Guarda e Visitação

Claudia Lyra

por
em às | Colunas, Ladies Room


Meu último texto aqui no Ladies Room gerou algumas perguntas na caixinha de comentários sobre guarda e visitação dos filhos.

O que era de se esperar, porque muita gente tem pelo menos um desses dois pensamentos:

– quem paga pensão em dia e acha que o dinheiro não está sendo bem usado, tem o direito de exigir a guarda do filho;

– se o pai não paga pensão, a mãe pode impedir sua visitação ao filho.

pai

Visitar os filhos é direto e dever

Mas a verdade é que não é bem assim que a banda toca. Nada é tão simples quando se trata de direito de família. E poucas misturas são tão explosivas quanto a formada por separação + filhos + dinheiro.

Não esqueçam: o mundo é cruel, feio e cheio de problemas. Já falei isso, né? Pois é. Aqueles que antes formavam uma família, de repente podem se tornar inimigos ferozes. E é incrível como muitos pais e mães não se incomodam de usar os filhos como armas um contra o outro. Triste.

Vamos, portanto, analisar a primeira situação:

O pai paga a pensão direitinho, mas acha que a mãe não está usando corretamente o dinheiro. Pode acontecer isso? Claro que sim. Será que isso já o autoriza a tomar a guarda da criança? Er… depende.

Estamos falando de processos judiciais. Isso significa que não basta o pai achar que o dinheiro está sendo mal usado. Ele tem que provar isso pro juiz. A ferramenta pra se conseguir isso é a ação de prestação de contas.

Basicamente, o pai vai pedir ao juiz que intime a mãe a prestar contas do dinheiro que está sendo pago a título de pensão alimentícia pros filhos. E pode ser que esse pai se surpreenda ao ver que, afinal, o dinheiro nem está sendo desviado de função. Criar filho é que é uma tarefa muito cara.

Bom…. ainda que se prove que o dinheiro está sendo mal usado, isso não significa que a mãe vai perder a guarda da criança. Tem tanta coisa a se considerar antes disso acontecer! De qualquer forma, caso o pai deseje mesmo ficar com a guarda do Junior, tem que ajuizar outra ação: a ação de guarda.

Nesse processo, outros aspectos do relacionamento entre os pais e os filhos serão levados em conta, sempre buscando o melhor pros gurizinhos. Pode ser que a mãe tenha mudado sua maneira de usar o dinheiro. Pode ser que o pai não tenha condições de ter os filhos morando consigo.

Então o juiz determina que sua equipe técnica – assistentes sociais e psicólogos – estude o caso e apresente relatórios. Também se ouve as partes envolvidas e, algumas vezes, testemunhas. E, sempre que possível, o juiz busca a opinião da criança ou do adolescente, para saber com quem este prefere morar.

E a segunda idéia de que pai que não paga pensão não tem direito de visitar o filho?

Ih, essa aí é ainda mais falsa! Não existe o menor embasamento legal pra mãe impedir o pai de ver o filho só porque ele não pagou a pensão. Não existe relação entre pagamento de pensão e visita. Não se “compra” o direito de visitar seu filho pagando pensão.

divorciado

Eba! Recém-divorciados…

Aqui é bom destacar um ponto importantíssimo: o direito de visitação não é só do pai, mas é da criança também. O que faz com que a visitação tenha um caráter interessante, pois ela é para o adulto um direito, mas, também, um dever.

Quer dizer, o pai que não visita o filho, ou a mãe que impede que aconteça essa visita, está violando um direito da criança. E, gente, vou enganar não… essa coisa de violar direito de crianças e adolescentes pega muito mal no Direito Brasileiro. Juiz nenhum vê graça nisso.

Assim, se o pai não está pagando a pensão corretamente, não é impedindo a visitação que a mãe vai resolver essa parada. Ela tem que entrar com a famigerada execução de pensão alimentícia.

Quanto às visitas… bom, quanto às visitas, ela não só não pode impedi-las como, ao contrário, deve estimulá-las, porque, no geral, é muito saudável que o filho tenha convivência com a mãe e com o pai.

É claro que se o pai – ou mesmo a mãe – mostrar ser uma influência perniciosa para o filho, essas visitas podem ser restritas e, até mesmo, impedidas pela Justiça. Mas isso acontece até com pais que pagam a pensão religiosamente na data certa.

O ponto é:

Pagar pensão em dia não tem nada a ver com visitas. O que se analisa quando se fala em direito de visitação é se a criança está se beneficiando com o convívio com o pai.

Olha… acho que já deu pra notar que esse  assunto gera muito blábláblá. É impossível esgotar todo o tema com poucas palavras. Mas… quem sabe esse pouquinho que falei aqui já deu pra esclarecer alguma coisa, né?

Claudia Lyra é uma mulher de quase quarenta anos, mãe, esposa, filha, irmã e dona de cachorros. Trabalha e estuda na área de Direito. Tem riso fácil e gargalhada escandalosa.

E também escreve no ótimo É a mãe! . Vai lá conhecer.

Claudia Lyra


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Caio Saracelli

    Claudia, você saberia me informar qual é o embasamento da lei, para preferenciarizar a mulher na hora da disputa da guarda? Desde já agradeço, e ótimo texto.

  • Caio Saracelli

    Claudia, você saberia me informar qual é o embasamento da lei, para preferenciarizar a mulher na hora da disputa da guarda? Desde já agradeço, e ótimo texto.

  • Caio Saracelli

    Claudia, você saberia me informar qual é o embasamento da lei, para preferenciarizar a mulher na hora da disputa da guarda? Desde já agradeço, e ótimo texto.

  • Elisandra

    Parabéns pelo texto, ótimo.
    Pasmem, já vi caso de divórcio, onde o casal disputa a casa, filhos, carro e o cachorro.
    Casar até que é fácil, o problema está na hora que acaba, seperação, divórcio. Vira uma guerra!!!rsrsrsrsrsrs

  • Elisandra

    Parabéns pelo texto, ótimo.
    Pasmem, já vi caso de divórcio, onde o casal disputa a casa, filhos, carro e o cachorro.
    Casar até que é fácil, o problema está na hora que acaba, seperação, divórcio. Vira uma guerra!!!rsrsrsrsrsrs

  • Elisandra

    Parabéns pelo texto, ótimo.
    Pasmem, já vi caso de divórcio, onde o casal disputa a casa, filhos, carro e o cachorro.
    Casar até que é fácil, o problema está na hora que acaba, seperação, divórcio. Vira uma guerra!!!rsrsrsrsrsrs

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Caio!

    Não existe uma lei que dê preferência às mães nas questões de guarda. O que a lei diz é que o bem estar da criança deve ser priorizado. E, dependendo da idade da criança, a mãe costuma ser a melhor opção, uma vez que crianças muito pequenas têm carências próprias que são melhor atendidas pela mãe. Mas, em todos os processos que se disputa a guarda da criança, há a necessidade da avaliação de assistentes sociais e psicólogos para se decidir quem está melhor habilitado para ser o guardião.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Caio!

    Não existe uma lei que dê preferência às mães nas questões de guarda. O que a lei diz é que o bem estar da criança deve ser priorizado. E, dependendo da idade da criança, a mãe costuma ser a melhor opção, uma vez que crianças muito pequenas têm carências próprias que são melhor atendidas pela mãe. Mas, em todos os processos que se disputa a guarda da criança, há a necessidade da avaliação de assistentes sociais e psicólogos para se decidir quem está melhor habilitado para ser o guardião.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi Caio!

    Não existe uma lei que dê preferência às mães nas questões de guarda. O que a lei diz é que o bem estar da criança deve ser priorizado. E, dependendo da idade da criança, a mãe costuma ser a melhor opção, uma vez que crianças muito pequenas têm carências próprias que são melhor atendidas pela mãe. Mas, em todos os processos que se disputa a guarda da criança, há a necessidade da avaliação de assistentes sociais e psicólogos para se decidir quem está melhor habilitado para ser o guardião.

  • http://rodrigosantiago.net/blog Rodrigo

    Mas algo que deve ser lembrado é que o não pagamento da prisão alimentícia pode levar o inadimplente à cadeira. Inclusive, é o único caso de prisão civil previsto na legislação brasileira.

  • http://rodrigosantiago.net/blog Rodrigo

    Mas algo que deve ser lembrado é que o não pagamento da prisão alimentícia pode levar o inadimplente à cadeira. Inclusive, é o único caso de prisão civil previsto na legislação brasileira.

  • http://rodrigosantiago.net/blog Rodrigo

    Mas algo que deve ser lembrado é que o não pagamento da prisão alimentícia pode levar o inadimplente à cadeira. Inclusive, é o único caso de prisão civil previsto na legislação brasileira.

  • Felipe

    Você só conhece de verdade a pessoa com quem se casou na hora da separação…

  • Felipe

    Você só conhece de verdade a pessoa com quem se casou na hora da separação…

  • Felipe

    Você só conhece de verdade a pessoa com quem se casou na hora da separação…

  • shijisha

    Já tinha lido e gostado muito do outro artigo. Esse ficou tão bom quanto. Bem objetivo.

    O grande problema da guarda de menores é realmente a quantidade de variáveis a serem consideradas na questão decisória. Depende muito do caso concreto. Mas tudo foi muito bem abordado.

    E são dois os casos de prisão civil, previstos na Constituição Federal: O inadimplemento de pensão alimentícia e do depositário infiél. Em qualquer dos casos, a doutrina ainda está discutindo a eficácia da norma constitucional frente ao Pacto de San Jose da Costa Rica. E isso vai longe ainda.

  • shijisha

    Já tinha lido e gostado muito do outro artigo. Esse ficou tão bom quanto. Bem objetivo.

    O grande problema da guarda de menores é realmente a quantidade de variáveis a serem consideradas na questão decisória. Depende muito do caso concreto. Mas tudo foi muito bem abordado.

    E são dois os casos de prisão civil, previstos na Constituição Federal: O inadimplemento de pensão alimentícia e do depositário infiél. Em qualquer dos casos, a doutrina ainda está discutindo a eficácia da norma constitucional frente ao Pacto de San Jose da Costa Rica. E isso vai longe ainda.

  • shijisha

    Já tinha lido e gostado muito do outro artigo. Esse ficou tão bom quanto. Bem objetivo.

    O grande problema da guarda de menores é realmente a quantidade de variáveis a serem consideradas na questão decisória. Depende muito do caso concreto. Mas tudo foi muito bem abordado.

    E são dois os casos de prisão civil, previstos na Constituição Federal: O inadimplemento de pensão alimentícia e do depositário infiél. Em qualquer dos casos, a doutrina ainda está discutindo a eficácia da norma constitucional frente ao Pacto de San Jose da Costa Rica. E isso vai longe ainda.

  • Insolente

    Caio Saracelli, essa lei se chama de lei cultural. É resquício de uma cultura paternalista que diz que o lugar do pai é no trabalho e o da mãe em casa, cuidando dos filhos. É um pensamento da pedra e retrógrado, que as feministas teimam em ignorar. Digamos que talvez elas estejam mais preocupadas com os benefícios do que com a igualdade que tanto pregam… É verdade que, no período da amamentação, a mãe oferece vantagem sobre o pai na guarda da criança. Sempre lembrando que há bancos de leite, leites especiais desenvolvidos e vendidos em supermercados e grande variação quanto ao período de amamentação de cada criança… Mas, de resto, não vejo qualquer outra vantagem da mãe em relação ao pai ou vice-versa. Claro, daqui a pouco poderão vir pessoas, orientadas pelo senso-comum, e falar: mas as mulheres são mais sensíveis para os problemas das crianças e blá, blá, blá…. Mas é só o senso-comum(outra característica social que herda muito da sociedade da pedra), basta ignorar.

  • Insolente

    Caio Saracelli, essa lei se chama de lei cultural. É resquício de uma cultura paternalista que diz que o lugar do pai é no trabalho e o da mãe em casa, cuidando dos filhos. É um pensamento da pedra e retrógrado, que as feministas teimam em ignorar. Digamos que talvez elas estejam mais preocupadas com os benefícios do que com a igualdade que tanto pregam… É verdade que, no período da amamentação, a mãe oferece vantagem sobre o pai na guarda da criança. Sempre lembrando que há bancos de leite, leites especiais desenvolvidos e vendidos em supermercados e grande variação quanto ao período de amamentação de cada criança… Mas, de resto, não vejo qualquer outra vantagem da mãe em relação ao pai ou vice-versa. Claro, daqui a pouco poderão vir pessoas, orientadas pelo senso-comum, e falar: mas as mulheres são mais sensíveis para os problemas das crianças e blá, blá, blá…. Mas é só o senso-comum(outra característica social que herda muito da sociedade da pedra), basta ignorar.

  • Insolente

    Caio Saracelli, essa lei se chama de lei cultural. É resquício de uma cultura paternalista que diz que o lugar do pai é no trabalho e o da mãe em casa, cuidando dos filhos. É um pensamento da pedra e retrógrado, que as feministas teimam em ignorar. Digamos que talvez elas estejam mais preocupadas com os benefícios do que com a igualdade que tanto pregam… É verdade que, no período da amamentação, a mãe oferece vantagem sobre o pai na guarda da criança. Sempre lembrando que há bancos de leite, leites especiais desenvolvidos e vendidos em supermercados e grande variação quanto ao período de amamentação de cada criança… Mas, de resto, não vejo qualquer outra vantagem da mãe em relação ao pai ou vice-versa. Claro, daqui a pouco poderão vir pessoas, orientadas pelo senso-comum, e falar: mas as mulheres são mais sensíveis para os problemas das crianças e blá, blá, blá…. Mas é só o senso-comum(outra característica social que herda muito da sociedade da pedra), basta ignorar.

  • Insolente

    O link explica um pouco disso:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Anomia

  • Insolente

    O link explica um pouco disso:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Anomia

  • Insolente

    O link explica um pouco disso:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Anomia

  • Elisandra

    Realmente, um pai tem plenas condições de cuidar de seus filhos, em alguns casos até melhor que a mãe. Existem mães e mãe.
    Tenho um amigo que ficou viuvo e cria sua filha muito bem, um exemplo, detalhe ela faleceu logo depois do parto.
    Ele cuida e zela de uma forma que disperta admiração em todos que os conhecem. Em locais públicos, shopping, pede a alguma senhora, moça pra que acompanhe a princesinha ao banheiro, é muito fofo, e fica de guarda na porta esperando.
    Uma mãe que ganha dele em cuidados com a cria, é só a minha mesmo.rsrsrsrs

  • Elisandra

    Realmente, um pai tem plenas condições de cuidar de seus filhos, em alguns casos até melhor que a mãe. Existem mães e mãe.
    Tenho um amigo que ficou viuvo e cria sua filha muito bem, um exemplo, detalhe ela faleceu logo depois do parto.
    Ele cuida e zela de uma forma que disperta admiração em todos que os conhecem. Em locais públicos, shopping, pede a alguma senhora, moça pra que acompanhe a princesinha ao banheiro, é muito fofo, e fica de guarda na porta esperando.
    Uma mãe que ganha dele em cuidados com a cria, é só a minha mesmo.rsrsrsrs

  • Elisandra

    Realmente, um pai tem plenas condições de cuidar de seus filhos, em alguns casos até melhor que a mãe. Existem mães e mãe.
    Tenho um amigo que ficou viuvo e cria sua filha muito bem, um exemplo, detalhe ela faleceu logo depois do parto.
    Ele cuida e zela de uma forma que disperta admiração em todos que os conhecem. Em locais públicos, shopping, pede a alguma senhora, moça pra que acompanhe a princesinha ao banheiro, é muito fofo, e fica de guarda na porta esperando.
    Uma mãe que ganha dele em cuidados com a cria, é só a minha mesmo.rsrsrsrs

  • http://www.torcidaflamengo.net/ Thiago

    se acontecer a desgraça de eu ter filhos com uma mulher que não venha a ser minha esposa pelo resto da vida (toc toc toc, bato na madeira!), ficarei com a guarda. ponto.

    e se possível farei com que ela pague pensão. haha!

    se vc quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo.

  • http://www.torcidaflamengo.net/ Thiago

    se acontecer a desgraça de eu ter filhos com uma mulher que não venha a ser minha esposa pelo resto da vida (toc toc toc, bato na madeira!), ficarei com a guarda. ponto.

    e se possível farei com que ela pague pensão. haha!

    se vc quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo.

  • http://www.torcidaflamengo.net Thiago

    se acontecer a desgraça de eu ter filhos com uma mulher que não venha a ser minha esposa pelo resto da vida (toc toc toc, bato na madeira!), ficarei com a guarda. ponto.

    e se possível farei com que ela pague pensão. haha!

    se vc quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo.

  • Elisandra

    Thiago, arrume um filho com uma mulher que tenha um ganho razoavel. Do contrário terá uma pensão tão pobre que mal, vai dar pra manter as fraldas, o leite NAN, e produtos especificos de cuidados e higiene.
    Vai estar f do mesmo jeito.rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
    Realmente vai ser uma desgraça.
    Então pensando num outro post, onde chama as mulheres de farinhas do mesmo saco, interessante pensar em uma esposa pro resto da vida.
    Tomará que encontre um pacote, melhor saco bem ajeitado. rsrsrs

  • Elisandra

    Thiago, arrume um filho com uma mulher que tenha um ganho razoavel. Do contrário terá uma pensão tão pobre que mal, vai dar pra manter as fraldas, o leite NAN, e produtos especificos de cuidados e higiene.
    Vai estar f do mesmo jeito.rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
    Realmente vai ser uma desgraça.
    Então pensando num outro post, onde chama as mulheres de farinhas do mesmo saco, interessante pensar em uma esposa pro resto da vida.
    Tomará que encontre um pacote, melhor saco bem ajeitado. rsrsrs

  • Elisandra

    Thiago, arrume um filho com uma mulher que tenha um ganho razoavel. Do contrário terá uma pensão tão pobre que mal, vai dar pra manter as fraldas, o leite NAN, e produtos especificos de cuidados e higiene.
    Vai estar f do mesmo jeito.rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
    Realmente vai ser uma desgraça.
    Então pensando num outro post, onde chama as mulheres de farinhas do mesmo saco, interessante pensar em uma esposa pro resto da vida.
    Tomará que encontre um pacote, melhor saco bem ajeitado. rsrsrs

  • http://terapiadapalavra.blogspot.com/ RACHEL

    Caras todos,

    Eu acho horrível ter que discutir isso. É simples sabe? Pros honestos? Deveria ser, *#@&@*#!

    “Eu fiz meio-filho, metade das contas são minhas. Metade do tempo também.”
    [E isso deveria ser bom. Mas tem tanto homem pela metade nesse mundo, que é desanimador]

    E registre-se, que eu sou contra pensão. Pague metade das contas e nem faça o dinheiro passar pela ex, que sempre leva fama de estar gastando o dinheiro em pensões caríssimas com o novo namorado.

  • http://terapiadapalavra.blogspot.com/ RACHEL

    Caras todos,

    Eu acho horrível ter que discutir isso. É simples sabe? Pros honestos? Deveria ser, *#@&@*#!

    “Eu fiz meio-filho, metade das contas são minhas. Metade do tempo também.”
    [E isso deveria ser bom. Mas tem tanto homem pela metade nesse mundo, que é desanimador]

    E registre-se, que eu sou contra pensão. Pague metade das contas e nem faça o dinheiro passar pela ex, que sempre leva fama de estar gastando o dinheiro em pensões caríssimas com o novo namorado.

  • http://terapiadapalavra.blogspot.com RACHEL

    Caras todos,

    Eu acho horrível ter que discutir isso. É simples sabe? Pros honestos? Deveria ser, *#@&@*#!

    “Eu fiz meio-filho, metade das contas são minhas. Metade do tempo também.”
    [E isso deveria ser bom. Mas tem tanto homem pela metade nesse mundo, que é desanimador]

    E registre-se, que eu sou contra pensão. Pague metade das contas e nem faça o dinheiro passar pela ex, que sempre leva fama de estar gastando o dinheiro em pensões caríssimas com o novo namorado.

  • http://www.papodehomem.com.br/author/thiago-oshiro-campi Thiago Oshiro Campi

    Claudia, havia escrito uma pergunta sobre outro assunto pelo formulário do site, mas fui orientado pelo Guilherme a perguntar aqui mesmo. Então lá vai:

    “Em 14/01/08, Thiago Oshiro Campi escreveu:

    Claudia, boa tarde! Colaboro na PdH em geral com artigos relacionados às questões ambientais, mas porque não utilizar o espaço para te fazer uma perguntinha, não é mesmo?
    Seguinte: Sofri um bocado com os trâmites para troca de garantia de um contrato de leasing com o Banco J. Safra. Meu veículo foi furtado em 06 de novembro de 2007 e eu dependia do banco para tudo, pois o veículo era arrendado. Acontece que eles me aprontaram uma série de inconvenientes, não me informaram como era o procedimento, me trataram mal, cometeram uma série de erros…enfim, por incrível que pareça fizeram eu passar pela época mais irritante da minha vida. Ganhei dores de cabeça, musculares, asias infinitas e um mal-humor constante. Só consegui resolver as questões em 26 de dezembro de 2007, ou seja, 50 dias após o furto. Escrevi um documento detalhado dos acontecimentos anexando, sempre que oportuno, e-mails trocados, cartas, artigos do código do consumidor, orientações do PROCON e afins. Isso basta para entrar no Juri de pequenas causas? Li que se a indenização for até 20 salários mínimos, não há necessidade de advogados e no caso de perda da ação, não é necessário pagar os custos do processo. Gostaria de uma orientação…se quiser, posso até te enviar o documento que elaborei, pois não sei se é a forma correta de elabora um texto para o Júri.

    Muitíssimo obrigado!

    Thiago Oshiro Campi “

  • http://www.papodehomem.com.br/author/thiago-oshiro-campi Thiago Oshiro Campi

    Claudia, havia escrito uma pergunta sobre outro assunto pelo formulário do site, mas fui orientado pelo Guilherme a perguntar aqui mesmo. Então lá vai:

    “Em 14/01/08, Thiago Oshiro Campi escreveu:

    Claudia, boa tarde! Colaboro na PdH em geral com artigos relacionados às questões ambientais, mas porque não utilizar o espaço para te fazer uma perguntinha, não é mesmo?
    Seguinte: Sofri um bocado com os trâmites para troca de garantia de um contrato de leasing com o Banco J. Safra. Meu veículo foi furtado em 06 de novembro de 2007 e eu dependia do banco para tudo, pois o veículo era arrendado. Acontece que eles me aprontaram uma série de inconvenientes, não me informaram como era o procedimento, me trataram mal, cometeram uma série de erros…enfim, por incrível que pareça fizeram eu passar pela época mais irritante da minha vida. Ganhei dores de cabeça, musculares, asias infinitas e um mal-humor constante. Só consegui resolver as questões em 26 de dezembro de 2007, ou seja, 50 dias após o furto. Escrevi um documento detalhado dos acontecimentos anexando, sempre que oportuno, e-mails trocados, cartas, artigos do código do consumidor, orientações do PROCON e afins. Isso basta para entrar no Juri de pequenas causas? Li que se a indenização for até 20 salários mínimos, não há necessidade de advogados e no caso de perda da ação, não é necessário pagar os custos do processo. Gostaria de uma orientação…se quiser, posso até te enviar o documento que elaborei, pois não sei se é a forma correta de elabora um texto para o Júri.

    Muitíssimo obrigado!

    Thiago Oshiro Campi “

  • http://www.papodehomem.com.br/author/thiago-oshiro-campi Thiago Oshiro Campi

    Claudia, havia escrito uma pergunta sobre outro assunto pelo formulário do site, mas fui orientado pelo Guilherme a perguntar aqui mesmo. Então lá vai:

    “Em 14/01/08, Thiago Oshiro Campi escreveu:

    Claudia, boa tarde! Colaboro na PdH em geral com artigos relacionados às questões ambientais, mas porque não utilizar o espaço para te fazer uma perguntinha, não é mesmo?
    Seguinte: Sofri um bocado com os trâmites para troca de garantia de um contrato de leasing com o Banco J. Safra. Meu veículo foi furtado em 06 de novembro de 2007 e eu dependia do banco para tudo, pois o veículo era arrendado. Acontece que eles me aprontaram uma série de inconvenientes, não me informaram como era o procedimento, me trataram mal, cometeram uma série de erros…enfim, por incrível que pareça fizeram eu passar pela época mais irritante da minha vida. Ganhei dores de cabeça, musculares, asias infinitas e um mal-humor constante. Só consegui resolver as questões em 26 de dezembro de 2007, ou seja, 50 dias após o furto. Escrevi um documento detalhado dos acontecimentos anexando, sempre que oportuno, e-mails trocados, cartas, artigos do código do consumidor, orientações do PROCON e afins. Isso basta para entrar no Juri de pequenas causas? Li que se a indenização for até 20 salários mínimos, não há necessidade de advogados e no caso de perda da ação, não é necessário pagar os custos do processo. Gostaria de uma orientação…se quiser, posso até te enviar o documento que elaborei, pois não sei se é a forma correta de elabora um texto para o Júri.

    Muitíssimo obrigado!

    Thiago Oshiro Campi “

  • b.

    Fueda…. Quem dera se todos os pais quisessem visitar os filhos. Nasci de um caso, meu pai nunca foi presente fisicamente, sempre morou nos EUA, mas pagava pensão e ligava todo domingo. Conheci ele apenas com 7 anos, e depois nunca mais o vi. Ele parou de pagar pensão quando eu tinha 15. Antes nunca tivesse aparecido. Não tenho notícias dele há 5 anos.
    Dá raiva. Muita raiva.
    Antes de fazer filho, pense. E muito.

  • b.

    Fueda…. Quem dera se todos os pais quisessem visitar os filhos. Nasci de um caso, meu pai nunca foi presente fisicamente, sempre morou nos EUA, mas pagava pensão e ligava todo domingo. Conheci ele apenas com 7 anos, e depois nunca mais o vi. Ele parou de pagar pensão quando eu tinha 15. Antes nunca tivesse aparecido. Não tenho notícias dele há 5 anos.
    Dá raiva. Muita raiva.
    Antes de fazer filho, pense. E muito.

  • b.

    Fueda…. Quem dera se todos os pais quisessem visitar os filhos. Nasci de um caso, meu pai nunca foi presente fisicamente, sempre morou nos EUA, mas pagava pensão e ligava todo domingo. Conheci ele apenas com 7 anos, e depois nunca mais o vi. Ele parou de pagar pensão quando eu tinha 15. Antes nunca tivesse aparecido. Não tenho notícias dele há 5 anos.
    Dá raiva. Muita raiva.
    Antes de fazer filho, pense. E muito.

  • Claudio Menezes

    No meu ponto de vista se alguém não quer ser pai, pois, use camisinha. É muito facil ter relações sexuais é muito bom o vuco vuco, mas, depois, que a gravidez acontece muitos dizem, ” foi uma gravidez indesejada” que gravidez indesejada o que? apartir do momento em que não se previne ela, ela passa a ser desejada sim.
    Ninguém que transa é criança e sendo assim, tem que se assumir as responsabilidades de ter um filho, afinal de contas ele não pediu pra estar ali.
    Quanto a pensão, acho mais que justo o homem pagar sim, a mulher não fez a criança sozinha. O homem em si só pensa no bolso, paga uma miseria que muito mal dá pra metade dos gastos do proprio filho e ainda se acha no direito de reclamar.
    Muitos colocam o filho no mundo e esquecem que eles existem, não os visitam , não se preocupam com eles, apenas se preocupam com a miseria que dao uma vez ao mês, como se isso fosse tudo.
    Criança não precisa só da ajuda de custos e sim de carinho, atenção , dedicação, afeto, amor , compreensão,… etc.
    A criança não deve ser vista como uma mercadoria de disputa e sim como um ser inocente que necessita tantos dos cuidados de sua mãe e de seu pai , mesmo eles estando separados.
    Agora quanto a guarda, ela deve ficar com quem mais se preocupa com o bem estar da criança, que não vise apenas o lado financeiro e sim a criação e necessidades como individuo que cada criança necessita.
    Apesar de muitos reclamarem de ter de pagar a pensão, muitos esquecem que com o valor de miseros R$= 30,00 ou mais um pouco não existe nenhuma condição de manter uma criança se com R$= 100,00 já é impossivel, imagine só os que dão o primeiro valor mensionado e ainda sim reclamam, esses não são pais.
    Gastam isso ou muito mais com seus vicios e vaidades mas pra gastar com o proprio filho ainda sim reclamam. Muitos gastam seus salarios em butequins e reclamam ao dar a pensão ao seu proprio filho, outros gastam com vagabundas e mesmo assim, quando o assunto é pensão ainda se acham certos em dizer que pagam muito.
    O mundo esta mesmo perdido.
    Pago a pensão de meu filho e o visito sempre quando posso e amo de verdade ele.
    Se eu posso investir nele , por que não?
    Existe ex mulher, mas, nunca existirá ex filho.

  • Claudio Menezes

    No meu ponto de vista se alguém não quer ser pai, pois, use camisinha. É muito facil ter relações sexuais é muito bom o vuco vuco, mas, depois, que a gravidez acontece muitos dizem, ” foi uma gravidez indesejada” que gravidez indesejada o que? apartir do momento em que não se previne ela, ela passa a ser desejada sim.
    Ninguém que transa é criança e sendo assim, tem que se assumir as responsabilidades de ter um filho, afinal de contas ele não pediu pra estar ali.
    Quanto a pensão, acho mais que justo o homem pagar sim, a mulher não fez a criança sozinha. O homem em si só pensa no bolso, paga uma miseria que muito mal dá pra metade dos gastos do proprio filho e ainda se acha no direito de reclamar.
    Muitos colocam o filho no mundo e esquecem que eles existem, não os visitam , não se preocupam com eles, apenas se preocupam com a miseria que dao uma vez ao mês, como se isso fosse tudo.
    Criança não precisa só da ajuda de custos e sim de carinho, atenção , dedicação, afeto, amor , compreensão,… etc.
    A criança não deve ser vista como uma mercadoria de disputa e sim como um ser inocente que necessita tantos dos cuidados de sua mãe e de seu pai , mesmo eles estando separados.
    Agora quanto a guarda, ela deve ficar com quem mais se preocupa com o bem estar da criança, que não vise apenas o lado financeiro e sim a criação e necessidades como individuo que cada criança necessita.
    Apesar de muitos reclamarem de ter de pagar a pensão, muitos esquecem que com o valor de miseros R$= 30,00 ou mais um pouco não existe nenhuma condição de manter uma criança se com R$= 100,00 já é impossivel, imagine só os que dão o primeiro valor mensionado e ainda sim reclamam, esses não são pais.
    Gastam isso ou muito mais com seus vicios e vaidades mas pra gastar com o proprio filho ainda sim reclamam. Muitos gastam seus salarios em butequins e reclamam ao dar a pensão ao seu proprio filho, outros gastam com vagabundas e mesmo assim, quando o assunto é pensão ainda se acham certos em dizer que pagam muito.
    O mundo esta mesmo perdido.
    Pago a pensão de meu filho e o visito sempre quando posso e amo de verdade ele.
    Se eu posso investir nele , por que não?
    Existe ex mulher, mas, nunca existirá ex filho.

  • Claudio Menezes

    No meu ponto de vista se alguém não quer ser pai, pois, use camisinha. É muito facil ter relações sexuais é muito bom o vuco vuco, mas, depois, que a gravidez acontece muitos dizem, ” foi uma gravidez indesejada” que gravidez indesejada o que? apartir do momento em que não se previne ela, ela passa a ser desejada sim.
    Ninguém que transa é criança e sendo assim, tem que se assumir as responsabilidades de ter um filho, afinal de contas ele não pediu pra estar ali.
    Quanto a pensão, acho mais que justo o homem pagar sim, a mulher não fez a criança sozinha. O homem em si só pensa no bolso, paga uma miseria que muito mal dá pra metade dos gastos do proprio filho e ainda se acha no direito de reclamar.
    Muitos colocam o filho no mundo e esquecem que eles existem, não os visitam , não se preocupam com eles, apenas se preocupam com a miseria que dao uma vez ao mês, como se isso fosse tudo.
    Criança não precisa só da ajuda de custos e sim de carinho, atenção , dedicação, afeto, amor , compreensão,… etc.
    A criança não deve ser vista como uma mercadoria de disputa e sim como um ser inocente que necessita tantos dos cuidados de sua mãe e de seu pai , mesmo eles estando separados.
    Agora quanto a guarda, ela deve ficar com quem mais se preocupa com o bem estar da criança, que não vise apenas o lado financeiro e sim a criação e necessidades como individuo que cada criança necessita.
    Apesar de muitos reclamarem de ter de pagar a pensão, muitos esquecem que com o valor de miseros R$= 30,00 ou mais um pouco não existe nenhuma condição de manter uma criança se com R$= 100,00 já é impossivel, imagine só os que dão o primeiro valor mensionado e ainda sim reclamam, esses não são pais.
    Gastam isso ou muito mais com seus vicios e vaidades mas pra gastar com o proprio filho ainda sim reclamam. Muitos gastam seus salarios em butequins e reclamam ao dar a pensão ao seu proprio filho, outros gastam com vagabundas e mesmo assim, quando o assunto é pensão ainda se acham certos em dizer que pagam muito.
    O mundo esta mesmo perdido.
    Pago a pensão de meu filho e o visito sempre quando posso e amo de verdade ele.
    Se eu posso investir nele , por que não?
    Existe ex mulher, mas, nunca existirá ex filho.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    A pergunta do Thiago, respondi por email. :)

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    A pergunta do Thiago, respondi por email. :)

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    A pergunta do Thiago, respondi por email. :)

  • http://poetamatematico.wordpress.com/ Poeta

    É Mamy…

    Eu agora sou menos burro do que era há poucos minutos…

    Valeu pelas explicações

  • http://poetamatematico.wordpress.com/ Poeta

    É Mamy…

    Eu agora sou menos burro do que era há poucos minutos…

    Valeu pelas explicações

  • http://poetamatematico.wordpress.com/ Poeta

    É Mamy…

    Eu agora sou menos burro do que era há poucos minutos…

    Valeu pelas explicações

  • rosangela cristina torres

    gostaria de saber se a mãe é menor nao tem renda apenas a aposentadoria da mãe dela e o pai tambem menor e estuda fora do país qual a possibilidade dos avos paternos alem de serem casados tem vida estável e melhores condições de se terem a guarda da criança sabendo que os mesmo deram todo apoio financeiro desde do inicio da gravidez e a criança nasceu e conviveu ate os cinco meses na casa destes avóspor favor me de esclarecimentos.fico grata e aguardo

  • rosangela cristina torres

    gostaria de saber se a mãe é menor nao tem renda apenas a aposentadoria da mãe dela e o pai tambem menor e estuda fora do país qual a possibilidade dos avos paternos alem de serem casados tem vida estável e melhores condições de se terem a guarda da criança sabendo que os mesmo deram todo apoio financeiro desde do inicio da gravidez e a criança nasceu e conviveu ate os cinco meses na casa destes avóspor favor me de esclarecimentos.fico grata e aguardo

  • rosangela cristina torres

    gostaria de saber se a mãe é menor nao tem renda apenas a aposentadoria da mãe dela e o pai tambem menor e estuda fora do país qual a possibilidade dos avos paternos alem de serem casados tem vida estável e melhores condições de se terem a guarda da criança sabendo que os mesmo deram todo apoio financeiro desde do inicio da gravidez e a criança nasceu e conviveu ate os cinco meses na casa destes avóspor favor me de esclarecimentos.fico grata e aguardo

  • rosangela cristina torres

    gostaria de saber se a mãe é menor nao tem renda apenas a aposentadoria da mãe dela e o pai tambem menor e estuda fora do país qual a possibilidade dos avos paternos alem de serem casados tem vida estável e melhores condições de se terem a guarda da criança sabendo que os mesmo deram todo apoio financeiro desde do inicio da gravidez e a criança nasceu e conviveu ate os cinco meses na casa destes avóspor favor me de esclarecimentos.fico grata e aguardo

  • Maldito

    Porra hein Thiago… os caras são foda pra atender..
    Eu li quando roubaram seu carro… nem parece que passou tanto tempo assim…

  • Maldito

    Porra hein Thiago… os caras são foda pra atender..
    Eu li quando roubaram seu carro… nem parece que passou tanto tempo assim…

  • Maldito

    Porra hein Thiago… os caras são foda pra atender..
    Eu li quando roubaram seu carro… nem parece que passou tanto tempo assim…

  • Maldito

    Porra hein Thiago… os caras são foda pra atender..
    Eu li quando roubaram seu carro… nem parece que passou tanto tempo assim…

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Rosângela!

    Os avós podem pleitear na Justiça a guarda dos netos, provando que têm melhores condições de criá-los. E isso é muito comum em casos como os que você relata, em que os pais da criança ainda são menores de idade.
    Mas, como em qualquer ação de guarda, o juiz vai analisar se a criança está sendo bem assistida pela mãe, pois se privilegia o vínculo existente entre pais e filho. Nem tudo é questão de grana, né? A ligação afetiva entre uma mãe e um filho costuma ser muito forte e isso também é levado em conta na hora do julgamento.
    Os casos de guarda são analisados individualmente, porque as características variam muito. Assim, se o ambiente para o melhor desenvolvimento da criança é a casa de seus avós, o juiz certamente decidirá em favor destes.
    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Rosângela!

    Os avós podem pleitear na Justiça a guarda dos netos, provando que têm melhores condições de criá-los. E isso é muito comum em casos como os que você relata, em que os pais da criança ainda são menores de idade.
    Mas, como em qualquer ação de guarda, o juiz vai analisar se a criança está sendo bem assistida pela mãe, pois se privilegia o vínculo existente entre pais e filho. Nem tudo é questão de grana, né? A ligação afetiva entre uma mãe e um filho costuma ser muito forte e isso também é levado em conta na hora do julgamento.
    Os casos de guarda são analisados individualmente, porque as características variam muito. Assim, se o ambiente para o melhor desenvolvimento da criança é a casa de seus avós, o juiz certamente decidirá em favor destes.
    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Rosângela!

    Os avós podem pleitear na Justiça a guarda dos netos, provando que têm melhores condições de criá-los. E isso é muito comum em casos como os que você relata, em que os pais da criança ainda são menores de idade.
    Mas, como em qualquer ação de guarda, o juiz vai analisar se a criança está sendo bem assistida pela mãe, pois se privilegia o vínculo existente entre pais e filho. Nem tudo é questão de grana, né? A ligação afetiva entre uma mãe e um filho costuma ser muito forte e isso também é levado em conta na hora do julgamento.
    Os casos de guarda são analisados individualmente, porque as características variam muito. Assim, se o ambiente para o melhor desenvolvimento da criança é a casa de seus avós, o juiz certamente decidirá em favor destes.
    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi Rosângela!

    Os avós podem pleitear na Justiça a guarda dos netos, provando que têm melhores condições de criá-los. E isso é muito comum em casos como os que você relata, em que os pais da criança ainda são menores de idade.
    Mas, como em qualquer ação de guarda, o juiz vai analisar se a criança está sendo bem assistida pela mãe, pois se privilegia o vínculo existente entre pais e filho. Nem tudo é questão de grana, né? A ligação afetiva entre uma mãe e um filho costuma ser muito forte e isso também é levado em conta na hora do julgamento.
    Os casos de guarda são analisados individualmente, porque as características variam muito. Assim, se o ambiente para o melhor desenvolvimento da criança é a casa de seus avós, o juiz certamente decidirá em favor destes.
    Beijos!

  • Leticia

    Sou médica, divorciada com uma filha do casamento, que cuido sozinha desde os cinco anos. Hoje ela tem dezoito e está prestes a me dar a maior alegria de entrar na faculdade: será uma vitória de nós duas, pq o pai dela contribui com 70% do salário mínimo desde que nos separamos.
    Carente e longe da família envolvi-me com um médico 17 anos mais velho, que soube me seduzir por 11 anos. Quando tínhamos dois anos de relacionamento perguntei-lhe se eu um dia poderia ter um filho dele e ele vaidoso, disse SIM. Cerca de dois anos depois desta afirmativa, por distração, engravidei. Ele se desesperou e afastou-se de mim durante toda a gravidez. Perdoei pensando na menina que acabara de nascer. Porém nunca passou ao lado dela mais de quatro horas, só foi reconhecer a paternidade quando ela tinha seis anos, por imposição do filho, que também é médico.
    Desde a gravidez, que assumi sozinha, tive vários contratempos financeiros, inclusive assumindo a guarda de uma mãe com ALhzaimer. Juros bancários absurdos em empréstimos, falta do pagamento de um convênio, doença em meu ombro ocorrida ano passado levou-me a situação de insolvência.
    O pai pagou escola, alguns alugués, algumas parcelas de meus empréstimos. Nada fixo. Não houve determinação de pensão alimentícia após reconhecimento da paternidade. Embora ele tenha quatro imóveis, um carro quitado, casa de aluguel, etc, nunca levou esta criança pra viajar ou pra passar um fim de semana. Ele tem tres filhos casados, formados e cinco netos. Reside com uma mulher com doença renal, já aposentada. Ele aposentou-se em dois trabalhos e ainda atende consultório. O que me orienta quando for fixar a pensão? Nunca tive a intensão de explorá-lo e só pedia ajuda quando estava no sufoco. Recentemente ele negou-se a comprar roupas pra menina, mas há dois meses deu a ela um celular com câmera. Ela tem só oito anos!
    Obrigada!

    Leticia

  • Leticia

    Sou médica, divorciada com uma filha do casamento, que cuido sozinha desde os cinco anos. Hoje ela tem dezoito e está prestes a me dar a maior alegria de entrar na faculdade: será uma vitória de nós duas, pq o pai dela contribui com 70% do salário mínimo desde que nos separamos.
    Carente e longe da família envolvi-me com um médico 17 anos mais velho, que soube me seduzir por 11 anos. Quando tínhamos dois anos de relacionamento perguntei-lhe se eu um dia poderia ter um filho dele e ele vaidoso, disse SIM. Cerca de dois anos depois desta afirmativa, por distração, engravidei. Ele se desesperou e afastou-se de mim durante toda a gravidez. Perdoei pensando na menina que acabara de nascer. Porém nunca passou ao lado dela mais de quatro horas, só foi reconhecer a paternidade quando ela tinha seis anos, por imposição do filho, que também é médico.
    Desde a gravidez, que assumi sozinha, tive vários contratempos financeiros, inclusive assumindo a guarda de uma mãe com ALhzaimer. Juros bancários absurdos em empréstimos, falta do pagamento de um convênio, doença em meu ombro ocorrida ano passado levou-me a situação de insolvência.
    O pai pagou escola, alguns alugués, algumas parcelas de meus empréstimos. Nada fixo. Não houve determinação de pensão alimentícia após reconhecimento da paternidade. Embora ele tenha quatro imóveis, um carro quitado, casa de aluguel, etc, nunca levou esta criança pra viajar ou pra passar um fim de semana. Ele tem tres filhos casados, formados e cinco netos. Reside com uma mulher com doença renal, já aposentada. Ele aposentou-se em dois trabalhos e ainda atende consultório. O que me orienta quando for fixar a pensão? Nunca tive a intensão de explorá-lo e só pedia ajuda quando estava no sufoco. Recentemente ele negou-se a comprar roupas pra menina, mas há dois meses deu a ela um celular com câmera. Ela tem só oito anos!
    Obrigada!

    Leticia

  • Leticia

    Sou médica, divorciada com uma filha do casamento, que cuido sozinha desde os cinco anos. Hoje ela tem dezoito e está prestes a me dar a maior alegria de entrar na faculdade: será uma vitória de nós duas, pq o pai dela contribui com 70% do salário mínimo desde que nos separamos.
    Carente e longe da família envolvi-me com um médico 17 anos mais velho, que soube me seduzir por 11 anos. Quando tínhamos dois anos de relacionamento perguntei-lhe se eu um dia poderia ter um filho dele e ele vaidoso, disse SIM. Cerca de dois anos depois desta afirmativa, por distração, engravidei. Ele se desesperou e afastou-se de mim durante toda a gravidez. Perdoei pensando na menina que acabara de nascer. Porém nunca passou ao lado dela mais de quatro horas, só foi reconhecer a paternidade quando ela tinha seis anos, por imposição do filho, que também é médico.
    Desde a gravidez, que assumi sozinha, tive vários contratempos financeiros, inclusive assumindo a guarda de uma mãe com ALhzaimer. Juros bancários absurdos em empréstimos, falta do pagamento de um convênio, doença em meu ombro ocorrida ano passado levou-me a situação de insolvência.
    O pai pagou escola, alguns alugués, algumas parcelas de meus empréstimos. Nada fixo. Não houve determinação de pensão alimentícia após reconhecimento da paternidade. Embora ele tenha quatro imóveis, um carro quitado, casa de aluguel, etc, nunca levou esta criança pra viajar ou pra passar um fim de semana. Ele tem tres filhos casados, formados e cinco netos. Reside com uma mulher com doença renal, já aposentada. Ele aposentou-se em dois trabalhos e ainda atende consultório. O que me orienta quando for fixar a pensão? Nunca tive a intensão de explorá-lo e só pedia ajuda quando estava no sufoco. Recentemente ele negou-se a comprar roupas pra menina, mas há dois meses deu a ela um celular com câmera. Ela tem só oito anos!
    Obrigada!

    Leticia

  • Leticia

    Sou médica, divorciada com uma filha do casamento, que cuido sozinha desde os cinco anos. Hoje ela tem dezoito e está prestes a me dar a maior alegria de entrar na faculdade: será uma vitória de nós duas, pq o pai dela contribui com 70% do salário mínimo desde que nos separamos.
    Carente e longe da família envolvi-me com um médico 17 anos mais velho, que soube me seduzir por 11 anos. Quando tínhamos dois anos de relacionamento perguntei-lhe se eu um dia poderia ter um filho dele e ele vaidoso, disse SIM. Cerca de dois anos depois desta afirmativa, por distração, engravidei. Ele se desesperou e afastou-se de mim durante toda a gravidez. Perdoei pensando na menina que acabara de nascer. Porém nunca passou ao lado dela mais de quatro horas, só foi reconhecer a paternidade quando ela tinha seis anos, por imposição do filho, que também é médico.
    Desde a gravidez, que assumi sozinha, tive vários contratempos financeiros, inclusive assumindo a guarda de uma mãe com ALhzaimer. Juros bancários absurdos em empréstimos, falta do pagamento de um convênio, doença em meu ombro ocorrida ano passado levou-me a situação de insolvência.
    O pai pagou escola, alguns alugués, algumas parcelas de meus empréstimos. Nada fixo. Não houve determinação de pensão alimentícia após reconhecimento da paternidade. Embora ele tenha quatro imóveis, um carro quitado, casa de aluguel, etc, nunca levou esta criança pra viajar ou pra passar um fim de semana. Ele tem tres filhos casados, formados e cinco netos. Reside com uma mulher com doença renal, já aposentada. Ele aposentou-se em dois trabalhos e ainda atende consultório. O que me orienta quando for fixar a pensão? Nunca tive a intensão de explorá-lo e só pedia ajuda quando estava no sufoco. Recentemente ele negou-se a comprar roupas pra menina, mas há dois meses deu a ela um celular com câmera. Ela tem só oito anos!
    Obrigada!

    Leticia

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Letícia!

    Você deve ajuizar uma ação de pensão alimentícia a favor de sua filha de oito anos em face do pai. Nessa ação, você indica as fontes de pagamento do pai da criança e pede ao juiz que determine que o desconto da pensão alimentícia seja feito diretamente na folha de pagamento. Normalmente, esse desconto já começa a ser efetuado antes mesmo da primeira audiência.
    Não deixe de ajuizar a ação, porque a pensão alimentícia é direito de sua filha e, mesmo que você seja sua principal mantenedora e responsável, não pode abrir mão de um direito que, afinal, não é seu. Ao contrário, você precisa zelar para que essa pensão seja paga de forma correta.
    Espero ter ajudado um pouco.

    Beijos!

    Ps – Meus parabéns pelo bom resultado de sua filha mais velha no vestibular! É uma alegria e tanto quando a gente vê nossos filhos progredindo, né? Beijos pra ela também!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Letícia!

    Você deve ajuizar uma ação de pensão alimentícia a favor de sua filha de oito anos em face do pai. Nessa ação, você indica as fontes de pagamento do pai da criança e pede ao juiz que determine que o desconto da pensão alimentícia seja feito diretamente na folha de pagamento. Normalmente, esse desconto já começa a ser efetuado antes mesmo da primeira audiência.
    Não deixe de ajuizar a ação, porque a pensão alimentícia é direito de sua filha e, mesmo que você seja sua principal mantenedora e responsável, não pode abrir mão de um direito que, afinal, não é seu. Ao contrário, você precisa zelar para que essa pensão seja paga de forma correta.
    Espero ter ajudado um pouco.

    Beijos!

    Ps – Meus parabéns pelo bom resultado de sua filha mais velha no vestibular! É uma alegria e tanto quando a gente vê nossos filhos progredindo, né? Beijos pra ela também!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Letícia!

    Você deve ajuizar uma ação de pensão alimentícia a favor de sua filha de oito anos em face do pai. Nessa ação, você indica as fontes de pagamento do pai da criança e pede ao juiz que determine que o desconto da pensão alimentícia seja feito diretamente na folha de pagamento. Normalmente, esse desconto já começa a ser efetuado antes mesmo da primeira audiência.
    Não deixe de ajuizar a ação, porque a pensão alimentícia é direito de sua filha e, mesmo que você seja sua principal mantenedora e responsável, não pode abrir mão de um direito que, afinal, não é seu. Ao contrário, você precisa zelar para que essa pensão seja paga de forma correta.
    Espero ter ajudado um pouco.

    Beijos!

    Ps – Meus parabéns pelo bom resultado de sua filha mais velha no vestibular! É uma alegria e tanto quando a gente vê nossos filhos progredindo, né? Beijos pra ela também!

  • http://www.papodehomem.com.br/author/thiago-oshiro-campi Thiago Oshiro Campi

    Pois é Maldito, foi foda.
    Mas a batata deles está assando. A Claudia já me deu uma esclarecida sobre algumas providencias que eu quero tomar. Se der certo, eu prometo que escreverei um artigo sobre “a glória”.

  • http://www.papodehomem.com.br/author/thiago-oshiro-campi Thiago Oshiro Campi

    Pois é Maldito, foi foda.
    Mas a batata deles está assando. A Claudia já me deu uma esclarecida sobre algumas providencias que eu quero tomar. Se der certo, eu prometo que escreverei um artigo sobre “a glória”.

  • http://www.papodehomem.com.br/author/thiago-oshiro-campi Thiago Oshiro Campi

    Pois é Maldito, foi foda.
    Mas a batata deles está assando. A Claudia já me deu uma esclarecida sobre algumas providencias que eu quero tomar. Se der certo, eu prometo que escreverei um artigo sobre “a glória”.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Letícia!

    Você deve ajuizar uma ação de pensão alimentícia a favor de sua filha de oito anos em face do pai. Nessa ação, você indica as fontes de pagamento do pai da criança e pede ao juiz que determine que o desconto da pensão alimentícia seja feito diretamente na folha de pagamento. Normalmente, esse desconto já começa a ser efetuado antes mesmo da primeira audiência.
    Não deixe de ajuizar a ação, porque a pensão alimentícia é direito de sua filha e, mesmo que você seja sua principal mantenedora e responsável, não pode abrir mão de um direito que, afinal, não é seu. Ao contrário, você precisa zelar para que essa pensão seja paga de forma correta.
    Espero ter ajudado um pouco.

    Beijos!

    Ps – Meus parabéns pelo bom resultado de sua filha mais velha no vestibular! É uma alegria e tanto quando a gente vê nossos filhos progredindo, né? Beijos pra ela também!

  • http://www.papodehomem.com.br/author/thiago-oshiro-campi Thiago Oshiro Campi

    Pois é Maldito, foi foda.
    Mas a batata deles está assando. A Claudia já me deu uma esclarecida sobre algumas providencias que eu quero tomar. Se der certo, eu prometo que escreverei um artigo sobre “a glória”.

  • Yara Bonafé

    Oi Cláudia, tudo bem?

    A ex-mulher do meu irmão simplesmente o proibiu de ver a filha porque ele está com a pensão atrasada. Sei que é dever do pai pagar a pensão, mas ele é autônomo e não está mais conseguindo pagar o que foi combinado. O que ele pode fazer? Além disso, qual o direito da família paterna de ver a criança? Eu posso ser proibida também de ver a minha sobrinha???
    O que eu posso fazer???
    Beijos e obrigada
    Yara

  • Yara Bonafé

    Oi Cláudia, tudo bem?

