Como identificar um psicopata

Frederico Mattos

por
em às | Corpo são, Listas, Melhor do PdH


A cena do Hannibal Lecter degustando o rosto do policial na prisão, ainda que muito atraente e instigante, não faz juz ao psicopata clássico. Há uma variação enorme de tipos de psicopata na matriz do diagnóstico de personalidade antissocial levantada pela APA (Associação de Psiquiatria Americana).


Link YouTube | Ok, a gente já botou o link logo no abre to texto, mas essa cena é boa demais pra ser só um link

A ideia de que existam pessoas sem coração, aptas a nos matar num piscar de olhos, nos amedronta a tal ponto que gostamos de saber tudo sobre elas. Como se vestem, comem, pensam e agem?

Nutrir tal noção do mal distante também tranquiliza o nosso senso moral, confortável em saber do perigo bem longe de nós, enjaulado na mente de um sujeito sádico, perverso. Quase não-humano. O cinema americano adora retratar os psicopatas como seres que matam indiscriminadamente, com QI acima da média, sagazes e capazes de dar grandes bailes nos competentes agentes do FBI.

Nem sempre. Eles apenas têm um prejuízo na capacidade de processar emoções de simpatia, carinho e compaixão. Por essa razão, sua cognição fica liberada de culpa, vergonha, medo e receio. Sem tais filtros, agem de maneira muitas vezes imprevisível.

Quem não gostaria de se sentir assim por alguns dias e resolver alguns problemas práticos sem tanta interferência dos impulsos do coração?

Existem 3 fatores que influenciam diretamente na gênese de um psicopata:

  • Uma condição cerebral deficitária;
  • Fatores ambientais tóxicos, como uma família desajustada;
  • O traço psicológico desses comportamentos incitadas por um impulso emocional que carece de empatia.

Como falei, a ausência de culpa ou compaixão é a marca essencial do psicopata. Isso o leva a cometer inúmeros atos que atentam contra os outros.

Por quê?

O psicopata, tão temido e tido como a culpa de todos os males do mundo, anda entre nós e pode muito bem ser o seu amigo de infância, seu irmão, sua tia ou namorada.

Esse tipo de pessoa não vem com tarja preta na cara e nem com código de barras danificado. É bem possível que adore o seu amigo psicopata e, às vezes, até entre em roubadas por influência dele. É aquele cara que faz trapalhadas, exagera e perde a mão, quase como você. Ou melhor, pode ser você.

Para fins de exercício e pensando nos tipos com quais lidamos em nosso dia-a-dia, podemos dividir esse transtorno em 5 hipotéticos tipos. Não é uma escala oficial. Quero falar daquelas pessoas que nos deixam com uma pulga atrás da orelha. Nosso amigo de bar, o cara mais porra-loca da sala ou aquele que desistimos de esperar que devolva o dinheiro emprestado.

Vou descrevê-los em ordem de periculosidade, quase uma escala de maldade mesmo. Isso não quer dizer que todos esses perfis indicam pessoas prontas para cometer algum tipo de assassinato brutal no próximo final de semana.

O conquistador

Como identificar um psicopata

Patrick Bateman, de “American Psycho”

Imagine que você acorda com o coração inquieto, uma angústia estranha e logo te vem uma garota linda na cabeça. Você sabe que precisa ligar para ela e combinar de sair. Nem vê que horas são e manda um torpedinho safado e cheio de amor para dar.

Ela responde ansiosa, com algumas gracinhas e você sente que ganhou o mundo. Mas até a noite chegar, vai demorar demais para aquele comichão passar e já que aquela vizinha gostosa te deu mole ontem não ia custar nada bater na porta dela pedindo um favor. Ela te vê pelo olho mágico demora mais um pouco e abre a porta de calcinha com carinha de “me pega com força”. E assim a brincadeira vai pelo resto do dia e das semanas. Só que toda a delícia começa a virar uma “perturbação”.

O perfil: Esse é o tipo odiado e adorado por todas as mulheres. É capaz de falar com grande facilidade tudo aquilo que uma mulher gostaria de ouvir. Ele fareja boas oportunidades sexuais explorando aquela menina que acha que pode mudar o caráter do homem. Ele adora sentir aquele cheiro de vitória no ar.

Não é necessariamente de sexo que ele gosta, mas sim da sensação de poder ter o sexo, afinal, ele é do tipo que se entedia rápido, muito rápido. Esse é o motivo pelo qual vai tentar desaparecer do motel ou da casa da guria logo que terminar de gozar.

A caçada valida sua potência. Seu carisma é incomum e encantador. Qualquer um quer ter ao seu lado esse tipo de pessoa como amigo ou como amante.

Por trás das mil maravilhas, vive ciclos de autoengano que recusa a enxergar. Evita o próprio sofrimento a todo custo, costurando as narrativas mais mirabolantes para se convencer de nunca ser o causador da dor alheia.

Sua habilidade principal: encantar, adocicar a vida e tornar tudo mais leve. Parece buscar por reais vínculos, mas em verdade, não os desenvolve. Apenas falseia doces melodias.

O malandrão

Como identificar um psicopata

Alex DeLarge, de “A Laranja Mecânica”

Sabe aquela manhã gelada que nem dá gosto sair da cama? Pense como seria poder desligar o soneca do despertador não por 10 minutos, mas por quanto tempo você quisesse. Seria como viver em férias permanentes, sem dor de cabeça, contas à pagar ou problemas para resolver. O paraíso na Terra, sempre com uma mulher jeitosa do seu lado pronta para resolver cada impasse chato da vida cotidiana.

Ele quer gozar a vida, só gozar.

O perfil: Imagine a figura mítica do malandro carioca ou da maria chuteira. Meio preguiçoso, acorda bem tarde, mesmo tendo dormido cedo. Parece que tem uma ginga na alma que faz as pessoas se deliciarem com sua presença. Tem sempre um agrado nos lábios e uma rosa na mão.

Não tem medo de tiro, de ameaça, de mulher na TPM, muito menos de marido bravo. Ele é capaz de convencer o cornudo mais enfurecido de que não fez nada demais. Se pego na cena do crime, transando com a mulher do sujeito, enquanto ele estiver usando meias, ainda conseguirá convencer o chifrudo que estava consertando o chuveiro e para isso precisava estar nu. E pior, será convincente.

Ele estará nos bares, rachando a cerveja (a coxinha, o cigarro, a balada) dos “amigos” e o seu triunfo será quando encontrar uma doce mulher que será o seu passaporte para a felicidade. Condoída pela situação dele, vai hospedá-lo em casa. Como uma sanguesssuga, esse malandro irá sorver cada coisa que puder com um sorriso e cinismo no rosto, até que ela acabe indo embora, atormentada.

Sua habilidade principal: aproveitar a vida como ninguém, sem pudor ou medo do dia seguinte. No entanto, com traços egoístas, autocentrados. Ignora o bom senso social, fingindo não ter desconfiômetro.

O invocado

Bill “the Butcher” Cutting, de “Gangues de Nova York”

Quem gosta de levar desaforo para casa e passar de covarde na frente dos outros? Se o cara te fechou no trânsito e foi folgado, porque não avançar nele e tirar satisfação? Qual o problema de colocar gente folgada no seu devido lugar? Se o mundo é feito de gente malandra, porque não mostrar quem manda no galinheiro? Qual o problema de querer tudo certo e do seu jeito?

O perfil: Sabe aquele cara que você tem medo de encontrar na calçada e que tem um tipo de vermelhidão nos olhos de dar medo? É dele que falamos. Pronto para resolver seus problemas no tapa, ele é sempre o esquentadinho da turma. Na dúvida ele está metendo a mão na cara de alguém, homem ou mulher.

Sem perceber, está sempre procurando um meio de arranjar encrenca. Por essa razão, adora o trânsito das metrópoles. Afeito ao porte de arma, tem sempre uma prestes a ser engatilhada. Aliás, tem uma filosofia bélica para lidar com a vida: ou você é seu aliado ou seu inimigo. 8 ou 80, costuma ter uma lista de desafetos e nunca faz questão de aliviar a barra de ninguém.

Adora filmes de guerra ou violência e, se pudesse, seria da polícia ou do crime organizado. De alguma forma, gosta de se envolver com coisas ligadas ao Direito, seja para corromper ou exercer o poder.

Sua habilidade principal: identificar riscos e perigos físicos antes de todos, de forma a se manter sempre próximo da “confusão” – seja para agredir ou para atacar em nome da suposta proteção de si mesmo ou daqueles à sua volta.

O golpista

Como identificar um psicopata

Roy Waller e Angela, de “Os Vigaristas”

O mundo é muito chato, demorado e cheio de burocracias inúteis. Seria bem legal se você pudesse se ver livre de todas elas e se dar muito bem no final. Ninguém está vendo e se estiver não tem problema, afinal, quem paga suas contas?

Na hora de pagar a conta com os amigos, nunca paga a maior parte. Todo mundo se divertiu “às suas custas” e podem pagar mais, inclusive a parte dele. Isso sim é que é vida. A fila do banco está demorando, as pessoas estão desatentas e você pode dar aquela furadinha sem afetar ninguém. Por que não?

