Mulher com iniciativa brocha homem mentiroso

Francesinha

por
em às | Artigos e ensaios, Ladies Room, Melhor do PdH, Mulheres, Sexo


Eles reclamam que estão cansados de ter que quase sempre tomar a iniciativa no jogo da sedução. Mesmo depois da revolução feminina, muitas rebeladas permanecem passivamente à espera do macho caçador. Nas mesas de bar, os homens sonham com uma mulher que queira apenas sexo e que não seja mais uma donzela em busca do príncipe encantado. Também divagam sobre uma espécie rara que dispensa a conversinha fiada, os jantares, as saidinhas preliminares e afins, e vai direto ao ponto, ou seja, que está a fim de uma boa trepada sem delongas, compromisso e os manjados e subterfúgios românticos falsos para chegar até a esse ponto.

"A gente quer. Agora"

Mas quando essa mulher, finalmente, toma as rédeas da conquista, o discurso muitas vezes cai por terra. E, infelizmente, o pau também.

Antes de os machos matadores se pronunciarem, quero deixar bem claro que cada caso é um caso e não pretendo generalizar o comportamento masculino. Tudo que descarrego nessas linhas faz parte de uma visão bem parcial, sem pretensão alguma de ser neutra ou justa, e de um histórico particular de tocos e brochadas. Não gosto de classificações, porém, se for para me colocar em alguma, acredito que estou entre as mulheres que preferem tomar uma atitude a ficar passivamente na espera. Também sou dessas mulheres que fazem sexo por sexo e que não têm medo de expor seus desejos. O problema é que os homens ficam acuados quando a mulher toma a iniciativa.

Levantei algumas hipóteses para o fenômeno:

  • O velho pensamento “é bom demais para ser verdade” faz com que alguns se afastem logo de cara porque acham que a mulher deve ter algo de errado ou bizarro;
  • Muitos pensam que se a mulher tem toda essa coragem para mostrar o que quer deve ser um “furacão” na cama e aí surge o medo da brochada, que ironicamente acaba sendo o ingrediente principal para uma boa brochada;
  • Alguns homens não se libertaram do “complexo de Pavão” e não conseguem se excitar se não se sentirem os sedutores, conquistadores, o que coloca a fêmea imponente em uma posição excessiva de igualdade, fazendo baixar suas penas.

Obviamente estou considerando essas hipóteses apenas em um contexto em que existe um interesse inicial. Traduzindo: o cara está a fim de comer e a mulher está a fim de dar. Desconsiderem as situações em que não há atração, liga, cola, vontade. Mesmo com um objetivo comum, às vezes a coisa não se desenrola bem quando a parte feminina da brincadeira chama para o jogo. Isso já aconteceu comigo pelo menos umas cinco vezes. Não, não sou uma baranga peluda. Também não tenho mau hálito. Confesso que não sou uma deusa do Olimpo, mas digamos que estou dentro do parâmetro “pegável” e tenho o mínimo de autoestima.

Consideradas essas ressalvas, voltemos à análise das hipóteses. No primeiro caso, acredito que os homens estejam muito acomodados em relação ao padrão cultural predominante, em que as mulheres ainda ocupam o papel de “perseguidas”. Quando esse comportamento se inverte, eles ficam perdidos e receosos. Como se no cérebro deles acendesse um alerta de perigo, como se alguém que foge ao padrão não pudesse representar algo positivo.

E aí, pra gente, o que é que sobra?

Também percebo que eles não sabem lidar com o desejo explícito de uma mulher. O homem garanhão é viril, atraente, mas a mulher que age do mesmo modo é “oferecida”, “atrevida”, que são características vistas como negativas. Em conversas com amigos sobre o tema, um deles disse uma frase que resume bem o paradoxo da mulher com iniciativa x mulher desejável:

Acho legal a mulher ter iniciativa, mas ela não pode se oferecer.

(Léo)

Como muitos homens, Léo pensa que a melhor maneira de a mulher ter atitude é por meio do charme, demonstrando de forma indireta que ela está a fim. Isso significa que se queremos garantir a foda o jeito é encarar os velhos joguinhos e a surrada identidade de frágil dama seduzida. A iniciativa na verdade nada mais é do que apenas um sinal de “estou disponível, pode vir se quiser”. Todo esse teatrinho previsível é extremamente entediante para mim. Gosto da adrenalina de desafiar a zona de conforto masculina revelando com todas as palavras (ditas ou escritas) o quanto um homem me perturba e o quanto desejo sentir seu cheiro e sua pele em contato com o meu corpo. Quero poder ter o mesmo direito à iniciativa de revelar os meus anseios. Mas na maioria das vezes em que fiz isso o que veio depois foi bastante decepcionante.

Um amigo com quem tentei transar algumas vezes brochava cada vez que eu alcançava seu pescoço. Ele dizia que se sentia invadido por esse meu gesto, que eu precisava controlar meus impulsos e esperar que ele se manifestasse primeiro para aí então retribuir às suas carícias. Uma noite resolvi fazer o esforço para tentar ganhar a recompensa. Mas depois de três horas de TV e blá-blá-blás, abraçadinhos no sofá, não aguentei, pulei de novo no pescoço do rapaz, que brochou na minha sala pela última vez.

Claro que nem preciso explicitar aqui que a sedução tem suas nuances e sutilezas. A linha da vulgaridade é muito fácil de ser ultrapassada e quando isso acontece é natural que tanto homens quanto mulheres fiquem acuados e sem tesão. Mas não é dessa situação que esse texto trata. E sim daquelas em que a tensão sexual está nas alturas, porém pode despencar se a mulher der o primeiro, segundo ou sei lá qual passo que deixe o homem se sentir ameaçado. E chegamos então à segunda hipótese.

"Será que você aguenta comigo? Será mesmo?"

Por razões quiçá genéticas ou ancestrais, os homens costumam se impor uma pressão de desempenho na cama. Eles se sentem na obrigação de apresentar uma boa performance. E quando uma mulher é corajosa o suficiente para deixar clara a sua vontade aciona o mecanismo masculino de “porra, tô ferrado”. O cara já fantasia que se a mulher lida tão bem com sexo a ponto de expor seu desejo vai detoná-lo na cama e que ele vai ter que ser muito bom para satisfazê-la. Como vocês já devem saber, expectativa alta é incompatível com pau duro. O pior é que isso tudo não passa de uma grande bobagem. A maioria das mulheres não espera nada além de poder se entregar livremente aos seus instintos profanos, desejando receber em troca apenas a mesma intensidade de tesão.

Também já saquei que muita familiaridade piora esse problema. Outro amigo de quem gosto muito (não me pergunte por que continuo a a insistir nos amigos) teve dificuldade de manter a ereção comigo, apesar da vontade louca que a gente estava de se comer. O problema é que ele conhecia meu apetite por sexo e algumas histórias pregressas. O excesso de informação funcionou como antídoto para a relação.

Preliminares

Apesar de alardearem que adorariam pular algumas etapas, como jantarezinhos e outras firulas, para ir direto ao que interessa, quando isso se torna realidade muitos machos alfa, beta e gama perdem o chão e outras cositas pelo caminho. “Quero você aqui e agora” assusta alguns moçoilos. Eles também precisam de preliminares para ganhar confiança. Um chamado assim tão direto eleva demais o nível de pressão e pode acarretar consequências indesejadas. Um colega de trabalho disse o seguinte sobre ser requisitado na “chincha” para um rala-e-rola:

Não sei se conseguiria fazer sexo com hora e local determinados, gosto que a coisa aconteça de forma mais natural, talvez depois de um barzinho com amigos.”

(Edu)

Será que sou muito pervertida por querer pular o barzinho? Por querer apenas sexo com um homem sem precisar seguir as velhas convenções sociais? Por não fingir que o sexo “aconteceu”? De qualquer forma, minha perversão não consegue ir muito longe. Pelo menos não com os homens brasileiros com quem já tentei pular essas etapas. Os resultados são quase sempre parecidos: fuga ou brochada.

"É de mim que elas estão falando, é? Também, ela veio toda apressada me atacando! Assim não funciona mesmo"

Já com alguns estrangeiros que conheci no Brasil e em andanças pela Europa, felizmente, a lógica não é a mesma. Pelo menos entre os que passaram pelos meus lençóis. Eles não se intimidaram com minhas iniciativas, ao contrário, ficaram ainda mais excitados em ver o efeito que provocavam em mim. Também não se incomodaram nem um pouco em suprimir etapas. Meu chute para essa diferença de comportamento está relacionado à terceira hipótese.

Por não serem tão machistas quanto os brasileiros, esses europeus que conheci intimamente são menos suscetíveis ao “complexo de Pavão”. Eles não precisam estar sempre no papel de sedutores para ficarem excitados. A igualdade com as mulheres, inclusive no sexo, não representa uma ameaça. Eles não têm essa necessidade tão latente de serem os responsáveis pela conquista e sabem desfrutar tranquilamente o momento quando estão do outro lado.

Ser uma mulher com iniciativa, pelo menos para mim, não tem facilitado muito as coisas. É simples perceber que existe uma distância entre o que os homens dizem e o que eles realmente querem. Os homens são mais complicados e sensíveis do que aparentam ser. Ainda existe um enorme tabu e preconceito em relação à mulher que manifesta claramente seu desejo por sexo.

Querer apenas uma boa trepada ainda não faz parte dos direitos conquistados. A iniciativa da mulher é bem-vinda pelos homens apenas se estiver dentro das expectativas deles, das formas como eles a idealizaram. Não existe liberdade genuína. Para que o sexo aconteça, o caminho mais seguro e provável passa pelos velhos clichês da mulher conquistada e do homem caçador. Se quero evitar a fuga ou a brochada, o mais fácil é me fingir de caça. Qualquer gozo é melhor do que nada. Mas continuo sonhando com homens que não se intimidam com o desejo de uma mulher, que se excitam ainda mais em ver, ler e ouvir o tesão que provocam, que sabem conquistar e ser conquistados.

Francesinha

Francesinha é uma mulher que gosta de falar e escrever sobre sexo. Também adora contar suas experiências e aventuras. Depois que descobriu a masturbação, aos 19 anos, nunca mais parou. Para estimular a libido feminina, criou o blog Para Pensar em Sexo, que traz artigos, imagens e contos eróticos para ajudar a mulherada a aumentar a quantidade de pensamentos-em-sexo-por-minuto.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • http://www.facebook.com/EladioPinto Eladio Cesar

    Muito bom Francesinha, infelizmente ainda temos esse tipo de reação, devo opinar que em muitos casos esses “homens mimados” ao se defrontar com uma realidade diferente ou saem da “bolha” se veem perdidos e ameaçados, não sabem quem são injetam pensamentos de mais em algo que era para ser “leve e simples” e fuueeee broxa. Mas oque você disse sobre homens querem ser os “provedores” do seu prazer não tem nada a ver com vocês mulheres, e sim com o próprio ego, porque convenhamos, não a nada melhor que depois de uma foda esplendida a parceira virar e dizer sem folego entre arfadas e sorrisos: Uau!

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Pois é…vocês ficam ansiosos com o “Uau!” do final, mas o que mais importa é a entrega ao prazer no início e no durante.

      • Maverick_RJ

        Pode me corrigir, mas, parece frase de quem está pouco habituada ao orgasmo… Note, PARECE…

        Há um ponto de partida e um de chegada( o UAU!!!)…

        O caminho até lá deve ser curtido, prazeroso, sem cobranças da chegada na meta….

        O prazer a dois bem curtido, divertido até, levará os dois ao máximo….

        Se na partida o pensamento for: Tenho que fazer ela gozar…. é bem capaz de brochar ou não fazer…

        Só por curiosidade… estou num bar e te chamei a atenção…

        Como você me abordaria ? diga sem a menos restrição de palavras….

      • http://www.facebook.com/EladioPinto Eladio Cesar

        Não estou dizendo do “Uau” do orgasmo, e sim do momento em que ambos estão cansados satisfeitos e surge a pergunta matadora de egos: “Foi bom para você?”

  • R. Guimarães

    Gostei da sua tese. Uma intimada nervosa de uma desconhecida pode nos colocar em um estado de desconfiança, insegurança.. essa postura não nos é convencional, portanto não bem planejada em nosso manual de gerra.. Porém, se já tivermos alguma intimidade com a mulher atitude, se o gelo já foi quebrado com um sexo precedente, nesse caso é pau duro na hora e sem ressentimentos.
    Abraço

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Impressão minha ou todo mundo tá encarando isso como uma guerra? Já tem até manual? Onde compro? ;)

      • Maverick_RJ

        Não compra, pertence a nós…. hehehehehe

      • R. Guimarães

        Isso aí! kkk

  • Raphael Rodrigues Coelho

    Curti. Apesar de achar o assunto um pouco batido, a pegada do texto é muito boa.

    Já me vi em situações como as que você descreveu. Realmente, ainda não estamos preparados para o combate franco. Preferimos a plasticidade que foi talhada em nossas cabeças. Quando falo “nós”, me refiro ao brasileiro homem padrão. Mais especificamente, me refiro a mim.

    No meu imaginário, é tudo como um jogo. Ganha quem for responsável pelo desfecho matador. Daí a bronca com a iniciativa feminina e toda essa questão desse “complexo de pavão”. Ela acaba ganhando a partida! Rs

    Mas, como todo bom jogador, procuro maneiras de driblar minhas deficiências através de bom estado mental. Mentalizo uma frase que ouvi por aí, abro um sorriso e uma nova etapa no game. A frase é “Você cometeu o maior erro da sua vida. Agora você já era”. Hahahahaha

    Pra mim, que odeio a palavra “para”, funciona deste jeito. O jogo é extendido para a cama. Lá sim, acabarei por vencer. Interessante esses maneirismos que usamos para quebrar condicionamentos e fazer um hack na própria mente.

    Pra matar esse comentário, fiquei pensando no porque as francesas adquiriram essa aura de sensualidade. Daí você combina com um diminutivo e vira um pseudônimo que destrói casamentos e lares… ou os salva. ;-D

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=100003736155299 João Paulo Machado

      hahahuahuahua Que partida? Que jogo cara? São só pessoas, outras pessoas, não são “alvos”, sexo é uma necessidade natural, como dormir e comer, não sei pq nós criamos tanto auê ao redor disso. É só sexo!

      • Tiago

        Cara comentei infelizmente sem ler seu comentário antes…..é justamente isso que eu penso!

      • Maverick_RJ

        Só sexo ?!?!?!?! Como assim ?!?!?!?!
        Valeu João Paulo II…
        Não esqueça de me abençoar antes de dormir…

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Quem me dera, Raphael, mas não sou heroína nem vilã. Apenas uma mulher que adora sexo.

  • Guilherme

    estou em presidente prudente no momento !
    meto sem frescura, rs

  • João

    Ou os europeus descobriram o viagra, ai rola mesmo kkk

  • Tiago

    Acho que damos muita importância ao sexo, desde comerciais na TV, a músicas, filmes etc etc etc…pensei que ele era coisa básica… a todo momento este assunto e bla bla 10 melhores posições sexuais…e blá blá blá, entretanto, concordo que o brasileiro é preconceituoso e apesar de toda nossa malicia em piadinhas de duplo sentido somos machistas pra caramba… inclusive as mulheres são machistas.

  • Fábio Chap

    Repararam que o texto é uma cobrança? Francesinha, em prol
    do seu bom sexo, me parece que você não leva as coisas naturalmente. Não deixa
    fluir como uma energia boa. Apenas se cobra excessivamente por fazer sexo e
    acaba transferindo essa cobrança para quem vai entrar em você.

    Você é uma mulher, porra, não uma punheta.

    Você associa as baixas performances ao ‘humm, sou moderna e filé demais – estou
    acabando com o ideal masculino’. E talvez não seja isso, talvez seja muita,
    muita sede ao pote. Você mesma disse que pula até o barzinho. Porra, você já
    vai pra glande antes de eu saber se você torce pra time grande? Vai que você é
    Bragantino.

    Repare como você se coloca na situação como uma arma de guerra ‘Será que você aguenta comigo? Será mesmo?’
    – pra esconder a sua responsabilidade na história. E, seja sincera,
    pra esconder o mesmo medo que você acredita que os homens tenham ao sair com
    você.

    A sua responsabilidade não é respeitar convenções sociais e machismos vigentes,
    é, minimamente, tentar se conectar com quem está ao seu lado… na frente…
    atrás.

    E com suas descrições, eu apenas consigo ver você como uma masturbadora vaginal para paus que não dizem ‘heil’. E preciso te dizer: até pra bater uma, a gente não baixa já a cueca e põe na
    cena do cu; saiba que a gente deixa o vídeo rolar desde o começo.

    Ah, e definitivamente eu não tenho problemas com sexo na primeira noite. Mas eu
    disse primeira noite, não primeiros 5 segundos dessa noite, ok? Hahah – Beijo e
    boa sorte.

    • http://www.facebook.com/romuloavi Rômulo Avi

      Finalmente alguém com um pouco de bom senso, às vezes me pergunto se deveria existir qualificação pra postagem na internet.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Hummm….”masturbadora vaginal”. Essa é um pouco nova para mim. Nunca me vi dessa forma, mas vou considerar sua análise. Concordo que precisa haver conexão em todos os sentidos, porém o que me cansa é ter de seguir os roteiros masculinos para a coisa fluir bem. Às vezes me sinto tolida de não poder demonstrar meus desejos. E nem sempre é fácil estabelecer o que é levar a coisa naturalmente. Talvez seja natural para mim falar para um cara o quanto ele me deixa molhada. Mas não nem sempre é natural para ele ouvir. E não penso que sou filé nem moderna demais. Tarada demais, talvez. :)

      • Fábio Chap

        Mas não precisa haver conexão em todos os sentidos, Francesinha. Precisa haver o mínimo.

        E não precisa seguir os roteiros masculinos, nem 100% do seu instinto ‘delícia de perversão all the time’. Tente um mix entre tomar um chopp pra conhecer o cidadão e abordá-lo na maquininha de livros do metrô.

        O cara tá lá contando as moedas pra levar Memórias Póstumas de Brás Cubas. Primeiro pergunte se ele gosta de Brás, depois de Cubas.

      • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

        Mas aí você me colocou em uma situação muito difícil. Um homem contando moedas para comprar Memórias Póstumas de Brás Cubas? Isso me desestabiliza completamente!

      • Fábio Chap

        Então, aí você aproveita essa desestabilizada e finge que está passando mal.
        Essa é a hora que você pode recitar:
        ‘mafagafos mafagafeiam pra nascer mafagafinhos’ – se ele perguntar que loucura é aquela, é só dizer que é seu mantra pra respirar melhor.
        Aí vem o grande detalhe, você citou MAFAGAFEAR. Qualquer alfa captaria essa indireta. Com isso, ele vai te convidar pra molhar a BOCA num bar próximo. Aí quando estiverem no bar você pode pedir pra ele secar seu joelho, já que, né.

        Assim você fica com vontade. Eu fico com vontade. E, também, todos aqueles que amanteigaram perante sua ferocidade inegável.

      • Vicky Rose

        Acho que muitos dos que leram esse diálogo ficaram com vontade e torcem para que ambos terminem essa conversa numa mesa de bar. ;) Só para deixar claro: ela também poderá convidá-lo para o bar.

      • Bala

        Hahahaha, pois é, o Fábio Chap fez gol.

      • Ricardo R.

        Eu fiquei com vontade! Boa história, Fábio.

      • http://twitter.com/LiviaSilva_BR Livia Silva

        O Fábio manda muito bem nos comentários. Pode não existir amor em São Paulo, mas ainda resta um tantinho assim de charme =)

      • Gianni.

        Tirei meu chapéu, @fabiochap:disqus, tem meu respeito ;)

      • Manu

        caraca, quanta criatividade! uhauhauahuahuaha

      • Engenheira

        Arrasou!!!!!!!

      • Eduarda

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • dúvida

        Eu concordo em vários pontos com a Francesinha e acho importante ressaltar que ela fez várias ressalvas ao longo do texto. Acho interessante que existe um certo mito que o homem está mais pré-disposto ao sexo do que a mulher. Assim, faria todo o sentido do mundo que ao encontrar uma mulher tão predisposta quanto ele, rolasse aqueeeeele sexo. Porém, as experiências pessoais dela não corroboram esse raciocínio. Mas não acho que ela esteja apressada demais ou gritando no ouvidos dos caras ao estilo valesca popozuda “quero ti dá”. O ponto fundamental e geralmente, comum a ambos os sexos é que a conquista e a espera, tendem a deixar tudo mais interessante. A entrega resistida acaba se tornando muito mais verdadeira. Eis as conclusões de minha breve vida pessoal!

      • Peter

        “Às vezes me sinto tolida de não poder demonstrar meus desejos”. Francesinha, acho que agora você se sente como a maioria dos homens, que tem que passar por uma maratona de convenções sociais para levar uma mulher para cama. E quer saber? Bem feito! Nesse anseio desesperado de mulheres como você que descobrem sua força sexual e quererem libertar seus instintos mais primitivos, acabam topando num pedra que, até pouco tempo, só os homens topavam.

        Entenda que ninguém é obrigado a ficar com o pau duro só porque você falou “que vontade de dar”. Assim, digo isso com todo o respeito, mas quem você pensa que é? Aposto que é bonita e muito pegável, mas chegar ao ponto de exigir em um momento qualquer que o cara esteja com o mesmo desejo que você é, no mínimo, prepotência. Sei que a sua vontade de de tratá-los como bonecos, numa vingança quase inconsciente, mas pasme, não somos bonequinhos não (nossa, é muito estranho falar isso para uma mulher).

        A sua análise do “complexo de Pavão” é interessante, mas acredito que no fundo no fundo sua indignação se resume à uma insatisfação egocêntrica dos seus desejos a qualquer hora e qualquer custo. No fundo no fundo de nós homens, é isso que brocha. Não dá vontade de dividir um momento gostoso com alguém egoísta assim.

        Esse movimento natural das mulheres de buscarem cada vez mais a igualdade entre os sexos, muitas vezes esbarra na imitação do que PIOR o homem tem, como o comportamento esteriótipo do Coronel Genuíno que fala “deite que eu quero lhe usar”.

        Nós homens, depois de muito tempo, estamos aprendendo a respeitar as mulheres e aceitar que, não é só porque temos uma ereção, que elas tem que atender nossas necessidades sexuais.

        O mesmo vale para mulheres super prafrentex como você :)

      • dúvida

        Essa história de “não somos bonequinhos” me lembrou um conto muito louco do Bukowski. Nesse conto, há um casal e o homem ia diminuindo a cada dia, e a mulher se aproveitando dele. Quando ele ficou do tamanho de um dedo ela usava ele para se masturbar. E quem diria, o que era o paraíso masculino se tornou um verdadeiro pesadelo de pentelhos. Sei que é uma história fantástica,e expondo superficialmente até parece boba, mas é possível fazer um paradoxo, no mínimo, interessante.

      • Leandro

        Ah, eu não recusaria seu apetite sexual. Há homens e homens.

      • http://twitter.com/Le_Ardant Armando Dantas

        Não é tolida, é TOLHIDA… se vc fala como escreve, talvez esteja aí a razão de tantas brochadas…

    • Anna

      “masturbadora vaginal” foi demais hein. Como se a vagina dela estivesse “a serviço” dos paus e não ao contrário. Pobre mente masculina fechada.

      • Fábio Chap

        é chato falar isso na interweb, mas: você não entendeu NADA do meu post.

      • Silvana

        Eu entendi e concordo com vc,e tenho problemas se não tiver preliminares também não consigo ficar a vontade,
        e sou bem tranquila em quatro paredes a dois,se é que me entendi.

    • Maverick_RJ

      E fora as reclamações de tocos e fugas e brochadas…. também clichê…

      Como sempre, o home tem que estar pronto, não pode se negar (toco), nem brochar…

      Triste para nós homens que somos cobrados demais e não podemos fingir uma ereção….

      Já os falsos gemidos e orgasmos…

      E me digam, por favor…. No texto FUI ESTUPRADA há uma reclamação generalizada da vulgarização e falta de respeito masculina com a feminina….

      Então, Francesinha, você pode chegar em mim e falar que o volume do meu pau te deixou molhada e você quer me dar…

      Mas, não posso dizer a você que você é gostosa, e o volume da sua buceta inchada nessa calça colada me deixou de pau duro e quero você agora…

      Sim, sonhamos, alguns de nós, com o pular etapas… até mesmo o barzinho…

      Mas, não levo nem você nem nenhuma outra mulher pra cama, sendo ela uma desconhecida, agindo desta maneira…

      Vejo então que vocês querem uma liberdade sexual maior e desigual, pois, conseguiriam sucesso agindo de maneira muito mais agressiva que a nossa…

      Viva o feminismo….

      • robson laranjeiras

        Putz, falou tudo!

        Esse lance de “pular etapas” me parece mais coisa de filme pornô do que “praticidade”…

        Surreal isso…

      • Carol

        Ela não disse que chega falando do volume nas calças do cara. Ela não disse que chega pra um qualquer no bar e fala pra irem pro motel. Ela não disse que pula do oi pro pau do cara! No exemplo, depois de três horas, ela foi beijar o pescoço.
        Não distorça o texto.

      • danielo

        “Quero você aqui e agora”
        É, Carol, não distorça o texto.

      • Leandro

        Há pessoas e pessoas. Se eu conseguisse essa sorte de ser cortejado por uma mulher decidida, que não fica fazendo ceninha, meu pau ia subir bem mais rápido do que de costume….rsrsrs

    • Mel Tupinambá


      Porra, você já vai pra glande antes de eu saber se você torce pra time grande? Vai que você é Bragantino.”
      SENSACIONAL!

      • carlinha

        perfeito isso….

    • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

      Ué, mas o ponto do texto é justamente um “cuidado com o que você deseja”, sendo esse desejo uma mulher desinibida. O tom do texto é útil pra passar essa sensação de “perigo”.