    A ex-mulher do meu irmão simplesmente o proibiu de ver a filha porque ele está com a pensão atrasada. Sei que é dever do pai pagar a pensão, mas ele é autônomo e não está mais conseguindo pagar o que foi combinado. O que ele pode fazer? Além disso, qual o direito da família paterna de ver a criança? Eu posso ser proibida também de ver a minha sobrinha???
    O que eu posso fazer???
    Beijos e obrigada
    Yara

  • Yara Bonafé

    Oi Cláudia, tudo bem?

    A ex-mulher do meu irmão simplesmente o proibiu de ver a filha porque ele está com a pensão atrasada. Sei que é dever do pai pagar a pensão, mas ele é autônomo e não está mais conseguindo pagar o que foi combinado. O que ele pode fazer? Além disso, qual o direito da família paterna de ver a criança? Eu posso ser proibida também de ver a minha sobrinha???
    O que eu posso fazer???
    Beijos e obrigada
    Yara

  • Yara Bonafé

    Oi Cláudia, tudo bem?

    A ex-mulher do meu irmão simplesmente o proibiu de ver a filha porque ele está com a pensão atrasada. Sei que é dever do pai pagar a pensão, mas ele é autônomo e não está mais conseguindo pagar o que foi combinado. O que ele pode fazer? Além disso, qual o direito da família paterna de ver a criança? Eu posso ser proibida também de ver a minha sobrinha???
    O que eu posso fazer???
    Beijos e obrigada
    Yara

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Yara!

    Seu irmão pode ajuizar uma ação de regulamentação de visitas, pedindo para o juiz fixar os dias de visitação. Mas pode ser que já exista visitação fixada judicialmente. Nesse caso, seu irmão, por meio de advogado ou defensor público, deve peticionar informando ao juiz a proibição abusiva e requerendo ordem judicial para que a ex-mulher permita as visitas na forma já acordada.
    A criança tem direito à convivência com a família do pai e esta, normalmente, acontece nos dias em que o pai está com o filho, mas não existe previsão legal para que os parentes paternos exerçam, eles mesmo, visitas à criança.
    Quanto ao atraso da pensão, se seu irmão não está conseguindo pagar o que foi combinado, ele pode ajuizar uma ação de revisão de pensão alimentícia, a fim de que os valores sejam melhor adaptados à realidade dele. Mas ele só vai ter sucesso neste processo se, realmente, a situação financeira dele estiver pior do que na época em que a pensão original foi fixada.

    Beijos!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Yara!

    Seu irmão pode ajuizar uma ação de regulamentação de visitas, pedindo para o juiz fixar os dias de visitação. Mas pode ser que já exista visitação fixada judicialmente. Nesse caso, seu irmão, por meio de advogado ou defensor público, deve peticionar informando ao juiz a proibição abusiva e requerendo ordem judicial para que a ex-mulher permita as visitas na forma já acordada.
    A criança tem direito à convivência com a família do pai e esta, normalmente, acontece nos dias em que o pai está com o filho, mas não existe previsão legal para que os parentes paternos exerçam, eles mesmo, visitas à criança.
    Quanto ao atraso da pensão, se seu irmão não está conseguindo pagar o que foi combinado, ele pode ajuizar uma ação de revisão de pensão alimentícia, a fim de que os valores sejam melhor adaptados à realidade dele. Mas ele só vai ter sucesso neste processo se, realmente, a situação financeira dele estiver pior do que na época em que a pensão original foi fixada.

    Beijos!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Yara!

    Seu irmão pode ajuizar uma ação de regulamentação de visitas, pedindo para o juiz fixar os dias de visitação. Mas pode ser que já exista visitação fixada judicialmente. Nesse caso, seu irmão, por meio de advogado ou defensor público, deve peticionar informando ao juiz a proibição abusiva e requerendo ordem judicial para que a ex-mulher permita as visitas na forma já acordada.
    A criança tem direito à convivência com a família do pai e esta, normalmente, acontece nos dias em que o pai está com o filho, mas não existe previsão legal para que os parentes paternos exerçam, eles mesmo, visitas à criança.
    Quanto ao atraso da pensão, se seu irmão não está conseguindo pagar o que foi combinado, ele pode ajuizar uma ação de revisão de pensão alimentícia, a fim de que os valores sejam melhor adaptados à realidade dele. Mas ele só vai ter sucesso neste processo se, realmente, a situação financeira dele estiver pior do que na época em que a pensão original foi fixada.

    Beijos!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Yara!

    Seu irmão pode ajuizar uma ação de regulamentação de visitas, pedindo para o juiz fixar os dias de visitação. Mas pode ser que já exista visitação fixada judicialmente. Nesse caso, seu irmão, por meio de advogado ou defensor público, deve peticionar informando ao juiz a proibição abusiva e requerendo ordem judicial para que a ex-mulher permita as visitas na forma já acordada.
    A criança tem direito à convivência com a família do pai e esta, normalmente, acontece nos dias em que o pai está com o filho, mas não existe previsão legal para que os parentes paternos exerçam, eles mesmo, visitas à criança.
    Quanto ao atraso da pensão, se seu irmão não está conseguindo pagar o que foi combinado, ele pode ajuizar uma ação de revisão de pensão alimentícia, a fim de que os valores sejam melhor adaptados à realidade dele. Mas ele só vai ter sucesso neste processo se, realmente, a situação financeira dele estiver pior do que na época em que a pensão original foi fixada.

    Beijos!!!

  • Eliane

    Gostei muito do seu texto, mas tenho uma dúvida: se o pai ganha menos do que a mãe ele é obrigado a pagar pensão alimentícia ao filho ou ajuda se quiser? Aguardo a resposta. Obrigada.

  • Eliane

    Gostei muito do seu texto, mas tenho uma dúvida: se o pai ganha menos do que a mãe ele é obrigado a pagar pensão alimentícia ao filho ou ajuda se quiser? Aguardo a resposta. Obrigada.

  • Eliane

    Gostei muito do seu texto, mas tenho uma dúvida: se o pai ganha menos do que a mãe ele é obrigado a pagar pensão alimentícia ao filho ou ajuda se quiser? Aguardo a resposta. Obrigada.

  • Eliane

    Gostei muito do seu texto, mas tenho uma dúvida: se o pai ganha menos do que a mãe ele é obrigado a pagar pensão alimentícia ao filho ou ajuda se quiser? Aguardo a resposta. Obrigada.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Eliane!

    O pai sempre é obrigado a pagar pensão para os filhos. Imagine se pai e mãe morassem juntos. Independentemente do salário do pai ser maior ou menor do que o da mãe, ele não teria que contribuir pras despesas dos pimpolhos? Então… a mesmo princípio se aplica quando os pais não moram juntos. Beijins!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Eliane!

    O pai sempre é obrigado a pagar pensão para os filhos. Imagine se pai e mãe morassem juntos. Independentemente do salário do pai ser maior ou menor do que o da mãe, ele não teria que contribuir pras despesas dos pimpolhos? Então… a mesmo princípio se aplica quando os pais não moram juntos. Beijins!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi Eliane!

    O pai sempre é obrigado a pagar pensão para os filhos. Imagine se pai e mãe morassem juntos. Independentemente do salário do pai ser maior ou menor do que o da mãe, ele não teria que contribuir pras despesas dos pimpolhos? Então… a mesmo princípio se aplica quando os pais não moram juntos. Beijins!!!

  • CLÁUDIO FRANCISCO SOBRAL

    Boa tarde, Claudia!

    Eu queria que você, se puder, esclarecesse um duvida sobre o tópíco exposto por você nessa pagina.

    Eu pago a pensão a mais de 10 anos, acontece que nos 3 ultimos anos a mãe levou a criança para o RJ e casou novamente. O menino nunca veio me visitar, mesmo eu oferecendo passagem para ele se deslocar, mesmo assim ele alega não querer vim sem motivo aparente. A criança já chegou o ponto de me constranger em dizer-me que o pai dele seria o suposto padastro, não tenho mais o que fazer já fui humilhado demais por causa deste assunto pela mãe. Sendo pergunto:
    EU POSSO SUSPENDER O PAGAMENTO DA PENSÃO? Pois pra mim ele não precisa, nem precisará pois como ele alega não sou o pai dele! E ele nunca me procurou, nem ao menos me telefonou alguma vez pra mim, sempre eu que fiz. A pensão ficou estipulada em 84% do Salario minimo o equivale a 19,73% do meu salario bruto. Eu so quero uma orientação pois não acho justo isso, eu sou pai para colocar todo mês o dinheiro na conta dela, agora o restante dos meus direitos são massacrados. Peço a sua orientação por favor.

  • CLÁUDIO FRANCISCO SOBRAL

    Boa tarde, Claudia!

    Eu queria que você, se puder, esclarecesse um duvida sobre o tópíco exposto por você nessa pagina.

    Eu pago a pensão a mais de 10 anos, acontece que nos 3 ultimos anos a mãe levou a criança para o RJ e casou novamente. O menino nunca veio me visitar, mesmo eu oferecendo passagem para ele se deslocar, mesmo assim ele alega não querer vim sem motivo aparente. A criança já chegou o ponto de me constranger em dizer-me que o pai dele seria o suposto padastro, não tenho mais o que fazer já fui humilhado demais por causa deste assunto pela mãe. Sendo pergunto:
    EU POSSO SUSPENDER O PAGAMENTO DA PENSÃO? Pois pra mim ele não precisa, nem precisará pois como ele alega não sou o pai dele! E ele nunca me procurou, nem ao menos me telefonou alguma vez pra mim, sempre eu que fiz. A pensão ficou estipulada em 84% do Salario minimo o equivale a 19,73% do meu salario bruto. Eu so quero uma orientação pois não acho justo isso, eu sou pai para colocar todo mês o dinheiro na conta dela, agora o restante dos meus direitos são massacrados. Peço a sua orientação por favor.

  • CLÁUDIO FRANCISCO SOBRAL

    Boa tarde, Claudia!

    Eu queria que você, se puder, esclarecesse um duvida sobre o tópíco exposto por você nessa pagina.

    Eu pago a pensão a mais de 10 anos, acontece que nos 3 ultimos anos a mãe levou a criança para o RJ e casou novamente. O menino nunca veio me visitar, mesmo eu oferecendo passagem para ele se deslocar, mesmo assim ele alega não querer vim sem motivo aparente. A criança já chegou o ponto de me constranger em dizer-me que o pai dele seria o suposto padastro, não tenho mais o que fazer já fui humilhado demais por causa deste assunto pela mãe. Sendo pergunto:
    EU POSSO SUSPENDER O PAGAMENTO DA PENSÃO? Pois pra mim ele não precisa, nem precisará pois como ele alega não sou o pai dele! E ele nunca me procurou, nem ao menos me telefonou alguma vez pra mim, sempre eu que fiz. A pensão ficou estipulada em 84% do Salario minimo o equivale a 19,73% do meu salario bruto. Eu so quero uma orientação pois não acho justo isso, eu sou pai para colocar todo mês o dinheiro na conta dela, agora o restante dos meus direitos são massacrados. Peço a sua orientação por favor.

  • CLÁUDIO FRANCISCO SOBRAL

    Boa tarde, Claudia!

    Eu queria que você, se puder, esclarecesse um duvida sobre o tópíco exposto por você nessa pagina.

    Eu pago a pensão a mais de 10 anos, acontece que nos 3 ultimos anos a mãe levou a criança para o RJ e casou novamente. O menino nunca veio me visitar, mesmo eu oferecendo passagem para ele se deslocar, mesmo assim ele alega não querer vim sem motivo aparente. A criança já chegou o ponto de me constranger em dizer-me que o pai dele seria o suposto padastro, não tenho mais o que fazer já fui humilhado demais por causa deste assunto pela mãe. Sendo pergunto:
    EU POSSO SUSPENDER O PAGAMENTO DA PENSÃO? Pois pra mim ele não precisa, nem precisará pois como ele alega não sou o pai dele! E ele nunca me procurou, nem ao menos me telefonou alguma vez pra mim, sempre eu que fiz. A pensão ficou estipulada em 84% do Salario minimo o equivale a 19,73% do meu salario bruto. Eu so quero uma orientação pois não acho justo isso, eu sou pai para colocar todo mês o dinheiro na conta dela, agora o restante dos meus direitos são massacrados. Peço a sua orientação por favor.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Claudio!

    Ah, rapá… situação ruim essa a sua, viu…

    Você não falou quantos anos tem seu filho. Mas imagino que ele é menor de idade. Se este for o caso, você é obrigado a pensioná-lo. Como falei no texto, visita e pensão não se misturam. Isso quer dizer que, da mesma maneira que a mãe não pode impedir o pai de visitar o filho só porque ele não paga a pensão, o pai não pode deixar de pagar a pensão quando o filho não quer sua companhia.

    Pois é… é chato, é triste, é injusto, mas é isso aí.

    Sei que deve ser muito difícil pra você, pois, pelo que entendi, seu filho está morando em outra cidade. Mas vale a pena você continuar tentando ganhar a amizade dele. Se você paga pensão há mais de dez anos isso significa que ele já é adolescente ou está quase na adolescência. Idade terrível até pra quem tem os filhos morando consigo – sei disso, porque tenho dois adolescentes em casa e é o ó – mas, pouco a pouco, nessa idade, se vai adquirindo madureza. E logo ele vai reconhecer que você se esforça em ser um bom pai.

    Um abraço!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Claudio!

    Ah, rapá… situação ruim essa a sua, viu…

    Você não falou quantos anos tem seu filho. Mas imagino que ele é menor de idade. Se este for o caso, você é obrigado a pensioná-lo. Como falei no texto, visita e pensão não se misturam. Isso quer dizer que, da mesma maneira que a mãe não pode impedir o pai de visitar o filho só porque ele não paga a pensão, o pai não pode deixar de pagar a pensão quando o filho não quer sua companhia.

    Pois é… é chato, é triste, é injusto, mas é isso aí.

    Sei que deve ser muito difícil pra você, pois, pelo que entendi, seu filho está morando em outra cidade. Mas vale a pena você continuar tentando ganhar a amizade dele. Se você paga pensão há mais de dez anos isso significa que ele já é adolescente ou está quase na adolescência. Idade terrível até pra quem tem os filhos morando consigo – sei disso, porque tenho dois adolescentes em casa e é o ó – mas, pouco a pouco, nessa idade, se vai adquirindo madureza. E logo ele vai reconhecer que você se esforça em ser um bom pai.

    Um abraço!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Claudio!

    Ah, rapá… situação ruim essa a sua, viu…

    Você não falou quantos anos tem seu filho. Mas imagino que ele é menor de idade. Se este for o caso, você é obrigado a pensioná-lo. Como falei no texto, visita e pensão não se misturam. Isso quer dizer que, da mesma maneira que a mãe não pode impedir o pai de visitar o filho só porque ele não paga a pensão, o pai não pode deixar de pagar a pensão quando o filho não quer sua companhia.

    Pois é… é chato, é triste, é injusto, mas é isso aí.

    Sei que deve ser muito difícil pra você, pois, pelo que entendi, seu filho está morando em outra cidade. Mas vale a pena você continuar tentando ganhar a amizade dele. Se você paga pensão há mais de dez anos isso significa que ele já é adolescente ou está quase na adolescência. Idade terrível até pra quem tem os filhos morando consigo – sei disso, porque tenho dois adolescentes em casa e é o ó – mas, pouco a pouco, nessa idade, se vai adquirindo madureza. E logo ele vai reconhecer que você se esforça em ser um bom pai.

    Um abraço!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Claudio!

    Ah, rapá… situação ruim essa a sua, viu…

    Você não falou quantos anos tem seu filho. Mas imagino que ele é menor de idade. Se este for o caso, você é obrigado a pensioná-lo. Como falei no texto, visita e pensão não se misturam. Isso quer dizer que, da mesma maneira que a mãe não pode impedir o pai de visitar o filho só porque ele não paga a pensão, o pai não pode deixar de pagar a pensão quando o filho não quer sua companhia.

    Pois é… é chato, é triste, é injusto, mas é isso aí.

    Sei que deve ser muito difícil pra você, pois, pelo que entendi, seu filho está morando em outra cidade. Mas vale a pena você continuar tentando ganhar a amizade dele. Se você paga pensão há mais de dez anos isso significa que ele já é adolescente ou está quase na adolescência. Idade terrível até pra quem tem os filhos morando consigo – sei disso, porque tenho dois adolescentes em casa e é o ó – mas, pouco a pouco, nessa idade, se vai adquirindo madureza. E logo ele vai reconhecer que você se esforça em ser um bom pai.

    Um abraço!

  • Paulo Ricardo de Carvalho Sara

    Bem a Parada não é assim fácil mesmo não.

    pergunto a vocês: o que fazer quando o pai das crianças além de ser homosexual, é sargento da polícia militar, bate na ex mulher (quando invadia a casa dela), a estrupava, e não adianta dar queixa seja lá quantas vezes for que não é resolvido nada?
    não adianta recorrer a polícia porque eles não fazem nada e o cabo diz na sua cara que ele têm que respeitar o cara porque é sargento?

    agora isso não têm mais acontecido porque ele parou na corregedoria quando minha namorada (a vítima) foi lá se queixar dele.

    mas mesmo assim ele volta e meia faz telefonemas de ameaça e não paga uma pensão sequer, e o pior que está me ameaçando também.

  • Paulo Ricardo de Carvalho Sara

    Bem a Parada não é assim fácil mesmo não.

    pergunto a vocês: o que fazer quando o pai das crianças além de ser homosexual, é sargento da polícia militar, bate na ex mulher (quando invadia a casa dela), a estrupava, e não adianta dar queixa seja lá quantas vezes for que não é resolvido nada?
    não adianta recorrer a polícia porque eles não fazem nada e o cabo diz na sua cara que ele têm que respeitar o cara porque é sargento?

    agora isso não têm mais acontecido porque ele parou na corregedoria quando minha namorada (a vítima) foi lá se queixar dele.

    mas mesmo assim ele volta e meia faz telefonemas de ameaça e não paga uma pensão sequer, e o pior que está me ameaçando também.

  • Paulo Ricardo de Carvalho Sara

    Bem a Parada não é assim fácil mesmo não.

    pergunto a vocês: o que fazer quando o pai das crianças além de ser homosexual, é sargento da polícia militar, bate na ex mulher (quando invadia a casa dela), a estrupava, e não adianta dar queixa seja lá quantas vezes for que não é resolvido nada?
    não adianta recorrer a polícia porque eles não fazem nada e o cabo diz na sua cara que ele têm que respeitar o cara porque é sargento?

    agora isso não têm mais acontecido porque ele parou na corregedoria quando minha namorada (a vítima) foi lá se queixar dele.

    mas mesmo assim ele volta e meia faz telefonemas de ameaça e não paga uma pensão sequer, e o pior que está me ameaçando também.

  • Paulo Ricardo de Carvalho Saracelli

    Bem a Parada não é assim fácil mesmo não.

    pergunto a vocês: o que fazer quando o pai das crianças além de ser homosexual, é sargento da polícia militar, bate na ex mulher (quando invadia a casa dela), a estrupava, e não adianta dar queixa seja lá quantas vezes for que não é resolvido nada?
    não adianta recorrer a polícia porque eles não fazem nada e o cabo diz na sua cara que ele têm que respeitar o cara porque é sargento?

    agora isso não têm mais acontecido porque ele parou na corregedoria quando minha namorada (a vítima) foi lá se queixar dele.

    mas mesmo assim ele volta e meia faz telefonemas de ameaça e não paga uma pensão sequer, e o pior que está me ameaçando também.

  • Raquel A. F.

    claudia o pai de minha filha de dois anos e autonomo, trabalha como motorista de caminhão, sendo que o veiculo e dele mais os documentos estão no nome do pai dele e ele ainda esta pagando as mensalidades .Estamos nos separando pois a situação ja e insustentavel, nem dialogar conseguimos mais pois ele e muito ignorante e estupido. Ele so ajuda na parte alimenticia da menina, roupas, calçados , brinquedos e lazer sou eu quem ‘arco’ com tudo.No momento não estou trabalhando por estar fazendo exames de saude, ele so esta pagando contas da casa agua, luz e telefone e comprando o estritamente necessario. O que tenho para comprovar o quanto ele ganha são apenas cadernetas onde ele mesmo anota dia e valor do que ganha. O juiz pode se basear nisso para estipular a pensão ou não? Mesmo estando desempregada posso ficar com a guarda da minha filha? Agradeço desde ja sua atenção.9

  • Raquel A. F.

    claudia o pai de minha filha de dois anos e autonomo, trabalha como motorista de caminhão, sendo que o veiculo e dele mais os documentos estão no nome do pai dele e ele ainda esta pagando as mensalidades .Estamos nos separando pois a situação ja e insustentavel, nem dialogar conseguimos mais pois ele e muito ignorante e estupido. Ele so ajuda na parte alimenticia da menina, roupas, calçados , brinquedos e lazer sou eu quem ‘arco’ com tudo.No momento não estou trabalhando por estar fazendo exames de saude, ele so esta pagando contas da casa agua, luz e telefone e comprando o estritamente necessario. O que tenho para comprovar o quanto ele ganha são apenas cadernetas onde ele mesmo anota dia e valor do que ganha. O juiz pode se basear nisso para estipular a pensão ou não? Mesmo estando desempregada posso ficar com a guarda da minha filha? Agradeço desde ja sua atenção.9

  • Raquel A. F.

    claudia o pai de minha filha de dois anos e autonomo, trabalha como motorista de caminhão, sendo que o veiculo e dele mais os documentos estão no nome do pai dele e ele ainda esta pagando as mensalidades .Estamos nos separando pois a situação ja e insustentavel, nem dialogar conseguimos mais pois ele e muito ignorante e estupido. Ele so ajuda na parte alimenticia da menina, roupas, calçados , brinquedos e lazer sou eu quem ‘arco’ com tudo.No momento não estou trabalhando por estar fazendo exames de saude, ele so esta pagando contas da casa agua, luz e telefone e comprando o estritamente necessario. O que tenho para comprovar o quanto ele ganha são apenas cadernetas onde ele mesmo anota dia e valor do que ganha. O juiz pode se basear nisso para estipular a pensão ou não? Mesmo estando desempregada posso ficar com a guarda da minha filha? Agradeço desde ja sua atenção.9

  • Raquel A. F.

    claudia o pai de minha filha de dois anos e autonomo, trabalha como motorista de caminhão, sendo que o veiculo e dele mais os documentos estão no nome do pai dele e ele ainda esta pagando as mensalidades .Estamos nos separando pois a situação ja e insustentavel, nem dialogar conseguimos mais pois ele e muito ignorante e estupido. Ele so ajuda na parte alimenticia da menina, roupas, calçados , brinquedos e lazer sou eu quem ‘arco’ com tudo.No momento não estou trabalhando por estar fazendo exames de saude, ele so esta pagando contas da casa agua, luz e telefone e comprando o estritamente necessario. O que tenho para comprovar o quanto ele ganha são apenas cadernetas onde ele mesmo anota dia e valor do que ganha. O juiz pode se basear nisso para estipular a pensão ou não? Mesmo estando desempregada posso ficar com a guarda da minha filha? Agradeço desde ja sua atenção.9

  • Elizandra

    Oi Claúdia! Preciso muito tirar uma dúvida com você. Tenho um filho de 9 anos e sou separada a seis anos. No começo tínhamos guarda compartilhada, depois passou a ser a cada 15 dias, mas isso eu e meu filho morávamos na mesma cidade, ele até muitas vezes pegava antes dos 15 dias. Mas agora moramos em cidades diferentes e tá muito díficil cumprir este prazo de 15 dias, tenho faculdade, trabalho e tenho meu fiho e casa pra cuidar, tá muito corrido, pois não tenho carro, e levo as mesmas quase duas horas que meu filho gasta pra vir da ciadade do pai a nossa, pra chegar na rodoviária. Aí pedi ao pai que fosse de 20 em 20 dias, ele disse não. Gostaria de saber como funciona estas visitas quando se moram longe e não se consegue entrar num acordo amigável, o que lamento muito, pois sei que meu filho sentirá muito. É lamentável tudo isso. Desde já agradeço sua atenção.

  • Elizandra

    Oi Claúdia! Preciso muito tirar uma dúvida com você. Tenho um filho de 9 anos e sou separada a seis anos. No começo tínhamos guarda compartilhada, depois passou a ser a cada 15 dias, mas isso eu e meu filho morávamos na mesma cidade, ele até muitas vezes pegava antes dos 15 dias. Mas agora moramos em cidades diferentes e tá muito díficil cumprir este prazo de 15 dias, tenho faculdade, trabalho e tenho meu fiho e casa pra cuidar, tá muito corrido, pois não tenho carro, e levo as mesmas quase duas horas que meu filho gasta pra vir da ciadade do pai a nossa, pra chegar na rodoviária. Aí pedi ao pai que fosse de 20 em 20 dias, ele disse não. Gostaria de saber como funciona estas visitas quando se moram longe e não se consegue entrar num acordo amigável, o que lamento muito, pois sei que meu filho sentirá muito. É lamentável tudo isso. Desde já agradeço sua atenção.

  • Elizandra

    Oi Claúdia! Preciso muito tirar uma dúvida com você. Tenho um filho de 9 anos e sou separada a seis anos. No começo tínhamos guarda compartilhada, depois passou a ser a cada 15 dias, mas isso eu e meu filho morávamos na mesma cidade, ele até muitas vezes pegava antes dos 15 dias. Mas agora moramos em cidades diferentes e tá muito díficil cumprir este prazo de 15 dias, tenho faculdade, trabalho e tenho meu fiho e casa pra cuidar, tá muito corrido, pois não tenho carro, e levo as mesmas quase duas horas que meu filho gasta pra vir da ciadade do pai a nossa, pra chegar na rodoviária. Aí pedi ao pai que fosse de 20 em 20 dias, ele disse não. Gostaria de saber como funciona estas visitas quando se moram longe e não se consegue entrar num acordo amigável, o que lamento muito, pois sei que meu filho sentirá muito. É lamentável tudo isso. Desde já agradeço sua atenção.

  • Elizandra

    Oi Claúdia! Preciso muito tirar uma dúvida com você. Tenho um filho de 9 anos e sou separada a seis anos. No começo tínhamos guarda compartilhada, depois passou a ser a cada 15 dias, mas isso eu e meu filho morávamos na mesma cidade, ele até muitas vezes pegava antes dos 15 dias. Mas agora moramos em cidades diferentes e tá muito díficil cumprir este prazo de 15 dias, tenho faculdade, trabalho e tenho meu fiho e casa pra cuidar, tá muito corrido, pois não tenho carro, e levo as mesmas quase duas horas que meu filho gasta pra vir da ciadade do pai a nossa, pra chegar na rodoviária. Aí pedi ao pai que fosse de 20 em 20 dias, ele disse não. Gostaria de saber como funciona estas visitas quando se moram longe e não se consegue entrar num acordo amigável, o que lamento muito, pois sei que meu filho sentirá muito. É lamentável tudo isso. Desde já agradeço sua atenção.

  • neguinha

    Olá Claudia
    é a primeira vez que entro nesse site e achei mto interessante..
    pleo meu desespero em ter informações.
    Como funciona o direito do pai em levar seu filho se ele é bebe ainda de 06 meses? Ele pode levar o bebe sem a presença da mãe?
    |Bom meu filho hj tem 06 meses e meio e pai dele visita ele TODOS os dias e não tem horario fixo, mas ele quer levar o menino porém não estou a vontade em deixar pois tivemos mtas divergencias ao nascimento dele, a familia dele atrapalhou mto nosso relacionamento, e qdo ele ia registrar meu filho não deixaram falando q não era dele, etc e tal enfim ele acabou pedindo exame de dna mesmo assim a familia dele nem visitar o bebe vem somente ele, ele tbm se envolveu c/ outra na mesma epoca e engravidou ela e diante de tantas intrigas acabou ficando c/ ela quem tbm nao confio , nem na familia dele nem nessa mulher…fico perdida não queria q meu bebe caisse nas mãos de pessoas maldosas sem saber se defender ainda..sei q na frente dele nada aconteceria mas pelo q eu os conheço as coisas acontecem por tras….
    o que eu poderia fazer…ele pode me prejudicar por eu nao permitir q saia com meu filho sem minha presença? Pelo menos até ele falar e poder se defender de alguma forma..
    Agradeço a atenção e me responda c/ urgencia
    neguinha

  • neguinha

    Olá Claudia
    é a primeira vez que entro nesse site e achei mto interessante..
    pleo meu desespero em ter informações.
    Como funciona o direito do pai em levar seu filho se ele é bebe ainda de 06 meses? Ele pode levar o bebe sem a presença da mãe?
    |Bom meu filho hj tem 06 meses e meio e pai dele visita ele TODOS os dias e não tem horario fixo, mas ele quer levar o menino porém não estou a vontade em deixar pois tivemos mtas divergencias ao nascimento dele, a familia dele atrapalhou mto nosso relacionamento, e qdo ele ia registrar meu filho não deixaram falando q não era dele, etc e tal enfim ele acabou pedindo exame de dna mesmo assim a familia dele nem visitar o bebe vem somente ele, ele tbm se envolveu c/ outra na mesma epoca e engravidou ela e diante de tantas intrigas acabou ficando c/ ela quem tbm nao confio , nem na familia dele nem nessa mulher…fico perdida não queria q meu bebe caisse nas mãos de pessoas maldosas sem saber se defender ainda..sei q na frente dele nada aconteceria mas pelo q eu os conheço as coisas acontecem por tras….
    o que eu poderia fazer…ele pode me prejudicar por eu nao permitir q saia com meu filho sem minha presença? Pelo menos até ele falar e poder se defender de alguma forma..
    Agradeço a atenção e me responda c/ urgencia
    neguinha

  • neguinha

    Olá Claudia
    é a primeira vez que entro nesse site e achei mto interessante..
    pleo meu desespero em ter informações.
    Como funciona o direito do pai em levar seu filho se ele é bebe ainda de 06 meses? Ele pode levar o bebe sem a presença da mãe?
    |Bom meu filho hj tem 06 meses e meio e pai dele visita ele TODOS os dias e não tem horario fixo, mas ele quer levar o menino porém não estou a vontade em deixar pois tivemos mtas divergencias ao nascimento dele, a familia dele atrapalhou mto nosso relacionamento, e qdo ele ia registrar meu filho não deixaram falando q não era dele, etc e tal enfim ele acabou pedindo exame de dna mesmo assim a familia dele nem visitar o bebe vem somente ele, ele tbm se envolveu c/ outra na mesma epoca e engravidou ela e diante de tantas intrigas acabou ficando c/ ela quem tbm nao confio , nem na familia dele nem nessa mulher…fico perdida não queria q meu bebe caisse nas mãos de pessoas maldosas sem saber se defender ainda..sei q na frente dele nada aconteceria mas pelo q eu os conheço as coisas acontecem por tras….
    o que eu poderia fazer…ele pode me prejudicar por eu nao permitir q saia com meu filho sem minha presença? Pelo menos até ele falar e poder se defender de alguma forma..
    Agradeço a atenção e me responda c/ urgencia
    neguinha

  • neguinha

    Olá Claudia
    é a primeira vez que entro nesse site e achei mto interessante..
    pleo meu desespero em ter informações.
    Como funciona o direito do pai em levar seu filho se ele é bebe ainda de 06 meses? Ele pode levar o bebe sem a presença da mãe?
    |Bom meu filho hj tem 06 meses e meio e pai dele visita ele TODOS os dias e não tem horario fixo, mas ele quer levar o menino porém não estou a vontade em deixar pois tivemos mtas divergencias ao nascimento dele, a familia dele atrapalhou mto nosso relacionamento, e qdo ele ia registrar meu filho não deixaram falando q não era dele, etc e tal enfim ele acabou pedindo exame de dna mesmo assim a familia dele nem visitar o bebe vem somente ele, ele tbm se envolveu c/ outra na mesma epoca e engravidou ela e diante de tantas intrigas acabou ficando c/ ela quem tbm nao confio , nem na familia dele nem nessa mulher…fico perdida não queria q meu bebe caisse nas mãos de pessoas maldosas sem saber se defender ainda..sei q na frente dele nada aconteceria mas pelo q eu os conheço as coisas acontecem por tras….
    o que eu poderia fazer…ele pode me prejudicar por eu nao permitir q saia com meu filho sem minha presença? Pelo menos até ele falar e poder se defender de alguma forma..
    Agradeço a atenção e me responda c/ urgencia
    neguinha

  • Felipe

    O que fazer quando a mãe tem 10 filhos de relacinamentos recem – passados não exige pensão dos supostos pais mas agora tem um bebê de um relacionamento casual e quer pensão do suposto pai simplesmente porque ele tem emprego fixo e situação definida ?
    É possivel o pai ter a guarda da criança porque a mãe não tem nenhum rendimento fixo mora de favor em uma casa em precarias condições de higiene sem água e sem luz ?
    Como ela vive com os outros menores nessas condições , entendo que essa criança seria usada para sustentar o restante do pessoal.
    Tendo todas as condições para criar essa criança o que faço ?
    Minha esposa aceita essa criança com todos os zêlos cabiveis.

  • Felipe

    O que fazer quando a mãe tem 10 filhos de relacinamentos recem – passados não exige pensão dos supostos pais mas agora tem um bebê de um relacionamento casual e quer pensão do suposto pai simplesmente porque ele tem emprego fixo e situação definida ?
    É possivel o pai ter a guarda da criança porque a mãe não tem nenhum rendimento fixo mora de favor em uma casa em precarias condições de higiene sem água e sem luz ?
    Como ela vive com os outros menores nessas condições , entendo que essa criança seria usada para sustentar o restante do pessoal.
    Tendo todas as condições para criar essa criança o que faço ?
    Minha esposa aceita essa criança com todos os zêlos cabiveis.

  • Felipe

    O que fazer quando a mãe tem 10 filhos de relacinamentos recem – passados não exige pensão dos supostos pais mas agora tem um bebê de um relacionamento casual e quer pensão do suposto pai simplesmente porque ele tem emprego fixo e situação definida ?
    É possivel o pai ter a guarda da criança porque a mãe não tem nenhum rendimento fixo mora de favor em uma casa em precarias condições de higiene sem água e sem luz ?
    Como ela vive com os outros menores nessas condições , entendo que essa criança seria usada para sustentar o restante do pessoal.
    Tendo todas as condições para criar essa criança o que faço ?
    Minha esposa aceita essa criança com todos os zêlos cabiveis.

  • Felipe

    O que fazer quando a mãe tem 10 filhos de relacinamentos recem – passados não exige pensão dos supostos pais mas agora tem um bebê de um relacionamento casual e quer pensão do suposto pai simplesmente porque ele tem emprego fixo e situação definida ?
    É possivel o pai ter a guarda da criança porque a mãe não tem nenhum rendimento fixo mora de favor em uma casa em precarias condições de higiene sem água e sem luz ?
    Como ela vive com os outros menores nessas condições , entendo que essa criança seria usada para sustentar o restante do pessoal.
    Tendo todas as condições para criar essa criança o que faço ?
    Minha esposa aceita essa criança com todos os zêlos cabiveis.

  • Luiza

    bom dia, meu nome é Luiza e sou casada ha 5 meses, e meu marido tem uma filha de 8 anos que agora está morando comigo, meu marido sempre pagou as pensões 50% de um salario minimo, sendo que ele é autônomo e não tem renda fixa e também pagava todas as despesas (medico, remedios, escola material escolar, roupas), e a mãe da criança nunca quis criá-la,(ela morava com a avó) agora que a trouxemos, ela não está querendo que ela more conosco, ela liga quase todos os dias e fica subornado a menina tipo (fala que se ela não voltar, não vai gostar mais dela que não vai a visitar, e que fez os doces que ela gosta, mas comeu tudo e não deixou nada para ela), e como não temos visitas marcadas, outro dia ela chegou em um dia de domingo, gritando em minha porta, estávamos todos dormindo eu de pijama, enquanto fui trocar de roupa meu marido abriu a porta, qdo chego na sala estava ela o marido, a mae dela a irma e o cunhado, e colocando defeito em tudo, em meus moveis, qdo então chamaram a criança para tomar um sorvete, qdo a criança foi ao quarto vestir uma roupa foram todos atras dela, sem pedir licença parecendo que fosse a casa deles. agora eu te pergunto eu sou obrigada a receber ela em minha casa ?, ou qdo eles chegarem eu posso entregar a criança na porta para ela ?, eu tenho que receber tambem os parentes dela ?, e quais são os direitos de meu marido sob a criança, caso isso vá para a justiça ?
    obrigado.

  • Luiza

    bom dia, meu nome é Luiza e sou casada ha 5 meses, e meu marido tem uma filha de 8 anos que agora está morando comigo, meu marido sempre pagou as pensões 50% de um salario minimo, sendo que ele é autônomo e não tem renda fixa e também pagava todas as despesas (medico, remedios, escola material escolar, roupas), e a mãe da criança nunca quis criá-la,(ela morava com a avó) agora que a trouxemos, ela não está querendo que ela more conosco, ela liga quase todos os dias e fica subornado a menina tipo (fala que se ela não voltar, não vai gostar mais dela que não vai a visitar, e que fez os doces que ela gosta, mas comeu tudo e não deixou nada para ela), e como não temos visitas marcadas, outro dia ela chegou em um dia de domingo, gritando em minha porta, estávamos todos dormindo eu de pijama, enquanto fui trocar de roupa meu marido abriu a porta, qdo chego na sala estava ela o marido, a mae dela a irma e o cunhado, e colocando defeito em tudo, em meus moveis, qdo então chamaram a criança para tomar um sorvete, qdo a criança foi ao quarto vestir uma roupa foram todos atras dela, sem pedir licença parecendo que fosse a casa deles. agora eu te pergunto eu sou obrigada a receber ela em minha casa ?, ou qdo eles chegarem eu posso entregar a criança na porta para ela ?, eu tenho que receber tambem os parentes dela ?, e quais são os direitos de meu marido sob a criança, caso isso vá para a justiça ?
    obrigado.

  • Luiza

    bom dia, meu nome é Luiza e sou casada ha 5 meses, e meu marido tem uma filha de 8 anos que agora está morando comigo, meu marido sempre pagou as pensões 50% de um salario minimo, sendo que ele é autônomo e não tem renda fixa e também pagava todas as despesas (medico, remedios, escola material escolar, roupas), e a mãe da criança nunca quis criá-la,(ela morava com a avó) agora que a trouxemos, ela não está querendo que ela more conosco, ela liga quase todos os dias e fica subornado a menina tipo (fala que se ela não voltar, não vai gostar mais dela que não vai a visitar, e que fez os doces que ela gosta, mas comeu tudo e não deixou nada para ela), e como não temos visitas marcadas, outro dia ela chegou em um dia de domingo, gritando em minha porta, estávamos todos dormindo eu de pijama, enquanto fui trocar de roupa meu marido abriu a porta, qdo chego na sala estava ela o marido, a mae dela a irma e o cunhado, e colocando defeito em tudo, em meus moveis, qdo então chamaram a criança para tomar um sorvete, qdo a criança foi ao quarto vestir uma roupa foram todos atras dela, sem pedir licença parecendo que fosse a casa deles. agora eu te pergunto eu sou obrigada a receber ela em minha casa ?, ou qdo eles chegarem eu posso entregar a criança na porta para ela ?, eu tenho que receber tambem os parentes dela ?, e quais são os direitos de meu marido sob a criança, caso isso vá para a justiça ?
    obrigado.

  • Luiza

    bom dia, meu nome é Luiza e sou casada ha 5 meses, e meu marido tem uma filha de 8 anos que agora está morando comigo, meu marido sempre pagou as pensões 50% de um salario minimo, sendo que ele é autônomo e não tem renda fixa e também pagava todas as despesas (medico, remedios, escola material escolar, roupas), e a mãe da criança nunca quis criá-la,(ela morava com a avó) agora que a trouxemos, ela não está querendo que ela more conosco, ela liga quase todos os dias e fica subornado a menina tipo (fala que se ela não voltar, não vai gostar mais dela que não vai a visitar, e que fez os doces que ela gosta, mas comeu tudo e não deixou nada para ela), e como não temos visitas marcadas, outro dia ela chegou em um dia de domingo, gritando em minha porta, estávamos todos dormindo eu de pijama, enquanto fui trocar de roupa meu marido abriu a porta, qdo chego na sala estava ela o marido, a mae dela a irma e o cunhado, e colocando defeito em tudo, em meus moveis, qdo então chamaram a criança para tomar um sorvete, qdo a criança foi ao quarto vestir uma roupa foram todos atras dela, sem pedir licença parecendo que fosse a casa deles. agora eu te pergunto eu sou obrigada a receber ela em minha casa ?, ou qdo eles chegarem eu posso entregar a criança na porta para ela ?, eu tenho que receber tambem os parentes dela ?, e quais são os direitos de meu marido sob a criança, caso isso vá para a justiça ?
    obrigado.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Olá, Neguinha!

    Seu bebê ainda é bem pequeno e, geralmente (ênfase no “geralmente”), os juízes não costumam permitir o pernoite de crianças tão novinhas longe da mãe. Mas, quanto a sair com o pai dele sem a sua presença, se o pai se mostrar um adulto sério, responsável e com um bom relacionamento com o próprio fílho, isso costuma ser permitido judicialmente sim

    Cada caso é examinado individualmente e os juízes costumam determinar a feitura de relatórios por assistentes sociais, a fim de tomar a melhor decisão.

    Mas, permita-me um pitaco: o pai de seu filho está se mostrando interessado e isso é excelente pra criança. E é excelente pra você também! Significa que, ainda que esse homem não seja seu companheiro em outras facetas da vida, ele dividirá com você as responsabilidades – que são enormes!! – de criar esse menino. Então, linda, aproveite e incentive a aproximação dos dois. Assim como você, o pai de seu filho o protegerá de qualquer mal, tenha certeza.

    Beijos!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Olá, Neguinha!

    Seu bebê ainda é bem pequeno e, geralmente (ênfase no “geralmente”), os juízes não costumam permitir o pernoite de crianças tão novinhas longe da mãe. Mas, quanto a sair com o pai dele sem a sua presença, se o pai se mostrar um adulto sério, responsável e com um bom relacionamento com o próprio fílho, isso costuma ser permitido judicialmente sim

    Cada caso é examinado individualmente e os juízes costumam determinar a feitura de relatórios por assistentes sociais, a fim de tomar a melhor decisão.

    Mas, permita-me um pitaco: o pai de seu filho está se mostrando interessado e isso é excelente pra criança. E é excelente pra você também! Significa que, ainda que esse homem não seja seu companheiro em outras facetas da vida, ele dividirá com você as responsabilidades – que são enormes!! – de criar esse menino. Então, linda, aproveite e incentive a aproximação dos dois. Assim como você, o pai de seu filho o protegerá de qualquer mal, tenha certeza.

    Beijos!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Olá, Neguinha!

    Seu bebê ainda é bem pequeno e, geralmente (ênfase no “geralmente”), os juízes não costumam permitir o pernoite de crianças tão novinhas longe da mãe. Mas, quanto a sair com o pai dele sem a sua presença, se o pai se mostrar um adulto sério, responsável e com um bom relacionamento com o próprio fílho, isso costuma ser permitido judicialmente sim

    Cada caso é examinado individualmente e os juízes costumam determinar a feitura de relatórios por assistentes sociais, a fim de tomar a melhor decisão.

    Mas, permita-me um pitaco: o pai de seu filho está se mostrando interessado e isso é excelente pra criança. E é excelente pra você também! Significa que, ainda que esse homem não seja seu companheiro em outras facetas da vida, ele dividirá com você as responsabilidades – que são enormes!! – de criar esse menino. Então, linda, aproveite e incentive a aproximação dos dois. Assim como você, o pai de seu filho o protegerá de qualquer mal, tenha certeza.

    Beijos!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Olá, Neguinha!

    Seu bebê ainda é bem pequeno e, geralmente (ênfase no “geralmente”), os juízes não costumam permitir o pernoite de crianças tão novinhas longe da mãe. Mas, quanto a sair com o pai dele sem a sua presença, se o pai se mostrar um adulto sério, responsável e com um bom relacionamento com o próprio fílho, isso costuma ser permitido judicialmente sim

    Cada caso é examinado individualmente e os juízes costumam determinar a feitura de relatórios por assistentes sociais, a fim de tomar a melhor decisão.

    Mas, permita-me um pitaco: o pai de seu filho está se mostrando interessado e isso é excelente pra criança. E é excelente pra você também! Significa que, ainda que esse homem não seja seu companheiro em outras facetas da vida, ele dividirá com você as responsabilidades – que são enormes!! – de criar esse menino. Então, linda, aproveite e incentive a aproximação dos dois. Assim como você, o pai de seu filho o protegerá de qualquer mal, tenha certeza.

    Beijos!!!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Pedro!

    Deixa ela entrar na Justiça, querido. Ela vai se arrepender porque, provavelmente, o juiz vai manter a pensão do jeito que está, mas vai cortar a assistência médica dela própria e pro filho que não é seu, hauhauahuahaua…

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi Pedro!

    Deixa ela entrar na Justiça, querido. Ela vai se arrepender porque, provavelmente, o juiz vai manter a pensão do jeito que está, mas vai cortar a assistência médica dela própria e pro filho que não é seu, hauhauahuahaua…

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Felipe!

    Antes de tudo: Uóóóóuunnnn!!! A mulher tem dez filhos?!?!?!?! Caraca maluco!!!

    Bom… voltando ao modo advogada on, se você registrou essa criança, tem todo o direito de pleitear a guarda. Para isso, você deve procurar um advogado ou defesor público e entrar com um processo de Guarda contra a mãe da criança. Para ter sucesso nesta ação, você precisa trazer ao processo as provas de que a mãe realmente não tem condições financeiras e/ou emocionais para cuidar do bebê. E, se a situação é essa mesma que você me narrou, sugiro que você faça isso o mais rápido possível, antes que seu filho seja prejudicado pela penúria em que está vivendo atualmente.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi Felipe!

    Antes de tudo: Uóóóóuunnnn!!! A mulher tem dez filhos?!?!?!?! Caraca maluco!!!

    Bom… voltando ao modo advogada on, se você registrou essa criança, tem todo o direito de pleitear a guarda. Para isso, você deve procurar um advogado ou defesor público e entrar com um processo de Guarda contra a mãe da criança. Para ter sucesso nesta ação, você precisa trazer ao processo as provas de que a mãe realmente não tem condições financeiras e/ou emocionais para cuidar do bebê. E, se a situação é essa mesma que você me narrou, sugiro que você faça isso o mais rápido possível, antes que seu filho seja prejudicado pela penúria em que está vivendo atualmente.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Luiza!

    Moça, essa ex do teu marido é super folgada, né não? Bom… mas vamos por partes:

    Parte 1:
    Você não é obrigada a receber ninguém em sua casa se não quiser. Não precisa receber a mãe da menina, ou a avó, ou cunhado… ninguém mesmo!

    Como você é recém casada, seria bom que você já deixe isso bem claro pra seu marido e sua enteada logo agora. É claro que você não vai falar mal da mãe da menina, principalmente na frente da garota, mas pode firmemente estabelecer que, quando a ex quiser ver a filha, ainda que não tenha um dia estipulado para isso, ela deve esperar no portão até a menina sair.

    E seu marido tem que entender isso bem direitinho porque, se não me engano, foi ele quem franqueou a entrada da “família buscapé” na sua casa. Então, linda, diga pra ele que, quando a ex vier buscar a menina, não deve ser convidada a entrar na SUA casa. Nem ela e nem ninguém da família dela. Também é legal você explicar com jeitinho pra menina isso. Falar pra ela que, pra evitar confusão, seria bom que ela não convidasse, pelo menos por enquanto, a mãe pra entrar na casa. Mas ela é criança, Luiza, então não brigue e não seja “madrasta má”, porque isso é tudo que a tal ex quer!!!

    Parte 2:
    Seu marido tem todos os direitos e deveres legais conferidos ao pai. Dentre eles, o da guarda. Assim, se isso “for pra Justiça”, ele só perde a guarda da filha se ficar provado que o convívio com seu marido e com você está sendo prejudicial para a menina. Tá vendo como você é peça fundamental nessa história? Se você e seu marido estiverem sendo capaz de prover um lar tranquilo, um ambiente feliz, pra que a menina se desenvolva de forma adequada, juiz nenhum vai tirar ela de vocês.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Luiza!

    Moça, essa ex do teu marido é super folgada, né não? Bom… mas vamos por partes:

    Parte 1:
    Você não é obrigada a receber ninguém em sua casa se não quiser. Não precisa receber a mãe da menina, ou a avó, ou cunhado… ninguém mesmo!

    Como você é recém casada, seria bom que você já deixe isso bem claro pra seu marido e sua enteada logo agora. É claro que você não vai falar mal da mãe da menina, principalmente na frente da garota, mas pode firmemente estabelecer que, quando a ex quiser ver a filha, ainda que não tenha um dia estipulado para isso, ela deve esperar no portão até a menina sair.

    E seu marido tem que entender isso bem direitinho porque, se não me engano, foi ele quem franqueou a entrada da “família buscapé” na sua casa. Então, linda, diga pra ele que, quando a ex vier buscar a menina, não deve ser convidada a entrar na SUA casa. Nem ela e nem ninguém da família dela. Também é legal você explicar com jeitinho pra menina isso. Falar pra ela que, pra evitar confusão, seria bom que ela não convidasse, pelo menos por enquanto, a mãe pra entrar na casa. Mas ela é criança, Luiza, então não brigue e não seja “madrasta má”, porque isso é tudo que a tal ex quer!!!

    Parte 2:
    Seu marido tem todos os direitos e deveres legais conferidos ao pai. Dentre eles, o da guarda. Assim, se isso “for pra Justiça”, ele só perde a guarda da filha se ficar provado que o convívio com seu marido e com você está sendo prejudicial para a menina. Tá vendo como você é peça fundamental nessa história? Se você e seu marido estiverem sendo capaz de prover um lar tranquilo, um ambiente feliz, pra que a menina se desenvolva de forma adequada, juiz nenhum vai tirar ela de vocês.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Raquel!

    Você pode permanecer, sim, com a guarda de sua filha, não há problemas, desde que fique provado que o convívio com você não prejudicará a criança. As anotações da caderneta de seu marido serão fundamentais para que o juiz tenha uma noção de em quanto deve fixar a pensão alimentícia para sua filha.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi Raquel!

    Você pode permanecer, sim, com a guarda de sua filha, não há problemas, desde que fique provado que o convívio com você não prejudicará a criança. As anotações da caderneta de seu marido serão fundamentais para que o juiz tenha uma noção de em quanto deve fixar a pensão alimentícia para sua filha.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi Elizandra!

    Ah, menina… situação chata essa… infelizmente, quando não se consegue um acordo, o juiz tem que fixar a visitação. E ele fará isso de acordo com as provas e argumentos que os pais trazem para o processo. Mas, se até hoje você teve bom relacionamento com o pai do seu filho, talvez valha a pena tentar mais uma vez chegar a um acordo. Não há regra fixa pra um caso desses, já que as particularidades pessoais variam de família para família.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi Elizandra!

    Ah, menina… situação chata essa… infelizmente, quando não se consegue um acordo, o juiz tem que fixar a visitação. E ele fará isso de acordo com as provas e argumentos que os pais trazem para o processo. Mas, se até hoje você teve bom relacionamento com o pai do seu filho, talvez valha a pena tentar mais uma vez chegar a um acordo. Não há regra fixa pra um caso desses, já que as particularidades pessoais variam de família para família.

    Beijos!

  • http://LADYHENRIQUEHOTMAIL.COM.BR/ ESTRELA

    TIVE UM RELACIONAMENTO DE 18 ANOS COM UM HOMEM CASADO DESSE RELACIONAMENTO TENHO 2 FILHOS UM COM 16 ANOS E OUTRO COM 10 ANOS, ELE TEM UM FILHO COM 21 ANOS DO CASAMENTO. TINHA UMA CASA NO NOME DELE E VENDEU E COMPROU OUTRA E PASSOU PRO NOME DO FILHO DO CASAMENTO, GOSTARIA DE SABER SE MEUS FILHOS TEM O MESMO DIREITO DE TER O NOME TAMBEM NA CASA.

  • http://LADYHENRIQUEHOTMAIL.COM.BR ESTRELA

    TIVE UM RELACIONAMENTO DE 18 ANOS COM UM HOMEM CASADO DESSE RELACIONAMENTO TENHO 2 FILHOS UM COM 16 ANOS E OUTRO COM 10 ANOS, ELE TEM UM FILHO COM 21 ANOS DO CASAMENTO. TINHA UMA CASA NO NOME DELE E VENDEU E COMPROU OUTRA E PASSOU PRO NOME DO FILHO DO CASAMENTO, GOSTARIA DE SABER SE MEUS FILHOS TEM O MESMO DIREITO DE TER O NOME TAMBEM NA CASA.