“Jeitinho brasileiro” é seu sobrenome. Trambiques e maracutaia são seus irmãos.

Se precisar, inventa uma desculpa, daquelas mentirinhas inofensivas que não prejudicam ninguém. Se passar por outra pessoa para conseguir entrar numa festa, badalada ou ganhar uma graninha, “ia ser bem divertido”. Se todo mundo brinca de faz-de-conta no carnaval, porque não expandir a farra no resto do ano todo? É proibido proibir.

O perfil: Famoso 171, com ele o fio de bigode não vale um tostão. “Dinheiro na mão é vendaval” e, quem puder emprestar, terá o retorno merecido e bem breve, quase próximo da sua morte. Se precisar, ele inventa uma voz, um comportamento ou gesto novo para se dar bem na vida.

É um camaleão social, sempre pronto para surrupiar um objeto, um posto, um cargo ou pessoa. É dissimulado e mentiroso, compulsivo e talentoso, sabe dar nó em pingo d’água como ninguém. Se for preciso, ele chora ou ri para se livrar de alguma encrenca.

O tipo mais cético é capaz de ser enganado por ele, aliás, os mais certinhos costumam ser as vítimas favoritas deles. Afinal, ele sabe massagear bem o ego dos outros para conseguir o que quer. Seu lema é “quero me dar bem, aqui e agora!” e, para isso, se aproxima de grupos de boas posições para tirar proveito e até praticar atos de estelionato.

Sua habilidade principal: entender as sutilezas humanas com presteza fora do comum, manifestando ilusões capazes de mover as pessoas nas direções exatas em que deseja. Bancos, cofres e mulheres não possuem segredos diante de seu dom. Criam confiança, vendem sonhos e evocam ambições desconhecidas até mesmo por seus alvos.

O serial killer

Como identificar um psicopata

John Doe, de “Se7ven – Os sete crimes capitais”

Você agora tem uma sensação de medo constante, muito medo de que alguém atrapalhe seus planos do fim-de-semana. Tudo está planejado para sair do melhor jeito possível, nada pode dar errado, afinal, nem sempre você pode fazer aquilo que gosta. A sensação é de um baile de formatura, a balada do ano, seu dia de aniversário, um momento mágico.

Imagine alguém entrando no meio do caminho e tentando impedir você de conhecer aquela pessoa que vai te trazer um prazer absurdo. A frustração seria inigualável! Então é melhor dar cada passo por vez, meticulosamente, sem contar nada pra ninguém. Aquela comida deliciosa, só parecida com o almoço de sua mãe e que você espera comer há tanto tempo estará ali, te esperando suculenta. O doce sabor da carne humana em decomposição. Humm, inesquecível.

O perfil: Seria adorável permanecer por um tempo sem se sentir muito culpado com as próprias ações, apertar o botão do foda-se e sair fazendo o que tiver vontade. Assim se sente o tipo mais perigoso dos psicopatas, os criminosos seriais – que podem incluir os pedófilos, estupradores, assassinos ocasionais e os que matam em série.

Liberdade radical é seu lema e ninguém poderá se interpor no seu caminho (correndo o risco de morte). Quem tenta atrapalhar suas vontadse está correndo um sério risco para seu bem-estar. Como ele é incapacitado de se colocar no lugar dos outros ou ter compaixão, costuma ter grande dificuldade de se adaptar ao convívio social. Ele desenvolveu a técnica de copiar os comportamentos dos outros e reagir de forma mais automática.

Sua sede por poder e busca por alívio da ansiedade costumam terminar no esquartejamento cuidadoso de uma vítima escolhida a dedo.

Habilidade principal: ser frio, calculista e agir da forma que julgar adequada – meticulosa, impiedosa, impulsiva… – para conseguir aquilo que deseja. Sem sentimento de culpa, sem rodeios e sem justificativas.

Err… então, como diferenciar um “conquistador/malandro/invocado normal” de um psicopata?

A frequência e a consistência das ações, bem como os danos provenientes, são variáveis centrais nessa resposta.

Se a pessoa exibe algum dos comportamentos explicados com alta frequência (entre diária e semanal) e regularidade ao longo do tempo (três ou mais meses), perigo. Se ainda tais ações tendem a gerar  prejuízos materiais, emocionais e/ou sociais observáveis em, digamos, duas ou mais pessoas, acenda o alerta vermelho.

Você pode estar diante de um psicopata. Um em cada cem de nós, é.

Isso salienta um ponto interessante. Crimes não são a única válvula de escape para um psicopata. Nossa sociedade é capaz de absorver tais comportamentos em suas engrenagens, por meio de profissões nas quais a psicopatia possa ser sublimada, percebida até mesmo como uma qualidade.

Vendedores, seguranças, advogados, lutadores, cirurgiões, políticos, marqueteiros, executivos de alto nível… Praticamente qualquer cargo que exija traços persuasivos, dominadores, impositivos pode acomodar um psicopata. Óbvio, isso não seria exclusividade das profissões citadas. São meros exemplos.

A maldade é uma questão de contexto, acessível a todos nós. Não se engane, você já cometeu atos deliberadamente maus, ruins, prejudiciais e causadores de infelicidade ao longo da vida. E, mesmo com certa dificuldade em admitir, gostou disso.

Porém, nem tudo é cinza. Vivemos em tempos cada vez mais civilizados.

Não saímos na esquina para matar um desafeto feito no almoço – ainda que o Datena possa querer nos convencer do contrário. A natureza colaborativa e compassiva do ser humano se faz cada vez mais presente, para o nosso bem. Em grupos, mesmos indíviduos desviantes tornam-se aptos a viver uma vida plena, cultivando relações minimamente estáveis e funcionais.

Mesmo os supostos normais têm muito a aprender com aqueles que condenam. Boas doses de leveza, jogo de cintura e capacidade de lutar sem medo ou pudor por aquilo que desejamos são habilidades essenciais em nossas trajetórias.

Um pouquinho de psicopatia do bem em nosso cotidiano teria seu espaço, não acham?

***

Para aprofundar seu conhecimento:

 

Frederico Mattos

Sonhador nato, psicólogo provocador, autor dos livros "Relacionamento para Leigos" e "Como se libertar do ex". Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas cultiva a felicidade, lava pratos, medita, oferece treinamentos de maturidade emocional no Treino Sobre a Vida escreve no blog Sobre a vida. No twitter é @fredmattos.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • http://www.facebook.com/alexdonadon Alex Sandro Donadon Almeida Le

    Alguém se identifica?

    • http://www.facebook.com/vagner.abreu Vagner Alexandre Abreu

      Eu, talvez (não) :)

    • Abd

       o conquistador é quase uma descricao minha! mas nao acho que eu faca mal as pessoas, pelo menos nao de proposito, e se sem querer isso aconteceu, dor de amor nao mata ninguem e todos, inclusive eu, ja passamos por isto.

      • Frederico Mattos

         A pessoa com traços de psicopatia nunca se sente afetada, isso é bem comum nos transtornos de personalidade em geral, quem se sente afetado são as pessoas à volta. :)

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        Fred, li um artigo certa vez dizendo que é sim possível, em raros casos, o sujeito com traços de psicopatia ter ciência de sua condição. E que, sendo ciente dos tais traços, se torna ainda mais hábil em construir caminhos para escondê-los.

      • Frederico Mattos

         Guilherme, existem muitas variações de reações, se nesses casos existe um prejuízo menor das 10 áreas do cérebro chamadas pela neurociencia de “circuito da empatia” isso pode acontecer sim. Os resultados disso podem ser menos nocivos, mas certamente diferentes dos psicopatas com lesões mais graves.

      • Linda

        Que psicólogo mais lindo,  transferência total :)

  • http://www.facebook.com/vagner.abreu Vagner Alexandre Abreu

    Se a ausência de culpa ou compaixão é um traço de um psicopata, então todos nós somos psicopatas, certo? Digo, tudo que é vivo. Afinal, nos alimentamos uns dos outros. Se a gente não mata uma planta para comer, não mata uma vaca, um cão ou até uma barata  para comer, não vivemos. Sim, é um pensamento equivocado, mas que me veio a cabeça ao ler o texto. E também achar estranho o fato de que o termo psicopata vai além do cara que mata alguém.
    Criamos jogos morais para justamente resguardar a vida alheia e evitar de nos matar entre si. Os psicopatas são aqueles que burlam tais jogos para satisfazer sua vivência. A priore, é isso que entendi do texto.

    • http://www.facebook.com/renato.toso Renato Gonçalves Toso

      Na verdade, até aonde eu entendo do assunto, de pesquisas e vivências pessoais, psicopata é aquela pessoa incapaz de criar vínculos, ter empatia, sentir culpa. Achei que as personagens criadas ficaram meio obscuras, já que nem todo galã ou golpista é um psicopata só por ser galã ou golpista. A diferença de um pro outro está em como ele lida. Uma pessoa normal, se aproximar de alguém, cria vínculos, estabelece uma relação, tem empatia e caso faça mal, costuma sentir culpa. Um psicopata, se aproxima de alguém, mas não cria vínculos, não tem sentimento de empatia para com o outro e não sente culpa se fizer mal. É justamente aquela pessoa que caga na cabeça de todo mundo e no final solta um “mas eu não fiz nada de errado”. O que distingui não é ele ter feito algo de errado, é ele não sentir o mal que fez para o outro (por exemplo, trair a namorada como se não houvesse absolutamente nada de errado no comportamento e no fato de ele estar machucando outra pessoa),

      • http://www.facebook.com/vagner.abreu Vagner Alexandre Abreu

        Entendi. Por isso que falei dos jogos morais. Pelo que notei, psicopatas não se preocupam tanto com a moral em si.

