A mulher que come homens

Leonardo Moura

por
em às | Mundo, Sexo


A novela Viver a Vida chegou ao fim sem desenvolver um de seus personagens mais instigantes: Alice, interpretada por Maria Luísa Mendonça. Claramente inspirada em Samantha, personagem de Kim Cattrall na série Sex and The City, Alice é a mulher loira, experiente, aparentemente bem resolvida, que come. Sim, ela come os homens.

Fissurada em sexo, aventuras e no desbravamentos da genitália masculina, Alice tem comportamento de homem em corpo de mulher, igualzinho ao de Samantha de Sex and The City. É a mulher-comedora. Não importa muito se o parceiro é casado, solteiro, ou se tem noiva ou namorada: “É só sexo”, explica. Pode até haver uma ou duas repetições. Nada muito fixo. Tem alergia a compromisso. Não quer filhos. Quer aproveitar a vida ao máximo, e isso significa fazer muito sexo com muitos homens diferentes. A libido é alta e constante por décadas, suficiente para passar por cima até da menopausa.

A velhice dessas mulheres ainda não foi muito explorada pela teledramaturgia. Talvez o livro A Casa dos Budas Ditosos, de João Ubaldo Ribeiro, seja a ficção mais próxima – a protagonista sexagenária encerra a vida exatamente como a viveu: pagando por garotos de programa para dar-lhe prazer.


“Se não dá conta, leia meus livros e aprenda algo antes”

Sem dúvidas, passar a vida sem os dilemas femininos é uma construção pós-queima dos sutiãs. Olhando de fora, parecia mais fácil para a mulher assumir papéis sociais iguais aos dos homens do que encarar a vocação biológica ou, segundo os estóicos gregos, natural da fêmea: ser mãe, esposa, acolhedora, em busca de um macho para fecundar seu óvulo e proteger sua cria.

O arquétipo da mulher-comedora (elas são mesmo desencanadas?)

É claro que o movimento feminista não trata de igualar a mulher ao homem, mas sim viabilizar-lhe escolhas. O que ocorre é que, hoje, o sofrimento da mulher conta outra história.

Falaram que ela podia ter carreira bem sucedida, voz ativa no lar, decidir os rumos da sua vida e aproveitá-la sexualmente. Racionalmente, tudo isso é possível, mas seu corpo ainda dá alertas para ir além e dar um jeito de ser mãe, esposa, acolhedora, saindo em busca de um macho para fecundar seu precioso óvulo e proteger sua cria.

Deu no que deu: vira e mexe, bares e boates estão cheios de mulheres se esforçando para serem Samanthas ou Alices. Bonitas, elas passam uma imagem de serem fortes, desencanadas, do tipo “vou pra cama, você me faz gozar (gozo fácil, ok?) e vou embora numa boa, sem a menor questão de ficar com seu número de telefone”.

Por trás da maioria dessas mulheres, existe realmente a mulher em si. Diferente do arquétipo construído em cima das conquistas femininas, a mulher está longe de ser ou querer ser essa criatura desencanada vista na TV e na publicidade. O motivo para não sê-lo é muito anterior à cultura: faz parte da própria formação da psique feminina.


Ah, essas novelas da Globo… Quando é que vão parar com a bronha?

A formação do corpo sexual da mulher

Segundo Sigmund Freud (Totem e Tabu, 1913) e Anthony Giddens (A Transformação da Sexualidade, 2004), a formação do corpo sexual da mulher e do homem ocorre de formas diferentes.

O homem tem o pênis. Quando criança, descobre que tem um falo e, na primeira vez que vê sua mãe ou uma menina pelada, sofre um choque: parece que o outro ser está aleijado, capado, podendo ser, muitas vezes, até mesmo subjugado pelo menino. A concentração da cisma masculina no falo tende a ficar ainda maior. Órgão sexual exógeno, passa a ser tocado e, ainda criança, o homem percebe que o falo é a sua grande fonte de prazer. Sua psique passa a querer explorar aquilo que a mulher não tem e, na grande fantasia masculina, dar a ela seu pênis é poder ser o super-homem que aplicará prazer àquele ser inferior.

Com a mulher, ocorre de forma diferente. A menina, na infância, também entende que não tem algo que o homem tem. E, como seu órgão sexual é interno e seu clitóris ainda está menos desenvolvido, constrói sua sexualidade de outra forma. Enquanto o homem mantém a concentração no falo e cresce achando que o pênis é a grande fonte de prazer, a mulher forma zonas erógenas diluídas por todo o corpo, como por exemplo nos seios, nas virilhas ou no pescoço. Simplesmente porque, na infância, sublimou a canalização da libido para o falo que não possuía.

Giddens nos lembra que a sensação de poder que o falo provoca no homem deixa suas fantasias sexuais muito simplistas. Repare em quadrinhos eróticos e nas pornografias direcionadas ao público masculino: sempre retratam a mulher pirando no pênis, delirando pela genitália do parceiro. Junte isso à construção do arquétipo da mulher comedora e – pronto! – está inventada a mentira sexual pós-moderna.

Pode chegar a ser frustrante para o homem entender que sua parceira está mais preocupada com o jeito que ele a toca e a faz ter um orgasmo do que com seu pênis em si. Não que o pênis não seja uma fonte de prazer. Mas, definitiva e geralmente, para a mulher, ele não pode ser a única se ela quiser ter um orgasmo. É por isso que elas gostam tanto das tais preliminares.

Homem com homem, mulher com mulher

Avançando no tempo, talvez Freud não tivesse tido como comprovar o que, certamente, Giddens e todos nós já presenciamos. Se você tem casais de amigos gays ou lésbicas, repare em duas coisas.


Link YouTube | Megan Fox beijando Amanda Seyfried

Nos gays, na tensão sexual constante que existe entre os dois, manifestada em brincadeiras de dar soquinhos, de falar besteira e de, inclusive, comentar sobre o pênis de outros homens. Eles estão sendo o que sempre foram: homens, com psique tipicamente masculina, de seres sexualmente vorazes. Nos casais de mulheres, a situação também remete à infância: repare no carinho que uma tem pela outra, na duração das relações (que tendem a ser mais longas) e no cuidado que existe entre as duas. Elas estão sendo 100% o que nasceram para ser: mulheres.

A moral da história é que até existe sim essa mulher tipo homem, que está mais focada no prazer concentrado no clitóris do que nas preliminares, que valoriza mais o trabalho, a vida social e a rotatividade de homens em sua cama do que o envolvimento afetivo, e que quer ampliar ao máximo a lista de caras com quem já esteve.

