A primeira barba de um homem

Guilherme Nascimento Valadares

por
em às | Estilo, Listas


Semana passada recebi, por meio de nosso formulário de contato, um dos emails mais tocantes que já li ao longo dos três anos de estrada acumulados pelo PdH.

A autora? Uma mãe.

O e-mail, na íntegra

“Guilherme,

quero felicitá-lo pelo “Papo de Homem”. Muito bom. Tenho um filho adolescente que quer fazer sua primeira barba. Tenho que orientá-lo, pois o pai do Lucas (meu filho) já passou para o andar de cima.

Minha dúvida seria: dou uma gilete ou aparelho de barbear?

Gostaria de saber os prós e os contra de cada um. Se puder me responder lhe agradeço na alma.

Atentamente,

Madalena”

//

Assim que li, fiquei bons minutos fitando o monitor. Em silêncio.

Respondo agora, às 3 da madrugada, também pensando em silêncio sobre o que escrever.

O que muitos de vocês hoje visitam – e conhecem como um site que “diverte, informa e vez ou outra faz uma promoção bacana” – surgiu de uma gigantesca vontade de se criar um ambiente onde homens pudessem dialogar além dos clichês e arquétipos a respeito do que é ser homem hoje.

Porra, somos seres confusos. Filhos de uma geração divorciada, abastecida com metro-retro-modelos de masculinidade, bombardeada por mil e uma interpretações de mundo que chegam via email, Orkut, Facebook, Twitter, celular, MSN, Skype, TV, cinema, revistas, livros – quem ainda os lê – e n outros meios.

O resultado?

Uma tribo de homens perdidos.

Aqui nos encontramos. Não para cagar regras ou dizer como deve ser o verdadeiro saco-roxo way of life, mas apenas para conversar sem a preocupação de estar agradando ou não. Sem firulas. Sem frescuras. Sem máscaras.

E receber uma mensagem tão real e autêntica como a da Madalena representa um dos marcos mais significativos de toda essa jornada.

Viemos para chacoalhar, para ter impacto real na vida de vocês, e não para contabilizar ganhos com publicidade. Estar presente na vida de um jovem nesse ritual de entrada do mundo adulto é de arrepiar. Putaqueopariu.

Sem mais delongas, segue o comparativo PapodeHomem. Importante frisar: baseado em minha experiência. Creio que os leitores vão adicionar comentários valiosos.

O que dar para o Lucas?

Opção A: Lâmina de Barbear

Aqui falo da opção tradicional, daquela usada em conjunto com a navalha. Muitos barbeiros ainda fazem uso dela nos salões. O barbeiro do meu avô e do meu pai sempre usou.

Vantagem: é extremamente rente.

Desvantagem: nas mãos de um amador, pode facilmente produzir cortes na pele. Por ser muito afiada, se você usar 2 ou 3 dias seguidos, também danifica a pele com facilidade. Não é para todos.

Opção B: Barbeador Elétrico

Muitas marcas vendem modelos elétricos. Por volta de R$150-200 se compra um razoável. Já testei, mas não foi muito meu estilo.

Vantagem: no longo prazo, é econômico. Não necessita de creme ou espuma de barbear.

Desvantagem: se você tiver muita barba (como eu), não vai gostar tanto. Necessita limpeza constante e não dá a mesma sensação rente-com-refrescância que o barbeador e uma boa espuma conseguem.

Opção C: Aparelho de Barbear (recomendo esse para seu filho)

Aqui entram os de duas lâminas, três, quatro e até cinco, como o recém lançado Magnum 5 da Bozzano.

Vantagem: fácil uso, barbear rente, não machuca a pele com tanta facilidade.

Desvantagem: você precisa gastar com espuma ou cremes de barbear e comprar novas lâminas periodicamente. Como seu filho deve ter apenas penugem, isso não vai ser um problema ainda.

Dentre as três opções, vai no aparelho de barbear sem susto. Um Mach 3 da Gillete é uma excelente escolha para ele começar a aprender.

Depois indique a ele esse artigo, com dicas para um bom barbear. Escrevi em 2007, e continua válido.

//

É isso.

Foi uma enorme honra responder a essa pergunta. Grande abraço para a Madalena e seu filho Lucas! Que sigam leitores da casa e que nossos textos continuem a impactar positivamente a vida de todos os mais de 10 milhões de passaram que já esbarraram por aqui.

Seguimos firmes.

Guilherme Nascimento Valadares

Interessado em boas conversas, desenvolvimento humano, em criar negócios que não se pareçam com negócios e no futuro do conteúdo. Trabalha com comunidades digitais há nove anos. Nessa encruzilhada surgiram o PdH, o Escribas e o lugar. No G+ e no Twitter.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Pingback: Tweets that mention A primeira barba de um homem | Papo de Homem – Lifestyle Magazine -- Topsy.com

  • Anônimo

    Bem emocionante o assunto mesmo, uma mãe ter o papel de pai também deve ser muito difícil. Bem, eu nunca usei barbeador elétrico, nem a Lâmina, pois sempre ví meu pai se barbeando com uma espuma de um sabonete cremoso (Dove) e com o Aparelho de Barbear, comecei com o aparelho e até hoje só com ele.Para não dizer que não, tentei uma vez utilizar o Barbeador elétrico na casa de um colega e não me convenceu, fora que também tenho muita barba e o barbeador elétrico não combina.Me lembro quando fiz pela primeira vez minha barba, (ou seria o bigode?), rsrs… já estava me achando homem, pobre garoto! haha.Parabéns pelo post, e que a PdH continue compartilhando experiências e sendo o nosso principal ponto de encontro.

  • Lucas

    Com certeza essa escolha foi a melhor.Talvez não pelas vantagens e desvantagens citadas.Mas sim pelo fato de se tornar homem.Usar o aparelho de barbear é um dos primeiros passos para isso, o começo é esse.Se ele quiser depois experimentar novas formas e achar melhor, ótimo, essa é a idéia.Mais de sugestão inicial, com certeza a melhor é essa, assim ele irá se sentir mais homem.

  • http://twitter.com/TabaCruzFilho Tabaquara Cruz Filho

    Véio, sensacional o post! Realmente emocionante!Quanto a questão ritualística, tem uma coisa que meu pai me ensinou na hora de fazer a barba, que é usar água quente no rosto (eu particularmente fervo ela), passando na face diretamente com um pincel ou molhando um pano que fica sobre a barba. Ajuda a “preparar” a pele para barbear, e os pelos ficam mais fáceis de serem retirados. Essa dica serve pra quem usa lâmina ou aparelho de barbear, barbeador elétrico não.Recomendo a todos, não somente ao guri na sua primeira experiência nesse momento adulto dele.Parabéns novamente!

  • DanEzq

    Me emocionei com o e-mail também. E a falta que um pai fica até difícil de descrever… Mas são em coisas pequenas que a gente vê como a vida de quem perdeu o pai é complicada. O mesmo vale pra quem viu os pais se divorciando muito cedo.
    Faz falta alguém para ensinar a ser homem, a andar de bicicleta, a fazer a barba, e claro, alguém pra falar sobre sexo e mulheres…
    Parabéns PDH, continuem com o bom trabalho! E esse aqui com certeza é o meu blog favorito.
    Abraço

    • Paula

      Na falta de um pai, independente das circunstância (órfãos ou filhos de homens mal caráter) tem sempre uma super mãe como essa.
      Afinal de contas o principal papel de uma mulher que é mãe de um menino é torna-lo homem de caráter, de responsabilidade.

  • Rocha

    Um Mach3 para a meia duzia de pelos da cara de um adolescente eh igual utilizar uma bomba atomica para matar uma formiguinha!!!!
    Da para usar um barbeador muito mais simples (e barato). Um Prestobarba com duas laminas ja eh mais do que suficiente. Depois que ele tiver uma barba de verdade, ele sozinho vai testando e descobrindo o que serve melhor para ele…

  • claudialyra

    Guilherme, esse post foi muito legal. Tem tanto tempo que acompanho o PDH, até tive a honra de escrever um ou dois artigos, e tenho certeza que o sucesso da revista é fruto, principalmente, do carinho que você sempre demonstrou ter com o site e com os leitores. Gosto muito de você. Beijos!

  • Neto

    Muito bom o post, tbm sou filho de pais separados e tive de aprender sozinho a fazer a barba.

  • João Henrique Araujo

    Guilherme, posso dizer com toda a segurança de que esse sim é um post com a Essência do PdH. Fodástico!

  • http://www.pausaparaocigarro.blogspot.com Daniela

    Eu também me emocionei com a Madalena. Também tenho um filho de 15 anos. O pai não morreu mas está muito distante. São tantas as questões… O amor, o sexo, a barba, a camisinha…
    Beijos para vocês que ajudam a desvendar o mistério da alma masculina sem pudores.