    • Rose

      Concordo com vc Fabio, mulher nao precisa provar nada pra ninguém, basta ser ela mesma, com seus medos e desejos e nao essa maquina sexual, beirando a frieza de sentimentos, igualdade sexual nao é ser igual aos homens nas atitudes e muito menos machista como alguns, mulher só precisa ser mulher, feminina, expressar suas vontades e deixar as coisas acontecerem naturalmente… Portanto, desencana garota, vai viver em função do q vc gosta e nao na competição ferrenha q vc mesma esta criando a sua volta!!

    • http://www.facebook.com/cintra.fer Fernanda Cintra

      Pois eh … tentar se conectar…no minimo ne?…depois a fofa nao entende pq os caras simplesmente perdem a vontade…esse comportamento dela “bem resolvido” se parece mais com “bem desesperada”

    • Emílio Norbert

      “Você é uma mulher, porra, não uma punheta.”

      Simplesmente resumiu toda a resposta. Muito bom!

    • http://www.facebook.com/gcwebster Guilherme Cozer Webster

      Porra, genial resposta. Depois dessa até me abstenho de novos comentários, me limito apenas a ler.

    • http://www.facebook.com/eurico.junqueira Eurico Junqueira

      mas que belo comentário!

    • http://www.facebook.com/gufigueiredo7 Gustavo Figueiredo

      E com suas descrições, eu apenas consigo ver você como uma masturbadora vaginal para paus que não dizem ‘heil’. E preciso te dizer: até pra bater uma, a gente não baixa já a cueca e põe na
      cena do cu; saiba que a gente deixa o vídeo rolar desde o começo.
      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA SENSACIONAL!!

      abaixo a ditadura do pau duro. nao sou obrigado a andar com meu pau em riste pra qualquer vagina afim de sexo.

  • http://alinenardi.com/ Aline

    Texto bacana. Ainda estou aprendendo a lidar com toda a minha energia, sou uma mulher com iniciativa escaldada…rs. Os homens sempre correram de mim, mas acho que eu ia pela via errada mesmo, soava sentimentalóide. É esse maldito jogo de sedução que botam na nossa cabeça…
    Esse lance de “o sexo aconteceu” é horrível e homens que brocham na hora h são as coisas mais decepcionantes. O jeito é ter força pra não pirar com isso. Alguém falou sobre guerra, jogo, o caramba, bem, o @facebook-100003736155299:disqus falou: são só pessoas, com seus defeitos, anseios, particularidades. Se há química, há desejo, por que não? A verdade é que estamos aprendendo a nos permitir, a ir de encontro e viver plenamente. Eu pelo menos.

  • http://www.facebook.com/joaohenriquecastilho João Henrique Castilho

    Só acho que assim como nós homens podemos levar um fora das mulheres, as mulheres também tem que aceitar um fora!
    Já aconteceu comigo de uma mulher dar em cima de mim e eu falei que não ia rolar nada entre a gente por eu ser casado, e ela sair falando que eu era medroso, que tinha medo de mulher, porque não queria ficar com ela.

    • André Martins

      Já aconteceu comigo quando era solteiro e depois de casado. Os motivos para minha recusa foram distintos, mas a reação das meninas foi a mesma. Acredito que existam tantas mulheres machistas quanto homens.

      • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

        Não vejo problema em levar fora, faz parte da igualdade nas relações. A questão é quando o homem esmorece apesar de querer o sexo por causa da maneira como a mulher toma a iniciativa. E falar mal de um cara só porque ele deu o fora é infantilidade.

      • André Martins

        Eu entendi a questão levantada pelo texto, e concordo com as conclusões. A questão levantada pelo João H., que eu comentei, é meio paralela ao texto.

      • Joana

        Também acho que as mulheres são machistas e quando escuto comentários como os que vocês estão citando procuro ignorar de ambos os sexos, acho que a frustração, o ego ferido faz isso e não a situação em si. Já levei foras durante a minha vida e fiquei frustrada, mas minha reação é sempre outra, eu interiorizo a frustração, mas não é menos nociva, assim pelo menos eu prejudico só a mim mesma. Com o tempo eu ligo menos pra isso e acontece menos também, a gente aprende.
        Mas continuo tomando a iniciativa quando percebo que a situação permite e tem dado certo.

    • Valdeque Botelho

      Isso sempre acontece. Se levam um fora o problema está em nós. Acho que é o pior pesadelo para um mulher receber um belo não.

      • Maverick_RJ

        Autoestima, auto-estima ou auto estima (Como o Lula deixou isso ?)
        Negar a uma mulher a deixa pra baixo…

      • João

        Negar mulher, que toma papel de homem, faz parte isso.

      • Engenheira

        Autoestima, pelas novas regras ortográficas ^^

        E, vamos combinar, independentemente do gênero, levar um fora/um não deixa para baixo qualquer pessoa, quando essa está a fim… normal… bola para frente. Agora, lamentável quando ficam inventando historinhas por causa dessa “frustração”… ninguém merece.

    • Felipe

      Concordo! Embora o texto esteja relacionado com “casais” que têm aquela atração pré-confiança (minha interpretação), faltou a hipótese do homem simplesmente não estar afim… não estar no clima.
      Típica situação onde “sobra” alguém para você (que não está no clima) e há toda aquela cobrança para que fique com aquela pessoa. Se eu não quero, eu não fico.
      Mas muito legal o texto.. é um ponto de vista interessante para nós.

    • ana;

      Isso acontece de monte! Ainda mais para aquelas que tem a auto-estima baixa pra caramba e o ego tão alto quanto a termosfera. Já vão sair dizendo que você é gay por não aceitar transar com elas… Me lembro da frase “Não me quer, é gay”. Que tipo de auto-afirmação é essa??
      Acho um absurdo!

      • Engenheira

        Concordo!!!!

        E digo mais, os homens que sempre dizem “sim”, ainda que não estejam a fim, também possuem autoestima baixa…Isso por que têm medo de serem chamados de “gays” – tanto por elas quanto pelos próprios homens/amigos… É como se, para ser homem, tem que está constantemente dando provas disso, e uma dessas “provas” é não recusar mulher. É cultural mas toda cultura pode ser mudada, melhorada. Para mim, vejo com bons olhos o homem que sabe selecionar A mulher que quer ter algo. É um diferencial.

        E outra, nós, mulheres, não cobramos tanto sinceridade nos sentimentos e/ou vontades dos homens – na verdade, toda ser humano quer isso das outras pessoas – por que achar ruim quando um diz que não está a fim??

        Entendi o texto, sei que este meu comentário foge do que Francesinha quis passar, estou apenas comentando sobre alguns comentários acima ^^

  • http://www.facebook.com/antonio.t.filho Antonio Teixeira Filho

    Sensacional o texto, de verdade. Concordo bastante com tua visão. Vendo a posição que alguns amigos assumem, muitos tem essa de “ah, como eu queria que ela tomasse a atitude, seria mais fácil”, mas se a mulher toma a atitude, o cara foge.

    Eu já tive relacionamentos em que as coisas fluíram dessa maneira e adorei. Acho muito bacana mesmo que a mulher, quando tem essa vontade, vá e tente. Mas, acho também que, assim como tem homem que “pipoca” quando a mulher faz isso, há mulheres que também “pipocam” quando algum homem faz coisa semelhante.

    • Felipe

      E pro homem fazer coisa semelhante ele tem que ter um currículo da vítima, a não ser que goste de adrenalina e não se importe com xingos e tapas. rs.

  • Camila

    A maioria das mulheres não espera nada além de poder se entregar
    livremente aos seus instintos profanos, desejando receber em troca
    apenas a mesma intensidade de tesão.

    • Peter

      Entregar é uma coisa. Impor é outra.

  • Eduardo C.

    Olá Francesinha, parabéns pelo ótimo texto(desabafo)!
    Me vi na fala de seu colega de trabalho Edu e concordo com a afirmação dele, fora que, não sei lhe dizer o motivo, mas atraio inúmeras mulheres como você, não sou um Cauã Reymond, mas tenho minhas qualidades e uma delas deve transparecer uma imagem de pessoa submissa, algo que não sou, mas fazer o que, paciência.
    No mais, concordo totalmente com seus argumentos, tenho bloqueio com garotas que chegam em mim e por algum motivo que não sei explicar, elas deixam de ser atraentes para mim.
    Sendo assim, boa sorte com sua futuras aventuras!

  • Daniel

    O Que o Fábio falou tem sentido “Francesinha”, imagina que linda cena: “Oi, bonito sapato quer transar?”, sério, melhor vc arruma um consolo.

    Ser decidida e expor o que você quer beleza, quando você disse para considerar que já haja uma vontade, imagino que já tenha rolado algo, tipo uns amassos, ai beleza, bora pro quarto que hoje é festa! Mas confesso que eu particularmente gosto do charme das mulheres, não em excesso, mulher fresca eu não guento 5 minutos de conversa, mas um charminho de leve, vcs são mulheres, belas, delicadas, gostosas… e não umas ursas no cio, então um charminho de leve é legal.

    Não somos fábrica de porra(tá, somos sim), mas tem que dar uma negociada.

    anyway, boa sorte ai pra ti!
    (Os europeus que vc conheceu me parece que não tavam nem ai pela coisa de estrangeira e virar uma zueira, não sei qual o nível de intimidade que vc conheceu os caras e por quanto tempo, mas me pareceu muito isso ;])

  • http://twitter.com/vinnypellegrino Vinny Pellegrino

    O texto é bom, parabéns, Mas (e sempre tem um mas) tenho que dizer que o Fábio Chap mandou muito bem no comentário.

  • http://dedos.info/ Rafael Trabasso

    entendo o ponto de vista da autora. eu já me vi nessa situação 2 vezes, com 2 garotas de “atitude” vamos dizer assim. pude constatar uma grande diferença nas duas situações…

    na primeira vez tratava-se de uma garota extremamente inteligente e de bom gosto, com quem eu já havia conversado uma vez pessoalmente e algumas outras pela Internet. quando nos encontramos de novo ela foi bem voraz e direto ao assunto, o que me deixou muito “feliz” e animado, digamos, por saber que uma mulher interessante como aquela estava momentaneamente abandonando seus patamares intelectuais para um ato mais instintivo e “selvagem”, digamos assim.

    com a outra foi justamente o contrário. não nos entendemos muito no plano das conversas e achei seu universo mental muito limitado, porém a cabeça de baixo continuava falando mais alto e prolonguei os papos. de repente ela avançou, mas mas na minha percepção, sua excitação e agressividade sexual não eram algo sensual e feminino… estava mais para uma atitude histérica, vulgar – não que haja algo de errado na vulgaridade, mas existe uma diferença brutal entre a pessoa vulgar e a pessoa que é vulgar quando quer…

    portanto sei lá, acho que cada caso é um caso, pra ser bem redundante…

    • Engenheira

      Então, para você (ou para qualquer pessoa que estiver lendo esse meu comentário, principalmente gostaria de saber a opinião masculina aqui)… Uma curiosidade minha, com quais atitudes (postura, etc) vc diria que uma mulher é vulgar ou não?!
      Um certa vez um conhecido meu disse que muitas vezes algumas mulheres têm medo de ter determinadas atitudes para não parecerem vulgar… :X

      • http://dedos.info/ Rafael Trabasso

        na real, o que mais incomodou é que eu fiquei achando que ela estava fingindo. não tinha naturalidade. acho que no fim é falta de “química” entre parceiros.

    • LEILSON

      CARALHO QUERO UMA MULHER DESSAS… VEM TREPAR COMIGO GOSTOSA… SE QUISER TREPO ATÉ COM HORA MARCADA E SEM BARSINHO KKKK

  • http://www.facebook.com/andre.kaminski.75 André Kaminski

    Primeiro, quero parabenizar ao Fábio Chap que matou em seu comentário. Segundo, quero complementar o post dele colocando outro defeito bem comum do ser humano: não saber lidar com seus próprios fracassos.

    Em nenhum momento do texto, vejo a autora considerando a possibilidade dela própria estar cometendo erros que afastam seus homens ou que prejudicam o desempenho sexual de seus parceiros. A responsabilidade cai primariamente nos homens que se envolve, no machismo, nos brasileiros (os europeus considerados mais soltos) e na sua realidade em que vive (diz basicamente considerar apenas a sua realidade).

    O texto é válido em abordar um assunto interessante com um relato de uma mulher que foge bastante do padrão comum, o que é ótimo. Porém, cai visivelmente na armadilha de julgar como culpados aqueles das quais se coloca e apenas em defeitos sociais como o machismo.

    Já pensou na possibilidade de analisar os seus próprios erros nas suas chegadas? Será que esses homens realmente queriam você? Será que você realmente foi interessante a ponto de despertar essa suposta vontade sexual? Muitas vezes, você até pode conseguir ir para a cama com eles, mas como qualquer pessoa comum, pode ter cometido erros primários nas suas relações sexuais a ponto de fazer com que esses homens tenham perdido o interesse de querer fazer sexo contigo.

    Será que os homens pelos quais quer se envolver gostam do seu jeito de agir e da sua personalidade? Será mesmo que não está se envolvendo com homens plenamente opostos a sua linha de pensamento?

    Outra coisa: os brasileiros não são os europeus. Nem os europeus são como os japoneses. Nem os japoneses são como os árabes. E assim por diante. Assim como eu tenho certeza absoluta que nem você é como as europeias. Logo, é um erro exigir que você seja uma europeia, pois você nunca será ao menos tirando pelo seu nick.

    Como não conheço a sua vida, nem a sua personalidade diante de algumas linhas, nem o contexto pelo qual vive, nem nada disso, não posso e nem me sinto no direito de me intrometer mais. Você não precisa mudar o seu jeito, aliás, pensamentos fora do senso comum são muito bem vindos. Enriquecem mais a vida das pessoas ao redor e nos faz crescer também como pessoas. Contudo, o texto acaba em muito caindo no clichê de jogar a culpa única e exclusiva em seres conhecidos por terem sido “dominantes ou autoridades” seja no passado ou no presente, o que não concordo. É tipo culpar somente os políticos porque o Brasil não vai para frente, o árbitro de futebol pelo seu time ter perdido, o professor porque você não aprendeu tudo o que queria e no caso do texto, os homens brasileiros por não aceitarem sua forma de abordagem.

    No mais, desejo mais sorte e felicidade nas suas conquistas sexuais. Abraços!

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Nunca pensei tanto sobre minha abordagem quanto hoje. :) Provavelmente para muitos minha atitude é literalmente “brochante”. Mas quando tento agir de outra forma parece tão artificial, como se eu estivesse representando um papel para conseguir o que quero, o que também não me parece muito justo.

      Não vejo os homens como culpados e a mim mesma como a gostosona mal interpretada. Mas alguns já me disseram com todas as letras que se sentiam um pouco “ameaçados” por mim, só por saber que gosto bastante de sexo. Então foi esse ângulo que quis retratar no texto. Mas sempre existem muitos outros a serem abordados. E não me eximo da culpa dos tocos e das brochadas, não. Só não consigo me fazer de virgem.

      • Peter

        Francis, nós representamos a vida inteira, tanto para viver quanto para conseguir o que queremos, é você que tem que se adaptar ao mundo, e não o mundo a você. E isso não deve ser encarada de forma negativa, é uma apenas uma forma de sobreviência e convivência.

        Mais uma vez, acho que os homens não se sentem “ameaçados” por você. É “indiferença” mesmo. Qualquer sinal de pessoa desesperada, seja sexualmente ou não, não dá vontade de nem ficar perto.

      • http://www.facebook.com/andre.kaminski.75 André Kaminski

        Jamais acharia que devesse agir de outra forma ao qual você não se sente confortável. Você é assim e ponto.

        Mas é aquilo que eu coloquei: é necessário uma análise um pouco mais impessoal para saber se realmente a culpa pelas brochadas é dos homens que você dorme. Ao menos, essa foi a tonalidade do texto. Nos seus comentários, muito pelo contrário, já gostei mais deles e de como pensa.

  • Raul Rafael Aureliano Antunes

    Francesinha, ainda bem que no texto você separa que cada caso é um caso… rsrsrs.

    Mas, acredito que a maioria masculina “ainda” não esteja preparado para igualdade de sexos, não nesse tema.
    Nós podemos ser taradões, fodões e comedores, mas não queremos que a mulher tenha as mesmas qualidades… Que pena!
    Ela não pulou o lance de conquista, apenas resumiu, encurtou alguns capítulos que certas vezes, se tornam fúteis.
    Hoje em dias elas são independentes, botequeiras, baladeiras, porque não podem ser taradas (demais) também???

    Francesinha, talvez tenha sido apenas tiros certos nos alvos errados!

    Não se preocupe, não mude, não se desespere…

    Galera, para enxergar de outro jeito, mude a história para o nosso ponto de vista. Seria comum, ou seria retrógrado?

  • Cinderela

    Francesinha, você foi muito bem resolvida em seu texto. Concordo com seu escrito. Também sofro do mesmo, mas entendo perfeitamente o lado masculino.
    Precisamos pensar que os homens carregam em seu DNA sexual e social a imagem da mãe, inconscientemente é claro, e o que é a mãe para eles? Aquela que tudo faz para agradar, mas que deixa o pai tomar a iniciativa de tudo, aquela mulher que espera seu marido a procurar e não se insinua. Claro que não podemos generalizar, mas pensemos nesse modo de comportamento que vem por anos a fio em nosso comportamento, e releve se faz algum sentido.
    Nós mulheres temos o papel, na cabeça deles, de cuidar, de sermos passivas e pensar sempre nas vontades deles e não nas nossas e isso consequentemente respinga, e muito, na área sexual do indivíduo.
    Meninos, comecem a repensar seus comportamentos e tentem identificar o que de fato querem os seus inconscientes: uma mãe ou uma mulher que pode ser mãe, mulher, amiga e a Sua devassa na vossa intimidade.

  • João

    Bem, sou o tipo de cara bem “relax” com um visão bem diferente pra uma idade que nem a minha, problema de “donas” desse modo assim que não passa de somente um sexo, e que quando cara começa agir do jeito de dar apenas um bom dia, e uma conversa boa, ganhamos mal impressão, ou seja, a “dona” e boa de cama, nivel igualado ao seu bom, e realmente excelente! Problema está quando esse tipo de mulher começa querer algo sério, problema e que essas mulheres “rebeladas” saem de seu papel de mulher pra querer imitar homem, e acabar por tirar conclusões de alguns que não tem nada haver com todos, agora faço uma pergunta, o que o homem prefere uma mulher “rebelada” ou uma donzela?

  • http://www.facebook.com/rdpanza Rodrigo Panza

    Interessante seu ponto de vista. Me lembrou um fato que aconteceu comigo. Moro na Europa ha mais de 2 anos e compartilho a idéia de que aqui, eles sao menos “conquistadores” e portanto menos machistas. Pois sim, pensar que o homem é o unico que deve tomar iniciativa, é um pensamento machista e infelizmente comum na sociedade brasileira, diferentemente de algumas sociedades européias.

    Na verdade, eu vejo com outros olhos a mulher que se declara, para mim, eu a conquestei e nao o contrario. Ela se interessou suficientemente por mim, ao ponto de tomar coragem e vir falar comigo (pois sim, para elas também é dificil). Gosto dessa idéia de conquista , me atrai mais ainda e me deixa com mais tesao ( se, a mulher me agradar é claro !!! )

    Vamos ao fato! Numa viagem pela Europa, conheci uma mulher brasileira que acabava de chegar nas terras do velho continente. Nos conhecemos num festival e passamos bons momentos juntos com um grupo de gente que nao havia se encontrado antes, mas se marcaram um encontro para irem a esse festival, através de um site de rede social.
    Eu e a mulher nos demos muito bem. A conversa fluia, e as idéias batiam. Talvez o alcool ajudava, de certa forma.
    Na mesma noite em que nos conhecemos, ela me ofereceu para que eu dormisse na sua casa, exatamente com as seguintes palavras ,” Você quer dormir em casa hoje?”. Eu que ja estava com uma vontade danada de levar ela pra cama, respondi um “SIM” sem muito refletir, de modo meio automatico. Minha cabeça encheu-se de pensamentos sensuais e eroticos, e pensei “que sorte que eu tenho!”.

    Depois de alguns minutos, ela me questiona, ” você ficou assutado com minha pergunta??” Eu disse, “nao, na verdade, fiquei aliviado. Eu estava pensando a mesma coisa, mas nao encontrava como te dizer”. Ela riu; ” você deve estar acostumado. Aqui na Europa é mais comum, as mulheres abordarem os homens!” Eu pensei; ” Ela tem razao”
    Mas nao me prolonguei na reflexao, o momento era bom e eu queria aproveita-lo.
    E continuamos a noite até sua casa…

    Depois de alguns dias, aquela frase ficou na minha cabeça. E começei a refletir como eu era e agia no Brasil e como eu sou e ajo agora. E KABUM, eu realmente mudei. Anteriormente, talvez eu teria agido de outra maneira , como a francesinha descreveu. Teria receio, medo e julgaria a mulher de uma maneira ruim.

    Ufa, ainda que tive a oportunidade de vir para Europa e ver como as coisas sao por aqui. Nao sei, se foi esse o fator principal da minha mudança ou um fator à mais. So sei que eu prefiro assim e acredito que seja um modo mais igualitario que o velho macho alfa conquistador e dominador, diga-se de passagem.

    E viva a igualdade de sexos. Sejamos mais transparentes e menos presos aos padroes sociais. Porque gozar é bom para ambos.

    *Me desculpem a falta de acentos. Ainda estou na Europa e o teclado aqui nao tem todos!!!

    Parabéns pela discussao, Francesinha.
    Alias; fiquei curioso o porquê do apelido. Mera coincidência, você ter conhecido homens europeus e esse teu apelido ??

    Rodrigo

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Muito interessante o seu relato, Rodrigo. Legal você perceber que estava agindo diferente na Europa. E o mais engraçado é que tanto você quanto a mulher em questão são brasileiros, mas se permitiram tomar atitudes um pouco diferentes do que estavam acostumados. Meu apelido não é mera coincidência. Tenho descendência francesa, mas moro no Brasil.

      • http://www.facebook.com/rdpanza Rodrigo Panza

        Pois é, brasileiros em solo europeu. A tal teoria de que o ambiente molda seu comportamento, me parece um tanto valida aplicada para alguns aspectos.

        Agora, o que é mera coincidência, é o fato que eu moro no seu pais de ascendência e que você escreveu um texto que evidencia algo que aprendi por aqui.

        Meu unico receio é de estar talvez muito acostumado com a sociedade daqui. Logo, volto à terras das palmeiras, e talvez o choque cultural seja dificil de aguentar. Mas… c’est la vie.

        Au revoir

      • lil

        descendência ou ascendência?

    • LuizZamboni

      “Na verdade, eu vejo com outros olhos a mulher que se declara, para mim, eu a conquestei e nao o contrario. Ela se interessou suficientemente por mim, ao ponto de tomar coragem e vir falar comigo (pois sim, para elas também é dificil). Gosto dessa idéia de conquista , me atrai mais ainda e me deixa com mais tesao ( se, a mulher me agradar é claro !!! )”
      .
      Eu também me sinto lisonjeado, putz, uma mulher veio até mim,,,cararalho !Ganhei hom humor pra semana toda !

      • Leandro

        Sou mais um

    • Tetê

      O engraçado de
      ler esse texto é que recentemente passei por uma situação parecida, sem tanta
      conotação sexual, mas o resultado foi o mesmo levei um fora.

      No meu trabalho
      não ficávamos sozinhos para ter uma conversa legal, mas percebia o interesse
      dele, os olhares e etc. Então o convidei para sair. Queria saber quem era aquela
      pessoa que me interessava e ele simplesmente sumiu, disse que sim e sumiu.

      Tantos olhares
      para quê?…

      Neste caso, não
      quis pular o barzinho, mas me senti a vontade para ser a pessoa que convida. A pessoa que deseja.

      Isso é ser
      desesperada? Ou Puta?

      • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

        Isso é apenas ser uma mulher de atitude. Não desista de convidar.

      • Leonardo

        Não se rotule, o infantil que tem medo de mulher é ele (ou machão que quer brincar de caçador). Tem muito cara aqui que adoraria ser convidado pra sair por uma mulher e desejado principalmente. Pelo menos você sabe o que alguns homens (talvez todos) passam, também chamei uma garota pra sair, ela disse sim e sumiu. Bola pra frente, você não fez nada de errado.

      • Anamaria Brasil

        ela não está se rotulando… só fez uma ironia sobre como ela é/foi/pode ser rotulada

      • Claudio H.

        Você diz para ela não se rotular, mas acabou rotulando o “rapaz” de infantil e machão. Nós não sabemos o que passa na vida da outra pessoa, o motivo que fez com que ele desistisse. Essa ideia de “ah se o homem arregar, ele que não compareceu como macho” é que é machista. Fugir não seria a alternativa mais madura, isso é fato. Mas quem pode saber dos pensamentos do outro? Pode ter sido “n” problemas. Algum transtorno psicológico, algum trauma, algum amor mal resolvido ou mesmo o caráter de alguém que está em uma relação séria e acaba percebendo que está prestes a escorregar para a infidelidade, e no caso, corre. Ficou chato para ambos, isso ficou, mas menosprezar o homem para fazer a mulher se sentir melhor, invalida todo o discurso de igualdade, na minha opinião.

      • Alinne

        Concordo!

      • Hyago Santana Ottoni

        É isso mesmo que o Leonardo falou, Tetê. Não se rotule e não se limite por essa experiência, na verdade, continue indo atrás de quem lhe interessa, o mundo precisa de mais mulheres como você. Eu também me sentiria lisonjeado de receber um convite assim, como já aconteceu antes e foi ótimo!

    • Eduarda

      Que sonho conhecer alguém assim…

    • carlinha

      nada como sair de um mundinho fechado pra ser menos preconceituoso, pq na verdade vc vive dentro de uma cultura e sociedade, e essa faz o individuo….