  • Preocupada

    Oi! Me ajude, por favor!
    Me separei há cerca de dois meses e pra mim não tem volta, não havia mais condições de viver em paz e isso já estava fazendo muito mal à nós dois e nossa filha.
    Quando resolvemos morar juntos,há cerca de três anos, eu comprei todos os eletrodomésticos necessários numa casa e ele nunca me ajudou a pagá-los, o que ele pagou foi metade das prestações do guarda-roupa e armário da cozinha e a televisão. Eu pagava tudo sozinha: convênio médico, gastos com a menina, comida, contas de água e luz, pois ele dizia que estava devendo no banco. No dia da separação, ele desmontou o guarda-roupa e levou embora junto com a televisão e agora diz ter entrado na justiça querendo metade do que sobrou na casa, que é do meu pai. Ele tem direito a isso?

  • Preocupada

    Oi! Me ajude, por favor!
    Me separei há cerca de dois meses e pra mim não tem volta, não havia mais condições de viver em paz e isso já estava fazendo muito mal à nós dois e nossa filha.
    Quando resolvemos morar juntos,há cerca de três anos, eu comprei todos os eletrodomésticos necessários numa casa e ele nunca me ajudou a pagá-los, o que ele pagou foi metade das prestações do guarda-roupa e armário da cozinha e a televisão. Eu pagava tudo sozinha: convênio médico, gastos com a menina, comida, contas de água e luz, pois ele dizia que estava devendo no banco. No dia da separação, ele desmontou o guarda-roupa e levou embora junto com a televisão e agora diz ter entrado na justiça querendo metade do que sobrou na casa, que é do meu pai. Ele tem direito a isso?

  • Carlos

    Na verdade, a mulher usa os filhos para prejudicar o pai, pois ela descobre o ponto fraco do pai e joga os filhos contra o pai. Sou separado e tenho dificuldades de me relacionar com minhas filhas, pois a mãe é super difícil e a família dela entra no relacionamento. Pago a pensão em dia, plano de saúde e ainda me proibe de pelo menos falar c/ as meninas. Faço faculade durante o dia, trabalho a noite e nos finais de semana, tenho alguns trabalhos da faculdade para fazer.Mas preciso conversar com minhas filhas. O que faço?

  • Carlos

    Na verdade, a mulher usa os filhos para prejudicar o pai, pois ela descobre o ponto fraco do pai e joga os filhos contra o pai. Sou separado e tenho dificuldades de me relacionar com minhas filhas, pois a mãe é super difícil e a família dela entra no relacionamento. Pago a pensão em dia, plano de saúde e ainda me proibe de pelo menos falar c/ as meninas. Faço faculade durante o dia, trabalho a noite e nos finais de semana, tenho alguns trabalhos da faculdade para fazer.Mas preciso conversar com minhas filhas. O que faço?

  • Carlos

    É como o Felipe disse: “Você só conhece a pessoa com quem vc casou depois da separação”.
    êta mulherada………

  • Carlos

    É como o Felipe disse: “Você só conhece a pessoa com quem vc casou depois da separação”.
    êta mulherada………

  • Vagner

    Ola Dra, tudo bem?
    Moro na Espanha ha 4 anos, tenho uma filha no Brasil com 16 anos de idade que está sendo vitima de maus tratos psicologicos por parte de sua mae e padrasto. A mae a retirou da escola, vive em carcere privado. Acionei o Conselho Tutelar, minha filha foi ouvida e informou à conselheira tutelar que deseja vir morar comigo.Acionei a justiça por meio de advogados requerendo uma mudança de guarda.No processo estao anexados todas as mensagens que minha filha me mandou pela net.
    Quando minha filha tinha apenas 3 anos, já separado de sua mae, a mesma me proibiu de ver a menina. Entrei com um processo de regulamentaçao de visitas. Ganhei a causa. Depois de pouco tempo, a mae da menina fez uma falsa denuncia de abuso sexual. Provei minha inocencia. Ganhei de novo o direito de ver minha filha, mas pedi que fosse no Forum. As visitas ali foram um desastre, minha filha já estava condicionada a me odiar. Parei de visitá-la no Forum. Há um ano a reencontro na internet e esta me pede socorro, dizendo que sua mae a maltrata psicologicamente. Sou casado, sem filhos, trabalhador, vivo num bom apartamento, tenho espaço aqui para a minha linda filha e ela já tem a cidadania espanhola, que consegui junto ao Consulado Espanhol em Sao Paulo.
    Pergunto:

    O fato de eu morar aqui na Europa, pode ser um fator impeditivo de conseguir a guarda de minha filha?

    Nestes casos, o juiz ouvirá a mae em separado, evitando assim a coaçao por parte da mae?

    Tenho audiencia este ano para resolver o caso, como sugere que seja minha linha de conversaçao com o juiz que me ouvirá?

    Muito obrigado.

  • Vagner

    Ola Dra, tudo bem?
    Moro na Espanha ha 4 anos, tenho uma filha no Brasil com 16 anos de idade que está sendo vitima de maus tratos psicologicos por parte de sua mae e padrasto. A mae a retirou da escola, vive em carcere privado. Acionei o Conselho Tutelar, minha filha foi ouvida e informou à conselheira tutelar que deseja vir morar comigo.Acionei a justiça por meio de advogados requerendo uma mudança de guarda.No processo estao anexados todas as mensagens que minha filha me mandou pela net.
    Quando minha filha tinha apenas 3 anos, já separado de sua mae, a mesma me proibiu de ver a menina. Entrei com um processo de regulamentaçao de visitas. Ganhei a causa. Depois de pouco tempo, a mae da menina fez uma falsa denuncia de abuso sexual. Provei minha inocencia. Ganhei de novo o direito de ver minha filha, mas pedi que fosse no Forum. As visitas ali foram um desastre, minha filha já estava condicionada a me odiar. Parei de visitá-la no Forum. Há um ano a reencontro na internet e esta me pede socorro, dizendo que sua mae a maltrata psicologicamente. Sou casado, sem filhos, trabalhador, vivo num bom apartamento, tenho espaço aqui para a minha linda filha e ela já tem a cidadania espanhola, que consegui junto ao Consulado Espanhol em Sao Paulo.
    Pergunto:

    O fato de eu morar aqui na Europa, pode ser um fator impeditivo de conseguir a guarda de minha filha?

    Nestes casos, o juiz ouvirá a mae em separado, evitando assim a coaçao por parte da mae?

    Tenho audiencia este ano para resolver o caso, como sugere que seja minha linha de conversaçao com o juiz que me ouvirá?

    Muito obrigado.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Vagner.

    Quanta coisa grave você nos conta nessas poucas linhas! Fiquei realmente comovida com a situação de sua menina.

    Bom… sua filha já tem 16 anos e, a princípio, tem idade de escolher se quer morar com o pai ou com a mãe. Obviamente não é apenas a vontade dela que será levada em conta pelo juiz, mas, por ser menor púbere, o que ela disser no depoimento em Juízo terá muito valor.

    O fato de você morar na Espanha não é impeditivo para que você tenha a guarda de sua filha, mas, provavelmente, o juiz desejará preservar o direito de convívio entre mãe e filha, o que talvez signifique que você deverá providenciar maneiras das duas se encontrarem até que a menina atinja a maioridade.

    Na audiência, se você acha que pode ocorrer coação por parte da mãe sobre a filha, é possível pedir ao juiz que as duas sejam ouvidas separadamente. Quanto ao que você deve falar ao juiz, seu advogado é a melhor pessoa para te orientar. Mas, normalmente, o depoimento pessoal das partes de um processo se restringe apenas ao que o juiz pergunta, ou seja, você só deve responder às perguntas do juiz, sem acrescentar muitas coisas que talvez acabem por desviar do assunto central do processo.

    Beijos e boa sorte!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Vagner.

    Quanta coisa grave você nos conta nessas poucas linhas! Fiquei realmente comovida com a situação de sua menina.

    Bom… sua filha já tem 16 anos e, a princípio, tem idade de escolher se quer morar com o pai ou com a mãe. Obviamente não é apenas a vontade dela que será levada em conta pelo juiz, mas, por ser menor púbere, o que ela disser no depoimento em Juízo terá muito valor.

    O fato de você morar na Espanha não é impeditivo para que você tenha a guarda de sua filha, mas, provavelmente, o juiz desejará preservar o direito de convívio entre mãe e filha, o que talvez signifique que você deverá providenciar maneiras das duas se encontrarem até que a menina atinja a maioridade.

    Na audiência, se você acha que pode ocorrer coação por parte da mãe sobre a filha, é possível pedir ao juiz que as duas sejam ouvidas separadamente. Quanto ao que você deve falar ao juiz, seu advogado é a melhor pessoa para te orientar. Mas, normalmente, o depoimento pessoal das partes de um processo se restringe apenas ao que o juiz pergunta, ou seja, você só deve responder às perguntas do juiz, sem acrescentar muitas coisas que talvez acabem por desviar do assunto central do processo.

    Beijos e boa sorte!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Estrela!

    A princípio, seus filhos não têm direito de ter o nome nesta casa que o pai deles deu pro rapaz de 21 anos. Seus filhos têm uma expectativa de direito aos bens que o pai deixar de herança, ficando claro que a herança só surge com a morte do titular dos bens.

    Beijos.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Estrela!

    A princípio, seus filhos não têm direito de ter o nome nesta casa que o pai deles deu pro rapaz de 21 anos. Seus filhos têm uma expectativa de direito aos bens que o pai deixar de herança, ficando claro que a herança só surge com a morte do titular dos bens.

    Beijos.

  • Vagner

    Boa tarde. Gostaria de saber o que fazer sobre meu filho que tem 4 anos, pois pago minha pensão em dia mas a mãe dele me fala todas as vezez que eu ligo para ir buscar ele, ela me fala que ele está viajando com os avos maternos. Alguns dias atraz tivemos uma discussão e ela me disse que iria me por na justiça para rever o valor da pensão, então minha duvia é a seguinte.

    Pago por mes. Um salario minino e meio hoje 622,25, pois ainda e quer rever a pensão.

    Pois hoje tenho um comercio e tem mes que nem consigo pagar as contas, o que fazer se ela entrar.

    E sempre que ela me liga ela fala que vai me sufocar para eu passar a guarda do meu filho para mãe dela. AVO MATERNA. Por favor me tire essa duvia. Agradeço.

  • Vagner

    Boa tarde. Gostaria de saber o que fazer sobre meu filho que tem 4 anos, pois pago minha pensão em dia mas a mãe dele me fala todas as vezez que eu ligo para ir buscar ele, ela me fala que ele está viajando com os avos maternos. Alguns dias atraz tivemos uma discussão e ela me disse que iria me por na justiça para rever o valor da pensão, então minha duvia é a seguinte.

    Pago por mes. Um salario minino e meio hoje 622,25, pois ainda e quer rever a pensão.

    Pois hoje tenho um comercio e tem mes que nem consigo pagar as contas, o que fazer se ela entrar.

    E sempre que ela me liga ela fala que vai me sufocar para eu passar a guarda do meu filho para mãe dela. AVO MATERNA. Por favor me tire essa duvia. Agradeço.

  • Vagner

    Boa tarde. Gostaria de saber o que fazer sobre meu filho que tem 4 anos, pois pago minha pensão em dia mas a mãe dele me fala todas as vezez que eu ligo para ir buscar ele, ela me fala que ele está viajando com os avos maternos. Alguns dias atraz tivemos uma discussão e ela me disse que iria me por na justiça para rever o valor da pensão, então minha duvia é a seguinte.

    Pago por mes. Um salario minino e meio hoje 622,25, pois ainda e quer rever a pensão.

    Pois hoje tenho um comercio e tem mes que nem consigo pagar as contas, o que fazer se ela entrar.

    E sempre que ela me liga ela fala que vai me sufocar para eu passar a guarda do meu filho para mãe dela. AVO MATERNA. Por favor me tire essa duvia. Agradeço.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Vagner.

    Os termos da visitação foram fixados judicialmente? Porque, se este for o caso, você pode entrar com um pedido, no mesmo processo em que fixou a visitação, para que os termos sejam cumpridos, sob pena de intervenção judicial. Caso não exista essa fixação judicial, você pode procurar um advogado ou a defensoria pública, a fim de ajuizar uma ação de regulamentação de visitas.

    Quanto à ameaça da mãe de seu filho de entrar na Justiça com um pedido de reavaliação da pensão alimentícia, te digo só uma coisa: pedir Deus deixou… agora, se ela vai ser atendida, é outra história muito diferente. Pro valor da pensão alimentícia ser aumentado – ou diminuído – é necessário que se prove a modificação da situação fática das partes envolvidas. Quer dizer, a mãe de seu filho vai ter que provar que os gastos que ela tem com a criança aumentaram, bem como que você teve melhora em sua situação financeira. Só assim que a pensão será modificada. Então, caso ela realmente inicie uma ação desse tipo, o que você terá que fazer é provar que suas finanças não estão melhores do que estavam na época em que foi fixado o valor da pensão que você paga atualmente.

    Bom… e quanto à guarda da criança? Não entendi direito o que ela quis dizer com “te sufocar” pra passar a guarda de seu filho pra avó materna. A guarda, atualmente, é da mãe da criança, não é? Mas, se a avó materna provar em juízo que, de fato, a criança está sob sua guarda e que está sendo bem cuidada, num ambiente tranquilo, se desenvolvendo adequadamente, blábláblá, não há muito o que se fazer contra a modificação de guarda. Só que a pensão passará a ser paga diretamente para avó materna. Ah… e a mãe também terá que pensionar a criança, por óbvio, já que não será mais a detentora da guarda.

    Beijos.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Vagner.

    Os termos da visitação foram fixados judicialmente? Porque, se este for o caso, você pode entrar com um pedido, no mesmo processo em que fixou a visitação, para que os termos sejam cumpridos, sob pena de intervenção judicial. Caso não exista essa fixação judicial, você pode procurar um advogado ou a defensoria pública, a fim de ajuizar uma ação de regulamentação de visitas.

    Quanto à ameaça da mãe de seu filho de entrar na Justiça com um pedido de reavaliação da pensão alimentícia, te digo só uma coisa: pedir Deus deixou… agora, se ela vai ser atendida, é outra história muito diferente. Pro valor da pensão alimentícia ser aumentado – ou diminuído – é necessário que se prove a modificação da situação fática das partes envolvidas. Quer dizer, a mãe de seu filho vai ter que provar que os gastos que ela tem com a criança aumentaram, bem como que você teve melhora em sua situação financeira. Só assim que a pensão será modificada. Então, caso ela realmente inicie uma ação desse tipo, o que você terá que fazer é provar que suas finanças não estão melhores do que estavam na época em que foi fixado o valor da pensão que você paga atualmente.

    Bom… e quanto à guarda da criança? Não entendi direito o que ela quis dizer com “te sufocar” pra passar a guarda de seu filho pra avó materna. A guarda, atualmente, é da mãe da criança, não é? Mas, se a avó materna provar em juízo que, de fato, a criança está sob sua guarda e que está sendo bem cuidada, num ambiente tranquilo, se desenvolvendo adequadamente, blábláblá, não há muito o que se fazer contra a modificação de guarda. Só que a pensão passará a ser paga diretamente para avó materna. Ah… e a mãe também terá que pensionar a criança, por óbvio, já que não será mais a detentora da guarda.

    Beijos.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Vagner.

    Os termos da visitação foram fixados judicialmente? Porque, se este for o caso, você pode entrar com um pedido, no mesmo processo em que fixou a visitação, para que os termos sejam cumpridos, sob pena de intervenção judicial. Caso não exista essa fixação judicial, você pode procurar um advogado ou a defensoria pública, a fim de ajuizar uma ação de regulamentação de visitas.

    Quanto à ameaça da mãe de seu filho de entrar na Justiça com um pedido de reavaliação da pensão alimentícia, te digo só uma coisa: pedir Deus deixou… agora, se ela vai ser atendida, é outra história muito diferente. Pro valor da pensão alimentícia ser aumentado – ou diminuído – é necessário que se prove a modificação da situação fática das partes envolvidas. Quer dizer, a mãe de seu filho vai ter que provar que os gastos que ela tem com a criança aumentaram, bem como que você teve melhora em sua situação financeira. Só assim que a pensão será modificada. Então, caso ela realmente inicie uma ação desse tipo, o que você terá que fazer é provar que suas finanças não estão melhores do que estavam na época em que foi fixado o valor da pensão que você paga atualmente.

    Bom… e quanto à guarda da criança? Não entendi direito o que ela quis dizer com “te sufocar” pra passar a guarda de seu filho pra avó materna. A guarda, atualmente, é da mãe da criança, não é? Mas, se a avó materna provar em juízo que, de fato, a criança está sob sua guarda e que está sendo bem cuidada, num ambiente tranquilo, se desenvolvendo adequadamente, blábláblá, não há muito o que se fazer contra a modificação de guarda. Só que a pensão passará a ser paga diretamente para avó materna. Ah… e a mãe também terá que pensionar a criança, por óbvio, já que não será mais a detentora da guarda.

    Beijos.

  • UM PAI- CONFORMADO

    Olá realmente um dos poucos textos que vale a pena ser lido é do usuário INSOLENTE, que me parece mais REALISTA, cultura de terceiro mundo, fazer o que.

    Busquei muito na internet a respeito das reclamações de pais e mães e o resultado em todos os lugares como aqui é o mesmo:

    PAIS: Querendo apenas que a lei seja cumprida como está escrita, e querendo sempre conviver igualmente com os filhos.

    MÃES: Sempre pedindo $$$$$, e nunca tratando da convivencia PAI e FILHO(A).

    Em resumo: Filho para o pai é convivencia, para mãe é previdência e aposentadoria antecipada.

    Gostaria de parabenizar as respostas da Dra. Claúdia aos amigos
    CLÁUDIO FRANCISCO SOBRAL e VAGNER, é isso mesmo amigos, contentem-se com isso, voce receberá no máximo um BOA SORTE, pois o PAI foi feito para pagar pensão, se conseguir algo mais que isso dê se por contente e não reclame. Agora a MÃE de seu filho (graças mais uma vez a cultura) poderá tudo sempre!!!! e aí do PAI que reclamar.

    Claro que existem excessões de PAIS que conseguem algo mais como conviver e educar seus filhos na mesma proporção que as MÃES, porem as decisões judiciais ainda estão desproporcionais, aproximadamente 10 MILHÕES pra 1. Se alguem tiver algum caso contrario por favor atualizem o placar de decisões.

    Abraços

  • UM PAI- CONFORMADO

    Olá realmente um dos poucos textos que vale a pena ser lido é do usuário INSOLENTE, que me parece mais REALISTA, cultura de terceiro mundo, fazer o que.

    Busquei muito na internet a respeito das reclamações de pais e mães e o resultado em todos os lugares como aqui é o mesmo:

    PAIS: Querendo apenas que a lei seja cumprida como está escrita, e querendo sempre conviver igualmente com os filhos.

    MÃES: Sempre pedindo $$$$$, e nunca tratando da convivencia PAI e FILHO(A).

    Em resumo: Filho para o pai é convivencia, para mãe é previdência e aposentadoria antecipada.

    Gostaria de parabenizar as respostas da Dra. Claúdia aos amigos
    CLÁUDIO FRANCISCO SOBRAL e VAGNER, é isso mesmo amigos, contentem-se com isso, voce receberá no máximo um BOA SORTE, pois o PAI foi feito para pagar pensão, se conseguir algo mais que isso dê se por contente e não reclame. Agora a MÃE de seu filho (graças mais uma vez a cultura) poderá tudo sempre!!!! e aí do PAI que reclamar.

    Claro que existem excessões de PAIS que conseguem algo mais como conviver e educar seus filhos na mesma proporção que as MÃES, porem as decisões judiciais ainda estão desproporcionais, aproximadamente 10 MILHÕES pra 1. Se alguem tiver algum caso contrario por favor atualizem o placar de decisões.

    Abraços

  • UM PAI- CONFORMADO

    Olá realmente um dos poucos textos que vale a pena ser lido é do usuário INSOLENTE, que me parece mais REALISTA, cultura de terceiro mundo, fazer o que.

    Busquei muito na internet a respeito das reclamações de pais e mães e o resultado em todos os lugares como aqui é o mesmo:

    PAIS: Querendo apenas que a lei seja cumprida como está escrita, e querendo sempre conviver igualmente com os filhos.

    MÃES: Sempre pedindo $$$$$, e nunca tratando da convivencia PAI e FILHO(A).

    Em resumo: Filho para o pai é convivencia, para mãe é previdência e aposentadoria antecipada.

    Gostaria de parabenizar as respostas da Dra. Claúdia aos amigos
    CLÁUDIO FRANCISCO SOBRAL e VAGNER, é isso mesmo amigos, contentem-se com isso, voce receberá no máximo um BOA SORTE, pois o PAI foi feito para pagar pensão, se conseguir algo mais que isso dê se por contente e não reclame. Agora a MÃE de seu filho (graças mais uma vez a cultura) poderá tudo sempre!!!! e aí do PAI que reclamar.

    Claro que existem excessões de PAIS que conseguem algo mais como conviver e educar seus filhos na mesma proporção que as MÃES, porem as decisões judiciais ainda estão desproporcionais, aproximadamente 10 MILHÕES pra 1. Se alguem tiver algum caso contrario por favor atualizem o placar de decisões.

    Abraços

  • Nubiara

    Olá Claúdia!!! Gostaria da sua opinião. Estou com um processo de alimentos e posse e guarda. Minha situação é que me envolvi com um pessoa que até hoje não deu entrada na sua separação e estávamos juntos a quase 1 ano. Tivemos um bebê (7 meses). Eu moro em Brasília atualmente e ele também, só que todos os finais de semana ele vai pra Goiânia ver seus 2 filhos e ficar na casa de sua mãe. Que tem como vizinha a ex (no fundo não sei se é ex mesmo!!! Foi o maior motivo da nossa separação e de todas as brigas. Nunca pude ir na casa da mãe dele). Eu gostaria de definir as visitas de forma que sejam durante a semana, dois dias, ele poderá passar pra pegar o bb na creche às 18h e levá-lo no outro dia de manhã. E também um sábado e um domingo intercalados em determinados horários. Tudo isso pra que, se ele quiser mesmo cuidar da criança, ele tenha oportunidade. E por medo também que ele leve nosso filho para a casa da mãe dele, que não sei como o tratará pois nunca aceitou nossa relação, nunca nem quis conhecer o neto, e casa é de livre acesso à ex dele (que acha q fui eu q o tirei dela, a culpada é a outra). Tirando o meu lado emocional, eu temo pelo meu filho que pode ser maltratado lá. E tenho certeza q lá não será o pai que vai cuidar, se cuidarem, será a mãe ou a ex. Estando comigo, ele nunca trocou uma fralda, nunca deu um banho, nem carinho demonstra. Eu tenho que insistir pra ele ir vê-lo. Será que consigo esse tipo de visitação??? E ele até me ajudaria com isso, participando mais da vida do filho, e me deixando livre durante duas noites na semana. E se ele não concordar? O que faço? Isso não demonstra que ele não quer cuidar do filho também? Já lhe agradeço. abraço

  • Nubiara

    Olá Claúdia!!! Gostaria da sua opinião. Estou com um processo de alimentos e posse e guarda. Minha situação é que me envolvi com um pessoa que até hoje não deu entrada na sua separação e estávamos juntos a quase 1 ano. Tivemos um bebê (7 meses). Eu moro em Brasília atualmente e ele também, só que todos os finais de semana ele vai pra Goiânia ver seus 2 filhos e ficar na casa de sua mãe. Que tem como vizinha a ex (no fundo não sei se é ex mesmo!!! Foi o maior motivo da nossa separação e de todas as brigas. Nunca pude ir na casa da mãe dele). Eu gostaria de definir as visitas de forma que sejam durante a semana, dois dias, ele poderá passar pra pegar o bb na creche às 18h e levá-lo no outro dia de manhã. E também um sábado e um domingo intercalados em determinados horários. Tudo isso pra que, se ele quiser mesmo cuidar da criança, ele tenha oportunidade. E por medo também que ele leve nosso filho para a casa da mãe dele, que não sei como o tratará pois nunca aceitou nossa relação, nunca nem quis conhecer o neto, e casa é de livre acesso à ex dele (que acha q fui eu q o tirei dela, a culpada é a outra). Tirando o meu lado emocional, eu temo pelo meu filho que pode ser maltratado lá. E tenho certeza q lá não será o pai que vai cuidar, se cuidarem, será a mãe ou a ex. Estando comigo, ele nunca trocou uma fralda, nunca deu um banho, nem carinho demonstra. Eu tenho que insistir pra ele ir vê-lo. Será que consigo esse tipo de visitação??? E ele até me ajudaria com isso, participando mais da vida do filho, e me deixando livre durante duas noites na semana. E se ele não concordar? O que faço? Isso não demonstra que ele não quer cuidar do filho também? Já lhe agradeço. abraço

  • Nubiara

    Olá Claúdia!!! Gostaria da sua opinião. Estou com um processo de alimentos e posse e guarda. Minha situação é que me envolvi com um pessoa que até hoje não deu entrada na sua separação e estávamos juntos a quase 1 ano. Tivemos um bebê (7 meses). Eu moro em Brasília atualmente e ele também, só que todos os finais de semana ele vai pra Goiânia ver seus 2 filhos e ficar na casa de sua mãe. Que tem como vizinha a ex (no fundo não sei se é ex mesmo!!! Foi o maior motivo da nossa separação e de todas as brigas. Nunca pude ir na casa da mãe dele). Eu gostaria de definir as visitas de forma que sejam durante a semana, dois dias, ele poderá passar pra pegar o bb na creche às 18h e levá-lo no outro dia de manhã. E também um sábado e um domingo intercalados em determinados horários. Tudo isso pra que, se ele quiser mesmo cuidar da criança, ele tenha oportunidade. E por medo também que ele leve nosso filho para a casa da mãe dele, que não sei como o tratará pois nunca aceitou nossa relação, nunca nem quis conhecer o neto, e casa é de livre acesso à ex dele (que acha q fui eu q o tirei dela, a culpada é a outra). Tirando o meu lado emocional, eu temo pelo meu filho que pode ser maltratado lá. E tenho certeza q lá não será o pai que vai cuidar, se cuidarem, será a mãe ou a ex. Estando comigo, ele nunca trocou uma fralda, nunca deu um banho, nem carinho demonstra. Eu tenho que insistir pra ele ir vê-lo. Será que consigo esse tipo de visitação??? E ele até me ajudaria com isso, participando mais da vida do filho, e me deixando livre durante duas noites na semana. E se ele não concordar? O que faço? Isso não demonstra que ele não quer cuidar do filho também? Já lhe agradeço. abraço

  • Nubiara

    Só mais uma dúvida. Pensar em deixar meu filho já me corta o coração, preferiria não ter que fazer isso, mas sei que para o bebê é bom ter contato com o pai. E por ele faço de tudo. Mas prezo pelo seu bem, e não gostaria de sujeitá-lo a correr riscos. Posso também solicitar que se não tiver outro jeito ele sempre vá acompanhado de uma babá? Obrigada

  • Nubiara

    Só mais uma dúvida. Pensar em deixar meu filho já me corta o coração, preferiria não ter que fazer isso, mas sei que para o bebê é bom ter contato com o pai. E por ele faço de tudo. Mas prezo pelo seu bem, e não gostaria de sujeitá-lo a correr riscos. Posso também solicitar que se não tiver outro jeito ele sempre vá acompanhado de uma babá? Obrigada

  • Nubiara

    Só mais uma dúvida. Pensar em deixar meu filho já me corta o coração, preferiria não ter que fazer isso, mas sei que para o bebê é bom ter contato com o pai. E por ele faço de tudo. Mas prezo pelo seu bem, e não gostaria de sujeitá-lo a correr riscos. Posso também solicitar que se não tiver outro jeito ele sempre vá acompanhado de uma babá? Obrigada

  • Andréa

    Oi, Claudia.
    Gostaria de saber se tem alguma forma de não deixar meu filho de 10 meses sair sozinho com o pai. Se exixte alguma lei que determina com quantos anos a criança pode sair sem a presença da mae ou coisa assim.
    Por favor me responda. Preciso saber!
    Grata.

  • Andréa

    Oi, Claudia.
    Gostaria de saber se tem alguma forma de não deixar meu filho de 10 meses sair sozinho com o pai. Se exixte alguma lei que determina com quantos anos a criança pode sair sem a presença da mae ou coisa assim.
    Por favor me responda. Preciso saber!
    Grata.

  • Andréa

    Oi, Claudia.
    Gostaria de saber se tem alguma forma de não deixar meu filho de 10 meses sair sozinho com o pai. Se exixte alguma lei que determina com quantos anos a criança pode sair sem a presença da mae ou coisa assim.
    Por favor me responda. Preciso saber!
    Grata.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Andréa!

    Para que você impeça seu filho de sair sozinho com o pai, você tem que provar que ele é irresponsável e que se constitui em uma ameaça para a integridade física, emocional e/ou moral de seu filho. Não existe um limite de idade fixado por lei para que uma criança possa sair sem a presença da mãe.

    Olha, Andréa… se me permite dizer, isso é uma armadilha. Você, agora, começa a dificultar a aproximação do pai com o filho. Mais tarde, você vai reclamar que o pai não quer participar na criação do menino. E isso acontece porque, nessa fase primordial em que seu filho é um bebê, o pai não pôde fortalecer os vínculos com a criança.

    Então, pense bem: se o pai de seu filho é mesmo um sociopata, que vai fazer mal pra seu menino, é claro que você não pode deixar os dois saírem sozinhos. Mas, se o que te motiva é aquele ciuminho natural de mãe que acha que seu bebê só pode ficar bem se estiver debaixo de seus próprios olhos, controle-se porque o convívio de uma criança com um pai amoroso só pode trazer benefícios.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Andréa!

    Para que você impeça seu filho de sair sozinho com o pai, você tem que provar que ele é irresponsável e que se constitui em uma ameaça para a integridade física, emocional e/ou moral de seu filho. Não existe um limite de idade fixado por lei para que uma criança possa sair sem a presença da mãe.

    Olha, Andréa… se me permite dizer, isso é uma armadilha. Você, agora, começa a dificultar a aproximação do pai com o filho. Mais tarde, você vai reclamar que o pai não quer participar na criação do menino. E isso acontece porque, nessa fase primordial em que seu filho é um bebê, o pai não pôde fortalecer os vínculos com a criança.

    Então, pense bem: se o pai de seu filho é mesmo um sociopata, que vai fazer mal pra seu menino, é claro que você não pode deixar os dois saírem sozinhos. Mas, se o que te motiva é aquele ciuminho natural de mãe que acha que seu bebê só pode ficar bem se estiver debaixo de seus próprios olhos, controle-se porque o convívio de uma criança com um pai amoroso só pode trazer benefícios.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Andréa!

    Para que você impeça seu filho de sair sozinho com o pai, você tem que provar que ele é irresponsável e que se constitui em uma ameaça para a integridade física, emocional e/ou moral de seu filho. Não existe um limite de idade fixado por lei para que uma criança possa sair sem a presença da mãe.

    Olha, Andréa… se me permite dizer, isso é uma armadilha. Você, agora, começa a dificultar a aproximação do pai com o filho. Mais tarde, você vai reclamar que o pai não quer participar na criação do menino. E isso acontece porque, nessa fase primordial em que seu filho é um bebê, o pai não pôde fortalecer os vínculos com a criança.

    Então, pense bem: se o pai de seu filho é mesmo um sociopata, que vai fazer mal pra seu menino, é claro que você não pode deixar os dois saírem sozinhos. Mas, se o que te motiva é aquele ciuminho natural de mãe que acha que seu bebê só pode ficar bem se estiver debaixo de seus próprios olhos, controle-se porque o convívio de uma criança com um pai amoroso só pode trazer benefícios.

    Beijos!

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Nubiara!

    O tipo de visitação proposto por você – levando em conta inclusive a idade da criança – é totalmente viável. Mas, por óbvio, será bem mais suave se o pai de seu filho concordar e vocês entrarem em acordo.

    Caso não haja acordo, o juiz é que vai decidir como será a visitação. E tomará essa decisão com base nos argumentos que tanto você quanto o pai de seu filho trarão ao processo. Já dá pra notar que é uma incognita saber o que o juiz decidiria num caso desses, né?

    Beijos

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Nubiara!

    O tipo de visitação proposto por você – levando em conta inclusive a idade da criança – é totalmente viável. Mas, por óbvio, será bem mais suave se o pai de seu filho concordar e vocês entrarem em acordo.

    Caso não haja acordo, o juiz é que vai decidir como será a visitação. E tomará essa decisão com base nos argumentos que tanto você quanto o pai de seu filho trarão ao processo. Já dá pra notar que é uma incognita saber o que o juiz decidiria num caso desses, né?

    Beijos

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Nubiara!

    O tipo de visitação proposto por você – levando em conta inclusive a idade da criança – é totalmente viável. Mas, por óbvio, será bem mais suave se o pai de seu filho concordar e vocês entrarem em acordo.

    Caso não haja acordo, o juiz é que vai decidir como será a visitação. E tomará essa decisão com base nos argumentos que tanto você quanto o pai de seu filho trarão ao processo. Já dá pra notar que é uma incognita saber o que o juiz decidiria num caso desses, né?

    Beijos

  • Paulo Pereira

    Olá, Cláudia
    Tenho um filho de 12 anos,que mora com a mãe em outro estado.Na época trabalhava com carteira assinada, e onde eu trabalhava tinha um convênio com a unimede fizemos um acordo diante do juiz:colocava meu filho como dependente do plano da unimed e 50% do salário mínimo, só que saí dessa empresa e não tenho condições de pagar esse mesmo plano,mas a pensão pago todo mês.Hoje trabalho como autônomo e nós temos um convênio com o sest senat,só que ela quer o unimed.E com isso eu sou obrigado a pagar o plano de saúde da unimed sendo q ele tem o do sest senat?

  • Paulo Pereira

    Olá, Cláudia
    Tenho um filho de 12 anos,que mora com a mãe em outro estado.Na época trabalhava com carteira assinada, e onde eu trabalhava tinha um convênio com a unimede fizemos um acordo diante do juiz:colocava meu filho como dependente do plano da unimed e 50% do salário mínimo, só que saí dessa empresa e não tenho condições de pagar esse mesmo plano,mas a pensão pago todo mês.Hoje trabalho como autônomo e nós temos um convênio com o sest senat,só que ela quer o unimed.E com isso eu sou obrigado a pagar o plano de saúde da unimed sendo q ele tem o do sest senat?

  • Paulo Pereira

    Olá, Cláudia
    Tenho um filho de 12 anos,que mora com a mãe em outro estado.Na época trabalhava com carteira assinada, e onde eu trabalhava tinha um convênio com a unimede fizemos um acordo diante do juiz:colocava meu filho como dependente do plano da unimed e 50% do salário mínimo, só que saí dessa empresa e não tenho condições de pagar esse mesmo plano,mas a pensão pago todo mês.Hoje trabalho como autônomo e nós temos um convênio com o sest senat,só que ela quer o unimed.E com isso eu sou obrigado a pagar o plano de saúde da unimed sendo q ele tem o do sest senat?

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Paulo!

    Você é obrigado a cumprir o acordo que foi homologado. Neste acordo está especificado que o plano tem que ser Unimed? Porque, se estiver escrito isso, você tem que cumprir. É possível modificar a cláusula referente ao plano de saúde. Para isso, você deve procurar seu advogado ou a Defensoria Pública e entrar na Justiça com um pedido de modificação de cláusula, explicando as mudanças que ocorreram em sua vida financeira, mudanças estas que lhe impedem de manter o plano da Unimed para seu filho.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com/ claudia lyra

    Oi, Paulo!

    Você é obrigado a cumprir o acordo que foi homologado. Neste acordo está especificado que o plano tem que ser Unimed? Porque, se estiver escrito isso, você tem que cumprir. É possível modificar a cláusula referente ao plano de saúde. Para isso, você deve procurar seu advogado ou a Defensoria Pública e entrar na Justiça com um pedido de modificação de cláusula, explicando as mudanças que ocorreram em sua vida financeira, mudanças estas que lhe impedem de manter o plano da Unimed para seu filho.

  • http://www.loucaporblog.wordpress.com claudia lyra

    Oi, Paulo!

    Você é obrigado a cumprir o acordo que foi homologado. Neste acordo está especificado que o plano tem que ser Unimed? Porque, se estiver escrito isso, você tem que cumprir. É possível modificar a cláusula referente ao plano de saúde. Para isso, você deve procurar seu advogado ou a Defensoria Pública e entrar na Justiça com um pedido de modificação de cláusula, explicando as mudanças que ocorreram em sua vida financeira, mudanças estas que lhe impedem de manter o plano da Unimed para seu filho.

  • http://www.uol.com.br/ aline

    o pai do meu filho cobra muito o direito de visita porém ele não tem palavra nunca traz ele no dia certo o q posso fazer pra resolver isso?

  • http://www.uol.com.br/ aline

    o pai do meu filho cobra muito o direito de visita porém ele não tem palavra nunca traz ele no dia certo o q posso fazer pra resolver isso?

  • http://www.uol.com.br aline

    o pai do meu filho cobra muito o direito de visita porém ele não tem palavra nunca traz ele no dia certo o q posso fazer pra resolver isso?

  • Paulo Pereira

    olá dr;hoge trabalho numa cooperativa sem vinculo empregativo sou motorista ,so que trabalho pro meu irmão ,ganho 600;00 por mes mais o faturamento da nota vem no meu nome que seria o contra cheque e vem muito mais do q recebo mais o carro e dele naõ tenho nada no meu nome ;hoje pago meio salario para o meu filho q vai fazer 12 anos .Agora lhe pergunto como posso fazer para provar q ganho 600 meu irmão pode fazer uma declaracão como funciona?

  • Paulo Pereira

    olá dr;hoge trabalho numa cooperativa sem vinculo empregativo sou motorista ,so que trabalho pro meu irmão ,ganho 600;00 por mes mais o faturamento da nota vem no meu nome que seria o contra cheque e vem muito mais do q recebo mais o carro e dele naõ tenho nada no meu nome ;hoje pago meio salario para o meu filho q vai fazer 12 anos .Agora lhe pergunto como posso fazer para provar q ganho 600 meu irmão pode fazer uma declaracão como funciona?

  • Paulo Pereira

    olá dr;hoge trabalho numa cooperativa sem vinculo empregativo sou motorista ,so que trabalho pro meu irmão ,ganho 600;00 por mes mais o faturamento da nota vem no meu nome que seria o contra cheque e vem muito mais do q recebo mais o carro e dele naõ tenho nada no meu nome ;hoje pago meio salario para o meu filho q vai fazer 12 anos .Agora lhe pergunto como posso fazer para provar q ganho 600 meu irmão pode fazer uma declaracão como funciona?

  • Sergio Rezende

    Nao estou separado nem judicialmente , nem divórcio. Ainda nao fui no conselho tutelar, ou vara civul famiiliar requerendo a guarda, ou pelo menos de poder ver meu filho.

    Enquanto isso, estou sendo negado pela minha esposa, de ver meu filho e ficar com ele. Liguei para a delegacia achando que podia registrar queixa, mas na Delegacia, informa que nada eles podem fazer, por que a guarda nao foi definida, entao eles nao podem dizer quem estar errado e nem eu registrar queixa.

    Tenho muitas saudades de estar com meu filho, e ja passaram duas semanas e nada até agora. Neste caso o que devo fazer, ja que seu por direito sou o pai de um bebe de 11 meses…que a um mes completara seu primeiro aninho, para poder ver e estar com meu filho ? Vou apenas la e peco ele a ela ? mas se ela nao me da nem para deixar vel-lo que faco entao ?

  • Sergio Rezende

    Nao estou separado nem judicialmente , nem divórcio. Ainda nao fui no conselho tutelar, ou vara civul famiiliar requerendo a guarda, ou pelo menos de poder ver meu filho.

    Enquanto isso, estou sendo negado pela minha esposa, de ver meu filho e ficar com ele. Liguei para a delegacia achando que podia registrar queixa, mas na Delegacia, informa que nada eles podem fazer, por que a guarda nao foi definida, entao eles nao podem dizer quem estar errado e nem eu registrar queixa.

    Tenho muitas saudades de estar com meu filho, e ja passaram duas semanas e nada até agora. Neste caso o que devo fazer, ja que seu por direito sou o pai de um bebe de 11 meses…que a um mes completara seu primeiro aninho, para poder ver e estar com meu filho ? Vou apenas la e peco ele a ela ? mas se ela nao me da nem para deixar vel-lo que faco entao ?

  • Sergio Rezende

    Nao estou separado nem judicialmente , nem divórcio. Ainda nao fui no conselho tutelar, ou vara civul famiiliar requerendo a guarda, ou pelo menos de poder ver meu filho.

    Enquanto isso, estou sendo negado pela minha esposa, de ver meu filho e ficar com ele. Liguei para a delegacia achando que podia registrar queixa, mas na Delegacia, informa que nada eles podem fazer, por que a guarda nao foi definida, entao eles nao podem dizer quem estar errado e nem eu registrar queixa.

    Tenho muitas saudades de estar com meu filho, e ja passaram duas semanas e nada até agora. Neste caso o que devo fazer, ja que seu por direito sou o pai de um bebe de 11 meses…que a um mes completara seu primeiro aninho, para poder ver e estar com meu filho ? Vou apenas la e peco ele a ela ? mas se ela nao me da nem para deixar vel-lo que faco entao ?

  • Aline Argolo

    Olá Cláudia!
    Meu irmão tem 02 filhos de 06 e 07 anos. Minha mãe entrou com processo de requerimento da guarda devido a maus tratos da mãe das crianças, entre eles ( falta consecutiva a escola, doença, oferecia bebida alcoolica as crianças, etc, etc…), o caso tá na justiça! Nós moramos a uma distancia de 1500 km deles, e essa distancia nos impede de vê-los com frequencia, mas não nos impede de falar com eles ao telefone, acontece que a mãe deles IMPEDE este contato. Como tia eu amoooooo demais meus sobrinhos e estou super abalada com isso. Por favor me aconselhe, me dia o que posso fazer legalmente para reveter essa situação, e com base nas informações acima me diga quais são as chances de vencermos o caso. Aguardo anciosamente sua resposta.

  • Aline Argolo

    Olá Cláudia!
    Meu irmão tem 02 filhos de 06 e 07 anos. Minha mãe entrou com processo de requerimento da guarda devido a maus tratos da mãe das crianças, entre eles ( falta consecutiva a escola, doença, oferecia bebida alcoolica as crianças, etc, etc…), o caso tá na justiça! Nós moramos a uma distancia de 1500 km deles, e essa distancia nos impede de vê-los com frequencia, mas não nos impede de falar com eles ao telefone, acontece que a mãe deles IMPEDE este contato. Como tia eu amoooooo demais meus sobrinhos e estou super abalada com isso. Por favor me aconselhe, me dia o que posso fazer legalmente para reveter essa situação, e com base nas informações acima me diga quais são as chances de vencermos o caso. Aguardo anciosamente sua resposta.

  • Aline Argolo

    Olá Cláudia!
    Meu irmão tem 02 filhos de 06 e 07 anos. Minha mãe entrou com processo de requerimento da guarda devido a maus tratos da mãe das crianças, entre eles ( falta consecutiva a escola, doença, oferecia bebida alcoolica as crianças, etc, etc…), o caso tá na justiça! Nós moramos a uma distancia de 1500 km deles, e essa distancia nos impede de vê-los com frequencia, mas não nos impede de falar com eles ao telefone, acontece que a mãe deles IMPEDE este contato. Como tia eu amoooooo demais meus sobrinhos e estou super abalada com isso. Por favor me aconselhe, me dia o que posso fazer legalmente para reveter essa situação, e com base nas informações acima me diga quais são as chances de vencermos o caso. Aguardo anciosamente sua resposta.

  • Leuda

    Olá Claúdia tudo bem? Meu é Leuda.

    Me separei à dois anos e tenho um filho de 5 anos,como vim morar na casa de uma amiga não tive como traze-lo,mais antes de vim combinei com o pai dele e sua familia que voltaria para buscá-lo, pois precisava me estabilizar primeiro e eles concordaram, porém, quando voltei lá para busca-lo eles não deixaram. Então fui ao Fórum na tentativa de um acordo, mesmo assim ele não concordou que eu trouxesse o menino alegando abandono,mais prometeu diante a promota que eu teria contato com meu filho sempre, mais esse contato foi me cortado.
    Com base nessa minha estória que procedimento devo tomar? Aguardo sua resposta.
    Obrigada!

  • Leuda

    Olá Claúdia tudo bem? Meu é Leuda.

    Me separei à dois anos e tenho um filho de 5 anos,como vim morar na casa de uma amiga não tive como traze-lo,mais antes de vim combinei com o pai dele e sua familia que voltaria para buscá-lo, pois precisava me estabilizar primeiro e eles concordaram, porém, quando voltei lá para busca-lo eles não deixaram. Então fui ao Fórum na tentativa de um acordo, mesmo assim ele não concordou que eu trouxesse o menino alegando abandono,mais prometeu diante a promota que eu teria contato com meu filho sempre, mais esse contato foi me cortado.
    Com base nessa minha estória que procedimento devo tomar? Aguardo sua resposta.
    Obrigada!

  • Leuda

    Olá Claúdia tudo bem? Meu é Leuda.

    Me separei à dois anos e tenho um filho de 5 anos,como vim morar na casa de uma amiga não tive como traze-lo,mais antes de vim combinei com o pai dele e sua familia que voltaria para buscá-lo, pois precisava me estabilizar primeiro e eles concordaram, porém, quando voltei lá para busca-lo eles não deixaram. Então fui ao Fórum na tentativa de um acordo, mesmo assim ele não concordou que eu trouxesse o menino alegando abandono,mais prometeu diante a promota que eu teria contato com meu filho sempre, mais esse contato foi me cortado.
    Com base nessa minha estória que procedimento devo tomar? Aguardo sua resposta.
    Obrigada!

  • Bia Brasil

    Olá Claudia,

    Tenho uma filha de 6 meses e tenho problemas com o pai e atual mulher dele.

    Ele só viu nossa filha no parto e na maternidade no dia seguinte ao nascimento quando veio registra-la e fez uma unica visita quando ela tinha 3 meses, até hoje ele não paga pensão e não vê mais a criança e nem liga pra perguntar, nem se interessa pela bebe.

    Abri um processo de pensão alimenticia e ele não comparecer na 1º audiencia, foi marcado uma nova data e ao ser informado disso ele me procurou pra dizer que esta desempregado e tivemos uma discussão fervorosa onde ele e a atual esposa nos ameaçaram (eu e minha filha).
    Depois disso fiquei sabendo que a esposa atual dele ja registrou 2 B.O.s de agressão conssumada e uma vizinha (suposta amante) ja registrou um tambem e ele foi até preso por isso, mas a esposa se arrependeu e retirou a queixa, e há também suspeita de uso de drogas ilicitas (maconha) por parte dele e da mulher e de outros familiares.

    Eu no dia seguinte a briga, e as descobertas decepcionantes, fiz tambem um boletim de ocorrencia relatando o acontecido conosco.

    A nova audiencia é no proximo dia 12/06/08, e não sei como proceder pra garantir a integridade da minha bebe durante as visitações, pois não confio que a levem apesar de saber que é de direito dele e o que mais me importa por ser direito dela.

    Ele, mora com essa mulher e os filhos deles e na minha opnião não são confiáveis, pois ele mentiu pra ela dizendo que não conhecia a nossa filha e que nem tinha registrado pra que ela o aceitasse de volta em casa. Quando foi descoberta a mentira dele, ela me ligou dizendo que iria se vingar de mim.
    A mãe dele nunca veio visitar a minha filha e só a conheceu pois um dia nos encontramos na rua e ela nem demonstrou interesse em pega-la no colo. Disse que o filho fez bem em retornar pra casa da ex mulher (atual esposa) e que não nos quer (eu e minha filha) interferindo na nova tentativa de reconciliação e que devemos nos afastar.

    Pra onde ele levará minha filha ?
    quem o ajudará a cuidar dela nessas visitações ?
    Posso exigir que ele a veja na minha casa ou na companhia de alguem confiável ?
    O que devo fazer ?
    o que falar ao juiz ?
    como me comportar em um momento como esse ?

    Preciso de umas dicas urgentes pois estou desesperada.

    Grata
    Bia

  • Bia Brasil

    Olá Claudia,

    Tenho uma filha de 6 meses e tenho problemas com o pai e atual mulher dele.

    Ele só viu nossa filha no parto e na maternidade no dia seguinte ao nascimento quando veio registra-la e fez uma unica visita quando ela tinha 3 meses, até hoje ele não paga pensão e não vê mais a criança e nem liga pra perguntar, nem se interessa pela bebe.

    Abri um processo de pensão alimenticia e ele não comparecer na 1º audiencia, foi marcado uma nova data e ao ser informado disso ele me procurou pra dizer que esta desempregado e tivemos uma discussão fervorosa onde ele e a atual esposa nos ameaçaram (eu e minha filha).
    Depois disso fiquei sabendo que a esposa atual dele ja registrou 2 B.O.s de agressão conssumada e uma vizinha (suposta amante) ja registrou um tambem e ele foi até preso por isso, mas a esposa se arrependeu e retirou a queixa, e há também suspeita de uso de drogas ilicitas (maconha) por parte dele e da mulher e de outros familiares.

    Eu no dia seguinte a briga, e as descobertas decepcionantes, fiz tambem um boletim de ocorrencia relatando o acontecido conosco.

    A nova audiencia é no proximo dia 12/06/08, e não sei como proceder pra garantir a integridade da minha bebe durante as visitações, pois não confio que a levem apesar de saber que é de direito dele e o que mais me importa por ser direito dela.

    Ele, mora com essa mulher e os filhos deles e na minha opnião não são confiáveis, pois ele mentiu pra ela dizendo que não conhecia a nossa filha e que nem tinha registrado pra que ela o aceitasse de volta em casa. Quando foi descoberta a mentira dele, ela me ligou dizendo que iria se vingar de mim.
    A mãe dele nunca veio visitar a minha filha e só a conheceu pois um dia nos encontramos na rua e ela nem demonstrou interesse em pega-la no colo. Disse que o filho fez bem em retornar pra casa da ex mulher (atual esposa) e que não nos quer (eu e minha filha) interferindo na nova tentativa de reconciliação e que devemos nos afastar.

    Pra onde ele levará minha filha ?
    quem o ajudará a cuidar dela nessas visitações ?
    Posso exigir que ele a veja na minha casa ou na companhia de alguem confiável ?
    O que devo fazer ?
    o que falar ao juiz ?
    como me comportar em um momento como esse ?

    Preciso de umas dicas urgentes pois estou desesperada.

    Grata
    Bia

  • Bia Brasil

    Olá Claudia,

    Tenho uma filha de 6 meses e tenho problemas com o pai e atual mulher dele.

    Ele só viu nossa filha no parto e na maternidade no dia seguinte ao nascimento quando veio registra-la e fez uma unica visita quando ela tinha 3 meses, até hoje ele não paga pensão e não vê mais a criança e nem liga pra perguntar, nem se interessa pela bebe.

    Abri um processo de pensão alimenticia e ele não comparecer na 1º audiencia, foi marcado uma nova data e ao ser informado disso ele me procurou pra dizer que esta desempregado e tivemos uma discussão fervorosa onde ele e a atual esposa nos ameaçaram (eu e minha filha).
    Depois disso fiquei sabendo que a esposa atual dele ja registrou 2 B.O.s de agressão conssumada e uma vizinha (suposta amante) ja registrou um tambem e ele foi até preso por isso, mas a esposa se arrependeu e retirou a queixa, e há também suspeita de uso de drogas ilicitas (maconha) por parte dele e da mulher e de outros familiares.

    Eu no dia seguinte a briga, e as descobertas decepcionantes, fiz tambem um boletim de ocorrencia relatando o acontecido conosco.

    A nova audiencia é no proximo dia 12/06/08, e não sei como proceder pra garantir a integridade da minha bebe durante as visitações, pois não confio que a levem apesar de saber que é de direito dele e o que mais me importa por ser direito dela.

    Ele, mora com essa mulher e os filhos deles e na minha opnião não são confiáveis, pois ele mentiu pra ela dizendo que não conhecia a nossa filha e que nem tinha registrado pra que ela o aceitasse de volta em casa. Quando foi descoberta a mentira dele, ela me ligou dizendo que iria se vingar de mim.
    A mãe dele nunca veio visitar a minha filha e só a conheceu pois um dia nos encontramos na rua e ela nem demonstrou interesse em pega-la no colo. Disse que o filho fez bem em retornar pra casa da ex mulher (atual esposa) e que não nos quer (eu e minha filha) interferindo na nova tentativa de reconciliação e que devemos nos afastar.