        Edit: Vendo um comentário acima, o que eu disse também é sobre o fato de que precisamos matar algo para comer. Se matamos, não temos tanta empatia pelo morto.

    • Frederico Mattos

       Vagner entendo a filosia por trás do seu comentário, mas nossa mente funciona de forma bem concreta, a diferença de comer um boi já morto, fatiado e frito no prato é diferente de ir lá pessoalmente com o facão e meter no barriga do animal.

      O assassino em série pode ser um psicopata (como descrito acima), um psicótico (que tem delírio de perseguição) que acha que está salvando as pessoas ao matá-las ou alguém com severo retardo mental que faz isso por total inconsciência dos seus atos. Ainda também tem o assassino ocasional que não se configura em nenhum desses critérios.

      • http://www.facebook.com/vagner.abreu Vagner Alexandre Abreu

        Hum… pensei melhor então. O psicopata é o ser que faz as coisas sem temer ou sentir as consequências dos atos cometidos, pois não se apega a situação ou ser, ele só se apega a situação que ele comete, e para ele, aquilo é benéfico a si e não importa a consequência ao próximo.

        Eu mato um boi pois eu preciso comer, não porque apenas vou matar por esporte. Só aproveitando o que você falou sobre ir e matar um boi (isso feito diariamente por pessoas que mexem com carnes), no caso, há uma diferença entre matar por necessidade ou proteção, e matar por matar, ou melhor, agir por agir. É mais ou menos isso, correto?

    • http://www.facebook.com/naninha Ariana Mendonca

      Vagner, você já viu Dexter? Eu acho que é uma série muito interessante justamente porque o personagem se demonstra em conflito com o fato de não sentir nada por nada nem ninguém e mostra a maneira que ele aprendeu a usar isso a seu favor e como seu pai criou um “código” com ele para que ele conseguisse se “misturar” e que sua psicopatia passasse despercebida.

      Eu não me sinto mal pela vaca quando vejo um belo steak sangrando na minha frente, mas já tive o desprazer de assistir uma morrendo em uma fazenda. Impossível não se sentir mal com aquilo. 

      • http://www.facebook.com/vagner.abreu Vagner Alexandre Abreu

        Sou um cara que não aguenta ver sangue ou coisas de terror  / violência / etc =) Mas vou tentar

      • http://www.facebook.com/naninha Ariana Mendonca

        Considerando que ele é especialista em análises de sangue, rs, talvez seja difícil, mas só alguns episódios da primeira temporada já devem dar uma iluminada nisso :)

      • http://www.facebook.com/vagner.abreu Vagner Alexandre Abreu

        Ah, nem contei. Já acompanhei morte de porco e galinha, acho que de coelho também (morei em chácara). Claro que a morte foi para no caso alimentação. Só não me lembro bem as sensações. Mas creio que a imagem me repugnaria hoje.

  • http://www.cafecomamigos.com.br Cristiano Vieira

     Estou tão longe de tudo isso que me senti vulnerável como uma barata numa área aberta sendo atacada por chinelos 44.

    • Frederico Mattos

       Não é pra desespero, mas é sempre bom ter um cuidado à mais. :)

    • Myers

      Tenho 15 anos, calço 44, tenho 1,80 de altura e muitos dos sintomas do Transtorno de Personalidade Antissocial.

  • http://www.facebook.com/people/Reysi-Pegorini/1398276764 Reysi Pegorini

    Acho que não tenho um perfil psicopata, por mais que esse mês eu já tenha desejado a morte de algumas pessoas, mas eu me arrependo depois e fico com vergonha de mim, sei lá na hora da raiva. Já tive pensamentos do tipo, quero torturar tal pessoa, rancar o coro, jogar sal, costurar a boca, trancar com algemas, abrir a barriga e costurar com a chave dentro, assisto muitos filmes do gênero ou talvez eu seja uma psicótica, a única certeza é que eu torcia pra Clarice ficar com o Hannibal. Obrigada pelo texto Fred =)

    • Frederico Mattos

       Sob controle. kkkk

    • http://www.facebook.com/raffael.silvado Raffael Silvado

      Claro, e quem nunca sentiu uma vontade enorme de dar uma cotovelada no rosto do cara sentado ao lado no onibus, de chutar a muleta de alguém, de botar a mão num ferro de passar quente, de jogar qualquer coisa que esteja nas mãos numa janela e por ai vai. Só pra ver o que acontece. Já senti a mão tremendo mas tem uma “trava” que não me deixa, e por hora, minhas travas ainda estão ok.

  • http://www.conversasaomeiodia.com.br/ Elba Oliveira

    Nossa, amei. Os tipos muito bem descritos, inconfundíveis. Texto gostoso de ler.

  • Guilherme

    Eu tenho uma teoria MINHA, que todo humano é psicopata.

    Alguns mais, outros menos.
    Todos possuímos níveis, ou sintomas de psicopatia.
    Os que são considerados psicopatas pela ciência são os que possuem mais.

    • http://www.facebook.com/people/Duda-Bolibeira/100003568224225 Duda Bolibeira

      Eu penso semelhante a você, mas não chego a dizer que todo humano é psicopata, pois eu considero o psicopata o homem que não controla dos seus instintos.

      Por exemplo, um amigo me contou que quase todos os dias ele tem um pequeno impulso de cometer homicídio, e vem do nada, no ônibus, no shopping, em casa, com qualquer pessoa, conhecido ou desconhecido, amigo ou não. Eu tenho toda a certeza que ele tem algum problema, principalmente pois conheço ele, e ele é um cara muito diferente das outras pessoas, nunca o vi discutindo com ninguém, se da super bem com todo mundo e todos que se aproximam dele se dão super bem, porem ele não gosta de sair e do mesmo modo que faz amizade, isola as pessoas, sempre sou eu que chamo ele para sair, pois da parte dele quase nunca sai de casa, nem de sair pra comprar pão na padaria da esquina ele vai, prefere passar fome.

      Meu amigo pode ter esse “impulso” e nunca ter cometido crime nenhum, não acho que isso faça dele um psicopata, agora a partir do momento que ele perde o controle e passa a agir por instinto, ele se torna um psicopata.

      Na verdade nem gosto da palavra psicopata, nem de rotulo nenhum, muito menos desses que a mídia usa pra faturar e aumentar alguns pontos a audiência, com seu sensacionalismo e exploração do sofrimento alheio.

      Vou assistir os filmes sitados acima, já vi uns três da lista e tenho o dvd do Dr. Hannibal Lecter 

    • Frederico Mattos

       Um pouco radical a visão de que todos somos psicopatas, mas entendi seu raciocínio.

      mas somos mais capazes de compaixão do que imaginamos.

  • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

    “Como ele é incapacitado de se colocar no lugar dos outros ou ter compaixão, costuma ter grande dificuldade de se adaptar ao convívio social. Ele desenvolveu a técnica de copiar os comportamentos dos outros e reagir de forma mais automática.”

    Conheço um assim que fez um puta estrago na minha vida, e ainda hoje se dá ao luxo de dizer que eu não tenho inteligência emocional porque fiquei magoada. Será? Dá pra misturar um pouco com o malandrão “nunca faz nada errado”. Poderia ser banqueiro emocional. Transfere a culpa e faz o investimento crescer.
    Deixa de ter graça quando eles estão além dos filmes. Eu que tenho um pouco do conquistador e do invocado sei que não é legal.

    • Artur

      Acho que na questão de relacionamentos não é uma transferência de culpa , pois a culpa não pertence exclusivamente a apenas um dos lados, o problema é quando a pessoa quer porque quer te fazer sentir culpada por todos os problemas que aconteceram na relação, existem pessoas que querem colocar a culpa toda na outra pessoa e não bastando isso ficam martelando toda hora que a culpa é só dela. E elas é que estavam certas em tudo então se fazem de vitimas.

      Nesse caso você tem que relevar a pessoa e tomar cuidado pra não se fazer de vitima.Na maioria das vezes não há culpados , apenas incompatibilidades de ambos os lados que foram se revelando ao longo do relacionamento  ,  O estrago emocional de um relacionamento na maioria das vezes é culpa de nós mesmo que nos iludimos com falsas idealizações.

      É preciso ter maturidade pra lidar com esses casos.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Artur, tenha uma coisa em mente: cada caso é um caso. Quando uma pessoa te causa um dano físico, psicológico e financeiro com consciência disso e sem remorso, então acredito que é coerente julgá-la como culpada.
        Beijo e obrigada pela sua opinião

      • artur

        É verdade, então é caso de você entrar na justiça se ouve um dano real , creio que você ganhará a causa.

        Eu estava falando de um caso pessoal onde realmente faltou inteligencia emocional e relevar as atitudes da outra pessoa , no caso a outra pessoa se fez de vitima e jogou a culpado fim do relacionamento toda em mim , e realmente faltou inteligencia emocional a ela pra perceber que ela foi tão culpada quanto eu.

