Rally: insanidade sobre rodas

Daniel Barcellos

por
em às | #, Guias, PdH Shots, Velocidade


Correr a 200 por hora, em estradas de terra, entre árvores, beirando desfiladeiros, desafiando não apenas os limites do carro como os da sua sanidade.

Isso é Rally, um esporte para poucos. E loucos.

Rally

Ao contrário de outros ramos do automobilismo, no Rally são duas pessoas por carro. Além do piloto há o copiloto, também chamado de navegador. Esse cara sou eu.

Fui navegador de 2007 a 2011. Já participei de duas modalidades totalmente distintas do rally: a de regularidade e a de velocidade (falo mais sobre isso a seguir). No de regularidade, fui campeão Gaúcho e Brasileiro. Já competi em aproximadamente 40 provas – a maioria sendo no de regularidade, em diferentes categorias – e também já ajudei na organização de outras tantas.

Na intenção de divulgar e criar mais interesse pelo esporte que escolhi para mim, vou falar sobre algumas dúvidas e curiosidades abaixo.

O que faz um navegador de Rally

O direção fica nas mãos do piloto, mas o navegador é o cara que o orienta sobre as condições do terreno e as curvas que vão aparecer. É como se fôssemos um segundo par de olhos, ou na verdade um segundo cérebro completo, já que o do piloto está mais ocupado em controlar o carro com toda a precisar necessária.

Apesar do navegador sentar no banco do carona, bem ao lado do motorista, o barulho dos carros de rally frequentemente é tão alto que precisamos nos comunicar via rádio. E como são essas comunicações? Nós falamos, de maneira bem direta, frequentemente abreviada, qual a distância até o próximo ponto-chave da pista, e como é esse ponto-chave. Aqui estamos falando de curvas, principalmente (que sempre informamos através de uma escala de intensidade, para o piloto saber o quanto ela será fechada ou aberta), mas também de outros obstáculos e pontos de atenção.

Acontece também do navegador precisar fazer manutenção no carro em algumas modalidades, em que uma troca de pneu ou algum ajuste possam ser necessários durante uma prova.

Alguns pilotos chamam os navegadores de anjos da guarda.

Rally

Navegador sendo um anjo da guarda enquanto troca pneu no Rally da Argentina

Qual a diferença de rali, rally e rallye?

As três palavras estão certas e significam a mesma coisa, denominam o mesmo esporte.

Rali é a forma aportuguesada, utilizada por quem faz questão e não usar estrangeirismos no nosso idioma pátrio.

Rallye é a escrita original, em francês, onde foi criado o esporte. Gosto de usar esse termo, por considero o original.

Rally é a escrita em inglês e, portanto, a mais utilizada. O editor deste texto optou por usar ela.

As diferenças das modalidades

Existem três grandes modalidades no rally:

Rally de velocidade

A mais conhecida. Tem como maior exemplo de competição o WRC (Mundial de Rally). No Brasil, temos como referências do esporte o Campeonato Brasileiro, a Copa Peugeot e o Rally Internacional de Erechim, maior prova do país na modalidade.


Link YouTube | Só um gostinho da velocidade

Para competir, os carros precisam estar de acordo com diversas normas rígidas da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). As provas são disputadas em estradas, que são fechadas pela organização da prova em conjunto com as autoridades da cidade-sede do evento.

Uma prova é dividida em especiais – trechos fechados e previamente conhecidos. Os competidores normalmente passam duas vezes em cada especial com carros, que não podem ser os de competição, para reconhecer o terreno e as curvas, definindo o modo que o navegador vai atuar durante a corrida.

Por ter ênfase na velocidade, é uma modalidade que precisa ser disputada em estradas em boas condições. Do contrário, os carros quebrariam.

Vence quem fizer o menor tempo no somatório de todos os especiais. As duplas são divididas em categorias conforme o motor e tração do carro.


Link YouTube | World Rally Championship 2012, na Suécia

Alguns pilotos de F1 já passaram pelo rally de velocidade, entre eles Kubica e Raikonnen. O grande ídolo brasileiro, Ayrton Senna, chegou a fazer testes em carros de rally, mas nunca participou de provas oficiais.

Atualmente, o francês Sebastien Loeb é o grande nome do rally de velocidade, com oito títulos mundiais.