  • http://www.hynd.com.br/ Jorge Maluf

    Pra você ver que realmente todo tipo de pessoa le a PdH, em. Deve ser legal ter esse tipo de feedback, e eu sei o que é ficar moscando na tela do monitor quando você vê algo desse tipo.

    Não sei porque, a foto do garotinho fazendo a barba (de abertura do Post) e todo o conteúdo, me lembrou esse vídeo:

    http://www.youtube.com/watch?v=NPICEVHMMis

    Não tem muito a ver, mas mostra um garotinho conhecendo sobre as mulheres ao pouco, como um pequeno homem. Tem 11 minutos e legendas em inglês.

    Abraços! ^^

  • Rafael Gerude

    Que engraçado. Encaro o “fazer a primeira barba” a mesma coisa da primeira menstruação da menina-mulher.
    Poisé, e acho que seria o Pai quem deveria iniciar o filho nessa verdadeira arte masculina.
    Meus pais se separaram enquanto era criança e coube ao meu padrasto, me dar o primeiro jogo de barbeador, pincel e espuma. Puxa, tinha 15 anos. Era como se ele tivesse me dizendo: Eu vejo você, não mais como uma criança, mas como um homem e espero que você aja como tal.
    Depois dali, foi uma espécie de mudança interna profunda. E até hoje, toda vez que vou me barbear, olho praquele pincelzinho de 13 anos de idade, macio como nunca e na eterna cena do meu querido e amado padrasto. Quase sempre me emociono.
    Hoje sou pai de 2 filhas (5 e 2 anos) e tento ser presente em todos os acontecimentos marcantes.
    Pais e mães: tornem esse “primeiro barbear” um ritual especial e marcante para seus filhos. Será inesquecível!

  • RafaMaurici

    Eu tenho um pai presente, mas ele nunca me ensinou a fazer a barba, não que eu me lembre pelo menos. Não causou nenhum efeito negativo na minha relação com ele nem na minha formação como homem. Acho que esse é o tipo de coisa que ele vai aprender sozinho mesmo. Compre um aparelho de barbear e deixe ele se virar. Por mais que os pais tentem, às vezes temos que aprender com nossos próprios erros, principalmente nessa idade (em relação a tudo, não só à barba). É uma idade em que não damos muita bola para o que os pais falam. Ele se sente mais homem desse jeito, desbravando territórios desconhecidos, mesmo que não passe de meia dúzia de fiozinhos em cima do lábio. São as pequenas coisas que fazem um homem se sentir um homem, moldam personalidades e infelizmente, por mais triste que soe, isso a mãe nunca conseguirá saber como é.
    Hoje eu faço barba com navalha, porque gosto do estilo “old school” e o custo/benefício é ótimo, mas claro que não recomendaria para um iniciante.

    Guilherme, eu no seu lugar também ficaria tocado. P**ta responsa moldar personalidades dos homens de novas gerações hein.
    Parabéns.

  • TZinmi

    Aprendi a fazer a barba, sobre sexo e outras coisas que atormentam a vida adolescente sozinho, pois meu pai é do estilo beeem antigo, como ninguém ensinou essas coisas pra ele, ele não fez o mesmo com os filhos, não o culpo, mas não farei o mesmo com meu filho.

    Quanto a que aparelho usar, o Mach 3 é a melhor opção, tem o peso certo, é dificil se cortar com ele, não sei o quanto de barba que o Lucas tem, mas aos meus 15 anos eu já tinha bastante barba e na época, o melhor que tinha era aqueles com duas lâminas e sem a fita, que ajuda mto.

  • http://twitter.com/autoramajj Jonas Jeske

    “Putaqueopariu.” Mais respeito com a mãe do indivíduo rapaz !

  • Túlio

    Parabéns, PdH, pela “conquista”. Vocês realmente causam impacto – pelo menos na minha vida – e comprovadamente na vida de muitos outros.

  • rogeriomcastro

    Bom dia, que email bacana, queria dar um complemento a resposta, como a barba dele deve ser fina ainda, acho melhor usar um aparelho com menos laminas (tem alguns com 1 ou 2 laminas) pois, assim, não irá irritar a pele.

  • Jonathan

    Aqueles aparelho de barbear da Prestobarba ou Bic já servem para o garoto. Só faltou indicar a espuma para barbear. Creio que qualquer espuma serve, mas para ele pode comprar aquelas que vem em tubos parecidos com das de pastas de dente, pois são mais baratas. No sufoco pode usar um sabonete também para fazer a espuma.

    Obs.: eu uso até hoje Prestobarba/Bic =P. Não fica rente, mas fica bom.

    Eu tentei usar barbeador elétrico pela praticidade, pois não gosto de me barbear. Mas era impossível fazer a minha barba debaixo do queixo com o barbeador elétrico, sempre ficavam uns pelos remanescentes que o barbeador não pegava, e cada vez que tentava passar o barbeador lá a pele ficava mais irritada. Mesmo na barba localizada na bochecha haviam pelos impossíveis de cortar com ele. Sempre tinha que fazer uma “mão” com um Prestobarba. Além de que apareciam depois pelos encravados… para mim foi um desastre o barbeador elétrico.

  • http://www.twitter.com/ilanastivelberg Ilana Stivelberg

    Me emocionei também. Como disse o João Henrique, é um post com a Essência do PdH. Parabéns, meninos!

  • http://www.facebook.com/people/Abner-Almeida/100000629557419 Abner Almeida

    Não tem como mesmo. Logo depois que li a parte do e-mail da Madalena eu também travei um pouco, parei de ler mesmo. Me deu uma puta raiva na hora porque eu lembrei como joguei esse momento no lixo! Ansioso (leia-se: sempre zuado na escola pelos amigos), eu não esperei meu pai chegar (sempre trabalhou fora de casa, em outra cidade). E depois de tudo lido começa a vir aquele filme, não é. Acho que foi o mesmo com todos que leram.

    Com toda certeza eu vou sentir falta do passo-a-passo: ir ao mercado, comprar o kit ideal, chegar em casa, ir ao banheiro, a toalha no pescoço, ele mostrando como passar creme e A HORA fulminante (que gela a espinha tanto quanto você vai pela primeira vez deflorar uma garota) quando você coloca a lâmina no rosto. As mãos tremendo igual deve ser num frio polar, você sem coragem de iniciar o movimento porque não sabe a pressão certa a fazer… E aí vem a ação do herói com uma frase clichê: “Calma filho, é assim que você faz, ó.” Ele firma a mão dele na sua e pronto, está atrevessada a ponto entre o garoto e homem.

    Eu sei que sempre vou me arrepender por isso. Mas nem por isso isso quer dizer que já tive (e terei) excelentes momentos com o meu pai.

    Fodástico o post.

  • http://www.twitter.com/midgot Madger

    não costumo usar espuma, normalmente uso um mach 3 normal com agua e só… massss minha pele não é sensível a ponto de ficar avermelhada ou coisa do tipo mesmo sem espuma, barbeador elétrico eu achei uma bosta passava 3000 vezes no mesmo lugar pra tirar 1 ou outro pelo que sobrava e nunca tirava, aí eu sempre tinha que passar o aparelho de barbear de novo, daí pra frente desisti por que toda a parte de limpeza é bem chata de fazer. Mas ainda pretendo comprar uma navalha ou um daqueles barbeadores que você troca apenas a lâmina pra ver como é, o problema é que é meio difícil de achar por aí, enquanto isso continuo na receita que falei no começo do post

  • http://fazeroquenouk.wordpress.com Kiwi

    Mais uma dica: diz pro Lucas NUNCA fazer a barba no sentido contrario ao crescimento do pelo.

  • slogomes

    Po, deixa o cara ficar barbado, primeira barba e já vai tirar assim? Deixa ele curtir…

  • Braulio Langer Fernandes

    perdi meu pai com 14 anos e meu irmão que era um outro pai pra mim, aos 17. e sei como pesa essa coisa cultural de ser “o homem da casa”; mesmo eu achando que não presto pra essa função tão complicada, acho que pesa a responsabilidade que você mesmo joga pra cima de si.

    • 0326738

      Pelo menos seu pai cuidou de você até ele morrer.O meu esta vivo e me abandonou com a minha mãe quando eu era bebê.

  • pablofernandes

    Essa é a vida das crianças e adolescentes de alguns décadas pra cá. Pais se divorciando cada vez mais cedo e o menino vivendo, na maioria das vezes, com a mãe.

    O meu caso se encaixa bem aí. Meus pais se separaram quando eu ainda era um moleque. Não sabia de nada. Aprendi tudo sozinho.

    Ler um post desse na época, teria me ajudado pra caralho.