Ela pode sim estar por trás daquela loira linda que está aos berros na pista, bebendo, sacudindo o cabelo, rindo alto e despreocupada com o futuro a médio prazo. Ou pode ser somente uma ferramenta dela para atrair os homens, que vão pensar “Essa aí é desencanada” para, depois, ela dar o bote com seu objetivo natural e final.

Paquera no aeroporto

Depois dessa breve desmitificação do arquétipo da mulher-comedora, em minha última viagem ao Rio, encontro um camarada celebridade em Congonhas. Dentro do ônibus que leva passageiros para a aeronave na pista, eu avisava um outro amigo por telefone que tive de correr para o embarcar. Enquanto isso, o outro trocava ideia com uma mulher loira e linda.

Descemos. A loira deu tchau para ele porque embarcaria pela parte de trás do avião. Nós subíamos lentamente a escada da frente. Ele, digitando no celular, vira pra mim e fala: “Putz, a mulher chegou em mim, me passou o telefone… Estou aqui anotando e agora não lembro o nome dela… Como é que eu vou ligar?! Fail!”.

Leonardo Moura

Leonardo Moura é o carioca mais paulistano que existe. Formado em jornalismo e administração, trabalha há mais de 10 anos em mídia eletrônica segmentada. É autor do livro "Como Escrever na Rede - Manual de Conteúdo e Redação para Internet" e do blog "O Mundo em 2 Dias".


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • Pingback: Tweets that mention A mulher que come homens | Papo de Homem – Lifestyle Magazine -- Topsy.com

  • Bruno Cavalcanti

    Leonardo MouraNão sou fã de novela, mas reconheço que essa que a Globo mostrou recentemente foi bastante interessante. E adivinhe só: assistia justamente pra ver a participação dessa gata do título. Sinceramente, ela tem de tudo que um homem moderno quer em uma mulher: gata, inteligente e principalmente, decidida – sabe e mostra exatamente o que quer – sem a porra de certos joguinhos emocionais que tanto empurram pra trás os relacionamentos de hoje.

  • Andrey Ximenez

    Muito bom o post.
    -
    Apesar de todas essas máscara e mitos criados pela mulher pós-moderna, mulheres são mulheres, e isso diz muita coisa

  • http://www.maiahloren.wordpress.com Maria

    Gostaria de ler alguns comentários antes de tecer o meu. Mas como ainda não foram aprovados, ai vai.

    Eu não vejo a Samantha e a Alice exatamente como mulheres mais focadas “no prazer concentrado no clitóris do que nas preliminares, que valoriza mais o trabalho, a vida social e a rotatividade de homens em sua cama do que o envolvimento afetivo, e que quer ampliar ao máximo a lista de caras com quem já esteve.”
    Essas características não estão necessariamente ligadas. Principalmente quando o assunto eh o “prazer concentrado no clítoris”. Pode existir sim. Mas não eh pre requisito pra uma mulher “comedora”.

    Na verdade, isso eh bem relativo eu diria. Concordo absolutamente quando vc diz que o prazer feminino vem de formas diferentes. Mas quando uma mulher se diz, ou aparenta ser “comedora” nao eh porque ela concentra seu prazer, como faz um homem, e sim porque ela SÓ busca prazer. Seja do modo que for. E sim, esse prazer eh buscado de um modo diferente do modo de um homem.
    O que eh diferente então?
    Ela busca alem do ato sexual em si, preliminares, olhares, elogios, conversas, enfim, alguém que supra suas carências. Mas o que torna ela comedora eh o fato dela não sentir necessidade de estar sempre com o mesmo cara. Nao sente ciumes do cara, não se importa se o cara sumir. Gosta até de variar. Um pra cada ocasião.. Enfim.. Ela eh emocionalmente desligada dos caras com quem se relaciona. Mas quer sim se relacionar. Talvez até por isso, algumas pareçam estar fingindo.. (E algumas estão mesmo). Mas o instinto feminino primordial tá lá vivo nela: o de não ficar “desprotegida”.
    Dentro disso, a gente tem variações: as taradas, as mais quietas, as que aguentam mais tempo sem ninguém, as que saem a caça, as que concentram prazer, as que gozam rápido, as que querem 3 horas de preliminares… E ainda tem o período fértil, alterações de humor, a conjuntura lunar… rs Tudo isso altera a libido tbm. Mas no fundo, as comedoras só querem uma companhia. Seja de quem for.

    Nao sei se eh regra, mas acho que eh ai q mora o X da questão. Mulheres comedoras não são totalmente isentas de instintos femininos, os mais primitivos continuam lah. Soh alguns hábitos mais superficiais são adaptados.
    Deve ser uma espécie de seleção natural.. rs

    Ou não… (Como diria Caetano… rs)

    =) Bjs!

    • Carlos

      Maria

      Eu vivi um com uma pessoa deste padrão, e não sabia quem usava quem

  • Cuca

    Existem, sim, mulheres como a personagem Samantha, que genuinamente não querem saber de compromisso, nao querem filhos, só querem sexo e não alimentam expectativas.

    Pode ser que haja algo nos genes ou uma tendência dentro de cada mulher que a faça simpatizar com a idéia de casar com um homem protetor, ter filhos etc.

    Mas como podemos escolher (diferente dos outros animais), muitas mulheres estão escolhendo ignorar esse “chamado da espécie” e fazer aquilo que culturamente não tem sentido: só curtir, ficar solteira, sem filhos, ser muito feliz e dar uma banana para quem discorda.

    Cuca;)

    • http://pulse.yahoo.com/_RF4DCNMSHNLZOXLYMLX6ZHUS7Y aline

      Bem…vou escrever aqui uma coisa real…
      As Mulheres estão”só curtindo” pq os homens:
      *Enganam

      Namorei um homem que ele era casado..me apaixonei completamente por ele…vivia a vida dele,com muitas brigas veio a mascara cair: liguei para ele e a mulher atendeu…quem é vc eu respondi a namorada do Aécio…ela disse: Eu sou a Esposa dele e moro com ele 7 anos.
      Não precisa falar mais nada diante desse fato.
      Como as mulheres estão só em procura de sexo..os homens a procura de aventura..perdeu o respeito e a sinceridade…

      Espero q me entendam..
      Fiquei bloqueada depois desse relacionamento..