    • antonio

      Isso pode acontecer em qualquer lugar da europa, menos na Inglaterra. Nem mulher nem homem dessa ilha gosta de sexo, as mulheres se acham e os homens sao todos umas bixinhas com medo de mulher.

  • http://www.facebook.com/rafaelbanzai Rafael Pellizzari

    EU RI DEMAIS DA ÚLTIMA IMAGEM AEHAUIEHAEUIAHAUIEHUIH Parabéns pelo texto! Tenho uma pergunta a fazer: você já teve contato com homens de diferentes estados do Brasil? Suponho que o comportamento da grande massa masculina nas diferentes regiões de nosso imenso país deve ser um tanto distinto; já ouvi mulheres dizendo que “os gaúchos são lindos, mas só isso; bom mesmo é o homem do Mato Grosso”, e por aí vai. Não sei exatamente o quê a fã dos mato-grossenses admirava neles; fiquei me perguntando se os gaúchos são mais machistas por serem mais brancos (logo, mais moralistas e conservadores, como todo bom europeu católico de séculos atrás), se por acaso a cultura indígena ou negra mais forte poderia tornar as pessoas mais tranquilas ou menos machistas, ou ainda se porventura não é ela (a fã) a grande machista, que prefere um homem rústico, caipirão e por aí vai (como gaúcho, apesar de não me considerar arquétipo ou estereótipo masculino daqui, confesso que meu senso de honra coletivo ficou um tanto comprometido). Claro que cultura não é só etnia, but you get the point, I believe. Acho que dá pra estender este assunto mais um tanto. Se puderes me responder, fico agradecido. Se for com outro artigo, melhor ainda. Salve!

    Ps.: de que estado você é?

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Que bom que gostou do texto. Obrigada. Tive mais contato com homens das regiões Sul e Sudeste. Talvez os regionalismos influenciem de alguma forma o comportamento masculino, não sei. Nunca saí com nordestino. Ah…e moro na região Sul.

      • Paola

        Tá explicado.

      • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

        Por que, Paola? Os homens que você conhece agem de forma diferente?

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000566458546 Roberto Santos

    Caramba!!! Não consigo entender porque tanto drama!!! É muito simples, há uma mulher com muito tesão querendo trepar e os caras ficam assustados pelo fato dela demonstrar este interesse e tomar a iniciativa. A coisa é bem simples, basta o homem parar de pensar que ele tem que ser o “fodão” da transa encarando isso como a batalha dos deuses e simplesmente procurar proporcionar prazer à mulher e ter prazer em vê-la gozar, contorcendo-se na cama e com cara de “quero mais”. Acho que, o simples fato do homem se sentir “objeto” na relação o assusta e com isso, vem a desculpa de ter que rolar um barzinho antes e etc.; porra nenhuma, quantas vezes o sujeito encontra uma mulher na balada e já quer levá-la pra cama, só não fala de cara que quer comê-la para não assustar, caso contrário, iria direto ao ponto sim. Em se tratando de amiga a situação é pior ainda, o sujeito é louco pra trepar com a danada e não tem coragem de chegar junto por algum motivo, porém, se o desejo é recíproco e ela toma a inciativa, aí meu amigo, começam as desculpas… quem não é doido pra passar a vara naquela amiga gostosa, ou gostosinha, ou pegável, que fica que fica se enroscando na gente enquanto assistimos um filme, ou fica abraçadinha na rua, com aqueles chamegos de amigos, e não venham com essa de “ela muito minha amiga”, desejo não é a mesma coisa de sentimento. Faz bem pro ego saber que você é desejado, isso vale tanto para o homem quanto para a mulher, é muito excitante saber que a mulher quer te sentir dentro dela. Não tem que ter medo da mulher acabar com você, é gostoso sentir a mulher tirando suas últimas gotas de prazer e força e com aquela carinha de “quero muito mais”, principalmente quando ela também está satisfeita com a trepada que tiveram, porque a mulher também tem prazer em ver o parceiro acabado, assim como nós gostamos de vê-la sem fôlego.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Adorei a verborragia de macho sem frescura.

    • Leandro

      Concordo 100%. Senão eu posso concluir que estou cheio de colegas e amigos que mentem demais. O discurso é sempre esse: hoje eu vou para a balada pegar uma boceta.

      • Camila

        de Amor Livre nos anos 60 a “pegar uma boceta na balada”. meu deus, que horror.

      • Roberto Santos

        Sexo livre… o texto mostra exatamente isso, porém, com a abordagem sendo feita pela mulher, o que tem assustado muitos homens.

    • Eduarda

      Os comentários são ótimos mas o seu CARA***** !!!!

      TOP TOP TOP

  • Leonardo

    Francesinha, entendo o que se passa. Acho que a maioria dos machos alfas passam pela terceira hipótese para o fenômeno, acho que é herança do machismo. No meu caso, sou jovem e não sou bom em joguinhos da sedução (deve ser por isso que não curto). Nenhuma garota tomou iniciativa até mim (só se eu não percebi) e por isso eu gostaria sim. Uma coisa eu sei: a mulher geralmente exige a experiência do homem, um cara mais velho, mais experiente, mais bom de cama, mais dominador, etc. Como disse, sou jovem, não tenho tanta experiência, sei que não sou o cara mais fodão, ainda tenho muito a aprender, e por isso por mim passa sim na cabeça o “será se eu dou conta?”, se a garota tiver noção disso, sem preconceitos, e ditar o ‘ritmo do jogo’ até que eu ganhe mais experiência e confiança eu não teria problemas. Sou podólatra, tenho fetiche pela dominadora me pisando de salto, então pelo menos no meu caso não acontece o item 3. Conhecer uma “tarada” que nem eu iria me tirar uma dúvida, da libido feminina, saber se eu sou homem suficiente pra dar conta do recado, ou se são só os hormônios da juventude. O problema nesse caso, de desejar uma que tome a iniciativa é acontecer o item 1 da hipótese “eu queria tanto isso, mas ainda não acredito que está acontecendo, é bom demais pra ser verdade, deve ser algum amigo meu com brincadeira…”. Muito bacana saber que existem mulheres da era pós-revolução sexual, pra quê frescura pra fazer algo que agrada ambos? Você diz que descobriu aos 19 e nunca mais parou, imagina eu que descobri aos 6? (rsrs) Às vezes uns comentários masculinos devem ser um saco pra vocês garotas, a gente vive falando que quem gosta de homem é viado e mulher gosta é de dinheiro, mas quando aparece aquelas que gostam (e muito) de homem, esses caras ficam acuados, não da pra acreditar. Não conheci uma garota ‘de iniciativa’, aqui a cidade é muito religiosa, acho difícil.
    Não deixem de tomar iniciativa por causa de alguns caras. Pelo menos estou dando a minha versão e acho bom vocês saberem o que é levar um toco, às vezes vocês são cruéis. Bom, particularmente, prefiro as que são donas do próprio dinheiro, do próprio nariz e principalmente, do próprio corpo.

  • pdq

    Quando “nas mesas de bar, os homens sonham com uma mulher que queira apenas sexo e que não seja mais uma donzela em busca do príncipe encantado. Também divagam sobre uma espécie rara que dispensa a conversinha fiada, os jantares, as saidinhas preliminares e afins, e vai direto ao ponto, ou seja, que está a fim de uma boa trepada sem delongas, compromisso e os manjados e subterfúgios românticos falsos para chegar até a esse ponto” ninguém está falando de “mulher, finalmente, toma as rédeas da conquista”. Veja, talvez por serem tão machistas, não se trata de não ter o controle da situação, muito pelo contrário, é ter as rédias da conquista e conduzí-la pelo caminho sem “subterfúgios românticos falsos”.

  • http://www.facebook.com/miguel.francisco.14 Miguel Francisco

    Não vejo problema nenhum em uma mulher com iniciativa, se o cara brochar por causa da atitude da mulher, o problema é com ele e não com ela, a brochada vai ser reflexo dos pensamentos do cara, de seus medos e inseguranças.

  • Matheus

    O homem é obrigado a responder a uma posição machista, que as mulheres tanto lutaram contra, na qual o homem só pensa na penetração. Essas mesmas mulheres agora acreditam, que devemos responder positivamente e sem pestanejar quando recebemos uma “cantada”, que se fosse por elas recebida, seria motivo pra um tapa na cara! A única conclusão é que as mulheres definitivamente não sabem o que querem, acreditam que devemos saber o que elas querem, e como consequência vivem em um estado constante de insatisfação onde acham que a solução é criticar os homens. As mulheres falam em direitos iguais só quando é conveniente! Gostei do texto, mas acho que ele só corrobora com minha linha de pensamento!

    • Peter

      “Cavalheirismo é o nome que as mulheres dão à parte do machismo que lhes é conveniente”. Essa é a incoerência que permeia o pensamento femino e as deixa perdidas em relação ao que querem e desejam. É uma linha muito tênue mesmo, difícil de arrebentar, mas acho que primeiro elas deveriam entender isso antes de sair gritando revoltadas por aí.

    • Valdeque Botelho

      É isso aí, na mosca!

  • Mila

    Não consegui me conter… acho que o maior problema está na banalização do sexo. Deveríamos, homens e mulheres, ter uma visão mais sagrada. Não é só sua intimidade que está em jogo, mas sua fonte de energia, pois somos energia. E falo isso porque me permiti experimentar, depois da separação, um modo mais pró-ativo, digamos, e rapidamente vi que não dava certo, nem aqui nem na China. Homens são homens, gostam de caçar, conquistar, e quanto mais dificuldade mais excitante para eles. Acho que a verdadeira liberdade da mulher se dará quando ela simplesmente se aceitar como mulher, e, por favor, estou falando num sentido de essência feminina, não estou dizendo que a mulher precisa retroagir em suas conquistas profissionais, sociais e politicas, mas sim que deve se olhar no espelho mais a fundo e ver se realmente quer entrar ou continuar nesse jogo de competição desenfreada que é tão masculino e desgastante para nossa essência.

  • http://www.facebook.com/people/Pedro-Argentieri-de-Aguirre/100000619063195 Pedro Argentieri de Aguirre

    Que calúnia! Eu particularmente me dou muito bem com esse tipo de abordagem. Fico muito a vontade. E aproveito.

  • aaaaaa

    Faz muito sentido esse seu texto. Em relação ao sexo, acho que não ficaria nada intimidado com a mulher tomar a iniciativa, acho que a melhor saída pra isso é disputar com ela, quem irá ditar o ritmo!

  • Bruna

    É aquela história da paudurescência… Sou mulher e acredito que os homens não precisam ter vontade de transar a toda hora, estar no ponto a qualquer momento. Assim como mulheres não só cavidades, homens não são só paus… Poxa, pega leve e deixa rolar, chegar chegando, direto ao assunto, pode assustar qualquer um hahaha Talvez a pessoa não esteja assim, tão na afim de vc, como vc está dela ;)

    • Peter

      É isso aí Bruna, um discurso simples mas esclarecedor. E acho que “Paudurescência” tem que ir pro dicionário.

    • dxbettecher

      “Pega leve, deixa rolar.” Simples e perfeito.

  • http://twitter.com/Sonado_HuanIP Sonado

    Belo artigo ‘-’

  • http://www.facebook.com/wagnerbezerrapontes Wagner Bezerra Pontes

    Quem me dera ter uma amiga como você…rsrs ;D To esperando sempre minhas amigas tomarem a iniciativa, já que eu tomo demais…rsrs

  • http://www.facebook.com/people/Gustavo-Faria/1132579103 Gustavo Faria

    Eu ja passei por uma situação semelhante, tinha uma amiga muito boa, queria come-la, mas nao sabia que ela queria dar, no fim quiz dar e deu, mas não deu muito certo, afinal ela não gostava de certas coisas que pra mim eram importantes, como sexo oral nela. Mas acho que há um diferença conceitual entre a mulher tomar a atitude na hora conquista e querer ser dominante na hora do sexo. Para mim são duas coisas diferentes, aprecio uma mulher que é proativa na hora da conquista,
    e que de maneira geral não tem frescuras. Pois como em outro texto foi dito, fui criado por mulheres e tenho um pouco de medo de invadir a privacidade delas, e sou um pouco envergonhado. . Mas as que tentam ser dominantes na hora do sexo, comigo não deram muito certo, pode ser atávico, mas ainda preciso me sentir no controle para ficar a vontade.

  • http://www.facebook.com/yurimariano Yuri Mariano

    “Deus da asas pra quem não sabe voar…”
    Cade minhas amigas assim?! =P

  • Eu quase sempre tomo a atitude,e isso funciona muito bem pra mim,rsrsrs

  • Celso

    To apaixonado por vc! Expõe muito bem o que quer, adoro mulher q toma iniciativa.Boa análise.

  • Karla

    ele tem razão… a abordagem muito direta é muito intimidante pra todo mundo… tem que explorar o terreno…até pra dar tempo de se arrepender… ou de se empolgar…

  • http://www.facebook.com/viictor7 Víctor Alexandre

    Pra mim, em qualquer relação -principalmente no sexo- deve existir atração. Eu posso muito bem recusar uma proposta a queima roupa de sexo se a mulher não me agradar. Não posso?!

    Concordo com seu amigo Edu. Sexo marcado perde a graça, o sentido e o tesão.

    De tão bom que é, merece ser conquistado, ganhado, suado. Mesmo que você mulher esteja muito³ a fim disso, em vez de chegar e propor: “Oi, você quer me comer?” Seria bem mais fácil marcar um encontro simples sem revelar o verdadeiro fundamento. É como contar logo o final do filme e esperar que a pessoa sinta tesão pra assistir completo.

    Acredite meu bem, nenhum homem com fundamentos te leva pra cama sem te conhecer, seguido de uma investida sem direito a alternativas, isso nas primeiras palavras.
    Não, sem perguntar quanto é o programa.

  • Celso
  • Dani

    Pela sua descrição você está parecendo ser a versão feminina do cara
    mala que fica em balada pegando mulher pelo braço, tentando beijar a
    força, sendo desagradável e levando um monte de toco… O cara pode ser o
    mais gato do universo, se agir dessa forma dificilmente conseguirá
    despertar o interesse de alguém…

    Quer pular etapas e apenas fazer sexo? Simples, vá pra uma casa de SWING que isso funciona muito bem
    ali. Mas fora desse universo existem outros elementos que todo mundo leva em consideração antes de se sentir excitado e decidir
    trepar ou não com alguém…

    Quanto aos europeus, sua teoria sobre igualdade é belíssima, mas eu
    tenho certeza que eles já esperam justamente isso de uma brasileira, não
    estão atrás de nada além de “comer cu e buceta” – como diria o poeta
    Alexandre Frota – e somente por esse motivo não houveram foras e nem
    problemas de ereção…

    Eu tomo a iniciativa muitas vezes,
    sem nenhum medo e pudor. Sempre tomei, desde a adolescência. Amo sexo e não faço nadica o tipo
    tímida recatada… Provavelmente eu nem sou tão gostosona
    quanto você, mas nunca levei um fora e muito menos rolou uma
    broxada…Nem de amigo, nem de desconhecido, nem de ex-namorado, nem de
    chefe (pois é…) ou seja lá quem fosse o alvo. Mas com qualquer homem
    que eu tomo a iniciativa eu procuro me aproximar de uma pessoa por
    completo, de um ser humano e não de um pênis. Ainda que seja um caso de
    uma noite só eu sei que são duas pessoas inteiras que estarão ali e não
    apenas dois órgãos genitais… Como já disseram: é necessário criar o
    mínimo de conexão… O resto flui de forma natural… o tesão surge de
    forma natural… o sexo dessa forma sempre aconteceu tão bem quanto das vezes em que
    eu fui seduzida. Muitas vezes é até melhor. Tanto é que todos os meus
    namoros sérios começaram assim! Minha iniciativa e sexo (incrível) no
    primeiro encontro. Nenhum preconceito, nenhuma encanação por parte dos
    homens.

    Homem adora ser seduzido. Mas homens se sentem seduzidos
    por boas conversas (mesmo que rápidas), por sorrisos, por olhares, por
    bom humor, por carinhos e por inúmeros detalhes bobos, muito mais do que
    por um direto “Oi, prazer, não quero saber quem você é, mas vamos ali
    atrás que eu quero dar pra você e depois não vou mais olhar pra sua
    cara”. Nada mais broxante e sem graça…

    O que o homem quer não é
    ser sempre o caçador, mas quando colocado em condição de caça, ele quer
    sentir-se uma caça especial, se possível a mais especial de todas e não uma mera
    carcaça…

    • Peter

      TE AMO, DANI! Você expressou da melhor maneira possível tudo que estava na minha cabeça. Clap, Clap pra você.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Nossa, não queria ser essa mulher que você descreveu. Nunca me imaginei como “mala de balada”, muito menos puxando homens pelo braço ou por qualquer outra parte. Também não sou nenhuma “gostosona” e nunca havia me imaginado como “puta brasileira” para estrangeiro se divertir.

      Concordo que sexo é mais do que um encontro de órgãos genitais. E que o jogo da sedução tem suas sutilezas, como mencionei no texto. Talvez eu não tenha sido competente para passar minhas ideias. Só queria defender o direito de expor claramente os meus desejos sem representar uma “ameaça” para os homens.

      Que bom que os homens não encanam com você, com suas iniciativas, talvez você tenha descoberto melhor do que eu a forma de se aproximar. Espero um dia também poder dizer isso.

      • Ronaldo

        Francesinha, você já passou dos trinta e é casada, pela rodagem (e não sei até que ponto corneando o marido) o esquema da “puta brasileira” já era pra ter passado pela sua cabeça, sim.

        O machista nem sempre tem aquela pose de machão falador, pode vir na forma de um europeu come-quieto, sim.

      • Julia

        Engraçado que pra alguns homens a mulher é sempre “usada” no sexo. O gringo queria só usá-la? Ela usou o gringo também! Trepou com quem quis. O que ele achou ou o que deixou de achar é problema dele. O importante é se ela gozou ou não.

        E rodada é %$#$*&¨&!!!

      • Yuri Almeida

        Como o corrente caso da mulher que, em cidade pequena, para escapar de ficar “falada”, transa com um turista qualquer, que vai levar a história para a sua terra e deixa-la com a dela.

      • Eduarda

        Sempre o machismo ¬¬
        rodagem???? bonito é ver que vcs terem “tanta” km e ficarem pagando de pavão.
        Afff….. parece conversa de 20 e poucos anos ¬¬

      • Leandro

        Na boa, você pode ‘ameaçar’ quem gosta de um romance, mas quem curte um bom sexo aceita sem pensar.

      • Fernanda

        Somos duas então porque pra mim o seu texto foi tudo que eu venho pensando e percebendo !

      • Danilo

        Aff, cala a boca, cínica! Só pelo lixo de texto que você escreve dá pra ver como vc usa sexo como instrumento de agressão para as pessoas.

        Que tipo de pessoa fala “peru”? e suas teorias ridiculas do por que os homens não aceitam suas abordagens.
        Típica magina: machona com vagina. Uma mulher que abriu mão da feminilidade para ser homem.
        Ah, é! Feminismo e feminilidade andam juntos, esqueci.
        Ahhh… os machistinhas tiraram seus direitinhos e agora vc quer dar uminha com todos pra agredí-los tanto quanto foi agredidinha… ui, pecadinho.
        Preste atenção nas palavras que usa. Na maneira que se expressa.
        Leia a carta da Aurora Snow. SE…. SE um dia vc resolver sossegar (ou aprender a lidar com sua sexualidade de maneira mais saudável) e o cara for do tipo que quer saber quantos parceiros você teve, só fala a verdade, ok?
        Questão de ética mesmo.
        Aproveita e dá uma lida sobre como você troca energias quando transa. Aquele cancêr no peito que você vai ter com 35 anos? Pode ser que sejam os agrotóxicos. Ou, é claro, pode ser que sejam as energias com quem você trocou, mas, hei! Você sempre pode culpar a sociedade machista por isso!
        Dê uma booooa lida no comentário da Dani.
        É importante refutar ele, por que você vai poder aprender que homens são seres humanos e quando descobrir isso vai começar a pensar onde está enfiando a sua vida.
        Aliás, pra quem é tão peituda e boazona, tão liberada e liberal, você bem que podia por uma foto de rosto inteiro no perfil do papo de homem e usar seu nome real, né?
        Medinho? Não é contra isso que luta? #ficaadica

      • danilo

        *para com as pessoas

      • carol

        puta cara… só cala a boca

      • Luiza Teixeira Esteves

        feminilidade é cultural… não existe isso, amigo.

        Se ela quiser transar não vai poder porque é mulher?

        A feminilidade que meus pais quiseram me dar eu joguei na cara de vagabundos como você que adoram discriminar os outros.

        Eu ADORO seduzir, não gosto de ser seduzida. Adoro encurralar e fazer do meu jeito.
        Mas quando alguém tenta algo comigo, eu sou do tipo que “brocha”, logo nao acho tanto os homens brocharem seja machismo, mas uma consequencia da falacia de muitos homens criados no machismo…

        Mas, meu, num volta como esse textinho de feminilidade porque me embrulha o estômago e você não ta aqui pra eu vomitar em você.

      • Grazi

        Desencana com a garota acima! Certamente ela tem personalidade para dizer isso por aqui, mas na frente duvido q teria…

      • Gyselle

        Francesinha, concordo contigo. Ainda vivemos numa sociedade machista, e o pior são as mulheres machistas :(

      • Gabriel

        quer ser minha amiga? rs

    • Santiago Queiroz

      Dani, mandou ver. Deu o feedback que eu tentei também… Está de parabéns.

      • Alex

        Meus parabéns Dani,faço minhas as palavras do Peter e do Santiago, de pleno acordo…nada como ser bem resolvida- mulherada, leiam isso !

    • Fil

      Ótima análise!!! É até difícil tentar expor algo depois desse comentário. Assim, como eu tento fazer com que a parceira seja especial, também gostaríamos de ser tratados de forma especial como bem explanou sua pessoa…

    • Eduarda

      Show Dani!!!
      “Tanto é que todos os meus namoros sérios começaram assim! Minha iniciativa e sexo (incrível) no
      primeiro encontro. Nenhum preconceito, nenhuma encanação por parte dos
      homens.”
      Os meus namoros tb, lógico que já tive homens mto machistas por não querer nada sério por vc dar na primeira mesmo tendo essa conexão. Isso sim se torna lamentável!!!

      Os comentários são os melhores =D

    • Pedrinho

      “Ainda que seja um caso de uma noite só eu sei que são duas pessoas inteiras que estarão ali e não apenas dois órgãos genitais.” Voce nunca transou com uma prostituta né, e tipo, entra na minha frente com “Oi, prazer, não quero saber quem você é, mas vamos ali atrás que eu quero dar pra você e depois não vou mais olhar pra sua cara. Nada mais broxante e sem graça…”

    • Lucas Rodrigues

      Pior que um homem machista é uma mulher machista.

      • Grazi

        Verdade..ahahah.. mto machista!

    • Victor Amon Reis Schmidt

      Parabéns, você acabou de dizer que uma mulher é uma “caça” e disse que as que dão encima são “carcaças”. Mulher machista é foda.

    • Dalila

      Pela primeira vez no PdH um comentário saiu melhor que o texto original! Hahaha!!!

    • Huanna

      Dani, disse tudo, logo se ver que você é uma mulher bem resolvida, inteligente e segura de si!! parabéns pelas sábias palavras!!

    • liana

      Parabéns pra você que acabou de pintar a mulher perfeita que nunca levou um fora na vida e menos ainda viu uma brochada. Querida, tem certeza que essa história é real?

      Só eu que entendi que a moça do texto não está se atracando como uma louca? Que ela está APENAS tomando a iniciativa, como os homens fazem há milênios?

      Sim, isso assusta os homens SIM. Já cansei de fazer experimentos e os caras na maioria das vezes só levam a coisa adiante quando eu propositalmente mostro menos inteligência/iniciativa (o que a gente não faz por uma transa ¬¬).

      Desculpemos homens-exceções que comentam neste post e não concordam com o texto (adoraria topar com algum de vocês na balada <3) mas o mundo real não funciona com caras que *adoram* iniciativa.

      E concordo plenamente com o que ela falou sobre estrangeiros. Sim, realmente há muito mais facilidade de levar pra cama e dar um trato. Eles querem só comer uma brasileira? Ok, também só quero dar pra um estrangeiro.

      Obrigada Francesinha!

      • Marcela Vasconcellos

        Wow, que comentário foda!!!

        Só quem é mulher bem resolvida com sexo e independência sabe o que é tomar a iniciativa e ver o garotão poderoso da balada virar um menino tímido e acuado.

        E, por favor, se for pra falar que “mulher bem resolvida” não gosta de amor, que é piranha…volte 5 décadas.

        Tenho 28 anos, me sustento, tenho pós graduação desde os 23, abandonei uma profissão, comecei outra do zero e sou bem sucedida de acordo com meu entendimento sobre o sucesso. Sim, eu assusto “homens” quando os bonitos chegam em mim na night e pergunta se eu estou na “facul”.

        Imagina se eu disser pra eles que não precisa botar garrafa de uísque na mesa, que seu eu quiser sexo ele vai ter sexo e pronto…rá, só os homens sobrevivem a isso.

      • Ronald

        Não precisa de balada. Eu tô aqui. (COM FOTO E NOME VERDADEIRO) Adoro ser cantado, inteligência e iniciativa pra mim é AFRODISÍACO, só que não achei meu pinto no lixo, e não vai ser pra te provar que sou desencanado que vou topar suas investidas, SEM ANTES, dar uma olhada no material, SENTIR e ver se está bem cuidado e com um aspecto que me agrade, sem muitas energias entrelaçadas devido a inúmeras trepadas…

    • Daniel Copérnico

      Vamos erguer uma estátua para DANI! Estou apaixonado!