  • pablofernandes

    Não acho Rocha,

    O barbeador pode não ser nada eficiente se ele não usar direito. Vejo o custo como desnecessário, no começo.

    Eu tenho Mach3 desde que lançou. Minha barba demorava mais tempo pra crescer e, isso no começo é excelente.

    • http://www.facebook.com/people/Guilherme-Siega-M/1364461238 Guilherme Siega M

      Quantas vezes dá para usar uma lâmina do Mach 3? quem sabe? rsrs

      Esse Mach 3 é realmente CARO,
      as lâminas eu mando vir do Uruguai para ter um mínimo de desconto

      Ótima qualidade nota 10 mesmo,

      o preço quase duplicou depois das propagandas do KAKÁ aiseuaisuehaisueh

      q raiva do caralho rsrs

  • pablofernandes

    Pensei a mesma coisa quando li o post pela primeira vez. ;)

  • http://profiles.yahoo.com/u/Y4ZYMRACZP2FBNFGBR66KFBKWQ Kurt

    É algo tão simples mais marcante pelo menos para mim, eu tive a sorte do meu pai me ensinar, até hoje uso sabonete para fazer espuma por causa dele XD.Fizeram a comparação com a menstruação da mulher acho que até certo ponto se equipara, mas falando sobre o post em si.

    Quando vou no bom e velho “barbeiro” (essa instituição masculina ainda existe nos grandes centros?) já fui em cabeleireiros mas a sensação da barbearia é única, enfim sempre achei melhor a sensação de fazer a barba com navalha mas não arrisco a fazer isso sozinho, mas para mim é o melhor, uso o barbeador elétrico quando estou com preguiça mas a barba nunca fica bem feita, ela não fica tão rente, mas para o dia-a-dia do primeiro ao ultimo barbear da vida fico com clássico aparelho de barbear dependendo da marca o barbear e tão bom quanto ao da navalha, atualmente uso uma Gillete Mach3 e acho muito boa vale bem a pena mesmo se a barba tiver pequena, e pô deixar a primeira barba crescer é tenso, algumas ficam parecendo pentelho ai é tesno ouvir aquele pessoal mais atentado falando XD.

  • Arcoverde

    lembro que aos quinze anos meu avô materno me deu meu primeiro barbeador (um gillette sensor excel prateado com duas laminas). Imediatamente eu entendi a mensagem que aquele presente passava.
    Em fevereiro deste ano ele faleceu e infelizmente não pude desligar o último aparelho (um gesto simbólico de despedida e de respeito para ele que era médico) mas antes do velório, com ele já colocado no caixão pude fazer a seu último barbear.
    Impressionante como um ato simples nos ligou no que considero o começo da minha vida e no fim da dele

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    E como. A referência masculina é pilar fundamental na construção de um homem. Agradeço os parabéns, Dan. E digo mais, saímos da categoria blog, agora somos – oficialmente – revista. Não à toa estamos concorrendo ao prêmio de melhor da categoria em 2010.

    Já votou por nós?

    http://mypix.com.br/eventospix/vote-melhor-site

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Que barra, velho. Não sei o que dizer pois sequer imagino o tipo de obstáculos que precisou superar, sozinho. Agradeço sua presença e abertura em compartilhar parte de sua história conosco. Grande abraço, Braulio.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Olha pelo lado bom, ele já vai começar com o que melhor que o mercado oferece. Sabia que gastaram U$750 milhões em pesquisa e desenvolvimento do Mach 3?

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Há quanto tempo não te vejo por aqui, querida!

    Enorme prazer ler seu comentário. Bjão!

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Falou e disse, Essência com E maiúsculo, João.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Esperamos constribuir cada vez mais, Daniela. E o formulário de contato também segue aberto para sugestões e pedidos. ;D

    bjos

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Legal porra nenhuma.

    É FANTÁSTICO ter esse tipo de feedback, cara. Não há grana no mundo que pague essa realização.

    E o vídeo que você indicou é uma puta pérola! huahuahuauhauhuha

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    No meu caso eu já tinha bigode até demais, era patético. Quem me auxiliou na primeira vez foi meu avô.

    Até hoje lembro do dia exato, fazendo a “barba” – bigodinho de trocador mirim, sejamos realistas – no banheiro da casa de fazenda dele.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Não é mesmo, velho?

    Não diria que estou moldando pq não gosto da ideia de propor modelos fechados, mas a possibilidade de poder dizer o que penso, e, principalmente, contar com a opinião de vocês aqui, faz a experiência toda ser algo fora desse mundo.

    É interessante você falar do seu pai não ter ensinar, mas estar presente. O estar lá, acredito, faz toda a diferença no ímpeto aventureiro do jovem. Mesmo que o pai não pegue pela mão – e sou contra pai corujas – o filho sabe que o olhar do pai está lá, e se sente mais confiante, mais ousado pra dar seus próprios passos.

    Grande abraço!

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    uhauhauhauhhuahua

    Não foi pra ela, claro.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    É pra isso que embarcamos nessa. ;D

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Elétrico pra mim não rola. Usei uma vez. Passo 15 vezes e parece que nunca fica rente.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Seu filho vai se beneficiar muito de ter o pai ao lado pra dar o caminho das pedras, tenha certeza!

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Também rola.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Bic pra mim dava conta do recado quando eu tinha pouca barba. Depois de velho, só Mach3 pra desbastar a grama.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Thks a lot, honey.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Seus comentários são coisa de fotógrafo – estou supondo que o seja, pelo avatar. Cria imagens fantásticas, Abner.

    Prazer tê-lo na área.

    • Pablo Fernandes

      Eu pude visualizar tudo que foi dito, também.

      Como se a cena fosse narrada e tudo acontecesse aqui na tela do pc.

      Foda.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Tá maluco, Madger?

    Barbear sem espuma é fo-der com a própria pele.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Look bigodinho de trocador na escola não pega bem.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Importantíssimo, Kiwi.

    Por isso linkei esse post do PdH, de 2007, com dicas sobre como se barbear.

    http://papodehomem.com.br/faca-a-barba-bonito-e

  • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

    Eu fiquei com muito bigode-penugem também antes de pensar em fazer a barba. Saiu até na foto do RG, coisa ridícula.

    Ótimo post, Gnv!

    • http://www.hynd.com.br/ Jorge Maluf

      XD… A minha barba veio tudo de uma vez. Eu era choquito e do nada as espinhas sumiram e veio a barba (muita)… Foda!!

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Classic.

    Valeu pelo kudos, mate!

  • RafaMaurici

    Cara, se vc quer começar a barbear com navalha, acostume a usar espuma, sabão ou algum produto pra lubrificar a pele, pq sem isso é muito foda, vai se cortar todo. Comecei com a navalha há 1 mês e demora um pouco pra pegar o jeito. Me aconselharam a treinar em um balão (bexiga) antes de fazer a primeira vez. É bem válido pra pegar o jeito mas na pele é bem diferente. Enfim, apesar de trabalhoso no começo eu gostei. Demorei um pouco pra achar a navalha também, mas vai procurando aí.
    Abraço

  • http://www.hynd.com.br/ Jorge Maluf

    :D. Já conhecia o video? É muito bom!

  • pablofernandes

    Essa informação eu desconhecia. Valor absurdamente alto para pesquisas. Não é por acaso que a Mach3 é líder de mercado.

  • pablofernandes

    Como diria o Dr Drinks: Sensacional!

    Esse vídeo é muito bom. Lembrei bem da parte em que molha as duas meninas no quarto. hahaha

  • pablofernandes

    É esse tipo de descrição que gosto de ver por aqui. Comentando e exemplificando.

    Consigo lembrar com clareza, quando era bem moleque e via meu pai fazendo a barba. Olhava atentamente pra tentar aprender.

    Serviu bastante, já que quando realmente tive algo para barbear, ele já não morava mais comigo.

  • pablofernandes

    Vejo dessa forma. É como se o filho soubesse que pode arriscar, mas caso precise, o pai tá ali do lado para dar dicas e mostrar um outro caminho.

  • pablofernandes

    “Por mais que os pais tentem, às vezes temos que aprender com nossos próprios erros, principalmente nessa idade (em relação a tudo, não só à barba). É uma idade em que não damos muita bola para o que os pais falam.”

    Mas vejo que os pais precisam estar presentes nessa época. Pelo menos para passar a informação. Por mais que não coloquem-se ao lado dos filhos na hora de fazer as coisas, é preciso saber educar.

    Entendo que o papel dos pais é prestar essas informações, mostrar os vários caminhos e deixar o filho escolher.

  • pablofernandes

    Sinto com o rosto do mesmo jeito ao fazer com o barbeador. A barba continua com aquela camada grossa, o rosto meio “cinza”. Também não me sinto confortável. Nada como uma boa lâmina.