    • Mafiosa M

      Só vi esse texto hoje, pois navego em vários sites sobre relacionamento, mas adorei seu comentário, porque sou uma dessas mulheres que faz o que “culturalmente não tem sentido”: estou solteira, sem filhos, curto essa condição e não preciso de um homem para que me sinta feliz. Mas, sim, quero um homem para, quando eu estiver feliz, poder contagiá-lo com minha felicidade. Na verdade acho que preciso ser analisada mais detalhadamente, pois já aconteceu de eu desprezar um cara depois que ele quis transar na primeira noite. Será que tenho a mente masculina? Rsrsrsrs. Acabo achando que sou mulher demais para alguns homens, e poucos dão conta…

  • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

    Cuca, eu realmente espero que isso seja verdade e que elas vivam bem assim, pois o que mais vejo é mulher colocando grande parte da vida em cima do universo dos relacionamentos amorosos. E pior: muitos homens fazem o mesmo.

  • Guga

    Discordo da questão “gay” do texto, que diz que homens são menos carinhosos que as lésbicas. Tenho amigos gays e lésbicas, e eles não representam esse comportamento simplificado que você diz ser comum nesse tipo de relação.

    Não sou muito fã da abordagem Freudiana do assunto, acho muito desatualizado e superficial, porém todo mundo tem direito de dar opinião … só acho que a maior contribuição dele passa longe da diferenciação entre homem e mulher.

    Do restante, realmente existe essa dificuldade das mulheres em querer encarar o sexo somente por prazer, como normalmente acontece com os homens, mas to achando que essa moda vai acabar pegando, cedo ou tarde, para nosso temor. Temor porque elas perderiam toda a complexidade que tanto nos encanta!

  • Pablo Fernandes

    Excelente texto, Leo.

    Gostei da forma que abordou o tema, que mostrou como as mulheres podem agir hoje em dia.

    ps.: Esse é o beijo mais sexy que já vi da Megan Fox. Isso que eu chamo de um beijo técnico.

  • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

    Eu também discordo. Penso em termos de masculino e feminino. Fora que há dinâmicas diferentes entre casais diferentes que nós mesmos formamos em nossa história. Com uma mulher, o cara fica mais macho e ela carinhosa. Com outra mulher, rola um lance com um carinho mais igual, distribuído. O que varia é a dinâmica entre o masculino e o feminino, não importa se estamos falando de gays, lésbicas ou heteros.

  • http://dadivadeisis.blogspot.com/ Isadora Dias

    Bem…Preciso dizer, antes de mais nada, que encontrei a PdH e muito me interessei… Homens pensando sobre eles mesmos e a sua masculinidade? Muito lindo. Passei visitar a revista e também a sigo no twt. É muito interessante quando falam de vocês mesmos! Muito!Hoje no início da tarde vim ler este post, não tive tempo de tecer comentários, mas o texto me assustou. Agora vocês estão falando de mim e desse assunto eu entendo um bocado mais!!!Não vejo a revista com o perfil de querer publicar posts polêmicos apenas pelo benefício da polêmica, então encaro essas idéias acima expostas com seriedade. E muito me preocupa.A mim, parece que estamos em plena fase de transição de valores e regras sociais e, até por este motivo, POR FAVOR NÃO NOS GENERALIZE.Além do mais, um comportamento não é a personalidade de uma pessoa. Isso quer dizer: nem todas as mulheres que transam tranquilamente com homens querem apenas adicionar mais uma figurinha ao álbum. Pelamordedeus, nunca ouvi algo tão machista.Meus amores, será que não dá pra entender que uma mulher pode, sim, ter se livrado (definitiva ou temporariamente) da impiedosa carência de vocês??? Não dá pra conceber uma mulher que transe livremente com vários caras, mas que também procura um amor estável? Ou ainda precisamos nos manter puras e castas para o marido? Por quê? Vocês não aceitam uma mulher experiente? Desenrolada?Ando aprendendo a não tomar meio amor por amor inteiro. E a não esperar romance onde só tem tesão. Faço isso na tentativa de dominar minha carência. Enquanto eu não sou surpreendida (mais uma vez) por um homem por quem eu faça uma escolha, me relaciono responsável e sadiamente com as criaturas interessantes que conheço! Às vezes demora mais pra rolar sexo, às vezes rola imediatamente… E é assim como vocês: às vezes rola um clima mais quente, às vezes mais terno, às vezes mais romântico. E a minha reação e expectativa vai variar de acordo com isso. Algumas vezes eu, de fato, não faço questão de que haja uma relação consequente. Às vezes, sexo é continuidade, a própria consequência. Noutras vezes a pessoa me encanta. Em outras eu me apaixono. Pronto.Não tem receita de bolo.Pode crer… Voltem a falar só sobre vocês… Se quiserem saber sobre as mulheres, venham a nós e perguntem. Mas ouçam umas 1000 mulheres em segredo de confissão pra se sentirem autorizados a quaisquer comentários.Mulher bonita, desenrolada, que gosta de sexo e que nem sempre arreia os 4 pneus e a bateria no primeiro buquê recebido EXISTE. Mas, assim como vocês, elas não são monstros ninfomaníacos e insensíveis. Elas também amam…

    • Ca0907

      Eu comungo com vc os seus pensamentos, não penso ser a mulher tão insensível de não desejar alguem de forma mais ampla

    • Mafiosa M

      Querida, concordo plenamente, inclusive reproduzo (epa) a resposta que dei a uma colega aqui mesmo:
      Enquanto os homens continuarem dividindo as mulheres em “santas ” ou “putas”, ninguém sairá ganhando. Podemos ser Samanta mas com desejos de Amélia, usar a Samanta para conquistar e a Amélia para manter. Num dia usamos avental, no outro botas de couro, mas acho que o ego fraquinho dos homens não aguenta esse delicado equilíbrio. No mundinho de suas mentes eles precisam setorizar, rotular, senão perdem o controle da situação. Perspectiva triste essa, já que o homem é o único sexo oposto ao nosso. Relacionar-se com gay é competição, e com lésbica é propriedade, então, vamos nos arranjando com os homens mesmo, rsrsrs, tentando encontrar o “menos pior”.

  • Cuca

    Essas mulheres não são a maioria. Aliás, essas PESSOAS não são a maioria.

    Fazer aquilo que vai contra o que é culturalmente aceito requer muita coragem e confiança no próprio taco. Requer o entendimento de que somente seguindo a própria cabeça conseguiremos nos sentir confortáveis na própria pele.

    Eu, por exemplo, sou uma mulher “certinha”. Nunca transei de primeira, sou mais reservada, tive somente relacionamentos longos, namorei pouco. Para minha sorte, esse comportamento é muito bem aceito pela sociedade.

    Isso é cômodo, mas também traz inconvenientes. As pessoas tendem a achar que não sei me divertir, que não gosto de sexo, que sou travada etc.

