Armando o circo chamado churrasco

Luiz Minduim

por
em às | Comida, Listas


O herói mais querido (pelos nerds) da DC

“No dia mais claro, na noite mais densa,
O mal sucumbirá ante a minha presença.
Todo aquele que venera o mal há de penar,
Quando o poder do Lanterna Verde enfrentar.”

Ele foi escolhido. Ele fez o juramento. Ele decidiu salvar a Terra.
Não perca a estreia de Lanterna Verde no Cinemax.

Mas então gurizada medonha, desta feita descreverei um churrasco básico, desses clássicos de domingo com a indefectível parentada e a parceria de fé.

Para inicio de conversa quero esclarecer aquela dúvida recorrente de que gaúcho é quem faz o melhor churrasco.

Acontece que o assado de carnes nas brasas tem origem aqui no grande Pampa, o que nos propicia incontáveis manadas bovinas e ovinas de experiência de como botar uma costela de gado europeu no fogo. Por acá, ninguém fica se exibindo, balaqueando que faz o aquele bobó de camarão, a moqueca perfeita, uma baita pizza ou uma feijoada melhor que qualquer boteco do Rio. Aqui não tem queijo de Minas, tucupi e dendê, acerola e pequi, e outras variedades de ingredientes e preparos desse enorme manancial brasileiro.

Portanto, o que se faz bem aqui é churrasco. Quando viajo, tem sempre alguém querendo me levar a uma churrascaria autêntica; peço perdão, mas em Minas como tutu de feijão e torresmo, na Bahia acarajé e vatapá, em Sampa quero um poltetone do Jardim de Napoli ou um sushi de verdade… Percebem?


Arte do autor

No meu humilde pensamento, entendo e respeito a culinária como um aspecto importante de cada cultura, que tem sempre na geografia um de seus pilares.

Levantando a lona

Um churras de fundamento começa no dia antecedente…Alinhavar os participantes por tema ou costumes, escolher o tipo de churrasco (assunto para depois) e as carnes que vão se apresentar no picadeiro, checar o depósito etílico e dar aquela vistoria detalhada na churrasqueira, facas, espetos, taboa e outros pertences.

Este roteiro, para umas 15 pessoas, inclui sugestão de escolha dos tipos de carne, preparo, fogo, salga, sequência e cuidados. Tudo detalhado. Vai por mim tchê, é tri barbada fazer um churrasco de primeira.

Existem aplicativos que fazem a conta da quantidade de carne por pessoa, mas tem de se levar em conta também o qualitativo, perfil dos felizardos. Se for para aquela parceria que manda ver sem dó ou compaixão, ou se vão vir tias, cunhadas sobrinhos que só beliscam e querem casquinha quando você está servindo um vazio pleno de sucos e sabores. Aí o espetáculo varia e o responsável técnico tem de estar ligado nas peculiaridades da plateia.

O padrão é de 500g de carne sem osso e 350g com osso por individuo, mas sempre é bom comprar uma porcentagem extra.

Outro porém é que às vezes a carne está perfeita e o assador inspirado e a turma de jejum há uma semana… Aí falta boia, por isso é melhor permitir do que prevaricar.

Salada de batatas e pãozinho com alho são bons para embuchar e tirar o paladar – sirva sempre junto com a carne. Para o antes fico com  azeitona, amendoim, queijos, sem muito tempero, além de que ficam ótimos com uma, ou duas, quem sabe três cervejas bem geladas.

Buenas, vamos aos números: uns dois quilos de linguiça, quatro a cinco quilos de costela de novilho e duas maminhas ou picanhas. Bota mais um saco de carvão de 5 quilos que é suficiente para essa quantidade.

Maquiando o palhaço

Se a carne estiver congelada, deixe em temperatura ambiente por cerca de 12 horas na parte inferior da frigidaire.

Carne mal descongelada no fogo é desastre certo. Não adianta achar que o calor vai terminar o descongelamento. O fogo cria na carne uma casca que impede o gelo de derreter e o resultado final são as famosas “molitas” (fêmea do tatu), uma casca grossa e dura por fora e o bicho vivo por dentro! Descongelar com água ou micro-ondas fatalmente afetará o sabor e a textura da carne.

A carne maturada embalada a vácuo deve ser aberta no mínimo 30 minutos antes de ir pro fogo, para tirar um cheirinho peculiar desse tipo de carne. Costumo passar essas carnes pela torneira para tirar aquele sangue escuro.

Colocar carne no leite, ou em outra substância para amaciar, é sacrilégio. Se a carne é dura não serve pra churrasco e ponto final.

Deixe o carvão já empilhado, mas só acenda o fogo quando chegar o primeiro parceiro, para não correr o risco de aprontar a carne antes de o povo chegar. Assador com horário, achando que é almoço, não se cria!


Olhe o sal brilhando em volta

Evite ficar mexendo no fogo. Movimente sempre na carne, levantando e baixando. Se faltar fogo, coloque alguns pedaços de carvão, com cuidado, por cima do braseiro, sem fazer polvadeira. Se as labaredas aparecerem, levante a grelha e os espetos, nada de jogar água e se apavorar. Da próxima vez bote menos carvão!

Fogo pronto e parelho, coloque as linguiças e carnes menores mais em baixo e as costelas, maminhas e picanhas no alto. Espete as linguiças ou coloque em grelha dupla.

Peça para o açougueiro cortar a costela em tiras de quatro dedos de largura, prefira a parte central da costela (janela, foto abaixo), espete em espetos simples. Asse as costelas com os ossos para baixo. Deixe os ossos branquearem, salgue e então vire a graxa para o fogo. Se for muito larga, deixe assar de lado também.

Uma grelha aberta sempre é uma boa parceira do assador – para linguicinhas, pãozinho, queijo, uma morcilha ou pimentão recheado – e ainda proporciona aquele stand by para as carnes maiores que aprontam enquanto não tem comedor!

A polêmica entre grelha (não deixa a carne perder o suco) e o espeto (permite posicionar a carne de qualquer lado) não deve ser levada à ponta de faca. Fundamental é a qualidade da carne e o trabalho com o fogo durante o assado.

Lembrar sempre de nunca deixar a carne salgada muito antes de botar no fogo: carne seca e salgada na certa! Deixe as carnes pegarem cor e calor antes de salgar: tire do fogo coloque sobre uma forma ou gamela e espalhe – sem exagero – sal grosso ou médio por toda a carne. Volte ao fogo e deixe branquear o sal.


