Quando trocar o óleo do carro?

Rodrigo Cambiaghi

por
em às | Mecenas, Mobil, Velocidade


Quem nunca se deparou com o famoso “frentista mecânico”? Aquele que, logo ao abrir o capo do carro, encontra mil e um problemas.

É uma cena clássica de um posto de gasolina

— Boa tarde. Completa o tanque, por favor.

— Pois não. Quer que eu dê uma olhadinha na água e no óleo?

— Claro. (abre capo do carro)

(Frentista checa o óleo, se aproxima com o medidor na mão e cara de preocupado)

— Olha, o nível tá baixo viu? Precisa completar.

— Ah não precisa. Vejo isso semana que vem.

— Cuidado hein? Pode fundir o motor. E a viscosidade do seu óleo ta ruim. Também (colocando o dedo no óleo) precisa trocar o óleo.

Atenção nesse post. Vou abordar um pouco do básico sobre lubrificantes de motor para evitar que você seja enrolado. Saiba quando realmente deve-se completar ou fazer a troca.

Pra que diabos serve o lubrificante do motor?

Não é difícil encontrar pessoas que já rodaram de 30  a 40 mil quilômetros sem nunca trocar o lubrificante. Sem contar os milhares de motoristas que mal sabem que existe lubrificante no carro.

O carro é cheio de peças que juntas precisam ser lubrificadas para manter o bom funcionamento e evitar o desgaste. O grande desafio é a troca rápida de temperatura do motor. O óleo precisa manter as características de lubrificante independente do calor ou do frio.

Justamente por isso não colocamos óleo de cozinha ou vaselina no veículo.

Falaram que essa vaselina funciona bem no calor. Falaram

O lubrificante, com o passar do tempo, perde a viscosidade, fator que garante que ele revista bem as peças do motor. Motor sem lubrificante ou viscosidade baixa significa maior atrito entre as peças, prejudicando a vida útil e desempenho do motor e aumentando o consumo de combustível.

Medindo o nível do óleo corretamente.

O procedimento é simples: retire a vareta do motor e limpe a ponta dela, certificando-se de que não ficou nenhum pedaço de pano ou qualquer outro resíduo na vareta. Coloque-a de volta e retire novamente. Observe os dois marcadores na ponta do medidor que indicam o máximo e o mínimo. Se o nível está entre as duas barrinhas, não há necessidade de completar.

Importante: espere pelo menos 5 minutos com o motor desligado antes de medir. Isso é o tempo de escorrer o óleo das partes mais altas do motor até a base do carter. Se você checar antes disso, provavelmente o nível dele vai estar um pouco abaixo do real.

Por isso o frentista picareta pede para verificar o óleo assim que você desliga o carro.

Certifique-se que não ficou nenhum pedaço de pano na vareta

Ok, o nível está realmente abaixo do mínimo. E agora? Completo? Troco? Vai fundir meu motor?

Antes de tudo: descubra quantos quilômetros ainda faltam para fazer a troca completa. É pra isso que colamos aquela etiquetinha no pára-brisa.

O recomendado é sempre fazer a troca completa. No entanto, em carros com maior quilometragem é comum baixar o nível do óleo. Geralmente, 1 litro com 1mil quilômetros rodados. Isso, claro, é especificado no manual do proprietário. Se você fez a troca há pouco tempo e o nível do seu óleo baixou muito, você pode completar. Mas tenha muita atenção nessa hora.

Há dois fatores fundamentais que você precisa saber sobre o óleo que já está no motor do seu carro antes de colocar qualquer produto.

  • Base: Mineral, Semi-Sintético e Sintético.
  • Viscosidade:  30, 40 e 50 para os monoviscosos ou 15w40, 5w40, etc para os multiviscosos.

Você não precisa saber o que significa cada um desses itens e números. Apenas garanta que o lubrificante que você está colocando no carro possui a mesma base e viscosidade do que já está no motor.