    Por outro lado, não quero ter filhos porque não tenho vontade. Simples assim. Esse é um lado meu que não vai ao encontro do que a sociedade espera de uma mulher. Mas não fico achando que há algo errado comigo. As pessoas, entretanto, quando ficam sabendo da minha opção, me olham torto.

    O que vou fazer? Engravidar para ser aceita pela sociedade? Para satisfazer o homem que estiver comigo? Para agradar minha mãe que quer netos? De jeito nenhum.

    Para mim não existem coisas que “toda a pessoa quer”, que são “naturais para a mulher” ou que “todo homem procura”.

    Existem OPÇÕES e a escolha certa para cada um.

    Por exemplo, uma mulher ESCOLHE ter um filho porque é sua vontade, seu sonho. E não porque ela “ouviu o chamado da espécie” e reproduziu assim, sem nenhuma reflexão, como se fosse uma girafa que atinge a maturidade e acasala. Instinto 100%. Nada de escolha.

    Cuca;)

  • Tha

    Eu admiro mulheres que são desencanadas e não colocam um homem, ou um romance como prioridade na vida, como centro de sua atenção.
    Sinceramente, eu confesso que tento ser assim, e quando estou nesta fase, sempre fico ótima! Mas a partir do momento que deixo passar o que seria somente um encontro de cama para mais de alguns encontros, já começo a “fraquejar” e a pensar em compromissos…Ah! Isso é péssimo! E a partir daí descubro que querer uma relação afetiva faz parte da minha natureza. Mas se alguém tiver a fórmula para que eu continue sendo Samanta, me digam por favor!

    • Mafiosa M

      Enquanto os homens continuarem dividindo as mulheres em “santas” ou “putas”, ninguém sairá ganhando. Podemos ser Samanta, mas com desejos de Amélia. Podemos usar a Samanta para conquistar e a Amélia para manter. Num dia usamos avental, no outro botas de couro, mas acho que o ego fraquinho dos homens não aguenta esse delicado equilíbrio, No mundinho de suas mentes eles precisam setorizar e rotular, senão perdem o controle da situação. Situação triste essa, já que o homem é o único sexo oposto ao nosso. Relacionar-se com gay é competição, e com lésbica é propriedade, então, vamos nos arranjando com os homens mesmo, rsrsrs.

  • http://www.facebook.com/rodrigo.cambiaghi Rodrigo DAvola Cambiaghi

    Pra mim esse post deveria ser impresso e distribuido na frente do Metrópolis em São Paulo.
    É claro que eu seria assassinado por vários amigos meus antes de tentar qualquer coisa.

    Pra quem não conhece o Metrópolis, ai vai um vídeo sugestivo
    Cougar Barbie – 50th anniversary

    http://www.break.com/usercontent/2009/2/Cougar-

  • AnonimA

    “Sua psique passa a querer explorar aquilo que a mulher não tem e, na grande fantasia masculina, dar a ela seu pênis é poder ser o super-homem que aplicará prazer àquele ser inferior.”
    Hauhauhauhauhau, vc só pode estar de brincadeira!
    “Com a mulher, ocorre de forma diferente. A menina, na infância, também entende que não tem algo que o homem tem.” Lógico que não temos!!! Senão seríamos homens! Não é que não temos algo que homens não tem, temos outras coisas que homens não tem!
    Acho que nunca li algo tão machista.

  • http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3130817068160581816 A. F. Rodrigues

    Fato: a maioria dos homens fica sonhando em encontrar uma mulher assim. E quando encontra fica completamente perdido…

    Acho que ainda estamos contaminados com o vírus do machismo. Não suportamos a idéia de uma mulher com o comportamento sexual de um homem. Se é que existe um tal comportamento padrão para cada gênero…

  • http://dadivadeisis.blogspot.com/ Isadora Dias

    Arrasou, Rodrigues!
    Concordo muito…

    • HELLBOYDAVJ2009@HOTMAIL.COM

      Estou muito empolgado.

  • Malu Porto

    Acho natural que a mulher pós-moderna tenda a imitar modelos sexuais existentes. Afinal, ainda estamos engatinhando no tema “liberação sexual”, após séculos e séculos de patriarcalismo. No entanto, penso que a mulher-comedora é um mito, assim como o homem-comedor também o é. No fim, todos nós temos uma pluralidade de identidades tão grande habitando dentro de nós (masculinas e femininas) que tentar resumir-se a um só personagem deve ser muito sufocante. Cultivar relações superficial apenas baseadas em sexo e prazer pode até ser divertido por um período, mas em excesso tendem a gerar muita solidão. É aí que o bicho pega, tanto pra mulheres e homens (heteros ou homos)… Parabéns pelo texto querido, é debatendo que a gente chega lá!

  • http://www.facebook.com/people/Andreas-Werner-Hahmann-Figge/621264388 Andreas Werner Hahmann Figge

    po cara, era só ligar e perguntar quem tá falando de outro número… se for uma dessas pessoas reservadas que não dizem um nome, é só vc perguntar por outro nome do tipo “Fernanda, é você?”… depois é só ligar outra hora pra mina…

    • juju salamão

      Sabe gentee,penso que as mulheres estão metendoo os pés na cabeça e metendooo muitoo,daqui a pouco haverá a grande mutação ,evolução da especie,vai nascer mulher com pinto e que corram os homens,haverão de devorar toda a sua geração, caçadores,serão presas e presas dificieis,pois estão em extinção,imagine a mulher fazendo armadilha pra pegar gorila e laça um bambi,kkkkkkkkkkkkkkkkk!!!o mundo tá girando pro lado errado e será uma grande panela de pressão numa fabrica de fazer doidos,e corram com os ovos na mãos se protegendo de nós mulheres!!!kkkkkkkkk

  • johnBH

    Belo texto,

    Gostaria de dizer que a sociedade atual e a maneira como são estruturadas as relações sociais, interpessoais tornam a linha dos preceitos morais muito tênue, caminhamos pra uma sociedade libertaria e fazemos curvas de acordo com diversos preceitos morais que de uma maneira ou de outra não deixa de ser um resgate ao passado, a tradição, a determinação de comportamento do homem e e da mulher – esbarramos mais uma vez em conceitos – conceitos esses que regem o caminhar de uma sociedade, o sexo, a religião, o trabalho, o dinheiro, o cotidiano, o modo como nós estabelecemos contato com essas unidades indica o rumo que tomamos.