Minduim metendo a faca numa janela

Respeitável público…

Enquanto a carne sofre a química dos eflúvios da quentura, é a hora do uisquinho, cachacinha ou caipira, quem sabe alguma cerveja “mofada”. Cuidado com o excesso de beliscativos, senão o índio se apronta antes do churrasco. Quando a linguiça estiver dourada, coloque o pão para servir junto, dando início ao espetáculo.

Dê um tempo para o pessoal conversar, tomar mais uma, e ficar com fome de novo antes de tirar mais carne. Vá servindo aos poucos, na tábua, para não esfriar. Corte com aquela faca boa e afiada, pedaços pequenos ou médios, nada de tracanaços que são difíceis de cortar e que acabam esfriando.

Outra maneira de servir é se voluntariar (tu aí, chega mais!) um assistente de picadeiro para passar, em uma gamela ou forma de forno, as carnes cortadas em pedaços pequenos e médios ainda quentes, pela distinta plateia e já ir tirando a temperatura das vontades, veleidades e variedades.

Coloque a farinha de mandioca num canto da tábua ou numa cumbuqinha ao lado. Sou totalmente contra a farinha temperada, tão na moda. O sabor e cheiro de conservantes tiram toda a pureza da carne assada no capricho; é que nem botar catchup em pizza.

Intercale as bem passadas com as ao ponto e as mal passadas para não haver resmungação. Para os apreciadores de carne esturricada, explique que o nosso suco gástrico não dissolve bem o queimadinho, que nada mais é do que principio de carvão. Carne no ponto certo facilita a digestão e a saúde.

Costela tem de ser bem passada, a maminha e picanha devem ser cortadas quando estão rosadas e com caldo. Se a carne estiver “meio firmezita”, corte em fatias bem finas para facilitar a mastigação e evitar a sacanagem do açougueiro.

Cuide do assado até o fim, mantendo as carnes quentes e sem ressecar. Recomenda-se deixar um pedaço para mais tarde, pois depois das saideiras sempre dá uma fominha, lembrando também do já tradicional carreteiro com sobras de churrasco.

Mas bah! Me lembrei de incluir algumas variações de cortes no roteiro. Pode-se trocar a maminha por fraldinha ou vazio. Se não conseguir costela, compre um belo pedaço de contra filé ou entrecot, inteiro ou em bifões. Lombinho também é legal, só costuma ficar meio seco. E se tem gurizada, sugiro, para entrada, coxinha da asa marinada no shoyu, sal e orégano. Vou deixar para me debruçar sobre a carne ovina em um outro texto.


Vazio (corte já explicado aqui)

Viste (como se diz por aqui), é a coisa mais fácil se fazer um belo assado. Carne escolhida a capricho, sempre com amigos na volta, sem horário e muita conversa fiada.

Falar nisso, quem quiser pode enviar sugestões de assuntos para serem debatidos na volta da tábua, de boca cheia, farinha no bigode e copo na mão.

Luiz Minduim

Luiz Minduim é artista gráfico, professor, cozinheiro, assador bagual e balaqueiro dos bons! Mora em Pelotas, região do grande Pampa há mais de 30 anos, gaúcho por opção e coração.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Josefino

    Prefiro os churrascos que fazíamos em Minas, lá na fazenda entre os bois mesmo. Pegávamos um dos nossos porquinhos e um de nossos cabritos, cortávamos lhes as cabeças e fazíamos-nos em grande valetas recheadas de carvão.

    Isso, sim, é coisa boa.

  • Josefino

    Prefiro os churrascos que fazíamos em Minas, lá na fazenda entre os bois mesmo. Pegávamos um dos nossos porquinhos e um de nossos cabritos, cortávamos lhes as cabeças e fazíamos-nos em grande valetas recheadas de carvão.

    Isso, sim, é coisa boa.

  • Josefino

    Prefiro os churrascos que fazíamos em Minas, lá na fazenda entre os bois mesmo. Pegávamos um dos nossos porquinhos e um de nossos cabritos, cortávamos lhes as cabeças e fazíamos-nos em grande valetas recheadas de carvão.

    Isso, sim, é coisa boa.

  • Josefino

    Prefiro os churrascos que fazíamos em Minas, lá na fazenda entre os bois mesmo. Pegávamos um dos nossos porquinhos e um de nossos cabritos, cortávamos lhes as cabeças e fazíamos-nos em grande valetas recheadas de carvão.

    Isso, sim, é coisa boa.

  • Josefino

    Prefiro os churrascos que fazíamos em Minas, lá na fazenda entre os bois mesmo. Pegávamos um dos nossos porquinhos e um de nossos cabritos, cortávamos lhes as cabeças e fazíamos-nos em grande valetas recheadas de carvão.

    Isso, sim, é coisa boa.

  • Josefino

    Prefiro os churrascos que fazíamos em Minas, lá na fazenda entre os bois mesmo. Pegávamos um dos nossos porquinhos e um de nossos cabritos, cortávamos lhes as cabeças e fazíamos-nos em grande valetas recheadas de carvão.

    Isso, sim, é coisa boa.

  • Josefino

    Prefiro os churrascos que fazíamos em Minas, lá na fazenda entre os bois mesmo. Pegávamos um dos nossos porquinhos e um de nossos cabritos, cortávamos lhes as cabeças e fazíamos-nos em grande valetas recheadas de carvão.

    Isso, sim, é coisa boa.

  • Alex Avila

    Bah, me deu saudades dos churrascos na minha Bagé. Ou os churrascos no verão na praia do Cassino, na casa do tio Jaci Sena (vulgo Xirú).

    Nada como um quarto de ovelha bem assado, regado a cerveja beeeemm gelada.

    Ótimo post, parabéns. =D

  • Alex Avila

    Bah, me deu saudades dos churrascos na minha Bagé. Ou os churrascos no verão na praia do Cassino, na casa do tio Jaci Sena (vulgo Xirú).

    Nada como um quarto de ovelha bem assado, regado a cerveja beeeemm gelada.

    Ótimo post, parabéns. =D

  • Alex Avila

    Bah, me deu saudades dos churrascos na minha Bagé. Ou os churrascos no verão na praia do Cassino, na casa do tio Jaci Sena (vulgo Xirú).

    Nada como um quarto de ovelha bem assado, regado a cerveja beeeemm gelada.

