O que ninguém conta sobre morar sozinho

Alberto Brandão

por
em às | Artigos e ensaios, Melhor do PdH, Mente e atitude


Alguns perderam os pais, outros mudaram de cidade ou país para estudar. Uns não aguentam mais os pais por perto, outros estão acomodados há mais de 20 anos, dando trabalho, tendo suas cuecas lavadas, pedindo para tomar um pé na bunda. Os cenários variam, os motivos não importam. Morar sozinho é uma arte sem escola.

Tem quase 6 anos que já não moro mais com minha família. No meu caso, não foi uma questão de escolha: a vida me colocou na rua. Tive de me virar de qualquer jeito, apanhei muito até desenvolver os conceitos e dicas que vou compartilhar aqui. Tudo é muito delicado e muito novo quando você está entrando nessa vida – e mesmo para quem já mora sozinho há algum tempo, alguma das dicas podem fazer alguma diferença.

Existem duas visões do mundo do homem solteiro que mora sozinho. A versão popular foca na liberdade para levar qualquer garota para casa, fazer festas e bagunça. Não estou dizendo que isso não acontece, porque acontece. A outra visão é bem mais complicada (e ignorada). Somos orgulhosos demais para compartilhar esse tipo de coisa, mas a maior parte do trabalho da vida de um homem solteiro que mora sozinho é não enlouquecer.

Créditos: André Dahmer

Viver longe do hotel da mamãe é um processo que leva a muita introspecção. Pensar nos problemas e viver situações que parecem insolúveis todos os dias podem, e geralmente levam, a um grande processo depressivo, angustiante. Por mais que tentemos nos livrar disso, melhor é encarar as experiências como parte de nosso desenvolvimento e amadurecimento.

1. Crie princípios

Quando moramos com nossos pais é muito simples seguir na onda, fazer as coisas de qualquer jeito, copiar algumas coisas deles e simplesmente tocar o barco. Quando o boteco é seu, a coisa muda de figura.

Criar princípios claros para como pretende levar sua vida, desde a frequência de arrumar sua casa, receber pessoas, deixar as garotas dormirem por lá, coisas que pretende comprar, prioridade dos gastos (qualidade ou preço), até o que pode ou não ser feito dentro da sua casa por você e por amigos.

Criar princípios claros e simples nos mantêm longe de problemas, diminuem o esforço de manter a casa organizada e acabam com a necessidade de ficar pensando tudo do zero a cada nova decisão.

2. Saiba o que falta

No início da vida solitária, descobrimos que faltam mais coisas na casa e na vida do que poderíamos imaginar. Isso com certeza vai gerar um certo desespero, principalmente quando você não tem todos os móveis, aparelhos domésticos e todo esse aparato a que sempre fomos acostumados na casa dos nossos pais. No meu primeiro apartamento eu tinha apenas dois pratos (muito bem escolhidos), um kit barato de talher e um conjunto de copos.

Faça uma lista com tudo que você precisar usar ou acabar sentindo falta, mesmo que seja algo pequeno e que tenha precisado apenas uma vez na vida. Adicione absolutamente tudo nessa lista, de tapete para o banheiro até o PlayStation 3. Divida a lista em colunas de prioridade e pelo menos uma vez por mês, de acordo com a sua disponibilidade financeira, mate um item da lista. Pode demorar, mas isso vai fazer tudo ir ficando mais confortável.

Se não souber por onde começar, convide uma amiga mais próxima, passe um dia com ela em casa e fique com um papel por perto para anotar tudo o que ela procurar ou pedir e você não tiver.

“Já fiz a mudança quase toda, só estão faltando algumas coisinhas”

3. Tenha um plano

Essencial saber o que você quer construir. Tenha um plano claro das possibilidades divididades em “básico”, “confortável”, “ideal”. Detalhe em forma de itens tudo que precisa para viver em cada uma das realidades, desde o valor do aluguel, tipos de apartamento, velocidades de conexão de internet, tipo de cama e colchão, eletrônicos, móveis, roupas… Crie uma lista para cada um dos caminhos a trilhar.

Se souber quanto custa viver em cada uma das situações, saberá quanto dinheiro falta para alcançar o novo patamar, o que normalmente acaba impulsionando uma onda empreendedora criativa.

4. Sua casa é sagrada

Muita gente se deslumbra com a liberdade e acaba deixando que a casa vire uma zona completa onde todos fazem de tudo. Por mais que você até faça uso (eu não curto), tente evitar o uso de drogas ilícitas dentro de sua casa. Evite bagunças exageradas, barulho excessivo depois das 22h e respeite as reclamações dos vizinhos.

Por mais que a maioria dos jovens queira dizer que não devem nada a ninguém, mantenha uma boa postura em sua vizinhança – em uma emergência qualquer é importante poder contar com eles.

5. Não leve todo mundo pra casa

Assim como na casa dos seus pais, quando moramos sozinho não devemos levar todo mundo pra casa, inclusive qualquer garota estranha. Histórias sobre como sua casa parece um bordel, como você não tem critérios, como sua casa vive cheia de “gente estranha” voam por aí bem rápido. Leve amigos e pessoas que confie. Quanto às mulheres, tenha critério e discrição. Aquela sua vizinha não vai te dar mole se você entrar com uma garota diferente em casa todo dia. E você ainda vai ficar sem confiança na praça. Sua imagem é algo muito sério e deve ser sempre a melhor possível.

A relação com os vizinhos pode fazer sua vida um inferno, mas pode fazer tudo ser bem mais fácil e agradável. Meus vizinhos deixam filmes para eu assistir embaixo da porta, quando fazem pratos refinados me convidam para experimentar, sempre me oferecem carona para o trabalho. Considero isso um ponto crucial para continuar morando onde moro.

6. Não beba todos os dias

Nada como tomar cerveja quente no dia da mudança…

Agora começa a parte séria do assunto. Quase todos os jovens que conheço e moram sozinho sofrem algum tipo de processo depressivo. Como disse no começo, tentar não enlouquecer é uma arte nesse negócio de morar sozinho. Normalmente você vai acabar tentando afogar os problemas em uma cervejinha, vai virar uma garrafa de vodka, depois um whisky… e aí o alcoolismo bate.

Já vi isso acontecer, já quase fiz isso, mas acordei e vi que estava me afundando nisso. Abusar do álcool é muito comum quando se vive sozinho. As vezes é bom curtir a fossa tomando alguma coisa, vendo um filme ou comendo alguma coisa mais gostosa, mas o excesso pode te afundar fácil, sem falar no buraco no seu bolso.

7. Cuide da bagunça

Você vai negligenciar a limpeza, eu sei disso. No começo é complicadíssimo manter tudo limpo todos os dias. Ainda mais se não estiver disposto a pagar uma diarista. Sua casa vai virar um buraco, é sério! Tire 30 minutos do dia. Logo que você chega em casa depois do trabalho ou da aula, simplesmente organize as coisas, coloque tudo no lugar. Tire as roupas do sofá, os sapatos do meio do caminho e lave a roupa suja. Faça todo dia uma pequena arrumação e então tire um dia da semana que for livre (sábado, no meu caso) para uma boa faxina.

Se você pretende levar aquela gatinha para sua casa, não vai querer que ela encontre uma cueca em cima da pia da cozinha ou tenha que afastar a bagunça para poder sentar no sofá. Nada impressiona mais uma garota do que entrar na casa de um homem solteiro e encontrar tudo na mais perfeita organização. Limpeza também vai ajudar a se sentir muito mais confortável em casa. É um item importante para não enlouquecer sozinho.

Para alguns, esse é o estado mais organizado que conseguem

8. Seja profissional e tenha bons amigos

Independente da sua área de atuação, se você não for um funcionário publico que mama no governo, você tem que se preocupar em manter o dinheiro aparecendo todo mês, fato. Quando morava com minha mãe, eu tinha uma postura muito negligente quanto ao profissionalismo e achava exagerado algumas atitudes. Hoje em dia me preocupo o máximo possível em fazer o melhor dentro da empresa, ser o exemplo. Se eu for demitido, eu não como, eu não tenho onde morar, vou dormir na rua.

Quando moramos sozinho e não temos uma possibilidade de ajuda, é bom tratar de ser o melhor profissional possível. E sim, a maior rede de contatos para onde correr quando algo der errado. Eu só aprendi isso quando a responsabilidade me puxou pela gola.

9. Gaste dinheiro para economizar dinheiro

Entender esse ponto de vista mudou completamente a forma com que a vida sozinha funciona dentro de casa. Comprar um videogame pode ser um gasto grande a princípio, mas pode manter você muito mais noites dentro de casa, evitando que gaste dinheiro com baladas e outras saídas.

Televisão, seriados, jogos mantêm você em casa. Se você não sai, não gasta dinheiro! E mesmo quando você já estiver sem grana, ficar em casa não vai ser tão depressivo quanto se você não tivesse absolutamente nada para fazer.

10. Cultive uma boa relação com a solidão

Vejo amigos pensando em morar sozinho, tentando sair a todo custo da casa dos pais, mas sem saber direito o que é que espera do lado de fora. Já meus amigos que estão morando sozinho, independente do estado em que se encontram, se queixam de solidão e mesmo os que fazem fila de garotas reclamam do vazio que sentem. Ontem conversando com um conhecido, ouvi:

“Meus pais quase não ficam em casa… É igual morar sozinho, não?”

Não.

Às vezes, quanto maior a quantidade de garotas com quem nos relacionamos, mais vazios nos sentimos. De sentir vontade de chorar naquela quarta às duas da manhã sozinho na cama. Os amigos tentam usar nossa casa de motel e precisamos de muito jogo de cintura para saber dizer não. As garotas nos tratam diferente porque somos o “homem independente” que mora sozinho e temos de ser prudentes o suficiente para saber manter uma boa postura diante de tudo novo que aparece.


Link YouTube

11. Viva (e viva com vontade)

Nem tudo é difícil e terrível nessa vida. Saia e chegue tarde, fique até mais tarde na cama e, quando não der vontade, não faça o que não quer. O boteco é seu e você faz o que quiser! Todas as dicas são voltadas para reduzir as dificuldades e fazer com que a vida solitária seja menos dolorosa.

Aceite os convites dos amigos que ligam de madrugada para sair, compre as bobagens que você quiser para a geladeira quando tiver dinheiro sobrando, vire a noite jogando seu jogo preferido, faça tudo que você sempre quis fazer, mas faça com responsabilidade! Tudo de mais faz mal, mas tudo de menos também. Então viva.

12. Dica principal: não esqueça do banheiro

Se eu puder fixar uma única dica, aqui vai: mantenha o banheiro limpo, é o primeiro lugar que as garotas pedem pra ir.

Se quiser sujar bem a cama, limpe a privada. A pureza e brancura do vaso sanitário é inversamente proporcional à dos lençois pós-coito.

Se você puder relatar sua experiência morando sozinho e compartilhar outras dicas, tenho certeza que vamos inspirar vários caras a sair da casa dos pais e a viver melhor no seu próprio espaço.

Alberto Brandão

Conta sua jornada, falando sobre empreendeorismo e startup no QG Secreto. Treina Taekwondo, Jiu-jitsu, Parkour e MMA. Escreve sobre treinamento físico em seu blog. Recentemente largou tudo para buscar um caminho mais feliz.


Outros artigos escritos por

Somos entusiastas do embate saudável

O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Somos um espaço plural, aberto a visões contraditórias. Conheça nossa visão e a essência do que fazemos. Você pode comentar abaixo ou ainda nos enviar um artigo para publicação.


EXPLODA SEU EMAIL

Enviamos um único email por dia, com nossos textos. Cuidado, ele é radioativo.


TEXTOS RELACIONADOS

Queremos uma discussão de alto nível, sem frescuras e bem humorada. Portanto, leia nossa Política de Comentários.


  • Felipe

    cara, morando sozinho para fazer faculdade percebi isso que a melhor coisa da vida é morar sozinho, coisa que discordo se você for do meu perfil, ou seja, desleixado e vagabundo.
    vale lembrar também que estar sozinho em casa faz você ficar meio porco, e há um limiar da baguinça, onde passando disso tudo vai virar uma zona, começa com uma camiseta nas ala, um tenis jogado e uma meia, quando ve, as pessoas que vao na sua casa se sentem a vontade de fazer o mesmo e a coisa vira uma zona sem fim

    • Luizribeiro Bsb

      Brother me vi em seu texto, moro também sozinho a dois anos, so que no Gama-DF.
      Me identifiquei bem na parte que os amigos querem usar sua casa como motel. isso acontece com muita freqüência, e chega ser uma saco.

      Sou estudantes de sistema de informação e divido meu tempo com dois estágios que faço um na Caesb e outro no Ministério do planejamento.

      Sei muito bem a dificuldade de morar sozinho.
      Compras de mercados, água luz e por ae vai..

      Valeu mesmo pelo post.,

      • Rhafadenier

         kkkkkkkk tbm moro sozinho gama cara !

    • SANCHES_RAMIREZ

      Q LEGAL FELIPE. VC ESQUECEU DE DIZER Q PAPAI OU MAMÃE TE SUSTENTAM!!!

  • Anônimo

    Falar nisso, hoje é dia de faxina :)

    • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

      Ainda bem que a empregada teve lá em casa.

      :P

    • Lari Awwad

      Valeu, Beto! Tou adorando seus textos! Obrigada (mesmo) por fazer do mundo um lugar mais limpo e organizado com seus “papos de homem” hehehehehehe!
      Eu sempre tento dar algumas dicas básicas de limpeza pro meu irmão, que mora sozinho ali no hotel, como nunca colocar copo dentro da pia etc. (essas coisas de mãe)… De resto, 90% é isso aí que você disse!
      Beijoca!

  • http://verdadeabsoluta.net Bruno Melo

    Vamos contar até 10 com o Alberto: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, NOVE, OITO, 10 ;)

  • http://minicontosperversos.blogspot.com/ gustavão

    O Alberto deixou de lado um universo que corresponde a mais de 50% dos caras que vivem sozinhos hoje. Os DESCASADOS, os que não estão saindo das fraldas. Recomendo uma segunda edição do texto com esse enfoque.

    • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

      Algumas ideias de outros obstáculos que os descasados encontram, cara? Eu já vivi como casado e como descasado também… ;-) Não vi muita diferença, não. Acho que a coisa pega quando a vida de casado era muito bem consolidada (com filhos e muita estrutura) e isso depois se perde. Manda suas sugestões que certamente vamos colocar na pauta.

      • http://www.facebook.com/people/Rogerio-Carvalho/1037560926 Rogerio Carvalho

        Se me permite que eu de umas pitacas, ja que eu ia comentar justamento o que o mesmo que o Gustavao.
        Quando voce vai morar sozinho com uns 20 e poucos, voce tem uma turma de amigos que tambem sao solteiros e de certa forma se juntam e se ajudam. Quando voce tem seus mais de 30, voce se separa e muitas vezes se ve absolutamente sozinho. Seus amigos estao casados e tem pouco tempo para a farra ou para visita-lo para uma cervejinha. Voce se acostumou com a vida de casado e nao tem mais aquela rede de contatos que tinha antes. Os seus antigos amigos nao saem mais com a mesma frequencia e muitas vezes estao mais preocupados com outras coisas, com a carreira, estao em outra. Voce tinha aquela rotina de mulher e filho, seus programas eram outros, seus amigos eram casados tambem e agora que voce tem a liberdade que tanto queria, mas se sente absolutamente vazio. Acho muito mais dificil do que na situaçao descrita pelo Alberto. Começa entao a procurar alternativas, vai em encontros de bike pela marcados pela internet, procura aquele curso que antes nao tinha tempo de fazer. Mas esta adaptaçao leva tempo. No meu caso, foi muito dificil no começo, agora que começo a me adaptar e me acostumar.

      • Roberto Maciel

        Acho que me enquadro nesse caso

      • Peçanha

        É verdade… este é meu caso! Ainda fico morrendo de saudades dos meus filhos… muito sinistro!

      • Eliana

        Faltou mesmo este item de “morar”sozinho não por opção mas pq se viu sozinho map;os um casamento frustado ou não… deve existir uma grande diferença, tenho certesa disso.
        Encarar a falta dos filhos, da companhia de alguem , da troca de idéias, isso qdo o relacionamneto é legal! ou foi! Mas ficar só, realmente não deve ser fácil e não deve ser op”cão primeira de ninguém, acredito!

      • Sofhie.

        Estou separada por 8 meses,meu casamento teve fim,sozinha,ainda jovem,sem filhos,nao encontro muito animo para nada,sim,minha casa è meu templo,no entanto no momento nao estou cuidando bem dele,de mim,de tudo,tudo parece tao confuso,estou muito insegura,mas sei que valorizo morar sozinha,antes morava com meu marido e era muito mais sozinha,hoje eu nao tenho amigos,vivo mesmo sozinha,mas me sinto melhor assim.vou cuidar do meu jardim,da casa,de mim.Gostaria de ter tido um filho,mas….Ok,vamos seguir e ver no que vai essa experiencia tao nova para mim vai me conduzir,quero muito ficar bem comigo,com minha casa que è tao bonita,mas tà sem luz,sem brilho,sem alma,assim como eu.
        Sofhie.

      • Clarice

        Uma boa dica pra quem quer espantar a solidão ao morar sozinho é arrumar um animalzinho de estimação. De preferência um cachorro ou gato, pois estão perto de vc a qqr momento (principalmente o cachorro). Se for de pequeno porte, os custos com alimentação serão muito pequenos. E se for animal abandonado melhor ainda, pois vc estará fazendo uma boa ação, e além do mais ele não sofrerá tanto com sua ausência qd vc for pro trabalho, pois já estará, de certa forma, acostumado a ficar sozinho. Se puder arrumar dois, melhor ainda! Assim um faz cia pro outro qd vc estiver ausente.

    • Anônimo

      hahahaha eu estou separado a pouco mais de um mês, terei prazer de escrever algo sobre isso!

      • perhaps

         Se vc já morava sozinho antes de casar, no máximo 6 meses depois de separar volta tudo igual ao q era antes…

      • mamonogoverno

        É um pouco verdade, mas com a solidao acabo caindo nas garras da ex.

  • http://twitter.com/mEstrazulas Micael Estrázulas

    eu morei sozinho em 2 oportunidades e hoje voltei pra minha familia… grana, falta de tempo para arrumar a casa, solidão, vontade de gastar meu dinheiro sem ser no aluguel, roupa lavada, mordomias que ainda posso contar.

    dos 17 aos 23 anos, farra, muita farra num ape minusculo… apareciam amigos a qualquer hora, era complicado. As vezes depressão da solidão que batia, falta de grana por ser um jovem desorganizado, não sabia definir as prioridades.

    a segunda vez foi mais tranquilo, apesar de ter muita dificuldade de tocar a organização da casa, mas o ape era maior, tinha mais dinheiro e trabalhava muito mais passando pouco tempo em casa. Problemas com louça suja sempre foram meu carma. Economize, mas tenha uma diarista, dependendo, 2x por semana.

    Outra dica importante acho que é: aprenda a cozinhar… nos primeiros 6 meses vivi a base de miojo pq nao sabia cozinhar, era todas combinações mas chegou um tempo que tive que me aventurar na cozinha.

    o lado bom de se morar sozinho é que quando você quer ter seu momento de silêncio, normalmente você consegue.

    excelente texto

    abraço

    • Eduardo Tenório

      Eu to querendo sair de casa (to esperando o período da faculdade terminar para engatar um segundo estágio e poder pagar uma quitinete pelo menos).

      Para mim o que eu realmente preciso agora é ter meu canto, meu momento de silêncio on demand.

  • @eThalesFerreira

    Excelentes dicas! Muito boas mesmo!

  • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

    Eu tinha errado na edição. E corrigi 3 minutos depois de publicado. Mas valeu, Bruno!

  • Jean Nascimento

    Ótimo texto!! Pode me servir futuramente!!

    Vou salvar no “favoritos”!!

    Boa!!!!

  • Fran Zanette

    Acho que as mulheres são mais simples, ou tem mais pratica nesses assuntos, nunca tinha pensado na complexidade dessas ações

  • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

    Alberto,

    Texto excelente, cara. Obrigado!

    Só não vejo muito sentido aqui:

    “Quanto às mulheres, tenha critério e discrição. Aquela sua vizinha não vai te dar mole se você entrar com uma garota diferente em casa todo dia. E você ainda vai ficar sem confiança na praça. Sua imagem é algo muito sério e deve ser sempre a melhor possível.”

    É muito provável que a vizinha fique curiosa e entre no time. Mulheres adoram a ideia de ser escolhida por aquele que poderia ter todas.

    E esse lance de manter a imagem é uma preocupação desnecessária, não? Se você vive de modo decente, não precisa se preocupar com a imagem que os outros têm de você. Se não vive de modo decente, se preocupar com a imagem não adianta lhufas. ;-)

    Abração.

    • Anônimo

      Cara, eu falei isso por experiencia própria.. no meu primeiro apartamento aconteceram situações onde EU fiquei sem graça quando ouvia os relatos das pessoas de fora.

      Eu me considero um cara com uma conduta de vida decente, mas sempre me preocupo com minha imagem, Brasília é uma cidade muito pequena aonde todo mundo sabe de tudo. E apesar de ter minhas épocas mais “nocivas” sempre procuro uma garota para ter um relacionamento mais longo, e ai num namoro sua reputação e o que você fez com aquelas 4 garotas que saíram no domingo de manha da sua casa, podem queimar o filme né?

      • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

        Ou não, cara, ou não.

        Às vezes ela saber desse caso pode ser até benéfico pra coisa toda.

        Não tiro a validade do que você disse. Só estou adicionando um “Ou não” entre parênteses. ;-)

      • Jack Holland

        Concordo com o Gustavo. Não vejo motivo pra se preocupar com a sua imagem nesse quesito.

        Diferentemente de uma mulher que mora sozinha e é vista recebendo visitas de vários homens diferentes, no caso dos homens isso é benéfico sim, pois serás visto como um cara pré-selecionado por outras, o que gera forte atração nelas. Melhor ser visto como cachorro pegador do que como um estranho anti-social. E é aquela coisa: quanto mais mulher vc atrai pro seu apartamento, mais vc irá atrair.

        Por mais que digam o contrário, no fundo mesmo, elas – independente de ter criação liberal ou conservadora – buscam um cara experiente, pois quer ser a “escolhida” por um que poderia pegar todas, como bem colocou o Gitti. Fato!

        No caso do autor do texto que diz ter sido mal falado, na certa devia ser por recalcadas que no fundo queriam ficar com ele também =)

      • Jack Holland

        Concordo com o Gustavo. Não vejo motivo pra se preocupar com a sua imagem nesse quesito.

        Diferentemente de uma mulher que mora sozinha e é vista recebendo visitas de vários homens diferentes, no caso dos homens isso é benéfico sim, pois serás visto como um cara pré-selecionado por outras, o que gera forte atração nelas. Melhor ser visto como cachorro pegador do que como um estranho anti-social. E é aquela coisa: quanto mais mulher vc atrai pro seu apartamento, mais vc irá atrair.

        Por mais que digam o contrário, no fundo mesmo, elas – independente de ter criação liberal ou conservadora – buscam um cara experiente, pois quer ser a “escolhida” por um que poderia pegar todas, como bem colocou o Gitti. Fato!