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Ok ;)

  • Gustavo Fontanella


    Não saímos na esquina para matar um desafeto feito no almoço” – substitua por desafeto feito no trânsito, muito comum no Brasil um puxar arma de fogo ameaçando outro em brigas de trânsito…

    • Frederico Mattos

       Esse tipo que caça encrenca no trânsito pode ser um psicopata em potencial sim.

  • Erivelton Lima

    De loucura , psicopatia e felicidade todos temos um pouco.

    Agora se você se identificou em todos os perfis, parabéns você é apenas uma peça do jogo.

  • http://www.baixinhoinvocado.blogspot.com Wagner Villa Verde

    Dentre todos os tipos citados acima … o único que não achei traços em mim foi o Malandrão. E talvez por esse motivo, esse seja o tipo que mais me tira do sério !! É o malandrão que liberta o meu lado SERIAL KILLER !!

     

    • Frederico Mattos

       O texto foi escrito para entender que a linha é tênue, mas não tão simples de ser transposta.

  • http://bakablues.wordpress.com/ Igor Niemeyer

    Achei engraçado a forma como de identifiquei com todos os tipos, e ao mesmo tempo nenhum. Talvez seja por que todos nós temos um pouquinho de psicopata né?
    (editei o post para consertar o erro ENORME de português que o Professor Thiago apontou aqui)

    • http://profile.yahoo.com/KVHOZVFZ7QUCIAOBWCULPVOATY Thiago

      Claaaaaro, excelente análise, Igor. Você é muito inteligente. Brilhante conclusão. Você vai longe. Aliás, seu português também é ótimo, adorei o “talvez é”. Só não é melhor que seu sorriso, super natural.

      • http://bakablues.wordpress.com/ Igor Niemeyer

        Valew cara! Salva a foto e coloca como papel de parede =]

      • http://profile.yahoo.com/KVHOZVFZ7QUCIAOBWCULPVOATY Thiago

        Ótima idéia, vai espantar a mosquitada aqui!!!

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        Então, Thiago e Igor, a troca de farpas não faz muito sentido.

        Não publicamos nenhum artigo os entendendo como verdades absolutas.

        Pelo contrário, são peças de discussão. Todos crescem nos comentários. E é um puta prazer quando leitores nos fazem críticas e descem o sarrafo.

        Nosso intuito é melhorar, estamos lado a lado com vocês.

      • http://bakablues.wordpress.com/ Igor Niemeyer

        Pois é Guilherme, não entendi a “agressão gratuita” (nem sei se essa é a expressão correta) do Thiago, ia até comentar isso agora. Parece que temos 12 anos de idade.

      • http://www.facebook.com/people/Gutierrez-Rodrigues-Reis/100002664677434 Gutierrez Rodrigues Reis

        Vcs são dois psicopatas..

    • Frederico Mattos

       Porque o psicopata é uma pessoa como nós então trazem impulsos semelhantes, mas em intensidade e frequencia que tudo fica diferente.

      • http://bakablues.wordpress.com/ Igor Niemeyer

        Pode crer…

      • http://profile.yahoo.com/KVHOZVFZ7QUCIAOBWCULPVOATY Thiago

        Não entendo assim, Frederico. Não entendo que a diferença esteja na INTENSIDADE e na FREQÜÊNCIA dos impulsos, mas sim no ENTENDIMENTO ACERCA DA IMPORTÂNCIA DE CONTÊ-LOS. Nós entendemos que esses impulsos, freqüentes ou não, precisam ser contidos, os psicopatas, por serem incapazes de medir as conseqüências que seus atos acarretam a terceiros, não têm essa capacidade.

      • http://www.facebook.com/xandevaz Alexandre Vaz

        Claro que a diferença está na intensidade. Um psicopata não liga pra importância de controlar algo, acredito que sabem medir as consequências das coisas, mas não se importam com essas consequências por serem extremamente egoístas.

      • Cristina S

        julgo que já convivi com um psicopata e há uma característica que não vi referida mas que penso fazer parte da lista: a inveja. O Psicopata é extremamente invejoso. Certo?

  • Eduarda Vassanezzi

    Acho que todos temos um pouco dessa psicopatia mas acho que a maioria age pela moral e bons costumes. 

    Não me vejo como psicopata pois não consigo não sentir culpa ou compaixão pelo meu próximo.   Acho que o amor pelo meu semelhante está mais aflorado que qualquer sentimento mais mesquinho.

    Ainda bem ;)  

    • Frederico Mattos

       Esse é o ponto fundamental.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=1691750030 Samir Soares

    A verdade (tenho como minha) é que ser ou deixar de ser é uma questão de se deixar levar pelas tentações da vida. Nessa vida temos que aprender a lidar com várias situações humilhantes, engolir muito sapo e saber aprender com nossos erros, em geral aprender a perder e aprender com nossos erros é a melhor solução, caso contrário se formos viver com o que a televisão, novelas, etc nos ensina, que o melhor é o “jeitinho brasileiro”, esse que nós ensina que sempre devemos tirar vantagem de tudo, o  mundo vai estar cheio de Psicopatas (em suas devidas áras) prontos para agir.

    • Frederico Mattos

       Gatilhos para agir cruelmente sempre teremo, a questão é se vamos ceder ou não

  • Esaigh

    Algumas caracteristicas do Invocado me pertencem. Devo me preocupar?

    • Anderson Silva

      Sim.

    • Frederico Mattos

       Pense nas pessoas à sua volta, provavelmente elas estão preocupadas… :)

  • Gustavo Esquive

    Tem um livro da Ilana Casoy, chamado “Serial Killer – Louco ou cruel”, onde ela traz a história de alguns dos mais famosos assassinos em série da história, e é impressionante como, em vários casos, eles eram pessoas extremamente sociáveis, de boa conversa e até um certo status social. Vale muito a leitura.

    • Robertamir

      Todos são, Gustavo. Esse fato só impressiona quem não estudou suficientemente o assunto, como a pobre da Ilana Casoy, coitada, e o “colunista” que escreveu este post.

      • Kamila

        E como a maioria dos leitores aqui, q certamente no sao psicologos, ou qlqr outro profissional da area.

      • Gustavo Esquive

        Bom, como o assunto não diz respeito a minha área de trabalho, me surpreendeu. Leio estes artigos/livros sobre o assunto apenas por curiosidade; achei que tanto o livro quanto o texto aqui do PdH foram bem acessíveis para os que não são tão letrados no assunto como você!

    • Frederico Mattos

       Eles são sociáveis mas não por competencia, mas por serem camaleões sociais. Sem empatia real.

      • Gustavo Esquive

        Sim, ela deixa bem claro isso nos livros, eu é quem fui relapso de não ressaltar isto no comentário! Ah, e parabéns pelo texto!

  • tony montana

    Certa vez eu li que muitos psicopatas são paraquedistas, base jumpers, enfim, se envolvem em situações de alto risco de vida porque tem um limitado senso de auto-preservação.

    • Frederico Mattos

       Isso pode acontecer sim, mas também porque essas situações os expõe a um alto grau de adrenalina, bem parecido com situações de crime. Óbvio que nem todos que praticam tem essa motivação.

      • http://twitter.com/BrisaFeliz Fernanda Magalhães

        “Óbvio que nem todos que praticam tem essa motivação”.

        Não mesmo, Fred. Salto de para-quedas desde os meus 18 anos, minha primeira vez foi pra desafiar o medo de altura que eu tinha. Esse medo, me prejudicava muito em algumas situações.

         Hoje, salto sem medo. E, não sou uma psicopata. :)

      • Tony Montana

        Fernanda
        O motivo de eu ter jogado essa questão aqui, é que eu também salto, fiz o meu AFF em 2005 e desde então salto esporadicamente. Sinceramente já vi atitudes psicopaticas em alguns colegas de salto. Eu mesmo me identifiquei com uma das descrições que o Fernando Mattos fez.
        Mas é claro, a imensa maioria é de gente muito equilibrada, gente boa.

      • Tony Montana

        Sim, claro.
        Os esportes radicais funcionariam como uma válvula de escape então.

        Me identifiquei muito com o tipo invocado que você descreveu. Puxei na memória alguns fatos que me colocam proximo a essa categoria, infelizmente pra mim:

        -Já saí na porrada com tres caras maiores que eu por um motivo banal. Obviamente uma estupidez, e como era de se esperar levei a pior, mas não pensei nisso antes.
        -A alguns anos um sujeito invadiu minha casa, topei com ele no meio da noite, dentro da sala procurando coisas para roubar,  rapidamente botei os punhos para trabalhar. Um vizinho ouviu a tremenda confusão e chamou a policia, foi a primeira vez que vi um bandido feliz pela policia chegar, por ser preso, tamanha foi a minha agressividade com ele.
        -Um sujeito quase jogou meu carro pra fora da estrada numa manobra brusca. Quilometros depois vejo ele numa loja de conveniência onde paramos, tirando dinheiro num caixa expresso. Eu fiquei atras dele na fila só olhando e pensando, uns cinco minutos, e com vontade de enfiar a cabeça dele dentro da maquina, mas consegui me conter.

