Não seja sincero: seja honesto

Alex Castro

por
em às | Mente e atitude, PdH Shots, Trabalho e negócios


Poucas coisas podem ser mais honestas do que saber a hora de engolir em silêncio sua sinceridade.

Sinceridade é coisa de criança de seis anos que chama a tia de gorda.

Honestidade é coisa de adulto que sabe que palavras têm consequências e as pessoas, sentimentos.

Sinceridade é dizer pra recepcionista que o penteado dela está horrível.

Honestidade é ficar quieto. Mesmo se ela te perguntar. Você não tem nada a ver com isso. Você não é o fiscal dos penteados ruins do mundo.

Quase sempre, nessa nossa vida gregária, o mais honesto é não ser sincero.

"Como tá meu penteado? Sério. Pode ser sincero. Tá bonito, né?"

“Como tá meu penteado? Sério. Pode ser sincero. Tá bonito, né?”

Alex Castro

alex castro é. por enquanto. em breve, nem isso. // todos os meus textos são rigorosamente ficcionais. // se gostou, mande um email, me siga no facebook, compre meus livros, faça uma doação ou venha às minhas palestras. e eu te agradeço.


Outros artigos escritos por

Somos entusiastas do embate saudável

O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Somos um espaço plural, aberto a visões contraditórias. Conheça nossa visão e a essência do que fazemos. Você pode comentar abaixo ou ainda nos enviar um artigo para publicação.


EXPLODA SEU EMAIL

Enviamos um único email por dia, com nossos textos. Cuidado, ele é radioativo.


TEXTOS RELACIONADOS

Queremos uma discussão de alto nível, sem frescuras e bem humorada. Portanto, leia nossa Política de Comentários.


  • leonardo

    Cara, falou tudo, “Quase sempre, nessa nossa vida gregária, o mais honesto é não ser sincero”.
    E isso não é sinal de omissão, é sinal de respeito. Vlw Alex!, grande texto de poucas palavras…. Feliz ano novo!, já começou com chave de ouro eim…

  • http://www.facebook.com/gmeissner Gabriel Meissner

    É mesmo um grande problema ver como tanta gente confunde honestidade com agressão gratuita…

    • Raf

      Concordo, ser grosso com os outros virou sinonimo de “personalidade,”

      • http://www.facebook.com/dykson.leite Dykson Leite

        E isso é muito triste, inversão de valores onde ser educado que deveria ser sua personalidade.

    • http://twitter.com/lgsantos81 Luciano Guedes

      acredito que confundem sinceridade com agressão gratuita.

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=1603062012 Daniel Lima

      Pois é. Se dão o direito de julgar, criticar, maltratar o próximo alegando honestidade.

  • Acaz

    Me fez refletir o que eu já refletia antes, mas não nessa perspectiva. Muito bom. Então vamos lá, discutir: Alex, honestidade nesse caso não seria usar o bom senso? Se alguém pediu alguma opinião ou mesmo quer transmitir uma opinião usando um penteado, dizer à ela sobre isso medindo as palavras com respeito deixando claro o contexto do bom senso.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      não existe conselho pior do que “use o bom-senso” pq bom-senso é q nem cu: cada um tem o seu. pra uma pessoa, bom-senso é fazer X, pra outra, bom-senso é fazer Y. e aí?

      • Antonio

        Sei não, bom-senso requer uma certa sensibilidade em não ser rude. http://en.wikipedia.org/wiki/Common_sense

      • Alfredo Cavalcanti Segundo

        senso comum é sinônimo de bom senso? Agora você me pegou!
        Senso comum não seria o que a maioria concorda e bom senso o que você concorda?

      • Antonio

        De acordo com o texto que citei são conceitos relacionados. O “senso comum” estaria mais ligado aos consensos, como voce disse.

  • http://www.facebook.com/people/Leonardo-Werlang/1298794174 Leonardo Werlang

    A parte em que as pessoas vivem vidas mediocres negando a realidade e a propria infelicidade, muitas vezes disfarçada de alegria toda hora, não importa né?

    Posso não ser fiscal de nada, mas quero viver num mundo que de gosto de se viver, não suporto a idéia de viver numa bolha de beautiful people, mas é ainda pior olhar pra todos os lados e ver gente mediocre e deploravel… No que eu puder interferir, seja apontando defeitos, sugerindo soluções ou dando apoio, eu não vou medir esforços, e faço questão que as pessoas ao me redor façam o mesmo comigo e com o meus defeitos.

    -Ta gordo(a)! Ficou ofendido? Se fode, aprende a se alimentar direito! Se quiser posso te ajudar.

    • Priscila
      • http://www.facebook.com/people/Leonardo-Werlang/1298794174 Leonardo Werlang

        Não se trata de ser dono da verdade, até porque coisas como sobrepeso (só a título de exemplo) não são relativas, tem la uma tabela indicando o percentual de gordura que implica em sobrepeso, e não é novidade pra ninguem que isso não é só uma questão de estética, mas também de saúde, de qualidade de vida em geral, de respeito próprio e por ai vai.
        A questão é estar ativamente buscando melhorar. Cada um tem seus defeitos e qualidades, e é no mínimo muito inocente achar que cada um deve ficar com os seus problemas e tocar sua vida pra frente ja que ninguem tem nada a ver com isso “afinal eu pago meu impostos né?”. Esse tipo de pensamento medíocre, essas relações impessoais onde “cada um sabe de si”, além de outras coisas, são o motivo da nossa sociedade ocidental ser a porcaria que é, onde Liberdade de Expressão é sinônimo de ser idiota e usar isso como justificativa pra não prestar contas pra ninguem…

      • Priscila

        Fala, Leonardo.

