Sapiossexual, fosfeno, acídia, malaxofobia, ultracrepidanismo & outras

Fabio Bracht

por
em às | Artigos e ensaios, Cultura e arte


A lógica me diz que houve um dia em que o ser humano não tinha palavras. Qualquer comunicação era presumida. Apontávamos, talvez? Grunhíamos? Mostrávamos com a mão.

Até o dia em que, imagino eu, após perder meia dúzia de companheiros de caça para os tigres dente-de-sabre, um dos nossos ancestrais viu que era um saco ter que ficar improvisando a cada vez um aviso diferente. Decidiu que teria um grunhido específico para dar esse aviso ao seu próximo colega. Nascia aí a versão ancestral do nosso “corre!”.

Daí em diante, não paramos mais. Deve ter sido uma diversão (ou uma dor de cabeça) para as primeiras gerações de humanos, ter que associar cada coisa das suas vidas a um som específico feito com a boca.

Imagino que provavelmente começamos apenas com os substantivos. Pedra, caverna, fruta, mulher, homem, criança. Tigre. Depois, somente bem depois, devem ter sentido a necessidade de ter adjetivos. Os advérbios, ah, esses devem ser invenção recente, de quem já não tinha mais muito o que fazer.

O lance é que aos poucos fomos inventando palavras para tudo. Até para o que não necessariamente precisava de uma palavra. Em um autêntico processo coemergente, vimos as palavras surgirem das necessidades, e, depois, as necessidades surgirem das palavras.

Se é assim, vamos aprender algumas a mais.

Todas essas palavras vieram da ótima timeline Glossário, no Facebook, que é atualizada frequentemente com novas imagens.

Qual a sua palavra favorita, entre todas as que conhece em qualquer língua que seja?

Fabio Bracht

Toca guitarra e bateria, respira música, já mochilou pela Europa, conhece todos os memes, idolatra Jack White. Segue sendo um aprendiz de cara legal. [Facebook | Twitter]


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Janio

    Serendipismo: refere-se às
    descobertas afortunadas feitas, aparentemente, por acaso

    • David Alexandre

      É a minha preferida do inglês: serendipity!

  • João Sousa

    Achei bem legal, Espero que futuramente tenha uma segunda parte.

  • http://www.facebook.com/matheus.mauro Matheus Mauro

    Sou malaxofóbico haha

  • everton maciel

    hedonismo. Doutrina filosófica materialista que reduz os problemas morais e políticos ao instinto de se manter afastado da dor e próximo do prazer.

    • Nélio Oliveira

      Eu queria muito entender o que faz alguém negativar uma DEFINIÇÃO, sem sacanagem…

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        estou nessa.

        por vezes fico igualmente perplexo com a maneira como a comunidade usa os recursos de negativar/positivar.

      • everton maciel

        Então, bicho, até Lincon quase apanhou quando defendeu que os EUA só seria um país descente depois de abolir a escravidão. Opinião popular é fácil de defender. O hedonismo não é nada popular no meio acadêmico. É um materialismo muito duro e inclusive frustrante. Mas o que importa é ser popular ou correto? Prometo trocar de opinião sempre que encontrar uma melhor que a minha. Isso não tem nada a ver com o número de gente que defende alguma coisa. Fosse assim, a novela televisiva ganharia em qualidade de qualquer gênero literário.

  • Dobrado

    tsundoku – Quando você compra aquela porrada de livros, não consegue ler e deixa eles amontoados em um canto. :P

    • Ana

      Sofro desse mal, mas ainda bem que livro não tem data de validade ;)

  • http://www.facebook.com/people/João-Carlos-de-Souza/100000534224720 João Carlos de Souza

    alexitímico

  • Stephanie

    wanderlust: “um forte desejo de viajar, ou de ter um forte desejo de explorar o mundo.”

  • http://www.facebook.com/villeth Gustavo Almawi Villeth

    Defenestrar: v.t. Atirar (algo ou alguém) pela janela ou de uma varanda.