        Contudo, eu já fiz concurso para a policia civil e militar e fui aprovado mesmo nos exames psicologicos. Se eu fosse psicopata esses exames deveriam ter me reprovado não é mesmo.
        Além disso sinto culpa pelas cagadas que faço e tenha empatia pelas pessoas, o que também me livraria de ter esse transtorno de personalidade.

        Talvez, e não sei se você concorda com isso, pessoas “normais” possam ter traços de psicopatia sem ter o transtorno de personalidade.

      • Frederico Mattos

         Vale a pena fazer uma avaliação só por desencargo de consciência. Ou pelo menos para evitar conflitos futuros.

      • http://twitter.com/BrisaFeliz Fernanda Magalhães

        Tony, é apenas impulsivo, em excesso, claro! 

        Abs.

  • Toninhogbs

    Li também, não me lembro onde, que os psicopatas teriam uma função evolutiva para a humanidade: eles seriam os sujeitos que se expoem a riscos (justamente pelo pouco senso de auto-preservação) e as vezes alargam os horizontes humanos. Exemplos seriam muitos americanos que colonizaram o oeste dos Estados Unidos e muitos bandeirantes que desbravaram o Brasil enfrentando grandes riscos nas selvas, mas tambem trucidando tribos inteiras na ponta da espada.

    Será que o autor concorda com essa tese?

    ***
    Continue nos dando seus grandes textos no pdh por favor!

    • http://profile.yahoo.com/KVHOZVFZ7QUCIAOBWCULPVOATY Thiago

      “Trucidando tribos inteiras na ponta da espada”. E você acha isso bom? Assassínio de pessoas comuns, que viviam sua vida em paz, na sua casa?

      Então você deve admirar também os terroristas que explodiram o WTC, os soldados americanos que voluntariamente se alistam para invadirem o Iraque, as FARC, etc.?

      • Tony Montana

        Lembrei, essa pesquisa saiu na revista Super Interessante, acho que de 2010, não sei a edição. (mas pode ser na Mundo Estranho tbm!)

        Thiago
        Não sei se é você que não leu direito o que eu escrevi, se fui eu que não soube me expressar como queria, ou as duas coisas. Obviamente eu não sou a favor de matanças, terroristas e narcotraficantes, mas se eu fosse ainda sim isso seria irrelevante para a discussão aqui. Mire nos argumentos, não em mim, eu sou absolutamente desinteressante para você ficar tentanto entrar na minha cabeça.

        Agora vou mais longe que na primeira postagem: será que pelo menos alguns dos primeiros seres humanos que mataram um mamute não seriam  psicopatas? Imagine, matar um ser daquele tamanho, com presas enormes, tinha que ser para sujeitos com um senso de auto-preservação defeituoso. Também os primeiros que se aventuraram a cruzar o estreito de bering, teriam que ser sujeitos bem durões para enfrentar aquelas condições com o unico objetivo de espalhar a raça humana pelo resto do globo.

        Eu não sou da área, mas dei crédito a essa pesquisa, acho plausível que psicopatas apesar de todo o sofrimento que causam terem uma razão de existir. Talvez sejam como cães ferozes, que podem ser uteis dependendo do ponto de vista, mas com um descuido devoram até o dono.

      • http://www.facebook.com/xandevaz Alexandre Vaz

        Relaxa, pelo que vi em outros comentários ele não passa de um troll pagando de intelectual aqui. Useless.

    • Frederico Mattos

      Não sou especialista em biologia, mas entendo que sendo útil ou não à evolução, a natureza encontra um jeito de absorver aquilo que pode não ser produtivo em algo útil para a manutenção das espécies interessantes.

      ainda não podemos ter certeza se a espécie humana é interessante para a preservação da natureza como um todo, então estamos especulando…

  • Thiagobohns

    Fraquíssimo este post.

    “Golpista”, “Malandrão” e “Conquistador” são descrições iguais, apenas mudam as palavras, é até ridículo. O “Invocado” é uma mera descrição do esquentadinho comum, e o “serial killer” não diz nada com nada: como que o cara age de forma AUTOMÁTICA se planeja cada ato? Está caindo MUITO a qualidade deste site… O Papo de Homem está cada vez mais Papo de Adolescente.Qualquer um descreve personagens superficiais de seriadinhos/filminhos americanos adolescentes, enche o texto de palavrões para dar um toque “fodão”.Quer ver um PSICOPATA / SOCIOPATA comum de verdade no cinema, desses que não saem matando e engolindo cabeças humanas, mas que estão nas ruas, em cada cidade?  Assista MEPHISTO, filme alemão, anos 70, ou 80, não lembro agora. É um belo exemplo de usar as pessoas para se auto-promover, sem culpa, sem empatia, sem entender o que está fazendo de errado, sem realmente entender o problema ético de seu agir. De resto, sugiro ao SITE que coloque mais HOMENS e MULHERES a escrever no site. Tá ficando chato tantos MENINOS e MENINAS.

    • Frederico Mattos

       Os 3 tipos que você citou como descrições iguais tem motivações bem distintas.

      O conquistador quer usufruto sexual e “amoroso”.

      O golpista quer levar vantagem monetária.

      O malandrão quer ficar desocupado socialmente.

      O traço que eles tem em comum é que passam por cima dos outros para conseguir isso, e por isso são subtipos de uma mesma categoria. Seria estranho que não tivessem nenhum traço comum, não acha?

      Quanto ao automatismo quer dizer que ele age mais friamente, seja para atos instantêneos como os de longo prazo.

      Quanto à sugestão dos escritos, por favor, ofereça textos de qualidade, ficamos muito felizes com mais participação. :)

      • http://profile.yahoo.com/KVHOZVFZ7QUCIAOBWCULPVOATY Thiago

        As motivações são distintas, embora não muito entre golpista e malandrão, já que para ficar desocupado é necessário obter vantagem monetária facilmente. Daí que há uma boa dose de continência recíproca de características entre um e outro. Muitas vezes, aliás, o malandrão-golpista é hábil sedutor de pessoas do sexo oposto e faz disso também seu ganha-pão. Como se vê, nem tudo é tão preto-ou-branco nesta seara, há muitos tons de cinza, seu texto não deixou nada disso claro. Talvez a confusão tenha se dado por você ter usado como exemplos personagens muito superficiais.
        Veja que minha crítica não foi ao fato de a ciência diagnosticar psicopatas, minha crítica foi ao seu texto e à forma superficial como a questão foi colocada. Alex De Large, do Laranja Mecânica, nem de longe pode ser descrito como um subtipo “malandrão”! Ele construiu toda uma realidade paralela, toda uma hierarquia de normas e um código moral e ético (deturpado, mas “válido” dentro da realidade paralela na qual viviam ele, seus “drugs” e os grupos rivais) e vivia de acordo com ele. Alex era um tipo muito mais profundo e complexo de psicopata – tanto que no filme foi objeto de estudo do próprio Estado. Foi muito mais que um mero “malandrão” que não queria trabalhar.Está errado também dizer que age automaticamente quem age friamente. São coisas diferentes. Age automaticamente quem age sem pensar, o que não significa agir friamente, pelo contrário. Agir friamente significa agir sem SENTIR, não agir sem PENSAR.Já que você pediu textos de qualidade, vou linkar dois apenas, pela falta de tempo, ambos relativos ao filme que mencionei, Mephisto, na verdade de 1981, que recomendo fortemente:

        Abraço.

        CUIDADO, OS LINKS CONTÊM SPOILERS DO FILME.

        http://www.llpefil-uerj.net/filocin/267-2010-mefisto 

        http://www.llpefil-uerj.net/filocin/254-2010-sobre-o-filme-mephisto 

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        Thiago, gostei da maneira como apresentou o filme Mephisto. Instigante.

        Já baixando por aqui.

        Sobre o texto do Fred, te compartilho um papo de bastidores. Participei da edição juntamente com o  Jader Pires e muito de nosso esforço/desafio foi encontrar um bom ponto de equilíbrio entre deixar o texto mais ou menos denso e ainda assim atraente para servir de fagulha a um bom papo.

        Creio que sua colocação sobre a discussão em torno ter mais tons de cinza do que aparenta é bem coerente.

      • Vampira Dea Motta

        Realmente me apavora a ideia de que possa ser mais comum do que se possa imaginar

      • Andre Arcas

        Palmas pela classe

      • Li

        Pra ser chata, só notei o “meticuloso” e “impulsivo” dos Serial Killers. Dá realmente pra ter as duas características ao mesmo tempo?

      • Frederico Mattos

         Ele é mais impulsivo na vida pessoal e meticuloso na execução dos crimes.