    Pra onde ele levará minha filha ?
    quem o ajudará a cuidar dela nessas visitações ?
    Posso exigir que ele a veja na minha casa ou na companhia de alguem confiável ?
    O que devo fazer ?
    o que falar ao juiz ?
    como me comportar em um momento como esse ?

    Preciso de umas dicas urgentes pois estou desesperada.

    Grata
    Bia

  • leuda

    Claudia Cadê vc que não responde minha pergunta mulher? beijos

  • leuda

    Claudia Cadê vc que não responde minha pergunta mulher? beijos

  • leuda

    Claudia Cadê vc que não responde minha pergunta mulher? beijos

  • laiana brandão

    oi!bom Dia ,em questao a visita ? estou separada do pai da minha filha a 10 meses,durante todo este tempo o pai não a visitou por vergonha, pois ele saiu de casa por outra ,nao dando importancia ao sentimento de uma criança.Depois da decição do juiz em questão a pensão ,ele teve o primeiro dia de visita com ela.Resumindo ela nao gostou de ficar com ele,veio assustada,com medo,pois o pai esta de tatuagem,coisa que ninguem da minha familia usa,bebendo muito,nao deu a atensão que ela esperava.Com o acontecido ela não quer mais a visita do pai,ela esta dendo acompanhamento de psicologos,o que fazer nesta situação ,pois preocupo o bem estar da minha filha!!!!Gostaria de uma nova opiniao.grata

  • laiana brandão

    oi!bom Dia ,em questao a visita ? estou separada do pai da minha filha a 10 meses,durante todo este tempo o pai não a visitou por vergonha, pois ele saiu de casa por outra ,nao dando importancia ao sentimento de uma criança.Depois da decição do juiz em questão a pensão ,ele teve o primeiro dia de visita com ela.Resumindo ela nao gostou de ficar com ele,veio assustada,com medo,pois o pai esta de tatuagem,coisa que ninguem da minha familia usa,bebendo muito,nao deu a atensão que ela esperava.Com o acontecido ela não quer mais a visita do pai,ela esta dendo acompanhamento de psicologos,o que fazer nesta situação ,pois preocupo o bem estar da minha filha!!!!Gostaria de uma nova opiniao.grata

  • laiana brandão

    oi!bom Dia ,em questao a visita ? estou separada do pai da minha filha a 10 meses,durante todo este tempo o pai não a visitou por vergonha, pois ele saiu de casa por outra ,nao dando importancia ao sentimento de uma criança.Depois da decição do juiz em questão a pensão ,ele teve o primeiro dia de visita com ela.Resumindo ela nao gostou de ficar com ele,veio assustada,com medo,pois o pai esta de tatuagem,coisa que ninguem da minha familia usa,bebendo muito,nao deu a atensão que ela esperava.Com o acontecido ela não quer mais a visita do pai,ela esta dendo acompanhamento de psicologos,o que fazer nesta situação ,pois preocupo o bem estar da minha filha!!!!Gostaria de uma nova opiniao.grata

  • viviane

    OLA.TENHO 2 FILHOS,UM DE 9A E OUTRO DE 4A.TO SEPARADA A UM ANO E MEIO,E TENHO UM COMPANHEIRO AGORA Q ADORA MEUS FILHOS E VICE-VERSA.O JUIZ DETERMINOU A VISITA UM FIM DE SEMANA SIM OUTRO NAO.O PAI DELES MORA EM OUTRA CIDADE,MAIS FICA PERTO,ELE DEVERIA BUSCA-LOS A CADA 14 DIAS NOS FINAIS DE SEMANA,SO Q ELE NAO BUSCA!AS VEZES ATE LIGA DIZENDO Q VAI BUSCAR,OS MENINOS ARRUMAM AS MOCHILAS E ELE ACABA NAO VINDO!ELE SO QUER SABER DE CURTIR A VIDA,VIAJAR E NAO PROCURA OS FILHOS!A CADA VEZ QUE ELE DIZ QUE VIRA PEGA-LOS E NAO APARECE,EU TENHO QUE LIDAR COM A DECEPÇAO DOS MENINOS!ISSO ME DEIXA TRISTE E REVOLTADA!OQUE EU POSSO FAZER??

  • viviane

    OLA.TENHO 2 FILHOS,UM DE 9A E OUTRO DE 4A.TO SEPARADA A UM ANO E MEIO,E TENHO UM COMPANHEIRO AGORA Q ADORA MEUS FILHOS E VICE-VERSA.O JUIZ DETERMINOU A VISITA UM FIM DE SEMANA SIM OUTRO NAO.O PAI DELES MORA EM OUTRA CIDADE,MAIS FICA PERTO,ELE DEVERIA BUSCA-LOS A CADA 14 DIAS NOS FINAIS DE SEMANA,SO Q ELE NAO BUSCA!AS VEZES ATE LIGA DIZENDO Q VAI BUSCAR,OS MENINOS ARRUMAM AS MOCHILAS E ELE ACABA NAO VINDO!ELE SO QUER SABER DE CURTIR A VIDA,VIAJAR E NAO PROCURA OS FILHOS!A CADA VEZ QUE ELE DIZ QUE VIRA PEGA-LOS E NAO APARECE,EU TENHO QUE LIDAR COM A DECEPÇAO DOS MENINOS!ISSO ME DEIXA TRISTE E REVOLTADA!OQUE EU POSSO FAZER??

  • http://nenhum viviane

    OLA.TENHO 2 FILHOS,UM DE 9A E OUTRO DE 4A.TO SEPARADA A UM ANO E MEIO,E TENHO UM COMPANHEIRO AGORA Q ADORA MEUS FILHOS E VICE-VERSA.O JUIZ DETERMINOU A VISITA UM FIM DE SEMANA SIM OUTRO NAO.O PAI DELES MORA EM OUTRA CIDADE,MAIS FICA PERTO,ELE DEVERIA BUSCA-LOS A CADA 14 DIAS NOS FINAIS DE SEMANA,SO Q ELE NAO BUSCA!AS VEZES ATE LIGA DIZENDO Q VAI BUSCAR,OS MENINOS ARRUMAM AS MOCHILAS E ELE ACABA NAO VINDO!ELE SO QUER SABER DE CURTIR A VIDA,VIAJAR E NAO PROCURA OS FILHOS!A CADA VEZ QUE ELE DIZ QUE VIRA PEGA-LOS E NAO APARECE,EU TENHO QUE LIDAR COM A DECEPÇAO DOS MENINOS!ISSO ME DEIXA TRISTE E REVOLTADA!OQUE EU POSSO FAZER??

  • UM PAI- CONFORMADO

    Sugiro deixar algumas respostas básicas aqui no forum, principalmente as mulheres desavisadas.

    Regras básicas como exemplo:

    1) Nao existe lei que diga que a mãe é melhor que o pai. Em resposta a Andrea, que deve viver em outro mundo.
    2) Quanto a pensão, a lei primaria é capacidade/necessidade, neste caso uma boa noticia as oportunistas de plantão. Essa lei raramente é aplicada, o que ainda impera é a lei do Pai banco, só paga despesa. É um bom exemplo para a criança isso.
    3)As mães que reclamam que o pai não visita etc etc etc, procurem deixar o Pai participar mais da vida da criança, não apenas financeiramente, e não apenas serem meros visitantes quinzenais, quando podem. Parem de usar os filhos como moeda de troca, para atingir o conjuge com um problema que ficou para trás, pensem na criança.
    4)Aos pais que aidna lutam para não serem apenas pagadores e visitantes, lutem , pois eu lutei e consegui. Não aceitem as coisas do jeito que advogadinhos de porta de cadeia, costumam colocar para suas EX……, pois visitante é coisa para amigos conhecidos e parentes distantes, não para PAI e FILHO.

    Um Abraço

  • UM PAI- CONFORMADO

    Sugiro deixar algumas respostas básicas aqui no forum, principalmente as mulheres desavisadas.

    Regras básicas como exemplo:

    1) Nao existe lei que diga que a mãe é melhor que o pai. Em resposta a Andrea, que deve viver em outro mundo.
    2) Quanto a pensão, a lei primaria é capacidade/necessidade, neste caso uma boa noticia as oportunistas de plantão. Essa lei raramente é aplicada, o que ainda impera é a lei do Pai banco, só paga despesa. É um bom exemplo para a criança isso.
    3)As mães que reclamam que o pai não visita etc etc etc, procurem deixar o Pai participar mais da vida da criança, não apenas financeiramente, e não apenas serem meros visitantes quinzenais, quando podem. Parem de usar os filhos como moeda de troca, para atingir o conjuge com um problema que ficou para trás, pensem na criança.
    4)Aos pais que aidna lutam para não serem apenas pagadores e visitantes, lutem , pois eu lutei e consegui. Não aceitem as coisas do jeito que advogadinhos de porta de cadeia, costumam colocar para suas EX……, pois visitante é coisa para amigos conhecidos e parentes distantes, não para PAI e FILHO.

    Um Abraço

  • UM PAI- CONFORMADO

    Sugiro deixar algumas respostas básicas aqui no forum, principalmente as mulheres desavisadas.

    Regras básicas como exemplo:

    1) Nao existe lei que diga que a mãe é melhor que o pai. Em resposta a Andrea, que deve viver em outro mundo.
    2) Quanto a pensão, a lei primaria é capacidade/necessidade, neste caso uma boa noticia as oportunistas de plantão. Essa lei raramente é aplicada, o que ainda impera é a lei do Pai banco, só paga despesa. É um bom exemplo para a criança isso.
    3)As mães que reclamam que o pai não visita etc etc etc, procurem deixar o Pai participar mais da vida da criança, não apenas financeiramente, e não apenas serem meros visitantes quinzenais, quando podem. Parem de usar os filhos como moeda de troca, para atingir o conjuge com um problema que ficou para trás, pensem na criança.
    4)Aos pais que aidna lutam para não serem apenas pagadores e visitantes, lutem , pois eu lutei e consegui. Não aceitem as coisas do jeito que advogadinhos de porta de cadeia, costumam colocar para suas EX……, pois visitante é coisa para amigos conhecidos e parentes distantes, não para PAI e FILHO.

    Um Abraço

  • viviane

    meu ex marido sempre atrasa a pensao,quando esta quase completando 3 meses de atraso ele paga uma!ou entao vai depositando aos poucos,50,00 ou 100,00,tenho que ficar tirando estratos para conferir,ninguem merece,sem contar que pago cada vez q tiro um extrato.uma vez fui na defensoria publica para resolver esse problema,e la me disseram que so poderiam atender pessoas pobres!so oque eu tenho e uma lojinha de onde tiro meu sustento!nao tenho casa,nao tenho carro e pago 2 alugueis!oque seria uma pessoa pobre entao?a defensoria pode fazer isso?

  • viviane

    meu ex marido sempre atrasa a pensao,quando esta quase completando 3 meses de atraso ele paga uma!ou entao vai depositando aos poucos,50,00 ou 100,00,tenho que ficar tirando estratos para conferir,ninguem merece,sem contar que pago cada vez q tiro um extrato.uma vez fui na defensoria publica para resolver esse problema,e la me disseram que so poderiam atender pessoas pobres!so oque eu tenho e uma lojinha de onde tiro meu sustento!nao tenho casa,nao tenho carro e pago 2 alugueis!oque seria uma pessoa pobre entao?a defensoria pode fazer isso?

  • viviane

    meu ex marido sempre atrasa a pensao,quando esta quase completando 3 meses de atraso ele paga uma!ou entao vai depositando aos poucos,50,00 ou 100,00,tenho que ficar tirando estratos para conferir,ninguem merece,sem contar que pago cada vez q tiro um extrato.uma vez fui na defensoria publica para resolver esse problema,e la me disseram que so poderiam atender pessoas pobres!so oque eu tenho e uma lojinha de onde tiro meu sustento!nao tenho casa,nao tenho carro e pago 2 alugueis!oque seria uma pessoa pobre entao?a defensoria pode fazer isso?

  • http://nenhum viviane

    meu ex marido sempre atrasa a pensao,quando esta quase completando 3 meses de atraso ele paga uma!ou entao vai depositando aos poucos,50,00 ou 100,00,tenho que ficar tirando estratos para conferir,ninguem merece,sem contar que pago cada vez q tiro um extrato.uma vez fui na defensoria publica para resolver esse problema,e la me disseram que so poderiam atender pessoas pobres!so oque eu tenho e uma lojinha de onde tiro meu sustento!nao tenho casa,nao tenho carro e pago 2 alugueis!oque seria uma pessoa pobre entao?a defensoria pode fazer isso?

  • viviane

    oi pai conformado!nao concordo com o teu ponto de vista.para começo de conversa,eu mando o meu filho mais velho de onibus p a casa do pai dele,se nao for assim,ele nunca vai ver o pai!dou toda a liberdade que nenhuma outra mae daria!so fico com pena do meu caçula que e muito novo para viajar com o irmao,ele nao ve o pai a mais de 2 meses!tanto pai querendo ver os filhos e o pai dos meus que eu faço questao que venha ver nao ta nem ai!gostaria tambem que eles participasem da familia do pai deles,o menor nem conhece mais os avos paternos!meu caçula fez 4 aninhos no mes passado e o pai dele nem se quer ligou p ele!que tipo de pai e esse?voce sabe?

  • viviane

    oi pai conformado!nao concordo com o teu ponto de vista.para começo de conversa,eu mando o meu filho mais velho de onibus p a casa do pai dele,se nao for assim,ele nunca vai ver o pai!dou toda a liberdade que nenhuma outra mae daria!so fico com pena do meu caçula que e muito novo para viajar com o irmao,ele nao ve o pai a mais de 2 meses!tanto pai querendo ver os filhos e o pai dos meus que eu faço questao que venha ver nao ta nem ai!gostaria tambem que eles participasem da familia do pai deles,o menor nem conhece mais os avos paternos!meu caçula fez 4 aninhos no mes passado e o pai dele nem se quer ligou p ele!que tipo de pai e esse?voce sabe?

  • viviane

    oi pai conformado!nao concordo com o teu ponto de vista.para começo de conversa,eu mando o meu filho mais velho de onibus p a casa do pai dele,se nao for assim,ele nunca vai ver o pai!dou toda a liberdade que nenhuma outra mae daria!so fico com pena do meu caçula que e muito novo para viajar com o irmao,ele nao ve o pai a mais de 2 meses!tanto pai querendo ver os filhos e o pai dos meus que eu faço questao que venha ver nao ta nem ai!gostaria tambem que eles participasem da familia do pai deles,o menor nem conhece mais os avos paternos!meu caçula fez 4 aninhos no mes passado e o pai dele nem se quer ligou p ele!que tipo de pai e esse?voce sabe?

  • http://nenhum viviane

    oi pai conformado!nao concordo com o teu ponto de vista.para começo de conversa,eu mando o meu filho mais velho de onibus p a casa do pai dele,se nao for assim,ele nunca vai ver o pai!dou toda a liberdade que nenhuma outra mae daria!so fico com pena do meu caçula que e muito novo para viajar com o irmao,ele nao ve o pai a mais de 2 meses!tanto pai querendo ver os filhos e o pai dos meus que eu faço questao que venha ver nao ta nem ai!gostaria tambem que eles participasem da familia do pai deles,o menor nem conhece mais os avos paternos!meu caçula fez 4 aninhos no mes passado e o pai dele nem se quer ligou p ele!que tipo de pai e esse?voce sabe?

  • Marcelo Gomes

    gostaria muito da ajuda de vcs . Tenho um filho de 6 anos e se fosse contar o tempo que consegui estar com ele não chegaria a 1 ano sequer. Foi fixado o valor da pensão e sobre a visita, ela preferiu que ela trouxesse meu filho . Isto nunca foi feito, sempre fui eu ou meus pais que buscavam, isto qdo deixavam trazer, pois sempre alegou que ele não estava habituado e que iria estranhar ao passar a noite comigo. Mas, como estranhar se nunca tive a oportunidade de saber se isto aconteçeria? Ela, por intermédio de parentes, me solicitou que acertassemo o divórcio numa boa, não concordei devido ela não estar cumprindo o que foi acertado , confesso que atrasei sim o pagto da pensão , mas isto já não aconteçe mais. Vale lembrar que ela me disse que se eu quisesse ver meu filho que eu procurasse a Justiça . Agora, tenho uma audiencia marcada pra resolver a questão do divórcio. Posso nesta mesma audiência alegar que ela não vem cumprindo o acordo ref a visitação ou tenho que fazer isto em outro momento ? Não sei se estou usando os termos corretos, mas preciso muito da ajuda de vcs.
    Obrigado,

  • Marcelo Gomes

    gostaria muito da ajuda de vcs . Tenho um filho de 6 anos e se fosse contar o tempo que consegui estar com ele não chegaria a 1 ano sequer. Foi fixado o valor da pensão e sobre a visita, ela preferiu que ela trouxesse meu filho . Isto nunca foi feito, sempre fui eu ou meus pais que buscavam, isto qdo deixavam trazer, pois sempre alegou que ele não estava habituado e que iria estranhar ao passar a noite comigo. Mas, como estranhar se nunca tive a oportunidade de saber se isto aconteçeria? Ela, por intermédio de parentes, me solicitou que acertassemo o divórcio numa boa, não concordei devido ela não estar cumprindo o que foi acertado , confesso que atrasei sim o pagto da pensão , mas isto já não aconteçe mais. Vale lembrar que ela me disse que se eu quisesse ver meu filho que eu procurasse a Justiça . Agora, tenho uma audiencia marcada pra resolver a questão do divórcio. Posso nesta mesma audiência alegar que ela não vem cumprindo o acordo ref a visitação ou tenho que fazer isto em outro momento ? Não sei se estou usando os termos corretos, mas preciso muito da ajuda de vcs.
    Obrigado,

  • Marcelo Gomes

    gostaria muito da ajuda de vcs . Tenho um filho de 6 anos e se fosse contar o tempo que consegui estar com ele não chegaria a 1 ano sequer. Foi fixado o valor da pensão e sobre a visita, ela preferiu que ela trouxesse meu filho . Isto nunca foi feito, sempre fui eu ou meus pais que buscavam, isto qdo deixavam trazer, pois sempre alegou que ele não estava habituado e que iria estranhar ao passar a noite comigo. Mas, como estranhar se nunca tive a oportunidade de saber se isto aconteçeria? Ela, por intermédio de parentes, me solicitou que acertassemo o divórcio numa boa, não concordei devido ela não estar cumprindo o que foi acertado , confesso que atrasei sim o pagto da pensão , mas isto já não aconteçe mais. Vale lembrar que ela me disse que se eu quisesse ver meu filho que eu procurasse a Justiça . Agora, tenho uma audiencia marcada pra resolver a questão do divórcio. Posso nesta mesma audiência alegar que ela não vem cumprindo o acordo ref a visitação ou tenho que fazer isto em outro momento ? Não sei se estou usando os termos corretos, mas preciso muito da ajuda de vcs.
    Obrigado,

  • Marcelo Gomes

    gostaria muito da ajuda de vcs . Tenho um filho de 6 anos e se fosse contar o tempo que consegui estar com ele não chegaria a 1 ano sequer. Foi fixado o valor da pensão e sobre a visita, ela preferiu que ela trouxesse meu filho . Isto nunca foi feito, sempre fui eu ou meus pais que buscavam, isto qdo deixavam trazer, pois sempre alegou que ele não estava habituado e que iria estranhar ao passar a noite comigo. Mas, como estranhar se nunca tive a oportunidade de saber se isto aconteçeria? Ela, por intermédio de parentes, me solicitou que acertassemo o divórcio numa boa, não concordei devido ela não estar cumprindo o que foi acertado , confesso que atrasei sim o pagto da pensão , mas isto já não aconteçe mais. Vale lembrar que ela me disse que se eu quisesse ver meu filho que eu procurasse a Justiça . Agora, tenho uma audiencia marcada pra resolver a questão do divórcio. Posso nesta mesma audiência alegar que ela não vem cumprindo o acordo ref a visitação ou tenho que fazer isto em outro momento ? Não sei se estou usando os termos corretos, mas preciso muito da ajuda de vcs.
    Obrigado,

  • iracema

    nao sou casada e emgravidei de um relacionamento mas o pai nao esta me ajudando com nada e estou desempregada,estou desesperada pois nao tenho ninguem que poussa me ajudar,ele disse que so vai me ajudar depois que fizer dna, mas ate la fasso o que pois ninguem da emprego a uma gravida eu gostaria de poder fazer o teste de dna antes de ele nascer mas ele disse que e muito caro e nao vai fazer,mas isso e so uma desculpa para ganhar tempo e nao me ajudar,pessei em fazer besteira mas acho que minha vida a do meu bebe e uma coisa maravilhosa apesar dele desvejar que meu filho morra,estou triste muito deprimida pois ele dizia que me amava e agora me encontro sozinha e muito triste sem saber o que fazer,consultei um adevogado e ele me disse que nao tem nada a fazer so depois que o bebê nascer, mas ele tem emprego fixo mas esta dizendo que vai sumir para nao ser encontrado, queria saber se tem como entrar com pedido de dna antes de nascer o bebê,alguem me ajude por fazor.

  • iracema

    nao sou casada e emgravidei de um relacionamento mas o pai nao esta me ajudando com nada e estou desempregada,estou desesperada pois nao tenho ninguem que poussa me ajudar,ele disse que so vai me ajudar depois que fizer dna, mas ate la fasso o que pois ninguem da emprego a uma gravida eu gostaria de poder fazer o teste de dna antes de ele nascer mas ele disse que e muito caro e nao vai fazer,mas isso e so uma desculpa para ganhar tempo e nao me ajudar,pessei em fazer besteira mas acho que minha vida a do meu bebe e uma coisa maravilhosa apesar dele desvejar que meu filho morra,estou triste muito deprimida pois ele dizia que me amava e agora me encontro sozinha e muito triste sem saber o que fazer,consultei um adevogado e ele me disse que nao tem nada a fazer so depois que o bebê nascer, mas ele tem emprego fixo mas esta dizendo que vai sumir para nao ser encontrado, queria saber se tem como entrar com pedido de dna antes de nascer o bebê,alguem me ajude por fazor.

  • iracema

    nao sou casada e emgravidei de um relacionamento mas o pai nao esta me ajudando com nada e estou desempregada,estou desesperada pois nao tenho ninguem que poussa me ajudar,ele disse que so vai me ajudar depois que fizer dna, mas ate la fasso o que pois ninguem da emprego a uma gravida eu gostaria de poder fazer o teste de dna antes de ele nascer mas ele disse que e muito caro e nao vai fazer,mas isso e so uma desculpa para ganhar tempo e nao me ajudar,pessei em fazer besteira mas acho que minha vida a do meu bebe e uma coisa maravilhosa apesar dele desvejar que meu filho morra,estou triste muito deprimida pois ele dizia que me amava e agora me encontro sozinha e muito triste sem saber o que fazer,consultei um adevogado e ele me disse que nao tem nada a fazer so depois que o bebê nascer, mas ele tem emprego fixo mas esta dizendo que vai sumir para nao ser encontrado, queria saber se tem como entrar com pedido de dna antes de nascer o bebê,alguem me ajude por fazor.

  • http://naotemmemhumopcional iracema

    nao sou casada e emgravidei de um relacionamento mas o pai nao esta me ajudando com nada e estou desempregada,estou desesperada pois nao tenho ninguem que poussa me ajudar,ele disse que so vai me ajudar depois que fizer dna, mas ate la fasso o que pois ninguem da emprego a uma gravida eu gostaria de poder fazer o teste de dna antes de ele nascer mas ele disse que e muito caro e nao vai fazer,mas isso e so uma desculpa para ganhar tempo e nao me ajudar,pessei em fazer besteira mas acho que minha vida a do meu bebe e uma coisa maravilhosa apesar dele desvejar que meu filho morra,estou triste muito deprimida pois ele dizia que me amava e agora me encontro sozinha e muito triste sem saber o que fazer,consultei um adevogado e ele me disse que nao tem nada a fazer so depois que o bebê nascer, mas ele tem emprego fixo mas esta dizendo que vai sumir para nao ser encontrado, queria saber se tem como entrar com pedido de dna antes de nascer o bebê,alguem me ajude por fazor.

  • Paula Xavier

    Ola o caso é o seguindo preciso muito de ajuda!!
    Meu namorado tem um filho de 8 anos ,que esta no momento morando com a mae em outra cidade.Porem o processo de separacao e guarda ainda nao comelçou, o pai paga penção alimenticia regularmente, e busca seu filho a cada 15 dias.Gostaria de saber se as custas de viajens para buscar e levar o filho ficam apenas por conta/obrigacao do pai?Ou se o pai tem que ir Buscar e a mãe que o busca o filho no retorno.Grata pela atenção

  • Paula Xavier

    Ola o caso é o seguindo preciso muito de ajuda!!
    Meu namorado tem um filho de 8 anos ,que esta no momento morando com a mae em outra cidade.Porem o processo de separacao e guarda ainda nao comelçou, o pai paga penção alimenticia regularmente, e busca seu filho a cada 15 dias.Gostaria de saber se as custas de viajens para buscar e levar o filho ficam apenas por conta/obrigacao do pai?Ou se o pai tem que ir Buscar e a mãe que o busca o filho no retorno.Grata pela atenção

  • Paula Xavier

    Ola o caso é o seguindo preciso muito de ajuda!!
    Meu namorado tem um filho de 8 anos ,que esta no momento morando com a mae em outra cidade.Porem o processo de separacao e guarda ainda nao comelçou, o pai paga penção alimenticia regularmente, e busca seu filho a cada 15 dias.Gostaria de saber se as custas de viajens para buscar e levar o filho ficam apenas por conta/obrigacao do pai?Ou se o pai tem que ir Buscar e a mãe que o busca o filho no retorno.Grata pela atenção

  • Paula Xavier

    Ola o caso é o seguindo preciso muito de ajuda!!
    Meu namorado tem um filho de 8 anos ,que esta no momento morando com a mae em outra cidade.Porem o processo de separacao e guarda ainda nao comelçou, o pai paga penção alimenticia regularmente, e busca seu filho a cada 15 dias.Gostaria de saber se as custas de viajens para buscar e levar o filho ficam apenas por conta/obrigacao do pai?Ou se o pai tem que ir Buscar e a mãe que o busca o filho no retorno.Grata pela atenção

  • sandra

    o ke fazer?sou casada com um portugues ke vive na frança seus pais fazem minha vida um inferno todos os dias vem ver minah filah e a leva para sua casa porke nao falo com sua mae,os avos dizem se eu largar do meu marido ke eles ficam co ma nene pro ter dinheiro e eu ser brasileira ai vivo num inferno o ke fazer

  • sandra

    o ke fazer?sou casada com um portugues ke vive na frança seus pais fazem minha vida um inferno todos os dias vem ver minah filah e a leva para sua casa porke nao falo com sua mae,os avos dizem se eu largar do meu marido ke eles ficam co ma nene pro ter dinheiro e eu ser brasileira ai vivo num inferno o ke fazer

  • sandra

    o ke fazer?sou casada com um portugues ke vive na frança seus pais fazem minha vida um inferno todos os dias vem ver minah filah e a leva para sua casa porke nao falo com sua mae,os avos dizem se eu largar do meu marido ke eles ficam co ma nene pro ter dinheiro e eu ser brasileira ai vivo num inferno o ke fazer

  • sandra

    o ke fazer?sou casada com um portugues ke vive na frança seus pais fazem minha vida um inferno todos os dias vem ver minah filah e a leva para sua casa porke nao falo com sua mae,os avos dizem se eu largar do meu marido ke eles ficam co ma nene pro ter dinheiro e eu ser brasileira ai vivo num inferno o ke fazer

  • Mileine Servilha

    Tenho uma BB de 1a3m…. a briga não é quanto a pensão… Ele não paga mesmo e não fico cobrando… As brigas são na hora das visitas… ele aparece nos horários mais horriveis e quando ele quer para pegar a menina…. As vezes vai no meu apartamento brinca com a menina até ela dormir… e depois fica assistindo TV e se esquece de ir embora… Já tive que mandá-lo embora… E ele grita que é direito dele!!!! Onde já se viu… As vezes a BB está gripada, com nariz escorrendo e ele quer sair com a menina, no frio, a noite. Agora ele inventou q quer ficar o final de semana todo… onde já se viu??? Nos separamos a BB tinha 8 meses, ele nunca trocou uma fralada, deu um banho, fez uma mamadeira… agora quer ficar o final de semana todo com a menina….
    Gostaria saber se ha uma lei que especifica os horários para visitação, a duração das visitas. ou algo assim…..

  • Mileine Servilha

    Tenho uma BB de 1a3m…. a briga não é quanto a pensão… Ele não paga mesmo e não fico cobrando… As brigas são na hora das visitas… ele aparece nos horários mais horriveis e quando ele quer para pegar a menina…. As vezes vai no meu apartamento brinca com a menina até ela dormir… e depois fica assistindo TV e se esquece de ir embora… Já tive que mandá-lo embora… E ele grita que é direito dele!!!! Onde já se viu… As vezes a BB está gripada, com nariz escorrendo e ele quer sair com a menina, no frio, a noite. Agora ele inventou q quer ficar o final de semana todo… onde já se viu??? Nos separamos a BB tinha 8 meses, ele nunca trocou uma fralada, deu um banho, fez uma mamadeira… agora quer ficar o final de semana todo com a menina….
    Gostaria saber se ha uma lei que especifica os horários para visitação, a duração das visitas. ou algo assim…..

  • Mileine Servilha

    Tenho uma BB de 1a3m…. a briga não é quanto a pensão… Ele não paga mesmo e não fico cobrando… As brigas são na hora das visitas… ele aparece nos horários mais horriveis e quando ele quer para pegar a menina…. As vezes vai no meu apartamento brinca com a menina até ela dormir… e depois fica assistindo TV e se esquece de ir embora… Já tive que mandá-lo embora… E ele grita que é direito dele!!!! Onde já se viu… As vezes a BB está gripada, com nariz escorrendo e ele quer sair com a menina, no frio, a noite. Agora ele inventou q quer ficar o final de semana todo… onde já se viu??? Nos separamos a BB tinha 8 meses, ele nunca trocou uma fralada, deu um banho, fez uma mamadeira… agora quer ficar o final de semana todo com a menina….
    Gostaria saber se ha uma lei que especifica os horários para visitação, a duração das visitas. ou algo assim…..

  • Mileine Servilha

    Tenho uma BB de 1a3m…. a briga não é quanto a pensão… Ele não paga mesmo e não fico cobrando… As brigas são na hora das visitas… ele aparece nos horários mais horriveis e quando ele quer para pegar a menina…. As vezes vai no meu apartamento brinca com a menina até ela dormir… e depois fica assistindo TV e se esquece de ir embora… Já tive que mandá-lo embora… E ele grita que é direito dele!!!! Onde já se viu… As vezes a BB está gripada, com nariz escorrendo e ele quer sair com a menina, no frio, a noite. Agora ele inventou q quer ficar o final de semana todo… onde já se viu??? Nos separamos a BB tinha 8 meses, ele nunca trocou uma fralada, deu um banho, fez uma mamadeira… agora quer ficar o final de semana todo com a menina….
    Gostaria saber se ha uma lei que especifica os horários para visitação, a duração das visitas. ou algo assim…..

  • viviane

    ola,comigo acontece quase o mesmo q acontece com a Mileine,ele pega as crianças e devolve, tudo quando ele quer,ou lhe convem.as vezes passa meses sem buscar ou ligar,e quando ele busca,nunca e ele mesmo,manda o irmao ate funcionarios dele buscar as crianças!como posso colocar uma ordem nesta bagunça q e a visitaçao??obrigada.

  • viviane

    ola,comigo acontece quase o mesmo q acontece com a Mileine,ele pega as crianças e devolve, tudo quando ele quer,ou lhe convem.as vezes passa meses sem buscar ou ligar,e quando ele busca,nunca e ele mesmo,manda o irmao ate funcionarios dele buscar as crianças!como posso colocar uma ordem nesta bagunça q e a visitaçao??obrigada.

  • viviane

    ola,comigo acontece quase o mesmo q acontece com a Mileine,ele pega as crianças e devolve, tudo quando ele quer,ou lhe convem.as vezes passa meses sem buscar ou ligar,e quando ele busca,nunca e ele mesmo,manda o irmao ate funcionarios dele buscar as crianças!como posso colocar uma ordem nesta bagunça q e a visitaçao??obrigada.

  • http://nenhum viviane

    ola,comigo acontece quase o mesmo q acontece com a Mileine,ele pega as crianças e devolve, tudo quando ele quer,ou lhe convem.as vezes passa meses sem buscar ou ligar,e quando ele busca,nunca e ele mesmo,manda o irmao ate funcionarios dele buscar as crianças!como posso colocar uma ordem nesta bagunça q e a visitaçao??obrigada.

  • Luciana

    Cláudia, por favor, esclareça-me: estou grávida de 2 meses. O pai do bebê é casado (com outra mulher, é claro) e, quando soube da minha gravidez, “abandonou-me” e disse que não quer ser pai. Ele já deixou claro, aliás, com palavras bem agressivas, que não quer saber da criança. Como devo proceder quanto à cobrança da pensão alimentícia?

  • Luciana

    Cláudia, por favor, esclareça-me: estou grávida de 2 meses. O pai do bebê é casado (com outra mulher, é claro) e, quando soube da minha gravidez, “abandonou-me” e disse que não quer ser pai. Ele já deixou claro, aliás, com palavras bem agressivas, que não quer saber da criança. Como devo proceder quanto à cobrança da pensão alimentícia?

  • Luciana

    Cláudia, por favor, esclareça-me: estou grávida de 2 meses. O pai do bebê é casado (com outra mulher, é claro) e, quando soube da minha gravidez, “abandonou-me” e disse que não quer ser pai. Ele já deixou claro, aliás, com palavras bem agressivas, que não quer saber da criança. Como devo proceder quanto à cobrança da pensão alimentícia?

  • Luciana

    Cláudia, por favor, esclareça-me: estou grávida de 2 meses. O pai do bebê é casado (com outra mulher, é claro) e, quando soube da minha gravidez, “abandonou-me” e disse que não quer ser pai. Ele já deixou claro, aliás, com palavras bem agressivas, que não quer saber da criança. Como devo proceder quanto à cobrança da pensão alimentícia?

  • simone

    Quem decide quando é que o pai visita a criança é a mae ou o juiz.Eu ja assinei as papeladas da pensao mais ainda nao foi a audiencia sob a pensao eu aida posso decidi quando o pai da minha filha pode vim visita ela.Sobe os atraso da pensao como é, é começa a conta deis da data quando nós se separamos ou quando eu entrei proçesso sob pensao alimenticia?

  • simone

    Quem decide quando é que o pai visita a criança é a mae ou o juiz.Eu ja assinei as papeladas da pensao mais ainda nao foi a audiencia sob a pensao eu aida posso decidi quando o pai da minha filha pode vim visita ela.Sobe os atraso da pensao como é, é começa a conta deis da data quando nós se separamos ou quando eu entrei proçesso sob pensao alimenticia?

  • simone

    Quem decide quando é que o pai visita a criança é a mae ou o juiz.Eu ja assinei as papeladas da pensao mais ainda nao foi a audiencia sob a pensao eu aida posso decidi quando o pai da minha filha pode vim visita ela.Sobe os atraso da pensao como é, é começa a conta deis da data quando nós se separamos ou quando eu entrei proçesso sob pensao alimenticia?

  • simone

    Quem decide quando é que o pai visita a criança é a mae ou o juiz.Eu ja assinei as papeladas da pensao mais ainda nao foi a audiencia sob a pensao eu aida posso decidi quando o pai da minha filha pode vim visita ela.Sobe os atraso da pensao como é, é começa a conta deis da data quando nós se separamos ou quando eu entrei proçesso sob pensao alimenticia?

  • Solange

    Oi Cláudia,muito bom ter te encontrado. Tenho uma dúvida se puder me ajudar…Fiz pedido de pensão alimenticia desde janeiro/2008 e até agora a advogada não tem nenhuma resposta pra me dar .Alega que o oficial de justiça não encontra o pai das minhas filha no endereço do serviço pois ele não tem residencia fixa,horas está aqui horas está lá…mas no serviço é pontual e assíduo.Ela (advogada)falou que que numa hora dessas a gente acha ele.Mas pensão alimenticia é ou não é prioridade? Segundo ela o oficial de justiça tem que entregar o aviso que vai ser descontado em folha de pagamento na mão do Pai e ele não estando no local o oficial de justiça não espera.Ele (o Pai) é motorista de ônibus então sendo assim eu nunca vou ter a pensão sendo que o oficial nunca vai encontra-lo esperando por ele na firma.O que fazer a esse repeito?
    Obrigada.

  • Solange

    Oi Cláudia,muito bom ter te encontrado. Tenho uma dúvida se puder me ajudar…Fiz pedido de pensão alimenticia desde janeiro/2008 e até agora a advogada não tem nenhuma resposta pra me dar .Alega que o oficial de justiça não encontra o pai das minhas filha no endereço do serviço pois ele não tem residencia fixa,horas está aqui horas está lá…mas no serviço é pontual e assíduo.Ela (advogada)falou que que numa hora dessas a gente acha ele.Mas pensão alimenticia é ou não é prioridade? Segundo ela o oficial de justiça tem que entregar o aviso que vai ser descontado em folha de pagamento na mão do Pai e ele não estando no local o oficial de justiça não espera.Ele (o Pai) é motorista de ônibus então sendo assim eu nunca vou ter a pensão sendo que o oficial nunca vai encontra-lo esperando por ele na firma.O que fazer a esse repeito?
    Obrigada.

  • Solange

    Oi Cláudia,muito bom ter te encontrado. Tenho uma dúvida se puder me ajudar…Fiz pedido de pensão alimenticia desde janeiro/2008 e até agora a advogada não tem nenhuma resposta pra me dar .Alega que o oficial de justiça não encontra o pai das minhas filha no endereço do serviço pois ele não tem residencia fixa,horas está aqui horas está lá…mas no serviço é pontual e assíduo.Ela (advogada)falou que que numa hora dessas a gente acha ele.Mas pensão alimenticia é ou não é prioridade? Segundo ela o oficial de justiça tem que entregar o aviso que vai ser descontado em folha de pagamento na mão do Pai e ele não estando no local o oficial de justiça não espera.Ele (o Pai) é motorista de ônibus então sendo assim eu nunca vou ter a pensão sendo que o oficial nunca vai encontra-lo esperando por ele na firma.O que fazer a esse repeito?
    Obrigada.

  • Solange

    Oi Cláudia,muito bom ter te encontrado. Tenho uma dúvida se puder me ajudar…Fiz pedido de pensão alimenticia desde janeiro/2008 e até agora a advogada não tem nenhuma resposta pra me dar .Alega que o oficial de justiça não encontra o pai das minhas filha no endereço do serviço pois ele não tem residencia fixa,horas está aqui horas está lá…mas no serviço é pontual e assíduo.Ela (advogada)falou que que numa hora dessas a gente acha ele.Mas pensão alimenticia é ou não é prioridade? Segundo ela o oficial de justiça tem que entregar o aviso que vai ser descontado em folha de pagamento na mão do Pai e ele não estando no local o oficial de justiça não espera.Ele (o Pai) é motorista de ônibus então sendo assim eu nunca vou ter a pensão sendo que o oficial nunca vai encontra-lo esperando por ele na firma.O que fazer a esse repeito?
    Obrigada.

  • Talita

    Oi Cláudia,
    Faz 09 meses que me separei, meu filho tem 2 anos, nós entramos em um acordo, ele pagará 200,00 todo mês , não estipulei visitas , vê a hora que quer ( todos os dias estão na minha casa, ele ou a mãe dele),( já até deixei dormir 1 dia na casa dele) mas nem todos os meses ele paga tudo, ele trabalha em uma ong, alega que não estão pagando ele e blá,blá, ele mora com a familia que tem condições , não poderia ajudar? eu não tenho condições de mantê-lo sozinha pois ele tem problema de saude sério, Já pensei em entrar na justiça , mas tenho medo dele me tomar meu filho, por ele ter problema de saude, tenho privilégio na guarda? eu moro com minha mãe( que ganha pouco), não queria aceitar nem a guarda compartilhada, pois eles são inresponsáveis, ex: acordam tarde , almoçam tarde( ou na hora que der fome), vivem na casa dos outros, vivem em festas, o irmão dele vai p o colégio o dia que quer, entre outras coisas.
    Eu desde que ele começou a pagar guardo os cupons fiscais das compras que faço, tem coisas que não consigo, ele aléga que os presentes que a família dá faz parte da pensão , o que eu faço , me responda????

  • Talita

    Oi Cláudia,
    Faz 09 meses que me separei, meu filho tem 2 anos, nós entramos em um acordo, ele pagará 200,00 todo mês , não estipulei visitas , vê a hora que quer ( todos os dias estão na minha casa, ele ou a mãe dele),( já até deixei dormir 1 dia na casa dele) mas nem todos os meses ele paga tudo, ele trabalha em uma ong, alega que não estão pagando ele e blá,blá, ele mora com a familia que tem condições , não poderia ajudar? eu não tenho condições de mantê-lo sozinha pois ele tem problema de saude sério, Já pensei em entrar na justiça , mas tenho medo dele me tomar meu filho, por ele ter problema de saude, tenho privilégio na guarda? eu moro com minha mãe( que ganha pouco), não queria aceitar nem a guarda compartilhada, pois eles são inresponsáveis, ex: acordam tarde , almoçam tarde( ou na hora que der fome), vivem na casa dos outros, vivem em festas, o irmão dele vai p o colégio o dia que quer, entre outras coisas.
    Eu desde que ele começou a pagar guardo os cupons fiscais das compras que faço, tem coisas que não consigo, ele aléga que os presentes que a família dá faz parte da pensão , o que eu faço , me responda????

  • Janine

    Tenho uma filha de 2 anos e meio e ela passava os finais de semana com o pai. Qndo fui buscá-la, ela estava imunda, sem banho, de pé no chão, sem blusa de frio, sem comida e com febre de 39 graus. O pai dela estava drogado e a largou na casa da bisavó, uma senhora de idade avançada que não tem condições de cuidar de uma criança. Disse a ele que nossa filha não passaria mais os finais de semana com ele e ele me bateu. Fiz um boletim de ocorrrência contra a agressão. Ele entrou com uma denúncia contra mim no Conselho Tutelar dizendo que eu não deixo ele ver a filha dele. E ainda entrou na justiça pedindo a guarda compartilhada. Quero saber o que posso fazer para que ele não ganhe a guarda compartilhada e, se possível, as visitas sejam vetadas. Ele é usuário de drogas, mora com um primo que tbém é usuário de drogas, não tem emprego fixo e nunca pagou pensão. Além disso, é agressivo e não cuida bem da criança. O que posso fazer?!

  • Janine

    Tenho uma filha de 2 anos e meio e ela passava os finais de semana com o pai. Qndo fui buscá-la, ela estava imunda, sem banho, de pé no chão, sem blusa de frio, sem comida e com febre de 39 graus. O pai dela estava drogado e a largou na casa da bisavó, uma senhora de idade avançada que não tem condições de cuidar de uma criança. Disse a ele que nossa filha não passaria mais os finais de semana com ele e ele me bateu. Fiz um boletim de ocorrrência contra a agressão. Ele entrou com uma denúncia contra mim no Conselho Tutelar dizendo que eu não deixo ele ver a filha dele. E ainda entrou na justiça pedindo a guarda compartilhada. Quero saber o que posso fazer para que ele não ganhe a guarda compartilhada e, se possível, as visitas sejam vetadas. Ele é usuário de drogas, mora com um primo que tbém é usuário de drogas, não tem emprego fixo e nunca pagou pensão. Além disso, é agressivo e não cuida bem da criança. O que posso fazer?!

  • Karina Lisboa Vieira

    Oi Cláudia, tentarei resumir ao máximo o que tenho para contar.
    Preciso muito de ajuda, pois no último dia 22/09/08 tive minha casa arrombada pelo pai de minha filha, fui agredida (eu e minha mãe) e meu bebê que completa 4 meses hoje foi levada por ele à força. Tudo isso porque ele alega que não o deixo ver a menina, o que não é verdade, já que ele nem aparece ou telefona. Graças ao irmão dele, que é advogado da área do conselho tutelar e que falou com ele, minha filha retornou para casa no mesmo dia, pois soube que ele não tinha intenção de devolver. Só que no momento em que foi me entregar a criança ele apareceu com a mãe, que horas antes havia me telefonado dizendo que seria ela quem me entregaria a menina, na certa para evitar que eu chamasse a viatura policial que eu já havia chamado antes. Esta, por sua vez, viu seu filho repetir as ameaças que havia me feito antes, entrar de novo em minha casa e nada fez. No mesmo dia registrei ocorrência, mas o problema maior não ocorreu comigo, mas sim com minha filha que voltou completamente barbarizada, cheia de marcas roxas e vermelhas pelo tronco e pescoço (ele tem 2m de altura e segurava a criança com um só braço enquanto me agredia com o outro), um corte profundo em uma das mãos e passando muito mal por alguma coisa que deram para ela comer. Já se passaram alguns dias mas minha filha não voltou ao normal. Passou de criança feliz e brincalhona para triste e assustada, não consegue mais dormir, vive sobressaltada, chora o dia inteiro e continua sentindo os efeitos da alimentação inadequada que foi dada à ela. Bem, depois de tudo isso, aqui vão algumas perguntas:

    1- Posso denunciá-lo à delegacia de proteção à criança por maus tratos?
    2- Na audiência que está marcada para o próximo dia 14/10/08 para pagamento de pensão posso exigir que sejam vedadas as visitas? Ele sempre foi negligente e tenho provas de tudo o que fez com a filha, só que ele diz que vai ver a filha quando quiser e que não tem polícia para ele.
    3- O que acontece caso ele não apareça na audiência ou não queira pagar por estar desempregado?
    4- Devo me dirigir ao Conselho Tutelar?
    5- A mãe dele também pode responder por ter acobertado o filho? A mesma já havia me dito que o filho iria pegar a criança e no dia do ocorrido eu a avisei assim que ele me ameaçou por telefone e ela desligou na minha cara.
    6- Ele vive me ameaçando por telefone. Caso tente me matar e eu o mate antes em legítima defesa (espero que não chegue a tanto!) corro o risco de perder minha filha?
    7- A mãe dele vive tentando forjar situações para tentar se apossar de minha filha, inclusive já me acusou de fazer maldades com meu bebê e retirou por duas vezes a criança do meu colo à força. Seu filho é testemunha de tudo. O que posso fazer contra tais calúnias?
    8- O pai de minha filha furtou vários “bens” meus como janelas, sanitário, pia de cozinha, dentre vários outros. Estes itens encontram-se em um dos vários imóveis de sua mãe no qual ele reside hoje. Nenhum dos dois quer me devolver, porém tenho todos os comprovantes. Alguns eu consegui recuperar porque eu tinha as chaves do imóvel (a fechadura também é minha), pois eu ia residir lá com ele. Só que ele me tomou as chaves para que eu não pudesse reaver o restante das coisas. Acredito que seja esse o motivo das ameaças. Como posso recuperar o que é meu?

    Por favor, me dê alguma luz, já não sei mais a quem recorrer. Obrigada!!!!!

    OBS: Responda-me por e-mail se puder.

  • Karina Lisboa Vieira

    Oi Cláudia, tentarei resumir ao máximo o que tenho para contar.
    Preciso muito de ajuda, pois no último dia 22/09/08 tive minha casa arrombada pelo pai de minha filha, fui agredida (eu e minha mãe) e meu bebê que completa 4 meses hoje foi levada por ele à força. Tudo isso porque ele alega que não o deixo ver a menina, o que não é verdade, já que ele nem aparece ou telefona. Graças ao irmão dele, que é advogado da área do conselho tutelar e que falou com ele, minha filha retornou para casa no mesmo dia, pois soube que ele não tinha intenção de devolver. Só que no momento em que foi me entregar a criança ele apareceu com a mãe, que horas antes havia me telefonado dizendo que seria ela quem me entregaria a menina, na certa para evitar que eu chamasse a viatura policial que eu já havia chamado antes. Esta, por sua vez, viu seu filho repetir as ameaças que havia me feito antes, entrar de novo em minha casa e nada fez. No mesmo dia registrei ocorrência, mas o problema maior não ocorreu comigo, mas sim com minha filha que voltou completamente barbarizada, cheia de marcas roxas e vermelhas pelo tronco e pescoço (ele tem 2m de altura e segurava a criança com um só braço enquanto me agredia com o outro), um corte profundo em uma das mãos e passando muito mal por alguma coisa que deram para ela comer. Já se passaram alguns dias mas minha filha não voltou ao normal. Passou de criança feliz e brincalhona para triste e assustada, não consegue mais dormir, vive sobressaltada, chora o dia inteiro e continua sentindo os efeitos da alimentação inadequada que foi dada à ela. Bem, depois de tudo isso, aqui vão algumas perguntas:

    1- Posso denunciá-lo à delegacia de proteção à criança por maus tratos?
    2- Na audiência que está marcada para o próximo dia 14/10/08 para pagamento de pensão posso exigir que sejam vedadas as visitas? Ele sempre foi negligente e tenho provas de tudo o que fez com a filha, só que ele diz que vai ver a filha quando quiser e que não tem polícia para ele.
    3- O que acontece caso ele não apareça na audiência ou não queira pagar por estar desempregado?
    4- Devo me dirigir ao Conselho Tutelar?
    5- A mãe dele também pode responder por ter acobertado o filho? A mesma já havia me dito que o filho iria pegar a criança e no dia do ocorrido eu a avisei assim que ele me ameaçou por telefone e ela desligou na minha cara.
    6- Ele vive me ameaçando por telefone. Caso tente me matar e eu o mate antes em legítima defesa (espero que não chegue a tanto!) corro o risco de perder minha filha?
    7- A mãe dele vive tentando forjar situações para tentar se apossar de minha filha, inclusive já me acusou de fazer maldades com meu bebê e retirou por duas vezes a criança do meu colo à força. Seu filho é testemunha de tudo. O que posso fazer contra tais calúnias?
    8- O pai de minha filha furtou vários “bens” meus como janelas, sanitário, pia de cozinha, dentre vários outros. Estes itens encontram-se em um dos vários imóveis de sua mãe no qual ele reside hoje. Nenhum dos dois quer me devolver, porém tenho todos os comprovantes. Alguns eu consegui recuperar porque eu tinha as chaves do imóvel (a fechadura também é minha), pois eu ia residir lá com ele. Só que ele me tomou as chaves para que eu não pudesse reaver o restante das coisas. Acredito que seja esse o motivo das ameaças. Como posso recuperar o que é meu?

    Por favor, me dê alguma luz, já não sei mais a quem recorrer. Obrigada!!!!!

    OBS: Responda-me por e-mail se puder.

  • Gleice Kelly

    Boa Tarde Claudia!

    Meu nome é Gleice Kelly tenho 22 anos, uma filha de 1 ano e 9 meses chamada Laura.

    O pai dela a registrou, me pagava R$ 150,00 de pensão durante os 5 primeiros meses, ficou desempregado nunca mais me mandou dinheiro e nem a visitou.A mãe dele me mandava as vezes R$ 50,00 ou 30,00.
    Quando foi por volta do mês de dezembro ele estava fazendo um bico, estava chegando o aniversario da nossa filha ele me deu R$ 300,00 para ajudar na festa que estava preparando.Depois disso não me deu mais nenhum tostão se quer. Visita so veio duas vezes no Mês de fevereiro e nunca mais veio, logo naceu um outro filho dele. Ai ele nunca mais a visitou nem ligou para saber dela. Eu comecei a namorar um outro rapaz e ele veio querer fazer drama, dizendo que estava se sentindo mau que estava se sentindo um lixo por não estar sendo o pai que minha filha merecia.
    Fui informada pelo amigo dele que ele da assistencia e visita frequentemente o outro filho dele. Isso me deixa muito mau em relação a minha filha.

    Queria colocar ele na justiça, mas não queria que ele tivesse direito sobre minha filha pois ele ja mostrou que não tem o minimo de interesse sobre ela. Quando ele tentou se aproximar dela eu pedi que ele fosse ao juiz e pedisse o direito de visita, pios o problema não era so dinheiro e sim amor e carinho, que se fosse para ele vir uma duas vezes e sumir denovo da vida dela que era melhor deixar como estava.Nãos ei se fiz certo mas no momento era o que eu achava melhor.