        O que quis dizer é que não somos nós quem deve decidir o que é melhor para os outros. Ainda que o outro, na nossa visão, seja um medíocre. Enquanto a própria pessoa não buscar ajuda *voluntariamente*, não temos nada com isso.

      • http://www.facebook.com/people/Leonardo-Werlang/1298794174 Leonardo Werlang

        Ai é que ta, o maior defeito do mundo ocidental hoje em dia é essa impessoalidade, onde “não temos nada a ver com isso”.
        Tudo o que eu falei até agora passa LONGE de dizer à todos o que fazer e como fazerem. A questão não é isso, mas sim que essa “indiferença”, esse silencio é patético, é como se fosse um acordo não falado para que todos se mantenham na sua medíocre zona de conforto.

        “eu não falo dos seus problemas, voce nao fala dos meus, todo mundo ‘gosta um do do outro do jeito que ele é’ e tudo fica na mesma, ninguem precisa suar, se esforçar, correr riscos, nem nada, ficamos todos na zona de conforto vendo nossas vidas passar e ta tudo certo!”

      • Priscila

        Quem sou eu para querer dizer onde é a zona de conforto dos outros? Sei das minhas.

      • Edgar Curcio

        Brother, te digo uma coisa… é fácil demais achar solução para problema dos outros. É facil dizer para o fumante parar de fumar, para o alcoólatra parar de beber, para o viciado parar de cheirar ou injetar… é Fácil falar para o gordo emagrecer, é fácil falar para que se tenha paz, é facil falar para acabar com a fome no mundo… São diversos exemplos de problemas sociais na qual somos os primeiros a apontar mas infelizmente não estamos na mesma situação o que nos torna impossível de medir a quantidade de esforço que será necessário. Enquanto você aponta um dedo para a frente tem três apontado para seu lado e um para cima, que eu digo ser o pedido de misericórdia a Deus.

        Passar bem Brother.

      • Nélio Oliveira

        Não se trata de ser dono da verdade, até porque coisas como sobrepeso (só a título de exemplo) não são relativas, tem la uma tabela indicando o percentual de gordura que implica em sobrepeso

        http://cdn-flac.ficfiles.com/sites/foxsports-br/files/img/notes/7849/ufc-roy-nelson-300×250-gettyimages.jpg

        Roy Nelson, 1,83m de altura, 111,6 kg, IMC 33,32, tecnicamente OBESO.

        Boa sorte se for chamar a rolha do oceano atlântico aí de cima pra porrada…

        Ser dono da verdade é REALMENTE uma merda.

      • http://www.facebook.com/people/Leonardo-Werlang/1298794174 Leonardo Werlang

        Cara, se vc reparar, eu disse percentual de gordura, nao IMC. São medidas diferentes. IMC é pratico, mas é altamente impreciso. Percentual de gordura é exatamente o contrario. Se for usar o IMC eu tambem estou acima do peso, mesmo tendo menos de 8% de gordura. Preste mais atenção nos termos usados antes de sair falando besteira.

      • Nélio Oliveira

        E você acha que, seja BF ou IMC, muda o fato de ser de uma extrema filhadaputice sair por aí dizendo pros outros “Tá gordo! Ficou ofendido? Se fode, aprende a se alimentar direito!”?

        Que tal cuidar da sua vida e deixar os demais viverem as deles? E se é insuportável pra você “olhar pra todos os lados e ver gente medíocre e deplorável“, considere o suicídio, na boa.

      • http://www.facebook.com/people/Leonardo-Werlang/1298794174 Leonardo Werlang

        Uma coisa é sair por ai chamando todo mundo de gordo, outra é entender que as vezes aquela mulher gorda, que se mostra super alegre, mas no fundo é uma pessoa extremamente infeliz, frustrada e insegura, aprisionada num corpo inábil e feio, que mal consegue se mover esta assim prq todas as vezes que ela tentou fazer uma mudança na sua vida teve alguma “amiga” escrota que postou foto de uma caixa de chocolate na linha do tempo dela, ou qualquer outra atitude de similar efeito vinda de qualquer pessoa possivel, e que por uma serie de fatores, essa mesma mulher, que tem um imenso potencial pra diversas coisas, fica se afogando num ciclo auto destrutivo sendo que isso nunca vai mudar enquanto ela não encarar a realidade e tomar atitudes reais.

        Entendo que esse pontapé inicial é um processo muito sutil e circunstancial, mas com certeza omissão não vai adiantar de nada.

        E só pra constar, de tanto que se fala em gordura, pode estar parecendo um ódio específico, mas foi só um exemplo…
        Tudo isso vale para aquele universitário que só vive enchendo a cara e sofre da síndrome de “quando eu era mais novo eu…”, que vai chegar na vida adulta dizendo que a faculdade é a melhor epoca da vida, mas ele so diz isso prq passada essa ilusão de felicidade que foi a faculdade regada à alcool nao fez mais nada que prestasse, e por ai vai…

      • André Vinícius

        “…mas no fundo é uma pessoa extremamente infeliz, frustrada e insegura, aprisionada num corpo inábil e feio, que mal consegue se mover…”

        “… fica se afogando num ciclo auto destrutivo sendo que isso nunca vai mudar enquanto ela não encarar a realidade e tomar atitudes reais….”