    Graças ao capitalismo e ao individualismo, graças as feridas feitas, e aos problemas em destaque, a porta do respeito, da igualdade, da paz, da felicidade se mostra cada vez mais escancarada. Viver é viver em grupo. E pra que tudo ocorra em harmonia é preciso seguir um preceito básico – ninguém é melhor que ninguém – , o homem não é dominador nem dominado , a relação sexual por mais que possa parecer um jogo onde um eh subjugado, dominado, onde existe uma força maior que a outra, um determinante – deve ser encarada não de forma hierarquizada – a relação sexual entre homem e mulher, homem e homem, mulher e mulher é a forma de realizar uma conexão com o outro não só uma conexão física biológica mas uma conexão mental com o outro, numa verdadeira fusão das nossas intimidades, porém mantendo a soberania, liberdade, sem manipulação, sentimento de posse ou ciúme. A energia sexual é neutra não existe energia sexual masculina ou feminina. Enfim,ninguém come ninguém, as pessoas ´transam´.

    • mirella

      ah quer saber ,meu clitoris é enorme ,eu sou um misto de amalia com metedora e tá dando muito certo,arrumei uma pessoa maravilhosa,arrumei que termo heim??ele me encontrou e eu o reconheci como um otimo reprodutor com ar paternalista< eu que já estou na casa dos quarentas acho bom me ajeitar com ele e gozar sempre que possivel!!

      • johnBH

        kkkkk engraçado um email que recebo do discus sobre um comentário, depois de 3 anos que postei. Que delícia que seu clítoris é enorme, e que delícia que você se sente feliz, acho que no fundo isso é o que importa. beijos

  • Salvador

    AnonimA,

    Leigo como sou percebo que o texto está fundamentado nas ideias do Freud, portanto o posicionamento não é machista, como parece, e sim científico, filosófico e/ou psicanalítico.
    Baixa a guarda e procura um pouco mais informação.
    Amamos as mulheres portanto abominamos o machismo, como você.

    Bom texto!

  • slaship

    Bem, não apoio essas atitudes de mulher moderna em relação a querer viver do mesmo jeito do homem quando se fala em relação sexual sem compromisso até porque nenhum cara quer estar com uma mulher que teve relações d+ do mesmo jeito que nenhuma mulher quer um ogro machista, realmente homens e mulheres são diferentes não dá pra falar em igualdade , o mundo moderno até abriu novas oportunidades para as mulheres mas isso também lhe atribuiu muito mais responsabilidades que antes cabiam só aos homens, então na verdade a mulher moderna leva uma vida muito mais sobrecarregada do que o homem .

  • http://arealidadeelouca.wordpress.com Deborah Leão

    Comecei a ler esse texto e achei que ele pudesse chegar a conclusões interessantes. Porém, em algum ponto ali no meio, ele fez uma curva sem volta em direção aos estereótipos e à psicanálise de botequim, e tudo se atrapalhou.

    O problema é que o texto fala que está baseado nas ideias de Freud, mas faz uma interpretação bem livre delas. E menciona Giddens, sendo que ele, com relação à gênese da sexualidade feminina, transcreve as ideias de Freud – e discorda delas em vários aspectos. O próprio Freud repensou por diversas vezes suas concepções, ao ponto de declarar, no fim das contas, que a mulher era o “continente escuro”. Mencionar o que ele diz em apenas uma obra é reduzi-lo, sendo que ele foi um pensador dinâmico, que por diversas vezes reformulou suas teorias.

    Aliás, é fácil discordar desse texto com base em Giddens. Ele fala sobre o vício em sexo, e diz que, se o estereótipo “as mulheres querem amor, os homens querem sexo” fosse verdadeiro, não haveria tantos viciados em sexo: o apetite insaciável seria apenas parte da masculinidade, e nenhuma mulher incorreria nesse tipo de vício. O que ele conclui é exatamente que, hoje, as mulheres também querem sexo, os homens também querem amor.

    E diz, mais ainda, que tanto os homens garanhões quanto as mulheres comedoras estão, na realidade, apenas transformando seus medos e inseguranças em uma compulsividade que revela verdadeira dependência em relação ao sexo oposto.

    Além disso, como sociólogo que é, Giddens entende algo fundamental: a identidade de gênero é socialmente construída. Nem ele, nem Freud, falam em “instinto feminino” – falam, isso sim, numa identidade feminina culturalmente produzida, contextualizada. O que hoje entendemos por identidades masculina e feminina nem sempre foi assim, e possivelmente ainda mudará muito ao longo do tempo. Diversos aspectos desse tal “instinto feminino” são, na verdade, construções bem modernas, que surgiram juntamente com o amor romântico.

    Concordo plenamente que nem toda mulher “comedora” é tão desencanada. Aliás, como nem todo homem garanhão. Aliás, como ninguém que transforme sexo em compulsão, ou em mero status, ao invés de usá-lo como meio de emancipação.

  • http://nao2nao1.com.br/ Gustavo Gitti

    Na mosca!

    Sem mais.

  • Carol Souza

    Li ontem e tive a mesma sensação da Deborah… comecei gostando e fui vendo o texto tomar um rumo de “arquétipos” justificados de forma muito simplista…

    Não postei porque não queria parecer uma crítica vazia, precisava estruturar um pouco melhor os argumentos.

    E hoje me deparo com a resposta da Deborah. Para variar, concordo com ela “assinando embaixo”…

    Agora sim acho que teremos uma discussão legal… hehehe

  • http://twitter.com/digafs Diego F. Santos

    Eu não achei um exagero. Talvez seus amigos tenham aprendido a controlar os anseios sexuais que todo homem sente. Mas pelo que eu vejo em meus amigos homossexuais, é meio por aí mesmo.
    Afinal, que mulher dá em cima de homem na rua? Raras. Agora passe andando por um grupo de gays. Rsrs!
    Pronto, falei.

  • http://profiles.yahoo.com/u/P272CUGDYDWPP55LZJIL7D6TGU lucas

    Tema super interessante, gostei da forma que foi abordado no post.

    no mais, (Fail) para o cara do avião… :S

  • http://twitter.com/digafs Diego F. Santos

    Olhe, eu não conheço nada de Freud e Giddens. Mas sua explicação foi excelente. Gostei, especialmente, desta menção (pelo menos é o que parece):
    “(…) tanto os homens garanhões quanto as mulheres comedoras estão, na realidade, apenas transformando seus medos e inseguranças em uma compulsividade que revela verdadeira dependência em relação ao sexo oposto.”
    Quer coisa mais verdadeira que isso? Conheço algumas pessoas que são assim, no sentido extremo dessa definição. Mas desconfio que todos nós sentimos algo parecido em alguns momentos de nossa vida.

