[18+] Pornografia: o conto de fadas masculino

Frederico Mattos

por
em às | Artigos e ensaios, Melhor do PdH


É típico do homem típico dizer, até mesmo com certo orgulho ou desdém, que mulheres acreditam em contos de fada. Que Walt Disney perpetuou o sonho encantado nas mentes femininas com a promessa de um homem perfeito que surge do nada. E que elas, tão bobinhas, ainda acreditam nessa baboseira.

Acontece que nós, homens, temos a nossa própria versão do conto de fadas: a pornografia.

Dakoda Brookes

1.

A narrativa dos filmes pornô segue o mesmo script de qualquer conto de fadas, ou mesmo de histórias épicas como Star Wars ou O Senhor dos Anéis:

1. Situação comum: pedreiro trabalhando na obra, entregador de pizza, torneiro consertando o encanamento, aluno estudando.

2. Herói que será chamado (ou tentado): a dona da casa se insinua quebrando o protocolo profissional, a mãe safada do amigo que se oferece.

3. Herói resiste ao chamado: ele por um momento (ainda que imperceptível) recua ou hesita frente ao voraz apelo feminino.

4. Herói aceita a jornada e luta contra os desafios: começa a transa, chuta o balde e se lambuza.

5. Retorno renovado do herói à realidade comum: ele fecha a braguilha e volta a ser o encanador, aluno ou médico em suas atividades prosaicas, mas com um renovado sentimento de glória.

2.

Mas o que há de fantasioso nessa história toda?

No universo da pornografia, a mulher nunca rejeita sexo. Ela pode por breves momentos recuar ou bloquear o homem, mas esse movimento ocorre como um falso jogo de resistência para atiçar sua testosterona.

Essa mulher-fantasia sempre quer ser saciada de maneira vulcânica e se revela uma leoa sexual, até então recolhida. Nesse mundo utópico criado pela pornolândia existe uma sensação de paridade no desejo sexual. O homem nunca se vê rejeitado em seu instinto. A saciedade é garantida sem que se precise fazer grandes malabarismos, jantares caros, pedidos de casamento ou declarações de amor eterno.

Dificilmente se vê um filme pornô simulando uma cena com uma prostituta, afinal, ela cede porque é paga, e na fantasia do homem isso não valida sua vaidade pessoal. Homem que é homem conquista a caça, e aqueles que não querem se dar ao trabalho são inexperientes ou incapazes sociais, então usam o dinheiro como atalho.

A lenda pornográfica revela uma mulher comum que aceita o homem com seus desejos mais primitivos e os estimula sem pudor ou moralismo. Além disso ela urra, trepida como britadeira no seu pau e recebe o gozo no rosto com o mesmo prazer que aplica um creme hidratante.

3.

Isso acontece na prática cotidiana de grande parte dos homens? Não, os homens fazem menos sexo do que supostamente gostariam. Pergunte para solteiros e casados. Aqueles que estão num relacionamento duradouro e alegam uma vida sexual satisfatória no quesito frequência, muitas vezes apelam a recursos externos ao relacionamento, como masturbação e amantes contínuas ou prostitutas. Se questionado, o homem médio reclamará que seu desejo não é saciado como gostaria. Ele nem mesmo sabe qual é sua real medida de desejo, tão acostumado está em projetar virilidade.

Existe uma assimetria entre os gêneros que se mantém praticamente inalterada em diferentes culturas através do tempo: homens buscam sexo com maior frequência do que mulheres. Por conta do nível aumentado da testosterona, a libido masculina se manifesta prioritariamente de forma genital, enquanto na mulher ela é mais distribuída em diversas áreas erógenas e diluída em várias atividades além da cama.

O homem busca relaxamento e realização sexual essencialmente no sexo. A mulher, no sentido mais amplo, busca a mesma coisa de outras e diversas formas: dançando, conversando, trabalhando, passeando, produzindo, acariciando… e também através do sexo, claro. Porém, o ápice do “ato sexual” para a mulher pode acontecer com uma música incrível que ela ouve e a deixe feliz, enquanto no homem isso se circunscreve na ejaculação associada ao estímulo visual.

A pornografia funciona melhor para os homens porque em sua maioria eles estão ansiosos por serem sequestrados por estímulos visuais. Mulheres geralmente se excitam com narrativas complexas que mexam com inúmeros canais. Por esse motivo é frequentemente mais trabalhoso proporcionar e incitar prazer em uma mulher do que em um homem. Isso pode ser confundido com baixa libido feminina, mas não é nada disso. É apenas uma diferenciação de métodos.

4.

Algumas mulheres podem alegar que se sentem tão ávidas sexualmente quanto os homens. Vocês existem, mas são minoria. Isso leva muitos homens a cometer o erro de separar as mulheres em dois grupos:

  • as que são “santas”, “para casar”, mas com as quais ele vai ter que negociar o sexo e enfrentar TPMs e oscilações de humor,
  • e as “putas”, “para transar”, que (na sua fantasia) desejam sexo sem pudor, irrestritamente.

No seu conto de fada pornográfico, o grande receio masculino de ser rejeitado sexualmente e se sentir desprezado em seu orgulho é reduzido a zero. Na fantasia com a mulher hiperorgástica ele é reafirmado como o macho provedor de prazer invicto, já que elas dificilmente questionam, nunca cansam, sempre variam posições e gozam loucamente ao estímulo de seu pau mágico.

5.

O conto de fadas pornô tem uma função psicológica pouco comentada: a de reduzir as ansiedades masculinas frente à avaliação da mulher quanto ao seu desempenho e virilidade. Além de ajudar a encarar o temor de rejeição feminina que Freud astutamente detectou no mito de Édipo rei.

Nos receios inconfessáveis dos homens habita um menino que anseia ser aceito imediatamente pela mulher pelo simples fato de que ele existe.

Isso seria um anseio primitivo que se iniciou na relação mais rústica de um homem com uma mulher, sua querida mamãe, que na fantasia edípica deixaria todos os seus afazeres (inclusive o marido) para tê-lo perpetuamente em seus braços. No colo imaginário da mãe registrado no pano de fundo do imaginário masculino ele nunca sentiria desamparo ou menosprezo, pois ali só há plenitude, garantia de segurança e aceitação.

Do mesmo modo que o príncipe encantado faz as vezes do papai superpoderoso no inconsciente feminino, a pornstar representa no subconsciente masculino o colo da mãe incondicional que sempre diz sim.

Mãe

6.

É nesse retrato quase-onírico que o homem navega ao desejar a mulher bonita, excitada e a todo momento pronta para uma transa arrasadora. Estranhamente, a primeira coisa que um homem teme ao se imaginar namorando uma gostosa ninfomaníaca é não conseguir “dar conta do fogo dela”. Esse homem aparentemente seguro de si receia ter ao lado o troféu cobiçado pelos demais, e seu ciúme, normalmente exagerado, é a revelação do temor de ver sempre sua potência posta à prova.

Ao lado dela ele teria que ter o falo infalível, incapaz de fraquejar num dia ruim e broxar frente uma mulher tão voluptuosa e com desejos insaciáveis. Para aplacar sua angústia de castração da virilidade ele escolhe a mulher “normal”, que se queixa de dor de cabeça. Ali ele surge como o gigante Alpha insatisfeito que não vê saída a não ser apelar, justificadamente, a uma amante.

7.

Se não ficou claro até aqui, realço que o homem anseia por algo que não existe: a paridade de desejos sexuais com sua parceira. Mesmo se existisse, ele próprio renegaria (como faz com as mulheres fogosas pelo caminho) ou agiria de forma doentia e ciumenta.

Isso denuncia, a meu ver, um dos grandes desejos (ainda que obscuros) de grande parte dos homens: o de manter a sexualidade e a expressividade das mulheres adormecida, ou pelo menos sob o seu controle absoluto. Sob o risco de se perceber como o sexo frágil e reconhecer que sua sexualidade essencialmente genital é dependente das mulheres, ele prefere trocar ininterruptamente de parceira sob o pretexto de insatisfação em vez de confrontar que ele, assim como Pollyana, aspira um mundo sem nenhuma dor ou frustração e cheio de transas perfeitas.

Num relacionamento entre pessoas reais sempre caberá uma dose de troca, expectativa e desilusão, afinal, o sincronismo ideal acontece apenas nas máquinas, e olhe lá. Expandir seu desejo para além do pênis poderia fazer sua parceira se abrir a um sexo mais descontraído sem ter que passar por greve de sexo ou jogos de poder.

De qualquer forma, o desfecho mágico da pornografia viria como o encontro de uma mulher dócil e subordinada que o deseje na medida de seus impulsos, nem mais (a ponto dele não dar conta) e nem menos (que denuncie sua subordinação ao consentimento feminino).

Boa sorte ao lembrar disso na sua próxima punheta.

Frederico Mattos

Sonhador nato, psicólogo provocador, autor do livro "Como se libertar do ex". Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas cultiva a felicidade, lava pratos, medita, oferece treinamentos de maturidade emocional no Treino Sobre a Vida escreve no blog Sobre a vida. No twitter é @fredmattos.


Outros artigos escritos por


SEPARAMOS MAIS TEXTOS PARA VOCÊ CONTINUAR LENDO




O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Conheça a visão e a essência por trás do que fazemos. Queremos uma discussão de alto nível. Antes de comentar, leia nossas boas práticas. Caso deseje enviar um texto e se tornar um autor, venha por aqui.


  • http://www.facebook.com/sirbrunoalmeida Bruno Almeida

    Joseph Campbell deliciosamente bem aplicado. Parabéns.

    • Frederico Mattos

      Ele é O cara! valeu

  • http://www.facebook.com/nat.orestes Natacha Orestes

    Women like transmedia storytelling sex, so true, so true. :)

    • http://www.papodehomem.com.br/ Guilherme Nascimento Valadares

      Bem espirituoso, Nat.

    • Relativo

      men as well…

  • http://www.facebook.com/maaurinho Mauro Fernandes

    Texto incrível, delicioso de ler, muito bem feito. E a comparação, sem comentários, sensacional

    • Frederico Mattos

      Valeu!

  • http://www.facebook.com/nathaliefolco Nathalie Folco

    Paguei pau pra esse texto.

    • Frederico Mattos

      O que chamou a atenção, fiquei curioso! :)

      • piriguete

        além de você?

      • Luiz Lira

        Frederico, parabéns pelo seu texto e pelo blog. Muitos casais ainda estão presos a padrões socioculturais ultrapassados e a uma sociedade ainda machista que cobra a perfeição. O homem tem que ser sempre forte, não pode falhar, blá, blá, blá etc……
        Você já pensou em publicar um livro? Seria interessante.

  • http://www.facebook.com/xaviernandes Leonardo Xavier

    É possivel viver um filme porno, fazendo que a mulher viva um romance.
    Eu sei vc também colocou esta questão, mas o homem que é homem mesmo busca o sexo não só para se satisfazer e sim para descobrir naquela santinha que nunca imaginou dar o …
    Um cara que realmente faça sexo com amor, que quer realizar uma mulher sexualmente ele busca de todas as formas saber oq a agrada, de todas as formas ser um cavalheiro, sem claro deixar de importa-se com ele mesmo, afinal “Se achar o cara” é fundamental vc tem que passar isso para a mulher que vc é o cara e que esta ali não só para se satisfazer, mas também, para despertar esta LEOA que existe dentro de todas mulher, basta saber buscar, não como um amador, mas como amante profissional ( ou pelo menos ir se educando mais e mais.)
    É possivel sim, transformar qualquer mulher numa LOUCA SEXUAL, nem que seja segundos antes do orgasmo.
    ELA CHEGA LÁ parceiro ;D^

    • http://www.facebook.com/marcus.telles.9 Marcus Telles

      Leonardo,
      Não me parece que o texto negue a possibilidade de excitar mulheres em qualquer nível que seja : )

      • Frederico Mattos

        Exato.

      • Alice

        Bem, tem uma coisa ridícula do texto: dizer que o que conseguimos com um orgasmo atingimos também com com música, conversa blablablá. É sério: a menos que uma mulher não tenha tido um orgasmo, ela jamais falará isso.

      • Relativo

        agree

      • Relativo

        e sabe porque? a MAIORIA DOS HOMENS não sabem o que é um ORGASMO e também não sabem que são multiorgasmaticos… e que é possível ter orgasmos profundos sem ejacular… então, se você nunca passeou nesse terreno, fica difícil mesmo começar a entender o sexo, os desejos e a realizção que um orgasmo (eu disse orgasmo, não uma simples ejaculada) trás… os homens não usam sua capacidade de gozar, na maioria, por puro desconhecimento…
        fica muito difícil com essa falta de sensibilidade em relação a propria experiencia sexual em si mesmo, entender essas “busca”. por que o homem realmente tem um certo medo de ver algo feminino em si mesmo, na nossa cultura machista…

    • Frederico Mattos

      Acho que não fui claro, o ponto do texto não fala em MÉTODOS PARA ENCONTRAR PARIDADE SEXUAL, mas da ilusão que os homens também tem em um mundo perfeito e sem frustração…

      • Augustoso

        Frederico, você foi totalmente claro. Em alto e bom som.
        Adorei o estudo, a analogia entre o conto de fadas feminino e a pornografia masculina foi ótima.
        Faz-me entender o por que da frustração sexual sentida por mim e muitos homens na atualidade.

  • http://www.facebook.com/alline.paruci Alline Paruci

    clac clac clac( palmas para seu texto), porém só prova que vcs são tão complexos qto nós e que as pessoas devem se conhecer, questionar o querem na vida, o que realmente importa pra si, pq desejo nós temos mtos, transas perfeitas, romances ideais, mas nesse aspecto acho que as mulheres sabem dosar uma vida a dois.Bom posso falar por mim, não costumo ter dor de cabeça!rs

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=1284083944 Hique P. Zarquon

      Claro que tanto homens quanto mulheres são seres extremamente complexos. E muito diferentes entre si.

      O que falta é, justamente, este reconhecimento por parte de ambos.

      • Frederico Mattos

        Exatamente, Hique, o reconhecimento já é um grande passo para caminhar.

    • Frederico Mattos

      Acho que muitas mulheres se privam de mais leveza sexual e os homens se privam de mais realidade emocional.

      • Edna Lopes

        Sim, Frederico, em geral é isso… Parabéns pelo texto.

  • ricardo

    por isso que não vejo esse tipo de filme
    só satisfaço a necessidade natural mínima e usando a imaginação

    • Frederico Mattos

      Acho que esse é o caminho mais fácil, colocar de lado, e o que faz de interessante para ampliar seu repertório? Seria legal compartilhar, afinal muitos homens querem encontrar outros caminhos. ;)

      • http://www.facebook.com/luane.souza Luane Souza

        …E eu que adoro ler sobre personalidades masculinas que agem diferente. hahaha

    • http://facebook.com/pedravellar Ravell

      Mas usar a própria imaginação não usar de uma pornografia pessoal. Vc projeta o conto de fadas ajustado pros seus desejos. Se estamos sentimentais imaginamos uma cena com amor, aquela cena: perdendo a virgindade em filme de “meninha”; se estamos “putões”, uma cena mais forte, as vezes mais do mesmo. Nossa imaginação não tão diferente da pornografia. Ainda somos infalíveis(ngm tem fantasia broxando), ainda somos top, ainda realizamos todos os desejos que permeiam nossa mente, todas as posições que queremos.

  • Thais

    Falou tudo.

    • Frederico Mattos

      O que chamou atenção, Thais?

  • http://profiles.google.com/tiagocxavier Tiago Xavier

    texto de formação, Fred. Deveriam utilizá-lo em aulas de educação sexual.

