar muito alto,avião..essas coisas…sinto o coração acelerar e suar até um pouco…só de imaginar, como se estivesse momentaneamente, mesmo que só um pouco, vivenciando o tal momento.

  • Rosária em 29.11.09 19h

    Amigos, passei por isso semana passada, falei com meu marido que meu coração estav ecelerado e meu coração apertava ele nem ligou, pois estava aborrecido comigo, fiquei com medo de morrer como minha mãe, que faleceu em maio com AVC. Logo pela manhã procurei um cardiologista, realizei exames cardiológicos que não detectaram qualquer problema.
    A médica me fez algumas perguntas como:
    Tem se aborrecido muito ultimamente? Tem depressão? Está com problemas sérios? Enfim, respondi as perguntas.
    Ela disse que eram sintomas de sistema nervoso, mandou que eu usasse meu travesseiro alto e procurasse me acalmar. Assim fiz.Não tomei medicamentos algúm e me sinto bem melhor.
    Parabéns pela matéria é isso mesmo..por vezes pensamos que estamos doente, porém é apenas reflexos de Problemas e situações em que não sabemos ou não estamos conseguindo resolver.
    Acho que o segredo é tentar ser feliz, ou pelo menos ser MENOS INFELIZ.

  • Rosária em 29.11.09 19h

    Amigos, passei por isso semana passada, falei com meu marido que meu coração estav ecelerado e meu coração apertava ele nem ligou, pois estava aborrecido comigo, fiquei com medo de morrer como minha mãe, que faleceu em maio com AVC. Logo pela manhã procurei um cardiologista, realizei exames cardiológicos que não detectaram qualquer problema.
    A médica me fez algumas perguntas como:
    Tem se aborrecido muito ultimamente? Tem depressão? Está com problemas sérios? Enfim, respondi as perguntas.
    Ela disse que eram sintomas de sistema nervoso, mandou que eu usasse meu travesseiro alto e procurasse me acalmar. Assim fiz.Não tomei medicamentos algúm e me sinto bem melhor.
    Parabéns pela matéria é isso mesmo..por vezes pensamos que estamos doente, porém é apenas reflexos de Problemas e situações em que não sabemos ou não estamos conseguindo resolver.
    Acho que o segredo é tentar ser feliz, ou pelo menos ser MENOS INFELIZ.

  • Rosária em 29.11.09 19h

    Amigos, passei por isso semana passada, falei com meu marido que meu coração estav ecelerado e meu coração apertava ele nem ligou, pois estava aborrecido comigo, fiquei com medo de morrer como minha mãe, que faleceu em maio com AVC. Logo pela manhã procurei um cardiologista, realizei exames cardiológicos que não detectaram qualquer problema.
    A médica me fez algumas perguntas como:
    Tem se aborrecido muito ultimamente? Tem depressão? Está com problemas sérios? Enfim, respondi as perguntas.
    Ela disse que eram sintomas de sistema nervoso, mandou que eu usasse meu travesseiro alto e procurasse me acalmar. Assim fiz.Não tomei medicamentos algúm e me sinto bem melhor.
    Parabéns pela matéria é isso mesmo..por vezes pensamos que estamos doente, porém é apenas reflexos de Problemas e situações em que não sabemos ou não estamos conseguindo resolver.
    Acho que o segredo é tentar ser feliz, ou pelo menos ser MENOS INFELIZ.

  • http://timmerman.wordpress.com/ Lucas Timm

    Tive Transtorno de Pânico, com os mesmos sintomas que você falou. Meu caso é que, além do abuso do café (cerca de 9 copos de 350ml/dia, mal da tecnologia), tinha problemas emocionais e outras coisas ocasionadas pelas minhas companhias, e também pelo excesso de brigas com a família.

    Fui tratado pelo meu cardiologista, com Pamelor 25/50 e depois 75mg, e com Apraz 10mg para as horas de crise.

    Os remédios adiantaram bastante, mas minha recuperação mesmo dependeu de uma mudança no meu estilo de vida. Passei a selecionar melhor minhas amizades, a ser mais tolerante com minha família, parei de me entupir de café e a levar as coisas de maneira mais calma.

    Minha última crise foi há mais de 2 anos, e estou bem desde então.

  • http://timmerman.wordpress.com/ Lucas Timm

    Tive Transtorno de Pânico, com os mesmos sintomas que você falou. Meu caso é que, além do abuso do café (cerca de 9 copos de 350ml/dia, mal da tecnologia), tinha problemas emocionais e outras coisas ocasionadas pelas minhas companhias, e também pelo excesso de brigas com a família.

    Fui tratado pelo meu cardiologista, com Pamelor 25/50 e depois 75mg, e com Apraz 10mg para as horas de crise.

    Os remédios adiantaram bastante, mas minha recuperação mesmo dependeu de uma mudança no meu estilo de vida. Passei a selecionar melhor minhas amizades, a ser mais tolerante com minha família, parei de me entupir de café e a levar as coisas de maneira mais calma.

    Minha última crise foi há mais de 2 anos, e estou bem desde então.

  • http://timmerman.wordpress.com/ Lucas Timm

    Tive Transtorno de Pânico, com os mesmos sintomas que você falou. Meu caso é que, além do abuso do café (cerca de 9 copos de 350ml/dia, mal da tecnologia), tinha problemas emocionais e outras coisas ocasionadas pelas minhas companhias, e também pelo excesso de brigas com a família.

    Fui tratado pelo meu cardiologista, com Pamelor 25/50 e depois 75mg, e com Apraz 10mg para as horas de crise.

    Os remédios adiantaram bastante, mas minha recuperação mesmo dependeu de uma mudança no meu estilo de vida. Passei a selecionar melhor minhas amizades, a ser mais tolerante com minha família, parei de me entupir de café e a levar as coisas de maneira mais calma.

    Minha última crise foi há mais de 2 anos, e estou bem desde então.

  • Rosária em 29.11.09 19h

    Amigos, passei por isso semana passada, falei com meu marido que meu coração estav ecelerado e meu coração apertava ele nem ligou, pois estava aborrecido comigo, fiquei com medo de morrer como minha mãe, que faleceu em maio com AVC. Logo pela manhã procurei um cardiologista, realizei exames cardiológicos que não detectaram qualquer problema.
    A médica me fez algumas perguntas como:
    Tem se aborrecido muito ultimamente? Tem depressão? Está com problemas sérios? Enfim, respondi as perguntas.
    Ela disse que eram sintomas de sistema nervoso, mandou que eu usasse meu travesseiro alto e procurasse me acalmar. Assim fiz.Não tomei medicamentos algúm e me sinto bem melhor.
    Parabéns pela matéria é isso mesmo..por vezes pensamos que estamos doente, porém é apenas reflexos de Problemas e situações em que não sabemos ou não estamos conseguindo resolver.
    Acho que o segredo é tentar ser feliz, ou pelo menos ser MENOS INFELIZ.

  • http://timmerman.wordpress.com Lucas Timm

    Tive Transtorno de Pânico, com os mesmos sintomas que você falou. Meu caso é que, além do abuso do café (cerca de 9 copos de 350ml/dia, mal da tecnologia), tinha problemas emocionais e outras coisas ocasionadas pelas minhas companhias, e também pelo excesso de brigas com a família.

    Fui tratado pelo meu cardiologista, com Pamelor 25/50 e depois 75mg, e com Apraz 10mg para as horas de crise.

    Os remédios adiantaram bastante, mas minha recuperação mesmo dependeu de uma mudança no meu estilo de vida. Passei a selecionar melhor minhas amizades, a ser mais tolerante com minha família, parei de me entupir de café e a levar as coisas de maneira mais calma.

    Minha última crise foi há mais de 2 anos, e estou bem desde então.

  • http://timmerman.wordpress.com/ Lucas Timm

    Ah sim… Minhas crises foram entre 2004 e 2006.

  • http://timmerman.wordpress.com/ Lucas Timm

    Ah sim… Minhas crises foram entre 2004 e 2006.

  • http://timmerman.wordpress.com/ Lucas Timm

    Ah sim… Minhas crises foram entre 2004 e 2006.

  • http://timmerman.wordpress.com Lucas Timm

    Ah sim… Minhas crises foram entre 2004 e 2006.

  • Rosária em 29.11.09 19h

    Que bom lucas. Temos que eliminar de nossas vidas as pessoas que nos fazem sofrer? Como eliminar? Esquecendo-as, pois as pessoas mortas ou vivas só existem mesmo dentro de nós..se não dermos espaço pra elas…elas se apagam…entendeu?
    Se quiser me envie e-mail.
    Um grande abraço

  • Rosária em 29.11.09 19h

    Que bom lucas. Temos que eliminar de nossas vidas as pessoas que nos fazem sofrer? Como eliminar? Esquecendo-as, pois as pessoas mortas ou vivas só existem mesmo dentro de nós..se não dermos espaço pra elas…elas se apagam…entendeu?
    Se quiser me envie e-mail.
    Um grande abraço

  • Rosária em 29.11.09 19h

    Que bom lucas. Temos que eliminar de nossas vidas as pessoas que nos fazem sofrer? Como eliminar? Esquecendo-as, pois as pessoas mortas ou vivas só existem mesmo dentro de nós..se não dermos espaço pra elas…elas se apagam…entendeu?
    Se quiser me envie e-mail.
    Um grande abraço

  • Rosária em 29.11.09 19h

    Que bom lucas. Temos que eliminar de nossas vidas as pessoas que nos fazem sofrer? Como eliminar? Esquecendo-as, pois as pessoas mortas ou vivas só existem mesmo dentro de nós..se não dermos espaço pra elas…elas se apagam…entendeu?
    Se quiser me envie e-mail.
    Um grande abraço

  • Rodrigo

    Tenho transtorno do pânico desde criança, tenho problemas emocionais desde então, mas só passei em um psicólogo há 2 meses. É muito difícil a caminhada, eu ainda estou no início, todas essas dicas do post funcionam muito bem! Aliás, até a lei da atração funciona bem nesses casos!

    A tal da lei da atração é uma boa alternativa para o transtorno ir embora, na minha opinião…

  • Rodrigo

    Tenho transtorno do pânico desde criança, tenho problemas emocionais desde então, mas só passei em um psicólogo há 2 meses. É muito difícil a caminhada, eu ainda estou no início, todas essas dicas do post funcionam muito bem! Aliás, até a lei da atração funciona bem nesses casos!

    A tal da lei da atração é uma boa alternativa para o transtorno ir embora, na minha opinião…

  • Rodrigo

    Tenho transtorno do pânico desde criança, tenho problemas emocionais desde então, mas só passei em um psicólogo há 2 meses. É muito difícil a caminhada, eu ainda estou no início, todas essas dicas do post funcionam muito bem! Aliás, até a lei da atração funciona bem nesses casos!

    A tal da lei da atração é uma boa alternativa para o transtorno ir embora, na minha opinião…

  • Rodrigo

    Tenho transtorno do pânico desde criança, tenho problemas emocionais desde então, mas só passei em um psicólogo há 2 meses. É muito difícil a caminhada, eu ainda estou no início, todas essas dicas do post funcionam muito bem! Aliás, até a lei da atração funciona bem nesses casos!

    A tal da lei da atração é uma boa alternativa para o transtorno ir embora, na minha opinião…

  • Bibi

    Bom tive minha 1° crise com 20 anos varias coisas vinham me preocupando..dinheiro,familia,medo,ansiedade…muita ansiedade, minha primeira crise estava na sala de aula meu coração disparou e sentia muita falta de ar como se meu pulmão diminuisse de tamanho,realmente achei que ia morrer,comecei a ficar com medo e a noite era pior,acordava no meio da noite e sentia de novo falta de ar como se fosse morrer sufocada…e meu coração disparava,vomitava sentia formigamento em um lado do corpo…dai pedi ajuda ao meu cunhado que é medico..foi assim que descobri td essa historia,fiz psicologo,psiquiatra,tomava remedio (que parei graças a Deus)…hj sei que se sinto falta de ar uma sensação estranha é uma pequena crise e sei que não vou morrer por isso relaxo e penso que logo vai passar…consigo administrar isso graças a Deus e a ajuda da minha familia ,fui descobrindo que é a forma do meu organismo dizer ” Olha pra mim…se cuida …relaxa…” e é assim que eu levo…Mas hj me sinto muito bem e sei que no meu caso a sindrome do panico é uma maneira do meu organismo extravasar toda a minha ansiedade e medo..ja que sou muito quieta um pouco introvertida…

  • Bibi

    Bom tive minha 1° crise com 20 anos varias coisas vinham me preocupando..dinheiro,familia,medo,ansiedade…muita ansiedade, minha primeira crise estava na sala de aula meu coração disparou e sentia muita falta de ar como se meu pulmão diminuisse de tamanho,realmente achei que ia morrer,comecei a ficar com medo e a noite era pior,acordava no meio da noite e sentia de novo falta de ar como se fosse morrer sufocada…e meu coração disparava,vomitava sentia formigamento em um lado do corpo…dai pedi ajuda ao meu cunhado que é medico..foi assim que descobri td essa historia,fiz psicologo,psiquiatra,tomava remedio (que parei graças a Deus)…hj sei que se sinto falta de ar uma sensação estranha é uma pequena crise e sei que não vou morrer por isso relaxo e penso que logo vai passar…consigo administrar isso graças a Deus e a ajuda da minha familia ,fui descobrindo que é a forma do meu organismo dizer ” Olha pra mim…se cuida …relaxa…” e é assim que eu levo…Mas hj me sinto muito bem e sei que no meu caso a sindrome do panico é uma maneira do meu organismo extravasar toda a minha ansiedade e medo..ja que sou muito quieta um pouco introvertida…

  • Bibi

    Bom tive minha 1° crise com 20 anos varias coisas vinham me preocupando..dinheiro,familia,medo,ansiedade…muita ansiedade, minha primeira crise estava na sala de aula meu coração disparou e sentia muita falta de ar como se meu pulmão diminuisse de tamanho,realmente achei que ia morrer,comecei a ficar com medo e a noite era pior,acordava no meio da noite e sentia de novo falta de ar como se fosse morrer sufocada…e meu coração disparava,vomitava sentia formigamento em um lado do corpo…dai pedi ajuda ao meu cunhado que é medico..foi assim que descobri td essa historia,fiz psicologo,psiquiatra,tomava remedio (que parei graças a Deus)…hj sei que se sinto falta de ar uma sensação estranha é uma pequena crise e sei que não vou morrer por isso relaxo e penso que logo vai passar…consigo administrar isso graças a Deus e a ajuda da minha familia ,fui descobrindo que é a forma do meu organismo dizer ” Olha pra mim…se cuida …relaxa…” e é assim que eu levo…Mas hj me sinto muito bem e sei que no meu caso a sindrome do panico é uma maneira do meu organismo extravasar toda a minha ansiedade e medo..ja que sou muito quieta um pouco introvertida…

  • Bibi

    Bom tive minha 1° crise com 20 anos varias coisas vinham me preocupando..dinheiro,familia,medo,ansiedade…muita ansiedade, minha primeira crise estava na sala de aula meu coração disparou e sentia muita falta de ar como se meu pulmão diminuisse de tamanho,realmente achei que ia morrer,comecei a ficar com medo e a noite era pior,acordava no meio da noite e sentia de novo falta de ar como se fosse morrer sufocada…e meu coração disparava,vomitava sentia formigamento em um lado do corpo…dai pedi ajuda ao meu cunhado que é medico..foi assim que descobri td essa historia,fiz psicologo,psiquiatra,tomava remedio (que parei graças a Deus)…hj sei que se sinto falta de ar uma sensação estranha é uma pequena crise e sei que não vou morrer por isso relaxo e penso que logo vai passar…consigo administrar isso graças a Deus e a ajuda da minha familia ,fui descobrindo que é a forma do meu organismo dizer ” Olha pra mim…se cuida …relaxa…” e é assim que eu levo…Mas hj me sinto muito bem e sei que no meu caso a sindrome do panico é uma maneira do meu organismo extravasar toda a minha ansiedade e medo..ja que sou muito quieta um pouco introvertida…

  • Ricardo

    Cara isso é bem comum com quem costuma “exagerar muito” nas noitadas, etc!

    Depois de um tempo você acostuma…

    Quando começa a bater e a sensação fica ofegante basta pensar “É PSICOLOGICO PORRA”

    Algumas coisas que eu faço que tranquilizam imediatamente, e cai a ficha que é “frescura”

    1) Levantar os braços. Quem tá sofrendo um piripaque de verdade não consegue levantar os braços pra cima.

    2) Insipirar e expirar, tipo “bufar”. Alivia bem.

    3) formar frases com mais de 5 palavras mentalmente. “Eu não gosto da cor verde”. Mesma coisa do caso 1), quem tá tendo um troço de verdade n consegue isso

    4 e principal -> um infarto vem de uma vez, ele não dá avisos! Se você tiver um infarto, não vai ter nem tempo pra pensar, hehehe

    Espero ter ajudado com essas dicas, elas realmente funcionam!

    • Gabriel Dominik

      e verdade ricardo essa porra e tudo da cabeça

  • Ricardo

    Cara isso é bem comum com quem costuma “exagerar muito” nas noitadas, etc!

    Depois de um tempo você acostuma…

    Quando começa a bater e a sensação fica ofegante basta pensar “É PSICOLOGICO PORRA”

    Algumas coisas que eu faço que tranquilizam imediatamente, e cai a ficha que é “frescura”

    1) Levantar os braços. Quem tá sofrendo um piripaque de verdade não consegue levantar os braços pra cima.

    2) Insipirar e expirar, tipo “bufar”. Alivia bem.

    3) formar frases com mais de 5 palavras mentalmente. “Eu não gosto da cor verde”. Mesma coisa do caso 1), quem tá tendo um troço de verdade n consegue isso

    4 e principal -> um infarto vem de uma vez, ele não dá avisos! Se você tiver um infarto, não vai ter nem tempo pra pensar, hehehe

    Espero ter ajudado com essas dicas, elas realmente funcionam!

  • Ricardo

    Cara isso é bem comum com quem costuma “exagerar muito” nas noitadas, etc!

    Depois de um tempo você acostuma…

    Quando começa a bater e a sensação fica ofegante basta pensar “É PSICOLOGICO PORRA”

    Algumas coisas que eu faço que tranquilizam imediatamente, e cai a ficha que é “frescura”

    1) Levantar os braços. Quem tá sofrendo um piripaque de verdade não consegue levantar os braços pra cima.

    2) Insipirar e expirar, tipo “bufar”. Alivia bem.

    3) formar frases com mais de 5 palavras mentalmente. “Eu não gosto da cor verde”. Mesma coisa do caso 1), quem tá tendo um troço de verdade n consegue isso

    4 e principal -> um infarto vem de uma vez, ele não dá avisos! Se você tiver um infarto, não vai ter nem tempo pra pensar, hehehe

    Espero ter ajudado com essas dicas, elas realmente funcionam!

  • Ricardo

    Cara isso é bem comum com quem costuma “exagerar muito” nas noitadas, etc!

    Depois de um tempo você acostuma…

    Quando começa a bater e a sensação fica ofegante basta pensar “É PSICOLOGICO PORRA”

    Algumas coisas que eu faço que tranquilizam imediatamente, e cai a ficha que é “frescura”

    1) Levantar os braços. Quem tá sofrendo um piripaque de verdade não consegue levantar os braços pra cima.