    Ótimo post, parabéns. =D

  • Alex Avila

    Bah, me deu saudades dos churrascos na minha Bagé. Ou os churrascos no verão na praia do Cassino, na casa do tio Jaci Sena (vulgo Xirú).

    Nada como um quarto de ovelha bem assado, regado a cerveja beeeemm gelada.

    Ótimo post, parabéns. =D

  • Alex Avila

    Bah, me deu saudades dos churrascos na minha Bagé. Ou os churrascos no verão na praia do Cassino, na casa do tio Jaci Sena (vulgo Xirú).

    Nada como um quarto de ovelha bem assado, regado a cerveja beeeemm gelada.

    Ótimo post, parabéns. =D

  • Alex Avila

    Bah, me deu saudades dos churrascos na minha Bagé. Ou os churrascos no verão na praia do Cassino, na casa do tio Jaci Sena (vulgo Xirú).

    Nada como um quarto de ovelha bem assado, regado a cerveja beeeemm gelada.

    Ótimo post, parabéns. =D

  • Alex Avila

    Bah, me deu saudades dos churrascos na minha Bagé. Ou os churrascos no verão na praia do Cassino, na casa do tio Jaci Sena (vulgo Xirú).

    Nada como um quarto de ovelha bem assado, regado a cerveja beeeemm gelada.

    Ótimo post, parabéns. =D

  • Wlademyr Mendes

    Muito bom post. To querendo me aprofundar na nobre arte de assar carnes… que aqui no Rio por sinal, é sagrada.

  • Wlademyr Mendes

    Muito bom post. To querendo me aprofundar na nobre arte de assar carnes… que aqui no Rio por sinal, é sagrada.

  • Wlademyr Mendes

    Muito bom post. To querendo me aprofundar na nobre arte de assar carnes… que aqui no Rio por sinal, é sagrada.

  • Wlademyr Mendes

    Muito bom post. To querendo me aprofundar na nobre arte de assar carnes… que aqui no Rio por sinal, é sagrada.

  • Wlademyr Mendes

    Muito bom post. To querendo me aprofundar na nobre arte de assar carnes… que aqui no Rio por sinal, é sagrada.

  • Wlademyr Mendes

    Muito bom post. To querendo me aprofundar na nobre arte de assar carnes… que aqui no Rio por sinal, é sagrada.

  • Wlademyr Mendes

    Muito bom post. To querendo me aprofundar na nobre arte de assar carnes… que aqui no Rio por sinal, é sagrada.

  • Tiago

    Ma que lição, hein ? Indio véio ?

    Show de bola !

    Tô acompanhando a saga do churrasqueiro, e colocando em prática.

    Aquela do açougue já testei e funcionou … pedi pro cara trazer aquela “melhor” que ele tinha lá no fundo do estabelecimento.

    Abraço.

    Tiago

  • Tiago

    Ma que lição, hein ? Indio véio ?

    Show de bola !

    Tô acompanhando a saga do churrasqueiro, e colocando em prática.

    Aquela do açougue já testei e funcionou … pedi pro cara trazer aquela “melhor” que ele tinha lá no fundo do estabelecimento.

    Abraço.

    Tiago

  • Henrique

    “No meu humilde pensamento, entendo e respeito a culinária como um aspecto importante de cada cultura, que tem sempre na geografia um de seus pilares.”

    Não tem nada de humilde nem de respeitoso aí.

    As dicas são consideráveis.

  • Henrique

    “No meu humilde pensamento, entendo e respeito a culinária como um aspecto importante de cada cultura, que tem sempre na geografia um de seus pilares.”

    Não tem nada de humilde nem de respeitoso aí.

    As dicas são consideráveis.

  • Pablo Rocha

    Saudade disso…

    Gaúcho, cresci fazendo churrasco de ovelha recém carneada….

    Ótimo texto, me fez lembrar de bons momentos.

    Valeu Minduim.

  • Pablo Rocha

    Saudade disso…

    Gaúcho, cresci fazendo churrasco de ovelha recém carneada….

    Ótimo texto, me fez lembrar de bons momentos.

    Valeu Minduim.

  • Miguel

    Vocabulário genial hahah

    Ôu, uma churrascada da boa é necessária!

    Mas diga-me, mestre Minduim, o que acha de uns corações de galinha para petiscar entre as carnes tradicionais??? Não sei vocês, mas eu gosto pacas, e é um hábito comum aqui no Rio.

  • Miguel

    Vocabulário genial hahah

    Ôu, uma churrascada da boa é necessária!

    Mas diga-me, mestre Minduim, o que acha de uns corações de galinha para petiscar entre as carnes tradicionais??? Não sei vocês, mas eu gosto pacas, e é um hábito comum aqui no Rio.

  • tiagobele

    Nossa bom demais……cerveja gelada ainda…
    Mas só uma coisa…quase 1 kg de carne por pessoa? Que isso, achei exagero….

  • tiagobele

    Nossa bom demais……cerveja gelada ainda…
    Mas só uma coisa…quase 1 kg de carne por pessoa? Que isso, achei exagero….

  • Manuel Radaelli

    Antes de mais nada, excelente texto e melhor ainda a descrição de um verdadeiro CHURRASCO, Minduim… sabes que esses dias eu estava proseando com um amigo meu, da região de são paulo. Conversa vai, conversa vem, entramos no assunto da culinária e, obviamente, do churrasco.

    Não sei o porquê, mas me PARECE que todo paulista diz que nunca comeu churrasco melhor do que o de são paulo. “Fui numa churrascaria, tinha todo o tipo de carne e foi a melhor carne que eu já comi na minha vida”. rsrsrs

    Eu tenho certeza que se eu fosse pra são paulo na melhor churrascaria e provasse da melhor carne que eles tivessem lá, eu ainda diria: o melhor churrasco que eu já tive o prazer de presenciar foi no meu Rio Grande! (Bom, agora alguns vão querer me xingar hahaha)

    Mas acontece que o que eu tenho como sendo um CHURRASCO de respeito, não é ser APENAS um pedaço de carne bem suculento, tostadinho (ainda com aquelas marcas da grelha) na casca, com um bom acompanhamento pra carne. E na verdade, nem é preciso que tenha todo o tipo de carne!