  • PAULO ROBERTO SALVINO COSTA

    Gostei muito.

  • Binha007

    Eu sou uma legítima “Comedora de Homens”,e não tenho receio algum em assumir isso,tenho sim enorme prazer em sair a noite a “caça”de uma boa companhia masculina,que possa saciar minhas fantasias, sem me preocupar se vou vê-lo novamente ou não essa é a melhor parte disso tudo a falta de compromisso, o minimo que pode acontecer (e que sempre acontece) é um pegar o numero do telefone do outro se por ventura tiverem vontade de ficar novamente (isso claro se a transa tiver sido muito boa ) e o que percebo é que os homens são dóceis e facilmente conduzidos, submetidos sem esforços ao domínio de qualquer mulher que queira dominá-los. Na verdade, os homens querem desesperadamente ser conduzidos pelas mulheres, muitos gostam de nos ter no comando.

  • Felipoussis

    Touché.

  • Pablon

    Binha, tendi! Você com seu discurso tresloucado, quis dizer em poucas linhas que gosta mesmo é de pamonha. Acertei?

    Ah, Deborah, parabéns!

  • AnonimA

    Leia o primeiro parágrafo do comentário da Déborah Leão e entenda o que eu falei resumidamente.

    Aqui não falta informação.

  • Carol

    Débora, sem mais…. vc foi fantástica na sua explanação.

  • Binha007

    Pablon em momento algum disse que gosto de “Pamonha” apenas a apontei o que os homens me passam, e nao é mentira, vocês sao facilmente conduzidos sim, sao obcecados por sexo e isso os tornam presa fácil.

  • Pablon

    Tendi! Seguindo a sua linha de raciocínio, fica fácil entender porque o mundo precisa de mais “Deborahs”…

    Ah, Binha, continue fornecendo “Gratuitamente” o que estes obcecados querem, com certeza vai fazer bem para a sua auto-estima. O que importa é ser feliz, não é mesmo? Mentes vazias…

  • Binha007

    Além de precisar de mais Deborahs necessita obviamente de mais homens que se deem mais valor isso não vale só para as mulheres.
    Me diz uma coisa, se fosse um homem autor essa declaração que dei, você agiria da mesma forma com ele?O acharia uma mente vazia?
    O que te assusta Pablon é saber que existem mais mulheres com os pensamentos igual ao meu,capaz de usar um homem da mesma forma que as mulheres veem sendo usadas e tratadas a anos.

    E pelo grau de agressividade,que você apresenta no meu comentário me leva apensar que você já deve ter sido “vítima” de uma Comedora de Homens,deve ter se apaixonado por uma que te largou e lhe deixou chupando dedo.
    Mas não fica assim não, bola para frente ficar amargurado não vai te levar a lugar algum…Apesar o que importa é ser feliz, não é mesmo?

  • Pablon

    Binha, acredite, as “Presas” as quais você se refere, ao mesmo tempo em que adoram fazer o papel de “Presas”, sentem verdadeira repulsa por mulheres com atitudes iguais as suas. Tenha em mente que os homens adoram serem usados, você não faz idéia…

    Então Binha, continue espalhando alegria pelo mundo… Em tempos de crise, qualquer tipo de economia é válida.

    Fique com Deus, menina.

  • YuHao

    “Uma chave que abre várias portas com certeza é uma boa chave. Uma porta que é aberta por várias chaves nunca pode ser uma boa porta.”

    É verdade mesmo que certas mulheres andam comendo os homens, e cada vez mais fumando, bebendo, usando drogas, e fazendo outras coisas que até então eram típicas dos homens. Mesmo aqui no pdh já vi várias mulheres se dizerem adoradoras de pinga.

    Ao passo que os homens se preocupam cada vez mais com o cabelo, pele hidratada, peeling, obcecados pela magreza, e torcendo para que as mulheres cheguem neles… e conduzam a relação.

    Já li muito sobre a masculinização das mulheres e consequente feminilização dos homens, mas nunca vi um estudo oficial sobre isso, era sempre a opinião de uma pessoa ou outra. Mas me parece algo verdadeiro em nossa sociedade.

    • Mafiosa M

      Olha, YuHao, sua primeira frase deve ser corrigida para: “Uma chave que abre várias portas pode um dia abrir a porta errada. Uma porta que é aberta por várias chaves pode revelar-se maravilhosa a todos”.
      Por isso, meu caro, a questão é apenas de ótica, não?
      Porém, tenho que concordar que a masculinização das mulheres e a feminilização dos homens tem alterado o equilíbrio do universo e trazido consequências nefastas como o aumento do número de homossexuais: desconfio que a maioria não tinha essa tendência, mas optou por esse caminho por pura frustração…

  • Cuca

    Sim, uma mulher PODE transar de primeira, pode ser comedora de homens e pode viver bem e feliz com isso.

    Mas…será que é mesmo uma boa idéia fazer isso de forma tão aberta e impulsiva?

    Sabendo que o mundo é machista, sabendo como os homens pensam e sabendo que vivemos todos de imagem e reputação, não seria prudente e sensato lidar de outra forma com isso (sem deixar de ser verdadeira consigo mesma)?

    Ao conhecer um alvo interessante na balada, não seria melhor conversar, trocar telefones e marcar de se encontrar? Aí deixar a química ir além do tesão puro (uma conversa, umas risadas, saber o básico da vida do outro, saber o que o outro curte).
    O sexo casual iria rolar da mesma forma. Porém, a mulher estaria agindo com mais responsabilidade e cuidado com ela mesma.

    Não seria mais prudente fazer assim? Até para a mulher saber se vale a pena transar com aquela pessoa, mesmo que seja por uma noite. (ex: se o cara for tosco, violento, a mulher é mais indefesa fisicamente). Às vezes o cara simplesmente não é um tipo confiável. Em 15 minutos de “conversa” em uma balada barulhenta não dá para saber nada.

    Outra opção: eleger um P.A., como sugeriu um texto aqui do blog para sexo casual e sem exigências com um amigão seu, confiável, discreto e bom de cama.

    Obs: Claro que é lovável querer quebrar este estigma e colocar a cara à tapa, enfrentando os conceitos machistas de hoje. Mas você quer mesmo esse peso sobre seus ombros? Você quer mesmo pagar o preço?
    Não é questão de ser falsa, de se esconder para poder viver como quer. Para mim é mais uma questão de ser verdadeira com seus desejos, sem dúvida, mas fazendo uso de um pouco de bom senso.