        Primeiro que percebi que você tem uma destreza impressionante para destratar, humilhar e estereotipar pessoas gordas. Gostaria de saber se você tem essa facilidade também para descrever tão pejorativamente seus parentes? Ou será que a seus olhos eles são a perfeição?

        Impessoalidade não é cuidar da própria vida e deixar que os outros cuidem da delas, impessoalidade é tratar o ser humano como se ele não tivesse sensibilidades e vulnerabilidades. Existem vários fatores para a gordura, o problema está muito mais no nosso corpo que é relativamente primitivo e está configurado para os momentos de escassez (ou seja, engordar) mesmo hoje tendo abundância de alimentos. Fora problemas hormonais, entre outros.

        “-Ta gordo(a)! Ficou ofendido? Se fode, aprende a se alimentar direito! Se quiser posso te ajudar.”

        Bela forma de ajudar alguém que está “insegura, aprisionada num corpo inábil e feio”. Sabe porque um policial quando está atendendo um caso de tentativa de suicídio ele primeiro começa a conversar gentilmente com a vítima? Por que ele sabe que qualquer coisa dita de forma desastrosa ou qualquer passo dado em direção a pessoa pode fazer ela no desespero finalizar o ato.

        Chamar alguém de gordo e achar que se ele se ofendeu ele tem que se foder é idiota, estúpido, insensível, impessoal, um verdadeiro desprezo pelo ser humano. Esse seu suposto pendor humanitário tem um que de sádico. Algumas pessoas só se sentem bem diminuindo os outros.

      • http://www.facebook.com/rodrigo.lourenco.12 Rodrigo Lourenço

        “Babaca”

        É o nome de quem tenta medir a felicidade dos outros pelas merdas que chama de verdade.

    • Huffelz

      “mas é ainda pior olhar pra todos os lados e ver gente mediocre e deploravel…” Eis a síntese de uma mente totalitária. Só esqueceu de mencionar quais as suas grandes contribuições para a humanidade. ..

      • http://www.facebook.com/people/Leonardo-Werlang/1298794174 Leonardo Werlang

        Por enquanto eu estudo química, trabalho com isso, treino coisas relacionadas à ginastica olimpica, procuro me instruir com tudo o que for possivel e busco passar isso para outras pessoas, tanto na forma de aprenderem a se exercitar sem terem que pagar uma academia, ou simplesmente descobrirem seu próprio corpo e as possibilidades que poder se movimentar livremente e terem uma vida saudável abrem na sua vida. Ainda não é muita coisa, mas estou me esforçando para fazer cada vez mais e melhor, e grande parte disso vem de entender que não se pode correr mais rapido que as próprias pernas e que existe sim, uma linha muito clara entre mediocridade e virtude, e a segunda coisa só acontece com prática deliberada e muito esforço, mas é justamente essa disciplina que traz liberdade, plenitude e felicidade, e não ficar boiando na vida, atrás das coisas que todo mundo faz, que passam na tv, dos discursos de auto ajuda onde tudo é bonito e cada um sabe de si.

      • Huffelz

        Espero que te ajude a refletir: http://www.youtube.com/watch?v=tRjVDOgGJ8Y

  • Nélio Oliveira

    “Faça o que eu digo, não faça o que eu faço.”

    • super sincero

      Realmente, se tem uma coisa que esse alex gordo fidel castro entende é de perder a oportunidade de ficar calado.

      • http://www.facebook.com/anthony.estalquer Antonio Silva

        Essa semana mesmo ele fez uma lista negra de pessoas que ele não gosta e publicou no Facebook cheio de mimimi

        Hipocrisia é pouco

      • Mari Ferrarini

        A lista contém uma infinidade de gente que usa ideias preconceituosas para julgar os outros. Ninguém precisa ser honesto com quem é claramente desonesto. Acho que o que faltou a eles na vida foi sinceridade de alguém que pudesse dizer: “Ei, o que você está fazendo não está certo!”

  • Frederico Mattos

    Gosto de ser empático e dizer aquilo que sou chamado a dizer de tal forma que realmente possibilite comunicação, intimidade, crescimento e apreço. Mas não gosto de verdades baratas só para mostrar que alcancei uma dimensão da pessoa que ela ignora, renega ou rejeita.

    Se ela faz tudo isso deve ter um bom motivo e respeito essa proteção autoimposta.
    Bela reflexão, Alex!

  • marcelokohl

    Não sei bem se a palavra seria honesto, pra mim o conceito de sinceridade e de honestidade seguem o caminho da verdade. Mas concordo que não tem como sair por ai sendo sempre sincero sem ofender meio mundo, família, amigos e tal. Isso porque todos nós, de certa forma, temos culturas diferentes e ninguém tem obrigação de compreender o ponto de vista do outro de imediato. Dizer uma verdade pra uma pessoa próxima de forma rude pode machucar por ela não ter bagagem pra compreender o que queres passar. Mas dizer na lata a verdade pra um babaca sênior, sou completamente a favor.

  • http://www.facebook.com/matheus.mauro10 Matheus Mauro

    Discordo.

    Fui sincero ou honesto?!

    • aquiles.marchel

      hmmm verdade como saber

      • Vinicius

        Simples, basta analisar o contexto com bom senso. Ele foi honesto, considerando que esta comentando em um local de opiniões, onde pessoas discordam e concordam.
        E o mais importante sem ofender o autor ou o outros internauta.

      • F.F.

        E isso foi na visão de quem concorda com o texto…

    • Alexander Van Parys

      Idem!