        No caso do autor do texto que diz ter sido mal falado, na certa devia ser por recalcadas que no fundo queriam ficar com ele também =)

      • http://www.facebook.com/people/Douglas-Henrique/100000196772990 Douglas Henrique

        Eu concordo com o Alberto. Zelar pela integridade da sua imagem.

        Essa sua visão, Gitti, eu não acho que as mulheres tenham. Talvez uma ou outra, mas não a maioria. Fora que, depende mais do tipo de relacionamento que você espera que você tenha.

      • http://www.facebook.com/people/Douglas-Henrique/100000196772990 Douglas Henrique

        Eu concordo com o Alberto. Zelar pela integridade da sua imagem.

        Essa sua visão, Gitti, eu não acho que as mulheres tenham. Talvez uma ou outra, mas não a maioria. Fora que, depende mais do tipo de relacionamento que você espera que você tenha.

    • Anônimo

      não concordo com vc Gitti… se eu visse meu vizinho gatinho trocando de garota o tempo todo.. eu não o levaria a sério e não teria a ilusão de que eu poderia ser especial para ele… certamente EU SERIA MAIS UMA

      • Roberto Maciel

        Se tem uma coisa que eu aprendi é que tem doido e doida pra tudo nessa vida, por isso eu até acho que existem mulheres que fiquem curiosas e queiram entrar pro time das que vão na casa do vizinho pegador. Mas eu concordo com Heloisa, a maioria das mulheres não curtem homens assim.

        Eu também não respeitaria uma vizinha que leva vários homens pra casa dela. A diferença é que eu gostaria de ser mais um e não criaria expectativas de ter nada sério com ela!

        Como diria um poeta amigo meu: uma chave que abre várias fechaduras é uma chave mestra, mas uma fechadura que pode ser aberta por várias chaves não serve de nada!

    • Guilherme L

      Resumo da novela: isso vai de cada um
      Pra uns da certo manter a imagem e pra outros não
      O jeito é experimentar e ver o que da certo ;)

    • Cleide

      Uixxxxx, eu teria muito nojo de ficar com um cara que “Pega todas”. Com as doenças que andam por ai, acho que seria uma roleta russa. E não me venha falar em camisinha, porque pela saliva affff, magina o cara te beijando e sabe se lá onde a boca dele estava na noite anterior. Creeedo!

  • rainers

    Excelente post!

  • Anônimo

    Muito bom o texto, compartilho quase 100% do que disse.

    Quando fui morar sozinho, criei até um blog pra relatar essa fase da minha vida, que acabou mudando um pouco o foco dele, mas sempre tem coisas sobre o quão foda é morar sozinho.

    Pra quem tiver paciência, seguem alguns do post que podem complementar o dito acima:

    http://living-alone.blogspot.com/2008/12/pior-coisa-de-morar-sozinho.html
    http://living-alone.blogspot.com/2009/02/dicas-para-uma-transa-em-casa.html
    http://living-alone.blogspot.com/2009/09/sexta-feira-pode-tudo.html
    http://living-alone.blogspot.com/2009/07/formas-de-comunicacao.html
    http://living-alone.blogspot.com/2009/05/assistir-jogo-sozinho-e-foda.html
    http://living-alone.blogspot.com/2009/02/dicas-para-manter-casa-em-ordem.html
    http://living-alone.blogspot.com/2010/12/e-ai-ze.html
    http://living-alone.blogspot.com/2010/01/como-se-livrar-de-uma-mulher-depois-do.html

    Desculpem o excesso de links, mas esses são uns que eu acho bem legais.

    • Guilherme

      Maravilha, TZinmi, vou ler todos, afinal, vão me ajudar muito.

  • http://twitter.com/crowmorgan Felipe Vinicios Grivol

    Ótimas dicas, parabéns pelo texto, Alberto!

    Eu acho que me enquadro em um meio termo entre morar sozinho e com os pais, divido um apartamento com amigos.

    Sai de casa para fazer faculdade e fui para uma república, que é uma experiência bacana, mas acabou não combinando muito com o acúmulo de responsabilidades no trabalho e no curso. Então decidi junto aos amigos mais próximos e que convivia melhor a mudar para um apartamento. Tem funcionado pra gente por um bom tempo, todos já nos formamos e continuamos nessa vida por mais 2 anos.

    Há vantagens em relação a morar sozinho no que se trata de ter companhia em casa, dividir as despesas, até mesmo para comprar os móveis e outras coisas do apê.

    Mas, por outro lado, podem surgir alguns problemas de convivência, alguém pode estar numa fase mais de balada, bebedeira, outro mais engajado no trabalho e procurando descanço em casa. Entretanto, com conversa e amizade (e algumas regras), dá pra tirar o melhor desse tipo de convivência.

    Acho até que daria um artigo completo explorar as vantagens e desvantagens de dividir o apartamento com um amigo.

  • Anônimo

    hahhaha eu sei contar, juro!

  • http://twitter.com/lucasbeccon Lucas Beccon

    muito bom!
    realmente o banheiro é que faz toda a diferença, o resto da casa é bem mais tranquilo
    morei “sozinho” uma época, 3 meses meus pais me deixaram em outro estado trabalhando no negócio deles, aprendi muito nessa época, muito da minha organização de hoje devo pra aquela época

  • Paula Mendes

    Tudo isso acontece de verdade!

    Sai de casa com quase 19 anos. Dividi casa com amiga, morei com marido, morei sozinha – nessa ordem. E nada funciona tão bem quanto se impor limites. Não é só pq vc mora sozinho que sua vida pode ser a babilônia.

    Todo mundo precisa de planos e regras para viver bem e com saúde.
    Morando sozinho você aprende a lidar com as mais diversas situações, fica sozinho quando tem certeza que estaria super bem acompanhado, se sente cansado de ter tantas responsabilidades e vive preocupado – com dinheiro (ou a falta dele), com o dia de fazer compras, de pagar as contas. Se preocupa em ter algo gostoso e diferente para comer na geladeira e oferecer para as amigas quando forem fazer uma festa do pijama na sua casa, se preocupa que ninguém da sua família te deu noticias naquela semana, ou que tem bebido demais. Que a torneira da cozinha precisa de um reparo, ou que a conta de luz está vindo exorbitante…

    Essa foi, sem dúvidas, a experiência que mais me marcou positivamente (embora eu tenha passado por várias fases ruins e desesperadoras), mas vale dizer que aprendi e cresci muito.

    Bacana relembrar tudo isso…

    @_pcm_

  • Anônimo

    Cozinhar é realmente um ponto que passou batido, mas é o grande economizador de dinheiro!

    • Guilherme

      Outra coisa que senti falta foi sobre questão de saúde, doenças, primeiro socorros e coisas assim. No mais, achei excelente o texto.

    • Mari

      Comer na rua é o que mais gasta. Resolvi aprender a cozinhar.

  • Lia

    Um dica muito importante também é deixar bem claro para seus amigos que sua casa não é motel. Tenho amigos que acham que podem pedir minha casa emprestada para usar e abusar… já que eles não tem grana para bancar o motel. Ensinem isso aos seus amigos e eles aprenderão a respeitar você x)

  • Guilherme

    Realmente, sair da casa dos pais é uma aventura, lembro quando foi a minha vez. O pensamento mais corriqueiro que me vinha a cabeça era de sempre ter uma geladeira cheia de cerveja, o resto, era acessório.

    E é verdade essa relação de itens necessários ao seu conforto, as vezes a gente pensa que vai ser super legal ter prateleiras de tijolos e tábuas empilhadas, mas onde é que você acha essas coisas? Não tem disso em cada esquina e todas as obras tem tapume. Até a decoração do ambiente faz diferença, pelo menos no meu caso, e decoração, assim como méveis, dá para ir resolvendo com um pouco de inventividade e disposição. Tenho uma sapateira feita com caixa de supermercado e decoro minha parede com qualquer papel que eu ache interessante, está se tornando um mosaico interessante. E apesar de soar e parecer bem capenga, me faz sentir melhor no ambiente e no dia que uns amigos foram lá e casa e disseram que o quarto realmente tem o meu jeito, fiquei super feliz (quarto sim, divido ap com mais dois brothers).

    Isso de dividir um ap/casa com amigos é outro ponto. Vocês podem ser os melhores amigos do mundo na época do colégio, mas vocês não tem que morar junto, encara a bagunça, a porquice e as manias dos outros durante o dia inteiro. Já vi amizades de anos serem destruidas pela convivência. As vezes é preciso muito jogo de cintura e coragem para dar aqueles toques para o seu amigo porco que não lava a louça e faz zona no banheiro, mas sem equilibrio, não existe convivência. É preciso respeitar o horário dos outros, a comida de cada um na geladeira, tem que maneirar no volume da música ou da TV. Casa é casa, república pode virar uma guerra.

    Pessoal, morar sozinho é ótimo, mas é preciso ter um pouco de cuidado, principalmente com essa liberdade “infinita”, se o seu for o caso de estar mudando de cidade, procure um ou dois bons amigos, daqueles com quem você pode contar, que você vai visitar em casa e que vão na sua. Ajuda muito naqueles momentos de solidão que o Alberto falou. “One night stands” não ajudam em nada, apesar de divertidas, não resolvem a sua solidão. Ah sim, e telefonem para casa de vez em quando. Ouvir uma voz amigável de gente que te ama e se preocupa com você é sempre bom.

    Por falar nisso, preciso providenciar uma prateleira e ligar para a minha mamãe.

  • http://www.facebook.com/herus.armstrong Herus Armstrong

    Post relevante pra quem se interessa pelo assunto.

  • http://twitter.com/benicioernesto Benício Ernesto

    Moro sozinho desde os 20 anos, é um saco as vezes, mas depois melhora.
    Nunca senti essa necessidade de beber tosdos os dias não, mas as vezes a solidão batia forte, mas agora é muito difícil voltar a conviver com outra pessoa no mesmo teto.
    E sim banheiro tem que estar sempre impecável.

  • Ramon Távora

    hahahahahah, Adorei o texto. Ele caiu como uma luva, faz três semanas que começei a morar sozinho, em outra cidade, deixei namorada e família pra fazer um mestrado.
    Tenho que dizer que realmente a falta de mordomia de ter alguém pra lavar suas roupas, ter dinheiro de sobra pra comer fora e dispensa cheia é o que está me doendo mais. E por enquanto nada de diarista. Mãos a obra no trabalho doméstico pra sobreviver aos primeiros meses.

    Até agora estou me dando muito bem nisso, mas faz uma falta gigantesca ter família e namorada pra interagir.

    Uma coisa que notei é que é muuuito mais econômico comprar as coisas aos poucos. o que for acabando vai repondo. Domingo fui fazer um mercantil e resolvi comprar pra semana, um susto: R$80,00

    Uma das coisas que estou sentindo muita falta é o cachorro da minha mãe, todo dia eu passeava com ele, era nossa rotina, e faz uma puta falta!

    Vou enviar pros meu colegas de ap!
    Valeu Alberto!

    • Anônimo

      faça um mural com fotos! cachorro, namorada, familia, ajuda a dar uma aliviada, ainda mais nesse começo!

      • Ramon Távora

        Valeu Alberto, minha namorada fez um álbum pra mim, levou algumas semanas, não é tão prático mas está quebrando o galho!

    • Marcelo

      O blog se chama papo de HOMEM, não?

      • Ramon Távora

        Me senti desafiado agora, VOU CONTAR TUDO PRA MINHA MÃE!

        o.O

    • Zé Coxinha

      “…COMEÇEI a morar sozinho [...] pra fazer um MESTRADO…” // ai ai ai

      • Ramon Távora

        Como assim?! existe desculpa melhor do que fazer algo pela sua carreira?

      • Ramon Távora

        Valeu pela CORRESÃO, acabei de ajeitar!

    • Amanda

      Vish, tá gastando muito mesmo, minha mãe gasta 30 reais por semana, e é muita coisa que ela compra

  • Anônimo

    Eu morei 3 meses na finlandia dividindo um flat, muuuuuuita coisa acontece quando se divide apartamento, até a velha história do aviso na maçaneta caso alguém leve uma garota, organização da geladeira, é realmente um mundo a ser explorado

    • http://twitter.com/oO_shay_Oo shay :)

      Realmente, geladeira é um desafio diário.

  • Anônimo

    É exatamente o único ponto que eu ia criticar.

    Se eu sou feliz vivendo e levando uma garota diferente pra casa todo dia, então danem-se os vizinhos, a vizinha ou quem quer que seja. Nesse caso, talvez a imagem que eles façam de mim seja real.

    • Anônimo

      hahaha eu só posso expor o que eu acredito né, mas você e o Giti estão certos! Cada um tem uma forma de agir e tratar as situações!

    • Anônimo

      hahaha eu só posso expor o que eu acredito né, mas você e o Giti estão certos! Cada um tem uma forma de agir e tratar as situações!

    • Paula Mendes

      Cara, tudo bem que sou mulher e posso estar dando uma visão meio romântica da coisa, mas penso que a sua casa tem que ser seu porto seguro, o seu refúgio, sua calma.

      É lá que você vai querer curtir pessoas realmente importantes, celebrar uma promoção no trabalho, jogar video game com irmãos e namorado (no meu caso). É na sua casa que você vai querer e poder andar só de roupa íntima depois de um dia cansativo de trabalho… Por isso acredito que de fato essa coisa de levar um porrilhão de mulheres pra esse canto pode ser um problemão, pois hora ou outra você será cobrado por elas, será julgado pela sua conduta no condominio e isso te tira a paz…
      Claro que nada disso pode acontecer, mas o “E SE” pode dar um trabalhão…

      Até onde vale a pena ser extremamente permissivo?

      • Anônimo

        exatamente esse meu ponto Paula, realmente tenho essa visão mais “romantizada” das coisas…

      • http://profiles.google.com/andrechalella André Neves

        Não entendi… Que tipo de “problemão” pode dar?

        Mantenha a discrição, não faça barulho (uma vez por ano pode), não incomode seus vizinhos, e ninguém nunca terá motivos para lhe perturbar.

      • http://pulse.yahoo.com/_2AMDZLN3JTPEY6UDHEHALS7OHM Gui Kempoviki

        Também tenho essa filosofia de vida, “meu lar, meu refugio” só entra VIPs minha mãe por exemplo demorou 2 anos para entrar no meu ap, meu pai até hoje é barrado na portaria( em suma parentes detesto enviar pra lá, só vai minha avó mais pra fazer uma média com os vizinhos e porque gosto dela também é claro) mas amigos mesmo só os mais chegados, meus vizinhos são na maioria idosos, de modos que tenho que manter uma certa postura, a final ter amizade com eles me ajudou muito, de uma compra que vc ajuda uma senhora a subir vc acaba no outro dia ganhando aquele pedaço de bolo da vovô hehe!
        Hoje sou casado moro junto, mas minha esposa só depois de muito tempo de namoro que ví que a coisa ia andar que ela começou a frequentar o meu ap, sem contar que no começo que ela frequentava mais eu apresentei ela pra todo mundo aí a turma viu que ela era uma boa moça aceitaram numa boa, mas isso não significa que a gente tenha que ficar a mercê da opinião dos vizinhos, mas é bom ter um bom senso, a final na hora do apuro, principalmente se vc fica doente é para eles que vc vai acabar correndo, no meu caso teve vizinho que bancou uma nota de remédios pra mim sem cobrar nada, coisa que na época não iria ter condições de pagar.
        Com o tempo os seus vizinhos acabam basicamente parte de sua família, inclusive que o meu primeiro natal só foi com meu vizinho de frente, pois não tinha familia perto de mim e não queria levar os amigos para fazerem bagunça em pleno natal(apesar de ser bem seleto nos tipos de amigos que levo pra cá, mas achei inconveniente)

  • http://twitter.com/dan_ars Daniel Augusto

    Bom, morando a 8 meses sozinho concordo em boa parte do texto, principalmente na parte do “tente não enlouquecer”!

    Ainda mais eu que moro em uma “suíte” de uns 15m²…daí você começa a dar valor para coisas como: Ter uma geladeira; ter uma pia de cozinha; ter um banheiro com ralo, para quando lavar não ter que secar com panos…
    Fora o fato de morar em uma cidade de 20k habitantes, em que as 20h da noite só tem o mercado aberto, acaba ajudando no “ficar em casa”.

    Não vejo a hora de morar em uma casa/apê de verdade. Afinal, cozinhar e louça nunca foram problema para mim!

    E crucial, lógico, cuidar da grana! ;)

    Abraços!

  • paixão platônica

    quem conhece o Beto até pensa que 4 garotas vão sair do apartamento dele no domingo de manhã… hehehehhehehe brincadeirinha, beto!

  • http://twitter.com/jstilben J. Thiago Stilben

    Ae Betito.. como sempre um ótimo texto.
    Então, eu moro sozinho há 1 ano com o meu irmão e digo que eu moro sozinho porque o meu irmão é praticamente meu vizinho. Quase não vejo.

    Das coisas boas, eu posso destacar o que eu mais adoro: sair na segunda feira, pra sentar embaixo do prédio e conversar com alguém, ou ir pra algum canto, sem ninguém perguntar ONDE VC TÁ INDO? HOJE É SEGUNDA!, no ouvido. Outra coisa é chegar cansado do trabalho, numa quarta, sentar no sofá com o notebook (ou controle do videogame) no colo, abrir uma latinha de cerveja trincando e subir o The Sound Of Perseverance até as 22h, pra descansar. Depois é só deitar e dormir.

    A minha qualidade de vida (e de escolhas) melhorou muito desse tempo pra cá. O simples fato de fazer as coisas que devem ser feitas (louças, roupas, faxinas, compras) já nos ajuda a criar um “alarme mental” que as mães tem, para lembrar-nos das coisas que temos de fazer – devolver aquele filme, tirar a carne do congelador pra fazer comida no dia seguinte -, etc.
    Passei a estudar mais, pois tenho horas alternativas de liberdade para sair e espairecer, sem que ninguém me cobre nada.

    Fiz mais amigos: nos supermercados, nas compras, no pagamento das contas na loteria, esse tipo de coisa. Aprendi (como ensinaram aqui, uma vez, no PdH) a consertar chuveiro e fazer extensão. Tudo isso pra aumentar a qualidade de vida.

    Quando mora-se “sozinho” com um irmão, tende-se a dividir as tarefas de um modo que “se ele não fez, não vou fazer”. Ou seja, continua sujo. Feliz ou infelizmente aprendi a me virar sozinho e limpar o banheiro alheio, por exemplo. C’est la vie.

    Mas o que parece sempre uma parte ruim, como a solidão, por exemplo, nada mais é do que um lembrete do quão dependentes somos das relações sociais. O quanto precisamos de amigos.

    • Jay

      Ri muito do “se ele não fez, não vou fazer”. É o que mais acontece aqui em casa, moro apenas com o meu irmão já tem uns 4 anos e ainda assim é briga pra decidir de quem é a vez de limpar o banheiro.

  • http://twitter.com/jstilben J. Thiago Stilben

    E eu concordo com o cara ali em cima:
    Difícil é conviver com mais gente na casa – meus pais, quando eles vem passar 15 dias aqui – depois que acustuma-se com a “solidão” .. hahahaa

    “MInha casa, minhas regras” passa a ser uma frase só sua!

  • http://about.me/thiagosouza Thiago de Souza

    Eu moro sozinho há 5 anos.

    Eu conheço caras machões e completamente independentes que entraram em depressão morando sozinhos. É importante sair de casa e aprender a fazer as coisas sozinho, ir no mercado, biblioteca, até no cinema sozinho (esse é difícil).

    No meio da semana eu ajo dessa forma, no final de semana eu saio correndo pra casa de amigos, pais, viagem, ou chamo gente aqui pra casa.

    • http://www.facebook.com/people/Rogerio-Carvalho/1037560926 Rogerio Carvalho

      Realmente, esta parte é bem dificil, se acostumar a fazer as coisas sozinho.

    • http://pulse.yahoo.com/_2AMDZLN3JTPEY6UDHEHALS7OHM Gui Kempoviki

      É casa cheia é sempre bom mesmo, desde que o povo não fique as suas custas, tipo se vc tem sua casa legal, seu video game, seu som, vc já está fornecendo o conforto que eles ajudem a trazer a comida pelo menos, pois no final a bagunça quem vai acabar limpando é quem fica no ap, ou seja vc, não digo para levarem tudo, mas uns petisquinhos e as brejas da vida que levem( sempre esconda um pouco de sua bebida, pois se não vc acba bebendo tudo num dia só aí quando vc estiver na deprê e tiver afim de beber um pouco, pois ninguém é de ferro aí vc tem o que beber)

  • Diego O’bryan

    Moro sozinho há poucos meses cara, e logo de começo já um “baco” enorme, quando a necessidade bate na porte velho, você pensa: “Puts, me fodi”.
    Mas desde o começo, já me organizei e faço praticamente tudo listado acima e ai sim, melhor sozinho se torna a melhor coisa do mundo! Meu conselho é pra você que pensa em ir morar sozinho, pense, planeje e organize-se, seja consciente em cada centavo que se vai, e viva, pois sem dúvida, se você conseguir fazer tudo isto vai curtir pra k****o!

  • illichosky

    Estou morando sozinho faz 1 mês. A primeira semana foi um inferno. Cheio de pequenos detalhes para acertar e pequenas coisas para comprar para o meu pequeno [minusculo] apartamento de 28m². Além de estudar, levava uma eternidade para realizar as pequenas tarefas domésticas [passar, lavar louça e cozinhar]. Em pouco tempo já fui pegando o jeito e fazendo tudo muito mais rápido. Para quem não sabia cozinhar arroz, a melhora foi gigantesca. Já consigo até inventar receitas simples. Essa é a maior vantagem de morar sozinho, você é arremessado fora da sua zona de conforto [argh, odeio esse termo] e precisa aprender rápido pra fazer tudo funcionar.
    A solidão foi um problema sério, na verdade continua sendo, mas com o tempo você se acostuma e normalmente não incomoda [repare no normalmente].

  • http://politicaspublicasecidadania.wordpress.com/ Wagner Menke

    Ufa, ainda bem que eu mamo no governo…

    • Alberto Costa

      Ainda bem que eu também mamo no governo, um problema a menos, mas adorei o texto.

      • Fernanda

        Ainda bem que eu também mamo no governo… (7) O que tem de invejoso que daria tudo para ter a estabilidade que nós temos…

    • Heloise

      Ufa, ainda bem que eu mamo no governo… [5]
      (Deu vontade de parar de ler o texto, sério.)

  • Binha

    Foi o melhor texto sobre a aventura de morar sozinho que eu já li. O mais realista e profundo. Geralmente textos sobre o assunto, ficam nas obviedades do “pratos não se lavam sozinhos” e etc.
    De fato, o maior desafio é não enlouquecer. Achava que só eu tinha passado por isso (morei por 2 anos sozinha e hoje divido apartamento com a irmã mais velha), bom perceber que não sou tão problemática quanto achava que fosse! ;)

  • Will

    otimo artigo no meu caso, era desorganizado na casa de minha mae depois que passei a morar sozinho melhorou um pouco,

    agora só vamos ter cuidado com os excessos, nem todo funcionario publico mama nas tetas do estado nao,

  • http://www.umpapolivre.com Paulo Roberto

    Cara, excelente texto!
    Estou pensando seriamente em morar sozinho, mas bateu até um receio quando você falou aí da solidão.