  • pablofernandes

    Eu pude visualizar tudo que foi dito, também.

    Como se a cena fosse narrada e tudo acontecesse aqui na tela do pc.

    Foda.

  • http://www.facebook.com/people/Claudio-Pedroso/1799344240 Cláudio Pedroso

    Muito bom o post, parabéns! Eu comecei tirando o bigodinho de Latino (na época ele tava surgindo e tinha um bigodinho ridículo) com um barbeador elétrico velho do meu pai. Minha mãe reclamava dizendo que ia engrossar o pelo e meu pai ignorava ela! Depois de algum tempo fui passar pra lâmina…
    Hoje eu faço com lâmina quando a barba está mais comprida e com barbeador se fiz a poucos dias (ele irrita menos minha pele quando os pelos estão recém aparados).

  • Paulo

    Post totalmente Fodástico! Sou o mais velho de três irmãos, e por nosso pai não morar conosco tive que aprender sozinho, em contrapartida tive o “privilégio” de ensinar meus dois irmãos a fazerem a barba. Me lembro como se fosse hoje das feições deles num misto de ansiedade e excitação hehehe
    Lembrarei desses momentos por muito tempo, e espero que eles também.

    Legal também a preocupação da mãe…

  • Armando

    Sou de uma faixa etária um pouco anterior, mas também tive pais separados aos nove anos. Uma situação talvez pior, já que era bem menos comum que hoje. Aprendi tudo sozinho e com a vida, inclusive a fazer a barba. Que é rala e fina, uso o aparelho mais comum, óleo de amêndoas pra não machucar a pele, e só um sabonete pra fazer espuma. Experimentei creme de barbear, mas atrapalhava mais que ajudava. Dei um tubo quase cheio, pra alguém que não me lembro. Adquiri a mania de, às vezes, no inverno, usar bigode e cavanhaque. Mas dá mais trabalho ficar aparando do que fazer a barba completa.

    Também acho que o Lucas poderia usar um aparelho mais simples, até por uma questão de economia, sobra mais pra gastar na balada. Mas a sugestão foi válida, se é pra recomendar que seja sempre o melhor. Ele deve ir experimentando, e ver o que é mais conveniente pra si mesmo. Ainda vai fazer muitos cortes no rosto, mas a vida é assim mesmo.

    De qualquer forma, o e-mail foi, de fato, comovente – até pela sua singeleza – e, tal como diz o Guilherme, expressa bem o caráter desta revista eletrônica. Longa vida ao PdH.

  • Wlademyr Mendes

    Semana passada ensinei meu irmão de 17 anos a dar nó na gravata dele…
    Nós dois fomos criados pela nossa mãe… é muito bom que ele não tenha que aprender sozinho tudo o que eu aprendi…
    Parabéns PDH.

  • RafaMaurici

    Com toda a certeza, a educação é fundamental e é o que falta em diversas pessoas que encontramos por aí. O que quis dizer foi algo como: no fim da faculdade o estudante precisa fazer um estágio pra aprender a profissão na prática e se formar, e na mesma linha, depois de receber a educação dos pais o homem precisa viver a vida com seus próprios passos (e erros) pra aprender na prática como funciona.
    Com certas coisas você pode ler dezenas de livros e ouvir centenas de dicas, mas é só depois que faz a primeira vez que você vai entender de verdade.

  • manfroi

    Bom, não li todos os comentários, talvez alguem já tenha comentado ou não. Mas faça um favor ao guri e mande ele desde o começo fazer a barba do rosto todo, e não tirar só o bigode-de-papeleiro em formação que ele deve ter. Comecei fazendo só o bigode, e hoje tenho um bigode razoavelmente desenvolvido, e uma bala rala, o que não é legal.

    Esses dias tomando uma cerveja, surgiu e papo sobre barba com os meus amigos, e todos concordamos que deveríamos termos começado barbeando todo o rosto, e não tirando só o bigodinho. Até demos essa dica pro irmão da namorada de um dos nossos amigos.

  • http://www.facebook.com/people/Julio-Meneghini/100000560949663 Julio Meneghini

    Madalena,

    Leva o Lucas pra fazer a primeira barba no barbeiro e com toalha quente!!! PdH gravem e coloquem aqui depois…rs… A primeira tem que ser com estilo!

    Sério, o Mach 3 de começo tá ótimo (a lamina vai durar um ano). Uma máquina de raspar cabelo no 0 serve por muito tempo, melhor que o barbeador elétrico. Depois de um tempo, Mach 3. Mas na primeira, tem que rolar creme de barbear, pincel e prestar atenção no espelho. Pedaços pequenos de papel higiênico para os cortes é bom (essa eu aprendi com o Homer!). Deixa um tempo e tira depois. Uma água oxigenada de leve é bom para apagar o vermelhão, mas ai é pra galera que fez a cagada e tem que ir pro trampo…

    Depois qdo ele estiver ninja, barba com Mach 3 no banho é bem melhor, pois dilata os poros…

    Sobre o Mach 3, no exterior tem Mach 4 e Mach 5, vai até pilha no negócio. Isso sim representa de forma genial! Barbeador elétrico tem que ser da Braun, mas não sei se tem no Brasil…

    Parabéns equipe do PdH!

  • Marcela

    Oi Guilherme, oi equipe PDH. Quero falar parabéns pra vocês todos, pois o blog é super bom mesmo. Aprendi a lidar bem melhor com o namorado, pai, irmão, os homens da minha vida, rs depois de começar a ler o pdh. Adoro esse espaço aqui e é minha leitura diária há um bom tempo. Imagino a emoção de ler um texto tão sincero como o da Madalena. Podem ter certeza disso viu, muita gente mesmo, homens e mulheres, jovens e velhos, passam por aqui todos os dias e aprendem muito com vocês. Bjos!

  • http://www.facebook.com/people/Andreas-Werner-Hahmann-Figge/621264388 Andreas Werner Hahmann Figge

    ó a responsa heim guilherme, fazendo parte da história da nova geração PdH… É isso aí cara, imagino o seu orgulho de colher os frutos de um trabalho que cresceu dessa maneira…

    E pro Lucas uma boa sorte, não esqueça de ter firmeza na mão, se vacilar ou tremer você provavelmente se corta, é só ir na segurança que dá tudo certo! Se cortar não tem problema, acontece com todo mundo, é só colocar pedacinhos de papel higiênico no corte ou passar sal (que é o que eu faço) que para de sangrar rapidinho!

    Hehe, bateu aquela nostalgia agora, aposto que todo mundo se lembrou do primeiro barbear rs, um grande abraço a todos…

  • http://twitter.com/Jackelineaguiar Jackeline Aguiar

    Sabe o que eu lembrei? Que quando “fiquei mocinha” estava numa chácara, reunião de família, e após ter me esforçado ao máximo pra esconder de todos, minha mãe fez o favor de contar pro meu pai, que fez o favor de sair berrando pra todo mundo. Eu tinha onze anos e naquele dia, achava estar vivendo o pior dia da minha vida… engraçado ! rs Meu pai está aqui, de certa forma, não passou pro andar de cima nem nada, mas não o vejo há tantos dias que, até parei de contar…. A gente esquece a importância de coisas como essas, é por isso que receber um e-mail assim deve ser do caralho mesmo… ! Eu só acho que você deveria escrever mais vezes por aqui, e tenho dito ! :)

  • LSilva10

    Concordo que os pais devem dar força
    Mas sempre tive tanta vergonha de admitir pros meus pais que tinha que fazer a barba, que fiz por anos a fio totalmente escondido, na calada da noite..!
    Mas, quando começou a marcar os pelos no rostos, meus pais (que também são separados), viram.. ê nostalgia
    Ri sozinho com esse post, fodástico.
    Muito obrigado a todo o PdH por ter mudado tanto minha vida em tão poucos meses de acesso diário aqui. Continuem! Vamos salvar essa geração de homens mimados

  • Claudia Lyra

    Não tenho comentado, é verdade… é o mal de ler as coisas no reader, a gente acaba ficando com uma certa preguicinha de abrir o site e coisa e tal. Mas te acompanho de perto. Beijos²!

  • http://expectativavitimada.blogspot.com/ Marc

    Wow, minha primeira barba foi aos 16 anos, hoje uso aparelho de barbear numa boa.

  • everaldoumbelino

    Gostei da idéia do Guilherme em recomendar o aparelho de barbear ao Lucas e sua mãe sra. Madalena. Daqui uns tempos, no entanto, o jovem irá achar muito trabalhoso, partindo, então, para o barbeador elétrico.

    Abraços!

  • marciusm

    Papo de Homem também é cultura!