  • Thay

    Ah, eu posso até ser suspeita pra falar!
    Tipo eu tenho 18 anos e tive minha primeira transa aos 15, foi muito bom, pq antes de rolar meu corpo já era estimulado para aquela ação, ñ senti desconforto, dores ou coisa do tipo, mas antes disso eu já conhecia o orgasmo e desde muito cedo fui 'taradinha'. Dizem que a mulher chega no ápice sexual de sua vida por volta dos 30, mas aposto que comigo não terá 'O' ápice, pq sinto desejo continuamente, e já experimentei sexo com vários homens. Sou um tópica Alice, não quero compromisso nem ligação afetiva, entretanto em algumas situações isso rola inevitavelmente. Não sei explicar, parece até historinha, mas sempre fui ligada ao sexo de tal forma que descobri meus 'pontos fortes' ainda criança e não precisei de ajuda de nada nem ninguém pra isso! Sou a favor sim do sexo sem amor, afinal de contas sexo sem amor é vontade como diz Rita Lee.

  • aNA

    Você quer uma mulher sem emoções? NAMORA UM HOMEM.

  • darkgbai

    eu sei q estou trasada, mas preciso discordar da cuca. muitas vezes, trocar telefones e deixar pra depois é perder 87,52% da graça de “caçar” um homem na balada.

    agir com responsabilidade consigo mesma, pra mim, é não sair com alguém q não te inspira confiança. e se inspira, talvez preferir lugares “neutros”, tipo um motel. eu geralmente não aceito ir pra casa do cara, justamente pq não sei aonde vou me meter.

    eu não me considero comedora de homens e nem mulher certinha.. perdi minha virgindade há 10 anos, dos quais 7 estive em relacionamentos fixos com 3 caras. dignos de “orgulho” pra qlqr família conservadora. em contrapartida, ultimamente tenho me focado mais em outras coisas [minha vida pessoal, meus amigos, minha carreira] e por isso tenho preferido não me envolver emocionalmente com ninguém. é uma escolha pessoal e consciente.

    não sou dakelas q vão pra balada só pra pegar alguém, mas tb não sou dakelas q fica esperando o cara chegar. será q as pessoas não aprenderam o equilíbrio ainda? saio pra dançar, pra me divertir com meus amigos, pra dar risada e pra beber. se eu vir alguém interessante, chego, puxo um papo e vejo qualé. já levei fora. já desistir de beijar pq logo no começo vi q não era a minha. já beijei sem ir pra cama, pq tb não rolou. mas já convidei pessoas pro meu apê. e porque não? se tá bom, se é vontade de ambos, me pergunto, porque não?

    e não, não procuro alguém pra me proteger. aprendi, a duras penas, q sempre quem vai estar cmg sou eu mesma e essa é a única pessoa a qual posso delegar meus sentimentos. o resto é mutável e, mt provavelmente, passageiro. in- ou felizmente, dae depende da pessoa e do momento.

    só mais uma coisa q me irrita: achar q toda mulher gosta de preliminares. eu curto e talz, mas pra mim isso é mt emocionalmente íntimo, de modo q com alguém q eu estou for fun e nas primeiras vezes, pode chegar a ser incômodo pra mim. algumas mulheres preferem orgasmo clitoriano [eu super adoro!].. beleza. mas tb não dispenso uma penetração. fazer amor é mt bom, mas fazer sexo tb o é.

    o erro do mundo está em achar q as pessoas são todas iguais por pertencerem a algum tipo de “classe”: sexo, nacionalidade, faixa etária, cor… td isso serve de parâmetro, mas não é decisivo da personalidade de ning. as pessoas são mt mais complexas e profundas do q simplesmente sinapomorfias classificatórias de um grupo. e é essa justamente a graça! mas as pessoas preferem nivelar por baixo….

    há quem diga q mulheres buscam o príncipe encantado. a lenda urbana dos homens certamente é a mulher fatal. qd a encontram, geralmente não sabem o q fazer ou então as chamam de putas. pq as pessoas sempre dizem q cada um deve fazer o q quiser, mas qd encontram um homem fiel e apaixonado, ele é bicha e qd encontram uma mulher q dá sem necessariamente encanar [pelo menos não nakele momento, pq isso tb não precisa ser algo imutável a vida inteira], ela é uma piranha.

    vai entender.

  • Bruno Cavalcanti

    Você leu atentamente o que escrevi?

    ” (…) gata, inteligente e principalmente, decidida – sabe e mostra exatamente o que quer… “

    Quem disse à você que se relacionar com uma mulher dessas não pode ser emocionante?

    Sei……………… você não sabe…. faz parte das 90% restantes.

  • Bruno Cavalcanti

    Você leu atentamente o que escrevi?

    ” (…) gata, inteligente e principalmente, decidida – sabe e mostra exatamente o que quer… “

    Quem disse à você que se relacionar com uma mulher dessas não pode ser emocionante?

    Sei……………… você não sabe…. deve fazer parte das 90% restantes.

  • http://cantinhodaeris.wordpress.com Daniela

    Arquétipo feminino, psique feminina entendida por Freud que afirma que nunca entendeu as mulheres… vai nessa que você só tem a se ferrar.

    Enquanto existir gente moldando comportamento a partir de órgãos genitais, teremos pessoas confusas, sem saber se devem fazer o que querem mesmo ou o que esperam que se faça, pautando por imbecilidades generalizadas como: Tenho vagina e óvulo, logo, preciso fecundá-lo. Tenho pênis e ela não,logo, preciso consertar esse defeito dela…

    Além de machista, o texto é homofóbico, e peca em clichê e generalizações, esquecendo que a sexualidade humana, bem como o comportamento e a psique humana, são complexos e nunca poderão ser determinados, generalizados, o que torna cada ser humano único.

  • http://queropegartodas.com El Guerrero

    Infelizmente o que vejo é a maioria das mulheres comedoras se desenvolvem somente depois dos 35, quando já é divorciada, ou viuvá, e quando acham que o corpo não colabora muito a ponto de prender os ficantes.. Mas ainda assim podemos tirar um proveito dessa “dura” realidade…
    Lembrando que estou falando de mulheres bonitas, interessantes, magrinhas que já sofreram desilusões amorosas pesadas..
    Ótimo artigo!!!