    No mais, obrigado pelas dicas.

    Abraço!

  • Anônimo

    Alberto….você leu minha mente ao escrever esse texto. Sério.

    Ouço todo dia amigos falarem que me invejam por eu ter a chance que tenho de morar só e tocar minha vida tomando minhas próprias decisões…mal sabem eles a CILADA que é isso tudo.

    Quando me mantenho ocupado e focado em meus objetivos até que consigo levar bem as coisas, mas as vezes, quando a situação aperta, a depressão bate. Forte.

    Um fato que pouca gente sabe é que a vida solitária faz com quem TUDO cause abalos muito maior do que na época em que tinha roupa lavada pela empregada na casa dos pais. Uma conta acidentalmente atrasada, reprovações na faculdade, uma noite miada por uma briga ou o fim de um relacionamento. Coisas que normalmente abalam, mas nem tanto, se tornam verdadeiros algozes da força de vontade.

    Recentemente me meti em um pouco de tudo isso que citei acima e, confesso, passei a semana passada inteira afogando as mágoas em bebedeiras solitárias. Não ter os velhos amigos e a família por perto FODE nessas horas.

    Não terei tempo para continuar choramingando e remoendo, logo precisarei me levantar e tocar pra frente, como já fiz outras vezes. Aqui não existe a opção de parar e tocar o foda-se, tem que seguir na linha senão…pois é.

    Por outro lado, é evidente o quanto “a casca engrossa” quando você passa por esse tipo de coisa com certa frequência e ainda precisa estar em constante estado de alerta para mais responsabilidades do que, a princípio, consegue dar conta. É um verdadeiro acelerador de amadurecimento, na base da porrada.

    Este, meus caros, é o teste que diferencia os homens dos meninos.

    • http://www.facebook.com/luiz.augusto.14 Luiz Augusto

      Isso mesmo, concordo geral!

      • http://www.facebook.com/fesasou Fernando Dos Santos

        Caramba Sandro falou Tudo

    • Jefferson Tobias

      Concordo com tudo que vc flw, faz aproximadamente 4 meses que estou morando sozinho e ja passei e passo por tudo isso, mas acredito q ja estou me acustumado, questão de tempo.

    • http://www.facebook.com/michellesantana.santana Michelle C Santana

      O que ninguém conta sobre morar sozinho
      Enfim é complicado d+ eu mesma sempre almejei morar só + cai na situação do nada mamãe faleceu a alguns mêses e enfim me vi só, hoje além de enfrentar todos os desafios que foram ditos eu ainda tenho que dar certo pq se ñ der nem tenho para onde voltar rs…Tenho aprendido a cozinhar enfim que tem sido uma aventura rsrsrs…Tenho que lidar com a perda com o fato de estar mesmo só + tenho sido forte Deus tem ajudado e enfim nada é por acaso.Vamos seguir em frente galera nós vamos conseguir bjão e boa sorte para todos Deus abençoe um abç

      • Alan Vital

        Boa dia! Também me aconteceu Michelle a mesma situação, perdi minha mãe (foi mãe solteira) a 5 anos e 6 meses e fique perdido, sem direção. Morar sozinho foi fácil, porque já fazia isso enquanto estudante; mais difícil foi ter que voltar pra casa, com a ausência da minha mãe e ainda ter que sair do curso que estava fazendo pra ir trabalhar. Hoje moro sozinho mais muito bem acompanhado de mim mesmo, “solidão que poeira leve”. Forças Michelle e muita paz.

    • Fabricio Alexander

      Exatamente resumil o que eu penso de fato, mais como minha vó sempre falava….

      Há homens e há meninos saiba diferencia-los!

    • Raí Guedes

      Pura verdade !!

    • Danilo Faria

      É parceiro. A casca só engrossa!

    • Bruno Souza

      Identifiquei-me com seu comentário Sandro. E, realmente, lhe parafraseando este é o teste que diferencia os homens dos meninos.

  • Anônimo

    UAHuAuhAUhA é verdade isso.

    Minha mãe, quando me visita, começa a querer fazer “pequenas reformas” no meu apartamento e eu fico puuuuuuuuuuuuuto. Por outro lado, fico malzão quando ela vai embora.

    Santa contradição, Batman!

    • http://twitter.com/marianadois Mariana Santana

      Comigo é bem assim também. Ela arruma tudo do jeito dela, eu não acho nada, fico P da vida, mas quando ela vai embora e todo o dia é a minha vez de lavar louça, dá uma tristeza sem fim (não só pela louça, é claro).

    • Anapaula_lopz

      É verdade minha mãe vai na minha casa…e começa a arrumar tudo…Fica brigando que eu sou bagunceira que não me alimento direito…Eu fico brava..mas quando eu abro o portão e vejo ela saindo me dar um aperto no coração….

  • Anônimo

    Concordo, mas ainda acho que vc leva uma colher de chá por ter o irmão por perto. Morar COMPLETAMENTE sozinho é um outro monstro, muito maior e….com lasers.

    Várias vezes já discorri com amigos sobre a possibilidade de dividir um apartamento. É muito mais fácil quando você pode dividir tarefas e tals. Eu experimento um pouco disso cada vez que algum familiar se hospeda aqui comigo e, com base nisso, posso dizer: Uma mãozinha extra que seja, faz falta.

  • Anônimo

    Ou VOCÊ é que é assim. E se for, já ganhou minha admiração.

    A maioria das mulheres que conheço simplesmente não é. Se preocupam com 1001 futilidades ao mesmo tempo, deixando de lado as pequenas coisas, aquelas realmente essenciais.

    • http://twitter.com/marianadois Mariana Santana

      Preciso te dizer uma coisa: a maioria das mulheres NÃO é assim, você deve estar numa maré de azar… Acho que a gente tem mais prática em manter uma casa. Uma vez eu li um comentário, no blog do Gitti se eu não me engano, que dizia que “a mulher carrega o conceito de lar consigo”, e eu achei bem verdade. Mas ainda assim, conseguimos nos sentir sozinhas e depressivas, mesmo que nossa casa não seja uma zona, por isso acho as dicas válidas pras moçoilas também.

  • Marcelo

    Morar sozinho é uma arte, morei sozinho em 2 oportunidades…
    Primeiro tempos rebeldes, saí da minha cidade pra estudar em outra, arrumei trabalho, mal parava em casa, vida difícel e sem grana, tudo era cronometrado, desde o tempo de preparo do miojo até o banho, o preço das coisas e o valor do dinheiro, nessa época difícel foi q aprendi a ser gente.

    Na segunda oportunidade foi por teimosia, meus pais mudaram de cidade e eu resolvi ficar, alguns amigos vieram morar comigo, todo mundo vivia duro, sem grana, mas havia muita festa na casa e eu como responsável tinha q bancar de chato com a galera, o que gerou alguns desentendimentos e acabei ficando sozinho, dividindo a casa comigo mesmo e posteriormente com uma namorada.

    A relação pouca grana/conforto andavam no limite, itens primordiais foram uma TV pra compania e um microondas pra agilizar a comida.

    Essa fase durou cerca de 4 anos, bons anos, na época de solteiro rolava mulherada na casa, liberdade, mas tbm tinha o lado das responsabilidades, tudo acarreta no amadurecimento.

    Hoje, como o mundo dá voltas, é minha mãe quem mora comigo, e quem eu respeito acima de tudo, tenho meu espaço e minha liberdade, geladeira sempre cheia de cerveja e barzinho com diversos tipos de bebidas pra agradar desde um bêbado nato até mulheres, com bebidas doces e coloridas.

    Acho que uma pessoa só amadurece de verdade, só encara a vida com responsabilidade depois de morar sozinho e passar por alguns apertos, solidão, amigos, festas e falta de grana, misture tudo isso no final terá sua personalidade definida.

  • http://twitter.com/Well_from_hell Well

    ótimo texto cara

    estou morando sozinho a 1 ano soh e jah percebi como mudança de comportamento melhora as coisas

    eu tava loko pra sair de casa e arranjei um otimo trampo em campinas e fui de cabeça
    mas a maior porrada foi perceber (uns 6 meses depois) que aquela curtição toda nao era apenas umas ferias q eu tava tendo dos meus pais. essa é a minha condição agora e se eu nao tomasse as redeas as coisas iam começar a ficar complicadas

    mas uma dica q eu dou e é muito importante é a seguinte:

    saiba lidar com a solidão, arranje coisas pra fazer que te divirtam dentro de casa, como o texto diz elas te fazem economizar dinheiro sim, com certeza, mas o importante mesmo é vc se sentir bem dentro da sua casa e não em uma caixa e q vc vai ter que passar a noite sozinho

    O seu lar é o seu templo!

    parabens denovo pelo texto cara!

  • http://twitter.com/Leoportes Leonardo Portes

    Ufa, ainda bem que eu mamo no governo…[2]
    Mas sério, tem que cuidar do trabalho. Ter que voltar pra casa dos pais porque não pode se bancar é atestado de fracassado…

    • http://twitter.com/_jbernardes Jair Bernardes Jr.

      Ufa, ainda bem que eu mamo no governo…(3)
      Assim é mais fácil pra fazer as contas e controlar o dinheiro. Separando o percentual que deve ser usado na casa…

      • http://justwrapped.interbarney.com/ João Baldi Jr.

        Eu ia exatamente entrar numa digressão insanamente longa aqui sobre a imagem do funcionalismo público no Brasil e de como estamos lutando diariamente contra todos os estereótipos que seguem cada um de nós concursados em alguma empresa pública ou de capital misto, mas me deu preguiça e realmente irei apenas dizer…

        Ufa, ainda bem que eu mamo no governo…[4]

      • http://justwrapped.interbarney.com/ João Baldi Jr.

        Eu ia exatamente entrar numa digressão insanamente longa aqui sobre a imagem do funcionalismo público no Brasil e de como estamos lutando diariamente contra todos os estereótipos que seguem cada um de nós concursados em alguma empresa pública ou de capital misto, mas me deu preguiça e realmente irei apenas dizer…

        Ufa, ainda bem que eu mamo no governo…[4]

      • Fernando Stefanello

        Ufa, ainda bem que eu mamo no governo…(5)
        Mas planejar e definir prioridades ainda é o principal. Outra dica importante pra quem mora sozinho – compre a vista – ou então reduza a insignificancia o limite do seu cartão de credito, pelo menos no principio. E mantenha sempre o controle remoto em bom estado e por perto…

      • http://twitter.com/_jbernardes Jair Bernardes Jr.

        “Eu ia exatamente entrar numa digressão insanamente longa aqui sobre a imagem do funcionalismo público no Brasil e de como estamos lutando diariamente contra todos os estereótipos que seguem cada um de nós concursados em alguma empresa pública ou de capital misto, mas me deu preguiça e realmente irei apenas dizer…”

        Boa, João…

  • http://twitter.com/Leoportes Leonardo Portes

    Moro sozinho há tempos e gosto muito.
    Sofri muito pouco o lance da depressão. Sempre mantive contato com minha mãe e irmãos e me apego às pessoas próximas. Quando fico sozinho, vivo por tabela a vida dos personagens de filmes, seriados e desenhos. Vício.
    Quanto a organização da casa, xiiiii!!!!!!! Duas personalidades, uma racional, perfeccionista e organizada. Outra, imediatista, irresponsável e relaxada. Desse jeito eu estipulo regras, faço planilhas, contas, mapas e o cacete a quatro. Na execução deixo tudo de lado e corro pro PC, filmes, séries, jogos, preguiça… E todo dia prometo: “Hoje eu mudo.”
    Como tenho um namoro sério, não trago garotas pra casa. Mas, daria a mínima pros vizinhos. Só não traria qualquer uma aqui porque elas saberiam onde moro. Podem fazer de minha vida um inferno. Já até imaginei a situação: Sobe a garota e o comparsa. Ela me faz abrir a porta. Ele me rende. Acordo na banheira com gelo sem os rins. Rsrs!
    Mas, Alberto, esse post me abriu novos horizontes. Anotei. Princípios, Playstation 3, amiga peituda (minha namorada vai ler isso me descascar), limpar o banheiro. Certo?!
    Parabéns! Bom texto.

  • Jahmila

    Sou mulher, moro sozinha desde dos 17.
    Confesso que meu pior problema, além de vir morar sozinha num país onde não tinha ninguém conhecido, foi vencer a solidão!
    Morei minha vida toda numa casa,que rondava sempre 10 pessoas entre adultos e crianças. Eu tenho sempre meus momentos de introspecção, mas querer falar e não ter alguém por perto, era sufocante!! Com o tempo aprendi a estar sozinha, que era algo muito difícil! Hoje em dia adoro estar sozinha, e mesmo tendo um bom grupo de amigos, sinto falta desse pedacinho de solidão. E não tenho problema algum em desligar o celular, e passar o um bom momento sem falar com ninguém.

    Sou conhecida no meu meio de amigos pelos meus retiros… e muitos deles não conseguem entender que prazer eu acho nisso!

  • http://twitter.com/dudurocha Eduardo Rocha

    Moro sozinho desde os 14 (tenho 21), sozinho não, morava com minha irmã.
    Vim morar sozinho apenas ano passado, quando ela viajou pra um intercambio.
    Digo uma coisa, a chance de ficar louco é grande. Eu tinha o hábito de ligar todas as luzes da casa ( 3 quartos), talvez pra me sentir menos só.
    Mas morar só é uma das melhores coisas que me aconteceram. Cresci demais e me tornei um homem melhor.

  • Luiz Fernando

    Como eu sonho com o dia em que chegarei na “minha” casa, só minha, sem mais ninguém!
    Solidão? Já faz parte do meu sobrenome. Festas e loucuras? Meu apelido! Sou muito adaptável.
    Mas confesso que morar com os pais tá sendo foda. Até meu dinheiro eles querem controlar.
    Mas é o seguinte, ou compro meu carro ou morro sozinho. Nesse caso, prefiro o carro.

    Mas já passei umas semanas com um amigo no AP dele e foi super de boa.
    Cada um tinha um quarto. Somos responsáveis, maduros, organizados e dedicados. Então fechou. Saí do AP apenas por dinheiro. Na época, não conseguia me sustentar… hehe

    Mas são ótimas dicas, todas, sem exceção, merecem atenção!! Hehee

    • Anônimo

      “Mas é o seguinte, ou compro meu carro ou morro sozinho.”

      O que que o cu tem haver com as calças e com apartamentos e com carro e com morar sozinho?

      Estou confuso.

      • Anônimo

        nitidamente ele só tem grana suficiente pra bancar um dos universos :)

      • Anônimo

        Fiquei na dúvida se era isso mesmo, porque lá em cima ta “morro” e não “moro”.

  • http://www.facebook.com/arthur.s.mendonca Arthur Silva Mendonça

    cara, todo mundo falando em solidão, mas tinha dia, lá no começo do meu ”morar sozinho”, q eu tinha até euforia. Esses momentos de introspecção, quando aparecem demais, são um problema.
    Mas aí depois, eis que por sorte, ironia do destino ou sei lá o que, minha vó se decide mudar de cidade, vende sua casa sem saber pra onde ir, e sobra pra quem? Pro garotão aqui. Então meu colega de quarto é minha vó e meu vô hahah. Acho q menos de 1% dos caras que moraram acompanhados tinham esse tipo de companhia. Mas é bom ainda ter as regalias de sempre.
    Só acho que morar com pais/avós afeta (às vezes muito) no desenvolvimento pessoal, interpessoal e espiritual… não sei quem há de concordar comigo.

  • http://www.facebook.com/people/Mario-Lemos/100000309742154 Mário Lemos

    Brother, moro sozinho desde 2000, portanto também tenho uma vasta experiência no assunto, e posso afirmar que esse teu texto está excelente…..Sem ressalvas, com dicas totalmente coerentes, que quando se é moleque, a gente nem se liga, mas depois vê como funciona o mundo de verdade……
    Texto muito bom mesmo…. Parabéns

    Abraçoo

  • Marcelo C

    Otimo texto alberto. Moro sozinho há uns 7 meses. Felizmente até agora eu e meu camarada ainda não tretamos. Trabalhamos bastante na base do “gritou falta é falta”, não tem discussão. Bom até agora tá dahora, mas não sei…tem que esperar pelo pior.
    Saí de casa numa situação confortável, sobrava grana em casa, eu sabia que morar sozinho apertaria meu SACO (de dinheiro) e eu resolvi morar sozinho mesmo assim, pela ARTE de se virar sozinho (me poupem dos fetiches gays, pros piadistas de plantão ehe). Saber que chegaria em casa TODOS OS DIAS depois do trampo, na larica e não teria comida prontinha pra mim, mesa colocada, cama arrumadinha, ter a sensação de CONSTRUIR TIJOLO POR TIJOLO do meu caminho com minhas proprias mãos era o que eu precisava, e estou conseguindo. Feliz pra caralho, apesar de várias bostas que você mesmo alertou, grana (ainda estou aprendendo a me organizar e planejar), limites (não precisa beber todas as noites durante 30 dias), auto-estima (não tem mamae pra passar a mão na cabeça quando dá alguma merda e você tem que ir pra casa dormir, que amanhã começa denovo!) e solidão (comer várias todos os dias não preenche vazio nenhum, a não ser o delas. Mas não é de todo mal, pois pelo menos a gente se exercita e isso faz bem!).

    Enfim, tem muita coisa ruim, mas acho que tudo depende do nosso ponto de vista da situação. Se ficarmos choramingando e reclamando (ó céus! ó vida!), não vai mudar nada. Encare tudo como aprendizado e descubra uma forma de passar por cima daquilo com suas próprias bolas, e debulhe tudo o que vier pela frente. VOCE EH O CARA! Nem sempre funciona, mas tem que ser um cara otimista e positivo, senão pode enlouquecer e se auto-destruir. :)

    Por outro lado discordo com relação às mulheres, apesar de respeitar sua opinião. As vizinhas que me olharem torto por que eu como várias, não merecem o mínimo de atenção. Sou solteiro e não quero nem saber, desco a vara em todas!! (lembrando que não resolve solidão, MAS EXERCITA OS MUSCULOS E MANTEM A SAUDE!)

    Enfim, o texto é foda e queria dar uma dica a todos:
    1a coisa: e MUITO IMPORTANTE. Comprem uma CAMA DE CASAL. Você não vai acreditar como os olhos delas brilham quando vêem uma cama de casal no seu quarto.

    2a. coisa: Aprenda a cozinhar e curta isso. Mas sem pitadinha daquilo ou disso (palmirinha)!! Desça a mão na panela e faça um rango dahora! Pode ser uma costela, salada caprichada, frango, lasanha! O que for, mas FAÇA! Se alimente bem, senão as baladas vão mandar sua saúde pro saco! *Miojo TODOS OS DIAS é coisa de muleke!

    3a coisa: Procure algo para fazer. Aproxime-se ainda mais da família, amigos, amigas e amigas coloridas! Divirta-se! Se quiser sair de casa pra descontrair e ninguém estiver afim. Sai! Vai tomar uma cerveja artesanal em algum lugar, comer um hamburger caprichado (ou qualquer outra coisa que curta), vai no cinema, dar uma volta de carro que seja, uma balada com ambiente pra conhecer gente nova, ou um bar assim também.

    É isso. Desculpe pelo comentário (praticamente post) enorme, mas o texto merecia esse meu tempo, afinal o Alberto mandou bem demais.

    Morar sozinho é uma ARTE pouco valorizada nos dias de hoje!

  • Henrique Cruz

    nossa minha primeira experiencia morando sozinho de fato terminou hoje, moro com minh irmã mais velho e ele terminou a facul agora e eu fiquei só por duas semanas, fato a solidõ é foda! principalmente quando sua teve queima e seu pc da pau tudo ao mesmo tempo, outro problema é a bagunça e realmete eu usei a tatica da meia hora após a aula e funcionou na ultima semana, porém hoje quando ela chegou disse que a casa estava uma bagunça e graças a minha tarde livre da facul hoje foi dia de faxina.
    Depois de três anos morando com minha irmã as duas semanas só foram um alivio fiz o que quis, como quis e quando quis desde andar de cueca pela casa a fazer a comida do jeito que gosto, no saldo prefiro morar sozinho, mas que da um traalhão da!

  • Mari

    “Nada impressiona mais uma garota do que entrar na casa de um homem solteiro e encontrar tudo na mais perfeita organização.”
    Talvez a maior verdade do seu texto.

    Achei excelente também a dica de gastar dinheiro para economizar. No meu primeiro ano morando sozinha eu só gastava mais de cem reais com aquilo que fosse me economizar mais do que eu gastei. Comia só coisas bem baratas (que em geral são as coisas mais saudáveis) e me dava ao luxo de comprar uma única coisa gostosa no supermercado por semana. Passei dois meses sem geladeira e três sem fogão até ter grana pra comprá-los a vista. Se tinha o que eu queria comer de mais de uma marca, escolhia sempre a mais barata mesmo que fosse horrível e levava folhetos de outros supermercados para abaterem a diferença dos produtos anunciados. Deixava de comprar uma comida melhor por causa de centavos. Sair pra curtir? Uma vez em a cada 3 meses no máximo, e sempre batia aquele peso na consciência do bolso, saca?

    Tanta conta pra fazer, tantas coisas pra pensar, que não tive tempo de pensar em enlouquecer.

    Hj (5 anos depois) tenho meu ap quase totalmente pago já. Valeu duplamente a pena daqueles dias, Recomendo.

    De resto, realmente muito bom o texto e as dicas.

  • http://twitter.com/_jbernardes Jair Bernardes Jr.

    Engraçado como nossos pais passam a ter razão depois que saímos da casa deles. Nós somos mais parecido com nossos pais do que imaginamos.

  • https://profiles.google.com/netcriptus Fernando Cezar

    Alberto, seu texto não podia ter vindo em melhor hora pra mim. Tenho 23 anos, estou terminando a faculdade, e finalmente tenho algo que pode ser chamado de salário. Está mais que na hora de sair de casa.

    Eu tinha muitas dúvidas se eu poderia mesmo lidar com a situação. Na teoria tudo é lindo e maravilhoso, mas vai saber como eu vou me comportar quando o bicho pegar!

    Minha grande dúvida (será que alguém pode me responder?) é: como é que, pagando aluguel e com dinheiro curtíssimo, um cara morando sozinho pode se planejar para se livrar do aluguel e ter sua própria casa/apartamento? Imagino que não deve ser fácil.

    • http://profiles.google.com/bassnelson Nelson Donizeti de Souza

      Fernando, o segredo do planejamento financeiro é ter paciência. Quando a gente mora com os pais, pensa que uns 2 anos depois de sair de casa já dá pra dar uma entrada numa casa, lotar de mulher dentro e ser feliz pro resto da vida. A realidade é totalmente diferente, como dá pra ver pelo texto e pelos comentários.

      Os dois primeiros meses vão ser infernais. A solidão/depressão bate de uma forma avassaladora, e pra piorar tudo você vai descobrir que se comer pizza toda sexta, a grana não vai dar pro final do mês.