  • carloscarvalho

    Guilherme, abordo em seu texto dois aspectos… 1- o prático, de indicar mesmo o melhor pro garoto. Concordo com sua sugestão e acrescento que a desvantagem dos cremes/etc pode ser compensada com um bom sabonete hidratante, por exemplo. Eu só faço a barba no banho, com espuma de sabonete (Dove é uma boa pedida, mas já fiz até com espuma de shampoo….) o que traz outras desvantagens ( o banho demora mais…. o mundo vai acabar mais rápido pq desperdiço agua, e tals rsrs ); o aspecto 2- é o fato de sermos uma geração de homens em conflito… temos em nossa essência um anseio pela genuína masculinidade e a esmagadora maioria dos exemplos por aí convergem pra tudo, menos isso!
    Gostaria de sugerir um livro que li recentemente que me tocou profundamente e que pode ser uma excelente pedida pra “molecada que está entrando no mundo adulto” de qualquer idade: “A grande aventura masculina”, de John Eldredge, ed Thomas Nelson Brasil.
    Abs a todos e viva o Papo de Homem!

  • TheVexx

    Como disse o marciusm aqui em cima:
    “Papo de Homem também é cultura!”

    O mach 3 foi o que eu usei quando fiz a barba pela 1° vez. Mas a lamina (ou a cabeça, não sei o nome) da Mach3 é “solta”, algumas curvas do resto -de quando se é pequeno- ficam fora do alcance. Logo compre uma da Gillete que era firme e ficou bem + facil.

    Hoje eu faço com a navalha depois que me avô me deu umas dicas. Fica bem melhor, mas os cortes tbm são sacanagem..

    Ótimo texto Guilherme

  • rodrigocarlomagno

    Madalena

    Mach3 é uma ótima opção.

    Mas para seu filho que ainda não tem barba dos irmãos metralha, um Probak serve. Procure por um aparelho amarelinho no mercado.

    Um aparelho descartável de barbear, barato e com uma boa lâmina.

    Quando tiver mais barba, a Mach3 serve até ele ficar preguiçoso e comprar um barbeador elétrico.

    abraços e boa sorte

  • CACHORRÃO

    Aprendi a fazer barba olhando meu pai. Era um ritual: Ele esquentava a água, ligava o rádio, pegava as coisas que ia precisar (pincel, creme, toalha, lâmina e loção) e iniciava um ritual demorado. Enquanto isso eu ficava olhando e batendo um papo. Na adolescência comecei a fazer a minha parte e comecei imitando ele, igualzinho. Depois fui pegando meu jeito, experimentando barbeadores diferentes, cremes, loções… Uso o Mach3 da Gillete e pra mim dura muito e apesar do preço assustar um pouco, vale a pena. Tenho muita barba, mas gosto de variar, então ora deixo crescer, ora faço com mais frequência e isso ajuda na longevidade das lâminas.

    Que o garoto inicie uma nova fase na vida, cheia de reclamações por fazer a barba que compensam pelo toque macio no rosto das garotas…..

  • kkohyeah

    qd fiquei mocinha tb achei q era o pior dia da minha vida.. morri de vergonha e pedi minha mãe pra não contar pra ninguém.. coisa q obviamente ela não fez…
    não sei se a comparação 1º barbear / 1ª menstruação é válida por causa desse fator “pior dia da minha vida”…

  • http://www.facebook.com/people/Abner-Almeida/100000629557419 Abner Almeida

    Valeu mesmo galera. Pois então, Guilherme, eu tenho um site de cobertura de eventos, baladas em geral. Mas sou fotógrafo amador (ainda).

    E só corrigindo meu comentário, passou um erro na hora que eu conferi. A última frase deveria ser “Mas nem por isso isso quer dizer que NÃO tive (e terei) excelentes momentos com o meu pai.” Só retificando.

    Eu que agradeço ao conteúdo de vocês, mais uma vez.
    Hugs.

  • http://profiles.yahoo.com/u/3HWGHPOPPVRNZ3NH7QEPS55MAA Ramon

    Poxa Vida muito massa, acabei de ter um flashback daqueles de filme, e assistindo o vídeo indicado pelo Jorge Maluf. Foi muito bom relembrar essa fase de transição, me lembro de como eu me incomodava com aquele bigode de “trocador novo”, e como eu comecei cedo a fazer a barba e gostar de mulher, de mulher eu gostei acho que desde os 10, e fazer a barba desde os 13 ou 14, muito adiantado pra minha idade. embora eu tenha aprendido na marra e não lembre de ver meu pai fazendo a barba, mas ainda assim me senti especial, como se tivesse conquistando algo inalcançável. Junto disso era aquele desejo de conquistar o primeiro beijo, a primeira namorada em frente ás inúmeras paixões platônicas! Me lembro da sensação do frio na barriga só de passar perto da garota, e como isso foi ficando mais fácil ao longo do tempo. Se eu tivesse o PdH na época acho que teria me saído melhor. Mas realmente é uma passagem bem especial, discordo de que se compare a primeira menstruação da menina. Tem mais haver com o controle das rédeas de nossa vida, e as responsabilidades de ser na maioria das vezes o Homem das relações interpessoais.
    Ótima fonte de pesquisa pra Mãe desse garoto, que com certeza já tá na frente por ter uma mãe que se preocupa com o que ele precisa aprender, na fase que ele precisa aprender.

    A minha pergunta pro Guilherme é se ele não acha que o Lucas já tem idade de frequentar o PhD?

    Excelente post!

  • Lucas Kobayashi Wilson

    Lembro que o meu primeiro barbear foi aos 13 anos de idade. Foi uma sensação de libertação cortar aqueles pelos que me assombravam. É a má genética, bigode desde os 13 e barba só aos 17 anos. Porém desde o primeiro corte meu pai estava lá, ele pode não ter me explicado tudo certinho, só disse pra passar a espuma fazendo círculos com o pincel e passar o aparelho no sentido dos pelos.
    Meus pais são separados, nunca discuti com ele sobre sexo e garotas, constantemente nervosos pelo divórcio, meus pais faltaram em muito no meu decorrer de “adultificação”. Mas pelo menos para aquilo, ele esteve lá, e fez muita diferença para mim. Uma semana depois ele comprou o kit de barbear para mim, eu orgulhoso esfreguei na cara do meu irmão, que é 1 ano mais velho, ele não tinha esse bigode maldito, então não precisava daquilo.

    Mas fica uma pergunta, eu tenho o costume de fazer a barba contra a direção dos pelos, mesmo com as instruções do meu pai e outras pessoas me dizendo pra fazer no sentido deles, continuo fazendo contra. Tenho 20 anos e servi o exército, o barbear só ficava padrão de soldado quando eu fazia contra. Quando era feita no sentido do pelo, eu passava algodão e ficavam fiapos presos na pele, no dia seguinte eu fazia contra e o algodão não prendia (antigamente os sgt. faziam esse teste pra ver quem realmente fez a barba, hoje em dia não fazem, mas eu fazia por que queria ser padrão de soldado). Sem contar que contra os pelos, uma passada basta. Então sem delongas, qual é o problema em fazer contra? Raramente eu me corto fazendo barba assim.

  • Matheus

    Fiquei bastante emocionado com esse post. Madalena, se existissem mais mulheres como vc, nossa geração seria muito mais forte. Fiquei simplesmente “de cara” em como vc não hesitou em pedir informação, em correr atrás, e se aperfeiçoar no seu papel de (também pai) do Lucas. Tenho certeza que esse moleque vai muito longe, não só na arte de fazer a barba, mas em qualquer aspecto da sua vida. Sem dúvida, a perda do pai é um evento muito triste e impactante, mas o Lucas vai tirar de letra com uma mãe forte como você.
    Sobre o aparelho, confie em mim, que não gosto de ficar barbudo: o Mach 3 é sem dúvida o aparelho mais barato do mercado hoje. E o melhor. As cargas não são baratas na prateleira, mas pela duração, elas compensam, e muito. Se quiser uma dica, compre o Mach 3 Turbo. Dura mais ainda.
    E agradeço ao Guilherme por postar um assunto tão bonito. Me fez lembrar minha primeira barba.

    Abraços a todos.

  • MauTk

    Engraçado, sempre tive uma relação ótima com meu pai, mas não rolou esse ritual de ensinar nem nada. Eu observava ele fazer do jeito dele, e quando fui fazer a primeira vez, peguei o aparelho dele (Sensor Excel mesmo), e fiz com pincel e sabonete, como ele fazia. Mas ele nem tava junto. Aos poucos fui me adaptando. Comprei um Mach3, passei a usar espuma, e só faço a barba no banho, pq a minha pele é mto sensível e o vapor e a água quente ajudam a machucar menos a pele. Tenho até um espelho no box só pra essa atividade.
    Mais legal foi há alguns anos atrás que eu tava visitando meus pais e esqueci minha espuma (Nivea para peles sensíveis) na casa dele, ele usou e adorou. No fim, quem ensinou algo fui eu! hahaha

    Msm assim, achei muito bacana o e-mail da mãe do Lucas, e acho que essa é uma chance bacana pra ela se aproximar mais dele. Nada substitui 100% a presença de um pai, mas o garoto ainda vai passar por outros momentos em que precisará de aconselhamento, e poder confiar na mãe pra ajudá-lo vai ser mto importante!