  • Breno Tiki

    Exato! Sincericído é uma forma de egoismo

  • André Vinícius

    Sinceridade é o nome que algumas pessoas dão a sua impertinência, falta de educação, atrevimento, etc. E essas pessoas gostam de ser sinceras com os outros, geralmente os desafetos, com elas mesmas ou seus amigos a sinceridade passa longe, ou pelo menos a “verdade” é muito mais benigna, favorável.
    Quem quer ser sincero deveria começar consigo mesmo, coisa difícil de acontecer pois levando em conta as descobertas mais recentes da psicologia e das neurociências a maior parte do nosso comportamento é inconsciente e o inconsciente tem mecanismos poderosos para manter a maior parte das nossas verdadeiras e sinceras fantasias, desejos, pulsões bem escondidas para manter nossa sanidade psíquica.

  • Lucas

    Acho que mesmo assim a sinceridade é sempre bem-vinda, pelo menos eu prefiro que as pessoas sejam sinceras e procuro sempre ser sincero com as pessoas, mas quando percebo que a pessoa não é preparada para a sinceridade eu “apelo” para a honestidade.

  • Marilene Sova

    Posso estar enganada, mas eu ja li um texto sobre o mesmo assunto aqui no pdh nao?

  • Erica

    Existe uma grande diferença entre ser honesto e ficar em cima do muro pq é conveniente… Qual o problema de dizer pra pessoa que ela ta gorda, ou com mal halito? Claro, pode até não ser agradável mas se vai fazer bem á pessoa, pq não? Veja bem, não to dizendo pra vc agredir e sim falar com jeito, escolhendo as palavras, com muito tato… Mesmo que doa, se ela for sensata, ela vai ficar agradecida depois. Não gostei do texto: Sinceridade nunca foi falar o que vem a cabeça.

    • Álisson

      Acho que é pq você não vai saber o motivo pela pessoa estar daquele jeito, mesmo que você a conheça vc nunca vai saber o que se passa em 100% na vida dela. Em uma situação ruim qualquer coisa dita de qualquer jeito vai ser uma ofensa, por isso é MELHOR ficar calado, até pq se a pessoa for sincera tb no minimo vai dizer que você é desagradável ou sei lá. Mesmo que eu concorde na parte de dizer com cuidado o que poderia ajudar a pessoa não posso deixar de lado que o melhor é ficar calado e ser sincero e honesto consigo mesmo, pra que vc seja o mais transparente possível em relação a isso e encontre-se com mais exatidão nas palavras aí que vc se propuser a dizer…

  • Oliveira

    Há uma grande distância entre não gostar da mediocridade alheia e sair disparando verdades por aí buscando ser sincero. Por exemplo, ninguém precisa ficar dizendo a alguém acima do peso, que tal pessoa é gorda. Ela provavelmente sabe disso, e se continua dessa forma é porque ela prefere, ou por não querer tentar mudar, ou por não vê problema nisso. O complicado mesmo é sair disparando por aí, nessa de que as pessoas vão retribuir a sinceridade.

  • http://www.facebook.com/kivsonm Kivson Andrade

    A recepcionista deveria saber o que as pessoas acham do cabelo dela. Com certeza alguém vai gostar do cabelo dela. Mas ela nunca vai saber, por que todos vão estar sendo honesntos. Talvez eu tenha seis anos…

  • Priscila

    Frase atribuída a Catarina II da Rússia:

    “Eu elogio em voz alta e censuro em voz baixa”.

    • Nélio Oliveira

      E daí? (frase atribuída a mim)

      • Priscila

        E daí que considero que honestidade passe por aí também.

  • Filipe Cifali

    Sinceramente vou ser honesto e dar minha opinião gratuita: Ótima lembrança de que podemos ser idiotas sociais sem perceber!

  • http://www.facebook.com/adrianacr Adriana Claudia

    “Sinceridade é dizer pra recepcionista que o penteado dela está horrível.”
    Acho que dá pra ser sincero sem ser agressivo. Se a recepcionista perguntar do penteado, é válido falar o que se pensa com educação e “jeito”. E isso é muito honesto.

  • super sincero

    alex fidel castro: perdendo a oportunidade de ficar calado since 1964

  • http://www.facebook.com/adriana.fayadcampos Adriana Fayad Campos

    Gostei da sutileza na distinção, Alex.. realmente, a verdadeira elegância está na gentileza de se calar qdo o que vc pensa só vai ofender.

    Tem gente que chama de sinceridade a mera grosseria e falta de consideração com o sentimento do outro. Às vezes a vida te põe numas sinucas onde vc não sabe se diz a verdade do que pensa ou se mente polidamente pra não magoar, mesmo quando sua opinião é solicitada… aprendi que dá pra achar um meio-termo, que acho que é esse que vc falou. Ser honesto sem dizer tudo o que pensa. Dou um exemplo:

    Na faculdade eu tinha uma amiga, colega de república, que tinha um (na minha e de muitos amigos nossos) mau gosto atroz pra se vestir. Punha umas roupas que mais pareciam de uma menina de 13 anos, que davam um ar infantilizado ridículo pra ela, mas eu procurava respeitar, afinal, gosto é gosto… o pessoal, no entanto, adorava falar mal dela pelas costas. Eu não criticava pque era minha amiga, mas internamente concordava com as críticas. Daí um dia ela veio me pedir ajuda pra escolher uma roupa pois ia ser madrinha de casamento. Eu tava na sala vendo tv e ela apareceu com o vestido mais horroroso que já vi na vida… marrom tijolo, com mangas bufantes, justo no corpo e com saia rabo de peixe, medonho…. que já ficaria horrível até numa top, mas nela que era gordinha, caía ainda pior. Horrorizada e com pena, fiquei olhando pra ela e pensando: pensa rápido, pensa rápido… como dar minha opinião sem ofender, mas sem mentir tbém??? Mil frases me ocorreram na hora, qualquer uma delas seria terrível de ouvir, quase me deu um tilt mental de tanto pensar no que dizer, até que por fim ela ali esperando eu falar, saiu: “Você tem alguma outra coisa no guarda-roupa?” E ela: “Tenho, pque? Esse não tá bom?”… Ela voltou lá dentro e saiu de novo, desta vez com um conjunto jeans (com bordado de elefantinho) de saia e blusa, torando no corpo… Eu: “Madrinha, de jeans? À noite? Vamos lá, eu te ajudo” Fizemos uma devassa no guarda-roupa dela, por fim, nada… Daí vi um terninho de linho creme, básico, clean, que com umas pérolas e um scarpin ficaria elegante em qualquer uma, não tinha como errar, dadas as opções. Não era dela, era da irmã. Mas foi a salvação. Ela experimentou pra eu ver e ficou ótimo! Isso foi à tarde. Mais à noite, tava eu lá na sala de novo qdo ela saiu do quarto, já pronta pro casamento e me agradeceu pela ajuda, saiu pela porta toda contente e eu aliviada e contente tbém por ela, qdo… ao sair, a vi de costas e qual não foi minha surpresa qdo percebi que ela tinha posto uma calcinha preta, daquelas de vovó, por baixo da calça clara…. matou a roupa, tudo que se via qdo ela virava de costas era a imensa calcinha preta marcando… aprendi que não adianta mesmo insistir. O mundo de cada um é sua própria ostra, e a gente põe quem a gente é em absolutamente tudo que faz….

  • Christiano

    Obrigado por fazer do mundo um lugar um pouquinho pior.

    • http://www.alexcastro.com.br Alex Castro

      de nada. disponha.

  • Lucas Alcardi

    O texto pretende defender uma disparidade entre honestida e sinceridade que, simplesmente, não existe.

    Mas também, o cara quer defender tese definindo os termos:

    “Sinceridade é coisa de criança de seis anos que chama a tia de gorda.

    Honestidade é coisa de adulto que sabe que palavras têm consequências e as pessoas, sentimentos.”

    Daí vem a conclusão rasa: “Quase sempre, nessa nossa vida gregária, o mais honesto é não ser sincero.”

    Agora, definindo um pouco melhor, sinceridade é agir e se expressar sem dissimulação, sem a intenção de enganar ou de disfarçar o seu pensamento.

    Honestidade já pertence ao campo da ética, ou seja, apresenta-se quando agimos com lisura, dentro das regras.

    Assim, fácil perceber que, se quisermos relacionar os dois conceitos, melhor seria considerar que a sinceridade é um caminho necessário para se alcançar a honestidade.

    • André Vinícius

      O seu comentário pretende defender uma disparidade entre sua fala e a fala do autor que não existe, você disse a mesma coisa que ele. Além do mais, seu último parágrafo é contraditório.

      Sinceridade é dizer algo sem dissimular, esconder seus pensamentos: a criança diz para tia: sua gorda, neste caso ela foi sincera não escondeu seus sentimentos.

      Honestidade é seguir as regras do jogo, daquilo que é moralmente aceito, Houaiss:
      “1 que procede ou se enquadra rigorosamente dentro das regras de uma ética socialmente aceita
      ‹ pessoa h. › ‹ transação h. ›”

      Chamar uma pessoa de gorda em nossa sociedade é interpretado como falta de polimento, educação, civilidade, logo vai contra as regras dos bons modos. Por isso que adultos normalmente não dizem certas coisas ofensivas em determinadas situações, a não ser que ele queira ofender alguém. Com isso, não se ouvirá de um adulto diante da tia: sua gorda!, já que ele sabe que isso soa ofensivo e é contra os bons modos, ou seja, a regra social.

      “Assim, fácil perceber que, se quisermos relacionar os dois conceitos, melhor seria considerar que a sinceridade é um caminho necessário para se alcançar a honestidade.”

      Não, mas não mesmo. A sinceridade as vezes choca com as normas dos bons modos, da gentileza e se honestidade significa seguir as regras do jogo então nem sempre ela é desejável. A sinceridade que é necessária para a honestidade é aquela que deveria ser de conhecimento público, de todos as pessoas envolvidas numa ação Se você pega o dinheiro do grupo você deve ser sincero e dizer exatamente como você usou ele, essa sinceridade é necessária.

      Então seja mais honesto e com isso seja sincero e assuma que você disse a mesma coisa que o autor disse e só está tentando ser do contra…
      ***

      Daí vem a conclusão rasa: “Quase sempre, nessa nossa vida gregária, o mais honesto é não ser sincero.”

      Rasa? Fale para seus parceiros, seus familiares tudo o que você realmente pensa deles e depois me diga se você continua levando uma vida gregária…

      • Lucas Alcardi

        Negativo, eu creio exatamente no contrário.

        O exemplo que o autor deu é completamente despropositado, tenta apelar para o argumento do absurdo.

        Qualquer um, com o mínimo de capacidade mental, sabe que falar para outra
        pessoa, sem qualquer contexto, que ela é uma gorda, não é ser sincero, mas sim, um xingamento.