    • Frederico Mattos

      Demorei para chegar nesse grau de detalhamento. A sexualidade masculina apesar de ser mais prática também tem sua complexidade.

      Valeu!

  • Júlio

    Quem é a atriz da primeira imagem?

    • http://www.facebook.com/fabiobracht Fabio Bracht

      Dakoda Brookes. Tem o nome dela na própria imagem, se você deixar o mouse em cima 2 segundos.

  • victor

    olha gostei, vc mostrou os principais problemas masculinos, mas e quanto aos femininos?

  • Dani Andrade

    Leonardo Xavier • an hour ago −+Flag as inappropriateÉ possivel viver um filme porno, fazendo que a mulher viva um romance.
    O Leonardo Xavier, matou a charada!

    Muito, muito bom esse texto!

  • http://www.facebook.com/people/Bruno-Mendes/100000328998969 Bruno Mendes

    Caralho, que texto incrível.

    Todas nossas inseguranças expostas, explícitas, como eu nunca tive coragem de fazer.

    Merece o hall da fama do PdH.

    • Frederico Mattos

      Agora o caminho está aberto para ampliarmos o repertório emocional.

    • Bruna Surfistinha

      menos, pequeno, menos…

  • Kato

    por isso que eu assisto porno sem estória! e ta bem na moda agora os real porns: o cara vai num puteiro paga uma garota de programa e filma o sexo, ou seja, existe bastante pornos em que as “atrizes” fazem papel de “prostituta”. Eu tenho um relacionamento aberto, minha mulher tem um desejo sexual bem maior que o meu..o que eu faço? fico de mimimi e arrumo uma frígida ou sou criativo e arrumo maneiras de satisfazê-la? Fiquei com segunda opção…o problema é a prisão sexual que as pessoas vivem dentro dos relacionamentos convencionais…e depois quem experimenta umas “coisinhas diferentes” é que é rotulado de “louco”..loucura é viver se reprimindo sexualmente!

    • Frederico Mattos

      Kato, sua opção pareceu boa para ela e você sempre se sente tranquilo em ter que fazer malabarismos criativos sexuais constantes? Não estou contrapondo, só curioso mesmo.

  • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

    Talvez a maioria dos homens queira descobrir uma atriz pornô na tal mulher comum que escolhe para casar. Também não há nada tão satisfatório – ao menos para mim – do que ouvir algo como “eu não imaginava que você fosse desse jeito” (num tom sacana, sem reprovação), mas está faltando homem com fogo. Quando pedimos mais, pedem pra ir mais devagar, dar um descanso. Vai entender!
    Nunca usei a tal desculpa da dor de cabeça, mas acho lamentável. Sexo AJUDA a aliviar dor de cabeça (quando verdadeira rs). Há liberação de endorfina, serotonina e, se não me engano, ocitocina (o tal “hormônio do amor”, que deixa as pessoas mais confiantes).
    Melhor ser sincera, avisar quando não estiver muito afim, e caprichar na próxima.

    • Castanha

      Ocitocina é o hormônio feminino que ativa os cuidados com a prole (por isso os machos animais quase nunca estão ligados aos filhotes), nada a ver com o desejo sexual, mas de resto concordo totalmente com vc xD

      • http://tenholaminhasduvidas.blogspot.com/ Marcelle Gália

        Pode ser, Castanha, mas dei uma pesquisada breve e clássica:
        http://pt.wikipedia.org/wiki/Ocitocina

        ” …diminui a produção de cortisol, um hormônio produzido em resposta ao estresse da discussão.”

        “Também é um hormônio ligado ao que as pessoas sentem ao, por exemplo, abraçar seu parceiro de longa data.”

        “Assim como a prolactina, a concentração de ocitocina aumenta 40% depois do orgasmo.”

        Diga-se de passagem, os homens também produzem ocitocina: http://obisturi.com/2012/04/12/por-que-os-homens-tem-ocitocina/

        Há, inclusive, um trecho nesse artigo do link anterior que comenta um efeito interessante:
        “a ocitocina interfere diretamente no sistema de recompensa causado pela dopamina, como se fosse uma droga tal qual cocaína ou álcool”

        E mais um pouco aqui: http://www.tuasaude.com/ocitocina/

        “A ocitocina é chamada de hormônio do amor pois está intimamente ligada à sensação de prazer e de bem estar físico e emocional, e à sensação de segurança e de fidelidade entre o casal.”

        Então, em minha humilde opinião não-profissional, há grande possibilidade de alívio de stress relacionado aos fatores acima.

        Não vamos nos prender ao básico. Beijos

    • http://www.facebook.com/marcelo.delphi Marcelo R. R.

      E o que diz a respeito homens que gostam de corromper as “santas”(i.e. que pelo menos tenha cara de santa/reservada a primeira vista)?

      • Frederico Mattos

        Melhor nem dizer o que isso quer dizer, afinal a santa é a mulher imaculada, a mulher pura como a mamãe…

    • Frederico Mattos

      O ponto que quero deixar claro é nível de idealismo que o homem se submete (se frustra constantemente e foge em meios mais simplistas) e a dificuldade em sustentar uma sexualidade mais abrangente que inclua outras formas de satisfação.
      Do mesmo jeito que a mulher sonha com o homem sem falhas, ainda que não admita, o homem fantasia com a mulher hiperorgástica.

    • http://www.facebook.com/este.campos Estefânia Campos

      Marcelle

      Perfeita sua colocação.
      Meus últimos relacionamentos foi exatamente como você citou.
      Quando pedimos mais, pedem para ir com calma, dar um descanso.
      Pedem água!! de maneira mais simples.

      Dizem que nós mulheres não desejamos sexo 24h por dia. Vai entender…

  • http://www.facebook.com/ShaktyShala Gleice Lemos Frioli

    Adorei Fred, seu olhar dá um bom trabalho de pesquisa para psicanalise.. me deu vontade de aprofundar o tema… parabéns pelas colocações e ligações que vc alcançou..me fez parar para pensar…adorei..

    • Frederico Mattos

      Obrigado!
      E o que parou para pensar, Gleice, compartilhe e enriqueça a discussão, ;)

  • http://twitter.com/fabianesecches Fabiane Secches

    Ótima reflexão em um ótimo texto, tão bem escrito e articulado.
    Homens e mulheres, cada um com seu conto de fadas, não é?
    Ou: a gente cresce e só troca de ilusões. Mesmo quando já nos sentimos vacinados. ;-)

    • Frederico Mattos

      E isso aprofunda a insatisfação mútua. Crescer ainda que trabalhoso ainda é mais recompensador, a longo prazo, pois a curto é desconcertante.
      :)

  • Tiphi

    putz… Mesmo sendo uma guria, acredito que é muito por aí mesmo. Parabéns pelo texto.

    • Frederico Mattos

      Obrigado! :)
      O que chamou atenção?

  • http://www.facebook.com/people/Júlivan-Arantes-da-Silva/100001032282778 Júlivan Arantes da Silva

    É isso! Parabéns Fred! Mas racionalizar isso não deixa de tornar a clássica cena do sexo casual, selvagem e sem compromisso muito excitante.

    • Frederico Mattos

      Na realidade, Julivan, não para racionalizar, mas ampliar repertório. Nós, enquanto homens, somos bem limitados no que se refere a formas de dar e receber prazer e sentir alegria na vida.
      Costuma resumir em bebida, pau duro, e passar o concorrente para trás…

  • Adunco

    Cara, vc leu a Jornada do Escritor, do Christopher Vogler, né? Porque simplesmente todos os scripts, dos medíocres aos bons, seguem as mesmíssimas regras – taí o Vogler pra mostrar que estamos há décadas comendo o mesmo arroz-feijão, achando q é novidade só pq tem um tempero diferente. Falô tudo.

    • Frederico Mattos

      Não li, mas adoro mitologias de forma geral. A pornografia qnquanto narrativa de prazer não fugiria disso. :)

  • Camila

    Vale um livro, Fred!!!

    • Frederico Mattos

      Quem sabe…

    • Alice

      “O homem busca relaxamento e realização sexual essencialmente no sexo. A
      mulher, no sentido mais amplo, busca a mesma coisa de outras e diversas
      formas: dançando, conversando, trabalhando, passeando, produzindo,
      acariciando… e também através do sexo, claro.”
      Pra quê? Pra ele dizer que homem relaxa com sexo e mulher relaxa com o resto? Como se homens não relaxassem de outra maneira que não com sexo e mulher pudesse substituir sexo por chocolate? Homens e mulheres precisam de sexo. O homem nem tanto quanto se diz e a mulher nem tão pouco. ‘Essencialmente’ e ‘também através’ não salvam a informação distorcida, disfarçada de reflexão.

      • Frederico Mattos

        Em momento nenhum eu disse que mulheres ou homens não precisam de sexo.

      • Julie

        Observei a mesma coisa, Alice.

      • Relativo

        agora eu senti firmeza.

      • Curioso

        O que eu vejo é a reflexão, sim, de que as mulheres desenvolveram, por motivos diversos ao longo da história, uma gama maior de diversões e de prazeres. E isso não as diminui nem as aumenta em alguma conta que se queira. Mas com certeza as coloca em vantagem e não o contrário. Com a liberação, as mulheres sentem uma necessidade boba de afirmarem sua libido. É meio óbvio que a libido feminina é igual ou maior do que a masculina. Vide viagras e apetrechos sexuais que foram inventados para satisfazê-las…
        É meio infantil essa briga de quem tem mais libido, já que ela se manifesta com maior intensidade em diferentes fases da vida ou quando se tem um interesse especial em alguém. Se a discussão agora se voltou para a libido feminina, vai ficar desinteressante, afinal é disso que se fala o tempo todo. Quero saber da libido masculina. Do quanto há de avanço ou retrocesso…

  • josé jefferson

    Me deixou sem palavras….

    • Frederico Mattos

      Preferia te deixar com mais ações. kkkk

  • Pedro

    Parabéns pelo texto Frederico, esse texto e o do last psychiatric tratam do tema com uma sobriedade impressionante… Também acho que alguns dos efeitos colaterais piores da pornografia seriam: A falta de empatia em decorrência do seu apego desesperado ao seu prazer e o distanciamento afetivo que é erguido com a pratica.

    • Frederico Mattos

      Vou pesquisar esse texto. O ponto é mais denso, não foi a pornografia que criou a falta de empatia, foi a falta de empatia que criou o porno. Portanto, não é efeito colateral da pornografia, mas sua causa.

      • Médico_Mg

        No início eu concordo com vc, Frederico, mas e hoje?
        “Vende mais porque é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais?”

  • Braulio Langer Fernandes

    Linda a foto da mãe com o filho. Me deu vontade de ter um molequinho. Ok, mas prefiro a primeira foto (ou não.).

  • http://www.facebook.com/1brunorodrigues Bruno Rodrigues

    Angustiante ler o texto e se identificar em vários pontos.

    Que necessidade gigantesca de perfeição, de dar conta, de fazer e acontecer ao invés de simplesmente permitir que o momento aconteça natural.

    Vale lembrar também que neste conto de fada não existe impotência, o cara nunca falha, tem um pau que fica ereto por horas à fio. Na vida real existe muitas vezes essa autocobrança, necessidade de performar a todo custo. Um sexo mais mental (idealizado) do que carnal. Os estimulantes sexuais batem cada vez mais recordes de vendas, broxar é proibido. E quanto mais forte é o desejo de perfeição, quanto mais idealizado e longe do natural maior a chance de uma boa broxada.

    Conto de fadas que vira filme de terror se o cara não souber lidar bem consigo mesmo.

    Mais naturalidade nas nossa relações!

    • http://www.facebook.com/julianaerica.martins Juliana Érica Martins

      Verdade, me senti humilhada uma vez que vi meu ex tirando um comprimido da carteira. Fiquei arrasada, fui tirar satisfação, perguntei se ele não gostava mais de mim, se não sentia tesão e ouvi dele, bastante envergonhado, que na verdade não queria me decepcionar. De boa, preferia ele normal por dez minutos do que estimulado por remedio por horas a fio. Concordo bruno naturalidade.

      • Frederico Mattos

        Será que suportamos realidade duras advindas da naturalidade?

      • http://www.facebook.com/1brunorodrigues Bruno Rodrigues

        Acredito que não, por não termos este preparo, agora a prática pode contribuir para essa aquisição. Aos poucos, se permitir, tentar, testar, experimentar, mudanças lentas mas importantes.

      • Mel Tupinambá

        Advindas da naturalidade, logo, não serão tão duras… Certo? ;)

      • Frederico Mattos

        Algumas coisas mesmo naturais são difíceis. A morte por mais natural que seja nunca é facilmente administrável.

      • Mel Tupinambá

        Me referia ao assunto em questão.
        A maneira natural que vc conduz a coisa, acalma, tranquiliza, e deixa de dar demasiada importância, acaba transmitindo confiança e segurança p/ outra pessoa perceber que única pessoa que está paranoica com aquilo é ela mesma! E daí se não foi como o “esperado” (le-se a padrão superultramegasurreal criado pelo cara)??? Bora jogar videogame!! Hehehe

      • Frederico Mattos

        Entendi. :)

      • Arnaldo Cheixas

        Fato!

      • Leonardo Bittencourt

        Videogame!! Até que enfim, me identifiquei com algo que alguém escreveu nessa págiina ! rsrs

      • Emir Rauen

        A naturalidade é linda mas a realidade é uma porrada. Preferimos nos agarrar à ilusões, cada um com as suas. Só evoluindo… buscando… crescendo pessoalmente.

      • Rafael Oliveira

        Em meio aos meus receios de “macho”, revelados brilhantemente nesse artigo opinativo, o seu comentário aliado à naturalidade da beleza feminina nessa sua foto me trouxe acalento. Obrigado.

      • Emir Rauen

        A realidade dura advinda da naturalidade é UMA PORRADA! Preferimos nos agarrar ao porto seguro das ilusões. Só pessoas tratadas e evoluídas lidam confortavelmente com a realidade, são naturais. Mas um texto como esse é um indicativo de algo a evoluir…

      • Raquel Almeida

        Acho que aí entra o aspecto da mistura dos dois contos de fadas. Porque o homem, por mais que chie, quer também ser o príncipe encantado, e a mulher a porn star. Aí haja esforço pra naturalidade, com tanto estereótipo, conflitante, que vai pra cama…

      • Rodrigo

        E se o Homem realmente precisar do comprimido, pois está perdendo a capacidade sexual, a mulher ainda vai rejeitá-lo por estar achando que tomando o comprimido ele não está sentindo prazer ou desejo por você?

        E além do mais, o azul só funciona quando se tem prazer, quando há estímulo. Logo, se não tem prazer algum (por vc ou por quem estiver na frente dele), o pau não fica duro.

      • Oppe

        ela reclama disso agora, que é nova, quando for mais velha , ela que vai implorar pra ele tomar o comprimido kkkkkkkkkk

  • http://www.estrategistas.com/ Paulo R. Ribeiro

    Desconstrução excepcional, Fred.
    Mais um para o Hall da Fama.

    • Frederico Mattos

      Precisamos disso, Paulo. Sob o risco de nos manter no posto do garanhão matador causamos muita confusão para nós e os outros.

      Valeu!

  • Pingback: Pornografia como você nunca viu | Sobre a Vida

  • http://www.facebook.com/people/Edson-Maruyama-Diniz/100000197168023 Edson Maruyama Diniz

    Frederico, ótimo texto.
    Deveras freudiano, todavia acho que se adaptou (ou me adaptei) perfeitamente ao modelo.

    • Frederico Mattos

      Freud foi longe para o paradigma da época, não deve ser repelido de cara. É preciso aprofundar muito nos estudos de sua obra para entender o que ele quis dizer e aí sim replicar. As críticas ao Freud costumam ser de uma visão bem rasa do que ele disse. Não digo que é o seu caso, mas aproveitei para ressaltar.
      Obrigado!