      Eu estou sozinho desde outubro, e agora que eu estou realmente entrando nos eixos. A própria responsabilidade – aliada com a grana curta – vai te ensinar que R$20 é MUITO dinheiro. Não demora muito pra você pensar “bom, eu estou com dinheiro sobrando, mas vou guardar pra qualquer emergência”, e assim você vai guardando dinheiro, de pouco em pouco.

      Eu pra ajudar sou autônomo e ainda trabalho em casa, então a solidão e a falta de estabilidade financeira me torturam, mas de pouco em pouco as coisas vão melhorando. Com esses R$20 de cada vez dá pra guardar muito dinheiro; o que não se pode fazer é pensar que no ano que vem você terá uma casa própria, senão bate o desespero… o segredo é paciência, sempre.

      Entrou uma graninha extra? Guarda! Sobrou um pouco depois das contas? Guarda! Você realmente precisa daquela pizza de 4 queijos, ou uma de mussarela já mata a sua vontade?
      Quer ir pro boteco? Compra uma boa cachaça e faça uma caipirinha em casa com uns amigos mais chegados. Com R$30 todo mundo se diverte e fica bem alegre.

      Com esse dinheirinho sendo guardado e admistrado com responsabilidade dá pra guardar algumas centenas de reais por ano (talvez um pouco mais de mil), sem muito esforço, e sem deixar de se divertir. Com o passar do tempo, seu emprego e salário também melhorarão, e aí tudo vai ficando mais simples.

      Cozinhar em casa – macarrão, farofa , arroz e um feijão com bastante linguiça, ou um strogonoff de vez em quando – e sair menos de casa já economizam uma fortuna por mês.
      E acredite, comprar aquele livro que você está querendo há meses vai te dar mais prazer do que varar a madrugada bêbado.

      O pior mesmo de morar sozinho é a solidão. Isso acaba com qualquer um, mas não é nada que uma namorada gente boa e uns poucos amigos decentes não resolvam.

      E boa sorte na nova fase da vida!!!

      abraço!

  • Giulia

    Tenho 20 anos e há quase 4 moro sozinha. Saí da casa dos meus pais pra fazer faculdade. Algo que eu demorei para aprender foi ver “o que falta”. Saía comprar lixeiros pra cozinha e quando chegava em casa via que o banheiro não tinha. Até hoje, hehe. Tenho vários posters e sempre esqueço de comprar pregos. No mais, sempre pratiquei esse “gastar mais para gastar menos”. Playstation, filmes, violão.
    Sou meio “bruta, rústica e sistemática”, também. Se nós moramos em 2, pra quê ter mais do que 5 ou 6 copos, por exemplo?

    Os itens que eu considero essenciais são: -Chuveiro bom; -Cama boa; -Banheiro limpo;

    E TEM que impor limites a si mesmo, tem que se respeitar e respeitar as pessoas ao redor. O que foi falado sobre vizinhos é verdade.
    Ano passado tive as duas piores experiências com roommates:
    A primeira terminou com o namorado 3 semanas depois de entrar na faculdade e saiu (saiu não, entrou em casa) liberando geral. Vi uns 5 rapazes diferentes e tive que pedir pra ela sair.
    A segunda foi um casal de meninas que inventaram de comprar TUDO novo. Com florzinhas cor de rosa . Mas não lavavam os pratos, jogavam papel dentro do vaso e diziam “eu moro aqui também. faço isso se tiver vontade”. Saíram uma noite sem pagar nada e levaram meu chuveiro.

    Hoje não tenho mais paciência. Ou é alguém maduro e decente ou eu me desdobro e fico morando sozinha mesmo. hahaha (é, meio idosa…)

    • Anônimo

      Caraca, roomate pode ser um problema muito serio hein? que pilantras!

    • http://pulse.yahoo.com/_2AMDZLN3JTPEY6UDHEHALS7OHM Gui Kempoviki

      Chuveiro bom, mas com moderação, se não a conta vai pelos ares…eu digo isso pois no primeiro mês minha conta chegou aos mil e duzentos reais, tive que parcelar em 36 vezes sendo que 10 vezes com a companhia e o resto que tive que emprestar de uma porrada de gente, inclusive terminei de pagar a ultima conta ontem. Mas com o tempo acho que a gente acaba tendo disciplina com a nossa morada e acaba ficando mais neuro que seus pais kkkkkkkkk
      Minha mãe que tanto reclamava da casa bagunçada hoje ela vem em casa reclama da burocracia para entrar e manter tudo arrumado( é que sapato só na área de serviço e lavar as mãos antes de entrar na área social)
      Em fim acho que com o tempo a gente vai amadurecendo na casa da gente, aí a solidão cansa, os relacionamentos se tornam mais sérios aí a gente acaba casando, alias acho que é por isso que as pessoas casam, viver só apesar de ser muito bom é bem triste em certos momentos…

    • Norb

      Já passei pela experiência de devidir um apartamento, nunca mais! Na hora de sair é sempre a mesma história, o cara se muda quando você não está em casa e se acha no direito de ir embora sem pagar as contas pendentes.

    • Lucy Mattos

      tá certíssima. hoje moro sozinha também, mas tive uma péssima experiência com uma roommate que recebeu o carinhoso apelido de ‘Carrie, a estranha’, pra voces imaginarem o naipe da figura. hoje sou muito mais feliz dividindo a casa com duas gatas.

  • http://www.facebook.com/people/David-Monteiro/100000223326984 David Monteiro

    caraiu estou começando essa fase ta tenso veiuu uma bagunça akiiii=[

  • http://www.facebook.com/people/David-Monteiro/100000223326984 David Monteiro

    caraiu to começando morar sozinho ta phoda

  • http://www.facebook.com/people/Rafael-Salinas/100001186770841 Rafael Salinas

    Acho que fotos de pai e mãe por perto não fazem alguem menos homem, afinal se você se julgou capaz de viver sozinho, provavelmente você deve muito a educação que seus pais te deram…

  • http://www.facebook.com/people/Rafael-Salinas/100001186770841 Rafael Salinas

    Acho que fotos de pai e mãe por perto não fazem alguem menos homem, afinal se você se julgou capaz de viver sozinho, provavelmente você deve muito a educação que seus pais te deram…

  • Laura

    Moro só desde os 16, passei no vestibular e um mês depois minha mãe me expulsou de casa e ainda faltavam 5 meses para minhas aulas começarem… Vai lá entender o que se passou na cabeça dessa mulher. Bem, nos dois primeiros anos tenho que dizer que negligenciei tudo isso que você falou aí, mas eu tava sendo bancada por meus pais ainda, tinha empregada, video-game, milhões de séries e saia de quinta a domingo… Mas eis que vem os 18 anos e meus pais decidiram deixar de me bancar =P
    Pois é… lá em casa as coisas funcionam na marra.
    Agora estudo, trabalho e cuido do apê. Divido com outra menina que apesar de ser mais velha que eu não tem noção. Quando o apê tá inabitável ela volta para casa do pai e passa uns dias lá e a mãe dela quando aparece por aqui me pede para tomar conta da menina x}
    É dose.
    Minha casa quase não tem móveis, quase não tem louça então é facinho de manter organizado. Fiz minha listinha de itens que faltam e depois de dois anos consegui comprar uns três, no máximo Huahauha
    Grana mais do que curta.
    Curti muito o post, sei que você contou sua experiência como homem, mas mulher também sofre, principalmente aquelas que saíram de casa só sabendo fazer miojo hauahauhauahauh
    Morar só tem toda uma filosofia, não é todo mundo que se adapta, mas posso dizer na boa que apesar dos apertos, essa está sendo a melhor fase da minha vida =}

  • Camii

    Ola! Gostei do post :) sai de casa com 20 anos pra morar no Japao, morei sozinha, com meus irmaos e com ( ex) marido. Eh dificil ainda mais num pais estranho, tem hrs q bate akela solidao, nessas hrs a internet eh minha melhor amiga, nao vou ligar em casa chorando pq isso iria preocupa- los a toa. Mas uma dica que eu dou ja que tem mulheres lendo seu post eh: nao liguem pra reputacao ( no bom sentido rs ) mulher qdo mora sozinha eh complicado, vc nao sabe quem e seu vizinho, se ele tem boas ou mas intencoes, por isso sempre tenha um amigO pra te visitar, pra eles saberem q vc nao e uma garota sozinha q so recebe garotas. Aki em casa sempre tem amigOs durante a semana e 1 ou outro rolo, se for ver isdo ai pras vizinhas eu devo ser a maior biscatona, mas nao ligo minha seguranca em primeiro lugar!

  • http://pulse.yahoo.com/_2AMDZLN3JTPEY6UDHEHALS7OHM Gui Kempoviki

    Muito bom o texto cara!
    Você poderia acrescentar aí o item ter noções básicas de cozinha, pois quando saí de casa não sabia ferver nem agua, é serio mesmo eu deixava ela fervendo quando ia pegar ela só tinha canecão vazio sem nada, depois eu inventava minhas gororobas que só deus sabe como comia, comia mais só para não passar fome, mais tarde quando pude bancar net em casa que fui aprendendo a cozinhar, pois no meu caso morava em outro estado bem longe da minha familia aí não podia gastar grana com telefone o qual usava só para o essencial(nada de ficar mandando torpedo para as gatas que se não vc fica sem grana para botar créditos que eu recomendo ter um tel a créditos do que um por conta, vc controla mais seus gastos, pois se vc está começando vida sozinho não vai querer que seu nome no SPC, pois vc vai precisar ter o nome limpo para fazer as contas da vida)hoje até que cozinho bem, mas esse lado é muito foda, vc não tem sua mãe preparando as mais variadas comidas gostosas, os bolos da vida…quando abril restaurante coma a vontade por R$ 3,70 foi a minha salvação a opção que recomendo, pois vc economiza a grana na hora de fazer compras de mês tendo em vista vc nunca raramente vai conseguir acertar a fazer comida só pra vc, aí aquela comida vai ficando, ficando na geladeira até vc acabar jogando, no meu caso eu em quanto muita gente odeia que vá os amigos em casa só pra comer eu dava até graça, pois não desperdiçava comida(claro que as guloseimas da vida eu guardava hehe)
    Outro detalhe fundamental é disciplina de horário, no começo tudo é mil maravilha, a unica preocupação com horário que vc tem é com seu trabalho, mas dormir tarde para acordar cedo(no meu caso era inverso, pois chegava em casa as 6 da manhã para dormir as 12 para acordar as 18horas era um inferno) e comer na hora certa. Também se vc não tem lá aquele estômago bom, tome cuidado no que for comer, alias evite ao máximo ficar doente, lembre-se que médico e remédio são caros, médicos, vc pode até ir no sus, mas raramente vai conseguir remédio de graça, então lembra daquele velho aviso da nossa mãe? ” não saia no frio com o corpo quente, evite tomar gelado, não ande de pés descalços no chão” pois então elas o que elas diziam faz sentido…Um gasto com remédios pode ser um rombo no orçamento aí vira uma bola de neve que para vc entrar nos eixos vai ser difícil, sem contar que se vc ficar doente vc pode perder o emprego.
    Outra coisa que aprendi foi que cinema não é a unica opção cultural para levar sua garota, leve ela para lugares “alternativos” como parques públicos(pode ser um bom lugar para fazer pegação)
    Outra coisa importante que pra mim serviu muito foi, foi economizar o começo do mês, para no fim não ficar em apuros e ainda sobrar aquela grana legal pra sair, isso sem contar que vai parecer que sua grana rende mais.
    Morar sozinho é muito bom, divertido, mas se vc não conseguir contornar as pequenas coisas do dia a dia, aí pode virar um inferno, eu particularmente recomendo antes de sair de casa ter umas aulinhas de economia doméstica com sua mãe, certamente ela irá te dar umas boas dicas.

  • Fernando

    Morei sozinho em uma ocasião e, enquanto solteiro, foi uma beleza. Depois comecei a namorar uma guria de outra cidade e que não podia vir morar comigo… Resultado: sem poder curtir as vantagens da solteirice no ap nem as vantagens de estar “casado”. Quase fiquei maluco passando o tempo sozinho no ap. Voltei a morar com os meus velhos.

    Estou morando sozinho de novo, mas o casamento tá ali logo adiante. É algo completamente diferente.

  • Ataiderp

    Moro sozinho faz 6 anos, tudo que foi dito eu ja passei, passei dificuldades demais mas hoje ja estou bem mais confortável e digo que é uma das melhores escolhas que ja fiz na minha vida, vale a pena ser independente e com certeza um vide-game vale a compra, boa sorte para todos que irão morar sozinho.

  • Leoo

    Por conta da faculdade, morei sozinho os últimos dois anos, atualmente divido o apê com um brother da faculdade(entrou junto comigo no curso). Um conselho que sempre falo pros calouros(como se 5º período fosse o ápice da veteranisse…) é de morarem sozinhos ou pelo menos alugarem um quarto individual num pensionato antes de dividir moradia com terceiros, pra adquirir experiência e prática nos serviços domésticos.
    Como estudante vive abaixo da linha da pobreza, resolvi parte dos problemas da mobília catando móveis usados na casa dos meus pais e parentes, as únicas coisas que comprei foi uma máquina de lavar(também usada) e duas lixeiras… A louça e os copos parecem que foram roubados, todos são diferentes uns dos outros(hehe).
    A “pensão” aqui só funciona em algumas poucas exceções, normalmente fim de balada do fim de semana ou alguém que teve aula à noite. Outra coisa que aprendi foi extinguir o motel, pois a rapaziada confude amizade/coleguismo com liberdade, achando que toda vez que precisarem vc tem de ceder sua casa para usufruto deles. Logo, o brother e eu estipulamos que só entra aqui no barraco as minhas peguetes e as deles.

    Gostei do texto, mas acrescento duas sugestões:
    1º – Tenham casa apenas objetos funcionais, nada de entrar em loja 1,99 e sair comprando tralha inútil, pois uma hora vc vai mudar de local e só quem passou por isso sabe o trabalho que dá encaixotar a casa… Sem falar no peso e no tempo gasto, além da grana que vai embora;
    2º- Se vc não gosta de tarefas domésticas ou tem pouco tempo (no meu caso, aulas em turnos variados e estágio uma vez na semana) o ideal é manter a casa arrumada SEMPRE. Ex.: Sempre que cozinhar, lave tudo logo em seguida. Divida os cômodos em dias da semana, assim todo dia vc faz um pouco e poupa tempo (o banheiro eu lavo na segunda – coisas acontecem nos fins de semana – e durante o resto da semana, limpamos a pia/vaso e passamos pano).

  • http://profiles.google.com/felipe.pbpr felipe_pb batman

    Isso mesmo Lucas,
    Moro sozinho a 3 anos, e costumo dizer o seguinte:
    se uma garota nao se sente a vontade para tirar a roupa no seu banheiro, ela nao o fara na cama.
    :}

  • http://profiles.google.com/felipe.pbpr felipe_pb batman

    Isso mesmo Lucas,
    Moro sozinho a 3 anos, e costumo dizer o seguinte:
    se uma garota nao se sente a vontade para tirar a roupa no seu banheiro, ela nao o fara na cama.
    :}

  • http://twitter.com/julianomanetta Juliano Manetta

    Só sei que é muito do bão! VALE A PENA DE MAIS!

  • http://twitter.com/julianomanetta Juliano Manetta

    Só sei que é muito do bão! VALE A PENA DE MAIS!

  • Fwap

    Eu só moro sozinho a 3 meses e ainda não posso opinar muito bem quanto a este assunto, mas sem dúvida este post vai ser muuito útil e estou salvando nos favoritos (só pra garantir =P).

    Já percebi alguns pontos que torna isso meio mal, como ter que limpar sua bagunça, vê o quanto que se gasta, entre outros… Mas o pior até agora é minha mãe ainda querer vim todo mês e passar mais de uma semana… hehe.. mas no geral está sendo ótimo…e já acho que vai ser a melhor época da minha vida…

  • http://twitter.com/chloepinheiro Chloé Pinheiro

    Esse post não poderia ter vindo em melhor hora… Afinal, minha família resolveu se mudar pra Curitiba e cá estou desde semana passada sozinha em casa.
    A minha maior dificuldade é arrumação e não beber todos os dias. Apesar de ser mulher, tenho meu lado ogro e prefiro mil vezes chegar em casa e poder tomar cerveja vendo TV do que ir arrumar a casa. Mas gostei muito da tática dos 30 minutos por dia.
    Além disso, sou estagiária, então facul + despesas com a bolsa auxílio vai ser só um pouco complicado. Cozinhar pra levar marmita porque não ganho VR etc etc…

    As vantagens até agora são muitas. Sempre gostei de ficar sozinha ter “momentos de silêncio”.

    O post ajudou muito!

  • http://pulse.yahoo.com/_R3K55ZDBPLMIAOVQWYN4QISOJU Sergio

    o Item 10 é o que mais fala sobre a realidade que vivi quando morava sozinho. Todo dia traçavauma, as vezes estava com uma mulher e outra lá embaixo ligando, cada mulher uma garrafa de vinho, por um lado era otimo(sexual) mas pelo outro eu tinha todas e ainda me sentia sozinho. Fora a baguça que era, trabalhava por conta propria e usava a casa para trabalhar tbm, era peça de computador num canto gabinete no outro.
    Acho que vivi 10 anos em 2, acabou que resolvi parar e casar, mas muitas vezes bate a saudade daquele tempo.
    ** e bem lembrado- os amigos acham que sua casa é motel particular#

  • Pedro Pereira

    Alberto Brandão

    Parabéns pelo post cara, a alguns meses tenho cogitado com mais alguns amigos, a possibilidade de fazermos uma república ou algo do gênero. Mas sempre há de se rever todos esses pontos que colocou, e algo que acredito ser um fator muito importante para quem está querendo sair de casa para morar com os amigos, a individualidade! Mais quero falar especificamente da individualidade dos relacionamentos, no caso da minha galera, metade tem relacionamentos sérios, e o resto quer sair de casa mesmo para ter um antro para a putaria, agora imagine como seria difícil aos que tem relacionamentos sérios levarem suas respectivas namoradas a um lugar que comumente haveria várias outras garotas, acredito que haveriam muitos conflitos, mas esses em específico arriscam até as amizades, porque todos sabemos o quão compreensivas são as mulheres em relação a isso, apesar de que tudo pode ser esquematizado com uma boa conversa entre amigos, mas enfim, são pequenos detalhes como esse que devem ser analisados antes de tomar essa importante decisão, principalmente quando o equilíbrio não dependerá apenas do seu bom senso.
    Todos nós moramos aqui em Brasília também, gostaria de saber se tem alguma recomendação de um bom local para que possamos alugar, ou algumas sugestões para o sair de casa coletivamente.

    Abração cara, mais uma vez parabéns pelo trabalho.

  • Fernando Stefanello

    O fato de morar sozinho sempre terá seus pros e seus contras assim como morar com os pais. A parte financeira é o grande divisor de águas nesse caso, se você tiver condições de se sustentar (incluindo alguns superfulos) tranquilo… mas se for sair de casa apenas pra buscar a “liberdade” pode ter consequencias nao previstas de inicio, depois da primeir vez que tu pedires uma “ajudinha” aos teus pais eles se acharão (e terão) no direito de influenciar na sua vida. Ai vira um saco!! No caso dos independentes ou dos descasados os itens 3,4,5,7,10 e 12 (nao necessariamente nessa ordem) são os principais. Uma dica valida que deixo, por esperiencia própria é planejar o tempo, ou seja, mantenha-se sempre ocupado nem que seja lendo ou até mesmo navegando pela internet. Assima de tudo procure fazer o que você gosta seja o que for, afinal a vida é sua, a casa é sua e as consequencias serão suas.

  • Heliegesio

    eu moro só a uns 6 anos
    das dicas q eu dou são:
    1º Nao leve amigos pra comer sua comida e beber sua cerveja, mande eles levarem algo, pq vao comer beber sujar e vc no fim do mes vai sentir falta do q ele devoraram e ver os fpd de barriga cheia pq mora com os pais

    2º Nunca chame mais alguem pra dividir o aluguel, a não ser q nao de mesmooo pra morar só, morar com outras pessoas depois q vc ja se acostumou a liberdade é de testar os nervos de qq um.

    3º Tenha sempre amigos, não viva de tv e video game

    4º Fazer uma almoço ou umas cervejinhas no fim de semana e chamar um ou dois amigos é uma boa forma de arrumar alguém pra te ajudar dar uma geral na casa lol pow mano tamo aq bebendo da uma força ai carai…. sempre funciona

  • http://www.facebook.com/rodrigo.cambiaghi Rodrigo DAvola Cambiaghi

    A dica número 12 CERTEZA que foi sugestão do Gitti

    • Anônimo

      Existiu uma influencia ali sim hahaha

  • Schmytt

    ótimas dicas!!!

  • Jota Jota

    Sensacional post! Coloquei até nos favoritos para sempre ler. Estou no segundo mês morando sozinho, e passei as fases depressivas e super etílicas, mas ainda me adaptando. Coisas que eram de importância menor antigamente, dou muito mais valor e prioridade, morar sozinho é uma arte e desafio se você não nada em cifras.

  • Gabriela André

    Ótimas as dicas, tanto para quem quer morar sozinho como pra quem já mora longe da casa dos pais há um bom tempo como eu. Tem vezes que bate uma deprê ficar em casa sozinha, sem ter o que fazer e aí é que tem que tomar cuidado com a dica 6, “não beba todos os dias”, como se isso fosse resolver tudo. A dica 7 também é perfeita. Se todos os dias a gente tira um tempinho para organizar um pouco a casa, passar um paninho no chão, lavar umas roupas, enfim, a vida se torna bem mais fácil. Se deixar acumular, no final da semana vai bater o desespero e organizar e limpar a casa vai se tornar uma tarefa bem mais árdua! Experiência própria!

  • http://pulse.yahoo.com/_ZVY5JL2AEPFN6NZNRCGGSNOV5M leandro

    cara muito legal seu post estou a um mes morando sozinho consegui manter a casa limpa cozinhar só que o skema de se sentir sozinho é foda hahaha.
    mas todos pontos que voce falou sao muito bacanas grande abraço

  • jpaulo2099

    No 1 ano que morei sozinho antes de casar, percebi que melhor do que tirar um tempo para arrumar as coisas quando chegar em casa depois do serivço ou facul, é não deixar ficar bagunçado, quando eu ia trocar de roupa, a que eu estava já ia direto para o cesto de roupa suja sem passar por sofá, cama, pia e o chinelo, tenis etc, ficam sempre no quarto, então para pegar um, eu já automaticamente deixava o outro lá. Depois do banho, a toalha era estendida na hora também, pq ficava organizado e quando eu fosse tomar banho de novo, ela já estaria seca e não embolada na cama. Tudo tem que ser na hora: Sujou, limpe. Quebrou, joga fora. Caiu no chão, recolha.
    Foi difícil, mas com pouco tempo já estava na rotina.
    Já na cozinha, aprendi a fazer o básico para não morrer de fome e assistia os programas de receitas tipo Ana Maria Braga etc, não que eu quisesse aprender algo extraordinário, mas vai dando uma noção do que vc pode colocar na comida, de quantidades, por exemplo, se vc vai ver que se for colocar uma cenoura no arroz, mesmo parecendo que não tem casca, tem que dar uma raspada nela com a faca antes etc
    Nem que vc sirva um copo d’agua, mas se tiver uma casa arrumada e sem cheiro de cueca, vai ganhar vários pontos femininos, e isso é fato.