Não tem idéia de qual lubrificante vai no motor? Olhe no manual. Ao contrário de manual de celular e notebook, ter o manual do seu carro a disposição é essencial. Se você perdeu seu manual e precisa desesperadamente trocar o óleo do seu carro, minha recomendação: vá até um posto de troca especializado. Locais assim sempre tem uma lista com todas as marcas e modelos de carros existentes indicando qual o lubrificante ideal para o seu carro.

Misturar óleos diferentes pode causar problemas sérios. O frentista picareta provavelmente vai querer te empurrar o produto que ele tem em estoque. Se seu óleo estiver baixo e aquele posto não tiver um de mesma base e viscosidade, não tenha medo das profecias apocalípticas do frentista. Seu motor não vai fundir se você rodar mais alguns quilômetros. É mais importante colocar o produto correto no seu carro.

Dica: Quando fizer a troca de óleo, guarde a embalagem ou rótulo do produto no seu carro. Assim você não corre o risco de esquecer o lubrificante que está usando.

Troca de óleo

Cada base de lubrificante tem uma qualidade diferente e, por consequência, preços e tempo de troca diferentes. Isso varia para cada fabricante de carro e de quantos quilômetros rodados possui o seu veículo. O mais comum:

  • Base Mineral: 5mil km
  • Base Semi-Sintética: 10mil km
  • Base Sintética: 20 mil km

Como eu disse anteriormente, o manual do seu veículo deve recomendar um tipo de óleo específico para o carro. Isso não significa que você não pode tentar outros tipos de base, desde que você faça a troca completa e preferencialmente troque também o filtro.

Se o seu carro é esportivo ou tem um motor de alta performance, o mais recomendado é que você utilize um óleo sintético que mantém a viscosidade constante independente da temperatura. Isso garante a lubrificação correta das peças.

Fique atento também se há necessidade de trocar o filtro – também consta no manual (não falei que era importante?). O normal é fazer a troca do filtro a cada duas trocas de lubrificante. No entanto, alguns fabricantes recomendam trocar o filtro e o lubrificante ao mesmo tempo para evitar mistura do novo com o residual que sobrou.

Quando fizer a troca, compre 1 ou 2 litros a mais e guarde dentro do carro. Assim você não corre o risco de não encontrar o lubrificante correto pro seu carro e completa sempre que precisar. Deixe a embalagem sempre bem tampada pra evitar que entrem resíduos.

É uma foto clichê? É. Mas quem se importa?

Minha experiência:

Uma vez me perguntaram de onde vem a minha birra com os frentistas metidos a mecânico.

Durante a última vez que fiz uma troca de óleo no posto de gasolina o frentista queria me convencer que trocando o filtro de ar do motor diminuiria a minha alergia. Filtro de ar do motor não tem nada a ver com o ar que entra dentro da cabine do motorista. Seria algo tão absurdo quanto um médico te dizer que você precisa de um transplante de rins para enxergar melhor.

Sem contar nas dezenas de histórias que escutei de amigos e, principalmente, amigas que foram enrolados no posto de gasolina e gastaram um monte de grana sem precisar.

Isso foi fator decisivo para eu nunca mais fazer troca de óleo em posto de gasolina. Dou preferência, sempre, para centros específicos de troca de óleo ou direto com o meu mecânico.

Posto de gasolina, na minha opinião, só para abastecer o tanque e calibrar os pneus.

Oferecimento: Mobil 1

Promoção Mobil

Você vai trocar o óleo. E, se der sorte, acaba trocando de carro.
Mobil 1 é ideal para motores de alto desempenho e motoristas que gostam de andar bem. Por isso, troque seu óleo por Mobil 1 e concorra a um Mercedes C180. E na compra de 4 litros, você ganha na hora um Pen Drive exclusivo. Corra.

Clique aqui e cadastre-se na promoção Mobil 1.