  • Leida Márcia

    Texto mais que perfeito!!Faço parte da minoria das mulheres quando você diz: ao ser tão ávida sexualmente quanto os homens, é muto bom, mas se torna ruim ao mesmo tempo.

    • Frederico Mattos

      O ponto não é ser um atleta sexual ou não, mas baixar a guarda, respirar fundo e ser feliz para além do parâmetro PERFEIÇÃO

  • http://www.facebook.com/gabriela.gauziski Gabriela Gauziski

    a alegria que dà ao ler um texto tao redondo assim. sincero parabens!

    • Frederico Mattos

      Coisa boa. O que gostou em especial?

  • Bruno

    Excelente texto, realmente quando o assunto é sexualidade, nós homens podemos apresentar varia facetas. Com certeza a pronografia vem suprir a necessidade de ser “”Homem”, de muitos, outros pela simples curiosidade, e para muitos a fuga. A possibilidade de ser alguem que ele não é.

    Antes mesmo do seu texto, esse tema já me interessava, e muitos dos conceitos que eu tinha sobre sexualidade cairam com o casamento. Simplesmente por que estar casado é excelente, mais manter o casamento, e conquistar a mesma mulher a cada dia é um a decisão dura. Escolher descobrir o que aquele mulher que vc ja comeu tantas vezes quer. Descobrir que ela gostar de ser tratadas as vezes com amor, mais outras com muita sacanagem, e sim tentar saber quando ser o principe encantado romantico e quando ser o tarado safado e um desafio diario. Sendo que a escolha do “personagem” errado pode acabar com a transa da noite..

    Novamente parabéns pelo texto..

    • Frederico Mattos

      Sim, o casamento revela a você um tipo de administração emocional nem sempre fácil e simples, mas particularmente compensador.

  • http://twitter.com/dedstwittes Déds

    Fred, não consigo vislumbrar o que vc diz da realização sexual feminina fora da cama, como se conversar, trabalhar, dançar, etc, fosse parte do cenário sexual feminino? e entendo menos ainda quando diz q o ápice do ato sexual para a mulher é ouvir uma música que ela goste.

    • Frederico Mattos

      “O homem busca relaxamento e realização sexual essencialmente no sexo.”
      Essencialmente não exclusivamente.

      “A mulher, no sentido mais amplo, busca a mesma coisa de outras e diversas formas: dançando, conversando, trabalhando, passeando, produzindo, acariciando… e também através do sexo, claro.”
      E TAMBÉM, no sexo, claro.

      “Porém, o ápice do “ato sexual” para a mulher pode acontecer com uma música incrível que ela ouve e a deixe feliz”
      PODE acontecer, não disse vai acontecer e nem exclusivamente acontece ouvindo uma música. E não disse que ela tem um orgasmo, note como você lê apice sexual como sinônimo de orgasmo clitoriano e vaginal. Um êxtase religioso de extrema felicidade pode coexistir com um ápice sexual.

      Quando digo isso quero dizer que o tesão não é propriedade privada de penetração e gozo. Libido é uma força que mobiliza prazer e vida. Não falei de cenário sexual, mas de narrativa complexa que se compõe TAMBÉM de outros aspectos.
      É nosso vício a reduzir sexo à sexo.

      • Alice

        Afe, até que enfim alguém inteligente o suficiente pra ficar com a pulga atrás da orelha! Que engraçado: sexo pro homem é sexo, mas sexo pra mulher, não. Ápice do ato sexual é orgasmo pro homem, mas pra mulher não. Sério, Frederico, você só diz o que diz porque o nível dos leitores (e leitoras) aqui é bem baixo. Como disse antes, “essencialmente” e “também através do” não salvam a mentira que você disse. Conversa e carinho não são substitutos de sexo pra ninguém, nunca; sexo não é substituto de carinho e conversa pra ninguém, nunca. E só pra fechar: se você não sabe que o êxtase religioso é biologicamente idêntico ao êxtase sexual, então, pare de falar sobre biologia.

      • Frederico Mattos

        O que questionei no texto é que sexo, inclusive para o homem não deveria ser só genital. O ponto foi ampliar repertório, só isso, sem idealização. Respeitar o tempo da parceira e incitar isso de maneiras mais criativas, mas sem entender a genitalidade como única forma de satisfação sexual. Se para você sexo é coito, ok, o que chamo de sexo é troca afetivo-sexual que tem outra amplitude.
        Se sua experiência pessoal diz outra coisa eu respeito, de verdade.

      • Relativo

        well, dizer que todo mundo aqui tem um nivel baixo nao ajuda em nada. provavelmente voce é alguma PhD que anda com o diploma debaixo do braço esfregando a suposta superioridade intelectual na cara das pessoas… mas a questão é: não da pra dizer o que é de cada um, mesmo com seu diploma. Nem você, tem autoridade (mesmo que seja uma dessas pretensas psicologas) pra dizer o que é de cada um… “Conversa e carinho não são substitutos de sexo pra ninguém, nunca; sexo não é substituto de carinho e conversa pra ninguém, nunca.” quem é você pra saber o que se passa com toda humanidade? se as pessoas aqui tem nível baixo intelectual, você tem complexo de superioridade intelectual…leu uns livrinhos na academia? escreveu uns trabalhinhos de merda e agora acha que pode rotular os seres humanos a vontade… que imbecil. se é pra assinar embaixo de tanta burrice, é melhor ter “um nível bem baixo”. pelo visto, a única coisa aqui com nível alto é seu EGO com propriedades divinatórias, que sabe o que se passa em cada coração humano…

      • Relativo

        ler freud nao autoriza ninguem a nada, quando o assunto é sexualidade humana. freud só foi mais UM estudioso… assim como você…

  • Wagner

    Venho compreendendo melhor hoje o que a pouco tempo passava despercebido: a massificação imposta pela informação é real. O comportamento humano vem ficando pouco autêntico, por serem sempre os mesmos prazeres, vícios, loucuras, ambições, obrigações e direitos. O homem vem ficando extremamente cansativo por ser repetitivo.
    Pornografia e prostituição são vícios humanos que absorvem uma energia que é boa, para transformá-la em moeda de troca entre pessoas fracas, perdidas e problemáticas. É um vício como outro qualquer, atualmente então, com a facilidade da net. ficar de cena em cena, de filme em filme, a procura de quem vai merecer a gozada é frustrante, pobre, triste e doentio. O sexo foi feito para o homem, não o homem para o sexo!

    • Frederico Mattos

      Não adoto esse discurso moralista e nostalgico de que no passado tudo era melhor. Hoje só é mais escancarado, só isso.
      Pornografia e prostituição são caminhos legítimos para buscar a si mesmo. Questiono apenas o pouco desafio dessa vivencia que pode também existir num casamento supostamente bem sucedido, numa pessoa “correta” ou num presidente de uma grande corporação. Desconexão consigo mesmo não privilegio da modernidade, ninguém em nenhum tempo está livre disso.

      • Anderson Dantas

        Nem precisa estudar o que e como acontecia no passado, basta fazer uma analise de quem la viveu é uma porra de um homem como nós cheio de medos e duvidas, com menos coragem (ou não kkk) e meios de sanar suas duvidas, fazendo tudo a base de convenções moralistas, como casar com uma santa e satisfazer seus desejos a surdina, talvez bem barulhentas, com prostitutas, pra mostrar que era macho..ou então assista Gabriela que você chega a essa conclusão sem pensar muito kkk

      • wagner

        Quer mais desconexão consigo mesmo do que ter um vício extremamente egoísta que submete/escraviza direta ou indiretamente todos os envolvidos no processo.
        Do exposto, para vc. então o homem não é fruto do seu tempo ?
        Tentei não ser moralista e muito menos nostálgico, uma vez que penso que, no passado, as desconexões tinham resultados diretos ainda mais graves.
        Pode ser legítimo para buscar a si mesmo mas é também legítimo o resultado alcançado, que é inversamente proporcional ao esforça empregado nesta busca.
        Vc. questiona o que realmente deve ser questionado: “o pouco desafio dessa vivência”. A opção pelo “pouco desafio” limita o homem, fragiliza as buscas, cria medos, desencoraja, acovarda, vicia.

        Com o passar do tempo o que fica é a virtude. O resto é puta velha (conversa chata de egocêntrico saudosista que não experimentou o que é viver).

      • Frederico Mattos

        Experimente então, Wagner.

  • http://www.twitter.com/lucinda_mateus Lucinda Mateus

    Fred, as always, sensacional, eu nunca teria pensado nisso realmente…. Desconstrução digna de palmas..

    • Frederico Mattos

      Obrigado, qual parte que surpreendeu?

      • http://www.twitter.com/lucinda_mateus Lucinda Mateus

        “Nos receios inconfessáveis dos homens habita um menino que anseia ser aceito imediatamente pela mulher pelo simples fato de que ele existe”. Na verdade esse é um fatão, e o mesmo ocorreu com a maioria de nós, eu acredito que não preciso que ninguem me aceite, porém sempre existe bem lá no fundo esse sentimento né.

      • Frederico Mattos

        Sim, é quase universal isso.

  • everton maciel

    isso é tão verdade que vou tentar esquecer o mais rápido possível.

  • Mel Tupinambá

    Titulo simplesmente BRILHANTE. Assim como o artigo como um todo!
    Tantas situações, tantas personagens, tantas, tantas, tantas… Quem não se identificou chamo de MENTIROSO (A) na lata! Rsrsrsrs

  • Gabriel

    Cara, esqueceu de colocar que o homem tem todo esse medo de não dar conta por que come a mesma mulher. Se comesse uma mulher diferente por dia (como nos filmes pornográficos) não teria esse “temor”, essa “insegurança”.
    E por que não comem uma mulher diferente por dia ao invés de ficar com uma, já que esse é o problema? Por que não conseguem tantas mulheres que queiram lhes dar.
    Não se pode comparar o mundo de OZ dos filmes pornográficos com um relacionamento monogâmico.

    • Frederico Mattos

      Ele não teria esse temor porque não precisaria ver a cara dela e ser confrontado consigo mesmo. Ele estaria viciado em novidade. Criar um grande primeiro encontro ou uma grande primeira transa espetacular, honestamente, qualquer um faz. Lidar com a própria falta de inventividade e a monoemocionalidade masculina é que é o desafio. Facil atribuir a infelicidade a monogamia, dificil é encarar que a limitação de repertório emocional de um homem é que empobrece sua relação ao longo dos anos.

  • Genilson Zunino

    Novamente um texto incrível aqui no PdH. É complicado ver as causas e respostas as nossas inquietações colocadas assim a mostra, pois, até para isso, nós, os homens somos reservados, sempre colocaremos que somos machos alpha, que podemos tudo e não tememos nada, mas, muitos usam de artifícios que vão desde a mentira ao artificial para se afirmar. Gostaria de ter a espontaneidade das mulheres, que salvo raras exceções, expõem de maneira nua e crua o que esperam do parceiro, que enxergam seu corpo como parte de algo maior, sensível, que aflora desejo e possibilidades e não uma maquina destinada a um propósito.
    A cada dia penso que poderemos deixar de lado essas pequenas coisas que fazemos parecer um monstro, não ter mais medo de errar, poder se jogar de cabeça.

    • Frederico Mattos

      Penso o mesmo, Genilson!

    • Alice

      Ô, Genilson, você está se culpando demais e a seu gênero como um todo. Não tem nada assim tão espontâneo em mulheres, nem tão monstruoso em homens – todos somos seres circunscritos culturalmente e há monstruosidade em mulheres e ‘espontaneidade’ em homens só para nos lembrar de que somos humanos, todos. Deixar a ilusão e a culpa de lado é uma das boas formas de ser feliz.

    • Relativo

      eu nao tenho nenhum problema com espontaniedade, nem com romance nem em sentir meu corpo inclusive feminino. E tem mais: HOMENS TEM ORGASMOS MULTIPLOS!!!! Então, não é só essa coisa de culpa… passa um pouco por falta de informação… mas eu entendo exatamente o seu sentimento…

    • Edna

      Não podemos generalizar. Mas a verdade é que as generalizações existem. Vivemos num mundo diverso, cheio de realidades paralelas. Mas existem, sim, os sentimentos e expectativas de uma maioria. Manipulados pesadamente pelo sistema.
      O que mais gostei no post, foi a iniciativa de um homem de se abrir, mesmo que de forma ainda tímida. Sem querer manipular a opinião feminina, sem fingir ser o que não é.

      • Genilson Zunino

        Concordo com tudo que você falou Edna, temos expectativas e somos bombardeados constantemente por regras e preceitos pré definidos, ambos os lados estão longe de atingir a perfeição (se é que existe algo assim), mas, o bom começo é sempre estar disposto a dialogar, expor ideias e aspirações.

  • http://www.portalhomem.com.br Fred Fagundes

    Um vídeo do Marcelinho lendo esse post.

    • Frederico Mattos

      Boa! kkkk

  • http://www.facebook.com/andreacristinapucci.pucci Andréa Cristina Pucci Pucci

    Show de bola o texto. Confesso que fico um pouco aliviada de saber que vocês também têm tantas inseguranças, rs. Apesar da idade, talvez por conta da história, conheço muito pouco o universo masculino. Vou passar a ler os textos desse espaço para ver se aprendo um pouco. Parabéns e obrigada pela contribuição.

    • Frederico Mattos

      Homens são pessoas com receios como todos os outros, medos específicos, mas ainda assim com medo.

  • Pedro Malta

    Joseph Campbell ficaria orgulhoso da progressão do herói desde o chamado até seu retorno triunfante trazendo suas experiências de iluminação aos demais mortais.

  • http://twitter.com/edegar EDEGAR NEUMANN

    Então… Eu venho analisando tudo o que vejo, leio, escuto sobre a questão do tesão da mulher ser igual ao tesão do homem. Mas estava difícil de acreditar, pois em raríssimas ocasiões isso se provou verdade, segundo minha ótica.
    Mas analisando sob o ponto de vista criado pelo seu texto, Fred, talvez seja minha forma de interpretar este “tesão” das mulheres o que está errado. Será que estaria mais correto dizer que tesão não significa – apenas – sexo?
    Isso explicaria muita coisa.
    Não estou querendo generalizar, apenas ver as coisas sob outra ótica ou, ainda, ampliar a grande angular da minha câmera…

    • Frederico Mattos

      Se pensarmos tesão = sexo, as mulheres tem menos tesão que os homens (falta a dose de testosterona que temos) se pensarmos tesão = vontade de prazer vital, somos iguais nos generos.

      Homens que fazem tratamentos hormonais que tem baixa de testosterona ficam imediatamente com menos tesão genital, ou seja, a biologia é forte.

      • Dani

        Sorte que falta, ou queria mulher de barba, voz brossa e bigode? rs
        Fred, você foi muito biológico agora.
        Tesão, está associado a libido, que por sua vez faz parte da nossa sexualidade. Uma mulher que tem boa auto estima, boa auto imagem, ativa, consegue ter tanto tesão no sexo quanto qualquer homem.
        Conheci o caso de uma amiga que dizia sofrer uma espécia de tensão canalizada no clitóris. Ela tinha que se masturbar toda vez que começava a sentir isso, pois tirava a concentração, e não conseguia estudar ou trabalhar sem se masturbar primeiro.

        Só uma pequena observação: eu não entendo libido somente como desejo sexual, mas a “energia motriz dos instintos de vida, de toda contuda ativa e criadora do homem”. (Aurélio, hehe)

        Faz sentido?