    • ELÓI

      dani vc é demais, sábias e belas palavras… acho que para duas pessoas chegarem ao ponto de transar; deve ter uma conexão mínima… mulher que é mulher sabe conquistar um homem sem ”assusta-lo”, mesmo que ela esteja afim apenas de sexo e nada mais…

      • Luiza Teixeira Esteves

        nada a ver esse papo de “mulher que é mulher” –”
        Vamos fazer o seguiNte, mulher que não segue a sua regra de merda não é mais mulher. Eu então faço parte desse “terceiro sexo” o qual a pessoa não se limita pelos padroes sociais.
        Separar mulher de homem vai ser SEMPRE a mesma separação de negro com branco, bonito com feio, pobre com rico, etc. DISCRIMINAÇÃO
        e ela deixou bem claro no texto dela que as situações mencionadas era com que já rolava atração.

      • Carolina De Oliveira

        “mulher que é mulher”?? HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA OI???

    • Gabriel

      Guria, qual seu problema? Ela não atacou diretamente alguem, na minha opinião, acho que mulher tem sim direito de tomar iniciativa, de correr atrás de seus desejos, de querer realiza-los, por muito tempo e ainda hoje é impedida de realizar. Acho que tu não conheceu um homem que te respeitasse para que você tivesse a liberdade de contar o que gostaria na cama.

    • Luana B

      Dani, parabens! Eh isso mesmo, concordo 100% com seu ponto de vista! A parte do poeta Alexandre Frota me fez rir demais! E essa historia q os Europeus sao ‘cabeca aberta’ eh mentira pura. Eu vivo na Europa e o que eu vejo eh o oposto: em materia de paquera, conquista e afins, eles sao muito, mas MUITO reservados, tradicionais e caretas, ou seja, nada alem do q ja estamos acostumadas…

    • Emmanuelle Menezes

      concordo plenamente , você descreveu tudo que pensei enquanto lia esse texto , ela tá querendo agir da maneiro que muitos manés agem por ai , tratar a mulher como um pedaço de carne e no final , ninguém quer isso , por isso que leva fora essa tapada , e enquanto aos europeus , pois é , ele só quer mais uma aventurazinha pra contar , não querem te tratar como igual , querem te comer como um pedaço de carne .

      • Luiza Teixeira Esteves

        mas ela comeu eles como pedaço de carne também.

        ela só ta mostrando pra muitos homens como muitas mulheres se sentem com certas atitudes deles kkkkkkkkkk

      • Joice

        E isso está certo por quê????

    • Voadora na Nuca

      Word, man… word. Assino embaixo o que tu disse

    • Heder Duarte

      Dani, adorei sua resposta! Parabéns!
      Creio que quase ninguém ceda a investidas estilo “pedreiro tarado” ou “mulher boçal”, por isso tanta gente se assusta com certas investidas.

    • Joice

      Muito bem Dani. Não achei machista de forma alguma. Pelo contrário, foi bem feminista ao colocar homens e mulheres no mesmo patamar, igual para igual.

      Assim como homem quer ser uma caça especial, as mulheres tb querem. Mesmo se for apenas por sexo. Alias… apenas não. Sexo é algo super importante e temos o banalizado demais!

    • Aline Fernandes

      De onde, no texto da mulher, tu tirou que ela beija caras à força?

  • http://twitter.com/PattyGobbi Patty Gobbi

    Acho que você deve prestar atenção no que você anda atraindo, pelo que li no seu texto você atraí muitos caras que se incomodam com esse seu comportamento mas conheço vários que achariam demais, que querem justamente o que você quer uma boa trepada e nada além, sem cobranças ou clichês românticos, tem aos montes desses por aí, só basta você trombar com eles.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Valeu, Patty! Acho que ando mesmo precisando mudar de calçada.

  • http://twitter.com/diegofly Diego Melo

    Pow eu deixo você pular no meu pescoço ! !

  • Eueueu

    Xiii…me perdeu logo no começo “Eles reclamam que estão cansados de ter que quase sempre tomar a iniciativa no jogo da sedução.”???? Quem faz isso não é homem. É daqueles que passam o laser pra não precisar mais fazer barba. Esse tipo não gosta de chegar em mulher por outro motivo ué.

  • icaro

    Opa, pensando seriamente em um jeito de virar seu amigo.

  • kablexd

    kkkk Homem brochar pq a mulher toma a iniciativa. pqp
    Sei de gente que n dura muito tempo, mas brochar é foda.

  • http://www.facebook.com/sarah.olive.77 Sarah Olive

    Perfeito, perfeito!

    @parapensaremsexo:disqus, parabéns, ta tudo ai, cabe aos homens(disse homens) captarem o recado.

    Esse @fabiochap:disqus, ai ai rsrrs

  • Gabriel

    Mulher com iniciativa é muuiitto diferente de mulher oferecida.
    Atrevida é interessante. Promiscua é brochante!

    • MMM

      concordo plenamente!

  • http://www.facebook.com/bh.semnome Alexandre Amorim

    Olha… eu achei o texto legal. Que me levou a um pensamento singular. Não adianta muito uma postura mais agressiva da mulher se ela está em um ambiente errado. Ou seja, DEPENDE DEMAIS DO CONTEXTO inserido (opa…) para ser válido. Um exemplo claro foi explicitado… os europeus. Pô… os europeus são conhecidos por libertinagens causticantes e invenções sexuais sem precedentes… são bem mais abertos à situações inusitadas (por falta de adjetivo melhor… vai inusitado mesmo…) e sabem lidar com mais naturalidade com o fato de uma mulher também poder tomar a iniciativa e de buscar, sim, apenas sexo.

    Já aqui na Banânia, a parada é outra. Aqui tem essa parada do cara ser macho brigador tosco e desde que somos crianças, a educação familiar, escolar e das ruas impele o cara à este tipo de comportamento. Um exemplo claro e fácil de se perceber é como homens lidam com a agressividade de outros homens. Igualam ou superam o nível de agressividade, ou abandonam o lugar. Submissão está pouco vinculada as preferências masculinas EM QUALQUER SENTIDO.

    E não existe modo de equivaler a agressividade feminina por um único e simples motivo… nós não sabemos. Não sabemos lidar com a liberdade que as mulheres tem hoje… e acho que fica na mesma ideia de submissão… ou aceitam que não sabem lidar e dão o fora… ou equivalem e superam na agressividade… levando em conta, OBVIAMENTE que se trata de outra situação, com outra finalidade e com uma mulher.

    Lembrei muito do texto do David Foster Wallace, “A liberdade de ver os outros”
    (http://revistapiaui.estadao.com.br/edicao-25/despedida/a-liberdade-de-ver-os-outros)… e percebo duas questões:

    1 – a evolução da liberdade feminina não acompanha a lentidão com que o mundo masculino consegue percebê-la;
    2 – muita gente possui dificuldade de adaptação.

    No mais, gostei do texto e acho muito válida a reclamação da Francesinha. Vai que um dia ela resolve passear aqui em Floripa, né não?

    (hehehehehe…)

  • http://twitter.com/TabaCruzFilho Tabaquara Cruz Filho

    Então né, como eu moro numa cidade no interior do RS, eu acharia BEM INTERESSANTE ter visto mais mulheres assim no meu dia a dia, principalmente quando eu era mais guri! hehehe

    De qualquer forma, tive a ótima experiência de conhecer algumas mulheres com essa iniciativa toda que falaste, e foi ótimo! E há pouco tempo comecei a trabalhar como barman pra fazer uns bicos e descobri que minha nova função virou um atalho pra conhecer mais mulheres assim. Nem sempre sai da conversa, por ‘n’ motivos, mas eu tenho achado muito legal! :)

    Por sinal, favoritei teu blog, moça. Pela maneira que escreveste aqui vou ter prazer de ler ele depois.
    Beijos pra autora! ;)

  • Mulher Maravilha Moderna

    Não gostei desse texto, concordo que a mulher pode e deve tomar a iniciativa de uma forma direta, mas Francesinha, não dessa forma agressiva que você coloca.
    Respeito a sua “liberdade de expressão”, e tamém não sou mto a favor dessas regras de que não podemos transar no primeiro encontro, de que só podemos deixar ele apertar nossos seios depois do terceiro encontro, sou a favor do “Quer dar? Então dê”.
    Mas também não vejo problema algum no “jogo masculino” que você se refere, uma mulher não é menos ou inferior que o homem por querer e/ou gostar de ser conquistada, isso faz parte do jogo de sedução, e eu particularmente acho uma delicia.
    Quando o casal sai para o tal bar ou jantar que você prefere pular é óbvo que existe a atranção e conforme as coisas vão acontecendo está na entrelinhas que ambos querem se comer.
    Eu tinha um amigo que era muito bom na cama e nós só saíamos para transar, mas sempre rolava um jantar ou algo do tipo antes, em uma das vezes já tinhamos tomado algumas cervejas e ele me perguntou:
    “Você quer tomar mais uma ou quer ir para a próxima etapa?”
    Eu o olhei nos olhos e disse
    “Quero ir para a próxima etapa”
    E assim que entramos no carro já começou a pegação.
    Tá ai a tal iniciativa sem se oferecer como disse o seu amigo.
    Estava claro que o que nós queríamos um com o outro era puro sexo mas conseguimos isso com uma abordagem leve, Eu como mulher se um cara chega com essa abordagem agressiva, já mando dar uma volta na Augusta, pois não fui criada com tanto carinho para ser tratada como tamanha falta de respeito.
    Enfim, respeito sua opinião, não te acho uma puta, vagabunda, biscate por pensar dessa forma, talvez tarada como você mesma disse, mas ver as coisas por um outro lado também ajuda, ao invés de pensar que os homens é que não aceitam, broxam ou fogem, porque não pensar porque algumas mulheres tem esse tipo de atitude?
    Elas realmente estão apenas atrás de sexo ou querem provar ao mundo de uma maneira errada (em minha opinião) que são donas de si?
    Boa sorte na sua busca pelo pinto ideal sem enrolações.
    Um beijo
    MMM

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      “Pinto ideal sem enrolações” foi ótima. Estou rindo aqui. Talvez o texto tenha passado a impressão de que sou mais agressiva do que de fato sou. E talvez também eu seja muito impaciente. Gosto de conversar, ficar com tesão intelectual e tudo mais, mas quando já fica bem claro que o interesse comum é sexo quero mesmo é ir para a próxima etapa logo!

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        Mulher Maravilha e Francesinha juntas…

        nunca me senti tão seguro e tão em perigo ao mesmo tempo.

        Gosto de barzinhos, premilinares, da conquista e de mulheres que esperam a atitude do homem.

        Gosto de ir direto ao ponto, de ser conquistado, de mulheres atiradas e das vulgares.

        Tudo depende do dia e da hora, daqui a 10 minutos posso querer
        totalmente oposto do que quero agora ou não querer nada e querer tudo no
        instante seguinte.

        O importante é participar da festa.

      • Mulher Maravilha Moderna

        kkkkkkkkkkk ótima

      • http://www.facebook.com/people/Fernando-Gouveia/1770199954 Fernando Gouveia

        Discordo de tudo o que eu disse.

  • Betinha

    Me identifiquei muito com o texto. Não com relação ao sexo,
    definitivamente – e aqui não se trata de nenhum tipo de julgamento. É só uma
    escolha. Eu sou a “chata” que gosta de barzinho e conversinhas intermináveis.
    Várias saídas, várias conversas até saber se o rapaz é racista, homofóbico, machista,
    a que veio. Porque sim, eu gosto mesmo é de sexo com compromisso. Mas repiso: não
    se tratam de padrões morais ou religiosos. É só por respeito à minha preferência.
    Respeito inteiramente a opção de quem gosta de sexo por sexo.

    De toda forma, me identifiquei por perceber que no teu caso -
    diametralmente oposto ao meu e, ao mesmo tempo, semelhante – o comportamento masculino
    se repete. Não chego para conversar com os homens por excessiva timidez. E
    também porque acho que o homem tem que ser macho – até para ter coragem de vir
    falar comigo. Paradoxalmente, sou “independente demais” (ouvi isso há
    1 semana). Tenho minha casa, meu salário, meu emprego, meus amigos, minha vida
    e sou feliz por acreditar que não devemos esperar outra pessoa para nos fazer
    feliz. Ninguém quer carregar tanta responsabilidade. Obviamente isso não
    significa que não haja espaço, na minha vida, para outro alguém.

    No entanto, eu escuto que sou “too independent”.
    Logo, o medo masculino que tu percebes por ter iniciativa, eu percebo por não
    PRECISAR de um homem. Eu QUERO compartilhar minha felicidade, mas não, não vou
    mentir. Não, não PRECISO de um homem. Me viro perfeitamente bem sozinha. De
    repente essa geração é tão mimada que não consegue ouvir que não é necessária.

    Minha principal teoria, porém, vai em um sentido um pouco
    diferente: necessidade de manutenção hierárquica. Quando o sujeito mantém um
    relacionamento (qualquer que seja) com uma pessoa que precisa dele, ele detém
    poder sobre aquela pessoa. E em um mundo líquido pós-moderno o poder é artigo
    de luxo. Não temos poder de traçar planos de longo prazo para nossas vidas, pois
    não temos poder sobre nossos empregos, sobre nossas escolhas, sobre nossas
    vidas. Se podemos nos sentir mais importantes em alguma situação – saída do
    final de semana ou namoro -, por que não?

    Satisfaz, uma relação na qual um está com o outro porque precisa?
    Não sei. Minha resposta seria
    um óbvio “não.” But this is how it works. And it feels a little
    worse.

  • Abobrino

    De um modo geral, as mulheres não lidam bem quando tomam um fora (algo que todo homem já cansou de levar). Infelizmente, a culpa é sempre do cara que não “segurou a onda diante de uma mulher tão fodona quanto eu”.

    Talvez nem seja isso gata, talvez eu só estou esperando coisa melhor…

  • TD

    Conheço várias como as descritas no primeiro parágrafo.

  • Roberta

    Lembrei de um diálogo, numa pós pegada de balada. Eu e o cara conversamos e depois nos pegamos fortemente, BEM fortemente. Ele me chamou para irmos para outro lugar. Aceitei. Já no carro, lembrei de um detalhe, que preferi comentar:
    _ só tem um problema… não estou depilada.
    Ao que ele respondeu:
    _ … Isso quer dizer que você vai dar pra mim!?
    Na hora, confesso, fiquei bem sem graça. Só ri. Mas depois, pensei que poderia tê-lo respondido:
    _ Ah… desculpa. Você prefere que eu finja um cu doce?

    Bom… pelo menos a noite teve final feliz. ;)

    • http://www.facebook.com/raperroni Rafael Augusto Perroni

      Hahahaha. Adorei: _ Ah… desculpa. Você prefere que eu finja um cu doce?

    • Raquel Dornfeld

      E eu que já tive um final feliz, só que não??? O camaradinha veuo cheio de assunto, se achando o mais lindo do mundo, e eu mandei na lata: “Escuta, amigo, isso aqui é um joguinho de sedução?? Pois se for, tenho que deixar bem claro que eu NÃO VOU dar pra você, não importa de quantos subterfúgios você se valha para tentar, se for essa a intenção, desencane. E dito isso, você tem a opção de ser sincero comigo e dizer que era mesmo por aí mas que, se não vai rolar, beleza, e tomamos algumas cervejas e terminamos a noite rindo de tudo isso, ou você pode simplesmente se sentir o macho ofendido e se levantar, mirar na próxima vítima e tentar se dar bem na próxima. E aí, o que vai ser???”

      Haha… é óbvio e ululante que ele se levantou e saiu ofendidíssimo… E eu ri…

      • Vlad

        E qual é a graça de ser escrota?

  • http://www.facebook.com/dave.lins.71 David Lins

    Fico com a primeira hipótese, pois já vivi ela com três mulheres diferentes e olha que as intenções delas nem se tratavam de sexo – Eu acho – só queriam ficar comigo mesmo, não elas não eram feias, todas impecávelmente lindas, mas na hora que deram a iniciativa acabei por ficar totalmente sem reação. Imóvel…

  • http://www.facebook.com/adriana.fayadcampos Adriana Fayad Campos

    Nada contra essa atitude mencionada, Francesinha. Acho que cabe isso no sexo casual, desde que a mulher não seja vulgar na cantada, no problem at all. Já para um relacionamento mais completo acho complicado…
    Pra mim isso nunca foi uma questão muito relevante, pque particularmente prefiro que o cara tome a iniciativa, pelo menos no processo de aproximação; depois se e qdo o relacionamento tá estabelecido é claro que é gostoso ambos fazerem isso.
    Sou independente e liberal, mas nesse quesito, sou mais à moda antiga mesmo. Se o cara não se aproxima de mim, é pque não tá lá muito (ou nada) interessado e ponto final. Não vejo isso como passividade, pque afinal de contas, seleciono entre os que se aproximam. Mas pra mim, um dos pré-requisitos (vários…) pra eu gostar de um cara, é ele tbém gostar de mim, não curto essa de bad boy pra cima de mim não. Não demonstrou interesse, paciência…. ninguém é perfeito. Nem euzinha.

  • http://www.facebook.com/rafael.taxidriver Rafael Fernandes

    É fácil ter iniciativa quando o seu papel é só abrir as pernas rsrs

    • Anna

      Quanto homem recatado e inseguro, aff

  • @bruninha

    Sabe que esse relato chega me deixar um pouco confusa?
    Sou independente, tenho mente aberta e acho que a mulher tem que fazer sexo meeesmo, seja no primeiro, segundo, décimo encontro ou até mesmo na primeira 1 hora de conversa.
    Mas existe algo que tenho sentido muita falta da parte dos homens, talvez porque eu seja sim uma perversa romântica que além de beijos quer levar uns bons tapas e puxões de cabelo do príncipe encantado. E por incrível que pareça o que mais sinto falta é de tudo isso que a francesinha tem reclamado.
    Eu, particularmente gosto muito mais do sexo quando sou abordada, seduzida, sair para jantar e até que abram a porta do carro e me tratem com todas as gentilezas masculinas ditas antepassadas. Já imagino um monte de gente lendo isso e pensando que eu sou uma donzelinha, mas o fato é que não, não faço a linha Sandy e sei que o homem pode fazer tudo isso em um dia e me levar pra cama logo no primeiro encontro, então que fique claro que isso não é moralismo….É apenas uma questão de gosto, eu sinto um milhão de vezes mais tesão quando passo por esse processo e é justamente por saber o efeito que causa em mim que faço tanta questão disso tudo!
    Eu, sinceramente queria que a francesinha me enviasse o contato desses caras, pois os que eu conheço conseguem acabar com a vontade que eu estava sentindo justamente pela pressa de me enfiar dentro de um quarto logo e é por isso que algumas vezes prefiro ficar com o meu vibrador (com ele o orgasmo é garantido).
    Na noite, quando fico trocando olhares e esperando que o cara me aborde, aparece outra menina que muitas vezes nem é mais bonita que eu, aborda e leva enquanto a bobona ficou ali trocando olhares e esperando o melhor momento para abordagem e isso sempre me fez pensar que eles preferem sim serem atacados e não ter “nenhum trabalho” para levar uma mulher para cama.
    Eu que achava que estava ruim pra mim, vejo que está ruim para todas e está cada vez mais difícil encontrar o que a gente realmente quer…O meu dilema sempre foi ser româtica e gostar mais de sexo do que de lasanha, mas pelo o que vejo até mesmo quem não faz questão de todas as conformidades está literalmente ficando na mão também! :-(

  • Jorge Matheus

    Francesinha, gostei do texto.

    Não entendi a relação entre o brasileiro machista e o “mentiroso” que você colocou no título.

    Apesar de você não ter explorado isso, eu concordei na hora quando li o título, sem nem mesmo ter lido o texto. O problema não é se deixar levar por uma mulher de atitude, igual um outro camarada aí disse, eu vejo isso como uma conquista minha, não me tira o tesão.

    O problema está na postura do sedutor que é repleta de máscaras e mentiras, a tal calda do pavão. Se mostrar o melhor é uma alucinação masculina, e cansa, cansa muito, e é esse cansaço que faz brochar.

  • Marlon

    Olha, não vejo problema algum na mulher tomar a iniciativa… eu por exemplo tive uma amiga em que nosso “relacionamento” era amizade e sexo, ou seja, a famosa amizade colorida… se um de nós estivesse afim, bastava uma ligação ou uma conversa pelo msn mesmo, do tipo: “tem algum compromisso pra hoje? não? então vem aqui pra casa agora…” da forma mais direta possível e pronto, satisfação garantida para ambos… ou então as vezes ficávamos trocando sms falando sacanagens durante o dia, pra ir criando o clima pra noite, o que não deixava de ser uma coisa legal e que estimulava a imaginação, afinal, quem não gosta de receber aquela sms ou ligação cheia de sacanagem estando em um ambiente como o de trabalho?..
    Porém, quando nos encontrávamos, ou na minha ou na casa dela, sempre rolava aquela conversa antes pra criar um clima, partindo pras carícias e preliminares até esquentar bem… é necessário ter em mente de que nem o homem e nem a mulher são máquinas em que se aperta um botão e temos uma ereção ou elas ficam molhadas… algumas mulheres pensam que basta tirar a roupa e em 2 segundos estamos com o amigão ligado no 220 pronto pra tudo… aposto que você também possui o seu tempo de, digamos, excitação, pensando na sacanagem que vai rolar, pra então começar a ficar molhada aos poucos até não se aguentar mais e atacar o seu amigo, como no caso do sofá vendo tv…

  • LuizZamboni

    Gostei da pauta, obrigado por compartilhar sua visão ;)
    .
    Eu gostaria de comentar alguns pontos apenas:
    .
    • Queremos uma mulher sem frescura sim, mas com já disseram , acho que quanto a broxada é um problema também é a conexão, até mesmo atores porno se conhecem e conversam um pouco antes das filmagens. Por exemplo, eu adoro xingamentos, me excita muito, mas eu ficaria muito travado em xingar uma desconhecida, alguém que não tivesse tanta intimidade, não conhecesse bem. E sexo é uma relação intima né. A falta de intimidade trava algumas coisas.
    .
    • O pensamento racional as vezes não bate com o sentimento. O homem pode muito bem aceitar a mulher num papel de caçadora (racionalmente, pois sabe que e justo) mas no seu interior, devido a pressões sobre comportamento se sentir desconfortável. Na minha opinião a a antagonia não é falar/fazer é pensar/sentir. Ponto pra vc.
    .
    • Um outro ponto que achei interessante, foi quando comentou sobre o seu amigo que não gostasse que o pegasse no pescoço. Sabe, a ereção é muito frágil quando o assunto envolve perigo/desconforto repentino, é um mecanismo da natureza por exemplo para que o animal não fique preso na cópula enquanto um predador ou algo repentino acontece ao seu redor, adrenalina faz broxar, pois ele leva o sangue para áreas mais críticas num momento de “sobreviência”. Enfim, uma mordida no pescoço pode causar um “nervosinho” , como o de cócegas e fazer com que o cara broxe, é fisiológico mais do que psicológico. Claro, é aquela broxada que vc se recupera um tempinho depois, não justifica falta de transa.
    .
    • Convenhamos, eu nunca vi um homem falar explicitamente a uma mulher que quer transar com ela, a sério (só idiotas mexendo com as meninas), acho que isso seria tão broxante para as mulheres quanto é para os homens.
    .
    Bom, eu sou da opinião que os homens precisam de preliminares tanto quanto as mulheres por causa da natureza íntima do que é. Eu já transei com GPs e todas as vezes que não conversei direito com a mulher que me atendeu eu broxei…todas…não acho que seja questão de quem aborda, mas como aborda (isso só vc pode avaliar a si mesma), e a conexão gerada até a hora H, um minimo de intimidade. Acho que os estrangeiros, homens e mulheres tem uma relação mais direta com o desejo sexual, eu suspeito que seja isso (quero que seja…rs).
    .
    Por fim, obrigado por expor seu ponto de vista , é muito importante para nós !

  • dxbettecher

    Protocolos sexuais… Eles vem e vão. Exatamente como as pessoas e seus genitais. Esta abordagem toda (a minha e a tua) vai além de gênero. É sempre sobre pessoas. Este binômio, homem e mulher, contraditoriamente esculpido pela cultura em termos sociais, é mero vício de linguagem e preguiça antropológica. Adorei o texto pela coragem e obviamente pela oportunidade de refletir a respeito, mas acredito que seja uma situação peculiar e particular. Quando é para ser, nenhum protocolo faz qualquer diferença. De repente, estamos nadando numa piscina olímpica de valores e gostosuras biológicas. Vem aquele tsunami de sensações e alguns se afogam. O mundo vai e vem, como uma construção de expectativas, medos e gozadas espetaculares ou juras de amor eterno e sexo casual com amigos e desconhecidos. O ponto mais forte do texto é o fato de que ele coloca em xeque a fragilidade humana acerca das atitudes frente à eminência do coito, pois coitado de quem não admite a força que isso tem sobre homo sapiens sapiens, que muitas vezes não sabe de nada mesmo. Qualquer pessoa decidida derruba outra não tão decidida, seja uma divindade do sexo e da fertilidade na versão feminina ou um moleque franzino querendo puxar o cabelo da amiguinha. Francesinha, parabéns, escreva MAIS e MAIS com essa paudurescência literária e feliz do cara que está preparado para encontrar com você nas horas boas da urgência.

    • Joana

      Excelente! Dou os parabéns também pela coragem da autora, ousada! Já passei por situações como as dela e entendo o que diz, sem vulgares, por favor!!

  • http://www.facebook.com/people/Edmundo-Rodriguez/100002363040079 Edmundo Rodriguez

    Só eu acho que a apreciação de um comportamento mais direto da parte feminina tá ligado (em primeiro plano) fundamentalmente a aparência dela??

  • Janaina A.

    Meu, que texto chato, credo. Escrever isso tudo só para dizer que homem tem a obrigação de estar sempre a fim e não tem o direito de não querer que uma mulher o ataque. Esse mundo ainda tem que dar muita volta antes de qualquer homem considerar “tranquilo” ser alvo de uma mulher devoradora de homens… Me poupe.