    Até +
    João Paulo

  • Cynthia

    Achei esse o texto mais verdadeiro sobre como é morar sozinho. No meu caso, sozinha. Me identifiquei com 80% das cenas (acho que não foram os 100% pq existem peculiaridades descritas que envolvem mais o sexo masculino). Parabéns!

  • http://www.facebook.com/people/Douglas-Henrique/100000196772990 Douglas Henrique

    Demais seu texto. Parabéns Alberto.

    Vai me servir num futuro próximo. Favoritado com toda a certeza!

  • pdr

    A parte mais difícil é tentar não enlouquecer!

  • http://www.facebook.com/people/Maurícia-Berne-Brandão/100000811868850 Maurícia Berne Brandão

    Belo texto, Alberto Brandão (aliás, gostei do sobrenome ;-) )

    Moro sozinha há 8 anos. Sai da casa dos meus pais para estudar e não consigo mais voltar.
    No começo passei por todos os “perrengues” que descreveu. Mas, depois que consegui bolar e seguir minhas próprias regras, tornou-se impossível voltar atrás.

    O que me agradou no texto foi o fato de tocar no assunto SOLIDÃO!

    “De sentir vontade de chorar naquela quarta às duas da manhã sozinho na cama”. Sempre pensei que isso era por ser mulher. Nunca imaginei um homem admitindo isso.

    E o fator álcool também é altamente relevante. Às vezes me pego comprando uma cervejinha “inocente” para driblar a solidão. Tenho sempre que ficar atenta a isso!

    Mas encontrei uma forma MARAVILHOSA para driblar a solidão. Panetone, meu companheiro de quatro patas! Um Dachshud (salsicha) mega amigo. Mas essa decisão vem atrelada a novas obrigações: alimentar, cuidar, passear, abdicar de alguns feriados por não ter onde deixa-lo. Mas todo o companheirismo vale a pena!

    Fico na torcida para que se adeque à sua vida de solteiro só! =D

    Abraço!

  • http://www.facebook.com/people/Clara-Andrade/1301551499 Clara Andrade

    Eu saí de casa com 18 anos pra fazer faculdade e passei por tudo quanto é experiência com roomates. Fiz grandes amizades no meio disso tudo e tive boas brigas também…pra duas ou mais pessoas se darem bem morando juntas elas precisam ter muitos hábitos em comum e não apenas afinidade. já vi uma traindo o noivo, outra que o quarto parecia um santuário de oração, teve a com toc de limpeza e organização que colocava recadinhos ofensivos pela casa, a que escutava sertanejo o dia inteiro, a outra que me viciou em café, uma que vivia no meu quarto de tão amigas que éramos (somos ainda!) e pedia roupa emprestada, uma sonâmbula e zilhões de outras peculiaridades… cada uma na sua época, me fizeram ser menos egoísta, chata e implicante..entender as manias alheias é até divertido. se morar sozinho é uma arte, aprender a conviver é rabiscá-la e achar graça.

    • chata do recadinho

      Olá Clara, tudo bem? Eu sou a chata dos recadinjos. Como está a sujeira dansua casa?
      Ah! E você continua com a candida?

      • só pra rir.

        HAHAHAHAHAHAHAHHAAHAH pqp

      • Viciante

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        e eu sou a que te viciou em café, posso te oferecer algo em pó e branquinho agora, topa?

      • Mari

        Leite em pó! Topo

      • http://www.facebook.com/people/Clara-Andrade/1301551499 Clara Andrade

        hahuahauhah nego não tem mais o que fazer.

      • Aderbal

        Oi eu sou o amante da sua roomate que tinha um noivo. Po, sacanagem me citar…

    • THE WALKING DEATH

      Eu sou o zumbi dessa história clara , não durmo até hoje me ajuda aíiiii

  • http://www.facebook.com/people/Clara-Andrade/1301551499 Clara Andrade

    Eu saí de casa com 18 anos pra fazer faculdade e passei por tudo quanto é experiência com roomates. Fiz grandes amizades no meio disso tudo e tive boas brigas também…pra duas ou mais pessoas se darem bem morando juntas elas precisam ter muitos hábitos em comum e não apenas afinidade. já vi uma traindo o noivo, outra que o quarto parecia um santuário de oração, teve a com toc de limpeza e organização que colocava recadinhos ofensivos pela casa, a que escutava sertanejo o dia inteiro, a outra que me viciou em café, uma que vivia no meu quarto de tão amigas que éramos (somos ainda!) e pedia roupa emprestada, uma sonâmbula e zilhões de outras peculiaridades… cada uma na sua época, me fizeram ser menos egoísta, chata e implicante..entender as manias alheias é até divertido. se morar sozinho é uma arte, aprender a conviver é rabiscá-la e achar graça.

  • http://www.facebook.com/people/Clara-Andrade/1301551499 Clara Andrade

    Eu saí de casa com 18 anos pra fazer faculdade e passei por tudo quanto é experiência com roomates. Fiz grandes amizades no meio disso tudo e tive boas brigas também…pra duas ou mais pessoas se darem bem morando juntas elas precisam ter muitos hábitos em comum e não apenas afinidade. já vi uma traindo o noivo, outra que o quarto parecia um santuário de oração, teve a com toc de limpeza e organização que colocava recadinhos ofensivos pela casa, a que escutava sertanejo o dia inteiro, a outra que me viciou em café, uma que vivia no meu quarto de tão amigas que éramos (somos ainda!) e pedia roupa emprestada, uma sonâmbula e zilhões de outras peculiaridades… cada uma na sua época, me fizeram ser menos egoísta, chata e implicante..entender as manias alheias é até divertido. se morar sozinho é uma arte, aprender a conviver é rabiscá-la e achar graça.

  • Anônimo

    No inicio o texto era só sobre solidão de quem mora sozinho, ai achei que ficaria meloso demais. Mas pra mim é o ponto mais duro de todos, não importa o tempo que more sozinho, se não tiver alguém pra compartilhar espaço, você vai acabar sentindo o peso disso.

    eu tenho meus bixos de estimação também, converso tanto com eles que as vezes me acho meio maluco.

  • Anônimo

    No inicio o texto era só sobre solidão de quem mora sozinho, ai achei que ficaria meloso demais. Mas pra mim é o ponto mais duro de todos, não importa o tempo que more sozinho, se não tiver alguém pra compartilhar espaço, você vai acabar sentindo o peso disso.

    eu tenho meus bixos de estimação também, converso tanto com eles que as vezes me acho meio maluco.

  • http://twitter.com/PooRapha Raphael Barreto

    É, mano. Morar sozinho é difícil pra caramba!
    Quando fui morar sozinho eu quase pirei! (só não estou na minha antiga casa porque a imobiliária me sacaneou, mas agora já estou com um ‘apê’ em vista)

    Meu primeiro macete foi esse de separar o mais importante financeiramente.
    Peguei minha lista de “devo comprar fogão, geladeira, cama e um ps2″ e comecei minha vida no solo-mode. E com essa lista descobri que algumas mulheres piram só de ouvir que você dorme em um colchão inflável!

    O resto era improviso!

    “Cacete! esqueci o abridor de latas!” – Era minha frase favorita. Por alguma razão eu nunca lembrava de comprar essa merda…

    Não era todo amigo que visitava e vadias não eram permitidas. Nem as que são namoradas de amigos.
    Se eu não gosto da pessoa logo ela não entra na minha casa.

    O dinheiro sempre parecia mais curto, mas no fim do mês eu via que sobrava dinheiro pra fazer um agrado pra minha casa. Minha sala foi montada só com o troco-de-fim-de-mês (lembrando que na minha lista ali em cima não tinha TV – descobri isso quando fui querer jogar meu PS2 recém-comprado).

    Comida era moleza! Eu sei o que gosto e não gosto. Simples. O que eu gosto eu sei preparar. O que eu não gosto (mas que é necessário) eu peço ajuda pro Google me ensinar a fazer (feijão – odeio, mas eu como uma vez ao mês).

    E hoje estou partindo pro meu primeiro apartamento e segundo ‘cafofo’.

    Mas já comprei o abridor de latas, só pra garantir…

  • http://twitter.com/PooRapha Raphael Barreto

    É, mano. Morar sozinho é difícil pra caramba!
    Quando fui morar sozinho eu quase pirei! (só não estou na minha antiga casa porque a imobiliária me sacaneou, mas agora já estou com um ‘apê’ em vista)

    Meu primeiro macete foi esse de separar o mais importante financeiramente.
    Peguei minha lista de “devo comprar fogão, geladeira, cama e um ps2″ e comecei minha vida no solo-mode. E com essa lista descobri que algumas mulheres piram só de ouvir que você dorme em um colchão inflável!

    O resto era improviso!

    “Cacete! esqueci o abridor de latas!” – Era minha frase favorita. Por alguma razão eu nunca lembrava de comprar essa merda…

    Não era todo amigo que visitava e vadias não eram permitidas. Nem as que são namoradas de amigos.
    Se eu não gosto da pessoa logo ela não entra na minha casa.

    O dinheiro sempre parecia mais curto, mas no fim do mês eu via que sobrava dinheiro pra fazer um agrado pra minha casa. Minha sala foi montada só com o troco-de-fim-de-mês (lembrando que na minha lista ali em cima não tinha TV – descobri isso quando fui querer jogar meu PS2 recém-comprado).

    Comida era moleza! Eu sei o que gosto e não gosto. Simples. O que eu gosto eu sei preparar. O que eu não gosto (mas que é necessário) eu peço ajuda pro Google me ensinar a fazer (feijão – odeio, mas eu como uma vez ao mês).

    E hoje estou partindo pro meu primeiro apartamento e segundo ‘cafofo’.

    Mas já comprei o abridor de latas, só pra garantir…

    • Anônimo

      Demorei uns anos pra comprar o maldito abridor, serio!

    • Anônimo

      Demorei uns anos pra comprar o maldito abridor, serio!

      • http://twitter.com/PooRapha Raphael Barreto

        A patroa que pintou me lembrou dele!

  • http://twitter.com/MuTuka1 Diogo Lemos

    Simplesmente genial, me identifiquei com praticamente o texto inteiro

  • Elias

    Estou separado a 4 meses, estou provisoriamente na casa dos meus pais até a poeira baixar e ver como realmente vao ficar as coisas (se volto ou nao pra casa) , as vezes me sinto um peixe fora d’agua na casa dos meus pais, não por eles, que tem todo carinho por mim e não querem que eu vá morar sozinho, mas o fato é que eu fiquei um mega preguiçoso depois que “voltei pra casa”, nao tenho mais nenhuma responsabilidade com a casa, com roupa, supermercado… e isso esta me fazendo mal.

    Até Junho pretendo começar a montar meu “boteco” (KKK) ,vou começar do zero,do zero mesmo, sei que vai ser dificil por vários motivos mas sei que as coisas boas tambem vão existir, mas a vida é assim, já que nao me conformo com a ideia de voltar pra casa dos pais depois de um casameno fracassado.

    Òtimo texto, será de grande valia nos proximos meses.

  • Vítor Duarte

    Eu estou prestes a sair de casa e ainda receio a questão de conseguir emprego. Creio que conseguirei me manter sozinho se tiver um trabalho que me dê dinheiro, sou um pouco desorganizado mas costumo tirar um dia – bem raramente – para organizar tudo de uma só vez e bem bonitinho. Estou ciente de que vou sofrer, posso enlouquecer com tudo isso citado aí em cima, e mesmo assim vou arriscar.

  • Leiaaguiar

    Se dê bem com os vizinhos, você vai precisar deles.
    Bagunça só na rua, porque na sua casa sempre sobra pra você.
    Fazer compras sempre, comer fora gasta muita grana.
    Limpe tudo.
    Nem todo mundo pode dormir na sua casa, nem todo homem ou toda mulher que vc conhece pode ser levado (a) para o seu lar.
    Entenda que você ficará só muitas vezes, então acostume-se com a solidão.
    Pague as contas em dia.
    Não gaste dinheiro a toa, junte algum. Lembre-se que você mora só, se precisar de grana e não tiver quem empreste naquela hora, você tá ferrado.
    Não tenha animais, se vc não tem tempo pra eles, eles entram em depressão de tanto ficarem sós.
    Cuidado com o namorado(a) demais dentro de casa, ele(a) também gasta. E se não te ajuda a comprar uma fruta, não dá.

    Moro só há 6 anos.

  • http://twitter.com/gbpgabriel Gabriel B. Picanço

    Eu sempre pensei nisso: mesmo quem adora morar sozinho (eu) um dia vai pensar, “caralho, da pra enlouquecer?” pq tipo, vc fica ali, a maior parte do tempo sozinho. Acho que depende muita da mentalidade de cada um. Quando você estiver vivendo o auge da vida, pegando várias gostosas, ganhando bem, com um carro na garagem, viajando, morar sozinho é a realização de todo garoto oprimido pelas regras dos pais. Agora, quando você passa a ficar barrigudo, as meninas não olham mais tanto assim pra vc q nem antigamente, vc tem mais responsabilidades no emprego, não pode curtir tanto assim, uma hora ou outra, vc vai desejar ter alguem ali, e se não tiver, no meio daquele monte de problemas, vai bater o desespero. Basta saber contornar a situação, que nem sempre é fácil.

  • http://www.facebook.com/people/Ciro-Marcos/100001911480434 Ciro Marcos

    Cara Parabéns! Ótimas dicas, dividi apartamente durante 5 anos na época de faculdade, sempre fui organizado, mas, os amigos q moravam junto não… agora vou morar sozinho e tenho praticamente a mesma opinião que você relatou.

  • Bel

    Discordo da parte da bebida. Sobre a solidão é muito louco isso, tive dias que na hora de colocar a cabeça no travesseiro vinha uma sensação inexplicável, misto de liberdade, medo, responsabilidade e angústia, mas aí também, sem drama né, tem que ser maduro e arcar com a vida que escolheu ou que tem. Hoje não sinto mais solidão, acho que me acostumei. Dificíl é morar com alguém… rs.

    - Nunca gostei de festa na minha casa, tem q limpar depois e isso não me agrada. E também não gosto de me indispor com vizinhos.
    - Empregada depende da $ituação, mas nunca deixei de ter, pelo menos uma vez por mês, ou 15 dias.
    - A pior parte pra mim é lavar roupa, acho um saco, mas sei fazer direitinho: separar por cor, tecidos mais delicados tem um saquinho especial que ajuda a proteger, roupas brancas ficam de molho antes de irem pra máquina (até 2 hs, senao tem q trocar a agua pra nao deixar a roupa fedidinha), sem esquecer de esfregar debaixo do braço pra nao amarelar.
    - Louça também não me anima lavar não, mas tenho uma técnica exelente, sujo muito pouca louça e quando acabo de conzinhar tá tudo limpo já. Coisa de profissional!
    - Com o tempo, a organização da casa vai ficando moleza, vc se habitua a não deixar as coisas espalhadas e também a organizar o que ficou.
    - Banheiro limpo e cheiroso sempre! com tapete bem macio pra pisar qdo sair do banho tomado com todos os sabonetes, óleos, esfoliantes, maravilhosos e cheirosos que meu salarinho puder comprar, mesmo que eles sejam da farmácinha da esquina. Ah! e toalhas king size felpudas.

    Enfim, morar sozinho é ótimo e faz parte da vida, e só aprendemos no dia-a-dia.

  • Bel

    Sobre levar casinhos em casa… pra mim não rola, esquece, sujeito fica folgado, não te convida pra sair, quer ir na sua casa e ficar enfurnado lá. Após uma experiência que tive, hoje já falo: não posso levar ninguém em casa, ai invento que tenho um irmão bravo, ou que moro com alguém que temos um acordo de não levar ninguém, simulo uma contusão e só se for namorado meeesmo que pisa na minha residência.

  • http://www.facebook.com/pdcgomes Pedro De Carvalho Gomes

    Parabéns, excelente texto! Estou morando sozinho (na verdade dividindo ap.) pela terceira vez, e me identifiquei com muitas das dicas. Mas a principal foi a do exagero na bebida. Na casa temos um censura invisível quanto à beber uma dose, ou uma cervejinha um dia ou outro pra relaxar. Daí pra ganhar a liberdade integral, e beber tudo que consegue, é um passo.

  • Bel

    Lembrei de mais uma que nosso amigo do post nao falou: as coisas que estragam!

    A parte de morar sozinha que mais me assombra é quando quebra alguma coisa: chuveiro que queima, descarga tem q trocar o reparo, máquina de lavar q enguiça, cano que estoura, até trocar lampada que é mais simples (morro de medo de choque). Eu rezo pra essas coisas não acontecerem, pq se vc nao sabe fazer, vc tem q pagar alguém que saiba, ai fóde (desculpe o termo), e aquela grana que vc nao tem vai ter que ser gasta. Além de ter que encontrar alguém que não seja um pilantra, pra fazer o trabalho, e atrapalhar toda a sua rotina diária e atribulada.
    p.s.: o chuveiro de casa ta queimado e eu estou tomando banho gelado! delicia!

  • Bel

    Lembrei de mais uma que nosso amigo do post nao falou: as coisas que estragam!

    A parte de morar sozinha que mais me assombra é quando quebra alguma coisa: chuveiro que queima, descarga tem q trocar o reparo, máquina de lavar q enguiça, cano que estoura, até trocar lampada que é mais simples (morro de medo de choque). Eu rezo pra essas coisas não acontecerem, pq se vc nao sabe fazer, vc tem q pagar alguém que saiba, ai fóde (desculpe o termo), e aquela grana que vc nao tem vai ter que ser gasta. Além de ter que encontrar alguém que não seja um pilantra, pra fazer o trabalho, e atrapalhar toda a sua rotina diária e atribulada.
    p.s.: o chuveiro de casa ta queimado e eu estou tomando banho gelado! delicia!

  • Pâmela M.

    Bem… moro sozinha à apenas 4 meses, por causa do emprego em outra cidade, tive que sair de casa. Sou filha única e pra mim foi o máximo poder ter a oportunidade de me virar sozinha, sem ter mãe e pai por perto. No começo tudo era perfeito, em apenas duas semanas morando só comecei a namorar com o vizinho e ele praticamente já morava comigo. Confesso que nesse período eu era mais organizada, me preocupava em manter a casa limpa, ter a geladeira abastecida e tal, mas o namorado foi embora e passei a viver a real experiência de morar sozinha.
    Moro numa cidade do interior, aqui não tem muita opção de diversão e a primeira coisa que me preocupei em trazer pra cá foi uma tv e o note porque sem isso eu ia morrer louca. O problema da solidão é o que mais me incomoda no momento, mas aí ligo o pc, jogo um pouco, ligo para os amigos, tudo pra tentar esquecer a solidão. Tento me policiar e fazer a faxina toda quinta (sim, hoje é dia!).
    Adorei o post e achei bem válido, tanto para os homens como para nós mulheres, ajudou bastante!

  • Marcelo

    para! nada como chegar em casa meter um som alto e abrir uma breja e ninguem pra encher o saco!

  • http://www.facebook.com/people/Caíke-Gama-Machado/592877604 Caíke Gama Machado

    Muito bom o post!! Lembrei dos meus tempos de república…

  • http://www.facebook.com/people/Eduardo-Amantea/100002107693065 Eduardo Amantea

    cara voce ta de parabens muito bom td isso…verdade da verdade morar sozinho nao é facil…..mais é muito bom

  • Anônimo

    Prezado Alberto, parabéns pelo texto. Acho que você cita muitos valores que colaboram para o desenvolvimento profissional e pessoal de cada um. Só não concordo em partes com o item 8, na parte em você escreve: “… se você não for um funcionário publico que mama no governo, …”
    Aceito que muitas pessoas após obter um cargo público deixam a desejar nas suas atividades. Porém, creio que a maioria dos aprovados em concursos tem mérito em ocupar seus respectivos cargos. Onde trabalho, há muitos funcionários públicos que trabalham muito, realizam atividades além de suas funções. Dessa forma, queria manifestar que muitos funcionários públicos fazem por merecer seu salário no final do mês, não há “teta” alguma nisso, é um salário digno como qualquer outro. Então por favor, não generalize.

    Oss.

    obs. no seu texto faltou o acento no “publico”.

    • Guilherme

      Acho que o Alberto não quis desmerecer o funcionarismo público, mas sim a questão da segurança. Quando vc se torna um funcionário do governo, é mais fácil fazer planos uma vez que possui estabilidade financeira mais garantida, contrariamente a de um funcionário de empresa particular que se cometer um deslize, no outro dia está no olho da rua.

  • Anônimo

    Em relação ao lar eu até concordo, Mariana, vocês tem mais aptidão pra esse tipo de coisa. O que não muda a parte fundamental do argumento: Futilidades contra praticidades.

    Você é familiarizada com a teoria do caos, a título de exemplo? Se não for, resume-se a ópera com: Pode existir uma forma compléxa de ordem em uma aparente desordem.

    Uma grande diferença que vejo em moradores solitários homens e mulheres é justamente relacionada à organização e praticidade.

    Homens normalmente estão pouco se fodendo para a estética e organizam seu apê ou sua casa ou seu cafofo debaixo do viaduto de forma a facilitar suas tarefas diárias. Não fica uma coisa visivelmente bonita, mas funciona. A calça jogada no sofá, a toalha na cadeira, o despertador no chão, os livros e revistas empilhados em qualquer canto, a mesa improvisada e entupida de coisas sem uma organização clara. É feio, mas funciona.

    Eu sigo isso ao pé da letra, pois meu apartamento é exatamente como o descrito acima. Tenho minhas ferramentas de uso diário ao alcance da mão na maior parte do tempo, agilizo minhas tarefas e otimizo meu tempo. Amigos e conhecidos meus, que moram em lugares parecidos, agem da mesma forma.

    E as mulheres? Lembro que, há uns dois anos, tive o desprazer de deixar minha, até então, namorada “arrumar” o meu quarto. Ela insistiu e eu paguei pra ver. Ficou voando pelo quarto por quase 3 horas, mudou tudo de lugar. Ficou bonito, mas na hora que eu percebi que NADA do que eu precisava estava onde eu precisava que estivesse…

    Essa mesma namorada, inclusive, quando eu ia em sua casa era notável a diferença entre ela trabalhando em seu quarto e eu no meu. Ela se levanta o tempo todo para pegar uma coisa na estante, outra no armário, outra no criado mudo, etc etc etc. O quarto é bonito, arrumado do jeito que é, mas funciona? A meu ver, não. Eu faço tudo o que ela faz por lá em metade do tempo e sem precisar levantar da cadeira uma única vez.

    PS – O que falo sobre “teoria do caos no apartamento” não significa que todo apê bagunçado de homem tenha, de fato, algum tipo de organização. Muitas vezes é só preguiça mesmo. Mas e as “casinhas de chá” em que muitas mulheres transformam seus lares, tem?

    PS.2 – Mulheres, não me matem.

  • Anônimo

    Claro que não é só pela louça. Tem tbm o chão do banheiro, a merda do cachorro, os tapetes, as roupas….

    Ok, parei =X

  • Giancarlo

    Compre um aspirador de pó.