      • Dani

        O que eu quis dizer foi, que alguém que tenha muito tesão na vida, consegue ter muito tesão no sexo, e isso independe de gênero.

      • Frederico Mattos

        Ainda insisto, não podemos fugir muito da biologia, ela não é determinante, mas influencia muito. Mulheres que tomam hormonios masculinos (para alterofilismo) tem alterações drásticas no comportamento, ficam mais sexualizadas, agressivas e paranóicas.

        Existem mulheres com um nível de testosterona mais alto e essas costumam tem tanto desejo genital quanto o homem. Esse caso da amiga provavelmente é um deles. Na média o hormônio ocitocina mais predominante na mulher não busca no sexo sua unica e exclusiva forma de manifestação de prazer e realização. Por esse motivo a mulher precisa de mais envolvimento do que a média masculina para ter uma boa noite de prazer.

        Precisamos também saber sobre patologias mentais, compulsões, ansiedades, mas aí é outro capítulo. Uma mulher doente, sem autoestima, ansiosa e dominadora por ter muito tesão porque tem graves problemas. A segurança, a boa autoestima de uma mulher pode fazê-la ter o que quiser e por isso não necessariamente precisa ver no sexo sua única forma de satisfação. Minha insistencia é que quanto mais realizada uma pessoa se torna, o sexo é um (e não único) dos elementos de manifestação de libido.

  • http://twitter.com/mandilas Amanda L.

    Parabéns pelo texto.

    • Frederico Mattos

      Obrigado!

  • Matheus

    Sensacional o texto. É duro ver a realidade tão exposta, tão sabida e forçadamente oculta. Eu não sei se vou lembrar desse texto no momento-conto-de-fadas, mas pra hora do sexo vai ser bom relaxar e curtir o momento sem pensar em duração.

    Achei bem interessante a colocação da relação feminina com o pai-herói-príncipe-encantado-perfeito e da relação masculina com a mãe-entrega-incondicional, nunca tinha parado pra pensar na pornografia como nosso conto de fadas, que dirá essa colocação que faz muito sentido.

    Excelente texto. Essa semana já é o segundo que me fez pensar em vários aspectos, o outro foi sobre o Arnold, já era fã e fiquei ainda mais fã.

  • Isa

    Fred, seu texto é demais. Vai no cerne da ferida com uma leveza incrível, quase poética. Obrigada pela grandeza de abrir espaço para desmitificar fantasmas – masculinos e femininos. Parabéns!!!

    • Frederico Mattos

      ;)

      • Isa

        “Existe uma assimetria entre os gêneros que se mantém praticamente
        inalterada em diferentes culturas através do tempo: homens buscam sexo
        com maior frequência do que mulheres. Por conta do nível aumentado da
        testosterona, a libido masculina se manifesta prioritariamente de forma
        genital, enquanto na mulher ela é mais distribuída em diversas áreas
        erógenas e diluída em várias atividades além da cama.”
        Concordo com todas suas afirmações. Apenas creio profundamente que, a real razão que determina essa disparidade é muito outra. Algo que instintivamente homens e mulheres se negam a ver. Dessa forma, as chances de entender ou aproximar ambos na cama ou fora dela, nascem quase mortas. Estou esboçando um texto sobre isso. Não tenho seu talento, sua leveza e experiência o que faz disso é um desafio e tanto para mim. Gostaria de poder enviá-lo a você assim que estiver pronto e ter sua opinião sobre. Posso?

      • Frederico Mattos

        manda fasom1@yahoo.com.br será um prazer!

      • http://twitter.com/dedstwittes Déds

        Fiquei curiosa!
        “Apenas creio profundamente que, a real razão que determina essa disparidade é muito outra.”

      • Isa

        Se eu conseguir colocar isso em palavras inteligíveis, mando pro pdh! O assunto é delicado e complexo.. mas de interesse público, não?!

  • Alexandre

    Cara parabéns pelo texto, falou exatamente o que a maioria dos homens sentem. Nós homens nos cobramos muito e isso realmente acaba atrapalhando na hora da transa.

    • Frederico Mattos

      É sim

  • http://www.facebook.com/xaviernandes Leonardo Xavier

    Alguns homens.

  • http://profiles.google.com/hcartaxo Henrique Cartaxo

    Outra coisa: dificilmente os homens em filmes pornô estão apaixonados pelas suas parceiras sexuais. Sempre é só putaria, raramente existe amor e quase nunca existe compromisso. A fantasia masculina aí é satisfeita de dois modos. 1. A mulher o deseja exclusivamente pelo sexo, o que é um bálsamo para o seu ego viril. 2. Ele mantém sua liberdade, não cria nenhuma dependência emocional com ela, e ele tem o falo então está no comando.

    • Frederico Mattos

      Exato!

    • Raquel Almeida

      Ou seja, tão distante da realidade quanto a mulher do príncipe que quer admirá-lo, pentear os cabelos e cantar com os passarinhos 24 h por dia! E mesmo assim nos espelhamos nestes “contos” pra nos encontrar e “moldar nossas vontades”… Legal essa reflexão. Nem o símbolo de nós mesmos nem do outro faz sentido nestes contos de fadas!

  • everton maciel

    pornografia demais de um lado e comédia romântica ambientada em ny do outro. Até sugestão de pauta pra ti. É uma análise mais sóbria que a média, tendo em vista o objetivo geral do texto.

    • Frederico Mattos

      Valeu!

  • Felipe

    Acho que o texto deixou de considerar a nova realidade da pornografia.
    Tenho um amigo que sempre que vê a mulecada falando chegando na faculdade, lembra que é uma galera que bate punheta em banda larga, ou seja, essa história de encanador ou seja lá o que for, é coisa de uma geração anterior, da qual faço parte, que assistia a sexta sexy na Band, e os contos de Emanuelle. Hoje em dia, a pornografia mudou, portanto, acho que o comentário é válido enquanto análise socológica, pois, de fato, existe uma fantasia masculina, assim como a feminina, no entanto, ela deve ser contextualizada para um novo modelo totalmente diferente e muito recente.

    • Frederico Mattos

      Mesmo quando o cara bate punheta exclusivamente na hora da penetração isso só evidencia que ele já quer chegar na hora da aceitação máxima. O raciocínio é o mesmo, ele busca um SIM perpétuo, sem sequer chegar perto da ansiedade de ser um bosta na vida cotidiana.

  • Pedro Novaes

    Frederico, gostei bastante do texto e fui conhecer seu blog. Tem bastante coisa legal por lá também.
    Você pode indicar uma bibliografia sobre os assuntos abordados?
    Pornografia, sexo, idealização masculina e feminina, etc. Se os livros forem no campo da psicologia e filosofia, melhor ainda.

    • Frederico Mattos

      Nada específico, mas o livro “Fadas no Divã” podem te ajudar nessa busca.

  • Branca

    “o homem anseia por algo que não existe: a paridade de desejos sexuais com sua parceira. Mesmo se existisse, ele próprio renegaria.”
    Brilhante este artigo! Agora eu entendi o paradoxo! Todo homem diz sonhar com a gata ninfomaníaca, mas eu já perdi vários parceiros que justificaram seu sumiço dizendo que eu dava “muito trabalho na cama”! Preferem comprar um fusquinha para poderem continuar sonhando com a Ferrari. Se possível na próxima vida pedirei para vir lésbica.

    • Frederico Mattos

      Sobre quererem o fusquinha e sonhar com a Ferrari, perfeito, é isso mesmo. Eu entendo que a pessoa obcecada por sexo ainda tem uma sexualidade infantil e restrita, seja homem ou mulher. Muitas vezes fruto de ansiedade, necessidade de dominãncia, algo descontextualizado e secretamente angustiante.

      Se vc está com um homem e mesmo sem contexto nenhum quer transar porque corre tesão na sua veia não é possível que esteja sintonizada com ele (caso ele ou ela ainda não esteja no clima), do mesmo jeito que o cara perde a noção com a parceira.

      • Alice

        Sério que precisa ter contexto pra querer transar com quem a gente tá afim? Achei que o contexto só permitia ou não a transa em si, não o desejo.

      • Relativo

        desejo é um assunto muito amplo com diversas possibilidades e dentre elas sim, o contexto pode fazer diferenca. eh muito imbecil querer rotular tudo, sabe? funciona com vc de um jeito, com outroas pessoas, ocorre de outra maneira.

  • http://www.facebook.com/Betania.R.Almeida Betania Almeida

    Gente, um ano de blog e quem ganha presente somos nós! Caramba! Texto impecável! Bj

    • Frederico Mattos

      Obrigado! ;)

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=712303227 Gabriel Martins

    O texto é tão bom que nos convence a fazer o cadastro no site para participar da discussão. E qualquer mensagem não poderia começar senão com um parabéns ao autor pela ótima abordagem.

    Primeiro com um divertido chute no estômago dos homens que, imersos no machismo (e na sua fantasia de detentor único da razão), que afirmam que as mulheres ficam idealizando os seus companheiros, e querendo viver o seu conto de fadas. Bem, parece incontestável que elas não são as únicas a projetarem no relacionamento suas inseguranças.

    Tem uma outra frase muito interessante, que eu não vi sendo discutida nos comentários, que é “ele nem mesmo sabe qual é a sua real medida de desejo, tão acostumado está em projetar virilidade”. Enquanto as mulheres são oprimidas a demonstrar menos o seu desejo sexual, o homem se oprime para demonstrar mais desejo sexual – como sinônimo de virilidade, força, saúde, enfim, quanto mais tarado é o homem, mais foda ele é, especialmente se consegue “concretizar” o seu desejo em conquistas sexuais. Me parece que há uma prisão em que as pessoas não podem permitir viver a sexualidade em sua própria medida, e é importante também analisarmos as questões sociais que estão envolvidas nesse contexto (no qual acho que o machismo tem um papel preponderante: não é à toa que o homem quer ser o macho dominador, e que uma mulher com apetite sexual maior do que o seu lhe causa tanta frustração).

    Enfim, existem diversas outras formas de buscar prazer junto com alguém, e experimentá-las não significa “abandonar” ou gostar menos de outra forma. As mulheres não gostam menos de sexo por torná-lo uma experiência mais “complexa e integral” do que o homem, apenas o experimentam de outra maneira. E sem romantizar as diferentes formas de vivenciar a experiência, acho que entendê-las faz com que seja um pouco mais fácil diversificar nossas experiências e sermos menos dependente de uma forma específica de realização, ou seja, conseguir buscar um equilíbrio maior (que não significa fazer mais ou menos sexo, mas vivência-lo de uma forma mais saudável, sem tantas encanações ou necessidades de auto afirmação).

    Enfim, post para refletir sobre nossas carências e desejos, e perceber o quanto é idiota querer ser o macho alpha, numa busca contínua que nunca poderia se saciar, o que acaba gerando superficialidade nos relacionamentos, e que faz com que estejamos sempre tratando das nossas necessidades, não permitindo um contato maior e mais profundo com a outra pessoa…

    • Frederico Mattos

      Valeu! Excelentes apontamentos, gostei muito.

      “quanto mais tarado é o homem, mais foda ele é, especialmente se consegue “concretizar” o seu desejo em conquistas sexuais. ”

      Essa é a grande prisão masculina, Gabriel.
      “existem diversas outras formas de buscar prazer junto com alguém, e experimentá-las não significa “abandonar” ou gostar menos de outra forma”
      Perfeito

    • Alice

      excelentes apontamentos: os desejos da mulher são reprimidos, enquanto o homem é pressiondo a mostrar mesmo o desejo que não tem. é o machismo.

      • Frederico Mattos

        Por aí, Aline.

      • Relativo

        Sim, e é louco o machismo, porque também afeta as mulheres ao inverso. Afinal, elas exigem que você seja macho (como todos os Wolverines e celebritys que elas cresceram vendo em telenovelas) e não sabem o que fazer quando você não atua como o típico macho sul-americano… o interessante é que, pra maioria das mulheres, só interessa o macho Alpha…
        E esses “não-machos”, os homens sensíveis, (aqueles nerds excluídos do colégio que ninguém dá atenção), não são vistos pelas mulheres, como o “modelo” de homem…. e o modelo de homem no capitalismo, é o vencedor, o macho alpha, o milionário… o ator charmoso hollywoodiano, os homens lindos e fantasiosos da mídia… dizer que mulheres não procuram estímulos visuais?
        Eu acho um saco essa história de ser macho Alpha. Absolutamente um saco. Mas, infelizmente, a maioria das mulheres espera isso de você…
        Mesmo a mais feminista, quando você vê, ta interessada num macho alpha, daqueles mais “pegadores” possíveis…

      • http://twitter.com/dedstwittes Déds

        Essa é outra falácia repetida aos quatro ventos, que mulher não é bicho visual. Aham…

      • Edna

        Então vamos generalizar duas coisas: 1- as mulheres “mais espertas” hoje, estão atrás dos nerds, pois acham que eles serão mais fiéis, já que são sensíveis e não tiveram/têm muito traquejo nesse campo. Elas pensam que eles dariam graças à deus por acharem uma alma piedosa… E para as que sentem tesão por dinheiro ainda tem a possibilidade deles serem/se tornarem vencedores, em seu próprio campo. Generalização 2- Os nerds, sempre quiseram a mesma coisa que os garanhões, apenas não sabiam como conseguir. Agora estão aprendendo em algum lugar, ou se sentindo mais fortes, talvez pela promoção que hollywood tem feito deles… Ou seja, mais uma vez, os gostos, expectativas e objetivos vão mudando conforme a “moda”. Deixando claro que isso ocorre numa parcela, que se deixa influenciar pelos meios de comunicação/formatação.
        Quem está fora desse bombardeio, geralmente dialoga e tem uma centena de caminhos, dos mais felizes aos mais esdruxulos, para trilhar. O diálogo é importante, como disse Genilson Zunino, mas é algo que, às vezes, faz broxar. E não só os homens, como se costuma pensar. A maioria das pessoas está viciada em adrenalina, coisa que só a paixão pode oferecer, sendo o diálogo uma ducha de água fria, pra quem não quer se envolver ou está afim de viver la vida loca…PS: O lance macho alpha, deve ser mesmo um saco e uma puta responsabilidade, um peso. Mas a escolha de muitas mulheres por esse tipo de homem, tem mais a ver com o fato deles serem homens interessantes, bem humorados (em geral), bem informados e com um entusiasmo pela vida que contagia, que cativa, inclusive, outros homens. Tanto que têm entre os amigos, verdadeiros admiradores. Não acho que todas as mulheres que gostem desse tipo, sejam interesseiras ou que queiram apenas um “amante latino”…

      • Edna

        Só uma coisinha mais: nem todo alpha sofre para ser alpha, rs. A maioria o é, e apenas é. Homens entusiasmados em criar, em fazer um mundo melhor, com energia yang. Ser alpha é mais forte do que eles.

    • Débs

      Gostei muito do teu comentário, Gabriel.

      Mas é impressão minha, ou esse psicólogo viajou geral dizendo que homens só relaxam com sexo? Porque observando os seres do sexo masculino, dá pra perceber que relaxamento pode ser encontrado jogando video game, fazendo esportes, meditando, lendo um livro, etc. Cada um sabe o melhor meio pra se sentir mais relaxado. E quando é comparado ouvir música com orgasmo, no caso das mulheres? Juro que nem tentei seguir uma lógica, mas óbvio que são prazeres distintos. Uma vez ouvi de um professor que homens tem maior impulso sexual (impulso = ir atrás de algo, no caso, sexo) e mulheres tem a vontade sexual exarcebada. Mas como não possuem tanta testosterona, elas tem maior tendência em esperar pelo sexo do que ir atrás. Não sei, mas até que faz algum sentido…

  • Anderson Silva

    Genial!!!