  • Danilo Rodrigues

    Ler o texto e os seus comentários Francesinha me deixa triste por um lado, vendo tantas que me rodeiam e ainda se utilizam do personagem bela adormecida com o c… quente, mas feliz por saber que novos estilos bem mais interessantes de mulheres vem surgindo, uma pena que na maioria das vezes as tenho encontrado somente por aqui. Apesar de reconhecer que não saberia qual minha exata reação ao ser abordado de maneira tão direta.

  • Márcia

    Olá francesinha!!! acho que vc deu azar…eu sou do tipo de falar bem às claras quando quero sexo e só sexo….e nunca tive problemas com os homens que aceitaram isso, eles realmente se surpreenderam na hora do sexo, mas nada de brochadas, muito pelo contrário, isso os excitaram mais e alguns se apaixonaram, vamos ser realistas “amor de xola” não conta….kkkkkkkk, claro que teve os que não toparam, não sei se por machismo ou por falta de tesão, mas aí o fora faz parte do jogo… Acho que é só uma maneira de abordá-los….sei lá… Meninos ela não morde….ela só quer ter e dar prazer….simples assim…..

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Eita mulher de sorte!

      • Leonardo

        E eu de azar por não ter uma dessas por perto! rs

  • André Martins

    Pessoal, antes de descer a lenha leiam direito, tá no texto:
    “Antes de os machos matadores se pronunciarem, quero deixar bem claro que
    cada caso é um caso e não pretendo generalizar o comportamento
    masculino. Tudo que descarrego nessas linhas faz parte de uma visão bem
    parcial, sem pretensão alguma de ser neutra ou justa, e de um histórico
    particular de tocos e brochadas.”
    “Obviamente estou considerando essas hipóteses apenas em um contexto em
    que existe um interesse inicial. Traduzindo: o cara está a fim de comer e
    a mulher está a fim de dar. Desconsiderem as situações em que não há
    atração, liga, cola, vontade.”

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Que bom que alguém lê mesmo. :)

  • Jurandy

    Eu acho muito atraente uma mulher que toma a iniciativa. Quase todas namoradas que tive tomaram a iniciativa de alguma maneira. Acredito que isso ajudou muito para que ela se tornasse mais atraente pra mim. Eu encaro qualquer mulher que me atraia e “chegue” em mim, mas se eu não estiver a fim também não vou ficar só pra não deixar a peteca de macho cair. Apoio totalmente a autora do artigo. Acho que no jogo da sedução não deve existir papeis pré-definidos. São seres humanos em interação sensual e emocional. Libertem-se.

  • A. J,

    Esse blog já foi melhor

  • Fernando

    nós homens estamos nos valendo do intelecto pra nos livrar do canalhismo atrelado a masculinidade, não só pelo “socialmente correto”, mas pelo bem das pessoas com quem nos relacionamos
    então deixamos de lado o egoísmo do prazer instantâneo, em troca de algo um pouquinho mais prolongado, mesmo que ocasional
    fetiches a parte, o prazer é muito maior quando se tem certa intimidade… um feeling a mais pode ser extremamente excitante, por isso vale a pena insistir na sedução

    sinceramente, se o interesse for só pelo gozar, a masturbação resolve e dá muito menos trabalho/incomodo/custo
    eu particularmente gosto de mulheres um pouco mais difíceis, que me instigam, me fazem passar vontade… o tesão aumenta

    esse tipo de imediatismo sexual do texto é um pouco complicado
    por mais que hajam conversas virtuais a respeito, não se sabe quais as expectativas da mulher
    e as vezes as expectativas correspondem a de um ator pornô :|
    então já se vai encucado pro encontro, pensando se vai dar conta
    tesão é algo extremamente psicológico, e uma desconhecida sedenta por sexo traz certa pressão psicológica
    quando nos preocupamos quanto a nossa performance, é quando ela não é boa
    e é algo engraçado… extremamente psicológico

    as próximas transas podem se estender a noite toda, pela simples naturalidade da situação já recorrente

    o fato é que como boa parte das mulheres, boa parte dos homens também precisa de uma excitação preliminar, principalmente em uma primeira transa
    estes homens dificilmente deixarão transparecer, mas ficam sim inseguros
    cabe a vocês mulheres tentarem perceber qual a melhor abordagem, e então desfrutarão ótimas transas :)

  • http://www.facebook.com/people/Isa-Belli/1584206490 Isa Belli

    Acredito que a @parapensaremsexo:disqus quis propor uma comparação entre o falar e o agir masculinos, não simplesmente reclamar da ausência de disposição imediata para executar o desejo. Homens que se sentem cobrados pelo relato, possivelmente já reclamaram de mulheres “lentas ou difíceis”. Esse tipo de cobrança, de um lado ou de outro, ao meu ver, é puro mimimi – coisa de gente mimada que acredita que precisa ser sempre prontamente atendida, assim que desejar. Penso que temos convenções sociais bem estúpidas e que o preconceitro sobre transar de cara é uma delas. Mas desistir completamente de jogar a conquista é não ter tolerância nenhuma à frustração, coisa que qualquer pessoa madura precisa desenvolver. Com maturidade, também podemos estar mais abertos, aceitar novos desafios, sem que isso implique necessariamente em cumprir um roteiro manjado ou não cumprir nenhuma etapa- há uma infinidade de variáveis nas experiências humanas. Já que sexo é uma atividade a dois, tem que haver algum “esforço” pra se encontrar a sincronia. Há muita coisa interessante pra ser revelada sobre o desejo. Eu pessoalmente, penso que os homens não tem necessariamente pressa de conseguir, mas precisam de sinais de que conseguirão (ansiedade), para que se aventurem. Os sinais que as mulheres vão emitindo, vão amenizando o medo que os homens têm de não cumprir a performance estabelecida por eles mesmos como a ideal (algo entre “deixá-la sem fôlego” e “deixá-la babando”). Se sentindo mais capazes de cumprir as expectativas que as mulheres supostamente teriam deles, avançam; se verificam que há uma possível expectativa crescente do outro lado, recuam e se fecham. Aí mora muito do fascíno por pornografia masculino – é como se eles já tivessem sido aprovados ou simplesmente não precisassem sê-lo. O desejo nas poses e rostos, é universal e o único esforço que terão que fazer será movido ao prazer em si. O incrível é que quando realmente há interesse emocional em jogo, a eventual rejeição/desaprovação das investidas na parceira representa mais sofrimento, e, os homens tendem a ficarem acuados mais facilmente nesta situação do que com mulheres pelas quais tenham interesses puramente sexuais e circunstanciais.
    Talvez os amigos da Francesinha não a vissem simplesmente como um lanchinho…e ainda não se achassem em condição de impressioná-la o bastante. É uma hipótese.

  • Romulo

    Tipo, não li nenhum comment pq tô meio com pressa. Mas dentre as hipoteses caberia por a de que os caras não estão nenhum um pouco acostumados com esse panorama. O que de fato é demasiado novo, então não é pq o cara não gosta, mas pq essa é uma nova relação com a mulher! Então o cara precisa processar a informação para saber se colocar num lugar que antes ele nunca ocupou! Assusta um pouco no início, mas se o cara tiver a cabeça boa ele entra no jogo e fica a vontade! Aí a coisa rola que é uma maravilha!

  • Rodrigo

    Acho que na verdade a mulherada perdeu um pouco a noção. O homem sempre foi treinado pra caçar desde a pré-história e elas estão aprendendo agora. É normal que se percam um pouco e exagerem, assim como os homens adolescentes. A verdade é sexo só gostoso quando os 2 estão afim, senão vira uma masturbação acompanhada. Adoro mulher que sabe o que quer e isso ainda é muito raro! A grande maioria ainda tem medo de se entregar ao prazer de verdade. Gosta de provocar, se sentir no comando, mas na hora H pula fora. Quanto aos homens, muitos acabam se sentindo confusos também, afinal também viraram caça. No fundo, no fundo, o importante é gozar a vida!

  • http://www.facebook.com/people/Felippe-Alencar/100001141622064 Felippe Alencar

    Da hora. Não dá ter certeza da reação.
    Quando uma garota que eu achava bem gostosa me chamou na chincha, eu acabei achando que se perdeu um pouco, que poderia ter sido melhor. Acho que realmente é difícil o homem admitir isso, que gosta do que vem antes.

    Mas acho que talvez não ver problema nisso tudo também também ajude o cara.

    Ah, e realmente acho que nosso machismo nos atrapalhe nesse sentido de se sentir incomodado de ser cassado às vezes.

  • Artur

    Não sei se é porque eu tenho 18, mas na minha cabeça homem sempre quer fuder, e porra, mulher que saber o que quer, com iniciativa, é uma das coisas que me dá mais tesão

    Uma coisa que eu realmente não tenho saco é mulher que acha que tem a buceta de ouro e fica fazendo doce a noite inteira, ou que só deixa de dar na primeira noite pra manter uma certa imagem… pior quando fala “tá maluco? vc ainda tem q me pegar algumas vezes pra me levar pra cama!”

    tipo assim pq??/ é por isso que prefiro mulher mais velha, que sabe o que quer

    • Camila

      Sim, é porque você tem 18 anos. Nem bicho quer fuder o tempo todo.

  • Grosso

    Não quero parecer ofensivo mas acho que talvez isso seja uma forma de chamar um pouco a atenção e se auto afirmar.
    Claro que não vão ser todos os homens que vão topar sexo assim de cara, pensei em “n” motivos que estou com preguiça de descrever agora.
    Voltando ao ponto principal, não sei quais são os homens que você tem abordado, algum esteriótipo em específico? Talvez esteja aí o “problema”, os homens que você tem requisitado.
    Nem parece que moramos no mesmo país. Tenho certeza que uma mulher “mais ou menos” se quiser dar não fica sem nem um dia. Aposto com qualquer mulher, como vc disse, “pegável” ou “comível”, que ela consegue dar numa noite se quiser realmente. E olha, dá e muito.
    Não estou te analisando, mas me levantou uma suspeita de que talvez esse fato de você “caçar” os “caçadores” faz bem para o seu ego (motivou um texto, né?), quem sabe no seu íntimo, uma brochada de um “macho” seja muito mais prazerosa que uma trepada. Talvez esse prazer faça com que você aborde, consciente ou inconscientemente, aqueles caras que já dão sinais prévios que não topariam.
    Sou capaz de apostar com você (FALO SÉRIO), que se eu for aí para sua terra, durante 3 dias seguidos (quinta, sexta e sábado) nós saímos e vc chega em 10 caras desconhecidos em cada noite, tenho certeza que vc arruma um para te comer todos os dias. Só vc escolher a quantia.
    E outra coisa, você bem sabe a “ideia” que fazem de brasileiras por lá no velho continente.

  • http://www.facebook.com/people/Gabriel-Rinaldi/1206371416 Gabriel Rinaldi

    agora que eu vi que um punhado de gente que eu conheço curtiu esse blog, o comentário precisa ser melhor escrito!

    Mas é claro, se alguem chegasse assim em mim, dependendo da situação, e no quesito situação você pode colocar um monte de variáveis, lugar, contexto do evento, companias, temperatura ambiente, UR, nivel alcoolico e etc… poderiam desencadear qualquer uma das duas reações:
    1º partiria pra cima (“UHUL”).
    Ou
    2ª me sentiria altamente desconfortável, e não faria nada mesmo.
    Então, no contexto da 2ª reação, qual desses você prefere, aquele homem maduro o suficiente pra dizer “não, não rola!” ou aquele, que pelos motivos todos que você explicou (ser pavão, matador… BRASILEIRO) iria contigo pra cama, mesmo sentido-se pouco afim?

    pense nisso!

    e no próximo bloco, alimentos gordurosos que curam…

  • Rafael Millan

    Na boa, gosto muito do PdH os textos publicados aqui estão me ajudando a
    ser uma pessoa bem melhor, porém eu nunca li tanta GROSELHA assim na vida.Que porra
    de comentários são estes, pode mudar o nome do blog pra papo de São Paulino..kkk

    Francesinha sua delicia, gostaria de me apresentar, eu provenho da mais
    tradicional e refinada família de pedreiros deste meu Brasil e afirmo você está
    coberta de razão de ser desse jeitinho maroto que vocè é (não mude nada),
    errado são os pinto murcho e essas gold pussy..e na boa, falando sério agora, a
    hora que você quiser meu amor, me liga, me manda um SMS escrito apenas V + P NOW
    que eu fecho esse role ontem e tem mais se você for zuada eu garanto que te
    como sem problemas de paumolecência(provavelmente já comi pior e paguei)só não
    vou contar pra nenhum brother, agora se você for pegável também vou te comer
    muito e contar para os manos que você é uma Deusa..maisss se você for topgata a
    valer, voltarei a comeloeilaaa muito, e
    ainda vou gravar um vídeo pra bater uma depois.Só pra fechar minha indignação
    para com a quantidade de PEGAANINGUEMMM!! presente nos coments, vou citar uma
    bela e singela frase que está na minha família a anos.

    “Gata, eu como você, a sua mãe a sua irmã e a sua tia”

    Se achou que é
    balela de um engraçadinho com péssima habilidade para escrita, me add no face
    pra conversarmos(eu não quero conversar porra nenhuma) – Rafael Millan – estou
    a disposição das recatadas também, vou fingir que tenho interesse real em vocês
    e logo depois passar o trator.Sem mais.

    • Anna

      Nossa, que cara escroto.
      Fingir interesse pra que querido? não leu o texto?

    • lil

      tão escroto que ficou caricato e divertido, rafael. o que me encana é que a maioria dos que dizem aplaudir o pensamento da Francesinha pensa exatamente como você, só não verbaliza.

      voltando ao texto principal, acho ótimo que existam mulheres que façam sexo por sexo, se sintam felizes assim e não sejam rotuladas ou esculachadas (como a maioria ainda é, infelizmente). e também acho ótimo que (aparentemente) muitos homens estejam respeitando essas mulheres com suas decisões. porém, como gosto é algo bastante particular: eu não vejo a menor graça em transar com alguém que só deseja meu corpo; que quer meu sexo e mais nada. cafona? talvez, mas acho triste imaginar que eu possa ser desinteressante o suficiente pra que alguém não queira ter uma boa conversa (antes e depois), conhecer meus gostos, meu humor, meu modo de enxergar a existência, etc etc. mais uma vez, de maneira alguma acho que mulher (ou homem) que faz sexo casual está errada, pelo contrário: parabéns pela coragem de ser feliz num mundo tão julgador, escroto, machista. só não consigo compreender esse interesse puramente sexual (por parte de homens ou mulheres). na verdade, compreender eu consigo, mas acho triste. não vejo graça alguma em trepadas ou ficadas casuais. só consigo me interessar se o pacote completo for bom. a pessoa pode ser um deus ou deusa grega – pouco me importa – pois meu interesse só desperta quando passo a perceber um humor do caralho, ‘inteligência’, gostos que me instiguem, ou sei lá o que que distinga a pessoa no meio desses 7 bilhões de peças de carne.
      acho bem feio esses joguinhos de fingir algum interesse maior só pra conseguir sexo; que bom que as pessoas estejam sendo mais claras em suas intenções. mas pra mim, uma pessoa que só é interessante sexualmente não é interessante de verdade… somente um ponto de vista.. amanhã poderei mudar.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      “Da mais tradicional e refinada família de pedreiros” foi muito engraçado! Mesmo se eu for “zuada” você me come sem problemas de paumolecência. Além de tudo, você é ainda generoso. Ri demais! Espero que não seja apenas propaganda enganosa.

  • lucas santos

    Homem sincero é outra coisa né hahahahahhaha esse Rafael Milian.

  • Brasileira

    Olá Francesa,
    Te entendo. Vc tem espírito de caçadora, mas não tem paciência. Vá com calma. É difícil mesmo um espírito livre ter que aguentar comportamentos sexuais tão retrógrados ainda, infelizmente! É difícil sentir tesão, querer comer, chupar, gozar, e sendo mulher, partir pra ‘caça’.. às vezes, morrer na praia, afinal, quem se dispõe a caçar sabe que nem sempre o resultado é positivo rsr
    Ah! E os homens, essas presas fofas, nem sempre estão preparados psicologicamente. Imagine-se no lugar deles…passar por presa significa contradizer os instintos de nossa natureza animalesca historicamente aceitos como ‘natural do macho’ mas impróprio da fêmea.
    Por conta de toooodas essas convenções sociais, decidi aprender o inverso agora, isto é, o comportamento sexual ‘padrão’ da mulherada, pois é menos trabalhoso comer um homem assim, e às vezes não tenho paciência também pra conquistar, bla bla bla, então basta fingir que é uma presa fácil e pronto: eles pensam que te caçam, te comem e você atinge teu objetivo – que é apenas sexo.

  • http://www.facebook.com/felipe.escolariqueribeiro Felipe Escolarique Ribeiro

    Eu faria uma análise do texto bem aprofundada pra ganhar uma moralzinha, mas deixa isso pra lá: quer ser minha amiga?

  • Agente J

    Sexo por sexo não precisa de frescura. Sexo por sexo dispensa o bar, dispensa o flerte. Sexo por sexo requer apenas libido, um pau e uma buceta. Quem prega o contrário, bom macho não é! Aprendam com os cachorros ou ouçam mais “Velhas Virgens”. Eu aprendi! Gosto das preliminares pois me enchem os ovos e a gozada fica animalesca, mas se for pra buscar o pote de ouro, porquê passar por todo esse arco-iris “coloridinho” de frescuras?

  • http://twitter.com/edegar EDEGAR NEUMANN

    Francesinha, minha história particular: até hoje, as poucas mulheres com quem fiquei ou transei foram as que tomaram a iniciativa.
    Sou tímido demais para dar o pontapé inicial e, mesmo quando tento, sai merda.
    Mas quando elas tomaram a iniciativa, apesar de um pouco assustado, pude corresponder e mandei ver.
    Será que os seus problemas não tem relação com a postura do cara? Tipo, será que você acaba sentindo tesão justamente pelo ‘macho alfa’, pelo cara que faz um tipo fodão, machão, e que, talvez, seja justamente este tipo de cara que gosta de ser o ‘dominador’ ou ‘el conquistador’ e que não vai gostar ou relaxar se você tomar a iniciativa?
    To perguntando sem nenhum julgamento, nem experiência mais profunda. Não é o tipo de conversa que eu costumo levar com meus amigos, pois já somos todos, ou quase todos, comprometidos e passamos da fase das conquistas ou ‘one night standing’ faz algum tempo, portanto não tenho conhecimento de causa nem histórias de amigos pra contar. Apenas é um assunto que me dá curiosidade, mas é só, beleza?!

  • http://www.facebook.com/giovani.bresolin Giovani Bresolin

    parabens pelo texto eu gostei. Lendo o texto e os comentários logo veio a minha cabeça a maioria dos meus amigos se encaixam na primeira e segunda opção por que o primeiro pensamento seria “muito bom para ser verdade com certeza é golpe” e depois pensariam se ela é assim não irei dar conta. Eu mesmo acho que me encaixo na segunda opção, mas não me incomodaria de uma mulher chegar diretamente, mas vai causar um temor de cara, pois é um pensamento automático pois como falado anteriormente é uma ação fora do comum acontecendo e com isto surge os pensamentos na nossa mente de macaco. e a segunda opção é a mais brochante por que vem vários temores, como por exemplo: “ela é foda e se eu brochar’, “se eu eu não conseguir aguentar este pique todo” ou pior “ela deve trepar pra caralho e preciso ter um peruzão em vez do peruzinho” e assim por diante. Por isso não deve chegar com muita sede ao pote como foi comentado anteriormente pois isto com certeza irá criar temores. Já aconteceu comigo uma vez de uma menina chegar assim e não me incomodei, até fiquei excitado porém eu dei um fora nela, não pela chegada mais sim pelo fato de mesmo ter ficado excitado por ela, como posso dizer, não fazia meu tipo naquele momento, simples assim, se fosse um outro dia em outro lugar talvez eu teria saído com ela de boa e a pior parte que depois fui chamado de gay não diretamente mas ela falou para as amigas que falou pro meus amigos e aí eu fiquei sabendo um tempo depois, kkkkkkkkkkkk

  • http://twitter.com/luis_tiago Luis Tiago

    1º – Tou tentando assimilar onde está o “homem mentiroso” mencionado no título


    – Se a caça se entrega de bandeja para o caçador e ele nem precisa
    atirar…qual a adrenalina de ir caçar, ir atrás da presa, e falhar
    várias vezes até sentir o tesão de acertar e trazer o prémio para casa?

    Assim como se
    manifesta numa Mulher “desconhecida” a falta de tesão por um homem se
    proclamar de pau duro para a comer… porque não pode acontecer o mesmo
    no sentido inverso?

  • yureyndz

    Acho que esse nome papodehomem deveria ser mudado para papodebaitolinha ou papo de metrosexualcr7. Realmente, homem bruto que nem eu só meu pai e meu avô. Marmanjo reclamando “ai ela é muito atirada ” e “nossa ela ta vindo com muita sede ao pote”… PORRA. Fran, venha para minha cidade. Pelo menos por aqui ainda existem exemplares da espécie que você busca, o MACHO DOMINADOR.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Qual é essa cidade? Tem aeroporto? ;)

  • http://www.facebook.com/felipe.paivacarneiro Felipe Paiva Carneiro

    Nossa, fiquei extasiado em ler esse texto, entre uma bela escrita e uma ideia bem difundida, ai os comentários daqui do andar de baixo, fazendo a idéia virar o melhor debate que já vi no papo de homem, um belo post, parabéns Fancesinha pelo texto, e as pessoas que debateram essa idéia.

    Só gostaria de acrescentar que na sociedade brasileira seja pelo machismo ou outros fatores, bem recorrentes, muitos homens sofrem com uma pseudo liberdade sexual feminina (já que acredito que a mulher ainda seja pressionada a esconder sua sexualidade, inclusive por muitas mulheres machistas), e se sintam da maneira descrita no texto.

    Todavia, compreendo que o jogo da sedução se perfaz necessário, por mais que seja apenas para transar, gozar e ver alguém gozar, até por que o órgão que realmente cria o tesão e o cérebro. Nada substitui uma boa conexão, aquela que faz a hora passar em instantes.

    Bem, finalmente gostaria de te parabenizar e dizer que se uma mulher chegasse em mim em uma balada e trocasse a idéia que você defendeu aqui, eu iria me interessar muito por ela.

  • Gianni

    Bom, por algum motivo bizarro (estou com um sono dos infernos, mente em frangalhos por 3 provas na facul hoje e uma lerdeza quase que habitual) eu não consegui achar uma forma de me cadastrar e ficar com uma espécie de “Perfil” aqui como a própria Francesinha e o Fábio Chap abaixo. Não que seja importante, mas seria útil saber como.

    Ademais, meu comentário a seguir trata-se de uma réplica ao texto da autora em questão e um relato pessoal do que aconteceu (e está acontecendo) comigo atualmente. Shall we begin??

    Em julho conheci uma amiga de uma amiga minha no Facebook, achei ela interessante à primeira vista (não era a menina mais gata do universo, mas tinha um “quê” de charme que me chamava a atenção; Também não era gostosona/panicat, pelo contrário, é até um pouquinho gordinha, mas ainda sim muito sensual pro meu gosto) e nós 3 estávamos conversando sobre alguma coisa que a minha amiga havia postado/compartilhado, algo que não lembro e sequer importa pro relato.

    Papo vai, papo vem e minha amiga soltou: “Aff, vocês dois deviam se adicionar logo, hahaha”. Fiquei meio receoso, né, afinal, possivelmente tratava-se de uma brincadeira. “Mas por quê não?? Custa nada mesmo.”, foi o meu pensamento. Dito e feito: adicionei a garota.

    Conversávamos direto, mas sem aquela conversinha fiada da famosa “arroizagem” (como aqui em Brasília é chamado) ou “cantadas”, enfim, o velho papo-furado-da-tentativa-de-seduzir-uma-mulher. Éramos mais liberais, nos permitíamos conhecer um ao outro das mais diversas formas, infelizmente, em algo simplesmente virtual e apenas o psicológico.

    “Ah, mas por quê você nunca a encontrou pessoalmente??”. Bem, eis aí um assunto delicado. Tentamos, diversas vezes. Mas o universo meio que conspira na vida de ambos e gosta de dar uma escarrada bem gosmenta pra foder tudo de vez: então sempre que estava certo e determinado um encontro entre os dois, algo dava errado na véspera ou no dia e pronto, já era, furo certo. Não era desculpa de nenhuma das partes, não era fraquejo, não era nada, era mero azar. Ela, por ser mais nova que eu e vestibulanda tentando medicina, estuda em cursinho dia-e-noite e a mãe, extremamente religiosa e que ainda não me conhece, é muito rígida para deixá-la sair (atualmente nossos encontros se dão com uma desculpa dela de ir estudar e nos encontramos, ah, a velha adrenalina de se pegar escondido…).

    Bem, o fato é que ficou assim por meio mês, quase um mês inteiro, esse pequeno impasse de encontro. Aonde quero chegar?? Eu já detinha intimidade com ela e, por histórias que ela mesma contou, sabia exatamente que ela era uma garota de atitude sem frescura tal como a Autora Francesinha: papo-furado é besteira de se fazer, amizade colorida é viável, P.A é mais que aceitável, porque esconder-se atrás de uma máscara que não precisa?? Enfim, eu sabia que TODO homem travava muito com ela justamente por ela tomar a atitude SEMPRE.

    Combinamos, então, de sair mais uma vez. Um encontro em frente ao Teatro Nacional às 8h da matina. Cheguei, conversamos mais ou menos 1h e, não sei bem ao certo o momento exato, mas quando dei por mim estávamos nos beijando: ela, pra variar, havia tomado a atitude. Assustei?? Travei?? Nos primeiros segundos sim, porque estava fazendo mecanicamente e foi completamente inesperado, eu imaginava que ela tomaria a atitude sim, mas esperava uma espécie de… “Sinal”.