    Qual a minha chance de entrar na justiça e o juiz não permitir a visita dele.

    Me ajude por favor!

  • Gleice Kelly

    Boa Tarde Claudia!

    Meu nome é Gleice Kelly tenho 22 anos, uma filha de 1 ano e 9 meses chamada Laura.

    O pai dela a registrou, me pagava R$ 150,00 de pensão durante os 5 primeiros meses, ficou desempregado nunca mais me mandou dinheiro e nem a visitou.A mãe dele me mandava as vezes R$ 50,00 ou 30,00.
    Quando foi por volta do mês de dezembro ele estava fazendo um bico, estava chegando o aniversario da nossa filha ele me deu R$ 300,00 para ajudar na festa que estava preparando.Depois disso não me deu mais nenhum tostão se quer. Visita so veio duas vezes no Mês de fevereiro e nunca mais veio, logo naceu um outro filho dele. Ai ele nunca mais a visitou nem ligou para saber dela. Eu comecei a namorar um outro rapaz e ele veio querer fazer drama, dizendo que estava se sentindo mau que estava se sentindo um lixo por não estar sendo o pai que minha filha merecia.
    Fui informada pelo amigo dele que ele da assistencia e visita frequentemente o outro filho dele. Isso me deixa muito mau em relação a minha filha.

    Queria colocar ele na justiça, mas não queria que ele tivesse direito sobre minha filha pois ele ja mostrou que não tem o minimo de interesse sobre ela. Quando ele tentou se aproximar dela eu pedi que ele fosse ao juiz e pedisse o direito de visita, pios o problema não era so dinheiro e sim amor e carinho, que se fosse para ele vir uma duas vezes e sumir denovo da vida dela que era melhor deixar como estava.Nãos ei se fiz certo mas no momento era o que eu achava melhor.

    Qual a minha chance de entrar na justiça e o juiz não permitir a visita dele.

    Me ajude por favor!

  • Débora Torres

    Bom dia Cláudia!

    Gostaria de esclarecer algumas duvidas!.

    Estou divorciada a 6 anos, tenho uma menina de 7. O pai da mesma nunca foi correto com pensão. Vive de biscate, paga pensão 3 a 4 vezes no ano, e tem ano que nem isso.
    Eu sempre deixando pra lá. Trabalho muito para manter minha filha, e a maior prioridade e nos estudos. No começo desse ano, combinamos que ele (Pai) continuaria pagando o colégio da filha como pensão. (Achei que assim ele teria uma responsabilidade).. E com isso o colégio vai para 3 messes de atraso. Vou morrer na grana para pagar a divida que seria dele. Depois de alguns anos, finalmente vou exigir o direito da minha filha na justiça.
    Ele casou novamente, tem uma outra filha. E tive alguns probleminhas dessa atual com relação a minha filha, pois ele enche a cabeça da menina com historinhas. Tenho provas!
    Posso pedir que as visitas sejam feitas na cada à avó paterna? Consigo reaver os messes ou anos de atraso?
    Não sei se procede a informação, de que assim como temos que dividir férias, natal e ano novo, o pai também além da pensão deve dividir os gastos de: Material escolar e remédio?

    Um abraço

  • Débora Torres

    Bom dia Cláudia!

    Gostaria de esclarecer algumas duvidas!.

    Estou divorciada a 6 anos, tenho uma menina de 7. O pai da mesma nunca foi correto com pensão. Vive de biscate, paga pensão 3 a 4 vezes no ano, e tem ano que nem isso.
    Eu sempre deixando pra lá. Trabalho muito para manter minha filha, e a maior prioridade e nos estudos. No começo desse ano, combinamos que ele (Pai) continuaria pagando o colégio da filha como pensão. (Achei que assim ele teria uma responsabilidade).. E com isso o colégio vai para 3 messes de atraso. Vou morrer na grana para pagar a divida que seria dele. Depois de alguns anos, finalmente vou exigir o direito da minha filha na justiça.
    Ele casou novamente, tem uma outra filha. E tive alguns probleminhas dessa atual com relação a minha filha, pois ele enche a cabeça da menina com historinhas. Tenho provas!
    Posso pedir que as visitas sejam feitas na cada à avó paterna? Consigo reaver os messes ou anos de atraso?
    Não sei se procede a informação, de que assim como temos que dividir férias, natal e ano novo, o pai também além da pensão deve dividir os gastos de: Material escolar e remédio?

    Um abraço

  • http://profissaopai.blogspot.com/ Adriano Ignácio

    Ola
    Sou separado desde julho de 2004, peguei a guarda de meus filhos 3 meses apos a separação pelo fato dela usar drogas, mas antes que o Juiz me desse a guarda, o advogado dela entrou com um acordo, onde eu deixaria todos os bens com ela e ficaria com meus filhos, pois bem, aceitei.
    de outubro de 2005 a novembro de 2006 ela não contribuiu com nada, ate eu entrar nna justiça e ela começar a depositar, hj ela mora nos Estados Unidos desde janeiro de 2007 e eta me chantageando a 2 meses para ganhar o divorcio e comprar um casamento para se naturalizar e se eu não der ela simplesmente não deposita mais.
    Gostaria de saber quais as providencias a serem tomadas, ja que não tenho emprego e estou passando por graves dificuldades.
    Meus filhos tem 4 e 6 anos de idade e estamos passando necessidades.
    como havia comentado, no termino do casamento, deixei tudo com ela e dei prioridade em pegar meus filhos ja que ela era incapaz e vivia se drogando.
    Ela e maquiadora e cabelereira de nome no Brasil, tanto que nossa separação saiu na revista ISTO E DINHEIRO, junto com um escandalo da empresa que tinhamos de maquiagem e cabelo, onde prestavamos serviço as principais grifes e evntos de moda e a tv tb.
    Não consigo emprego e tenho que me virar com bicos para sustentar meus dois filhos que ja estão sofrendo com isso.
    ja mandei emails para varios orgãos nos Estados Unidos, mas parece que eles não aceitam denuncias por email.
    gostaria de saber se eu pedir para executar a cobrança da pensão e ela não comparecer ou não depositar, se ela corre o risco de ser deportada para o Brasil.
    gostaria de deixar bem claro que não dou o divorcio pq ela ira sumir e não depositar nada, sem contar que pode me chantagear com a necessidades das crianças e conseguir a guarda.
    Por favor, me ajudem
    abrçs

  • http://profissaopai.blogspot.com Adriano Ignácio

    Ola
    Sou separado desde julho de 2004, peguei a guarda de meus filhos 3 meses apos a separação pelo fato dela usar drogas, mas antes que o Juiz me desse a guarda, o advogado dela entrou com um acordo, onde eu deixaria todos os bens com ela e ficaria com meus filhos, pois bem, aceitei.
    de outubro de 2005 a novembro de 2006 ela não contribuiu com nada, ate eu entrar nna justiça e ela começar a depositar, hj ela mora nos Estados Unidos desde janeiro de 2007 e eta me chantageando a 2 meses para ganhar o divorcio e comprar um casamento para se naturalizar e se eu não der ela simplesmente não deposita mais.
    Gostaria de saber quais as providencias a serem tomadas, ja que não tenho emprego e estou passando por graves dificuldades.
    Meus filhos tem 4 e 6 anos de idade e estamos passando necessidades.
    como havia comentado, no termino do casamento, deixei tudo com ela e dei prioridade em pegar meus filhos ja que ela era incapaz e vivia se drogando.
    Ela e maquiadora e cabelereira de nome no Brasil, tanto que nossa separação saiu na revista ISTO E DINHEIRO, junto com um escandalo da empresa que tinhamos de maquiagem e cabelo, onde prestavamos serviço as principais grifes e evntos de moda e a tv tb.
    Não consigo emprego e tenho que me virar com bicos para sustentar meus dois filhos que ja estão sofrendo com isso.
    ja mandei emails para varios orgãos nos Estados Unidos, mas parece que eles não aceitam denuncias por email.
    gostaria de saber se eu pedir para executar a cobrança da pensão e ela não comparecer ou não depositar, se ela corre o risco de ser deportada para o Brasil.
    gostaria de deixar bem claro que não dou o divorcio pq ela ira sumir e não depositar nada, sem contar que pode me chantagear com a necessidades das crianças e conseguir a guarda.
    Por favor, me ajudem
    abrçs

  • http://profissaopai.blogspot.com/ Adriano Ignácio

    http://profissaopai.blogspot.com

    Nesse blog conto um pouco da minha historia, do final de 2001 a julho de 2005, esse texto fiz para meu advogado fazer a ação de guarda, fiz em apenas dois dias, mas ainda farei a minha historia de 2005 ate agora

    agradeço a atenção de todos e espero uma resposta dos amigos em relação ao meu problema

  • http://profissaopai.blogspot.com Adriano Ignácio

    http://profissaopai.blogspot.com

    Nesse blog conto um pouco da minha historia, do final de 2001 a julho de 2005, esse texto fiz para meu advogado fazer a ação de guarda, fiz em apenas dois dias, mas ainda farei a minha historia de 2005 ate agora

    agradeço a atenção de todos e espero uma resposta dos amigos em relação ao meu problema

  • ANA

    OLA,ME AJUDE …MEU ATUAL MARIDO PAGA UMA PENSAO ALIMENTICIA DE 50% DO SALARIO DELE,1/2 DO 13 SALARIO,1/2 DAS FERIAS……TUDO ISTO CONTANDO 1/2 DAS HORAS EXTRAS……..PARECE MENTIRA NAO ACHA?? sO QUE A EX NAO DEIXA QUE ELE VEJA OS FILHOS……SAO 5…..OUTRO DIA ELA CHEGOU A CHAMAR OS POLICIAS DIZENDO QUE ELE ESTAVA XINGANDO ELA…..MAS E TUDO MENTIRA…….HA TEM OUTRA COISA ELA MORA COM OUTRO RAPAZ E JA TEM OUTRA CRIANÇA..ELA MALTRATA OS FILHOS SO QUE OS VIZINHOS TEM MEDO DE DEPOR CONTRA ELA,ELA JA TEM NOME NO CONSELHO TUTELAR POR MAUS TRATOS MAS ATE AGORA NADA,,,,,,ELA MANIPULA OS FILHOS E ASSIM ELES TEM MEDO DE FICAR CONTRA ELA.qUE FAZER AFINAL NOS ESTAMOS CASADOS E O SALARIO NAO SOBRA PRA NOS……O SALARIO QUE VAI PRA PENSAO E SEM DESCONTOS E O SALARIO DO MEU MARIDO E COM DESCONTOS……OBRIGADA SE PUDER ME AJUDAR .BJSSS.

  • ANA

    OLA,ME AJUDE …MEU ATUAL MARIDO PAGA UMA PENSAO ALIMENTICIA DE 50% DO SALARIO DELE,1/2 DO 13 SALARIO,1/2 DAS FERIAS……TUDO ISTO CONTANDO 1/2 DAS HORAS EXTRAS……..PARECE MENTIRA NAO ACHA?? sO QUE A EX NAO DEIXA QUE ELE VEJA OS FILHOS……SAO 5…..OUTRO DIA ELA CHEGOU A CHAMAR OS POLICIAS DIZENDO QUE ELE ESTAVA XINGANDO ELA…..MAS E TUDO MENTIRA…….HA TEM OUTRA COISA ELA MORA COM OUTRO RAPAZ E JA TEM OUTRA CRIANÇA..ELA MALTRATA OS FILHOS SO QUE OS VIZINHOS TEM MEDO DE DEPOR CONTRA ELA,ELA JA TEM NOME NO CONSELHO TUTELAR POR MAUS TRATOS MAS ATE AGORA NADA,,,,,,ELA MANIPULA OS FILHOS E ASSIM ELES TEM MEDO DE FICAR CONTRA ELA.qUE FAZER AFINAL NOS ESTAMOS CASADOS E O SALARIO NAO SOBRA PRA NOS……O SALARIO QUE VAI PRA PENSAO E SEM DESCONTOS E O SALARIO DO MEU MARIDO E COM DESCONTOS……OBRIGADA SE PUDER ME AJUDAR .BJSSS.

  • oliveira

    Ja foi decidido o dia da visita do pai mas como nao paga pensao esta com mandado de prisao. Agora o avo entrou com recurso para transferir o direito da visita para ele, evitando assim que o pai seja preso no momento que for pegar as criancas.O pai esta desaparecido. É possivel?

  • oliveira

    Ja foi decidido o dia da visita do pai mas como nao paga pensao esta com mandado de prisao. Agora o avo entrou com recurso para transferir o direito da visita para ele, evitando assim que o pai seja preso no momento que for pegar as criancas.O pai esta desaparecido. É possivel?

  • Daniele

    claudia , gostaria de saber o tempo que posso determinar para que minha filha que está para chegar esse mes , fique sem o pai que mora em vitoria (es) e eu em aimorés (mg) não a pegue para levar para longe para passar uns dias com ele . Já que infelizmento o pia tem direito. Deixando em vista que eu não conheço a família nem o lugar que ele morar , sinceramente nem ele eu conheço direito.
    Agradeço desde já!

  • Daniele

    claudia , gostaria de saber o tempo que posso determinar para que minha filha que está para chegar esse mes , fique sem o pai que mora em vitoria (es) e eu em aimorés (mg) não a pegue para levar para longe para passar uns dias com ele . Já que infelizmento o pia tem direito. Deixando em vista que eu não conheço a família nem o lugar que ele morar , sinceramente nem ele eu conheço direito.
    Agradeço desde já!

  • Mariana

    Oi, pessoal!!! Estava aqui lendo alguns comentários, então resolvi perguntar algo… Tenho uma sobrinha que mora com a mãe na casa de meus pais já há 8 anos, o pai quando pequena não a via, mas aos 4 anos veio vê-la algumas vezes, porém este casou e assumiu uma menina da esposa com a mesma idade de minha sobrinha e não mais apareceu pra vê-la… Morando na mesma cidade há 2 natais atrás mandou um presente por sedex… Manda a pensão direitinho, mas visita nunca mais e ainda diz para os outros que é o “pessoal lá em casa que proíbe”… Mas não é verdade…
    Bem, o problema é que minha irmã não trabalha e passa muitas horas no pc, chegando a deixar minha sobrinha sem a cia dela… Meus pai a busca na escola, minha mãe “tenta” cuidá-la, já que minha irmã pra isso interfere… A criança tá com problemas de relacionamento na escola, etc…
    O que preciso saber é… um tio pode pedir a guarda do sobrinho? Sendo que o pai dá pensão mas jamais participou da vida da filha, e que a mãe também constantemente a deixa sob os cuidados dos avós, que não podem se responsabilizar pela educação da criança, pois a mãe “arma” a maior bagunça… (A mãe vive de favor na casa dos pais, depende deles, mas paga a escola da criança…) Porém o dinheiro da criança não é só usado pra ela, entende? Como provar que a mãe usa o dinheiro pra si, se na hora em que precisar os avós apresentam também as notas do que eles compram pra criança como se fôsse a mãe que comprou?
    Como os tios podem obter a guarda legal dessa criança e ajudá-la no que for preciso para que tenha uma educação adequada?
    Agradeço desde já!

  • Mariana

    Oi, pessoal!!! Estava aqui lendo alguns comentários, então resolvi perguntar algo… Tenho uma sobrinha que mora com a mãe na casa de meus pais já há 8 anos, o pai quando pequena não a via, mas aos 4 anos veio vê-la algumas vezes, porém este casou e assumiu uma menina da esposa com a mesma idade de minha sobrinha e não mais apareceu pra vê-la… Morando na mesma cidade há 2 natais atrás mandou um presente por sedex… Manda a pensão direitinho, mas visita nunca mais e ainda diz para os outros que é o “pessoal lá em casa que proíbe”… Mas não é verdade…
    Bem, o problema é que minha irmã não trabalha e passa muitas horas no pc, chegando a deixar minha sobrinha sem a cia dela… Meus pai a busca na escola, minha mãe “tenta” cuidá-la, já que minha irmã pra isso interfere… A criança tá com problemas de relacionamento na escola, etc…
    O que preciso saber é… um tio pode pedir a guarda do sobrinho? Sendo que o pai dá pensão mas jamais participou da vida da filha, e que a mãe também constantemente a deixa sob os cuidados dos avós, que não podem se responsabilizar pela educação da criança, pois a mãe “arma” a maior bagunça… (A mãe vive de favor na casa dos pais, depende deles, mas paga a escola da criança…) Porém o dinheiro da criança não é só usado pra ela, entende? Como provar que a mãe usa o dinheiro pra si, se na hora em que precisar os avós apresentam também as notas do que eles compram pra criança como se fôsse a mãe que comprou?
    Como os tios podem obter a guarda legal dessa criança e ajudá-la no que for preciso para que tenha uma educação adequada?
    Agradeço desde já!

  • http://www.gigafoto.com.br/danizinhabhz Dani P

    Claudia,

    Me esclaresça por favor:

    Namorei por 2 anos uma pessoa, e um mês depois que haviamos terminado descobri que estava grávida, informei a ele que mandou que eu tirasse a criança, inclusive por email (serve de prova?).

    Não tive contato com ele durante a gravidez pq ele nao quis, e quando eu tentava ligar para ele, sempre brigavamos e ele gritava muito comigo. Minha gravidez foi de risco, tive que ficar afastada do trabalho varias vezes e internada 4 vezes durante a mesma, tive gastos altos com remedios, medico, internações e principalmente com taxi para ir as consultas médicas pq eu nao podia andar nem fazer esforço se nao perderia o bb.

    Minha filha nasceu de 8 meses aos trancos e barrancos…

    Quando ela nasceu, ele resolveu ser pai… Nunca me deu dinheiro, eu tb nunca fiz questão, ele sempre comprava o leite e remedios da criança e trazia. Sempre visitou quando quis, nunca estipulei nem proibi nada.

    Hoje minha filha tem 6 meses, e mais ou menos um mes eu e o pai tivemos uma briga muito feia, e ele parou de comprar o leite e remedios dela, e raramente vai visita-la, a criança sente muita falta pois acustumou.

    Ele ameaçou me tomar a guarda da criança.

    Nunca fui na justiça, e estou esperando chegar o pedido dele para fazer alguma coisa…

    Eu devo entrar antes dele com pedido de pensão e revisamento de visitas? Eu posso solicitar reembolso de 50% de tudo que gastei durante a gravidez???

    Eu quero que ele tenha contato com a criança, mas nao quero que ele saia sozinho com ela, tenho medo. Posso utilizar os emails que ele me mandava na gravidez me agredindo como prova, para que ele nao saia sozinho com minha filha???

    Desde já agradeço,

  • http://www.gigafoto.com.br/danizinhabhz Dani P

    Claudia,

    Me esclaresça por favor:

    Namorei por 2 anos uma pessoa, e um mês depois que haviamos terminado descobri que estava grávida, informei a ele que mandou que eu tirasse a criança, inclusive por email (serve de prova?).

    Não tive contato com ele durante a gravidez pq ele nao quis, e quando eu tentava ligar para ele, sempre brigavamos e ele gritava muito comigo. Minha gravidez foi de risco, tive que ficar afastada do trabalho varias vezes e internada 4 vezes durante a mesma, tive gastos altos com remedios, medico, internações e principalmente com taxi para ir as consultas médicas pq eu nao podia andar nem fazer esforço se nao perderia o bb.

    Minha filha nasceu de 8 meses aos trancos e barrancos…

    Quando ela nasceu, ele resolveu ser pai… Nunca me deu dinheiro, eu tb nunca fiz questão, ele sempre comprava o leite e remedios da criança e trazia. Sempre visitou quando quis, nunca estipulei nem proibi nada.

    Hoje minha filha tem 6 meses, e mais ou menos um mes eu e o pai tivemos uma briga muito feia, e ele parou de comprar o leite e remedios dela, e raramente vai visita-la, a criança sente muita falta pois acustumou.

    Ele ameaçou me tomar a guarda da criança.

    Nunca fui na justiça, e estou esperando chegar o pedido dele para fazer alguma coisa…

    Eu devo entrar antes dele com pedido de pensão e revisamento de visitas? Eu posso solicitar reembolso de 50% de tudo que gastei durante a gravidez???

    Eu quero que ele tenha contato com a criança, mas nao quero que ele saia sozinho com ela, tenho medo. Posso utilizar os emails que ele me mandava na gravidez me agredindo como prova, para que ele nao saia sozinho com minha filha???

    Desde já agradeço,

  • Elves Ederson G. Souza

    muito bom estes comentarios, da muita abrangencia para nos que somos leigos

  • Elves Ederson G. Souza

    muito bom estes comentarios, da muita abrangencia para nos que somos leigos

  • Elves Ederson G. Souza

    gostaria de saber mais sobre divorcio e pencao alimenticia

  • Elves Ederson G. Souza

    gostaria de saber mais sobre divorcio e pencao alimenticia

  • aline

    olá meu marido ganha por mes 550’00 quanto ele tem que pagar de pensão para o filho, eu ganho bem mais que ele e tbm gostaria de saber se isso fas alguma diferença na pensão que o pai tem que dar preciso de sua resposta o quanto antes

    obrigada.

  • aline

    olá meu marido ganha por mes 550’00 quanto ele tem que pagar de pensão para o filho, eu ganho bem mais que ele e tbm gostaria de saber se isso fas alguma diferença na pensão que o pai tem que dar preciso de sua resposta o quanto antes

    obrigada.

  • cristiano

    bem, no meu caso a minha ex mulher tinha uma casa(eu deixei pra ela),mas abandonou o lar e se ajuntou novamente com um homem.
    tive 2 filhos com ela um ela bateu na minha porta e disse fica com esse que eu fico com os outros(ela tinha outro filho que crio desde os seus três ano,já esta com 13).
    gostaria de saber se sou obrigado a pagar a pensão do outro(q foi estipulada 60por mês para cada filho)*120por mês(só pagava pra os 2 registrados por mim).
    E agora ,ela trabalha, o certo seria eu suprir a necessidade de um e ela de outro?
    me ajudem, pois ela já esta vindo em minha casa me cobrar e eu não sei o que a lei diz.
    desde já agradeço.

  • cristiano

    bem, no meu caso a minha ex mulher tinha uma casa(eu deixei pra ela),mas abandonou o lar e se ajuntou novamente com um homem.
    tive 2 filhos com ela um ela bateu na minha porta e disse fica com esse que eu fico com os outros(ela tinha outro filho que crio desde os seus três ano,já esta com 13).
    gostaria de saber se sou obrigado a pagar a pensão do outro(q foi estipulada 60por mês para cada filho)*120por mês(só pagava pra os 2 registrados por mim).
    E agora ,ela trabalha, o certo seria eu suprir a necessidade de um e ela de outro?
    me ajudem, pois ela já esta vindo em minha casa me cobrar e eu não sei o que a lei diz.
    desde já agradeço.

  • Ana Carolina

    Sou mae de uma criança de 3 anos,o pai me abandonou no inicio da gravidez…so que depois que ela nasceu ele começou a visita-la a cada 3 meses,mas nunca nunca entrou no assunto de assumir a paternidade muito menos de pagar pensao.Gostaria de saber se entrando com uma açao,em relaçao as visitas ele pode leva-la para fora da minha residencia?Porque nao confio nele

  • Ana Carolina

    Sou mae de uma criança de 3 anos,o pai me abandonou no inicio da gravidez…so que depois que ela nasceu ele começou a visita-la a cada 3 meses,mas nunca nunca entrou no assunto de assumir a paternidade muito menos de pagar pensao.Gostaria de saber se entrando com uma açao,em relaçao as visitas ele pode leva-la para fora da minha residencia?Porque nao confio nele

  • VERA

    OLA ,TENHO 1 FILHO DE 6 ANOS ,O PAI DELE ESTA COM ORDEM DE PRISÃO JA FAZ TEMPO ,MAS NADA SE RESOLVE TODA VEZ QUE VOU NO FORUM NAO TEM NADA RESOLVIDO,FIZEMOS ACORDO ELE NAO CUMPRIU ,E DESDE ENTÃO NAO SAI DISSO ,CRIO MEU FILHO SOZINHA DESDE O NASCIMENTO ,POIS ELE NUNCA QUIZ SABER DE TRABALHAR ,,AGORA FIQUEI SABENDO QUE ESTA TRABALHANDO NO BOMBEIRO,MAS NAO SEI QUAL…..PRECISO DE AJUDA POIS NAO SEI COMO ME VIRAR NESSA SITUAÇÃO.SEMPRE QUE VOU AO FORUM ,,,TEM ALGO DIFERENTE E FALA PRA EU VOLTAR TAL DIA……..,DAQUI A POUCO MEU FILHO COMPLETA 18 ANOS E NAO SE RESLVE NADA.OBRIGADO AGUARDO RESPOSTA.BEIJOS.

  • VERA

    OLA ,TENHO 1 FILHO DE 6 ANOS ,O PAI DELE ESTA COM ORDEM DE PRISÃO JA FAZ TEMPO ,MAS NADA SE RESOLVE TODA VEZ QUE VOU NO FORUM NAO TEM NADA RESOLVIDO,FIZEMOS ACORDO ELE NAO CUMPRIU ,E DESDE ENTÃO NAO SAI DISSO ,CRIO MEU FILHO SOZINHA DESDE O NASCIMENTO ,POIS ELE NUNCA QUIZ SABER DE TRABALHAR ,,AGORA FIQUEI SABENDO QUE ESTA TRABALHANDO NO BOMBEIRO,MAS NAO SEI QUAL…..PRECISO DE AJUDA POIS NAO SEI COMO ME VIRAR NESSA SITUAÇÃO.SEMPRE QUE VOU AO FORUM ,,,TEM ALGO DIFERENTE E FALA PRA EU VOLTAR TAL DIA……..,DAQUI A POUCO MEU FILHO COMPLETA 18 ANOS E NAO SE RESLVE NADA.OBRIGADO AGUARDO RESPOSTA.BEIJOS.

  • Leila

    Olá, tenho duas filhas, uma de 3 ano2 e outra de 9 meses. Estou separada há quase 1 mês, quando casada meu ex-marido abriu uma empresa e nos tornamos sócios. Isso porque a empresa que ele trabalha exige que todos os seus funcionários tenham uma empresa e que tirem uma nota fiscal dos serviços, assim será depositado na conta dele o salário a ser recebido no mês. Não sei realmente quanto ele ganha, nunca me interessei, mas tínhamos um padrão de vida muito bom, nunca nos faltou nada. Decidi que por enquanto não vou entrar na justiça, ele vai ficar me dando uma quantia por mês. Mas sei que não vou poder dar às minhas filhas o que elas tinham antes, pois sou professora e pago todos os planos de saúde da família, levando aí a metade do meu salário. Como saber meus direitos nesta empresa ao qual sou sócia? Tenho que pedir uma cópia de todos os documentos que assinei? Como calcular uma quantia correta e justa para as crianças? Tenho que desmanchar essa sociedade? O pior que o endereço da empresa esta na casa de meus pais.
    Ajude-me por favor!

  • Leila

    Olá, tenho duas filhas, uma de 3 ano2 e outra de 9 meses. Estou separada há quase 1 mês, quando casada meu ex-marido abriu uma empresa e nos tornamos sócios. Isso porque a empresa que ele trabalha exige que todos os seus funcionários tenham uma empresa e que tirem uma nota fiscal dos serviços, assim será depositado na conta dele o salário a ser recebido no mês. Não sei realmente quanto ele ganha, nunca me interessei, mas tínhamos um padrão de vida muito bom, nunca nos faltou nada. Decidi que por enquanto não vou entrar na justiça, ele vai ficar me dando uma quantia por mês. Mas sei que não vou poder dar às minhas filhas o que elas tinham antes, pois sou professora e pago todos os planos de saúde da família, levando aí a metade do meu salário. Como saber meus direitos nesta empresa ao qual sou sócia? Tenho que pedir uma cópia de todos os documentos que assinei? Como calcular uma quantia correta e justa para as crianças? Tenho que desmanchar essa sociedade? O pior que o endereço da empresa esta na casa de meus pais.
    Ajude-me por favor!

  • CECILIA COSTA

    Ola
    boa tarde
    Gostaria de Saber se FGTS entra tamb’em com pensao alimenticia?
    Pois a ex mulher do meu namorado ta querendo ter direito a 50 %e de seu sal’ario e mais fgts.
    desde j’a agrdeco
    obrigada

  • CECILIA COSTA

    Ola
    boa tarde
    Gostaria de Saber se FGTS entra tamb’em com pensao alimenticia?
    Pois a ex mulher do meu namorado ta querendo ter direito a 50 %e de seu sal’ario e mais fgts.
    desde j’a agrdeco
    obrigada

  • Daia

    Sobre regulamentação das visitas….
    Meu marido tem serios problemas em visitar seu filho, pois moramos em cidades diferentes a da criança.
    Em uma audiencia de reconciliação ficou estipulado que ele poderia visitar a criança em finais de semanas alternados das 14 às 18 hs. A questao maior é que as visitas tem que ocorrer na casa de sua ex, o que causa um enorme desconforto e brigas constantes. Queremos entrar com uma regulamentação para que ele possa passar mais tempo com a criança e fora da casa dela.
    Será quetemos chances???? A criança não mama e nem estar em periodo escolhar… O menino te 10 meses….
    Obrigado…….

  • Daia

    Sobre regulamentação das visitas….
    Meu marido tem serios problemas em visitar seu filho, pois moramos em cidades diferentes a da criança.
    Em uma audiencia de reconciliação ficou estipulado que ele poderia visitar a criança em finais de semanas alternados das 14 às 18 hs. A questao maior é que as visitas tem que ocorrer na casa de sua ex, o que causa um enorme desconforto e brigas constantes. Queremos entrar com uma regulamentação para que ele possa passar mais tempo com a criança e fora da casa dela.
    Será quetemos chances???? A criança não mama e nem estar em periodo escolhar… O menino te 10 meses….
    Obrigado…….

  • Camila

    Cláudia, Boa Tarde!!

    Eu me separei recentemente, e tenho 3 filhos (de 5 anos, 3 anos e 1 ano). Porém o Pai das crianças, não tem um trabalho legalizado, o que devo fazer? Por favor, me responda por e-mail!!!!!!

    Agradeço!!!!

    Abraços…

  • Camila

    Cláudia, Boa Tarde!!

    Eu me separei recentemente, e tenho 3 filhos (de 5 anos, 3 anos e 1 ano). Porém o Pai das crianças, não tem um trabalho legalizado, o que devo fazer? Por favor, me responda por e-mail!!!!!!

    Agradeço!!!!

    Abraços…

  • William Oliveira

    Na verdade é que você fode a mulher uma vez e ela te fode pelo resto da vida…

  • William Oliveira

    Na verdade é que você fode a mulher uma vez e ela te fode pelo resto da vida…

  • Rosemary

    Muito interessante os artigos e as dúvidas esclarecidas…
    Aproveitando a oportunidade, gostaria de uma luz… Tenho uma filha de 11 anos e sempre respeitei a vontade dela, independente de visita regulamentada. Se ela quere star com o pai no meio da semana, eu permito e por aí vai. Respeito o seu desejo em estar com o pai, e acho importante esse contato. Acontece que de algum tempo para cá ela tem se queixado muito de ter que viajar com ele em seus fds, pois ele tem um sítio e a programação é sempre a mesma e ela acaba perdendo a programação dos amigos, tipo cinema, festinhas, e coisas desta idade. Tentei argumentar com o pai, lembrando a ele que sempre que ela queria, eu abria mão dos meus fds para ela viajar com ele, porém ele diz que isso é problema meu e que ele não abre mão dos seus fds. Essa situação vem criando um clima bastante desagradável entre ele e nossa filha a ponto dela nem querer atendê-lo ao telefone… Resumo da ópera: Ela já tem idade para optar formalmente com essa situação de visitação quinzenal? Ele pode obrigá-la a viajar com ele nos fds dele? O que vc me aconselharia? Muitíssimo obrigado.

  • Rosemary

    Muito interessante os artigos e as dúvidas esclarecidas…
    Aproveitando a oportunidade, gostaria de uma luz… Tenho uma filha de 11 anos e sempre respeitei a vontade dela, independente de visita regulamentada. Se ela quere star com o pai no meio da semana, eu permito e por aí vai. Respeito o seu desejo em estar com o pai, e acho importante esse contato. Acontece que de algum tempo para cá ela tem se queixado muito de ter que viajar com ele em seus fds, pois ele tem um sítio e a programação é sempre a mesma e ela acaba perdendo a programação dos amigos, tipo cinema, festinhas, e coisas desta idade. Tentei argumentar com o pai, lembrando a ele que sempre que ela queria, eu abria mão dos meus fds para ela viajar com ele, porém ele diz que isso é problema meu e que ele não abre mão dos seus fds. Essa situação vem criando um clima bastante desagradável entre ele e nossa filha a ponto dela nem querer atendê-lo ao telefone… Resumo da ópera: Ela já tem idade para optar formalmente com essa situação de visitação quinzenal? Ele pode obrigá-la a viajar com ele nos fds dele? O que vc me aconselharia? Muitíssimo obrigado.

  • marcioxf

    minha esposa viajou dia 04/01 e combinamos dela voltar 20/01 nesse mesmo dia ligeu pra ela respondeu abusada que não voltaria mais , e que quando eu tivesse um fosse visitar meu filho de 7 anos a propria falou que meu filho chora todos os dias sentindo minha falta. a familia dela não tem renda o pai dela vive do que planta na sitio e 60,00 em compras numa budega
    resumindo mesmo assim por lei ele tem que ficar com mãe.obs meu filho não gosta muito da cidade onde ele estar aqui onde morro já estar acostumado a 8 anos.

  • marcioxf

    minha esposa viajou dia 04/01 e combinamos dela voltar 20/01 nesse mesmo dia ligeu pra ela respondeu abusada que não voltaria mais , e que quando eu tivesse um fosse visitar meu filho de 7 anos a propria falou que meu filho chora todos os dias sentindo minha falta. a familia dela não tem renda o pai dela vive do que planta na sitio e 60,00 em compras numa budega
    resumindo mesmo assim por lei ele tem que ficar com mãe.obs meu filho não gosta muito da cidade onde ele estar aqui onde morro já estar acostumado a 8 anos.

  • elllnnn

    Gostaria de saber a qual é a porcentagem para pensão alimentícia?
    Obrigada!

  • elllnnn

    Gostaria de saber a qual é a porcentagem para pensão alimentícia?
    Obrigada!

  • Talita

    Estou grávida de 5 meses do meu ex-namorado e já ouvi falar que já posso pedir pensão alimenticia. Não quero morar na casa dos meus pais e no momento não tenho condições de pagar um aluguel. Gostaria de saber se posso pedir que meu ex-namorado pague um aluguel para eu e meu filho + colégio + pensão alimentícia?
    Obrigada.

  • Talita

    Estou grávida de 5 meses do meu ex-namorado e já ouvi falar que já posso pedir pensão alimenticia. Não quero morar na casa dos meus pais e no momento não tenho condições de pagar um aluguel. Gostaria de saber se posso pedir que meu ex-namorado pague um aluguel para eu e meu filho + colégio + pensão alimentícia?
    Obrigada.

  • DANIELA

    GOSTARIA DE SABER, O Q ACONTEÇE QUANDO A CRIANÇA NÃO QUER DE JEITO NENHUM VER O PAI BIOLOGICO.NA VERDADE QUEM CRIOU FOI O PAI DE CRIAÇÃO O BIOLOGICO NUNCA TEVE PRESENTE E QUANDO APARECIA ERA PARA BRIGAR COM MIGO NA FRENTE DA CRIANÇA, ENTÃO A CRIANÇA TEM 8 ANOS E NÃO QUER DE JEITO NENHUM VER O PAI.JA FOMOS PRA JUSTIÇA E A JUIZA DISSE QUE EU TINHA Q FAZER COM QUE ELA FOSSE SAIR COM O PAI, MAIS QUE NA VERDADE SE ELA NÃO QUISSESE, ELA NÃO SERIA OBRIGADA A SAIR. E É O QUE ACONTEÇE ELA NAO QUER.

  • DANIELA

    GOSTARIA DE SABER, O Q ACONTEÇE QUANDO A CRIANÇA NÃO QUER DE JEITO NENHUM VER O PAI BIOLOGICO.NA VERDADE QUEM CRIOU FOI O PAI DE CRIAÇÃO O BIOLOGICO NUNCA TEVE PRESENTE E QUANDO APARECIA ERA PARA BRIGAR COM MIGO NA FRENTE DA CRIANÇA, ENTÃO A CRIANÇA TEM 8 ANOS E NÃO QUER DE JEITO NENHUM VER O PAI.JA FOMOS PRA JUSTIÇA E A JUIZA DISSE QUE EU TINHA Q FAZER COM QUE ELA FOSSE SAIR COM O PAI, MAIS QUE NA VERDADE SE ELA NÃO QUISSESE, ELA NÃO SERIA OBRIGADA A SAIR. E É O QUE ACONTEÇE ELA NAO QUER.

  • Gleice Neves

    bom dia eu estou separada do pai da minha filha e moramos juntos ainda na casa da mãe dele e a casa da minha mãe não tem condições de me receber novamente nesse caso o pai da minha filha pode querer a guarda da minha filha ou não?
    sobre os gasto que minha filha tem ela tem 04 anos e tem um gasto de 600,00 basicos as dipesas da minha filha pode ser dividida para os 2 com a decisão do juizs ou so existe o percentual e ele tem ajuda da mãe dele e se eu sai da casa da mãe dele eu vou ter todos os gastos como pode ser?

    Se eu sair da casa da mãe dele eu perco meus direitos ou não?

    No caso como eu não tenho onde morar a minha convivemcia fica muito complicada com o pai da minha filha pois ele tem outra pesso e anda publicamente na rua da casa da minha mãe eu tenho vergunha de andar na rua o que devo fazer nesse caso?

  • Gleice Neves

    bom dia eu estou separada do pai da minha filha e moramos juntos ainda na casa da mãe dele e a casa da minha mãe não tem condições de me receber novamente nesse caso o pai da minha filha pode querer a guarda da minha filha ou não?
    sobre os gasto que minha filha tem ela tem 04 anos e tem um gasto de 600,00 basicos as dipesas da minha filha pode ser dividida para os 2 com a decisão do juizs ou so existe o percentual e ele tem ajuda da mãe dele e se eu sai da casa da mãe dele eu vou ter todos os gastos como pode ser?

    Se eu sair da casa da mãe dele eu perco meus direitos ou não?

    No caso como eu não tenho onde morar a minha convivemcia fica muito complicada com o pai da minha filha pois ele tem outra pesso e anda publicamente na rua da casa da minha mãe eu tenho vergunha de andar na rua o que devo fazer nesse caso?

  • Gleice Neves

    bom dia eu estou separada do pai da minha filha e moramos juntos ainda na casa da mãe dele e a casa da minha mãe não tem condições de me receber novamente nesse caso o pai da minha filha pode querer a guarda da minha filha ou não?
    sobre os gasto que minha filha tem ela tem 04 anos e tem um gasto de 600,00 basicos as dipesas da minha filha pode ser dividida para os 2 com a decisão do juizs ou so existe o percentual e ele tem ajuda da mãe dele e se eu sai da casa da mãe dele eu vou ter todos os gastos como pode ser?

    Se eu sair da casa da mãe dele eu perco meus direitos ou não?

    No caso como eu não tenho onde morar a minha convivemcia fica muito complicada com o pai da minha filha pois ele tem outra pesso e anda publicamente na rua da casa da minha mãe eu tenho vergunha de andar na rua o que devo fazer nesse caso?

  • ALESSANDRA

    Claudia gostaria de saber quanto tempo de atraso da pensao pode ser cobrado por lei?

    Obrigada…

  • ALESSANDRA

    Claudia gostaria de saber quanto tempo de atraso da pensao pode ser cobrado por lei?

    Obrigada…

  • ALESSANDRA

    Claudia gostaria de saber quanto tempo de atraso da pensao pode ser cobrado por lei?

    Obrigada…

  • ALESSANDRA

    Claudia gostaria de saber quanto tempo de atraso da pensao pode ser cobrado por lei?

    Obrigada…

  • Carla

    Gostaria de saber se um pai de uma menina de 14 anos, a qual tem a sua guarda e a cria juntamente com a sua nova companheira, desde os 2 meses de idade da menina, pode pedir pensão alimenticea para a mãe da menina, que a abandonou quando a menina tinha apenas 2 meses de idade.
    Além disso, essa menina vivem em um abrigo do Estado, pois, encontra-se em risco de vida, por constantes furtos a sua visinhança.
    A intenção da madrasta, ao mencionar essa questão, a qual apresenta muito zelosa pela menina, é investir nos estudos de sua enteada. Desde já meus agradecimentos.

  • Carla

    Gostaria de saber se um pai de uma menina de 14 anos, a qual tem a sua guarda e a cria juntamente com a sua nova companheira, desde os 2 meses de idade da menina, pode pedir pensão alimenticea para a mãe da menina, que a abandonou quando a menina tinha apenas 2 meses de idade.
    Além disso, essa menina vivem em um abrigo do Estado, pois, encontra-se em risco de vida, por constantes furtos a sua visinhança.
    A intenção da madrasta, ao mencionar essa questão, a qual apresenta muito zelosa pela menina, é investir nos estudos de sua enteada. Desde já meus agradecimentos.

  • Carla

    Gostaria de saber se um pai de uma menina de 14 anos, a qual tem a sua guarda e a cria juntamente com a sua nova companheira, desde os 2 meses de idade da menina, pode pedir pensão alimenticea para a mãe da menina, que a abandonou quando a menina tinha apenas 2 meses de idade.
    Além disso, essa menina vivem em um abrigo do Estado, pois, encontra-se em risco de vida, por constantes furtos a sua visinhança.
    A intenção da madrasta, ao mencionar essa questão, a qual apresenta muito zelosa pela menina, é investir nos estudos de sua enteada. Desde já meus agradecimentos.

  • Carla

    Gostaria de saber se um pai de uma menina de 14 anos, a qual tem a sua guarda e a cria juntamente com a sua nova companheira, desde os 2 meses de idade da menina, pode pedir pensão alimenticea para a mãe da menina, que a abandonou quando a menina tinha apenas 2 meses de idade.
    Além disso, essa menina vivem em um abrigo do Estado, pois, encontra-se em risco de vida, por constantes furtos a sua visinhança.
    A intenção da madrasta, ao mencionar essa questão, a qual apresenta muito zelosa pela menina, é investir nos estudos de sua enteada. Desde já meus agradecimentos.

  • cris

    Ola gostaria de saber se o pai tem que pagar pensão pra mae quando ela é menor de idade pra ser exata 15 anos?

  • cris

    Ola gostaria de saber se o pai tem que pagar pensão pra mae quando ela é menor de idade pra ser exata 15 anos?

  • cris

    Ola gostaria de saber se o pai tem que pagar pensão pra mae quando ela é menor de idade pra ser exata 15 anos?

  • cris

    Ola gostaria de saber se o pai tem que pagar pensão pra mae quando ela é menor de idade pra ser exata 15 anos?

  • Francisca das Chagas

    Parabéns Claúdia, você esclareceu todas as minhas dúvidas. Sou aluna do curso de Direito.

  • Francisca das Chagas

    Parabéns Claúdia, você esclareceu todas as minhas dúvidas. Sou aluna do curso de Direito.

  • Francisca das Chagas

    Parabéns Claúdia, você esclareceu todas as minhas dúvidas. Sou aluna do curso de Direito.

  • Francisca das Chagas

    Parabéns Claúdia, você esclareceu todas as minhas dúvidas. Sou aluna do curso de Direito.

  • marcia

    oi claudinha, sou separada e nao moro na mesma cidade que meu ex-marido, minha filha de 6 anos todo final de ano vai passar as férias com o pai mas, ele se recusa a pagar a pensao no mes em que ela está com ele e se for no final do ano até o décimo terceiro ele deixa de pagar.o que devo fazer ?
    um grande abraço!

  • marcia

    oi claudinha, sou separada e nao moro na mesma cidade que meu ex-marido, minha filha de 6 anos todo final de ano vai passar as férias com o pai mas, ele se recusa a pagar a pensao no mes em que ela está com ele e se for no final do ano até o décimo terceiro ele deixa de pagar.o que devo fazer ?
    um grande abraço!

  • marcia

    oi claudinha, sou separada e nao moro na mesma cidade que meu ex-marido, minha filha de 6 anos todo final de ano vai passar as férias com o pai mas, ele se recusa a pagar a pensao no mes em que ela está com ele e se for no final do ano até o décimo terceiro ele deixa de pagar.o que devo fazer ?
    um grande abraço!

  • marcia

    oi claudinha, sou separada e nao moro na mesma cidade que meu ex-marido, minha filha de 6 anos todo final de ano vai passar as férias com o pai mas, ele se recusa a pagar a pensao no mes em que ela está com ele e se for no final do ano até o décimo terceiro ele deixa de pagar.o que devo fazer ?
    um grande abraço!

  • Daysy

    boa tarde claudia! bem, tenho uma filha de 4 anos fruto de um namoro rapido. fui morar c o pai dela, mas nao durou 2 meses. Entao nos separamos e cada um seguiu sua vida, nao trabalho desde que ela nasceu, só tive um emprego, mas saí. ele relmente paga tudo, moro num apartamento dele, uso um carro que é dele, pois sua familia é muito rica. Porém ele esta me ameacando de pedir a guarda da minha filha, ele é super ausente na vida dela, nao participa de nada, e é usuario assumido de drogas, mas sempre pagou tudo direitinho. Estou desemprega, posso perder a guarda dela? me ajude!

  • Daysy

    boa tarde claudia! bem, tenho uma filha de 4 anos fruto de um namoro rapido. fui morar c o pai dela, mas nao durou 2 meses. Entao nos separamos e cada um seguiu sua vida, nao trabalho desde que ela nasceu, só tive um emprego, mas saí. ele relmente paga tudo, moro num apartamento dele, uso um carro que é dele, pois sua familia é muito rica. Porém ele esta me ameacando de pedir a guarda da minha filha, ele é super ausente na vida dela, nao participa de nada, e é usuario assumido de drogas, mas sempre pagou tudo direitinho. Estou desemprega, posso perder a guarda dela? me ajude!

  • Daysy

    boa tarde claudia! bem, tenho uma filha de 4 anos fruto de um namoro rapido. fui morar c o pai dela, mas nao durou 2 meses. Entao nos separamos e cada um seguiu sua vida, nao trabalho desde que ela nasceu, só tive um emprego, mas saí. ele relmente paga tudo, moro num apartamento dele, uso um carro que é dele, pois sua familia é muito rica. Porém ele esta me ameacando de pedir a guarda da minha filha, ele é super ausente na vida dela, nao participa de nada, e é usuario assumido de drogas, mas sempre pagou tudo direitinho. Estou desemprega, posso perder a guarda dela? me ajude!

  • Daysy

    boa tarde claudia! bem, tenho uma filha de 4 anos fruto de um namoro rapido. fui morar c o pai dela, mas nao durou 2 meses. Entao nos separamos e cada um seguiu sua vida, nao trabalho desde que ela nasceu, só tive um emprego, mas saí. ele relmente paga tudo, moro num apartamento dele, uso um carro que é dele, pois sua familia é muito rica. Porém ele esta me ameacando de pedir a guarda da minha filha, ele é super ausente na vida dela, nao participa de nada, e é usuario assumido de drogas, mas sempre pagou tudo direitinho. Estou desemprega, posso perder a guarda dela? me ajude!

  • maria helena quintanilha

    gostei muito dos comentarios que li tambem ja passei por iss o pai de meus filhos nunca deu nada aos meus por isso nunca deixei ve-los pois ele tambem nunca fez questao corri muito atras da justica para resolver esse problema mais sua atual mulher sempre quiz tudo somente para ela e as filha e nunca gostou de trabalho por isso resolvi a encarar a minha propria realidade sempre trabalhei de domestica mas sem carteira assinada com faxina e cabelos e assim vou vivendo gracas a deus tenho uma pensao que recebo pelo itamaraty por ser filha solteira e vou vivendo como deus quer meus filhos sao criados por mim mais gracas a deus nunca perguntarao pelo pai se ele esta bem ou se esta mau

  • maria helena quintanilha

    gostei muito dos comentarios que li tambem ja passei por iss o pai de meus filhos nunca deu nada aos meus por isso nunca deixei ve-los pois ele tambem nunca fez questao corri muito atras da justica para resolver esse problema mais sua atual mulher sempre quiz tudo somente para ela e as filha e nunca gostou de trabalho por isso resolvi a encarar a minha propria realidade sempre trabalhei de domestica mas sem carteira assinada com faxina e cabelos e assim vou vivendo gracas a deus tenho uma pensao que recebo pelo itamaraty por ser filha solteira e vou vivendo como deus quer meus filhos sao criados por mim mais gracas a deus nunca perguntarao pelo pai se ele esta bem ou se esta mau

  • maria helena quintanilha

    gostei muito dos comentarios que li tambem ja passei por iss o pai de meus filhos nunca deu nada aos meus por isso nunca deixei ve-los pois ele tambem nunca fez questao corri muito atras da justica para resolver esse problema mais sua atual mulher sempre quiz tudo somente para ela e as filha e nunca gostou de trabalho por isso resolvi a encarar a minha propria realidade sempre trabalhei de domestica mas sem carteira assinada com faxina e cabelos e assim vou vivendo gracas a deus tenho uma pensao que recebo pelo itamaraty por ser filha solteira e vou vivendo como deus quer meus filhos sao criados por mim mais gracas a deus nunca perguntarao pelo pai se ele esta bem ou se esta mau

  • http://somentejogosemusicas maria helena quintanilha

    gostei muito dos comentarios que li tambem ja passei por iss o pai de meus filhos nunca deu nada aos meus por isso nunca deixei ve-los pois ele tambem nunca fez questao corri muito atras da justica para resolver esse problema mais sua atual mulher sempre quiz tudo somente para ela e as filha e nunca gostou de trabalho por isso resolvi a encarar a minha propria realidade sempre trabalhei de domestica mas sem carteira assinada com faxina e cabelos e assim vou vivendo gracas a deus tenho uma pensao que recebo pelo itamaraty por ser filha solteira e vou vivendo como deus quer meus filhos sao criados por mim mais gracas a deus nunca perguntarao pelo pai se ele esta bem ou se esta mau

  • Ana

    Olá! tenho 2 perguntas a lhe fazer.

    #1º Tenho uma filha de 12 anos que nao a conheço, mas sempre paguei pensao em dia, mas minha ex namorada nao quer que eu a veja, pra dizer a verdade nem a conheço so por fotos, mas ela argumenta que a menina nao me aceita como pai pois so a 3 anos atraz é que eu a procurei e hoje ela tem outra pessoa como pai?

    #2º Posso pedir reduçao de pensao, que hoje pago 30% do salario minimo(125,00), e tenho + 2 filhas pequenas e eu so ganho 2 salarios por mes?

    Me ajude por favor, desde ja agradeço. Um abraço

  • Ana

    Olá! tenho 2 perguntas a lhe fazer.

    #1º Tenho uma filha de 12 anos que nao a conheço, mas sempre paguei pensao em dia, mas minha ex namorada nao quer que eu a veja, pra dizer a verdade nem a conheço so por fotos, mas ela argumenta que a menina nao me aceita como pai pois so a 3 anos atraz é que eu a procurei e hoje ela tem outra pessoa como pai?

    #2º Posso pedir reduçao de pensao, que hoje pago 30% do salario minimo(125,00), e tenho + 2 filhas pequenas e eu so ganho 2 salarios por mes?

    Me ajude por favor, desde ja agradeço. Um abraço

  • Ana

    Olá! tenho 2 perguntas a lhe fazer.

    #1º Tenho uma filha de 12 anos que nao a conheço, mas sempre paguei pensao em dia, mas minha ex namorada nao quer que eu a veja, pra dizer a verdade nem a conheço so por fotos, mas ela argumenta que a menina nao me aceita como pai pois so a 3 anos atraz é que eu a procurei e hoje ela tem outra pessoa como pai?

    #2º Posso pedir reduçao de pensao, que hoje pago 30% do salario minimo(125,00), e tenho + 2 filhas pequenas e eu so ganho 2 salarios por mes?

    Me ajude por favor, desde ja agradeço. Um abraço

  • Ana

    Olá! tenho 2 perguntas a lhe fazer.

    #1º Tenho uma filha de 12 anos que nao a conheço, mas sempre paguei pensao em dia, mas minha ex namorada nao quer que eu a veja, pra dizer a verdade nem a conheço so por fotos, mas ela argumenta que a menina nao me aceita como pai pois so a 3 anos atraz é que eu a procurei e hoje ela tem outra pessoa como pai?