    2) Insipirar e expirar, tipo “bufar”. Alivia bem.

    3) formar frases com mais de 5 palavras mentalmente. “Eu não gosto da cor verde”. Mesma coisa do caso 1), quem tá tendo um troço de verdade n consegue isso

    4 e principal -> um infarto vem de uma vez, ele não dá avisos! Se você tiver um infarto, não vai ter nem tempo pra pensar, hehehe

    Espero ter ajudado com essas dicas, elas realmente funcionam!

  • http://www.fobiasdatata.com/ Thais Gama

    Olha, é incrível saber que mais pessoas passam pelo que eu passo.
    Eu tive minha primeira crise há 3 anos atrás, devido uma ansiedade grande que eu tava passando e ainda ouvindo uma coisa aqui outra coisa ali…Na hora achei q ia morrer, meu coração batia tão rápido, tão rápido, que eu senti que ele ia explodir. Desde então, já tive mais algumas crises feias: no chuveiro, na praia, almoçando…Junto com intermináveis crises de choro de dor…Mas as últimas eu aprendi a tentar respirar mais calmamente, a focar meus pensamentos em coisas boas e a tentar relaxar…Mas infelizmente não consigo ainda não tomar um ansiolítico, de tanta dor que sinto no peito.
    Estou há um tempo me tratando com homeopatia e acupuntura, e isso tem auxiliado também. O que me ajuda bastante é o apoio de minha mae que já sabe como agir, e meu namorado que também já entende o que acontece. Mas o importante é sempre buscar uma ajuda pra aliviar toda essa preocupação.
    Beijos

  • http://www.fobiasdatata.com/ Thais Gama

    Olha, é incrível saber que mais pessoas passam pelo que eu passo.
    Eu tive minha primeira crise há 3 anos atrás, devido uma ansiedade grande que eu tava passando e ainda ouvindo uma coisa aqui outra coisa ali…Na hora achei q ia morrer, meu coração batia tão rápido, tão rápido, que eu senti que ele ia explodir. Desde então, já tive mais algumas crises feias: no chuveiro, na praia, almoçando…Junto com intermináveis crises de choro de dor…Mas as últimas eu aprendi a tentar respirar mais calmamente, a focar meus pensamentos em coisas boas e a tentar relaxar…Mas infelizmente não consigo ainda não tomar um ansiolítico, de tanta dor que sinto no peito.
    Estou há um tempo me tratando com homeopatia e acupuntura, e isso tem auxiliado também. O que me ajuda bastante é o apoio de minha mae que já sabe como agir, e meu namorado que também já entende o que acontece. Mas o importante é sempre buscar uma ajuda pra aliviar toda essa preocupação.
    Beijos

  • http://www.fobiasdatata.com/ Thais Gama

    Olha, é incrível saber que mais pessoas passam pelo que eu passo.
    Eu tive minha primeira crise há 3 anos atrás, devido uma ansiedade grande que eu tava passando e ainda ouvindo uma coisa aqui outra coisa ali…Na hora achei q ia morrer, meu coração batia tão rápido, tão rápido, que eu senti que ele ia explodir. Desde então, já tive mais algumas crises feias: no chuveiro, na praia, almoçando…Junto com intermináveis crises de choro de dor…Mas as últimas eu aprendi a tentar respirar mais calmamente, a focar meus pensamentos em coisas boas e a tentar relaxar…Mas infelizmente não consigo ainda não tomar um ansiolítico, de tanta dor que sinto no peito.
    Estou há um tempo me tratando com homeopatia e acupuntura, e isso tem auxiliado também. O que me ajuda bastante é o apoio de minha mae que já sabe como agir, e meu namorado que também já entende o que acontece. Mas o importante é sempre buscar uma ajuda pra aliviar toda essa preocupação.
    Beijos

  • http://www.fobiasdatata.com Thais Gama

    Olha, é incrível saber que mais pessoas passam pelo que eu passo.
    Eu tive minha primeira crise há 3 anos atrás, devido uma ansiedade grande que eu tava passando e ainda ouvindo uma coisa aqui outra coisa ali…Na hora achei q ia morrer, meu coração batia tão rápido, tão rápido, que eu senti que ele ia explodir. Desde então, já tive mais algumas crises feias: no chuveiro, na praia, almoçando…Junto com intermináveis crises de choro de dor…Mas as últimas eu aprendi a tentar respirar mais calmamente, a focar meus pensamentos em coisas boas e a tentar relaxar…Mas infelizmente não consigo ainda não tomar um ansiolítico, de tanta dor que sinto no peito.
    Estou há um tempo me tratando com homeopatia e acupuntura, e isso tem auxiliado também. O que me ajuda bastante é o apoio de minha mae que já sabe como agir, e meu namorado que também já entende o que acontece. Mas o importante é sempre buscar uma ajuda pra aliviar toda essa preocupação.
    Beijos

  • Arthur.RJ

    Acho q tem gente confundindo gases com transtorno do panico.

    Nem toda dor no peito é infarto, crise de panico, ataque de ansiedade… achar que vai morrer td mundo acha em algum momento.

  • Arthur.RJ

    Acho q tem gente confundindo gases com transtorno do panico.

    Nem toda dor no peito é infarto, crise de panico, ataque de ansiedade… achar que vai morrer td mundo acha em algum momento.

  • Arthur.RJ

    Acho q tem gente confundindo gases com transtorno do panico.

    Nem toda dor no peito é infarto, crise de panico, ataque de ansiedade… achar que vai morrer td mundo acha em algum momento.

  • Arthur.RJ

    Acho q tem gente confundindo gases com transtorno do panico.

    Nem toda dor no peito é infarto, crise de panico, ataque de ansiedade… achar que vai morrer td mundo acha em algum momento.

  • http://oventilador.org/ Patricia Oliveira

    Só de ler esse post todas as lembranças (e sensações) de quando tive sindrome do pânico passaram como flash na minha cabeça.

    É bem isso que você descreveu. Coração acelerado, falta de ar, mãos e com o tempo o corpo todo formigando e, na minha opinião a pior parte: ficar imobilizado.

    Não conseguia falar pois meu maxilar travava e minhas mãos se encurvavam como se eu tivesse tido alguma sequela de derrame.

    Meu primeiro ataque foi quando tive cólica-renal, em 2005. A dor era insuportável, e o ataque de pânico só piorou a situação. Estava deitada, e aos poucos comecei a ficar em posição posição fetal (involuntariamente).

    No meu caso não tive esse ‘medo de morrer’ que muitos falam. Meu medo mesmo era ficar paralítica, vegetar numa cama de hospital.

    Meu remédio?
    Conversei com terapeutas, fiz acumpuntura, busquei medicina alternativa e tudo mais, mas com o tempo reparei que os sintomas da síndrome do pânico só apareciam quando eu sentia (ou sabia que ia sentir) alguma dor. Seja emocional ou física.

    Meu ultimo ataque, foi em setembro de 2007, de lá pra cá toda vez que sinto alguma coisa (principalmente quando começo a salivar muito) faço isso que você falou: Paro, respiro fundo, e penso “Patricia para de ser cagona! Não vai acontecer nada com você.”.


    ps: Parabéns! Belo post, bela iniciativa em abordar esse tema. Penso que só o fato de relatar a experiência com essa ‘doença’ faz com que possamos ajudar muitas outras pessoas que talvez estejam passando por isso.

    O Papo de Homem tem minha eterna admiração.

  • http://oventilador.org/ Patricia Oliveira

    Só de ler esse post todas as lembranças (e sensações) de quando tive sindrome do pânico passaram como flash na minha cabeça.

    É bem isso que você descreveu. Coração acelerado, falta de ar, mãos e com o tempo o corpo todo formigando e, na minha opinião a pior parte: ficar imobilizado.

    Não conseguia falar pois meu maxilar travava e minhas mãos se encurvavam como se eu tivesse tido alguma sequela de derrame.

    Meu primeiro ataque foi quando tive cólica-renal, em 2005. A dor era insuportável, e o ataque de pânico só piorou a situação. Estava deitada, e aos poucos comecei a ficar em posição posição fetal (involuntariamente).

    No meu caso não tive esse ‘medo de morrer’ que muitos falam. Meu medo mesmo era ficar paralítica, vegetar numa cama de hospital.

    Meu remédio?
    Conversei com terapeutas, fiz acumpuntura, busquei medicina alternativa e tudo mais, mas com o tempo reparei que os sintomas da síndrome do pânico só apareciam quando eu sentia (ou sabia que ia sentir) alguma dor. Seja emocional ou física.

    Meu ultimo ataque, foi em setembro de 2007, de lá pra cá toda vez que sinto alguma coisa (principalmente quando começo a salivar muito) faço isso que você falou: Paro, respiro fundo, e penso “Patricia para de ser cagona! Não vai acontecer nada com você.”.


    ps: Parabéns! Belo post, bela iniciativa em abordar esse tema. Penso que só o fato de relatar a experiência com essa ‘doença’ faz com que possamos ajudar muitas outras pessoas que talvez estejam passando por isso.

    O Papo de Homem tem minha eterna admiração.

  • http://oventilador.org Patricia Oliveira

    Só de ler esse post todas as lembranças (e sensações) de quando tive sindrome do pânico passaram como flash na minha cabeça.

    É bem isso que você descreveu. Coração acelerado, falta de ar, mãos e com o tempo o corpo todo formigando e, na minha opinião a pior parte: ficar imobilizado.

    Não conseguia falar pois meu maxilar travava e minhas mãos se encurvavam como se eu tivesse tido alguma sequela de derrame.

    Meu primeiro ataque foi quando tive cólica-renal, em 2005. A dor era insuportável, e o ataque de pânico só piorou a situação. Estava deitada, e aos poucos comecei a ficar em posição posição fetal (involuntariamente).

    No meu caso não tive esse ‘medo de morrer’ que muitos falam. Meu medo mesmo era ficar paralítica, vegetar numa cama de hospital.

    Meu remédio?
    Conversei com terapeutas, fiz acumpuntura, busquei medicina alternativa e tudo mais, mas com o tempo reparei que os sintomas da síndrome do pânico só apareciam quando eu sentia (ou sabia que ia sentir) alguma dor. Seja emocional ou física.

    Meu ultimo ataque, foi em setembro de 2007, de lá pra cá toda vez que sinto alguma coisa (principalmente quando começo a salivar muito) faço isso que você falou: Paro, respiro fundo, e penso “Patricia para de ser cagona! Não vai acontecer nada com você.”.


    ps: Parabéns! Belo post, bela iniciativa em abordar esse tema. Penso que só o fato de relatar a experiência com essa ‘doença’ faz com que possamos ajudar muitas outras pessoas que talvez estejam passando por isso.

    O Papo de Homem tem minha eterna admiração.

  • http://www.naoseiotema.blogspot.com/ Marcelo Gotardo Gerber

    Eu não tive, mas o cara que mora comigo na república aqui passou mal, nessa semana ainda por cima, eu cheio de coisas para fazer com o fim do ano chegando e ele passa mal, nunca tinha tido disso e teve uma crise forte, foi consultar, tomou remédio e melhorou, ainda bem. Quase são dois que vão pro hospital, eu fiquei mto nervoso, não sabia o que era…
    Outra coisa, ao ler o teu relato deu muita bad trip, comecei a suar, melhor não ser tão sincero da próxima vez… vlw

  • http://www.naoseiotema.blogspot.com Marcelo Gotardo Gerber

    Eu não tive, mas o cara que mora comigo na república aqui passou mal, nessa semana ainda por cima, eu cheio de coisas para fazer com o fim do ano chegando e ele passa mal, nunca tinha tido disso e teve uma crise forte, foi consultar, tomou remédio e melhorou, ainda bem. Quase são dois que vão pro hospital, eu fiquei mto nervoso, não sabia o que era…
    Outra coisa, ao ler o teu relato deu muita bad trip, comecei a suar, melhor não ser tão sincero da próxima vez… vlw

  • Erika

    Nooossa Rodrigo e isso mesmo …tive um ex-namorado que tinha crises frequentes…quantas vezes saia correndo da faculdade pq ele me ligava, eu escutava a respiraçao ofegante e ele dizendo que ia morrer… crises as vezes do nada, começava a queixar de formigamento nas maos, depois no corpo, o coraçao disparava, um choro compulsivo e a ideia fixa de que ia morrer !!!
    Pra mim entao, era uma coisa que eu nao tinha nem ideia de como me comportar ou ajudar.
    A familia dele morava no interior, entao ele tinha apenas eu pra ajuda-lo.
    Quando ele tinha crise, eu tentava acalma-lo, segurava bem firme as maos dele, pedia pra ele fechar os olhos e começava a falar bem baixinho pra ele respirar bem fundo e que nada de mal iria acontecer !!!
    Foram mais de 3 anos, arrumei psicologa pra ele, ia nos medicos, procurei a me informar tudo sobre a Sindrome do Panico…mais o pior e que ele era Promoter, era festa demais e VODKA com ENERGETICO demais, eram crises constantes e começou a ficar dependende do “Rivotril”, se dava uma crise, ele nem tentava lutar contra, ja queria o remedio e tomava mesmo alcoolizado… era meio psicologico, pq numa dessas crises, nao tinha “Rivotril” e cheguei a dar “Dramin”, falando que era Rivotril…e logo depois ele se acalmava !!!
    Haaa, o namoro nao acabou por isso…looogico que nesses anos juntos, fui mais enfermeira do que namorada…mais independente de qualquer coisa queria ve-lo curado e bem…e hoje sei que ele ta muito bem !!!
    Muita gente ve, e julga a Sindrome do Panico, como uma frescura, ou como o Dr. mesmo citou o exemplo “doença de riquinho”…nunca tive, mais e simplesmente DESESPERADOR e ANGUSTIANTE, ver uma pessoa tendo uma crise !
    Entao pra quem nao tem esse tipo de problema OTIMO, e se alguem conviver com alguem que tenha, nao julgue, tente ajudar !!!
    Parabens pelo post !!!

    • Rafael

      nossa voce e linda demais… e parabens por te-lo ajudado …

  • Erika

    Nooossa Rodrigo e isso mesmo …tive um ex-namorado que tinha crises frequentes…quantas vezes saia correndo da faculdade pq ele me ligava, eu escutava a respiraçao ofegante e ele dizendo que ia morrer… crises as vezes do nada, começava a queixar de formigamento nas maos, depois no corpo, o coraçao disparava, um choro compulsivo e a ideia fixa de que ia morrer !!!
    Pra mim entao, era uma coisa que eu nao tinha nem ideia de como me comportar ou ajudar.
    A familia dele morava no interior, entao ele tinha apenas eu pra ajuda-lo.
    Quando ele tinha crise, eu tentava acalma-lo, segurava bem firme as maos dele, pedia pra ele fechar os olhos e começava a falar bem baixinho pra ele respirar bem fundo e que nada de mal iria acontecer !!!
    Foram mais de 3 anos, arrumei psicologa pra ele, ia nos medicos, procurei a me informar tudo sobre a Sindrome do Panico…mais o pior e que ele era Promoter, era festa demais e VODKA com ENERGETICO demais, eram crises constantes e começou a ficar dependende do “Rivotril”, se dava uma crise, ele nem tentava lutar contra, ja queria o remedio e tomava mesmo alcoolizado… era meio psicologico, pq numa dessas crises, nao tinha “Rivotril” e cheguei a dar “Dramin”, falando que era Rivotril…e logo depois ele se acalmava !!!
    Haaa, o namoro nao acabou por isso…looogico que nesses anos juntos, fui mais enfermeira do que namorada…mais independente de qualquer coisa queria ve-lo curado e bem…e hoje sei que ele ta muito bem !!!
    Muita gente ve, e julga a Sindrome do Panico, como uma frescura, ou como o Dr. mesmo citou o exemplo “doença de riquinho”…nunca tive, mais e simplesmente DESESPERADOR e ANGUSTIANTE, ver uma pessoa tendo uma crise !
    Entao pra quem nao tem esse tipo de problema OTIMO, e se alguem conviver com alguem que tenha, nao julgue, tente ajudar !!!
    Parabens pelo post !!!

  • Irene Mara

    Nossa! Muito bom esse post! A primeira vez que tive foi no metro, estava tranquila, de repente ele parou fora da estação ( estava muito lotado) apagou as luzes…aí fiquei desesperada, na segunda foi muitos anos depois quando fiquei trancada num elevador a noite….e depois começei a ter isso frequente, quando tomei um medicamento e tive uma parada por alergia ao medicamento…estou a 10 anos sem tomar remédios..e nesses 10 anos quando eventualmente precisei foi muito sofrimento por causa do pânico…faço terapia, mas toda vez que me vejo com alguma possibilidade de ter que tomar medicamentos já começo a sofrer e se tiver que tomar ( precisei um dia de uma anestesia dentária) foi muito desesperador…pois fiquei com a sensação de que corro risco de vida se precisar tomar remédio…. Na verdade, isso é falso, pois ninguém vai ter uma reação alérgica a todos os remédios, o pior é que euestendi isso a alguns cheiros que me incomodam muito ( prods. de limpeza, tintas etc ) e também há alguns alimentos.
    Estou numa luta danada para me livrar disso. Tenho orado muito a Deus e fazendo terapia, pois os remédios para isso eu nem quero saber de tomar.
    Então, com características um pouco diferenciadas, muitos sofrem com esse problema, acho que é o mal do século, pois é muito assustador, um dia voce é normal, dono de sí, tranquilo etc etc e no outro parece que o seu mundo deixou de ser seguro….mas com certeza venceremos, pois é assim que prefiro me ver no futuro…completamente curada.

  • Irene Mara

    Nossa! Muito bom esse post! A primeira vez que tive foi no metro, estava tranquila, de repente ele parou fora da estação ( estava muito lotado) apagou as luzes…aí fiquei desesperada, na segunda foi muitos anos depois quando fiquei trancada num elevador a noite….e depois começei a ter isso frequente, quando tomei um medicamento e tive uma parada por alergia ao medicamento…estou a 10 anos sem tomar remédios..e nesses 10 anos quando eventualmente precisei foi muito sofrimento por causa do pânico…faço terapia, mas toda vez que me vejo com alguma possibilidade de ter que tomar medicamentos já começo a sofrer e se tiver que tomar ( precisei um dia de uma anestesia dentária) foi muito desesperador…pois fiquei com a sensação de que corro risco de vida se precisar tomar remédio…. Na verdade, isso é falso, pois ninguém vai ter uma reação alérgica a todos os remédios, o pior é que euestendi isso a alguns cheiros que me incomodam muito ( prods. de limpeza, tintas etc ) e também há alguns alimentos.
    Estou numa luta danada para me livrar disso. Tenho orado muito a Deus e fazendo terapia, pois os remédios para isso eu nem quero saber de tomar.
    Então, com características um pouco diferenciadas, muitos sofrem com esse problema, acho que é o mal do século, pois é muito assustador, um dia voce é normal, dono de sí, tranquilo etc etc e no outro parece que o seu mundo deixou de ser seguro….mas com certeza venceremos, pois é assim que prefiro me ver no futuro…completamente curada.