  • http://www.facebook.com/people/Leandro-Junior/1317803740 Leandro Junior

    Moro sozinho a 5 anos vim pra europa sozinho em aventura , mais sempre dividi apartamento com gente estranha acho que é pior que mora sozinho , muita gente porca , confusao , etc.. mais era a a unica maneira de guarda dinheiro , detesto limpar casa quando volta para o brasil vo adora viver com minha mae mais uma temporada e ter tudo feito .

  • Anônimo

    Conheço vários funcionários públicos que são pessoas super profissionais e que merecem todos os benefícios que possuem porque trabalham muito, mas pela minha experiencia na área a coisa nem sempre é assim. Mas essa é uma discussão que da muito pano pra manga!

    e muito obrigado!

    Osu!

  • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

    Sim, isso é o que você diz.

    Mas eu não acredito no que as pessoas (homens e mulheres) dizem. ;-)

    • http://profiles.google.com/02fabrizzi Heron Eduardo

      Concordo com o Gitti,mas entendo você, Heloisa.
      Acho que quando tu diz: “se eu visse meu vizinho gatinho trocando de garota o tempo todo.. eu não o levaria a sério(…)” é o que tu pensa conscientemente.
      Mas a atração vai muito além disso. Entre um “vizinho gatinho” comportado e outro pegador, eu acho que inevitavelmente você (e quaquer outra mulher) se sentiria mais especial do lado do pegador, num primeiro momento.

    • Carla

      Depende de cada mulher…. eu veria o cara como um poço de doenças. Só de pensar naquele tanto de mulher que ele pegou… eca!

      Não que eu pense que os outros homens não sejam assim. Às vezes o cara que eu estou interessada tenha até pegado mais do que este “vizinho pegador”. Mas eu teria o benefício da dúvida: eu não saberia desta informação. Lembram daquele ditado? Mulher é igual cozinha…. para mim vale para homem também. Se sei que pegou mulher demais, fico com nojo. É capaz de eu sentir gosto de bacalhau se beijar o cara! Puramente psicológico! hahahaha

      Eu moro com o meu namorado, e outro dia um amigo dele ficou aqui hospedado por uma semana. Ele pega MUITA, MUITA mulher! MUITA mesmo! Fiquei surpresa ao ver que meu p’roprio namorado queria tomar precauções sobre as toalhas, sabonete, etc, que seu amigo estava usando. Eu achava que meu namorado nunca teria este tipo de preocupação, ele não é disso. Ele não teve este comportamento com os outros amigos(as) que recebemos. Só para mostrar que isso de “pegar demais” faz as pessoas ficarem com nojo.

  • http://www.facebook.com/tiagocampelo Tiago Campelo

    Simplesmente excelente. Um tapa na cara! Muito bom o texto!

  • http://www.facebook.com/victortavernari Victor Carvalho Tavernari

    Morar sozinho é realmente uma aula de vida sem escola…
    Vale muito a pena esta experiencia, e recomendo a todos..
    Pra quem mora com os pais acha que a vida sozinha é só festa.. mas quem mora sozinho.. sabe muito bem qual é.. é baum dmais ahhahaahhahaha.. mas tb tem os momentos tensos.. ;P depre.. mas é normal pra todos que estao sozinhos.. hahahhaa..

    bom artigo.. o blog ta showw.. parabens :D

  • Rafael Henrique

    Cara esse post foi perfeito pro mim
    Maio vou começar essa nova fase da minha vida(vou estudar)
    Estava muito na dúvida entre morar sozinho ou dividir
    Acabei optando pela segunda alternativa pelo medo da depressão, pois sempre fiquei muito com meus pais
    Não sei se fiz a opção certa porque certamente há desvantagens em dividir, mas pelo menos num primeiro momento pretendo viver assim para evitar o ‘baque’
    Queria também uma dica quanto ao video game.Pois realmente pensei que ele será fundamental, mas penso no $$(embora tenha, mas sei lá…é caro)

  • Giulia

    O cara que mora no ap de cima fazia isso. E era horrível!!! TODOS chegam em casa às 20:00 horas. TODOS estão cansados. Mas NINGUÉM é obrigado a aceitar que o modo de ele relaxar é colocar música eletrônica no último volume. Um dia eu fui até o apartamento dele e chamei ele pra descer até o meu. Fechei a porta e ele ficou 10 minutos só sentindo o prédio tremer por causa da incapacidade dele de ajustar o sistema de som do home theater. Nunca mais colocou música alta.

  • Davi Alvarenga

    Como li certa vez aqui mesmo no Papo, “as pessoas só param de fazer cagada na vida, quando começam a limpar a privada”…

    Abraços,

    Davi
    @davi_alvarenga

  • | D O U G | a

    Comecei minha jornada no início deste ano, ainda apanho um pouco para as não praticidades, na cidade onde eu moro, Itajuba MG, nos fins de semana, nos domingos de preferencia, quase nenhum estabelecimento abre antes das 15h. Bom fui dar uma de esperto e na sexta sai para comprar algumas coisas praticas para almoçar, duas lasanhas de microondas quatro potinhos de cup noddles e duas cocas 600ml (só disponho de um frigobar e um microondas bem ferrado), o resultado dessa experiencia, a lasanha precisa ficar 15 minutos no microondas, com 7 minutos ele desligou e não ligou mais, fiquei com 30 reais de compras entulhada na prateleira e com fome…

  • http://twitter.com/debora_ferreira Débora Ferreira

    Bom, vou dar uma de metida… rsrsrs

    Também moro sozinha há 2 anos (mas já morei sozinha antes na minha cidade natal e tb com um “companheiro”) e grande parte do que tu citaste aí, serve pra mim. Gosto de manter a casa arrumada, pelo menos superficialmente, mas tem um dia que a gente tira pro faxinão pesado. O problema é trabalhar o dia inteiro, chegar em casa e ainda ter que arrumar o ap. Eu, geralmente, deixo pro findi.
    Essa dica de fazer uma lista do que falta e organizar por prioridades é uma ótima ideia. Quando comprei os móveis e afins, descobri que tinham coisas pequenas que eu ainda não tinha, mas que eram essenciais e faziam toda a diferença.

    Fora quando vamos no supermercado, alguém tem que trazer as compras: ou eu faço, ou eu faço (e é um saco), mas acho que nos mulheres nos irritamos mais com isso… rsrsrs

    Não concordo com o comentário que citaram, sobre a vizinha ficar mais atraída pelo cara que leva várias mulheres pro ap dele, pelo contrário, eu já pulo fora.

    Dica: meninos, deixem o ap sempre organizado, assim vcs passam a imagem (real ou não) de que são mais organizados e decididos. Me sentiria muito melhor em entrar um ap limpinho :)

    Ah, e não esqueçam de levar o lixo pra rua!!! ;)

  • http://www.facebook.com/ivan.linsk Ivan Zakaluk de Souza

    Eu estou pensando em ir morar sozinho em curitiba gostaria de saber se vocês imaginam uma media de custo entre aluguel e despesas no geral, gostaria de saber pra ir me programando pois queria ter uma grana legal até a metade do ano que é quando eu pretendo me mudar

    Abraços aew galera

  • http://www.facebook.com/ivan.linsk Ivan Zakaluk de Souza

    Tudo bem galera?
    Bom eu estou pensando em ir morar em curitiba no meio do ano agora gostaria de saber se alguem tem uma ideia de custos, queria ir com uma grana legal pra poder ficar sussegado por pelo menos 1 mes ate acerta os detalhes vou la nas ferias pra pesquisar mas se alguem tiver alguma base pra eu poder ir me preparando já ficaria muito grato.

    Valeu abraço a todos.

  • Anônimo

    Quanto ao valor do video game, pense que se você comprar ele caro, por 1500 reais, vc pode dividir em 10 de 150R$ e que se dois finais de semana do mês vc ficar em casa pra jogar videogame e não sair, você já vai economizar até mais do que isso, sacou?

    quanto a dividir, eu não curto, a não ser que seja com namorada e tal, prefiro ficar na minha.

  • Anônimo

    Apesar de microondas ser algo pratico, eu daria prioridade antes para um fogão! mesmo que fosse apenas um cooktop duas bocas improvisado.

    Se a restrição financeira é grande você tem que conseguir comer o máximo de comida com a menor quantidade de dinheiro. Com fogão, você na pior das hipoteses faz macarrão alho e oleo e não gasta 5 reais na refeição que da pra fazer em uma grande quantidade e armazenar em tupperware para o resto da semana. Arroz, e frango por exemplo são coisas baratinhas que com 20 reais você consegue comer quase duas semanas (depende da quantidade que come). Arrume um fogãozinho urgente !

    Quando você vive com restrições financeiras, o segredo é não gastar muito com coisas que durem uma só refeição, uma lasanha de microondas custa uns 12 reais, com isso você pode comprar uma caixa de hamburguer, e um kilo de arroz, e comer um tempão. Obviamente pensando no cenário “tempos de guerra”.

  • Anônimo

    Depende muito de tudo, Brasília é uma cidade cara, eu tenho de despesas fixas mensais(aluguel, condomínio, agua, luz, internet, tv a cabo, e etc..) por volta de 2 mil reais. Em Curitiba o custo de vida tende a ser bem mais baixo, aluguel e etc.. não são tão caros como aqui, então acho que para uma vida bem boa, deve dar uns 1200 reais a 1500 de despesas fixas (sem pensar na grana que você precisa pra comer, comprar roupa, levar a mina pra jantar, e todas as outras coisas do cotidiano).

  • http://www.facebook.com/people/Anderson-Soares-Mendes/1170122124 Anderson Soares Mendes

    Parabés pelo post, um dos melhores aqui do PdH! Todas as dicas são ótimas, de muita valia para quem mora sozinho e quem pretende morar. Eu moro em república atualmente, estou concluindo meu curso e ainda sou um mero estágiário, mas em breve quero morar efetivamente sozinho. Em minha experiência com republica, posso dizer que às vezes é muito mais complicado do que morar sozinho. Pode ser uma experiência parecida com o BBB (é!), mas claro sem câmeras. Cada um tem um jeito, e fica foda, muito tenso às vezes.

  • http://www.facebook.com/people/Gustavo-de-Santana/1784635557 Gustavo de Santana

    Ufa, ainda bem que eu mamo no governo…(6)

    É verdade isso de que todo e qualquer pequeno problema te abala muito mais. Há mais ou menos 1 mês, deixei o meu carro estacionado na rua ao lado da minha (não tenho garagem), dormi e esqueci o carro lá. A rua é escura e deserta. 1h da manhã me lembrei disso e fui colocar o carro na minha rua. Assim que entrei no carro e fechei a porta, o vidro traseiro direito se despedaçou todo e desabou no banco. Tinham arrombado a porra do carro.

    Eu morando sozinho, longe de família e amigos, lidando pela primeira vez com essa situação… Resultado: fui assistir Gran Torino, um filme razoavelmente tocante, mas excedi no choro. Do alto dos meus 23 anos, chorei igual criança por horas, achando que era o fim do mundo, que tava tudo errado, que morar sozinho era uma desgraça sem fim.

    Por uma série de razões, hoje eu rio da situação. Provável que se acontecesse a mesma coisa agora eu ficaria levemente puto, mas não me abalaria. Acho que o meu namoro com a vida solitária tá começando a ficar bom.

    Excelente texto, Alberto.

  • Alysson Ma

    esse texto vai ficar em meus favoritos por algum tempo para ser relido na hora certa. meu ap será entregue provavelmente em 01/2012 e se tudo der certo, pretendo ir pra lá sózinho.

  • Ivancozaciuc

    É jóinha, vou recomendar para os meus filhos.

  • Giulia

    Se for morar em uma região central, prepare 2 mil reais por mês, há bairros muito bons ao redor do centro da cidade.
    (eu, por exemplo, divido apartamento num bairro tranquilo, a 10min do centro, faço inglês, almoço na faculdade às vezes, ando de ônibus -tarifa: 2,50-, viajo todo mês e gasto em torno de 1.200 reais por mês)
    Se preferir tem bons lugares perto de terminais de ônibus e praças e o preço diminui bastante. Já em lugares mais afastados, o aluguel chega a ser um terço do preço no centro.
    Algo que eu queria que tivessem me dito quando me mudei pra cá: arrume uma secadora de roupas! Aqui chove, faz frio e é úmido por um período muito maior que em outras partes do Brasil

  • http://www.facebook.com/people/Ize-Chi/100000475883655 Ize Chi

    Eu só fui “morar sozinha” quando me casei, o que, em verdade, seria “morar a dois”. Foi uma experiência completamente nova para mim e para meu marido, que também nunca havia se sustentado por conta própria.

    Nossa, acho que até hoje, com quase 8 meses de casados, conseguimos acertar a arrumação da casa! Vira e mexe a comida acaba antes que tenhamos tempo de ir ao supermercado; a casa vira uma zona de guerra durante a semana, com louça suja na pia, na mesa, copos pelas cabeceiras e móveis; roupas e sapatos por todos os lados!

    Por mais que tentemos – e nós tentamos – arrumar tudo, nosso tempo é escasso, uma vez que ambos trabalham durante o dia e fazem faculdade à noite. Procuramos arrumar e limpar tudo nos fins de semana onde, na teoria, sobraria apenas a “manutenção” da arrumação durante a semana. Mas, infelizmente, a teoria passa longe da prática.

    Realmente, morar sozinho (ou a dois) é uma arte sem escola. Nós dois tivemos que colocar limites; não no outro, mas em nós mesmos. Certas manias e vícios tiveram que ser acertados afim de nos acostumarmos com nossa nova rotina. E que será a mesma até o fim de nossas vidas.

  • Duarteanselmo

    Quando morei, após a minha separação, foi “du caralho”! Eu tive a grande oportunidade de adquirir um apê com porteira fechada (uma senhora me vendeu com todos os móveis/aparelhos eletrônicos juntos), pois ela estava mudando para outro lugar onde algumas coisas não caberiam lá e outras ela queria comprar novo. A dica é esta, quando for comprar/alugar algum lugar para morar, certifique-se de separar uma grana para estes itens, pois posteriormente você vai perceber que foi um ótimo negócio. Fica tudo no lugar! Dá para curtir seu “canto” de verdade… E realmente você acaba fazendo uma seleção das pessoas que você convida para estar com você, e isto é muito bom, é saudável…
    Aos 14 anos minha família foi despejada por falta de pagamento das prestações do BNH (ARRRGH), e assim tive que morar de favor com outra família. Amigos, verdadeira escola para tudo comentado: Equilibrio, respeito ao espaço dos outros, humildade, organização, deveres e obrigações, convivência, educação. Confesso que depois de tudo isto, morar sozinho eu tirei de letra. Tudo era organizado, recebia amigos, tinha bons vizinhos, recebia algumas divãs, namorava bastante, recebia meu filhinho e evitava(as vezes acontecia) quebradeiras tarde da noite. Enfim, depende de como você é, sei lá, creio que a casa da gente reflete como esta o seu interior…

  • http://twitter.com/MarceloRRaposo Marcelo Ramos Raposo

    Alberto, parabéns pelo texto.
    Estou com 21 anos e ultimamente penso muito em morar sozinho, o meu único impedimento é o salário de estagiário, mas provavelmente ano que vem eu alcance essa meta e suas dicas com certeza vão ser muito úteis.

  • http://profiles.google.com/andrefd andre deuner

    excelente post, parabens!

  • Bixa

    cara esse foi a coisa mais homossexual que ja li, ‘ai nao leve uma mulher diferente a cada dia’ pqp…

  • 1bertorc

    Bom, é um aspecto, mas na minha época de facul era mais comum república, fiquei antigo? Sozinho eu moro agora que já to trampando, tenho que controlar a bagunça só até a visita semanal da diarista. Eu tomo uma brejinha com frequencia, mas n para encher a cara e o barulhinho so divezinquando.

  • Jeskalmeida

    Eu moro sozinha a um ano e sei que nem tudo é um mar de rosas tem aqueles momentos sim de sentir falta do colo da mamãe (valido tambem pros machões), mas temos que assumir que não a nada melhor que você mesmo fazer os seus horarios sem houvir uma ladainha por noite a dentro!

  • Wagner Sales

    E tem uma coisa, é dificil vc entender o sexto de roupa sujas, pq morando com os pais vc joga a roupa no sexto, depois ela aparece no seu guarda-roupa limpinha, cheirosa e dobradinha, e morando só vc fica em tempo de ligar para a “assistência do sexto” para reclamar que ele não ta fazendo a mágica dele hehehehe
    Falando sério agora o texto é incrivel, não sei se faltou algo para o descasados até pq nunca fui casado, sempre fui o filhinho da mamãe que tinha td feito e pronto quando chegava em casa, independente do quanto eu bagunçava, pra foi dificil e ainda vem sendo mesmo depois de 1 ano e meio, mas já estou melhorando e muito, a depressão foi algo que me rondou por um bom tempo, mas hj não mais, aconselho o texto para todos os sozinhos e indiquei no face…
    Parabéns Beto

  • Anapaula-lopz

    Eu aprendo todo dia com a vida de solteira independente…estou arriscando até na cozinha…mas sempre bate uma saudade da comida da mamãe, alguém ali no seu pé falando: filha ja almoçou, filha quer um lanchinho….AI QUE SAUDADE!!!

  • João Marcos

    Engraçado como passei a me preocupar com a arrumação da casa e coisas como escolher bem os móveis e decoração passaram a fazer sentido. O texto e perfeito e passa por tudo que vivenciamos morando sozinho, bom saber que a solidão é realmente algo comum e não apenas uma questaão de adptação.

  • http://about.me/albertobrandao Alberto Brandão

    Nunca morei em república, mas gosto de ter minha individualidade, o silencio e a calma do meu canto. Poder ficar sozinho com os pensamentos, não ter que me preocupar com ninguém. A não ser uma parceira, claro.

  • http://www.facebook.com/alankardecjr Alan Kardec

    Caríssimo Alberto Brandão, correu uma lágrima aqui lendo seu artigo (sério!).

    Lhe parabenizo pelo texto, muito bem escrito mesmo e me emocionou de verdade, pelo fato de que você disse tudo exatamente igual eu penso, faço e experiências que eu já passei!

    • http://about.me/albertobrandao Alberto Brandão

      Fico feliz de alcançar pessoas com o mesmo sentimento, é algo que só se entende passando, mas acho importante alertar os amigos que estão dando esse passo.

      Abraços

  • http://twitter.com/Nemligomesmo_ Nem ligo mesmo…

    Será que é o video game que falta em minha vida!!! então ele será a pedra filosofal, estou a pouco morando sózinho e até que demorou pra isso acontecer depois que me separei, o texto é muito bom e a lista excelente, não tinha pensado nisso e fui ao mercado fazer esta compra de objetos esenciais comprando quase tudo de uma vez e certos objetos eu nem vou usar agora uma surpresa na hora de pagar a conta, foi uma pena eu não ter pensado ou lido este post antes uma lista com prioridades, pior foi ter quebrado um abridor de garrafa de vinho cujo qual paguei 30 Reias,  ainda fiz feio pois foi na frente da garota cujo qual estava fazendo aquele clima romantico, virou comédia romantica kkkkkk, mas enfim parabens pelo texto!

  • http://www.facebook.com/people/Aldemir-Alves/100001674804491 Aldemir Alves

    Bom…eu quero morar sozinho. Solidão nunca me afetou…até curto ter momentos
    só para mim. E também não tenho uma visão romantizada dessa empreitada.
    Mais minha responsabilidade é maior…não posso simplesmente
    esquecer o meu papel de filho e abandonar quem fez com zelo o papel de Mãe.

    • http://about.me/albertobrandao Alberto Brandão

      Aldemir,

      Engraçado que antes de morar sozinho, solidão não era um problema para mim também. Algumas namoradas até brincam que sou uma pessoa antes e depois de morar sozinho, depois de morar sozinho mudei minha autopercepção de “idependente e tranquilo” para “carente”. Ter um momento para gente é importante sim, mas não ter escolha é diferente. Passei semanas sem falar com uma pessoa fora do ambiente trabalho, é enlouquecedor. 

      Mas é uma grande escola, a gente aprende muito ouvindo nosso pensamento e olhando pro teto!

  • http://www.facebook.com/people/Karen-Tatiana/100002056559629 Karen Tatiana

    Sou menina e me identifiquei com muitos pontos desse texto! Há mais de dois meses moro bem longe de casa e sinto muito a falta da mordomia da minha casinha, da minha cidade…

  • http://www.facebook.com/people/Karen-Tatiana/100002056559629 Karen Tatiana

    Sou menina e me identifiquei com muitos pontos desse texto! Há mais de dois meses moro bem longe de casa e sinto muito a falta da mordomia da minha casinha, da minha cidade…

  • http://www.facebook.com/people/Karen-Tatiana/100002056559629 Karen Tatiana

    Sou menina e me identifiquei com muitos pontos desse texto! Há mais de dois meses moro bem longe de casa e sinto muito a falta da mordomia da minha casinha, da minha cidade…

  • http://www.facebook.com/people/Karen-Tatiana/100002056559629 Karen Tatiana

    Sou menina e me identifiquei com muitos pontos desse texto! Há mais de dois meses moro bem longe de casa e sinto muito a falta da mordomia da minha casinha, da minha cidade…

  • http://twitter.com/_A_Tati T@ti

    Moro sozinha a 3 anos… no inicio meu ape era uma coisa de louco, bagunça feia mesmo. Em 4 meses a coisa mudou mto, aprendi a cozinhar mto bem, fiquei mto organizada, nunca mais o ape ficou uma zona. Agora depois de tanto tempo ja me habituei as minhas proprias regras, e aprendi a falar NAO as amigas quando querem usar minha casa de motel! afff Visitas por mais de 1 dia sao totalmente proibidas….
    Festinhas, farras e afins nunca fiz! O ruim sao as despesas que nao sao poucas! 
    Participo de um grupo no facebook que se chama “Morar sozinho é…” la compartilhamos coisas bem legais U.ú 

  • Daniel Souza

    Almoço de domingo… ô falta que me faz!
    Ser chamado pra almoçar la pela 1 da tarde, povo reunido, boa comida…
    Mas quando se mora longe… adote uma outra família.
    Uma boa sogra é tão importante quanto uma boa namorada. Hahaha!