    O que faz de um churrasco um bom churrasco é exatamente o que você colocou no texto: aquele domingo, quase recomeçando a semana (“a rapaziada só vai poder se divertir assim de novo lá no sábado”), as parcerias ou a família reunida cedo, antes ainda de colocar fogo no carvão … é a conversa fiada jogada fora, o gole na mão e as prendas no olho! Até rola um carteado enquanto vem o aperitivo pra enganar a fome.
    Isso que é o circo dos pampas … não apenas uma refeição, mas uma atração, uma confraternização!

    Me lembro até hoje de quando era pia ranhento, que praticamente todo domingo meu avô reunia a família de manhã pra preparar o banquete a ser servido la pelas tantas … passava fórmula 1 na tv ou eu aprontava traquinagens com meus primos, meus tios, meu avô e meu pai puxavam um gole pra conversar, minha avó, tia e mãe se sentavam por perto conversando ou preparavam a salada e a maionese. E ainda por cima reafirmo o que você disse: se tem gurizada, frango é de entrada! Agora tempero cada um tem seu gosto, na época meu avô fazia um com sal, salsinha picada e queijo ralado por cima.

    Mas essa história toda foi de quando eu era cria ainda. Depois mais é que comecei a aproveitar mais ainda os churrascos com os amigos. Passei a morar longe dos pais e tinha um circulo de amigos que todo final de semana era churrasco, musica de fundo, truco na mesa, uma gelada no freezer e as conversas jogadas fora. Acho que todo assunto é valido pra se conversar, daquela festa do outro final de semana, do time de futebol, da mulherada, de uns causos de tempos passados … o que importa é a diversão, a gargalhada e a amizade!

    Sobre as carnes: coração de frango e linguiça suína pra aperitivar, de acompanhamento pode ser servido um pão com alho, uma caipirinha pra abrir o apetite. A hora que todo mundo tiver presente: uma picanha, um vazio, um bom corte de ovelha, sobrecoxa de frango ou uma costela. Para aqueles que gostam, uma cebola ou abacaxi com canela assados. Pra acompanhar uma maionese, salada, pão de forma (pra limpar o prato rsrs ..) e uma cerveja ou refrigerante. No final sempre vai bem uma sobremesa preparada na noite anterior por alguma das prendas, pra fazer a chiruzada se esbaldar de satisfação!

    Agora espero que quando forem a um restaurante/grill e comerem uma bela carne, apreciem-na como se deve, mas sabendo que churrasco mesmo são outros quinhentos.

  • Manuel Radaelli

    Antes de mais nada, excelente texto e melhor ainda a descrição de um verdadeiro CHURRASCO, Minduim… sabes que esses dias eu estava proseando com um amigo meu, da região de são paulo. Conversa vai, conversa vem, entramos no assunto da culinária e, obviamente, do churrasco.

    Não sei o porquê, mas me PARECE que todo paulista diz que nunca comeu churrasco melhor do que o de são paulo. “Fui numa churrascaria, tinha todo o tipo de carne e foi a melhor carne que eu já comi na minha vida”. rsrsrs

    Eu tenho certeza que se eu fosse pra são paulo na melhor churrascaria e provasse da melhor carne que eles tivessem lá, eu ainda diria: o melhor churrasco que eu já tive o prazer de presenciar foi no meu Rio Grande! (Bom, agora alguns vão querer me xingar hahaha)

    Mas acontece que o que eu tenho como sendo um CHURRASCO de respeito, não é ser APENAS um pedaço de carne bem suculento, tostadinho (ainda com aquelas marcas da grelha) na casca, com um bom acompanhamento pra carne. E na verdade, nem é preciso que tenha todo o tipo de carne!

    O que faz de um churrasco um bom churrasco é exatamente o que você colocou no texto: aquele domingo, quase recomeçando a semana (“a rapaziada só vai poder se divertir assim de novo lá no sábado”), as parcerias ou a família reunida cedo, antes ainda de colocar fogo no carvão … é a conversa fiada jogada fora, o gole na mão e as prendas no olho! Até rola um carteado enquanto vem o aperitivo pra enganar a fome.
    Isso que é o circo dos pampas … não apenas uma refeição, mas uma atração, uma confraternização!

    Me lembro até hoje de quando era pia ranhento, que praticamente todo domingo meu avô reunia a família de manhã pra preparar o banquete a ser servido la pelas tantas … passava fórmula 1 na tv ou eu aprontava traquinagens com meus primos, meus tios, meu avô e meu pai puxavam um gole pra conversar, minha avó, tia e mãe se sentavam por perto conversando ou preparavam a salada e a maionese. E ainda por cima reafirmo o que você disse: se tem gurizada, frango é de entrada! Agora tempero cada um tem seu gosto, na época meu avô fazia um com sal, salsinha picada e queijo ralado por cima.

    Mas essa história toda foi de quando eu era cria ainda. Depois mais é que comecei a aproveitar mais ainda os churrascos com os amigos. Passei a morar longe dos pais e tinha um circulo de amigos que todo final de semana era churrasco, musica de fundo, truco na mesa, uma gelada no freezer e as conversas jogadas fora. Acho que todo assunto é valido pra se conversar, daquela festa do outro final de semana, do time de futebol, da mulherada, de uns causos de tempos passados … o que importa é a diversão, a gargalhada e a amizade!

    Sobre as carnes: coração de frango e linguiça suína pra aperitivar, de acompanhamento pode ser servido um pão com alho, uma caipirinha pra abrir o apetite. A hora que todo mundo tiver presente: uma picanha, um vazio, um bom corte de ovelha, sobrecoxa de frango ou uma costela. Para aqueles que gostam, uma cebola ou abacaxi com canela assados. Pra acompanhar uma maionese, salada, pão de forma (pra limpar o prato rsrs ..) e uma cerveja ou refrigerante. No final sempre vai bem uma sobremesa preparada na noite anterior por alguma das prendas, pra fazer a chiruzada se esbaldar de satisfação!

    Agora espero que quando forem a um restaurante/grill e comerem uma bela carne, apreciem-na como se deve, mas sabendo que churrasco mesmo são outros quinhentos.

  • http://helgacomh.blogspot.com/ Helga Maria

    Quem conhece o sotaque “ouve” bem o texto do autor. :) Um barato, heheeh.

    Cara, ler este texto com fome é maldade.. tinham de publicar este texto lá pra quinta, sexta-feira, hehehe. :P

  • http://helgacomh.blogspot.com Helga Maria

    Quem conhece o sotaque “ouve” bem o texto do autor. :) Um barato, heheeh.