      • KELLY

        ola gente sou uma transexual,, bem sucedida moro na europa a alguns anos e tive o prazer de conhecer um maravilhoso amigo pela net que ao longo prazo veio se tornar meu namorado apartir do momento que ele descobriu que iria ao brasil ele se revelou um eterno apaixonado intenso. eu claro nao sou boba acostumada a me lidar pelo mundo com todo tipo de gente e pessoas te varias etnias, personlidade e caracter saquei logo qual era a dele mas resolvi jogar para ver ate onde ele iria e nisso rapidamente observando o jogo que ela fazia a todo custo tentando me convencer desse amor imenso que ele sentia por mim ele inventou toda uma familia inreal me fazendo promessas de casamento filhos casa comforto me dando na verdade uma nova vida cheia de paz e alegrias , ele e psicologo ou al menos diz que e me pediu presentes caros tecnologicos e eu claro prometi tudo a ele e ficamos nesse jogo por meses e eu entao faltando pouco a ir pro brasil resolvi revelar a ele que eu sabia que ele era um psicopata e que sempre soube o que ele pretendia comigo,,obvio ele negou e nega ate hoje sustentando a palavra eu te amo dando crises de tristezas falsas tentando fazer me sentir culpada, mais por fim eu o desmascarei da forma mais maldosa confesso deixando um testo no skipe dele de despedida dizendo que todas as imformacoes que eu obtive dele como videos fotos conversacoes tudo eu as enviei pra policia federal do seu estado relatando todo o que sabia sobre ele e o risco que ele era pra sociedade , sem contar que eu deixei bem claro pra ele a sua incapacidade comigo o rebaixando o diminuindo da forma mais crua confesso que me sinto maravilhosamente bem com o feito vitoriosa e deixando bem claro pa ele que eu serei a sua maios frustacao e claro ja tomei todas as medidas de seguranca possivel contra esse louco se caso ele venha com o angu meu mingau ja estara servido, talvez eu tenha desenvolvido em mim ao longo dos meus 29anos um pouco de psicopatia pra poder a sobreviver numa sociedade ipocrita e cheia de preconceitos contra nos do meio lgbt um grande beijo obrigada . dr. por todas informacoes xau

      • Mako

        Vocês gostam de brincar com isso? Desde pequeno fui diagnosticado com distúrbio de personalidade antissocial, a descoberta dessa minha condição psicopática desgraçada. Vocês sabem o que é ter que estar com os outros e não saber a forma correta de se expressar? De ter uma estrutura inutilizada na sua cabeça? Minhas compulsões e obcessões e compulsões são repugnantes para a maioria das pessoas que nem ouso mencionar mesmo anonimamente. Gostam de brincar com isso? É engraçado? Tomara que não nos encontremos pois sei seu e-mail. Sou hacker tb. Até logo.

  • http://www.facebook.com/leticia.setembrino Letícia Setembrino

    Pelo que eu sei o traço marcante do psicopata é  falta de empatia e se sentimentos profundos, tipo amor, compaixão e etc. O psicopata não ama ninguém ele usa as pessoas enquanto lhe é conveniente.

    Eu conheço uma pessoa muito próxima que tem traços fortes de psicopatia da mais violenta, eu sei que essa pessoa já matou e sei que faria de novo se ela achasse necessário. Digamos que seja uma pessoa sem limites, sabe? Ela tem o freio moral que nos impede de fazer ‘loucuras’ muito reduzido.  Porém tem sentimentos, tem empatia, então apesar de ter traços de psicopatia não é um psicopata verdadeiro pelo que observei. Quando criança essa pessoa matou um animal friamente ( cortou fora a cabeça), só pra ganhar uma discussão. Caso clássico de psicopatia.
    Mas como ela demonstra sentimentos eu acho que não  é um psicopata real, né? Tem niveis de psicopatia, tem uma escala ( escala Hare?) né?

    • Felipe

      o.O  

    • Eduarda Vassanezzi

      A gente morre e não vê tudo, né Letícia?!

      Crianças podem fazer absurdos também e são movidos por sentimentos diversos. 

    • nostr

      Tome cuidado, essa gente é mestre em simular sentimentos. Mesmo se achando próxima a essa pessoa ela só deixa você conhecer aquilo o que ela quer que você conheça.

    • Frederico Mattos

       Tem escalas sim para medir o grau de psicopatia. Tem uma variedade enorme de níveis de crueldade que um psicopato do tipo serial pode atingir. Mas lembre que eles também simulam sentimentos reais. Ted Bundy, por exemplo era mestre em se fazer de coitado sofredor para atrair as vítimas para uma situação de risco.

  • Bugmari

    parabéns! O texto é ótimo! Apesar de gostar mais de casos  Serial Killers reais, sei que existem níveis de psicopatia, e que é proveniente de diversos fatores. Lembro de um episódio de House M.D onde tinha uma paciente sociopata que não cometia assassinatos em série, sua doença era externada de outra forma (profissional, passando por cima das pessoas, etc). Li mentes perigosas e me fez estender minha percepção e análise sobre essa doença mental, e a possibilidade de conviver com pessoas assim no dia a dia. Particularmente, acho fantástico! Não de uma forma doentia, hahahaha, não tenho simpatia por Psicopatas ou acho legal o que eles fazem, longe disso, mas acho um desvio muito intrigante, esse não processamento de emoções, valores e etc. Gostaria de trabalhar na BAU com a galera do Criminal Minds! BWAHAHAHAHAHAHAA

    • Renato

      Li o livro Mentes Perigosas e achei um caça-níquel sensacionalista de conteúdo muito duvidoso. Não recomendo esse livro como base de conhecimento sério.

      • Mariane Gaspareto

        Eu concordo. Mas acho um bom começo pra dissociar a personalidade antissocial de assassinos, serial killers, e etc. Mas é livro de banheiro hahahahaha.

  • MageCiconello

    Frederico, talvez você saiba responder uma dúvida que tenho faz tempo. O psicopata sabe que ele é um? Ele tem noção de que ele possui um desvio ou para ele as outras pessoas é que são diferentes?

    • Frederico Mattos

       Nem todos tem consciencia de sua condição. Mas os que percebem não se importam…

      • http://www.facebook.com/people/Francisco-Barroso/100001887642646 Francisco Barroso

        “Nem todos tem consciencia de sua condição. Mas os que percebem não se importam…”

        Então não sou um psicopata o/

  • fred

    É normal ter algumas dessas “habilidades” em alguns momentos e situações?
    P.S.: não sou psico, chorei vendo Marley e eu.

    • Frederico Mattos

       São habilidade impessoais, Fred, então não são exclusivas dos psicopatas. Fique tranquilo! :)

  • http://papodehomem.com.br/author/rodolfoviana/ Rodolfo Viana

    caro fred, assassinei 12 pessoas nos últimos quatro meses e fiz de suas peles roupinhas de boneca.

    você acha que eu deveria espaçar mais uma morte e outra para não dar a impressão errada de que sou psicopata?

    • Billy The Kid

      eu também fazia isso aí,só que era roupa do Max Steel,não gosto de boneca não…

      • http://www.facebook.com/cassianomy Miyamoto Cassiano

        ja tentou abajur? fica muito bom tambem . obs se quiser cmprar uns é só falar

    • http://www.facebook.com/luane.souza Luane Souza

       Acho que você deveria postar fotos pra galera acreditar nos fatos. Até porque, roupa de bonecas com pele humana é muito criativo ;)

    • Frederico Mattos

       kkkkkk Bem prudente, Rodolfo!

  • http://www.facebook.com/luane.souza Luane Souza

    Fred (nossa, quanta intimidade! =D) outro dia vi uma entrevista na tv com um psicólogo dizendo de 50% da população não têm sentimento/ noção de culpa. Achei o número muito alto mais é real? E até onde vai a diferença entre os dois (psicopata e normais ”sem” culpa)? Esses podem ser educados para mudar esse pensamento? O egoísmo e a falta de preocupação/ respeito com o próximo tão exagerado e numa quantidade tão expressiva que vemos no dia a dia parte daí?

    • bruno

      a culpa também pode levar a transtornos, na verdade a única serventia é fazer com que você se sinta mal a ponto de dispor-se a mudar aquele comportamento , fora isso ela só vai causar sofrimento gratuito , pois nada vai voltar atrás por que vc está sentindo culpa
      acredito que há uma grande diferença entre “sentimento” e “noção” de culpa , afinal , você pode se sentir culpado e simplesmente ignorar aquilo e continuar agindo da mesma forma , até que não haja mais praticamente culpa alguma,pois já está banalizado.
      Agora, um psicopata não sente culpa alguma , nem tem o trabalho de ignorar , isso torna as coisas “muito mais fáceis” , pois o comportamento parece normal aos olhos dele.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001611835484 Gabriel Andrade

    Oh não, Ferris Bueller tem traços de psicopatia.

  • Cassio

    Mt bom o texto, percebi que tenho algumas semelhanças com o perfil do conquistador.

  • Luiz Mariano Neto

    Será que a religião não funciona como um freio para os impulsos humanos? Tem gente que não comete crimes com medo de ir pro inferno e ser castigado pelo seu Deus. 

    • Frederico Mattos

       Cada um procura um tipo de freio, a religião pode ser um deles. O bom senso ainda é o melhor, seja religioso ou não. :)

  • Elias Rodrigues

    Tenho sérios traços de psicopatia, minha mente é semelhante à de um maníaco.

    • Frederico Mattos

       Se for verdade procure ajuda profissional.

  • http://www.facebook.com/brumlety Letícia Brum

    Frederico Mattos seus textos são incríveis!!! Sempre entro aqui no papo de homem para ler algo… e quando vejo, são sempre os seus textos que me chamam a atenção, me prendem e levam a reflexão. Parabéns! 