  • camila

    Tenho síndrome do pânico quando viajo de avião. faço voos longos 4 vezes ao ano. e mais ou menos um mes antes eu começo a sentir os sintomas. dentro do avião então… só com remédio
    =/

  • camila

    Tenho síndrome do pânico quando viajo de avião. faço voos longos 4 vezes ao ano. e mais ou menos um mes antes eu começo a sentir os sintomas. dentro do avião então… só com remédio
    =/

  • Thiago di Rosato

    Whisky com estimulante e cigarros…Tu queria o que? Acho engraçado isso: as pessoas consomem essas merdas e não conseguem entender, depois, as consequências. Deixzem de ser fracassados e parem de apelar psicotrópicos e estimulantes.

  • Thiago di Rosato

    Whisky com estimulante e cigarros…Tu queria o que? Acho engraçado isso: as pessoas consomem essas merdas e não conseguem entender, depois, as consequências. Deixzem de ser fracassados e parem de apelar psicotrópicos e estimulantes.

  • Grechejr

    Eu já tive algo parecido com o da DRICA do post 24.

    Tipo muito ruim, eu olhava pra uma peça de roupa pendurada por exemplo, dai aquela roupa aumentava de tamanho… Virava uma bola de roupa gigante que ia crescendo e tomando todo o espaço do ambiente e me sufocando.
    Mas não passou muito disso e eu aprendi a me controlar, só as vezes que por exemplo vejo um filme de terror, suspense, algo que possa ser até possível na realidade e aquilo a noite, antes de dormir, me causa certo desespero, tipo medo de ir tomar agua na cozinha.
    Não medo do bicho do Resident Evil me atacar, nada disso, mas um desespero profundo, de algo que vi que talvez possa acontecer. Ai me controlo e passa.

  • Grechejr

    Eu já tive algo parecido com o da DRICA do post 24.

    Tipo muito ruim, eu olhava pra uma peça de roupa pendurada por exemplo, dai aquela roupa aumentava de tamanho… Virava uma bola de roupa gigante que ia crescendo e tomando todo o espaço do ambiente e me sufocando.
    Mas não passou muito disso e eu aprendi a me controlar, só as vezes que por exemplo vejo um filme de terror, suspense, algo que possa ser até possível na realidade e aquilo a noite, antes de dormir, me causa certo desespero, tipo medo de ir tomar agua na cozinha.
    Não medo do bicho do Resident Evil me atacar, nada disso, mas um desespero profundo, de algo que vi que talvez possa acontecer. Ai me controlo e passa.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Rodrigo Carlomagno

    Pois é galera, o negócio foi complicado mesmo. Graças a Deus não tenho mais isso.

    Obrigado pelos elogios, realmente é bom compartilhar esse tipo de problema. Tenho certeza que ajudou bastante gente.

    Forte abraço a todos e força!

  • http://www.papodehomem.com.br Rodrigo Carlomagno

    Pois é galera, o negócio foi complicado mesmo. Graças a Deus não tenho mais isso.

    Obrigado pelos elogios, realmente é bom compartilhar esse tipo de problema. Tenho certeza que ajudou bastante gente.

    Forte abraço a todos e força!

  • http://www.papodehomem.com.br/ Rodrigo Carlomagno

    #56 – Marcelo Gotardo Gerber haha que isso cara..pare de absover tanto as coisas. Absorva o que há de bom!

    #59 – camila Camila, avião é horrível. Eu odeio avião até hoje, embora tenha que viajar muito também. Mas quem morre de véspera, é Peru.

    #60 – Thiago di Rosato Energético com uísque não é merda, várias pessoas consomem e ficam tranquilas. O problema é acionado só em quem tem a síndrome. (Sem generalizar). Cigarro é lixo mesmo. Já parei

    #58 – Irene Mara Você já está no caminho certo. Enfoque nas suas atividades do dia a dia. Gaste energia com exercícios. Tome uma cervejinha. E claro, encare a vida de forma mais light.

    #57 – Erika Bom apoio. Eu também tive uma mão que me suportou bastante e fez toda a diferença. Ser parceira nessa fase é crucial, com certeza ele tem carinho por ti, até hoje.

    #55 – Patricia Oliveira Geralmente o pânico é mesmo atrelado à algo que nos incomoda. No seu caso a dor, no meu caso a ressaca, no caso da minha prima tomar banho com a porta fechada. O importante é identificar que isso não mata e não dar importância.

    #53 – Thais Gama Isso ai Thais, com apoio é muito mais fácil. Logo você tá boa ;)

    #52 – Ricardo Engraçado esse lance de frases. Eu me lembro de ficar repetindo “O Brasil é o país do futebol” Pois tinha visto numa reportagem, que quem está tendo princípio de AVC não conseguia falar essa frase sem enrolar a língua.

    #51 – Bibi Faça dança de salão. Vai te ajudar a desenvolver mais essa parte de relacionamento. Uma vez que nos relacionamos com mais amigos, dividimos mais e nos sentimos mais leves.

    #50 – Rodrigo Não pense que tens problemas emocionais xará. Você é apenas um ser humano que vive nessa loucura de sociedade. Difícil é não sucumbir. Mas não pode ser fazer de vítima. Você tem que dobrar diante de uma dificuldade, e não quebrar. Resiliência meu amigo…

    #47 – Lucas Timm Boa Lucas! Com essa quantidade de café até o Chuck Norris teria pânico rs

    #46 – Rosária Que tal mudar de marido? Com um marido assim toda mulher terá pânico.

    #41 – Lucas Procure ajuda meu caro. Dicas não faltam. Não fique passivo diante do problema. ;)

    #35 – Mateus Rodrigues To emplacando uma novidade para o PdH que será mais ou menos isso. Aguarde.

    #32 – Zabuza Emocionante o seu relato. O engraçado é que quando o Serginho do São Caetano morreu, eu que era atacante, virei goleiro. hahaha

    #27 – Lourenço Dá-lhe mestre Lourenço. Cara quando eu tinha ressaca punk eu não conseguia me controlar não. Meu primo também faz igual a você. Toma umas cervejas para arrematar. Até hoje em dia eu não exagero na Vodka. A Vodka que me fode. Por isso sugeri uísque aquele dia em SP. hahaha. O ideal é não exagerar, ou beber muita água enquanto bebe. Ficar desidratado complica.

    #24 – Drica Talvez seu relacionamento conturbado, fosse o gatilho para o Pânico, vai saber..

    #13 – Macaco hahaha belo comentário..morri de rir

    #4 – lincoln Feijoada estragada deve ser complicado mesmo.

  • http://www.papodehomem.com.br Rodrigo Carlomagno

    #56 – Marcelo Gotardo Gerber haha que isso cara..pare de absover tanto as coisas. Absorva o que há de bom!

    #59 – camila Camila, avião é horrível. Eu odeio avião até hoje, embora tenha que viajar muito também. Mas quem morre de véspera, é Peru.

    #60 – Thiago di Rosato Energético com uísque não é merda, várias pessoas consomem e ficam tranquilas. O problema é acionado só em quem tem a síndrome. (Sem generalizar). Cigarro é lixo mesmo. Já parei

    #58 – Irene Mara Você já está no caminho certo. Enfoque nas suas atividades do dia a dia. Gaste energia com exercícios. Tome uma cervejinha. E claro, encare a vida de forma mais light.

    #57 – Erika Bom apoio. Eu também tive uma mão que me suportou bastante e fez toda a diferença. Ser parceira nessa fase é crucial, com certeza ele tem carinho por ti, até hoje.

    #55 – Patricia Oliveira Geralmente o pânico é mesmo atrelado à algo que nos incomoda. No seu caso a dor, no meu caso a ressaca, no caso da minha prima tomar banho com a porta fechada. O importante é identificar que isso não mata e não dar importância.

    #53 – Thais Gama Isso ai Thais, com apoio é muito mais fácil. Logo você tá boa ;)

    #52 – Ricardo Engraçado esse lance de frases. Eu me lembro de ficar repetindo “O Brasil é o país do futebol” Pois tinha visto numa reportagem, que quem está tendo princípio de AVC não conseguia falar essa frase sem enrolar a língua.

    #51 – Bibi Faça dança de salão. Vai te ajudar a desenvolver mais essa parte de relacionamento. Uma vez que nos relacionamos com mais amigos, dividimos mais e nos sentimos mais leves.

    #50 – Rodrigo Não pense que tens problemas emocionais xará. Você é apenas um ser humano que vive nessa loucura de sociedade. Difícil é não sucumbir. Mas não pode ser fazer de vítima. Você tem que dobrar diante de uma dificuldade, e não quebrar. Resiliência meu amigo…

    #47 – Lucas Timm Boa Lucas! Com essa quantidade de café até o Chuck Norris teria pânico rs

    #46 – Rosária Que tal mudar de marido? Com um marido assim toda mulher terá pânico.

    #41 – Lucas Procure ajuda meu caro. Dicas não faltam. Não fique passivo diante do problema. ;)

    #35 – Mateus Rodrigues To emplacando uma novidade para o PdH que será mais ou menos isso. Aguarde.

    #32 – Zabuza Emocionante o seu relato. O engraçado é que quando o Serginho do São Caetano morreu, eu que era atacante, virei goleiro. hahaha

    #27 – Lourenço Dá-lhe mestre Lourenço. Cara quando eu tinha ressaca punk eu não conseguia me controlar não. Meu primo também faz igual a você. Toma umas cervejas para arrematar. Até hoje em dia eu não exagero na Vodka. A Vodka que me fode. Por isso sugeri uísque aquele dia em SP. hahaha. O ideal é não exagerar, ou beber muita água enquanto bebe. Ficar desidratado complica.

    #24 – Drica Talvez seu relacionamento conturbado, fosse o gatilho para o Pânico, vai saber..

    #13 – Macaco hahaha belo comentário..morri de rir

    #4 – lincoln Feijoada estragada deve ser complicado mesmo.

  • Márcio Xavier

    Galera, que comentário excelente. Hoje faz exatamente 3 meses que não sinto mais essas sensações. Primeiro passo é assumir o disturbio. Procurar por profissionais especializados na area, psicólogo. E se conhecer cada vez mais, auto-conhecimento, meditações e leituras sobre o assunto. A minha principal ferramenta para combater os ataques de pânico é o trabalho da respiração, e reforçar os pensamentos que são emoções vindo a tona. A vida nos ensina a viver na prática. Abraços a todos e superação sempre.

  • Márcio Xavier

    Galera, que comentário excelente. Hoje faz exatamente 3 meses que não sinto mais essas sensações. Primeiro passo é assumir o disturbio. Procurar por profissionais especializados na area, psicólogo. E se conhecer cada vez mais, auto-conhecimento, meditações e leituras sobre o assunto. A minha principal ferramenta para combater os ataques de pânico é o trabalho da respiração, e reforçar os pensamentos que são emoções vindo a tona. A vida nos ensina a viver na prática. Abraços a todos e superação sempre.

  • Vinícius

    Já tive isso muitas vezes, o segredo é isso mesmo que você falou, não se apavorar, o gatilho é sempre a ansiedade e o medo, controlando isso as crises param. No meu caso eu sentia tontura e me sentia perdido, além da taquicardia, e acontecia principalmente em locais fechados com muitas pessoas, ou lugares estressastes.

  • Vinícius

    Já tive isso muitas vezes, o segredo é isso mesmo que você falou, não se apavorar, o gatilho é sempre a ansiedade e o medo, controlando isso as crises param. No meu caso eu sentia tontura e me sentia perdido, além da taquicardia, e acontecia principalmente em locais fechados com muitas pessoas, ou lugares estressastes.

  • Thiago

    Esse negócio eh mesmo foda…. assustador principalmente na primeira experiência…. quando fui pro hospital e fiz os exames disseram q eu tava bem, q tinha sido soh uma crise nervosa….
    realmente a sensação de esmagamento no tórax eh d matar.

    Só pra relembrar tem um caso desses q ficou bem famoso.Foi do Ronaldinho na Copa d 98. Mas o fracasso da Seleção Brasileira eh soh o q muita gente enxergou, sem ver ou entender pq ele foi “azedar”. Seja por sobrecarga d problemas ou stress ou bebidas, ou tudo junto, ninguém eh d ferro..

    reportagem da época: http://veja.abril.com.br/220798/p_088.html
    *tem tbm um teste interessante pra se fazer, o meu deu 335, mas me sinto bem e eh o q importa. :)

  • Thiago

    Esse negócio eh mesmo foda…. assustador principalmente na primeira experiência…. quando fui pro hospital e fiz os exames disseram q eu tava bem, q tinha sido soh uma crise nervosa….
    realmente a sensação de esmagamento no tórax eh d matar.

    Só pra relembrar tem um caso desses q ficou bem famoso.Foi do Ronaldinho na Copa d 98. Mas o fracasso da Seleção Brasileira eh soh o q muita gente enxergou, sem ver ou entender pq ele foi “azedar”. Seja por sobrecarga d problemas ou stress ou bebidas, ou tudo junto, ninguém eh d ferro..

    reportagem da época: http://veja.abril.com.br/220798/p_088.html
    *tem tbm um teste interessante pra se fazer, o meu deu 335, mas me sinto bem e eh o q importa. :)

  • Pedro Nascimento

    Meu pai tá tendo uma agora… tá foda viu.

  • Pedro Nascimento

    Meu pai tá tendo uma agora… tá foda viu.

  • Ricardo

    Sofri com esses sintomas uns 6 anos…Como tinha preconceito de ir a um psiquiatra, tentava controlar com meditação e respiração. Tava funcionando bem. Três anos estava fazendo pós graduação e mudei de área na empresa que trabalho. Foi o suficiente para perder o controle sobre as crises. Daí decidir fazer um tratamento psiquiatrico. Estou em tratamento com anti-depressivo e terapia. Melhorou bastante , mas ainda tenho medo de sentir a morte novamente. O anti-depressivo até que não é ruim. Tem poucos efeitos colaterais e ainda funciona como um dopping mental ( senti uma melhora enorme no meu desenpenho mental ). Enfim, cada caso é um caso.

  • Ricardo

    Sofri com esses sintomas uns 6 anos…Como tinha preconceito de ir a um psiquiatra, tentava controlar com meditação e respiração. Tava funcionando bem. Três anos estava fazendo pós graduação e mudei de área na empresa que trabalho. Foi o suficiente para perder o controle sobre as crises. Daí decidir fazer um tratamento psiquiatrico. Estou em tratamento com anti-depressivo e terapia. Melhorou bastante , mas ainda tenho medo de sentir a morte novamente. O anti-depressivo até que não é ruim. Tem poucos efeitos colaterais e ainda funciona como um dopping mental ( senti uma melhora enorme no meu desenpenho mental ). Enfim, cada caso é um caso.

  • http://sabirilla.blogspot.com/ Sérgio M. Marshall

    Cara…Eu tive essa parada…
    Eu já senti tudo na minha vida, brother, mas vou te falar uma coisa: Não existe situação mais desesperadora. Por que você vai ao médico, ele te examina,
    faz as perguntas de sempre(como a óbvia:”você usa drogas?”) e no final recomenda um psicanalista…Mas você sabe o que está sentindo, é real, mas só você sabe!
    Mas depois,percebi que as crises começavam com minha mente, era só eu pensar na sensação de terror que ela vinha instantaneamente.
    Um dia, eu tive uma crise tão forte, mas tão forte, que tive a certeza absoluta que naquele dia eu abotoaria o palitó de madeira…
    Se liga na sequência que acreditei ser a proximidade da tal “luz branca” que todo mundo fala, mas provavelmente só quem viu,concerteza foi a última coisa que viu:
    A respiração ficou pesada, como se não existisse mais oxigênio, o coração batia tão forte e tão alto que eu podia ouví-lo dentro da minha cabeça, minhas pernas,meus braços e mãos depois de formigarem muito ficaram dormentes e minha língua ficou tão seca que em um momento de delírio desesperador pedi para que uma pessoa cuspisse dentro da minha boca…Mas apesar dessas sensações horríveis, a certeza da morte certa é a pior do que todas essas ai juntas.
    E a respiração calma, controlada foi uma aliada para mim também.
    Só que antes sofri com isso por sete anos seguidos de crises e mais crises.
    Acho que só não “despiroquei” por que um amigo me fez acreditar que aquilo tudo era psicológico e pediu que eu mesmo criasse alguma coisa para enganar minha mente, foi então que um dia,durante uma crise assustadora até para quem estava assistindo aquilo,esse mesmo amigo veio com uma garrafa pet de coca-cola, pediu que eu bebesse que passaria.
    Realmente passou,me senti muito melhor e sempre quando eu tinha alguma outra crise, eu recorria ao já citado refrigerante.
    E isso só reforçou a teoria desse meu amigo(que não é médico nem psicólogo)de que era “alguma parada da minha cabeça”.
    E tive a sorte de sozinho descobrir o alívio para esse terror horrível. Tive a sorte de descobrir sozinho através do controle da respiração e o desvio do pensamento para outras coisas. Hoje não tenho mais crises,não sei se estou curado,provavelmente não mas estou muito aliviado e agradecido aquele amigo que no auge da embriaguez conseguiu fazer o que médico nenhum conseguiu: me “trazer de volta à vida”.
    Grande abraço a todos e parabéns pela valiosa abordagem.

    • joao paulo

      sergio meu irmao vc falou tudo que negocio brabo tive isso tambem a coisa é feia a sensaçao da morte o nome ja des é panico meu face é jpsecbahia@hotmail.com qualque coisa mim convida pra gente ttrocar umas idéias e experiencias valeu mano.

  • http://sabirilla.blogspot.com Sérgio M. Marshall

    Cara…Eu tive essa parada…
    Eu já senti tudo na minha vida, brother, mas vou te falar uma coisa: Não existe situação mais desesperadora. Por que você vai ao médico, ele te examina,
    faz as perguntas de sempre(como a óbvia:”você usa drogas?”) e no final recomenda um psicanalista…Mas você sabe o que está sentindo, é real, mas só você sabe!
    Mas depois,percebi que as crises começavam com minha mente, era só eu pensar na sensação de terror que ela vinha instantaneamente.
    Um dia, eu tive uma crise tão forte, mas tão forte, que tive a certeza absoluta que naquele dia eu abotoaria o palitó de madeira…
    Se liga na sequência que acreditei ser a proximidade da tal “luz branca” que todo mundo fala, mas provavelmente só quem viu,concerteza foi a última coisa que viu:
    A respiração ficou pesada, como se não existisse mais oxigênio, o coração batia tão forte e tão alto que eu podia ouví-lo dentro da minha cabeça, minhas pernas,meus braços e mãos depois de formigarem muito ficaram dormentes e minha língua ficou tão seca que em um momento de delírio desesperador pedi para que uma pessoa cuspisse dentro da minha boca…Mas apesar dessas sensações horríveis, a certeza da morte certa é a pior do que todas essas ai juntas.
    E a respiração calma, controlada foi uma aliada para mim também.
    Só que antes sofri com isso por sete anos seguidos de crises e mais crises.
    Acho que só não “despiroquei” por que um amigo me fez acreditar que aquilo tudo era psicológico e pediu que eu mesmo criasse alguma coisa para enganar minha mente, foi então que um dia,durante uma crise assustadora até para quem estava assistindo aquilo,esse mesmo amigo veio com uma garrafa pet de coca-cola, pediu que eu bebesse que passaria.
    Realmente passou,me senti muito melhor e sempre quando eu tinha alguma outra crise, eu recorria ao já citado refrigerante.
    E isso só reforçou a teoria desse meu amigo(que não é médico nem psicólogo)de que era “alguma parada da minha cabeça”.
    E tive a sorte de sozinho descobrir o alívio para esse terror horrível. Tive a sorte de descobrir sozinho através do controle da respiração e o desvio do pensamento para outras coisas. Hoje não tenho mais crises,não sei se estou curado,provavelmente não mas estou muito aliviado e agradecido aquele amigo que no auge da embriaguez conseguiu fazer o que médico nenhum conseguiu: me “trazer de volta à vida”.
    Grande abraço a todos e parabéns pela valiosa abordagem.