    Mas não foi travado como o texto dita. Não foi brochante. Talvez porque eu já a conhecia há pouco tempo; Talvez porque, de certa forma, eu já esperasse esse tipo de conduta. Talvez eu esteja errado e não saiba porra nenhuma.

    Não é bem assim que a banda toca. De fato nós, homens, temos que nos permitir que existem essas mulheres mais liberais, o problema é como identificá-las e como lidar com elas. Não estamos acostumados. É exatamente como o excelente texto supracitado da Francesinha deixa a entender: homens são alfa, estão acostumados a uma cultura onde eles tem que conquistar, onde foram ensinados a isso. Já o “como”, meu caro, muda de época pra época, afinal, já houve época onde o Cavalheirismo reinava por meio de Gentlemens; Já houve épocas (e ainda existem, que é mais pela cultura regional) de homens que tem que ser brutos ao estilo Caveman e a mulher se amarra, sendo submissa. Varia, sempre, mas está lá.

    Se quer minha opinião como homem a respeito de sua liberdade sexual e seu apetite quase que insaciável, é simples: 40 minutos de conversa, 1h se muito, é bem o suficiente, dê sinais, dê brechas para condutas. Como experiência pessoal dito que aquela perna cruzada feminina embaixo da mesa roçando na sua panturrilha e subindo lentamente é um excelentíssimo sinal de “me pegue, por favor, tome sua carta branca e não me entendie por muito tempo ou você nem é entendiante, mas sim interessante o suficiente para ter despertado essa vontade. Ou apenas gostoso, foda-se, faça logo”.

    “Ah, mas você já a conhecia há quase um mês, conversaram bastante”, fato, mas é o tipo de conversa que pessoalmente fluiria em um tempo similar a 1h, isso é, dependendo do quão carismáticos e engajadores de assunto os dois são (e nisso eu sempre fui bom, uma das minhas poucas qualidades) e a mútua atração que exercem um sobre o outro.

    Acaba que tudo é um bicho de sete cabeças para ambos os sexos e eu acredito piamente que se resolve com uma boa conversa, umas cervejinhas e uns beijos bem dados. O resto, meu amigo, é história em página em branco: está pra ser escrito.

    Boa noite e espero que gostem dessa Bíblia acima, hahaha.

  • http://www.facebook.com/gustavoducka Gustavo Augusto R. Abreu

    O pior de tudo é que concordo com a Francesinha, não sei quanto aos outros caras, mas digo uma coisa não existe nada mais ridiculo em um homem que está com a libido alta e quer realizar os seus desejos, recusar uma mulher na mesma vibe, apenas por intriguinha ou briga de egos.

    Isso pra mim é coisa de cara broxa, ou na pior da hipotéses uma pessoa que joga no outro time. Falo isso porque homens são bens direitos em relações as suas pulsões sexuais, o tempo todo eles tem que moderar isso, se não sairiam pegando qualquer mulher que deixa-se eles a flor da pele.
    O resto é demagogia e moralismo puro, o que mais falta hoje é mulher que chega mesmo e que sabe o que quer. Caras que recusam esse tipo de mulher é porque ou está comprometido romanticamente com alguma pessoa, ou simplesmente não sente desejo nenhum pelo sexo oposto.

  • Gabriel

    Porra, eu li o texto e pensei: que azar, ela só pegou caras fracos.
    Mas ao ler os comentários eu chego à conclusão que todos querem racionalizar sobre machismo e feminismo e motivos psicológicos que levam um cara a brochar com uma mulher de atitude, quando na verdade não há motivo que justifique.
    Todas as vezes nas quais uma mulher chegou e foi direta comigo eu fiz um bom trabalho. E garanto que melhorei a imagem do homem brasileiro lá fora.
    Quanto aos caras que brocham, recusam, se sentem “intimidados”, só digo uma coisa: Bando de boiola!

    • Leandro

      Concordo….rsrsrs

  • Leandro Terra

    Esse texto é útil para um leitor, dá ao homem algo para refletir e melhorar.

    É inútil e pobre para uma leitora. A mulher da Francesinha é estática, não precisa melhorar nada. Só resta ficar lá de cima esperando, ansiosa pela mudança dos outros.

  • Julhão

    Francesinha Linda onde voce esta que não nos encontramos ainda? voce descreveu tudo que penso que uma moderna deveria ser, odeio esses roteiros que mais parecem filmes baratos, nada contra um jantar ou um barzinho, mas isso não precisa ser uma regra, se os dois estão afim o sexo não precisa de preludio!

  • Anna

    que texto chato e antigo… essa história de mulher pegadora versus homem acovardado é tão estereotipada quanto mulher mulherzinha versus homem dominador.Quem aguenta uma mulher ” assertiva” e “agressiva” o tempo todo ? Ou homem “passivou” ou “amedontrado”? Ninguém se encaixa nesses papéis o tempo todo. Puta reducionismo besta. Papo de mal amado (homem ou mulher) eca.
    Só tem chavão: europeu avançado, brasileiro machista, mulher liberada – risivel. Mais inteligência e menos discurso.

  • Santiago Queiroz


    Querer apenas uma boa trepada ainda não faz parte dos direitos conquistados.”

    Tipo, você tá dizendo, que, esse direito AINDA não foi conquistado como outros direitos reservados anteriormente apenas aos homens (voto, opinião, posição de liderança, etc)??

    Porque sinceramente, querer apenas uma boa trepada não me garante de conseguir nada. Outra, como já disseram outros colegas, você reclamava e critica o machismo do homem brasileiro, mas procura “ter direito” à maior expressão do machismo, que é o uso da mulher-objeto, do sexo apenas em seu próprio fim.

    Enfim, não discordo que você tenha sim o direito de transar com quem quiser e até entendo a sua dificuldade de conseguir concretizar os seus desejos. Mas, como você mesmo disse, está querendo compartilhar dos direitos dos homens, entenda, nem sempre podemos fazer as coisas como queremos. As (maioria das) mulheres apresentam dificuldades talvez até mesmo maiores das que você está passando.

    Na verdade, você está numa posição muito melhor que a nossa. Acredite, se você acha que frustrou os seus desejos por causa da outra parte, não sabe mesmo o que passamos na mão de mulheres que fazem propraganda mas não cumprem nem metade.

  • Anderson

    Francesinha, quanto preconceito introjetado e refletido é esse? Ter liberdade sobre seu corpo não significa que você tenha que se comportar como “homem”, ou o papel social que esse desempenha, isso é simplesmente inverter o machismo, mas os esteriótipos e preconceitos continuam lá,só com o discurso invertido. Tsc tsc

  • http://wwwr.rebecagalabarof.com/ Rebeca Galabarof

    Tenho uma visão muito pessimista do mundo, da vida e de tudo o mais. Mas vejo um bright side nessa questão: triagem.

    Porque a gente quer transar, mas a gente os homens que se sentem oprimidos por isso não servem pra gente.

  • Lana

    A maioria dos comentários só confirmam o texto: Mulher com iniciativa brocha homem.

    A gente tem que bancar a dama arrebatada, suspirando pelos cantos e pedindo sais. Não esquecendo de bater as pestanas e abanar o leque.

  • alan

    “Mas continuo sonhando com homens que não se intimidam com o desejo de uma mulher, que se excitam ainda mais em ver, ler e ouvir o tesão que provocam, que sabem conquistar e ser conquistados.”

    seu sonho virou realidade eu sempre odiei esses joguinhos e o que eu mais queria é encontrar uma mulher tão pratica como nos homens(pelo menos como alguns de nos)
    as vezes vc tá chegando nos caras errados

  • André Martins

    Sabe cachorro que corre atrás do carro latindo desesperado (muito comum em cidades pequenas e na roça)? É só parar o carro que eles ficam todos sem graça sem saber o que fazer.

  • Pegador

    Vadia

  • Certo

    Mulheres confundiram a liberdade intelectual com liberdade sexual. Respeito você Francesinha, por dizer isso, mas considero um pouco injusto também. Basicamente, se resume naquela relação de abrir a porta do carro. Na qual quem abre pode ser tachado de cavalheiro ou viado, e quem não abre, de macho ou idiota. E na verdade a relação tem que ser sempre de equilíbrio. Uma mulher se oferecer demais na primeira, ou nas primeiras vezes pode ser ruim mesmo, mas ela pode deixar ser “seduzida” logo na primeira, isso faz muita diferença. Acho que vai muito nessa linha do que o pessoal está falando aí, homens também tentam relações além do sexo. Inventaram um monte de coisas, inverteram os papéis e deu no que deu. Sou hetero, muito bem resolvido, sexualmente ativo, mas confesso que a cada vez que conheço uma mulher rola um pouco de pressão. Quanto aos estrangeiros, qualquer homem no mundo gostaria de transar com uma brasileira, isso por si só é um afrodisíaco pra eles. Pra finalizar, mulher passa a vida pegando qualquer cara por aí, pra depois de virar tia aos 40, descobrir que os bons sempre estiveram por perto.

  • Leandro

    Então posso dizer que nesse aspecto eu sou um brasileiro com pensamento europeu. Eu não me assustaria com mulheres que chegam junto, não mesmo, porque minha vontade de fazer sexo também é maior do que essa perda de tempo em querer ser um macho alfa. Ficar abraçadinho, assistindo tv e não fazer mais nada? Primeiro eu preciso de sexo. O problema é que a mulherada só deve dar em cima dos capas de revista e muitas vezes esses caras são bastante requisitados e por esse motivo eles podem se dar ao luxo de só fazer sexo quando realmente quiserem. Eu sou do estilo normal, nem lindão, nem bizarro e se alguma mulher um dia investir em mim, essa não vai se arrepender…rsrs.

  • http://www.facebook.com/people/Alan-Ponte-Parente/100000457494527 Alan Ponte Parente

    Tenho a impressão pelos comentários que muitos homens sentiram-se incomodados pelo texto ou acuados, sentindo-se cobrados. Creio que esta não seja a questão que a autora quis mostrar.

  • Leandro C.

    Se homem não gostasse de sexo sem enrolação, as prostitutas estariam desempregadas… mas até elas, quando já estão na cama, a gente conversa um pouquinho e tira a roupa devagarzinho, pra entrar em ‘sintonia’, sabe? Acho que a autora ainda não aprendeu como abordar, ou simplesmente está indo atrás dos caras errados, os cus doces, rs.

  • Gustavo

    Essa Francesinha é mesmo uma devassa, mais rodada que muitas GP’s por ai, eu é quero ser amigo dela pra garantir uma foda boa já que ela gosta de dar pros amigos rsrsrs. No mais concordo com sua opinião, uma mulher que tenha iniciativa deixa o homem acuado, se ela quer sexo então, capaz do cara pensar que ela é uma puta, vagabunda e vadia mas na grande maioria dos casos os homens estão certos mesmo de pensar assim pois as mulheres que chegam desse jeito são mesmo todos esses adjetivos e muito mais. Pra trepar serve mas assumir coisa seria não, não mesmo, como dá pra confiar em fidelidade numa mulher caçadora de homens?

  • Angelo O. Pereira

    “O doce não seria tão doce se não houvesse o amargo” – Vanilla Sky
    Tem coisas que pra você ter tem que se sujeitar a passar… joguinhos entre homem e mulher sempre vão existir mesmo você achando que em alguns casos não tenha.

  • Leonardo

    Não sei se todos leram esse pedaço do texto…

    “Obviamente estou considerando essas hipóteses apenas em um contexto em que existe um interesse inicial. Traduzindo: o cara está a fim de comer e a mulher está a fim de dar. Desconsiderem as situações em que não há atração, liga, cola, vontade.”

    … mas considerando o contexto acima, é triste ver caras que preferem a brincadeira de ‘caça e caçador’ ou ‘jogo do cu doce’, em vez de, tendo a oportunidade, partir para o que interessa.

    “o objetivo do homem é transar e só. Ele não quer conversar antes, ele não quer conversar depois, ele não quer conversar… ” – Oscar Filho (CQC)

    http://www.areah.com.br/colunas/geral/coluna/13097/1/pagina_1/transar-e-trabalhoso.aspx

    Esse texto é bem divertido, recomendo, e eu concordo em partes com ele. Para que as mulheres bem resolvidas aqui presentes não desanimem, ainda tem homem sem frescura nesse mundão!

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Vive la France! E viva os homens sem frescura.

  • http://twitter.com/diogomurari Diogo Murari Motta

    Sexo casual é a coisa mais natural de se achar em uma balada hoje.
    Não é nenhum mistério, nenhum segredo.
    Assim como para o homem “chegar” na mulher, a mulher para “chegar” no cara tem que ter um certo tato.
    Não da pra partir pro ataque pra mulher e dizer: “Já é ou já era?” saca?
    Mas nada impede que depois de um pouco de conversa e troca de palavras bem escolhidas você diga: enjoei do barulho que está aqui dentro, e eu conheço um lugar mais a vontade que tem uma cerveja estupidamente gelada, vamos?
    Se o cara topar esse convite, você está com todas as cartas na manga, leve ele pra casa, pro motel, pro beco perto da balada, etc.
    Vocês mulheres tem o hábito de culpar os homens por suas próprias frustrações, mas foram vocês quem determinaram quais os limites devemos respeitar e o quão pacientes devemos ser para “chegar lá”.
    Hoje mulheres transam quando querem, e homens casam quando querem, e cada um usa essa arma do jeito que acha melhor. O que eu quero dizer com isso é que no seu meio social provavelmente tem alguém que se interessa por você. Ou você não está olhando pro lado, ou está mirando alto demais.

  • http://www.facebook.com/ruda.prestes Rudá Prestes

    Na minha concepção, isso não passa do resultado dos movimentos feministas no Brasil. Talvez vc, pequena Francesa, tenha isso bem antes dos movimentos “físicos” (passeatas e afins.), contudo, as pessoas que o integram sentem isso bem antes dos reais movimentos. E que na minha concepção, assim como os movimentos, é apenas um Machismo voltado para as mulheres. E nota: O machismo não é legal. E mesmo voltado para as mulheres não vai alterar a ideia. A posição inicial dos movimentos feministas era uma “Igualdade de respeito”. Seja vc mulher, seja vc homem, te respeito como ser humano. Contudo, as rédeas tomadas pela população foi um outro tipo de igualdade. Um igualdade totalitária. Uma igualdade onde um dos argumentos é “Pq homem pode andar sem camiseta e mulher não?”
    Basicamente, seu texto fala exatamente sobre isso: “Pq homem pode abusar das mulheres e não se importar de ligar no dia seguinte e as mulheres não?”

    1. O ato de “beber, beijar, trepar” dos homens é apenas algo instintivo de caça. O homem da caverna tinha que conquistar sua “comida”. Em ambos os sentidos. Vide, por exemplo, que fora do Brasil, vc teve suas melhores experiências, pq lá, o feminismo é baseado na já comentada Igualdade de respeito. No momento em que vc apresenta, para um homem, algo que faz parte do instinto dele, que foi sucumbido pela sociedade, é mais que óbvio que eles vão adorar, e sobre o saber lidar, é consequência da igualdade.

    2. Esse sua posição, e posição de outras tantas mulheres que se denominam feministas, é o que o Paulo Freire fala do “oprimido copiar os meios de vida do opressor.” Essencialmente, os homens são machistas por ‘n’ motivos que não convêm aqui, mas para a sociedade isso tornou-se “natural” (apesar de, para o homem como gênero, ser.), para o homem, o sexo e orgasmo feminino é a cereja do bolo da conquista, que é o que é importante para o homem. Amar são outros 500.

    Mas, anw, quem sou eu para falar qualquer coisa? Quem sou eu para criticar o ponto de vista de uma boa parte da sociedade feminina brasileira de hoje? Sou, nada mais nada menos, que um leitor “quase” anônimo.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      “Quase” anônimo? Nunca pensei em abusar dos homens, a minha vontade sempre foi mais de dar e receber prazer. E poder tomar a iniciativa para a brincadeira começar logo!

      • http://www.facebook.com/ruda.prestes Rudá Prestes

        Acho desnecessário levar essa discussão à fundo, no mais, parabéns por responder com a mesma animação uma série de críticas, quase que completamente, destrutivas. rs.

  • J.

    Francesinha, já pensou que, desde a revolução sexual, muita coisa mudou?

    Não muito raro, vemos mulheres tocando a parte econômica (finanças, contas, enfim, a porra toda) e os homens tocando a casa, cuidam da comida, roupa e filhos.

    E que nessa evolução feminina, houve por parte masculina um receio, afinal vocês já conquistaram tantas coisas, e fazem outras, que, antigamente eram feitas só por homens, e, fazem até melhor.

    É como uma mulher bem de vida (faculdade, casa, carro, a porra completa) chegar num universitário, além do baque, soa o alarme de que tem coisa errada. Não tem, na verdade. Mas homem é bicho complicado.

    Seria ótimo dar uma boa trepada pulando o bla bla bla, e depois não ter de ligar, e mesmo assim, quando bater o tesão, ou a mera vontade de fuder gostoso, ligar pra mesma pessoa sem receio.

    Mas, nos últimos 50 anos pra cá, alguns homens trocaram de lugar, em pensamento e em atitudes, com as mulheres. Simplesmente não aceitam isso. Simplesmente você é bem resolvida, pensa diferente, o que posso dizer, é pra procurar alguém parecido. Vão contrário, só vai ter decepção

    J.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Pois é…os homens estão ficando mesmo complicados. :) Vou tentar seguir seu conselho!

  • http://www.facebook.com/people/Lucas-Landim/100001816014622 Lucas Landim

    Tem muito menino dizendo ser homem.

  • http://www.facebook.com/matheus.mauro Matheus Mauro

    Deve ser gorda.

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Que reducionismo, Matheus. Sacanagem com as fofinhas. Mas a sua hipótese está furada, não sou gorda.

  • Daniel Andrade

    sabe o ” alerta ” que vc falou? Ele aparece em mim também, mas não é negativo é como “caralho sera essa a bônus Night ?!?!?” Essa surpresa acontece em geral com os homens porque isso acontece 1 ou 2 vezes na sua vida, a resposta a isso é em sua maioria negativa como vc colocou, sejam quais forem as razões sociais/históricas para isso, minha duvida aqui é a seguinte quando vc toma a iniciativa de verdade ao invés de só se deixar a mostra, vc quer tomar o papel mais ativo e quer que a outra pessoal tome o papel menos ativo da conquista ? ou vc quer mesmo é jogar o carro na contra mão do fluxo chato das “regrinhas” da sociedade e bater de frente com alguém que tbm tá mirando em vc?

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Só quero ter o direito de tomar a iniciativa sem assustar ninguém, só isso. E só não quero ter de seguir roteiros velhos, como ficar apenas com sorrisinho no rosto esperando o homem tomar coragem para chegar até a mim. E claro que só tomo a iniciativa quando sinto que existe um interesse mútuo.

      • Daniel Andrade

        tem todo o direito ! inclusive o direito de tomar a inciativa quando não tiver certeza do interesse , eu só espero aparecer o interesse em mim pra tomar iniciativa , e é assim que deve ser , honestidade com as próprias vontades. se passar por recife me manda 1 email : P

  • Alex

    Olá Francesinha,
    Muito boa essa discussão,está mexendo com o orgulho de muito machão…. eu já tive o prazer de ser cantado por uma mulher, e , sinceramente , me senti lisonjeado , rolou !
    Um dia é da caça…..

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Que bom que rolou! Sorte da mulher de atitude que cantou você.

  • lilith

    Está acontecendo exatamente isso comigo. Cheguei num amigo e disse que tava mto afim dele…ele disse que não rolava e eu desisti. Qdo eu me afastei, ele veio atrás e começamos a sair, conversamos muito e eu sempre deixei muito claro que gosto mto de sexo e por isso tomo iniciativas sempre que estou c/ mto tesão. Isso ferra tudo. O cara morre de tesão, qdo estamos na pegação no carro ele tá lá de pau duro…é só a gente ir pra cama…putz…isso já aconteceu umas 04 vezes…o cara brocha…tô lá toda linda, cheirosa, de lingerie nova e o cara nada…estou mto afim de desistir. Ele é muito, muito tímido e acho que brocha por causa dessa coisa da pressão mesmo de ter que dar conta do recado, sabe…,mas meu! se ele soubesse que estou pouco ligando pra “performance” dele…Só quero uma foda gostosa.

  • Jymmy

    Essa francesinha ainda não me conhece. Eu peço tanto a Deus que haja mais mulheres como você. Eu concordo quando comenta sobre os novos tempos onde as mulheres não são tão ingênuas como antes. Os homens realmente não estão acostumados com esse tipo de mulher de atitude em relação ao sexo e não querendo ser hipócrita, mas há sim um preconceito de nós homens por achar que a mulher “soltinha” é sacana e galinha. Eu penso que não há nada de errado em querer apenas o sexo sem fazer muitos arrodeios, porem é questão cultural também Será que essa atitude fazem com que os homens achem que as mulheres estão mais fáceis? Besteira. Homens e mulheres tem todo direito de satisfazerem com segurança e não tendo receio do que os outros falarão depois. O negócio é apenas se garantir do que faz tendo a auto- confiança daquilo que deseja naquele momento. Pra mim, a maior satisfação hoje em dia é a mulher não ter vergonha duelando pau-a-pau com o homem no jogo do prazer.
    Chega de submissão para vocês mulheres! Vá de encontro a caça! Nós homens rsrs!

  • http://twitter.com/u_uHAHAHA Lunna Miranda

    Sexo sem intimidade = bullshit

  • http://www.facebook.com/marina.oliveira.79 Marina Oliveira

    Putz, pessoal, vocês não estão levando a ideia principal do texto para argumentar contra ele. Em primeiro lugar, pegam UMA parte do texto e distorce, fora do contexto: Por exemplo, o Fábio Chap, que foi tão elogiado, usou a parte em que a Francesinha disse que poderia pular até o barzinho para afirmar que ela “já
    vai pra glande antes de eu saber se você torce pra time grande? Vai que você é
    Bragantino.” Porém a própria Francesinha não afirmou isso em momento algum. Pelo contrário, se o Fábio e os que o aplaudiram tivessem prestado mais atenção ao (con)texto, perceberiam que os exemplos que ela usou foram de AMIGOS. Duvido que os AMIGOS (em geral isso denota maior grau de conhecimento um do outro) não soubessem o time dela. Ao criticar, a maioria pegou pequenas partes do texto para dizer que a Francesinha estava se colocando como alguém que queria entrar em um lugar e sair 1 segundo depois com um desconhecido, transar, não saber nem o nome e dar tchau. O problema é que isso é a ideia que quem critica formou na PRÓPRIA CABEÇA, embora o texto, se analisado de forma ampla, não desse margem para essa interpretação. Em geral, não é difícil de errar a ideia principal de um texto quando você vai pro último parágrafo: “Mas continuo sonhando com homens que não se intimidam com o desejo de uma mulher, que se excitam ainda mais em ver, ler e ouvir o tesão que provocam, que sabem conquistar e ser conquistados.” Não dá para traduz isso como “quero transar loucamente sem preliminar nenhum com caras que nunca brochem e seja deuses do sexo”. Simplesmente está falando da iniciativa feminina numa relação, vontade de ter preliminar ou não, de passar por um jogo de sedução mais direto ou não e etc. Em nenhum momento a Francesinha falou que não gostaria de ter a “química”, a conexão.

  • Pingback: [+18] Charles Bronson, mulher com iniciativa e paternidade: setembro foi intenso | Mugango

  • http://www.facebook.com/csaturnina Cachoeira Saturnina

    Adoro os textos desse blog, meu email explode de emoção, kkkkk. Continuem assim, chocando e esclarecendo…

  • Raquel

    Sei bem como é isso… Lembro de uma vez que um amigo me chamou de gostosa, e eu, morrendo de vontade de dar uma, chamei o cara em casa. Bom, é obvio que se ele me chamou de gostosa e eu o convidei para minha casa eu queria sexo, né? O garoto chegou, demos uns amassos e eu fui me entregando e ele brochou. E depois disso a mesma coisa se repetiu mais duas vezes: a gente se encontrava, davamos uns amassos e ai a coisa desandava. E ele era bem menos machista que a média brasileira!
    Infelizmente os homens brasileiros são muito machistas! Eles ainda acreditam que mulher não gosta de sexo, eles mais do que muitas mulheres querem aquela encenação toda, se sentem inseguros com seu desempenho mas nunca prestaram atenção ao corpo da parceira. Acreditam cegamente que uma boa foda é igual ao que veem num filme porno… Uma pena!

    • http://parapensaremsexo.tumblr.com/ Francesinha

      Ufa! Ainda bem que não acontece só comigo. Não que eu deseje isso para você ou para as outras mulheres, mas me faz me sentir um pouco menos extraterrestre. Realmente cansa ter que sempre encher a bola do cara, manter uma certa distância e esperar as iniciativas dele para que ele fique mais seguro.

  • Filipe

    O universo de coisas que faz um homem brochar é quase tão extenso quanto aquele que faz uma mulher decidir se vai pra cama ou não na primeira noite…

  • Luciana

    Adorei seu texto! Finalmente alguém conseguiu traduzir em palavras escritas o que acontece comigo também! raramente encontro um homem que aguenta algo mais do que apenas “leite”.

  • Ravi Carvalho

    Queria eu encontrar-lhe ao acaso em qualquer barzinho por aí…

  • http://www.facebook.com/marcelaquint Marcela Quint de Campos

    Acho engraçado como os comentários masculinos variam entre “você ainda não me conhece, esses menininhos aí não são homens” ou “deve ser gorda, feia”.

  • Francamente, os homens ficam, sim, desestabilizados diante de uma mulher com iniciativa. Meu ex-namorado, por exemplo, se sentia completamente inseguro com o fato de eu não ter qualquer tabu sexual; quando transamos pela primeira vez ele me disse: “você não sente vergonha, pensei que iria se enrolar no lençol”. What???

    Fato é que, a tensão sexual entre nós era tanta que não saíamos do motel. Eu era louca por ele, completamente apaixonada. Porém, levei um belo de um pé na bunda. Motivo? Palavras dele, “amo você, mas é só sexo, quero mais”.