    Abraços.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Qual a url do seu site?

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    O meu primeiro tb foi um Sensor Excel.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Esse ritual da água quente com pano é o ideal, mas nunca tive paciência.

    Dá diferença notória no barbear?

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Latino tinha um look toooooooooooosco.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Igualmente foda seu relato de irmão mais velho, Paulo. Puta responsa que carrega com seus caçulas.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Que venham os primeiros cortes, pra ele chegar orgulhoso na escola, com as marcas da “vida adulta” que se aproxima. Muito obrigado pelo belo comentário, Armando.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Fantástico ter esse privilégio de transmitir simples conhecimentos, não?

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Com CERTEZA.

    Minha barba demorou séculos a ficar uniforme, era toda desigual pq não tive esse cuidado de tirar tudo desde o começo.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Mas usei um de 5 lâminas e não vi taaaanta diferença assim.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Agora sim senti firmeza, uma mulher elogiando o post!

    Grande bjo, Marcela.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Pois é, caro Andreas, estamos dando exemplo pra gurizada. :P

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Então, é engraçado vc comentar isso.

    O homem faz a primeira barba e se orgulha, quer mostrar pra todo mundo que tem pelo na cara.

    Já a garota esconde que agora se tornou mulher *e* reprodutora – termo tosco, mas vai. Quase como algum tipo de vergonha em relação ao sexo/sexualidade, a garota que antes só brincava de bonecas passa a ser vista por outros olhos pelas próprias amigas e pelos homens.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Vergonha pq?

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Nada. Mach3 for life. :P

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Ótima sugestão, Carlos!

    Já compartilhou ela com o pessoal no Clube do Livro PdH?

    http://papodehomem.com.br/clube-do-livro-papode

    Já tem mais de 300 inscritos, até eu fiquei surpreso.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Valeu, meu caro!

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Grande Carlomagno! Prazer ver você aqui dando seus pitacos novamente.

    Abração, velhote, tá nos devendo sua presença aqui em Sampa pra tomar aquela(s) breja(s).

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Macio ou toque áspero tb, que elas curtem pra caralho.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Aí vamos contar com o julgamento da mãe, Ramon.

    Na minha visão, dentre a quantidade de locais irresponsáveis pra se aprender algo que vemos por aí, o PdH se destacaria pela qualidade, acredito.

    Sim, abordamos temas pesados. Mas são temas que é possível esconder, estão cada vez mais presentes no mundo.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Depende da pele.

    Por ex, meu caso. Se eu fizer contra, vai ficar FODIDA.

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Taí uma coisa boa, quando *nós* começamos a ensinar novas coisas a nossos pais.

  • thiago_tgo90

    Cara, to mais ou menos nessa também. Pelo que eu me lembro, a primeira vez que eu fiz a barba, foi sozinho (na pressa e no seco ainda, me cortei todo…rs).

    Meu pai, por ser daqueles nordestinos criados a moda antiga, depois que eu cresci (estranho isso, porque me lembro que quando eu era pequeno, tínhamos alguns momentos de diversão juntos) lembro de poucas vezes ele me dando conselhos. Ele é aquele típico homem da casa: da comida, paga as contas, etc.

    Não me lembro do meu pai falando sobre sexo comigo. Nunca falou mesmo. Boa parte do que sei sobre isso e sobre atitudes que um homem deve ter, vem de amigos (puta fonte de informação torta) e do PdH. Acompanho essa revista (já votei lá . rs) a um bom tempo. Muito dos textos lidos aqui teve influencia no que sou. Varias reflexões feitas a base do que foi lido aqui. Então, do auto dos meus 19 anos recém feitos, posso dizer que vocês me ajudaram a ser um Homem.
    Obrigado.

  • MauTk

    Fala Guilherme.

    Eu fico feliz com isso tbm. Meu pai é um cara cheio de manias, é difícil ele mudar algum comportamento. Mas fico feliz quando ele muda algo por sugestão minha. Porque sinto que ele valoriza meu conhecimento e meu aprendizado. E embora eu ache meu pai um cara FODA, fico feliz também por não ter sido doutrinado pra ser igualzinho a ele, assim rola uma relação de amizade e de troca que é bem bacana.
    Aliás, o que mais me deixa feliz é qdo ele vem pedir minha opinião profissional sobre algo (eu sou funcionário em uma multi, ele é empresário). Ele ouve sempre com uma puta atenção, anota tudo, coloca em prática, me fala depois qual foi o resultado, etc…Isso me deixa orgulhoso pra caralho, poder ensinar algo pra um cara que eu acho foda.
    Aí começo a lembrar de qdo ele comprou uma coleção de enciclopédias (Conhecer 2000). Eu ainda não sabia ler, então td dia qdo ele chegava em casa eu tava com um volume, esperando pra ele me explicar o que tava escrito lá. Eu ficava sentado no colo dele e enquanto tomava chimarrão com a minha mãe ele ia me explicando os conteúdos da enciclopédia só pelos desenhos, e tentando adaptar a linguagem a algo que uma criança de 4 anos pudesse entender. As que eu mais gostava eram as de tecnologia e de política. Lembro até hoje dele me ensinando como funciona o trem a caldeira e dele chamando o Gorbatchev de “pudim de pinga”! hahaha

    Aí hoje eu tbm ensino pra ele muitas coisas, me forçando a me livrar dos jargões empresariais pra explicar conceitos da administração que se apliquem na empresa dele, ou explicando o significado de alguma palavra em inglês.

    Acho que esse ponto em que chegamos é o mais legal da relação pai e filho, quando eu respeito a experiência dele, e ele valoriza a minha, que embora seja muito menor, está baseada em um mundo que tem mudado bastante. É uma forma de eu pensar com mais simplicidade e foco, e dele se manter sempre atualizado. Aliás, acho que esse é um dos melhores motivo pra se colocar um filho no mundo: Continuar sendo parte do mundo mesmo quando nossa época tiver passado.

    Abraço.

  • http://twitter.com/TabaCruzFilho Tabaquara Cruz Filho

    Bom Guilherme, na verdade é bem simples.
    Eu faço o seguinte: coloco a quantidade de água necessária pra encher uma xícara de café no fogo, e após ferver, vai de volta pra xícara. É nessa água que molho o pincel antes de passar no rosto com creme pra barbear (mas funciona perfeitamente sem creme também), e ai passo o Mach 3 no rosto. E a água não demora nem três minutos pra ferver. É o tempo de colocar a água no rosto e pegar uma toalha na corda pra secar o rosto que já está tudo pronto.
    Eu acho uma dica muito legal porque passei para um colega que não utilizava e ficava com o rosto todo machucado. Quando tu começas a usar água quente ao barbear tu percebes que a água além de “amolecer” a barba, ajuda o rosto a aguentar melhor os navalhados que leva (pelo menos eu sinto assim), além que ajuda abrir os poros da pele, etc e etc.
    Aprendi com meu pai e sempre faço assim, mas dá pra colocar a água numa toalha que vai sobre o rosto também, mas acho pouco prático na correria do dia-a-dia.
    Então fica a dica! ;)

  • Sandra Coelho

    Guilherme,

    Interessante. Resolvi ler esse post por mera curiosidade e qual não foi a minha surpresa em descobrir quão belo, sublime e marcante podem ser os movimentos de execução da “primeira barba de um homem”. Um legítimo ritual de passagem !!!

    Acompanhei, nos relatos, uma verdadeira volta no tempo. Homens já feitos recordando, cada um a seu modo, como viveu esse momento: uns tiveram que “se virar sozinhos” pela ausência de quem os pudesse orientar; outros contaram com o avô; outros com a mãe; outros diretamente com o pai. Independentemente de com quem tenha sido, observo que esse é um instante do qual o homem se orgulha.

    O que mais me comoveu, entretanto, foram as declarações de amor que os filhos fizeram aos pais. Destaco a do MauTk: “Aliás, acho que esse é um dos melhores motivo pra se colocar um filho no mundo: Continuar sendo parte do mundo mesmo quando nossa época tiver passado.”

    Homens, lágrimas de admiração me vêem aos olhos agora, presenciando suas ações plenas de generosidade, sensibilidade, nobreza e, porque não dizer, amor por esse garotinho “desconhecido” que não sabe como fazer sua primeira barba.