        Entretanto, posso imaginar uma infinidade de motivos que possam justificar eu falar para alguém que ela gorda, que não configurariam uma ofensa.

        É claro que devemos ser polidos, educados e nos preocuparmos com os
        sentimentos alheios.

        Isso é mais que evidente, entretanto, não justifica defender a exclusão da
        sinceridade para dar lugar à honestidade, simplesmente porque são qualidades humanas completamente distintas, uma comportamental e a outra ética.

        O cara falou abobrinha, e vc que parece o advogado voluntário dele vai ter muito trabalho para defender essas asneiras, caso não se convença do contrário. Boa sorte!

      • André Vinícius

        “Entretanto, posso imaginar uma infinidade de motivos que possam justificar eu falar para alguém que ela gorda, que não configurariam uma ofensa.”

        Você desvirtuam o que o escritor disse para apoiar as ideias de vocês. Um médico ao dizer que uma pessoa está gorda não é ofensa, já que a função dele é essa. Talvez ele use outros termos, mas mesmo assim o contexto justifica a ação.

        Um cabeleireiro dizer que seu cabelo está assim e assado e precisa disso ou daquilo também não é uma ofensa, pois se ele é cabeleireiro e você foi buscar a ajuda dela, no mínimo ele vai falar sobre seu cabelo.

        Mas em outras situações, principalmente quando não pediram nossa opinião, dizer certas coisas está mais para impertinência que para a sinceridade.

        “Poucas coisas podem ser mais honestas do que saber a hora de engolir em silêncio sua sinceridade.”

        Ele não disse para sempre trocar uma coisa por outra, mas saber quando ser ou não sincero.

        “Quase sempre, nessa nossa vida gregária, o mais honesto é não ser sincero.”

        Quase sempre e não sempre, ou seja, existem momentos para ser sincero e momentos para não ser. Só isso que ele disse e foi extremamente pertinente, existem muitas pessoas que com a desculpa que “só disse a verdade” se sentem no direito de atacar os outros.

        Impressionante como um texto simples e curto cause tanta confusão.
        Faltou interpretação!!

      • http://pothix.com/ PotHix

        “Um médico ao dizer que uma pessoa está gorda não é ofensa, já que a função dele é essa.”

        Concordo, mas suponho que ele está dizendo que o médico não vai dizer: “Sua gorda!” para a paciente… Esse é o ponto do xingamento para a opinião (técnica ou não).

      • André Vinícius

        Sim, um exemplo é aquele caso que um médico receitou um cadeado para uma paciente obesa, isso claramente é uma ofensa e falta de profissionalismo, embora na internet infelizmente muito defenderam o médico dizendo que ele foi “sincero”.

      • http://www.facebook.com/vicente.madeira Vicente Madeira

        André. No texto, o autor não diz “sua gorda”.

      • André Vinícius

        Sim, mas uma criança de 6 anos provavelmente falaria isso.

      • Sujeito homem

        Seu eu te chamar de filho da puta eu to sendo honesto ou sincero? Vc se achar o dono da verdade é ridiculo ou engraçado?

    • Alexander Van Parys

      Excelente!

  • Emerson

    Honestidade é uma questão de ética e/ou moral social. O
    objetivo da honestidade é organizar e dar eficiência a uma sociedade. Nas
    sociedades que dão muito valor à honestidade as pessoas mais honestas têm
    muitas vantagens, nas sociedades que dão pouco valor à honestidade, as pessoas
    mais honestas podem encontrar sérios problemas. Resumidamente, honestidade
    significa moldar as ações de forma que não se tire nada de ninguém, nada que
    outra pessoa tenha conseguido por si só, e também algo que pertença a outras
    pessoas independentemente de esforço (por exemplo, a dignidade da pessoa
    humana). Além do aspecto social , a honestidade tem um valor individual. O indivíduo que frequentemente busca nortear suas ações pelos critérios da honestidade se torna mais capaz de se manter, por outro lado, o individuo desonesto se mantém tirando coisas de outras pessoas o que o leva a estar sempre se arriscando a sofrer alguma
    violência por parte dos prejudicados. Já a sinceridade é do âmbito particular. Sinceridade não é falar a verdade, é falar o que se pensa mas não é somente isso, sinceridade é falar o que si pensa com o objetivo de criar intimidade, de estabelecer uma conexão com outra pessoa. Sinceridade é mostra-se sem medo. Não se é sincero somente com palavras, aliás é notório que os atos mais sinceros entre duas pessoas não são as palavras e sim os olhares. O difícil é saber quando/o quanto ser honesto
    e/ou quando/o quanto ser sincero.

  • http://twitter.com/fco_nephew Fco Nephew

    Em nossa vida, diariamente, somos colocados a prova em diversas situações que nos força a opinar sobre os mais variados assuntos. A inteligencia está em saber quando discernir entre opiniões que agreguem e as que destrói.

  • aquiles.marchel

    Se você tivesse postado apenas esta frase: Quase sempre, nessa nossa vida gregária, o mais honesto é não ser sincero. já valeria tudo

    tudo que penso

  • Filipe Gonçalves

    Jürgen Schmieder escreveu um livro chamado “Du sollst nicht lügen!: Von einem, der auszog, ehrlich zu sein”, traduzido como “Sincero”, aqui no Brasil.

    Faz um grande relato sobre 40 dias da vida dele em que decidiu NÃO MENTIR. E isso inclui dizer que o cabelo da recepcionista está horrível.