  • Rayssa Nóbrega

    Olha, sai de Brasilia a mais de 3 anos para morar sozinha em outro estado a mais de mil e duzentos  quilometros de casa para estudar. Concordo com a Mariana Santana, que para nós mulheres o conceito de organização e limpez fica um pouco mais fácil, o difícil mesmo é a solidão, até porque no inicio não conhecia ninguem e muito menos a cidade, mas com o tempo a forla de lidar com isso mudou, tudo se transformou em oportunidade, um seminário em grupo,grupo de estudos, saidas e etc. Hoje em dia as coisas são mais simples, a saudade de casa doi menos e a administração da verba, gastos e outras coisas ficaram simples.
    Achei super válidas as dicas para as mulheres também! =)

  • Tiago

    Vi o seu link em uma postagem do ocioso, pois é, eu tinha um blog e usava o ocioso como agregador, a politica para entrar é tensa, e demora uns 3 dias para aprovar sua link, e alem disso todos que pagam são mais favorecidos. Então, eu sou programador a 5 anos e resolvi fazer um agregador totalmente gratuito, que todas postagens parecem no topo, pois a cada recaregamento de página a ordem de postagens muda, e onde você mesmo gerencia seus links, ou seja, um portal de links que você gerencia, é fácil de usar, é so criar um conta em http://www.flowit.com.br/meuslinks e você já pode começar a utilizar, você pode postar quantos links quiser, é totalmente ilimitado, confira é comprove: http://www.flowit.com.br

  • http://www.mandapracasa.com.br/ Isadora

    Disse tudo! Moro sozinha a 3 anos e moooorrrrooooo e pra mim o pior é ir no mercado….moooooorroooo de preguiça …o pior eh quando vc faz as compras na segunda, e na quarta acaba a pilha do controle remoto…essas coisas a gente nunca lembra de comprar! de tanta raiva criei meu proprio site pra dar uma força pra nós, que moramos sozinhos! http://www.mandapracasa.com.br …la  tem um serie de produtos que a gente sempre precisa mas só se da onta quanto vai usar e já acabou…ai vc escolhe com que frequencia quer receber – tipo todo mes pra papel higienico…semestral pra pilha e etc…e a gente entrega! vale mto a pena, entra la!

  • Carla

    É meninos. Espero que nesse Dia das Mães vocês tenham se lembrado do quanto as suas podem fazer falta. Alguns dos meus amigos sofreram e muito quando saíram de casa ao perceberem que as mordomias que eles tinham na casa da mamãe não eram tão simples quanto eles imaginavam. Dei muita risada com um em especial que disse: “eu não sabia que dava tanto trabalho ter tudo em ordem. Minha mãe é uma santa.”
    No mais, acho que devo ter algo de errado. Moro sozinha há anos e nunca tive problemas com solidão.  Não mudei minha relação com os amigos depois de morar só, e ainda assim não me sinto solitária. Ao contrário, gosto de ficar sozinha, de chegar em casa e não ter que falar com ninguém. E por conta disso, não faço da minha casa o “QG da galera”. Claro que recebo pessoas em casa, mas longe de ser ponto de encontro. E nem é por conta da imagem que os vizinhos fariam, mas porque minha casa é, como já foi dito, o meu refúgio, meu porto-seguro.
    Morar sozinho é tudo de bom, mas como já diria minha avó, quantomaior a liberdade, maior a responsabilidade. Afinal, se algo der errado, você não vai ter ninguém além de si mesmo para culpar.

  • Ysabelle Leão

    Poxa, gostei muito do texto, moro sozinha desde os 17 anos e o texto fez falta na época… sou funcionária pública, mas não considero isso ‘mamar’ do governo! Só se eu fosse política!

  • H.Barros

    Cara, Parabens pela postagem, otima mesmo para quem pensa em sair de casa e quem se identificou com o post, como nada na vida é facil, iniciar uma vida fora de casa pesa bastante em todos os aspectos, mais o amadurecimento e as conquistas mesmo minimas do dia a dia valem a pena tudo isso. abraços!

  • http://www.facebook.com/people/Bruno-Alcântara/100002339187896 Bruno Alcântara

    Legal ver a galera comentando suas experiências, mas o que acho true hard mesmo é você morar sozinho e solitário, no sentido de só vc na casa. Porque morar em república apesar de suas dificuldades é mt diferente, mas qndo vc fica solitário e o tempo vai passando, começa o verdadeiro desafio!

  • http://www.facebook.com/caue.ce Cauê Araujo

    Estou para enfrentar esse novo contexto em minha vida logo-logo.

    Moro em Fortaleza e passei em um concurso em Recife. Morei a vida toda com mulheres, a vó, mãe e irmã. A vó se foi a alguns anos, e ela era o meu porto-seguro, sempre fez tudo e gostava disso. Depois de seu falecimento, eu tive que aprender a cozinhar, lavar minhas roupas, enfim, fazer as coisas domésticas. Digamos que isso venha a servir nessa minha mudança, é um mini-curso.

    A sorte da mudança para Recife é que tenho grandes amigos por lá, e que já se propuseram a ajudar nesse desafio. Vou ter que morar uns dois meses na casa de um desses amigos, para poder juntar uma grana para a compra dos móveis e eletrodomésticos, e que pelos meus cálculos, o extremamente necessário vai me custar em torno de R$6.000,00.

    Ainda não sei se vou conseguir dividir um lugar com alguém, pois a maioria já é casada, ou não dispensa sair da casa dos pais. Assim surge um novo problema, as despesas. É muito caro morar só! Os valores de aluguel estão um absurdo, e cada vez mais complicado achar um lugar bacana com preço justo.

    Estou procurando desde já um ap próximo ao trabalho (UFPE), para não gastar com gasolina e tempo desperdiçado no trânsito. Também estou reservando (dentro dos cálculos das despesas mensais) um grana para pagar uma diarista a cada 15 dias, para fazer aquela super-mega-ultra limpeza.

    Gosto de cozinhar, e como só irei trabalhar 6hs (entre 15 e 21h), vou ter tempo para acordar sem aperreio e preparar um bom almoço, pois isso entra na minha lista para qualidade de vida.

    Tirando o financeiro, vem a vida pessoal afetiva. Nunca fui uma pessoa carente, gosto da solidão moderada, mas viver longe das pessoas que eu amo, minha família (mãe e irmã) é o que mais dói. E lá vou eu de volta ao financeiro, pois haja dinheiro para comprar passagens Recife-Fortaleza.

    Enfim, acho que cada um vive a sua maneira essas mudanças e desafios, mas também aprende com as experiências dos outros e suas perspectivas.

    P.S.: Vou disponibilizar mais vezes minha futura nova casa para o couch surfing.

  • http://www.facebook.com/joaoclaudio.fiebigfilho João Claudio Fiebig Filho

    Uma dica pra matar a monotonia e marcar uns pontinhos com a mulherada é ter em casa algumas plantas (não flor, plantas, verdes) que vão passar uma imagem de sensibilidade sem parecer frescura. Além disso, plantas verdes purificam o ar e deixam o ambiente fechado da casa de um solteiro um pouco menos pesado. Faz bem, inclusive, para a saúde. Ainda, uma baita companhia, silenciosa e quase imperceptível mas que, na hora da solidão, pode te entreter e muito (principalmente se tiver bebido um pouco e começar a conversar com o parceiro) é ter um aquário com alguma espécie de animalzinho. Muitos gostam de peixes, eu prefiro uma tartaruga (ninja), que chama muita atenção e também marca pontos com as donzelas. E por ai vai… Ainda moro com meus pais, mas pretendo ir para o mundo no próximo ano, já que me formo na Faculdade, gostei muito das dicas e pretendo usá-las quando a hora chegar!

    • http://twitter.com/tico20timao2 Luiz Eduardo MGC

      é bem por ai cara, e tu me lembrou que eu amo tartarugas *-*, eu estava pensando em um aquario pequeno com peixes, pro meu quarto, mas tu me deu outra ideia :D, eu tinha duas tartatugas tigre de agua, mas morreram, vou ter de novo, eu tbm moro com meus pais, mas vo demorar pra sair de casa, ainda bem que me dou bem com meus pais ;)

  • http://www.facebook.com/jpbastos3 João Paulo Ribeiro

    Texto excelente. Me abriu um pouco os horizontes que me assolam. Tenho atualmente 17 anos e no fim do ano, se tudo der certo, saio de casa e me mudo para outra cidade pra fazer faculdade. Como o Alberto disse acima, o comodismo encontrado na casa dos meus pais é meu maior receio, afinal, vou começar a assumir responsabilidades e aprender a me virar num ambiente totalmente inusitado. Confesso que ao mesmo tempo que fiquei esclarecido ao ler este texto, também aumenta o meu medo, pois alguns problemas os quais não havia idealizado baterão à minha porta. Vale frisar que o apoio da família no começo da nova vida é fundamental; ao contrário de um leão que chega à maturidade e é expulso do bando, somos agraciados com o fato de poder sempre contar com nossos sábios progenitores nos momentos de dificuldade, seja ela qual for.
    Achei bem interessante a parte de investir para gastar menos. O convívio social faz parte do cotidiano de qualquer ser humano normal e se faz muito importante para o indivíduo, mas nada melhor que nosso lar pra podermos reunir os amigos e jogar um PES ou mesmo jogar aquele WAR que você achou que nem tinha levado de casa.
    Enfim, obrigado pela excelente dissertação.

  • Pingback: O que ninguém conta sobre morar sozinho – Parte 2 | PapodeHomem

  • Natalia Guimarães

    Muito bom o artigo, deu vontade de mandar para meu namorado, mas, hehe, muitíssimo “carola” em alguns conselhos.

  • http://rodrigonovac.tk/ Rodrigo Novac

    “Se quiser sujar bem a cama, limpe a privada.” – poético!

  • Pingback: O que ninguém conta sobre morar sozinho – Parte 2 | Mugango

  • Emiliano

    Gostaria de comentar que gostei e achei interessante o seu texto. Apenas um adendo. Aproveitar para estudar quando se mora sozinho é uma excelente oportunidade. Manter em dia os trabalhos escolares e os estudos é uma boa dica para afugentar a solidão. Estudar um novo idioma e traçar planos para uma viagem futura ou projeto pessoal ajuda a reduzir a sensação de solidão e afugenta a depressão. Cabeça vazia é a oficina do “coisa”. Parabéns!

  • Bia

    Ok, ok. Boas dicas, boas mesmo MAS não generalize pessoas. Não é porque uma pessoa é funcionária pública que ela mama no governo. Para ser funcionário público você precisa ralar pra passar em concurso e nem todo mundo que entra no funcionalismo faz corpo mole. Eu trabalho e MUITO, não gosto de ler textos dizendo que funcionário público não trabalha e blábláblá. Tem muita gente séria e comprometida com o trabalho. Tenha mais cuidado ao generalizar pessoas. O bom na humanidade é que as pessoas são diferentes!

  • http://www.facebook.com/luiz.augusto.14 Luiz Augusto

    Muito bom, parceiro! Agora percebi que não sou o único louco do mundo kkkkk. Morar sozinho é uma arte e não é pra qualquer um!

  • Edu

    No meu primeiro ano (esse ano) longe da familia, morei numa casa com 6 pessoas que até então não conhecia, imaginem como é a primeira vez longe de casa, cidade nova, primeiro ano da faculdade e uma casa com 6 pessoas completamente diferentes. Cada dia era uma sensação diferente, as vezes vontade de ficar sozinho e as vezes solidão (isso mesmo), apesar de todas as dificuldades, foi uma experiencia extraordinária na minha vida, isso somado com a faculdade foi e está sendo muito importante pro meu amadurecimento. Hoje divido apartamento com um colega que conheci esse ano mesmo na facul, acho que nem com meu irmão eu daria tão certo, quase todas os finais de semana alguns amigos e amigas dormem no apê depois da balada ou do cinema. Nas férias quando vou pra casa dos meus pais, acabo sentindo falta da nossa ”bagunça” nos finais de semana. De fato morar sem o ”hotel da mamãe” não é fácil mesmo, mas quando a gente encontra bons amigos tudo fica mais fácil ;D

  • Carlos Wescher Neto

    Morar sozinho nem sempre é indempendência. Conheço muita gente que mora sozinho e os pais que seguram a barra. Geralmente para estudar. Como você, também fui obrigado a morar sozinho, mas sempre imaginei que esse dia chegaria e realmente, estas dicas foram as mesmas que tomei quando percebi que isso poderia acontecer. Aprendi a engoli sapo no trabalho, estudei o máximo possível para me tornar um bom profissional e sempre mantive um bom relacionamento com muitas pessoas. Ainda não precisei de ajuda, mas sei que estou amparado caso algo aconteça. E sim, por mais legal que pareça, a solidão exite. A sensação de sair de casa e voltar sem ter ninguém te esperando, sem ter com quem compartilhar seu dia, suas alegrias e tristezas, é horrível. E lógico, as mina piram!!!! kkkkk

  • Carlos Wescher Neto

    Morar sozinho nem sempre é indempendência. Conheço muita gente que mora
    sozinho e os pais que seguram a barra. Geralmente para estudar. Como
    você, também fui obrigado a morar sozinho, mas sempre imaginei que esse
    dia chegaria e realmente, estas dicas foram as mesmas que tomei quando
    percebi que isso poderia acontecer. Aprendi a engoli sapo no trabalho,
    estudei o máximo possível para me tornar um bom profissional e sempre
    mantive um bom relacionamento com muitas pessoas. Ainda não precisei de
    ajuda, mas sei que estou amparado caso algo aconteça. E sim, por mais
    legal que pareça, a solidão existe. A sensação de sair de casa e voltar
    sem ter ninguém te esperando, sem ter com quem compartilhar seu dia,
    suas alegrias e tristezas, é horrível. E lógico, as mina piram!!!! kkkkk

  • http://twitter.com/tico20timao2 Luiz Eduardo MGC

    concordei com os 4 primeiros, mas o “5. Não leve todo mundo pra casa” eu não vou concordar mesmo, ta certo de não levar qualquer mina mesmo, mas e se eu quiser levar uma garota de programa por semana, qual o problema?, pra mim cara que se importa em o que a vizinha gatinha vai achar, é um bananão, pra não falar outra coisa, e ficar de boa com o volume do som, festinhas, pra algum dia ganhar uma carona, ou comida, eu acho ridiculo, e um pau mandado qm faz isso, e não vive porque se importa com tudo e só sabe se controlar, serio mesmo, mas enfim, cada um cada um, mas eu não me importo com ninguem, e só manero com som depois das 22h, e levaria qm eu quiser na minha casa, e estaria me lixando pra o que os vizinhos vão achar disso. E desculpe se eu pareço grosseiro, é que não sou politicamente correto, ou falso moralista pra mentir que eu me importo com as pessoas e tal, sou assim porque, quanto mais eu me importava com os outros, mais eu era infeliz, e agora como eu sou “que se dane, o problema é seu” eu sou feliz :), enfim eu concordei com 90% do que vc disse, inclusive o “7. Cuide da bagunça,9. Gaste dinheiro para economizar dinheiro” eu concordo com cada palavra que vc escreveu, bom texto, eu sempre quis morar sozinho, odeio ter que da satisfasão pros outros, da onde vou, da onde quero ir.

  • Pingback: Quem é seu autor preferido no PapodeHomem? | PapodeHomem

  • http://twitter.com/tico20timao2 Luiz Eduardo MGC

    kd meu comentario grande, fui “barrado” por MOD? :/

  • http://www.facebook.com/people/Manuela-Esquivel-Rodriguez-Montero/781643242 Manuela Esquivel Rodriguez Mon

    gente, esse artigo foi escrito por uma MÃE, né? fala sério! auhauhauhauhauhauha

  • Pingback: Simplesmente Brasil Blog - Fomos ao programa 2 em 1 da rádio Transamérica

  • http://www.facebook.com/daniel.carvalhodesousa Daniel Carvalho de Sousa

    eu adimiro esse cara

  • http://www.facebook.com/people/Stephanie-Marinkovic/1624146298 Stephanie Marinkovic

    Esse ano vai fazer nove anos que não moro com meus pais.É uma delícia, mas me tornei extremamente metódica, limpeza é meu sobrenome..é tudo muito bom mas é tbm complicado se acostumar com vc.No começo tinha problemas, hoje sou minha melhor amiga!

  • http://www.facebook.com/gabriel.silvalima.355 Gabriel Silva Lima

    Cara, na boa, concordo com tudo, só discordo numa parte: não enlouquecer. Não enlouquecer eu tentava quando morava com meus: cobrança atrás de cobrança. Agora que moro sozinho sinto uma puta duma liberdade que faz minha cabeça trabalhar a milhão. o Fato é: não ficar sem ter o que fazer e não se entediar sozinho.

  • Pingback: A arte de morar sozinho. | ABRINDO A MOCHILA

  • MÁRCIO

    JA MORO SOZINHO TEM 6 ANOS E NÃO VOU DIZER Q É AS MIL MARAVILHAS AS VEZES DA VONTADE DE CHEGAR EM CASA E TER COM QUEM CONVERSA E CONTAR COMO FOI O DIA MAIS TAMBEM TEM VEZES Q VC NÃO QR VER NINGUÉM E O QR FAZER É FICAR SÓ SEM NINGUÉM PARA TE ATRAPALHAR EU ACHO Q VC TEM Q SER CABEÇA PARA SABER ADMINISTRAR AS SITUAÇÕES JA Q FOI SUFICIENTEMENTE CORAJOSO PARA TOMAR ESTE PASSO DE MORAR SÓ ACHO Q OS OUTROS SÃO BABINHA OK…

  • Pingback: Comportamento: a arte de morar sozinho sendo homem! | Siqlo

  • Pingback: Os artigos mais lidos no PdH em 2011 | PapodeHomem

  • Natan

    Fantástico! Vejo diversas dicas por aí, eles dizem “Ah, você mora só, pode fazer festa todos os dias” Acho que estes que escrevem dicas para quem mora só, moram com a vovó. ahahaha Foi muito bom ler esse texto pois me identifiquei tanto com tudo que por um momento não me senti mais tão sozinho… Inclusive na parte de “gaste mais para gastar menos” Nas noites em claro pensando no amanhã, me perguntava constantemente se essa forma de pensar fazia algum sentido.. Agora vejo que sim (total). Enfim.. Foi ótimo!! 2 anos morando sozinho e realmente.. não enlouquecer é arte. Arte com o orçamento então.. nem se fala!

  • Alberto

    Nossa…o final do texto foi demais…tive um orgasmo na parte do banheiro…rs..muito bom Parabéns

  • Karla

    Muito bom o texto =) A minha amiga e eu estamos com 18 anos e queremos sair de casa pra sentir como é a liberdade e a responsabilidade de morar sozinha. A gente não se importa tanto com dinheiro (ou seja, gasto de mulherzinha roupa e tal) e somos amigas há 9 anos. Acho que podemos até ficar com raiva de uma ou outra coisa, mas nos conhecemos bem pra começar, sabe? Fizemos revisão com os tópicos que você fez, e vimos que estamos até adiantadas, rsrs… só as mulheres constantes que não caem bem pra gente :P Já fizemos uma lista do que é realmente necessário e mesmo com mania de limpeza, ficou claro que somos humanas e que podemos sentir preguiça de vez em quando… Acho que o nosso maior problema não é a casa, ou economia, ou moveis e a companhia da outra e sim as mães que podem ficar “ah imagina, pra que sair de casa, são duas garotas “lindas”, nunca fizeram isso… O que é essa rebeldia agora?” Tem alguma ajuda, quanto a isso? Como convencer? (Vamos de qualquer jeito, mas sair de bem com todo mundo seria mais legal) aaah, e não, não é rebeldia de adolescente, não queremos sair pra fazer festas constantes, deixar toalha molhada na cama, ou ficar com garotos. É pela experiência mesmo… sabe?

    Aline e Karla.

    • http://about.me/albertobrandao Alberto Brandão

      Aline e Karla

      Esse ponto de convencer os pais que vão sair de casa é muito complexo. Não passei pela experiência então saberia pouco como opinar. Mas, eu prepararia eles antes, começaria introduzindo meus pais no assunto e envolvendo eles com o sentimento.

      Faria isso perguntando como foi sair da casa dos pais, como foi a mudança da vida longe dos pais deles, toda responsabilidade da casa, da vida, de estruturar tudo quase do zero. Ai começaria a introduzir dizendo q está com essa curiosidade, que quer se sentir mais responsável, que conversou com a amiga. Mas isso tudo em um período de tempo. Uma amiga minha estipulou 3 meses pra dizer pros pais que sairia, ai foi amaciando, envolvendo até que no final, a ideia pra eles também já era legal.

      A forma mais legal, do meu ponto de vista, é mostrar que está preparada, que levantou os custos, sabe tudo o que precisa, o quanto tem de grana, o quanto pode conseguir por més. Convencer eles de que não são aventureiras e que estão com o pé no chão.

  • Pingback: Guia para achar que morar sozinho é sensacional | PapodeHomem

  • http://www.facebook.com/fesasou Fernando Dos Santos

    Depois de anos vim descobrir esse texto agora de fato que moro sozinho bem antes dele ser escrito, mas cada dica ai foi as prioridades que tomei para que tudo desse certo e que cada etapa fosse conquistada com tranquilidade.
    O problema mesmo é o que a galera cita abaixo a Solidão quando ela pega não adianta ela derruba a gente, mas depois que passa já era um novo dia uma nova alegria.
    Aqui em casa todas essas regras são seguidas com Rigor, mas nunca funciona para os Melhores amigos “são uns caras FOLGADOS que entra na sua vida sem ser convidados rsrs”. Já tive a infelicidade de Morar com parentes de fato que com minha irmã foi tranquilo, mas com o Primo foi OSSO 1 ano de Angustia ai percebi que Amava a “Solidão” rsrs. Mas ainda bem ele foi embora e começou a morar só para aprender.

    O que pega aqui é sempre a louça também de resto procuro manter sobre a ordem, com um grande controle de qualidade. rs

    Ótimo texto e como achei agora espero com que mais pessoas principalmente os primeira viajem possam ler e levar a sério cada dica acima citado.

  • Vitor Quintao

    Muito bom esse texto e a outra parte do mesmo assunto!

    Nessa de morar sozinho eu tenho uma boa experiência…

    Sai da casa dos meus pais com 18 anos para estudar e fui morar em república de Ouro Preto com 13 pessoas. Nessa fase aprendi a me virar, seguir regras, tolerar pessoas diferentes…

    Morei com namorada. Uma experiência sensacional que recomendo. Acabou não dando certo e nos separamos. Mas ser o dono do lar, dividir as responsabilidades com uma mulher, tentar ser o “marido ideal” e os desafios da vida de casado são muito legais, um grande aprendizado.

    Depois da separação tentei ficar sozinho e a solidão não deixou, voltei a morar em república, dessa vez com 3. Mais uma vez precisei aprender a conviver em grupo, dividir tarefas, cuidar de outra casa. Foi sensacional, me reaproximou de ótimos amigos de quem havia me afastado e me deu suporte para a próxima fase: morar sozinho.

    Agora moro SOZINHO. Estou em um apartamento muito bom, peguei móveis que eram da casa dos meus pais e estou dando jeito nas coisas…

    Sempre fui um cara organizado e as pessoas com quem eu dividia confirmavam isso. Hoje morando sozinho me sinto um zoneiro… tem vasilha suja (sorte que não sou de cozinhar, então são poucas) e tem um quarto que esta com um monte de roupa pra passar (odeio passar roupa).

    Estou aprendendo a me organizar para fazer as coisas pra mim. Tenho tempo disponível, o problema é que costumo ocupar o tempo d+ e a casa fica em segundo/terceiro plano.

    Fazer compras só do básico. Vc não precisar ter uma dispensa cheia. Faço as compras só para a semana para evitar desperdício. Ir ao supermercado/padaria todo dia encarece, pq vc sempre compra mais do que precisa.

    Cuida da sua alimentação. Essa eu ainda estou tentando aprender…

    Ter uma faxineira é essencial. Você pode até fazer uma faxina, mas um profissional provavelmente fará melhor.

    Maquina de lavar não é gasto, é vital para a sobrevivência!! Não compre sabão em pó e amaciantes ruins, eles te darão mais trabalho com as roupas.