    Cara, ler este texto com fome é maldade.. tinham de publicar este texto lá pra quinta, sexta-feira, hehehe. :P

  • Márcio Monks

    Bom, sou gaúcho e não gosto de churrasco, com exceção de alguns coraçõezinhos, um bom galeto e um provolone do espeto. Mas acho ótimo reunir a família ou os amigos na beira de uma churrasqueira para jogar conversa fora e tomar umas geladas!! Isso é o melhor do churrasco!! Parabéns, Minduim, pelo texto.

  • Márcio Monks

    Bom, sou gaúcho e não gosto de churrasco, com exceção de alguns coraçõezinhos, um bom galeto e um provolone do espeto. Mas acho ótimo reunir a família ou os amigos na beira de uma churrasqueira para jogar conversa fora e tomar umas geladas!! Isso é o melhor do churrasco!! Parabéns, Minduim, pelo texto.

  • http://acidroad.blogspot.com/ Diego

    Tchê, muito boas as dicas.

    Eu aqui em casa, costumo usar muito Vazio, e bastante carne de porco, aproveitando que tá bem mais em conta.

    Legal ver o pessoal por aqui, nê Tiagão ? heheh

    Abraços!

  • http://acidroad.blogspot.com Diego

    Tchê, muito boas as dicas.

    Eu aqui em casa, costumo usar muito Vazio, e bastante carne de porco, aproveitando que tá bem mais em conta.

    Legal ver o pessoal por aqui, nê Tiagão ? heheh

    Abraços!

  • Giou

    Poxa, artigo e fotos que deixam qualquer um com água na boca! Parabéns!!!!

    Minduim, eu acho que faltam vídeos explicando pra galera, porque acho que muita gente não tem muita noção da altura do fogo, do quanto precisa de sal, e coisas que só a prática nos ensina!

    Abraços!

  • Giou

    Poxa, artigo e fotos que deixam qualquer um com água na boca! Parabéns!!!!

    Minduim, eu acho que faltam vídeos explicando pra galera, porque acho que muita gente não tem muita noção da altura do fogo, do quanto precisa de sal, e coisas que só a prática nos ensina!

    Abraços!

  • Tartas

    “O padrão é de 500g de carne sem osso e 350g com osso por individuo”

    Não seria ao contrário???

  • Tartas

    “O padrão é de 500g de carne sem osso e 350g com osso por individuo”

    Não seria ao contrário???

  • Jefferson

    Adoro costela, mas a explicação pra prepará-la tá meio estranha… Só eu que tenho essa ideia que costela boa tem que ficar horas no fogo, diferente das outras que se preparam em menos de uma hora?

  • Jefferson

    Adoro costela, mas a explicação pra prepará-la tá meio estranha… Só eu que tenho essa ideia que costela boa tem que ficar horas no fogo, diferente das outras que se preparam em menos de uma hora?

  • Luiz Minduim

    #4 – Tiago – Valeu!

    #5 – Henrique – Não captei sua idéia…

    #7 – Miguel – Pode coração de galinha, tempere com vinagre , sal, orégano e intercale um pedacinho de bacon de cinco em cinco… eu só como o o bacon!

    #9 – Manuel Radaelli _ Mas Bah, um comentário que vale por um post!
    “Me lembro até hoje de quando era pia ranhento, que praticamente todo domingo meu avô reunia a família de manhã pra preparar o banquete a ser servido la pelas tantas …” Bárbaro!!!

    #13 – Giou – É uma idéia antiga, o único senão é que o que filma não pode nem assar e nem beber… e ai fica difícil de achar um interessado…

    #14 – Tartas – Perfeito, troquei as bolas….

    #15 – Jefferson – Uma costela inteira pode demorar horas, mas em pedaços menores não é para tanto. A não ser que te refiras àquelas carnes zebuinas que até com celofane enrolam…

  • Luiz Minduim

    #4 – Tiago – Valeu!

    #5 – Henrique – Não captei sua idéia…

    #7 – Miguel – Pode coração de galinha, tempere com vinagre , sal, orégano e intercale um pedacinho de bacon de cinco em cinco… eu só como o o bacon!

    #9 – Manuel Radaelli _ Mas Bah, um comentário que vale por um post!
    “Me lembro até hoje de quando era pia ranhento, que praticamente todo domingo meu avô reunia a família de manhã pra preparar o banquete a ser servido la pelas tantas …” Bárbaro!!!

    #13 – Giou – É uma idéia antiga, o único senão é que o que filma não pode nem assar e nem beber… e ai fica difícil de achar um interessado…

    #14 – Tartas – Perfeito, troquei as bolas….

    #15 – Jefferson – Uma costela inteira pode demorar horas, mas em pedaços menores não é para tanto. A não ser que te refiras àquelas carnes zebuinas que até com celofane enrolam…

  • http://papodehomem.com.br/ Pablo Fernandes

    Minduim, se um dia for aí por perto terei que experimentar esse churrasco. Todo texto teu eu fico com água na boca.

    Melhor, no próximo encontro da PdH é mais do que imprescindível a tua presença para que todos saboreiem o churrasco. ;D

    #14 – Tartas

    Tartas, imagino que não, já que carne com osso nem todos comem, mas vou deixar pro Minduim responder essa. ;)

  • http://papodehomem.com.br Pablo Fernandes

    Minduim, se um dia for aí por perto terei que experimentar esse churrasco. Todo texto teu eu fico com água na boca.

    Melhor, no próximo encontro da PdH é mais do que imprescindível a tua presença para que todos saboreiem o churrasco. ;D

    #14 – Tartas

    Tartas, imagino que não, já que carne com osso nem todos comem, mas vou deixar pro Minduim responder essa. ;)

  • Juniorwm

    Olha gurizada, eu posso assinar embaixo tudo que está escrito aqui. Sou amigo do Minduim de longa data e já desfrutei da hospitalidade dele e de sua família, assim como de um belo churrasco de engraxar os beiços enquanto fazia drinks para os presentes.

    A cada novo post deste amigo e ex-professor, sinto saudade da vida no campo, da lide campeira e da forma gaudéria de se comer um bom churrasco.

    Pra nós gaúchos, churrasco é muito mais que juntar amigos pra comer carne, é manter viva toda uma cultura. E admiro muito assadores como o Minduim, que dominam a arte de propiciar essa experiência aos parceiros.