  • http://www.twitter.com/ronigomes Roni Gomes

    Caramba, o comentário do #69 – Sérgio M. Marshall foi emocionante! Incrível cara! Parabéns a esse amigo seu e a você também!!

  • http://www.twitter.com/ronigomes Roni Gomes

    Caramba, o comentário do #69 – Sérgio M. Marshall foi emocionante! Incrível cara! Parabéns a esse amigo seu e a você também!!

  • Zabuza

    Da vez q eu fui parar no hospital, um médico me receitou um calmante, eu tomei 5 remédios, ateh q vi uma mensagem q dizia: “Um servo de Deus não precisa de muletas, pois ele tem um Deus que o cura” então desde este dia eu nunca mais tomei remédio nehum, mas cada caso é um caso, e eu agradeço muito a Deus por tudo q ele tem feito em minha vida, msm as coisas q eu no momento ñ consigo compreender.

    Amanham tem um torneio d futebol na festa da empresa, os pensamento ruins d q eu irei passar mal jogando jah estão me perturbando… segunda feira eu conto pra vc’s como foi minha luta pra superar esses pensamentos e sensações ruins.

  • Zabuza

    Da vez q eu fui parar no hospital, um médico me receitou um calmante, eu tomei 5 remédios, ateh q vi uma mensagem q dizia: “Um servo de Deus não precisa de muletas, pois ele tem um Deus que o cura” então desde este dia eu nunca mais tomei remédio nehum, mas cada caso é um caso, e eu agradeço muito a Deus por tudo q ele tem feito em minha vida, msm as coisas q eu no momento ñ consigo compreender.

    Amanham tem um torneio d futebol na festa da empresa, os pensamento ruins d q eu irei passar mal jogando jah estão me perturbando… segunda feira eu conto pra vc’s como foi minha luta pra superar esses pensamentos e sensações ruins.

  • Cleber Bruxo

    Oi. mto bom os posts… Vou dizer como venho vivendo ….
    Creio eu q a partir de um dia .. numa festa, onde bebi muuito …e usei uma dose, carreirinha, tiro .. só um… tenha desencadeado a sindrome do ´pânico em mim. Sempre bebi, e acordava bem, fumava e acordava bem, ja cheirei outras vezes antes do dia fatidico …e claro, ficava muito mal no dia seguinte .. achava q ia morrer e tals, naum conseguia respirar, tomava unas 15 litros de água, naum conseguia dormir, deitar, comer… Enfim, é natural após usar cocaína. Acontece q nunca fui usuário constante de cocaína, devo ter usado umas 6 vezes na vida… pode ter sido o exagero nas vezes .. naum sei ….oq sei é q naum uso há muito tempo …. mais de meses …. e melhorei … em partes, tem dias q minhas mãos tremem muito, e akela sensação horrivel volta … parece q eu vou cair a qualquer momento, desânimo total pra tudo …..descarto a hipótese de abstinência por naum me considerar usuário, e por ter muito tempo ja de sofrimento …
    Coração rápido, mãos tremendo, formigando, respiração fraca …..
    idas e vindas incansáveis …
    oq fazer (interrogação)

  • Cleber Bruxo

    Oi. mto bom os posts… Vou dizer como venho vivendo ….
    Creio eu q a partir de um dia .. numa festa, onde bebi muuito …e usei uma dose, carreirinha, tiro .. só um… tenha desencadeado a sindrome do ´pânico em mim. Sempre bebi, e acordava bem, fumava e acordava bem, ja cheirei outras vezes antes do dia fatidico …e claro, ficava muito mal no dia seguinte .. achava q ia morrer e tals, naum conseguia respirar, tomava unas 15 litros de água, naum conseguia dormir, deitar, comer… Enfim, é natural após usar cocaína. Acontece q nunca fui usuário constante de cocaína, devo ter usado umas 6 vezes na vida… pode ter sido o exagero nas vezes .. naum sei ….oq sei é q naum uso há muito tempo …. mais de meses …. e melhorei … em partes, tem dias q minhas mãos tremem muito, e akela sensação horrivel volta … parece q eu vou cair a qualquer momento, desânimo total pra tudo …..descarto a hipótese de abstinência por naum me considerar usuário, e por ter muito tempo ja de sofrimento …
    Coração rápido, mãos tremendo, formigando, respiração fraca …..
    idas e vindas incansáveis …
    oq fazer (interrogação)

  • Cleber Bruxo

    esqueci de mencionar a ida ao PS…. o medico me disse q a sensação ruim iria passar em alguns dias , decorrente do uso de cocaina … q ele via isso todo dia …e tals … só repouso e evitar café, energetico, vodka com energetico, cigarros, drogas …
    mas isso ja faz meses e nada de melhoras
    quero ajuda

    obrigado

    • CH

      Amigo,
      O uso de cocaina realmente tem um efeito complicado de reverter.
      Você deve evitar qualquer situação de angustia e ansiedade, cafe, energetico, fatos ou ações que possam gerar fortes arrependimentos( ressaca ou fazer coisas que vc julgua errado por exemplo), drogas em geral. Logo você vai perceber o que desperta o pós-crise do pó em você. Isso será o suficiente para evitar pequenas crises de pânico e de depressão, porem, você terá que persistir muito e reaprender a se divertir e se estimular com fatos simples dos dia a dia, só assim será possível esquecer aquele pensamento: “nada eh tão bom e tão estimulante quanto o pó” e aquela vontade que você vai ter sempre que ficar feliz de complementar sua felicidade com o efeito do pó.
      Eu esqueci o pó a 10 anos ( após 8 meses de uso) e até hoje essa porcaria faz parte das minhas lembranças. Ja cheguei a pensar diariamente, e me fazia esquecer diariamente. Hoje devo pensar algumas poucas vezes ao ano, e eh muiiiito mais simples só ter essa batalha de me fazer esquecer por 2 ou 3 vezes que por 365 dias :-)  O importante eh seguir…. :-)

  • Cleber Bruxo

    esqueci de mencionar a ida ao PS…. o medico me disse q a sensação ruim iria passar em alguns dias , decorrente do uso de cocaina … q ele via isso todo dia …e tals … só repouso e evitar café, energetico, vodka com energetico, cigarros, drogas …
    mas isso ja faz meses e nada de melhoras
    quero ajuda

    obrigado

  • Zabuza

    A confraternização foi irada! fomos pra final mas ficamos em segundo lugar, tá ótimo!! o/

    Os pensamentos ruins de eu passar mal vieram sim, teve momentos q quase acreditei q ia passar mal, mas consegui me controlar, ajudei muito o time!!! ^^

    Interesante, prestando atenção nos comentários feitos, pessoas sempre comentam o uso d alguma substância, eu não uso nenhum tipo d substância, café eu bebo raramente, beber até q eu bebo socialmente mas quando tive as crises eu não havia ingerido nenhum tipo de bebida a pelo menos 1 mês e fumar, nem pensar.

    Axo q no meu caso foi o emocional como comentei mais acima!

    Boa sorte a todos!

  • Zabuza

    A confraternização foi irada! fomos pra final mas ficamos em segundo lugar, tá ótimo!! \o/

    Os pensamentos ruins de eu passar mal vieram sim, teve momentos q quase acreditei q ia passar mal, mas consegui me controlar, ajudei muito o time!!! ^^

    Interesante, prestando atenção nos comentários feitos, pessoas sempre comentam o uso d alguma substância, eu não uso nenhum tipo d substância, café eu bebo raramente, beber até q eu bebo socialmente mas quando tive as crises eu não havia ingerido nenhum tipo de bebida a pelo menos 1 mês e fumar, nem pensar.

    Axo q no meu caso foi o emocional como comentei mais acima!

    Boa sorte a todos!

  • Stephany souza rozembergue Alv

    PARABENS Sérgio M. Marshall vc me deixou melhor… gente eu tenho crise e panico.. estou tomando fluxetina 2 pela manha… faz 3 meses que estou com crise .. depois de ler alguns cometarios me sinto melhor… vi q nao era aquilo que eu sempre pensei… q iria morrer. obrigada a todos que Deus ilumine cada um bjos

  • Stephany souza rozembergue Alves

    PARABENS Sérgio M. Marshall vc me deixou melhor… gente eu tenho crise e panico.. estou tomando fluxetina 2 pela manha… faz 3 meses que estou com crise .. depois de ler alguns cometarios me sinto melhor… vi q nao era aquilo que eu sempre pensei… q iria morrer. obrigada a todos que Deus ilumine cada um bjos

  • Capitão Caverna!

    Sindrome do panico e depressão sao dificeis em certos niveis e sozinho! pelo que entendi sua mae estava ao seu lado, se ela nao tivesse ai sim seria foda!
    Passei por essa sozinho, exceto por uma força de algumas sessões de terapia, depois abandonei a terapia porque nao ia me tornar um daqueles zumbis que vivem pelo que o psicologo fala!
    Tomei o controle e passei a treinar o auto controle, enfrentei de frente tudo o que me afetava.
    a diferença entre o caso do autor e o meu?
    eu me sentia perseguido por todo o mundo, alucinava e quase desenvolvi esquizofrenia!
    bem, passei por essa, e estou inteiro aproveitando a vida que nem um maluco! rs
    parabéns pelo texto…

  • Capitão Caverna!

    Sindrome do panico e depressão sao dificeis em certos niveis e sozinho! pelo que entendi sua mae estava ao seu lado, se ela nao tivesse ai sim seria foda!
    Passei por essa sozinho, exceto por uma força de algumas sessões de terapia, depois abandonei a terapia porque nao ia me tornar um daqueles zumbis que vivem pelo que o psicologo fala!
    Tomei o controle e passei a treinar o auto controle, enfrentei de frente tudo o que me afetava.
    a diferença entre o caso do autor e o meu?
    eu me sentia perseguido por todo o mundo, alucinava e quase desenvolvi esquizofrenia!
    bem, passei por essa, e estou inteiro aproveitando a vida que nem um maluco! rs
    parabéns pelo texto…

  • Idêntico

    Passei pela mesma situação, enquanto trabalhava veio o formigamento nos braços, já tive esse formigamento mas achava que era fisiológico, pq vinha sempre depois de uma bebedeira, tipo desidratado e com muito alcool no sangue, daí tomava bastante líquido e passava. Já havia procurado do que se tratava e vi algumas coisas de enfarto, derrame…. coisas do tipo, porém a diferença era que derrame o formigamento vem só de um lado. Mas desta vez, realmente achei que ia embora. Formigamento total dos braços, subiu pelo pescoço e o rosto também, fora que minha cara parecia que estava entortando. Até aí dá até pra tirar um sarro, vc deve ser feio pra p… e só qdo achou q ia morrer q percebeu. Mas nessas horas nem tava ligando pra beleza, queria mesmo era me manter acordado e não me deixar levar, mesmo porque eu estava morrendo e estava lutando para não ir embora. Ainda consegui falar para uma colega de trabalho que estava mais próxima para chamar o resgate ou o que fosse pq eu estava tendo um infarto. Foram momentos de pânico realmente, no hospital tive outra crise na maca já sendo atendido que parecia que eu estava sendo pressionado contra a maca com muita dificuldade de respirar e pedindo oxigênio. Desespero total. Depois de passar por 3 clínicos gerais que deram o mesmo diagnóstico, ansiedade, mas não me achava nem um pouco ansioso. Fui a um neurologista, nada, me receitou um remédio que de início me deixou bem, mas assim fácil, toma o remédio e só, isso só tende a virar dependência. Parei, talvez um psicólogo ou psiquiatra, ou até mesmo a técnica que alguns colegas acima e os próprios clínicos passaram, respira, pensa positivo, em coisas boas que passa. É isso aí pessoal. É uma experiência péssima, mas acredito que só acha um post assim sobre sensação de morrer quem já passou ou está perto de passar, infelizmente. Tenho 29 anos e independente da idade muitos tem muito pela frente e que enxerguemos desse muito só coisas boas ou pelo menos o lado bom.

  • Idêntico

    Passei pela mesma situação, enquanto trabalhava veio o formigamento nos braços, já tive esse formigamento mas achava que era fisiológico, pq vinha sempre depois de uma bebedeira, tipo desidratado e com muito alcool no sangue, daí tomava bastante líquido e passava. Já havia procurado do que se tratava e vi algumas coisas de enfarto, derrame…. coisas do tipo, porém a diferença era que derrame o formigamento vem só de um lado. Mas desta vez, realmente achei que ia embora. Formigamento total dos braços, subiu pelo pescoço e o rosto também, fora que minha cara parecia que estava entortando. Até aí dá até pra tirar um sarro, vc deve ser feio pra p… e só qdo achou q ia morrer q percebeu. Mas nessas horas nem tava ligando pra beleza, queria mesmo era me manter acordado e não me deixar levar, mesmo porque eu estava morrendo e estava lutando para não ir embora. Ainda consegui falar para uma colega de trabalho que estava mais próxima para chamar o resgate ou o que fosse pq eu estava tendo um infarto. Foram momentos de pânico realmente, no hospital tive outra crise na maca já sendo atendido que parecia que eu estava sendo pressionado contra a maca com muita dificuldade de respirar e pedindo oxigênio. Desespero total. Depois de passar por 3 clínicos gerais que deram o mesmo diagnóstico, ansiedade, mas não me achava nem um pouco ansioso. Fui a um neurologista, nada, me receitou um remédio que de início me deixou bem, mas assim fácil, toma o remédio e só, isso só tende a virar dependência. Parei, talvez um psicólogo ou psiquiatra, ou até mesmo a técnica que alguns colegas acima e os próprios clínicos passaram, respira, pensa positivo, em coisas boas que passa. É isso aí pessoal. É uma experiência péssima, mas acredito que só acha um post assim sobre sensação de morrer quem já passou ou está perto de passar, infelizmente. Tenho 29 anos e independente da idade muitos tem muito pela frente e que enxerguemos desse muito só coisas boas ou pelo menos o lado bom.

  • sanzio

    seu relato descreve exatamente oque passei, ate pro plantao do samu eu cheguei a ligar para saber se meus sintomas eram de infarto, fiz todo tipo de exam, ate que procurei uma psicologa e tenho consiciencia da fonte do problema e passei a pensar “isso nao eh fisico, nao vou morrer” espero passar, infelizmente ainda nao consegui parar d fumar e muito menos abandonei a vodka com energetico, mas estou mais controlado com relacao a ansiedade e mais ciente de meus limites, ja tive crises dirigndo, no cinema, em todo lugar, principalmente quando estava sozinho e por muitas vezes passava apenas de chegar alguem conhecido perto…

    muito tenso

    • Lise

      Puxa, passei algumas vezes por isso, nos sentimos impotentes, triste isso.

  • sanzio

    seu relato descreve exatamente oque passei, ate pro plantao do samu eu cheguei a ligar para saber se meus sintomas eram de infarto, fiz todo tipo de exam, ate que procurei uma psicologa e tenho consiciencia da fonte do problema e passei a pensar “isso nao eh fisico, nao vou morrer” espero passar, infelizmente ainda nao consegui parar d fumar e muito menos abandonei a vodka com energetico, mas estou mais controlado com relacao a ansiedade e mais ciente de meus limites, ja tive crises dirigndo, no cinema, em todo lugar, principalmente quando estava sozinho e por muitas vezes passava apenas de chegar alguem conhecido perto…

    muito tenso

  • Regina coeli Caldas de Santacr

    Eu estou desesperada todo dia passou por uma sensação horrível. Tenho a impressão que vou desmaiar, mmeus braços travam, sinto dor na nuca,mal estar gástrico ( já procurei o gástrico e ele disse que a endoscopia não apresenta nada que seja tão assustador) mas mesmo assim eu preciso ir ao hospital e escuto o médico dizer que não é nada demais. Evito de passear, de ir à praia e só quero ficar trancada no meu quarto chorando. Preciso de opinião.

  • Regina coeli Caldas de Santacruz Lima

    Eu estou desesperada todo dia passou por uma sensação horrível. Tenho a impressão que vou desmaiar, mmeus braços travam, sinto dor na nuca,mal estar gástrico ( já procurei o gástrico e ele disse que a endoscopia não apresenta nada que seja tão assustador) mas mesmo assim eu preciso ir ao hospital e escuto o médico dizer que não é nada demais. Evito de passear, de ir à praia e só quero ficar trancada no meu quarto chorando. Preciso de opinião.

  • paulo

    aprendi a viver melhor com a sindrome do panico… se vc estiver começando uma crise neste momento, posso ajudar.

    • david

      eo passo porisso me da uma ajuda ?

  • http://paulo.sintese@hotmail.com paulo

    aprendi a viver melhor com a sindrome do panico… se vc estiver começando uma crise neste momento, posso ajudar.

  • daniel

    Lendo esses relatos vi que cada um tem uma maneira diferente de sentir isso. A doença existe sim.
    A cerca de 3 meses comecei a sentir isso, no inicio era só um pouco de falta de ar a noite, agora é a qualquer hora do dia, mas a noite continua pior. Agora a pouco passei por uma dessas crises, uma sensação que nem dá pra explicar, parecia que ia morrer, o aperto no peito era tão grande que realmente quis morrer. Não sei mais o que fazer, e nem a quem procurar…

  • daniel

    Lendo esses relatos vi que cada um tem uma maneira diferente de sentir isso. A doença existe sim.
    A cerca de 3 meses comecei a sentir isso, no inicio era só um pouco de falta de ar a noite, agora é a qualquer hora do dia, mas a noite continua pior. Agora a pouco passei por uma dessas crises, uma sensação que nem dá pra explicar, parecia que ia morrer, o aperto no peito era tão grande que realmente quis morrer. Não sei mais o que fazer, e nem a quem procurar…

  • Elaine

    Olá estou passando por isso desde 2006, passei por perdas na família e desde então não faço mais nada, não trabalho, estudo, não saio de casa sozinha, nem fico só em casa tenho medo de dar crises a qualquer momento. Já tentei remédios mas fiquei pior, quem tiver dicas para me passar por favor me passe!

  • Elaine

    Olá estou passando por isso desde 2006, passei por perdas na família e desde então não faço mais nada, não trabalho, estudo, não saio de casa sozinha, nem fico só em casa tenho medo de dar crises a qualquer momento. Já tentei remédios mas fiquei pior, quem tiver dicas para me passar por favor me passe!

  • William Borges

    Só posso dizer que deve ser a coisa mais horrível que se pode existir!! Faço terapia há um ano e tomo clonazepan!! Tive uma convulsão, enquanto estava jogando computador!! Fico desesperado, com qualquer sintoma anormal, no meu corpo!! Já realizei exames neurológicos e cardíacos que não acusaram nada. Mas, mesmo assim, não consigo me tranquilizar!!!

  • William Borges

    Só posso dizer que deve ser a coisa mais horrível que se pode existir!! Faço terapia há um ano e tomo clonazepan!! Tive uma convulsão, enquanto estava jogando computador!! Fico desesperado, com qualquer sintoma anormal, no meu corpo!! Já realizei exames neurológicos e cardíacos que não acusaram nada. Mas, mesmo assim, não consigo me tranquilizar!!!

