Bruce Lee | Homens que você deveria conhecer #23

Alberto Brandão

por
em às | Entrevistas e perfis, Homens que você deveria conhecer, O Lugar no PdH


O nascimento do dragão.

Vinha ao mundo, no dia 27 de Novembro de 1940, entre as 6h e 8h, no ano e na hora do dragão. O que, pela tradição chinesa, representaria uma vida prospera e de poder. Lee Jun Fan, como foi batizado, e ainda na maternidade, apelidado de Bruce por sua enfermeira, mas que só passou a adotar o nome mais tarde, quando entrou para escola.

Esse aí foi para a Hong Kong ainda criança. Como era filho de um famoso cantor de opera, rapidamente começou a fazer trabalhos no cinema. Em 1946, aos seis anos, Lee fez seu primeiro filme chamado The beginning of a boy. No mesmo ano, Lee participou de mais dois filmes. Ao assistir seus trabalhos mais antigos, podemos identificar os traços que o fariam famoso no futuro, como ator, e artista marcial. Bruce participou de apenas um filme em que não tinha cena de luta, chamado O Órfão.

Bruce e o Mestre Yip

Como praticamente todas as crianças que começam a praticar alguma arte marcial, Bruce Lee foi incentivado por uma briga de rua quando tinha apenas 13 anos. Lee caiu na provocação tomou uma grande surra. Essa seria a primeira e última vez que perderia uma luta. Começou então a treinar um estilo de Kung Fu chamado Wing Chun instruído pelo lendário mestre Yip Man, que tem alguns filmes inspirados em sua trajetória. Bruce Lee treinou com Yip Man até os 18 anos.

Um grande lutador

Quando falamos em Bruce Lee, logo pensamos em seus vários filmes. Não é raro encontrar pessoas que acreditam que Lee foi apenas um ator, desconhecendo completamente seus feitos e influencia para o mundo das artes marciais. Talvez nenhum homem tenha mudado tanto o mundo da luta como Bruce Lee fez.

Nunca se limitando ao universo do Kung Fu, demonstrava grande interesse em várias outras artes. Aos 18 anos entrou para um torneio de Boxe, derrotando o campeão que estava invicto por três anos. Bruce Lee foi o primeiro a agregar várias artes marciais, utilizando apenas o que era eficiente em cada uma, transformando-se em um lutador mais eficiente.

Lee desenvolveu o Jeet Kune Do, um conceito de arte marcial, inicialmente sendo um ponto de partida filosófico para explicar o modo com que mesclava as artes marciais e catalogava os pontos mais eficientes de cada uma delas, mas longe de ser um sistema de combate engessado. O objetivo era mostrar que cada lutador é livre para mudar e se adaptar a novas técnicas sempre que necessário.

Pra ele, o JKD era simplificar, desprender-se de qualquer estilo e se moldar as necessidades. “A arte deve se moldar ao lutador e não o lutador a arte”. Defendia não se prender, nem mesmo ao próprio Jeet Kune Do. Não apenas sendo um lutador, Bruce se preocupava constantemente sobre o que estava praticando e como alcançar a maestria. Antes de organizar seu método, Bruce treinou pelo menos dez outros estilos, desde a esgrima, até o wrestling e jiu-jitsu (tradicional).

O Físico do Dragão

Vários são os relatos sobre o físico de Bruce Lee. Alguns deles são assustadores de serem lidos atualmente, quando não temos como comprovar a veracidade, mas trazem um pouco do que podíamos esperar dele.

“Bruce tirou a camiseta, e eu fiquei admirado de novo, como sempre acontecia quando via o físico dele; tinha músculos sobre músculos.” – Chuck Norris

Após um desafio em que ganhou do adversário em 3 minutos, Bruce se sentiu frustrado, achou que ficou muito cansado, e atribuiu seu cansaço a falta de condicionamento físico. Ele ficou sem folego após a luta.  Bruce resolveu então ampliar seus horizontes e pesquisar sobre as mais variadas formas de se exercitar. Como não havia muita informação sobre treinamento físico disponível, ele assinou todas as revistas de fisiculturismo que existiam. A fonte de informação mais comum naquela época. Lee também comprou dezenas de livros e cursos de fisiculturismo e musculação, testando tudo que lia no próprio corpo.