    WOW!!! COMO ASSIM?

    Embora a desculpa seja bem esfarrapada, senti verdade em suas palavras. O cara “tava” completamente inseguro, não com o meu comportamento social (não saio por aí como uma vagaba; trabalho, estudo, sou educada etc); o problema é que minha atitude, quando estávamos a dois (olha que éramos namorados) o deixava inseguro.

    Até hoje, ao refletir sobre nosso relacionamento, tento entender o que aconteceu, de que maneira meu comportamento o agrediu, sinceramente, não sei.

    Será que é errado namorar com alguém por quem você é apaixonado(a) e demonstrar pra essa pessoa que você está louco(a) de tesão? Isso faz o cara pensar que irei pôr, sobre sua testa, um belo par de chifres???

    Sei lá, penso que há, ainda, mais machismo do que os homens (e mulheres) são capazes de admitir.

  • http://www.facebook.com/paidefamilia Jailson Mendes

    Essa necessidade de auto-afirmação…maioria das mulheres fodem mal, e ainda colocam a culpa nos homens.

  • Felipe Augusto

    na boa gata…te quero vc é d+ :)…é de uma companheira como vc que um homem de verdade procura bjus.

  • http://www.facebook.com/line.rsanches Aline Sanches

    Acho que não tem necessidade de uma interpretação muita extrema disso ou daquilo.

    Simplesmente, o texto da Francesinha expressou bem vários pontos e vários dos comentários COMPLEMENTAM a idéia que se pode tirar disso tudo.Os do @fabiochap:disqus, da Dani, da Júlia (com a questão de a mulher ser vista como a “usada” e nunca como quem “usou”), do @facebook-100000566458546:disqus etc….

    Seria ótimo sim as mulheres poderem tomar a iniciativa sem que os homens fiquem assustados, mas também tem que rolar naturalmente, dificilmente vai dar certo chegar e falar/agir do modo: “quero te comer” ou “não quero conversas, delongas ou mimimis, quero só te dar”. Pois, como foi dito, é preciso o mínimo de conexão entre as 2 pessoas para que assim o resto aconteça naturalmente, seja com a mulher tomando atitude ou o homem.
    Também, as pessoas tem preferências, gostos, vontades. Sempre vai existir homem que não goste de ser a caça, assim como tem mulher que prefere que o homem tome a iniciativa e ponto. Nem sempre uma mulher “decidida” vai chegar em um homem que aceite bem isso, às vezes não por machismo ou sei lá o que, mas simplesmente por se sentir mais atraído, preferir a situação inversa.
    Não podemos esperar que alguém haja do modo que gostaríamos ou que aceite sempre o nosso modo, em qualquer aspecto, e em termos de relacionamento/sexo isso cai bem.
    Então, acho isso…que as idéias postadas aqui por várias pessoas se completam.

  • jader amaral

    Na parte masculina eu posso falar de mim, sou muito cabeça dura e ate hoje não sei perceber se uma mulher esta afim. Ai a pessoa desiste ou apela para um modo mais relevante e ai a ficha cai.

  • http://twitter.com/pudim182 Paulo Lameiro

    Francesinha querida, li todos esses comentários e posso te falar continue a mesma, por favor não mude, pq esses caras ai na verdade nunca mereceram vc e nem o gene XY, digo isso porque sempre procurei por mulheres como vc e algumas vezes deu certo e outras não e eu digo isso por esse fator que, vc tanto defende que é o poder de conquistar ser a parte mais ofensiva da coisa, e mais, dou muito valor para esse tipo de personalidade e acho, que está em extinção pq as mulheres de hj só são atiradas, mas conquistar tipo igual quando eu o homem quero conquistar, dá para contar no dedo. E quando vc diz que quer pular toda a “frescura” tenho isso como mantra de vida pq se eu já gostei de vc na hr que eu olhei e vc fez mesma coisa, ótimo não preciso de mais nd só de um lugar, ou não. E o cara do pescoço aii, que foda se fosse eu nem Tv nem nd estaria ligado, somente nós! BJassoooo!

  • Pedrinho

    veih, o texto é tão simples, ela quer dar, é só acha alguem que queira comer uai!!!

  • http://www.facebook.com/hirosebin Hiroshi Sebin

    Bom, já aconteceu comigo isso.

    Muitas mulheres reclamam do homem que goza rápido, ou seja, usa o corpo da mulher pra uma punheta elaborada.

    Tem mulheres fazem o mesmo depois que, digamos, “se resolveram” e se permitem sentir tesão — começam as carícias e, quando vou penetrar, ela já tá quase no clímax e percebo que ela não está nem aí e não dá pra mim a atenção que dei às preliminares (principalmente nas primeiras vezes, quando ela teve dificuldade em se permitir gostar do sexo), com isso não tenho mais vontade, porque não está transando comigo, só usando meu pau e meu corpo pra se masturbar, se sentir desejada, e ainda exige que o cacete fique mais duro que mesa de mogno. Eu tô de boa, quando acontece isso já digo que não estou com vontade e passo adiante, que vá achar um masturbador para que se masturbem reciprocamente.

  • Marcos

    Porra, francesinha! Anda chegando junto mal pra caralho então. Assim como mulher frigida tem homem brocha. Tem que melhorar no game!

  • Gleuber Alex

    Hoje em dias as mulheres acham que nós homens devemos já transar sem antes ter um clima e sem ter as preliminares. Confesso que eu as vezes me sinto pressionado a fazer sexo só por fazer como se fosse banal e eu broxo por causa disso.

  • Pingback: Id #2 | Por que broxei? | PapodeHomem

  • Pingback: Por que broxei? | Id #2 | PapodeHomem

  • Pingback: Broxei, por quê? | Id #2 | PapodeHomem

  • http://twitter.com/rockforfun Rock For Fun

    No final do texto a autora diz que os Europeus não são como os brasileiros. Tomando como exemplo a Suécia, já ouvi relatos de algumas pessoas de como é liberdade sexual por lá. As mulheres literalmente chegam nos homens, esta já é uma realidade a muito tempo naquele local e foi uma conquista das feministas que clamavam pela sua liberdade sexual. Mas o que acontece em contra-partida? Os homens já não sabem mais conquistar as mulheres, é tão fácil conseguir uma transa que eles não têm a mínima ideia de como é uma conquista romântica. Chegando ao ponto de reagirem com agressividade ao serem desprezados por uma ou outra garota.
    Com certeza eles não se sentiriam intimidados com as suas atitudes, mas a que custo?
    Deixo uma dica de leitura para a autora: O paraíso sexual democrata – Janer Cristaldo. Nara justamente como a liberdade sexual da Suécia acaba distanciando e deixando as pessoas mais frias e sem emoções.

  • Karine

    Seu texto merece muito mais do que só aplausos. É totalmente digno da realidade sexual da mulher brasileira (daquelas que não tem medo de serem quem são na cama, é claro). Parabéns, muito bem escrito! Um dos melhores que já li nesse site.

  • Joana

    Acho que o que o texto quer expressar tem muito a ver com o que eu penso e talvez por isso gostei dele, não se trata de se jogar pra cima, ser vulgar, mas de quando percebemos que o homem quer, a gente toma a iniciativa, TOMA A INICIATIVA, não força ninguém, já fiz isso muitas vezes e não lembro de ninguém reclamando, pelo contrário fui bem sucedida.
    As vezes em comentários de homens criticando essa postura, geralmente de homens com quem eu não iria pra cama, fico desconfortável com a situação como me sentiria com qualquer comentário que fosse contra algo que faço, falo ou sinto.
    Defendendo os homens brasileiros nem todos são machistas, alguns só querem uma mulher “princezinha” mesmo no fim da balada e completamente bêbada, é uma questão de gosto e tem mulheres assim, desse jeito, daquele jeito, do outro jeito, tem jeito pra tudo.
    Novamente eu gostei do texto, e queria deixar a minha experiencia que foi boa.

    Boa noite!

  • http://www.facebook.com/tiago.coelhofank Tiago Coelho Fank

    Achei ótimos o post da Francesinha e também o complemento do Rodrigo.

    Já tive experiências com mulheres que puxaram a frente, foi bem diferente do padrão, porém gostei muito, foi natural e tranquilo, valeu muito a pena ela ter puxado a frente, pois eu provavelmente demoraria mais para o fazer, por não querer me antecipar e “afugentar” a guria. Como citado no post, muitas vezes ambos estão juntos só para curtir, não é algo que vá rolar algo sério e muitas vezes acaba rolando todo um teatrinho dos dois lados sendo que os dois estão MUITO afim de que role algo.
    Quando comento sobre rolar algo, não necessariamente digo sexo, muitas vezes só para ficarem juntos já rola todo um teatro desnecessário, lembrando que existem casos e casos e nem sempre é teatro, muitas vezes está rolando realmente uma sedução mútua que também é legal.
    Enfim, quero dar os parabéns a Francesinha pela cabeça aberta e dizer que estou de acordo com a igualdade nas relações. Ambos os lados podem e devem puxar a frente quando sentirem vontade, só acho importantíssimo comentar que puxar a frente é uma coisa e ser afoito e atacar o outro de forma agressiva é ruim para ambos os lados e ninguém gosta, então tanto homens quanto mulheres devem cuidar para não irem com muita cede ao pote hehehe.

  • http://www.facebook.com/felipe.neves.7374 Felipe Neves

    Sou estrangeiro… Isso é frescura de macho frouxo, essa que é a verdade. Se uma mulher bonita chega em mim com iniciativa, sendo sincera e direta, eu fico bastante satisfeito, e com certeza não vou brochar.

  • Ana

    Caraio, descobriu masturbacao com 19 anos?! Chura?!!
    Eu com 4 ja me masturbava sem saber q isso tinha nome, no chuveirinho que enchia a piscina do meu predio… Eu e as meninas do predio faziamos fila – “agora é minha vez!”, até que eu descobri que o chuveirinho da privada de casa tinha o mesmo efeito e funcionava quando eu queria!
    Gastei muita água nessa época kkk… Hj em dia eu gasto pilha.

  • Tato

    A solução para os seus problemas é parar de dar em cima dos seus amigos bichonas e ir pra cima dos que gostam da fruta.

  • Mari

    Li alguns comentários e percebi que apenas algumas pessoas, como o Rodrigo, entenderam o que a autora quis dizer. Cada um tem sua forma de interpretar um texto, mas dai sair falando que a autora se colocou como uma “punheta” ou matusbadora vaginal” e um pouco de mais.
    O texto só quis demonstrar que a mulher tem direito de demonstrar interesse e ser direta e que os homens MACHISTAS vem isso de forma vulgar.
    Não sejamos tão extremistas pessoas!

  • http://www.facebook.com/andreagiovannah Andrea Giovana Bolivar P

    Amei a postagem!
    Confesso que já me senti assim. Geralmente eu deixo que deem o primeiro passo, só depois da aproximação demonstro minha intenção.
    Achei mt legal, pq me identifiquei. Já passei por situações assim, algumas até bem divertidas(se é q podem ser chamadas assim), mas o fato é que realmente, os homens tem uma mentalidade muito primária, infantil, ou atrasada… Bom quero dizer, q não são todos que n se deixam intimidar por uma mulher com atitude, mas a maioria sim! Eu entendo essa atitude, devem pensar que, com a revolução feminina perderam espaço. E se na hora do sexo, ao menos, eles não forem os protagonistas… aí sim, vão se sentir excluídos, imprestáveis, inúteis!!!
    Amei a postagem! Bjs!

  • wanderson

    post interessante esse…mais pelo que li nos comentarios muita mulheres dizem que a francesinha falou tudo. mais se um dia vc der o primeiro passo muito rapido, não fique chateada se em souber que foi chamada de puta safadona que qualquer um comeria… confesso que seria,digamos, interessante encontrar com uma mulher assim, mais não saberia minha reação, poderia brochar ou ate mesmo dar o meu melhor, isso tbm dependeria muito do tipo do primeiro passo dela

  • Eduardo

    Essa história de pular etapas é complicado… existe sim um ritual… creio que as coisas devem rolar naturalmente, um bom papo, uma química, e espontaneamente a sacanagem começa sem pressão alguma para ambas as partes, para mim não funciona marcar local e data, ter aquela obrigação de comer alguém as 14:37 de uma quinta feira faz perder todo o encanto….

  • Vet Maria

    Nossa, este post tem meses… Mas vou responder agora…

    Eu sou uma mulher que toma atitude sim! Aprendi a ser assim em um grupo de amigos que conheci pela internet. Todo mês quando nos encontrávamos eu “pegava” alguém diferente. Eram só beijinhos, mas mesmo assim… Quem jogava olhares era eu, quem demonstrava o interesse era eu. Nesse tempo, eu sempre beijei quem eu queria, nunca levei um fora.

    Ninguém me tratou como puta, oferecida ou qualquer coisa do tipo… Muito pelo contrário! Muitos dos que eu beijei nessa época me admiravam! Tinha um ou outro que dizia que tinha medo de mim, que eu devia ser um furacão na cama, como você mesma mencionou, Francesinha…

    Mas pra ser honesta! Eu adoro ser assim… Me sinto poderosa, rs, e sinto que só vou sair com alguém que vai saber lidar comigo…

    Não me acho puta, não me acho oferecida… Apenas vou atrás do que eu quero, é simples até… ^^

  • Daniel

    Vou confessar que já fugi de uma mulher desse tipo. Não cheguei a brochar, mas acho que foi pela vontade enorme de gozar. Chegamos a ficar muitas vezes e ela era sempre quem me procurava, às vezes até em dias que eu tinha que trabalhar e/ou estudar. Chegava a ser incoveniente! Quando ficávamos, ela queria fazer sexo 7, 8, 9 e até 10 vezes em um dia. Fui ficando meio assustado com a situação e aos poucos fui cortando ela mas sem perder o contato. Às vezes ainda conversamos, mas já tem um tempo que não nos encontramos.

  • Ana

    Francesinha, foi competente sim! Expressou muito bem as suas idéias e compartilho totalmente!
    To de saco cheio de ter q me fingir de princesa seduzida porque o machismo não permite que eu possa simplesmente dar uma boa trepada sem precisar de passar pelo jantar, barzinho, filminho, beijinhos e mais uns sem fim de inhos.
    Ah, só pra constar, eu to bem acima do nível pegável e principalmente do carente. Sou uma mulher na casa dos 20 muito bem resolvida, com uma carreira bem estabelecida. Pq a idéia de que mulher que só quer sexo é feia ou carente é também mais uma invenção do machismo brasileiro.

  • Julia Matos

    Eu nunca me identifiquei tanto com textos, como me identifico com os seus. Suas palavras refletem as teorias que estão plantadas na minha cabeça há anos. E olha que já li muitos livros, muitas colunas, assisti muitos filmes… mas ainda sim, nenhum que eu me indentificasse na mesma proporção como me identifico com seus textos.
    Parabéns, e não ligue para os indivíduos que refletem uma sociedade machista, incapaz de serem modernos o suficiente para compreender suas palavras.
    Amo muito seus textos, e seu tumblr!

  • João

    Hum, realmente se eu nunca vi a menina ela dar em cima eu recuso, não sei se tem doença, se é confiável. Ainda mais agora que tem uma gangue de pessoas que contraem Aids e ficam tentando passar pra td mundo.

    Mas…. quando é com a namorada, ou uma amiga que conheço faz tempo, e ela começa a dar em cima, botar no clima, acho muito irado. Não é só o homem que tem que ter a pegada que vocês tanto cobram, a mulher com pegada também pode deixar o cara doido de tesão!

    A mulher costuma cobrar muito coisas que elas não fazem, adoram reclamar que querem ser completamente satisfeitas na cama, mas a maioria não sabe satisfazer um homem. Muitas mulheres na cama querem “fazer amor”, querem uma coisa chatinha, toda romanticazinha, sem um Dirty talk, sem uns tapas na bunda. Homem sempre quer FODER!

    • Eduardo

      Mas tem mulher que começa com pegada e tals, bota o cara na cama e vai pra montar e n consegue nem achar o próprio buraco sozinha.

      Não comecem o que não conseguem terminar, se quiser aprender avisa o parceiro antes, pq essas coisas atrapalham a concentração do parceiro.

  • joao

    eu gostava mt da minha ex por ela ser atirada assim, achava do caralho mesmo, e sempre ficava com esse sentimento de “vamos nos comer loucamente, ela quer e agora eu to com tesao tbm”… mas só funcionava legal quando já tinhamos intimidade e sentimento na relaçao… quando ainda ficávamos e ela fez isso eu fiquei muito nervoso e me cobrando, foi uma merda… acho que o que rolou foi q dps da intimidade me senti a vontade com ela, pq sabia que existia mts coisas além do sexo. quando estavamos so ficando me senti inseguro porque nao sabia das expectativas dela… por isso gosto de relacionamentos, as coisas acabam sendo bem naturais por causa do sentimento entre as duas pessoas e nao so tesao… mas essa eh a minha opiniao

  • Pingback: Virgem depois dos 25 | PapodeHomem

  • eduardokn

    Olá francesinha você realmente e uma mulher incrível só e uma pena que você esta um pouco afrente do seu tempo pelo monos no brasil. pois aqui esse lixo cultural chamado machismo ainda e predominante, por isso que mulheres um pouco mais ousadas do ponto de vista do comportamento sexual como você terminam sendo vistas como com desconfiança e deixando muitos “garanhoes” perdidos e sem saber o que fazer.
    Mias sabe francesinha você e o tipo de mulher que eu queria conhecer e ate agora não conheci mais espero um dia conhecer.
    Um abraço

  • Tati

    Ótimo texto. Passo pela mesma coisa, e às vezes piora um pouquinho quando o candidato também sabe que eu não faço questão que ele pague a conta, me sustento sozinha, fiz doutorado ou qualquer outro sinal de independência… Queria apenas sexo todo final de semana, mas anda muito difícil… Se você diz o que quer, é tachada de puta. Se tenta ligar como quem não quer nada, sempre tem um pavão que já acredita que você está apaixonada. Só me restaram os franceses e noruegueses, e poucos gatos pingados que, até onde foi minha experiência, têm outra postura. Nossa mentalidade brasileira ainda não está preparada para a liberdade, nem mesmo no amor.

  • Fabíolla Gonçalves Rocha

    Parabéns, Dani, você expressou com perfeição tudo aquilo que muitas mulheres, que assim como você, são mulheres de ATITUDE e não oferecidas!!!

  • Joanna

    Lendo o texto e os comentários cada vez mais chego a conclusão de que a mesma regra vale a homens e mulheres. Existem os caras charmosos e bons de papo e as mulheres charmosas e boas de papo. Que conseguem transar com facilidade, namorar e etc. Existem também os caras fortões que querem se dar bem em balada e as mulheres gostosonas que querem se dar bem em balada.

  • Carol

    Nossa, todo mundo crucificando a Francesinha, qual o problema se ela quer apenas sexo? Li gente colocando termos super pejorativos em cima da coitada, “punheta” “rodada” “brasileira selvagem que pega europeu”. Gente, ela só é uma mulher que gosta de sexo e não curte preliminares. Cuidado com o machismo enrustido hein homens “modernos”!!

  • Carol

    Fico feliz de ter lido esse texto. Estou há um ano solteira, depois de 6 anos de um cruel casamento, digamos, sem sexo e suas palavras expressam o que estou sentindo. Posso dizer que aquele joguinho de sedução, de deixar a entender.. eu adorava fazer na minha adolescencia. Sempre me dei muito bem com ele. Fazer eles pensarem que estão no comando.. sabe, tão clichê! Tô há mil anos longe disso. Hoje busco minha consciência e simplesmente quero ser dona da minha vida. Não quero ser escolha de neguinho, quero eu escolher e pronto! E sabe, o único cara que me aproximei caiu fora. E acho até que sou mt areia pro seu caminhãozinho! Eles ainda são muito pré históricos, são movidos a instinto, são animais. Fico triste com tudo isso. No meu último relacionamento passei o diabo com um cara que na primeira noite BROXOU com a desculpa que eu era muito “gata” e passando o tempo ele me renegava mais e mais e foi cada vez mais acabando com a minha auto estima. Homens querem estar por cima. Querem ser os machos alpha. Sofrem crises de ciúmes, odeiam mulheres que expressam o mínimo de poder. Sinto dizer que quem tá ganhando a briga por aqui é o sr vibrador.

  • http://ideiainstavel.wordpress.com/ Wagner Hoffmann Machado

    Você me fez lembrar quando já tinha saído uma vez com uma mulher e ela não quis transar no mesmo dia, mas, quando marcamos de sair de novo, fui sincero e falei que estava sem criatividade, só conseguia pensar em motel.. fiquei feliz de ela topar. Vi nisso uma grande atitude por parte dela.
    Acabou que aprendi muito nas vezes que sai com ela, melhores transas que já tive.

  • leandro

    só existem absolutamente DUAS razões plausíveis para um homem não ceder a uma mulher que declara sua vontade de fazer sexo com ele: 1) ele é gay, ou 2) ele acha essa mulher uma baranga. Não há terceira alternativa.

    • patricialoupee

      Já vi caso de “eu não quero estragar a amizade” e “assim tão rápido não rola”, explica-se como?

      • leandro

        São mentiras.

    • eduardokn

      O Leandro eu vou te dar o terceira razão então, o homem pode estar comprometido com um relacionamento serio como um namoro ou casamento, ai quando isso acontece, eu não preciso te dizer que o cara não pode sair trepando adoidado por ai que nem eu que too livre leve e solto.

  • patricialoupee

    Já faz algum tempo que perdi completamente a paciência de ficar esperando ser caçada. No final das contas, exerço dominância até em cima de homem com quem não quero nada, e todos dizem que tem “medo” de mim. Ainda vou procurar um submisso em algum site de BDSM, pra vestir saia e peruca, amarrar de quatro e comer com um strap mesmo, ou acabar namorando mulher, porque homem que saiba apreciar uma mulher sem frescuras tá cada vez mais dificil de encontrar.
    Minhas palavras são, provavelmente, um bocado radicais, mas é que enche o saco… Eles dizem que não suportam o nosso mimimi, mas acabam tentam provocá-lo, não querem ser os caçadores, mas se encolhem de medo se somos nós quem partimos pro ataque.
    Garotos, isso não é ser puta, nem oferecida, nem sinal de que temos algo de errado: nós só temos a mesma vontade que vocês tem. Liberem-se um pouco aê, ok?

    • Hique

      Tá procurando no lugar errado. Aqui onde moro, mulher não parece gostar de homem que tenha iniciativa. Parece que é tudo questão de lugar certo e hora certa mesmo.

      Já cansei de correr atrás. Hoje só saio com mulher de programa porque as tentativas de relacionamento afundam sempre que busco algo sério e as mulheres fogem para se dedicar a ‘caçar’ caras inúteis e imprestáveis.

  • Yuri Leão

    Oi, @parapensaremsexo:disqus !

    Li seu texto e fiquei muito curioso. Curioso do tipo “como será conhecer alguém como ela?”… Porque eu nunca conheci alguém assim. Já conheci garotas mais atiradas e sem rodeios mas nada como você disse. Daí eu fiquei pensando se uma mulher como você seria legal ou não. Mas daí veio uma pergunta em minha mente:
    Quando você toma iniciativa, como você disse no texto, você só quer ser satisfeita sexualmente, só quer satisfazer sexualmente, quer que ambos fiquem satisfeitos ou “tanto faz, eu só quero trepar”? Honestamente… Porque, sabe, isso é meio que importante quando duas pessoas fazem sexo. Minha opinião…
    Pensar em sexo como algo divertido é muito bom, concorda? E eu notei que as pessoas levam o sexo de uma maneira “séria” normalmente, uma coisa muito “séria” (risos)… Foi isso que aprendi até hoje, em 29 anos. Mas nos divertir, pura e simplesmente, é muiiito bom!!! Sem julgamentos, sem análises profundas… Somente divertir e ter um delicioso momento junto de outra(s) pessoa(s). É isso que você queria dizer ou entendi errado? Porém, eu realmente acredito que dar prazer é tão importante quanto receber. Enfim…

    Beijos.

  • Jota Jota

    Moça, me desculpa apenas acho que vc anda com as pessoas erradas para sua finalidade.

  • http://www.infowiki.com.br/ Frank Wyllys Cabral Lira

    É um texto da Francesinha cara, então, apenas respeito. Esse português que me causa inveja, essa forma quase direta de falar sobre sexo com uma naturalidade que eu almejo adquirir e esse estilo de conduzir suas ideias no texto realmente me deixam embasbacado. Claro: também admito que possivelmente me incluo nesse tipo de homem que arrega para a conquista de uma mulher (só vou saber isso em definitivo quando eu passar por essa situação. Até lá, é seguir vivendo e arriscar uma simulação tentando aproximar as possibilidades com a realidade de ser conquistado e dominado na cama).

  • Annanda

    Acho que algumas pessoas interpretaram um pouco mal. Não foi tipo encontrar um estranho na rua e dizer “Ah, vamos trepar” Ela deixou bem claro que as vezes sair um pouco do padrão é bom, pular o jantar e outras coisas pode ser bastante interessante haha! Mas é isso, concordo com a francesinha :)

  • Saulo Leal

    Já brochei com mulheres de iniciativas, do jeitinho como tá no texto, mas tb já tive transas maravilhosas com mulheres assim, não tenho nenhum problema com mulheres atitudes, então não há uma fórmula exata. Hoje, aos 32, hetero e solteiro, sou mais seletivo com minhas parceiras sexuais, as vezes uma punheta vale mais que uma trepada mal dada.

    Ao longo da vida já brochei algumas vezes, e em maior parte delas foi por conta do excesso de expectativa aliado à tensão, e do outro lado, a mulher que não sabe lidar com isso, apenas exige o pau ereto pra ela pular em cima, gozar e ir embora. Mulheres mais maduras simplesmente te tranquiliza, conduz a um clima de naturalidade e rapidamente a coisa rola como tem de rolar. Já retomei o controle muitas vezes com mulheres que apenas me mandaram “relaxar”. É a palavra chave.