    Parabéns por mais esse belo post Mindubas, bendita hora que te mandei aquele e-mail!

    Abrax

  • Juniorwm

    Olha gurizada, eu posso assinar embaixo tudo que está escrito aqui. Sou amigo do Minduim de longa data e já desfrutei da hospitalidade dele e de sua família, assim como de um belo churrasco de engraxar os beiços enquanto fazia drinks para os presentes.

    A cada novo post deste amigo e ex-professor, sinto saudade da vida no campo, da lide campeira e da forma gaudéria de se comer um bom churrasco.

    Pra nós gaúchos, churrasco é muito mais que juntar amigos pra comer carne, é manter viva toda uma cultura. E admiro muito assadores como o Minduim, que dominam a arte de propiciar essa experiência aos parceiros.

    Parabéns por mais esse belo post Mindubas, bendita hora que te mandei aquele e-mail!

    Abrax

  • Fidelito, Porto Feliz, Interio

    Gostei, sério, fazia tempo que não lia um artigo sobre churrasco, ou outra delícia qualquer, com tanta simplicidade e boa vontade. Deixo um grande abraço ao amigo “Churrasquero”, que por sinal é um matuto na Brasa.

    Abço aos amigos.

    Fidel.

  • Fidelito, Porto Feliz, Interio

    Gostei, sério, fazia tempo que não lia um artigo sobre churrasco, ou outra delícia qualquer, com tanta simplicidade e boa vontade. Deixo um grande abraço ao amigo “Churrasquero”, que por sinal é um matuto na Brasa.

    Abço aos amigos.

    Fidel.

  • Fidelito, Porto Feliz, Interiorzão Caipira de São Paulo.

    Gostei, sério, fazia tempo que não lia um artigo sobre churrasco, ou outra delícia qualquer, com tanta simplicidade e boa vontade. Deixo um grande abraço ao amigo “Churrasquero”, que por sinal é um matuto na Brasa.

    Abço aos amigos.

    Fidel.

  • Wagner Guardia

    Nossa, to morrendo de fome!

    hauahauah

  • Wagner Guardia

    Nossa, to morrendo de fome!

    hauahauah

  • Wagner Guardia

    Nossa, to morrendo de fome!

    hauahauah

  • http://www.flickr.com/photos/40672544@N02 Matheus Mendes

    Po isso que é aula de churrasco,com um churrasqueiro de sangue e coraçao.Bateu aquela fome agora,vou botar em pratica as dicas!!
    Valeu Minduim!

    Abraço

  • http://www.flickr.com/photos/40672544@N02 Matheus Mendes

    Po isso que é aula de churrasco,com um churrasqueiro de sangue e coraçao.Bateu aquela fome agora,vou botar em pratica as dicas!!
    Valeu Minduim!

    Abraço

  • http://www.flickr.com/photos/40672544@N02 Matheus Mendes

    Po isso que é aula de churrasco,com um churrasqueiro de sangue e coraçao.Bateu aquela fome agora,vou botar em pratica as dicas!!
    Valeu Minduim!

    Abraço

  • Victor

    São textos e comentários como estes que me tornaram leitor fiel do PdH!
    Sou fã da cultura gaúcha e um churrasco arrumado destes entre entes queridos é o que faz a vida valer a pena. Parabéns Minduim, continue no bom caminho…

  • Victor

    São textos e comentários como estes que me tornaram leitor fiel do PdH!
    Sou fã da cultura gaúcha e um churrasco arrumado destes entre entes queridos é o que faz a vida valer a pena. Parabéns Minduim, continue no bom caminho…

  • Victor

    São textos e comentários como estes que me tornaram leitor fiel do PdH!
    Sou fã da cultura gaúcha e um churrasco arrumado destes entre entes queridos é o que faz a vida valer a pena. Parabéns Minduim, continue no bom caminho…

  • Bruno Alves

    Karaca, quer dizer que “SALGAR” a carne antes de ir para a brasa, deixa a carne SECA … bom saber. Ultimamente estou colocando “Miolo de acem” na brasa dos churrascos de fim de semana … até pq está mais em conta sabe rs rs.

    Muito bom esse site, acompanho a pouco tempo e sempre me pego, fazendo uma vistinha !

    Abração

  • Bruno Alves

    Karaca, quer dizer que “SALGAR” a carne antes de ir para a brasa, deixa a carne SECA … bom saber. Ultimamente estou colocando “Miolo de acem” na brasa dos churrascos de fim de semana … até pq está mais em conta sabe rs rs.

    Muito bom esse site, acompanho a pouco tempo e sempre me pego, fazendo uma vistinha !

    Abração

  • Bruno Alves

    Karaca, quer dizer que “SALGAR” a carne antes de ir para a brasa, deixa a carne SECA … bom saber. Ultimamente estou colocando “Miolo de acem” na brasa dos churrascos de fim de semana … até pq está mais em conta sabe rs rs.

    Muito bom esse site, acompanho a pouco tempo e sempre me pego, fazendo uma vistinha !

    Abração

  • Marcelo

    Bueno uma barbaridade!

    Churrasco lá em casa sai só com vazio, costela ou picanha. Flor de especial. E o chimarrão sempre acompanha a charla de domingo.

    Um quebra costela pro assador.

  • Marcelo

    Bueno uma barbaridade!

    Churrasco lá em casa sai só com vazio, costela ou picanha. Flor de especial. E o chimarrão sempre acompanha a charla de domingo.

    Um quebra costela pro assador.

  • Marcelo

    Bueno uma barbaridade!

    Churrasco lá em casa sai só com vazio, costela ou picanha. Flor de especial. E o chimarrão sempre acompanha a charla de domingo.

    Um quebra costela pro assador.