  • Marcos David

    Eu sou contra o uso das redes sociais mais acompanho o Blog a algum tempo. ótimo post. Segue minha contribuição.

    Zeitgeist: pronúncia: tzait.gaisst é um termo alemão cuja tradução significa espírito da época, espírito do tempo ou sinal dos tempos. O Zeitgeist significa, em suma, o conjunto do clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, ou as características genéricas de um determinado período de tempo.

    • http://twitter.com/edegar EDEGAR NEUMANN

      Zeitgeist (x2)

  • Felipe Brito Barbieri

    oi.

  • http://www.facebook.com/aninha.demarco Aninha De Marco

    Excelente post, Interessante como muitos sentimentos e pensamentos foram descritos por apenas uma palavra. E o fato de alguma dessas palavras serem únicas em seu idioma, não havendo traduções pra outras línguas, é o que as torna mais especiais, como “Meraki”, “Weltchmerz” ou “Saudade”!

  • Nélio Oliveira

    EXCELENTE post. Se não fosse uma leitura tão chata, eu já teria lido o Aurélio de cabo a rabo… rs…

    Descobri do que sofre meu irmão: ultracrepidanismo. SENSACIONAL! Agora em vez de dizer “Beto, você tem que entender que conselho é igual a cu, os melhores quase sempre são vendidos, e não dados de graça”, vou poder dizer “meu irmão, vá se tratar desse seu ultracrepidanismo e pare de encher o meu saco”.

    Minha contribuição: TIROCÍNIO. s.m. Capacidade de percepção que vai além dos cinco sentidos habituais. Faculdade sensorial de captar, definir e identificar o perigo. Capacidade adquirida pela reiterada pratica de uma profissão ou ofício. Capacidade de discernimento.

    • Tam

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      Adorei!!!! Vou usar com a minha mana também!

  • http://www.facebook.com/people/Alexandre-Neri-Leal/100001090370659 Alexandre Neri Leal

    Disdiadococinesia (s.f.): incapacidade de realizar movimentos rápidos alternadamente.

  • Lucas Gardezani Abduch

    Em Francês gosto muito de

    Donc > portanto, então
    e
    aussi > também

    Não pelo seu siginificado, mas simplesmente pela maneira que soam e pela forma de escrever.

  • Raquel

    essa é simples e bem conhecida, mas lembro de me apaixonar assim que a ouvi:
    “Apetecer” (v): 1. Ter apetite de. 1. Causar, provocar apetite. 3. Ambicionar, aspirar a, desejar muito. Para ser usada somente em ocasiões especiais.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Conversando com o Sushi, criador do projeto, ele me contou que começou o Glossário como uma curadoria pessoal, sem grandes pretensões.

    E aí, deu no que deu.

    Resultado de bom repertório sendo cultivado, creio. E talento também.

  • Thaís Braga

    Eu sempre desconfiei que o alemão tinha as palavras mais bonitas. Semanticamente, é claro.

  • palavramágica

    Rumspringa : Pennsylvania d[e]utch ou alemão suíço – “saltitando pelos cantos”, descreve período da adolescência dos Amish em que eles devem sair da comunidade e experienciar o mundo externo pra decidir se querem ser batizados na igreja Amish.

  • Sonia Villarinho

    Sensacional!!! Eu,que pensava ter um bom vocabulário,só sabia o significado de uma única palavra:Fosfeno! A julgar pelos acréscimos feitos pelos leitores,acho que o repertório ainda tem muito o que mostrar!

  • Luana

    Fantástico. Mesmo. Tantas coisas que eu já senti e fiz e nem sabia que tinha nome. Parabéns.

  • Jow

    Em guarani, ñé significa “palavra” e também “alma”. Creem os índios guarani que os que mentem a palavra ou a dilapidam, são traidores da alma.

    GALEANO, Eduardo. Em: ‘As palavras andantes’.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5470 artigos
  • 658207 comentários
  • leitores online