    #2º Posso pedir reduçao de pensao, que hoje pago 30% do salario minimo(125,00), e tenho + 2 filhas pequenas e eu so ganho 2 salarios por mes?

    Me ajude por favor, desde ja agradeço. Um abraço

  • nilda

    Olá Claudia!
    Meu filho esta desempregado e com a namorada grávida de 4 meses, só que ele nao quer casar porém nao tem restricões nenhuma em aceitar a criança, a moça esta morando com a avó em outra cidade, Estou dando toda assistencia possível p ela em relaçao a exames medicos, remédios até roupas de gravidez. Como ele não quer morar na cidade em q ela está ,por la ser uma cidade pequena e sem recursos p estudo e trabalho ela deixa a avó e fica com ele ameaçando q nao deixara ver a criança. Ele gostaria de saber c eu poderia ter a guarda da criança? Ela nao trabalha e a familia é desestruturada.

  • nilda

    Olá Claudia!
    Meu filho esta desempregado e com a namorada grávida de 4 meses, só que ele nao quer casar porém nao tem restricões nenhuma em aceitar a criança, a moça esta morando com a avó em outra cidade, Estou dando toda assistencia possível p ela em relaçao a exames medicos, remédios até roupas de gravidez. Como ele não quer morar na cidade em q ela está ,por la ser uma cidade pequena e sem recursos p estudo e trabalho ela deixa a avó e fica com ele ameaçando q nao deixara ver a criança. Ele gostaria de saber c eu poderia ter a guarda da criança? Ela nao trabalha e a familia é desestruturada.

  • nilda

    Olá Claudia!
    Meu filho esta desempregado e com a namorada grávida de 4 meses, só que ele nao quer casar porém nao tem restricões nenhuma em aceitar a criança, a moça esta morando com a avó em outra cidade, Estou dando toda assistencia possível p ela em relaçao a exames medicos, remédios até roupas de gravidez. Como ele não quer morar na cidade em q ela está ,por la ser uma cidade pequena e sem recursos p estudo e trabalho ela deixa a avó e fica com ele ameaçando q nao deixara ver a criança. Ele gostaria de saber c eu poderia ter a guarda da criança? Ela nao trabalha e a familia é desestruturada.

  • nilda

    Olá Claudia!
    Meu filho esta desempregado e com a namorada grávida de 4 meses, só que ele nao quer casar porém nao tem restricões nenhuma em aceitar a criança, a moça esta morando com a avó em outra cidade, Estou dando toda assistencia possível p ela em relaçao a exames medicos, remédios até roupas de gravidez. Como ele não quer morar na cidade em q ela está ,por la ser uma cidade pequena e sem recursos p estudo e trabalho ela deixa a avó e fica com ele ameaçando q nao deixara ver a criança. Ele gostaria de saber c eu poderia ter a guarda da criança? Ela nao trabalha e a familia é desestruturada.

  • isabel cristina

    Olá, eu gostaria de saber o meu irmão tem um filho que mora com os avos materno ele entrou com a ação de guarda e não ganhou pq na primeira audiencia ele aceitou que a criança fica se com os avos, na segunda estancia do processo, os avos entrou com um processo para ele ñ ve mas a criança nesse caso o que ele deve fazer…
    ja faz 2 anos que ele não pode ver a criança ele ja foi varias vezes tenta pega-lo e o avó não deixou ele vim com ele alegando o pai bate na criança e pede para a criança fale que não gosta mas do pai…

  • isabel cristina

    Olá, eu gostaria de saber o meu irmão tem um filho que mora com os avos materno ele entrou com a ação de guarda e não ganhou pq na primeira audiencia ele aceitou que a criança fica se com os avos, na segunda estancia do processo, os avos entrou com um processo para ele ñ ve mas a criança nesse caso o que ele deve fazer…
    ja faz 2 anos que ele não pode ver a criança ele ja foi varias vezes tenta pega-lo e o avó não deixou ele vim com ele alegando o pai bate na criança e pede para a criança fale que não gosta mas do pai…

  • isabel cristina

    Olá, eu gostaria de saber o meu irmão tem um filho que mora com os avos materno ele entrou com a ação de guarda e não ganhou pq na primeira audiencia ele aceitou que a criança fica se com os avos, na segunda estancia do processo, os avos entrou com um processo para ele ñ ve mas a criança nesse caso o que ele deve fazer…
    ja faz 2 anos que ele não pode ver a criança ele ja foi varias vezes tenta pega-lo e o avó não deixou ele vim com ele alegando o pai bate na criança e pede para a criança fale que não gosta mas do pai…

  • isabel cristina

    Olá, eu gostaria de saber o meu irmão tem um filho que mora com os avos materno ele entrou com a ação de guarda e não ganhou pq na primeira audiencia ele aceitou que a criança fica se com os avos, na segunda estancia do processo, os avos entrou com um processo para ele ñ ve mas a criança nesse caso o que ele deve fazer…
    ja faz 2 anos que ele não pode ver a criança ele ja foi varias vezes tenta pega-lo e o avó não deixou ele vim com ele alegando o pai bate na criança e pede para a criança fale que não gosta mas do pai…

  • isabel cristina

    esqueci a mãe abandonou a criança quando ela tinha 3 anos e ficou recebendo a pensão por 2 anos ainda a mãe pode ver regularmente a criança e o pai que paga pensão não pode ver ne fale o que ele tem que fazer para poder conviver com o filho de novo, obrigado

  • isabel cristina

    esqueci a mãe abandonou a criança quando ela tinha 3 anos e ficou recebendo a pensão por 2 anos ainda a mãe pode ver regularmente a criança e o pai que paga pensão não pode ver ne fale o que ele tem que fazer para poder conviver com o filho de novo, obrigado

  • isabel cristina

    esqueci a mãe abandonou a criança quando ela tinha 3 anos e ficou recebendo a pensão por 2 anos ainda a mãe pode ver regularmente a criança e o pai que paga pensão não pode ver ne fale o que ele tem que fazer para poder conviver com o filho de novo, obrigado

  • isabel cristina

    esqueci a mãe abandonou a criança quando ela tinha 3 anos e ficou recebendo a pensão por 2 anos ainda a mãe pode ver regularmente a criança e o pai que paga pensão não pode ver ne fale o que ele tem que fazer para poder conviver com o filho de novo, obrigado

  • luciano

    oi claudia boa tarde!!!! bem gostaria de uma orientaçao no meu caso.. bm eu tenho uma filha … e estou sempre perto dela..pago penssao alimentiçia..sempre que eu atraso alguns dias a mae da minha filha nao deicha eu pegar ela nos finais de semana que foi determinado pelo juiz.. e estou penssando em pedir a guarda compartilhada da minha filha por nao ver outra maneira de resolver essa situaçao .. eu gostaria que vc me falasse que prosedimento devo tomar nesse caso….obrigado bjss

  • luciano

    oi claudia boa tarde!!!! bem gostaria de uma orientaçao no meu caso.. bm eu tenho uma filha … e estou sempre perto dela..pago penssao alimentiçia..sempre que eu atraso alguns dias a mae da minha filha nao deicha eu pegar ela nos finais de semana que foi determinado pelo juiz.. e estou penssando em pedir a guarda compartilhada da minha filha por nao ver outra maneira de resolver essa situaçao .. eu gostaria que vc me falasse que prosedimento devo tomar nesse caso….obrigado bjss

  • luciano

    oi claudia boa tarde!!!! bem gostaria de uma orientaçao no meu caso.. bm eu tenho uma filha … e estou sempre perto dela..pago penssao alimentiçia..sempre que eu atraso alguns dias a mae da minha filha nao deicha eu pegar ela nos finais de semana que foi determinado pelo juiz.. e estou penssando em pedir a guarda compartilhada da minha filha por nao ver outra maneira de resolver essa situaçao .. eu gostaria que vc me falasse que prosedimento devo tomar nesse caso….obrigado bjss

  • luciano

    oi claudia boa tarde!!!! bem gostaria de uma orientaçao no meu caso.. bm eu tenho uma filha … e estou sempre perto dela..pago penssao alimentiçia..sempre que eu atraso alguns dias a mae da minha filha nao deicha eu pegar ela nos finais de semana que foi determinado pelo juiz.. e estou penssando em pedir a guarda compartilhada da minha filha por nao ver outra maneira de resolver essa situaçao .. eu gostaria que vc me falasse que prosedimento devo tomar nesse caso….obrigado bjss

  • luciano

    oi claudia boa tarde!!!! bem gostaria de uma orientaçao no meu caso.. bm eu tenho uma filha … e estou sempre perto dela..pago penssao alimentiçia..sempre que eu atraso alguns dias a mae da minha filha nao deicha eu pegar ela nos finais de semana que foi determinado pelo juiz.. e estou penssando em pedir a guarda compartilhada da minha filha por nao ver outra maneira de resolver essa situaçao .. eu gostaria que vc me falasse que prosedimento devo tomar nesse caso….obrigado bjss

  • Ariane

    Bom dia, Claudia!

    Meu nome é Ariane, tenho 25 anos e meu filho tem 7 meses. Estou separada há mais de 1 ano pq meu ex-marido chegou em casa de madrugada e bêbado qdo eu estava grávida de 4 meses, além de quebrar todos os móveis, ele me agrediu e não pude suportar isso (apesar de tudo, não fiz BO, oq me arrependo amargamente). Ele foi totalmente ausente durante minha gravidez, apesar de eu insistir na preocupação dele. Depois que o bebê nasceu ele veio visitá-lo algumas vezes, mas no natal chegou aqui bêbado de novo e novamente no último domingo ele chegou cheirando cerveja pra tudo que é lado e eu não deixei ele pegar o bebê, não pq não quero deixar ele ver, mas pq tenho zêlo com meu filho. Sempre incentivei as visitas dele, sempre quis que ele fosse presente, mas não me sinto à vontade de ele aparecer qdo quer, se quiser e ainda aparecer nesse estado. E sei que isso não vai mudar, então gostaria de saber se tel algum meio de o juiz liberar a visita no processo, sem que ele saia sozinho com nosso filho, pois tenho medo que alguma coisa ruim aconteça. No dia da nossa briga, o filho dele de 13 anos estava junto e viu tudo! Não quero que aconteça o mesmo com o meu filho!

    Adorei o site!

    Obrigada!

  • Ariane

    Bom dia, Claudia!

    Meu nome é Ariane, tenho 25 anos e meu filho tem 7 meses. Estou separada há mais de 1 ano pq meu ex-marido chegou em casa de madrugada e bêbado qdo eu estava grávida de 4 meses, além de quebrar todos os móveis, ele me agrediu e não pude suportar isso (apesar de tudo, não fiz BO, oq me arrependo amargamente). Ele foi totalmente ausente durante minha gravidez, apesar de eu insistir na preocupação dele. Depois que o bebê nasceu ele veio visitá-lo algumas vezes, mas no natal chegou aqui bêbado de novo e novamente no último domingo ele chegou cheirando cerveja pra tudo que é lado e eu não deixei ele pegar o bebê, não pq não quero deixar ele ver, mas pq tenho zêlo com meu filho. Sempre incentivei as visitas dele, sempre quis que ele fosse presente, mas não me sinto à vontade de ele aparecer qdo quer, se quiser e ainda aparecer nesse estado. E sei que isso não vai mudar, então gostaria de saber se tel algum meio de o juiz liberar a visita no processo, sem que ele saia sozinho com nosso filho, pois tenho medo que alguma coisa ruim aconteça. No dia da nossa briga, o filho dele de 13 anos estava junto e viu tudo! Não quero que aconteça o mesmo com o meu filho!

    Adorei o site!

    Obrigada!

  • Ariane

    Bom dia, Claudia!

    Meu nome é Ariane, tenho 25 anos e meu filho tem 7 meses. Estou separada há mais de 1 ano pq meu ex-marido chegou em casa de madrugada e bêbado qdo eu estava grávida de 4 meses, além de quebrar todos os móveis, ele me agrediu e não pude suportar isso (apesar de tudo, não fiz BO, oq me arrependo amargamente). Ele foi totalmente ausente durante minha gravidez, apesar de eu insistir na preocupação dele. Depois que o bebê nasceu ele veio visitá-lo algumas vezes, mas no natal chegou aqui bêbado de novo e novamente no último domingo ele chegou cheirando cerveja pra tudo que é lado e eu não deixei ele pegar o bebê, não pq não quero deixar ele ver, mas pq tenho zêlo com meu filho. Sempre incentivei as visitas dele, sempre quis que ele fosse presente, mas não me sinto à vontade de ele aparecer qdo quer, se quiser e ainda aparecer nesse estado. E sei que isso não vai mudar, então gostaria de saber se tel algum meio de o juiz liberar a visita no processo, sem que ele saia sozinho com nosso filho, pois tenho medo que alguma coisa ruim aconteça. No dia da nossa briga, o filho dele de 13 anos estava junto e viu tudo! Não quero que aconteça o mesmo com o meu filho!

    Adorei o site!

    Obrigada!

  • Ariane

    Bom dia, Claudia!

    Meu nome é Ariane, tenho 25 anos e meu filho tem 7 meses. Estou separada há mais de 1 ano pq meu ex-marido chegou em casa de madrugada e bêbado qdo eu estava grávida de 4 meses, além de quebrar todos os móveis, ele me agrediu e não pude suportar isso (apesar de tudo, não fiz BO, oq me arrependo amargamente). Ele foi totalmente ausente durante minha gravidez, apesar de eu insistir na preocupação dele. Depois que o bebê nasceu ele veio visitá-lo algumas vezes, mas no natal chegou aqui bêbado de novo e novamente no último domingo ele chegou cheirando cerveja pra tudo que é lado e eu não deixei ele pegar o bebê, não pq não quero deixar ele ver, mas pq tenho zêlo com meu filho. Sempre incentivei as visitas dele, sempre quis que ele fosse presente, mas não me sinto à vontade de ele aparecer qdo quer, se quiser e ainda aparecer nesse estado. E sei que isso não vai mudar, então gostaria de saber se tel algum meio de o juiz liberar a visita no processo, sem que ele saia sozinho com nosso filho, pois tenho medo que alguma coisa ruim aconteça. No dia da nossa briga, o filho dele de 13 anos estava junto e viu tudo! Não quero que aconteça o mesmo com o meu filho!

    Adorei o site!

    Obrigada!

  • Ariane

    Bom dia, Claudia!

    Meu nome é Ariane, tenho 25 anos e meu filho tem 7 meses. Estou separada há mais de 1 ano pq meu ex-marido chegou em casa de madrugada e bêbado qdo eu estava grávida de 4 meses, além de quebrar todos os móveis, ele me agrediu e não pude suportar isso (apesar de tudo, não fiz BO, oq me arrependo amargamente). Ele foi totalmente ausente durante minha gravidez, apesar de eu insistir na preocupação dele. Depois que o bebê nasceu ele veio visitá-lo algumas vezes, mas no natal chegou aqui bêbado de novo e novamente no último domingo ele chegou cheirando cerveja pra tudo que é lado e eu não deixei ele pegar o bebê, não pq não quero deixar ele ver, mas pq tenho zêlo com meu filho. Sempre incentivei as visitas dele, sempre quis que ele fosse presente, mas não me sinto à vontade de ele aparecer qdo quer, se quiser e ainda aparecer nesse estado. E sei que isso não vai mudar, então gostaria de saber se tel algum meio de o juiz liberar a visita no processo, sem que ele saia sozinho com nosso filho, pois tenho medo que alguma coisa ruim aconteça. No dia da nossa briga, o filho dele de 13 anos estava junto e viu tudo! Não quero que aconteça o mesmo com o meu filho!

    Adorei o site!

    Obrigada!

  • Emerson

    Bom dia Claúdia!

    Meu caso é o seguinte, tenho um filho de 6 meses, eu e a mãe dele tivemos um caso de 2 meses e acabamos terminando. No inicío qdo ela soube da gravidez chegou a me pedir dinheiro para comprar Citotec, eu neguei e falei que estaria junto com ela como amigo e pai da criança ajudando, ter um convivio pacifico, sem brigas cada um seguindo a sua vida mas ambos cuidando do bebê. Bom todo o periodo de gravidez ela foi uma pessoa complicada de suportar, dizendo muitas coisas pesadas e até com os próprios pais. Gostaria de ter podido curtir a gravidez do meu filho, mas não há ninguém que sempre vá no mesmo lugar ouvir desaforo e ser mal tratado, mas mesmo assim ia pela menos 1x no mês ou ligava para saber como estava. Paguei todos os ultrasons, comprei berço, roupinhas, comoda. Enfim quase tudo menos carrinho.
    Bom vou ser direto.
    Sempre qdo vou ver o meu filho (nos encontramos) ela discute comigo querendo mais dinheiro, ganho 1 salário, passo 154 reias e qdo consigo arrumo um dinheiro a mais para comprar roupinha, mas mesmo assim sempre exige mais e não tenho condições pra mais, sobra 261 reais sendo que R$ 132 vai para água, luz e telefone e 129 reais para supermercado e açougue.

    Ela não trabalha, vive com a mãe que trabalha como diarista.

    O que fazer qdo não há dialogo civilizado?

    O jeito perfeito seria 50% pra mim e 50% pra ela nas despesas e eu ter um ambiente bom para ver o meu filho e não ser proibido de levar o meu filho para conhecer parentes e amigos, coisa que até hoje não aconteceu pois a mãe da criança gosta de escandalo.

    Muito obrigado por algum conselho e o site é bastante informativo, parabéns.

  • Emerson

    Bom dia Claúdia!

    Meu caso é o seguinte, tenho um filho de 6 meses, eu e a mãe dele tivemos um caso de 2 meses e acabamos terminando. No inicío qdo ela soube da gravidez chegou a me pedir dinheiro para comprar Citotec, eu neguei e falei que estaria junto com ela como amigo e pai da criança ajudando, ter um convivio pacifico, sem brigas cada um seguindo a sua vida mas ambos cuidando do bebê. Bom todo o periodo de gravidez ela foi uma pessoa complicada de suportar, dizendo muitas coisas pesadas e até com os próprios pais. Gostaria de ter podido curtir a gravidez do meu filho, mas não há ninguém que sempre vá no mesmo lugar ouvir desaforo e ser mal tratado, mas mesmo assim ia pela menos 1x no mês ou ligava para saber como estava. Paguei todos os ultrasons, comprei berço, roupinhas, comoda. Enfim quase tudo menos carrinho.
    Bom vou ser direto.
    Sempre qdo vou ver o meu filho (nos encontramos) ela discute comigo querendo mais dinheiro, ganho 1 salário, passo 154 reias e qdo consigo arrumo um dinheiro a mais para comprar roupinha, mas mesmo assim sempre exige mais e não tenho condições pra mais, sobra 261 reais sendo que R$ 132 vai para água, luz e telefone e 129 reais para supermercado e açougue.

    Ela não trabalha, vive com a mãe que trabalha como diarista.

    O que fazer qdo não há dialogo civilizado?

    O jeito perfeito seria 50% pra mim e 50% pra ela nas despesas e eu ter um ambiente bom para ver o meu filho e não ser proibido de levar o meu filho para conhecer parentes e amigos, coisa que até hoje não aconteceu pois a mãe da criança gosta de escandalo.

    Muito obrigado por algum conselho e o site é bastante informativo, parabéns.

  • Emerson

    Bom dia Claúdia!

    Meu caso é o seguinte, tenho um filho de 6 meses, eu e a mãe dele tivemos um caso de 2 meses e acabamos terminando. No inicío qdo ela soube da gravidez chegou a me pedir dinheiro para comprar Citotec, eu neguei e falei que estaria junto com ela como amigo e pai da criança ajudando, ter um convivio pacifico, sem brigas cada um seguindo a sua vida mas ambos cuidando do bebê. Bom todo o periodo de gravidez ela foi uma pessoa complicada de suportar, dizendo muitas coisas pesadas e até com os próprios pais. Gostaria de ter podido curtir a gravidez do meu filho, mas não há ninguém que sempre vá no mesmo lugar ouvir desaforo e ser mal tratado, mas mesmo assim ia pela menos 1x no mês ou ligava para saber como estava. Paguei todos os ultrasons, comprei berço, roupinhas, comoda. Enfim quase tudo menos carrinho.
    Bom vou ser direto.
    Sempre qdo vou ver o meu filho (nos encontramos) ela discute comigo querendo mais dinheiro, ganho 1 salário, passo 154 reias e qdo consigo arrumo um dinheiro a mais para comprar roupinha, mas mesmo assim sempre exige mais e não tenho condições pra mais, sobra 261 reais sendo que R$ 132 vai para água, luz e telefone e 129 reais para supermercado e açougue.

    Ela não trabalha, vive com a mãe que trabalha como diarista.

    O que fazer qdo não há dialogo civilizado?

    O jeito perfeito seria 50% pra mim e 50% pra ela nas despesas e eu ter um ambiente bom para ver o meu filho e não ser proibido de levar o meu filho para conhecer parentes e amigos, coisa que até hoje não aconteceu pois a mãe da criança gosta de escandalo.

    Muito obrigado por algum conselho e o site é bastante informativo, parabéns.

  • Emerson

    Bom dia Claúdia!

    Meu caso é o seguinte, tenho um filho de 6 meses, eu e a mãe dele tivemos um caso de 2 meses e acabamos terminando. No inicío qdo ela soube da gravidez chegou a me pedir dinheiro para comprar Citotec, eu neguei e falei que estaria junto com ela como amigo e pai da criança ajudando, ter um convivio pacifico, sem brigas cada um seguindo a sua vida mas ambos cuidando do bebê. Bom todo o periodo de gravidez ela foi uma pessoa complicada de suportar, dizendo muitas coisas pesadas e até com os próprios pais. Gostaria de ter podido curtir a gravidez do meu filho, mas não há ninguém que sempre vá no mesmo lugar ouvir desaforo e ser mal tratado, mas mesmo assim ia pela menos 1x no mês ou ligava para saber como estava. Paguei todos os ultrasons, comprei berço, roupinhas, comoda. Enfim quase tudo menos carrinho.
    Bom vou ser direto.
    Sempre qdo vou ver o meu filho (nos encontramos) ela discute comigo querendo mais dinheiro, ganho 1 salário, passo 154 reias e qdo consigo arrumo um dinheiro a mais para comprar roupinha, mas mesmo assim sempre exige mais e não tenho condições pra mais, sobra 261 reais sendo que R$ 132 vai para água, luz e telefone e 129 reais para supermercado e açougue.

    Ela não trabalha, vive com a mãe que trabalha como diarista.

    O que fazer qdo não há dialogo civilizado?

    O jeito perfeito seria 50% pra mim e 50% pra ela nas despesas e eu ter um ambiente bom para ver o meu filho e não ser proibido de levar o meu filho para conhecer parentes e amigos, coisa que até hoje não aconteceu pois a mãe da criança gosta de escandalo.

    Muito obrigado por algum conselho e o site é bastante informativo, parabéns.

  • Emerson

    Bom dia Claúdia!

    Meu caso é o seguinte, tenho um filho de 6 meses, eu e a mãe dele tivemos um caso de 2 meses e acabamos terminando. No inicío qdo ela soube da gravidez chegou a me pedir dinheiro para comprar Citotec, eu neguei e falei que estaria junto com ela como amigo e pai da criança ajudando, ter um convivio pacifico, sem brigas cada um seguindo a sua vida mas ambos cuidando do bebê. Bom todo o periodo de gravidez ela foi uma pessoa complicada de suportar, dizendo muitas coisas pesadas e até com os próprios pais. Gostaria de ter podido curtir a gravidez do meu filho, mas não há ninguém que sempre vá no mesmo lugar ouvir desaforo e ser mal tratado, mas mesmo assim ia pela menos 1x no mês ou ligava para saber como estava. Paguei todos os ultrasons, comprei berço, roupinhas, comoda. Enfim quase tudo menos carrinho.
    Bom vou ser direto.
    Sempre qdo vou ver o meu filho (nos encontramos) ela discute comigo querendo mais dinheiro, ganho 1 salário, passo 154 reias e qdo consigo arrumo um dinheiro a mais para comprar roupinha, mas mesmo assim sempre exige mais e não tenho condições pra mais, sobra 261 reais sendo que R$ 132 vai para água, luz e telefone e 129 reais para supermercado e açougue.

    Ela não trabalha, vive com a mãe que trabalha como diarista.

    O que fazer qdo não há dialogo civilizado?

    O jeito perfeito seria 50% pra mim e 50% pra ela nas despesas e eu ter um ambiente bom para ver o meu filho e não ser proibido de levar o meu filho para conhecer parentes e amigos, coisa que até hoje não aconteceu pois a mãe da criança gosta de escandalo.

    Muito obrigado por algum conselho e o site é bastante informativo, parabéns.

  • Ariane

    Boa noite, Emerson!

    Parece que a Dra Cláudia não está mais por aqui! Eu não sou advogada para te responder como resolver o seu assunto legalmente, mas se você for à qualquer Vara da Família eles te dão assistência jurídica gratuita para poder tirar suas dúvidas. Pelo que li, vc sempre se importou com seu filho, desde a gravidez e está ajudando como pode e isso é muito bom e difícil de se ver. A mãe do seu filho não pode proibir de vc ver o bebê ou criticar o que vc dá à ela a troco de nada! E parece que ela não está entendendo que se vc pudesse, ajudaria mais. O meu caso, que escrevi acima do seu, é diferente. O pai do meu filho não parece querer estar presente e quando vem sempre brigamos, mas por causa dos motivos que expliquei, porque mesmo não suportando a presença dele, sei que ele tem direito de ver o filho e não posso e nem devo mudar isso, a não ser que isso seja prejudicial. Então, mesmo sendo mulher e mãe, se vc faz oq faz pelo seu filho vc além de ter direito, merece sim estar ao lado dele para vê-lo crescer e se desenvolver. Procure seus direitos, vá atrás sem demora, pq eles crescem muito e muito rápido e quando vemos o tempo já passou!

    Boa sorte!

  • Ariane

    Boa noite, Emerson!

    Parece que a Dra Cláudia não está mais por aqui! Eu não sou advogada para te responder como resolver o seu assunto legalmente, mas se você for à qualquer Vara da Família eles te dão assistência jurídica gratuita para poder tirar suas dúvidas. Pelo que li, vc sempre se importou com seu filho, desde a gravidez e está ajudando como pode e isso é muito bom e difícil de se ver. A mãe do seu filho não pode proibir de vc ver o bebê ou criticar o que vc dá à ela a troco de nada! E parece que ela não está entendendo que se vc pudesse, ajudaria mais. O meu caso, que escrevi acima do seu, é diferente. O pai do meu filho não parece querer estar presente e quando vem sempre brigamos, mas por causa dos motivos que expliquei, porque mesmo não suportando a presença dele, sei que ele tem direito de ver o filho e não posso e nem devo mudar isso, a não ser que isso seja prejudicial. Então, mesmo sendo mulher e mãe, se vc faz oq faz pelo seu filho vc além de ter direito, merece sim estar ao lado dele para vê-lo crescer e se desenvolver. Procure seus direitos, vá atrás sem demora, pq eles crescem muito e muito rápido e quando vemos o tempo já passou!

    Boa sorte!

  • Ariane

    Boa noite, Emerson!

    Parece que a Dra Cláudia não está mais por aqui! Eu não sou advogada para te responder como resolver o seu assunto legalmente, mas se você for à qualquer Vara da Família eles te dão assistência jurídica gratuita para poder tirar suas dúvidas. Pelo que li, vc sempre se importou com seu filho, desde a gravidez e está ajudando como pode e isso é muito bom e difícil de se ver. A mãe do seu filho não pode proibir de vc ver o bebê ou criticar o que vc dá à ela a troco de nada! E parece que ela não está entendendo que se vc pudesse, ajudaria mais. O meu caso, que escrevi acima do seu, é diferente. O pai do meu filho não parece querer estar presente e quando vem sempre brigamos, mas por causa dos motivos que expliquei, porque mesmo não suportando a presença dele, sei que ele tem direito de ver o filho e não posso e nem devo mudar isso, a não ser que isso seja prejudicial. Então, mesmo sendo mulher e mãe, se vc faz oq faz pelo seu filho vc além de ter direito, merece sim estar ao lado dele para vê-lo crescer e se desenvolver. Procure seus direitos, vá atrás sem demora, pq eles crescem muito e muito rápido e quando vemos o tempo já passou!

    Boa sorte!

  • Ariane

    Boa noite, Emerson!

    Parece que a Dra Cláudia não está mais por aqui! Eu não sou advogada para te responder como resolver o seu assunto legalmente, mas se você for à qualquer Vara da Família eles te dão assistência jurídica gratuita para poder tirar suas dúvidas. Pelo que li, vc sempre se importou com seu filho, desde a gravidez e está ajudando como pode e isso é muito bom e difícil de se ver. A mãe do seu filho não pode proibir de vc ver o bebê ou criticar o que vc dá à ela a troco de nada! E parece que ela não está entendendo que se vc pudesse, ajudaria mais. O meu caso, que escrevi acima do seu, é diferente. O pai do meu filho não parece querer estar presente e quando vem sempre brigamos, mas por causa dos motivos que expliquei, porque mesmo não suportando a presença dele, sei que ele tem direito de ver o filho e não posso e nem devo mudar isso, a não ser que isso seja prejudicial. Então, mesmo sendo mulher e mãe, se vc faz oq faz pelo seu filho vc além de ter direito, merece sim estar ao lado dele para vê-lo crescer e se desenvolver. Procure seus direitos, vá atrás sem demora, pq eles crescem muito e muito rápido e quando vemos o tempo já passou!

    Boa sorte!

  • Ariane

    Boa noite, Emerson!

    Parece que a Dra Cláudia não está mais por aqui! Eu não sou advogada para te responder como resolver o seu assunto legalmente, mas se você for à qualquer Vara da Família eles te dão assistência jurídica gratuita para poder tirar suas dúvidas. Pelo que li, vc sempre se importou com seu filho, desde a gravidez e está ajudando como pode e isso é muito bom e difícil de se ver. A mãe do seu filho não pode proibir de vc ver o bebê ou criticar o que vc dá à ela a troco de nada! E parece que ela não está entendendo que se vc pudesse, ajudaria mais. O meu caso, que escrevi acima do seu, é diferente. O pai do meu filho não parece querer estar presente e quando vem sempre brigamos, mas por causa dos motivos que expliquei, porque mesmo não suportando a presença dele, sei que ele tem direito de ver o filho e não posso e nem devo mudar isso, a não ser que isso seja prejudicial. Então, mesmo sendo mulher e mãe, se vc faz oq faz pelo seu filho vc além de ter direito, merece sim estar ao lado dele para vê-lo crescer e se desenvolver. Procure seus direitos, vá atrás sem demora, pq eles crescem muito e muito rápido e quando vemos o tempo já passou!

    Boa sorte!

  • tarcisio alves

    Eu tenho um filho de 6 meses .
    Arco com todas as obrigações como pai e ainda tenho
    a mae e ele no meu convenio . Ela cria transtorno quando eu peco pra que meu filho venha na minha casa.
    Minha familia nao conhece meu filho por esse motivo .
    Quem cuida da crianca é a mae dela . Eu posso pedir a aguarda compartilhada do meu filho ? Ele tem 6 meses

  • tarcisio alves

    Eu tenho um filho de 6 meses .
    Arco com todas as obrigações como pai e ainda tenho
    a mae e ele no meu convenio . Ela cria transtorno quando eu peco pra que meu filho venha na minha casa.
    Minha familia nao conhece meu filho por esse motivo .
    Quem cuida da crianca é a mae dela . Eu posso pedir a aguarda compartilhada do meu filho ? Ele tem 6 meses

  • tarcisio alves

    Eu tenho um filho de 6 meses .
    Arco com todas as obrigações como pai e ainda tenho
    a mae e ele no meu convenio . Ela cria transtorno quando eu peco pra que meu filho venha na minha casa.
    Minha familia nao conhece meu filho por esse motivo .
    Quem cuida da crianca é a mae dela . Eu posso pedir a aguarda compartilhada do meu filho ? Ele tem 6 meses

  • tarcisio alves

    Eu tenho um filho de 6 meses .
    Arco com todas as obrigações como pai e ainda tenho
    a mae e ele no meu convenio . Ela cria transtorno quando eu peco pra que meu filho venha na minha casa.
    Minha familia nao conhece meu filho por esse motivo .
    Quem cuida da crianca é a mae dela . Eu posso pedir a aguarda compartilhada do meu filho ? Ele tem 6 meses

  • tarcisio alves

    Eu tenho um filho de 6 meses .
    Arco com todas as obrigações como pai e ainda tenho
    a mae e ele no meu convenio . Ela cria transtorno quando eu peco pra que meu filho venha na minha casa.
    Minha familia nao conhece meu filho por esse motivo .
    Quem cuida da crianca é a mae dela . Eu posso pedir a aguarda compartilhada do meu filho ? Ele tem 6 meses

  • SANDRA

    OI TENHO K SER HONESTA, MAS ME SITO PESSIMA VOU PEDIR PENSÃO AO PAI DO MEU FILHO K É UM HOMEM DE CARETER INVEJAVEL MUITO BOA GENTE NUNCA DEIXOU FALTAR NADA, MAS PRA ISSO TENHO K FAZER O PAPEL DE AMANTE MESMO NOIS 2 SENDO SOLTEIRISSIMOS,QUERO PERDE QUALQUER TIPO DE VINCULO COM ELE,GOSTARIA K ME AJUDASSE ESCLARECER ESSA QUESTÃO POIS ESTOU MUITO MAL POR TE K FAZER ISSO.MUITO OBRIGADA DESDE JÁ ATENCIOSAMENTE!

  • SANDRA

    OI TENHO K SER HONESTA, MAS ME SITO PESSIMA VOU PEDIR PENSÃO AO PAI DO MEU FILHO K É UM HOMEM DE CARETER INVEJAVEL MUITO BOA GENTE NUNCA DEIXOU FALTAR NADA, MAS PRA ISSO TENHO K FAZER O PAPEL DE AMANTE MESMO NOIS 2 SENDO SOLTEIRISSIMOS,QUERO PERDE QUALQUER TIPO DE VINCULO COM ELE,GOSTARIA K ME AJUDASSE ESCLARECER ESSA QUESTÃO POIS ESTOU MUITO MAL POR TE K FAZER ISSO.MUITO OBRIGADA DESDE JÁ ATENCIOSAMENTE!

  • SANDRA

    OI TENHO K SER HONESTA, MAS ME SITO PESSIMA VOU PEDIR PENSÃO AO PAI DO MEU FILHO K É UM HOMEM DE CARETER INVEJAVEL MUITO BOA GENTE NUNCA DEIXOU FALTAR NADA, MAS PRA ISSO TENHO K FAZER O PAPEL DE AMANTE MESMO NOIS 2 SENDO SOLTEIRISSIMOS,QUERO PERDE QUALQUER TIPO DE VINCULO COM ELE,GOSTARIA K ME AJUDASSE ESCLARECER ESSA QUESTÃO POIS ESTOU MUITO MAL POR TE K FAZER ISSO.MUITO OBRIGADA DESDE JÁ ATENCIOSAMENTE!

  • SANDRA

    OI TENHO K SER HONESTA, MAS ME SITO PESSIMA VOU PEDIR PENSÃO AO PAI DO MEU FILHO K É UM HOMEM DE CARETER INVEJAVEL MUITO BOA GENTE NUNCA DEIXOU FALTAR NADA, MAS PRA ISSO TENHO K FAZER O PAPEL DE AMANTE MESMO NOIS 2 SENDO SOLTEIRISSIMOS,QUERO PERDE QUALQUER TIPO DE VINCULO COM ELE,GOSTARIA K ME AJUDASSE ESCLARECER ESSA QUESTÃO POIS ESTOU MUITO MAL POR TE K FAZER ISSO.MUITO OBRIGADA DESDE JÁ ATENCIOSAMENTE!

  • SANDRA

    OI TENHO K SER HONESTA, MAS ME SITO PESSIMA VOU PEDIR PENSÃO AO PAI DO MEU FILHO K É UM HOMEM DE CARETER INVEJAVEL MUITO BOA GENTE NUNCA DEIXOU FALTAR NADA, MAS PRA ISSO TENHO K FAZER O PAPEL DE AMANTE MESMO NOIS 2 SENDO SOLTEIRISSIMOS,QUERO PERDE QUALQUER TIPO DE VINCULO COM ELE,GOSTARIA K ME AJUDASSE ESCLARECER ESSA QUESTÃO POIS ESTOU MUITO MAL POR TE K FAZER ISSO.MUITO OBRIGADA DESDE JÁ ATENCIOSAMENTE!

  • Ruth Ferreira

    Boa noite, Cláudia!
    Peço a gentileza de prestar-me um esclarecimento:
    Tenho uma irmã por parte de pai. Ela tem 12 anos e mora em outra cidade, sob a guarda de uma tia.
    Meu pai, apesar de ter muitos problemas de saúde, a visitava, mas sempre enfrentando dificuldades impostas pela tia (dizia que iam viajar, não atendia ao telefone…). Infelizmente, meu pai faleceu há 2 anos. Desde então, eu e meus irmãos buscamos um diálogo para que fosse possível convivermos com a menina, já que o bem estar dela nos interessa. A tia, no entanto, vem nos “enrolando”, sempre prometendo uma visita que nunca acontece. Encontrei muitas informações a respeito de regulamentação de visitas a pedido dos pais, mas a pedido de irmãos parece não ser um caso comum. Gostaria de saber qual a possibilidade de solicitarmos essa regulamentação através de uma ação judicial e, sobretudo, de sermos atendidos.
    Obrigada.

  • Ruth Ferreira

    Boa noite, Cláudia!
    Peço a gentileza de prestar-me um esclarecimento:
    Tenho uma irmã por parte de pai. Ela tem 12 anos e mora em outra cidade, sob a guarda de uma tia.
    Meu pai, apesar de ter muitos problemas de saúde, a visitava, mas sempre enfrentando dificuldades impostas pela tia (dizia que iam viajar, não atendia ao telefone…). Infelizmente, meu pai faleceu há 2 anos. Desde então, eu e meus irmãos buscamos um diálogo para que fosse possível convivermos com a menina, já que o bem estar dela nos interessa. A tia, no entanto, vem nos “enrolando”, sempre prometendo uma visita que nunca acontece. Encontrei muitas informações a respeito de regulamentação de visitas a pedido dos pais, mas a pedido de irmãos parece não ser um caso comum. Gostaria de saber qual a possibilidade de solicitarmos essa regulamentação através de uma ação judicial e, sobretudo, de sermos atendidos.
    Obrigada.

  • Ruth Ferreira

    Boa noite, Cláudia!
    Peço a gentileza de prestar-me um esclarecimento:
    Tenho uma irmã por parte de pai. Ela tem 12 anos e mora em outra cidade, sob a guarda de uma tia.
    Meu pai, apesar de ter muitos problemas de saúde, a visitava, mas sempre enfrentando dificuldades impostas pela tia (dizia que iam viajar, não atendia ao telefone…). Infelizmente, meu pai faleceu há 2 anos. Desde então, eu e meus irmãos buscamos um diálogo para que fosse possível convivermos com a menina, já que o bem estar dela nos interessa. A tia, no entanto, vem nos “enrolando”, sempre prometendo uma visita que nunca acontece. Encontrei muitas informações a respeito de regulamentação de visitas a pedido dos pais, mas a pedido de irmãos parece não ser um caso comum. Gostaria de saber qual a possibilidade de solicitarmos essa regulamentação através de uma ação judicial e, sobretudo, de sermos atendidos.
    Obrigada.

  • Ruth Ferreira

    Boa noite, Cláudia!
    Peço a gentileza de prestar-me um esclarecimento:
    Tenho uma irmã por parte de pai. Ela tem 12 anos e mora em outra cidade, sob a guarda de uma tia.
    Meu pai, apesar de ter muitos problemas de saúde, a visitava, mas sempre enfrentando dificuldades impostas pela tia (dizia que iam viajar, não atendia ao telefone…). Infelizmente, meu pai faleceu há 2 anos. Desde então, eu e meus irmãos buscamos um diálogo para que fosse possível convivermos com a menina, já que o bem estar dela nos interessa. A tia, no entanto, vem nos “enrolando”, sempre prometendo uma visita que nunca acontece. Encontrei muitas informações a respeito de regulamentação de visitas a pedido dos pais, mas a pedido de irmãos parece não ser um caso comum. Gostaria de saber qual a possibilidade de solicitarmos essa regulamentação através de uma ação judicial e, sobretudo, de sermos atendidos.
    Obrigada.

  • Ruth Ferreira

    Boa noite, Cláudia!
    Peço a gentileza de prestar-me um esclarecimento:
    Tenho uma irmã por parte de pai. Ela tem 12 anos e mora em outra cidade, sob a guarda de uma tia.
    Meu pai, apesar de ter muitos problemas de saúde, a visitava, mas sempre enfrentando dificuldades impostas pela tia (dizia que iam viajar, não atendia ao telefone…). Infelizmente, meu pai faleceu há 2 anos. Desde então, eu e meus irmãos buscamos um diálogo para que fosse possível convivermos com a menina, já que o bem estar dela nos interessa. A tia, no entanto, vem nos “enrolando”, sempre prometendo uma visita que nunca acontece. Encontrei muitas informações a respeito de regulamentação de visitas a pedido dos pais, mas a pedido de irmãos parece não ser um caso comum. Gostaria de saber qual a possibilidade de solicitarmos essa regulamentação através de uma ação judicial e, sobretudo, de sermos atendidos.
    Obrigada.

  • Ana Paula

    oi..
    tenho 21 anos sou separada e desse relacionamento nasceu minha filha..
    hoje ela tem um ano e tres meses,bem o meu ex sempre atraza a pensao entao todo mes e aquela ladainha,resolvi agora abrir uma conta p/ ver se ele toma vergonha na cara..
    ele nunca se preocupou com a minha filha paga a pensao p/ ñ ser preso..
    bem ele m mandou uma carta dizendo q vai mandar o dinheiro todo mes..
    e q daqui a tres meeses sendo quando minha filha estiver com um ano e seis messe ele vem pega-la p/ passear.
    minha filha ñ esta acostumada com ele,ela chora muito nas poucas vzs q ele veio ve-la .
    ele pode simplesmente chegar aqui e levar a minha filha com a disculpa q é unm direito dele..
    ele pod leva-la a força??
    oq devo fazer??
    obrigada

  • Ana Paula

    oi..
    tenho 21 anos sou separada e desse relacionamento nasceu minha filha..
    hoje ela tem um ano e tres meses,bem o meu ex sempre atraza a pensao entao todo mes e aquela ladainha,resolvi agora abrir uma conta p/ ver se ele toma vergonha na cara..
    ele nunca se preocupou com a minha filha paga a pensao p/ ñ ser preso..
    bem ele m mandou uma carta dizendo q vai mandar o dinheiro todo mes..
    e q daqui a tres meeses sendo quando minha filha estiver com um ano e seis messe ele vem pega-la p/ passear.
    minha filha ñ esta acostumada com ele,ela chora muito nas poucas vzs q ele veio ve-la .
    ele pode simplesmente chegar aqui e levar a minha filha com a disculpa q é unm direito dele..
    ele pod leva-la a força??
    oq devo fazer??
    obrigada

  • http://www.dialetica.org/loucaporblog claudia lyra

    Olá!

    Tenho respondido as perguntas deixadas aqui diretamente para o email dos comentaristas. Assim, podem continuar a mandar as perguntas. Procuro não demorar muito, no máximo uns dez dias, mas espero que vocês tenham um pouco de paciência. Beijos!!!

  • http://www.dialetica.org/loucaporblog claudia lyra

    Olá!

    Tenho respondido as perguntas deixadas aqui diretamente para o email dos comentaristas. Assim, podem continuar a mandar as perguntas. Procuro não demorar muito, no máximo uns dez dias, mas espero que vocês tenham um pouco de paciência. Beijos!!!

  • http://www.dialetica.org/loucaporblog claudia lyra

    Olá, Ana Paula do comentário nº 127! Tentei responder sua dúvida por email, mas ele voltou. Assim, respondo aqui e espero que você leia.

    Pais e filhos têm o direito de convívio assegurado por lei. Mas é claro que esse direito tem que ser exercido obedecendo o bom senso. Obviamente, se sua filha não tem o hábito de estar com o pai, ela vai estranhá-lo no princípio. Cabe aos adultos – ou seja, você e o seu ex – facilitarem a adaptação da criança à nova realidade.
    Então, sugiro que você combine com o pai de sua filha um método para que, pouco a pouco, a menina tenha segurança de sair para passear sozinha com o pai.
    Não se engane, Ana Paula: se você não colaborar nas tentativas de aproximação do pai, você pode até ser responsabilizada judicialmente por isso. Assim, busque maneiras de facilitar o convívio dos dois.

    Um abraço.

  • http://www.dialetica.org/loucaporblog claudia lyra

    Olá, Ana Paula do comentário nº 127! Tentei responder sua dúvida por email, mas ele voltou. Assim, respondo aqui e espero que você leia.

    Pais e filhos têm o direito de convívio assegurado por lei. Mas é claro que esse direito tem que ser exercido obedecendo o bom senso. Obviamente, se sua filha não tem o hábito de estar com o pai, ela vai estranhá-lo no princípio. Cabe aos adultos – ou seja, você e o seu ex – facilitarem a adaptação da criança à nova realidade.
    Então, sugiro que você combine com o pai de sua filha um método para que, pouco a pouco, a menina tenha segurança de sair para passear sozinha com o pai.
    Não se engane, Ana Paula: se você não colaborar nas tentativas de aproximação do pai, você pode até ser responsabilizada judicialmente por isso. Assim, busque maneiras de facilitar o convívio dos dois.

    Um abraço.

  • Márcia

    Boa noite, Cláudia!

    Bom… Vou direto ao assunto.
    Morei em união estavel durante 8 anos, me separei a três anos. Dessa relação tive 1 filha. Sai dessa relação sem reenvindicar os meus direitos. Esta pessoa tem posses e emprego fixo.Estou desempregada porque desde de que vivi com esta pessoa tomava conta do lar, fiz um acordo verbal para pagamento de pensão alimenticia em favor de minha filha.Todos os meses tenho que ficar na mesma ladainha me humilhando para que pague o valor que combinamos que é muito pouco, e mal dá para todas as despesas.O que você me aconcelharia a fazer neste caso? Beijos Obrigada!

  • Márcia

    Boa noite, Cláudia!

    Bom… Vou direto ao assunto.
    Morei em união estavel durante 8 anos, me separei a três anos. Dessa relação tive 1 filha. Sai dessa relação sem reenvindicar os meus direitos. Esta pessoa tem posses e emprego fixo.Estou desempregada porque desde de que vivi com esta pessoa tomava conta do lar, fiz um acordo verbal para pagamento de pensão alimenticia em favor de minha filha.Todos os meses tenho que ficar na mesma ladainha me humilhando para que pague o valor que combinamos que é muito pouco, e mal dá para todas as despesas.O que você me aconcelharia a fazer neste caso? Beijos Obrigada!

  • Aninha

    A PAI CONFORMADO

    Não tire a maioria dos homens pelo seu comportamento. Muitos sim, não assumem suas responsabilidades, agem como se fosse obrigação apenas da mãe cuidar e só ajudam financeiramente porque são obrigados pela justiça. E dão apenas o estritamente determinado por ela, quando dão. Homens, na maioria das vezes, amadurecem mais tarde. O pai da minha, é extremamente egoísta e só pensa nos próprios problemas. Vê a filha como um estorvo.

    É uma pena… mas conversando com juízes, e com diversos advogados que convivem com esses problemas, eles presenciam isso diariamente. A audiência de alimentos foi a situação mais vexatória da minha vida, ele brigando pra dar 10% do que ele ganhava, ou 20% do mínimo, tentando, até, 12,5%, enquanto, sabia que ela usava leite especial, medicamentos caros etc… e eu gastando 100% do meu salário com nossa filha e altamente endividada. Ele farreando com nova companhia. É triste, mas é o que mais se vê, infelizmente. Criança não pede pra nascer, nem é feita só por um.

  • Aninha

    A PAI CONFORMADO

    Não tire a maioria dos homens pelo seu comportamento. Muitos sim, não assumem suas responsabilidades, agem como se fosse obrigação apenas da mãe cuidar e só ajudam financeiramente porque são obrigados pela justiça. E dão apenas o estritamente determinado por ela, quando dão. Homens, na maioria das vezes, amadurecem mais tarde. O pai da minha, é extremamente egoísta e só pensa nos próprios problemas. Vê a filha como um estorvo.

    É uma pena… mas conversando com juízes, e com diversos advogados que convivem com esses problemas, eles presenciam isso diariamente. A audiência de alimentos foi a situação mais vexatória da minha vida, ele brigando pra dar 10% do que ele ganhava, ou 20% do mínimo, tentando, até, 12,5%, enquanto, sabia que ela usava leite especial, medicamentos caros etc… e eu gastando 100% do meu salário com nossa filha e altamente endividada. Ele farreando com nova companhia. É triste, mas é o que mais se vê, infelizmente. Criança não pede pra nascer, nem é feita só por um.

  • Mariana

    O meu caso é um pouco diferente. O pai das minhas duas filhas não quer pagar a pensão, eu ainda não acionei a justiça pq penso em entrar em algum acordo com ele, mais pelo visto vai ser impossivel!
    Faço questão que ele veja as meninas, até pq elas pedem e me cobram isso sempre, mais ele nunca vem busca-las, quando vem visita-las é rapidinho, e nunca passa um final de semana com elas.
    No caso de eu entrar na justiça para o pagamento da pensão, e pedir ao juiz q o obrigue a pelo menos ficar com elas um finald e semana por mês o juiz irá me entender? Ou pelo fato de ele não querer o juiz não vai estipular um acordo nesse sentido?
    Quero mto uma resposta por favor !

  • Mariana

    O meu caso é um pouco diferente. O pai das minhas duas filhas não quer pagar a pensão, eu ainda não acionei a justiça pq penso em entrar em algum acordo com ele, mais pelo visto vai ser impossivel!
    Faço questão que ele veja as meninas, até pq elas pedem e me cobram isso sempre, mais ele nunca vem busca-las, quando vem visita-las é rapidinho, e nunca passa um final de semana com elas.
    No caso de eu entrar na justiça para o pagamento da pensão, e pedir ao juiz q o obrigue a pelo menos ficar com elas um finald e semana por mês o juiz irá me entender? Ou pelo fato de ele não querer o juiz não vai estipular um acordo nesse sentido?
    Quero mto uma resposta por favor !

  • Helena

    oi, Claudia,
    tenho um filho de 19 anos, este ano ele passou no vestibular, eu me separei do pai dele qdo ele tinha sete anos, o pai não me ajudou em nada as vezes au pedi para ele pagar o plano de saúde do menino, ele pagava uma vez outra, eu nunca liguei pois eu sempre dava o meu jeito, mais agora eu tive mais 02 filhos, fica muito pesado só para mim, o que eu faço, até qdo eu posso pedir pensão ou seja idade.

    bjs

  • Helena

    oi, Claudia,
    tenho um filho de 19 anos, este ano ele passou no vestibular, eu me separei do pai dele qdo ele tinha sete anos, o pai não me ajudou em nada as vezes au pedi para ele pagar o plano de saúde do menino, ele pagava uma vez outra, eu nunca liguei pois eu sempre dava o meu jeito, mais agora eu tive mais 02 filhos, fica muito pesado só para mim, o que eu faço, até qdo eu posso pedir pensão ou seja idade.

    bjs

  • Dany

    Olá…

    Eu tenho uma filha de 11 Meses, ate os 5 meses dela, o pai dela comprava o leite (nan), fraldas e remedios e entregava todo mês pois ainda namoravamos, terminamos e ele ficou 1 mes e meio sem nem ligar para saber da criança e nem foi visita-la nem comprou mais nada para minha filha.

    2 Meses depois a advogada dele me procurou para fazer um acordo de guarda e pensão, ele queria a guarda da minha filha, sendo que ele nem a visitava…

    Mais 2 meses se passaram nesse lenga lenga de acertar um acordo, e durante esse tempo todo, ele nao estava dando nada para minha filha, eu sozinha e guardei todas as notas.

    Chegamos em um acordo, que ele pagaria 320,00 por mês e pegaria a laura um dia por semana para passar o dia com ele. Eu ate paguei a metade das custas que a advogada pediu.

    Passaram – se 30 dias eu cumpri a parte de deixar a laura ir uma vez por semana, e no dia dele me pagar os 320,00 eu descobri que o acordo nao havia sido protocolado na justiça, e que inclusive ele tinha ido na advogada dele e pedido para cancelar e rasgar.

    Eu continuo deixando a minha filha ir para a casa dele uma vez por semana passar o dia, porem quem busca e traz e a mae dele, ele nem aparece aqui.