  • Tiago

    Me identifiquei com o invocado. As vezes por tentar garantir a segurança de quem está ao meu lado.

  • http://profile.yahoo.com/YKUCDODUNV6765OMNSCJMQTPTY Fernanda

    Eu tenho a mesma duvida da Letícia, pois, conheço uma pessoa que preenche todos os critérios do transtorno anti-social porém sofreu e chorou muito quando sua mãe morreu…Como se explica isso?

  • http://profile.yahoo.com/YKUCDODUNV6765OMNSCJMQTPTY Fernanda

    Eu tenho a mesma dúvida da Letícia, conheço uma pessoa que preenche todos os critérios do transtorno anti-social, porém, sofreu muito, chorou quando sua mãe morreu…qual a explicação?Ja que eu sei que o [problema está no sistema límbico , a pessoa ja nasce sem empatia e outros sentimentos…Me explique como é possível?Obrigada

  • Edna

    Estou sendo vitíma de uma pessoa a doze anos com todos esses sintomas já conseguiu me afastar de todas as pessoas que me cercam,familia amigos  me manipula 24 horas por dia minha vida virou um inferno e não consigo encontrar uma saída já que toda vez que não aceito seus desmandos me agride faz escandalos arma barraco em qualquer lugar e quando chamo a policia convence a policia que eu é que estou errada no começo era o melhor homem do mundo mas assim que fomos morar juntos começou a colocar as mangas de fora,sai dorme fora e não posso perguntar nada torra tudo que tem na rua e se mostra bem sucedido na rua, em casa tudo tem que durar cem anos e só vive reaproveitando moveis velhos,Já está velho e se sente um garotão não sei como consegue sair com meninas que serve para ser suas netas incrivel,não sei mais o que faço já que nem policia resolve meu problema,socorro me ajudem se pelo menos eu conseguisse internar ele a força porque vejo a hora de ser outra Eloa poís já tentou me matar varias vezes,já foi preso e mesmo assim não me deixa em paz quando sumo viajo vai atrás de minha familia não aguento mais!!!

  • Pingback: Links Policiais da Semana (113) - Abordagem Policial

  • Pingback: O atirador do Colorado, Batman, Coringa e o fanatismo | Sobre a Vida

  • Zucleide Cruz

    Uma pergunta. Se é assim, os psicopatas não sentem “culpa, vergonha, medo e receio. Sem tais filtros, agem de maneira muitas vezes imprevisível.” então, por que eles escondem os erros que cometem? Não seria um leve senso de responsabilidade e medo da punição???

  • Francisco

    Como gente que se diz séria consegue escrever tanta bobagem…
    Tudo isso sobre psicopatia deveria instigar o pensamento cientifico de como nos livrar ou curar as pessoas disso e não ficarmos brincando…isso é falta de maturidade e de ética com a vida, o nosso maior bem ou melhor, da humanidade.

  • Pingback: Ser dono da verdade é uma grande merda | PapodeHomem

  • Anonimo

    me enquadrei em 4, será que sou? Seu eu pudesse mataria várias pessoas e nem ligo para elas, pois na vida tudo é passageiro, hoje eu sou o caçador e amanhã serei a presa. Eu tenho jeito de bobo, dou risada de tudo, mas é tudo superficial, só pra enganá-las. Sei conquistar as pessoas com assuntos interessantes, sei fazê-la bem, mas sem pensar em nada futuramente..Já briguei muito na escola, por motivos fúteis, mas só para ficar por cima mesmo..

  • Anderson

    Malandro! Gostei to texto atribuído a figura.

  • lucas

    sou frio calculista mas n ajo por impulso sempre penso nos meus atos e se irao afetar pessoas fora do contexto nao q eu me preocupe eu so axo q n devo interferir na vida de pessoas q nao fizeram nda pra mim mas quem interfere em alguma coisa na minha vida procuro o pior jeito possivel para acabar com a pessoa sem remorcio algum quero saber se me encaixo nesse perfil? gostaria de ouvir alguem mais expecialisado ja q ainda sou muito novo e se sim gostaria de argumentos convincentes

  • lucas

    queria saber se me encaixo nesse perfil por que sempre vejo pessoas se importando umas com as outras e quase morrendo umas pelas outras mas n consigo ser assim n sinto nda por ninguem q sempre esta proximo a mim, pelomenos nda parecido com o q vejo nas outras pessoas eu simplismente n sofro e axo q isso talvez n seja normal estou pedindo opiniao sincera sem sarcasmo por favor

  • lucas

    n sei se isso é importante mas quero constar tmb que consigo manipular pessoas para agir de acordo com o q eu quero mesmo q eu tenha q fingir emoções inexistentes

  • Eddie

    Eu gostei desse texto para identificar um psicopata,mas acredito que deve haver muitos entre nós,mais do que imaginar. E adoro esse site,lembre-se: Pode anotar, eu sou futuro presidente da Republica, e se eu me for, eu mandaria mil copias para todo o mundo kkkkk

  • Pingback: Trabalhar demais: até que ponto? | Id #5 | PapodeHomem

  • Mariana

    Impressionante como tudo isso é verdadeiro. Há 2 anos converso virtualmente com um homem de 52 anos, que certamente é um psicopata. Ele é envolvente, inteligente, charmoso, romântico, bonitão, extremamente manipulador e um verdadeiro Don Juan. Com frequência investia em romantismo para seduzir-me com poemas, músicas, elogios, etc. Confesso que gosto do jeito dele, mas como fiz faculdade de direito, isto me ajudou muito a abrir os olhos e ficar com os pés atrás. Teve 7 casamentos fracassados e culpa as mulheres por não saberem segurá-lo. É um contador de histórias muito contraditórias e mirabulantes de sua vida. Está inscrito em diversos sites de relacionamentos e tem uma grande quantidade de mulheres em seu face. Conta megas mentiras descaradamente, sempre com a intenção de se autopromover. Costuma praticar elogios extremamente piegas e apelantes, fazendo de tudo para atrair suas vítimas, que em geral possuem históricos frustrantes em suas vidas amorosas. É um alcoólatra e quando está bêbado, costuma contar suas peripécias, tais como dívidas que nunca paga em bancos, seus casos de envolvimentos com as mulheres, comportamentos de seus filhos problemáticos como ele, etc. Enfim, já ouvi muitas histórias que revelaram um grave transtorno de personalidade. Eu seria muito insana se aventurasse-me a encontrar com um ser com essa espécie de curriculum. Atualmente não estamos mais nos entendendo muito bem, pois ele percebeu que eu ando esperta e está investindo em outra mulher carente de sua cidade, do interior do Rio de Janeiro e por incrível que pareça, a mulher é 12 anos mais jovem, é bonita e me parece inteligente até certo ponto. Comente por favor. Obrigada.

  • Malu

    Merda. Eu tenho traços psicopatas

  • Thauane

    Tenho uma amiga que manipula a mãe dela pra conseguir oque quer, detonou o computador do padrasto rindo, rouba chocolates em supermercados e não consegue dizer um simples te amo pra mãe dela, apareceu no eliana no quadro “FAMILIA PEDE SOCORRO” e faz várias coisas erradas, minha mãe pede pra que eu me afaste dela e eu não consigo por ela ser minha amiga, mas tá tudo fugindo do controle e até agora tudo oque li a respeito me leva a crer que ela tem sim alguns problemas, oque devo fazer ?

  • susy

    ola , estou vivenciando um termino de relacionamento com um psicopata , preciso conversar com vc, meu email é susysad@live.com

  • Zaratustra

    Frederico, meu avô falava: “Nessa vida deve-se saber fazer tudo. até roubar e matar pode ser útil”. E eu concordo com ele… vou te falar o porque. Imagine situações, que não raras nessa vida, em que você está sendo altamente injustiçado ou correndo um perigo de vida devido a maldade do outro.

    Por exemplo, imagine você sendo roubado dentro de sua casa, numa situação injusta e correndo um risco de vida. Nesse caso, seria interessante você conseguir roubar a arma do assaltante, para isso seria muito útil você ter a frieza (falta de medo) dessas personalidades “o malandrão” ou “o golpista”; Esse exemplo foi meio ruin, eu sei, kk.

    Outro exemplo. Imagine a mulher mais gostosa e comentada do seu ambiente. Tipo, “putz essa é a mulher mais gostosa do trabalho”, e você deseja ficar com ela… nem que seja pra uma trepada de uma noite só – na vdd, principalmente pra isso. Ela está acostumada com os melhores prazeres que a vida pode dar devido à situação dela, ou eplo menos deve estar, melhor apostar alto pra não ser cortado logo de cara, rs. Novamente, a não ser que vc seja o Eike ou o Johny Depp, a mentalidade de um dos seus personagens ” o conquistador” seria util para vc conseguir passar uma lábia ousada nela de forma que a impressione e leva-la pra cama.

    No primeiro caso, o medo poderia te paralizar e fazer com que vc perdesse algo que lutou pra conseguir. No segundo, o receio de contar algumas mentiras ou o medo de ser mt ousado tb o faria desistir do que quer.