Mecenas PdH: Você leu um texto apoiado por uma empresa. Conheça nossa política de transparência e conteúdo livre de amarras.
Rodrigo Cambiaghi

Gerente de atendimento e curador do Apimentadas – Resolve problemas e acalma pessoas surtadas. Se acha diferente por não acompanhar futebol e gostar mais de mostarda do que de ketchup, é apaixonado por comida latino-americana e ceviche. Para mais informações consulte seu terapeuta.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • http://profiles.google.com/lotus.negra18 Samira Perezini

    Muito boa a matéria!!!!
    Bom, pra quem quiser saber o significado das siglas das embalagens dos óleos lubrificantes, recomendo essa matéria da Revista Auto Esporte
    http://revistaautoesporte.globo.com/Revista/Autoesporte/0,,EMI180993-10337,00.html
    =)

  • http://profiles.google.com/lotus.negra18 Samira Perezini

    Muito boa a matéria!!!!
    Bom, pra quem quiser saber o significado das siglas das embalagens dos óleos lubrificantes, recomendo essa matéria da Revista Auto Esporte
    http://revistaautoesporte.globo.com/Revista/Autoesporte/0,,EMI180993-10337,00.html
    =)

  • http://www.facebook.com/people/Lucas-Neto/100001393534145 Lucas Neto

    Na dúvida, fique de olho no adesivo que colaram no para-brisa.

  • Dsf

    Normalmente esses valores altos de quilometragem pra troca são para carros que não fazem serviço pesado. Ou seja, rodam mais em estrada ou por longos trajetos sem pegar transito. Eu não sou doido de deixar o mesmo óleo 20 mil quilometros.

  • Dsf

    Normalmente esses valores altos de quilometragem pra troca são para carros que não fazem serviço pesado. Ou seja, rodam mais em estrada ou por longos trajetos sem pegar transito. Eu não sou doido de deixar o mesmo óleo 20 mil quilometros.

    • Johncker

      Acho que nem assim eim, o recomendado pra troca do semi sintetico é 10 mil km ou seis meses, o que ocorrer primeiro.
      Também não arrisco… do carro é sempre a cada 5 mil e da moto a cada mil.

  • http://twitter.com/isabellaianelli Isabella Ianelli

    Cambiaghi! Excelente! 

    Juro por deus que vou andar com esse seu manual no carro! hahahaha.

    Sério, se eles enrolam vocês, homens, imagine só a profecia e a lavagem cerebral que fazem com nós, mulheres. É realmente apocalíptico. Tanto que uma vez deixei os olhos num posto de estrada porque ele me garantiu que não havia o que fazer, meu motor ia fundir em mais alguns metros. hahahahaha.

    Mas já criei uma técnica. Eu não sabia dessa de que o motor tem que estar cinco minutos desligado para a medição do óleo. Mas eu sei que MEU ÓLEO SEMPRE ESTÁ BAIXO. Eles sempre vêm com essa conversa pra cima de mim, por mais que eu tenha trocado tudo anteontem. Aí, desenvolvi a técnica da pobre coitada: “Ah, muito obrigada, moço, mas o carro é do meu pai… Inclusive estou indo ali entregar pra ele. Olha, que perigo, né, vou avisa-lo.”.

    Tem dado certo até para as palhetas do limpador que, sim, estão meio acabadinhas, mas estão dando pro gasto. hahahahahaha.

    Cambiaghi, faça vários posts deste, por favor?

    • Rodrigo Cambiaghi

      Isa

      O Gitti me disse que vc ia adorar esse post!
      Estamos pensando em uma série de posts que abordam assuntos básicos para saber sobre o carro (já tem o post sobre trocar pneu) e outras coisas.

      Agora se o frentista quiser te engabelar pergunta pra ele qual a variação de viscosidade que óleo o que ele tem atinge com a oscilação da temperatura do motor. Fala também que como você fez uma adaptação no motor e você só pode rodar com um óleo semi-sintético multiviscoso muito específico e que você é muito criteriosa com o tipo de produto que colocam no seu carro. 

      Aposto que ele vai deixar quieto e só terminar de encher o tanque. ;)

      Sugestão para o próximo post Isa?

  • http://twitter.com/pfacco Pamela Facco ♈

    Muito difícil ainda. Só entendi que não devo completar o oleo no posto. Acho que já tá bom. rs

    • Rodrigo Cambiaghi

      Que ótimo resumo do meu texto ein Pam? 