  • http://www.facebook.com/rafael.lopes103 Rafael Lopes

    A verdade pode ser dita de várias maneiras. Se você escolher a maneira correta (que “se encaixe à pessoa” estará sendo sicero, se de quebra a verdade ainda for sua opinião estará sendo honesto, logo será honesto e sincero sem desagradar seu ouvinte.
    Obs: Em tese.

  • http://www.facebook.com/brunolopesdasilva Bruno Lopes da Silva

    As pessoas tem uma necessidade tão grande de criticar as outras que defendem com unhas e dentes o direito de serem “sinceras”.

    • Patrick de Melo

      De certo virou até clichê. Numa entrevista o empregador pergunta: qual seu defeito? SINCERIDADE.

  • M.F

    O importante é a pessoa se sentir bem do jeito que se encontra, saber as opiniões alheias são importantes entretanto elas não podem interferir no seu jeito de pensar ou agir.

  • Rafael oliveira

    show de bola..muito verdadeiro!

  • Leandro

    Verdade. O estilo de vida na Terra não permite que sejamos sinceros. Por isso eu prefiro ser honesto e muitas vezes não falo nada.

  • Paulo de Tarso

    Tem pessoas que usam de sinceridade para agredir…

  • Nana

    Ow Alex, gosto muito dos teus textos, mas achei esse meio bola fora. Acho que essa falta de opinião, omissão de ideia enrustida de respeito não rola muito; na verdade, até atrapalha. Dá pra ser sincero e honesto… Dá pra dar a opinião, quando solicitada, de uma forma que a outra pessoa saia ganhando também. Tipo no caso da recepcionista do penteado horrível: Dá pra dizer que o penteado está ok, mas que ela ficaria mais bonita de outra forma. É uma opinião pessoal que não ofende, e tem gente que pode achar o penteado dela bonito, então não é uma opinião generalizada. Não é uma sinceridade brutal, nem a omissão da ideia, e se ela acatar a opinião e você achar bonito para o senso comum, bem, melhor pra ela e pra autoestima dela. É melhor do que deixá-la com o penteado feio e sendo silenciosamente julgada… Você conhece a sociedade, sabe do que estou falando.

    Dessa ideia de honestidade também pode vingar a ideia da omissão de pensamento em prol do social. É interessante pra evitar brigas, mas também pode faltar resolução de problemas e até transformar um problema pequeno em algo grande, como o fato da pessoa precisar de uma opinião importante pra ela e você não dá-la achando que será mais respeitoso e quando ela descobrir que você não o fez por respeito social pode achar que você é falso ou mentiroso: e você se queima por besteira.

    Sei que alguns podem achar desinterpretação de texto, mas definiria apenas como uma outra opinião. ;)

  • http://www.outro-eden.blogspot.com/ Éden Amorim

    Hum… dessa vez tenho que discordar um pouco. Sensatez é sempre importante, mas nem sempre sinceridade é algo ‘infantil’, algo simplesmente cruel ou ofensivo. E nem sempre a ‘honestidade’ que você diz, fruto de uma omissão, é algo sensato. Vejo um ponto onde se omitir de ‘sinceridade’ transforma a ‘honestidade’ em acomodação e hipocrisia.
    Ainda acredito que uma dose de sinceridade faz muito bem. Mesmo que doa, a dor da verdade pode ser libertadora. Claro que podemos ficar discutindo o que é ‘verdade’ para cada um de nós… mas sendo práticos: há fatos que se poupados só servem para manter ilusões e situações desnecessárias.

  • http://www.facebook.com/vicente.madeira Vicente Madeira

    Vamos ao famoso popular. O Honesto diz a verdade usando as palavras certas e sem ofender. O Sincero, se acoberta da honestidade para ofender e diminuir seu semelhante.
    O Honesto pega de uma lista de frases, interjeições e/ou palavras, que reultam numa comunicação eficaz. O sincero, não se preocupa com isso. A maioria das vezes fala o que lhe vem na mente e se encobre na famosa frase: não posso ser punido por dizer a verdade.
    Venhamos e convenhamos. Estamos num estado de volúpia social que permitem somente aos grandes serem simples e aos pequenos julgarem-se grandes. O problema é que o primeiro está desaparecendo e o segundo tomando seu lugar. Solução: Educação para todos e de boa qualidade.

  • Gabriela Freire

    Acho que, às vezes, vale mais se preocupar com os resultados do que se fala, do que com o conteúdo ou com a intenção. Como diz o velho ditado: “de boas intenções, o inferno está cheio”, Sempre fui uma pessoa “sincera” que, até sem querer, acabava agredindo as pessoas com as minhas verdades. Com o tempo, comecei a aprender que isso é simplesmente cruel.

  • Mundo Jovem

    Mto legal, nunca havia parado para reparar essa diferneça entre honestidade e sinceridade mto legal… adorei essa materia

  • Alex Theo

    A verdade é como um diamante, tem muito valor, mas se vc jogá-lo na cara, vai machucar! Chico Xavier

  • Breno Martinusso

    Achei o texto válido, porém muito incompleto.

    “Quase sempre, nessa nossa vida gregária, o mais honesto é não ser sincero.”

    Mais honesto com quem? Com o próximo ou consigo mesmo?

    Considero que tanto o conceito de sinceridade como o de honestidade está deturpado no texto.