    Enfim, quero dizer que o que você aborda como uma mentalidade psicopata (um cognição liberada de culpa, vergonha, medo e receio) é extremamente útil para se viver de verdade, conseguir aquilo que se quer na vida, ao invés de deixar a vida te carregar por ai.

  • Pingback: Filosofalda » Teatro, dança e o desenvolvimento pessoal

  • Anonymous

    somos 2

  • Iartege Epp

    Olá frederico, existe uma Psicologa pouco conhecida que utiliza o Pseudonimo de Irinia de Renzo que esta procurando apoio para a publicação de seu livro “A Origem da Psicopatia” acredito que você deva ler este livro, assim como todos aqueles que querem realmente saber a real origem deste mal que afeta a humanidade a ponto dela classificar o homem hoje como, humano e semi-humano.Ela já registrou sua obra na biblioteca nacional então caso tenha interesse posso lhe encaminhar uma cópia basta me retornar em meu apelido arroba gmail.com, bem como a todos que realmente queiram saber a verdade.

  • maria

    Acho que estava me relacionando com um deles meu Deus!!Pois só mentiu pra mim ,durante mais 2 anos ocultou seu sobrenome me traiu e quando descobri a traição ele nem se abalou apenas virou-se para mim e disse foi pelo meu cartão do escritório, depois de muitos questionamentos porque?

    ele só me falou friamente: um sexo gostoso: ele assumiu um relacionamento com uma garota no face relacionamento sério, depois fui ver ele já estava ocupando um cargo pois a mãe da garota é bem relacionada e exerce um cargo público e ele é advogado formado recentemente quando questionado sobre o face ele friamente disse-me : meu amor o face eu alimento sinceramente eu sinto pena dessa garota que ele manipula. Quero ressaltar aqui que tudo que li nesse artigo coincide com o perfil dele e estou muito grata pois isso me serviu muito para aquietar-me e distanciar o máximo de tal pessoa.E tem mais ele se encontra na net pegando as mulheres casadas que os maridos não dão conta segundo ele pois me disse que de mim e de todas só queria sexo. isso em palavras de baixo calão estava estagnada antes de ler esse artigo mas, já desconfiava que não era normal, enfim obrigada por me ter feito enxergar. Graças a DEUS. SUCESSO!!

  • Line

    Olá. Desde muito pequena tenho o hábito de fazer amizade com pessoas solitárias, carentes e introvertidas, em sua maioria… não sei ao certo descrever a minha personalidade, mas costumo cativar as pessoas facilmente, quando é isso que desejo. Bom, depois que tenho a amizade, a confiança e o carinho dessas pessoas, faço com que ela dependa de mim, de alguma maneira, daí, eu sumo da vida dela. Se ela ignorar, não faço mais nada, nem a cumprimento mais; se ela vier atrás de mim, perguntando se fez algo de errado etc, a humilho bem aos pouquinhos de forma que ela nem perceba direito, e vou sumindo aos poucos da vida dela novamente. Sei que isso é muito errado, mas não me arrependo nunca, e continuo fazendo.

  • belas marias

    o meu tem o olhar desse malandrão, mas também é o conquistador

  • Pingback: Emoção Vicária, Empatia e Compaixão | WTF #36 | PapodeHomem

  • Pingback: Emoção Vicária, Empatia e Compaixão | WTF #36 - Feed Sites

  • Marcela

    Procure frequentar a igreja Seicho-No-Iê, uma igreja japonesa “expert” em Ciência Mental, a ciência que entende a relação entre mente consciente/subconsciente e destino. As melhores reuniões são as reuniões gerais.

  • Pingback: 16 doenças mentais que confundimos com virtudes | Sobre a Vida

  • Flayd Helandy

    Parece-me claro que várias características se assemelhem a pessoas “comuns”, afinal, psicopatas ou não somos humanos. Os impulsos que temos são parecidos, o que varia eh a intensidade e a forma como (re)agimos.
    Não, pera, “manipulo as pessoas pra conseguir o que quero”. Ah, qual eh? Todo mundo faz isso. Consciente ou não. Mania de “doença” eh modinha.

  • Delane L.

    Estava esperando um texto assim!

  • gg

    Há algum tempo penso sobre isto, percebi que deveria ter algo errado comigo quando estava na fila de um supermercado e uma criança havia sido atropelada em frente o local, a mulher do caixa e outra da fila começou a chorar, e vi muitas outras pessoas comovidas com a situação, não senti exatamente nada, mas percebi que a situação era bastante estranha e fingi estar comovido também. Houve outras situações que me senti estranho, como ver algumas pessoas chorando e sentir uma vontade tremenda de rir, ao ponto de quase ter que sair do local para poder explodir em risos sem ser visto como um louco, outra também foi fazer carinhos em uma mulher passando os dedos em seu corpo sentindo sua pele quente e macia porém imaginando linhas de corte (como as feitas em gado).
    Foram fatos que tive que refletir sobre mim, sempre achei fácil conquistar mulheres e conseguir amigos, acredito que me encaixo no perfil de conquistador, mas acho que no fundo não é ruim, consegui muitas coisas por este comportamento, namoro e retribuo minha falta de sentimento com um imenso respeito, me dou bem na maioria dos ambientes, principalmente no trabalho ao qual sou muito responsável e sou o primeiro a ser elogiado pela competência. Muitas vezes me sinto sozinho por me sentir muito frio, mas sou contra violência, e tento sempre fazer o melhor para as pessoas à minha volta, são apenas esses pensamentos diferentes, descobri o BDSM e agora penso em seguir anonimamente neste caminho, visando sanar um pouco meus instintos de modo consensual e sem desrespeitar ninguém.
    Essa é uma pequena descrição de um talvez “psicopata”, acredito que o Frederico estava completamente certo ao dizer que um pouco de psicopatia teria seu espaço, o meu espaço foi tentar identificar, reconhecer e olhar o lado bom disto.

  • Pam Oliveira

    Descrever psicopatas dessa forma leve pode ser bom para fins didáticos mas só quem conviveu com um, seja de que grau for, sabe o sofrimento, o medo e a devastação emocional que essas criaturas são capazes de causar

    • Sabrina

      aconteceu contigo? como a pessoa era, o que fazia? que traços acima ela tinha?

      • Pam Oliveira

        Aconteceu, foi um ex namorado. Ele mentia compulsivamente, tinha prazer em manipular e em fazer mal. Roubava e tinha um comportamento sexual perverso com tendências a pedofilia e necrofilia. Tive qur mudar de cidade para me livrar dele. Agora ele anda rondando minha atual cidade e sinto que vou ter que me mudar novamente. A falta de culpa e compaixão dele me dão medo e certeza que só bem longe dele eu posso viver em paz

      • Sabrina

        Nossa… nem consigo imaginar como deve ser horrível. Você já tentou denunciar?

      • Pam Oliveira

        Acho melhor não. Prefiro ficar quieta pra ver se ele não lembra da minha existência

      • André

        Eu tinha uma namorada encantadora… Quase dois anos de namoro, puxei um fio e veio, não mais que de repente, boa parte da vida dela. Só de mentiras e furtos dá pra lotar um estádio pré-Copa. Furtou as avós, mãe, visitas, a mim, locais de trabalho e tantos mais. Pegou inúmeros CPF’s (estelionato, o popular 171) para fazer coisas variadíssimas,como presentear pessoas (eu muitas vezes inclusive). Fazia muita ficção com a boca. Mas só contando pra vocês terem noção. Aqui vai uma: me ligou e disse que o pai foi atropelado e estava no centro do Rio. Nunca conheci o pai dela, pois dizia a mesma que o pai não prestava (mais uma mentira). Saí do trabalho, encontrei com ela, fomos no hospital, esperei com ela dentro do hospital, perguntamos as mulheres da recepção pelo cara e depois de ano e pouco a avó paterna dela disse que o pai está forte como um touro e nunca nem torceu um pé. Ardilosa. Como soube/desconfiei de tudo? A mesma avó ligou falando que a fulaninha era uma ladra. Pegou o CPF da avó e fez lenha. Ah, antes que me esqueça: já tinha sido presa quando aos 18! A mim disse que discutiu com o guarda e foi levada a delegacia, por desacatado: adolescentes…

        O que ela fez comigo? Simplesmente me fez acreditar que era a mulher que eu esperei a vida toda e me fazia um cara feliz…. depois de alcançado o objetivo dela – que não o relatado – chute no rabo como se nada tivesse acontecido. Só de ausências no trabalho tive uma semana direto com o baque. Ah, a mãe dela levou ela de volta pra casa com medo de que algo mais danoso acontecesse a ela.

        Só me sentiria bem se voltássemos para antes de 1498 com um oceano nos separando.

  • Marcio

    Tive e tenho contato a uns 7 anos com uma garota que acredito ser psicata, não na questão de matar alguém mas em contar uma mentira atrás da outra , de invadir as rede sociais se passando por outra pessoa , de ligar e procurar todos a minha volta… Já abri 3 BO contra ela. Já conversei com os pais dela irmã etc…. Mas o grande problema é que qdo estamos juntos na cama o mundo é outro…. Nós damos super bem e lá me sinto completo.. O difícil e conviver no dia dia com ela … Hj converso pouco com ela mas sinto muita mas muita saudade e falta dela.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5580 artigos
  • 664534 comentários
  • leitores online