    • Rodrigo Cambiaghi

      Que ótimo resumo do meu texto ein Pam? 

    • Rodrigo Cambiaghi

      Que ótimo resumo do meu texto ein Pam? 

  • http://bakablues.wordpress.com/ Igor Niemeyer

    Nó, muito bom hein! Eu ainda nem tenho carteira de motorista mas é bom já ir sabendo dessas paradas, que nem o outro post sobre trocar pneus e tal!

    abração!

  • http://bakablues.wordpress.com/ Igor Niemeyer

    Nó, muito bom hein! Eu ainda nem tenho carteira de motorista mas é bom já ir sabendo dessas paradas, que nem o outro post sobre trocar pneus e tal!

    abração!

  • http://bakablues.wordpress.com/ Igor Niemeyer

    Nó, muito bom hein! Eu ainda nem tenho carteira de motorista mas é bom já ir sabendo dessas paradas, que nem o outro post sobre trocar pneus e tal!

    abração!

  • http://profiles.google.com/andrefd andre deuner

    mulher é sempre o alvo preferido deles… 

  • Gustavo

    Oleo tem q ser aberto na hora da troca, embalagens abertas devem ser descartadas, o q nesse caso inviabiliza repor o oleo pela metade e guardar o restante no carro.

  • http://www.streetsampa.com.br Felipe Salum

    Rodrigo, uma coisa pra reforcar ainda mais que nao precisa completar o oleo no posto de combustivel, eh que aki nos EUA por exemplo, nao existe frentista nos postos.

    Voce mesmo abastece seu carro, joga a agua no parabrisa e passa o rodinho se quiser, checa seu proprio oleo e leva o carro num posto de troca qdo achar que deve ou qdo a luz do oleo acender no painel.

    Realmente nao vejo muita utilidade no frentista. Aqui voce ve madame com carro de 100 mil parado no posto e ela mesmo abastecendo hehe.

    “Olha eu querendo mudar a cultura dos postos de combustivel no Brasil e gerar milhares de frentistas desempregados” :)

    • http://twitter.com/isabellaianelli Isabella Ianelli

      Felipe, que legal saber disso.

      Parece que nos EUA não existe toda esta massa trabalhadora que tem no Brasil: empregada doméstica, manicure, caixa de supermercado, frentista… A mão-de-obra por aqui é mais barata. E a classe média se aproveita.

      Mas parece que isso tá mudando. E acho que o Alex Castro vai escrever sobre isso…

      • http://www.streetsampa.com.br Felipe Salum

        Verdade, aqui a mao-de-obra eh bastante cara. Eu vejo gente que tinha empregada domestica o dia inteiro no Brasil, e qdo se muda pra ca, o maximo que aceita pagar eh uma empregada que vem e fica 2hs na sua casa pra limpar ou passar roupa bem meia boca e cobrando um absurdo a hora.

        Uma coisa legal de ter mao-de-obra cara, eh que voce aprende a fazer muita coisa sozinho, experiencia propria de quem nem sabia instalar uma tomada de luz, pode tirar sarro hehehe.

    • Rodrigo Cambiaghi

      Pois é Felipe, eu já fui para os EUA e vi que na maioria dos postos de gasolina não existe frentista, é só 1 carinha que fica no caixa dentro da loja de conveniência e olhe lá.

      Fui em uma cidade pequena e tinha um posto que funcionava de madrugada sem ninguém no caixa. Os próprios clientes depois de abastecer colocavam o dinheiro no caixa ou passavam o cartão.

      Inacreditável!!!

  • http://www.facebook.com/people/Gabriel-Konzen/100000484278504 Gabriel Konzen

    Gostei das dicas, sempre tive essas dúvidas mas nunca fui pesquisar…
    Aproveitando que você falou sobre o filtro de ar, como saber a hora de trocá-lo?