  • Anders0n

    ainda estou lendo o post…

    mas acredito que o certo seja:
    “O padrão é de 500g de carne COM osso e 350g SEM osso por individuo, mas sempre é bom comprar uma porcentagem extra.”

    e não o contrário como está no post…

    sigo lendo…

    matéria pra lá de buena tchê…

  • Anders0n

    ainda estou lendo o post…

    mas acredito que o certo seja:
    “O padrão é de 500g de carne COM osso e 350g SEM osso por individuo, mas sempre é bom comprar uma porcentagem extra.”

    e não o contrário como está no post…

    sigo lendo…

    matéria pra lá de buena tchê…

  • Anders0n

    ainda estou lendo o post…

    mas acredito que o certo seja:
    “O padrão é de 500g de carne COM osso e 350g SEM osso por individuo, mas sempre é bom comprar uma porcentagem extra.”

    e não o contrário como está no post…

    sigo lendo…

    matéria pra lá de buena tchê…

  • Anders0n

    Agora sim.. terminei hehe..

    bah tchê.. matéria muito boa…

    deu até vontade de assar aquela costelinha hoje …

    parabéns…

    um abraço

  • Anders0n

    Agora sim.. terminei hehe..

    bah tchê.. matéria muito boa…

    deu até vontade de assar aquela costelinha hoje …

    parabéns…

    um abraço

  • Anders0n

    Agora sim.. terminei hehe..

    bah tchê.. matéria muito boa…

    deu até vontade de assar aquela costelinha hoje …

    parabéns…

    um abraço

  • heloisacardoso

    mazaa
    Esse post era tudo que eu precisava agora
    na verdade pra daqui um mês…vou fazer aniver(19 aninhus o/)
    e estou tratando um churras pra umas 30 pessoas-pra parentada mesmo, o meu pai disse q vem de Torres assar…mas ele sempre da uma “sapecada”, o meu namorado nao sabe nem fazer o fogo, meu padrasto disse que só e bom de garfo…Viu né, ta ficando critica a coisa!
    vou imprimir esse post e distribuir pra macharada de platao e aí deles q não façam direitinho, entra todo mundo no laço!
    hahaha
    Se puder dar mais alguma dica eu agradeço…
    beijos

  • heloisacardoso

    mazaa
    Esse post era tudo que eu precisava agora
    na verdade pra daqui um mês…vou fazer aniver(19 aninhus o/)
    e estou tratando um churras pra umas 30 pessoas-pra parentada mesmo, o meu pai disse q vem de Torres assar…mas ele sempre da uma “sapecada”, o meu namorado nao sabe nem fazer o fogo, meu padrasto disse que só e bom de garfo…Viu né, ta ficando critica a coisa!
    vou imprimir esse post e distribuir pra macharada de platao e aí deles q não façam direitinho, entra todo mundo no laço!
    hahaha
    Se puder dar mais alguma dica eu agradeço…
    beijos

  • heloisacardoso

    mazaa
    Esse post era tudo que eu precisava agora
    na verdade pra daqui um mês…vou fazer aniver(19 aninhus \o/)
    e estou tratando um churras pra umas 30 pessoas-pra parentada mesmo, o meu pai disse q vem de Torres assar…mas ele sempre da uma “sapecada”, o meu namorado nao sabe nem fazer o fogo, meu padrasto disse que só e bom de garfo…Viu né, ta ficando critica a coisa!
    vou imprimir esse post e distribuir pra macharada de platao e aí deles q não façam direitinho, entra todo mundo no laço!
    hahaha
    Se puder dar mais alguma dica eu agradeço…
    beijos

  • Luiz Minduim

    #19 – Fidelito, Porto Feliz, Interiorzão Caipira de São Paulo.

    Fala Parceiro, como paulista de origem, gostei do Matuto na brasa!

    #27 – heloisacardoso
    Oi guria

    Grato pelo simpático comentário.
    Tenho uma colega que assa churrasco grande, por causa de quê tu não aventuras?
    Se quiseres sugiro as carnes e complementos!
    abraço

    Minduim

  • Luiz Minduim

    #19 – Fidelito, Porto Feliz, Interiorzão Caipira de São Paulo.

    Fala Parceiro, como paulista de origem, gostei do Matuto na brasa!

    #27 – heloisacardoso
    Oi guria

    Grato pelo simpático comentário.
    Tenho uma colega que assa churrasco grande, por causa de quê tu não aventuras?
    Se quiseres sugiro as carnes e complementos!
    abraço

    Minduim

  • Luiz Minduim

    #19 – Fidelito, Porto Feliz, Interiorzão Caipira de São Paulo.

    Fala Parceiro, como paulista de origem, gostei do Matuto na brasa!

    #27 – heloisacardoso
    Oi guria

    Grato pelo simpático comentário.
    Tenho uma colega que assa churrasco grande, por causa de quê tu não aventuras?
    Se quiseres sugiro as carnes e complementos!
    abraço

    Minduim

  • Leandro

    Por aí, ficam se exibindo, balaqueando que fazem aquele assado de carnes nas brasas, proveniente das incontáveis manadas bovinas e ovinas do RS e da experiência de como botar uma costela de gado europeu no fogo. (risos)
    Mas a verdade é que em Sampa está o melhor sushi, a melhor pizza, as melhores massas de modo geral, a melhor comida indiana, árabe, mexicana, nordestina, e também o melhor… churrasco.

    P.S.: O autor esqueceu de mencionar, ou então, desconhece o espetacular Virado à Paulista.

  • Leandro

    Por aí, ficam se exibindo, balaqueando que fazem aquele assado de carnes nas brasas, proveniente das incontáveis manadas bovinas e ovinas do RS e da experiência de como botar uma costela de gado europeu no fogo. (risos)
    Mas a verdade é que em Sampa está o melhor sushi, a melhor pizza, as melhores massas de modo geral, a melhor comida indiana, árabe, mexicana, nordestina, e também o melhor… churrasco.

    P.S.: O autor esqueceu de mencionar, ou então, desconhece o espetacular Virado à Paulista.

  • Leandro

    Por aí, ficam se exibindo, balaqueando que fazem aquele assado de carnes nas brasas, proveniente das incontáveis manadas bovinas e ovinas do RS e da experiência de como botar uma costela de gado europeu no fogo. (risos)
    Mas a verdade é que em Sampa está o melhor sushi, a melhor pizza, as melhores massas de modo geral, a melhor comida indiana, árabe, mexicana, nordestina, e também o melhor… churrasco.

    P.S.: O autor esqueceu de mencionar, ou então, desconhece o espetacular Virado à Paulista.

  • Luiz Minduim

    #29 – Leandro – Que saudade dum dom Virado a Paulista, TcHê!

    Arroz, couve batidinha, linguiça fina, chuleta de porco e aquele tutu com feijão, fradinho que não tem aqui no sul! Naõ tenho certeza do ovo frito?
    Duma feita fui levado ao tal de Vento Aragano uma super churrascaria ai em Sumpa. Um bifê dos deuses… até camarão tinha!