  • Arnaldo Domínguez

    Muito bem escrito este texto, parabéns. Porém, trata de “um tipo especial de escolha de objeto feita por (alguns) homens”, como dissera Freud. Afinal, a divisão em dois sexos não é tão bem demarcada na cultura. Somente no significante inscrito na porta dos banheiros: H e M. Abçs.

  • yan

    Um texto tao importante e de muita relevancia a nós homens que possuem um lado tao grande de pensamentos que nunca sao tratados como um assunto importante apesar de ser!

    • Frederico Mattos

      Nós somos machos, né Yan, para que falar disso? ;)

      Totalmente essencial falar disso.

  • Wellington Costa

    “Boa sorte ao lembrar disso na sua próxima punheta.”

    Haha!

  • Godiva

    O texto é bacana, mas podia ter parado em “Ele nem mesmo sabe qual é sua real medida de desejo, tão acostumado está em projetar virilidade.” O que vem depois é trágico. Só serve pra perpetuar esse estereótipo infundado de que os homens precisam de sexo em maior escala que as mulheres. A gente [mulheres] ouve tanto esse discurso, que acaba acreditando e naturalizando ele, aí ou se adequa, sublimando o desejo e entrando na esperada “normalidade” feminina, ou fica leva adiante a pulsão acaba se sentindo e se enquadrando na “minoria” como ele mesmo citou.

    • Relativo

      assim como os homens ouvem tanto esse discurso do ” se você não fizer direito, elas vão falar mal de você EM GRUPO”. Se seu pau for pequeno então, se prepare… a verdade é que a mídia manipula todo mundo, pra manter esses discurso, homens e mulheres… o que assusta, não é que isso ocorra: o que assusta é que, mesmo com todo esse conhecimento de causa, as mulheres ainda prefiram os machos alpha… basta olhar os famosos da midia, os galãs, os atores de hollywood, das telenovelas… que modelo eles estão vendendo? O que as mulheres precisam entender sem essa raiva dos homens é que, a postura delas também é opressiva… mulheres também classificam os homens em diversos discursos repetitivos e generalizantes…

  • Kátia Flávia

    O texto é bacana, mas podia ter parado em “Ele nem mesmo sabe qual é sua real medida de desejo, tão acostumado está em projetar virilidade.” O que vem depois é trágico.

    Só serve pra perpetuar esse estereótipo infundado de que os homens precisam de sexo e maior escala que as mulheres. A gente ouve tanto esse discurso, que acaba acreditando nele, aí ou se adequa, sublimando o desejo e entrando na “normalidade” feminina, ou leva adiante a pulsão e acaba se sentindo e se enquadrando na “minoria” como o autor mesmo nomeou.

    Blá blá blá pra cá, blá blá blá pra lá, mesmo quando refletem e relativizam os próprios comportamentos e conceitos sobre suas práticas sexuais, os homens parecem não querer admitir o desejo e a sexualidade feminina. Medir, nomear, classificar, explicar, dizer, conceituar – conforme lhes convém -, é sempre uma concessão que eles fazem a gente.

    Um saco.

    • http://twitter.com/dedstwittes Déds

      Alguém me entende! :)

    • Relativo

      mas as mulheres fazem isso o tempo todo…

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000755068913 Kátia Flávia

    O texto é bacana, mas podia ter parado em “Ele nem mesmo sabe qual é sua real medida de desejo, tão acostumado está em projetar virilidade.” O que vem depois é trágico.

    Só serve pra perpetuar esse estereótipo infundado de que os homens precisam de sexo e maior escala que as mulheres. A gente ouve tanto esse discurso, que acaba acreditando nele, aí ou se adequa, sublimando o desejo e entrando na “normalidade” feminina, ou leva adiante a pulsão e acaba se sentindo e se enquadrando na “minoria” como o autor mesmo nomeou.

    Blá blá blá pra cá, blá blá blá pra lá, mesmo quando refletem e relativizam os próprios comportamentos e conceitos sobre suas práticas sexuais, os homens parecem não querer admitir o desejo e a sexualidade feminina. Medir, nomear, classificar, explicar, dizer, conceituar – conforme lhes convém -, é sempre uma concessão que eles fazem a gente.

    Curioso, mulher que gosta de sexo tanto quanto o homem [diz que] gosta ou é “minoria” ou é ninfomaníaca. Ou seja: o desejo feminino ou é naturalmente mais brando que o do homem, ou é anormalidade, ou é patologia. Que conveniente não?

    Um saco.

    • Frederico Mattos

      O desejo feminino não é menor, e sim diferente, o ponto do texto não é esse, mas afirmei no texto:

      “Mulheres geralmente se excitam com narrativas complexas que mexam com inúmeros canais. Por esse motivo é frequentemente mais trabalhoso proporcionar e incitar prazer em uma mulher do que em um homem. Isso pode ser confundido com baixa libido feminina, mas não é nada disso. É apenas uma diferenciação de métodos.”
      Goste ou não é realidade (não exclusiva da minha percepção), pois se houvesse essa paridade as casas de prostituição estariam vazias. Garotas de programa morreriam de fome. Esse mercado existe por conta dessa disparidade e aquelas que tem de sobra podem usufruir isso financeiramente. A liberdade sexual que a mulher usufrui sexualmente não a tornou nessessariamente mais ativa genitalmente, mas como disse ela vivencia isso por várias vias. Não digo que é anormal a mulher que necessita de sexo, só diferente da média. E quando digo ninfomaníaca, não falo da mulher ativa, mas daquela que tem uma compulsão patológica mesmo.
      “Existe uma assimetria entre os gêneros que se mantém praticamente inalterada em diferentes culturas através do tempo: homens buscam sexo com maior frequência do que mulheres. Por conta do nível aumentado da testosterona, a libido masculina se manifesta prioritariamente de forma genital, enquanto na mulher ela é mais distribuída em diversas áreas erógenas e diluída em várias atividades além da cama.”

      • Julie

        “Não digo que é anormal a mulher que necessita de sexo, só diferente da média.”

        Falando assim até
        parece que mulher não precisa de sexo!! ATÉ PARECE!
        Rá..

        Talvez a média
        feminina não necessite de sexo tanto quanto a média dos
        homens (e algumas mulheres), mas necessitam de sexo sim,
        principalmente se elas encararem o sexo como mais uma fonte de prazer
        e diversão.

        Certas mulheres usam o
        sexo como barganha para conseguir alguma coisa do namorado, pois sabe
        que este é o ponto fraco da maioria deles. O que não
        quer dizer que ela deixe o sexo em segundo plano, apenas está
        tentando manipular o jogo a seu favor (coisa nobre de fazer). Se os
        homens não ficassem camelando tanto por sexo, poderiam
        equilibrar esse jogo. Minha opinião.

      • Frederico Mattos

        Eu não disse que não necessitam, só disse ser uma manifestação diversa. Existem as mulheres que tem uma sexualidade bem ativa e homens que tem uma sexualidade menos ativa.

    • http://www.facebook.com/people/Bruno-Alcântara/100002339187896 Bruno Alcântara

      Leia denovo, o texto diz exatamente o contrário!

    • Relativo

      o seu discurso é tão pronto quando o do texto. as mulheres parecem não querer admitir que nem todos os homens snao iguais, e que só pensam em sexo, etc… claro que o assunto em questão é o texto acima, mas é difícil pras mulheres verem que existem homens bem diferentes de tudo isso… e na minha opnião, não são poucos…

    • Edna

      Rs, Kátia, não penso que ele se focou nesse conteúdo… Concordo com o que vc coloca mas o texto foca no desejo masculino e nisso, ele foi um pouco mais além do que a maioria medíocre costuma fazer. Com joguinhos de palavras e piadinhas para conquistar o público feminino.
      O que eu acho meio assombroso é pensarem (ou fingirem) que somente as mulheres perdem o interesse no sexo, com o tempo. Os homens perdem tanto quanto ou mais.

  • Eric Rodrigues

    Esse é, de longe, o melhor texto que já li no PdH. Yet, seria completamentr inconcebível pra manutenção da minha saúde social compartilhá-lo em redes sociais onde pais, sogros, chefes e olhares curiosos observam cada passo, à espera do deslize que possa significar o escape para uma pronta reprimenda na minha falha de caráter.

    Eu maldigo essa situação de merda, a.k.a. minha vida online. Esse texto deveria ser distribuído nas escolas. E no disclaimer do YouPorn.

  • http://www.facebook.com/people/Bruno-Alcântara/100002339187896 Bruno Alcântara

    Esse texto é tão foda que vc vai se sentindo mal, exposto, revelado conforme vai lendo. É como tomar um grande sermão de si mesmo. Não porque vc estava fazendo algo errado esse tempo todo, mas sim porque existe uma verdade que é difícil de conviver e vc costuma fingir que não existe.

  • http://www.facebook.com/este.campos Estefânia Campos

    Que mania tem os homens de pensar que todas as mulheres sonham com o príncipe encantado.
    Jamais levaria um porco inteiro pra casa só pra ter uma linguiça.

    Fora isso Frederico, foi agradável ler seu texto.

    • Frederico Mattos

      Pode não ser um discurso consciente, mas abaixo da linha racional, mesmo as mais maduras padecem disso. Na maior parte das vezes é sutil. Exigir um comportamento infalível é uma outra vertente do príncipe encantado.

      • http://www.facebook.com/este.campos Estefânia Campos

        Então os homens também querem a princesa encantada? rs

        Exigir um comportamento infalível, como mencionou, é um pouco fictício. Não acha? As pessoas são o que são, cheias de defeitos e também com qualidades.

      • Relativo

        sim, mas na pratica nao é o que vemos: as mulheres tem ideias enormes sobre os homens… basta ver os idolos do cinema…

      • http://www.facebook.com/este.campos Estefânia Campos

        Não tenho ídolos no cinema. Gosto do trabalho de alguns atores, apenas isso. Não dá pra fazer esse tipo de comparação.

  • Alice

    O texto é aparentemente libertador. Na base de tudo, está o mesmo discursinho: homens precisam mais de sexo que mulheres, por isso vão atrás de prostitutas, amantes e pornografia. Bem, não sei em que mundo você vive mas, no meu, mulheres que já entenderam que tipo de discurso as levou a reprimir o próprio desejo são as normais e têm tanto desejo quanto os homens; mulheres que não entenderam isso são essas outras aí das quais você falou que precisam de romance (reprimidas pela religião, pelo discursinho das novelas – que você reproduziu – que as divide entre pra comer e pra casar, pela cultura em geral que sobrepõe o papel de mãe dessexualizada ao papel de humana sexualizada).

    • Frederico Mattos

      Que bom que existem mulheres maduras no campo sexual (não necessariamente em outras áreas), não é delas que fala o texto. Existe ainda assim, muitas que não romperam essa bolha novela-igreja.

      Eu pessoalmente não compro o discurso do homem necessitado que precisa da prostituta, mas eu não posso me tomar como referência. Grande parte dos homens não pensa assim, e é isso que questiono no texto, a incapacidade dos homens de aprofundarem a consciência de sua sexualidade e saber lidar com impasses, carências e insatisfações naturais à vida.

    • Relativo

      Na verdade, eu acho que a maioria das mulheres SABE dos proprios desejos e sim, elas os reprimem. Mas, realmente e felizmente, as coisas estao mudando. Assim como tem homens que nao tem mais intresse em sexo por sexo… o que eu acho absurdo eh caracterizar generos nesse sentido: mulheres sao assim, homens sao assado, tal genero é melhor, tal genero é pior… é de uma imbecilidade tão infantil que até assusta: em que estudo profundo (e todos que conheço não são conclusivos) está baseada essa coisa do “homens são assim, mulheres são assado”? As mulheres pelo que vejo, sempre correm atrás de sexo e o conseguem com mais facilidade que os homens…

  • http://www.facebook.com/lauritchka Laura Lopes Gonzalez

    É absurdamente confortante ler isso vindo de um homem. Eu sempre pensava essas coisas e nunca tive oportunidade de expô-la de forma tão clara e honesta, talvez por ser apenas coadjuvante nestes contos de fada masculinos.
    Parabéns pelo texto… um dos melhores aqui do PdH, certamente!

  • Demonarca

    Discordo em alguns pontos dizendo que mulheres ligam menos para sexo , discordo em q se fala em que homens no seu lado deem mais valor ao sexo. Acho q os homens em geral nem conhecem sua propria sexualidade ( fato q vc cita bem em seu texto ) , entao muitas vezes os homens se comportam mesmo pelo q falam ou acham q o seja melhor . A midia cria ( e muda ) padroes de comportamento ( no caso aqui a sexualidade ) de forma que as traga lucro de tempos em tempos . A sexualidade mudou muito depois da pornografia explicita . Vejo isso de forma positiva em partes , mas dita conceitos muitas vezes negativos por outro lado , portanto hoje em dia vemos um incomodo “retrocesso” , aonde homens vivem na perseguiçao insana de um corpo de “ogro” e as mulheres cada vez mais masculinizadas. Hoje em dia essa diferenciacão que vc insiste em dizer em seu texto , sinceramente nao existe mais na prática , ou seja Homens e mulheres sao seres humanos , e um “conto de fadas” de um homem talvez nao sirva para outro. Mulheres tambem estao ligando muito mais para sexo do q se pensa.

    • Demonarca

      Para completar , vc erra em dize “Nós homens ” , eu mesmo nao sou fã de pornografia e tenho namorada , sempre fiz meu “dever de casa” e etc . sinceramente , mesmo eu estando algumas vezes sem sexo , é rarissimo eu dar valor a pornografia…mas confesso ser ela didatica quando se precisa.Mas nada q dite meu comportamento sexual . Muita vezes um papai – mamae bem feito vale muito mais do q o mais pervertido filme pornô !

      • Leandro

        Essa é a sua opinião. O que não quer dizer que seja o correto. Com certeza não é.

      • Frederico Mattos

        Quando usei o termo “nós homens” obviamente que não disse 100% dos homens, foi um recurso de identificação para o homem típico que lê o texto. As vezes ajo como um homem típico, na maior parte das vezes não, mas de qualquer forma estamos todos imersos numa cultura que espera coisas muito semelhantes dos homens. O que eu questiono no texto é exatamente isso, a falta de consciencia masculina de sua sexualidade.

      • Julianna

        Para aqueles interessados em superar o édipo, livro “sob a sombra de saturno”.

    • Frederico Mattos

      Em momento nenhum digo que elas ligam menos para sexo, apenas disse que existe falta de paridade sexual. Ainda que muitas se sintam livres sexualmente isso ainda não acompanha a fantasia que o homem projeta para si mesmo de um garanhão viril. Ele provavelmente não daria conta do que fantasia, pois no fundo o que está implicado no desejo masculino é a aprovação de sua personalidade validada (ainda que a contragosto de muitos) por uma mulher.

      • Edna

        Deu para entender, Frederico, lendo com um pouco de atenção, dá para entender… E está muito bom. Mostra que há complexidade na sexualidade masculina. Mesmo que muitos ainda não consigam enxergar o próprio umbigo, é um começo. Encoraja outros a se questionarem.

      • Igor

        Então você presume que pode dizer o quanto todos os homens da terra podem foder por induções sobre um modelo de personalidade?
        Como você lida com o fato de que todos nós temos uma? As suas induções resistem à isso?

      • Frederico Mattos

        Como é a sua @disqus_nfCVRD6Oqh:disqus? Seria interessante entender a partir de uma particularidade. Qual sua dúvida? No que o texto se aplica ou não em você?