  • http://www.celsodossi.blogspot.com/ Celso

    Parei de fumar faz 5 dias e nunca me senti tão calmo.
    Achei que seria o contrário, tanto que fiquei instigado, dei um Google e parei aqui.

    *mas largar o cigarro tá sendo foda.

  • http://www.celsodossi.blogspot.com Celso

    Parei de fumar faz 5 dias e nunca me senti tão calmo.
    Achei que seria o contrário, tanto que fiquei instigado, dei um Google e parei aqui.

    *mas largar o cigarro tá sendo foda.

  • patricia

    estou passando por crises horríveis de panico, já sofria de depressão há algum tempo e tomava remédios, este ano engravidei e tive que baixar as doses de remédio, o que resultou em síndrome do panico, qdo começam não sei o que fazer, é horrível, principalmente pq não posso tomar os remédios que me acalmam, alguém já passou por isso? por favor me ajudem, alguem sabe se o rivotril faz mal na gravidez, meu psiquiatra não me liberou, mas já ouvi pessoas dizerem que tomaram e não afetou a criança, se alguém souber me dê retorno, é o único remédio que me alivía um pouco

  • patricia

    estou passando por crises horríveis de panico, já sofria de depressão há algum tempo e tomava remédios, este ano engravidei e tive que baixar as doses de remédio, o que resultou em síndrome do panico, qdo começam não sei o que fazer, é horrível, principalmente pq não posso tomar os remédios que me acalmam, alguém já passou por isso? por favor me ajudem, alguem sabe se o rivotril faz mal na gravidez, meu psiquiatra não me liberou, mas já ouvi pessoas dizerem que tomaram e não afetou a criança, se alguém souber me dê retorno, é o único remédio que me alivía um pouco

  • Cauby Andrade

    Cara, não li os comentários, mas em relação ao tópico, eu passei por tudo que o autor passou, e a minha solução foi a mesma que a dele. No inicio do problema você sente que nunca vai ter fim, mas vai sim, hoje em dia levo uma vida normal, basta você aprender a conviver com o problema. Força galera, um abraço!

    ps. puta vontade de beber whisky agora :P

  • Cauby Andrade

    Cara, não li os comentários, mas em relação ao tópico, eu passei por tudo que o autor passou, e a minha solução foi a mesma que a dele. No inicio do problema você sente que nunca vai ter fim, mas vai sim, hoje em dia levo uma vida normal, basta você aprender a conviver com o problema. Força galera, um abraço!

    ps. puta vontade de beber whisky agora :P

  • Cauby Andrade

    #85 – patricia em 01.03.10 at 1:12 am

    Se o seu médico não te liberou, não tome. Afinal essas “pessoas” não fizeram vários anos de medicina não é verdade? Um abraço e muita força pra você, tudo vai dar certo.

  • Cauby Andrade

    #85 – patricia em 01.03.10 at 1:12 am

    Se o seu médico não te liberou, não tome. Afinal essas “pessoas” não fizeram vários anos de medicina não é verdade? Um abraço e muita força pra você, tudo vai dar certo.

  • El Misionero

    Gente. Síndrome do Pânico é coisa muito séria.
    Não é frescura, palhaçada, doença de “riquinho”, nem coisa de mulherzinha.
    É algo que exige cuidados.

    Eu nunca cheguei a tanto, mas tive os meus incômodos.

    Eu trabalhei em uma empresa, onde eu tinha um chefe extremamente chato, e tinha que lidar com colegas-de-trabalho extremamente chatos, e clientes idem.

    Todo dia eu tinha diarreia. Sério.

    Um dia eu resolvi chutar o balde. E o problema acabou.

    Simples assim.

  • El Misionero

    Gente. Síndrome do Pânico é coisa muito séria.
    Não é frescura, palhaçada, doença de “riquinho”, nem coisa de mulherzinha.
    É algo que exige cuidados.

    Eu nunca cheguei a tanto, mas tive os meus incômodos.

    Eu trabalhei em uma empresa, onde eu tinha um chefe extremamente chato, e tinha que lidar com colegas-de-trabalho extremamente chatos, e clientes idem.

    Todo dia eu tinha diarreia. Sério.

    Um dia eu resolvi chutar o balde. E o problema acabou.

    Simples assim.

  • José Lucas

    Há alguns dias eu estava com tosse e achava q era câncer de pulmão, mas sou uma pessoa jovem e era meio difícil ter tal problema. Quando chegava a hora d dormir, eu sentia um frio imenso, ficava com muito medo, achava que ia morrer , suava frio, dava aquele frio na barriga, sensação horrível. Fiquei com esses sintomas alguns dias, sem dormir com muito medo por vários dias. Mas isso tudo passou, melhorei da minha tosse q na verdade não era nada só uma reação alérgica, e ainda hoje, sinto um poco de medo principalmente a noite. Mas atualmente já estou mais tranquilo!!

  • ismael

    Depois de passar por muitos cardiologista varias especialidades medicas e sair do consultório sem respostas foi constatado a síndrome do pânico.A sensação da crise é muito real ate fosse admitir que é algo psicológico que esta acontecendo com vc demora muito. Mas depois que você consegue entender o seu problema as coisas começam a melhorar remédios ajudam psicoterapia tbm é ótimo mas só vc vai conseguir resolver o seu problema. A crise do Pânico começa do nada vc pensa agora eu vou morrer seu coração dispara vc fica gelado e tremulo. Isso me ajudo muito a respirar fundo e pensar é só mas uma afinal da outra vez eu não morri. eu sei que não é fácil varias pessoas que não tem acham extremamente exagerado mas na realidade é muito assustador mas ñ é o fim do mundo depois que vc domina fica fácil viver.

  • vivivamp

    Ja tive esse pequeno probleminha varias vezes..a gente fala “pequeno pra não exagera né..rsrs!Mas a coisa é muito horrivel!!Tenho 25 anos..mas ja passei por mals bocados por conta disso!!Eu sempre fui uma menina nervosa..irritada..ansiosa e tudo mais desde que me dei por gente!!Não é a toa que veio o presentinho..gastrite nervosa..vivo passando mal enjoos e tudo que se possa imaginar..e pra ajudar tenho Emetofobia que pra alquem que ainda não saiba o que é é um medo terrivel de vomitar!!Prefiro morrer ao vomitar!!
    Mas ja tive varias crises como essa que foi relatada e fui parar varias vezes no pronto socorro da minha cidade!!e la dalhe injeção..era injeção calmante injeção disso e akilo!Começava do nada..começava a me dar uma coisa estranha ..ai eu ia ficando meio tonta..coração começava a disparar tanto que parecia que ia sair pela boca..ai vinha o pior..começava a formigar uma parte do corpo,e outra e outra..até que eu ja não conseguia mais nem me mexer direito..parecia que eu ia desmaiar..o pior é quando a dormencia chegava na cabeça..ai sim eu falava..meu Deus eu vou morrer!!O pior é que quanto mais desespero eu ficava mais mal eu passava..ai eu chorava e meus dedos não se mexiam mais..estavam todos tortos e eu estava toda gelada!!Ja cheguei a falar pra minha vó que eu ia morrer!!Sem contar que minha situação de enjoo piorava mais e eu com medo de vomitar passava mais mal ainda..ai não tinha jeito..só no hospital mesmo pra passar tudo!!Eu achava que era a pressão que tinha caido mas praticamente quase sempre para a minha surpresa a pressão estava normal!! E Quando o corpo não formigava,o que era raro eu tremia tanto que la na sala de espera do ps todo mundo me olhava estranho e assustado!!Eu chegava a pular de tanto tremer!!Até que um dia um médico realmente bom me deu o diagnóstico..Depressão e inicio de sindrome do pânico!!E eu que não acreditava em depressão e nada dessas coisas,começei a acreditar!!Ai foi aquela novela..anti depressivos e tudo mais..mas eles até ajudam mas não curam!!O melhor a fazer é tentar ficar calmo como o próprio médico me disse..pq se a gente ficar nervoso é pior e ai sim dependendo se não controlarmos a gente pode até ter problemas mais sérios!!
    Hoje eu tento me controlar..melhorei bem mas pareçe que esta querendo voltar!!
    Deus que me livre..rsrs!!Muita calma nessa hora!!Ou pelo menos tento né..!!Bjs

  • Eduardo Rodrigo

    Cara da primeira vez que passei por isso foi bem parecido..
    Fiz exames cardiológicos.. e não deu nada…Cara não tem como explicar como é ruim passar por isso..
    tem semana que estou tranquilo.. Mais do nada vem uma dor no peito primeira coisa q eu penso é que vou infartar.. ai fico sentindo falta de ar uma pressão no peito.. é muito terrível e quando vô no pronto socorro… só me aplicam umas injeção e nem me examinam só falam que é crise de ansiedade… apesar q melhoro mais ainda tenho muito medo.. nem pra escola to indo pq to com medo de passar mal… no serviço parece que nao ta a mesma coisa mais.. e o pior que ninguém intende o que eu to passando.. as vezes so até criticado pelas pessoas principalmente no serviço.. única pessoa que poderia me ajuda é minha mãe mais eu moro muito longe dela.. também fico muito assustado quando vejo que pessoas novas morrem de infarto.. já não sei o que fazer! Sem conta que isso ta afetando nos meus estudos serviço e ate relacionamentos..

    • Lise

      oi Eduardo, sinto me como vc mas creia, vc nao está só, gde abraço

  • daniaraujo

    Oi Fávia. Estou aliviada por ter encontrado seu post. Estou numa crise agora, nesse momento e na verdade, entrei na net pra ler relatos, porque eles me animam e aliviam. Gostaria sim de conversar com vc sobre isso. Tenho TP há dois anos e meio. Sofro muitoo.

  • marcelainemartins

    Já tive tudo isso…Minha crise começou no dia 02/06/2009 após tomar um dorflex e ter uma queda de pressão. Na verdade, segundo a minha terapeuta (hj me trato com uma), desencadeou algo que eu já tinha uma quedinha pra ter. Foi HORRÍVEL…Uma dor na alma. Sofri muito…Senti medo de tudo e fiquei mais de 15 dias sem comer ABSOLUTAMENTE NADA!!! Tomava apenas MUITA água e e os Florais de Bach e Florais de minas receitados pela minha Terapeuta. Eu sentia medo de tudo, mas o pior era o medo de surtar…Parecia que eu ia enlouquecer e que meu fim seria o Hospício. Perdi o gosto pela vida e para mim viver ou morrer não interessava muito. Ah, tinha medo de ver alguém da minha família passando pelo mesmo problema que eu , e isso me angustiava muito tmb!!Hoje , apesar de ainda está em fase de tratamento , me sinto muito melhor.Sei que tudo irá melhorar cada vez mais. Hoje por exemplo, estou com sensação de um nó na garganta, como se alguém estivesse me estrangulando, mas aprendi uns exercícios de respiração que melhoram isso rapidinho, tudo vai passar…Isso é normal…Tudo está sobre controle.Rsrsrs

    Meu marido não se conforma ( sei lá o que ele pensa), ele sofreu bastante ao me ver mais de 15 dias sem comer e emagrecendo muito…Pra ele isso é COMPLETAMENTE ESPIRITUAL…Só Jejum e oração….Mas é claro que concordo que DEUS foi quem mais me ajudou, mas os profissionais que ELE capacitou para me ajudarem tmb foram muito importantes. Espero que escrevendo este relato esteja ajudando outras pessoas que precisam de um ombro amigo, de um suporte pra sair da FOSSA que é a SÍNDROME DO PÂNICO!!!
    Abçs a todos!!!

  • ana Clara

    Eu tenho pânico sempre que bebo mais um pouco. Mas a crise vem no dia seguinte, com o cansaço e a ressaca. Fico com falta de ar, angustiada, peito apertado. Demorei muito para descobrir que era justamente o álcool que desencadeava isso.

  • Leoppardd

    Olhe, comigo foi a mesma coisa, do nada estava trabalhando em um certo dia e acabei tendo a primeira crise e fui parar no hospital, e assim foi durante semanas, até que comecei a enfrentar as crises, já que até a medicação eu sempre ficava com pé atrás de tomar, e assim foi indo, hoje depois de seis meses estou melhor, faço de tudo, trabalho, brinco, e tantas outras coisas que eram normais e se tornaram dificeis pra mim, mas estão se tornando normais e apreciadas, pois aprendi a apreciar as coisas boas da vida. Ainda estou tomando medicação para não parar bruscamente, só que desejo muita felicidade a todos e que todas pessoas que estão tendo não se desesperem pois se ficar traumatizando com cada vez que dá uma crise é só prolongar a libertação. abraços

  • T. Taunay

    Olha, essa é uma onda que realmente abala o sujeito. Eu não sei se tive, ou se ainda tenho, porque diminuiu bastante a freqüencia entre entre os ataques de ansiedade. Mas o lance é o seguinte, você tem que identificar o que está te deixando ansioso, pode ser uma gama variada de coisas, ou até a conexão de várias dessas coisas, tipo, problemas de relacionamentos, com familiares, amigos, ou gente com quem trabalha, pessoas com quem você convive, no meu caso eu também estava abusando no fumaçê (cannabis, cigarro careta e tabacco diariamente é problema), também estava tendo problemas de relacionamento com meu pai (e a desgraça da sua esposa), daí esse coquetel era bombástico, tava tendo crises quase todos o dias mesmo, e sempre depois de fumar unzinho, sei lá, parece que eu não tava assimilando muito bem a maresia e ficava no horror mesmo.
    Aí meus caros, a volta no problema vai depender de vocês, eu fui morar com minha mãe, saí de um ambiente altamente stressante que era a casa do meu pai; depois que comeci minha namorada, também conheci o amor, e estou aprendendo a amar, e tenho uma companheira para todas as horas, que eu amo e me ama, olha que massa, e agora agente vai ter uma filha (o/); fiz uns meses de análise, e aprendi muitas coisas legais, importantes, sobre eu mesmo, que no entanto, eu desconhecia (por isso a importância da meditação, auto-conhecimento); e também parei de pitar todo dia, sim, maconha relaxa bastante, e a onda é muito massa, mas dependendo do contexto e da predisposição de cada um, no meu caso, trabalho e faculdade diariamente e ainda tenho o conceito de que a erva é algo proibido (por isso grande parte do horror), não é muito indicado, o que é até melhor pois estou fumando em momentos mais selecionados, sem grilo na onda; também procurei entender mais sobre religiosidade, consciência, relacionamento, ações e reações, sobre a vida, enfim, aprender, entender e viver com mais consciência, li umas coisas legais nos livros de Allan Kardec, e sempre dou uma olhada de leve, para instruir-me na iniciação. E sempre em busca do equilíbrio!

  • fernando mattos

    Pô, tava tendo pela quadragésiva vez uma crise de pânico (pós bebedeira) quando cismei de entrar na internet para ler algo do tipo e tentar me acalmar.
    O que a gente precebe é que o gatilho para desencadear a crise é muito individual…depressão, stress, uso de alccol, drogas , tabaco …
    Eu toda vez que tomo um porre,tenho crise do pânico.Eu não fumo e não uso drogas, mas se eu passar do meu limite com a bebida é certo que vou ter aquela terrível sensação de morte eminente, falta de ar, descontrole total de tudo…histeria mesmo.
    Já parei no hospital um zilhão de vezes, o tratamento era sempre o mesmo …diazepan na veia.
    Hoje em dia quando sei que vou a algum lugar que a birita vai rolar pesada,levo comigo dois lexotans ou um rivotril, quando no meio da noite perco o sono e começo a sentir aqueles leves sinais de descontrole já tomo os remédios que me fazem dormir novamente e quando acordo já to mais calmo.
    O que me impressiona nisso tudo é que mesmo eu ja tendo tido uma porção de crises, nunca consigo controlar o fato sem tomar remédios, e quando mais tempo eu relutar pra tomar o remédio fica mais difícil de retornar ao normal…é impressionante a sensação de morte é mais que real !

    Muito legal esse post….a gente acaba relaxando mais vendo tanta gente com os mesmos problemas que a gente…

    OBS: Pro médico que falou que crise do pânico é doença de riquinho, eu diria que você perdeu uma grande chance de ficar calado meu amigo, transtorno do pânico não escolhe cor, credo , classe social, religião ou partido político pra se instalar…tu é da onde da Unig?

    Fernando Mattos

  • Mile_moraes

    Oi estou passando por isso!! Adorei ler sobre.
    Faço terapia ,começei em maio de 2010.
    Quem quiser conversar sobre,me add mile_moraes@hotmail.com
    É bom compartilhar aprendizado .

  • Carolina

    Só fui entender a síndrome do pânico quando passei por ela… A vida inteira me vangloriei por ter o controle absoluto da minha mente, sempre achei que esse tipo de distúrbio era cois de fracos… Mas a vida ensina… rsrs
    Estes últimos 2 anos passei por diversas situações difíceis (uma separação traumática, descoberta de um câncer na minha mãe, a desestruturação da minha carreira) e de repente comecei a sentir muito medo de tudo, o peito doendo, a percepção de que eu não controlava mais tão bem minha mente… E tais sensações foram aumentando… Até que fui a uma festa e enchi a lata de vodka com energético… Cheguei em casa, queimei um e dormi. No dia seguinte acordei com uma das piores sensações que já tive… coração disparado, dificuldade para respirar… Realmente achei que ia morrer… Bebi muita água… Fiquei deitada, tentando controlar a mente… Só fui melhorar no dia seguinte… É terrível…

  • http://twitter.com/ggbusnel Giovani B.

    Cara eu passei por isso essa noite, tipo, começou com falta de ar coração disparado e um aperto no peito, sensação de algo trancado entre o esofago e o estomago, azia, ejoo turvidez na visao e ai com todos esses sintomas o apavoramento “vo morrer”. Quando essa frase se forma na mente é terrivel é como se nao tivesse mais volta realmente me apavorei, ai vm os pensamentos de que possa ser um cancer ou coisa assim pois isso de sentir algo trancado na garganta ainda nao passou mas ja to mais tranquilo, tipo isso ta começando a fica frequente e da um medo danado, a detalhe eu tomei cerveja com energetico no dia, mas ax q nao tem nada a ve!!! tipo nem quando eu cherava umas(ja parei) me dava isso, ax que é piscico mas parece fisiologico, to com medo, nao de morrer, mas de dexar todo mundo apavorado, tenho uma filinha de 4 anos que se acontecer algo comigo é capaz dela ficar doente, to preocupado, to confuso….. To tentado me regra tipo fica sereninho sabe , respira bem pensa positivo, mas ta ruim viu…me encomodo no emprego, meu pai ta doente…..tipo parece que to num beco sem saida e me apavoro, começo a absorver coisas ruins cara…as vezes to vendo jornal e vejo algo de muito ruim eu absorvo aquilo e choro cara como se eu fosse o culpado…. tá foda,ax que preciso de ajuda……. obrigado pelo espaço pra desabafar é que bá, é sinistro a sensação de que se esta com hora marcada pra ir pro brejo. q foda, é sofrida essa vida.

  • Gabgabriel

    Prefiro levar uma surra todo dia do que sentir essa coisa!!!
    É terrível cara mas bem que vc falou café e cigarro ajuda e muito a vc sentir assim se for pensar bem essa coisa é benigna pra quem fuma por que assim deixa do vicio ,mas a sensação é horrorosa.
    Mesmo vc tirando elétro fazendo exames e que não constam nada vc ainda fica na pira em dois meses tirei 4 eletrocardiogramas.