    Esse mês, ou seja, apos 5 meses sem dar nada para minha filha ele entregou leite e fraldas novamente.

    Mas eu quero que essa situação seja regularizada, ele vive aprontando alguma armação.

    O que eu devo fazer?

    Ele tem boas condições e fica fazendo isso de infantilidade, nos nao conversamos, a minha filha nao vai com ele sozinha, ela vai com a avó que ela gosta, mas com ele ela nao gosta de ir.

    Eu nao fiz nada ate hoje, pq fiquei esperando que as coisas fossem se resolver, mas pelo visto nao vão.

  • Dany

    Olá…

    Eu tenho uma filha de 11 Meses, ate os 5 meses dela, o pai dela comprava o leite (nan), fraldas e remedios e entregava todo mês pois ainda namoravamos, terminamos e ele ficou 1 mes e meio sem nem ligar para saber da criança e nem foi visita-la nem comprou mais nada para minha filha.

    2 Meses depois a advogada dele me procurou para fazer um acordo de guarda e pensão, ele queria a guarda da minha filha, sendo que ele nem a visitava…

    Mais 2 meses se passaram nesse lenga lenga de acertar um acordo, e durante esse tempo todo, ele nao estava dando nada para minha filha, eu sozinha e guardei todas as notas.

    Chegamos em um acordo, que ele pagaria 320,00 por mês e pegaria a laura um dia por semana para passar o dia com ele. Eu ate paguei a metade das custas que a advogada pediu.

    Passaram – se 30 dias eu cumpri a parte de deixar a laura ir uma vez por semana, e no dia dele me pagar os 320,00 eu descobri que o acordo nao havia sido protocolado na justiça, e que inclusive ele tinha ido na advogada dele e pedido para cancelar e rasgar.

    Eu continuo deixando a minha filha ir para a casa dele uma vez por semana passar o dia, porem quem busca e traz e a mae dele, ele nem aparece aqui.

    Esse mês, ou seja, apos 5 meses sem dar nada para minha filha ele entregou leite e fraldas novamente.

    Mas eu quero que essa situação seja regularizada, ele vive aprontando alguma armação.

    O que eu devo fazer?

    Ele tem boas condições e fica fazendo isso de infantilidade, nos nao conversamos, a minha filha nao vai com ele sozinha, ela vai com a avó que ela gosta, mas com ele ela nao gosta de ir.

    Eu nao fiz nada ate hoje, pq fiquei esperando que as coisas fossem se resolver, mas pelo visto nao vão.

  • beto

    ola!!
    gostaria de tirar uma duvida !!
    tenho uma filha de 6 anos sempre paguei a pensao ,porem hj estou desempregado e somente minha atual esposa trabalha,como o nosso acordo foi verbal e agora nw tenho como pagar o valor combinado,quem deve entrar na justiça primeiro?como vai ser feito o calculo?ela pode cobrar da minha esposa?
    muito obrigado

  • beto

    ola!!
    gostaria de tirar uma duvida !!
    tenho uma filha de 6 anos sempre paguei a pensao ,porem hj estou desempregado e somente minha atual esposa trabalha,como o nosso acordo foi verbal e agora nw tenho como pagar o valor combinado,quem deve entrar na justiça primeiro?como vai ser feito o calculo?ela pode cobrar da minha esposa?
    muito obrigado

  • Maria José

    Bom dia, tenho muitas dúvidas, precisando urgentemente de orientação. Minha filha tem 17 anos e está grávida de 5 meses, o rapaz ainda nem se manifestou, até que ontem a mãe dela apareceu aqui em casa se dizendo preocupada, querendo saber se ela foi ao médico, etc. Ofereceu ajuda, mas ao mesmo tempo com aquela conversa, perguntando para a minha filha se ela tem certeza que é dele, etc, jogando.Disse que o filho tem certeza e a minha filha tb, no entanto depois veio com aquela conversa de dna.Eu gostaria de saber como funciona, quem pode pedir o dna, qual o procedimento para conseguir, etc.Outra coisa que está me tirou o sono é que depois que a mulher saiu, a minha filha me disse que o rapaz falou para ela que a mãe já tinha até advogado e iria pedir a guarda da criança. Ela pode fazer isso?É fácil ela conseguir a guarda? Eu posso pedir a guarda, juntamente com o meu marido, pois a minha filha mora conosco, foi um deslize, como a mãe do rapaz falou,mesmo porque ele tem namorada e os dois não tem relacionamento nenhum, seg.undo as palavras dela.O que devo fazer, como proceder, minha filha fará 18 anos em agosto, provavelmente a criança nasça depois.

  • Maria José

    Bom dia, tenho muitas dúvidas, precisando urgentemente de orientação. Minha filha tem 17 anos e está grávida de 5 meses, o rapaz ainda nem se manifestou, até que ontem a mãe dela apareceu aqui em casa se dizendo preocupada, querendo saber se ela foi ao médico, etc. Ofereceu ajuda, mas ao mesmo tempo com aquela conversa, perguntando para a minha filha se ela tem certeza que é dele, etc, jogando.Disse que o filho tem certeza e a minha filha tb, no entanto depois veio com aquela conversa de dna.Eu gostaria de saber como funciona, quem pode pedir o dna, qual o procedimento para conseguir, etc.Outra coisa que está me tirou o sono é que depois que a mulher saiu, a minha filha me disse que o rapaz falou para ela que a mãe já tinha até advogado e iria pedir a guarda da criança. Ela pode fazer isso?É fácil ela conseguir a guarda? Eu posso pedir a guarda, juntamente com o meu marido, pois a minha filha mora conosco, foi um deslize, como a mãe do rapaz falou,mesmo porque ele tem namorada e os dois não tem relacionamento nenhum, seg.undo as palavras dela.O que devo fazer, como proceder, minha filha fará 18 anos em agosto, provavelmente a criança nasça depois.

  • Lili

    Bom dia!
    Tenho uma filha de 4 meses(não está sendo amamentada no peito), o pai não paga pensão (nunca me ajudou em nada, nem ele, nem a sua familia), não trabalha (pq não quer). Não estamos conversando, eu disse que ele poderia ver nossa filha quando quisesse, mas não deixaria leva-la para sua casa. Ele disse que entrará na justiça, e irá pedir guarda compartilhada. Gostaria de saber como ficará essa situação. Se eu não quiser o juiz pode determinar (pois já li que a guarda compartilhada, os dois devem concordar). Se estou errada de não deixa-lo leva-la e isso é um direito dele.
    E com relação a pensão, ele não trabalha. Mora com os pais ( a renda gira em torno de R$ 700,00). Eu também não trabalho, mas meus pais sim e aqui a renda é bem mais alta em torno de R$ 5.000,00, ele tem alguma chance de ficar com a guarda definitiva?
    Obrigada

  • Lili

    Bom dia!
    Tenho uma filha de 4 meses(não está sendo amamentada no peito), o pai não paga pensão (nunca me ajudou em nada, nem ele, nem a sua familia), não trabalha (pq não quer). Não estamos conversando, eu disse que ele poderia ver nossa filha quando quisesse, mas não deixaria leva-la para sua casa. Ele disse que entrará na justiça, e irá pedir guarda compartilhada. Gostaria de saber como ficará essa situação. Se eu não quiser o juiz pode determinar (pois já li que a guarda compartilhada, os dois devem concordar). Se estou errada de não deixa-lo leva-la e isso é um direito dele.
    E com relação a pensão, ele não trabalha. Mora com os pais ( a renda gira em torno de R$ 700,00). Eu também não trabalho, mas meus pais sim e aqui a renda é bem mais alta em torno de R$ 5.000,00, ele tem alguma chance de ficar com a guarda definitiva?
    Obrigada

  • Lili

    Bom dia!
    Tenho uma filha de 4 meses(não está sendo amamentada no peito), o pai não paga pensão (nunca me ajudou em nada, nem ele, nem a sua familia), não trabalha (pq não quer). Não estamos conversando, eu disse que ele poderia ver nossa filha quando quisesse, mas não deixaria leva-la para sua casa. Ele disse que entrará na justiça, e irá pedir guarda compartilhada. Gostaria de saber como ficará essa situação. Se eu não quiser o juiz pode determinar (pois já li que a guarda compartilhada, os dois devem concordar). Se estou errada de não deixa-lo leva-la e isso é um direito dele.
    E com relação a pensão, ele não trabalha. Mora com os pais ( a renda gira em torno de R$ 700,00). Eu também não trabalho, mas meus pais sim e aqui a renda é bem mais alta em torno de R$ 5.000,00, ele tem alguma chance de ficar com a guarda definitiva?
    Obrigada

  • JOSIANE

    BOM DIA

    GOSTARIA DE UMA ORIENTAÇÃO. TENHO UM FILHO DE 7 ANOS E O PAI DELE FOI PARA O EXTERIOR Á 5 ANOS. NESSE PERIODO MANDOU DINHEIRO POUQUISSIMAS VEZES, TODAS AS VEZES QUE TOCAVA NO ASSUNTO DE PENSÃO, ELE MANDAVA EU PROCURAR OS MEUS DIREITOS.O QUE DEVO FAZER E COMO PRCEDER NESSE CASO.

    AGUARDO

  • JOSIANE

    BOM DIA

    GOSTARIA DE UMA ORIENTAÇÃO. TENHO UM FILHO DE 7 ANOS E O PAI DELE FOI PARA O EXTERIOR Á 5 ANOS. NESSE PERIODO MANDOU DINHEIRO POUQUISSIMAS VEZES, TODAS AS VEZES QUE TOCAVA NO ASSUNTO DE PENSÃO, ELE MANDAVA EU PROCURAR OS MEUS DIREITOS.O QUE DEVO FAZER E COMO PRCEDER NESSE CASO.

    AGUARDO

  • JOSIANE

    BOM DIA

    GOSTARIA DE UMA ORIENTAÇÃO. TENHO UM FILHO DE 7 ANOS E O PAI DELE FOI PARA O EXTERIOR Á 5 ANOS. NESSE PERIODO MANDOU DINHEIRO POUQUISSIMAS VEZES, TODAS AS VEZES QUE TOCAVA NO ASSUNTO DE PENSÃO, ELE MANDAVA EU PROCURAR OS MEUS DIREITOS.O QUE DEVO FAZER E COMO PRCEDER NESSE CASO.

    AGUARDO

  • alberto

    eu perdi o meu emprego mais continuei pagando a penção do meu filho. agora a mae dele pedio revisão da penção eu não tenho renda comprovada e nem condições de pagar o valor antirior. o que devo fazer
    muito obrigado

  • alberto

    eu perdi o meu emprego mais continuei pagando a penção do meu filho. agora a mae dele pedio revisão da penção eu não tenho renda comprovada e nem condições de pagar o valor antirior. o que devo fazer
    muito obrigado

  • alberto

    eu perdi o meu emprego mais continuei pagando a penção do meu filho. agora a mae dele pedio revisão da penção eu não tenho renda comprovada e nem condições de pagar o valor antirior. o que devo fazer
    muito obrigado

  • Jéssyca Marçal

    Boa tarde!
    Estou me separando, e tenho uma filha de 1 ano e 10 meses.
    Quero saber qual é o procedimento para solicitar pensão e ser estipulado as visitas?
    Temos que nos separa no papel antes para depois ver com quem vai ficar a guarda da nossa filha?
    No aguardo de respostas, desde já agradeço.

  • Jéssyca Marçal

    Boa tarde!
    Estou me separando, e tenho uma filha de 1 ano e 10 meses.
    Quero saber qual é o procedimento para solicitar pensão e ser estipulado as visitas?
    Temos que nos separa no papel antes para depois ver com quem vai ficar a guarda da nossa filha?
    No aguardo de respostas, desde já agradeço.

  • Jéssyca Marçal

    Boa tarde!
    Estou me separando, e tenho uma filha de 1 ano e 10 meses.
    Quero saber qual é o procedimento para solicitar pensão e ser estipulado as visitas?
    Temos que nos separa no papel antes para depois ver com quem vai ficar a guarda da nossa filha?
    No aguardo de respostas, desde já agradeço.

  • Cla

    Boa tarde!!!
    Claudia gostaria q vc me desse algumas orientações, tenho uma filha de 3 anos, com um ex namorado com quem fiquei junto 5 anos, chegamos a morar juntos, mas foi aí q resolvi terminar o relacionamento, nunca me dei bem com a mãe dele, desde qnd eu engravidei e ela alegou ser proposital e exigiu q eu tirasse a criança…ele tem outro filho, q a mae dele dá td a assistencia necessaria, e pra minha filha nunca deu nada, no dia q meu pai tentou conversar com a mãe dele, ela disse q se entrassemos na justiça iria pegar a menina de 15 em 15 dias, o q ocorre é q eles nunca veem a criança, nao fazem questao nenhuma, nem em aniversario aparecem, eu tenho muito medo q eles possam fazer algum mal á ela, pois o pai nao trabalha vive as custas da mãe, usa drogas e não tem vinculo algum com minha filha, por isso até hj nao pedi a pensao alimeticia, por medo, mas agora estou desempregda e está mto dificil manter tudo sozinha, o que fazer???
    obrigada, fico no aguardo de respostas.

  • Cla

    Boa tarde!!!
    Claudia gostaria q vc me desse algumas orientações, tenho uma filha de 3 anos, com um ex namorado com quem fiquei junto 5 anos, chegamos a morar juntos, mas foi aí q resolvi terminar o relacionamento, nunca me dei bem com a mãe dele, desde qnd eu engravidei e ela alegou ser proposital e exigiu q eu tirasse a criança…ele tem outro filho, q a mae dele dá td a assistencia necessaria, e pra minha filha nunca deu nada, no dia q meu pai tentou conversar com a mãe dele, ela disse q se entrassemos na justiça iria pegar a menina de 15 em 15 dias, o q ocorre é q eles nunca veem a criança, nao fazem questao nenhuma, nem em aniversario aparecem, eu tenho muito medo q eles possam fazer algum mal á ela, pois o pai nao trabalha vive as custas da mãe, usa drogas e não tem vinculo algum com minha filha, por isso até hj nao pedi a pensao alimeticia, por medo, mas agora estou desempregda e está mto dificil manter tudo sozinha, o que fazer???
    obrigada, fico no aguardo de respostas.

  • Cla

    Boa tarde!!!
    Claudia gostaria q vc me desse algumas orientações, tenho uma filha de 3 anos, com um ex namorado com quem fiquei junto 5 anos, chegamos a morar juntos, mas foi aí q resolvi terminar o relacionamento, nunca me dei bem com a mãe dele, desde qnd eu engravidei e ela alegou ser proposital e exigiu q eu tirasse a criança…ele tem outro filho, q a mae dele dá td a assistencia necessaria, e pra minha filha nunca deu nada, no dia q meu pai tentou conversar com a mãe dele, ela disse q se entrassemos na justiça iria pegar a menina de 15 em 15 dias, o q ocorre é q eles nunca veem a criança, nao fazem questao nenhuma, nem em aniversario aparecem, eu tenho muito medo q eles possam fazer algum mal á ela, pois o pai nao trabalha vive as custas da mãe, usa drogas e não tem vinculo algum com minha filha, por isso até hj nao pedi a pensao alimeticia, por medo, mas agora estou desempregda e está mto dificil manter tudo sozinha, o que fazer???
    obrigada, fico no aguardo de respostas.

  • andréia

    Bom eu tenho um problema serio o pai da minha filha
    é usuario de droga e descobri não quero deixar minha filha ir para casa dele não proibo a visita mas não quero deixar ele levar a criança sem a minha presença. e ele atrsa a pensão todo mês me paga picado e já está na justiça o que devo fazer ????
    Minha filha tem 2 anos

    Andréia Augusto

  • andréia

    Bom eu tenho um problema serio o pai da minha filha
    é usuario de droga e descobri não quero deixar minha filha ir para casa dele não proibo a visita mas não quero deixar ele levar a criança sem a minha presença. e ele atrsa a pensão todo mês me paga picado e já está na justiça o que devo fazer ????
    Minha filha tem 2 anos

    Andréia Augusto

  • andréia

    Bom eu tenho um problema serio o pai da minha filha
    é usuario de droga e descobri não quero deixar minha filha ir para casa dele não proibo a visita mas não quero deixar ele levar a criança sem a minha presença. e ele atrsa a pensão todo mês me paga picado e já está na justiça o que devo fazer ????
    Minha filha tem 2 anos

    Andréia Augusto

  • mauricio

    Boa tarde!

    Tenho uma filha de 7 anos e desde a separação com a mãe não tenho permissão para vê-la – a mãe dela alega que minha familia e eu somos má influência a ela. Nossa separação foi tranquila – consensual – mas desde então estou proibida de vê-la sob ameaça de ser espancado pelo atual namorado dela. Ela não quer me dar o divórcio, alegando que não estou pagando pensão.
    Não estou pagando pensão por não ter condições financeiras no momento, não tenho nenhum bem a ser penhorado e se for preso terei menos chance de conseguir pagar a pensão, já que serei demitido de onde trabalho.
    Gostaria de uma orientação para tentar resolver esta situação de forma mais transparente possível, já que entendo que a maior prejudicada é a minha filha, que não tenho contato há mais de 4 anos.
    Agradeço a atenção.

  • mauricio

    Boa tarde!

    Tenho uma filha de 7 anos e desde a separação com a mãe não tenho permissão para vê-la – a mãe dela alega que minha familia e eu somos má influência a ela. Nossa separação foi tranquila – consensual – mas desde então estou proibida de vê-la sob ameaça de ser espancado pelo atual namorado dela. Ela não quer me dar o divórcio, alegando que não estou pagando pensão.
    Não estou pagando pensão por não ter condições financeiras no momento, não tenho nenhum bem a ser penhorado e se for preso terei menos chance de conseguir pagar a pensão, já que serei demitido de onde trabalho.
    Gostaria de uma orientação para tentar resolver esta situação de forma mais transparente possível, já que entendo que a maior prejudicada é a minha filha, que não tenho contato há mais de 4 anos.
    Agradeço a atenção.

  • mauricio

    Boa tarde!

    Tenho uma filha de 7 anos e desde a separação com a mãe não tenho permissão para vê-la – a mãe dela alega que minha familia e eu somos má influência a ela. Nossa separação foi tranquila – consensual – mas desde então estou proibida de vê-la sob ameaça de ser espancado pelo atual namorado dela. Ela não quer me dar o divórcio, alegando que não estou pagando pensão.
    Não estou pagando pensão por não ter condições financeiras no momento, não tenho nenhum bem a ser penhorado e se for preso terei menos chance de conseguir pagar a pensão, já que serei demitido de onde trabalho.
    Gostaria de uma orientação para tentar resolver esta situação de forma mais transparente possível, já que entendo que a maior prejudicada é a minha filha, que não tenho contato há mais de 4 anos.
    Agradeço a atenção.

  • alex fernandes lima

    tenho uma filha de 7 anos tbm. Pago pensão alimenticia, corretamente, a mãe da minha filha tem um marido piscopata só por que da policia acha que pode tudo , espanca ela na presença da minha filha, faz ameaça de que se for largado por ela vai fazer mal a minha filha e agora tbm me faz ameças por denunciei ele . oque eu tenho que fazer claudia me ajude por favor!

  • alex fernandes lima

    tenho uma filha de 7 anos tbm. Pago pensão alimenticia, corretamente, a mãe da minha filha tem um marido piscopata só por que da policia acha que pode tudo , espanca ela na presença da minha filha, faz ameaça de que se for largado por ela vai fazer mal a minha filha e agora tbm me faz ameças por denunciei ele . oque eu tenho que fazer claudia me ajude por favor!

  • alex fernandes lima

    tenho uma filha de 7 anos tbm. Pago pensão alimenticia, corretamente, a mãe da minha filha tem um marido piscopata só por que da policia acha que pode tudo , espanca ela na presença da minha filha, faz ameaça de que se for largado por ela vai fazer mal a minha filha e agora tbm me faz ameças por denunciei ele . oque eu tenho que fazer claudia me ajude por favor!

  • sandra regina campaner

    Olá Claudia

    Tenho uma neta de 1 ano e 11 meses, filha de minha filha, fruto de um relacionamento pequeno. Essa filha e essa neta vivem comigo sendo que minha filha ainda não trabalha porque a escolinha perto de casa não pega crianças antyes de dois anos. Bom, a dúvida é a seguinte, o “pai” paga uma pensão de 250,00 reais a um ano mais ou menos. Só esse gasto …eu pago plano de saude e demais despesas, além de ter pago o parto sozinha. Hoje, o pai esteve em minha casa e trouxe a pensão do mes e pediu pra que minha filha assinasse um recibo no valor. E trouxe um outro recibo de 5 mil e pouco, alegando que isso se referia a 21 meses de 250,00 reaIS que ele pagou até agora. Disse ainda que, ele sabe que nem sempre deu os 250,00 mas que a diferença ficava por conta de outras coisas, tipo ajuda que ele deu em aniversario e etc…Pergunta: Ele tem o direito de pedir recibo? Não seria maius viavel ele depositar esse dinheiro e guardar o comprovante? Esse recibo de gastos anteriores ele tem direito de exigir? Oque devo fazer? Fiquei chateada com isso porque minha neta ta sendo tratada como uma mercadoria por parte dele. Preciso da sua oreintação. Obirgada

  • sandra regina campaner

    Olá Claudia

    Tenho uma neta de 1 ano e 11 meses, filha de minha filha, fruto de um relacionamento pequeno. Essa filha e essa neta vivem comigo sendo que minha filha ainda não trabalha porque a escolinha perto de casa não pega crianças antyes de dois anos. Bom, a dúvida é a seguinte, o “pai” paga uma pensão de 250,00 reais a um ano mais ou menos. Só esse gasto …eu pago plano de saude e demais despesas, além de ter pago o parto sozinha. Hoje, o pai esteve em minha casa e trouxe a pensão do mes e pediu pra que minha filha assinasse um recibo no valor. E trouxe um outro recibo de 5 mil e pouco, alegando que isso se referia a 21 meses de 250,00 reaIS que ele pagou até agora. Disse ainda que, ele sabe que nem sempre deu os 250,00 mas que a diferença ficava por conta de outras coisas, tipo ajuda que ele deu em aniversario e etc…Pergunta: Ele tem o direito de pedir recibo? Não seria maius viavel ele depositar esse dinheiro e guardar o comprovante? Esse recibo de gastos anteriores ele tem direito de exigir? Oque devo fazer? Fiquei chateada com isso porque minha neta ta sendo tratada como uma mercadoria por parte dele. Preciso da sua oreintação. Obirgada

  • sandra regina campaner

    Olá Claudia

    Tenho uma neta de 1 ano e 11 meses, filha de minha filha, fruto de um relacionamento pequeno. Essa filha e essa neta vivem comigo sendo que minha filha ainda não trabalha porque a escolinha perto de casa não pega crianças antyes de dois anos. Bom, a dúvida é a seguinte, o “pai” paga uma pensão de 250,00 reais a um ano mais ou menos. Só esse gasto …eu pago plano de saude e demais despesas, além de ter pago o parto sozinha. Hoje, o pai esteve em minha casa e trouxe a pensão do mes e pediu pra que minha filha assinasse um recibo no valor. E trouxe um outro recibo de 5 mil e pouco, alegando que isso se referia a 21 meses de 250,00 reaIS que ele pagou até agora. Disse ainda que, ele sabe que nem sempre deu os 250,00 mas que a diferença ficava por conta de outras coisas, tipo ajuda que ele deu em aniversario e etc…Pergunta: Ele tem o direito de pedir recibo? Não seria maius viavel ele depositar esse dinheiro e guardar o comprovante? Esse recibo de gastos anteriores ele tem direito de exigir? Oque devo fazer? Fiquei chateada com isso porque minha neta ta sendo tratada como uma mercadoria por parte dele. Preciso da sua oreintação. Obirgada

  • Flôr

    Oii Cláudia!

    Bom.. eu namorei uma pessoa por 5 anos e engravidei, infelizmente por descuido, ainda estou no 8º mês de gravidez e os preparativos pra chegada do baby são realmente caras, o pai dele não trabalha fichado, trabalha com a vó dele numa lanchonete, porém ele tem carro, tv, computador… mas nada no nome dele como eu naum me relaciono mais afetivamente com ele, cobro somente pra que ele me ajude pois não estou trabalhando no momento e moro com meus pais! E ele não se preocupa em momento algum ajudar financeiramente nem afetivamente, e eu sei que ele saipra festas, é usuário de cocaína (descobri durante a gravidez) gasta dinheiro e tudo.. e sei também que isso não é do meu interesse mas, judicialmente como posso cobrar a ajuda dele, sendo que a criança ainda não nasceu? E quando eu estiver amamentando??

    Aguardo a resposta
    Grata

  • Flôr

    Oii Cláudia!

    Bom.. eu namorei uma pessoa por 5 anos e engravidei, infelizmente por descuido, ainda estou no 8º mês de gravidez e os preparativos pra chegada do baby são realmente caras, o pai dele não trabalha fichado, trabalha com a vó dele numa lanchonete, porém ele tem carro, tv, computador… mas nada no nome dele como eu naum me relaciono mais afetivamente com ele, cobro somente pra que ele me ajude pois não estou trabalhando no momento e moro com meus pais! E ele não se preocupa em momento algum ajudar financeiramente nem afetivamente, e eu sei que ele saipra festas, é usuário de cocaína (descobri durante a gravidez) gasta dinheiro e tudo.. e sei também que isso não é do meu interesse mas, judicialmente como posso cobrar a ajuda dele, sendo que a criança ainda não nasceu? E quando eu estiver amamentando??

    Aguardo a resposta
    Grata

  • Flôr

    Oii Cláudia!

    Bom.. eu namorei uma pessoa por 5 anos e engravidei, infelizmente por descuido, ainda estou no 8º mês de gravidez e os preparativos pra chegada do baby são realmente caras, o pai dele não trabalha fichado, trabalha com a vó dele numa lanchonete, porém ele tem carro, tv, computador… mas nada no nome dele como eu naum me relaciono mais afetivamente com ele, cobro somente pra que ele me ajude pois não estou trabalhando no momento e moro com meus pais! E ele não se preocupa em momento algum ajudar financeiramente nem afetivamente, e eu sei que ele saipra festas, é usuário de cocaína (descobri durante a gravidez) gasta dinheiro e tudo.. e sei também que isso não é do meu interesse mas, judicialmente como posso cobrar a ajuda dele, sendo que a criança ainda não nasceu? E quando eu estiver amamentando??

    Aguardo a resposta
    Grata

  • Luciana

    A Cláudia não responde mais nesse site.

  • Luciana

    A Cláudia não responde mais nesse site.

  • Luciana

    A Cláudia não responde mais nesse site.

  • evandro david da silva

    Tenho uma pensão alimenticia no valor de 30% do salário… em Janeiro de 2008 . . . pedi demissão de uma empresa para entrar na outra . . nesta hora não consegui contratar um advogado e comecei a depositar o valor na quanta da minha ex-esposa especificada pelo juz . .. sei que não é correto mas até que ponto isto implica no processo…

  • evandro david da silva

    Tenho uma pensão alimenticia no valor de 30% do salário… em Janeiro de 2008 . . . pedi demissão de uma empresa para entrar na outra . . nesta hora não consegui contratar um advogado e comecei a depositar o valor na quanta da minha ex-esposa especificada pelo juz . .. sei que não é correto mas até que ponto isto implica no processo…

  • evandro david da silva

    Tenho uma pensão alimenticia no valor de 30% do salário… em Janeiro de 2008 . . . pedi demissão de uma empresa para entrar na outra . . nesta hora não consegui contratar um advogado e comecei a depositar o valor na quanta da minha ex-esposa especificada pelo juz . .. sei que não é correto mas até que ponto isto implica no processo…

  • adriane carmo

    Bom dia meu nome é adriane carmo , sou madrasta de uma menina maravilhosa e gostaria de saber se mesmo pagando a pensão alimentícia meu marido é obrigado a pagar outraas despesas da criança e qual o melhor período para pegarmos ela em finais de semanas alternados. Temos uma filha de 6 anos e ela sente muito á falta de sua irmã , pois a mãe da minha enteada dificulta a nossa convivência. Muito obrigada pela atenção , sou madrastra mais amo muito a minha enteada e quero conviver com ela para sempre. Beijos e que Deus te abençoe.

  • adriane carmo

    Bom dia meu nome é adriane carmo , sou madrasta de uma menina maravilhosa e gostaria de saber se mesmo pagando a pensão alimentícia meu marido é obrigado a pagar outraas despesas da criança e qual o melhor período para pegarmos ela em finais de semanas alternados. Temos uma filha de 6 anos e ela sente muito á falta de sua irmã , pois a mãe da minha enteada dificulta a nossa convivência. Muito obrigada pela atenção , sou madrastra mais amo muito a minha enteada e quero conviver com ela para sempre. Beijos e que Deus te abençoe.

  • adriane carmo

    Bom dia meu nome é adriane carmo , sou madrasta de uma menina maravilhosa e gostaria de saber se mesmo pagando a pensão alimentícia meu marido é obrigado a pagar outraas despesas da criança e qual o melhor período para pegarmos ela em finais de semanas alternados. Temos uma filha de 6 anos e ela sente muito á falta de sua irmã , pois a mãe da minha enteada dificulta a nossa convivência. Muito obrigada pela atenção , sou madrastra mais amo muito a minha enteada e quero conviver com ela para sempre. Beijos e que Deus te abençoe.

  • Dra claúdia,

    bem,diante d td dificuldade q vem tendo, p/ visitar minha filha, várias ocorrências policiais,interferência do namorado,dizendo q n iria ver,ofensas dos familiares dela,e chegando ao ponto, do juiz determinar busca e apreensão,depois d 4 visitas com oficial de justiça!

    ganhei o pernoite, ela entrou com um agravo,o desembargador,acatou a decisão do juiz,e mateve o pernoite!
    entraram com um pedido d um novo relatório psicológico e com assitente social,pois acharam precário o primeiro, novamente m foi favorável!

    no dia seguinte a decisão do juiz,ela entrou com execução , mesmo eu tendo avisado,q vinha atrasando devido ao grande desgaste e q n vinha trabalhando, neste período,ela n deixou ver a minha filha,e como estava em recesso,e tentava resolver e ver minha filha em paz,prá evitar transtorno prá e prá minha filha, nesse período,coloquei os atrasados em dia, e mesmo em dia,atrasado somente 2 dias,eu liguei prá poliícia,pois se negava a deixar,eu ver mina filha, existia o mandado d prisão,estava com tds recibos, feito desde d dezembro,e o q faltava em janeiro, a delegada ligou prá ela, disse q estava com o depósito na mão,feito desde dez/08, ela disse q n tinha visto a c/c, a delegada disse vc está falando com uma autoridade policial,e a intimou a comparecer a delegacia,o q ela n fez, fui humilhado por policial,e ridicularizado por outros,q m levaram prá polinter, chegando recebi um tapa nas costas e fui chamado d bandido, ficando próximo a pessoas q cometeram td tipo d crime, passando mais d 24 hs presos?

    com td respeito a tds mulheres e mães , até q ponto uma pessoa pode chegar, com o único intuito d afastar uma criança inocente do pai e humilhar aquele q um dia esteve ao seu lado?

    minha filha, hj tem 2 e 4 meses, sou autônomo, e ela convive super comigo e minha familia,graças á DEUS…
    diante d td isso, m desgastei mto,e n tenho conseguido trabalhar, existem processos contra mãe e a irmã dela, diante das agressões verbais contra a minha pessoa, e existia um processo de desobediência a ordem judicial, o pai dela conversou comigo, e pediu p/ q n levasse adiante, eu disse q a única coisa, q queria era visitar minha filha em PAZ , e q vc fosse respeitado como PAI e HOMEM,mas q precisaria d paz, prá trabalhar e colocar a pensão em dia, cumpri com minha palavra, e acreditando neles,eles estavam tentando executar p/ q fosse preso novamente,!

    o q eu posso fazer prá tentar a guarda da minha filha, diante dos relatórios positivos e d testemunhas q presenciaram fatos?
    e o q posso fazer contra o ESTADO,ou contra ela, por ter passado uma noite preso, com o único objeito d me humilhar e evitar q minha filha dormisse comigo, pela primeira vez, depois 41 dias, sem contato,pois ela vinha se escondendo com a criança?
    desde j´,meus agradecimentos e Parabéns, por ajudar e orientar a tds os Pais q lutam e amam seus filhos!!! se puder m passar algumas orientações por email, meu mto obrigado!

  • Dra claúdia,

    bem,diante d td dificuldade q vem tendo, p/ visitar minha filha, várias ocorrências policiais,interferência do namorado,dizendo q n iria ver,ofensas dos familiares dela,e chegando ao ponto, do juiz determinar busca e apreensão,depois d 4 visitas com oficial de justiça!

    ganhei o pernoite, ela entrou com um agravo,o desembargador,acatou a decisão do juiz,e mateve o pernoite!
    entraram com um pedido d um novo relatório psicológico e com assitente social,pois acharam precário o primeiro, novamente m foi favorável!

    no dia seguinte a decisão do juiz,ela entrou com execução , mesmo eu tendo avisado,q vinha atrasando devido ao grande desgaste e q n vinha trabalhando, neste período,ela n deixou ver a minha filha,e como estava em recesso,e tentava resolver e ver minha filha em paz,prá evitar transtorno prá e prá minha filha, nesse período,coloquei os atrasados em dia, e mesmo em dia,atrasado somente 2 dias,eu liguei prá poliícia,pois se negava a deixar,eu ver mina filha, existia o mandado d prisão,estava com tds recibos, feito desde d dezembro,e o q faltava em janeiro, a delegada ligou prá ela, disse q estava com o depósito na mão,feito desde dez/08, ela disse q n tinha visto a c/c, a delegada disse vc está falando com uma autoridade policial,e a intimou a comparecer a delegacia,o q ela n fez, fui humilhado por policial,e ridicularizado por outros,q m levaram prá polinter, chegando recebi um tapa nas costas e fui chamado d bandido, ficando próximo a pessoas q cometeram td tipo d crime, passando mais d 24 hs presos?

    com td respeito a tds mulheres e mães , até q ponto uma pessoa pode chegar, com o único intuito d afastar uma criança inocente do pai e humilhar aquele q um dia esteve ao seu lado?

    minha filha, hj tem 2 e 4 meses, sou autônomo, e ela convive super comigo e minha familia,graças á DEUS…
    diante d td isso, m desgastei mto,e n tenho conseguido trabalhar, existem processos contra mãe e a irmã dela, diante das agressões verbais contra a minha pessoa, e existia um processo de desobediência a ordem judicial, o pai dela conversou comigo, e pediu p/ q n levasse adiante, eu disse q a única coisa, q queria era visitar minha filha em PAZ , e q vc fosse respeitado como PAI e HOMEM,mas q precisaria d paz, prá trabalhar e colocar a pensão em dia, cumpri com minha palavra, e acreditando neles,eles estavam tentando executar p/ q fosse preso novamente,!

    o q eu posso fazer prá tentar a guarda da minha filha, diante dos relatórios positivos e d testemunhas q presenciaram fatos?
    e o q posso fazer contra o ESTADO,ou contra ela, por ter passado uma noite preso, com o único objeito d me humilhar e evitar q minha filha dormisse comigo, pela primeira vez, depois 41 dias, sem contato,pois ela vinha se escondendo com a criança?
    desde j´,meus agradecimentos e Parabéns, por ajudar e orientar a tds os Pais q lutam e amam seus filhos!!! se puder m passar algumas orientações por email, meu mto obrigado!

  • http://gostariadumaorientação Dra claúdia,

    bem,diante d td dificuldade q vem tendo, p/ visitar minha filha, várias ocorrências policiais,interferência do namorado,dizendo q n iria ver,ofensas dos familiares dela,e chegando ao ponto, do juiz determinar busca e apreensão,depois d 4 visitas com oficial de justiça!

    ganhei o pernoite, ela entrou com um agravo,o desembargador,acatou a decisão do juiz,e mateve o pernoite!
    entraram com um pedido d um novo relatório psicológico e com assitente social,pois acharam precário o primeiro, novamente m foi favorável!

    no dia seguinte a decisão do juiz,ela entrou com execução , mesmo eu tendo avisado,q vinha atrasando devido ao grande desgaste e q n vinha trabalhando, neste período,ela n deixou ver a minha filha,e como estava em recesso,e tentava resolver e ver minha filha em paz,prá evitar transtorno prá e prá minha filha, nesse período,coloquei os atrasados em dia, e mesmo em dia,atrasado somente 2 dias,eu liguei prá poliícia,pois se negava a deixar,eu ver mina filha, existia o mandado d prisão,estava com tds recibos, feito desde d dezembro,e o q faltava em janeiro, a delegada ligou prá ela, disse q estava com o depósito na mão,feito desde dez/08, ela disse q n tinha visto a c/c, a delegada disse vc está falando com uma autoridade policial,e a intimou a comparecer a delegacia,o q ela n fez, fui humilhado por policial,e ridicularizado por outros,q m levaram prá polinter, chegando recebi um tapa nas costas e fui chamado d bandido, ficando próximo a pessoas q cometeram td tipo d crime, passando mais d 24 hs presos?

    com td respeito a tds mulheres e mães , até q ponto uma pessoa pode chegar, com o único intuito d afastar uma criança inocente do pai e humilhar aquele q um dia esteve ao seu lado?

    minha filha, hj tem 2 e 4 meses, sou autônomo, e ela convive super comigo e minha familia,graças á DEUS…
    diante d td isso, m desgastei mto,e n tenho conseguido trabalhar, existem processos contra mãe e a irmã dela, diante das agressões verbais contra a minha pessoa, e existia um processo de desobediência a ordem judicial, o pai dela conversou comigo, e pediu p/ q n levasse adiante, eu disse q a única coisa, q queria era visitar minha filha em PAZ , e q vc fosse respeitado como PAI e HOMEM,mas q precisaria d paz, prá trabalhar e colocar a pensão em dia, cumpri com minha palavra, e acreditando neles,eles estavam tentando executar p/ q fosse preso novamente,!

    o q eu posso fazer prá tentar a guarda da minha filha, diante dos relatórios positivos e d testemunhas q presenciaram fatos?
    e o q posso fazer contra o ESTADO,ou contra ela, por ter passado uma noite preso, com o único objeito d me humilhar e evitar q minha filha dormisse comigo, pela primeira vez, depois 41 dias, sem contato,pois ela vinha se escondendo com a criança?
    desde j´,meus agradecimentos e Parabéns, por ajudar e orientar a tds os Pais q lutam e amam seus filhos!!! se puder m passar algumas orientações por email, meu mto obrigado!

  • DARLENE LIMA

    oi tudo bem. meu marido tem uma filha de 7 anos quando se separou a mãe da menina á levou para minas e ele quase não a ver,e manda a pensão não sempre e quando manda, manda na conta do avo da menina e hoje a mãe da menina já está com mandado de prisão para ele alegando que ele nunca desde que se separarão ele não deu nada para a menina,e quando ele da dinheiro para ela trazer a menina pra cá ela não deixa a menina ficar com ele para a menina não ficar do meu lado gosto tanto dela e meu filho tambem. e agora o que ele deve fazer com essa situação.

  • DARLENE LIMA

    oi tudo bem. meu marido tem uma filha de 7 anos quando se separou a mãe da menina á levou para minas e ele quase não a ver,e manda a pensão não sempre e quando manda, manda na conta do avo da menina e hoje a mãe da menina já está com mandado de prisão para ele alegando que ele nunca desde que se separarão ele não deu nada para a menina,e quando ele da dinheiro para ela trazer a menina pra cá ela não deixa a menina ficar com ele para a menina não ficar do meu lado gosto tanto dela e meu filho tambem. e agora o que ele deve fazer com essa situação.

  • DARLENE LIMA

    oi tudo bem. meu marido tem uma filha de 7 anos quando se separou a mãe da menina á levou para minas e ele quase não a ver,e manda a pensão não sempre e quando manda, manda na conta do avo da menina e hoje a mãe da menina já está com mandado de prisão para ele alegando que ele nunca desde que se separarão ele não deu nada para a menina,e quando ele da dinheiro para ela trazer a menina pra cá ela não deixa a menina ficar com ele para a menina não ficar do meu lado gosto tanto dela e meu filho tambem. e agora o que ele deve fazer com essa situação.

  • IGUARA DE MELO JUNIOR-UBERLAND

    cara doutora
    carissimos Pais (ASSIM COM P MAIUSCULO).
    ESTOU AQUI PARA REGISTRO DE MEU CASO QUE PARECE ESTAR SE TORNANDO MUITO COMUN.
    tenho um filho de 5 anos mora só comigo desde os tres
    nestes 6 anos que encontrei a p… mae dele so me fudi
    ela ja havia dito a uma outra garota que eu nao me livraria dela tao cedo me mostrou a cartela de anti concepcional e disse que estava engordando e qria parar (ja tava gravida fingia q tomava)
    bom nasceu assumi logo nunca deixei faltar nada quando nao estava na minha casa estava com a avo materna.ha um ano e meio mais um pouco definitivamente assumi acriacao dele
    puis na escola de manha baba a tarde fiz a inscricao ele foi sorteado esta estudando em uma escola de ensino basico federal fica la ate a faculdade foi uma grande vitoria pro pai(eu)
    a mae nunca me deu sossego aparece bebada quer levar pra passear a pe longe judiano do menino fuma bebe e etc
    ja queimou acidentalmente ele tres veses qdo impedi ela fez escandalos quebrou vidros de minha casa meu carro furou os pneus quebrou o portao de casa e avisa faz o BO que amanha eu volto e faco pior
    chamo a policia 1 hora depois chega e nao ha o que ser feito
    no outro dia a mesma coisa
    semana passada disse q levasse ele eu buscaria a “justica”
    nao levou so quebrou o portao
    fui na delegacia de mulheres pq ela q q eu reaja nada marcou uma audiencia pra daqui um mes depois dissso ela foi la em casa quebrou o vidro do meu carro(ontem) hoje ela disse q vai voltar la como ontem sexta e quinta ja sao tres BOs desta vez.
    sou servidor municipal, eng. civil 46 anos solt. mora comigo uma fiha de 14 anos que foi tambem ameacada tudo no BO
    puxa so porque e mulher
    ontem levou minha corrente de ouro por que paz respeito amor ao filho etc ja faz tempo
    quase desisti de criar com amor educacao dedicacao meu filho porque ele é filho da p… apesar de ser um garoto muito inteligente privilegiado mesmo lindo cabelos longo cacheadoas RAFAEL.
    a lei maria da penha nao me ajudou faz injustica comigo
    se mulher nao tivesse prrca nem amizade eu qria

  • IGUARA DE MELO JUNIOR-UBERLAND

    cara doutora
    carissimos Pais (ASSIM COM P MAIUSCULO).
    ESTOU AQUI PARA REGISTRO DE MEU CASO QUE PARECE ESTAR SE TORNANDO MUITO COMUN.
    tenho um filho de 5 anos mora só comigo desde os tres
    nestes 6 anos que encontrei a p… mae dele so me fudi
    ela ja havia dito a uma outra garota que eu nao me livraria dela tao cedo me mostrou a cartela de anti concepcional e disse que estava engordando e qria parar (ja tava gravida fingia q tomava)
    bom nasceu assumi logo nunca deixei faltar nada quando nao estava na minha casa estava com a avo materna.ha um ano e meio mais um pouco definitivamente assumi acriacao dele
    puis na escola de manha baba a tarde fiz a inscricao ele foi sorteado esta estudando em uma escola de ensino basico federal fica la ate a faculdade foi uma grande vitoria pro pai(eu)
    a mae nunca me deu sossego aparece bebada quer levar pra passear a pe longe judiano do menino fuma bebe e etc
    ja queimou acidentalmente ele tres veses qdo impedi ela fez escandalos quebrou vidros de minha casa meu carro furou os pneus quebrou o portao de casa e avisa faz o BO que amanha eu volto e faco pior
    chamo a policia 1 hora depois chega e nao ha o que ser feito
    no outro dia a mesma coisa
    semana passada disse q levasse ele eu buscaria a “justica”
    nao levou so quebrou o portao
    fui na delegacia de mulheres pq ela q q eu reaja nada marcou uma audiencia pra daqui um mes depois dissso ela foi la em casa quebrou o vidro do meu carro(ontem) hoje ela disse q vai voltar la como ontem sexta e quinta ja sao tres BOs desta vez.
    sou servidor municipal, eng. civil 46 anos solt. mora comigo uma fiha de 14 anos que foi tambem ameacada tudo no BO
    puxa so porque e mulher
    ontem levou minha corrente de ouro por que paz respeito amor ao filho etc ja faz tempo
    quase desisti de criar com amor educacao dedicacao meu filho porque ele é filho da p… apesar de ser um garoto muito inteligente privilegiado mesmo lindo cabelos longo cacheadoas RAFAEL.
    a lei maria da penha nao me ajudou faz injustica comigo
    se mulher nao tivesse prrca nem amizade eu qria

  • IGUARA DE MELO JUNIOR-UBERLANDIA MG

    cara doutora
    carissimos Pais (ASSIM COM P MAIUSCULO).
    ESTOU AQUI PARA REGISTRO DE MEU CASO QUE PARECE ESTAR SE TORNANDO MUITO COMUN.
    tenho um filho de 5 anos mora só comigo desde os tres
    nestes 6 anos que encontrei a p… mae dele so me fudi
    ela ja havia dito a uma outra garota que eu nao me livraria dela tao cedo me mostrou a cartela de anti concepcional e disse que estava engordando e qria parar (ja tava gravida fingia q tomava)
    bom nasceu assumi logo nunca deixei faltar nada quando nao estava na minha casa estava com a avo materna.ha um ano e meio mais um pouco definitivamente assumi acriacao dele
    puis na escola de manha baba a tarde fiz a inscricao ele foi sorteado esta estudando em uma escola de ensino basico federal fica la ate a faculdade foi uma grande vitoria pro pai(eu)
    a mae nunca me deu sossego aparece bebada quer levar pra passear a pe longe judiano do menino fuma bebe e etc
    ja queimou acidentalmente ele tres veses qdo impedi ela fez escandalos quebrou vidros de minha casa meu carro furou os pneus quebrou o portao de casa e avisa faz o BO que amanha eu volto e faco pior
    chamo a policia 1 hora depois chega e nao ha o que ser feito
    no outro dia a mesma coisa
    semana passada disse q levasse ele eu buscaria a “justica”
    nao levou so quebrou o portao
    fui na delegacia de mulheres pq ela q q eu reaja nada marcou uma audiencia pra daqui um mes depois dissso ela foi la em casa quebrou o vidro do meu carro(ontem) hoje ela disse q vai voltar la como ontem sexta e quinta ja sao tres BOs desta vez.
    sou servidor municipal, eng. civil 46 anos solt. mora comigo uma fiha de 14 anos que foi tambem ameacada tudo no BO
    puxa so porque e mulher
    ontem levou minha corrente de ouro por que paz respeito amor ao filho etc ja faz tempo
    quase desisti de criar com amor educacao dedicacao meu filho porque ele é filho da p… apesar de ser um garoto muito inteligente privilegiado mesmo lindo cabelos longo cacheadoas RAFAEL.
    a lei maria da penha nao me ajudou faz injustica comigo
    se mulher nao tivesse prrca nem amizade eu qria

  • celia

    Gostaria de saber se tem alguma forma de deixar a guarda da minha filha de 4 anos com a minha mãe caso ocorra algo comigo,porque o pai dela nem quer saber de ve-la e nem ao menos saber se esta bem,tenho muito medo de um dia a guarda ser dele,porque ele nem liga pra ela…Bjos

  • celia

    Gostaria de saber se tem alguma forma de deixar a guarda da minha filha de 4 anos com a minha mãe caso ocorra algo comigo,porque o pai dela nem quer saber de ve-la e nem ao menos saber se esta bem,tenho muito medo de um dia a guarda ser dele,porque ele nem liga pra ela…Bjos

  • celia

    Gostaria de saber se tem alguma forma de deixar a guarda da minha filha de 4 anos com a minha mãe caso ocorra algo comigo,porque o pai dela nem quer saber de ve-la e nem ao menos saber se esta bem,tenho muito medo de um dia a guarda ser dele,porque ele nem liga pra ela…Bjos

  • Jéssica

    Gostaria de saber algumas coisas referente a pensão alimentícia.
    Tenho dois filhos ,me separei do pai deles e eles um dels tinha 1 aninho e o outro 2 fui morar de favor em uma casa emprestada de 2 comodos sendo 1 banheiro e um comodo que serve como sala,cozinha e também como quarto,não tenho privacidade,muito menos conforto para os meus pequenos. não tendo a colaboração do pai deles e recebendo apenas 1 salário resolvi entrar com pedido de pensão alimenticia, o juiz determinou 80% do salário minimo se não houvesse vinculo empregaticio e se houvesse apenas 30% em 10 de março ocorreu a primeira audiencia com um juiz leigo e foi acordado que ele pagaria 322.00 para as duas crianças e o juiz perguntou ao pai se ele tinha dado alguma coisa para os filhos naquele mês ele respondeu que ñ – sendo assim mão vc vai fazer um recibo e você pai vai fazer o pagamento da pensão ainda esse mês ,apartir do mês que vem vc ja poderá depositar por que a mão deverá abrir uma conta e enformar o nº ! ele concordou.
    abri a conta informei o nº e des de março ele não havia depositado nadinha proucurei ajustiça novamente para entrar com execução de pensão mais a sentença só saiu 2 messes depois da 1ª audiencia e ai eu sou vou poder entrar com a execução após o dia 10 que foi a data acordada para ele efetuar o pagamento todo o mês agoara em agosto. sendo que no dia 15 de julho apos o aniverssário de uma das crianças nós discutimos muito e ele depositou 200,00 mais ainda ficava faltando 322,00 do mes aterior e mais 122,00 do mês de julho oque eu quero saber é se ele não pagar em agosto eu já posso entrar com a execução?

    ele tem que panhar e devolver as crianças no lar materno, isso e uma obrigação ou ele pode escolher onde quer panhar?

    eu sempre vou ter que esperar 3 mêses de atraso para emplorar que a justiça faça ele pagar?

    Visitar os filhos é uma obrigação ou não?

    se ele só depositar e não quiser ver as crianças ele pode?

    Meu filho de 4 anos vive tendo febre emocional por causa do pai ,ele sente muita saudade,tem alguma ordem judicial que faça ele pegar as cianças em menos que 15 dias? tenho muitas dúvidas sobre esse assunto gostaria que v6 me ajudacem!

  • Jéssica

    Gostaria de saber algumas coisas referente a pensão alimentícia.
    Tenho dois filhos ,me separei do pai deles e eles um dels tinha 1 aninho e o outro 2 fui morar de favor em uma casa emprestada de 2 comodos sendo 1 banheiro e um comodo que serve como sala,cozinha e também como quarto,não tenho privacidade,muito menos conforto para os meus pequenos. não tendo a colaboração do pai deles e recebendo apenas 1 salário resolvi entrar com pedido de pensão alimenticia, o juiz determinou 80% do salário minimo se não houvesse vinculo empregaticio e se houvesse apenas 30% em 10 de março ocorreu a primeira audiencia com um juiz leigo e foi acordado que ele pagaria 322.00 para as duas crianças e o juiz perguntou ao pai se ele tinha dado alguma coisa para os filhos naquele mês ele respondeu que ñ – sendo assim mão vc vai fazer um recibo e você pai vai fazer o pagamento da pensão ainda esse mês ,apartir do mês que vem vc ja poderá depositar por que a mão deverá abrir uma conta e enformar o nº ! ele concordou.
    abri a conta informei o nº e des de março ele não havia depositado nadinha proucurei ajustiça novamente para entrar com execução de pensão mais a sentença só saiu 2 messes depois da 1ª audiencia e ai eu sou vou poder entrar com a execução após o dia 10 que foi a data acordada para ele efetuar o pagamento todo o mês agoara em agosto. sendo que no dia 15 de julho apos o aniverssário de uma das crianças nós discutimos muito e ele depositou 200,00 mais ainda ficava faltando 322,00 do mes aterior e mais 122,00 do mês de julho oque eu quero saber é se ele não pagar em agosto eu já posso entrar com a execução?

    ele tem que panhar e devolver as crianças no lar materno, isso e uma obrigação ou ele pode escolher onde quer panhar?

    eu sempre vou ter que esperar 3 mêses de atraso para emplorar que a justiça faça ele pagar?

    Visitar os filhos é uma obrigação ou não?

    se ele só depositar e não quiser ver as crianças ele pode?

    Meu filho de 4 anos vive tendo febre emocional por causa do pai ,ele sente muita saudade,tem alguma ordem judicial que faça ele pegar as cianças em menos que 15 dias? tenho muitas dúvidas sobre esse assunto gostaria que v6 me ajudacem!