        Abraço

  • http://www.facebook.com/luane.souza Luane Souza

    Frederico, você detalhou e fundamentou detalhes que venho percebendo nas atitudes masculinas já faz algum tempo. Inclusive passo (e passei) por esse julgamento de santa e puta.
    Se uma mulher trata/ faz sexo como algo natural e fala (faz) sobre isso sem tabus, os caras têm medo, julgam e se colocam numa posição de receio. No fundo acho que pesam ”vou me divertir, mas sei que não dôou conta no dia- a- dia”. Já me falaram isso claramente e em outros percebi nas entre linhas.
    Sempre pensam que mulheres com alta libido são libertinas e na verdade não é isso, só são mais fácilmente estimuladas e vivem a sexualidadede modo mais pleno que conseguem. (Eu acho?)

    • Frederico Mattos

      Muitas mulheres tem rebatido aqui o que digo da sexualidade feminina. Esse não é o ponto central, mas de analisar se os homens se sentem completos sexualmente e se isso é factível, ainda que desejável para eles.

  • Leandro

    Concordo. Realmente a pornografia transmite tudo o que realmente queremos como prazer sexual. Eu acho muito complicado ser homem, hétero, quando se gosta de sexo. É muito difícil lidar com o aspecto visual, com o organismo em ebulição clamando por uma ejaculação. A masturbação ajuda até a página 5, mas daí em diante só uma mulher serve. Muitos compromissados arranjam uma amante, mas aí eu me pergunto: todas as amantes são insaciáveis por sexo? Creio que não. Creio que elas querem roubar o coração daquele que as têm como amante, pois são mulheres como todas as outras. E tem muitos dias em que elas não querem sexo. Vejo que é melhor ser solteiro e pagar por sexo, onde muitas vezes se consegue uma fidelidade até maior no ato sexual, do que ser compromissado e se arriscar, socialmente e legalmente, com duas mulheres, por exemplo. Não é justo as mulheres serem tão atraentes a ponto de não podermos tê-las, quem, quando e como queremos, sexualmente.

    • Frederico Mattos

      Transmite tudo o que achamos que queremos, mas nem isso a maior parte dos homens típicos analisa.

  • Pedro

    http://www.vice.com/pt_br/pornification/pornification-cindy Vejam, lembrei imediatamente do texto.

  • EU

    Às vezes me pergunto se o nome deste site “papo de homem” é ironia.

  • http://twitter.com/ekuroki edson kuroki

    Parabéns pelo ótimo texto Frederico…..
    Me identifiquei bastante com o mesmo…. Fazendo um pequeno resumo da minha estoria, tenho 31 anos, tenho 3 filhos, e estou no meu terceiro casamento, (não tenho como ter mais filhos uma vez que já fiz vasectomia, e neste caso se minha esposa aparecer gravida ou é do Ricardão ou é o novo Jesus Cristo hehe)….
    Sou japones (e antes que venham as indagações de tamanho da arma, ela é sim menor que a média, mas felizmente sei usar a lingua, para conversar e outras coisas a mais =)…
    Sofro de complexo de Édipo, procuro em meus relacionamentos uma mãe, e não necessariamente uma mulher…. com isso todas as minhas ex- e atual esposas são mais velhas do que eu e nenhuma é oriental,
    Minha mãe quando jovem, era uma linda japonesa, ao qual não me imagino saindo ou me relacionando com uma japa, uma vez que veja a mesma imagem de minha mãe (ou seja, só de imaginar transando com uma japa, me remete a minha mãe, e isso não dá)
    Sempre gostei de pornografia, acredito que isso está presente em quase todos nós homens, com raras exceções, pois realmente o visual é o que nos atrai, mas vejo a pornografia assim como outros hobby masculinos como carros, videogames, mulheres, cerveja, futebol etc etc etc como uma “ferramenta” de ajuda a mulher, no quesito entretenimento masculino….tendo em vista que o desejo da mulher via de regra é abaixo do homem.
    Não podemos nos deixar levar apenas pela questão visual ou fantasiosa da coisa, uma vez que com o advento da internet, temos material farto, o que nos faz fugir um pouco da realidade, e de como as coisas realmente funcionam.
    Não levo para minhas relações o que vejo em filmes porno, (mesmo porque, sendo japonês é meio difícil mesmo kkk), mas elas de certa forma me inspiram a ser diferente, ou pelo menos tentar.
    Toda mulher no começo de relacionamento é extremamente ativa, porém com o passar do tempo, as coisas começam a ficar no morno, em todas as relações, sem exceção…. pois isso é o natural de uma relação mais séria e duradoura, porém não é de nossa natureza a monogamia, uma vez que não se reprime anos e anos de instinto animal e por mais que sejamos racionais, o nosso instinto prevalece.
    Sempre estamos insatisfeitos de uma forma ou de outra, seja em quantidade ou qualidade…. isso não se resume ao sexo, ou ao homem, e sim ao ser humano como um todo, porém alguns se acomodam, já outros vão a luta……

  • Vane

    Não sei pq fui ler isso… rsrsrsrs Tá concordo que tem muita gente que ainda pensa dessa forma. Mas eu graças a Deus estou bem longe desse senso comum.
    Para mim um homem que pensa que mulher que tem interesse por sexo é puta e a que tem menos é santa então serve pra casar. Com certeza está fora do meu Target.

    Não sei se sou exceção, mas eu pelo menos sinto falta de uma revista sensual feminina e filmes pornôs voltados para o publico feminino. Eu gosto de visual sim. Mas em questão de ficar com alguém, pode ser o cara mais gostoso do mundo se for arrogante e ter mente “quadradinha” demais pra mim tá fora. e se tiver um outro que nem é tão bonito assim e tiver um papo legal, eu pego esse. Acho que todo mundo tem seus limites de gosto de beleza não vamos ser hipócritas tb. Mas acho que beleza não dita tudo não.

    E vcs homens larguem de grilos, Personagem do filme pornô é legal pra ver mas nem sempre na prática é o mais legal. Vocês devem ser vocês mesmos e dialogar com suas parceiras. e com certeza vale mais 10 minutos de qualidade do que 1h de maratona de exibicionismo. E outra eu pelo menos prefiro ficar querendo mais do que aquela sensação entediante de não ver a hora que termine.

    E broxar, nós meninas entendemos, isso pode acontecer com os melhores caras. A situação não é a mais legal do mundo, claro. Mas somos compreensivas e não é por isso que não vamos mais te achar “macho”.

  • http://www.facebook.com/people/Manuela-Esquivel-Rodriguez-Montero/781643242 Manuela Esquivel Rodriguez Mon

    FODA!!!! já virei tua fã!

  • http://www.facebook.com/kysken Jota Kysken

    “Ao lado dela ele teria que ter o falo infalível, incapaz de fraquejar
    num dia ruim e broxar frente uma mulher tão voluptuosa e com desejos
    insaciáveis. Para aplacar sua angústia de castração da virilidade ele
    escolhe a mulher “normal”, que se queixa de dor de cabeça. Ali ele surge
    como o gigante Alpha insatisfeito que não vê saída a não ser apelar,
    justificadamente, a uma amante.”

    Embora isso seja real, considero triste. Demais. Então a pobre da mulher normal que se queixa de dor de cabeça vai ser sempre corneada, ainda que pra manter na cabecinha de vocês uma virilidade? Ou pra que eu consiga ter um relacionamento bacana, tenho que namorar um Kid Bengala que nunca broxe? Não. Prefiro o que broxe e que assuma suas fraquezas, não somente no nível sexual.

    Não, pera. Acho que não existe homem assim. Existe, meninos?

  • Oppe

    texto bacana e bem escrito, parabens, so não bate com o que penso ou faço kkkkk, mas ótimo mesmo, seria legal fazer um texto sobre mulheres retraidas, que passam a vida sem confiar em ninguem e tem medo de coisas novas, pois isso acontece e muito. e infelizmente a vida é curta, e isso de dar tempo ao tempo, tem limites, afinal, não seremos juvens para sempre.

    • Hermione

      Hahaha! Essa é boa! Somente jovens fazem sexo agora… Oppe, nem toda mulher “retraída” tem problemas. Tem pessoas que optam por qualidade em vez de quantidade. E como o próprio autor do texto disse, as mulheres sentem prazer, com uma gama de coisas bem mais abrangente do que sexo.
      Você quis dizer “afinal, não viveremos para sempre” ou você tem problemas no coração, que vão te impedir de tomar a píplula azul na idade que não podemos mencionar o nome?

  • Branca

    Faltou elogiar o brilhantismo do autor e a magnificência do texto para que meu comentário franco e espontâneo pudesse ganhar o privilégio de ser publicado? Não busquei nenhum prazer narcisista em ter meu insignificante comentário junto aos dos expoentes comentaristas habitués, apenas escrevi minha reação emocional ao texto e gostaria de saber a opinião de outras pessoas que com certeza já passaram pela mesma situação. Ou eu sou a única “fogosa” que assustou alguém que gostava de sexo, mas não tanto assim? A quem servem esses comentários? Em textos de outros autores vejo muito menos censura. Enfim, adorei o texto mas detestei o autor. Vai entender…

  • Driele Moreira

    Muito bom o texto, bem escrito e apontando realmente os pontos importantes numa relação homem x mulher. Gostei muito, irei ler muitos outros textos seus..

  • http://www.facebook/dri.mayumii Mayumi

    Traduziu em palavras (muito claras e bem conectadas) a personalidade/situação/problema de 90% dos homens que fazem e fizeram parte da minha “linha do tempo” até hoje.

    “Expandir seu desejo para além do pênis poderia fazer sua parceira se
    abrir a um sexo mais descontraído sem ter que passar por greve de sexo
    ou jogos de poder.”
    Leio isso como: Vamos trabalhar melhor o seu ego, querido?
    Sim, ego.
    Experimente fazer como o autor citou acima e dissolva, realoque e expanda todo o foco do seu desejo para o máximo de áreas que conseguir, e veja no que dá! ;)
    Sem entender, claro, que isso seja diminuir a quantidade/intensidade do sexo como o ato em si.

    Acho que mais do que tamanho e “dureza”, mulheres querem expansão e flexibilidade masculina.

    Ao autor, eu ia dizer parabéns… Mas decidi mudar para o: keep going! :)
    Beijos!

  • http://www.facebook.com/adriana.fayadcampos Adriana Fayad Campos

    Excelente texto, Frederico, parabéns! Sabe, sempre imaginei como seriam homens e mulheres se a educação sexual fosse diferente, se as meninas assistissem filmes pornô desde cedo e os meninos assistissem contos de fada ou comédias românticas que matariam qualquer diabético…. daí vc fez um cruzamento das duas coisas, adorei a criatividade do argumento.
    Me permita um segundo de divagação besta: lendo o texto, lembrei de cara da Rachel, do seriado Friends, gritando com o Ross eqto batia a porta à saída dele: Just so you know, it’s not that common, it doesn’t happen to every guy, and it is a big deal!
    ;)

  • Pingback: Toca uma » Blog Archive » Pornografia: o conto de fadas masculino

  • Edinho

    Acho que nós homens nos relacionamos muito pouco com as mulheres, por esse motivo achamos tão difícil entende-las, em relação ao conto de fadas pornográfico, é como na infância, você assistia ao filme do Rambo amarrava uma fita na cabeça e partia pra guerra.

  • Pingback: Mari Graciolli, calcinha bege e Mario Balotelli: julho foi foda | PapodeHomem

  • Pingback: Quem é seu autor preferido no PapodeHomem? | PapodeHomem

  • Mila Oliver

    Será o elo perdido que eu procurava? É por isso que a mulher não dá o proximo passo e fica sempre nesse liame entre o mistério feminino e o esculacho masculino? E acaba por muitas vezes sendo mais machista do que muitos homens?

  • Fabíola Cândido

    Perfeito em suas colocações, Frederico.Sua clareza ao expressar a ânsia masculina e ao mesmo tempo o universo feminino é simplesmente encantadora.Amei.Acho que a naturalidade nas relações é fundamental, e isso só surge quando há diálogo aberto..por sua vez, difícil de acontecer e aí..segue-se a frustração pelo medo de exprimir e de traduzir sentimentos..aff..sei lá..se é isso..longe de mim estabelecer uma verdade plena…apenas um simples comentário.

  • Lovegirl

    O que dizer de um homem que fantasia com fotos das suas amigas? Que cobra um corpo perfeito da namorada?

  • Pingback: Id #2 | Por que broxei? | PapodeHomem

  • http://www.facebook.com/priscila.citera Priscila Citera

    Eu sou viciada no seu blog, me identifico e concordo com cada um dos seus textos. Parabéns!

  • LuizZamboni

    Eu só acho que essa “disparidade sexual” ,não deve existir em naturalmente e sim culturalmente. Não tenho certeza se entendi essa parte, gostaria de mais esclarecimentos.Na minha experiência de vida eu tenho encontrado mais ninfomaníacas do que mulheres normais, estou falando das com quem me relacionei intimamente é claro,

    Talvez vc queira dizer que a energia sexual na vida feminina se manifesta de outras formas, como na dança, na indumentária etc deixando o ato sexual mais alividado de ser o único escape dessa energia ? Por acasa está se falando da Libido Freudiana ? Nesse caso homens também não a usariam no seu trabalho quando se dedicam a ele com amor ou quando praticam esportes testando os limites do seus corpos ? Entendi correto ?

  • G

    E quando o relacionamento se desgasta porque o cara enjoou de comer a mesma mulher? O homem está sempre em sua busca incessante de atingir seus objetivos – sexuais, no caso – e quando atinge os atinge, tende a menosprezar e correr atrás de um novo. Esse raciocínio serve para explicar essa falta de disposição pra comer a mesma buceta? Não vejo como encaixar o argumento do conto de fadas masculino, a não ser se for uma variante do tradicional que você acabou de postar. Só que aí me leva a crer que seja quase inevitável recorrer a algum “conto de fadas”, pois já que não consigo me encaixar no descrito, tive que criar meu próprio. Tem como fugir disso?

  • Alegria Souza

    Frederico tenho um namorado que no inicio do namoro ele era mais “pegajoso” do que é hoje, ele praticamente queria eu a toda hora a seu lado; sastifiz muito ele nisto. Porém quando chegava dias dele trabalhar, cá ficava eu: exausta..Então procurei ir administrando melhor este tempo com ele.

    Eu de sentimento o amo muito, e minhas ações são ouvir ele, orientar, ajudar a ter maior percepção quanto ao trabalho, estudo, emocionalmente (claro que isso não significa que sou a boazinha, isto vai ajudar na nossa vida). Sou perfeccionista (E está sendo trabalhado isto).Procuro ser muito fiel até nos olhares de outros homens.Ele diz que me ama e gosta de ouvir todo dia isto também,

    para mim fifelidade tem um valor muito alto (que estou a procura de entender também melhor sobre o assunto, para não pirar, kk).

    Não digo a ele mas se ele olhasse as vezes alguma moça quando estou longe tudo bem, mas algo me deixa muito chateada, e choro..Acontece que quando saimos para fazer um lanche ou coisas do tipo ele mesmo comigo olhou para outras, andando juntos de mãos dadas e conversando..e olhando para outra..Até que um dia me ausentei por alguns instantes e peguei ele sorrindo para outra; no dia discuti com ele e ele chorou muito, disse que estava passando mal, ofereci ajuda..Mas não que isso fizesse com que ficasse..Tadinhoooo, vou voltar com ele; aprendi com a vida que amar é se amar também.

    Depois de um tempo Frederico, eu falei sobre isso pois ele mentiu; disse que tinha sorrido era para mim (Acabei descobrindo).Eu fico arrasada com isso porquê tenho um respeito muito grande quanto a isto.

