A desculpa da barreira linguística é uma muleta.

Um dos discursos mais comuns sobre a Internet envolve se empolgar com o acesso ao conhecimento, citando o Projeto Gutenberg (“Você pode ler mais de 30.000 livros!”), e com as redes sociais, afirmando de peito cheio que é possível falar com qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo.

Mas será que usamos a rede internacional de modo internacional? Ou estamos usando um avião para ir de um bairro a outro?

Aqui não temos somente leitores, temos uma comunidade. E queremos ver todos evoluindo, em conjunto. Dominar o inglês é parte disso, posto que essa habilidade nos abre acesso para um universo gigantesco de conhecimento.

Vamos buscar traduzir os vídeos sempre que possível, mas não temos equipe pra isso. Quando traduzimos, significa que alguém de nosso time basicamente abdicou de umas boas horas extras de sono. Portanto, oferecemos caminhos.

3 Caminhos:

1. Livemocha, o Facebook dos idiomas {artigo sobre como funciona o sistema gratuito deles}

www.livemocha.com

A desvantagem dele é que, por aprender com nativos e não com professores, o aluno fica mais exposto a desenvolver maus hábitos linguísticos e falhas gramaticais. Na dúvida, se matricule e teste. Ficar parado é o maior erro.

2. Outras escolas de idiomas na sua região. Estamos procurando escolas para fornecer descontos a nossos leitores. Caso tenha alguma indicação, envie para contato@papodehomem.com.br

3. Auto-didata. É foda, demora beeeem mais, mas não deixa de ser uma opção.

Lembrem-se, caros, ficar parado é ficar para trás.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5453 artigos
  • 657314 comentários
  • leitores online