    Mulheres que proclamam aos quatro ventos que “homens são todos iguais” , “nenhum homem presta”, certamente NÃO passaram pela Revista Papo de Homem !

    Obrigada e parabéns a você, Guilherme, por ter criado essa revista e a toda sua equipe de colaboradores !

    Sandra Coelho.

  • Pocahontas

    Gente,é bobo mas eu chorei.
    Tenho 20 anos , não tenho pai desde os 8 e meu namorado tambem morreu ano passado.Falar do masculino,dessas ausências num abraço de ''homem,numa opinião mais racional sobre as coisas,nas maldades que a gente,como mulher,as vezes nem vê,mexe comigo.

  • Rafael Rodrigues

    Concordo barbador não da aquela sensação de 'limpinho'
    Mas uso no dia-a-dia, é ótimo, acordo zumbi uso ele na pele seca quase sem ver nada(não me corto) e o resultado e razoavelmente bom
    Acho que a grande vantagem é não precisar usar nada
    Mas em ocasiões especiais sempre uso a velha gilette que não tem erro

  • http://www.facebook.com/people/Abner-Almeida/100000629557419 Abner Almeida
  • http://www.rafael-olah.info/ Rafael Olah

    Guilherme muito boa as dicas para galera não posso nem chamar de post.

    Muitos falaram mas é verdade eu fui um dos poucos que conheci que também tive de me virar com essa parte sozinho.

    Também recomendaria Mach 3 só daria o conselho para ele não ficar fazendo a barba de baixo para cima que engrossa muito rápido.

    Já tive barbeador elétrico mas realmente não deixa a barba tão rente como uma Mach 3 porem irrita menos a pele evitando aquelas bolinhas chatas por todo o rosto.

    Conheço gente que tem pavor a fazer a barba por causa da alergia que da na pele depois. #Tenso

  • Gabriel

    Também me emocionei. Lembro como se fosse ontem meu pai me ensinando a passar o creme, como passar a gilete e talz. Comecei com a Mach3 e estou com ela até hoje, recomendo.

  • Rich

    O barbeador elétrico que aparece no post eh realmente uma bosta!
    Eu uso desde quando eu comecei a me barbear um barbeador da Panasonic, mas nunca achei ele no Brasil. Ele eh bom pq tem a lamina igual a maquina zero, e ele eh mais anatômico!
    Como eu preciso fazer a barba todos os dias, não pq tenho mta barba, mas sim pq trabalho como Chef de Cozinha, foi a melhor solução que eu encontrei.

    Uso esse aparelho: http://www5.babidou.com/pic/2007/2/6/junlintian

  • artur_almeida

    Aprendi a me barbear sozinho, só com tutoriais da internet. Meus pais são separados e moro com minha mãe. Esse tipo de artigo ajuda bastante. Parabéns PdH.

  • JoseAugustoReis

    Realmente muito bom esse post.
    Tenho 16 anos e meus pais se separaram muito cedo. No meu aniversário de 14 meu pai apareceu com um aparelho de barbear. Me entregou e não disse o que eu teria que fazer com aquilo, tive de aprender sozinho.

    Esse Post me fez pensar na falta que um Pai faz nesses pequenas grandes coisas da vida.

  • Caio

    O ato de se barbear é algo que deve ser levado a sério, apesar de ter meus pais separados a mais ou menos uns 8 anos e tendo 17anos tudo isso foi muito difícil. Apesar disso moro com a minha mãe, o fato de morar com a minha mãe me ajudou muito nisso.Me lembro uma vez que fui fazer a barba pelas primeiras vezes e acabei me cortando, acho que eu tinha uns 12 anos, fiquei muito desesperado pois estava sangrando um pouco –' e então liguei para a minha mãe no trabalho dela para saber oque fazer, ela me orientou tudo pelo telefone.Amo muito minha mãe, e meu pai hoje em dia eu tbm gosto muito dele mas acho que ausência atrapalha.

  • Lucas Kobayashi Wilson

    Esse texto me rendeu uma boa conversa com o meu pai sobre como fazer barba!
    E ainda uma bronca. Corrigindo, meu pai nunca me ensinou a fazer no sentido da barba, ele me ensinou a fazer contra.
    Mas me digam, quando vocês fazem no sentido da barba, quantas vezes vocês passam a lâmina?
    Hoje fui fazer do jeito que os senhores aconselharam e minha pele do rosto está meio irritada agora, passei várias vezes e não consegui tirar tudo, quando começou a irritar, fiz contra.
    Sempre passo espuma pra toda vez que vou cortar. Estou fazendo algo errado?

  • http://twitter.com/diego_marcell Diego Marcell

    Quando comecei a fazer minha barba usava gilette, depois de um tempo passei pro Mach 3. Depois de um tempo minha mãe trocou pontos de cartão de crédito num barbeador elétrico, a melhor coisa que ela fez. Faço barba onde eu quiser, sentado na cama, assistindo TV (não fico preso ao banheiro), faço em tempo frio (não necessita molhar o rosto) e não precisa de tanta limpeza como foi dito no post, só abro o compartimento, deixo os pelos caírem e pronto.

    RECOMENDO O ELÉTRICO.

  • Clone

    Parabéns pelo post'!
    muito bom
    e parabéns pelo PdH.
    não conhecia até que vi esse post no Ocioso!

    parabéns barabéns parabéns

  • Rafael Filho

    Eu gosto de uma barbar por fazer, contudo a minha tem falha, e o lado esquerdo tem bem menos pelo do que o lado direito.
    Existe algum método de incentivar o crescimento total dos pelos?

  • SNpls

    Estou no time dos q estão chorando… Posso dizer que seu post é mais lindo até do q a carta?

  • http://twitter.com/bidao Fabiano Pessôa

    tudo muito tocante etc e tal… não vou me alongar nisso pois o mais importante já foi dito… só quis comentar que pra quem tem muita barba, funciona bem o barbeador da brawn… não é como um mach3 mas não deixa a cara empolada depois da barba, não precisa de creme, espuma e etc e deixa um barbear bem rente… só tem que usar no minimo de 4 em 4 dias (dependendo da velocidade de crescimento da barba) por que se fica muito grande não rola… tem que estar meio rala para barbear… aquele da Philips é de dar no saco… pra mim nunca funcionou.

    Abraço e parabéns pelo blog!

  • Gabriel

    puta, velho. descobri o site/revista hj e estou bem contente. ainda sou novo e tals mas é bom ler essas coisas pq daí a gente vai vendo as experiências de outros caras e comparando com a sua, o que ajuda muito na hora de fazer essas coisas que marcam a vida.

    tbm me emocionei muito com o e-mail da Madalena e parabéns pelo post.

  • Pingback: O melhor da semana PdH (8 a 14/5) : 100 mil comentários, Clube do Livro e mais | Papo de Homem – Lifestyle Magazine

  • Bruno

    Me emocionei com este post!

    Tenho uma história muito parecida com a do Lucas (filho de mãe solteira), porem não tive a sorte de ter uma conversa sobre minha primeira barba… tive que ir na base da tentativa e erro, e não foi muito divertido…

  • renatacv

    Gente, eu não me identifiquei com os comentários de vocês… Na minha casa, meu irmão quem ensinou meu pai (old school, que sempre usou lâmina de barbear afiadíssima na navalha) a fazer a barba com um aparelho elétrico!!
    Lógico que ele já havia xingado a iniciativa de comprar um barbeador elétrico, queria meu irmão usando navalha também, e acabou se rendendo às maravilhas da modernidade!
    Eis o século XXI.
    :D

  • Marcão, macho-alpha++

    Só uma correção:

    “Filhos de uma geração divorciada, abastecida com metro-retro-modelos de masculinidade, bombardeada por mil e uma interpretações de mundo que chegam via email, Orkut, Facebook, Twitter, celular, MSN, Skype, TV, cinema, revistas, livros – quem ainda os lê – e n outros meios.”
    >>Não é meu caso. Meus pais estão juntos até hoje e foram os pais mais sagazes, brilhantes, amigos que qualquer um poderia querer. Meu modelo de masculinidade não é nenhum personagem e sim do meu pai. Sensibilidade e inteligência mesclado com uma força física e intelectual assustadoras. Meu caráter foi moldado por meditação, leitura, estudo, cinta no lombo e uma criação espartana. Minha presença aqui é pra mostrar o que é um macho alpha, saco roxo que está em contato com seu lado selvagem, primitivo sem esquecer de usar a força com responsabilidade, afinal, com grandes poderes, vem grandes responsabilidades.

    Sobre a barba: faça sempre pra baixo….