    Discutimos sobre o assunto e ele disse o que fazia para suprir a falta de “adrenalina” que ainda não o supro, percebi melhoras sim (depois de acontecer várias vezes e eu dizer que não quero um homem assim para mim).que tenho um valor muito alto quanto a fidelidade, e dei a oportunidade dele fazer escolha para a vida, ainda que me doeu muito.

    Ele é carinhoso, passei por tempos complicado e ele esteve comigo..temos muitos sonhos que demonstram afinidades, como passeios diferentes, varias atitudes românticas.Sempre se oferece a ajuda para estudo, etc.

    As vezes ele também fica meio “emburrado do nada”, este ultimo mais a dificuldade dele perante a vida (aceitação de fatos em trabalho, estudo..), difiuldade em colocação no trabalho, muito medo de falhar antes de tentar..Eu compreendo isso e também já tive alguns destes.

    Fiz uma programação da nossa vida por estes possiveis riscos financeiros, mas a parte sentimental dele e nem se sentir a vontade quando estamos em lugar que tem varias pessoas e ele ficava olhando, ( e ele disse que fica inquieto, que tem que se controlar); eu também fico inquieta porquê tento distrair e gosto de sair mas tem este problema..Eu mesmo sugiro para mim uma terapia de casal. Gostaria de saber sua opinião sobre isto até que ponto é bom ou não, porquê acontece este conflito comigo e com ele, e se é possível trabalhar isto e ter sucesso. Afinal sei que muitas coisas são dificeis entre nós, mas ele ao menos nestes anos de namoro foi uma pessoa que sinto que posso “crescer” junto com ele, que parece me compreender, estudar mais, ter mais apoio e continuar namorando depois do casamento .Ao menos é isso que dizemos e planejamos.
    Muito grata! Abraços.

  • Pingback: 13 sinais de que um menino se transformou em homem | PapodeHomem

  • Leticia

    Olá Fred, antes de tudo gostaria de dizer que adoro seus textos, acompanho sempre seu site e eles ajudaram em muitos aspectos da minha vida, muito obrigada por esse trabalho ótimo que você faz! Bom, mas minha razão de estar aqui é outra… preciso de uma ajuda mais direta sua.
    Eu namoro um cara que gosto bastante, sinto que nós somos capazes de evoluirmos juntos, mas ele tem um problema que me incomoda muito: é viciado em pornografia.
    E esse assunto pra mim é algo muito difícil de ser tratado, não que eu seja puritana ou até mesmo não goste, mas tenho um histórico de vida que isso sempre foi algo que me incomodou….meu pai era muito viciado em pornografia e eu sentia um certo nojo e asco dele, achava que ele não era capaz de ver as pessoas sem imaginar situações que envolvem sexo e que ele não deveria mais sentir amor pela minha mãe, já que passava mais tempo vendo pornografia do que dando atenção pra ela….
    E agora eu me vejo na mesma situação….. ele (meu namorado) me diz que é uma coisa que faz mal pra ele, que ele não gosta mas não para de ver, e eu acho que são todos os dias! E eu não sei como lidar com isso…..por que isso me machuca, eu sinto que eu não satisfaço ele, até por que muitas vezes ele parece preferir ver pornografia do que fazer sexo comigo… ele diz que tenta, Fred, mas não vemos resultados!
    E agora estou em um dilema pois eu não quero me submeter a ter que viver com isso, ao mesmo tempo que eu tenho esperança que ele pode superar esse “problema”…
    O que eu faço? O que eu devo pensar ou sentir sobre isso? Já pesquisei muito mas nada alivia esse martírio que eu sinto em relação a isso…

  • F. M

    Ótimo texto!

  • damillamares

    Nossa, obrigada. Agora eu entendo porque quando adolescente eu achava que não era ”pra namorar” e ficava sem entender quando descobria que alguém que eu havia ficado tinha uma namorada sem sal. Puro medo. Mais fácil taxar alguém que não discrimina/reprime seu desejo sexual de puta que admitir que não dá conta.

  • Raphael José

    Nós homens precisamos admitir que descobrir a pornografia foi uma das maiores DESGRAÇAS que poderia haver em nossas vidas. Temos que deixar de enxergar a pornografia como algo inofensivo. Há casos de viciados que perderam empregos, terminaram seus relacionamentos. O vício em pornografai aumentou consideravelmente o número de DIVÓRCIOS. Além de provocar DEPRESSÃO. O viciado em pornografia é INFELIZ! Pornografia não é mundo real. Homens viciados em pornografia tem a mente anestesiada e tem grandes dificuldades nos relacionamentos com mulheres reais.

    Excelente texto.

  • Hugo De Oliveira Angelo

    Caralhow, nunca mais conseguirei tocar uma punheta direito.

  • Gabriel Freitas

    Por isso que é muito mais fácil ser assexual e talvez até bem menos doloroso.

  • Anna Clara Gurjão

    Gosto muito dos textos do Frederico, e esse não é exceção. Achei muito pertinente o paralelo entre contos de fada e pornografia. Só discordo quando o texto começa a ir por um caminho de colocar o desejo masculino e feminino em situação de disparidade, como se o homem desejasse mais sexo que a mulher. Concordo que entre pessoas diferentes, os desejos podem ser díspares, mas por causa de características individuais e não de gênero. Não é verdade que homem satisfaz sua libido apenas com sexo e mulher com outras coisas como conversar ou ouvir música. Isso ainda é um dos grandes mitos sobre a sexualidade feminina que contribuem para disseminar a repressão sexual das mulheres. Acredito – por estudo, observação da realidade e experiência própria – que de maneira geral as mulheres e homens sentem desejo na mesma intensidade, só que os homens são encorajados a mostrar e as mulheres são encorajadas a reprimir. Na verdade são séculos e mais séculos de opressão absoluta que só de pouco tempo para cá nós mulheres estamos conseguindo romper. É somente uma construção social de gênero, e não um fato imutável da natureza humana. Até porque se é que essa “natureza humana” existe, já nos afastamos dela há muitos séculos…

  • Gui Negrety

    Parabéns!

  • Déborah Gérbera

    Esse texto dá o maior tesão :D Bravíssimo!!!!

  • Deni Couto

    Temos que tomar cuidado ao aceitar tudo que está escrito. O autor descreveu um tipo de homem que possui uma patologia específica. Não citou nenhuma fonte ou pesquisa que envasaria suas afirmações. Acredito que falta ao autor um pouco mais de cuidado com o que ele escreve. Esses chavões de crivar as pessoas com pechas típicas de anormalidades, fazendo crer às pessoas que são todos iguais e doentes: é perigoso e irresponsável.

  • Victor

    Interessante, mas uma versão bem simplificada e superficial do trabalho quase antropológico, simbológico e filosófico de Francesco Alberoni em O Erotismo. Fácil de encontrar na Estante Virutal. Recomendo para quem gostou dessa leitura.

  • Beatriz O

    Um amigo meu costuma dizer que os homens, em geral, primeiro se atraem fisicamente por uma mulher. Basta ser bonita e lhe dar um olhar que já ficam excitados, e depois, caso o caso se desenvolva e cheguem a conhecê-la melhor, começam a nutrir outros tipos de sentimentos pela mulher. Mas que a vontade já está lá e o primeiro impulso é basicamente esse – visual e genital, com muita imaginação do que gostariam de fazer com ela. Os tais contos de fadas pornográficos.

    Apesar de achar essa visão um bocado limitada, eu entendo o que ele quer dizer. Existe todo um universo imagético para o homem, mantido pelas próprias mulheres também, é claro. Os mistérios da essência feminina, que podem deslumbrar um cara com muito pouco. Não vejo nada de errado com isso; faz parte da dinâmica. Mas é real também que as mulheres não são tão facilmente “enredadas” nessas fantasias logo de cara. Enquanto o homem já logo pensa “gostaria de vê-la em tal e tal situação, isso seria lindo”, ela ainda tá avaliando os trejeitos dele. Claro, há exceções; há os casos de empatia imediata por um homem, essas coisas meio sem explicação. Mas a norma “comum” é que a mulher ofereça resistência inicial, até como parte do jogo, e o homem tenha de criar condições para que ela se sinta verdadeiramente conquistada. Aquilo que é descrito no texto da mulher precisar de uma história complexa para se sentir estimulada de maneira duradoura, e não só criar um tesão físico momentâneo.

    Mas até aí… eu acredito também que os homens necessitam do mesmo! Uma coisa é ficar excitado por uma visão que remete a uma fantasia pessoal, do tipo masturbatória; outra é construir uma fantasia que pertence ao casal. Em realidade há um outro verso para toda essa situação – o fato das mulheres esperarem que o cara esteja sempre pronto para a ação, porque eles ficam sempre de pau duro mesmo, sem pensar que o tesão é construído por estímulos de ambas as partes. É o jeito de se relacionar com o outro que atiça o fogo de verdade, e não um produto numa vitrine. A mulher que se coloca como uma boneca, achando que só o seu charme natural basta para um homem desejá-la plenamente, não sabe o quanto está prejudicando o seu próprio estímulo (porque é excitante tomar iniciativas e fazer brincadeiras com o outro), e nem o quão divertido é conquistar a pessoa do outro lado. Digo pessoa, e não “homem”. As necessidades de atenção são as mesmas de ambos os lados, apenas com “sintomas” diferentes: os homens se sentem mais obrigados a demonstrar virilidade para conseguirem o que querem, enquanto as mulheres se retraem na esperança de que alguém vá buscá-las.

    Eu sempre acho que a maneira como colocamos as coisas está um pouco deturpada; podemos começar a pensar em termos de “pessoas” e “casal”, ao invés de “o homem e a mulher”. É a dinâmica de ambos que faz as engrenagens girar, com muita vontade, amor e transparência. Sem isso, nenhum relacionamento funciona, de cunho sexual ou não. Se a pessoa se sente realmente constrangida ou pressionada a um desempenho cinematográfico com o parceiro, numa condição até que tristemente solitária, é porque está se focando numa expectativa e não na pessoa que está ao seu lado. Quando o casal volta sua atenção verdadeiramente um ao outro, podem se ver como são, entender suas necessidades e se amar com calma. Aí a cobrança será menor, a compreensão entre ambos será maior, e, por sequência natural dos eventos, as coisas até que podem tomar um rumo cinematogáfico. Com direito a belas falhas de performance que renderão risadas de cumplicidade futuramente.

    • Beatriz O

      Caralho, o texto tem mais de um ano. Estou vendo agora. Mas sempre é tempo. Hahahahahaha

      • Beatriz O

        Ah, só pra complementar: essa coisa da boneca recatada x pornstar voluptuosa são só as duas manequins na vitrine. Recortes exagerados dentro da complexidade de uma pessoa, não necessariamente antagônicos. Uma mulher de verdade pode ter essas duas personas tranquilamente, em momentos diferentes, por estímulos diferentes. Assim como um homem. Uma das belezas da humanidade são essas variações de climas e humores. E acho que se se pensar duas vezes é bem fácil de entender o quão irreal é um cara realmente acreditar numa mulher que seria a própria personificação do desejo devoradora de testosterona… isso funciona como fantasia, somente, e projetada em alguém com quem não se tem muita intimidade, ou num momento oportuno com a namorada/esposa. Assim como é ridículo ele esperar que ela o deseje na medida de seus impulsos, ao invés de compreender o que a estimula como pessoa e a partir daí saber fazer o fogo, ou permitir que ela o faça. Isso é também uma questão de respeito pela pessoa que está ao seu lado. Se for esse o caso, de desejar uma subordinada ao invés de uma companheira, o que ele quer então, afinal? Uma mulher real com personalidade ou um robô programado, uma casca vazia? Não é justamente as diferentes maneiras que o outro pode nos quebrar e surpreender um elemento excitante na relação? O crescimento mútuo? Mas talvez tenha-se de querer crescer um pouco por conta própria para aproveitar esse aspecto dos relacionamentos.

  • disqus_KvLYViPwKH

    Uhmmmmm. Essa frase: “O homem busca relaxamento e realização sexual essencialmente no sexo” e alguns outros elementos limitadores, principalmente na apreciação feminina ao pornográfico (esqueceram de mencionar as diversas esferas da pornografia, subgeneros e multiplas possibilidades) torna a coisa um certo “manual do homem” que não funciona.

    Vejo limitadores delicados:

    1) os jogos da vida privada: definir numericamente uma maioria masculina a apreciação da pornografia é usar como base o que se revela na esfera pública. No jogo privado as práticas (reais) são muito mais heterodoxas do que o discurso público permite. Sempre toco nessa tecla. Mulheres apreciam pornografia tanto ou mais do que homens, mas não incluem essa apreciação em seu discurso cotidiano. Não faz parte do “jogo de virilidade” inerentes as relações do masculino e seu entorno.

    É um processo análogo aos dos homens que assistem pornografia, mas juram que não olham os membros dos rapazes ou seus corpos durante os atos sexuais. Basta sugerir que assistam a um filme com homens gordos e mulheres maravilhosas e todos dizem que o filme é “uma merda”.

    Curiosa também é a generalização das possibilidades do desejo sexual da parceira e, sim, sua limitação.

    Praticamente o texto não deixa espaço a outras possibilidades, tratando-as como exceção, quando cada vez mais se percebe que são o “mainstream”.

    Um exemplo: mulheres e sua busca por excitação através de narrativas complexas. Falácia. Os curtos vídeos do X vídeos e outros sites mais, digamos, “pesados” (os bons e velhos conteúdos que envolvem praticas pouco ortodoxas ou que não podem ser associadas ao discurso lado A), providenciam doses curtas e intensas de tranquilidade para um sem número de mulheres.

    Também esqueceu de registar o quando as mulheres comuns produzem, diariamente, de nova pornografia, através de seus dispositivos móveis, seja via “selfies”, seja via SMS ou mesmo comunicadores instantâneos, como o WhatsApp. Sem contar os bilhões de DMs e mensagens no Facebook, produzidos diariamente pela demografia dominante no planeta. E o principal publico alvo desses serviços e dispositivos.

    Por último, limitou a pornografia a representação mainstream, não levando em consideração a imensidão de publicações e conteúdos que abordam desde as faixas etárias e tipos de corpos fora da esfera da juventude + silicone, até as mais diversas interações possíveis à anatomia e criatividade humanas.

    As vezes, a academia freudiana não tem respostas condizentes com a realidade. As explicações teóricas não se sustentam em um mundo no qual boa parte das relações humanas é realizada sob um manto de segredos que nem o mais competente terapeuta é capaz de investigar.

    E fica a dica: os homens não buscam relaxamento e realização sexual essencialmente no sexo. É melhor fazer isso com videogames e usando gadgets. Hahahahaha! Brincadeira.

    Falando sério agora: alguns comportamentos que podem enriquecer a reflexão envolvem os homens duais. Aqueles que vivenciam uma sexualidade na qual representam o infalível, mas abrem a esfera da possibilidade de não serem o “benchmark”. Os casais que vivenciam outros homens e mulheres em suas camas e jogos eróticos costumam ter que lidar com essa questão. Não ser “o” melhor na esfera sexual pode ser libertador. Nada fácil, mas libertador.

    Obrigado pelo texto e o espaço para discutir essas questões.

  • Fernando Lucchesi

    Estou esperando as fontes científicas… (E se usar Freud vou ter que recusar, afinal, ele só apresentou evidências anedóticas…)

  • Licca Andrade

    “Porém, o ápice do “ato sexual” para a mulher pode acontecer com uma música incrível que ela ouve e a deixe feliz, enquanto no homem isso se circunscreve na ejaculação associada ao estímulo visual.

    Ridículo… Tinha que ter sido escrito por um homem que acha que sabe como se sentem as mulheres. Mulheres tbm são visuais e não vão trocar o prazer sexual por outros prazeres, QUANDO SE QUER SEXO, É SEXO. Se ouvir musica está mais interessante, acho que é hora de trocar de parceiro.