Link YouTube | Tributo a Sébastien Loeb, a lenda do Rally

Rally de regularidade

Muitos chamam essa modalidade de “passeio cronometrado”, mas normalmente não é bem um passeio. Pode ser disputado com carros de rua nas categorias menores, mas nas superiores são exigidos itens mínimos de segurança, conforme as normas da FIA.

O Rally de Regularidade é disputado em estradas abertas em condições piores que as do rally de velocidade, mas também possibilitando a passagem dos carros. Os carros sofrem mais desgaste nesta modalidade. Aqui, as duplas são divididas em categorias conforme a experiência/títulos de piloto e navegador.

Neste caso, a dupla não conhece o trajeto a ser percorrido. Um minuto antes da largada, o carro recebe o livro de bordo que descreve o caminho do rally. A prova é dividida em trechos, que possuem as instruções de direção e uma velocidade média estabelecida. Durante a prova, as duplas tem sua navegação medida pelos postos de controle que registram o tempo que o carro passou naquele exato ponto. Com estes registros, a equipe de apuração confere o tempo de passagem no ponto e o tempo ideal (tempo de passagem perfeito) e atribui uma pontuação àquele ponto. Quanto mais próximo do tempo ideal, menor a pontuação recebida.

No final da prova, faz-se um somatório dos postos de controle e a dupla que somar menos pontos vence, ou seja, vence aquele que andou mais próximo do tempo ideal definido pelo livro de bordo.

No Brasil, temos o campeonato gaúcho como referência.

Algumas vertentes desta modalidade com pequenas mudanças:

Mitsubishi Motorsports, Rally de Regularidade Peugeot, Rally Fiat e as diversas provas de rally universitário.


Link YouTube | Compilação com trechos do Rally das Praias do ano passado

Cross Country

O mais aventureiro dos rallys. Os competidores participam com carros mais robustos, caminhonetes, caminhões e até motos. Parecido com o rally de velocidade, é dividido em especiais e também vence o mais rápido. Neste caso, os competidores não conhecem o trajeto e recebem um livro de bordo com poucas referências do trecho. Eles sabem que precisam passar por alguns pontos específicos no caminho até o ponto final.

Esta modalidade passa por todos os tipos de terreno: trilhas, desertos, dunas, banhados…

Entre as grandes competições desta modalidade estão o Rally Dakar (o maior rally do mundo) e o Rally dos Sertões, disputado no Brasil.


Link YouTube | Melhores momentos do Rally Dakar 2012

O rally é considerado pela maioria dos pilotos como o esporte automotor mais insano e perigoso do planeta, e talvez por isso mesmo seja muito popular. É um esporte que exige o máximo de reflexos, inteligência, habilidade e planejamento de uma dupla de pessoas – um erro de qualquer um dos dois pode ser fatal.

O imprevisto está sempre presente, seja por uma pedra que mudou de lugar e pode alterar a trajetória do carro ou por uma chuva que deixou o piso mais escorregadio. É preciso ter confiança absoluta no seu parceiro.

É isso que eu quero fazer com a minha vida. Por onde começo?

Aconselho a procurar primeiro um rally de regularidade ou rally universitário perto da sua cidade. Vá, assista, conheça, participe. Essas modalidades podem não te empolgar pela velocidade, mas você vai aprender muito sobre como pilotar o carro na terra e como lidar com a navegação.

Feito isso, procure uma prova de velocidade, mas aí a coisa complica: você vai precisar de um carro preparado e de carteira de piloto de rally da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). Nessas, vai uma boa grana.

Próximas provas no Brasil

Existem muitas provas de rally no nosso país, pega teu carro e vai assistir a uma prova dessas. Recomendo muito.

  • 30/09 – Brasileiro Velocidade – Atibaia/SP
  • 13/10 – Gaúcho Velocidade – Estação/RS
  • 27/10 – Gaúcho Regularidade – Erechim/RS
  • 17/11 – Brasileiro Cross-Country – São Joaquim/SC
  • 01/12 – Gaúcho Velocidade – Santa Maria/RS
  • 16/12 – Brasileiro Velocidade – Curitiba/PR


Link YouTube | Pra terminar, alguns dos melhores momentos dos últimos dez anos do WRC

Ficou com alguma dívida? Pergunte aí em baixo que eu apareço para responder.

