Code Red: dois surfistas australianos enfrentam ondas mortais em Teahupoo

Jader Pires

por
em às | Esportes, PdH Shots


O evento era o Billabong Pro Teahupoo, importante competicão profissional de surfe que acontece todos os anos em Teahupo’o, Taiti. O ano foi nosso último, 2011.

Essa parede de água tem muito a contar e mais ainda a ensinar

Antes da prova, um enorme swell (pra contextualizar, swell são ondas gigantes geradas pelos ventos que chegam do oceano, que podem ocorrer próximos, ou não, da costa) causou a paralisação do evento para a segurança dos atletas, que poderiam se machucar seriamente com o tamanho e violência das ondas geradas. A chapa tava tão quente que o governo francês, responsável pelo Taiti (a maior ilha da polinésia francesa), chegou a fechar as águas para grandes embarcações.

Agora, se os barcos de tamanho descomunal poderiam se enrascar nessa brincadeira da natureza, imagina um surfista metido a bonzão que se arriscasse a entrar nessas águas alucinadas?

Teria que ser alguém bem otário, cuja a vontade de desafiar o mar pudesse ser maio que qualquer razão, mesmo que fosse a maior de todas as razões: a sobrevivência.

Os “big riders” (caçadores de ondas gigantes) australianos, o novato Laurie Towner e o veterano Dylan Longbottom, não ficam pensando muito nessas convenções de quem quer viver e quem quer se arriscar e, mesmo com tudo fechado, adentraram nas águas revoltadas daquela parte do Oceano Pacífico e mandaram ver nas ondas ignorantes daquele maravilhoso evento.

O resultado foi o curta editado pela própria Billabong, mostrando as atrocidades cometidas pelos dois surfistas sem noção, mas com talento sobrando. O nome é Code Red pois a guarda costeira Taitiana declarou esse o nível de perigo para o mar naquela ocasião.

Code Red, na íntegra


Link YouTube | Dá pra ver que não é nada fácil surfar nessas ondas, desde a preparação pro evento até o surfe em si. Assista o vídeo em 720p ou 1080p. É lindo.

Eu mesmo já falei por aqui sobre o trabalho de ser um surfista de ondas grandes e até da maior onda já surfada no mundo.

Tudo isso causa muita excitação no imaginário de qualquer pessoa, sobre estar onde quase ninguém (ou, em muitos casos, ninguém) jamais esteve e desafiar os limites é uma das coisas que qualquer homem deveria fazer em sua vida. Mas não ache que isso deve ser algo incrível e quase impossível. Cada homem sabe dos melhores caminhos para amplificar sua própria jornada. Que esses casos do surfe sirvam de grandes inspirações e não como bloqueadores de tentativas.

As chances estão nas tuas mãos, amigo lenhador. Basta ver uma “onda meio cheia”.

Jader Pires

É escritor e editor do Papo de Homem. Lançou, nesse ano, seu primeiro livro de contos, o Ela Prefere as Uvas Verdes e outras histórias de perdas e encontros.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • http://www.facebook.com/people/Rat-Geber/100003597644974 Rat Geber

    Cara… O surfe de ondas grandes é um dos esportes mais lindos de se ver, na minha opinião… (editado: exagero ‘detected’)… tão linda que te faz querer surfar tb! E foi isso que fiz… Fui aprender a surfar! Quebrei o dedo entrando na água! :D Mané! Licença dramática à parte, não foi no primeiro dia que quebrei o dedo… Vou perder um peso, ficar mais em forma e tentar de novo! Talvez as ondas grandes tenham que esperar mais um pouco…

    Obrigado por compartilhar o vídeo! Muito bom! Mostra até os famigerados corais!

  • Dado Teles

    Medo, muito medo!

  • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

    Minidoc *embasbacante*, Jader.

    Você já surfou, cara? Sei de sua afinidade com o skate.

    • jaderpires

      Nada. Já caí no mar com uma prancha de surf, já fiquei em pé por segundos, mas nunca tive tino pra surfar. Não me dava paciência de esperar as ondas boas.

      Mas acho muito foda quem se aventura em ondas grandes. Engraçado você perguntar e falar do skate porque, no sk8, eu curto o street, fazer manobras na rua, usar a cidade como uma pista infinita.

      Já no surfe, eu acho massa que vai enfrentar ondas grandes, quem vai pros lugares mais absurdos. O surfe de campeonato, de ondas “gostosas” não me atrai muito.

  • jaderpires

    Pois é, cara. Tomadas as devidas proporções, todo homem deveria se desafiar, ampliar os horizontes e dar um passo à frente.

    • JuBueno

      “Só é preciso levar a vida, só é preciso desfocar do sonho que te deixa míope e enxergar além.”

      psc: Seus artigos me inspiram!!!

      • jaderpires

        Isso só me deixa muito, muito feliz, Ju! =]

  • jaderpires

    cê chegou a ver os links de outros posts que eu jea publiquei, Gustavo? Ondas bem tretas em lugares mais treta ainda.

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5453 artigos
  • 657310 comentários
  • leitores online