  • Pedro

    http://www.youtube.com/watch?v=wSF82AwSDiU
    Esse vídeo sintetiza bem o assunto desse texto, e confesso que a identificação com o sujeito é assustadora…

  • Ronaldo Skyhunter

    O melhor texto que já li por aqui.

  • Hay Lis

    Fala-se tanto

  • Guest

    Nos comentários fala-se tanto e estima-se tanto a “naturalidade” sendo que nem as fotos que estão no artigo (muito bem escrito por sinal) são de fato “naturais”. Isto é, será que todos nós precisamos por mais o pé no chão e aceitar de fato a vida como ela é? Até que ponto aceitaremos e compraremos conto de fadas que nos deixam ( todos!) cada vez mais frustrados?!

  • bom moço

    nome da guria da primeira foto: dakota brookes *flies away*

  • Vicente Lo Duca

    o Número 7 é quase um fatallity, sensacional.

  • Gutierrez Rodrigues Reis

    A masturbação que se torna hábito, é um vicio oculto.. A visão de objeto sexual que os homens tem de todo o universo, faz a masturbação se transformar naquele refugio onde ele consegue sempre o que deseja com o simples ato da mão, e faz com que ele se feche para o que realmente o faz se sentir bem..

  • Tiago Martins Lacerda

    Nao acho que existe uma solucao para esse conflito aí apontado. Alguns aspectos da cultura podem ser mudados para nao alimentarem mais ainda o conflito com fantasias. Mas a verdade que a constante insatisfacao de nós homens em face as limitacoes das mulheres ao nosso desejo nao tem solucao tanto quanto a insatisfacao da psique das mulheres quanto a incompletude. É se resignar e tentar minimizar.

    No caso da nossa cultura, especialmente da minha cidade que é Recife, uma das capitais mais conservadoras do Brasil, tem coisas que podem ser melhor elaborados e transformado pra minimizar os impactos gerados pelo machismo. Mas as angústias sao inegaveis e nao havera solucao nesse ponto.

  • Luiza Teixeira Esteves

    é já sei… já sei… nossa educação é muito diferente… será que um dia vai se igualar? o.O

  • Leyla

    Sou sua fan! sério, sou sua fan!

  • Daniel Agostini

    Ótimo texto!!!!

  • Ana Luiza

    Muito bom o texto. Abordagem e argumentação. Esclarecedor.

  • camilamazeu

    Assim como os contos de fadas prejudicam a visão que a mulher tem do homem ‘perfeito’ (romântico, inteligente, rico, cheiroso, forte) o pornô pra homens afasta o entendimento do homem em relação a mulher. E em ambos os casos, o objeto da confusão de esforça pra ser pro parceiro, aquilo que naturalmente ele não nasceu pra ser. Homens fingindo ser príncipes e mulheres fingindo ser objetos; e não pra agradar, mas pra não sair desse padrão mentiroso. Aí dizemos que não entendemos os homens e vocês dizem que não nos entendem. Mas na maioria das vezes estamos fazendo coisas que não gostamos, e logo em seguida temos (ou tentamos ter) um comportamento verdadeiro. Isso confunde pra cacete mesmo

  • Fernando Duarte

    Bom texto!

  • Carla Mader

    Genial Federico. Parabéns. Enquanto nossa sociedade valorizar o sistema patriarcal, estaremos condenados a: um dos grandes desejos (ainda que obscuros) de grande parte dos homens: o de manter a sexualidade e a expressividade das mulheres adormecida, ou pelo menos sob o seu controle absoluto.

  • Pan

    “ele próprio renegaria ou agiria de forma doentia e ciumenta”
    infelizmente, resumo da minha vida.

    ou ele não dá conta ou fica com medo de não dar conta e acaba se afastando ou vira extremamente ciumento a ponto de tornar qualquer relacionamento insustentável.

    nesta sociedade não está nada fácil um homem que a longo prazo saiba lidar com uma mulher independente e resolvida que sabe muito bem o que quer e está sempre interessada! vocês existem? onde estão?

    ainda tenho esperanças de um dia ser surpreendida com aquele que vai não só aguentar o tranco mas também se sentir constantemente instigado e plenamente realizado! daí sim o conto de fadas se tornando realidade vai ser meu também! :)

  • Pedro

    Bom texto, exceto que citar freud não diz nada pra mim, ele já foi desmistificado pela psicologia moderna há muito tempo …

  • Vinicius Bechara

    Eu não identifico-me com absolutamente nada do que você diz no texto, mas deve ser porque fui psicanalisado durante quase dez anos. Às vezes esqueço-me de como a maioria dos homens ainda tem essas angústias, por isso fiquei surpreso ao ler os comentários dos companheiros.

  • Gman

    Belo texto, vou até reler para extrair mais … Dá muito no que pensar

  • Geybson Salomão de Souza

    me senti descrito nesse texto, o mais difícil é assumir que isso é verdade e que sofre deste mal, nunca tinha parado e pensado por esse ponto de vista, sempre comentei sobre os contos de fadas e como eles influenciam as mulheres, mas nunca tinha reparado como de uma outra forma mais sutil e mais profunda, tbm temos a mesma influencia.

  • Mario

    finalmente algo que preste. parabéns!

  • Pedro

    Olá,

    Gostaria de deixar aqui meus parabéns pelo texto, muito bem escrtito e uma abordagem no mínimo interessante para o tema. Porém, o trecho abaixo me incomodou:

    “Homem que é homem conquista a caça, e aqueles que não querem se dar ao trabalho são inexperientes ou incapazes sociais, então usam o dinheiro como atalho.”

    Acho que a afirmação foi muito machista, cobrando que o homem tenha a postura de querer conquistar e querer prover algo novo para uma nova parceira com o objetivo de transar. Muitas das vezes homens procuram prostitutas nao por serem incapazes ou inexperientes, e sim porque não acham necessário terem que “fazer toda uma cena” so para conseguir uma coisa que quer, inclusive, acho muito mais honesto o homem que vai na puta de uma vez, ao homem que manipula sua futura parceira apenas para ter o quer. Enfim, só não achei muito conivente com a idéia do texto o juizo de valor dado na frase retirada.

    • whoeversheizzy

      Acho que ele fez um comentário irônico, na verdade.

  • Rafael Oliveira

    Excepcional leitura do homem macho. Muito bem fundamentado.

  • Dayanna

    Achei o tema da pornografia muito interessante e ainda um mistério, ao mesmo tempo me recuso a pensar que os homens gostem de sexo fácil ou de não serem rejeitados e que existe incompatibilidade de desejos.Acho que os homens são mal preparados no ocidente para despertar o desejo sexual feminino e que muitas mulheres se deixam levar por um sexo mal feito a perder o parceiro.
    Sou a favor de uma política pública do vibrador para as mulheres. E acho que devemos ler mais sobre a cultura tântrica, porque a industria pornográfica torna a relação entre as pessoas muito miserável.

  • Dayanna

    Acho o tema da pornografia muito interessante e requer muitas reflexões.O mito de que a mulher demora a chegar lá, de que não queremos sexo sempre são justificativas que os homens usam para a sua incompetência e desconhecimento do prazer e da anatomia feminina pouco explorada no ocidente. As pessoas que se contentam com a pornografia e as mulheres que se sujeitam a maus amantes estão perpetuando uma cultura ocidental miserável e castradora dos nosso potenciais.

  • Pingback: Portal RR4

  • Israel Vidal

    Ótimo texto!

  • joão

    caralho…

  • Crystyan Santos

    Bruno Rodrigues, falou tudo.

  • Lucio K

    Texto de lucidez, profundidade e ideias tao bem colocadas que fiquei surpreso de ler nesse site. Vale a pena buscar melhores veiculos (com mais credibilidade) pros seus textos, Frederico Mattos! parabens. E obrigado.

  • Bruna Pozzebon

    Texto fabuloso, mas tão… Pára tudo e casa comigo!!!

  • Marcelo Ribeiro Basilio

    Os maiores contos de fada do pornô:

    • Fazer sexo em todas as posições

    • Todas as posições e lugares dão prazer à mulher

    • Todas as posições e lugares dão prazer ao homem

    • A mulher sente prazer em todos os momentos

    • O sexo anal é prazeroso à mulher a todo o tempo

    • Fazer sexo oral na mulher é prazeroso a todo o momento

    • Fazer sexo anal na mulher é prazeroso a todo o momento

    • O sexo oral ao homem é prazeroso à mulher

    • Tanto mulher quanto homem não exalam “fragâncias” indesejadas no ato sexual

    • Orgasmo é ótimo, mas esteja preparado para o quê significa ‘orgasmo’ ao seu(sua) parceiro(a)

    E por aí vai…

  • Chico Guil

    O autor foi muito bem, até derrapar no quiabo em “Se não ficou claro até aqui”. Não creia, amigo, que você esteve em todos os quartos para saber o que acontece em todas as camas. O discurso pró-feminino encanta e atrai as mulheres mais que todas as musculaturas adquiridas nas academias, mas é preciso ter o cuidado de ver o outro lado, o esquecido bufão, que por acaso traz entre as pernas a outra metade da semente. Num próximo texto volte a olhar o mundo com o olhar de um homem, isto é, fora das enciclopédias de psicologia, e perceba que há algo mais profundo e encantador a considerar. O encontro não será possível enquanto o macho da espécie continuar sendo visto pelos “modernos” como um tolo absoluto, cuja inteligência se concentra na meia dúzia de neurônios espalhada em sua ansiosa glande.

  • Mariana

    O texto parte de uma premissa ótima e segue muito bem, exceto pelo ponto 4, no qual acho que ele cai na própria confusão masculina que identifica.

    Embora julgando ser um erro a divisão entre dois grupos, de santas e putas, o autor mesmo faz uma divisão que afirma ser natural entre a maioria-menos-ávida e a minoria-mais-ávida. Isso é totalmente contrário ao que pretende demonstrar no texto.

    Bem, se o homem aprende, via “pornolândia” a projetar a sua sexualidade e nem sabe bem qual é a sua real medida de desejo, como o autor afirma no texto, na sua análise aguda e precisa como é, como é que a medida de avidez masculina pode ser um elemento balizador da mulher? E mais, a mulher, como bem identifica o autor, enquanto o homem é educado via pornolândia, é educada via Disney, onde o beijinho é só no fim. Essa via educacional da mulher princesa e não puta não interferiria na supressão da sexualidade feminina, a ponto dela nem saber onde está a sua também?

    Até acredito que possa haver diferenças naturais entre os sexos, mas enquanto estivermos sob esse véu cultural de mulher-para-casar vs. homem-comedor não conseguiremos enxergar muita coisa.

    O homem precisa abandonar a necessidade de controle e a mulher pode passar muito bem a assumir a sua parcela de vontades. Que tal a gente deixar rolar cada encontro e descobrir que o sincronismo no relacionamento pode vir melhor do que nas máquinas?

  • rick

    texto extremamente preconceituoso. Colocar todos os homens nessa panela aí é uma palhaçada… fale por si, colega!!!

  • Thomas Turbain Doe

    Eu bato patologicamente, não me prejudicará!

  • anasha

    Acho complicado afirmações como “Existe uma assimetria entre os gêneros que se mantém praticamente inalterada em diferentes culturas através do tempo: homens buscam sexo com maior frequência do que mulheres” sem citar faixa etária, especialmente na atualidade, e no Brasil. Isso talvez caiba numa faixa etária específica 20, 30 anos. Mas, o que tenho ouvido, na vida e em consultório, de mulheres entre 40 e 50 anos, cuja libido anda a mil, é que os homens, nesta mesma faixa, não tem tanta energia sexual quanto elas, que, muitas vezes, procuram parceiros mais jovens. No mais, gostei do texto e o tema é bem pertinente.

  • Gabi Sauer

    muito bom o texto, parabéns Fred.

  • Marisa

    Parei de ler quando apareceu a palavra Freud.

  • Isabella

    Nunca li tanta bobagem em toda minha vida hahaaha…basicamente vc está dizendo que homens são incapazes de sublimar sua libido, isso é uma característica inerente a qualquer ser humano, sem isso nao existiriam as culturas e civilizações…

  • http://juniosemr.blogspot.com/ Junio

    quero saber mesmo o nome daquela mocinha na primeira foto. acho que da pra casar com ela

  • Ravi Carvalho

    “Boa sorte ao lembrar disso na sua próxima punheta.” oaeuuao

    Mas sério, texto que faz todo o sentido, tenho uma namorada ‘minoria’ em termos de apetite sexual, apesar de haver algum ciume, crises de tpm, etc etc. Em tudo nesse mundo deve haver troca, não basta querer que a parceira apenas supra seu desejo quando você quiser, há de se ter cumplicidade em tudo. Muitas vezes ela quer mais sexo quando eu já estou quase ‘morto’ ou quando não da tempo, etc. Nem por isso um ou outra fica insatisfeito ou com raiva. Caminhamos evoluindo e os dois aprendendo a se dar melhor, sempre caminhando pra frente.

    P.s.: Se você gosta e vice-versa de uma mulher dessas de minoria, que gosta muito de sexo, incluindo varias posições e gozadas na cara, e ela ainda é linda, meu chapa, desecane de ciumes exagerados, de achar que não da conto do recado, cuide de si e dela, e aproveita as coisas boas da vida. =)

  • eduardokn

    Belo texto Fred, nunca li nada mais realista na minha vida pois só um psicólogo pra entender a descrever a mente da maioria dos homens de forma precisa.
    Um abraço

  • Pingback: O que o sexo muda na sua vida? | PapodeHomem

  • Sandra Silva

    Muitas de nós não procuram o acto sexual com estranhos com tanta frequência devido ás restrições sociais ou por escolha pessoal, mas a libído é tão grande ou maior que a masculina. Apesar de tudo isso depende de cada ser humano e não necessariamente do género. As pessoas fora dos géneros binários também terão muito a dizer com certeza.
    Mais: utilizar o termo ninfomaníaca pode ser redutor.

  • bbetina

    o problema é que toda a produção cultural hegemônica (voltada especificamente para o sexo ou não, o que inclui desde comédias hollywoodianas bobinhas até pornografia) está voltada para a satisfação do desejo sexual de um homem hétero. a mulher, nessas representações, serve unicamente para satisfazer esse prazer do homem, nunca o próprio prazer: como o próprio texto faz referência, o orgasmo da mulher é um feito, um desafio cumprido pelo homem, e ele tem seu ego inflado por ter cumprido essa “função” que lhe cabe. Toda a glória e a atenção (e todo o peso e responsabilidade da relação) é focada no homem, o que se torna uma carga desproporcionalmente pesada.
    vocês homens tem uma sociedade que lhes ensina através de um complexo e completo aparato cultural, social e político a transar (além de outras coisas, como ser o provedor econômico da casa), ao passo que as mulheres aprendem desde cedo a se sentirem desejadas, e não a desejar. por isso não há paridade nas relações, não há paridade no sexo: desde cedo nos ensinam a ver o sexo como sujo e feio, e a ver nossos corpos e nossa beleza como um instrumento para “fisgar” homem. esqueceram de nos ensinar (e aos homens) que nossos corpos também nos dão prazer, e que há mulheres e mulheres, belezas e belezas, há medidas, e curvas, e pêlos, e estrias, e manchas, e espinhas, e que isso tudo também é belo, pois é real e humano.

  • Pingback: Tenho 23 anos e sou virgem | ID #26 | PapodeHomem

  • Pedro Paulo

    Porra, número seis foi uma bala!

Papo de homem recomenda

Assine o Papo de homem

Curta o PdH no Facebook
  • 5402 artigos
  • 655496 comentários
  • leitores online