Daniel Barcellos

Gaúcho, gremista e programador, nesta ordem. Aficionado por adrenalina, futebol e carros. Games não te fazem mais burro, ampliam teus conhecimentos. Sonha com uma Eurotrip insana. Twitter: @ddbarcellos


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Leandro

    Quem é que compete nesses eventos menores aqui no Brasil? Gente que só quer se divertir (e tem grana pra isso) ou gente que quer crescer no esporte (e consegue através desses eventos)?

    • http://twitter.com/ddbarcellos Daniel Barcellos

      Leandro, a maioria dos competidores são amadores. No regularidade, te digo que todos são amadores, conseguem pequenos patrocínios pra bancar uma parte dos gastos mas ninguém vive só do rallye de regularidade. Muitas vezes estes patrocínios vem de empresas dos próprios competidores. Já no velocidade temos alguns poucos profissionais correndo, com patrocínios fortes e dedicação exclusiva. Mesmo os amadores conseguem patrocínios melhores no velocidade já que este tipo de rallye tem mais veiculação na mídia, mas mesmo assim é muito pequena a mídia.
      Um exemplo da mídia fraca é o rallye dos sertões, 2º maior rally do mundo, que ganha 2/3 matérias pequenas na tv e ponto final.
      No Brasil, quem consegue crescer no esporte é quem tem grana, já fora do país é mais fácil crescer.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Danilo, animal ver seu artigo aqui, tendo começado naquela troca simples de tweets.

    Nunca fiz rally, mas é uma de minhas maiores vontades, cara!

    Em termos de grana, quanto preciso tirar do bolso pra dar os primeiros passos?

    abração,

    • http://www.facebook.com/rafaeltduarte Rafael Teixeira Duarte

      Rally é uma das formas mais baratas de entrar no automobilismo de gente grande, pra um desses rallys universitários você só precisa do seu carro com tanque cheio (e manutenção em dia) e pagar a inscrição. Ah e de um amigo com dose similar de insanidade pra ser o navegador.

    • http://twitter.com/ddbarcellos Daniel Barcellos

      Salve Guilherme! Foda mesmo, começou numa resposta sobre aqueles mini-posts das viagens e evoluiu. hehe
      Legal ver o texto publicado.
      Só o meu nome que saiu errado, Danilo ao invés de Daniel hehe.

      Em termos de grana, pros primeiros passos (rallye universtário) é pouco. Normalmente só o valor da inscrição, que varia entre R$ 50 e R$ 100, nas provas regionais. No rallye da Fiat não encontrei o valor da inscrição, mas sei que é pouco também. Teve uma época que a inscrição era a doação de alimentos, não sei se segue assim. O ponto positivo do rallye universitário é que tu pode correr com teu carro de rua tranquilamente e vai te divertir, no Fiat pode correr carro de qualquer marca mas precisa ter 2 estudantes universitários. Como exemplo, cito o universitário aqui de Porto Alegre, não temos a regra de estudantes pra deixar aberto a todo público, já vi correndo Civic, Focus, Smart etc..

      Se não consegue montar uma equipe com universitários, é legal procurar algum campeonato regional de regularidade ou rallye universitário que não tenha a regra de estudantes por carro.
      Sei que em São Paulo teve ano passado o campeonato paulista de rallye universitário, não sei se em 2012 tá rolando. O site do campeonato, http://www.raliregularidade.com.br, tá muito desatualizado.

      abraço

  • http://www.facebook.com/people/Jhonatan-Rodrigues/1148580417 Jhonatan Rodrigues

    Opa!
    Cara, ótimo texto, um dia, quando tiver melhor financeiramente, pretendo fazer um desse, provavelmente com meu velho.

  • igor

    legal. podemos citar tbm o piocerá/ cerapió, rally de regularidade com 900km em 2013. motos, quadriciclos, carros, e bikes

    • Roberval Filho

      Concordo igor, senti falta do Piocerá/cerapió, prova que existe a 25 anos e que é a maior prova de regularidade da América Latina. Mas no mais o texto é muito bom e apresenta bem o esporte.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100003509195914 Wendel Fragoso

    Quem estiver interessado em conhecer melhor a experiência do Rally, pode simplesmente jogar Colin Mcrae DiRT 2, e joguem com a Câmera interna…

  • http://www.facebook.com/people/Lucas-Neto/100001393534145 Lucas Neto

    E RIP o Group B.