  • Johncker

    E como diz meu sogro, frentista abastece o carro, água e óleo é o dono quem verifica uma vez por semana de manhã antes de ligar o carro!
    Certa vez estavamos indo pra uma cidade vizinha e paramos abastecer no caminha, a máxima de sempre “água e óleo patrão?”… pedi que verificasse e entrei ja conveniência, quando volto vi um monte de água derramada por baixo do carro mas não dei bola, pensei que ele tivesse se atrapalhado com aquele regador clássico dos postos de combustíveis, alguns quilometros a frente e a surpresa, começou aquecer …depois de muita correria, traz o carro num guincho, vai pro mecânico.. O frentista colocou água com o motor do carro desligado, trincou o cabeçote e lá se foram quase 700 reais e prejuízo…

    Quanto a quilometragem do óleo X base/viscosidade, aqui sempre trocamos com 5 mil, mineral ou sintetico, sempre 5mil. É uma prevenção de custo muito baixo para arriscar… O mesmo se dá com a bendita correia dentada, do corsa 16v eu trocava com 40 mil km, e do polo agora vai ser a cada 50 mil km.
    Palhetas dos limpadores depende do uso, só verificar se a borracha não ta ressecada. O mais simples é trocar quando você notar que as palhetas deixam água no para brisa, e dê preferência por palhetas de boa qualidade, gasta alguns trocados a mais na troca e economiza uma centena por não riscar o para brisa.

    Abraços!

  • Brinko

    Homen que é homen sabe bem como anda seu veiculo, hora de trocar oleo, pastilhas de freio, manutençao preventiva em geral.

  • Rodrigo Cambiaghi

    Que bacana saber que tem donos de postos de gasolina preocupados em oferecer o produto correto aos seus clientes, obrigado por comentar aqui Wilson. 

    Você é de onde? toparia dar depoimentos para escrever um artigo? aqui no PdH?

    Abs

  • Fabio Perrotta

    Mineral – 5 mil Km rodados
    Semi-sintético – 10 mil Km rodados
    Sintético – 15 mim Km rodados

    Na verdade o que se recomenda é: Se você pega mt transito todo dia, troque o óleo 2 mil km a menos do recomendado, pois vc parado no trânsito o motor continua a girar!

    O importante é trocar o óleo com o motor na temperatura de funcionamento (90 ºC), pois o óleo vai estar fica menos viscoso e sai com mais facilidade, evita ficar paredes de óleo, como mencionado.

    O flush engine é desnecessário, a não ser que apresente barulho nos tuchos ou algo que possa ser consequencia de atrito no motor.

    http://quatrorodas.abril.com.br/autoservico/reportagens/deixa-cair-569499.shtml

  • Fabio Perrotta

    Mineral – 5 mil Km rodados
    Semi-sintético – 10 mil Km rodados
    Sintético – 15 mim Km rodados

    Na verdade o que se recomenda é: Se você pega mt transito todo dia, troque o óleo 2 mil km a menos do recomendado, pois vc parado no trânsito o motor continua a girar!

    O importante é trocar o óleo com o motor na temperatura de funcionamento (90 ºC), pois o óleo vai estar fica menos viscoso e sai com mais facilidade, evita ficar paredes de óleo, como mencionado.

    O flush engine é desnecessário, a não ser que apresente barulho nos tuchos ou algo que possa ser consequencia de atrito no motor.

    http://quatrorodas.abril.com.br/autoservico/reportagens/deixa-cair-569499.shtml

  • walter (frentista)

    O problema é que as pessoas não querem saber que seu carro tem um manual e existe um óleo recomendado para cada motor. A maioria quer colocar o óleo mais barato isso sem levar em consideração que óleo mais barato pode não constar como opção no manual de veículo. A recomendação é trocar sempre o filtro de óleo, pois quando não trocamos o filtro de óleo durante a troca de óleo, deixamos retido no filtro mais ou menos dependendo do tamanho do filtro 500ml de óleo que já venceu a quilometragem da troca e que muitas vezes já venceu a validade pelo tempo também. Lubrificante Sintético km para troca 10.000 km ou 1 ano, Lubrificante Semi-Sintético km para troca 7.500 km ou 6 meses, Lubrificante Mineral km para troca 5.000 km ou 6 meses. Filtro de Ar acumula sujeira e não quilometragem a troca do filtro de ar é feita conforme o estado de saturação do filtro no momento que ele é verificado o fluxo de ar é constante para realizar a combustão do combustível 15.000 litros de ar para queimar 1 litro de combustível. , filtro de combustível é trocado a cada 15.000 km. Filtro de cabine a cada 20.000 km. Aditivos são homologados pelas montadoras então fazem parte do projeto e da manutenção do veículos, cada aditivo tem sua função e tem eficacia no que promete seus fabricantes. Eu prefiro produtos da STP.