Bruce Lee não aceitava limitações. Um aluno conta que, enquanto corria uma distância que não estava acostumado, ele disse para Bruce: “acho que vou morrer, temos que parar”. Bruce calmamente respondeu “Então morra”. Isso o deixou tão nervoso que conseguiu concluir a corrida. Logo em seguida, foi perguntar sobre essa atitude. Bruce respondeu:

“Porque é melhor mesmo que você morra. É sério, se sempre impuser limites ao que faz, fisicamente ou de qualquer outra maneira, isso vai se disseminar por todos os outros setores da sua vida. Vai atingir seu trabalho, sua moralidade, todo o seu ser. Não há limites. Há patamares, mas não podemos parar neles, precisamos ir além. Se morrer; Morreu. Todo homem precisa se exceder constantemente”

O Filósofo

Bruce Lee entrou na universidade de Washington em 1961, aos 21 anos. A filosofia exerceu um impacto enorme em tudo que faria desde então. Seus livros são famosos por não abordarem o combate de uma forma direta, mas por tratar as artes marciais em pontos de vista filosóficos.

O próprio Bruce Lee afirmou que a luta servia apenas como uma metáfora para os seus ensinamentos. Frequentemente influenciado pelo Budismo, Taoísmo, e pelo Krishnamurti. Mesmo assim, Bruce Lee afirmava que não acreditava em Deus e nem possuía uma religião.

Não se limitando a qualquer linha especifica de filosofia, Bruce Lee leu centenas de livros, reunindo aspectos ocidentais, orientais, modernos e antigos em princípios que contribuíram para seu próprio crescimento espiritual. Nesse processo de aprendizado que se tornaria sua filosofia pessoal, focado na libertação do espírito por um autoconhecimento maior. As artes marciais foram apenas uma ferramenta para expandir seu potencial e compartilhar seu ideal com os outros.


Link YouTube | A entrevista perdida de Bruce Lee. Agora, claro, encontrada

Sua filosofia inspirou inúmeros praticantes de artes marciais a seguirem esse caminho, a refletirem mais sobre o que fazem, e a melhorar como seres humanos.

“Ele era único, e foi um ídolo para muitos. O melhor em alguém como Bruce é que ele inspira milhões e milhões de jovens que querem seguir seus passos, tornarem-se lutadores, trabalhar no cinema. E passam horas e horas por dia praticando. Alguém como Bruce Lee proporciona uma tremenda inspiração, o que ajuda jovens do mundo inteiro. Ele deixou uma marca profunda em todo o planeta, e acho que, por isso, será admirado por muito tempo”. – Arnold Schwarzenegger

Morte de Bruce Lee

Durante as filmagens de o Jogo da Morte, Bruce começou a dar sinais de que não estava bem. Chegou a ficar pálido e desmaiar em uma das salas de edição do filme. Levado ao hospital e se recuperou. Chegou a emagrecer 6 quilos nesse período. Para segurar o estresse das mais de 12 horas de gravação diária, e os treinos que insistia em manter, consumia haxixe e abusava de analgésicos.

Depois que decidiu encerrar seus trabalhos, Bruce recebeu permissão médica para fazer uma viagem mais longa, e foi procurar um neurologista em Los Angeles. O médico informou que estava com a saúde em dia, mas havia um acumulo de fluidos no cérebro, devido a uma convulsão que teve antes de entrar em coma. O médico receitou um medicamento para epilepsia.

Pouco tempo depois em Hong Kong, para finalmente concluir as filmagens de Jogo da Morte, Bruce estava no apartamento da Taiwan Betty Ting Pei, com quem diziam que Bruce tinha um caso. Segundo ela, Bruce Lee pediu um analgésico para as fortes dores de cabeça. Betty tentou acordá-lo algumas horas depois, mas sem sucesso. Bruce Lee foi levado ao hospital Rainha Elizabeth, mas morreu no caminho. Segundo os médicos, a causa da morte foi um edema cerebral, provocado por uma reação alérgica a um componente químico do remédio.

Sua morte reuniu várias especulações. Desde que ele teria morrido de overdose de remédios misturados com outras drogas como cocaína. Teoria de que ele teria forjado a própria morte para finalmente viver em paz. E a principal, de que teria sido assassinado pela máfia chinesa por ter se recusado a fazer parte dela.

Essa última, reforçada quando Brandon Lee, filho de Bruce e Linda Lee, morreu acidentalmente nas filmagens de O Corvo. Brandon foi baleado acidentalmente pelo ator Michael Massee, que utilizava uma pistola calibre 44. As balas de festim foram substituídas por balas de verdade. O incidente ajudou a sustentar a teoria de que a máfia chinesa estava por trás da maldição da família Lee.