  • Jovana

    jovana ola eu tenho isso a 15 anos mais Você pode me ajudar porq nao aguento mais se puder me mandar algo que eu cure isso fico grata

  • Paula Ugalde

    Olá Rodrigo Carlomagno!! PessoALL! :)
    Muito legal ter escrito sobre isso. Ocorre das pessoas terem e não sabendo o que é, ficarem conjecturando ao invés de buscarem ajuda.
    Nossa!! Fiquei pasma de ler tantos relatos!! Que tal um ‘Clube’ gente?! :D
    Falando sério, é muito bom que essas questões sejam levantadas e devidamente dimensionadas, porque naturalizar já é um passo para superar!;) 
    Aconteceu comigo a primeira vez em final de 2009, quando estava viajando e, só fui descobrir o que era, dois dias depois de retornar e consultar médico de confiança.
    Hoje, sei que foi consequência de uma situação específica, que não consegui administrar legal, perdurou e não busquei ajuda. Logo, comigo o ‘campo’ já estava preparado: meses de muito stress, ansiedade, frustrações por não conseguir entender e ficar sofrendo e me sentindo a ‘estranha no ninho’, a errada, a inadequada. Não sei se teria ajudado falar com as pessoas envolvidas – porque distantes. Até tentei mas não ‘me entendendo’, o que socializei foi interpretado conforme as percepções individuais de cada um.
    Como aconteceu a primeira crise? Acordei de madrugada me sentindo estranha, com mal estar generalizado, pensamento fixo de que estava doente e ia morrer ali, naquele instante, não conseguia me mover… Estava deitada de bruços. Só me vinha tristeza e lamento porque não veria mais meus três amorzinhos [crianças da família] e essas ideias se misturavam com uma interação recebida e ‘não digerida’, naquela tarde. 
    Comecei a pensar em Deus, falar com ele em pensamento. Lembro que dei uma volta na minha história de vida, olhando e refletindo o que tinha feito até ali… 
    Não tenho ideia quanto tempo se passou, até que comecei a sentir um pouco meu corpo, senti minhas mãos agarradas firme no travesseiro, parecia que faltava ar, tinha sede, queria luz, levantar e consegui com dificuldade, saindo do quarto para o outro de hóspedes, pois não queria fazer barulho e acordar ninguém. 
    No outro, acendi a luz mas clareava e escurecia a visão… Via estrelas sei lá…quem teve labirintite já relatou algo semelhante. Não havia bebido ou fumado, não ingiro drogas, não tinha feito nada de diferente…
    Estava tonta, lenta e deitei no chão pensando que estava morrendo ali e que precisava voltar para casa. 
    Depois de um tempo uma pessoa entrou e me viu ali. Se aproximou com calma, me abraçou com carinho e conversou muito comigo e aquilo foi bom. Não lembro o que falamos mas lá pelas tantas me apercebi que estava com o rosto molhado mas não era bem choro. Foi amenizando e concordei em voltar deitar mas temia dormir e voltar a acontecer. Fiquei acordada até vir o sol aparecer e adormeci pensando em voltar, o que fiz quando acordei. 
    Acho que foi o melhor…precisava do médico de confiança. Na consulta depois de relatar as sensações é que soube que tivera um ataque de pânico. Fui medicada e em casa pesquisei a respeito na web.
    Depois disso voltei a ter crises e passei a ter distúrbios de sono, temendo adormecer e acordar daquele jeito. Tomei indutores de sono e não me acertei muito com nenhum. Adormecia mas acordava com a cabeça estranha, com uma dorzinha intermitente que não deixava ler ou me concentrar. Meu desempenho baixou e isso se tornou mais um problema e continuou em 2010. Ficava constrangida de falar até que não segurei mais e fiz terapia e as crises se tornaram mais esparsas.
    Aprendi a lidar melhor com as crises. Estando acordada, percebia quando uma se ‘aprontava’, então tentava fazer coisas e desviar a atenção: ouvia músicas, a gravação de umas mensagens das crianças, mensagens espíritas e espiritualistas, poemas, via imagens diversas e várias vezes consegui evitar o ápice desviando a atenção para outras coisas. Já estando habituada, passei a controlar o tempo, pensar que logo passaria e isso foi fato. A cada vez, saia mais rápido e assim é até hoje. 
    Nesse interim também li muito Augusto Cury!! E gosto do que escreve, faz sentido para mim. :)
    Ainda tomo medicação antipânico e agora tenho medinho [:D] de parar! E ‘detesto’ o que chamo de bengala…
    Acredito que em breve conseguirei, porque a cada dia consigo gestar melhor os pensamentos e me controlar. 
    De toda a experiência, opinaria que, ainda que seja útil saber de como é para as pessoas, cada caso é único e não devemos insistir em tentar resolver por nós, se vemos que não conseguimos. Alguns podem conseguir, já outros não e crises não tratadas podem piorar. Então, independente de como se sente, aconselharia a que buscasse auxílio especializado – nem que seja para se certificar que está resolvendo bem. 
    Tive a felicidade do apoio das pessoas próximas mas nem sempre é assim. Existem pessoas ignorantes [de desconhecer, ignorar, ok?], que ficam dando palpites e conselhos furados, como se fosse facinho resolver. Como se bastasse ter ‘força de vontade’ e quem passa por isso sabe que não é bem assim. Alguns te julgam, acham que é ‘frescura’ e te julgam e só pioram com suas recriminações, que nos fazem sentir mal. Fuja de pessoas assim…Não podemos nos vitimar e ficar nessa mas também não temos que ficar dando ouvidos aos ‘candidatos a médico de plantão’ sem canudo. O.o 
    Rodrigo, as sugestões são excelentes e podem ajudar a muitos. A mim ajudaram e hoje tomo café descafeinado mas não abri da ‘coca-cola’, ainda que tenha diminuído. 
    Valeu D+!! Grande [] e a tod@s!! 

    Os problemas nunca vão desaparecer, mesmo na mais bela existência. Problemas existem para serem resolvidos, e não para perturbar-nos.Os…que não perdoamos dormirão em nossa cama e perturbarão o nosso sono.  Quando somos abandonados pelo mundo, a solidão é superável; quando somos abandonados por nós mesmos, a solidão é quase incurável. [Cury]

  • Lia

    Tive varias crises … ja perdi a conta, olha, essas dicas no primeiro momento me ajudaram, pois estava tendo uma crise a horas atras  e fui lendo e melhorando com o exercicio da respiração funciona msm. Acho que vc deve tentar…To pensando de fazer terapia quem sabe eu possa me curar sem remedios, eu nao tomo remedio so chás eles me ajudam muito.

  • carla cardoso

    estou passando por momentos de crise, inclusive a ultima me pisei de tando me debater. vou consultar com psquiatria pois presico volar ao meu equilibrio porque nao se o que podera acontecer!!

  • Marcelagoncalvess

    Oi gente….
    Vou contar a minha história….sai do meu serviço normão tive normal como todos os dias..fui no mercado com meu noivo e do nada veio um mau estar terrível….imaginei que fosse fome porque não tinha comido sabe aquele mal estar de fome? pois então…mas não passava meu rosto do lado direito e o braço começou a formigar não estava sentindo minha boca…meu coração disparando muito virei pro meu noivo e falei vou morrer eu morrer desesperada……fiquei assim uns 5 minutos….derrepente passou…quem disse que eu pregava o olho???????????? a noite nem dormi com medo de me dar um troço…enfim fui ao médico três vezes eu fumo a muito tempo….pensei até que fosse isso….. fiz eletro exames e mais exames e nada a médica me deu um comprimido de floral que eu tomo antes de dormir…..mas ainda não tive coragem de ir no psicologo nem nada….o médico falou que eu não tenho nada….nadinha…
    bom…sou uma pessoa super ativa e não me admito ter isso…sério estou muita assustada….tenho certeza que estou mas prefiro não pensar…estou tentando parar de fumar e evitar situações que me deixam nervosa….para evitar as crises….a sensação é de morte sério..horrivel…beijos.

  • Anaclaudia pereira dasilva

    faz tempo que nao tenho essas crises, pois aprendi a controlar e a sensaçao que ia morrer ,começava tremer ,meu coraçao disparava e parecia que meu corpo ficava frio,graças a Deus aprendi controlar ;hoje qdo vejo que vai começar,falo comigo mesmo,e digo;vai passar enem vai começar,fecho os olhos ;respiro fundo e da certo.sua mente controla seu corpo…isso aprendi.

  • Kelly

    também tive a sindrome do panico. A 1ª crise aconteceu ano passado. Foi assustador!Achava que estava tendo uma parada cardíaca e nao iria resistir. Estou em processo de cura..muito melhor, porem algumas sensações qdo percebo que vai chegando já sei me controlar. E o pior é que sentimos qdo vem a crise…Mas gostei muito de ler sobre sua experiencia e mto legal vc dar dicas de como ajudar….Realmente só quem já vivenciou isso sabe como é horrível..Eu tenho encontrado muita força em Deus, o dono da minha cura. abços

  • Manoel

    Eu ja tive o mesma sensação que a sua , a mesma descrita no texto , ate parece que sou eu relatando ,
    so não sabia que se tratava de crise do pânico, achava que era hipoglicemia devido a a grande ressaca,
    a sensação era de morte realmente, a combinação cigarro e bebida em grande quantidade, no outro dia so dava isso pra mim !! tomava agua com açucar e um remedio pra pressão escondido !! e parava a agonia!!! tomava muito remedio pra não vomitar , pois era quando eu vomitava que vinha a grande agonia da morte !! fiquei entoxicado de tanto tomar Plasil !! mas hoje em dia estou conseguindo controlar !!
    Falowwww !!

    • Guest

      rapaz o negocioo é brabo sensaçao horrivel tomara q isso tenha cura

    • joao paulo

      rapaz o negocio é brabo sensaçao terrivel o negocio é brabo mas eu acho q nao é só drogas e bebiba pois nunca usei drogas e s bebi foi muito pouco e tenho

  • vitor_vieira95@hotmail.com

    eu sinto todos esses sintomas nem consigo ir a escola e nem um lugar fechado ou alto me sinto como se jah estivesse morrendo eh muito ruim , quero sair dessa

  • Maria Carolina Coelho

    Sei exatamente o que é isso. Estou exatamente com 18 anos, e a 2 meses atrás sofri esse transtorno… Bom o motivo era obvio, mistura de bala com maconha e muita bebida alcoólica. Foi horrível, primeiro bateu a maconha, e logo depois fiquei alucinada achando que aquilo era um sonho e cada passo que meus amigos davam, vinha em mente que eu já tinha vivido aquilo. Por consequência gritava que eu iria morrer, eu sabia que iria morrer, nada me tirava aquilo da cabeça que algo muito ruim iria acontecer. Meu amigos se assustaram sem entender a situação, conversaram comigo e me acalmaram… Me levaram para casa, e a cada passo que dava eu tinha a breve situação que eu já tinha vivido aquilo. A unica coisa que eu queria é que aquilo passasse logo. Eu sabia que eu estava ali, e que aquilo não era nada mais que algum efeito da maconha e da bala e a mistura com a cerveja. Mas meu sub consciente teimava em achar que aquilo era um ”sonho”. Foi então que com os minutos que se passaram, eu estava consciente do choque que tinha tomado. Fui ”dormir” e não conseguia tirar o pensamento naquilo que tinha acontecido. Algo tão horrível que nem para meu pior inimigo eu desejo isso. Então na manha seguinte, minhas amigas que estavam fazendo intercambio comigo me falaram que isso poderia ser uma ”crise de panico” não dei muita bola, não sabia muito o que é isso. Só prometi pra mim mesmo que não iria colocar mais nada de ”drogas” em minha boca. Se passou um final de semana.. chegando o outro a tentação da maconha, não consegui evitar… Na garagem com um amigo, ele me ofereceu e eu por bobagem fui e aceitei. Segundo ele, aquele meu ocorrido tinha acontecido por que tinha misturado a bala com a maconha e bebida alcoólica. Foi exatamente ali que vi que não tinha nada a ver com a mistura, mas sim com o uso de qualquer droga. Eu chegava a pensar em me jogar pela janela, minhas pernas tremia muito, e de repente eu estava com muito frio, nada me aquecia, nada… Se passaram 4 horas e eu ainda estava tendo ataque… eu soube ”controlar” mais a crise, sabendo os seus efeitos. Eu tinha que dormir, mas meus pensamentos estavam 1000 mil por minutos… pensava tantas coisas ruins! Até que eu consegui pegar no ”sono” mas eu dormia uma hora e acordava, dormia uma hora e acordava… foi assim até final da tarde. Bom, entrei em ”depressão” , não saia da cama por duas semanas. Até que resolvi pesquisar o que era que eu tinha. Foi então que descobri que era a ”tal” da crise de panico. Tudo batia com os meus sintomas. Bom, longe da família, faz a gente se misturar com drogas… Foi então que resolvi voltar para o Brasil e ficar do lado da família, do lado de quem eu mais amo… E desde o momento que estou aqui, que faz exatamente um mês e 6 dias. As crises não ”apareceu” mais, mas o medo me persegue. As vezes, em algum lugar eu tenho uma sensação que já estive naquele lugar e meu coração dispara e eu perco o ar. E fico por uns 20 minutos com essa angustia. Mas Graças a Deus, e minha família, eu nunca mais tive aquela sensação horrível. E por consciência do mau que as ”drogas” em geral podem me causar, eu me recuso a usar qualquer tipo de droga e bebida alcoólica. Alias, quem quer seu próprio mal? Bom, tenho uma experiencia que aprendi muito, consegui ter a mente mais aberta! Acho que tudo na vida é experiencia… tivemos a nossa. A caminhada aqui não é fácil, como diz nosso amigo, mas é extremamente divertida. Cada momento deve se tirar uma lição. Eu aprendi a minha e repasso isso… Bom, quem quiser conversa, deixarei abaixo meu e-mail. E estarei disposta a ouvir experiencias e ajudar as pessoas.
    Carolinaa_bc@hotmail.com

  • robinson

    ola começei esse ano de2012 com éssa crise alguem me ajuda to querendo me matar

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001593032486 Francisco Silva

      Robinson, calma cara! eu estou passando por isso faz uns 3 anos, está difícil para mim também, se você quiser conversar: francisco1986silva@hotmail.com

    • alice

      eu tbm comeceii em 2012 com 14 anos e agora tenho 15…muito tbm já tive vontade de mim mata…..isso é ruim de mais…mais com apoio da sua familia vc conseguii….espero q um dias temos vidas normais sem medo de viver..bjsss…

    • joao paulo

      rapaz se mata nao é e nunca séra uma boa opsiçao eu tenho isso tambem o negocio é encara d frente vc é mas forte do q este encomodo entao encare macho pessa a DEUS libertaçao por q meu irmao só JESUS.

  • Aijalom Wagner

    Não hánada melhor do que uma terapia baseada em respiração, e meditação dá mais certo com o esvaziamento total dos movimentos do “eu”, se não há um “eu” não há a crise, pois a crise de pânico se identifica com situações somáticas de perda em vários momentos a vida, basta uma situação parecida para haver uma reestimulação.
    Qualquer fato que demonstre uma incapacidade de resolver um problema também é elementar para o surgimento das crises.
    Uma dieta centrada nos níveis médicos das taxas vem como umótima alternativa. Com a maior atenção em si inicia-se um processo de introspecção, e nesta a atenção e vigilancia das sensações do corpo aumentam. Atenção aos outros, atividades caritativas e momento a sós é uma preciosidade. Não se esqueça,, sem Eu, sem as crises do Eu.

  • http://www.facebook.com/tayara.damasceno Tayara Damasceno

    Gente, Estou apavorada, sou nova e essa coisa ruim dentro de mim começou ano passado, essa época eu passava muito nervoso, trabalhava com vendas, um dia depoois do almoço sai para fumar um cigarro, e começei a sentir muita dor de cabeça, me apavorei de uma maneira, que meu coração começou acelerar de um jeito que parecia sair pela minha boca, dei um grito pra minha colega ela saiu correndo, comigo para uma farmacia, medimos minha pressão estava NORMAL, só os meus batimentos que estavam elevados. O farmaceutico disse: Isso é normal é nervosismo.
    Depois que me recuperei me deu uma verdigem, que eu desfocava o rosto das pessoas, tudo que eu via a minha volta tinha “brilinhos” só passava quando eu ficava no escuro e dormia.Nesse momentndo estou tendo uma crise, mãos formigando coração acelerado, senssassão estranha, que vou passar mais mal ainda. me ajudem a controlar isso.
    Ahhh, eu fumo marlboro vermelho e ontem tomei Absolut com TNT.

  • Daniel

    A sensação eu posso dizer: não é nada boa. Eu tive minha primeira crise de panico ontem e foi a pior sensação que tive na vida. Eu tinha certeza que ia desmaiar (nunca desmaiei). Depois falei pro meu pai me levar no hospital que eu tava sentindo formigação (começou no rosto depois passou para o corpo), tava todo mole e tremendo. O mais interessante é que eu me olhava no espelho tava normal, tentava fazer algo, tipo: mexer a lingua, levantar o pé em circulos, levantar o braço (dizem que isto prova que vc não esta tendo uma AVC nem um ataque cardiaco) e conseguia! A calma das pessoas que me atendiam era impressionante e eu entedia: eu estava normal por fora. Mas por dentro 1 certeza: ia morrer! Quando entrei a dra mediu minha pressão, meu pulso, coração, pupila, tudo! E ela disse: Vc está normal. Daí que entrei em desespero. Se nada podia ser feito, era eu esperar a morte PQ EU SABIA: EU TINHA ALGUMA COISA! Me levaram para a enfermaria e me deram calmante. La eu parecia uma criancinha: abracei meu pai e comecei a suplicar para a dra achar algo e ela repetia que era ansiedade. Eu falava: é outra coisa, não é possivel. Eu to mal! Mas com o tempo foi passando, e agora eu to bem melhor. A sensação é que tipo, o dia tinha tudo para ser igual a ontem, mas não é!

  • Brunna Fleury

    Ja passei por tudo isso que disse e realmente e´assim…
    Toda vez que eu Bebia energetico c Wisk e tiro e queda…
    Crise na certa…
    Gostei das suas palavras..Obrigada

  • Mônica

    Boa noite! Como ficamos mais tranquilos quando vemos que outras pessoa também passam ou passarão por essa experiência que é horrível. Eu tenho síndrome do pânico e fazem 4 anos, usei o medicamento Rivotril, mas fazem dois meses que parei de tomar. As crises continuam, mas graças a DEUS com menos frequência. É horrível, pensamentos de morte que não saem da cabeça, ficam em nossos pensamentos 24 horas por dia, a sensação que tenho é que minha vida parou, que me tornei escrava dessa doença. Do nada começo a pensar que vou ter um AVC, um infarto, e parece que começo a sentir todos os sintomas, e o desespero vem. Quando fico sabendo que alguém morreu, que teve um AVC, um infarto, fico muito mal, pois sempre me vem a cabeça que vai acontecer comigo também, e com isso vem todos os sintomas físicos, que vocês já relataram todos aqui. E uma frase que o médico disse pra mim, e que repito sempre que me veem as crises é: “Você não está doente”, mas por mais que lutamos contra isso, é sempre mais forte que nós. Foi ótimo ler todos esses testemunhos, assim sei que não estou sozinha. Boa noite a todos, fiquem com DEUS.