    • Mafiosa M

      Epa, mas olha, El Guerrero, a idade das mulheres “comedoras” de homens está diminuindo. Essas meninas mais novas não tem o mínimo medo de ficar com um cara e depois descartar, aliás, são essas que os homens acabam pedindo em casamento, dando seus sobrenomes e as chamando de “senhoras”. Deplorável… Os dois maiores erros que um homem pode cometer: 1) Tratar uma dama como puta e 2) Tratar uma puta como dama, trazem prejuízos incalculáveis para ambos…

      • http://twitter.com/PMCHEIT Paulo Marcelo Heit

        Tratar dama como puta e puta como dama. Depois as mulheres reclamam que os homens são machistas, mas elas mesmas se rotulam. No mundo de hoje, rotular o comportamento de puta ou dama é o mais errado possível. As mulheres podem negar a vontade, mas no íntimo todas desejam ser putas com o seu homem e gostariam que eles as valorizassem como damas.

  • Junior

    Gostei, direta e didática.
    Se você escreve em mais algum lugar nos avise.

  • http://umpoucodetudokc.blogspot.com/ Katy

    Concordo com Daniela e escrevi sobre isso tudo, mas de forma sutil no meu blog.
    Acredito que cada swer humano é único, com suas vontades e decisões. Quero ser respeitada? Respeito quem quer casar e ter um casal de filhos, morar em uma casa com cerquinha branca e decorar árvore de natal.
    Eu, prefiro, estudar, trabalhar, me divertir, ter relacionamentos instáveis, viajar, conhecer pessoas, não ter filhos, não me prender a datas comemorativas ou convenções/tradições culturais…
    E viva a evolução! de idéias, de conceitos, de mentes abertas…

  • Gabiprotista

    O que eu vejo é mais um homem querendo que as mulheres fossem assim como ele descreveu. Ele quer acreditar piamente nisso. Mas no fundo sabe que não é verdade. O mundo está mudando, as mulheres estão mudando e isso é IRREVERSÍVEL.

  • vivian

    Bah.
    Leio sempre o PdH e TIVE que comentar unicamente pelo comentário acime da(o?) Cuca.
    Pelamor, Cuca.
    Se as pessoas forem sempre se preocupar com o que a sociedade espera, as mulheres ainda estariam a beira de um fogão tendo um filho por ano e esperando o marido chegar do trabalho dia após dia.

    Justamente pelo machismo que existe é que as mulheres devem agir de acordo com suas vontades, e não como dita a cultura. Difícil mesmo é agir de forma totalmente oposta ao meio em que se vive, mas felizmente a sociedade é dinâmica e construída pela a ação dos indivíduos.

    O que você considera correto agora pode ser considerado muito atrasado amanhã, e posicionamentos contidos que se adaptam ao sistema costumam causar uma certa pena por quem olha para trás. Canso de pensar na situação da minha avó, coitada, casou virgem e permanece até hoje com o meu avô! Para eles o correto, para nós, anacrônico.

    E valores são mutáveis não só em relação ao tempo, mas ao espaço e a cultura.
    Você mora na zona rural ou na cidade? Num país mais machista ou num mais avançado?
    Vá dizer aos paquistaneses que as mulheres têm direito de se vestir como querem! Aqui nós usamos jeans e roupas justas, algo condenável para eles, que confinam as pobres moças em burcas.

    Responsabilidade e cuidado com ela mesma? Só não entendi como o sexo casual pode significar irresponsabilidade e falta de cuidado. Mulheres não são seres intocáveis. Muito menos o sexo faz de alguém menos cuidadoso consigo. E o principal: sexo é prazer. Mulheres também querem. Quanto aos cuidados, não esqueça a camisinha e era isso.

    Então, como você mesm@ disse.Seja verdadeiro com seus desejos.

  • vivian

    Bah.
    Leio sempre o PdH e TIVE que comentar unicamente pelo comentário acime da(o?) Cuca.
    Pelamor, Cuca.
    Se as pessoas forem sempre se preocupar com o que a sociedade espera, as mulheres ainda estariam a beira de um fogão tendo um filho por ano e esperando o marido chegar do trabalho dia após dia.

    Justamente pelo machismo que existe é que as mulheres devem agir de acordo com suas vontades, e não como dita a cultura. Difícil mesmo é agir de forma totalmente oposta ao meio em que se vive, mas felizmente a sociedade é dinâmica e construída pela a ação dos indivíduos.

    O que você considera correto agora pode ser considerado muito atrasado amanhã, e posicionamentos contidos que se adaptam ao sistema costumam causar uma certa pena por quem olha para trás. Canso de pensar na situação da minha avó, coitada, casou virgem e permanece até hoje com o meu avô! Para eles o correto, para nós, anacrônico.

    E valores são mutáveis não só em relação ao tempo, mas ao espaço e a cultura.
    Você mora na zona rural ou na cidade? Num país mais machista ou num mais avançado?
    Vá dizer aos paquistaneses que as mulheres têm direito de se vestir como querem! Aqui nós usamos jeans e roupas justas, algo condenável para eles, que confinam as pobres moças em burcas.

    Responsabilidade e cuidado com ela mesma? Só não entendi como o sexo casual pode significar irresponsabilidade e falta de cuidado. Mulheres não são seres intocáveis. Muito menos o sexo faz de alguém menos cuidadoso consigo. E o principal: sexo é prazer. Mulheres também querem. Quanto aos cuidados, não esqueça a camisinha e era isso.

    Então, como você mesm@ disse.Seja verdadeiro com seus desejos.

  • Ca0907

    Gostei da sua otica na questão, ainda mais quando abordou que não importam quem seja desde que tenha o prazer, vivi um relacionamento assim e ouvi muita coisa dela, a palavraque mais usava era procurar, e trocava e os chamava de meus amigos, alegando que amava todos eles.

  • viveu com uma comedora

    Ana

    sou um homem muito carinhoso, e curto o corpo da mulher de forma de viajar nele, mas sei que sou a minoria, pois o geral quer penetrar, mas continuo na minha acho que tem quem deseja

  • vivo com mulher comedora

    Tha
    mesmo sendo homem sou como você, e as ez me vejo entrando em frias por estar ao lado de mulher comedora

  • Pedro

    presa fácil?! sorte sua não poder proclamar palavras de baixo calão aqui sua feminista de baixo Q.I. Generalizar é a coisa mais estúpida que um ser humano pode fazer!

  • Debora

    v6 homens me cansam

  • http://twitter.com/PMCHEIT Paulo Marcelo Heit

    Gostei bastante do texto. Muito inteligente e realmente nos coloca para pensar.

  • nanda

    nada ve

  • rafael

    Ola, sou o rafael, tudo bem?
    Gostaria muito de esperimentar essa sensação de ser penetrado por voce.
    Nunca tive essa esperiencia.
    rafaelvas2015@hotmail.com

  • beatriz

    ligal kkkkkk

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5359 artigos
  • 654280 comentários
  • leitores online