  • Alexander Van Pars

    Tenho que concordar com o Lucas Alcardi.
    Basta olhar o dicionário para saber a definção das palavras.
    E para ampliar o vocabulário, vale ler o significado de hipocrisia também.
    Me impressiona essas tentativas de re-significar as palavras e haver tamanha discussão sobre isso!

  • http://www.facebook.com/huds0nsant0s Hudson Bueno

    Eu concordo com a maioria aqui. Tem que haver uma balanceada nas atitudes.

    Depende do momento e com quem vc está falando!

  • http://www.facebook.com/viniciusfollmann Vinicius Follmann

    Melhor que essas postagem aqui, só esses comentários inteligentes e criativos…

  • http://www.facebook.com/XxChrisOliveira Chris Oliveira

    Apesar do nome ” Papo de homem ” muitas outras mulheres deveriam ler , tem coisas bem interessantes , estão de parabéns (:

  • Thales

    A coisa é quem não existe uma diferença em sí das duas coisas, é como se uma fosse o caminho para outra, entende?
    Como ser honesto sem ser sincero?
    Como ser sincero sem ser honesto?

  • marcello oliveira

    um dos problemas que afeta nossa percepção é que todos temos consciência, isso é um fato, mas cada consciência tem o tamanho da maturidade de cada um, não há que diga que não a tenha por mais medíocre que seja, mas fazemos ainda muita bobagem, hehehe, com toda consciência que dizemos ter

  • Tarik Tarilonte

    “Sinceridade é dizer o que pensa, Honestidade é ficar calado.”

    Ficar calado não é honestidade, é omissão. Não digo que a omissão é boa ou ruim, depende da situação. Em casos banais, como a recepcionista que pergunta sobre o cabelo, a omissão é uma ferramenta de integração social.

    É uma questão de saber escolher o público. A maioria das pessoas, na maioria das vezes, quando pedem uma opinião, querem – na verdade – um aval ou um elogia. Estão em busca apenas de uma confirmação. Cabe a cada um medir a importância da situação e julgar se é o caso de ser sincero ou ser hipócrita.

    Um ponto que merece destaque é a questão da forma. Há uma diferença notável entre chamar uma pessoa de pudim de bacon e dizer que ela está acima do peso. Afinal, há inúmeras formas de se dizer a mesma coisa.

    Me chama a atenção o fato das pessoas não apreciarem a sinceridade, e preferirem a hipocrisia ou a omissão. Isso leva a uma situação onde pouco do que se diz tem conteúdo, a mensagem está nas entrelinhas.

    Outro ponto relevante nesse tema é que opiniões devem ser dadas somente quando solicitadas.

    Concluindo, deve haver uma forma de ser sincero sem ser grosseiro. Cabe a cada ser sensível para medir as palavras e, quando oportuno, saber calar (calar quando se é solicitado a falar sempre diz muita coisa).

  • Alex Sami de Arruda

    Caraca Xará, você podia ter pego mais leve comigo para me dizer que preciso ser mais honesto a que sincero. Doeu! Vou agir sobre esse assunto. Deixa comigo. Alex Arruda

  • http://www.facebook.com/fernando.garcia.77715 Fernando Garcia

    Podemos dizer então que o sincero fala, sem mediar , sem rodeios, fala o que sente sem se importar, o honesto usa meios para falar o que sente, sem deixar de o ser sincero, entretanto obedece algumas regras morais e sociais, para expor sua opnião?

  • Taviara

    Não concordo. Não seja honesto nem sincero. Não seja nda. Fique em silêncio. A não ser q vc tenha q falar d qualquer jeito, aí sim. Faça sua escolha em ser honesto ou sincero. Eu particularmente prefiro ser sincera e deixe q as pessoas se virem com seus sentimentos. A vida é assim. Cada um q se responsabilize pelos seus atos. :)

  • http://www.facebook.com/fernando.garcia.77715 Fernando Garcia

    Ser ou não sincero, honesto ou seja lá o que for corresponde a personalidade de cada um, uns falam a ‘verdade’ sem mediar, são julgados por serem ‘idiotas sociais’ outros omitem por respeito, moral e fazem uso da honestidade, são julgados por serem ‘omissos, passivos demais, comuns demais,’ ; enfim atente-se a sua personalidade, serás julgado de qualquer forma, então vida que segue.

  • Sujeito Homem

    Tá correto, se todos fossem educados saberiam a hora de ficar quieto e não se tornar desagradável, mas ultimamente eu prefiro responder a um processo por agressão do que deixar que alguma pessoa se torne desagradável na minha presença.

  • Rodrigo Nascimento

    Eu concordo com quase tudo nesse texto. Só discordo que quando uma pessoa te pergunte você deva ficar calado. Calar-se é consentir, então se quando te perguntarem algo e você se calar, quer dizer que está sendo conivente com a pergunta – seja de forma negativa ou positiva, porque, na verdade, as pessoas ao te perguntar tendem a interpretar da forma como acham mais conveniente para si. Não respondendo, você está deixando de ser honesto e está passando a ser apático, indiferente. Honestidade tem sim muito a ver com falar a verdade na hora que se deve, não na hora que se quer.

    • Rodrigo Nascimento

      Só mais uma coisa. Pensando bem o problema do texto é que o autor, procura diferenciar honestidade de sinceridade. Quando deveria ser honestidade de babaquice.

  • Juliana Vasconcelos

    senti falta de uma continuação do texto, um desenvolvimento do pensamento..

  • Graziele Fernandes

    Muito boa a observação final.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5138 artigos
  • 647360 comentários
  • leitores online