    • Helber

      Oi mônica tenho as mesmas sensações se puder e quiser conversar me adicione no msn helbercardoso@hotmail.com abraços

    • Gabriela

      OI MÔNICA SINTO TUDO ISSO QUE VC ESCREVEU SE QUISER ME ADD NO FACE É gabi.firmino@gmail.com bjokas

    • Adriana

      Nesse exato momento sinto meu rosto formigando… As x dor no peito… Qdo alguém morre do coração ou derrame… nossa… fico péssima… Tenho insônia e as x acho q não vou acordar… Falta de ar é um dos piores casos… terrível a sensação… nem sei dizer a qto tempo sinto isso, mas, somente de meses para cá q caiu a fixa q estou mto mal psicologicamente falando…. Ainda não procurei um médico… Só Deus tem me ajudado

    • Carlos bezerra

      Nossa Parece que fiquei mais relaxado Com Seu Relato, Sinto Tudo isso Aproximadamente 3 anos,

  • Anderson Klayton

    CARA! O meu problema se concentra ate nos exercícios que faço, qualquer tipo de força q eu faço ja fico cançado ao máximo, ja não seii o que fazer!

  • arthur

    eu acho ki as crises que estou dando pode ser isso tbm aguem ai pode mim ajudar meu msn e arthuraguiar05@hotmail.com

    • Adilson

      Há quinze anos tive minha primeira crise, foi terrivel achar que ia morrer, a dormencia começava nas pontas dos dedos e ia subindo para os braços a tal ponto que o corpo ia se atrofiando e não conseguir mais ficar em pé. De lá pra cá já tive várias crises e várias internações em hospitais, mais em nenhum deles me deram um diagnostico.O que posso dizer com conhecimento de causa, é o seguinte: todas as vezes que tive a crise, tinha exagerado no alcool um dia antes. Então o conselho é não passar do ponto no GORÓ.

  • Marina

    eu sinto isso e é pessimo …. alem de esbarrar em tudo =\\

  • Cristiane

    Parabéns pela matéria! Com certeza muitos se sentem mais seguro ao lerem seu relato.

    Eu me ví em seu relato – PESSOAL PRESTEM ATENÇÃO AO FINAL DE MEU RELATO.

    Há 14 anos atrás eu era menina, e tive a primeira crise do nada, na roda de amigas estava toda alegre, mas de repente, fiquei toda adormecida, eu tinha ações e parecia que não era eu “tudo indica que o cérebro processa mais lento”, pois as ações vão primeiro do que o pensamento, taquicardia velozmente assustadora e vozes na minha cabeça , jurava que eram meus últimos segundos de vida…e não conseguia enxergar quem pudesse me ajudar pois eu mesma nem sabia explicar o que estava acontecendo comigo….

    Bom saí correndo que nem louca, fui para casa e por incrível que pareça cheguei em casa tentava explicar a minha mãe que eu ia morrer que estava toda adormecida que parecia que não era nem eu quem estava falando, bom minha mãe que é católica, “acreditem se quiser”, achou que eu estava com um espírito, o que piorou minha situação eu falava uma coisa e ela achava outra, hoje dou risada né, mas passei um belo apuro… Bom o pesadelo e durou 4 horas.

    Tive algumas outras vezes e naquela época ninguém falava nada sobre isso, eu nem imaginava o que seria aquilo.

    Bom a gente fica com desespero de filme de terror de pensar em aquilo voltar evita passar por certos lugares, eu evitava multidão onde muitas pessoas falavam ao mesmo tempo, parecia uma doida para falar a verdade.

    Até que um dia …O MEU MEDO ERA TÃO GRANDE MAIS TÃO GRANDE DE PASSAR POR AQUILO ….TODO DIA EU TINHA MEDO ” É COMO SE EU FOSSE PARA UMA CADEIRA ELÉTRICA, OU SEJA O FIM ” , ERA ASSIM COMO EU VIA…

    LOGO PENSEI COMIGO MESMA ISSO NÃO VAI MAIS ME PEGAR….ATÉ QUE UM BELO DIA… O PESADELO!!!! COMEÇOU A ADORMECER OS BRAÇOS E A TAQUICARDIA QUERIA TOMAR CONTA DE MIM, E PENSEI NÃO VOU PERDER A CONSCIÊNCIA, NÃO VOU ME DESESPERAR E PENSAVA ESTÁ TUDO BEM… E COMECEI A RESPIRAR BEM RÁPIDO MAIS RÁPIDO DO QUE OS BATIMENTOS CARDÍACOS COMEÇANDO Á PUXAR O AR PELO NARIZ E SOLTAR PELA BOCA ATE COMEÇAR A IR DEVAGAR CONTROLANDO MEUS BATIMENTOS CARDÍACOS DE OLHOS FECHADOS, LOGO OLHEI MINHAS MÃOS ESTAVAM FICANDO NORMAIS, A TAQUICARDIA INDO EMBORA OLHEI AO MEU REDOR E VIA TUDO NORMAL SEM VOZES, SEM CONFUSÃO NA MINHA CABEÇA.

    DEPOIS DISTO TIVE MAIS UMA VEZ DESTA E FIZ TUDO DE NOVO E FOI EMBORA E RÁPIDO..E MANDAVA PARA MEU PENSAMENTO QUE ESTAVA TUDO NORMAL, DEPOIS DISTO EU PASSAVA PELOS LUGARES QUE EVITAVA POR TRAUMA DA CRISE, PARA ME TESTAR, EM MULTIDÕES EU NÃO EVITAVA E ENFRENTAVA ENCARANDO PARA ME TESTAR PARA AQUILO PASSAR PARA RECUPERAR MEU PSICOLÓGICO POIS ESTE É QUEM FICA FICA ABALADO e nunca mais tive fazem 10 anos.

    Alguns anos atrás que comecei a ver casos sobre síndrome do pânico e quando tomei ciência ví que era o que eu tinha.

    E penso que hoje não tenho mais. Penso que se termos controle de nosso cérebro, sem deixar que o medo nos domine vencemos, pois eu era menina resolvi sem saber exatamente o que era aquilo, que se eu deixasse o desespero tomar conta de mim, os sintomas me dominavam e aí tive que encarar a crise e de frente eu venci.

    DA MINHA EXPERIÊNCIA O QUE EU ENTENDI….ENTENDI QUE O SEGREDO ESTÁ NA TAQUICARDIA ELA VEM E OS SINTOMAS VEM COMO UM TREM DE CARGA, SE CONSEGUIR EXCLUIR ELA OS SINTOMAS VÃO EMBORA, DAÍ SÓ UM MÉDICO PARA OFICIALIZAR ISTO MAS É A MINHA ANÁLISE DA SITUAÇÃO E FOI DAÍ QUE ME LIVREI DESTE MAL. NUNCA PASSEI PELO MÉDICO POR ISSO POIS EU RESOLVI.

    Deixei minha experiência aqui relatada para tentar ajudar muitos mas hoje a medicina está preparada, ir ao médico seria confortável também, mas talvez tenha que conviver com medicamentos.

    QUE TAL VOCÊ QUE ESTÁ LENDO …TENTAR COMO FIZ , ENFRENTAR DE FRENTE OS SINTOMAS E CONTROLÁ-LOS E DEPOIS TRATAR SEU PSICOLÓGICO SE TESTANDO ATÉ UM DIA MUITO EM BREVE TER A LEMBRANÇA DE ALGO QUE FAZ PARTE DO SEU PASSADO. EU TINHA APENAS 14 ANOS SEM SABER O QUE EU TINHA E VENCI, SEM SE QUER SABER O QUE EU ESTAVA ENFRENTANDO VOCÊ TAMBÉM PODE VENCER.

    SEJA UM SOLDADO ENFRENTANDO DE FRENTE ISTO QUE TE TIRA A CONFIANÇA NA VIDA! LHE DEVOLVENDO A PESSOA LIVRE QUEM VOCÊ ERA .

    O SEGREDO MORA DENTRO DA CAIXA MÁGICA QUE É NOSSO CÉREBRO.

  • Heron

    Rodrigo, você não sabe o quanto me ajudou, estava “começando” uma crise agora, e tomei um pouco a mais ontem….quando eu li seu texto, especificamente na parte “O dia seguinte à bebedeira também era um inimigo: bastava ter ressaca que eu tinha uma crise.” , melhorei na hora… impressionante como nosso psicológico tem controle de tudo que se passa pelo físico…Obrigado!!!!!

    • vinicius

      Heron, Comigo é assim também, que bom saber que não é só agente que tem essas crises em comum, basta eu beber um pouquinho alem da conta que no dia seguinte a crise “vem para matar” rsssss, tive varias crises dia apos bebedeira, fiquei sem beber durante 3 meses, resultado nenhuma crise, depois desse tempo fui beber e no dia seguinte começei ter a crise, mais ai eu já sabia que era psicologico e foi cada vez mais facil de controlar, mais mesmo assim é dificil, mais é duro ainda é parar de beber totalmente.

  • Alex

    CarA parabéns pela iniciativa! Ótimo o relato. Essa dos dedos contorcendo finalmente alguém relatando isso… Sou boêmio e tenho as crises nuns 2 dias depois da cervejada. Já faz 8 anos de episódios esporádicos, alguns períodos que duram em media 3 meses. Pela mina experiência é uma combinação de coisas que faz “disparar” a crise: desidratação, intoxicação, abstinencia (leve q seja), má alimentação, estimulantes, “sono mal dormido” (todo sono com o corpo em qualquer dessas condições é mal dormido), chocolate, masturbação ou sexo nessas condições acima (corra pra longe!). Me ajuda um bocado muuuuita água e qndo a crise vem durona (pra matar mesmo) eu percebo q me acalma mais desafiar do q rezar ou pedir arrego, e costumo pensar: aff, q morra! Se morre desde o neanderthal ou de Hiroshima. Sou totalmente contra o ansiolitico por questão filosófica mesmo… acredito na nossa capacidade de superação. E a dependência de fármacos é fato. Abracao e tdo de bom a todos os paniquets :)

  • silvia

    Boa Noite e Feliz Natal, hoje tive a minha primeira crise de panico..foi horrivel, acordei bem, tomei cafe fiz alguns afazeres do lar e estava assisntindo televisão quando meu coração começou a acelerar senti uma moleza no corpo parecia que ia morrer..pedi socorro para uma vizinha que me levou ao pronto socorro..chegando lá não foi diagnosticado infarto ou derrame com a graça de Deus..já vinha sofrendo com alguns sintomas de depressão..mas hoje foi horrivel..tenho medo que isso volte a acontecer..vcs sabem alguma maneira de se controlar na hora da crise..bjs

  • vanessa

    acabei de passar porisso formigaçoes acordei todo mundo na casa e falando que estava tendo um derrame vou procurar ajuda isso é horrivel da muito medo agora eu sei o que tenho

  • mayra

    meu nome e mayra tenho 18 anos eu acho que estou passado por isso ñ tenho certesa mas já fui ao cardiologista já fis uma serie de exames mas nada acusou meus sintomas são muito lokoo pois já usei cocaina e passei mal de um jeito e hj ñ uso mais mais desde de quando tive uma crise que no outro dia que passo mal com certas coisas que nem eu sei quais são do nada começo a suar friio meus batimentos super acelerados a senssação da morte e tipo como se fosse cair e ter uma crise confuçiva como se fosse começa a mim bater mas desde de quando ñ usso mais que ñ tive uma convulção dai senpre tenho os sintomas que vai acontecer de novo do nada

    • Marcos

      eu relato é parecido…da uma olhada nele !

  • Tiago

    Minha vida tava normal, tudo certo, estudando, vivendo vencendo…. até que um dia, no meio da noite, dormindo ao lado da minha namorada, engasguei com a minha própria saliva e tive a sensação de ter sofrido um ataque cardíaco. Depois desse dia, minha vida se transformou num inferno, todas as noites tinha a sensação de que ia morrer, a sensação de que estava tendo um ataque cardíaco. Não tava com grana pra fazer exames completos, pra atestar se efetivamente estava sofrendo de algum problema fisiológico, razão pela qual o meu problema se mostrou ainda mais difícil, intransponível. Um dia, em meio aos ataques pedi a Deus a força, reagi contra aquilo que tinha acontecido, me neguei a viver daquela forma. Disse a mim mesmo que aquilo não era pra mim, que o que estava reservado pra mim era uma vida boa, uma vida de tranquilidade. Com todo respeito àqueles que superaram o problema com a ajuda de medicamentos e tratamentos, fica a minha dica, não se dobre ao problema, se cristão for, peça a Deus, mesmo pq, com ele nada temeras.

    Sinto que não estou 100%, duvido muito que um dia voltarei a estar. Parece o tipo de coisa que muda o rumo de nossas vidas, nos ensina a compreendermos a nós mesmos, como se fosse uma mensagem de que algo não vai bem, de que algo dentro de nós foi afetado. Hoje, quase 5 meses depois do ocorrido, depois das crises intensas, através de uma namorada que presenciou o finzinho dos problemas, (e alguns leves ataques), descubro que se trata de síndrome do pânico.

    Em suma, não me rendo, não me dobro, não me curvo, meu Deus é forte, sempre me guiou, e eu não vou padecer pra uma merda de “afobação descontrolada”. Como podem ver, não sou evangélico e nem neurótico, quem dirá os dois juntos, mas, nesse caso, eu acho que é coisa MALIGNA. Tratamento pra isso: Grite consigo mesmo cara, revolte-se contra o problema, não vai dar um de fraco não, se o Tinhoso quer te derrubar, “mete a mão na cara dele”! kkkk

    Obs. não bebO, não fumo, não sou de festa, mas o problema aconteceu…. fazer o quê, antes bebesse e fumasse… esse trem te pega por algum motivo… supere isso…

    Parabéns Rodrigo… depois que vi seu site, o mínimo que podia fazer é deixar o meu testemunho….parabéns mais uma vez pela iniciativa !

  • Marcos

    Boa tarde ! meu nome é marcos e tenho 28 anos , sofro com o panico à 2 anos e meio decorrente de duas overdoses de cocaína , hoje estou livre da cocaína á exatos 2 anos e 34 dias , passo por psiquiatra e tomo a famosa paroxetina 20mg , e quando a coisa aperta tomo o rivotril 0,25 sub lingual , na realidade não sou fã de ficar me dopando com remédios , então pedi para meu medico pra abaixar a dose da paroxetina para 10mg e então começou novamente o meu problema , ando tendo crises frequentes ! pqp , como é ruim , meus braços adormecem . palma da minha mão soa , meu coração dispara …resumindo acho que vou infartar !Sou meio sem vergonha , pois faço o uso de maconha e como minha medica diz a maconha é uma das maiores inimigas do panico , hj é dia 22/02 , faz mais ou menos 3 semanas que diminui muito o uso de maconha chegava a fumar 5 baseados ao dia …hj fumo nem meio e olhe la , mas mesmo assim , basta dar um traguinho e pronto …la vem a crise , tenho mta esperança que vou consegui largar a maconha de vez ( larguei a cocaina que era mais dificil ) outro problema é a bebida , não sou alcolatra , mas basta tomar uma garrafinha de vodka ou wisk com os amigos e pronto ….dia seguinte é crise na certa !é preciso melhorar em muitas coisas …pelo jeito vou ter q me tornar 1001% careta ! rsrsrs sem drogas bebidas e sexo ?!?!?! ops …perai , sexo não né ! enfim….resolvi fazer esse meio que desabafo e falar um pouquinho sobre minhas crises que hj inclusive dia 22/02/2013 a 30 minutos antes de escrever tive uma ! se alguem estiver afim de conversar sobre ou assunto ou me ajudar ou até mesmo ser ajudado , estamos ae ! segue meu email caso alguem queira se contactar ( email e skype ) revenda.sinalrolamentos@hotmail.com! beijos e abraços …fiquem com Deus.

  • Marcos

    E das drogas parceiro! experiencia minha , te garanto!

    • karina

      Tambem acho , pois comecei a ter sindrome do panico depois de ter bebido e usado maconha , fiquei muito mal parei no hospital com quase parada cardiaca .. Foi um trauma tão grande no meu psicologico isso , que duas semanas depois , eu fumei um cigarro e a noite passei mal achando que ia morrer e ter quase uma parada cardiaca de novo , e parei no hospital , e o medico falo que eu estava com sindrome do panico por causa do trauma , fiquei um ano sofrendo com isso , repiti na escola e tudo mais , minha mae achava que era frescura , me CUREI sozinha isso foi em 2008 , 2009 tava otima já , tinha umas crises basicas mais conseguia me controlar graças a deus , esse ano comecei a beber e fumar cigarro parece que volto , Mais eu tava achando que era AVC , no dia seguinte da bebedeira , eu passava mal ficava sem ar meu rosto formigava muito minha mão tudo , e o coração acelerado , ai demorava 40 minutos e passava , e toda vez que eu bebo ta acontecendo isso , deve ser essa PRAGA de novo , vou para de beber , as pessoas me assustam muito falando que pode ser AVC tenho medo , mais acho que é a crise de novo .. quem puder me ajudar e troca informações comigo fico agradecida , FIQUEM COM DEUS .

  • Noranei Barauna

    Eu adorei a forma como você descreveu a coisa .É isso mesmo eu jurava que ia morrer,no caminho pro hospital já estava até pedindo perdão te todos os meus pecados e pedindo que São Miguel Arcanjo me ajudasse na hora da minha morte…kkkkkk Como dizem aqui na minha cidade …Tu é doidooooooooooooooooooo kkkkkkkkkkkk

  • ANDREYA

    essa doença só pode ser sido criada pelo inimigo,porque DEU NÃO FARIA ISSO COM SEUS FILHOS. UMA BOMBA RELOGIO SEM HORA SEM LUGAR SEM DIA CERTO PARA ACONTECER.E A FAMILIA QUE BELA FAMILIA QUE ABANDONA CRITICA ,QUER INTERNAR CHAMAR DE LOUCO ,NEM CACHORRO É ABANDONADO MAIS OS PORTADORE DE TP DEVERIAM TODO RECEBEREM UMA APOSENTADORIA PELO MENOS PARA COMPRAR O RIVOTRIL O DIAZEPAN.QUEM TEM SABA QUEM TEM ALGUEM NA FAMILIA AJUDE .PASSE CORAGEM SEM FORÇAR A BARRA,

  • mada

    sofro deste mal a dez anos,hoje e eu quem domino esse mal. Para dominar esse problema,eu mostrei para mim mesma que eu era capaz de fazer coisas do tipo que me dava medo. Porexemplo,optei para estudar enfermagem e consegui , hoje sou aux de enfermagem e trabalho em c.o e c.cerurgico numa boa e uti neo tambem. Cosas que eu jamais chegaria perto. quando sinto que estou estressada respiro fundo e falo para mim mesma relaxe,sorria a vida e bela……………………………………

  • RAPHAEL DO CAVACO – GOIOERÊ

    boa noite, hj ocorreu esses mesmos sintomas comigo, após o almoço, descansei por uns 20 minutos e retornei pra empresa em que trabalho em minha cidade, faltando alguns metros para chegar na empresa, senti uma sensação nada agradavel, eu estava fumando quando de repente meu coração disparou, aos poucos estava ficando sem ar, assim que cheguei na empresa meu erro foi nao ter comunicado o que eu estava sentindo, fui para a cozinha tentei me acalmar controlei a respiração mas parecia que nada adiantava, foi qndo colegas de trabalho apareceram e me encaminharam ao pronto atendimento até ai eu ja estava sentindo um grande formigamento nas mãos e braços, eu fechava minha mão e quando eu relaxava ela abria e se curvava involuntariamente por varias vezes. Ao tirar a pressão arterial pela segunda vez prq eu ja havia feito isso na farmacia ao lado da loja em que trabalho, senti uma enorme pressão em meu braço direito na qual o formigamento estava aumentando gradativamente, pensei que fosse algo parecido com derrame ou um avc, após esse ocorrido, fui medicado com duas injeções intra musculares na qual eu nao me recordo o nome agora, cheguei em casa por volta das 15:30 e acordei agora a pouco por volta das 22:00. Estou melhor acabei de jantar e espero nunca mais passar por isso, me chamo Rafael da Silva moro em Goioerê interior do paraná tenho 26 anos. Com esses acontecimentos, o cigarro o café que tanto gosto, não fará mais parte da minha vida. Obrigado. 06/03/2013

  • karina

    Genteee .. eu tive isso aos 15 anos depois de um trauma , foi dificil me recuperar fiquei praticamente um ano sofrendo com isso e minha mãe achava que era frescura , quase toda noite ia pro hospital e chegava la nao era nada , era apenas as crises , e pedia pra eu procura psicologo mais nunca procurei , e me CUREI sozinha , esse ano 2013 , comecei a beber e fumar cigarro e voltaram as crises , principalmente no dia seguinte da bebedeira :( , tive uma crise na casa da minha amiga , de manhã falta de ar , rosto formigando sensação de desmaio , corpo formigando .. E até pensei que fosse um AVC e minhas amigas tambem espero que nao seja .. e parei de beber e fumar , nao quero mais essas crises ..