Uma vida mesclada de momentos de iluminação e momentos bem obscuros

Mais de 50 mil pessoas estavam no funeral de um dos maiores lutadores de todos os tempos. Bruce Lee teve uma vida intensa. Treinou muito, foi dos melhores em tudo o que fez. Deixou filmes fantásticos, uma arte marcial poderosa, exemplos e mais exemplos de treinos e muita filosofia para expandir a mente e extrapolar todos os limites do corpo e dos pensamentos. Bruce Lee deixou muita coisa boa em uma vida rápida e maleável, como a água. “Seja a água, meu amigo“.

Este post é resultado de nossas práticas, diálogos e treinamentos na Cabana PdH. Quer entrar no Dojo?
Alberto Brandão

Também escreve sobre Parkour no Decimadomuro, conta sua jornada falando sobre empreendeorismo no QG Secreto. Treina Taekwondo, Jiu-jitsu, Parkour e MMA. Escreve sobre treinamento físico em seu blog. Recentemente largou tudo para buscar um caminho mais feliz.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Victor Alexandre

    Agora sim eu pude entender a morte de Bruce. Um relato maravilhoso de sua vida. Sempre fui fã dele, nem tanto pela sua capacidade das lutas, mas sim, pelo caráter e pela imagem que ele representa pra mim e para muitos: ‘Um vencedor’.

    Abs.

    • daniela souza leao

      Adorei a matéria, não adianta falar muito e falar besteira, resumido mas de ótima qualidade. Parabéns

  • João Vitor Schulte

    Excelente texto Alberto, muito bom saber mais dos ensinamentos desse grande homem.

  • Juka

    Nossa… Esperei tanto tempo pra aparecer o Bruce Lee aqui nessa seção e, quando ele finalmente apareceu, o post vem extremamente resumido. Uma pena, esse, mais do que qualquer outro post aqui do PDH, merecia muito mais detalhes. :(

    • http://about.me/albertobrandao Alberto Brandão

      Juka,

      Na verdade eu tentei mostrar a história dele de outro lado, de uma forma mais interessante e menos convencional, obviamente acabou sendo resumido para não ficar chato, peço desculpas! 

    • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

      Juka, eu gostei bastante desse recorte feito pelo Brandão. 

      O que teria sugerido para melhorar?

      Chegou a ver o vídeo da entrevista legendada? É espetacular.

    • Anônimo

      Eu tive a mesma percepção ao começar a ler o texto, Juka, mas depois percebi que, de tudo que já se escreveu e filmou e mostrou sobre o Bruce Lee, poucos evidenciaram o pensamento do grande lutador, como ele pensava e o que queria para a sua vida e para a sua luta. terminou que achei o texto do Brandão lindo em abordagem, que foi pra um caminho bem interessante e fora do senso comum.

      Consegue ver também por esse lado?

      • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

        muito bom ver seu posicionamento como editor, Jader.

      • Juka

        Realmente, tenho de concordar. :)

  • http://www.facebook.com/people/Antonio-Diego-da-Costa/100000468368121 Antonio Diego da Costa

    Muitas pessoas podem criticar a admiração existente por Bruce Lee, mas ninguém pode negar que a forma como ele via a vida é fantastica!

    Definitivamente, quem se limita é a própria pessoa!

  • http://www.facebook.com/people/Antonio-Diego-da-Costa/100000468368121 Antonio Diego da Costa

    Obs.: A CNT exibiu uma série contando a vida dele chamada “Bruce Lee: A Lenda” em que o ator que o interpretava era bastante parecido com ele.

  • http://www.umpapolivre.com Paulo Roberto

    aaahhh, massa!
    Estava esperando um textos desses… inclusive ia pedir ao Beto para escrevê-lo.

    Vi alguns quotes muito bons dele:
    http://www.aboundlessworld.com/13-powerful-quotes-from-bruce-lee/

    Ele me lembra de certa forma Miyamoto Musashi, lendário espadachim japonês, fundador do estilo duas espadas. A jornada de aperfeiçoamento, o fato de usar a arte marcial apenas como uma metáfora…

  • http://www.facebook.com/people/Edson-Maruyama-Diniz/100000197168023 Edson Maruyama Diniz

    Ótimo artigo!
    Em tempo, leiam O TAO DO JET KUNE DO. Recomendadíssimo!

  • Aluísio

    Nossa,eu fiquei muito impressionado com a entrevista que ele deu,o jeito de falar dele,parece que tudo que ele disse e o jeito de expressar suas palavras tem um sentimento e um significado imenso por trás.

    Muito bom o texto,já tinha lido muita coisa sobre ele,mas a entrevista foi de longe a mais enriquecedora de todas,agora eu sou fã desse cara,sério mesmo.

    • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

      Exato.

      A fala dele parece se assemelhar à precisão e potência de seus golpes.

  • Rodolfo Espinosa

    Só me resta agradecer pelas informações dispostas muito bem no texto. Sabia que Bruce Lee, além de ator, era um lutador, mas desconhecia o tamanho de seus feitos.

  • Rodrigo Villa Real

    Eterno! Uma lenda que merece estar neste hall.

    Estão de parabéns novamente! Todos os textos e homens escolhidos foram excelentes, gostei tanto dos que conhecia como aqueles que jamais ouvira falar. 

    Parabéns PdH e parabéns Alberto, me identifico muito com seus textos e acho digno fazer meu primeiro comentário no site em um texto seu.

  • http://www.baixinhoinvocado.blogspot.com Wagner Villa Verde

    O que sempre me impressionou na técnica de Lee é realmente a fluidez nos movimentos. Se ele aconselhava a todos … para sermos como a água … o fato de perceber que a mente e o corpo dele compreendiam perfeitamente essa leveza e fluidez é algo digno de Deuses.

  • Alexandre

    o maior lutador do século XX, buscando a simplicidade nas técnicas, direto nas aplicações dos movimentos, percebendo a funcionalidade das técnicas em qualquer ambiente em uma luta real e verdadeira mesclado a sua filosofia marcial, tendo a incessante busca do aprimoramento físico como base para as técnicas marciais, e realmente lamentável que tenha ido tão cedo. 

  • Rodrigo

    Sem comentários, o cara alcançou o godmode

  • http://www.myspace.com/bluesy_marcos Matsuura Junichiro

    Bruce Lee era o cara. Se ele estivesse vivo, e lutasse MMA, não teria para ninguém. Todo mundo iria comer o pão que o diabo amassou lutando com ele.

  • http://www.myspace.com/bluesy_marcos Matsuura Junichiro

    Para ele, brigar não representava absolutamente nada, e lutar era só um detalhe. Chuck Norris que o diga. Começou a carreira apanhando dele.

  • Henrique

    Grande, existe um erro grave no texto: Bruce Lee não praticou “esgrima”, e sim “eskrima” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Eskrima), uma arte marcial com bastões e facas de mão. Erro de tradução de onde você baseou o texto, provavelmente. Abraço.

    • http://about.me/albertobrandao Alberto Brandão

      É esgrima mesmo, o jogo estratégico de espadas. Apesar de ter treinado Dan Insosanto que é um Guru de artes marciais filipinas (Eskrima, Kali, Arnis de Mano) e provavelmente teve contato direto com essas artes, eu me referia a esgrima de espadas mesmo.

      Abraços

  • http://www.facebook.com/KingRiderBR Sandro Alvares

    Nussa que historia triste, que pena o acabou de conhecimento o grande mestre, se alguem sabe no proximo aluno de mestre yip? =( ou unico bruce.

  • http://www.facebook.com/KingRiderBR Sandro Alvares

    Excelente de comentário e sabia quase quase todo, tinha comentado o filme “O grande mestre” é sabia disso cada coisa historia rsrs, bem na verdade o ultimo mestre Yip foi ensinado para Bruce e será verdade o ultimo aluno foi? ou tem algum próximo aluno.. estou curioso espero alguém aluno vivo de evolução e não contou sobre ele.

  • Daniel Bonfim

    Excelente artigo! Comecei a conhecer sobre Bruce Lee recentemente, e fiquei fascinado por suas idéias e lições que podemos tirar delas. Sinto inveja de pessoas que tiveram o prazer de conhece-lo. 

  • http://www.facebook.com/moises.p.mendonca Moisés Mendonça

    Matéria maravilhosa sobre a vida e ensinamentos de Bruce Lee, agora sim aprendi muitas coisas sobre seu trajetória nas artes marciais e filosofia, parabéns!!!

  • Pingback: Arnold “o carvalho austríaco” Schwarzenegger | Homens que você deveria conhecer #33 | PapodeHomem

  • dart vader

    Dizem que a mafia japoneza (yakuza) não mata so seus desaventos mas tambem seus proles para que eles não venham vingar seus pais.

  • ISAAC

    EU AMO O MESTRE LEE

  • ISAAC

    PARA MIN BRUCE LEE AINDA VIVE NO MEU CORACAO

  • ISAAC

    BRUCE LUTAVA POR DIREITOS

  • Pingback: O Corpo do Dragão | Self-Improvement.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5550 artigos
  • 662258 comentários
  • leitores online