    Não há nada pior numa situação de brochada do que a mulher dizer: “- Vamos lá Fulano, ponha esse pau pra subir, não tenho a noite toda” ou “putz fulano, você é devagar pra caralho!”, as chances da noite acabar sem sexo são muito grandes.

    Meninas, aprendam, se isso rolar um dia, paciência, conduza a situação para um clima de relaxamento e naturalidade, haja despretensiosamente que as chances de vocês levantarem o defunto, são grandes.

  • Luana B

    “Acho legal a mulher ter iniciativa, mas ela não pode se oferecer.”

    (Léo)

    Hahahahaha, pois eh neam?! ‘Existir’ eh uma iniciativa pelo visto e vc, mulher, deve parar por aih! Eu cansei de lutar contra a natureza cultural das coisas e simplesmente jogo o jogo. Quando a gente finge que eh uma santa eles gostam muito mais. Depois de conquistar o macho em questao, a mulherada se rebela, mostra quem realmente eh, fica mais fria, egoista e indiferente. Nesse momento eles querem casar! Fazer o que…

  • luciana

    amei seu texto! porra! da um alivio, sabe, porque eu ja tive alguns problemas nessa area e ja ouvi um “nao, porque voce tomou a iniciativa”. tbm desconfiava que o problema em alguns momentos foi sua hipotese numero dois. mas eu me achava muito pretensiosa de pensar assim. depois do seu texto, relaxei.

    obrigada!

  • luciana

    soh uma outra coisa… eu tenho essa mania muito feia de ler comentarios dos textos publicados em sites – principalmente quando o assunto é polêmico (mulher falando abertamente de sexo?! onde ja se viu!) -, daih que eu me decepcionei com a reaçao da metade aqui. soh queria insistir no fato que seu texto é sim muito bom. que tem muita mulher pensando como você, que nao tem nada a ver com falta de romantismo ou com putaria ou sei la o que. se a gente quer comer, a gente é puta, que a gente nao quer comer, a gente é puritana. agradeço mais uma vez por ter colocado em palavras meus sentimentos. continue a nadar!

  • Daniel

    Eu sou exatamente o contrário, já aconteceu de eu brochar quando existia muito sentimento envolvido, mas quando era uma transa ocasional e a mulher sabe o que quer, rola muito mais fácil, aliás quando a mulher sabe o que quer, é muito mais fácil gozarmos juntos… Mulher muito recatada às vezes não sabem nem como chegar lá (sim, normalmente a culpa não é do cara por vc não gozar, mas sua por não saber nem como se dar prazer)!

    Agora quanto ao comportamento do homem europeu, tem muito mais a ver com o comportamento da mulher europeia!
    Elas não vão para a balada para beijar ninguém e se querem sair com um cara é para ir pra cama com ele, não pra se divertir na noite…. isso faz com que os caras tenham outra atitude!

  • Mirian

    Francesinha, não acho que seu texto faça parecer que você seja como a Dani descreve no seu primeiro parágrafo, não. Ela exagerou em não querer te entender. Acho que você tem razão quando dizem que temos que parecer princesas para os homens se sentirem bem. Já esse negócio de estrangeiro, não sei não, pois conheço uns bem machistas. Pode ser que seja mais fácil arrumar uns mais relax no velho mundo, mas todo cuidado com generalizações é pouco. Também concordo com uma outra pessoa que comentou (não me lembro o nome, desculpa) que a Dani parece muito “irreal”, pois passa a impressão que tem tanto a “manhã” que nunca levou uma brochada na vida rsrsr. Não gosto de conversas que pregam ideias descoladas da realidade. Uma coisa é o ideal e outra o que temos. Será que a Dani é tão fera assim mesmo e acerta sempre ao tratar o ser humano como ela diz? Seu texto me parece bem sério. Quanto a outros comentários grosseiros, acho que você já sabia o que enfrentaria ao escrever sobre sexualidade feminina, né? A coisa fica feia toda vez que tentamos. Parabéns!

  • Marina

    Nossa, que incomodo todo é esse com o texto da moça pra todos quererem pressupor (muito agressivamente) toda a personalidade dela por trás dele. Eu hein?!
    Apenas acho engraçado como todo homem pode escrever/falar o quanto quiser sobre suas experiências sexuais com as mulheres, mas quando uma mulher o faz está agredindo os machinhos.

  • Mari

    Será mesmo que os europeus não são machistas? Ou será que a imagem das brasileiras lá fora não os deixe preparados e até animados com a ideia de pular etapas? Falou em Brasil lá fora o que vem a mente deles é futebol e mulheres fáceis.
    É um fato que os homens mais reclamam do que eles gostam e reforçam. Dê qualquer coisa aos homens, menos ouvidos.

  • Andre

    Achei excelente o texto . E cada um que fale por si, eu gosto, e muito, quando a mulher toma a iniciativa. Alias , pela minha experiencia, tenho 56 anos, sempre parte delas, cabe a nos prestar atenção.

    • eduardokn

      Somos dois meu chapa, eu adoro quando elas tomam iniciativa por que pra min isso e bem mais tranquilo, do que ficar sabe sela quanto tempo paparicando uma mulher pra conseguir o que eu quero (se conseguir ainda).

      • Andre

        Pois é ,Eduardo, mas pelo que vemos aqui nos comentarios a maioria prefere o esquema de homem caçador-mulher caça, mesmo por tras de discursos bem articulados e inteligentes. O fato é que mulher tomando a iniciativa mete medo em uma porçao de caras. Não me preocupo com as razões disso , cada um com seu cada qual. Acho que tesão é tesão e não existe nada mais forte do que isso na ntureza. E eu quando quero trepar com uma mulher quero trepar com ela e ponto , sendo dela a iniciativa, como voce disse , fica mais facil . E muito mais interessante !

      • eduardokn

        Andre, eu não sei se você já conheceu um cara que fosse assim, mas afora as razoes que francesinha já citou no artigo dela, eu já ouvi dizer que tem homens por ai que só consegue transa com mulher pela qual ele ta no mínimo apaixonado, por que do contrario não rola aquela tesão que tem que rola, (que e o que acontece com a maioria das mulheres, por que elas tem dificuldade pra separa o sexo do amor/paixão), ai e claro que quando o cara encontra uma mulher com iniciativa assim ele broxa mesmo.

        E esse elemento a francesinha não coloco artigo dela! Pra dizer a verdade eu não sei como tem o homem que e assim mas cada um dada um.

  • J Ricardo Miranda

    Vai render…Mulher com iniciativa pode ser a escancarada ou a discreta. Da primeira, já passei por boas. Não vou negar, que uma, nada a ver com o que esperava em termos de sedução e corpo, sem boas preliminares, não iria rolar. Mas foi aquela vez e mesmo ligando, não fiquei correndo atrás. Tive mais sorte com isso com as mais velhas quando novo,
    Da segunda, são as melhores. É aquele encontro forçado, ou ligar de noite e dizer que tá aguardando pra um café, cerveja, ou filme….isso é super.

  • annoyn

    Legal o texto, principalmente o tema.
    Acho que discutiram bem outras questoes aqui e no final so queria contribuir com a ideia dos extrangeiros.
    Morei fora um bom tempo na europa, terra das menos machistas e griladas com sexo(fato).
    E o que eu vi e vivi foi diferente. A paquera tem rituais bem mais dificeis que os nossos, pelo menos no ambiente universitario. Eu nunca tive dificuldades nisso e nao me considero feio. Percebia que havia interesse, mas tb percebia que precisava passar por um ritual. Na maioria das vezes so rolava sem ritual ou com as europeias ficando super bebadas nas festas ou com as nao europeias. Até as mulçumanas eram mais acessiveis. Claro que houveram varias excessoes. Mas estando numa festa e conhecendo pouco a pessoa, eu nao via muito dessa liberdade sexual. Olha que eu gosto dessas diferenças entao trocava uma ideia boa com todo mundo.
    Voltei para o brasil concluindo que somos um pais muitas vezes mais praticante do ato. Pelo menos no caminho para chegar no sexo, nos fazemos muito mais e talvez melhor. Talvez na hora do sexo em si haja diferença. Senti que era muito mais tranquilo pedir um boquete do que com uma brasileira por exemplo. Mas no final tinha menos impecilho na hora de levar uma Russa pra cama mesmo sabendo que talvez nao rolasse o oral.
    No assunto especifico a mulher me abordou explicitamente pedindo sexo, aconteceu duas vezes com meninas europeias que moraram no brasil e australia.
    Entao chegando na ultima parte, acho muito diferente o extrangeiro que viaja e principalmente o que viaja para paises fudidos como o brasil. é o cara que junta o melhor de la e incorpora com os de outros lugares. Nao se pode comparar eles dos que nao viajam. Antes de morar fora eu claro sabia outras linguas e adorava um caso com uma gringa nao so aqui. Lembro de conhecer varias alemas incriveis em Cusco e quando passei um tempo em munique foi um choque.
    Eu acho mesmo que o homem brasileiro brocha numa abordagem dessas, ja aconteceu comigo. Mas achei a querida muito vulgar, depois fomos com mais calma e rolou maneiro. Nao sei se foi so pq foi vulgar ou medo. Mas acontece mesmo por ai. Acho tb que por outros motivos as vezes na pressa acontece, mas ae tb é so botar uma musica, relaxar que rapinho volta. As vezes é so questao de calma ou deixar pra la shits happen!!

  • Nero

    Vem ni mim Francesinha nos dois da certinho. Fuder e bom demais :D

  • Diego M.

    Nada mais sexy do que uma caçadora…. sem brincadeiras, eu acho o máximo mulheres desencanadas que sabem o que querem e quando querem. ;D

  • Paty

    Ser bem resolvida não é brochante , porque uma mulher bem resolvida vai saber seduzir e se deixar seduzir ! Se for só a trepada meia boca , contrata um garoto de programa ! E não vá a uma casa de swing!

  • Sergio Reis

    Tem meu apoio, a cabeça da Brasileirada é muito conservacionista, já moro fora desde 2011 e exatamente esse é um dos grandes motivos que não tenho vontade nehuma de voltar. Por aqui (Irlanda) a mulherada toma iniciativa, chega pega e some igual a maioria dos homens. Brasil precisa mudar muito ainda, abrir muito a mente p/ as coisas da atualidade.

  • Aramay Caus

    Vivo discutindo isso com as pessoas…
    Na verdade costumo dizer que homem tem medo de mulher com atitude, que eles preferem as que se fazem de santinhas e tal…
    Já passei pelas mesmas coisas…
    E esses machistas ridículos (tanto homens quanto mulheres) que estão comentando estão fazendo isso apenas para confirmar a teoria de que atitude brocha mesmo, ameaça eles!
    Mas o mundo não está totalmente perdido, encontrei algumas pessoas pela vida que adoraram quando tomei iniciativa, entre elas meu atual namorado que era semi virgem e só um rolo de adolescência quando nos conhecemos…

    • eduardokn

      Inteligente o seu comentário, particularmente eu duvido que um homem de verdade broxe, diante de uma mulher só por que foi ela que teve a iniciativa antes dele.

      • Aramay Caus

        Acontece com muita frequencia.

      • Aramay Caus

        Tem Eduardo, tem de mais, a cultura de que o homem é que tem que tomar iniciativa está tão enraizada que os caras chegam a brochar mesmo.

  • Victória

    Então deixa ver se eu entendi,Dani, Para conseguir sexo , você engana homens, finge que se importa com eles, supostamente não tratando-os como ” objeto ”, sem coragem para falar o que realmente quer. Depois que consegue o ” prêmio ” se gaba de não os tratar como objetos, tendo tomado uma atitude repugnante , usada infelizmente pela maioria da população masculina, trandando o individuo como um troféu, moça você e machista.

  • HJ

    me assusto um pouco com isso, por ser timido, mas sinceramente, adoro gurias assim.

  • Natasha

    Francesinha, abalou no texto. É uma pena ver que ainda existem mulheres tão machistas, como a que comentou primeiro. Dizer que vc deve ser uma “mala” sem nem conhecer seu “método de abordagem” e dizer que mulher brasileira na europa é sempre vista como puta sem conhecer o que os europeus pensam é falar das coisas sem saber. Ou seja, pra mim, deve ser ignorado. Meu namorado é francês e nós nos conhecemos assim, com “pegação” imediata. E ele broxou no começo! Mas não foi por nervosismo, ele estava super à vontade comigo e na hora H, ele só disse “é, hoje não rolou” rindo. E continuamos nos divertindo de outras formas! No dia seguinte, foi tranquilo. Deu certo e virou namoro. Depois de um tempo, perguntei a ele se ele tinha me achado uma vagaba e ele disse “Claro que não. As mulheres têm direito de se divertir assim como os homens. A cultura aqui não é machista assim”. Fiquei até com vergonha de dizer que no meu país, infelizmente, ainda é, e muito.

  • Rodicéia Rodrigues

    Nossa, que triste. Pelos comentários a gente vê como o Papo de Homem anda mal frequentado. Francesinha, parabéns. Em muitos momentos do texto que eu li pensei “engraçado como esses caras reclamam da invasão do espaço e é DISSO que as mulheres vêm reclamando há séculos e nunca se foi respeitado”. Talvez alguns rapazes mais maduros que frequentem o site consigam assimilar com ainda mais clareza do que já assimilavam antes os dilemas e os tabus que as mulheres enfrentam, até porque em momento algum foi dito que homem não passa por dilemas.
    Apenas mais um ótimo texto onde dá pra se trocar impressões e se entender mais do sexo oposto.

  • Marília Noleto

    Obrigada pela sua opinião Francesinha, é sempre bom ler os argumentos de gente inteligente como você!

  • Muito bom, este texto!
    Vou acompanhar por mais sobre o assunto, pois me intriga isso aí.
    Eu também não entendo o que se passa na cabeça dos sujeitos. Mas eu sofro as conseqüências: Adoro um bom papo e boas amizades (majoritariamente, femininas), daí que evito avançar a linha quando o papo está bom demais, mesmo se eu estiver afim [e na maioria das situações eu fico afim, justamente, pq o papo está bom], para não correr o risco de perder a ‘amiga’.
    Ao mesmo tempo, não sou dado aos joguinhos de sedução, pq acho que isso só cabe nas paixões românticas…. e eu não quero enganar ninguém. No fim das contas, acabo tendo que atropelar, mesmo e seja o que for.
    Sinceramente, gostaria que todas as mulheres dissessem de cara, quando estão afim. Isso facilitaria muito as coisas.
    Mas, posso garantir que este quadro está melhorando.
    Pelo menos, pela internet, pelo facebook, por exemplo, as mulheres têm sido mais diretas (notadamente, as jovens na casa dos vinte aos trinta e poucos – algumas vezes, com menos que isso).
    Eu não consigo achar ‘uma ofensa’ alguém se interessar sexualmente por outra pessoa e não acho que isto tenha qualquer interferência sobre a amizade. É como convidar a pessoa para almoçar: Ta afim? Não. Beleza. Simples, assim.

  • adriano

    totalmente erado nem todos pensão como vcs dizem não e bem assim acho q os homens tem q ter + paciência pra poder entender uma mulher e sim tem homens q gasta q uma mulher de o primeiro passo ;) boa noite

  • Paulo

    Quer transar assim vai pro puteiro ou usa a sua mao… porra isso nao funciona.. tena deixar o cara breaco, ou pega os breacos de balada vai funcionar.. nao precisa ser bonito/a para pegar gente na balada para transar precisa saber como faz.. sexo pago ta ai para realizar essa sua vontade de rola…

    • drica

      Pra que pagar algo que você pode ter gratis???

    • eduardokn

      O cara vai fala bobagem lá na site do badanha, por que esse aqui e um site de gente seria e sem pré-conceito, tu entendeu ou eu vou ter que desenha ainda?

  • Marina

    Eu acredito que assim como mulheres não são todas iguais, os homens também não são. Existem mulheres que seguem o script por pura imposição social. Outras de fato gostam de serem conquistadas. Algumas gostam dos jogos de sedução “mais clássicos” e outras de jogos menos convencionais. Algumas gostam de tomar a iniciativa e de coisas simples e diretas. Outras gostam de “ir à caça”. Acho que tudo isso se aplica também aos homens. Homens vêm em diferentes sabores if you know what I mean e quando a abordagem de quem toma a iniciativa não casa com a expectativa da parte abordada simplesmente não funciona. Mas eu entendo o que a Francesinha quis dizer. Não é de fato a regra geral, mas infelizmente ainda existe muito machismo enrustido por aí.

  • Felipe Carvalho

    Ao contrário do que foi dito, principalmente nos comentários, acredito que são os cafagestes que só querem sexo fácil que fogem das moças com iniciativa.
    Quanto ao seu amigo que não curte que você vá no pescoço dele, o cara tem problemas. E só.
    Quanto aos caras bacanas, abertos à possibilidades de relacionamentos E a possíveis sexos casuais, sem necessidade de serem superficiais na noite, você não deveria ter problema nenhum. Claro que também, dizem, eles não são muitos.
    Mas um detalhe: esses ai geralmente gostam de gente bacana também. Geralmente não fumam e não gostam de cheiro de cigarro (talvez seja esse o seu problema?).
    E os bacanas também acham inteligência um afrodisíaco. Se você for direta, mas parecer ser idiota fazendo isso (pelo jeito de falar, palavras que usar, etc), ninguém vai te querer mesmo. Paciência. Homem também tem que aprender a escolher a abordagem, e é um aprendizado bem difícil, ainda que a doutrina moderna as vezes pense o contrário. Direta, sem ser vulgar, que tal?
    O comentário da Dani também é muito válido. Será que você não está fazendo o papel do mala sem perceber, sem nem mesmo passar na sua cabeça?
    Caso não seja nenhum desses seu problema, então a gente pode discutir qual este seria tomando um cafézinho e eu aproveitaria para praticar meu francês ;)

  • Fabi

    “Como muitos homens, Léo pensa que a melhor maneira de a mulher ter atitude é por meio do charme, demonstrando de forma indireta que ela está a fim. Isso significa que se queremos garantir a foda o jeito é encarar os velhos joguinhos e a surrada identidade de frágil dama seduzida.”

    Hahaha, imaginei uma cena típica da mulher passando e deixando “cair” o lenço…

  • gabrielmeissner

    No começo do ano, uma amiga me agarrou na balada. Depois, quando estávamos para ir embora, me olhou e decretou: “Hoje você vai para a minha casa.” Resultado: estamos morando juntos. :-)

  • Gregg

    Saber ser caça e caçador

  • Daniele

    Vai por mim, amiga, quando homem diz que adora mulher com atitude, pode ter certeza absoluta que o que ele tá pensando é numa periguete de balada ou numa prostituta cheia de fogo. NUNCA numa amiga.

  • Guest

    Por essa e outras é quase impossível cogitar conhecer e ter um contato bacana com Brasileiros. Eu não tenho mais o psique para acompanhar tanta complicação de pensamento. Não estou falando somente de sexo, mas sim de qualquer tipo de interação é muito mais bacana quando acompanhada por uma decente dose de transparência.

  • Guest

    Por essa e outras é quase impossível cogitar conhecer e ter um contato bacana com Brasileiros homens. Depois de tanto tempo fora eu não tenho mais o psique para acompanhar tanta complicação de pensamento. Não estou falando somente de sexo, mas sim de qualquer tipo de interação/flerte que se torna muito mais bacana quando acompanhada por uma decente dose de transparência.

  • Vanessa Gonçalves

    “Gosto da adrenalina de desafiar a zona de conforto masculina revelando com todas as palavras” “. A iniciativa da mulher é bem-vinda pelos homens apenas se estiver dentro das expectativas deles, das formas como eles a idealizaram.” Complicado essa vida, nmg sabe o que quer! Já tive que ouvir de um que eu “intimido”, mereço!

  • marina

    baranga peluda foi um pouco demais né? reproduzindo conceitos machistas num texto onde você reclama exatamente disso.

  • Dj Guga Brazil

    Eu ja devo ter comentado aqui, mas não lembro o que disse então comento novamente ehehe Eu acho que o ponto é justamente a posição de igualdade que foi dita, e isso não é o problema para mim, acho que o problema ocorre e ja ocorreu quando a mulher tenta tomar as rédeas da situação, e isso veja bem, é alterar o balanço da igualdade. Ah e o sexo oral me ajudaria também a me sentir a vontade, no caso, eu nela.

  • Edivan Teixeira

    Você acredita que homem tem a obrigação de querer transar com você somente porque você chegou no cara? se por um acaso tomar um toco, já parou para pensar que pode não ser por sua atitude de tomar a iniciativa?, sinceramente acho que o feminismo esta usando da mesma arma do machismo para agredir o outro lado, homem não é só pinto.

    “Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro. Quando se olha muito tempo para dentro de um abismo, o abismo olha para dentro de você.” -Nietzche

    Meio batido usar frase pronta mas nunca uma frase teve tanto sentido, privaram tanto as mulheres da sua liberdade sexual que agora leio e me desculpe mas vejo o mesmo tipo de argumento dos homens que tratam as mulheres como somente objeto sexual.

  • Guta De Almeida Campos Chaves

    Eu não tenho medo de tomar a iniciativa. Não é sempre que faço, pois ainda carrego uma certa timidez comigo e, pior, muita insegurança. Mas adoro abordar o cara que estou afim com alguma brincadeira, só pra quebrar o gelo e de quebra testar o humor do rapaz. A cantada pelo guardanapo ainda funciona! Haha. Totalmente inesperado!

  • JR

    eu acho que é machismo colocar todos os problemas dessas brochadas nos homens, sexo é uma coisa a dois, é um equilíbrio de expectativas, investidas e atitudes coordenadas, nunca é um ou outro que causa o problema, mas o casal. Você diz o seguinte: “A iniciativa da mulher é bem-vinda pelos homens apenas se estiver dentro das expectativas deles, das formas como eles a idealizaram”, mas isso se aplica aos dois lados, um cara que expressa claramente o desejo dele de fazer sexo com uma mulher pode até conseguir, se for o que ela espera dele, se ela espera uma sedução mais sutil, uma aproximação mais cautelosa, o homem vai sair como escroto, machista e muitos outros nomes… homens e mulheres funcionam do mesmo jeito, precisam estar confortáveis e à vontade pra coisa dar certo. não adianta dizer que os homens “dizem que querem iniciativa e depois não aguentam” se a iniciativa for o equivalente a um cara puxando a mulher pelo braço e passando a mão na bunda dela (sim, mulheres já fizeram isso comigo)… a sedução é sempre um jogo delicado que pode facilmente cair por terra com qualquer palavra ou gesto mal interpretado ou até mal planejado, seja essa sedução partindo do homem ou da mulher… claro que existem excessões como você citou, mas do mesmo jeito que não dá pra generalizar que mulher é submissa, não podemos generalizar que todo homem quer ser esse pavão…

  • Vania Toledo

    O melhor texto que já li para descrever como me sinto atualmente. Que bom que não sou a única. Você descreveu exatamente como acontece comigo.
    E nem vem com papo furado de devoradora de homens como a Dani citou abaixo.
    Sou uma pessoa muito caseira, não frequento baladas, é muito difícil ir a barzinhos, mas se conheço um cara e estou a fim de ficar com o cara, eu fico e pronto. Mas neste exato momento está acontecendo exatamente o que você descreveu. O cara se interessou por mim, eu por ele, ele foi o primeiro a falar comigo e eu fui direta. Resultado? Não rolou. Acho que passou na cabeça dele que ele teria que insistir muito, levar nãos, convidar para uma cerveja, levar pro cinema, comer pipoca do mesmo saco durante o filme para finalmente chegar na parte que queria. Ah, vá!
    Assim também com os europeus não tive problema algum, nem com os que conheci no Brasil, e nem com os que conheci na Europa, Sempre brinco falando que terei que me mudar para a Europa, pois com relação aos homens sinto que nasci no país errado.
    E não me refiro somente a sexo, estou falando de ser aberta e falar o que quero e penso, sem ter que fazer joguinhos. Isto assusta claramente os homens. Pelo menos os que eu conheço.
    A devoradora de homens abaixo que se deu bem com todos com os quais tomou a iniciativa, deveria nos dar a dica de onde encontrar estes homens, porque sinceramente devo estar procurando no lugar errado…

  • Ronald

    Bom texto. Só esqueceu de dizer que existe a tal química, afinidade ou algo parecido, que pode apagar momentaneamente a libido (ou seja: resultar na tal broxada) caso não se verifique com atenção (se deixe levar apenas por impulsos visuais e superficiais) antes da trepada.

    • Ronald

      Não sou obrigado a ter o pau bem duro pra qualquer uma. Não sou mecânico assim. Tenho que gostar além das aparências, mesmo sendo só sexo por sexo, sem nenhum tipo de compromisso.

  • Thiago Adomaitis

    Cara, por que será que eu nunca encontro esse tipo de mulher?

  • Carlito Junior

    Muito legal seu texto Francesinha!

    Me vejo um cara diferente nessa situação, não me entendo como um machista e é engraçado como eu me cheguei a pensar diferente, pois em toda minha vida tive baixa auto-estima por vários motivos, o maior deles era a insegurança, tive alguns relacionamentos mais por iniciativas da mulher do que minhas, porém eu correspondia esse interesse, de forma que os relacionamentos chegaram a durar por um tempo, caso contrário, seria só uma noite ou um papo.

    Receber o interesse me deixa muito feliz, muito empolgado, antes pelo fato de ser inseguro e querer sempre ser aceito, isso me ajudava a ganhar confiança e tomar iniciativas também, hoje adoro saber que uma mulher pode sim ter interesse por mim (seja lá qual for o interesse hahaha), mesmo sendo ela tomando a iniciativa. Mas é muito claro pra mim que o homem também tomar iniciativa é muito válido, independente da situação, a soma dos interesses é o que faz o relacionamento ficar indescritível!

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5550 artigos
  • 662373 comentários
  • leitores online