    Carnes especiasi, perdiz, coelho, pinguim da alsacia e quando veio a costela dura como um porrete, perguntei ao garçon fantasiado de gaúcho da onde era o bicho… me disse do Paraná… ZEBU!

    Tenha dó!

  • Luiz Minduim

    #29 – Leandro – Que saudade dum dom Virado a Paulista, TcHê!

    Arroz, couve batidinha, linguiça fina, chuleta de porco e aquele tutu com feijão, fradinho que não tem aqui no sul! Naõ tenho certeza do ovo frito?
    Duma feita fui levado ao tal de Vento Aragano uma super churrascaria ai em Sumpa. Um bifê dos deuses… até camarão tinha!

    Carnes especiasi, perdiz, coelho, pinguim da alsacia e quando veio a costela dura como um porrete, perguntei ao garçon fantasiado de gaúcho da onde era o bicho… me disse do Paraná… ZEBU!

    Tenha dó!

  • Luiz Minduim

    #29 – Leandro – Que saudade dum dom Virado a Paulista, TcHê!

    Arroz, couve batidinha, linguiça fina, chuleta de porco e aquele tutu com feijão, fradinho que não tem aqui no sul! Naõ tenho certeza do ovo frito?
    Duma feita fui levado ao tal de Vento Aragano uma super churrascaria ai em Sumpa. Um bifê dos deuses… até camarão tinha!

    Carnes especiasi, perdiz, coelho, pinguim da alsacia e quando veio a costela dura como um porrete, perguntei ao garçon fantasiado de gaúcho da onde era o bicho… me disse do Paraná… ZEBU!

    Tenha dó!

  • http://papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Leandro, mas até aí acredito que Sampa reúne a boa por, dentre outros fatores, ser um gigantesco polo de negócios, cultural, social.

    Grande fluxo de dinheiro, de interesses, de viagens. Natural que bons cozinheiros se desloquem para cá, assim como os grandes restaurantes. Isso não faz da comida algo “paulista”, termos grandes restaurantes por aqui não muda a nacionalidade/regionalidade de um prato.

  • http://papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Leandro, mas até aí acredito que Sampa reúne a boa por, dentre outros fatores, ser um gigantesco polo de negócios, cultural, social.

    Grande fluxo de dinheiro, de interesses, de viagens. Natural que bons cozinheiros se desloquem para cá, assim como os grandes restaurantes. Isso não faz da comida algo “paulista”, termos grandes restaurantes por aqui não muda a nacionalidade/regionalidade de um prato.

  • http://papodehomem.com.br Guilherme Nascimento Valadares

    Leandro, mas até aí acredito que Sampa reúne a boa por, dentre outros fatores, ser um gigantesco polo de negócios, cultural, social.

    Grande fluxo de dinheiro, de interesses, de viagens. Natural que bons cozinheiros se desloquem para cá, assim como os grandes restaurantes. Isso não faz da comida algo “paulista”, termos grandes restaurantes por aqui não muda a nacionalidade/regionalidade de um prato.

  • http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=17517090139580440425 Rodrigo

    Show de bola!

  • http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=17517090139580440425 Rodrigo

    Show de bola!

  • http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=17517090139580440425 Rodrigo

    Show de bola!

  • Pingback: O melhor da semana PdH (28/2 a 6/3) | Papo de Homem – Lifestyle Magazine

  • Thiago

    Putz, maldita hora que li esse post… Me deu uma larica… Grana curta, churrasco só daqui um tempo :o… Ainda mais com picanha… Bah, o texto é ótimo, mas fiquei na vontade… Agora, bem que tu podia fazer um post sobre carreteiro. Tanto aquele tradicional, de charque com feijão mexido, quanto o do pós-churrasco… E também de como evitar os bicões, por que toda hora que eu asso uma carne aparece um vizinho mala que come bebe e não paga nada…

  • Thiago

    Putz, maldita hora que li esse post… Me deu uma larica… Grana curta, churrasco só daqui um tempo :o… Ainda mais com picanha… Bah, o texto é ótimo, mas fiquei na vontade… Agora, bem que tu podia fazer um post sobre carreteiro. Tanto aquele tradicional, de charque com feijão mexido, quanto o do pós-churrasco… E também de como evitar os bicões, por que toda hora que eu asso uma carne aparece um vizinho mala que come bebe e não paga nada…

  • Thiago

    Putz, maldita hora que li esse post… Me deu uma larica… Grana curta, churrasco só daqui um tempo :o\… Ainda mais com picanha… Bah, o texto é ótimo, mas fiquei na vontade… Agora, bem que tu podia fazer um post sobre carreteiro. Tanto aquele tradicional, de charque com feijão mexido, quanto o do pós-churrasco… E também de como evitar os bicões, por que toda hora que eu asso uma carne aparece um vizinho mala que come bebe e não paga nada…

  • Pingback: Produzindo um Churrasco « O Caçador!

  • dricaflores

    Mas bah, Minduim!
    Sou Pelotense nascida e criada. Morando longe da terrinha há algum tempo já…
    Cheguei a sentir o gosto dessa janela que ta bonita uma barbaridade!
    Pra um bom churrasco não tem mta frescura… A melhor parte é lambuzar os beiço com a graxa!
    Podia convidar pra uma dessas, hein? Fiquei com vontade!!!! ;)
    Parabéns, ameeei o post!
    bjoks!

  • druvi

    Me dá água na boca…(ver o professorzinho fofo passando pelos corredores do ifsul…)

  • Silvana Brescovit

    Adorei tuas dicas; tenho um pequeno comercio onde vendo frango assado e churrasco na brasa;
    vou por todas em pratica.ha se não for abusso ,manda umas ideias de companhamento para frango assado?
    Um grande abraço!

  • http://twitter.com/samirortiz Samir Ortiz

    Ô maravilha… semana passada fizemos 3 churrascos, e me parece que a cada assada a carne fica mais gostosa. Ótima matéria! Abraços

  • Gabriel

    Muqueca no Rio? No rio é peixada, muqueca é capixaba!

  • Gabriel

    Muqueca no Rio? No rio é peixada, muqueca é capixaba!

  • Pingback: É dia de comer negrinho, tchê! | Biscate Social ClubBiscate Social Club

  • Pingback: Como fazer um churrasco do início ao fim | PapodeHomem

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5582 artigos
  • 664613 comentários
  • leitores online