  • walter (frentista)

    Para ter a medida exata do nível de óleo no cárter o veiculo tem que ficar parado num lugar plano por 15 minutos depois do seu desligamento. Nem sempre temos tempo para esperar tudo isso, então para completar o lubrificante sem esperar os 15 minutos, a vareta tem que estar marcando o nível inferior ao nível mínimo, e colocar no máximo 500ml, se estiver abaixo disto o melhor é trocar o óleo se estiver faltando muita quilometragem para trocar o óleo e mesmo assim o motor baixou 1,5 de óleo.Por favor seu carro já deve ter mais de 100.00 km, vai fazer o motor, troca os anéis do cilindro, para de ficar colocando óleo mais grosso para tentar diminuir a batida e o consumo de óleo do motor. Aquele vazamento nas juntas estão tirando seu dinheiro, e o óleo do seu motor…Deixa de ser mão de vaca, seu motor não vai aguentar aos 300.00km com bom desempenho..Ele vai se desgastar e colocar óleo mais grosso não adianta em nada, só disfarça o problema até seu carro parar de vez…

  • walter (frentista)

    Para ter a medida exata do nível de óleo no cárter o veiculo tem que ficar parado num lugar plano por 15 minutos depois do seu desligamento. Nem sempre temos tempo para esperar tudo isso, então para completar o lubrificante sem esperar os 15 minutos, a vareta tem que estar marcando o nível inferior ao nível mínimo, e colocar no máximo 500ml, se estiver abaixo disto o melhor é trocar o óleo se estiver faltando muita quilometragem para trocar o óleo e mesmo assim o motor baixou 2 litros de óleo. Por favor seu carro já deve ter mais de 100.000 km, vai fazer o motor, troca os anéis do cilindro, para de ficar colocando óleo mais grosso para tentar diminuir a batida e o consumo de óleo do motor. Aquele vazamento nas juntas estão tirando seu dinheiro e o óleo do seu motor…Deixa de ser mão de vaca, seu motor não vai aguentar aos 300.000km com bom desempenho..Ele vai se desgastar e colocar óleo mais grosso não adianta em nada, só disfarça o problema até seu carro parar de vez…

  • Pablo Willian

    Olá Pessoal,

    Trabalho com posto de combustível ha 8 anos… Comecei como um simples Frentista e hoje sou sócio de um pequeno posto no Sul de Minas Gerais. Não é de hoje que os frentistas são alvo de debates como esse, mas contudo não posso negar que realmente existe muita falta de conhecimento nos frentistas, hora por parte dos mesmos, que não se aprimoram e hora por parte dos proprietários que não dão treinamento aos funcionários…

    Contudo desejo comentar que este assunto é muito interessante , e muitas pessoas, inclusive as entendidas do assunto (reparadores, frentistas e os próprios representantes das empresas de lubrificantes) tropeçam em conhecimentos técnicos ao se arriscarem a discursar sobre eles e responder a questões.

    Hoje afirmo com toda a certeza que são pouquíssimos profissionais que realmente entendam.

    Um exemplo de falta de conhecimento técnico é afirmar que o óleo mineral é para 5mil kms e o semi-sintetico para 7,5 e assim por diante… Isso na verdade, é um erro primário!

    O que se deve sim, é entender, qual o regime de trabalho que o lubrificante vai estar sujeito, existem 2 tipos de regime:

    1º Severo – Onde o veiculo trabalha na sua maioria em marchas lentas… Ex:Quando é conduzido por estradas de terra ou em engarrafamentos

    2º Leve – Onde o veiculo trabalha na sua maioria em vias de transito rápido : Ex: Rodovias.