    Rallye é foda demais. Minha primeira competição no automobilismo foi num rallye noturno de regularidade à quase 10 anos atrás. É uma competição que exige muito de tudo e você tem apenas uma margem minúscula de erros entre a vitória ou uma derrota catastrófica.

    A minha única crítica é que dos próximos 6 rallyes no texto, 5 são no Sul. Puta inveja de quem tem acesso à esse tipo de competição de forma bem organizada.

    • http://twitter.com/ddbarcellos Daniel Barcellos

      Lucas, legal que tu já conhece o rallye. Qual evento tu competiu? Em que cidade?
      Realmente, a maior parte dos rallyes no Brasil acontecem do sudeste pra baixo. São poucos que acontecem fora desse eixo, sei que em Brasília tem rallye de regularidade. Temos também o Cerapió/Piocerá que é de regularidade e acontece no nordeste.

      • http://www.facebook.com/people/Lucas-Neto/100001393534145 Lucas Neto

        Daniel, foi numa das etapas do (agora extinto) Campeonato Estadual de Rallye do MS, aqui em Campo Grande mesmo. Faz tempo bagaraio, quase uns 10 anos. Hoje só temos um rallye universitário e teve apenas 6 carros na última etapa.

        Como o vírus do automobilismo nunca morreu, virei piloto de kart.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002792597766 Uyran Ribeiro

    Já dizia o ditado, ”Nóis capota mas não breca”

  • Bruno Alexandre

    Nossa, eu tenho uma p**a vontade de partipar de um rally, ainda sonho em ser piloto e a categoria que mais me atrai é o rally de velocidade. Mas só agora com 22 anos que to construindo minha vida financeira, não sei quando vou concretizar esse sonho.

    Me interessou esse universitário, só tenho que arranjar um amigo e um chevette (quero fazer as curvas de lado, hehe)

    Outra categoria nova que tá surgindo e vale a pena conferir é a XRC:
    http://www.xrcbrasil.com.br/

    E uma pra aprender a domar o carro é a Velocidade na Terra. Embora seja circuito fechado e precise de um carro preparado, pode ser um bom começo pra domar um carro na curva, o que mais tem são opalas e fuscas (tração traseira FTW)
    http://velocidadenaterra.wix.com/velocidade#!

  • Rerolde Martins

    KKk… muito rally nesse país?
    tem muito rally no SUL desse país… agora sim está correta a frase…
    Pq sinceramente as confederações do norte não se mechem pra organizar nem uma competição de arrancada… muito menos um rallye de regularidade…
    me entristece isso… =/

    • http://twitter.com/ddbarcellos Daniel Barcellos

      Rerolde, como falei pro Lucas ali em cima, o rallye é do sudeste pra baixo. O RS é o estado que tem mais provas de rallye se não me engano, mas em SP também tem competições. Fora os rallyes da Fiat e Mitsubishi que percorrem o país.

  • http://www.facebook.com/semarcos Semarcos Andrade

    O mundo do Rally é Fantástico!
    Esse ano participei do meu primeiro Rally, como navegador em uma prova do Mitsubishi Motorsports. Apesar de ser na categoria “café com leite” (Turismo light), a experiencia foi muito boa e deixou o gostinho de quero mais. Com certeza, voltarei a participar. Quem ainda não teve experiência, se tiver uma oportunidade, não deixe de ter.

  • http://www.facebook.com/people/Duda-Bolibeira/100003568224225 Duda Bolibeira

    A velocidade esta contida no espirito de liberdade do homem.

  • Júnior

    Eu agradeço à Deus todos os dias de minha vida por morar há 30 km de Erechim e ser viciado em Rallye. huauhauauha

  • Tarciano Gonçalves Dias

    Jogar insanamente Dirt 2, ver alguns vídeos de rallye e depois ler esse artigo deixa qualquer um louco pra pisar fundo. Nas provas universitárias é necessário apenas que se tenha um carro, e como estudante mal tem dinheiro quem dirá um carro vou ter que esperar me formar para me aventurar nesse mundo do rallye (que provavelmente rende boas histórias).

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5533 artigos
  • 661568 comentários
  • leitores online