  • Joana

    Incrível como a descrição dos acontecimentos são idênticas as que sinto sempre…é horrível a sensação de que vai morrer a qq momento. Geralmente acontecia na madrugada, eu estava dormindo e acordava sem ar, tremendo, gelada, com aperto no coração, mal consegui falar….já fui varias vezes para o hospital de madrugada com essas crises…mas agora está acontecendo de dia também. E a sensação é a pior que já senti na minha vida. Toda hora passa um filme na cabeça, as lembranças da família, os amores, filho e marido… O medo de perder se junta ao medo de morrer e fica pior, cada vez pior. Eu já fui em cardiologistas e fiz chek-up, não deu nada… eu sei. Mas o medo prevalece. Tem vezes que to numa boa, e de repente me lembro, ai começa a crise..eu fico conversando comigo mesma, falando, cal,a vc está bem!…as vezes passa, mas as vezes é mais forte do que eu… preciso sentar, respirar fundo, segurar a mão de alguém e me sentir protegida…. tem mais de 1 ano que estou assim…. preciso compartilhar com mais pessoas…quem sabe me sinto melhor Obs.: acabei de ter uma crise, e resolvi procurar na net e encontrei esse post..me vi nele! Exceto porque n bebo e n fumo.

    • Alessandra Inacio

      tbm sinto isso..eu sou a ultima da minha casa a dormir..com medo da morte..mais penso que vou sair de casa e um carro me atropela ,balas perdidas du nada sabe..tenho medo dos meus sonhos..parecem mt real..to ficando louca ja..

      • Ktrak Soprano Corleone Darrell

        Relaxa. Procura auxílio psicológico e muda alguns hábitos ruins, tu vai ver que logo logo você vai estar melhor.

  • http://www.facebook.com/maria.gomes.58511276 Maria Gomes

    MEU FILHO DE 13 ANOS TEM AS CRISES QUANDO ELE NÃO ESTAR TOMANDO REMEDIOS E MUITO FORTE ENTRAMOS EM PANICO JUNTO COM ELE ELE CRITA O TEMPO TODO EU VOU MORRE,EU VOU MORRE…

  • renata ribeiro baragl

    Ja tive varias vezes ,mas nunca tive um diagnostico, mas tenho certeza que e, pois sinto esses sintomas e aprendi a controlar sozinha, ja fui a varios medicos e nemhum tem resposta, so que estou bem, hoje vivo com isso, hoje mesmo tive uma pequena crise sem nimguem saber, ainda da medo mas me controlo pq sinto vergonha. coca cola, cafe, energetico nem pensar, hoje tomei um pouco de coca ai deu no q deu, uma nova crise, mas estou viva, tudo psicologico mesmo..

  • vinicius

    Amigo, Me indentifiquei muito com esse artigo, no meu caso é “batata” se eu exagerar um pouco na bebida, no outro dia é certeza que vem a crise, coraçao acelerado demais, ai começa tudo…, se eu fico deitado fica tudo bem, agora se eu levanto começo a sentir gradativamente todos esses sintomas até o supra sumo da crise o desespero total da morte subta.

  • karla

    Eu falei com o meu médico o seguinte: Drº eu nunca morri, mas será que quando a pessoa está morrendo sente isso???

  • karla

    Agora já consigo controlar, mas antes de saber que o pânico era passageiro eu sofri muito…eu gelava toda e o meu sangue queimava nas veias…parecia q eu ia morrer mesmo,fiz tratamento com homeopatia e medicamentos normais..em 3 meses tive vida normal…mas vira e mexe dou uns pitis*** rsrsrsrs

  • Agustina Colman

    eu tenho isso a mais o menos 3 anos, a sensação de que vou morrer é horrível!!, chega de repente sem mais nem mais, a minha boca seca , o coração acelera,a minha respiração fica pesada e sinto moleza no corpo todo como se fosse desmaiar, o medo de morrer se apodera de mim e com isso me sinto pior, geralmente acontece quando estou em lugares fechados ou no meio de muitas pessoas, tem vez que tenho que sair do carro ou do ônibus para me sentir melhor, sair do meio da multidão, sei que é psicológico! mais não consigo controlar, já tentei muitas vesses, mais na hora é muito difícil,, tomar cafe ou refrigerantes, estimulam a passar por isso de novo, mais como você diz, já passei tantas vesses por isso e ainda estou aqui, por mais que no momento seja terrível, sei que não vou morrer por isso!.. hoje tento evitar o máximo possível todo o que estimula a isso.

  • Agustina Colman

    eu tenho isso a mais o menos 3 anos, a sensação de que vou morrer é horrível!!, chega de repente sem mais nem mais, a minha boca seca , o coração acelera,a minha respiração fica pesada e sinto moleza no corpo todo como se fosse desmaiar, o medo de morrer se apodera de mim e com isso me sinto pior, geralmente acontece quando estou em lugares fechados ou no meio de muitas pessoas, tem vez que tenho que sair do carro ou do ônibus para me sentir melhor, sair do meio da multidão, sei que é psicológico! mais não consigo controlar, já tentei muitas vesses, mais na hora é muito difícil,, tomar cafe ou refrigerantes, estimulam a passar por isso de novo, mais como você diz, já passei tantas vesses por isso e ainda estou aqui, por mais que no momento seja terrível, sei que não vou morrer por isso!.. hoje tento evitar o máximo possível todo o que estimula a isso.

  • olha,eu tenho isso direto,mais notei que quando a gente bebe bebida alcoolica ele vem muito pior,eu já delirei,vi cada coisa estranha e horrível,,as vezes tomo rivotril e melhora,i isso tem tendências a piorar,pq desencadeia a narcolepsia,disturbios do sono,e difícil pessoal,…

  • Alessandra Inacio

    sensação que vou morre !!!! oO

    Muitos pensam que estou louca..Quando digo que to sentindo que vou morrer..
    eles nao sabe o quando isso é angustioso quando meu coração fica apertado..logo torno a chorar..ter medo de sair na rua..de vizitar os amigos por achar que ali é uma despedida..nao durmo direito ja a algum tempo..acordo com dor..tentando lembrar e refletir oq meus sonhos querem me dizer..sera que é um aviso? caio na paranoia ..gravo videos cantando..mais cm o coração apertado.
    ta sendo mt ruin..esse medo ta cada dia maior

  • valder moraes

    Eu sinto isso ha 8 anos não sei o que fazer mais, essa crise ela vem na hora da caminhada quando eu to de bem com a vida com os amigos numa praia numa balada ai de repente vem, o coração começa a acelerar falta de ar penso q vou morrer começo a orar pedir a Deus pela minha vida isso dura de 30 a 1hora eu fico o dia triste pra baixo sem animo e me perguntando porque q isso acontece comigo e não tenho respostas isso é tão ruim pensava que sofria do coração fiz todos os exames os medicos me davam sempre as mesmas respostas voce não tem nada e eu dizia não é possível depois de muito tempo descobrir q é sidrome do panico eu não desejo pra niguém isso. Se alguem tem o mesmo problema e deseja conversar a respeito meu email é valdermsousa@hotmail.com ou face “valder moraes” fortaleza…..

  • Eliane Moura

    só de ler essas historias já me dá falta de ar…

  • Joe

    Sugiro que busquem à Deus,é a melhor saída,e a única que resolve verdadeiramente!!

  • rodrigo cardoso

    ola galera venho aqui para saber de um fato que esta acontecendo comigo a 6 anos bom eu sou um cara com presao alta sempre 14 ,por, 8 quando saio para agum lugar eu não tenho a paciência de espera pois começo a soar minha respiração não funciona falta ar e a vontade e de sair do local o mais imediato possível aprincipio para frente de um ventilador já fui num neuro fis vários exames e nada consto anuca coisa o medico me falo quando fico nervoso meus musculo inchao e fais com que o sangue não circula correta mente ai falta oxicigenio vivo dentro de casa não jogo mais futebol não faço mais minhas pescaria perdi a vontade de tudo na vida terminei com minha mulher por motivos de eu não ter vontade de sair com ela quando dirijo a noite uma coisa que não ezistinha em mim tenho medo porque eu sinto perca de visão to sempre vendo um brilho nos olhos como se fosse uma bolinha eu sei que estou perdendo o tempo da minha vida desse jeito não sei oque fazer se auguem poder me ajudar já fis exame de esteira ultrassom de coração eletro de coração eletro de cabeça e nada deu minha cabeça arde sera depressão ou o tou de presao alta por emocional já tomei remédio caixa preta e não adianto nada com nada quando me levando as duas primeiras horas tudo tranquilo passo as horas fico com estes sintomas ruim e depois a noite doi tudo em mim peito músculos em fim não sei mais oque fazer auguem pode me ajudar por favor ????

  • rafaela

    o que eu gostava de sabr era o que se podia fazer quando se fumou uma droga e dpois ter uma sensacao e viaoes e halucinacoes que dpois se descontrola e dpois as pessoas mas fazer com que o caoracao aclera e e dpois estar em pouco em panico e é todas as vezes que as pessoas fazem um tipo de voz ou concentracao se dpois pensa que alguem quero o matar o que nao se sente muito seguro, as vezes quando isso lhe acontece ele pensa q esta num jogo ou filme, o que ele podia fazer para ela nao ter mais aquelea pensamentos?o que ele pode fazr para ele se sentir melhor (nprmal e livre desses pensamentos) estou me a preocupar bué cm ele e ele tem um local bem forte no meu coracao e se ele tem medo de mim e de outros como posso namorar cm ele? obrigada :)

  • Luke

    Bom dia a todos, acabo de descobrir meu “problema” lendo os relatos e analisando minha situação, bom acabo de vir de uma noite horrível, sensação que não ia passar dessa noite, tudo começou com uma sensação de que tinha algo enroscado na garganta, como quando você come pão e não desce, fica ali, você tenta engolir, mas a sensação não passa, pois bem, sai do trabalho e fui pra casa, como de costume jogo futebol todas as quintas, no futebol, após os primeiros minutos senti o olho tremer, achei normal… depois começou a TREMER mais, sentei num banco próximo a quadra, mal conseguia falar, alias,,, não conseguia, queria pedir ajuda e a voz não saia, achei que tava morrendo, tendo um ataque, no desespero comecei a ler as placas de propaganda em volta da quadra, li todas, de cabo a rabo, mas a porra da voz não saia,.,… tentei conversar com aguem, foi ai que consegui falar, comentei um lance do jogo e aos poucos fui voltando ao “NORMAL” . Voltei pro jogo, mas a sensação de que ia desmaiar continuava, tentei concentrar no jogo, ai as mãos começaram a formigar, e bateu o desespero novamente, pensei …. é AGORA!!!!!!!! ME MANTIVE FIRME NO JOGO, com pensamentos de que se fosse pra morrer que morreria fazendo algo que gosto… em fim, a sensação foi diminuindo a cada segundo que ia me concentrando mais no jogo, após o banho, sentei com os amigo pra cervejada padrão de toda quinta pós jogo, porém não bebi nada, somente água pois estava preocupado com aquilo que acabara de acontecer comigo, fui pra casa, deitei no quarto e coloquei um filme pra assistir, fiquei pensando que tudo aquilo que eu acabava de sentir e passar era porque eu bebia, tomava café, estava comendo alguma coisa que estaria em fazendo mal, pois tive uma noite péssima, acordei várias vezes durante a noite com a mesma sensação, que ia MORRER, pensei em ligar pra alguém, ou escrever uma carta com as minhas senhas, minhas responsabilidades, meus telefones… porque havia chegado a hora….. em mais um momento de desespero, pedi a DEUS que me perdoasse pelos meus pecados e disse que estava pronto pra partir, que Ele poderia me levar… apenas adormeci. Acordei, estava ótimo, achei que realmente estava com problema de má digestão, vesícula, cheguei no trabalho entrei no site de busca e digitei o que senti ontem e abri este site, li quase todos os comentários e foi agora que descobri o que realmente tenho!!!! Resolvi escrever meu relato e compartilhar com todos aqui que estou me sentindo melhor e realmente mais aliviado, pois agora sei que a morte não AVISA nem muito menos manda RECADO, e como disse um destes ‘comentaristas” mente sã, corpo sadio… BORA trabalhar, porque tenho uma vida inteira pra ser curtida, e não vai ser uma “PORRA” de síndrome que vai me abater, sou um SOLDADO da vida e um inspirador de SONHOS!!!!!!!!!!!!
    OBRIGADO A TODOS, por compartilharem suas experiencias e suas DICAS, POIS foram elas que acabaram de REERGUER!!!!!!!!!!!!!! E espero que eu possa ajudar alguém também……………!!!!!! Olhe para o HORIZONTE e descubra quanta VIDA ainda temos pela frente!!!!!!!!!!!!!

  • Grazi Carvalho

    É uma sensação que eu não desejo a ninguem. Tenho 28 anos e tive miha primeria crise do nada. Estava assistindo um filme em casa com minha familia e derrepente tive uma mal estar como se fosse desmaiar. Minha pressão caiu, meu coração começou a ficar acelerado, sentia falta de ar, dor de cabeça, dor no peito, formigamento e fraqueza. A sensação é de morte mesmo. Achei que eu ia ter uma parada cardiaca ou um AVC. Foi horrivel. Nodia seguinte fiquei com a sensação de que ia morrer. Fiquei angustiada por uns 2 dias sentindo essa sensação. Procurei um médico, fiz um eletro e tirei um raio x do pulmão, e não deu nada. O médico disse que eu tive uma crise de ansiedade e me deu um calmante para conseguir relaxar.
    Melhorei, mas em vez enquando eu ainda tenho umas crises. Comecei a procurar na internet sobre o assunto e descobri que posso ter a sindrome do panico. Gostei muito dos posts de pessoas que ja tiveram a crise. Isso alivia e ajuda muito.

  • ana lucia da silva

    senti muito medo quando tive essa crise de pânico não parava ,andava pra lá e pra ca como se fosse morrer mesmo sentia tudo acelerado não confiava em ninguém naquela hora foi tão difícil e tomo antidepressivos há mais de 10 anos e gostaria de parar de tomar esses remédios que dopam e fazem a gente durmir só pensar em ficar durmindo esses medicamentos deformam meu corpo rs fico estranha .me ajudem por favor obrigada Ana .

  • Leonardo Piovesan

    Rolou comigo a primeira vez uns anos atras e eu tava dirigindo na hora e nao tinha nem onde parar, foi uma merda…
    depois de anos, coisa de 1 mes pra cá tem acontecido frequentemente, é uma porcaria viu…

  • wanderson

    eu ja passei por tudo isso so deus pra nos salvar va a igreja foi aonde eu me libertei

  • Gabriel Dominik

    Isso não e nada e tudo da cabeça tente vencer a sindrome do panico nao deixe que ela te derrube pois se ela te derrubar levante a cabeça e diga eu sou guerreiro pois sou filho de deus faça isso depois de 5 dias vc vai estar melhor :)

  • daniel aguilera

    muito obrigado por esse post. isso começou a acontecer comigo recentemente, sempre que eu estou de ressaca tenho síndrome do pânico. isso está acontecendo nesse exato momento, por isso eu pesquisei a relação entre ela e a ressaca. adorei as dicas, vou praticar.

  • Laura

    ah só Deus sabe oque tenho passado tive estas sensaçoes varias vezes , tem dois meses que estou com esse problema e passei por 2 crises terriveis ate hooje a primeira realmente achei que ia morrer recomendo a todos q passam por este problema procurar um pisiquiatra foi o q me acalmou maais tomar um atidepressivo pra controlar a ansiedade e um remedio para conseguir dormir sem problemas … ainda sinto todos os dias os sintomas cabeça doer alguma veia saltar e dormencia mais evito pensar .

  • Carlos bezerra

    Alguém Quizer Me Adicionar No Face Pra Poder-mos Trocar Idéias Sobre Isso Vou Ficar Grato Face–> Carlos Bezerra

  • Sandra Mota Lima

    oi eu me chamo Sandra Mota, há seis anos atras eu tive essa sensação,estava em meu local de trabalho uma escola,na época eu era zeladora e apos fazer minha tarefa peguei o cigarro de uma amiga que estava fumando logo apos a primeira tragada me sentei,nosso lembro bem do que sentir,quase fui a loucura,senti uma dormência nos meus pês e dirrepente começou a subir minhas pernas,o pior não é sentir o corpo ficando dormente mais o medo o pavor que senti me veio um pensamento desesperador que aquela dormência iria chegar ao meu coração e ele iria pará,foi meu maior desespero,comecei a gritar por” socorro,meu corpo da formigando e meu coração vai pará”,fiquei louca,mais passou apos alguns minutos,fui levada ao hospital aparentemente estava normal mais voltei a sentir a sensação qnd comecei a beber e traguei o cigarro essa foi a ultima vez que fumei,logo apos parei de beber tmb,já que uma coisa levava a outra!

  • Neijai Carvalho

    Amigos estive na mesma situação nessa última semana…é hj nesse momento ainda estou ..e procurando na Internet as causas sendo q se foce em uma mão só eu ficaria mais preocupado, , pois poderia ser um aviso de AVC. ..o que eu estou fazendo para melhorar? Um chá de camomila com erva doce está surtindo efeito e esse depoimento do Rodrigo q está me ajudando muito …… fiquei com esses sintomas então não precisa ser o espertalhão para saber. . Mas de qualquer Forma vou dar um tempo a gordurada e bebedeira e dar um trato na lataria (corpo..saúde)… espero ter ajudado alguém com mais um depoimento. …

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5533 artigos
  • 661568 comentários
  • leitores online