    Att

    Marcão, macho-alpha++

  • Lucas

    Meu pai que me ensinou isso. :D

  • Rolf

    Guilherme, ontem descobri o PdH e mandei um “vocês são do caralho” pelo formulário.

    Meu filho tem 2 anos e quando pega no meu rosto, diz que tá “cheio de faiélo (farelo). Ele chama barba de farelo. Imaginar a primeira barbeada dele daqui a alguns anos é emocionante.

    Parabéns ao Lucas, pela primeira barbeada com sua mãe especial e à família PdH.
    Demais! ..pra não ficar só no do caralho.

  • Rolf

    Guilherme, ontem descobri o PdH e mandei um “vocês são do caralho” pelo formulário.

    Meu filho tem 2 anos e quando pega no meu rosto, diz que tá “cheio de faiélo (farelo). Ele chama barba de farelo. Imaginar a primeira barbeada dele daqui a alguns anos é emocionante.

    Parabéns ao Lucas, pela primeira barbeada com sua mãe especial e à família PdH.
    Demais! ..pra não ficar só no do caralho.

  • Marcus V.

    Como você não indica o Prestobarba pro garoto? Que vacilo, Guilherme!
    hahahaha

  • Mekzae Lima

    Eu já fazia minha barba que toda vida foi grossa com aqueles amarelinhos da Bic, ainda encontrado em qualquer supermercado ou mercearia de bairro por um preço esdrúxulo rs. Quando meu pai teve de sair de casa de vez “Divorcio”…deixou um Gillete original que deve ser da decada de 70 ou 80. Olhei o aparelho e confesso que por duas ou tres vezes desisti de usa-lo com medo de seu poder de corte. Um belo dia resolvi mudar e enfim comprei uma Gillete coloquei nele e mandei ver, desgraça total, parecia um auto flagelo. Escrevendo essa simples historia, recordei do bom velho, saudade do coroa.
    Mas a sugestão dada para o Mach3 é muito valida. Pra mim é o melhor que existe se acompanhado de uma boa espuma e um bom pós barba.

  • GuiiAlmeida

    Tantos homens falando aí em cima chegou a vez de um adolescente dar a opinião…
    Tenho 16 anos (fiz recentemente) e comecei a me barbear com 14, 15 anos quando comecei a perceber que tinha penugem e ver que estava muito feio.
    Minha preocupação na época era a minha barba ficar muito grossa e meus amigos perceberem que criei barba antes do tempo ou antes que eles… E até mesmo minha mãe falar: “MEU BEBÊ JÁ CRIOU BARBAAA, COMO É BONITINHO” isso realmente é constrangedor!
    Comecei a me barbear com a espuma e o Aparelho de Barbear do meu pai, pois fazia a barba escondido.

  • Simone

    Gostei muito das dicas, pois sou eu que tenho que barbear meu filho de 16 anos (ele é deficiente) e meu marido tbm já faleceu. Valeu pessoal, muito obrigada !!!!
    Simone.  

  • http://www.conversasaomeiodia.com.br/ Elba Oliveira

    Nossa, fiquei pasma com a história. Deve ter te dado um belo branco mesmo ao ler o pedido da mãe…imaginei logo a cena de um filme, sabe aquelas cenas em que o sujeito se dá conta de estar fazendo exatamente o que devia na vida? Com medo e orgulho. Projetamos e as coisas tomam rumos tão mais inusitados e verdadeiros, não? Imaginou algum dia que receberia esse tipo de mensagem com o site?

  • Filipe Cifali

    Quem aqui meu amigo, nunca foi para o colégio com 1 ou 2 cortes de aparelho de barbear por ter que acordar cedo e acabar se descuidado? Pensando agora, eram tempos divertidos, hoje a máquina de barbear mais me faz deixar a barba crescer do que vontade de “podar” ela…

    Acho que vou mudar isso!

  • Jefferson Reis

    Eu gostaria de ter mais barba, acho charmoso, mas assim como os outros homens de minha família, tenho poucos pelos.

  • hitalo

    opa pessoal,tenho uma pergunta:

    tenho 15 anos e uma respeitosa barbicha estilo Esteve Jobs(só que um pouquinho mais rala hehe) e todos dizem que eu deveria raspar,que fica feio,tampa meu rosto e tal,mas eu li qur só é necessário raspar a partir dos 16 anos .

    agora eu lhes pergunto,raspar ou deixar desleixado do jeito que tá?

  • Silvia

    Emocionadíssima… a primeira barba de um homem…

  • andre

    e depilaçao a laser e aconselhavel ,minha barba cresce muito rapido ..faço todo dia..a depilaçao a laser e muito cara.. so do rj…

  • http://www.facebook.com/jhonattan.libanio Jhonattan Libanio

    muito obrigado, gostei do artigo e me foi útil.

  • Lena

    Meu caro Guilherme.

    Busquei no google sobre este assunto exatamente por dúvidas
    parecidas às da Madalena e veio-me como
    um presente sua postagem. Parabéns pela bonita
    abordagem.

    Minha dúvida
    paira mais precisamente em; Quando se deve passar a primeira lâmina?
    Explico.

    Tenho um filho
    de 13 anos e sua parte superior da boca apresenta um bigodinho de fina pelugens bastante notáveis. Eu a principio achei que em tempo chegaria este dia , porém sua
    irmã mais velha, incomodada, acha o aspecto feio e sugere que deve raspar imediatamente.

    Eu a principio acho que ele deve passar esta fase sem neuras ou vergonha do processo da mudança e que uma pequena dose de gozação que possa estar gerando por outros, não deve nortear sua primeira vez e sim apenas que ele possa buscar com tranquilidade e conforto equilíbrio com o próprio rosto.

    Agradecida pela leitura. Abço.

  • Juninho

    Opa, tenho apenas uma foligem que chamo de bigode, devo usar creme de barbear junto com a gilete? Que tipo de creme? Onde encontro?

    Ficaria muito grato se respondesse e de preferencia por email, valeu!

  • Paula da Conceição

    Estava aqui na net procurando o melhor barbeador para o meu filho que tb é adolescente (12 anos) que ta querendo tirar o bigodinho.

    Apesar de querer levá-lo pra fazer depilação por ser só um buçozinho, e ficar preocupada de laminas fazer com engrosse os pelos tão cedo, a pediatra me convenceu por questão de orgulho masculino (o que eu acho uma besteira, tantos homens se depilam, mas… :/ ), em dá a ele um barbeador de presente de natal, assim como o pai tb sugeriu, e no máximo passar aquele creme depilatório.
    Enquanto uma dermatologista retardada sugeriu como ideal uma depilação a laser, não sei se ela tava de ironia comigo ou se é débil mental mesmo, só porque perguntei à ela se teria problema de fazer depilação na cera. Pela cara dela o problema cerebral que teve deixou sequelas. Foi uma estúpida.

    • Rafael Gerude

      Paula, que bom que tantas mães e pais tem “achado” esse texto.
      Pra mim, é um texto com muita relevância…
      Uma dica: permita que o pai presenteie seu filho com um barbeador, lâminas, espumas… essas coisas de homem…
      Acho que é um momento tão legal pros homens: pai e filho…
      As meninas e mães já têm seu momento especial na primeira menstruação e primeiro absorvente…
      Proporcione esse momento marcante para os dois também…
      Coisa de homem… :)

      • http://www.cleverit.com.br/blog Kellvyn Atary

        Isso mesmo! Muito importante.

  • Thiago

    Tenho 17 anos e sempre quis ter barba, mas nem sempre deu certo… Agora que está começando a crescer, estou sem cortar à uns 2 meses e estou muito feliz com o resultado. Possuo algumas falhas na área de garganta e do lado da boca não cresceu ainda, mas tenho fé e esperança! Kkkkkkkkk
    Só sei que a minha namorada tá amando, então é isso aí. :P

  • http://www.cleverit.com.br/blog Kellvyn Atary

    Vanessa, posso te sugerir uma coisa?

    Se possível, nessa idade é fundamental que ele abandone um pouco esse círculo social de muitas mulheres e comece a ter experiências no mundo masculino.

    Deixe-o frequentar as atividades masculinas que ele quiser e procure um mentor masculino para ele. Pode ser o avô, no caso seu pai ou algum professor, não importa quem.

    Falo isso porque é notável um padrão de como se forma um homem rodeado de tantas mulheres: ou torna-se um homem fraco que não saberá lidar no mundo masculino futuramente ou terá problemas com as futuras mulheres na sua vida.

    Fica a seu critério julgar se o que eu falei é adequado ou não. Não sou psicólogo nem nada do tipo, mas você pode procurar a ajuda de um. Isso é um grande presente que você pode dar ao seu sobrinho.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5359 artigos
  • 654284 comentários
  • leitores online