    Relacionamento com os vizinhos é essencial. Falei pros meus vizinhos que se eu for mudar eu irei avisá-los, se eles virem alguém tirando alguma coisa do meu apto é pra chamar a polícia!! hehehe

    Morar sozinho e ser independente é bom d+!! Mas a gente sempre depende de relacionamentos então dê satisfação da sua vida para os outros!! (estou me esforçando para aprender isso) Pense no caso de você ter um mau súbito dentro de casa e morrer (hehe dramático), se vc for do tipo que sempre some, as pessoas demorarão para sentir sua falta. Minha família tem o contato dos meus amigos mais próximos e vice-versa.

    Sair da casa dos pais é muito bom!! E poder voltar para passear, comer bem e ter colinho de mamãe é ainda mais gostoso!!!

  • Renaldo Azevedo

    Seu posicionamento em relaçao aos funcionarios publicos é lamentavel , um show de preconceitos . Aqui quem fala é um profissional liberal que no entanto reconhece os valores dos funcionarios publicos .

  • Pingback: Medo de ser corno, a descoberta da própria insignificância e o Lollapalooza | Os textos mais lidos de março | PapodeHomem

  • Pingback: Café da manhã dos campeões. Qual o seu? | PapodeHomem

  • Pingback: Sobre morar sozinha | Nós na Gravata

  • Juliane

    Adoooorei o texto, moro sozinha faz doois anos!
    Concordo com Tdo qe vc falou!
    Adoreei

  • Pingback: Como sobrevivi à morte do meu pai | PapodeHomem

  • http://www.facebook.com/camille.dornelles Camille Dornelles

    Adorei esse texto!! Também moro sozinha e, apesar de ser menina, achei hiper válidas todas as dicas. E tenho uma que pode ajudar bastante a melhorar o astral da casa e do pobre coitado que vive só: Crie um ponto de atenção.
    Se a sua casa não tem uma janela enorme com uma vista de dar inveja, um quadro bem bonito, um pôster legal ou até um espelho em um cantinho claro com uma planta diferente chama a atenção daquela sua visita ilustre e (acreditem) até faz com que ela se desligue um pouco da bagunça que você esqueceu de arrumar. Sua mãe vai achar a coisa mais incrível do mundo você ter saído para comprar um vaso de planta ou um quadro de Nova York. E você também vai ficar mais feliz olhando todo dia para uma imagem mais amigável do que a pilha de louça suja.

  • Luís Eduardo Ferreira Rodrigue

    Tudo que eu precisava saber, comecei a morar sozinho a pouco mais de 3 meses por conta da faculdade, o problema é que com apenas 17 anos ainda tem muito que eu não posso resolver, e muito que mesmo podendo eu nao aprendi. As dicas são(em parte) tudo que eu precisava, sou um ”health guy”, então não bebo, mas me identifiquei com o caso das bebidas porque percebi estar me afundando na faculdade(notas, matar aula, medo de reptir por faltas já no primeiro semestre) por conta do meu vicio em jogos, passo dias em claro pra jogar, e agora vou parar com isso, algo que eu adicionaria junto com o de fazer uma mini faxina de 30 minutos todos os dias é o de incluir alguma atividade diaria(sem ser trabalho/faculdade) que te tire de casa, uma academia, sair pra correr, um esporte, qualquer coisa assim faz muita falta, se não for diariamente que seja com a maior frequencia possivel.
    Desde já agradeço pelo texto, é de uma ajuda muito grande!

  • Héllen

    Moro sozinha a quase dois anos. E estou lidando com um problema do qual nunca tive preocupações. As contas de aluguel, etc e tarefas como limpar e cozinhar, nunca me amedrontaram. Mas hoje o que realmente me incomoda é a solidão, alguém pra dividir não só os gastos, mas as ideias, a companhia, a convivência. Enfim, procurei alguém pra dividir moradia e superar esse silencio diário dentro de casa.
    Fora isso, se eu puder dar uma única dica, seria: mantenha o foco, saiba o que você quer pra agora e para sua vida, e se dedique a aquilo que realmente importa. Faça bons amigos, vai precisar deles, e não esqueça de ligar pra família sempre que puder, ela é e sempre será o alicerce de nossas vitórias.
    Isso ai galera, sucesso pra nós que buscamos os nossos objetivos.
    Beijão!

  • Hallysson

    Estou com quase 6 anos fora de casa também.
    Uma pequena distância de 841km de casa.

    E sempre que preciso, venho reler este texto.
    Ele ajuda a concentrar e não endoidar :)

    Muito bom, parabéns. Conseguiu relatar o que nós passamos.

  • http://twitter.com/RobertoCodax Roberto codax

    Ótimas dicas, meus parabéns pelo excelente artigo!

    Eu estou pensando em sair da casa do meu pai este ano ( deixei o conforto da casa de minha mãe há um ano). Como eu disse, moro com meu pai, com quem tenho alguns probleminhas. Tive que vir morar com ele por causa da Universidade, no começo foi bem difícil. Estou pensando a princípio comprar o essencial e depois ir comprando o restante aos poucos. Depois que saí da casa de minha mãe tive que aprender a me virar… Cozinhar, arrumar a casa e lavar a própria roupa foram as primeiras coisas a qual tive que me acostumar. Meu pai passa o dia trabalhando e sempre que chega em casa só reclama do que não foi feito. Praticamente já moro só, porém tenho que obedecer algumas ordens e abrir mão de muitas coisas que era acostumado fazer. Quero logo o meu lugar, onde eu possa estudar em paz, ouvir minhas músicas e relaxar quando bem entender!

  • João

    Se eu puder deixar uma única dica, é que a solidão se torna menos dolorosa, quando focamos em um objetivo. Na minha vida tenho dois empregos, e consigo organizar minhas finanças de forma que eu consiga alcançar meus objetivos. Com o foco no trabalho ou em estudos a cabeça se ocupa e a solidão ameniza.
    Tente se distrair ao máximo, com o que desejas realizar em sua vida.
    Flw galera!

  • Fonseca Sheid

    Com a quantidade de comentarios do tipo “não consigo me ver morando com ng”, “gosto da minha solidão”, “agora posso fazer tudo q bem entendo e quero”, fica uma baita impressão q vcs são descendentes de ermitões. No final das contas, se casarem, terão uma mulher no boteco ditando algumas regrinhas, filhos invadindo momentos de solidão e adeus andar nu pela casa…rssss

    Honestamente, no fundo, no fundo, esta “fuga” da dita familia só se concretizará realmente se o cidadão optar por ser um eterno solteiro.

  • emerson

    morar sozinho é tudo de bom,quando morava com minha mãe não me preocupava com nada hoje graças a deus muita coisa já mudou nestes seis anos ,estou lutando só e sei que vou ter vitórias na vida moro só desde de os 29 anos ,neste periodo já conclui um curso tecnico e agora curso engenharia em uma universidade conceituada de minha cidade.deixo uma dica para não ficar estressado em morar só voce tem opições como estidar ou praticar esportes.dica faça oque voce gosta e tera uma vida agradavel.

  • Regina

    Muito bom dia,

    Moro em uma casa que o contrato é em meu nome porém, mora mais 4 pessoas para dividirmos o aluguel, e a semana passada uma delas que mora na casa há 2 meses disse-me que tava sem dinheiro e que ia ficar morando no imóvel , pois ñ ia roubar ou se prostituir para pagar, ai pergunto o posso fazer com ela devo tirar as coisas dela e tomar a chave? me ajude preciso tomar uma decisão,pois a mesma ainda disse-me que se eu colocasse as coisas dela na ru ia a justiça. O que devo fazer?

    No aguardo.

  • Cássio Cipriano Nogueira

    Adorei a sua matéria, Alberto!

    Naquela fase rebelde da adolescência, em que tudo e todos parecem te injustiçar, é comum a gente pensar em sair da casa dos pais e imaginar que tudo é um mar de rosas… Mas não é bem assim!

    Eu tive que sair de casa aos 17 anos, para fazer faculdade. Fui morar de início com uma tia e depois saí para morar com amigos, mas meus pais me bancaram até os 21 anos, quando eu concluí a faculdade. Eu passei pela tal fase da depressão, que você mencionou na matéria… Mas o interessante é que tudo de bom e de ruim que a gente passa sozinho, longe da família, serve de lição e ajuda a amadurecer… E mesmo aos trancos e barrancos, o mais engraçado é que, uma vez saindo da casa dos pais, dificulmente a gente quer voltar… rsrs
    Enfim… Parabéns pela matéria!
    Tem muita informação útil para quem vai sair da casa dos pais para morar sozinho pela primeira vez ;)

  • Pingback: Como tomar as rédeas e cuidar da sua casa | PapodeHomem

  • Pingback: Como tomar as rédeas e cuidar da sua casa | Super agregador

  • Lauana Guerra

    Adorei a postagem me identifiquei pra caramba com tudo isso, caso você permita pretendo utilizar sua postagem no meu blog ((posso??))…

    Saí de casa com 18 anos, é muito comum você ouvir o pessoal falando que é fácil, que será legal, que tudo sairá muito bem, e ocorrerá as mil maravilhas, porém não é bem assim eu apanhei muito no primeiro ano, engordei por só comer besteira, fiquei doente e não sabia o que fazer, meu dois melhores amigos eram o computador e o celular… pois sempre me levavam a minha mãe a qual estava pronta a me socorrer, hoje fico rindo de mim não sei como fiquei tão desesperada com coisas tão simples, as quais hoje faço de olhos fechados…
    Já moro sozinha a quase 4 anos, amo morar sozinha esse sempre foi meu maior sonho e hoje se tornou a minha maior realização, aprendi muito. Hoje quando me pergunto o que aprendi respondo com a seguinte frase “Comida não nasce no fogão, a roupa não se lava sozinha, e se vc deixar a casa bagunçada, quando voltar vai estar do mesmo jeito”….
    Sou filha de professora e sempre que vou a minha cidade os alunos dela e pessoas conhecidas ficam pedindo dicas e etc por isso resolvi criar o meu blog para contar minhas experiências e dar dicas sobre Casa, Faculdade e Trabalho, como conciliar tudo isso… se puder dê uma passadinha…

    https://experienciaufc.blogspot.com/-

  • Jota Ramos

    Indo morar em SAmpa em Setembro.
    Alguem afim de dividir um apê no centro?

  • Fabricio Alexander

    Cara…. isso resume o que eu estou passando agora!

  • Rafael

    Muito obrigado pelas dicas, tenho certeza que me ajudarão muito!!!
    … Boa sorte.

  • Nallon

    Puta que pariu, que puta texto. Se continuasse por mais duas páginas seriam duas a mais que eu iria ler.

  • Abby

    Muito bom testo. Reitero a preocupação com a renda. Imprevistos acontecem. Daí a importância de se viver conformes as reais possibilidades e não como se quer, tentando economizar pras contingências.

  • Carla

    Cheguei aos 28 anos e ainda moro com minha mãe. Claro que há anos quero sair de casa para curtir minha vida do meu jeito, sair sem dar satisfação e etc. Acho q na verdade todo filho tem um prazo de validade na casa dos pais.

    Bom, somente agora consegui uma oportunidade p bancar minhas contas. Ainda não sai de casa, mas nesse novo trabalho faço home office e passo o dia td sozinha em casa com meu dog e juro a melhor hora do dia é qdo minha mae chega em casa, pq passo a ter companhia!!

    Carência é F&%$ nunca achei q fosse passar por isso..mas estou procurando outro emprego, principalmente no Rio de Janeiro q é meu sonho morar la.. Ai qm sabe poder morar sozinha. Mas so de pensar em morar sozinha e passar o dia td sozinha num apto q com ctz nao tera o mesmo conforto q a casa da minha mãe..nem tao cedo saio daqui!
    Pq nunca estamos satisfeitos??
    Bom agora vou p outro dilema, domingão sozinha em casa, os amigos namorando e nao tenho companhia pro almoco..fazer o q? Ir p um restaurente e comer sozinha? ou cozinhar em casa (miojo) assistindo tv?? Seria uma boa criar uma comunidade para pessoas q vivem sozinhas terem sempre alguem com qm almocar ou sair ou ao menos p desabafar qdo aqueles dias criticos chegam!

  • Pedro Henrique Barros

    Massa héin!

  • Buteco do Biruta

    Espero entrar para o clube em breve!

  • http://www.facebook/dri.mayumii Mayumi

    “Se quiser sujar bem a cama, limpe a privada.” Exactly!
    Acrescentaria: troque as toalhes e use sabonete líquido (para evitar “objetos indesejados” grudados nele)
    ;)

  • Herbert Maldonado

    Cara, curti demais. Sério

  • Murilo

    De todos os percalços, acredito que o maior deles seja o financeiro, pois sem dinheiro e impossível morar sozinho de uma forma decente, com O mínimo de conforme e comodidade. Mas se vc teve a sorte de nascer em berço de ouro e não tem de ralar pra conseguir o pão de cada dia, então, será muito tranquilo morar sozinho.

  • Ana B.

    A vida inteira pensei em morar sozinha, pq minha mãe é insuportável. Morar sozinha seria até mesmo uma maneira de não odiá-la, pq morar junto com ela só faz minha raiva aumentar. Mas só de pensar em morar sozinha já me bate aqueela deprê, ainda mais que eu sou mega dependente de tudo e de todos…nao gosto nem de ir na padaria sozinha! Mas nem dividir apto eu quero, pq nao quero mais ninguem me enchendo o saco nessa vida, já nao basta o trauma da minha mãe! E agora, o que eu faço, se eu nao quero morar com ninguem, mas tenho medo de ficar sozinha e morrer de depressão?? (Obs.: casar está fora de cogitação!!).

  • MadGonzo

    Eu acho que todo mundo deveria morar sozinho em um período da vida. É excelente pra vc se conhecer melhor. O exercício de disciplina que esse modo de vida exige faz 90% das filosofias de buteco fazerem sentido.

  • Pablo Silva

    Se eu pudesse dar só uma dica sobre morar sozinho, eu diria: ARRISQUE-SE!
    Eu tenho 23 anos, e moro sozinho a 5 anos, quando completei 18 e senti que tinha uma certa ”autonomia financeira” me joguei, não foi fácil no inicio, como não é até hoje, mas VALEU O RISCO. Quem está disposto a trabalhar e a correr atrás do melhor para si mesmo, nunca se dá mal. Por mais que as coisas pareçam difíceis as vezes, ”no fim tudo dá certo” velho e bom clichê que se encaixa perfeitamente neste tema.
    Concordo com o amigo acima que disse sobre a potencialização de alguns problemas, justamente por estarmos ”só”, a solução que eu encontrava para isto, no início, era a bebedeira tb haha, depois que aprendi a conhecer a mim mesmo, nunca mais estive só, arranjei outros vícios que me libertam dos problemas cotidianos, sempre que posso, faço algo NOVO, se não tenho essa possibilidade, simplesmente saio correndo, até a fadiga acabar com o meu corpo, chego em casa, tomo um banho gelado, e no outro dia já é dia de peão novamente haha..enfim, muito bom texto! Eu digo e repito, confie em si mesmo e se jogue! A vida, suas dificuldades, suas alegrias e suas tristezas, TUDO VALE A PENA!

  • Bruno Souza

    Texto muito legal. Só quem mora ou morou sozinho conhece as nuances da vida solitária, distante dos confortos e responsável por si.

  • Lucas Espinosa

    Dicas? Aqui vai uma: Plantas, tenha plantas…

    Eu tenho 3 cactus e a próxima vai ser um bonsai cultivado por mim mesmo.
    Dependendo da personalidade do guerreiro, a necessidade de cuidar de alguém, ser responsável por alguém, pode ser abatida com plantas, principalmente cactus. São quase independentes, não reclamam, não juntam sujeira e nem insetos.
    Quero ter um gato… mas viajar com certa frequência faz parte da minha vida trabalhando como autônomo (animais e pessoas precisam cuidados diários, correto?). Cactus não… eles normalmente precisam de água quando lembra-se que se tem um.

  • Jéssica

    Acabei de me mudar, até agora dividia um apê alugado com duas amigas, mas consegui comprar minha casa. Só tenho a casa e dois pratos, hahaha, obrigada pelas dicas de listas e prioridades!

  • Vieira Rodrigo

    Eu e a solidão somos parceiras. De tempo em tempo, temos um ménage. Deixe que preparo o drink.

  • Andre Alves

    Excelente texto Alberto! Moro a praticamente 3 anos sozinho e me identifiquei bastante com certos fatos mencionados. Realmente manter a organização é essencial para não enlouquecer, uma casa arrumada com tudo no seu devido lugar mantém o prazer de permanecer dentro dela.

  • Mauricio Dias

    Concordo com o Sandro,

    A solidão potencializa o alcance das coisas – sobretudo nos momentos verdadeiramente adversos – transformando pequenos desassossegos em verdadeiros estragos. Morar sozinho requer parcimônia, cabeça boa e jogo de cintura para não levar tudo tão a sério, e nem na boa.

    O grande lance é usufruir o tempo em favor próprio, focando e elegendo prioridades e, claro, desencanar após uma semana corrida. Sim, pois, morar sozinho, muitas vezes, não trata-se de vaidade, mas de ligar o foda-se (no melhor sentido da coisa) na hora que o sapato aperta.

    E haja barca furada pra tirar a gente do prumo e da cama numa segundona zicada: noitadas e afins, ligações e relacionamentos escusos, noites mal dormidas, junk food, a gostosa do 304 que derrete teus ossos, acomodação demasiada, amigos folgados (como se diz: festa boa é na casa dos outros!).

    Em tempo, tenha sempre em casa:
    Saca rolhas e um tinto suave; Bom Ar ou incensos; toalhas, roupas de cama e cuecas decentes (sua parceira agradece); furadeira e ferramentas; uma pequena farmácia (atentar ao prazo de validade); chave reserva; contatos de emergência, incluindo vizinhos (cagadas batem na porta tarde da noite); um gato ou cão (acredite, eles sabem quando estamos fudidos); fósforos e velas; e uma boa trilha sonora.

    Como diz o Robertão… é preciso saber viver!

    Abraços.

  • Cecília Ferreira

    Nossa essa dica n12 é brilhante cara parabens! Só faço sexo direito com o cara se o vaso dele estiver limpo! Mulher é muito mais que isso (dica: é uma pessoa tão inteligente e complexa quanto você)

  • http://www.entrilogi.webs.com Ben

    muito maneiro o texto

  • johnny pontes

    Alberto, fantástico o seu texto.
    Mas acho que dá pra dividir em duas situações ( não que seja regra).
    Uma situação é quando vc não tem nenhuma bagagem de vida, meio como quando quer sair da casa dos pais.
    E outra é quando vc se separa, nessa na maioria das vezes você já esta maduro (tambem não é regra).
    Eu estou na segunda, após 15 anos de casado e 3 filhos resolvemos nos separar, não foi ruim, mesmo porque antes de casar já morava sozinho, a primeira situação citada essa sim foi complicada.
    Nessa atual momento diria que sem problema, casa montadinha com direito a alguns detalhes que só os guerreiros sabem.
    Bomsempre cozinhei, isso facilitou muito.
    Está sendo legal!

  • Marcio Moura

    Em 2009 comecei a morar sozinho. Fiquei na casa dos meus pais e estes se mudaram. Todos pontos negativos do texto, refletiram de forma bastante contundente sendo a casa em que eu estava morando, ainda a casa que cresci. A ficha demorou um pouco mais para cair. Sem contar o “privilégio” de não ter que arcar com os custos de um imóvel. Mera ilusão.

    Descobri com o tempo que realmente não gosto do lugar onde moro. Não tenho bons vizinhos (salvo alguns). Não tenho a menor vontade trazer garotas aqui. As que vieram nesses 4/5 anos foram as que já tinham vindo, e NAMORADAS que não se importavam de vir.

    Os costumes diários e semanais se toraram rotinas chatas e complicadas de se lidar. A depressividade dos dias que passavam transformaram hobbies em rituais obscuros que eu usava para saciar minha vontade de não ficar mais triste.

    Aprender a lidar com tudo isso é uma barra.

    Com os objetivos definidos, as coisas vão ficando mais leves, suaves. Aprender a lidar com a solidão é a melhor dica desse texto. Empreender a força de vontade com desejos sérios, objetivos, metas, faz o auto-convívio mais seguro e mais gostoso.

    Recomendo todo homem de 23 anos em diante a morar sozinho. Tente ir com calma, faça um bom plano e se arrisque. Se dedicando e aprendendo a lidar com as dicas do texto, tudo tende a dar certo e o resultado é uma auto-descoberta extremamente prazerosa.

    abs a todos.

  • José

    Achei ótimo, mas faço duas considerações. A primeira é sobre os limites que a cultura brasileira impõe a decisão das pessoas morarem sozinhas. A idéia de que alguém que mora sozinho é um desviante de alguma forma por não conviver com a família imediata é preconceituosa e nociva. A outra é sobre processos depressivos. Até entendo que pessoas que moram sozinhas possam estar mais fragéis a um rompimento com um(a) namorado(a), mas se você estivesse morando com seus pais, não iria cometer nenhuma sandice (até pelo desprazer de ver sua mãe te dizendo que é o terceiro copo de vinho que voce toma). No meu caso, morar só me permitiu viver essas experiências de maneira mais intensa, mas também me ensinaram que o instinto de auto-preservação é super-importante. Portanto, não se trata apenas de manter seu emprego ou a boa relação com vizinhos. Permita-se viver intensamete e cuide-se para que sua vida inteira não seja prejudicada por um romance, viagem, negócio ou qualquer coisa que nao seja bem sucedida. Quando estou assim, essas, minha casa é o lugar onde mais gosto de estar. Sozinho.

  • Denny Marcel

    Isso me lembrou que, há uns dois anos, meu irmão, que é um ano mais novo que eu e naquela época tinha recém mudado pra sua casa própria e começado a morar sozinho, veio com uma cara muito séria me perguntar uma coisa aparentemente muito importante (porque eu moro fora da casa dos pais há 13 anos): “Cara… você arruma a cama todo dia?”

    Mas é engraçado o quanto eu percebi com o tempo que vários costumes que eu tinha não eram meus, eram da minha mãe, como arrumar a cama todo dia… e vários eram extremamente desnecessários.

    Morar sozinho é legal por isso: você cria suas próprias regras, aquilo que precisa, aquilo que não precisa fazer. Eu adoro.

  • Thiago César Queiroz

    Muito bom!

  • Naira

    Cara, esse texto parece coisa de gente que saiu do pais das maravilhas e foi morar sozinho. Como assim vcs nao cozinham morando com os pais? Nao lavam a propria roupa, o banheiro, nao limpam uma casa, nao arrumam um quarto e nao ajudam com as contas? Pelo amor de deus, saem de casa pensando se vaipoder levar mulher pra dentro de casa e tem que botar adendo pra deixar o banheiro limpo? Ah, vai andar, isso é condição de higiene mínima! E morar sozinho nao (deveria) ser pra pensar em putaria, mas em como se desenvolver sem abrigo nenhum!! E crescer!

  • Kênia

    Parabéns. Adorei o artigo. Já salvei e vou enviar para meus primos que estão planejando sair de casa.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5138 artigos
  • 647358 comentários
  • leitores online