    Entendendo isso, ai sim, se pode afirmar qual sera o próximo período de troca do óleo.

    E por que isso?

    Porque os lubrificantes, sejam eles de origem Mineral ou Sintética é composto por uma base e seus aditivos e são os aditivos que capacitam o lubrificante a desempenhar seu papel (limpar, refrigerar e lubrificar)
    Ai para melhor compreensão deveríamos entrar no assunto de API (deixaremos isso para outra hora)

    Mas somente para esclarecer sobre a questão de quilometragem da troca, é necessário entender que os aditivos sofrem desgaste, ou seja, por função do uso eles vão perdendo a capacidade de lubrificar, refrigerar e limpar, e isso varia de acordo com o regime que ele esta sujeito (como já falamos:Severo ou Leve) sendo assim, não se pode estipular o período de troca do óleo lubrificante usando como parâmetro a origem dele (Mineral, Sintético ou Semi-Sintético).

    Até por que, vai ser sempre a montadora do veiculo que estipulará essas quilometragens de troca usando sempre como parâmetro os regimes severo e leve e também é a montadora que dirá as características do óleo lubrificante a ser usado (nivel de desempenho e viscosidade…API e SAE)

    Neste caso o correto a fazer e definitivamente não ha outro modo a não ser esse: Consultar o manual do veiculo!

    Bom… Gostaria muito de falar mais sobre o assunto, principalmente sofre os filtros e suas características, bem como a importância de troca-los nos períodos corretos.
    Mas acredito que não faltará oportunidade.

    Deixo um forte abraço a todos e qualquer duvida podem me procurar…

    Meu e-mail: pablo@postosaovicente.com
    Curta nossa pagina no facebook :https://www.facebook.com/postosaovicente

    Agradeço ao RODRIGO CAMBIAGHI pelo espaço de debate!
    Até a proxima!
    Ass. Pablo Willian

  • http://www.facebook.com/QuelzinhaAlonso Raquel Alonso

    Geralmente eles tentam enrolar, mas aí você faz uma observação em cima da que eles falam, mostrando propriedade no assunto. Aí logo baixam a crista. Uma vez, falei para um mexânico que estava baixando a água do sistema de arrefecimento (algo próx a meio litro por semana -problema já solucionado) e ele, achando que me enrolaria.. “Bastante, heim, dona… Está ficando na metade do reservatório”… Eu cortei logo… Você está enganado. Cabem 3 litros e meio… Até hoje, ele está procurando a cara dele… rs

  • Felipe

    Boa tarde pessoal,

    Gostei muito dos assuntos e acho um saco quando tentam enganar os outros e não é so em manutenção de autos e sim no geral…

    Tenho uma simples empresa de super troca de óleo em SP ( ST DELIVERY ) que atendo principalmente em domicílio, o que envolve muita confiança levar um técnico para dentro de seu portão, e tive problemas com um funcionário que tentava enganar os clientes o que me prejudicou muito, mas graças a Deus me livrei dele e hoje só tenho funcionários qualificados com cursos no senai e alguns também tem curso em manutenção de Helicópteros, que são de alto nível, investi e tenho retorno financeiro e meus clientes agora me elogiam.

    Galera um abraço, ficam meus contatos
    Felipe
    (11) 98625-7253
    stdelivery@hotmal.com

    • Júlia Mendes

      Oi Felipe,

      Eu tinha este problema pois sempre me enganavam, hoje levo em um mecânico perto de casa mas ele vive cheio e acaba fazendo de qualquer jeito, gostaria e contratar seu serviço como faço?

    • Júlia Mendes

      adorei, vou recomendar para minhas amigas….
      beijos

  • Pingback: Trocar o óleo do motor

  • gilberto finardi

    nunca troco o oleo do meu carro simplesmente retiro o filtro e completo a cada 5000km mas ,faço limpesa das tampas do otor a cada 50000km

  • Ubiratan – RJ

    Parabéns! Gostei muito deste assunto. Aprendi mais. Valeu!!!

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5533 artigos
  • 661568 comentários
  • leitores online