  • Jéssica

    Gostaria de saber algumas coisas referente a pensão alimentícia.
    Tenho dois filhos ,me separei do pai deles e eles um dels tinha 1 aninho e o outro 2 fui morar de favor em uma casa emprestada de 2 comodos sendo 1 banheiro e um comodo que serve como sala,cozinha e também como quarto,não tenho privacidade,muito menos conforto para os meus pequenos. não tendo a colaboração do pai deles e recebendo apenas 1 salário resolvi entrar com pedido de pensão alimenticia, o juiz determinou 80% do salário minimo se não houvesse vinculo empregaticio e se houvesse apenas 30% em 10 de março ocorreu a primeira audiencia com um juiz leigo e foi acordado que ele pagaria 322.00 para as duas crianças e o juiz perguntou ao pai se ele tinha dado alguma coisa para os filhos naquele mês ele respondeu que ñ – sendo assim mão vc vai fazer um recibo e você pai vai fazer o pagamento da pensão ainda esse mês ,apartir do mês que vem vc ja poderá depositar por que a mão deverá abrir uma conta e enformar o nº ! ele concordou.
    abri a conta informei o nº e des de março ele não havia depositado nadinha proucurei ajustiça novamente para entrar com execução de pensão mais a sentença só saiu 2 messes depois da 1ª audiencia e ai eu sou vou poder entrar com a execução após o dia 10 que foi a data acordada para ele efetuar o pagamento todo o mês agoara em agosto. sendo que no dia 15 de julho apos o aniverssário de uma das crianças nós discutimos muito e ele depositou 200,00 mais ainda ficava faltando 322,00 do mes aterior e mais 122,00 do mês de julho oque eu quero saber é se ele não pagar em agosto eu já posso entrar com a execução?

    ele tem que panhar e devolver as crianças no lar materno, isso e uma obrigação ou ele pode escolher onde quer panhar?

    eu sempre vou ter que esperar 3 mêses de atraso para emplorar que a justiça faça ele pagar?

    Visitar os filhos é uma obrigação ou não?

    se ele só depositar e não quiser ver as crianças ele pode?

    Meu filho de 4 anos vive tendo febre emocional por causa do pai ,ele sente muita saudade,tem alguma ordem judicial que faça ele pegar as cianças em menos que 15 dias? tenho muitas dúvidas sobre esse assunto gostaria que v6 me ajudacem!

  • Barbara

    Gostaria de saber se tem alguma maneira, que eu posso regularizar os dias, no caso os fds, certos em que minha filha vai pra casa do pai.Ela mora comigo e vai pra lá um fds sim outro nao, mas qnd ele quer ele não assume com sua responsabilidade, me deixando as veses sobrecarregada. Por último resolvi nao mais atende-lo, e nao pretendo voltar a falar com ele, já que tenho minha sogra como intermediaria.Por isso queria uma coisa certa, um papel assinado, onde os dias da minha filha com o pai fosse estipulado em lei.Obrigada.

  • Barbara

    Gostaria de saber se tem alguma maneira, que eu posso regularizar os dias, no caso os fds, certos em que minha filha vai pra casa do pai.Ela mora comigo e vai pra lá um fds sim outro nao, mas qnd ele quer ele não assume com sua responsabilidade, me deixando as veses sobrecarregada. Por último resolvi nao mais atende-lo, e nao pretendo voltar a falar com ele, já que tenho minha sogra como intermediaria.Por isso queria uma coisa certa, um papel assinado, onde os dias da minha filha com o pai fosse estipulado em lei.Obrigada.

  • Tirza Guilherme

    Gostaria de saber como faço para regularizar as visitas do meu filho para com o pai dele! sendo que o pai nao esta nem ai p filho, ele disse q ja faz a parte dele q é dar pensão, mas pelo oq eu sei ele tambem a obrigação de ficar com criança, por isso queria saber como faço p ele ficar com a criança aos fins de semana.
    Gostaria muito q você e ajuda-se.

  • Tirza Guilherme

    Gostaria de saber como faço para regularizar as visitas do meu filho para com o pai dele! sendo que o pai nao esta nem ai p filho, ele disse q ja faz a parte dele q é dar pensão, mas pelo oq eu sei ele tambem a obrigação de ficar com criança, por isso queria saber como faço p ele ficar com a criança aos fins de semana.
    Gostaria muito q você e ajuda-se.

  • Tirza Guilherme

    Gostaria de saber como faço para regularizar as visitas do meu filho para com o pai dele! sendo que o pai nao esta nem ai p filho, ele disse q ja faz a parte dele q é dar pensão, mas pelo oq eu sei ele tambem a obrigação de ficar com criança, por isso queria saber como faço p ele ficar com a criança aos fins de semana.
    Gostaria muito q você e ajuda-se.

  • jucilene

    oi
    o caso é o seguinte, meu marido foi casado e a guarda do filho Augusto ficou com a mae, porem ela foi morar em outra cidade a dois anos e deixou o filho com a avó, quais as chances de meu marido conseguir a guarda de Augusto ou a guarda compartilhada, ja que o amamos muito e buscamos somente o bem estar e felicidade dele

  • jucilene

    oi
    o caso é o seguinte, meu marido foi casado e a guarda do filho Augusto ficou com a mae, porem ela foi morar em outra cidade a dois anos e deixou o filho com a avó, quais as chances de meu marido conseguir a guarda de Augusto ou a guarda compartilhada, ja que o amamos muito e buscamos somente o bem estar e felicidade dele

  • jucilene

    oi
    o caso é o seguinte, meu marido foi casado e a guarda do filho Augusto ficou com a mae, porem ela foi morar em outra cidade a dois anos e deixou o filho com a avó, quais as chances de meu marido conseguir a guarda de Augusto ou a guarda compartilhada, ja que o amamos muito e buscamos somente o bem estar e felicidade dele

  • Nildo

    Ei, Cláudia, desculpe-me o que vou dizer, mas você está desinformada!

    Embora esteja previsto na lei que o alimentante (na maioria dos casos o pai) pode pedir a prestação de contas da pensão alimentícia, os juizes não aceitam logo de cara!

    O que vale em varas de família é o seguinte: o dinheiro que é entregue à mãe (normalmente é ele que detém a guarda) pode ser usado como ela bem entender, mesmo que não seja em benefício do filho!

    Outro ponto importante – e quem já passou por isso, sabe – é que as equipes que auxiliam o juiz estão ali para ratificar a decisão pré-histórica e preconceituosa que a guarda deve ficar exclusivamente com a mãe.

    Peço permissão para divulgar a APASE – Associação de Pais e Mâes Separados – que luta pela Igualdade Parental e pelo bem-estar dos filhos.

    Comemoramos 1 ano da aprovação da Lei da Guarda Compartilhada e infelizmente, nada mudou; nossos filhos continuam sofrendo.

    Aqui vai o site: http://www.apase.org.br.
    Temos um grupo de discussão no Yahoo!, para se cadastrar basta ir ao endereço: http://groups.yahoo.com/subscribe/apase-br

  • Nildo

    Ei, Cláudia, desculpe-me o que vou dizer, mas você está desinformada!

    Embora esteja previsto na lei que o alimentante (na maioria dos casos o pai) pode pedir a prestação de contas da pensão alimentícia, os juizes não aceitam logo de cara!

    O que vale em varas de família é o seguinte: o dinheiro que é entregue à mãe (normalmente é ele que detém a guarda) pode ser usado como ela bem entender, mesmo que não seja em benefício do filho!

    Outro ponto importante – e quem já passou por isso, sabe – é que as equipes que auxiliam o juiz estão ali para ratificar a decisão pré-histórica e preconceituosa que a guarda deve ficar exclusivamente com a mãe.

    Peço permissão para divulgar a APASE – Associação de Pais e Mâes Separados – que luta pela Igualdade Parental e pelo bem-estar dos filhos.

    Comemoramos 1 ano da aprovação da Lei da Guarda Compartilhada e infelizmente, nada mudou; nossos filhos continuam sofrendo.

    Aqui vai o site: http://www.apase.org.br.
    Temos um grupo de discussão no Yahoo!, para se cadastrar basta ir ao endereço: http://groups.yahoo.com/subscribe/apase-br

  • Nildo

    Ei, Cláudia, desculpe-me o que vou dizer, mas você está desinformada!

    Embora esteja previsto na lei que o alimentante (na maioria dos casos o pai) pode pedir a prestação de contas da pensão alimentícia, os juizes não aceitam logo de cara!

    O que vale em varas de família é o seguinte: o dinheiro que é entregue à mãe (normalmente é ele que detém a guarda) pode ser usado como ela bem entender, mesmo que não seja em benefício do filho!

    Outro ponto importante – e quem já passou por isso, sabe – é que as equipes que auxiliam o juiz estão ali para ratificar a decisão pré-histórica e preconceituosa que a guarda deve ficar exclusivamente com a mãe.

    Peço permissão para divulgar a APASE – Associação de Pais e Mâes Separados – que luta pela Igualdade Parental e pelo bem-estar dos filhos.

    Comemoramos 1 ano da aprovação da Lei da Guarda Compartilhada e infelizmente, nada mudou; nossos filhos continuam sofrendo.

    Aqui vai o site: http://www.apase.org.br.
    Temos um grupo de discussão no Yahoo!, para se cadastrar basta ir ao endereço: http://groups.yahoo.com/subscribe/apase-br

  • Mileine

    Claudia,
    Adoro ler suas respostas, muitas vezes elas sanam as nossas próprias dúvidas…. Poderia responder mais vezes por aqui, do que no e-mail particular? Assim aproveitamos mais as suas respostas….

    Obrigada,

    Bjsss

  • Mileine

    Claudia,
    Adoro ler suas respostas, muitas vezes elas sanam as nossas próprias dúvidas…. Poderia responder mais vezes por aqui, do que no e-mail particular? Assim aproveitamos mais as suas respostas….

    Obrigada,

    Bjsss

  • Mileine

    Claudia,
    Adoro ler suas respostas, muitas vezes elas sanam as nossas próprias dúvidas…. Poderia responder mais vezes por aqui, do que no e-mail particular? Assim aproveitamos mais as suas respostas….

    Obrigada,

    Bjsss

  • Fernanda

    Ola Claudia!
    Bom, tenho um filho de um ano e nove meses, me separei do pai dele a pouco tempo.
    O pai dele é desempregado, vive na casa da mãe e quem eventualmente me ajuda é a avó do pai do meu filho(já senhora de idade).
    O caso é que ele é uma pessoa explosiva e ente raiva de mim por causa da separação, por conta disso usa nosso filho, quando ainda éramos namorados(nunca chegamos a morar junto) ele ia ver o filho de 15 em 15 dias e depois do ponto final da relação quer ver o filho todo o final de semana e mais, quem que o bb durma na casa dele.
    Eu tenho mto medo pois nao o considero bom exemplo, sei que ele gosta mto de beber e já ouvi falar que usa entorpecentes.Quem cuidaria do bb seria a avó, já que a mãe dele trabalha (ela eh uma senhora de 70 anos).
    Como posso fazer nesse caso, já que preciso de ajuda fianceira, não o impesso de ver o filo, mas queriaregulamentar horas e dias e depreferencial queele nao dormise na casaopai que não temestrutura.
    Como posso requerer isso?

    Obrigada pela ajuda e por favor responda para meu e-mail se possível rápido pois o pai estáme pertubando!

    bjosssss

  • Fernanda

    Ola Claudia!
    Bom, tenho um filho de um ano e nove meses, me separei do pai dele a pouco tempo.
    O pai dele é desempregado, vive na casa da mãe e quem eventualmente me ajuda é a avó do pai do meu filho(já senhora de idade).
    O caso é que ele é uma pessoa explosiva e ente raiva de mim por causa da separação, por conta disso usa nosso filho, quando ainda éramos namorados(nunca chegamos a morar junto) ele ia ver o filho de 15 em 15 dias e depois do ponto final da relação quer ver o filho todo o final de semana e mais, quem que o bb durma na casa dele.
    Eu tenho mto medo pois nao o considero bom exemplo, sei que ele gosta mto de beber e já ouvi falar que usa entorpecentes.Quem cuidaria do bb seria a avó, já que a mãe dele trabalha (ela eh uma senhora de 70 anos).
    Como posso fazer nesse caso, já que preciso de ajuda fianceira, não o impesso de ver o filo, mas queriaregulamentar horas e dias e depreferencial queele nao dormise na casaopai que não temestrutura.
    Como posso requerer isso?

    Obrigada pela ajuda e por favor responda para meu e-mail se possível rápido pois o pai estáme pertubando!

    bjosssss

  • Fernanda

    Ola Claudia!
    Bom, tenho um filho de um ano e nove meses, me separei do pai dele a pouco tempo.
    O pai dele é desempregado, vive na casa da mãe e quem eventualmente me ajuda é a avó do pai do meu filho(já senhora de idade).
    O caso é que ele é uma pessoa explosiva e ente raiva de mim por causa da separação, por conta disso usa nosso filho, quando ainda éramos namorados(nunca chegamos a morar junto) ele ia ver o filho de 15 em 15 dias e depois do ponto final da relação quer ver o filho todo o final de semana e mais, quem que o bb durma na casa dele.
    Eu tenho mto medo pois nao o considero bom exemplo, sei que ele gosta mto de beber e já ouvi falar que usa entorpecentes.Quem cuidaria do bb seria a avó, já que a mãe dele trabalha (ela eh uma senhora de 70 anos).
    Como posso fazer nesse caso, já que preciso de ajuda fianceira, não o impesso de ver o filo, mas queriaregulamentar horas e dias e depreferencial queele nao dormise na casaopai que não temestrutura.
    Como posso requerer isso?

    Obrigada pela ajuda e por favor responda para meu e-mail se possível rápido pois o pai estáme pertubando!

    bjosssss

  • Alessandra

    #44 – Carlos em 18.03.08 at 12:35 am

    “…Na verdade, a mulher usa os filhos para prejudicar o pai, pois ela descobre o ponto fraco do pai e joga os filhos contra o pai…”
    Pois bem Carlos,existe um ditado assim…Há Pais e há Mães,veja bem deveria estar só se referindo a sua ex-esposa ou coisa parecida.Mas te digo de experiência própria tive dois relacionamentos e desses dois tive um filho de cada(acho que chega pareço curva de rio só pego tranqueira na minha vida).
    E a única coisa que eles estão preocupado é com o bolso.Travo um briga de anos com o pai da minha primeira filha,não paga pensão,não paga plano de saúde,não paga escola e não da assistência emocional para minha filha.Tudo pq na época eu tinha um casamento ate então solido com 5 anos de namoro e 11 de casada e minha filha com 10 anos o pai com 35 e a amante com 15.Imagina o pai acha que não tem deveres nem com a filha(hoje com 18 anos) pois em uma conversa mandou ela esquecer que tem pai…(Claro virou adolescente…e acha que tem que viver sem se preocupar com nada).E ele não paga pensão pq acha que esta dando para mim e não mantém contato pq de certa forma sabe que sofro com isso. Abandono paternal.Agora nessa minha segunda união o pai não quer dar um teto para a filha(4 anos) pq eu vou morar lá….Então eu te digo nessa historia toda quem usa quem ai…Há casos e casos,por isso temos que ter muito cuidado ao generalizar os fatos achando que todos somos iguais.Liberdade de expressão sempre,mas com cautela não julgue o seu caso afirmando que todos os outros estão na mesma situação…E dessa vez vou tentar desviar o percurso do rio e deixar de ser curva…aff só Deus na causa!rs

  • Alessandra

    #44 – Carlos em 18.03.08 at 12:35 am

    “…Na verdade, a mulher usa os filhos para prejudicar o pai, pois ela descobre o ponto fraco do pai e joga os filhos contra o pai…”
    Pois bem Carlos,existe um ditado assim…Há Pais e há Mães,veja bem deveria estar só se referindo a sua ex-esposa ou coisa parecida.Mas te digo de experiência própria tive dois relacionamentos e desses dois tive um filho de cada(acho que chega pareço curva de rio só pego tranqueira na minha vida).
    E a única coisa que eles estão preocupado é com o bolso.Travo um briga de anos com o pai da minha primeira filha,não paga pensão,não paga plano de saúde,não paga escola e não da assistência emocional para minha filha.Tudo pq na época eu tinha um casamento ate então solido com 5 anos de namoro e 11 de casada e minha filha com 10 anos o pai com 35 e a amante com 15.Imagina o pai acha que não tem deveres nem com a filha(hoje com 18 anos) pois em uma conversa mandou ela esquecer que tem pai…(Claro virou adolescente…e acha que tem que viver sem se preocupar com nada).E ele não paga pensão pq acha que esta dando para mim e não mantém contato pq de certa forma sabe que sofro com isso. Abandono paternal.Agora nessa minha segunda união o pai não quer dar um teto para a filha(4 anos) pq eu vou morar lá….Então eu te digo nessa historia toda quem usa quem ai…Há casos e casos,por isso temos que ter muito cuidado ao generalizar os fatos achando que todos somos iguais.Liberdade de expressão sempre,mas com cautela não julgue o seu caso afirmando que todos os outros estão na mesma situação…E dessa vez vou tentar desviar o percurso do rio e deixar de ser curva…aff só Deus na causa!rs

  • Alessandra

    #44 – Carlos em 18.03.08 at 12:35 am

    “…Na verdade, a mulher usa os filhos para prejudicar o pai, pois ela descobre o ponto fraco do pai e joga os filhos contra o pai…”
    Pois bem Carlos,existe um ditado assim…Há Pais e há Mães,veja bem deveria estar só se referindo a sua ex-esposa ou coisa parecida.Mas te digo de experiência própria tive dois relacionamentos e desses dois tive um filho de cada(acho que chega pareço curva de rio só pego tranqueira na minha vida).
    E a única coisa que eles estão preocupado é com o bolso.Travo um briga de anos com o pai da minha primeira filha,não paga pensão,não paga plano de saúde,não paga escola e não da assistência emocional para minha filha.Tudo pq na época eu tinha um casamento ate então solido com 5 anos de namoro e 11 de casada e minha filha com 10 anos o pai com 35 e a amante com 15.Imagina o pai acha que não tem deveres nem com a filha(hoje com 18 anos) pois em uma conversa mandou ela esquecer que tem pai…(Claro virou adolescente…e acha que tem que viver sem se preocupar com nada).E ele não paga pensão pq acha que esta dando para mim e não mantém contato pq de certa forma sabe que sofro com isso. Abandono paternal.Agora nessa minha segunda união o pai não quer dar um teto para a filha(4 anos) pq eu vou morar lá….Então eu te digo nessa historia toda quem usa quem ai…Há casos e casos,por isso temos que ter muito cuidado ao generalizar os fatos achando que todos somos iguais.Liberdade de expressão sempre,mas com cautela não julgue o seu caso afirmando que todos os outros estão na mesma situação…E dessa vez vou tentar desviar o percurso do rio e deixar de ser curva…aff só Deus na causa!rs

  • morena

    Boa noite!!!estou precisando urgente de sua ajuda,
    meu marido tem 2 filhos de relacionamentos passados ,paga pensão corretamente,e visita os filhos sempre que dá ja que tem vsitação livre…mas agora uma das ex. entrou com abandono afetivo,o que não é verdade pois quando ele não vai ver as crianças que são d mulheres diferentes ele liga e ate a menina mais velha liga constantemente pra ele,só quenãotemos como provar que ele visita a criança pois as visitas são sempre na casa das crianças o qu fazer para provar que ele não abandonou as crianças.o problema maior é que essa ex não aceita que ele casou e tem outra familia ai quer sempre pertubar…..por favor responda no meu e-mail o mais rapido possivel;
    obrigada desde já.

    morena

  • morena

    Boa noite!!!estou precisando urgente de sua ajuda,
    meu marido tem 2 filhos de relacionamentos passados ,paga pensão corretamente,e visita os filhos sempre que dá ja que tem vsitação livre…mas agora uma das ex. entrou com abandono afetivo,o que não é verdade pois quando ele não vai ver as crianças que são d mulheres diferentes ele liga e ate a menina mais velha liga constantemente pra ele,só quenãotemos como provar que ele visita a criança pois as visitas são sempre na casa das crianças o qu fazer para provar que ele não abandonou as crianças.o problema maior é que essa ex não aceita que ele casou e tem outra familia ai quer sempre pertubar…..por favor responda no meu e-mail o mais rapido possivel;
    obrigada desde já.

    morena

  • morena

    Boa noite!!!estou precisando urgente de sua ajuda,
    meu marido tem 2 filhos de relacionamentos passados ,paga pensão corretamente,e visita os filhos sempre que dá ja que tem vsitação livre…mas agora uma das ex. entrou com abandono afetivo,o que não é verdade pois quando ele não vai ver as crianças que são d mulheres diferentes ele liga e ate a menina mais velha liga constantemente pra ele,só quenãotemos como provar que ele visita a criança pois as visitas são sempre na casa das crianças o qu fazer para provar que ele não abandonou as crianças.o problema maior é que essa ex não aceita que ele casou e tem outra familia ai quer sempre pertubar…..por favor responda no meu e-mail o mais rapido possivel;
    obrigada desde já.

    morena

  • Rose

    Li seu comentario e gostaria de esclarecer um ponto. Tenho um filho de 09 anos e que nunca gostou de sair com o pai. Ele já chegou a se esconder embaixo da cama pra não sair. hoje que o busca é o tio que também é quem fica com ele o dia inteiro. A questão é, se meu filho não quiser ir com o pai ele pode se recusar? existe alguma medida legal que o pai possa tomar para obrigar esta visita? Como posso resguardar meu filho desta situação, pois para ele esta se tornando um martirio sair com o Pai e não quero que isso ocorra, gostaria que os dois se dessem bem, fossem amigos, mas infelizmente a unica preocupação do pai é me atingir. O que posso fazer. Se puder me responder em meu email agradeço. e parabéns pelo comentario. ajuda muito.

  • Rose

    Li seu comentario e gostaria de esclarecer um ponto. Tenho um filho de 09 anos e que nunca gostou de sair com o pai. Ele já chegou a se esconder embaixo da cama pra não sair. hoje que o busca é o tio que também é quem fica com ele o dia inteiro. A questão é, se meu filho não quiser ir com o pai ele pode se recusar? existe alguma medida legal que o pai possa tomar para obrigar esta visita? Como posso resguardar meu filho desta situação, pois para ele esta se tornando um martirio sair com o Pai e não quero que isso ocorra, gostaria que os dois se dessem bem, fossem amigos, mas infelizmente a unica preocupação do pai é me atingir. O que posso fazer. Se puder me responder em meu email agradeço. e parabéns pelo comentario. ajuda muito.

  • Rose

    Li seu comentario e gostaria de esclarecer um ponto. Tenho um filho de 09 anos e que nunca gostou de sair com o pai. Ele já chegou a se esconder embaixo da cama pra não sair. hoje que o busca é o tio que também é quem fica com ele o dia inteiro. A questão é, se meu filho não quiser ir com o pai ele pode se recusar? existe alguma medida legal que o pai possa tomar para obrigar esta visita? Como posso resguardar meu filho desta situação, pois para ele esta se tornando um martirio sair com o Pai e não quero que isso ocorra, gostaria que os dois se dessem bem, fossem amigos, mas infelizmente a unica preocupação do pai é me atingir. O que posso fazer. Se puder me responder em meu email agradeço. e parabéns pelo comentario. ajuda muito.

  • josiane

    eu ainda não entrei com um processo alimentício contra o pai do meu filho e não cobro a parte em dinheiro dele só queria que ele ficasse com o “filho” pelo menos um final de semana por mês pois meu filho pede só q o pai nega essa possibilidade, preciso de ajuda não sei como agir,

    sem mais

    obrigada.

  • josiane

    eu ainda não entrei com um processo alimentício contra o pai do meu filho e não cobro a parte em dinheiro dele só queria que ele ficasse com o “filho” pelo menos um final de semana por mês pois meu filho pede só q o pai nega essa possibilidade, preciso de ajuda não sei como agir,

    sem mais

    obrigada.

  • josiane

    eu ainda não entrei com um processo alimentício contra o pai do meu filho e não cobro a parte em dinheiro dele só queria que ele ficasse com o “filho” pelo menos um final de semana por mês pois meu filho pede só q o pai nega essa possibilidade, preciso de ajuda não sei como agir,

    sem mais

    obrigada.

  • josenildo venancio da silva

    oi ´tenho dois filhos que minha ex levou pra morar com ela em portugal um dia desses ela me disse que vai me acionar na justiça eu queria saber se ela tem esse direito e onde fica meu direito de ver as crianças

  • josenildo venancio da silva

    oi ´tenho dois filhos que minha ex levou pra morar com ela em portugal um dia desses ela me disse que vai me acionar na justiça eu queria saber se ela tem esse direito e onde fica meu direito de ver as crianças

  • josenildo venancio da silva

    oi ´tenho dois filhos que minha ex levou pra morar com ela em portugal um dia desses ela me disse que vai me acionar na justiça eu queria saber se ela tem esse direito e onde fica meu direito de ver as crianças

  • Monique

    boa noite!!

    bom, o caso é o seguinte, um rapaz ficou algumas vezes com mulher, porem nao ficaram juntos. Porem essa menina engravidou. a criança ja esta com 2 anos, o pai sempre pagou o dinheiro da criança, isso feito em comum dos dois sem levar a justiça. O pai possui todos os comprovantes do pagamento. Ele nao trabalha de carteira asinada e na maioria das vezes trabalha final de semana. Porem, muita das vezzes quando o pai vai pegar a criança, ela se nega a deixar a crinça ir com o pai, dizendo q ele tem q pegar ele final de semana, mesmo sabendo q ele trabalaha.

    Minhas perguntas sao as seguintes:

    Ele pode ir a justiça e pedir o direito a visita, e como é feito isso??
    Caso a mae nao cumpra mesmo depois de ter iso a justiça, ela sofre alguma sanção?

    No caso da pensao, como é feito nos casos em que o pai nao trabalha de carteira asinada e o trabalho dele varia, as vezes tem serviços e as vezes nao???como é calculado a pensao??

  • Monique

    boa noite!!

    bom, o caso é o seguinte, um rapaz ficou algumas vezes com mulher, porem nao ficaram juntos. Porem essa menina engravidou. a criança ja esta com 2 anos, o pai sempre pagou o dinheiro da criança, isso feito em comum dos dois sem levar a justiça. O pai possui todos os comprovantes do pagamento. Ele nao trabalha de carteira asinada e na maioria das vezes trabalha final de semana. Porem, muita das vezzes quando o pai vai pegar a criança, ela se nega a deixar a crinça ir com o pai, dizendo q ele tem q pegar ele final de semana, mesmo sabendo q ele trabalaha.

    Minhas perguntas sao as seguintes:

    Ele pode ir a justiça e pedir o direito a visita, e como é feito isso??
    Caso a mae nao cumpra mesmo depois de ter iso a justiça, ela sofre alguma sanção?

    No caso da pensao, como é feito nos casos em que o pai nao trabalha de carteira asinada e o trabalho dele varia, as vezes tem serviços e as vezes nao???como é calculado a pensao??

  • Monique

    boa noite!!

    bom, o caso é o seguinte, um rapaz ficou algumas vezes com mulher, porem nao ficaram juntos. Porem essa menina engravidou. a criança ja esta com 2 anos, o pai sempre pagou o dinheiro da criança, isso feito em comum dos dois sem levar a justiça. O pai possui todos os comprovantes do pagamento. Ele nao trabalha de carteira asinada e na maioria das vezes trabalha final de semana. Porem, muita das vezzes quando o pai vai pegar a criança, ela se nega a deixar a crinça ir com o pai, dizendo q ele tem q pegar ele final de semana, mesmo sabendo q ele trabalaha.

    Minhas perguntas sao as seguintes:

    Ele pode ir a justiça e pedir o direito a visita, e como é feito isso??
    Caso a mae nao cumpra mesmo depois de ter iso a justiça, ela sofre alguma sanção?

    No caso da pensao, como é feito nos casos em que o pai nao trabalha de carteira asinada e o trabalho dele varia, as vezes tem serviços e as vezes nao???como é calculado a pensao??

  • André dos Santos

    Minha ex em 6 anos de casamento fez + de R$400.000,00 de dividas com financeiras e agiotas. Não entrava nada dentro da minha casa, só via as coisas indo embora, 2 carros, o nosso apartamento e uma gravidez perdida em 2002 por causa de uma divida de R$30.000,00 com 5 agiotas. Ela é gerente de banco e está com R$20.000,00 de restrição no CPF. Com medo de perder o emprego no banco, ela pegou o meu filho e foi embora para o interior de RJ morar com a sua família.
    Hoje ela pede pensão alimentícia.
    Quero saber se ela tem este direito e quais são os meus direitos.

  • André dos Santos

    Minha ex em 6 anos de casamento fez + de R$400.000,00 de dividas com financeiras e agiotas. Não entrava nada dentro da minha casa, só via as coisas indo embora, 2 carros, o nosso apartamento e uma gravidez perdida em 2002 por causa de uma divida de R$30.000,00 com 5 agiotas. Ela é gerente de banco e está com R$20.000,00 de restrição no CPF. Com medo de perder o emprego no banco, ela pegou o meu filho e foi embora para o interior de RJ morar com a sua família.
    Hoje ela pede pensão alimentícia.
    Quero saber se ela tem este direito e quais são os meus direitos.

  • André dos Santos

    Minha ex em 6 anos de casamento fez + de R$400.000,00 de dividas com financeiras e agiotas. Não entrava nada dentro da minha casa, só via as coisas indo embora, 2 carros, o nosso apartamento e uma gravidez perdida em 2002 por causa de uma divida de R$30.000,00 com 5 agiotas. Ela é gerente de banco e está com R$20.000,00 de restrição no CPF. Com medo de perder o emprego no banco, ela pegou o meu filho e foi embora para o interior de RJ morar com a sua família.
    Hoje ela pede pensão alimentícia.
    Quero saber se ela tem este direito e quais são os meus direitos.

  • orlando carlos

    minha ex foi embora invadindo a casa e levando tudo sem ordem judicial,não deixou endereço e telefone,levando tbém os filhos fiquei sabendo oficialmente depois de 45 dias onde ele se encontrava.
    gostaria de saber o que se pode fazer pois já pago pensão e fazem 9 mese que não vejo os filhos, pois pelo fato de ela ter agido assim, falei pro suposto asdvogado que ele contratou e se negou a me dizer onde ela estava, que não iria lá pois corria o risco de ela me acusar de estar ameaçando-a, lembrando que fiquei casado com ela 18 anos e nunca levantei um dedo para ela.

    grato,aguardo um possível conselho

  • orlando carlos

    minha ex foi embora invadindo a casa e levando tudo sem ordem judicial,não deixou endereço e telefone,levando tbém os filhos fiquei sabendo oficialmente depois de 45 dias onde ele se encontrava.
    gostaria de saber o que se pode fazer pois já pago pensão e fazem 9 mese que não vejo os filhos, pois pelo fato de ela ter agido assim, falei pro suposto asdvogado que ele contratou e se negou a me dizer onde ela estava, que não iria lá pois corria o risco de ela me acusar de estar ameaçando-a, lembrando que fiquei casado com ela 18 anos e nunca levantei um dedo para ela.

    grato,aguardo um possível conselho

  • orlando carlos

    minha ex foi embora invadindo a casa e levando tudo sem ordem judicial,não deixou endereço e telefone,levando tbém os filhos fiquei sabendo oficialmente depois de 45 dias onde ele se encontrava.
    gostaria de saber o que se pode fazer pois já pago pensão e fazem 9 mese que não vejo os filhos, pois pelo fato de ela ter agido assim, falei pro suposto asdvogado que ele contratou e se negou a me dizer onde ela estava, que não iria lá pois corria o risco de ela me acusar de estar ameaçando-a, lembrando que fiquei casado com ela 18 anos e nunca levantei um dedo para ela.

    grato,aguardo um possível conselho

  • fernanda

    minha irmã tem 2 filhos,um de 1 ano e 8 meses que é do 1º casamento e um de 6 meses do casamento atual,sóque ela maltrata o bebê do mais valho,gostaria de saber se posso pedir a guarda dele,já que o pai não tem condições de cria-lo

    aguardo resposta
    obrigado

  • fernanda

    minha irmã tem 2 filhos,um de 1 ano e 8 meses que é do 1º casamento e um de 6 meses do casamento atual,sóque ela maltrata o bebê do mais valho,gostaria de saber se posso pedir a guarda dele,já que o pai não tem condições de cria-lo

    aguardo resposta
    obrigado

  • fernanda

    minha irmã tem 2 filhos,um de 1 ano e 8 meses que é do 1º casamento e um de 6 meses do casamento atual,sóque ela maltrata o bebê do mais valho,gostaria de saber se posso pedir a guarda dele,já que o pai não tem condições de cria-lo

    aguardo resposta
    obrigado

  • paulo henrrique

    me separei e minha ex esposa nao deicha eu visitar meu filho,o que devo fazer ja que faço questao de ajudar a educar e nao dispenso a convivencia dele.posso pedir a guarde da criança caso ele recuse as visitas?????

  • paulo henrrique

    me separei e minha ex esposa nao deicha eu visitar meu filho,o que devo fazer ja que faço questao de ajudar a educar e nao dispenso a convivencia dele.posso pedir a guarde da criança caso ele recuse as visitas?????

  • paulo henrrique

    me separei e minha ex esposa nao deicha eu visitar meu filho,o que devo fazer ja que faço questao de ajudar a educar e nao dispenso a convivencia dele.posso pedir a guarde da criança caso ele recuse as visitas?????

  • André

    Bom, sou separado há aproximadamente 02 anos desde lá contribuo c/ valor fixo que posso ajudar minha filha. Consegui o direito de visitá-la há poucos meses, quando fui forçado a entrar c/ pedido de regulamentação de visitas, pois eu era impedido de visitar minha filha pela mãe.
    O caso é o seguinte:
    Ela entrou c/ pedido de pensão alímenticia e recebi uma convocação p/ aparecer no forum e na documentação da advogada dela requer que pague atrasado equivalente à 5.800,00 e pensão de 450,00, porém nunca deixei de contribuir mas ela alega que nunca ajudei. Guardo todos os comprovantes de depósitos e ainda fiquei sabendo que minha mãe ajuda por fora todos esses meses. O que fazer qdo essa advogada que a defende relatou em sua documentação mentiras sobre minha pessoa e preciso saber se tenho algum risco de ir preso, pois no momento continuo desempregado, mas eu nunca deixei faltar um mes de depósito.

  • André

    Bom, sou separado há aproximadamente 02 anos desde lá contribuo c/ valor fixo que posso ajudar minha filha. Consegui o direito de visitá-la há poucos meses, quando fui forçado a entrar c/ pedido de regulamentação de visitas, pois eu era impedido de visitar minha filha pela mãe.
    O caso é o seguinte:
    Ela entrou c/ pedido de pensão alímenticia e recebi uma convocação p/ aparecer no forum e na documentação da advogada dela requer que pague atrasado equivalente à 5.800,00 e pensão de 450,00, porém nunca deixei de contribuir mas ela alega que nunca ajudei. Guardo todos os comprovantes de depósitos e ainda fiquei sabendo que minha mãe ajuda por fora todos esses meses. O que fazer qdo essa advogada que a defende relatou em sua documentação mentiras sobre minha pessoa e preciso saber se tenho algum risco de ir preso, pois no momento continuo desempregado, mas eu nunca deixei faltar um mes de depósito.

  • André

    Bom, sou separado há aproximadamente 02 anos desde lá contribuo c/ valor fixo que posso ajudar minha filha. Consegui o direito de visitá-la há poucos meses, quando fui forçado a entrar c/ pedido de regulamentação de visitas, pois eu era impedido de visitar minha filha pela mãe.
    O caso é o seguinte:
    Ela entrou c/ pedido de pensão alímenticia e recebi uma convocação p/ aparecer no forum e na documentação da advogada dela requer que pague atrasado equivalente à 5.800,00 e pensão de 450,00, porém nunca deixei de contribuir mas ela alega que nunca ajudei. Guardo todos os comprovantes de depósitos e ainda fiquei sabendo que minha mãe ajuda por fora todos esses meses. O que fazer qdo essa advogada que a defende relatou em sua documentação mentiras sobre minha pessoa e preciso saber se tenho algum risco de ir preso, pois no momento continuo desempregado, mas eu nunca deixei faltar um mes de depósito.

  • André

    Bom, sou separado há aproximadamente 02 anos desde lá contribuo c/ valor fixo que posso ajudar minha filha. Consegui o direito de visitá-la há poucos meses, quando fui forçado a entrar c/ pedido de regulamentação de visitas, pois eu era impedido de visitar minha filha pela mãe.
    O caso é o seguinte:
    Ela entrou c/ pedido de pensão alímenticia e recebi uma convocação p/ aparecer no forum e na documentação da advogada dela requer que pague atrasado equivalente à 5.800,00 e pensão de 450,00, porém nunca deixei de contribuir mas ela alega que nunca ajudei. Guardo todos os comprovantes de depósitos e ainda fiquei sabendo que minha mãe ajuda por fora todos esses meses. O que fazer qdo essa advogada que a defende relatou em sua documentação mentiras sobre minha pessoa e preciso saber se tenho algum risco de ir preso, pois no momento continuo desempregado, mas eu nunca deixei faltar um mes de depósito.

  • jaqueline

    meu ex simplesmente nao vai ver a filha justamente pra nao dar pensao, ela chora de saudade, fala nele o tempo todo, nao a deixo ver, porque minha vida é só luta e o bonitão só quer festas e usar roupas caras, e ainda tem um agravante é usuario de drogas, ja entrei na justiça afinal, ela tem o direito de ter um pai, mais que a ajude e lhe de carinho.
    Poem criticar falar o que quizerem, preencho a falta daquele meliante, com muito carinho.

  • jaqueline

    meu ex simplesmente nao vai ver a filha justamente pra nao dar pensao, ela chora de saudade, fala nele o tempo todo, nao a deixo ver, porque minha vida é só luta e o bonitão só quer festas e usar roupas caras, e ainda tem um agravante é usuario de drogas, ja entrei na justiça afinal, ela tem o direito de ter um pai, mais que a ajude e lhe de carinho.
    Poem criticar falar o que quizerem, preencho a falta daquele meliante, com muito carinho.

  • jaqueline

    meu ex simplesmente nao vai ver a filha justamente pra nao dar pensao, ela chora de saudade, fala nele o tempo todo, nao a deixo ver, porque minha vida é só luta e o bonitão só quer festas e usar roupas caras, e ainda tem um agravante é usuario de drogas, ja entrei na justiça afinal, ela tem o direito de ter um pai, mais que a ajude e lhe de carinho.
    Poem criticar falar o que quizerem, preencho a falta daquele meliante, com muito carinho.

  • jaqueline

    meu ex simplesmente nao vai ver a filha justamente pra nao dar pensao, ela chora de saudade, fala nele o tempo todo, nao a deixo ver, porque minha vida é só luta e o bonitão só quer festas e usar roupas caras, e ainda tem um agravante é usuario de drogas, ja entrei na justiça afinal, ela tem o direito de ter um pai, mais que a ajude e lhe de carinho.
    Poem criticar falar o que quizerem, preencho a falta daquele meliante, com muito carinho.

  • Escravo de Jó

    Pensão Alímentícia foi uma “maldição” inventada pelos legisladores, para que as mulheres de má fé e má índole possam extrorquir os homens de bem e de bens.
    A finalidade da “pensão” não é o bem-estar do filho, mas o acerto semanal do salão de beleza, o sapato de salto recém-lançado, a saia e o vestido que a atriz mostrou na novela, o cinema com o namorado que não paga nada, enfim, só serve para as futilidades femininas.

  • Escravo de Jó

    Pensão Alímentícia foi uma “maldição” inventada pelos legisladores, para que as mulheres de má fé e má índole possam extrorquir os homens de bem e de bens.
    A finalidade da “pensão” não é o bem-estar do filho, mas o acerto semanal do salão de beleza, o sapato de salto recém-lançado, a saia e o vestido que a atriz mostrou na novela, o cinema com o namorado que não paga nada, enfim, só serve para as futilidades femininas.

  • Escravo de Jó

    Pensão Alímentícia foi uma “maldição” inventada pelos legisladores, para que as mulheres de má fé e má índole possam extrorquir os homens de bem e de bens.
    A finalidade da “pensão” não é o bem-estar do filho, mas o acerto semanal do salão de beleza, o sapato de salto recém-lançado, a saia e o vestido que a atriz mostrou na novela, o cinema com o namorado que não paga nada, enfim, só serve para as futilidades femininas.

  • Escravo de Jó

    Pensão Alímentícia foi uma “maldição” inventada pelos legisladores, para que as mulheres de má fé e má índole possam extrorquir os homens de bem e de bens.
    A finalidade da “pensão” não é o bem-estar do filho, mas o acerto semanal do salão de beleza, o sapato de salto recém-lançado, a saia e o vestido que a atriz mostrou na novela, o cinema com o namorado que não paga nada, enfim, só serve para as futilidades femininas.

  • Pensão rima com Maldição

    A lei penal brasileira é de 1946, a Constituição Brasileira é de 1988, mas é arcáica e privilegia a mulher em quaisquer circunstâncias.
    A Pensão Alimentícia é baseada nas mentiras da autora e a grande maioria dos “juízes despreparados para a função” acatam, sem a mínima observância do direito do homem e direitos humanos.
    A execução é feita com arbitrariedade, sem ao menos verificar os fatos e nunca pune quem está mentindo e quer usurpar do ex-companheiro. A determinação é prender se não pagar a pensão. Uma incoerência gritante, pois se o sujeito está preso, como poderá conseguir dinheiro para pagar o que deve?
    Ele poderá ficar até 60 dias preso. Depois o solta para conseguir o dinheiro.
    Se ele estiver desempregado, certamente usará a ferramenta mais rápida para se conseguir o dinheiro: roubar.
    Portanto, é uma lei cruel e sem alternativas para o réu.

  • Pensão rima com Maldição

    A lei penal brasileira é de 1946, a Constituição Brasileira é de 1988, mas é arcáica e privilegia a mulher em quaisquer circunstâncias.
    A Pensão Alimentícia é baseada nas mentiras da autora e a grande maioria dos “juízes despreparados para a função” acatam, sem a mínima observância do direito do homem e direitos humanos.
    A execução é feita com arbitrariedade, sem ao menos verificar os fatos e nunca pune quem está mentindo e quer usurpar do ex-companheiro. A determinação é prender se não pagar a pensão. Uma incoerência gritante, pois se o sujeito está preso, como poderá conseguir dinheiro para pagar o que deve?
    Ele poderá ficar até 60 dias preso. Depois o solta para conseguir o dinheiro.
    Se ele estiver desempregado, certamente usará a ferramenta mais rápida para se conseguir o dinheiro: roubar.
    Portanto, é uma lei cruel e sem alternativas para o réu.

  • Pensão rima com Maldição

    A lei penal brasileira é de 1946, a Constituição Brasileira é de 1988, mas é arcáica e privilegia a mulher em quaisquer circunstâncias.
    A Pensão Alimentícia é baseada nas mentiras da autora e a grande maioria dos “juízes despreparados para a função” acatam, sem a mínima observância do direito do homem e direitos humanos.
    A execução é feita com arbitrariedade, sem ao menos verificar os fatos e nunca pune quem está mentindo e quer usurpar do ex-companheiro. A determinação é prender se não pagar a pensão. Uma incoerência gritante, pois se o sujeito está preso, como poderá conseguir dinheiro para pagar o que deve?
    Ele poderá ficar até 60 dias preso. Depois o solta para conseguir o dinheiro.
    Se ele estiver desempregado, certamente usará a ferramenta mais rápida para se conseguir o dinheiro: roubar.
    Portanto, é uma lei cruel e sem alternativas para o réu.

  • Pensão rima com Maldição

    A lei penal brasileira é de 1946, a Constituição Brasileira é de 1988, mas é arcáica e privilegia a mulher em quaisquer circunstâncias.
    A Pensão Alimentícia é baseada nas mentiras da autora e a grande maioria dos “juízes despreparados para a função” acatam, sem a mínima observância do direito do homem e direitos humanos.
    A execução é feita com arbitrariedade, sem ao menos verificar os fatos e nunca pune quem está mentindo e quer usurpar do ex-companheiro. A determinação é prender se não pagar a pensão. Uma incoerência gritante, pois se o sujeito está preso, como poderá conseguir dinheiro para pagar o que deve?
    Ele poderá ficar até 60 dias preso. Depois o solta para conseguir o dinheiro.
    Se ele estiver desempregado, certamente usará a ferramenta mais rápida para se conseguir o dinheiro: roubar.
    Portanto, é uma lei cruel e sem alternativas para o réu.

  • Pensão rima com Maldição

    A lei penal brasileira é de 1946, a Constituição Brasileira é de 1988, mas é arcáica e privilegia a mulher em quaisquer circunstâncias.
    A Pensão Alimentícia é baseada nas mentiras da autora e a grande maioria dos “juízes despreparados para a função” acatam, sem a mínima observância do direito do homem e direitos humanos.
    A execução é feita com arbitrariedade, sem ao menos verificar os fatos e nunca pune quem está mentindo e quer usurpar do ex-companheiro. A determinação é prender se não pagar a pensão. Uma incoerência gritante, pois se o sujeito está preso, como poderá conseguir dinheiro para pagar o que deve?
    Ele poderá ficar até 60 dias preso. Depois o solta para conseguir o dinheiro.
    Se ele estiver desempregado, certamente usará a ferramenta mais rápida para se conseguir o dinheiro: roubar.
    Portanto, é uma lei cruel e sem alternativas para o réu.

  • A mulher quando perde, acha que

    …..o homem é marginal, safado, vagabundo e não ajuda na pensão alímentícia.
    Ledo engano.
    A mulher com o apoio dessa “insana lei”, se acha no direito de massacrar o homem e fazê-lo de espremedor de frutas para arranjar dinheiro.
    Na verdade, o dinheiro é pra ela, não exclusivamente para o filho, como devia ser.
    Os juízes acreditam em tudo que está escrito na petição, em todas as mentiras descabidas dessas “profissionais da pensão alimentícia”.
    Eu conheço uma vizinha que ganha extamente 3 pensões alimentícias dos 3 filhos que ela têm.
    O agravante disso tudo é que os filhos estão passando necessidade, porque ela sai com o “pseudo-namoradinho” e gasta tudo com ele nos restaurantes de luxo, boates e outras coisas mais (que não posso escrever aqui).
    É uma aberração.
    Isso precisa ser revisto, pois está virando uma indescência nacional.

  • A mulher quando perde, acha qu

    …..o homem é marginal, safado, vagabundo e não ajuda na pensão alímentícia.
    Ledo engano.
    A mulher com o apoio dessa “insana lei”, se acha no direito de massacrar o homem e fazê-lo de espremedor de frutas para arranjar dinheiro.
    Na verdade, o dinheiro é pra ela, não exclusivamente para o filho, como devia ser.
    Os juízes acreditam em tudo que está escrito na petição, em todas as mentiras descabidas dessas “profissionais da pensão alimentícia”.
    Eu conheço uma vizinha que ganha extamente 3 pensões alimentícias dos 3 filhos que ela têm.
    O agravante disso tudo é que os filhos estão passando necessidade, porque ela sai com o “pseudo-namoradinho” e gasta tudo com ele nos restaurantes de luxo, boates e outras coisas mais (que não posso escrever aqui).
    É uma aberração.
    Isso precisa ser revisto, pois está virando uma indescência nacional.

  • Mah

    Oi Claudia, eu li seus artigos e gostei muito. Eu tenho algumas dúvidas. Eu tive meu filho com 17 anos e não tinha como sustentar e ainda estudo, então quem sempre me ajudou e me ajuda é minha mãe, eu tenho a guarda com o pai dele que sempre trabalhou mas sempre deu muito pouco e depois que a gente terminou o namoro nunca mais deu nada. Mas todo domingo os avós vem buscar ele pra passar o dia com eles. Mas o pai some, não quer ficar com o filho nem no fim de semana, eu vou ter quetrabalhar sábado e não tem com quem deixar meu filho e o pai sumiu. Eu quero saber se tem como eu pedir a guarda total do meu filho, mesmo não podendo sustenta-lo por enquanto, mas alegando que eu recebo ajuda de minha mãe. Ou se não puder se tem como exigir que o pai fique com ele no fim de semana e uma pensão alimenticia.

  • Mah

    Oi Claudia, eu li seus artigos e gostei muito. Eu tenho algumas dúvidas. Eu tive meu filho com 17 anos e não tinha como sustentar e ainda estudo, então quem sempre me ajudou e me ajuda é minha mãe, eu tenho a guarda com o pai dele que sempre trabalhou mas sempre deu muito pouco e depois que a gente terminou o namoro nunca mais deu nada. Mas todo domingo os avós vem buscar ele pra passar o dia com eles. Mas o pai some, não quer ficar com o filho nem no fim de semana, eu vou ter quetrabalhar sábado e não tem com quem deixar meu filho e o pai sumiu. Eu quero saber se tem como eu pedir a guarda total do meu filho, mesmo não podendo sustenta-lo por enquanto, mas alegando que eu recebo ajuda de minha mãe. Ou se não puder se tem como exigir que o pai fique com ele no fim de semana e uma pensão alimenticia.

  • Julio Cesar

    Boa tarde. Gostaria de tirar uma duvida. Munha sobrinha mora comigo desde o dia que nasceu e já vai completar um aninho de vida, porém estou sendo transferido de estado devido a emresa que trabalho e ao peguntar a mãe como iriamos resolver a situação da criança, a mesma foi logo procurar outra pessoal para ficar com a criança, sem mostrar nenhum afeto pela mesma. Gostaria de saber se posso leva-la comigo, já que sou casado, tem emprego fixo e 02 filhos. Sei que vou ter que gastar com advogados, mas o medo meu e de minha esposa é que o Juiz não aceite de levarmos e a meninaacabe ficando jogada em casas de desconhecidos como já aconteceu anteriormente quando minha esposa precisou ser operada.
    Aguardo a resposta…
    Obrigado.

  • Julio Cesar

    Boa tarde. Gostaria de tirar uma duvida. Munha sobrinha mora comigo desde o dia que nasceu e já vai completar um aninho de vida, porém estou sendo transferido de estado devido a emresa que trabalho e ao peguntar a mãe como iriamos resolver a situação da criança, a mesma foi logo procurar outra pessoal para ficar com a criança, sem mostrar nenhum afeto pela mesma. Gostaria de saber se posso leva-la comigo, já que sou casado, tem emprego fixo e 02 filhos. Sei que vou ter que gastar com advogados, mas o medo meu e de minha esposa é que o Juiz não aceite de levarmos e a meninaacabe ficando jogada em casas de desconhecidos como já aconteceu anteriormente quando minha esposa precisou ser operada.
    Aguardo a resposta…
    Obrigado.

  • http://papodehomem.com.br/ Pablo Fernandes

    Oi pessoal,

    Sou o Pablo Fernandes, Gerente de Comunidade do PapodeHomem. Pra quem não sabe qual é meu trabalho, lá no fórum tem uma boa explicação.

    Estamos trancando os comentários de alguns artigos, pois não temos como responder a todas as perguntas que surgem. Se não conseguimos prestar esse serviço com total dedicação (tampouco nos propomos a isso), é melhor não abrir esse tipo de comunicação.

    É inviável para os autores responderem detalhadamente todos os questionamentos, uma vez que os casos tem particularidades que devem ser analisadas por um especialista.

    Dessa forma o PapodeHomem se isenta de qualquer responsabilidade sobre as ações tomadas com base no conteúdo genérico do artigo acima.

    Agradeço pela atenção e a todos que já participaram nos comentários.

    Abraço

  • http://papodehomem.com.br Pablo Fernandes

    Oi pessoal,

    Sou o Pablo Fernandes, Gerente de Comunidade do PapodeHomem. Pra quem não sabe qual é meu trabalho, lá no fórum tem uma boa explicação.

    Estamos trancando os comentários de alguns artigos, pois não temos como responder a todas as perguntas que surgem. Se não conseguimos prestar esse serviço com total dedicação (tampouco nos propomos a isso), é melhor não abrir esse tipo de comunicação.

    É inviável para os autores responderem detalhadamente todos os questionamentos, uma vez que os casos tem particularidades que devem ser analisadas por um especialista.

    Dessa forma o PapodeHomem se isenta de qualquer responsabilidade sobre as ações tomadas com base no conteúdo genérico do artigo acima.

    Agradeço pela atenção e a todos que já participaram nos comentários.

    Abraço

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5356 artigos
  • 653974 comentários
  • leitores online